You are on page 1of 21

1

CENTRO EDUCACIONAL SHALLON


RUA FORTALEZA Nº 261 SETOR URIAS MAGALHÃES
GOIÂNIA-GOIÁS

PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO
CENTRO EDUCACIONAL SHALLON
2

Equipe de elaboração do projeto

Diretor Geral: Terezinha Elias dos Santos


Diretor Administrativo: Paulo Sérgio Santos
Coordenadora Pedagógica: Suzy Cristine dos Santos Silva
Secretário: Samuel Alves da Silva
Auxiliar da Secretaria: Adelaide leopoldino da Fonseca Silva
Viviane Pereira Marçal Faria
Professores:
- Karin Adriana Morbeck – Língua Portuguesa
- Nara Rubia Gomes Duarte – Língua Portuguesa
- Niltair Alves de Sousa – Língua Portuguesa
- Renato Rodrigues Borges – Filosofia/Sociologia
- Leandro Bresegelo – Biologia.
- Eduardo Borges Rodrigues – Biologia
- Ricardo Marques Pinto - Ciências
- Sandra Maria Girotto – Educação Artística
- Liidiane Aparecida de Barcelos– Matemática.
- Wesley da Silva Carvalho - Matemática
- Leonardo Aguides Martins – Matemática
- Thiago Motta de Souza - Matemática
- Chrishina Profeta A. T. Caldei - Ed. Física.
- Edvaldo Vieira Faria Júnior – Física.
- Augusto da Silva Bicego - Física
- Alexandre Luiz Borges – Química.
- Gustavo Odeone da Silva Cunha - Química
- Cristiane Maria Azevedo – Espanhol.
- Fernando Cabral da Silva – Geografia.
- Ana Lucia Barbosa Vilar Machado– História
- Liliane de Castro - História
- Lara Line Gomes de Souza – Inglês.
- Fernanda Xavier Rocha de Almeida– Pedagogia
- Alessandra Ferreira Soares - Pedagogia
- Angélica Paula da Silva Aguiar - Pedagogia
- Kênia Augusta Modesto de Souza– Pedagogia
- Daniela Karla da Silva – Pedagogia
- Ludymila Ferreira Sá – Pedagogia
- Eliane Crishina Ferreira Sá – Pedagogia
- Simone Aparecida Rodrigues – Pedagogia
- Rosilayne dos Santos Cavalcante - Pedagogia
- Lorenna Cecília Freitas de Souza- Pedagogia
- Silvana Guimarães – Pedagogia
- Sonia Maria Teixeira – Pedagogia
3

Apresentação

Este projeto contém em linhas gerais, os princípios fundamentais que


nortearão o processo de caminhada do Centro Educacional Shallon que diz
respeito a atuação pedagógica para o ano de 2010
Pensando no projeto não pouparemos esforços no sentido de buscar
entre os membros ligados a comunidade escolar e conselho escolar, para que
juntos tenhamos uma ação conjunta, visando assim uma atuação pedagógica
criativa, participativa e dinâmica.
Este projeto está aberto para revisões, discussões, críticas para torná-lo
mais exeqüível e aproximar-se ao máximo do ideal desejado.
4

