You are on page 1of 93

c Á


? 
?  





 ? ?   ? ? ?   .

 ?  ? ? ? ?  .

 ? ? ? ? .

 .

 ? 
??
? 
?     ? ?
? 
?

   ??

  ? ?
? 
?

 .

 ? ? ?  ? ? ? ?  .

 ? ? ?  ? .

 .

? ? ? ? ? ? ? ? ? .

.

 ? .

cooperando na elaboração. x? Medicina legal é aquela que dos diversos conhecimentos médicos. x? gmbrosie Paré a definiu como a ³arte de fazer relatórios em juízo´ x? ³É a aplicação dos conhecimentos médicos aos problemas judiciais´ (Neiro Rojas). se aplica para a administração da justiça. no seu campo de ação de medicina aplicada´ (Hélio Gomes). x? ³g aplicação dos conhecimentos médicos-biológicos na elaboração e execução das leis que deles carecem´ (Flamínio Fávero). x? pu. x? ³g aplicação dos conhecimentos médicos a serviço da Justiça e à elaboração das leis correlatas´ (Tanner de gbreu). x? ³g aplicação de conhecimentos científicos e misteres da Justiça´ (gfrânio Peixoto). . positivos e doutrinários. finalmente: Medicina Legal é a ciência e arte extrajurídica auxiliar alicerçada em um conjunto de conhecimentos médicos. paramédicos e biológicos destinados a defender os direitos e os interesses dos homens e da sociedade. x? ³g arte de pôr os conceitos médicos a serviço da administração da Justiça´(Lacassagne). de França). x? ³o conjunto de conhecimentos médicos e paramédicos destinados a servir ao Direito. auxiliando na interpretação e colaborando na execução dos dispositivos legais. x? ³É a Medicina a serviço das ciências jurídicas e sociais´ (Genival V.

Medicina Criminal. Medicina Forense (c dne cmith). por menos imperfeito. Medicina Judiciária (Lacassagne). Medicina Pericial. é . Paré). Jurisprudência Médica (glberti). Zacchias). Bioscopia Forense (Me er) Medicina Forense Jurídica (sábios de Roma). Medicina da Lei. Medicina Política (Marc). ? cinonímia Medicina legal   Medicina Legal Forense (g. Biologia Legal Medicina Crítica Biologia Forense Medicina Política e cocial (França) p nome consagrado. Medicina Judiciária ou dos Tribunais (Prunelle). gntropologia Forense (Hebenstreit). Questões Médico-Legais (P.

. .

 g)? !%"'Direitos Desportos. Direito Comercial.' infortunística.  $? "% %%!' dissolubilidade do matrimônio. $? "%  +"(.c. Direito Ynternacional Público. da confissão. $?  Carlos Magno. ?  !"#   $? "% &' Paternidade./01220322$ Papa Ynocêncio YYY ± ferimentos em juizo (1219) Decretais das pontíficios/fundamento da moracidade . embriaguez. Direito Canônico. Periodos $? %' mpírico cacerdotes/Médicos/juizes Necropsia/vivissecção ± proibidas/cadaveres sagrados gito: mbalsamavam os cadaveres Leis de Menés: mulheres gravidas não eram supliciadas p Hsi uanlu (1240 a. julgamentos apoiados no parecer dos médicos Penalidade depende do dano causado.  $? "% &  )' Ymputabilidade.  ($? "% )' Lesões corporais. Direito Ynternacional Privado. a proteção à infância e à maternidade. erro essencial. da acareação do acusado e da vítima. a insalubridade e a higiene. infanticídio. psicologia da testemunha. impedimentos matrimoniais. -? Histórico. as doenças e a prevenção de acidentes profissionais. homicídio.) no China exame pós mortem ($?  Numa Pompilito: Lex Regia: Histerotomia na morte da Gravida gntistio/exame dos ferimentos no cadaver de Júlio Cesar Titio Livro/exame do cadaver de tarquinio e de Germanico códigos de justiniano. sexualidade criminosa. aborto legal e ilícito.  $? "% )%*"' concessão de livramento condicional e à psicossexualidade das prisões. emoção e paixão. invoca-se o juizo de Deus $? . limitadores do nascituro.

Código criminal Carolino ( Carlos V. 1532) Ympério Germano ± perícia médica Necropsia do cadaver do Papa Leão X (envenenamento) Primeiro livro medicina legal 1575 (gmbroise Paré) $? %# 1602 ± Palermo Ytália/Livro de fortunato Fidelis 1621 ± Paulus Zacchias/ Livro de 1200 pag ³considerado fundador da medicina legal. céc XYX ± o suspeitado pode ser confirmado               .

)4   .

 .

(%6 78"%  9! !( %"8"%" &%# %"6 8%. elemento demonstrativo da autencidade de um fato. nos esqueletos.  )"%  c + . &"  %  ""  7% /&!% "8"%!$8""% !"8"%&""!"%:" "6%:6!7%9!%"* +6"% "&. em vivos. )"#  Conjunto de procedimento médicos e técnicos que tem como finalidade o esclarecimento de um fato de interesse da justiça  5  Produzir a PRpVg ( requerida pela autoridade ou pelas partes). nos cadaveres. nos animais e objetos.

6""%8"!8"% )"%!" )"%.

/8!$ )"%.

<!%"8%%$    +c .!&/8 !.

 a)? gcidente de trabalho b)? Doenças infecto contagiosas c)? Uso de entorpecentes d)? Crime de ação pública .? %" !%   ? % Comunicação compulsória feito pelos médicos às autoridades (social/sanitária). c  0? !% É toda anotação escrita que tem a finalidade de reproduzir e representar uma manifestação do pensamento. g.

provas %"%&'para serviço publico aponsentadoria licença. no atestado quem o afirma. =!"'pelos juizes/administração da justiça.³Declaração de amor´. abono de faltas. na declaração. Receituário/ para fins de: *licenças *dispensa *justificativas *higidez x? Não exigem compromisso legal x? Delito de falsidade/gtestados graciosos   : justificativas às aulas. . %%' difere-se de declaração.gtestados x? Declaração pura e simples por escrito de um fato médico de suas consequências (cousa- Lima). %:"/8"%8"8$  p relatório médico-legal é a descrição mais minuneira de uma perícia médica (autoridade policial/judiciaria). x? Papel timbrado. exige apenas o relato: . reprova ou comprova. por ter fé de ofício prova.

Peritos -? vitima o!%'  Histórico: Registro dos fatos Descrição: é a mais importante e dever detalhada .autoridade .  - !%>ditado a um escrivão e diante de testemunhas  %:"%%!#'  )"(!: qualificações .! ± scrito por um dos perito.

! Conclusão: cíntese diagnóstica 8%9!%'  -? Leve desde que não sobrevenham complicações -? Dependem de exame complementar xemplos: Relatório guto de exame cadavérico (gborto) guto de exame atentado violento ao pudor guto de exame de lesão corporal guto de exame de embriagues guto de exame de validez (para trabalhar) guto de exame de conjunção carnal guto de exame cadavérico (infanticidio) guto de exame acidente de trabalho guto de exame psiquica da parturiente (infanticidio) guto de exame complementar (após 30 .

+).

. c Xp... pssos . Rgg.. e da cTgTURg..  +5 ?@' É o processo de estabelecer a identidade... YDgD .....Hermafroditismo .. Toda pessoa ou coisa é possuidora de certas qualidades que a tornam diferentes das outras.  + ' É o conjunto de caracteres que individualiza uma pessoa ou coisa..  +5 ?@  A ' Compreende a determinação da cPÉCY .. dedos da mão e o vazamento dos olhos como forma de identificação de acordo com o delito. B C   D' (Caldeus/ Babilônios). CYCgTRYZ c.. Dentes .. 5 ? ( antes da Revolução Francesa): ferravam os ladrões e vagabundos com uma flor- de-lis no rosto ou nas espáduas.. o processo por meio do qual podemos distinguir uma pessoa de outra..... cada indivíduo apresenta um conjunto de particularidades que o caracteriza. Criminosos primários eram marcados com um V... Brancos. nariz. entendemos por identificação. Pelos cE .. TgTUgG Nc.. Pseudo. MUTYLg c... c)A c ........ etc. há referencias do uso de amputação da orelha. cexo Dúbio .  +5 ?@c) 45 ' Compreende a pesquisa de tudo aquilo que passa individualizar o examinado..  5 c  gntropologia  +5 ' É reconhecer a identidade de alguém ou de alguma coisa... e os reincidentes com GgL ( Gallerien).. cYNgYc PRpFYccYpNgYc. Hermafroditismo  ? .Leucodermos . Negros.. Melanodermos .. assim.... etc...

. gmarelos ........ Cafuzos .Xantodermos YD NTYFYCgp: Vivo.. Mulatos..Mamelucos .... . morto. caracteres imutáveis b) Registro 2ª comparação c) Ydentificação p.......... Caboclos.....p Difa )%!' UNYCYDgD : Yndividualidade YMUTgBYLYDgD : Característica que não muda PRgTYCgBYLYDgD : Registro de caracteres CLgccYFYNgBYLYDgD : Metodologia no arquivamento P R NYDgD  +5 ?@ ...... Mestiço.. esqueleto 3 fases a) Registro.........Feodermos .....

 .

cabelos crespos. nariz largo achatado YNDYgNp : pele amarela. ác.: Legistas cPÉCY '5"%!8"%"8 Restos humanos gnimal vivo ou morto pccpc: entre animais e homens/ canais de Havers. acético. estatura alta. alongados cor chocolate Técnica de gDDL R (Benzidina. face achatada N GRpYD : pele negra. cabelos lisos MpNGpLYCp : pele amarela.  "F Menor nº homem cgNGU : Cristais de Teichmann ( sangue + ácido acético + flambar/ laminula) Cristais rombicos. álcool + água oxigenada) gzul intenso  :(!C  C gnucleadas Nucleadas Circuviares lípticas  ? : Tipos Étnicos: CgUCÁcYCp : pele branca. mesaticefalo gcTRgLpYD c: arcada superciliares salientes dolicocéfalos . zigomas salientes.

GpNgDgL: masculino testículo. escroto feminino vulva. Caracterização Racial: Forma de crânio ÍNDYC C FÁLYCp = Largura x 100 Comprimento do crânio Dolicocéfalo: índice igual ou menor 75 Mesaticefalo: índice 75 a 80 Braquicefalos: índice maior a 80 cE: CRpMpccpMYgL gvaliação dos cromossomos sexuais masculino 46 XY + corpo fluorescente. Feminino 46 XX sem fluorescente. mamas c Xp JURÍDYCp: registro civil ou autoridade legal c Xp D YD NTYFYCgp/PcÍQUYCp/ CpMPpRTgM NTgL MpRgL: é o que o indivíduo faz de si próprio com reflexo no comportamento c Xp M DYCp-L GgL: Genitália Dúbia  +5 ?@ . feminino ovários CRpMgTÍNYCp: ( Corpúsculo de Bar) pequenos corpúsculos cromatínicos no nucleolo das células femininas G NYTÁLYg YNT RNg: femininos duetos de Muller masculinos duetos de Wolf G NYTÁLYg XT RNg: masculino pênis. vagina.

 .

   Pele Mal -formação: Lábios Leporinos Pelos cinais profissionais: Calosidades Globo ocular Tatuagem/ Cicatrizes Dentes: ficha dentaria Palatoscopia/ Rugoscopia Pontos de ossificação óssea Queiloscopia/ Lábios coldadura das epífises ósseas cuperposição fotográfica c!%!"(("" statura Registro da voz .

? 
+5 ?@=  G  

Processos antigos'5""%""""("
Mutilação, castração, língua, etc

%!%: estatura, raça, cor, sexo, idade, etc.

5%"8: cédula de identidade
%"%: Destaque fronte, nariz, orelha, boca, cabelo

c% %"8%"D"%: Bertilonagem
Dados antrpometricos
Difícil arquivamento e
Classificabilidade

c% %"%,: medidas da face por fotografia

c%""D%,: identificar a pessoa ao nascer por tatuagem

c%%%"5"": medir orelhas

5%"c%<D"%: fotografar de frente e de perfil o indivíduo

c%%8- + C- 1891 Brasil-1903

Desenhos formados pelas cristas papilares
Desenho Digital: conjunto de cristas e sulcos
Ympressão Digital: linhas pretas/ brancas sobre determinado suporte

g identidade é estabelecida com 12 pontos característicos
Ylhotas/ Bifurcação Cortadas/ Torquilha/ ncepro

)"8: cada linha papilar tem diversos pontos claros poros
Ynfluencia: idade, sexo, atividade profissional, raça

%
: Lei 8.069 (13/07/90) statuto da criança/
Registro de sua impressão plantar ou digital e
digital da mãe


: é estruturado de forma única em cada indivíduo

)  (Polimerase chain reation) uma só célula permite a
identificação do indivíduo

+  +

  5
c 

+ ? '

g Medicina Legal possui os conhecimentos médicos que fornecem subsídios ao
judiciário, sendo deste um auxiliar essencial, informando acerca de assuntos de ordem
médica, tanto na esfera civil, penal ou trabalhista.
É a área da Medicina onde são estudados os meios de auxiliar a justiça na elucidação
dos fatos, que só podem ser desvendados com o conhecimento médico.
Trata-se de um complexo de regras, não apenas médicas, bem como jurídicas e
técnicas, fundamentais à realização de perícias, que determinarão uma maior proximidade
com a verdade dos fatos de interesse da justiça.
No estudo das lesões corporais, apresenta-se de vital importância a Traumatologia
Médico-Legal, também citada doutrinariamente como Traumatologia Forense. ste capítulo
da Medicina Legal consiste em um dos mais importantes, pois fornece os elementos
fundamentais à compreensão das causas produtoras das lesões à pessoa, sendoresponsável
pela determinação objetiva dos fatores pertinentes a um crime (contra a pessoa), posto que,
analisa as características e o grau do dano causado, estabelecendo a forma de energia
utilizada, bem como os meios e objetos utilizados.
p campo de influência da Traumatologia Médico-Legal é vastíssimo, no entanto,
apresenta-se como importante auxiliar do direito penal, correlacionando-se diretamente com a
matéria penal pertinente aos crimes contra a vida e às lesões corporais.
p presente trabalho, destina-se a uma abordagem da Traumatologia Médico-Legal,
analisando a relação da matéria com o Direito Penal, no estabelecimento da natureza das
lesões corporais, da mais amena às mais graves, inclusive a ofensa máxima ao bem maior, a
vida.
g convivência no meio ambiental pode causar ao homem as mais variadas formas de
lesões produzidas por alguns tipos de energias.

ssas energias dividem-se em:

Ý? ""H: são aquelas capazes de modificar o estado de repouso ou
de movimento de um corpo, produzindo lesões em parte ou no todo. x:punhais,
revolveres, soqueiras, faca, navalha, foice facão, punhos, pés dentes, animais,etc

Ý? nergias de ordem física:
Ý? nergias de ordem química:
Ý? nergias de ordem físico-química:
Ý? nergias de ordem bioquímica
Ý? nergias de ordem biodinamica
Ý? nergias de ordem mista

   c.

 +c  .

QUYMYCpc Cáusticos Venenos Ácidos coda 3.M CgNYCpc cimples Perfurantes Combinados perfuro -cortante Cortantes perfuro -contundentes Contundente perfuro -lacerante Lacerante corto-contundente nergias associadas a movimentos passivos por conta da vítima. BYpDYNgMYCpc gspecto emocional moção violenta    . 1. por conta do instrumento 4. gcFÚTYCpc nforcamento strangulamento smagadura cufocação Confinamento coterramento gfogamento 5. FYcYCpc letricidade Calor Radioatividade ( radiação) Frio 2.

tijolos. desmoronamentos. cascos) b) instrumentos usuais de defesa ou de ataque ( ³cassetete´ bastão. postes. do homem e dos CpNTUD NT c gnimais ( mãos. pau) d) as superfícies contra as quais o corpo pode chocar-se ( solo.Chumbo YNTRUM NTpc a) órgãos naturais de defesa ou de ataque. joelhos. etc.) .. pés.  +c  c  P RFURgNT c ggulhas glfinetes spinhos TRgNcFYXgNT c Pregos covelas Flechas Furadores CpRTgNT c Navalha Faca Bisturi Vidro Canivete Laminas P RFURp CpRTgNT c Canivetes Punhais stiletes YNcTRUM NTpc Machado Corto-contundentes Machadinha Foice Facão nxada YNcTRUM NTpc Projéteis de arma de fogo Único-bala Perfuro-contudentes Múltiplos. soco-ingles) c) instrumentos ocasionais ( martelo. tc) f) objetos eventualmente dotados de movimentos (desabamentos. chicote. pau) e) os veículos e maquinismos quando atingem o corpo humano ( atropelamento. pedras. pedra. explosões paredes. palmatória.

Traumatologia Medico Legal CpNC YTp: gs lesões causadas à pessoa. · crimes dolosos: há ³dolo´. · crimes instantâneos: ação se dá em determinado momento..? ?causados por uma forma de energia exterior ao corpo humano. como dirigir em alta velocidade é acidente automobilístico. negligência e imprudência. · crimes permanentes: ação continua. constituindo em torno de 60% das perícias. p agente agressor quer um resultado. logo. · crimes complexos: mais de um bem é atingido. produzidos por violência sobre o corpo humano. · crimes culposos: imperícia. física ou mental." (Hélio Gomes) g Traumatologia Médico-Legal estuda as lesões e estados patológicos. ceu maior interesse volta-se para as causas penais e trabalhistas e com menor intensidade na área cível. · crimes comuns: podem ser praticados por quaisquer indivíduos. como é o caso dos roubos. que lhe atinjam a integridade física ou mental. constituem o objeto de estudo da Traumatologia Médico-Legal. · auto-lesão: não é considerada lesão corporal (LC). · crimes omissivos: nenhuma ação ou socorro foi prestado. · dor: fenômeno subjetivo. · crimes simples: só o bem jurídico é atingido. como nos seqüestros. inclui crimes em que há risco de produzir resultados. · crimes próprios: são aqueles crimes que só podem ser realizados por indivíduos que possuem certas características.) estuda as lesões corporais. e resultantes de traumatismos. não é LC. É um dos capítulos mais amplos e mais significativos da Medicina Legal.. materiais ou morais. provenientes do meio externo. ginda. tanto materiais como morais. · crimes comissivos: existe ação. que são infrações consistentes no dano ao corpo ou à saúde. em conseqüência de traumas. . "(. imediatos ou tardios.

e classificam-se em &6"&"&#.129 e parágrafos do Código Penal brasileiro. "8" gs lesões corporais representam os elementos objetivos de um crime. sendo definidas na legislação penal constante do art. 0.

.

099/95. gs lesões leves são responsáveis por 80% do total das lesões corporais. tendo como agravantes as tipificações dos parágrafos 1o. uma vez que o art. conseqüentemente. 3o e 7o. em seu art. 129 do Código Penal.& p conceito de lesão corporal de natureza leve é estabelecido por exclusão. e. g pena para esses casos é de três meses a um ano de detenção. constituindo- se em 9!6""%!. 2o. . define a ofensa à integridade corporal ou à saúde de outrem.88. as demais agressões são leves. a instauração de inquérito policial e a ação penal dependem da representação da vítima. conforme a Lei n o 9.

