You are on page 1of 5

c 

   

A INCLUSÃO pode ser definida de várias formas. No entanto, definir inclusão não é
simples. É condicionada por diversos fatores, tais como: políticas,práticas e culturas.

c

*Garantir a inclusão no coração do desenvolvimento da escola, permitindo e


incentivando práticas que façam aumentar a aprendizagem e participação dos alunos;

*Aumentar a capacidade da escola, ser uma escola inclusiva de polo dinamizador de


resposta para cada criança ou jovem, respondendo as diversidades.



*Construir uma comunidade segura, colaboradora e acolhedora em que as pessoas são


valorizadas para melhorar a aprendizagem dos alunos;

*Desenvolver valores inclusivos em todos os agentes educativos que interagem na


escola.

c

*Tornas as práticas escolares um reflexo das culturas e políticas da escola,

*Garantir que as atividades curriculares e extracurriculares promovam a participação


de todos os alunos.
2ss   e  cess e
c s  se ve  e ev   -se es ões 

È  
    
 
   
      
  
    



 

          

 es   se s s é c  e ve  c -se e  es  s   es es  s  


 e e ç  e  s s e  c s v   ve e 


 

ͻ Se s  ç  e   ( s  s e à c   e)  e e   se


e v v e  c  v s   ese v  v e       

ͻ F e   e  ce    e e e  s s   s  e s


je  v s c  c  es  es  e  s  é  c s e   v  e  e c c 

e se  e e às c c e s  c s v  s e c      (e s   c   

  e c   e ç    e s  s e   e c) 

  

ͻ P  c ç  (  esc    c  e)  e e  ese ece 


 c c ç  e e  s  ess es e e es c  s 

ͻ 2 e e c s 
c ç esc e c  

e

   

ͻ P c ç   e ç e  esse vçsc   seesc 
  es 
e às ecess

eses eccs
  e
  c vs 

ese v v e   


   

 
ese 
e
e sóé ssve e esc s
ees es e e 

v
 

ee c  
ec  ç ee c jee e es ç 
e
 e s  s
eseé e  
e  sc e ec  c
ções  
 e
e 
s  se   e  e e   e
e  ss  
e
s
s ess es




 


   


 

  
 

S  ecess s 


 çs  ve c ce  c es     e
ss
  sc ee c scess e
cç sc vés
e cess
 c
c c c  2  s  s ecess 
e se e
e  ve e ev


e   c se e 
   c c c  e s ecs 
e e s
e e
e e se s 
 e see e e ec se    e

e

ee
cv  
ssc  çsejve s c 
se  ecess

es
e
cvses ecse e 
 ç
e sse    sse  eve 
c 
e   

e    

e
e e
e 
ss  s((
Pe e 
) 

     c sv cse vçs  


sc se  
e 
e
 c  vess  
e  
c  se
 v ç

    esc ç e s es ec 
s c é e ess 

e s  e  
evec e
 ece es  sc  ecess

ese
cvs
es ecs e e ce àe
cç e  e
evec  ee esse c es
e
 e
e  essç 

2  

  V 2 

V
VVVVVVVVVÒ 
  V VVVVVVVVVÒ 
  V
VVVVVVVVV2
  

 V VVVVVVVVV2
  
 

 
V
VVVVVVVVV 
 
 VVVVVVVVV  
 V

 
 
V
VVVVVVVVV   V VVVVVVVVV"  #
$V
VVVVVVVVV&   
V VVVVVVVVV2 
   V


=             

!s  sc  ecess



ese
cvses ecs c s s  s
ecess 
e e s  c   e eec
e 
esec se
 j   scess(W ")

2ss sescessesc  é ec #ec


c  ssve   
s vés
e 
cessec
ee s   
esese ese à$sc éc c

e
e
c   e es
e e
e e e e e

e s es 
se
cvs

e
ss  s 


   

 
 

    
 

   
  

2Psc e
c  e
ees
e
eç  es  sve  e  e
e e
ss
c

ese    es es
 e
e % e 
ec s esc  
e
essse ese  
c

esc  e
e  

2  e 
e s
 es eà ecess

e
&
c

e&  cess
e e
e 
se e  #
ese  ec se'e e e esc
ee    
 e
e 

2
c

esóé v
e ec ç 
é  e se e'e e
e 
 
e sc   
ee e ç
c e e
e 
e
 é 

2Psc e
 
e   e  e  e 
ec s e   e  
ec s  vés
e essse 
çõesce cs e ç eç    s e
ssçõesjese ese eve ç          esc  

! sc e
    ecs  se  e  c 
      
e  e  e 
s
c

ese cess
e c s  
e e ( 

$  es ssvesçõesPsc e
 
e(

-  c  e e  esc  -  e e s sesv  esec e çsc 


e ç à
ve s

eeà

e

-  s s e s e s es


c

es
eses #se e cee e se
 ss c es e
 c s  es e 
à eç 

c

e

-c #ece  e  e c 


c  çse  c 
es ss 

ese e
ss  es   ese e c 

- c  
e çes  s ss 

es
sjee
c e 

-  esc e c   s


s e
 ócsev vs ec svs

-
v     s
e  #   
esce   
 
  e 
 ess  

-
v  e s  e  ess  e
s ss   c  
e e
e e
e
ss
c

es

-
c s ss 

es
e
 ç 
e  e se e s
s 
ecess 


   =

 
   
   
 



    

        
  


       
  



   

   
   
        
    
   
 

$ssções
eve c ece  ) 

v

  
 sç e

c  

evs
 e
e e   é é  e

Psc e


!c ese
e  eévs # 
e e çse  e
e 
 e s 



eé 
s  es
esse
cc s eseséc 2Psc e

c  
s es es  sves e  e
e e   e
e e 
c   

*e  
  +  ceç ,  e -Psc e
e es ec s-
./