1. Finalidades da Escola.

1.1. Justificativas:

As teorias pedagógicas que influenciam a tradição educacional


brasileira contribuem para uma proposta atual que permita restituir aspectos
positivos destas práticas anteriores em relação ao desenvolvimento e à
aprendizagem realizando uma revisão das mesmas à luz dos avanços
ocorridos nas produções teóricas, nas investigações e em fatos, que se
tornam visíveis nas experiências educativas mais recentes realizadas em
diferentes estabelecimentos educacionais no Brasil.
Atualmente, as principais propostas reconhecem a importância da
participação real, efetiva, enfim, construtiva do aluno e, ao mesmo tempo
da intervenção do professor, no papel de mediador para a aprendizagem de
conteúdos específicos que oportunizem o desenvolvimento de todas
aquelas capacidades indispensáveis à formação do indivíduo. Desta forma,
o que se objetiva é que o aluno possa ser sujeito de sua própria formação,
através de um processo interativo em que da mesma maneira o professor se
veja sujeito de conhecimento.
Embora a escola da atualidade seja fruto da escola tradicional,
acreditamos no ser humano, em seu potencial de crescimento individual, na
sua capacidade de realizar grandes e necessárias transformações na
sociedade, lutando pelos seus direitos de cidadão.
Enquanto existir a humanidade, haverá razões e motivos para
comprometermos com a educação.
Lamentavelmente, nem sempre atuamos de acordo com aquilo no que
realmente acreditamos, mas são essas crenças que nos impulsionam a buscar
uma educação mais verdadeira, dentre elas:
- Acreditamos no ser humano como criatura merecedora de toda
nossa dedicação;
- Que toda pessoa é suscetível de mudanças substanciais se puder
contar com o auxílio de um mediador;
- Que a inteligência pode crescer e desenvolver-se;
- Que podemos contradizer todo determinismo genético, pois o ser
humano pode crescer, mudar. Enfim transformar a si mesmo, se
tiver as oportunidades certas, no momento adequado;
- Que podemos elevar o potencial de aprendizagem;
5

- Que a mediação é o meio indispensável para a transmissão de


valores;

Apesar de sabermos o que queremos, levar o aluno a ser sujeito de


sua história, construindo seu conhecimento e participando dignamente da
sociedade, encontramos uma dicotomia entre a educação real e ideal.

1.2. Histórico e identificação da escola:

Nome: Centro Educacional Salhon


Fundado em 14 de novembro de 1984 Como Escola “Tia Terezinha
“. Resolução nº 401/84 autorizada a ministrar o Ensino de 1º de grau, da 1ª
à 4ª série. Resolução 058/87 autorizada a ministrar o Ensino de 1º grau da
5ª a 8ª série.
Mudança de denominação: Resolução 164/89 fica aprovada a
mudança de Denominação da Escola “Tia Terezinha” para centro
Educacional Shallon.
Tendo como mantenedora a empresa Terezinha Elias dos Santos.
O nome do colégio partiu da iniciativa da Professora Terezinha Elias
dos Santos fundadora do Centro Educacional Shallon, o nome significa a
paz do Senhor e traz o ideal de paz e harmonia entre os povos.
O Centro Educacional Shallon começou o funcionamento do ensino
médio no ano de 1996. Resolução CEE nº 232/97.

1.2.1. Localização:

Localiza-se à Rua Fortaleza nº 261 no Setor Urias Magalhães nesta


capital.

1.2.2. Clientela:

O colégio possui atualmente uma clientela de 850 alunos na unidade


provenientes de vários bairros da cidade de Goiânia, principalmente no
Setor Urias Magalhães.

1.2.3. Número de Servidores na Unidade:

• 33 professores que dividem as seguintes matérias:


6

- 03 professores de Matemática;
- 02 professores de História;
- 01 professore de Geografia;
- 01 professore de Inglês;
- 01 professore de Espanhol;
- 02 professores de Física;
- 02 professores de Biologia;
- 04 professores de Língua Portuguesa;
- 02 professores de Química;
- 01 professor de Artes;
- 01 professor de Educação Física;
- 01 professor de Sociologia/Filosofia;
- 12 professoras de 1ª fase (Pedagogia)
• 05 auxiliares de coordenação;
• 02 coordenadores pedagógicos;
• 01 Diretor Geral
• 01 Diretor Administrativo;
• 01 Secretário;
• 02 auxiliares de secretaria;
• 01 recepcionistas;
• 01 digitador/mecanografa;
• 08 faxineiras;
• 02 manutenção