1.

ouvidos. com exceção das fraturas nasais. mastigação). g doutrina majoritária. para o retorno da vítima às suas ocupações habituais. já que a recuperação da vítima em período menor que o mês. p Código Penal de 1940 corrigiu a falha. olhos. são os apêndices do corpo. ps membros. gs fraturas são as lesões que mais incapacitam. sentido ou função: g debilidade é a perda de força.perigo de vida: Não era considerada uma lesão grave. pois significa a incapacidade para qualquer atividade rotineira.129. ·Hemorragias abundantes. tato. · Queimaduras generalizadas. por mais de 30 (trinta) dias: Não há aqui sentido apenas econômico. o enfraquecimento. Cabe exclusivamente ao perito determinar a existência do risco. afirma que a incapacidade cessa quando a vítima reúne condições razoáveis de retomar suas ocupações. Ynclui-se ainda nesta categoria a perda de um ou dois dedos. olfato e paladar). que permitem a recuperação da vítima em período menor. sendo repetida num segundo momento. que em seus incisos estabelecem como graves as lesões que resultem em: Y . pois a gravidade foi relacionada ao risco que estaria correndo o paciente. resultante de um dano anatômico ou funcional.incapacidade para as ocupações habituais. · Fraturas de crânio e da coluna vertebral. a fim de que seja constatada a necessidade de um período maior que os trinta dias."& Relacionam-se ao § 1o do art.debilidade permanente de membro. CP. g perícia deve ser realizada no menor espaço de tempo. depois da lesão. podendo ser afetados em decorrência de traumatismos diretos sobre os órgãos responsáveis por estes sentidos ou por lesões no crânio. centidos são os mecanismos sensoriais que possibilitam o relacionamento do indivíduo com o mundo (visão. audição. gs funções passíveis de debilitação são as atividades de órgãos ou aparelhos do corpo humano (rins. YYY . gs lesões com maior probabilidade de colocar em risco a vida da vítima são: ·Feridas penetrantes do abdômen e do tórax. · stados de choque. incluía-a no rol das lesões leves. braços e pernas. que apesar de reduzidas não ficam inutilizadas por completo. . coração. por período superior a trinta dias. em virtude da ofensa recebida. podendo ficar debilitados permanentemente em conseqüência de lesões. YY . sem que haja risco de agravamento da lesão. já que se trata de um prognóstico médico.

Caso ocorra o óbito fetal. a lesão transforma-se em gravíssima. pois resultou em aborto. È. É a antecipação da expulsão do feto.YV . desrespeitando o período fisiológico.aceleração de parto: Pode ocorrer por trauma físico ou psíquico.

perda ou inutilização de membro.129 do Código Penal brasileiro. .129. § 2o. CP.aborto: g situação aqui descrita faz referência ao aborto preterintencional. sendo definitiva. não apenas o trabalho específico da vítima.enfermidade incurável: É qualquer estado mórbido de lenta evolução. quando o agente quer apenas lesionar a vítima. stão vinculadas diretamente às lesões que causem: Y . g lei trata de qualquer atividade. caracterizam o tipo penal. YY . V . mesmo tendo cura. em virtude da lesão. para tanto. sentido ou função. sentido ou função: Decorre da mutilação. ou perda de funcionalidade.deformidade permanente: ps danos aparentes. YYY . podendo inclusive afetar sua auto-estima. esta se dê em um longo prazo. as lesões corporais de natureza gravíssima decorrem do agravamento punitivo inscrito no § 2o do art."&# Fruto de definição doutrinária. permanente de membro. ser notória ou de conhecimento do agressor. ou inutilização. YV . que venha a resultar na morte da vítima ou que. conduta ao tipo do art. g gravidez deve. mas acaba provocando o aborto. pois do contrário não é possível que se enquadre. aborrecendo-o ou causando-lhe incômodo. Mesmo que continue existindo o apêndice físico sua inoperância. que afetem a subjetividade da vítima. estéticos.incapacidade permanente para o trabalho: gbrange a incapacidade laboral da vítima. V.

129. . Cabe à perícia médica. emitir o laudo que identifique a vítima. Mesmo não tendo sido o objetivo final do agente. grau de deformidade etc. § 3o. a sede das lesões. pois se trata de uma ação dolosa com resultado culposo. conseqüências funcionais. essencial no oferecimento de subsídios técnicos e científicos ao juízo. a morte da vítima agrava a pena. seus aspectos e dimensões. uma vez que fornece dados objetivos acerca das lesões à pessoa. aborda a lesão corporal que resulte no óbito da vítima. g Traumatologia Médico-Legal é. estabelecendo a natureza e a gravidade."8"!"% p Código Penal no art. portanto.

±.

bem como a causa jurídica da lesão. ou onde estes não existam. o instrumento ou meio utilizado. que permitirão que se afirme. o laudo fornecerá respostas objetivas a quesitos. e possibilitam a determinação exata de cada ponto graficamente. gtravés da perícia é possível determinar a forma de energia que deu causa as lesões. por profissionais com conhecimentos de Medicina Legal. !8' · há negligência (omissão). gs lesões devem ser localizadas precisamente dentro do corpo humano. causas e conseqüências do delito. juntamente com provas complementares . sendo utilizadas para tanto nomenclaturas. Pena máxima de 3 anos. go final da perícia. )4  A  p exame pericial que diagnostica as lesões corporais deve ser realizado por médicos. diante dos elementos colhidos no exame. que possui um mapeamento do corpo. imperícia (inabilitação para realizar algo). sendo a mais utilizada a de Y Ng. imprudência (falta de responsabilidade).

cc  D  Ynstrumento 8  5"% 78 " /.

unha . facão  +c+ c c.contuso Machado. Contundente esmagamento foice. agulha.$ Perfurante Um ponto Pressão. gilete Perfuro Cortante Ponto e linha Pressão. faca deslizamento Corto Linha e massa Pressão Corto. Perfuro-inciso Pexeira. dente. Punctorio glfinete. penetração prego Cortante Uma linha Deslizamento Ynciso Navalha.

cc cão violências em que não se observa solução de continuidade da pele. lementos especiais. já que o tônus não mais existe. no último caso. Margens sem escoriações ou equimoses. de cauda inicial e causa final. porém não dolorosos. mais profunda. não há afastamento dos bordo. podem ser observados em alguns tipos de lesões incisas:  «? c8. Podem ser feitos intra vitae ou post mortem. gpresentam início e fim. sendo a primeira. respectivamente. ' ?  cc: produzidos por agentes cortantes. denominados. Fundo sem trabécula. que agem por um gume. gs lesões incisas exibem bordas e vertentes regulares que se coaptam perfeitamente. . não necessitando de violência. basta apenas que deslizem. stes ferimentos causam sangramentos copiosos./D%$ : Borrifo ou respingos de sangue no espelho nos casos de esgorjamento suicida.

«?     " %: para diferenciar suicídio( obliqua) de homicídio (horizontal). «? .

· semilunares: agressão por unhas humanas.: localizadas em antebraços e palma das mãos. somente ocorrem em corpos com vida. gs lesões costumam ser muito devastadoras. · em pinceladas: escoriações generalizadas. · em placa: escoriações de grande diâmetro. na esganadura. Não são profundos. da duração do contato. decepando segmentos. em maior ou menor grau. da força viva de que estão animados. Formas lesivas. podendo atingir a derme. Necessitam de impacto para produzirem ferimentos. como na escoriação retilínea. embora sem deslizar. È ?  c  + cc: cão lesões mistas produzidas por agente corto-contundente. é fugaz.   o: em torno do nariz. porém são bastante dolorosos (pelo esmagamento de nervos) e pouco sangram (esmagamento de vasos). cão ferimentos graves. «?  %"!*%' aumento do liquido extracelular e extravascular provocando distensão com limites nítidos. no estupro e no atentado violento ao pudor. fraturando ou seccionando ossos. na sufocação em torno do pescoço. quando há um plano subjacente resistente e impermeável. da elasticidade dos tecidos golpeados. que não possuem fio. nas coxas. da direção na qual se movem. nádegas e mamas. > ?  + cc' ferimentos produzidos por agentes contundentes. Localização: «? c!8"' com exceção da escoriação. Desaparece em uma semana. «? "' traumatismo em que há destruição da epiderme. da maior ou menor moleza do local e da presença de resistências subjacentes. ñ : · retilínea: agressão por unhas humanas. . esparsas pelo corpo. no atropelamento. «? D*%I#' produzidas pelo acumulo de linfa ou de sangue.decorrem em função de sua massa. por vezes com forma do instrumento. «? !(' traumatismo em que a pele fica de coloração avermelhada.

.

 .

  .

   .  .

não há presença de serosidades e o aspecto da derme é semelhante ao de um pergaminho. infiltra-se nos tecidos e coagula. «? 9!: traumatismo em que o sangue sai dos capilares.: quando de escoriações feitas após a morte. .

  .

. · por torção da pele.  : · por esmagamento ou compressão da pele.

· por tração/sucção da pele. · por esforço excessivo. "  .

.

nas áreas de declive do cadáver. que correspondem a áreas de acúmulo de sangue. víbices( estriações) sugilações grão de areia) ou petequias (pontos).     . aparecem manchas roxas. além de estar junto à parede abdominal). fase gasosa e fase de dissolução pútrea das partes moles e esqueletização. Fases de putrefação: 24 h mancha esverdeada na FYDê7 dias manchas em todo o corpo e após algumas semanas. aparece uma mancha esverdeada (uma vez que o ceco é a parte mais contaminada.: · livor cadavérico: após 24 h da morte. na fossa ilíaca direita. · mancha de putrefação: decorridas 24 h da morte. ñ a: sufusões ( lençóis).

 .

  . · 4 a 5 dias: azulada. · 7 a 8 dias: esverdeada. · 9 a 10 dias: amarelada. : spectro quimotico de Legrand du caulle · 1 a 2 dias: vermelho-arroxeada.

 .

mas podem ter outras causas. · as equimoses só se produzem em vida. · as equimoses não sofrem evolução nas pálpebras e na bolsa escrotal. Deve-se atentar para os hematomas subdurais e esplênicos. Representa o rompimento de arteríolas e vênulas. J . «? C%: é uma tumoração de sangue. : · as equimoses podem não ser traumáticas. que se manifestam tardiamente. como as emocionais. e em todo o corpo quando de indivíduos idosos e caquéticos. que facilmente se produz no couro cabeludo e nos tornozelos.

podem parecer-se com as corto-contusas sem. sobre o corpo: suas bordas são irregulares face à dilaceração. que pela força de arrasto ou de tração. exibir a relativa nitidez provocada pelo impacto do gume de aquelas. contudo. descolamento dos tecidos lacerados e contundidos. resulta da ação mais ou menos tangencial do instrumento. pelas suas características gerais. Características: irregularidade das bordas. gerando lesões que. retração das bordas.   + c c' g semelhança da anterior. contusões das margens. acaba por provocar esgarçamentos ou dilacerações dos tecidos. presença de pontes de tecido que se estendem entre as margens do ferimento )"!' «? %".

«? 5"%!": é a solução de continuidade do osso. obliqua. espiral ou em mapa-múndi. Pode ser Fechada ou exposta. única. em galho verde. longitudinal. .!7: tracionametos e contusões que distendem ligamentos. completa ou incompleta. transversa. múltipla ou cominutiva.

margens. localizado.  K)5   + cc: cão lesões mistas. que tem a maioria dos elementos das lesões incisas (bordos. gssumem forma de botoeira. vertentes. gs armas de fogo são compostas de três partes fundamentais: 1.(cabo) e "(corpo). atingindo um obstáculo resistente e não penetram alem do comprimento «? "!c: superfície do corpo depressivel a lamina produz uma lesão mais profunda que seu próprio comprimento. 3)5  cc: ferimentos produzidos por agentes perfuro-cortantes. stas pode ser:  «? )%"%' entra em cavidades pre-existentes. g ? ? .Com um ou dois gumes.. garruchas etc. em seta. x: bexiga. constituída por um combustível seco (pólvora ou sucedâneo) como forma de propulsão dos projéteis. Daí a necessidade de existir nos cartuchos uma cegunda mistura combustível. pontas de tesouras.) e as armas de fogo. fundo). quando ³lamina´ tem mais de dois gumes. com gume e costas ou as duas em angulo agudo. estômago «? %'provocados por compressões violentas de grandes massas ±) +Bc' os agentes são puntiformes. 2. como punhais. bombardas.? g que se destina a segurar a arma: ". peritoneo «? )"!"%: penetram numa parte maciça do corpo sem saída «? +"7%: atravessam um órgão ou uma parte do corpo «? 5!c: perfuram. sta forma parte da 8% ou "&. triangular. ceguindo as Leis de Filhos e Langer.  L Y D FYLHpc LgNG R p ferimento tem forma de uma fenda de ângulos agudos cujo eixo maior tem uma direção constante para cada região do corpo. sta queima somente ocorre na presença de ³chama viva´ (que era como se detonavam as armas de fogo antigas: canhões. os meios que atravessam etc. acionada pelo gatilho (tecla) e o de extração. Ferimentos produzidos por agentes perfuro- contundentes. que faz explodir vísceras ocas com conteúdo liquido. que não se cumprem no cadáver mas apenas nos vivos.pleura. Ferida oval. ou estrelados. g D#% é uma parte da Física gplicada que estuda os projéteis (sua trajetória. como os projéteis de arma de fogo. Feridas mais profundas do que largas.«? %!" -"' aumento da pressão. capaz de se acender (inflamar) quando golpeada. arcabuzes. para expulsar a cápsula (estojo ) uma vez deflagrada. cão graves pelo risco de desenvolvimento de tétano. pericárdio. com o auxílio de um pavio acesso).? ps : o de disparo. dando origem a uma solução de continuidade que corresponde a um ponto. em quadrilátero. gs "   são instrumentos que utilizam a grande quantidade de gases produzidos pela queima instantânea de uma ". bacamartes. constituído pelo percutor (agulha). .

. g extremidade fechada.38. a direção e outorgar-lhe maior força de penetração. é conhecida como L(  "M6 ao passo que a outra extremidade.: pica-pau e armas antigas) ou pelo cartucho quando este se aloja na câmara (parte de diâmetro ligeiramente maior). «? !%' repetição. automáticas. p calibre para as g"   ! "   . 7. 65. constituída por um cilindro metálico. ora para a esquerda (sinistrógiras). ou raiada. quando do percurso ao longo do cano. ora girando para a direita (dextrógiras).3. que imprimem ao projétil. um movimento básico de rotação sobre o seu eixo. esporte. 6. aquela através da qual o projétil abandona a arma. apresentado cristas internas longitudinais ("). 36 etc. de alta velocidade m Criminalística se as classifica. pistola e "("fuzil.? p 6 que é a peça essencial.. fechado em uma de suas extremidades e aberto pela outra. escopetas). recebe o nome de L( M. semi-automáticas «? &8" %' baixa velocidade. g superfície interna do cano pode ser lisa ( hoje em dia só se vê nas armas de caça: espingardas. 16. g extremidade do cano que dá continuidade à câmara.22. g Classificação das armas de fogo pode ser feita de acordo : «? ! : caça. 35. defesa «? 8"%'curtas e longas «? (%%""'lisas e raiadas «? ("'. pode sê-lo pela própria fabricação (ex. carabina. também em "   -revólver. dispostas de forma helicoidal. que serve para manter a trajetória. 12.

é determinado pelo número de esferas de chumbo (balins). de diâmetro igual ao do cano. ao mesmo tempo.. pesam uma libra). onde se encontra o projétil. podendo ser totalmente metálicas ou com um culote de latão e o corpo do estojo de papelão ou de plástico. nas armas de repetição sem tambor. p calibre para g " é dado pela medida do diâmetro do cano no fundo de duas raias opostas de alma. que perfazem uma libra de massa (  454 g) (ex. g ( ou !% pode apresentar um diâmetro algo maior que o estojo ± a "%/"%!%$ ± ou simplesmente "  "6  8"% ! " %"!.  . . tronco-cônica ou semelhante a uma garrafa. g " da cápsula pode ser cilíndrica. É um cartucho composto por diferentes partes: «? Cápsula ou estojo «? spoleta ou escorva «? Carga (pólvora) «? Buchas «? Projétil g *8! ou %  apresenta uma extremidade fechada ± a ( ou !% ± e uma extremidade aberta. p culote impede que a cápsula entre em profundidade na câmara e. serve para o cartucho ser empolgado pela garra do extrator. p calibre pode ser expresso em milímetros centésimos de polegada.: calibre 12 significa que 12 esferas de chumbo do diâmetro do cano.

· . desprende um grande volume de gases (2. apenas servem para conter a pólvora na cápsula (estojo).000 ml/1g). gs (!. g sua finalidade é incendiar a pólvora que constitui a carga do cartucho. sta. ao queimar. conforme o local em que o percutor deve golpeá-la. onde o rombo é irregular e maior do que o projétil. que ao saírem através do cano. ps ferimentos por arma de fogo podem ser dados: · encostado: a boca do cano está apoiada ao alvo até 2 cm dele. presentes principalmente nos cartuchos de projéteis múltiplos próprios das armas de caça ou de alma lisa. forçam a expulsão do projétil. separando-a dos balins de chumbo. g 8% ou "& pode ser !" ou %". p orifício de entrada é um ³buraco de mina´..

.

Ý? +%!6 correspondente a grãos de pólvora que não entraram em combustão.  %c!*"%"' Ý?   . «? c+: combustão da carga do cartucho e dos gases produzidos sobre vestes. «? c  )!88NO"%: queimadura pela estampa do cano da arma. gparecem: %8"*"%"' Ý? "  %!: equimose relacionada com extensão. "7!!"8!"' onde estão as impurezas deixadas pela bala. sinal do cocar e sinal do decalque. · . p conjunto destas três orlas é denominado 5. Ý? "  ".!%: produzida pelos gases superaquecidos resultantes da combustão do explosivo propelente e se forma nos tiros encostados. sendo superficial e se depositando apenas sobre a pele e/ou das vestes interpostas. «? cD' esfumaçamento da tábua externa dos ossos do crânio. no disparo apoiado. intensidade do impacto do projetil como também com a textura dos tecidos da região. de bordas laceradas.  Casos especiais em alguns disparos: «? H"    C: orifício de grande tamanho. que servem de anteparo: sinal do desfiamento em cruz. em que há mais perda da epiderme do que de derme.  !%: grânulos de fuligem resultantes da combustão da carga propelente. sendo facilmente removida da região por lavagem com bucha. em torno do orifício de entrada. «? c5!D%: escoriações em forma de funil nos ossos. água e sabão. deprimido. : ³queima-roupa´ 2 a 70 cm. em casos de tiro encostado. . estrelado.

 .

comente há zona de enxugo e de contusão. .: mais de 70 cm. pois somente o projétil atinge o alvo.

quando da passagem do projetil. «? 5"%#8" %: independe da distancia do disparo. «? &+8"*"!%8": é o limite do deslocamento temporário dos tecidos pelo efeito hidrostático. seguido pelo projétil dentro do corpo. sem orla de enxugo nem escoriações. «? 5"%%"8" %: é variável segundo a distancia do disparo e conforme o projetil seja único ou múltiplo.orifício maior que o de entrada. «? +" %8" %' representa o caminho. orifício de forma irregular. bordas evertidas. «? &)"%: é o orifício ou túnel permanente no alvo pela passagem do projetil. )=A+c .)=A+cD E    : com velocidade de 100 m/s ate 500 m/s. reto ou não. na saída do cano.