1.2.4. Perfil dos alunos:

Os alunos estão na faixa etária entre 06 a 18 anos, filhos de


trabalhadores como: funcionários públicos, bancários, comerciantes,
comerciários e profissionais liberais de diversas áreas.
Alguns alunos além de estudarem, já trabalham para ajudar na renda
familiar.
Os alunos em sua maioria são oriundos de famílias bem estruturadas
de nível cultural, geralmente, satisfatório, e em sua maioria possuem casas
próprias e moram em bairros de classe média, principalmente no próprio
Setor Urias e imediações.
Existem alguns casos de adolescentes filhos de pais separados e mães
solteiras, o que não chega a ser obstáculo que venha a interferir no
desempenho escolar dos mesmos.
7

1.3. Filosofia da Escola

1.3.1.Base Filosófica
-É nosso compromisso como educadores valorizar, respeitar e
incentivar a criatividade de nossos alunos,como também proporcionar um
ambiente alegre e descontraído.Norteados pelas verdades da Palavra de
Deus,onde o educando sinta o prazer em estudar.

1.4.2.Marco Filosófico

-O Colégio Shallon é uma entidade de confissão evangélica.Nossa


filosofia educacional é:primeiramente,fundamentada no reconhecimento de
que Deus é o Criador e o Sustentador de todas as coisas(Gênesis 1 e
2;Salmo8)Também se baseia na fé de que o Criador se deu a conhecer ao
ser humano através da sua criação,a natureza,da sua Palavra,a Bíblia
(Salmo 19) ;e através do seu Filho,Jesus Cristo (João 1.Hebreus 1;1-
4).Portanto,cremos que o ser humano pode conhecer a verdade atrves da
ciência e da fé cristã revelada na Bíblia e assim viver informado e
transformado pela Verdade (Romanos 1:19-20;João 17:17).
Reconhecemos também que o homem foi criado à imagem e
semelhança do próprio Deus (Gêneses 2:26-30)e,por isso,acreditamos ter
ele potencial para mudar sua realidade e desenvolver hábitos,atitudes e
valores que o transformam ,dia-a-dia,num cidadão comprometido com o
serviço a Deus e à comunidade.No entanto,reconhecemos também que,por
causa do pecado,o homem precisa ser salvo da sua condição
pecaminosa,através da fé em Jesus Cristo,(Romanos 6:23)para que seu
relacionamento com Deus possa ser restaurado ,sua vivência com o
próximo enriqueça e,assim ,sua vida possa ter significado e propósito (João
10:10).
Com base, portanto, nestas proposições,consideramos a educação em
nossa escola como um processo sob orientação do Espírito Santo que
conduz o aluno a descobrir as verdades na revelação natural de Deus – a
ciência ,na revelação especial –a Bíblia,e a aplicar estas verdades em todas
as áreas de sua vida ,o que resultará no desenvolvimento
físico,mental,social e espiritual do educando,como também ,na
transformação do seu contexto social.
Cremos que o ensinar só faz sentido se educarmos o nosso aluno
para Cristo ,pois ,tendo o Filho de Deus como modelo e referencial de
vida,o aluno poderá desenvolver todas as potencialidades humanas para as
quais Deus o criou.
8

É nossa convicção também que Deus estabeleceu a família e deu aos


pais a responsabilidade da educação dos filhos. A nossa escola existe não
para substituir a família e assumir a sua função, mas para dar-lhe suporte e
auxilia-la na árdua tarefa de formação do caráter dos filhos.
Nesta parceria com a família, nossa escola busca também a
excelência acadêmica e a integração de todas as disciplinas ou áreas do
conhecimento à fé cristã, dando ao aluno uma sólida formação que Serpa o
referencial norteador de todos os seus relacionamentos e esferas de sua
vida.
Nosso desafio, portanto, é trabalhar como parceiros da família, na
sublime tarefa de educar a criança e o adolescente para que cumpram o ser
mais glorioso propósito na vida, que é honrar e glorificar a Deus.