+    : com velocidade de 500 m/s a 1200 m/s . . seguido pelo projetil dentro do corpo encontra-se rodeado por uma zona de necrose e laceração. dependendo do ricochete. em geral. Pode ser regular ou de forma irregular. uma forma estrelada que lembra mais um orifício de saída ou uma câmara de Mina de Hofmann «? +" %  )" %: o caminho reto ou em zig-zag. o que pode levar a conclusões errôneas quanto a direção do disparo. bordas evertidas. com orla equimotica ou orla de contusão. na saída do cano «? 5"%%"8" %: é variável podendo ser congruente com diâmetro do projetil ou assumir um diâmetro muito maior. por fora da qual há uma intensa infiltração hemorrágica. «? 5"%#)" %' é um orifício que tanto pode ser maior que o de entrada ou menor.

congelação ( frio difuso) " Difuso ( Ynsolação e Yntermação) ± direta-confinamento Local ± o!!"1º grau. 1º grau.Vesicação (bolha) 3º grau.Gangrena ( necrose) Morte pelo frio.cc)  +c54c c cão energias que modificam o estado físico do corpo ou parte dele 5" Geladura: cão as lesões provocadas por baixas temperaturas. ritema 2º grau."% (rubor) .

" do derma e tec.cut 4º grau.interesse maior na avaliação de responsabilidade profissional e medicina do trabalho. .mal das montanhas. cheias de líquido seroso.pxigênio e Dioxido de Carbono diminuídos.necrose profunda com interesse ósseo -? Grande queimado-Toxemia.³atitude de Boxeur´gspecto de carne assada- calcinação -? Pressão atmosférica -? Hipobarotias. "(.radio.ar comprimido ( mergulhadores. 2º grau..anoxemia. -? Hiperbaropatias. sondagens( descompressão) ³mal dos caixões´ -? Luz e som.interesse na infortunística -? Raio X.5% (³bolha´). escafandristas.radiodermites. onde a presença de albumina e cloretos dá c  .("%8%& 3º grau. Celular sub.

cPc).

+    .

+).

grtificial cíndrome desencadeada pela eletricidade artificial. gs lesões localizadas mais simples são: Ý? ???A? ?  .cc@.

??.

?.

  ??? ??.

-? %%": com formação de cataratas -? . ! c8 %*: marcas com destaque da pele e metal do eletroduto fundido no fundo das mesmas. -? % =!' transformação da energia elétrica em térmica.2º.3º graus. podendo dar queimaduras de 1º.????? ? ? -? %.

atrofias musculares. parestesias. paralisias -? ."&' neurites.

&!": fragilidade vascular -? .

.:: formação de pérolas de fosfato de cálcio.

+ cc@ gção sistêmica ou letal da energia elétrica artificial 5 .

 ?@ %!" Lesões localizadas. não letais. produzidas pela eletricidade cósmica ou queraurano gráfica. 5  ?@ Lesões sistêmicas ou letais produzidas pela eletricidade cósmica ou querauranográfica . sendo mais característica o cinal de Lichtenberg de aspecto arboriforme ( em : folha de samambaia´) . resultante da paralisia vascular ou da difusão elétrica pela pele.

  ?@ RX ocasiona um quadro de radiodermite. sterelização de cálcio pela pele. . prurido. queda de cabelos. Área avermelhada.

escaras marrom escuro a pretas 5+E +: ácido nítrico. dura Cal virgem. em geral escaras: 5+c + +: ácido sulfurico. m Medicina Legal.escara roxa a preta.escaras amarelas Ácido clorídrico.escaras cinza a roxa Ácido fênico.escaras esbranquiçadas 5+5.cc)  +co  c cão substancias que entram em reação com os tecidos provocando desorganização ou necrose dos mesmos. distinguem-se as substancias químicas pelo efeito. soda em escamas. Possuem ação interna e externa.

escaras moles e Úmidas. de esbranquiçadas a amareladas 5+  . 5 +: soda caustica e acido acético amoníaco.

mas o coração geralmente é o último a parar.  (. +: sais de mercúrio. cobre.liberam acido clorídrico intrahistico    c5c o  c   0? 7"   % gusência de pulso. chumbo.coagulam as proteínas m geral lesões esbranquiçadas  5++ +: gases bélicos. zinco.

principalmente Vgc. quantidade de sangue adequada. e os   são os seguintes: . etc.cianose (generalizada): cor arroxeada .7%"%"'  Meio externo deve ser gasoso para o indivíduo ter uma boa respiração (se for líquido o indivíduo afoga e se for sólido. pulmão. circulação adequada.) g asfixia geralmente é secundária a outro processo patológico (por exemplo: enfisema) mas há casos que é primitiva do aparelho respiratório. soterra) . caixa torácica. xiste uma série de causas de asfixia. g ação mecânica ao longo das Vgc leva a asfixia mecânica.p meio interno deve estar íntegro para uma boa respiração (coração.

De acordo com a posição do nó. . pescoço e tronco superior .espuma das vias respiratórias (principalmente em afogamento: cogumelo de espuma na boca). -? pulmões congestos. manchas de Tardieu ou Petéquias Hemorragicas de Casper: pontilhado nítido pela face.hemorragias (pele conjuntiva) . petéquias ou sufusões. p laço é acionado pela ação do próprio peso do indivíduo.fígado asfíxico (azulado). com manchas de Tardieu 1? "%'   gção mecânica por laço. .proeminência da língua -? exoftalmia 7%"'   hemorragias nas serosas (subepicárdicas e subpleurais). promovendo constricção do pescoço. . escuros.sangue fica escurecido com fluidez aumentada . . tem-se: .

 .

.  : o nó está localizado na parte medial posterior do pescoço. .

 .

.  : o nó não está na parte posterior do pescoço. .

 .

     .

   .

.: o indivíduo está completamente sem apoio. .

 .

    .

  .

tem-se o  . . acidente. ps sinais gerais são os já citados. acima da cartilagem tireóide direção oblíquo-ascendente . mais profunda na parte oposta ao nó. suplício (execução judicial). p sulco geralmente é: . a profundidade é irregular. etc).ce aparecer sufusões hemorrágicas na adventícia da carótida comum. suicídio (+ comum).  gsfixia principal é um sulco que aparece no pescoço. joelho. o indivíduo tem um ponto de apoio (pé. único . descontínuo . tiologia jurídica: homicídio. .

ñ.

!.

#." .

asfixia (por constricção acentuada da traquéia e ³queda´ da base da língua para trás)  . . -? "%'  isquemia cerebral (constricção das carótidas e das cerebrais. necessita de 5 e 25 Kg.$  é a presença de ruptura transversal da íntima nas proximidades da bifurcação da carótida comum -? p osso hióide e os cornos da cartilagem tireóide podem fraturar. respectivamente). mas não é freqüente.

. tiologia jurídica: homicídio (+ comum). acidente. -? Características do sulco: -? . suicídio.g livre entrada de ar é impedida por um laço acionado por qualquer coisa que não seja o peso do indivíduo. suplício. È? %"!%'  .

local: sobre e abaixo da cartilagem tireóide) . profundidade é igual em todos os pontos. . múltiplos . horizontal ou oblíquo descendente .7%"' . contínuo .Podem aparecer os 2 sinais de enforcamento no estrangulamento .

. . tiologia jurídica: homicídio. infiltração abaixo do sulco.cinais: . raramente lesões de sangue. fora as marcas que podem ficar. . %"' hemorragia intramuscular. .gs lesões externas são as mesmas. J? !"   gsfixia mecânica onde a livre passagem de ar é impedida por constricção com a mão. sinais gerais.

7%": escoriações de formas semilunares (unhas) .

sufusões  3? c%""%  pcorre mudança do meio externo para sólido .%": sufusão. D$ + 'ocorre compressão da caixa torácica. hematoma . etc. -? Lesões podem ser múltiplas e visíveis ou não visíveis. eritema . No exame interno é importante a presença de corpo estranho. afundamento torácico . homicídio.Lesões a nível da caixa torácica: . homicídio.  ±? c!'  -? pcorre impedindo a respiração. acidente (+ comum).  tiologia jurídica: suicídio. hematoma. fratura de costela .  $ + : oclusão das vias aéreas externamente ou internamente na traquéia ou outras vias (corpos estranhos).   tiologia jurídica: acidente (+ comum). . . fratura do osso hióide e da cartilagem tireóide são freqüentes.

  KQ %>submersão em meio líquido com penetração do mesmo nas vias aéreas. Há ausência de cianose do resto e a palidez generalizada -?  . tiologia jurídica: acidente. -? Pode haver uma associação com sufocação indireta. o indivíduo também deglute os elementos desse meio. homicídio .pena capital  -? (": simples imersão sem que a água tenha inundado o aparelho respiratório e causado asfixia.  . . Quadro de Cianose. Causas jurídicas da morte: gcidental Homicida cuicida Legal.!: cubmersão. Troca de ambiente atmosférico por líquido.glém de aspirar.

7%" -? temperatura baixa da pele -? retração dos mamilos e órgãos genitais -? maceração da epiderme -? cogumelo de espuma na boca -? corpo estranho na traquéia e nos brônquios .

? gsfixias mecânicas por respiração num meio liquido. e que subdivide da seguinte maneira: 1.? gsfixias mecânicas resultantes da oclusão das vias respiratórias por corpos estranhos c '  7 Modalidades de 7: c! Direta . !" É a construção (aperto do pescoço) pelas próprias mãos do agente. %"!% É a asfixia mecânica causada pela constrição do pescoço por uma força externa (dolosa ou acidental).? gsfixias mecânicas por oclusão dos orifícios respiratórios externos. estrangulamento por mão.? gsfixias mecânicas por obstáculos aos movimentos do tórax 4. cc5 ?@ c5E c Thoinot considera a maior parte das asfixias dentro de um único grupo. estrangulamento por laço. Yndireta . que chama de asfixias mecânicas. ou meio solido 5. .meios mecânicos externos. 3.? gsfixias mecânicas por constrição do pescoço: enforcamento. impedindo a entrada do ar no sistema respiratório (é eminentemente dolosa).obstrução das vias aéreas. 2.

c%""% É a asfixia mecânica causada pela penetração de sólidos (qualquer material sólido). % É a asfixia mecânica causada pela penetração de líquido (qualquer líquido). % É a asfixia causada pelo isolamento de um lugar (falta de ar atmosférico)."% É a constrição do pescoço pelo próprio peso do corpo. completo .pendurado. . incompleto não pendurado.

+E 5.

 +E .

  5 c %:g prganização Mundial da caúde definiu toxicomania ou toxicofilia ³como um estado de intoxicação periódica ou crônica. produzida pelo repetido consumo de uma droga natural ou sintética. nociva ao indivíduo ou à sociedade.´ Por ³toxico´ou ³droga´ entende-se um grupo muito grande de substancias naturais. sintéticas ou semi-sintéticas que podem causar  .

%&.

.

'.

 .

.

 "  .! '"   Ã  Necessidade de doses cada vez mais elevadas.

 9    . Ynteração que existe entre o metabolismo orgânico do viciado e o consumo de uma determinada droga.

anorexia e distúrbios de sono.  c8 !"%""' Dopamina e cerotonina «? ")8%' diminuem a atividade cerebral Papoula = Papaver conmiferum = Ópio ( Codeína.) Maconha = Cannabis cativa ± THC// HgXYX LcD 25 ( dietilamida do ácido lisérgico) Mescalina ( Cactus Pe ote) e Psilocibina ( Cogumelos) cstas ( MDMg = 3. vômitos.. acetona.sal de cocaína ( solúvel) «? ")8%: perturbam a atividade cerebral !:!: Álcool tílico Voláteis ( cloroformio.4 MetilenoDioxiMetgnfetamina) alucinógeno e psicoanaléptico Chás e Ynfusões: Chá de Papoula Chá de Lírio canto Daime ( chá de chacrona e Cipó gmariri) . Morfina ± Heroína) «? ")8%: aumentam a atividade cerebral gnfetaminas ( Bolinhas) Coca = r thox lon Coca ( Cocaína e Crack) Folha.. cola. lança-perfume.  cindrome caracterizada por tremores. irritabilidade. inquietação. éter. náuseas.cocaína básica.pasta.

cocaína básica. taquicardia. delírio. atos suicidas/ criminosos. Dependência psicológica.analgésico potente Zipeprol -( semi-sintético) ritós. embriaguez. cola. cetux. depressão. anestesia.." Papoula= Papa er sonmiferum= Ópio ( Codeína. perda da noção da realidade ( ³viagem´).antidiarreico. vasoconstrição.tranqüilizantes ( benzodiazepinicos). hipertensão. parada respiratória e cardíaca. Gotas Binelli. alucinações. convulsões.desibinição.dependência física e psíquica.diminuem o apetite. Tussaveto Morfina.excitabilidade #"R%. agressividade. lixir paregórico Codeína. Derivados de Cocaína: Crack (bicarbonatos-pedras) Basuka (sulfato) e Merla (pastosa) = FUMgDpc «? ")8%: perturbam a atividade cerebral glucinógenos e Ylusógenos= glucinações e delírios Maconha= Cannabis sativa= THC.«? "88%: diminuem a atividade cerebral Psicotrópicos. insônia.) delírios.Barbitúricos ( fenobarbital_ . ulcera.sal de cocaína ( cloridrato-solúvel)  88:. analgésico. lesão cerebral e derrame cerebral. diminuição dos reflexos. Morfina. lança-perfume. ataque cardíaco.parada respiratória. perda da noção do tempo.. isolamento.HgXYX (R cYNg) Midríase. hipertensão. excitação. depressão. sonolência."7R Folha. ckunck ( super maconha) LcD25 ( dietilamida do acido lisérgico) ± celos. Mescalina( Cactus pe ote) e Psilocibina ( Cogumelos) . cirrose hepática. éter. taquicardia. diminuição dos reflexos.pasta. impotência sexual. estado de confusão. depressão. 8*%". loquacidade.convulsão G%#. pavor.Dpc : 30 microgramas glucinações visuais e auditivas. sono e a sede. anestésico local.Belacodid. perda de memória.hipotensão- parada respiratória.. euforia. acetona. tatuagens. Tussiflex Heroína.antitussígeno.Heroína) Pó de Ópio. alucinação. -*% ( cloroformio. «? ")8%: aumentam a atividade cerebral gnfetaminas ( Bolinhas): anoréxico. ³conjuntivites´.

xcitação-sedação-depressão cstas (MDMg= 3.alucinógeno e psicoanaléptico. diminuem a sexualidade ± droga da verdade -. Desibição.4 MetilenoDioxiMetgnfetamina).aumentam a sensualidade.

fracassos e decepções. a quantidade consumida e verifica o estado de dependencia. pelo cistema Unificado de caúde. pesquisa e identifica a substancia tóxica. um traficante. no campo da toxicofilias estuda. alem das penalidades a que estarão incursos. inseguros.que chegam ao vício ocasionalmente por más influencias ou companhias. ps dependentes de drogas são legalmente amparados. um indivíduo carente de tratamento. para efeito de tratamento. em regime de internamento compulsório. nas dependencias das proprias penitenciarias. os constitucionais. )"# g Pericia. ps toxicomanos estão em dois grupos: os acidentais. débeis e fracos de espirito. encontrando no tóxico motivação e lenitivo de suas angustias. p viciado é. antes de tudo. sendo de curas mais fáceis. + D. amparo e afeto e por isso não pode ser comparado a um criminoso.

c '   & )   "   "  (% Maconha Relativa Não Não gspiração Morfina levada cim cim Ynjeção Cocaína levada cim Não gspiração ou fricção gengival Ópio Relativa cim cim gspiração LcD levada Não Não Yngestão pral Psicoestimulantes Relativa cim Pode determinar Ynjeção ou Yngestão Crack levada cim cim gspiração ) +.

é capaz de produzir lesões graves µa saúde. no caso do indivíduo comum e no gozo de relativa saúde´( Peterson. quando introduzida no organismo quantidade relativamente pequena e agindo quimicamente. .  5 c c -  +c -' ³Toda substancia introduzida no organismo de estranha constituição química do sangue é um medicamento ou veneno´. Haines e Webater). ³cubstancia que. ( Claude Bernard).

cc5 ?@' g)? Gasosos: óxido de carbono. vapores de iodo. . cloro. vapores nitrosos e sulfurosos.

B)? Voláteis. sua dose tóxica varia de 0. benzina. álcool. fígado. arsênico.07 g para o acido cianídrico. acido cianídrico. Doses Letais: 0.10g a 2g (letal). Dose toxica: 2g (adulto) e 15g ( letal). uremia. onde podem mesmo ser encontrados restos de toxico. escorpiões )"8&%'  D"(%S"' Depressor do cNC ( cuicídio) pligúria e mesmo anúria demonstram a ação tóxica que se exerce ao nível dos rins. o mais rápido possivel pois o acido é volátil.Necropsia: apresenta hemorragias medulares e rigidez cadavérica muito precoce com congestão generalizada das vísceras são dados que se observam. urina. %"' stimula o cNC. delírio. depressão do cNC. B8  ": Depressão do cNC> Coma. Toxicologia: enviamos fígado e encéfalo. cocaína J)? Venenos gnimais: serpentes. estômago e conteúdo. com mucosa tumeoita. Lab. "8: não se encontram outros dados que não sejam os característicos de anoxia.15 a 0. %*' Cardiotonicos. 0. hemorragias difusas de localização submucosa. enviar: sangue. vômitos.02g a 0. na pele coloração branca Cianetos industriais: são muito tóxicos.20g para o cianeto de potássio. Necropsia: nada revela de característico a não ser a hipertrofia ventricular que pode faltar. Necropsia: sem elementos típicos. . estômago com lesões causticas.intoxicações acidentais. agitação ( Beladona. C)? Minerai: mercúrio. Convulsão. 5: gnti-séptico. acetona.05g a 0. glguns raticidas o contém. Óbito: falência respiratória apnéia. sangue pode ser escuro e fluido semelhante ao de asfixia. encéfalo. cobre. pulmões. Toxicologico: lavado gástrico. sulfato de atropina): coma e vermelhidão de pele. amolecida. odor de amêndoas amargas. Óbito: fibrilação ventricular.05 g para o sulfato de estricnina. Lab. fibrilação ventricular. a consciência é preservada e a vítima ³assiste à própria morte´. ptomaína e glicosídeos G)? Venenos orgânicos sintéticos:medicamentos H)? Venenos de origem alimentar Y)? Venenos Vegetais: toxialbuminas. sangue e urina. broncopneumonia. Laboratório de Toxicologia. alucinações. Dose toxica de 0. diminuição da capacidade de defesa do organismo. encéfalo e urina. Lab. Toxicologia: conteúdo gástrico. chumbo. intestinos. Clorofôrmio.75g a 2g. sangue rutilante. assinalam-se edema pulmonar moderado. sangue. Óbito: parada respiratória. Lab. Toxicologia: enviamos estômago e conteúdo. éter. gcido fênico. Óbito: depressão bulbar. fígado rim. %"8  "&:Vasolítico. com flacidez do estômago. gasolina. D)? Ácidos e alcalis minerais )? Ácidos orgânicos F)? glcalóides. etc. erro na dosagem. subpleural e subpericárdica. Óbito: nas primeiras 24 horas por parada respiratória. metanol. congestão de vísceras. aranhas. Dose toxica: 0. Necropsia: espuma sanguinolenta aflui a boca e ao nariz. Óbito: parada cardíaca e respiratória. Necropsia: glem da estase gástrica.estricnina.

Necropsia: linha azul localizando-se nas gengivas. necrose de submucosa e infiltração leucocitária. necrose tubular. coma uremico. ulcerações no palato e gengiva. lesão renal dos tubulos."S"' Causa irritação gástrica e intestinal. Óbito. Ynseticidas Modernos:   .

 c 5c5 c g)? .

Toxicologia: urina e fezes. Malation. Toxicologia: Dosagem de acetil0colinesterase( por inibição enzimática) cromatografia em camada ( qualitativa) delgada. B)?  5c5 c: Paration. g cromatografia em camada delgada serve para detectar qualitativamente os organofosforados. depressão do cNC. ocasionando pequenas areas de sangrento. c' aldrin. selênio. convulsões e hipotensão). mercúrio. ocorrerá broncoespasmo. arsênico. antimônio. Necropsia: encontra-se apenas congestão da mucosa gástrica. Lab. tecido adiposo. Pesquisa de metais na urina ( qualitativo). g sintomatologia decorre da inibição da colinesterase ( bradicardia. Doses toxicas variáveis 20g pode produzir envenenamento. áreas de necrose hepática. sintomas gastrointestinais e neurológicos. DDT. organoclorados e carbonato. chumbo. -5 ?@)  . Lab.

No Direito Penal. sendo esta caracterizadora da   !. D c m Direito Civil. que priva o sujeito da capacidade normal de entendimento. mbriaguez é a intoxicação aguda e transitória causada pelo álcool ou substância de efeitos análogos.-!%*"Tque é subdividida em mbriaguez cimples e mbriaguez Preordenada ou Qualificada. a embriaguez pode ser: -? ("!.

por não ser considerada doença. em seu grt. !8. Para esclarecer as denominações. crônica ou habitual. completa e comatosa. 28. subdividida em mbriaguez Fortuita de acordo com o grt. Quanto aos efeitos. portanto. Já a mbriaguez Crônica é considerada doença. a mbriaguez habitual corresponde ao "alcoolismo social". -? ("!. ela pode ser patológica. 218 e 219. YY. sem necessidade de tratamento. 482 da CLT trata punitivamente desse assunto. de acordo com os grts. YY. 61. Para a Psiquiatria Forense interessa muito a chamada mbriaguez Patológica. de acordo com a Lei de Contravenções Penais. 62. No plano civil do direito.10 sob o código F10. Y e. de modo a causar escândalo ou pôr em perigo a segurança própria ou alheia. §§ 1º e 2º CP. .(l)).("!. grt. a embriaguez pode configurar causa de anulação do casamento. p que muitas pessoas não sabem é que. %. uma circunstância agravante (CP. pois o grt. Do ponto de vista médico. é considerada contravenção apresentar-se publicamente em estado de embriaguez. e mbriaguez Forçosa (ou por força maior). a embriaguez pode ser incompleta. . . classificada na CYD. no Direito do Trabalho.

diz. ³[  .p "%1U  )"*" )"".

  .

 .

  .

.

 .

&   .

!.

  .

&  .

.

.

 .

       .

     & .

&   .

        & .

.

.

  .

 .

.

.

  .

   .

    .

 .

.

( .

 .

    .

.

.

.

.

 cD  •  "     cinais cub-Clínicos 0. Resta considerar aqui. entre outros aspectos da embriaguez. o que seria um caso fortuito ou de força maior. ´.8 g/L ("!.4 a 0. #.

a um estado de abstinência física. quanto de demais substâncias. Quando o modo de consumo do álcool ou de uma substância psicoativa que é prejudicial à saúde. de distorção das percepções. g memória imediata .8 a 2 g/L ("!. cognitivos e fisiológicos que se desenvolvem após repetido consumo de álcool ou de uma substância psicoativa. como por exemplo. tanto para o uso do álcool. Que é um conjunto de sintomas de gravidade variável. os seguintes estados: 0? %7!. juntamente com a dificuldade de controlar seu consumo. Yntoxicação alcoólica aguda. gs complicações podem ser físicas (por exemplo. 3  c#" . os quais ocorrem quando de uma abstinência absoluta ou relativa do uso do álcool ou de uma substância psicoativa consumida de modo prolongado. sse conjunto de fenômenos é tipicamente associado ao desejo poderoso de fazer uso novamente dessa substância. os episódios depressivos secundários ao grande consumo de álcool. É um conjunto de fenômenos psicóticos que ocorrem durante ou imediatamente após o consumo do álcool ou de uma substância psicoativa.& 0. de perturbações psicomotoras (agitação ou estupor) e de afetos anormais. É uma síndrome dominada pela presença de transtornos crônicos importantes da memória. 1?   &. decorrente ao uso de álcool ou substância psicoativa. tanto para fatos recentes como para os antigos. que é caracterizada pelo conjunto de fenômenos comportamentais. de idéias delirantes. ±?  +"%" ):%. com utilização persistente apesar das suas conseqüências nefastas. È?  c#"  8. hepatite conseqüente a injeções de droga pela própria pessoa) ou psíquicas. da qual estamos falando acima e Yntoxicação patológica. podendo ir de um medo intenso ao êxtase. tipicamente auditivas e polissensoriais. p estado se caracteriza pela presença de alucinações." 2 a 3 g/L  : 4 a 5 g/L "% gcima de 5 g/L )% ' g pMc reconhece. também conhecida por Bebedeira. J?  c#"  (%. uma maior prioridade ao uso da droga em detrimento de outras atividades e obrigações e um aumento da tolerância pela droga e por vezes.

a capacidade de compreensão diminui. m graus mais intensos de embriaguez o paciente se torna sonolento. porém. mbora para um observador desavisado as ações do paciente com mbriaguez Patológica pareçam coordenadas e inteligíveis. da compreensão. (? 5 8"&.)%: g mbriaguez gnormal ou Patológica ocorre em função do indivíduo não apresentar um quadro ordinário de embriaguez como foi descrito anteriormente. da memória e da consciência. (5:" (em alguns é a Fase de Yrritabilidade): existe uma acentuação dos sintomas da embriaguez. gs fugas de idéias são freqüentes nessa fase. enfim. glguns alcoolistas tornam-se mais irritáveis e querelantes. ("!. g síndrome pode apresentar confabulação intensa. algumas inibições desaparecem. ? 5 !:" !  7% :. insegura. denotando uma aceleração no ritmo do pensamento. induzida pelo álcool. gs outras funções cognitivas estão em geral relativamente bem preservadas. ("!. e de confiança. nem sempre sendo necessário que todos os indivíduos apresentem a mesma seqüência. a observação torna-se imprecisa. Trata-se dos casos onde a ingestão não foi demasiadamente rápida. torna-se presente um sentimento de poder. mas esta pode não estar presente em todos os casos. a atenção e a memória ficam comprometidas. descargas comportamentais agressivas e graves. g mbriaguez Patológica se distingue da mbriaguez Normal pelo fato do indivíduo. podendo essas fases ocorrerem isoladamente ou sucessivamente. as ações ficam mais liberadas e os conceitos morais são ofuscados.c8! " g embriaguez simples ou normal é uma reação normal ao uso abusivo do álcool (quando a quantidade de álcool ingerido é maior do que a velocidade de sua metabolização). há maior comprometimento da coordenação motora. força. bem como dificuldade da coordenação motora e do equilíbrio. a Psicose ou cíndrome de Korsakov. manifestar ações que diferenciam muito de sua personalidade quando sóbrio. o tom de voz aumenta. perdendo o domínio da palavra e da ação. Habitualmente existem perturbações manifestas da orientação temporal e da cronologia dos acontecimentos. a inibição social normal desaparece.está habitualmente preservada e a memória dos fatos recentes está tipicamente mais perturbada que a memória remota. do equilíbrio e da marcha. g conversação pode se tornar desconexa. mesmo com pequenas quantidades de bebida alcoólica ingerida. levando apenas à um estado de animação e euforia. esse estado se caracteriza por uma grande sensação de . g embriaguez normal pode cursar das seguintes formas abaixo descritas. apresentar um estado de ânimo exageradamente excitado. Há lentificação dos movimentos e do curso do pensamento. gqui a voz se torna mais pastosa. De modo geral a personalidade da pessoa tem uma influência marcante sobre a forma da embriaguez. assim como ocorrem dificuldades de aprender informações novas. Nessa fase não há apenas depressão do humor. atualmente. É dentro desse conceito de cíndrome gmnésica que se classifica. podendo evoluir para o coma. mas de todas a performance psíquica. ps pensamentos tornam-se mais fluidos. o humor torna-se mais instável e as preocupações são eliminadas. cão mais evidentes as alterações da atenção. dependendo do grau da bebedeira. desinibição excessiva.. Nessa fase pode haver atos agressivos e ilícitos.

6) Há semelhança fiel com outros episódios anteriores. pela psicopatologia. 4) Há furor brutal e extraordinária violência. acometido por falta de coragem. g embriaguez preordenada é circunstância e. medo ou sentindo-se inibido. . É quando a pessoa se embriaga (álcool. as pessoas com mbriaguez Patológica são portadoras de alguma disfunção cerebral.)"": mbriagar-se ou intoxicar-se deliberadamente para executar um delito. desorientação e alguns comportamentos automáticos. notadamente a disritmia. sendo os mesmos sintomas característicos de uma embriaguez normal. divide-se a embriaguez nos seguintes tipos: 0("!. tóxicos) para criar coragem para praticar o crime. em verdade. 5) Há amnésia do episódio. usa do álcool ou outra droga com efeito similar para sentir-se corajoso e capaz do crime. !8: É quando a pessoa mesmo não querendo se embriagar. Posteriormente. Pelo fato da mbriaguez Patológica não ocorrer apenas com pequenas quantidades de álcool mas. É irrelevante do ponto de vista penal. perplexidade. gs atitudes agressivas desencadeadas nesses estados epilépticos não se saciam mesmo depois de conseguido o objetivo da agressão. o ato delituoso independe das circunstâncias exteriores. poderá haver comprometimento grave da memória sobre o ocorrido. gpesar de pessoas normais poderem apresentar este tipo de reação. item YY. portanto. p agente do delito. culposamente. pois responde como se estivesse sóbrio. Por causa disso tem expressiva importância especial aconselhar a plena abstinência para os portadores de alterações cerebrais. Deve-se enfatizar que a mbriaguez Patológica constituiu um requisito biológico da irresponsabilidade penal e deverá ser incluída no capitulo da perturbação da atividade mental. é um fator agravante nos termos do "%30. caracterizando as reações como impulsivas e francamente bruscas. logo depois desse rompante explosivo a pessoa adormece profundamente. 3) g ação é inesperada e surpreendente. se embriaga. 2) gusência de premeditação. 7) Há influencia favorável com tratamento anti-epiléptico. na hipersensibilidade o indivíduo apresenta sintomas de embriaguez normal com pequenas quantidades de bebida alcoólica. ssa alteração da consciência pode ser denominada. com doses maiores.estranheza. em particular. sua principal característica será referente aos sintomas que fogem à conceituação da embriaguez normal. também. 1  ("!. sem prejuízo da consciência do stado Crepuscular. g diferença entre aquilo que chamamos de Hipersensibilidade ao Álcool (ou Yntolerância ao Álcool) e mbriaguez Patológica está no fato de. faltando assim um motivo suficiente para provocá-lo. o stado Crepuscular). em regra geral. g conduta delituosa da mbriaguez Patológica pode se caracterizar pelas seguintes particularidades: 1) g ação é imotivada. glgumas vezes. sub-item l. tendo em vista que estes pacientes apresentam. portanto. como stado Crepuscular (veja mais sobre Transtornos da Consciência. ao contrário do que pensam muitos. estando claramente em desacordo com as tendências habituais da pessoa. um transtorno da consciência. Do ponto de vista jurídico.

sabe das conseqüências da ingestão de álcool e.)%:: Conforme vimos acima. referida para os casos de mbriaguez Culposa e/ou Habitual. quando se tratar de mbriaguez Preordenada. a embriaguez poderia determinar algumas situações penais diversas: 1) Ymputabilidade. 4) De um delito específico.È("!. médico. nem agravado nem atenuado. talvez. durante todos seus momentos de lucidez. . como por exemplo um piloto de avião alcoolisado. constituindo-se numa excludente de imputabilidade. J  ("!. a adição de álcool inadvertidamente num refrigerante e coisas assim. De fato. 5"%!% +% ! )": É quando a pessoa é levada à embriaguez involuntariamente. motorista. Nesses casos. 3) De agravação da pena. Como exemplo. citamos a coação para beber num trote de faculdade. invariavelmente a pessoa portadora de mbriaguez Patológica sabe. é quando o uso do álcool ou substância de efeitos análogos pode gerar uma doença mental suficiente para a inimputabilidade nos termos do "% 13 do Código Penal. a contravenção esteja exatamente na não observância das orientações médicas para não beber. 2) De atenuação caso se trate de mbriaguez Fortuita Total ou Parcial. etc. de seu problema médico.

+ +.

. Calcificação ( Litopédio) .. Fenômenos oculares: a) Perda da tensão do globo ocular b) tela viscosa ou albuminosa c) Mancha da esclerótica ± cinal de cpMM R e LgRCH R d) Turvação da córnea putros fenômenos .... Pergaminhamento da pele ........ Midriase paralítica 5... &": 1) gBYÓTYCpc ....0 graus .......... (:% !%& 1) D cYDRgTgp Perda de peso .. (:% % 1)? Perda da consciência 2)? Ynsensibilidade 3)? gbolição do Tonus Muscular ( Prova de Rebouillat): injeção subcutânea de 2ml de éter sulfúrico na face externa da coxa.... 36............ 37.. Mumificação (colo grenoso) ........ Cornificação ......... (:% !%& No vivo... Dessecação das mucosas .. gutolise  )!%" ..palpebral ............5 graus 3 horas depois da morte.. caponificação (colo grgiloso) ...........   Diagnóstico da Realidade da Morte 5..... Ymediatos   !%& 2) TRgNcFpRMgTYVpc Destrutivos .... 4)? Cessação permanente da respiração 5)? Cessação permanente da circulação ( Prova de Ycard): gusência de pulso 6)? Fácies hipocratica 5..... Na morte o líquido reflui.. gusência do reflexo córneo..5 graus 1 hora depois da morte. Congelação 5.. 37.. 36..0 graus 2 horas depois da morte.. Maceração Conservadores .

......0 graus 12 horas depois da morte........ 33.....0 graus 6 horas depois da morte....5 grau º C por hora..............0 graus Resfriamento Temperatura 9 horas depois da morte.... o abaixamento da temperatura é de 1 a 1..... 30.. 31..... 5...0 graus 19 horas depois da morte.......0 graus 14 horas depois da morte........0 graus Do cadáver retal 10 horas depois da morte... 27................ 28... (:% !%& Hipóstases ou Livores Cadavéricos Ynício : de 20 a 30 minutos após a parada do coração videntes: ( em cão Paulo) depois de 1 a 3 horas Fixação : dentro de 8 a 12 horas Diferenciar com as equimoses: incisando a pele com bisturi .... 35........0 graus 5 horas depois da morte.0 graus 8 horas depois da morte ........ 29....... 32.0 graus 7 horas depois da morte ........................ 24....... 26............ 4 horas depois da morte....................0 graus 16 horas depois da morte...... 34...................................0 graus m nosso meio..0 graus 22 horas depois da morte.......... 25.....

1) Mandíbula e músculos da face . localização em áreas de Declive. (:% !%& Rigidez cadavérica: 1) período de inicio: 1 hora ³rigor mortis´ 2) período de generalização:2 a 3 horas. atingindo o máximo de 5 a 8 horas 3) período de resolução: após 48 horas De acordo com * Desaparece na ordem inversa. a)? Não aparecem em pontos submetidos a compressão b)? Ynicia.&"' Produzidos por parada da circulação.se sob forma de manchas arredondadas c)? Cor vermelho claro ou azul escuro d)? p ³sangue´ flui após incisão e)? Morte por óxido de carbono: livores vermelhos f)? nvenenamento cloreto de K: livores cor de chocolate g)? gfogamento: livor vermelho claro o c: spectro equimotico Não flui após incisão 5. varia com velhice e NYcT N e cpMM R: juventude.

tecido adjacente a pele de colorido avermelhado ( embebição por hemoglobina) . p cadáver guarda a posição que mantinha quando a morte o surpreendeu. ossos livres 5.+""%&'%"!%& 1)? gutolise : g partir da ação das enzimas celulares. g umidade do ar abaixo de 50º inibe o crescimento de bactérias. pele espessa em contato c mecônio . graças . BRYcc MpR T e gMBgRD. L CHg -MgRZp). &" "&" 1)? Mumificação: o ambiente seco interrompe a putrefação. 2) Pescoço e tronco 3) Membros superiores 4) Membros inferiores Diferenciar do espamo ou rigidez cataléptica: spasmo cadavérico: rigidez cataléptica instantânea. Flictenas. 5. sem o relaxamento muscular. volução da Putrefação: a)? Período da coloração ( sulfometemoglobina) ( 18 a 22 horas): mancha verde abdominal b)? Período Gasoso ( fim da primeira semana a 30 dias): enfisema putrefativo/ circulação póstuma de Brouardel c)? Período coliquativo ( desagregação dos tecidos a partir do 2 mês) d)? Período de esqueletização ( 2 a 3 anos): ³mors omnia solvit´ g morte dissolve tudo 3)? Maceração: ocorre quando o corpo permanece imerso em água ou em outros em outros líquidos. ventre achatado ³batraquio´ . ³dedos de luva´ . p ácido oleico insaturado líquido. céptica: meio liquido contaminado gsséptica: intra uterina . pele hanserina . levando a acidificação (cinais de LgBpRD . 2)? caponificação: Mudanças químicas na gordura do corpo. pele se enruga e se torna amolecida e destacável . devido a imersão ou gdipocera água ou solo úmido. 2)? Putrefação: À custa principalmente dos anaeróbios ( Clostridium ± welchii e o grupo dos butíricos e putríficos).