1.4. Objetivos
- Orientar os alunos no ensino-aprendizagem em todas as áreas do
conhecimento necessárias e, de acordo com as expectativas humanas.
- Trazer meios para que o professor esteja em constante
aperfeiçoamento buscando novos estudos, métodos, teorias e aplicando os
mesmos em cada situação que surja durante o ensino aprendizagem.
- Buscar uma maior integração e um relacionamento cada vez mais
humano com todos os segmentos da comunidade educativa.
- Proporcionar à escola melhores condições físicas através da
implantação de material didático e tecnológico que possa complementar, de
modo concreto o trabalho a ser realizado e gerar resultados mais eficazes e
criativos.
- Proporcionar ao aluno interesse em buscar novos conhecimentos,
superar suas ignorâncias, alegria ao analisar hipóteses que culminam na
resolução de suas dúvidas.
- Respeitar as diferenças de individualidade, da cultura e da
vivência em sociedade trazida por cada aluno para que haja uma maior
integração e cooperação entre os mesmos.
- Proporcionar um bom relacionamento entre o corpo docente da
escola e a coordenação pedagógica, de modo a garantir interação e trabalho
conjunto entre eles.
- Integrar a comunidade escolar através do desenvolvimento de
projetos que busquem crescimento cultural através de exposição de
trabalhos, realizando seminários e comemorações festivas de acordo com a
necessidade da escola.
9

- Desenvolver o senso crítico do aluno para que o mesmo aplique-o


na sua vida diária de aprimorar sua convivência em sociedade.

2. Estrutura Organizacional:
2.1. Organograma da Escola

2.2. Recursos:

Físicos: Prédio e as instalações

O Centro Educacional Shallon, funciona em prédio próprio e conta com


doze salas de aula, quatro banheiros, uma cantina, uma secretaria, uma
mecanografia, uma sala para direção, uma para coordenação, uma para
10

professores. Possui ainda uma recepção, uma biblioteca, um laboratório de


informática, uma quadra de esporte coberta, duas piscinas e um parquinho

infantil e muros em toda a sua extensão gerando segurança para alunos e


funcionários.
É importante ressaltar que: as instalações elétricas, hidráulicas e
demais utilitários necessários à estrutura do prédio, para as funções a que se
destinam (utilização escolar), encontram-se em perfeito estado de
conservação, para que, tudo funcione tudo perfeitamente.

Financeiros:
A Escola é mantida com os recursos oriundos do pagamento das
mensalidades efetuadas pelos pais dos alunos ou alunos nela matriculados.

Didáticos:
Contamos com uma biblioteca, aparelhos de som, computadores,
televisores, videocassetes, projetores, DVDs, mapas e globos.

3. Currículo:
O Currículo no Ensino Fundamental e Médio em regime seriado
anual será organizado por séries anuais e as disciplinas organizadas em
forma de atividades e conhecimentos.
Poder-se-ia definir como “uma construção social do conhecimento,
pressupondo a sistematização dos meios para que esta construção se
efetive: transmissão dos conhecimentos historicamente produzidos e as
formas de assimilação, portanto, produção, transmissão e assimilação são
processos que compõe uma metodologia de construção coletiva do
conhecimento escolar, ou seja, o currículo propriamente dito. Neste
sentido, o currículo refere-se a organização do conhecimento escolar.”

3.1. Cursos mantidos pelo Colégio

Educação Infantil
Ensino Fundamental
Ensino Médio
11

3.2. Proposta Pedagógica:

• Língua Portuguesa:

A língua se constitui, como tal, em uma interação social e, portanto,


o seu ensino requer uma metodologia questionadora, tendo com base a
análise e a reflexão de nossa realidade e de nossas experiências.
Ensinar Língua Portuguesa é garantir o domínio necessário da língua,
para posicionar-se como cidadão ativo em uma sociedade, por meio de um
processo dialógico entre professor e aluno. Utilizando um material
contextualizado, ou seja, a partir de um texto desencadeia-se o trabalho
como um todo – da gramática à produção, passando pela interpretação.
Estabelecendo vínculos entre a exposição teórica de cada assunto e os
exercícios relativos a ele, será possível apresentar uma visão mais
aprofundada da estrutura e do funcionamento da língua portuguesa e levar
o aluno a refletir sobre as possibilidades de utilização efetiva que ela nos
oferece.
Esse estudo teórico-prático contribuirá para o aprimoramento das
habilidades dos alunos no que diz respeito ao uso do idioma e ele passará,
assim, a dispor de maiores recursos para comunicar-se de forma mais
adequada, lúcida e eficaz.

• Educação Física:

Participação em atividades corporais, procurando estabelecer relações


equilibradas e construtivas, sem deixar de respeitar o limite individual de
cada aluno, bem como seu desempenho.

• Educação Artística, Artes e História da Arte:

A Educação Artística, Artes e História da Arte tem como base os


processos de cognição, expressão e criação necessários à leitura e a
representação da realidade. Entendendo o homem como um todo: razão,
emoção, pensamento, percepção, imaginação, reflexão e construção;
12

valorizando as experiências já adquiridas e estabelecendo situações


desafiadora. Propõe possibilitar ao aluno a compreensão do saber científico
e estético, a fim de levá-lo à leitura, bem como à construção de novos
saberes artísticos, oferecendo, ainda, subsídios às demais áreas do
conhecimento.

Respeitar a sensibilidade e o senso crítico a respeito das diferentes


manifestações artísticas existentes.

• Matemática:

Ajudar o aluno a construir, desenvolver e aplicar idéias e conceitos


matemáticos, sempre compreendendo e atribuindo significado ao que está
fazendo evitando a simples memorização e mecanização. E tudo isso
partindo de situações – problemas contextualizados e, posteriormente,
aplicando os conceitos em situações cotidianas ou em outras áreas do
conhecimento.

. Ciências

As transformações provocadas pelo homem no meio ambiente ocorrem


em determinado contexto histórico, social e cultural, ocasionando efeitos na
natureza, na saúde e no comportamento do homem.
Para oportunizar uma apropriação do conhecimento sobre vários
elementos do ecossistema e de suas interações, os conteúdos abordam os
sistemas físicos, químicos e biológicos, objetivando a compreensão da
natureza e das conseqüências da ação humana.
Tais aspectos fazem com que o educando compreenda e se aproprie
das leis que regem os fenômenos naturais, inserindo-o no universo do
conhecimento científico, por meio de um trabalho de observação, de
experimentação, de coleta de dados e de formulação de hipóteses.

• Biologia:
Por meio dos conteúdos propostos na disciplina, estudam-se as
condições básicas que venham garantir a sobrevivência e a perpetuação dos
seres vivos, inclusive da espécie humana, a interação adaptativa desses com
os demais elementos da natureza, na qual o homem se deferência pelo
processo de aquisição de cultura.
Procurar compreender a natureza e o homem na condição de agente
transformador e como parte integrante desta.
13

Portanto, o ensino da Biologia tem como objetivo fundamental


proporcionar conceitos e valores para alcance de um equilíbrio capaz de
tornar a vida o centro das atenções do homem e, conseqüentemente,
conduzir o educando, cada vez mais, à co-responsabilidade por uma vida
digna neste planeta.

• Química:

A Disciplina de Química tem por objetivo oferecer situações que


proporcionem a aquisição, a organização e a sistematização dos conteúdos
básicos. Assim, a partir de noções anteriormente adquiridas, propõe-se a
construção da Química como Ciência, privilegiando sua importância e
aplicação em situações do cotidiano e também em outras áreas.
Para que tal objetivo seja alcançado, o material utiliza enfoques
diferenciados, de acordo com a faixa etária e com os níveis de
desenvolvimento do aluno. A introdução da Química é apresentada na 8ª
série, proporcionando aos alunos o conhecimento dos conceitos básicos
desta disciplina.