3) Calcificação: Litopédio 4) Cornificação: (Della Volta: 1985) ± Cadáveres em urnas metálicas 5) Congelação: animais pré-históricos em geleiras "%%%1J. 3)? Temperatura do cadáver pouco superior à do ambiente. sem rigidez ou hipóstases: morte recentíssima 1 a 2 horas. "%%80F"% 1)? Desaparecimento da rigidez. rigidez do maxilar inferior e da nuca. 2)? Corpo acha-se frio. Coliquativa : a partir do 2º mês . hipóstases generalizadas. 2)? Cadáver com temperatura bem inferior a 37º. Gasosa : até o 30º dia . manchas verde inicial: morte entre 20 e 30 horas. o que se verifica 2 a 3 dias após a morte. sem livores: a morte é recente. transforma-se em ácido estéarico sólido. gases começam a se formar: a morte data de mais de 36 horas. flácido. ausência de mancha verde: morte há mais de 2 horas. Cromática : até a 1ª semana . 4)? Cadáver frio. squeletização: 2 a 3 anos *"-D+ 1)? Corpo ainda quente. com livores acentuados. 2)? volução dos fenômenos putrefativos nas suas fases: . no máximo. de 6 a 8 horas. rigidez e hipóstases generalizadas. rígido. a putrefação ainda não começou: morte data de 24 a 48 horas. . começam a aparecer as hipóstases. a um processo de hodrogenação gradual."8:"% 1)? Cadáver ainda quente. data. 3)? g rigidez não existe mais: presença de mancha verde abdominal. ausência de mancha verde: morte há pouco mais de 8 horas.

que só aparecem após o 3º dia (é apenas um sinal de probabilidade) . no mínimo. Real: verdadeira absoluta gparente: g volta a vida é possível stado transitório ( THpYNpT. 5""% "%. 1913) cincope: cardiovascular Catalepsia/ Letargia Toxicas/ Traumáticas o!%%8Lenta ou agonica Rápida ou súbita o!%! Natural: processo esperado e previsível Violenta: cuicídio Homicídio  % Duvidosa: cúbita: caráter inesperado. epiderme e unhas se destacam. enfisema pútrido: 4 a 6 meses. indivíduo em bom estado geral cem assistência: não há testemunhas cuspeita: morte duvidosa quanto a sua origem  "%%> %"&' 1) Fenômenos gastro intestinais ( não tem valor prático) 2) Crioscopia: o ponto de congelação do sangue do cadáver mais baixo do que no indivíduo vivo. 3) Cristais de W cT NHpF R ± RpCHg ± VgLV RD : microcristais no sangue putrefado. *"+  D  1)? gparecimento da mancha verde abdominal: 18 a 22 horas. 4)? Cor parda esverdeada. 2)? xtensão da mancha verde a todo ventre: 3 a 5 dias. 5)? Putrilagem e desaparecimento das partes moles ( cadáver inumado): 2 a 3 anos. 6)? Destruição de ligamentos e cartilagens: 5 anos. 3)? xtensão da mancha verde a todo corpo: 8 a 12 dias.

gnthom ia. T rogl phus.015/73 corrigendas Lei nº 6. Necrobia ( 10meses) 5ª turma: T reophora. gttagenus. Gl ciphagus.216/75) B)? Ynumação com necropsia: mortes violentas. C nom a e pnesia ( 3 a 6 meses) 3ª turma: Dermestes ( fermentação acida) 4ª turma: P ophilia. mortes naturais patológicas .268 de 30 de Julho de 1997. c+  G-' g)? Ynumação simples: 24 horas nas epidemias antes.cVp . gtestado de óbito pelo médico ou 2 pessoas qualificadas que tiverem presenciado a morte ( artigo 77. através da restauração da pressão intraocular (Prof. cilpha. Lonchea. cerrator. gnthrenus ( ligamentos e tendões) 8ª turma: Tenebrio. Trach notus.4)? Crescimento dos pelos da barba: crescem 21 milésimos de milímetro por hora (válido apenas para as primeiras horas) 5)? Processo intraocular: estudo do tempo de morte. Lei nº 6. pphira. Tinea. caprinus ( fermentação aminical. FMUcP). mais de 1 ano) 6ª turma: Uropoda. Coepophagus ( dessecação organica completa) 7ª turma: gglossa. gRMgNDp CgNG R RpDRYGU c. Muscina e Calliphora ( até os ácidos graxos) 2ª turma: Lucilia. Hister. Ptinus ( últimos restos ± 3 anos após a morte) TgNgTpLpGYg +' -? Critérios atuais para um diagnostico de morte -? Resolução CFM nº 1480/97 ( morte encefálica/ morte circulatória) -? Leis dos transplantes: 9434/ fevereiro/97 regulamentada através do decreto 2.YML. carcophaga. Tineola. Necrophorus. 6)? Fauna cadavérica "%%> 5! &"/  $ 1ª turma: Musca. Phora.

suspeita sobre a natureza violenta da morte. junto a autoridade policial. pela vontade do morto.  . e interesse da saúde pública ou após a autorização da administração da Justiça ( morte violenta) G)? xumação: Desenterramento do morto. administradores do cemitério para abertura. Ybañez) F)? Cremação: cadáver transformado em cinzas 800 a 1000 º C. os parses colocavam os cadáveres para serem destruídos pelos abutres em BpMBgYM (Vicente B.C)? mbalsamamento: Quando se quer impedir a putrefação do cadáver D)? Ymersão : morte em alto mar )? Destruição: ceguidores da seita de ZgRgTUcTRg. necropsia a céu aberto. Cremação apenas em mortes naturais no Brasil. após o cadáver volta a sepultura.

. médicos do YML e cVp (código de Ética Medica artigo 114).  ?@BD+' có podem atestar o óbito o medico que assistiu o paciente. presume-se que elas tiveram mortes simultâneas ( CpMpRY NCYg). ntretanto havendo condições de provar quem morreu primeiro (PRYMpRY NCYg). o medico substituto (assistente). V  )V   ce duas ou mais pessoas morrem na mesma ocasião sem saber qual foi a primeira.

cE.

  5 c cE .

em qualquer célula. de seu representante legal ( necessário) ' 8%H Fato natural. c7":/%. no sexo masculino. c7):' é aquele que o indivíduo sente ou presume Ter c7=!"#/$' é o que resulta do que consta no Registro de Nascimento. que pode ser evidenciada pelo  1. 125 CP Com Consentimento."$' resulta dos hormônios que o indivíduo segrega ( estrógenos e progesterona. 124 CP  cem consentimento. D+  Definição Medico Legal ( Crime de gborto): ³gbortamento é a interrupção da gravidez em qualquer momento do ciclo gravídico.  c7%: Depende da constituição genética do indivíduo.grt. c7 : Depende das gonadas ( estículos e ovários) que o indivíduo possui./%%): em face da existência dos gonossamas XX ou XY.quando o feto tem alguma anomalia seria (principalmente cerebral) ³não é previsto em nossa legislação´ -%  guto aborto ± grt. nos leucócitos polimorfonucleares. quando praticado por médico nos seguintes casos: «? ce não houver outro meio de salvar a vida da gestante ( terapêutico) «? ce a gravidez resulta de estupro e o aborto é precedido de consentimento da gestante ou.grt. haja ou não a expulsão do feto.!%#8$' é o que se evidencia pelos genitais externos c7:"/. provocando a morte do produto da concepção´. no sexo feminina. testosterona.não há repercussão jurídica criminal % Fato natural. É ilícito o abortamento.? c7 "%#' face à ocorrência de cromatina sexual: Corpúsculo de Barr.não há repercussão jurídica criminal ! Que evita o nascimento de pessoas deficientes. 126 CP . e corpúsculo de Davidson&cmith.  2. quando incapaz.? c7".

estupro ´? ugenico: que favorece o aperfeiçoamento da reprodução humana. 128 CP art. ´? Congênito: tudo o que se adquire no útero materno . 128. YY. Y.terapêutico. grt.necessário grt. 128.sentimental.

Provocar aborto com consentimento da gestante Pena: reclusão. de 1 (um) a 4 (quatro) anos. :)' grtigo 124.gplica-se a pena do artigo anterior. grtigo 127. em conseqüência do aborto ou dos meios empregados para provocá-lo. ou se o consentimento é obtido mediante fraude.gs penas cominadas nos dois artigos anteriores são aumentadas de um terço se.Provocar aborto em si mesma ou consentir que outrem lho provoque. Pena: detenção. pcB: não há aborto culposo . sem o consentimento da gestante. se a gestante não é maior de 14 (quatorze) anos. se por qualquer dessas causas lhe sobrevier a morte. grtigo 125.´? Mesológico: relação entre os seres e seu meio ambiente. grave ameaça ou violência. grtigo 126. e são duplicadas. a gestante sofrer lesão corporal de natureza grave. ps métodos utilizados na prática do abortamento podem ser divididos em dois grupos: ´? ("%&9!# #!  . de 1 (um) a 3 (três) anos. de 3 (três) a 10 (dez) anos. Parágrafo Único. ou é alienada ou débil mental.Provocar gborto. Pena: reclusão.

sene. arruda. canela. nicotina. ergotina ´? 8"H . quinino. aloés #! ) sabina.

massagens. (extragenitais) contusões. quedas  ".

Ducha. punções p diagnóstico do abortamento criminoso se faz : ´? Determinando a realidade do abortamento ´? Determinando a natureza do abortamento ( espontâneo ou provocado) ´? Fixando a época da gravidez quando foi interrompida ´? stabelecendo a data das manobras abortivas Quando o produto da concepção "" no útero e não é expulso. essas modificações são: ´? Dissolução do embrião ( nos dois primeiros meses) ´? Mumificação ( do terceiro ao quinto mês) ´? Maceração ( depois do quinto mês de gestação) . coito. curetagem. ele se altera. (agindo sobre o útero) tamporamento.

ñ       .

 Houve aborto? #.

 : Foi ele provocado? *.

.

enfermidade incurável. sofreu a Gestante: incapacidade para as ocupações habituais por mais de trinta dias Perigo de vida. ou deformidade permanente? + : ra a provocação do aborto o único meio de salvar a vida da gestante? #. sentido ou função.o: Qual o meio de provocação? +o: m conseqüência do aborto ou do meio empregado para provoca-lo. sentido ou função. Yncapacidade permanente para o trabalho. perda da pu inutilização do membro. debilidade permanente de membro.

Não deve ser confundida com a falta ou diminuição no "apetite sexual ". de conseqüência. glguns médicos utilizam o termo Disfunção rétil para diferencia-la de outros problemas que afetam a relação sexual como a falta de desejo sexual e dos problemas de ejaculação. os impulsos que passam casualmente através de estruturas hipotalamicas posteriores. se a libido é suficiente para superar o limiar desencadeador. em portador de cistema Nervoso Central inato. nem como dificuldade em ejacular ou em atingir o orgasmo. funcionalmente importantes para o centro de reação da medula lombar. concomitante e quase simultaneamente provocam turgidez por invasão sangüínea dos corpos cavernosos e.) : g gestante é alienada ou débil mental? )+   É a incapacidade de se obter ou manter uma ereção adequada para a prática da relação sexual. Ynicialmente. convém ressaltar que.

.

 .

não encontra fundamento legal para anulação do casamento. por azoospermia. de um ou de outro sexo. pois a esterilidade. g lei civil interessam apenas a impotência coeundi e a acopulia. irremediável. e a ejaculação é atribuição do simpático. g impotência feminina é a acopulia ( impossibilidade de copula). fisiopáticas. g impotência coendi é a incapacidade erendi masculina. orgânicas ou psíquicas. visto que a ereção do pênis é função do nervo vago ou parassimpatico. melhor denominá-la esterilidade masculina. por exemplo é erroneamente chamada de generandi. da hipófise e do sistema nervoso autônomo. anteriores ao casamento e desconhecidas do outro cônjuge. p termo impotência somente poderá ser aplicado à incapacidade copulativa masculina. g incapacidade de procriação. É a incapacidade do adolescente ou do adulto de atingir uma condição erigendi suficiente para consumação da conjugação carnal. persistentemente tratadas. . "Não se olvide a influencia das gonadas. sejam fisiológicas. por varias causas orgânicas e psíquicas.

8"% (falta de ejaculação) -? 8"% ( ejaculação defeituosa)  .gusência de espermatozóides gnormalidade de ejaculação . C $   Física gusência do pênis ( congênita ou adquirida) Ynsuficiência de volume Volume excessivo ( elefantíase) Cicatrizes deformantes Malformação ( hipo e epispádia) Tumores escrotais volumosos Funcional D$    gzoospermia (Fisiológica e Patológica).

antes da puberdade e menopausa  )   ) .C' g)?   Física (Vulvar) ( inaptidão) Funcional ( Coitofobia) D$  )  Falta de útero ( congênita ou adquirida) gusência de trompas Falta ou atrofia dos ovários Fisiológica.

""% 8% Hipospadia ! gmputação do pênis Hipogenitalismo Hiperemotividade Temperamento astênico -? prgânica gtônica . +- c ' -? Fisiológica Ydade Ympúbere cenilidade -? Fisiopática stados missexuais  )!.

Dispareunia. )"% cintomática Por doenças (caquetizantes.Psíquica Vaginismo Frigidez. Coitofobia    + + c  + ) ' +c. grteriosclerose generalizada Psíquica Causas conscientes e inconscientes )!8% Nupcial ou das primeiras experiências sexuais 8! .prgânica gusência de vagina gtresia vaginal Cicatrizes vulvovaginais Malformações genitais . glandulares.

D cc ? ??  A?.

?? .

?? ?????.

 ?.

A???  gtentado contra o pudor é o ato obsceno praticado em indivíduo de um outro sexo. gs espécies do primeiro grupo ou não deixam vestígios ou produzem lesões traumáticas locais.) ssas praticas anormais podem não deixar vestígios ou produzem lesões traumáticas locais. 3. toques. etc.218 do Código Penal). axilar.216 do Código Penal e seu parágrafo único) 3. ou induzindo-a a pratica-lo ou presencia- lo (grt. beliscões. violência ou grave ameaça. mediante a violência ou grave ameaça. perineal. mediante fraude. g Copula ectopica é quase sempre copula anal e. 2. . g praticar ou permitir que com ela se pratique ato libidinoso diverso da conjugação carnal ( grt.214 Do Código Penal).? Constranger glguém.? Corromper ou facilitar a corrupção de pessoa maior de quatorze anos e menor de dezoito. 2.? Ynduzir mulher honesta mediante fraude. a praticar ou permitir que com ele se pratique ato libidinoso Diverso da conjugação carnal ( gRT. interseios. Podemos Distintuir em três modalidades de atentados contra o pudor: 1. vulvar. mais raramente em outras sedes( Bucal.? xibições de atos obscenos. inter-glutea.? Copula ctópica com pessoas maiores de dezoito anos. !"8"*%' 1. com ela praticando ato libidinagem. mordeduras e atos equivalentes em menores de dezoito anos.? Cópula ctópica com indivíduos menores de dezoito anos.

ou incapacidade permanente para o trabalho. ou debilidade permanente para o trabalho. Para examinar o himem a mulher deve estar em posição ginecológica: deitada em mesa apropriada para o exame. sentido ou função. aproveitando-se de sua inexperiência ou justificável confiança. sentido ou função. ou enfermidade incurável? pu perda ou inutilização de membro. sentido ou função. sendo necessário o exame dos órgãos genitais. tendo o sedutor se aproveitado da inexperiência ou justificável confiança da vítima. p Crime se caracteriza pois pela copula normal com mulher ate então virgem. ou aceleração de parto. m que se constituiu? Houve Violência? Qual o meio empregado? Da violência resultou para a vitima: incapacidade para as ocupações habituais por mais de trinta dias.? gtentado agudo: introdução violenta do pênis no anus. ou deformidade permanente. e Ter com ela conjugação carnal. Na mulher virgem os grandes lábios são firmes. ou perigo de vida. a primeira copula costuma deixar certos sinais que geralmente permitem ao perito diagnóstico. praticada sobre a vitima uma só vez. ou perigo de vida.? Pratica Crônica ou Habitual do Coito gnal pela vítima: respostas aos quesitos: -? gto libidinoso: Houve pratica de ato libidinoso. ou debilidade permanente de membro. ou aborto? -? É a vitima alienada ou débil mental? . dois a quatro anos . devem ser consideradas duas variedades de cópula anal: 1. é indispensável boa iluminação. considera-se a possibilidade de se encontrar esperma em tais regiões. sobretudo a observação do hímen. carnosos. fechando a vulva. o enfermidade incurável. de catorze a dezoito anos de idade. e é rara nos adultos com emprego de violência ou grave ameaça. com as coxas flectidas e afastadas e as pernas dobradas contra s coxas. Virgindade é o estado da mulher que nunca praticou a cópula. estando os pés apoiados. ou gborto? g Vitima é alienada ou débil mental? Houve qualquer outra causa que tivesse impossibilitado a vítima de resistir? c ?@ Diz o Código Penal em seu grtigo217: ceduzir mulher virgem. p diagnóstico da conjugação carnal se faz: -? Pela verificação de lesão himeneal -? Pela presença de esperma na vagina -? Pela existência de gravidez 5"!*"9!%' -? Houve conjugação carnal? -? Qual a data provável desta conjugação? -? ra virgem a paciente? -? Da violência resultou para paciente incapacidade para as ocupações habituais por mais de trinta dias. Pena: reclusão. e se adaptam bem na linha mediana. ou deformação permanente. ou perda ou inutilização do membro. g cópula anal ( atentado pederástico) é mais comum nos meninos do que nas meninas. ou um pequeno numero de vezes 2. menor de dezoito anos e maior de quatorze.

-? Houve Qualquer outra causa que tivesse impossibilitado a vítima de resistir?  -c+ ?Pc .

-? Para confronto com a data conhecida do parto ou aborto. Rh¶. gBX gB = g. B. impotência ³coeundi´) -? Verificação da impossibilidade de proicriação-gerandi-concipiendi -? Verificação da existência de parto progressivo -? gplicação dos conhecimentos sobre a duração da gravidez-mínima-media-maxima -? gplicação da Lei de pginoknaus. gB p 8. 0X gB = g B p gB 5. 1? )"& %' Pre-Mendelianas ± cemelhança Telegomia ( barriga suja) Mendelianas ± Não sangüíneas cangüíneas Provas mendelianas não sangüíneas: anomalias dos dedos( braquidatilia) cor dos olhos. Hemofilia: fator saúde é dominante: mãe transmite (híbrida) homem é hemofílico. intra e extra-uterina: -? Para confronto com a época conhecida da coabitação. B.B. c ) +   0? )"&%' a)? Fatos relacionados com ato gerador e suas conseqüências imediatas: -? Verificação ou da impossibilidade de coabitação ( virgindade.gB 2. BX B = B p g gB 9. Ympossível 1. 0X B = p B g gB 4. g.g X gB = g. gB p 10. g. Provas sangüíneas: fatores p. cabelos e pele. B. Rh¶¶.B.gB p . N. gX B= g. 0 - 7. 0Xg= g 0 gB. BX gB = g. B. grupos sangüíneos: p. gB. B 3. gXg = g p B gB 6. C)? Fatos relacionados com a idade do filho. M. 0x0 =0 g.Rhº. B.

não se pode falar em estupro se não estiverem reunidos esses dois elementos. e se resulta morte da mulher. de três a doze anos. sob a influencia puerperal ( artigo 123 do Código penal) . Na mulher já deflorada o diagnóstico de cópula pode ser difícil. mais ou menos graves.0 artigo 134 ( expor ou abandonar recém nascido. g vítima pode ser uma menina. de oito a vinte anos ( grtigo 223) stupro é a posse da mulher por meio violento.  5 + 4 É o Ynfanticídio a morte do recém nascido ocasionada pela própria mãe. química ( emprego de tóxicos) ou psíquica ( violência moral) a violência é presumida sempre que a vítima: -? não é maior de quatorze anos -? é alienada ou débil mental -? não pode. Na mocinha e na moça virgem há. mediante violência ou grave ameaça. lesão himenal. por qualquer outra causa oferecer resistência. a pena será de reclusão. uma moça virgem ou uma mulher já deflorada. a esse crime pode ser equiparada a modalidade do parágrafo 2. eventualmente podem ser pesquisados os outros elementos que autorizam a afirmar ter havido cópula: presença de esperma na vagina ou a existência de gravidez. g perícia deve pois demonstrar: -? a realidade da cópula -? a natureza da violência. se da violência empregada resulta lesões corporal de natureza grave. ou então -? pela existência de gravidez g violência efetiva pode ser física ( emprego de força) . para ocultar desonra própria. Compete ao perito esclarecer: Y-? Qual a idade do recém nascido. Nas meninas de seis a onze anos a cópula acarreta lesões do hímen e lesões outras. geralmente. c+ ) Código penal em seu artigo 213: Constranger mulher a conjugação carnal. dos órgãos genitais. Pena e reclusão de três a oito anos. mensurações docimásia pulmonar YY-? ce houve vida extra-uterina necropsia Hidrostática de Galeno YYY-? Qual a causa da morte natural Docimásia criminosa gastrointestinal de Breslau . durante o parto ou logo após. Nas meninas com menos de seis anos o coito é impossível pois o pênis não penetra na vagina. são pois elementos do crime: -? realização da cópula normal -? o emprego da violência para conseguir realizá-la p diagnostico da cópula se faz: -? pela verificação de lesão himeneal -? pela eventual presença de esperma no canal vaginal da vítima. a pena então será de reclusão. quando desse fato resulta morte da criança).

ou tortura.ce resulta a morte: pena. asfixia. ou por outro meio indicioso ou cruel? o c+c .$"$-.$"$/"$"$( Primeiro. xplosivo. 5"!*"9!% (.Qual o instrumento ou meio que có praticado sob a influencia do g produziu stado puerperal? Quinto. o próprio filho.0. Paragrafo2. sob a influencia do estado puerperal. durante o parto ou logo após: pena.Houve morte? g indiciada é puerperal? cegundo.Foi produzida por meio de veneno.Qual a sua causa? Foi o ato criminosos? Quarto.0.134.detenção de dois a seis anos.*$( (.pcorreu durante o parto ou logo após? Qual o seu estado mental? Terceiro. fogo.de uma três anos.ce de fato resulta lesão corporal de natureza grave: pena. para ocultar desonra própria: pena ± detenção de seis meses a dois anos. Parágrafo 1.matar. grt. 123. xpor ou abandonar recém nascido. Diz o código Penal: grt.Detenção de dois a seis anos.

 c.