• Física:
A abordagem e compreensão dos mais diversos fenômenos que
envolvem o comportamento energético da matéria, dando ênfase aos casos
concretos, simples e presentes no dia-a-dia, busca despertar no aluno mais
motivação e empenho para que possa melhor executar o raciocínio e
ampliar seu conhecimento, desvendando, paulatinamente, a abstração das
leis físicas, seus princípios e teoremas.
Desenvolver o estudo e a persistência para que o aluno compreenda
adequadamente a física como um produto da inteligência humana, que se
mantém em contínua construção e reelaboração. Seus princípios, conceitos
e idéias formulados e reformulados ao longo de séculos de reflexão e
pesquisa, nem sempre são óbvios; muitas vezes contrariam o senso comum.

• Geografia:

O espaço em que vivemos resulta das inter-relações existentes entre a


sociedade e a paisagem natural. É, portanto, resultado de interesses,
objetivos e necessidades dos diversos grupos sociais que o transformam e o
reorganizam.
14

A singularidade da Geografia, como área do conhecimento,


caracteriza-se por estudar a organização do espaço. A paisagem, sempre
passível de mudanças, vem a ser a referência concreta para chegar à
explicação das relações estabelecidas.
Nesse contexto, a contribuição dos conhecimentos geográficos deve
possibilitar ao aluno o desenvolvimento de uma consciência crítica que lhe

amplie a visão de mundo. Essa visão deverá fornecer condições de


uma leitura analítica e reflexiva das relações entre sociedade e a natureza.

• História:

Estudar os pensamentos e as ações dos homens, procurando entender


as relações entre indivíduos e as coletividades. Tais relações estão em
permanente movimento, são dinâmicas e contraditórias. Fazer história é
recuperar essas relações que se estabelecem entre os mais diversos grupos
humanos e seus indivíduos, no desenvolvimento de suas idéias, atividades e
costumes, nos mais diferentes espaços e tempos. Percebendo o
conhecimento histórico em sua constante construção e entendendo que ele
é fruto do seu próprio tempo.
Fornecer dados históricos para o aluno relacionar o presente com o
passado de maneira fundamentada.
Tratar a ação dos seres humanos, e não só a ação de ricos,
governantes e outros membros da elite, porque todos fazem história.
Desenvolver no aluno um espírito reflexivo, crítico e analítico, que o
capacite a lutar pela afirmação da sua cidadania.

• Língua Estrangeira Moderna (Inglês):

Promover o desenvolvimento da habilidade de compreensão do texto


escrito e de leitura por meio de atividades a fim de adquirir um
conhecimento consistente do idioma inglês.

• Língua Estrangeira Moderna (Espanhol):


15

Promover o desenvolvimento da habilidade de compreensão do texto


escrito e de leitura por meio de atividades a fim de adquirir um
conhecimento consistente do idioma espanhol.

• Literatura:

Aprofundar a capacidade de sentir e pensar, não apenas compreender,


mas sobretudo incorporar a presença da Literatura.
Vivenciar a experiência literária para com ela enriquecer e ampliar os
sentidos da própria existência.

• Redação:

Desenvolver a capacidade de linguagem e de pensamento. Conviver,


com diferentes textos de modo mais vivo, mais livre e mais lúcido.
Escrever e ler com gosto, compreendendo melhor as idéias, analisando e
interpretando com maior clareza, tecendo relações entre o que escreve e lê
e o que vive. Descobrindo e desenvolvendo a sensibilidade, a imaginação, a
inteligência – a partir das palavras e com as palavras.

• Filosofia:

O ensino de Filosofia visa promover a reflexão autônoma sobre


questões de nossa vida pessoal e pública através de uma análise radical,
rigorosa e de totalidade, que pretende, construir ou aguçar a capacidade de
percepção da lógica que norteia as relações dos homens com outros homens
e com a natureza, levando o cidadão à reflexão permanente do seu próprio
existir.