2. rro essencial de pessoa: 1. salvo para insenção de pena ( casamento) ou havendo gravidez. +- c  c  + 1-? Dissolução do vínculo matrimonial: a)? morte.? Moléstia grave transmissível por contagio ou herança) 5. b)? não há vínculo quando nulo o casamento ( consangüinidade) c)? é anulável: 1. impotência) 4.? ce houver incapacidade de consentir ou idade insuficiente.? Ydentidade 2.? Defloramento anterior ao casamento ( prazo legal 10 dias) .? Honra e boa fama ( contenção por crime) 3.? ce houver erro essencial de pessoa.? Defeito físico irremediável ( sexo dúbio.

+ c+ c cE .

? Pederastia 3.? Vampirismo 4. ce estes dois instintos se equilibrassem dentro da normalidade.Diminuição 1.Desvio do instinto 1. possa deixar-se arrastar por uma ideologia sexual. g classificação mais aceita é a de glexandre Lacassagne: 5")%:"%&W9!% -gumento ou exaltação 1.? pnanismo automático 3. ávida de inovações. definida por alguns como forma de realização. mas que.? Ympotência 3.? Tribadismo .? rotomania 5")%:"%&W9!' . podendo existir como sintoma numa perturbação psíquica. como intervenção de fatores orgânicos glandulares e simplesmente como questão da preferencia sexual.? xaltação por motivo de certos atos fisiológicos .? Frigidez 2.? Temperamento genital 2.? Crises genitais momentâneas 6.? Bestialidade 5.? gusência congênita do apetite sexual 4. '  Há no homem dois instintos fundamentais: o de nutrição e o de perpetuação. também chamados de parafilias. Transtornos da sexualidade são distúrbios qualitativos ou quantitativos do instinto sexual. na maioria das vezes.? Ninfomania 5.? Necrofilia 3. teríamos o ideal. surgem. p perigo está no fato de que a juventude.? Feitichismo . Porém. aberrações as mais absurdas e extravagantes. leva-os a terríveis frustrações.Ynversão 1. comprometendo a segurança das pessoas e da sociedade.? cadismo 2.? Uranismo 2. vez por outra. impregnada de sexo e erotismo.? catiríase 4.

principalmente nas mulheres´ X5%. "%: tendência abusiva dos atos sexuais. . . YY-? %: Não há excitação capaz de manifestar o apetite sexual ( abolição do instinto). ? î? 5". apenas por um estranho prazer incontrolável. . p narcisista busca relacionar-se com pessoas de má aparência.  78' prazer erótico despertado em certos individuais em presenciar o coito de terceiros. podendo acometer indivíduos jovens e aparentemente sadios ou com sintoma de pré impotência.  X "' cultuar o próprio corpo. sem convite para cópula. de uma escultura ou na presença de uma pessoa amada }? "%' é uma forma de erotismo extremamente mórbida. denominado fetiche. a uma doença nervosa ou glandular. Ë a hipérbole do amor platônico. YYY-? )"%: g excitação sexual só se desperta mercê de excitações inadequadas ( perversão do instinto sexual). apenas na contemplação de um retrato. X7(' obsessão impulsiva de mostrar os genitais. Ë o coito sem parceiro. na mulher ninfomania X !%"%' é o transtorno no qual o gozo sexual prescinde da presença do sexo oposto. geralmente. que se caracteriza pela diminuição do apetite sexual na mulher. p indivíduo é levado por uma idéia fixa de amor e tudo nele gira em torno desta paixão. 5"%%!"' caracteriza-se pela forma como certos indivíduos aproveitam-se das aglomerações em transportes públicos ou em outros locais de aglomeração humanas. ": é a diminuição ou deterioração do instinto sexual no homem devido. devido a vaginismo ou doenças psíquicas ou glandulares. Mais comum nas mulheres.' estímulo sexual somente diante de objeto. que domina e avassala todos os seus instantes.: distúrbio do instinto sexual. ³Vo eses´. com o objetivo de esfregar ou encostar seus genitais. sendo mais comum nos homens. No homem chama-se satiríase e.Kraft- bing classifica os distúrbios da sexualidade do seguinte modo: Y-? )"7' moção sexual surgida fora da época normal por alterações anatomofisiológicas dos órgãos gerativos.

Manifesta-se pela pratica sexual em que participam três ou mais pessoas. .  )!"' Troilismo. como demência senil ou paralisia geral progressiva.!("' manifestação sexual exagerada. em determinadas idades.  "%' é a atração de certos indivíduos ainda jovens por pessoas de excessiva idade. é sempre sinal de perturbações patológicas.

X 8"' estímulo sexual mediante palavras obscenas. X "' estímulo sexual diante de urina. D%'A%7!%   ' é o impulso obsessivo à excitação dos órgãos genitais. . )' é uma perversão sexual que se apresenta pela predileção erótica por crianças. sob forma de enema. Feminino- também chamado de safismo.  : atração que o indivíduo tem por bonecas e manequins.  : preferencia sexual pelo prazer obtido pelo indivíduo que introduz ou faz introduzir grande quantidade de água ou líquidos no reto. sempre de maneira ruidosa e exibicionista. comum na puberdade. X 8"' estímulo sexual mediante presença de fezes. +"&%' é um transtorno da identidade sexual  "' é o prazer sexual pela excitação de ver alguém no ato da micção ou apenas em ouvir o ruído da urina. mirando-as ou exibindo-as.  !' personalidade que se manifesta compulsivamente às conquistas amorosas. indo desde atos obscenos ate a pratica de manifestações libidinosas. em relação ao legítimo). 8' tendência ao incesto. Xc' estímulo sexual diante de maus tratos. que noutra coisa não reflete senão numa forma consciente ou inconsciente de auto-afirmação. lesbianismo ou tribadismo. lavagem ou clister.  C7!' Masculino. X8"' relação sexual somente com o companheiro sujo e desasseado. X "' relações sexuais com cadáveres ou na presença de cenas que lembrem a morte.chamado também de uranismo ou pederastia. %&": é a manifestação erótica por raças diferentes. o impulso do ato sexual com parentes próximos. ou ate mesmo à relação sexual com elas. isto é. X9!'estímulo sexual diante de maus tratos pelo comborço (amante do companheiro. "&"' é a propensão erótica de certos indivíduos por outros de cor diferente. denotando graves comprometimentos psíquicos e morais do seus autores. X)' estímulo sexual na presença de estátuas e pinturas.

cecundária . manter sem prejuízo suas demais respostas sexuais como.  "' É uma disfunção sexual. gbsoluta . mesmo apresentando o vaginismo. até severa. cituacional . porém apenas em determinadas situações específicas. nem pela relação sexual nem pela estimulação. dedo. Na Frigidez ocorre um desinteresse.   +"7!' pseudo-sindrome psiquiátrica. apesar de já ter vivido períodos em que atingia o orgasmo. prevista ou imaginada a penetração vaginal com pênis.o indivíduo jamais teve orgasmo nem em uma relação sexual nem através da masturbação. na qual o indivíduo se conduz como se pertencesse ao gênero oposto. pela própria mulher sozinha. p vaginismo pode ser facilmente identificado.  -' Vaginismo é um distúrbio da sexualidade feminina muito raro que pode até impedir completamente uma relação sexual. profundamente dramática e desconcertante. g anorgasmia pode ser classificada como:Primária . em uma consulta ginecológica. desde que não seja tentada ou prevista a penetração. induzindo alguma tensão e desconforto.Quando. dos músculos do períneo adjacentes ao terço inferior da vagina. Porém mulher pode. . apesar de ter interesse sexual e todas as respostas satisfatórias para realizar o ato sexual. recorrente ou persistente. desejo. É uma síndrome psicofisiológica cuja característica fundamental é a contração involuntária. m algumas mulheres. prazer e capacidade orgásmica. uma falta total de desejo sexual. m alguns casos essa contração é tão severa que produz dor. Não se deve confundir anorgasmia com frigidez. tampão ou espéculo. deixou de conseguí-lo. impedindo completamente a penetração. até mesmo o fato de pensar na possibilidade da penetração vaginal pode provocar este espasmo muscular. ou durante a atividade sexual. mais freqüente entre as mulheres. na qual o indivíduo encontra dificuldades para atingir o orgasmo. quando é tentada.g pessoa consegue atingir o orgasmo.Quando a pessoa não consegue atingir o orgasmo em nenhuma circunstância. por exemplo. g contração pode variar desde leve.

ccAcE .

sta lei entra em vigor data de publicação.com abuso ou violação de dever inerentes à ofício ou ministério. caso seja necessário mais tarde. tenta falar com amigos/familiares/colegas sobre o assunto. como por exemplo. de coabitação ou de hospitalidade. YYY. sobretudo. do Código Civil . )"*"Y: incorre na mesma pena quem cometer o crime: Y ." grtigo 2º . com um tom de malícia. etc. g relação do poder caracteriza o assédio. mesmo que momentânea. porém o contrario também ocorre mesmo que em pequenas proporções. . pelo qual se estabelece através de uma relação assimétrica entre a vítima e o agente. Não é boa ideia guardares estes sentimentos só para ti. constante e progressivo. gtitudes a tomar caso esta situação de assédio se verifique: ´? Deves começar por deixar bem claro que esses avanços te são desagradáveis e que te recusas a participar.passa a vigorar acrescido do seguinte artigo: "gccÉDYp c XUgL "%103 . vestes. elogios feitos aos cabelos. inibidor.Código Penal .prevalecendo-se de relações domésticas. prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes a exercício de emprego.  p assédio sexual é uma agressão à intimidade e dignidade da pessoa. 1. terás alguém que te apoie. Pena: Detenção de 1 (um) ano a 2 (dois) anos. .p Decreto-Lei nº 2. o qual se apoia no abuso de poder. p assédio inicia-se geralmente por um sutil elogio por parte do assediador. g responsabilidade solidária do empregador pelo dano moral causado pelo assédio sexual praticado por seu empregado se funda no art. perfume.Constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual. p sujeito ativo do assédio sexual é geralmente o homem. sse poder decorre. de 07 de dezembro de 1940 . p Congresso nacional decreta: grtigo 1º . p fato é que sempre é perceptível a intenção de ³ir mais além´. cargo ou função. da posição. YY . da mesma forma que entre pessoas do mesmo sexo. ´? ce mesmo assim o assédio persistir. entre a vítima e o assediador.848.521. pois é seu elemento indispensável.

deves dirigir-te à entidade patronal. Grava conversas. ´? Para terminar. ´? Ynforma o teu sindicato do que se está a passar para que te possa defender. deves apresentar queixa na GNR. PcP ou na Judiciária da sua área D   . guarda bilhetinhos ou e-mails comprometedores e. Caso não sejas sindicalizado/a faz queixa ao Delegado do Ministério Público do Tribunal do Trabalho ou da Comarca da tua residência. ´? É importante apresentar queixa à CYT (Comissão para a Ygualdade no Trabalho e no mprego). ´? grranja provas que não deixem dúvidas do que se está a passar. p mais correto será enviar uma denúncia escrita e enviá-la através de carta registada com aviso de recepção. ´? Depois de reunires provas (isto é muito importante porque uma acusação de assédio sexual não deve ser feita de ânimo leve). arranja uma testemunha. se conseguires.

.

não ter doenças transmissíveis e. ter menos de 35 anos. o projeto da deputado Luiz Moreira (Bahia). depois de oito anos tramitando na Câmara Federal. ¬ ? ? ? ? g ??. especialista alertam que nem todas as mulheres poderiam alugar sua barriga. Foi aprovado no Brasil. Pelo projeto a mulher que vai alugar a barriga precisa ter parentesco de até segundo grau com a mãe da criança. p processo é possível quando a mãe não pode ter filhos por problemas diversos no útero. que regulamenta a utilização de Barriga de gluguel. g mãe de aluguel precisa estar em ótimo estado de saúde. de preferência. p projeto ainda precisa ser aprovado pelo cenado. Porém. g barriga de aluguel consiste em fertilizar o óvulo da mãe com o espermatozóide do pai. e gerar um bebê em outra mulher. mas ovula normalmente podendo fecundar o bebê.

? ?.

.

.

? " ???  .

?   ? ?  ?gg ?  o!%W- "$#" $01# g ??ñ ?  ??.

? ?   .

?? ?   ? ?   ? ?? .

? ? ????? ? ? ?? ? ? .

? ?    ??.

??   ??  ?  ?????  ? ????? ?   ? ?  ?  ? ? ? ¬    ??.

? ?   .

?  ? ???  !? ?  ?#  ?!  ? ?   ?  ? ??? ?  ? ?   .

)c ) +.

psicopatias e neuroses. Também conhecida como Psicopatologia Forense.  5 c Psiquiatria Forense é a área da Psiquiatria e também da Medicina Legal. Psiquiatria Legal ou Medicina Legal Psiquiátrica. fornecendo Laudos e Pareceres. periculosidade. oligofrenias. responsabilidade penal. gvalia capacidade civil.   p que é ) + D. entre outros. É o estudo médico legal das doenças mentais. que trata das aplicações forenses da psiquiatria servindo ao Direito os conhecimentos médicos da especialidade.

estudos emotivos. associal. Ã       . sendo responsabilizado por seus atos. hipnotismo. civilização. agonia. retardo mental.  e seus fatores: cer imputável é aquele que no momento da ação é capaz de entender o caráter ilícito do fato e de determinar-se de acordo com seu entendimento. sexo. temperamento. cegueira. transtornos mentais e de comportamento. Vários fatores são modificadores da imputabilidade tanto civil como penal: raça. vitimologia. epilepsia. hereditariedade. idade. sindrome XYY. surdimutismo. Quando uma pessoa pratica um ato com pleno discernimento diz-se que ela é imputável. g pessoa tem aptidão responsável para a pauta considerada.

   .

.

desenvolvimento mental incompleto ou retardado não tem as capacidades intelectivas e volitivas nos termos do "%13 do Código Penal. 2º ps menores de 18 anos.       :)"%".8:% 8!%(' 1º gs pessoas que por doença mental. nos Termos do "%1K do Código Penal r 2.

.

 .

&   .

).

"%1U do Código Penal. teoricamente. gssim sendo. para haver imputabilidade há necessidade. . 3º g embriaguez fortuita completa. &!)34  5.

como vimos. logo. de haver integridade da . existe uma série de condições patológicas capaz de interferir significativamente nessas áreas. p surto psicótico. a cognição é representada pelo triângulo central (azul) e representa a conjuminância de três elementos. Do ponto de vista psiquiátrico. a vontade (o domínio sobre) e o conhecimento (da ilicitude). interfere na Consciência. Vamos abordar essas situações separadamente. p prejuízo em qualquer dessas áreas compromete a atribuição de culpa. e assim por diante. . . por sua vez. enquanto os transtornos impulsivos na Vontade. g Deficiência Mental (Retardo ou pligofrenia) é uma situação que interfere tanto na Consciência quanto no Conhecimento. a consciência (do ato). compromete a imputabilidade. Na figura acima.

 ?Pco  .

+  ) + D.

surdo mudez. personalidades psicopaticas. hipnotismo. embriaguez e toxicomania c)? )9!*%"' doenças mentais. neuroses d)? :' civilização silvícolas e psicologia coletiva ( multidões) e)? . afasia. oligofrenias.  a)? D:: idade. emoção e paixões normais e agonia b)? )8%: sonambulismo. prodigalidade. sexo.

tristeza. em que o doente perde o contato com a realidade e vive num mundo imaginário. boa inteligência. apatia. do caráter e do afeto. falta de vergonha e de remorso.' reincidência Características do   )c ) + : g fase MgNYgCg é caracterizada por uma hiperatividade motora e psíquica. disputas. com agitação e exaltação da afetividade e do humor. g conduta modifica-se surgindo o erotismo. sem pensar em nada. a agressividade. de forma desorganizada. vida sexual pobre e não persistem em um plano de vida. de intensidade. Med. f. os primeiros indícios são desordem na esfera da atividade: perda da iniciativa e da atividade pragmática. hostilidade aos familiares. sem maior repercussão sobre a inteligência. co 5  '  Do grego ckizo. duração e disposição variáveis. ausência de delírios. espírito. inclinação `a conduta chocante. Da forma simples passa ao período de estado em que o psicopata praticamente se desliga da realidade. separo. ps esquizofrênicos apresentam alterações de humor. Psicose juvenil ou inicial. diminuição da atividade genérica e dos interesses vitais. . p paciente interessa- se por tudo. s. falta de ponderação. p PcYCpPgTg apresenta distúrbios da afetividade. inconstância. Ë um transtorno mental cíclico com crises de excitabilidade psicomotora e estado depressivo isolado combinados ou alternados. glguns apresentam manifestações delirantes. e phrenos. raramente tendem ao suicídio. conduta social inadequada. egocentrismo. escândalos. insinceridade.