• Sociologia:
16

Levar o aluno a refletir e compreender as profundas transformações


sociais.

3.3. Metodologia:

A conquista dos objetivos propostos depende de uma prática


educativa que tenha como eixo a formação de um cidadão autônomo e
participativo. Os alunos vão construir significados a partir de múltiplas e
complexas interações. Cada aluno é sujeito do seu processo ensino-
aprendizagem, enquanto o professor é mediador na interação dos alunos o
objetivo de conhecimento.
O professor deve ter propostas claras sobre o que, quando e como
ensinar e avaliar, a fim de possibilitar o planejamento de atividades de
ensino para aprendizagem de maneira adequada e coerente com seus
objetivos. É a partir dessas determinações que o professor elabora a
programação diária da sala de aula e organiza sua intervenção de maneira a
propor situações de aprendizagem ajustadas as capacidades cognitivas dos
alunos.
Em síntese, não é a aprendizagem que deve se ajustar ao ensino, mas
sim o ensino que deve potencializar a aprendizagem.
No processo ensino-aprendizagem o conhecimento deve favorecer a
reflexão crítica, a criatividade, o trabalho coletivo, iniciativa pessoal, a
autonomia advinda do desenvolvimento da confiança na própria capacidade
de conhecer e enfrentar desafios.
Sendo assim, as orientações didáticas utilizadas estarão entre as
abaixo relacionadas.
- Aulas expositivas.
- Utilização de diversas técnicas de leitura de texto, revista, jornais
e de imagens.
- Observações, levantamento de hipóteses, registros orais e por
escrito.
- Pesquisas.
17

- Troca de experiências, debates, palestras, registros, trabalhos


coletivos e individuais.
- Excursões educativas.
- Filmes.

3.4. Avaliação

A avaliação do desempenho do aluno será contínua e cumulativa,


com prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos, e dos

resultados ao longo do período sobre os de eventuais provas finais.


Levantar e mapear dados para a compreensão do processo de aprendizagem
do aluno e oferecer subsídios para os profissionais refletirem sobre a
prática pedagógica que realizam, não deixando de se verificar
semanalmente, mediante a realização de provas objetivas e subjetivas.
A avaliação é um processo inerente à aprendizagem e é atribuição do
professor e tem como objetivo identificar os sucessos e as dificuldades do
aluno, a fim de serem organizadas as ações educativas subseqüentes.
Avaliar a aprendizagem implica avaliar o ensino oferecido, pois, se
não há a aprendizagem esperada, significa que o ensino não cumpriu sua
finalidade, a de fazer compreender.

4. Processo de decisão na sala:

A qualidade da atuação na escola não pode depender somente da


vontade de um ou de outro professor. É preciso a participação conjunto dos
profissionais (diretor, coordenadores, professores e demais funcionários).
É necessário que os professores estejam comprometidos, disponha de
tempo e de recursos. A qualidade de intervenção do professor sobre o aluno
ou grupo de alunos, os materiais didáticos, horários, espaços, organização e
estrutura de classes, a seleção de conteúdos e a proposição de atividades
concorrem para que o caminho seja percorrido com sucesso.
Ao coordenador pedagógico cabe a responsabilidade de integrar e
articular processualmente as ações pedagógicas e didáticas desenvolvidas
na escola, gerenciando este projeto.
Cabe ao diretor representar oficialmente a unidade escolar,
administrar, coordenar, supervisionar, encaminhar, na sua área de
18

competência, os recursos e processos, enviando a quem de direito,


promover a integração da escola e da comunidade.
O colégio buscará a construção de projetos setoriais, que deverão
conter em sua estrutura: objetivo, metodologia e avaliação. Alguns estarão
abaixo citadas, sendo eles:

Estudos de Temas Atuais

Atualizar e aprofundar estudos sobre temas pertinentes à vida escolar


e da necessidade dos educandos e professores, através de encontros,
debates, texto, livros e fitas de vídeo.

Apresentação:

Promover a integração do grupo, valorizando suas aptidões,


realizando eventos que possam evidenciar tais aptidões.

Outros:

A escola estará aberta a discussões, debates e reflexões que levem a


viabilidade de ações que conduzem aos objetivos propostos neste projeto.

5. Relações de Trabalho

As novas relações de trabalho abrirão espaços à reflexões coletivas


que darão oportunidade à realização do diálogo, da participação
democrática no colégio.
Estas relações deverão ser embasadas no respeito, na ética, na
amizade e na sinceridade tornando assim a vida no colégio em momentos
prazerosos.
É importante lembrar que, quando se busca uma nova organização do
trabalho pedagógico, leva-se em conta que as relações de trabalho, no
interior do colégio, deverão estar baseadas nas atitudes de solidariedade, de
reciprocidade e de participação da totalidade da equipe, em contraposição à
organização regida pelos princípios da divisão do trabalho, da
individualidade egoísta e do controle hierárquico.
Estas relações de trabalho estarão firmadas nas ações coletivas que
vão assim se realizar.
19

Planejamento Pedagógico:

Acontecerá em Janeiro com o planejamento anual e bimestralmente


no decorrer do ano.

Reunião Pedagógica com os Professores:

As reuniões pedagógicas serão destinadas para a avaliação do Projeto


Pedagógico desenvolvido, para a elaboração de projetos setoriais e também
para programar alguns eventos pedagógicos na Escola ou atividades extra-
classe.

Plantão Pedagógico com os Pais:

O plantão pedagógico com os pais será realizado bimestralmente. Ele


consistirá em um momento, em que os pais dos alunos, conversarão em
particular com a coordenação. Os pais terão oportunidade de saber como
está a vida escolar de seus filhos, em todas os aspectos em que eles
precisam se desenvolver.

Plantão de Dúvidas

Apoiar pedagogicamente ao aluno em dificuldades.


Criar possibilidades, para que o aluno resgate sua aprendizagem.
Auxiliar o aluno individualmente em suas dúvidas e dificuldades.

Recuperação:
A recuperação tem por finalidade superar as insuficiências
verificadas no aproveitamento do aluno e será conduzida prioritariamente,
20

como orientação e acompanhamento de estudos, de acordo com dados


concretos da situação do educando, sendo desenvolvida sob a forma de
RECUPERAÇÃO CONTÍNUA, PARALELA E ESPECIAL.

Conselho de Classe

O Conselho de Classe terá por finalidade sugerir medidas adequadas


à avaliação do rendimento escolar, bem como prestar assistência aos alunos
tendo em vista seu desenvolvimento integral.

O Conselho de Classe deverá reunir-se ordinariamente após cada


etapa de avaliação podendo ainda reunir-se extraordinariamente quando
necessário.

Avaliação do Projeto Pedagógico

O projeto deverá ser acompanhado e avaliado periodicamente a fim


de se verificar o estado real do trabalho desenvolvido pelo grupo.
A equipe da escola levará a discussão todos os aspectos constantes
neste projeto, acompanhando e avaliando os resultados da organização do
trabalho pedagógico em reuniões marcadas com este propósito e, no
momento em que forem surgindo dificuldades ou, até mesmo, novas
propostas para o mesmo. Assim, este projeto não se encontra finalizado e
sofrerá, certamente, mudanças aceitando sugestões que venham melhoras
nossa prática e que nos ajude a cumprir nosso papel de educadores.

“A educação se constrói pela reflexão antes de tudo e pelos resultados em


segundo lugar.
21

Escola é lugar de se aprender e aprender inclui errar, errar faz parte do


processo pedagógico e por isso, o aluno não pode ser punido por algo que
faz parte de sua vida como aprendiz...”
CAGLIARE, Luiz Carlos. 1.988.