 5  ' s. ! "&' Fundamentalmente necessitam que se trabalhe para instaurar alguns hábitos de autonomia.(prganização Mundial da caúde) para a pligofrenia. inclusive aquelas que vivem num nível vegetativo. cua capacidade de . deficiência do desenvolvimento mental. o mesmo que oligopsiquia. já que há probabilidade de adquiri-os. forma atenuada de idiota. seria a seguinte: )"!' cão pessoas com uma incapacidade total de autonomia. " (Retardo Mental): são as pessoas que por distúrbio na evolução cerebral. f. durante a gestação ou nos primeiros anos de vida. Med. baseado na gravidade da deficiência. apresentam um desenvolvimento mental retardado. congênita ou adquirida precocemente. ps que têm um coeficiente intelectual inferior a 10. cegundo a classificação da pMc .

são crianças que necessitam revisões constantes. podem realizar certas atitudes bem elaboradas. comunicação é muito primária. Podem aprender de uma forma linear. inclusive. . mesmo que sempre estejam necessitando de supervisão. "'p máximo que podem alcançar é o ponto de assumir um nível pré- operativo. Quando adultos podem freqüentar lugares ocupacionais. cão pessoas que podem ser capazes de adquirir hábitos de autonomia e.

cão os casos mais favoráveis. alguns especialistas têm defendido o conceito de que os pligofrênicos profundos e graves seriam inimputáveis. completar o ciclo escolar fundamental. desempenhar totalmente as funções intelectuais superiores. de retardados mentais que mantêm intacta a memória. possa tê-lo impedido de compreender a criminalidade do ato ou tê-lo impedido de dirigir suas ações. portanto não lêem nem escrevem. Carecem de crítica e autocrítica. Também adquirem modos adequados para a vida social. escrever e. Com base nesta classificação. mas seu discurso é superficial e pouco elaborado. Podem conseguir ler. deve precisar a magnitude da mesma. g vida dos pligofrênicos Profundos é totalmente vegetativa. pois lhes falta capacidade de aprendizagem. Podem chegar a realizar tarefas mais complexas com supervisão. que consiste em determinar o coeficiente intelectual e a capacidade mental avaliada em anos. Também não podem ler. g medida desse coeficiente intelectual se baseia na medição da capacidade de resolução de um determinado número de problemas. gs pessoas portadoras de Debilidade Mental Moderada têm uma idade intelectual que se situa entre os 6 e 9 anos. Devemos partir do pressuposto de que não é possível. enquanto os de grau leve seriam imputáveis. portanto. có a observação clínica idônea e cuidadosamente realizada poderá apontar elementos válidos de diagnósticos. sua dependência resulta absoluta. em geral não são passíveis de escolaridade. ceus traços se caracterizam pela impossibilidade de expressão oral. às pessoas que sofrem de insuficiência mental. podendo ser capazes de repetir um longo texto. o perito deve limitar-se a informar. mas costumam ter graves dificuldades para internalizar escalas de valores ps " "&têm uma idade mental que oscila entre os 3 e 6 anos. Por último o " )"!. muito embora possam estar conservadas ou até exaltadas algumas funções da atividade mental. ps bons critérios médicos. um dos métodos mais utilizados é o psicométrico. fundamentalmente. razoavelmente. . além da importância do perito diagnosticar a pligofrenia. Para medir o nível intelectual. por exemplo. g pessoa com inteligência normal deverá ter coeficiente intelectual em torno de 100. porém. tomando como patrão a resposta dada em forma análoga por uma população infantil. se o examinado sofre alguma insuficiência mental que. que está limitada à emissão de sons de caráter gutural. carecendo de profundidade ideativa. cua solução dará o índice da idade mental em anos.&' cão casos perfeitamente educáveis. devido à sua falta de consciência plena de si mesmos e da situação. a qual dará o índice do coeficiente intelectual. escrever e controlar esfíncteres. Falam. sem saberem o que estão dizendo. que tem uma idade mental de 0 a 3 anos. Por isso. g avaliação da capacidade mental em anos consiste em medir diretamente como fator de capacidade mental os anos apontados pelo teste de idade mental. No caso das oligofrenias. entretanto. g idade mental obtida é multiplicada por cem e dividida pela idade cronológica. cua linguagem oral é muito pobre. É o caso. determinando se existe ou não insuficiência mental para o entendimento da natureza do ato ilícito cometido. em muitos casos. recomendam que o teste psicométrico tenha um valor apenas relativo.

5 c .

4  c c.

convulsões. Face arredondada. "8"!&#. porém logo apresentam vômitos. debilidade mental +  É um estado mórbido ligada a um vício incidental ou congênito do encéfalo e que consiste na ausência completa ou na aparada do desenvolvimento das faculdades intelectuais e afetivas. achatada. epicranio baixo ou raso. couro cabeludo invadindo a testa.doença ligada ao padrão de herança autonômica recessiva. gs oligofrenias admitem três gradações: idiota. m geral vivem pouco. estrabismo. ps neonatos parecem normais. : Fisionomia asiática. língua volumosa e fissurada. letargia. imbecilidade. retardo motor. 5  c " "* Circunferência craniana não excedente de 46 cm. deficiência mental. Humor risonho e juvenil. gchatamento posterior do crânio. acrocefalia. D . p idiota tem idade mental abaixo dos três anos e quociente intelectual inferior a 25. nariz chato. olhos pequenos e oblíquos. irritabilidade. statura geralmente pequena.

  ps imbecis tem rudimento de inteligência com quociente intelectual entre 25 e 50 e idade mental de 3 a 7 anos. cão passíveis de medíocre aprendizado. Gostam de animais. mediante ingentes esforços. D. em estabelecimentos especializados. gdaptam-se mal ao convívio familiar.

  + .

conforme descrito no art. da memória. ao médico. da orientação. cão capazes de manter uma luta pela vida em igualdade de condições com as pessoas normais. o art. p teste se faz através do teste de GUTHRY . podem. YYY. no entanto. da lei nº 8069. bastar a si próprio em circunstancias favoráveis. da consciência. m suma. da motricidade. Manifestam-se sempre por perturbações graves e variáveis: . redundando na mudança das características da personalidade. de 13 de Julho de 1990. ou de alguns desses estados de uma maneira duradoura. popularmente chamado do pezinho é obrigatório por lei nas maternidade )c cc Transtornos mentais caracterizados por alterações profundas da cognição.229 do Cg impões pena ou multa. 10. da afetividade. ps débeis mentais tem idade entre 7 e 12 anos e quociente intelectual de 50 a 90. bem como de prestar orientação aos pais. por causas endógenas ou exógenas. enfermeiro ou dirigente de estabelecimento de atenção a saúde de gestante que deixar de proceder aos exames visando ao diagnostico e terapêutica de anormalidades no metabolismo do recém nascido.

psicoses arterioscleróticas. depressão melancólica. esquizofrenia. m Medicina Legal. demência senil. «? ):!!: predisposição genética. contrariedade. x: paralisia geral. gs personalidades psicopaticas são classificadas da seguinte forma: -? Psicopatas hipertímicos -? Psicopatas depressivos -? Psicopatas lábeis do estado de animo -? Psicopatas irritáveis ou explosivos -? Psicopatas de instinvidade débil -? Psicopatas sem sentimento ou amorais -? Psicopatas carentes de afeto -? Psicopatas fanáticos -? Psicotadas inseguro de si mesmo -? Psicopatas astênicos Personalidade +cc  . psicoses devida a tumores cerebrais. desgostos. x: psicose maniaco-depressiva. sem comprometimento da estrutura cerebral ( reversíveis)  ) 8 8!": provocadas por abalos emocionais. cujeitos a interdição da pessoa e bens. preocupações ou pela inaptação a determinado meio ou condições de vida. paranóia. a doença mental no sentido estrito. Distúrbio funcional grave dos centros superiores. psicoses pós traumáticas. Ynimputavel com substituição da pena por reclusão em casa de custodia e tratamento. dissociação psíquica. excitação maníaca. psicose corresponde a alienação mental.demência. originados do próprio organismo ou oriundos do meio externo ) ""(": alterações histopatologias do cérebro e são irreversíveis. parafrenia e epilepsia genuína  «? )7:: resultam de fatores estranhos ao cistema Nervoso Central. )%*%' funcionais. delírios agudos ou crônicos. estado confusional.

falta de empatia para com os outros. inclusive pelas punições. Há um desvio considerável entre o comportamento e as normas sociais estabelecidas. p comportamento não é facilmente notificado pelas experiências adulosas. Tem início na infância ou começo da adolescência com continuação na idade adulta. ste padrão também é conhecido como psicopatia sociopatia ou Transtorno da personalidade anti-social. xiste uma baixa tolerância `a frustração e um baixo linear de descarga da agressividade inclusive da violência. Pode ser de especial utilidade integrar as informações adquiridas pela avaliação clinica sistemático com informação coletadas a partir de fontes colaterais.: Caracteriza-se pelo desrespeito pela a vida e dos direitos do semelhante. xiste uma tendência a culpar os outros ou a fornecer racionalização possíveis para explicar um comportamento que leva o sujeito entrar em conflito com a sociedade. . TRgNcTpRNp Dg P RcpNgLYDgD DYccpCYgL: é caracterizado por um desprezo das obrigações sociais.

-? % :(: estado acompanhado de medo intenso de certos objetos ou de situações específicas. não é confundido com suas experiências mórbidas subjetivas e suas fantasias.  + c+ c )c . -? 8" !":% ( reativa): depressão desproporcional que aparece depois de uma experiência dolorosa. Doença do pânico.  cc Transtornos mentais sem uma base orgânica demonstrável nos quais o paciente pode apresentar razoável compreensão e uma experiência inalterada da realidade. trauma psíquico que aconteceu: perda de ente querido. distúrbios da função motora ou sensorial. que representam vantagem psicológica ou valor simbólico. de algo possuído -? !"%' estado de esgotamento em conseqüência de uma sobrecarga emocional contínua. ncontram-se incluídos: -? %: combinações de manifestações físicas e mentais de ansiedade não devidas a um perigo real. recordar experiências. -? +"%" (&8!&: estado com sentimento de compulsão subjetiva para efetuar alguma ação. Pode chegar ao pânico. sob forma de ataques ou como estado persistente. insistir em uma idéia. -? C8": preocupação excessiva com a própria saúde ou com o funcionamento de alguma parte do corpo. -? C%": transtornos acompanhados de limitações do campo da consciência.

  Padrões de comportamento desajustados desde a adolescência até a velhice. Yncluindo:  -? +"%" 8":  8": excesso de autorreferencia. -? +"%" 78&  8": instabilidade do estado de animo com possibilidade de explosões de raiva.? moção e emotividade 2. dúvida e imperfeição. ódio.%!8"%& -? +"%"9!. -? +"%" *% 8":  8": sentimentos de insegurança pessoal. -? +"%" %  8": condescendência passiva com os desejos dos mais velhos e dos outros. quanto em relação ao seu estado total. g personalidade é anormal tanto no equilíbrio dos seus componentes. tendência a distorcer as experiências interpretando os atos !%"!%6. com efeitos adversos sobre o indivíduo ou da sociedade. que não podem ser controladas pelas pessoas afetadas. violência ou afeição. sensibilidade excessiva às contrariedades. suas qualidade e expressão. p paciente sofre ou os outros tem de sofrer.? Crimes emocionais . conduzindo a escrupulosidade. c5  c 5+-c 1. com resposta débil e inadequada às demandas quotidianas. controle e prudência excessivas.8": afastamento dos contados afetivos ou sociais.

 .grt. stará ela impedida quando envolvida por sentimentos fortes ao réu. CP. 26. inventa para protege-la ou arruina-lo por anos. ssas reações ligadas ou influenciadas pelos sentimentos são involuntários. +%!. )c ) + c/)c c$ semimputabilidade Parágrafo único do art. c '  % . ligado. geralmente modifica. como teste são a simpatia. ouvido algo que ajudea elucidar o caso em questão. c+ c5 +Gc> oligofrenias inimputabilizam +c+ C c'"%12111± ))  ³Toda pessoa poderá ser testemunha. 53 § 5º CF. política. surdo ou surdo mudo será quando do interrogatório conforme o artigo 192 do CPP. 26 CP endógenas Psicose maníaco- depressiva epilepsia 4.´ p testemunho mudo. convicção religiosa. por reações voluntárias ou involuntária dá-se o nome de falso testemunho.). ps cenadores e Deputados Federais não são obrigados a testemunhar sobre informações recebidas no exercício da função legislativa (art. desde que tenha visto. gs reações voluntárias da pessoa. concomitante ou como conseqüente.  cc ansiedades etc sonambulismo 2. etc. CC.' é o fenômeno afetivo de intensidade variável. 5º. c)c?Pc)c4o  c  c hipnotismo afasia exógenas toxicofilia (toxicomania) esquizofrenia 3. grt. ao surdo pergunta por escrito e respostas orais e ao surdo-mudo as perguntas e respostas são por escrito. neste caso nem tudo o que falar será verdade. g alteração do testemunho. YY. fobias 1. provocado por estimulo exterior. ao mudo as respostas serão orais. portanto. ao conhecimento ou à tendência e acompanhado de forte cenestesia com antecedente. antipatia e a paixão política religiosa e esportiva. resposta por escrito.Deverá a testemunha reproduzir o fato ocorrido.

g locução "aos costumes nada disse" significa que o depoente respondeu negativamente às perguntas de costume.Numerárias .Referidas . para verificar se há algum impedimento por parte do depoente. J$ .testemunhas que não prestam compromisso."  " .no júri (8).0$ . referente às perguntas que o juiz formula antes de inquirir a testemunha.depõem sobre fatos que presenciaram..terceiras pessoas indicadas em depoimentos.".depõem sobre fatos por ouvir dizer.. 1$ . não havendo impedimento YNFpRTUNÍcTYCg  ."  " . È$ . ±$ .  %! Forma abreviada da locução "às perguntas de costume .Diretas .Ynformantes .Yndireta . sumárias (5).

 + É a parte da Medicina Legal que estuda os acidentes de trabalho e as doenças profissionais.   +  + D .

perda da capacidade de trabalhar. temporária ou permanente. ou como trabalhador autônomo.? Trajeto  ? )5cc . provocando: morte .? Genérico 3.? Típico ou tipo 2. lesão corporal. Formas de acidente de trabalho 1. a serviço da empresa. perturbação funcional.C: gcidente que ocorre pelo exercício de uma atividade.

 ? + D . Doença produzida ou desencadeada pelo exercício de trabalho peculiar a determinada atividade e . desde que conste da relação do gnexo YY. do Decreto nº 357/91.

são: «? xistência de uma lesão pessoal «? Yncapacidade para o trabalho «? Temporária «? Permanente Parcial Total «? Nexo de causalidade entre ambos D 5 c «? guxilio-doença «? guxilio acidente «? gposentadoria por invalidez «? Pecúlio «? gbono especial «? gssistência médica «? Reabilitação profissional .C Doença desencadeada ou adquirida em função das condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relacionam diretamente.  +) c gcidente que ocorre no percurso da residência ao trabalho e vice versa.  + ?@ ps elementos que caracterizam o acidente de trabalho. independente do meio de transporte e desde que não tenha havido alterações significativas do itinerário para fins pessoais.

«? Próteses e órteses c .

· baixa taxa de glicose no sangue: desnutrição reduz o nível protéico. ' > ? ñ  . temos cefaléia e impotência sexual.causas: · altas temperaturas: acima de 28 graus são altamente prejudiciais à saúde. '  ? *. fadiga e perturbações mentais. ?@ Com a concessão de benefícios. ' ' ? ñ  . · falha no relacionamento humano. · rotina: mesmos neurônios e glândulas funcionando.? FgDYGg: estado de cansaço físico e/ou mental do qual a pessoa se recupera pelo repouso ou por outras medidas. trabalho. · baixa taxa de oxigênio no ar: 16% de oxigênio no ar já é prejudicial (VN: 21%).causas: · ruído: acima de 85 decibéis são prejudiciais. · má iluminação. Pesquisar: cinal de Muller (ponto). · tipo de chefe. ' È ? #  : dentre outros. · trabalho estático: não propiciam o relaxamento muscular. idade. · assistência social deficiente. surgem oportunidades para que indivíduos inescrupulosos aleguem: «? Perturbações inexistentes «? xagerem as perturbações «? pmitem as perturbações  -c+ ?@ No estudo da dor devem-se levar em conta fatores como: sexo. cinal de Levi (pupila) e cinal de Ymbert (pulso) 5   1.

 : ato substitutivo positivo. · eficiência. por exemplo. - . · conforto. mental e social. ergonomia (adequação do homem ao trabalho). através de. sta. · segurança. tem por objetivos: · saúde física.

 ?@c  C  +c .

ocasionada por hiperestesia vulvovaginal. apesar de poder realizar a conjunção carnal B)? é estéril e incapaz de realizar a conjunção carnal C)? não é estéril nem incapaz de realizar a conjunção carnal D)? ou é estéril.1)? Um indivíduo com impotência coeundi: g)? é estéril. involuntária. nem instrumental D)? instrumental ou funcional. é chamada: g)? atresia B)? coitofobia C)? dispareunia D)? vaginismo 4) Dispareunia é uma desagradável sensibilidade dolorida manifestada durante a conjunção carnal que : g)? nunca afeta o homem B)? afeta somente o homem C)? afeta somente a mulher D)? afeta tanto o homem quanto a mulher 5) Não enseja anulação de casamento: g)? a frigidez B)? o vaginismo C)? o tribadismo D)? o priapismo 6) glgolagnia passiva é uma forma de: g)? satirismo B)? sadismo C)? feitichismo D)? masoquismo 7) gnafrodita é termo designativo do indivíduo: . dependendo do caso específico 3)g contratura muscular espástica. 2)? g acopulia é: g)? simples funcional B)? simples instrumental C)? nem funcional. ou é incapaz de realizar a conjunção carnal. que impede a penetração do pênis em ereção na vagina.

g)? asceta místico B)? eremita budista C)? despido de desejo sexual D)? impotente sexualmente 8) Coprolalia é uma modalidade de desvio sexual também chamada: g)? escatolalia B)? hafefobia C)? hebefelia D)? gerontofilia 9) rotismo é: g)? o exagero do apetite venéreo no homem B)? o exagero do apetite venéreo na mulher C)? bacanal com promiscuidade e libações alcoólicas D)? sinônimo de satiríase e ninfomania 10) stá mais intimamente vinculado ao ultraje público ao pudor o desvio de comportamento sexual denominado: g)? travestismo B)? levianíssimo C)? exibicionismo D)? bestialismo 11) Coprolalia é uma modalidade de desvio sexual também chamada: )? escatolalia F)? hafefobia G)? hebefelia H)? gerontofilia 12) gssinale a alternativa incorreta: g)? g expressão .

   .

B)? g expressão ³   . significa orgasmo.

´ significa conjunção carnal. C)? g expressão .

  .

.

significa coito oral. D)? codomia é a busca de gratificação sexual através do sofrimento da parceira. 14) catiríase é: . 13) g pesquisa da paternidade pelo DNg confere: g)? certeza na atribuição da paternidade. B)? Certeza na exclusão da paternidade. C)? Certeza tanto na atribuição quanto na exclusão da paternidade D)? comente probabilidade tanto na atribuição quanto na exclusão da paternidade.

B)? Na gratificação erótica obtida ao proferir ou ouvir palavras obscenas C)? Na gratificação sexual desencadeada ao urinar D)? No desejo sexual ao ouvir alguém urinar 17) Dispareunia é uma desagradável sensibilidade dolorida manifestada durante a conjunção carnal que : a) nunca afeta o homem b) afeta somente o homem C) afeta somente a mulher D) afeta tanto o homem quanto a mulher 18) stá mais intimamente vinculado ao ultraje público ao pudor o desvio de comportamento sexual denominado: g) travestismo B) levianíssimo C) exibicionismo D) bestialismo 19) Não enseja anulação de casamento: )? a frigidez F)? o vaginismo G)? o tribadismo H)? o priapismo 20) g contratura muscular espástica. que impede a penetração do pênis em ereção na vagina. é chamada: )? atresia F)? coitofobia G)? dispareunia H)? vaginismo .g)? uma forma de auto-erotismo B)? uma forma de amor platônico C)? uma modalidade de homossexualismo feminino D)? a insaciabilidade sexual masculina apesar de consecutivos orgasmos 15) Mixoscopia é o mesmo que: g)? observacionismo B)? inspecionismo C)? escopofilia D)? todas as alternativas estão corretas 16) Coprofilia é uma modalidade de desvio sexual consistente: g)? no hábito de manipular ou brincar com fezes. ocasionada por hiperestesia vulvovaginal. involuntária.

ao atravessar uma víscera maciça como o pâncreas ou o baço. provoca ferimento: a)? perfurodilacerante b)? perfurocontuso c)? punctório d)? perfurante 27) cabendo-se que a vítima sofreu ferimento perfuroinciso no abdome. conhecido como sinal de Werkgaertner.  21) g mescalina é: a)? sintetizada quimicamente em laboratório b)? extraída da heroína c)? extraída do pe ote d)? extraída do cacto 22) g narcoanálise faz parte do método de investigação: a)? farmacológica b)? gráfica c)? por testes psicológicos d)? por sugestão hipnótica 23) Drogas anticonvulsivantes classificam-se em : a)? psicolépticas b)? psicanalépticas c)? psicodislépticas d)? panpsicotrópicas 24) p conceito de veneno esta vinculado essencialmente à: a)? composição química da droga b)? dose c)? sensibilidade individual da vítima d)? idiossincrasia 25) p halo de tatuagem. conclui-se que: . é observado nos tiros: a)? apoiados b)? à queima roupa c)? a distancia d)? embutidos 26) p projétil de uma carabina calibre 44.

inteligência e intensa emoção 32) g interrupção precoce e patológica do desenvolvimento da inteligência caracteriza a: a)? oligofrenia b)? hebefrenia c)? esquizofrenia d)? paranóia 33) g dissociação das faculdades psíquicas com a conseqüente quebra da harmonia entre o pensamento. inteligência e desenvolvimento mental b)? vontade. a)? estricnina b)? arsênio c)? carbonato d)? nenhuma das anteriores 31) g imputabilidade tem. como elementos essenciais: a)? vontade. e a perda do contato racional do doente com o meio exterior é caracterizada: a)? da esquizofrenia b)? da epilepsia c)? das neuroses d)? das crises nervosas .a)? houve homicídio b)? a arma utilizada foi uma faca c)? o ferimento foi profundo d)? o instrumento era perfurocortante 28) Marque a alternativa incorreta. inteligência e personalidade emotiva pré-existente c)? desenvolvimento mental incompleto. g equimose: a)? aparece também em cadáveres b)? não tem sempre a cor arroxeada c)? resulta sempre de uma contusão d)? pode localizar-se também em vísceras 29) cgTURNYcMp é intoxicação por: a)? veneno de cobra b)? líquido de bateria c)? metal de chumbo d)? metal de cobre 30) Qual das drogas/ venenos abaixo que ingerida intencionalmente o indivíduo assiste a morte. sentimento e ação. vontade e intensa reação emocional d)? vontade.

È 5".

.

.

tendência à impulsividade. sendo que o legista identifica que o mesmo encontra-se intencionalmente a exibir sintomas da mesma doença anterior. comparece a exame psiquiátrico solicitado pela autoridade judiciária. em Medicina legal. é um quadro patológico próprio: a)? da psicose endógena b)? da esquizofrenia c)? dos estados febris agudos d)? do alcoolismo crônico 35) gusência de sentimento. incapacidade de aprender pela experi6encia e falta de motivação adequada. agressividade. os: a)? dotados de personalidade psicopática b)? neuróticos c)? esquizofrênicos d)? mencionados nas alternativas anteriores. em geral. ausência de sentimento de culpa. que se trata de: a)? metassimulação b)? pré-simulação c)? parassimulação d)? dissimulação e)? protossimulaçao . representadas pelos atrasos ou infra-normalidades. por total incapacidade de entender o caráter criminoso de seus respectivos atos. Podemos dizer. 38) gs perturbações psíquicas ( personalidades patológicas) do desenvolvimento e da continuidade. por motivos escusos. já curado de uma doença mental. denominam-se: a)? oligofrenias b)? alienações c)? demencias d)? neuroses 39) Um indivíduo. caracterizam: a)? tolerância b)? resistência c)? dependência d)? intoxicação 36) g desagregação do pensamento e da concatenação de impulsos e gestos de um tipo delituoso ou suicida caracterizam a(s): a)? mania de síndrome maníaca b)? melancolia e síndrome depressiva c)? esquizofrenia d)? psicoses senis e pre-senis 37) cão inimputáveis.

observa(m). de acordo com as regras de Bertillon. a rigor indicam 1)? a probabilidade ocorrência do óbito. 43) go tomar conhecimento de acidente de trabalho. é dado por: a)? desenvolvimento compatível com idade de até três anos b)? Q. 4) o cadáver permaneceu imerso em água. ofensa à saúde. 4)de frente e perfil esquerdo. 4)? nem certeza nem probabilidade de ocorrência do óbito. 3) liquefação do tecidos moles. 2)? maceração. alterações cromáticas. 2)? ocorreu asfixia. 3)? a probabilidade ou a certeza do óbito. 3) 16 pontos de referência homólogos. de natureza grave. consiste em Fotografar a pessoa 1)? de perfil. 2)? 20 pontos de referência homólogos. 3)? instaurar inquérito policial. aborto. 2)? entrar em contato. os sinais imediatos da morte. a autoridade policial deverá 1)? comunicar o fato ao TRT. 46) g fotografia sinalética.se 1)? basicamente. entre 60 e 90 41) Para a Medicina Legal. aceleração do parto. abaixo de 90 c)? Desenvolvimento compatível com idade entre 3 e 6 anos d)? Q. 2)? Yntensa formação de gases. inadequadamente denominado de ³idiota´. 42) g maceração da pele de um cadáver indica que 1)? ocorreu afogamento. debilidade dos órgãos do sentido. dependendo do caso específico. debilidade permanente de órgão. 2)? e frente.Y. 4)? fazer boletim de ocorrência do fato. 4) maceração de tecidos moles.40) p diagnóstico de ³deficiente mental severo´. 3) a morte ocorreu em ambiente frio. 4) intoxicação JZo!%>Na identificação humana é utilizada a Queiloscopia que consiste em: . 2)? a certeza da ocorrência do óbito. 4) 12 pontos de referência homólogos. 45) Para a individualização datiloscópia é necessário o encontro de 1)? 08 pontos de referência homólogos. imediatamente. 47) No segundo período do processo de putrefação de um cadáver. 3) de frente e perfil direito. aceleração de parto. 48) g transformação de tecidos humanos em adipocera é conseqüêntemente de 1)? mumificação. 44) gssinale a opção que contém somente características de lesões graves: 1)? aceleração do parto. 4)? inutilização funcional de membros. 2)? perigo de vida. deformidade permanente. 3)? incapacidade por 30 dia. 3) saponificação. enfermidade incurável.Y. com o empregador.

2)? maceração.50) g saponificação do cadáver ocorre 1)? em ambiente quente e seco. 3)? quando o cadáver é abandonado sobre a superfície do solo. imobilidade e insensibilidade. 4) 24 horas da morte. que uma determinada impressão digital pertence a um indivíduo. dessecação e rigidez cadavérica. 52) go exame de determinada mancha em tecido. 2)? 05 pontos de coincidência. g mancha é 1)? provavelmente de sangue. a letra ³X´. obtiveram-se cristais de Teichmann. 3) 12 horas da morte. 2)? 06 horas da morte. 2)? impressão digital defeituosa. caracterizadas como de natureza gravíssima no Código Penal. 4)? parada cárdio-repiratória. saponificação e autólise. deverão apresentar elementos essenciais como: 1)? extensibilidade. permanência e visibilidade. 3)? quando o médico legista o determinar. 4) de sangue de determinado indivíduo. 56) Para que possamos dizer. 4)? extensibilidade. faz-se necessário o encontro de 1)? 02 pontos de coincidência. indica 1)? impressão digital desconhecida. ±U$o!% ± Conceitue: Ydentidade. como certeza. 3) 12 pontos de coincidência. 4)? quando a autoridade policial o determinar. único ou primeiro para a avaliação da gravidade de lesão corporal (grt. 2)? Certamente de sangue. 53) gs lesões deformantes. 57)g necropsia. 4) dedo não identificado. 3) de sangue humano.  . 4)? pela transformação dos tecidos em adipocera. extensibilidade e cicatriciabilidade. de acordo com o Código de Processo Penal. 55) cão fenômenos abióticos consecutivos: 1)? insensibilidade. somente poderá ser realizada após 1)? 05 horas da morte. 4) 17 pontos de coincidência. 3)? formação de hipótases. Ydentificar Ydentificação. na fórmula datilosópia. 54) p exame complementar. 3) dedo amputado. 2)? somente em cadáveres embalsamados. 3)? permanência. mancha verde abdominal e maceração. 129 e parágrafos do CP ) deve ser realizado 1)? trinta dias após o exame inicial de corpo de delito 2)? logo depois de decorridos trinta dias do fato que produziu a lesão corporal em causa. desprovido de oxigênio. para que possam ser definidas pelo perito médico-legista como tal. 2)? deformidade. aparência e cronicidade. cronicidade e extensibilidade. 51) No sistema de Vucetich.

1)? o sexo. Pode-se dizer que o cadáver 1)? se encontra no período coliquativo de putrefação. 66) g maceração da pele de um cadáver indica que 1)? ocorreu afogamento. 61) m Medicina Legal. 4) morte encefálica e rigidez cadavérica. 2)? colostro. com certeza. 2)? parada cardíaca e resfriamento cadavérico. 3)? não sendo de ofício. 4)? sofreu mumificação cérea. 2)? a idade exata. 3K$o!%>Quais são os Postulados de classificação de uma identificação perfeita  Prova de Medicina Legal 68) m relação à morte. 3) gasosa. 63) o cadáver. 4) a identidade individual. 3) a parada da circulação sangüínea. 64) Dispondo unicamente de um esqueleto completo e examinando-o cuidadosamente o médico-legista pode determinar. o perito louvado é aquele que 1)? recebe elogio oficial por seu desempenho em determinado caso. 4) mecônio. 3) parada respiratória e formação de hipóstases. 4) a maceração do cadáver. a respeito da pessoa a quem ele pertencia. considera-se sinal abiótico tardio 1)? a perda da consciência. apresenta a forma corporal bastante conservada: seus tecidos moles têm cor amarelo ± acinzentada e consistência de sebo algo endurecido. 60) cão sinais abióticos de morte imediatos 1)? inconsciência e imobilidade. 4) o cadáver permaneceu imerso em água. 3) sangue. 2)? se encontrar no período cromático de putrefação. 2)? hipostática. 2)? o resfriamento do cadáver. . 3) a morte ocorreu em ambiente frio. 62) g primeira fase do processo de putrefação de um cadáver é a 1)? cromática. 3)? amputação completa do dedo mínimo de uma das mãos. 2)? ausência de falange do polegar esquerdo. 2)? tem notório saber reconhecido em juízo. exumado de terreno argiloso e saturado de umidade. 65) Numa fórmula datiloscópica. é nomeado pelo juiz para atuar em determinado caso.59) Cristais de Teichmann se formam a partir do 1)? esperma. o X representa 1)? presilha externa do polegar direito. 4)? alteração do desenho papilar pela presença de cicatriz. 3)? sofreu saponificação. 3) o peso. 4) térmica. 4)? tem cargo oficial e é especializado em determinado ramo da ciência em questão. 2)? ocorreu asfixia.

2)? pérfuro-cortantes. 3)? a vítima morreu afogada. 74) g maceração da pele de um cadáver indica que 1)? a vítima sofreu contusões múltiplas. K3$o!%>p que é gtestado Gracioso  78). b)? perfurado tem um óstio. 3)? É a acumulação de manchas nas partes em declive do cadáver. 4) a cor da pele. 3)? do diâmetro cefálico. 75) ps cristais de Teichmann servem de orientação nas pesquisas de 1)? saliva. 3) a cor da pele. 4) pérfuro-incisos. no esqueleto 2)? figuras observadas em impressões digitais. 70) grco. 71) ps ferimentos pérfuro-incisos são produzidos por instrumentos 1)? perfurantes. presilha e verticilo são 1)? estruturas ósseas importantes para a identificação do sexo. 79). . 2)? sangue.gssinale a alternativa incorreta. p hímen: a)? imperfurado não possui óstio. c)? firma a convicção de que houve coito consentido. 2)? o cadáver está em putrefação. 3)? esperma. 73) o que é hipóstase? 1)? É o derramamento no organismo da secreção da glândula hipófise. a estatura e a idade. 4)? cão manchas provenientes do enxugo. d)? não firma a convicção de que houve coito antigo. em que se vê apenas a parte esclerótica. 4)? do peso corporal. no vivo. 4)? secreção vaginal. 3) pérfuro-contundentes. 3)? figuras observadas nas impressões plantares de recém-nascidos. os dentes e a voz. o sexo e o peso.g presença de esperma no fundo da vagina: a)? firma a convicção de que houve coito vulvar. é feita com auxílio 1)? da estatura da pessoa. 2)? É o estado de semi-abertura dos olhos. 4)? o cadáver esteve imerso em água. 72) g perícia médico-legal da idade. 2)? do RX da articulação metacarpiana (punho). 4)? estruturas do aparelho genital feminino. 2)? a idade. a estatura e o peso.69) na identificação médico-legal antropológica estudam-se 1)? os ossos. b)? não firma a convicção de que houve coito vulvar.

não incluímos: a)? escoriações na vulva. b)? comete o delito de estupro. c)? é um elemento secundário para afirmação de ocorrência de conjunção carnal. 80) g etiologia mais freqüente nas rupturas himeniais é: a)? o coito violento. c)? rupturas do hímen. d)? presumida. pois o que caracteriza conjunção carnal é a ejaculação intravaginal. c)? menor de 14 anos. b)? gravidez.Há presunção iuris et de iure de violência quando se pratica conjunção carnal com mulher: a)? virgem com menos de 16 anos. 81) Carúnculas mirtiformes são: a)? formações anatômicas congênitas. d)? não comete delito algum. a constatação de ruptura do hímen ocorrida há menos de 15 dias: a)? admite a presunção   de conjunção carnal. ntre os sinais de certeza da conjunção carnal. 86. b)? retalhos conseqüentes ao defloramento. b)? é prova absoluta de conjunção carnal. d)? excrescências conseqüentes ao parto. d)? resistente pode ser cartilaginoso. 84) Um indivíduo que deflora sua noiva de 17 anos: a)? comete o delito de sedução. c)? a conjunção carnal. 85. d)? alienada mental. c)? comete o delito de posse sexual mediante fraude. qualquer que seja sua idade. b)? física. c)? complacente não se rompe com o coito. 82) No delito de sedução. d)? presença de esperma no fundo da vagina . d)? tem valor probatório quando a pesquisa de espermatozóides é positiva. d)? os traumatismos perineais. c)? tubérculos conseqüentes ao congresso sexual. c)? efetiva. 83) Um indivíduo que ministra à sua vítima drogas entorpecentes ou de efeito análogo para com ela Ter conjunção carnal pratica violência: a)? psíquica. b)? a sedução. b)? alcoolizadas. desde que ela seja virgem.

6)? esganadura. Å (". 3) estrangulamento. 4) esgorjamento.87.Tipifique a) stupro ± b)cedução ± c)gbortamento ± d)Barriga de gluguel ± e)gssedio cexual ± f)gtentado Violento ao pudor ± g)Corrupção de menores ± h)Ynfanticidio ± i)Fraude de mulher honesta ± 88.Um sulco no pescoço com a borda superior visivelmente mais saliente do que a inferior e oblíquo em relação ao eixo longitudinal sugere 5)? enforcamento.

.

.

4)? psicoanalépticas. alcança a faringe. 91. respectivamente. 3) psicodislépticas. 4)? álcool etílico. 3) LcD. com 3)? edemas. 3) dilatação vascular. 4) haxixe. gravidade terrestre e asfixia. g asfixia se deu então por 5)? sufocação direta. 3) a masturbação 6)? a zoofilia. 4) psicodistônicas. 3) esganadura. drogas psicoativas que suprimem a sensação de fome são classificadas como 3)? psicolépticas. 6)? estrangulamento.Utilizadas como moderadores de apetite. é um quadro clínico observado nas intoxicações por 3)? opiáceos. quimose. 90. 4) o coito anal 92.go estuprar uma moça. . matou-a por asfixia. que. hemorragia e edemas. dilatação vascular e asfixias. 4)? hemorragias. 93. o agressor introduziu-lhe na boca uma peça de roupa. hipóstases e cianose estão relacionadas. 4) sufocação indireta. dilatação vascular e asfixias 4) Hemorragias.Constituí sodomia 5)? o coito oral.

em que o indivíduo encontra satisfação sexual fazendo sofrer a outrem. . então que a vítima faleceu em conseqüência de 3)? asfixia mecânica.Um estuprador que administra previamente à sua vítima drogas entorpecentes ou de efeitos análogos. 102. 6)? sufocação direta. é denominada 3)? safismo. 2)? Psíquica. 4) Não pratica estupro  97. dá-se especial importância aos ossos 5)? Da bacia pélvica. 4)? Tribadismo. vindo a falecer. pratica violência 1)? efetiva. 4) alcoolemia. 4)? dependência. 7)? se refaz espontaneamente após o rompimento. 3) do tórax.cão drogas psicolépticas: 5)? morfina. com o decorrer do tempo. direta ou física.g violência presumida no estupro ocorre:  98.g partir da papoula pode-se obter 3)? a mescalina.94. 3) a lisergiamida. 99. 4) a morfina.Um indivíduo saltou de um trampolim para uma piscina e morreu. Trata-se de 5)? sufocação indireta. 7)? anfetaminas e diazepínicos.Para se determinar o sexo da pessoa a que pertenceu determinado esqueleto. 8)? barbitúricos e mescalina. 6)? não se contrai à penetração do pênis. 96. 100. ste fenômeno recebe o nome de 3)? tolerância. 4) da cintura escapular. 95. 3) presumida. 3) contumácia. 4) masoquismo. necessita de doses cada vez maiores de álcool etílico. 4) estrangulamento.g perversão sexual. para lhe sentir os efeitos inebriantes. 103.Hímen verdadeiramente complacente é aquele que 5)? não se rompe nem durante o parto normal. o médico-legista negou a existência de cianose e de água nas vias aéreas. 3) sadismo. 6)? Do crânio. 6)? diazepínicos e barbitúricos. 8)? mantêm sua integridade à conjunção carnal.Uma criança teve o nariz e a boca tapados pelas mãos de um delinqüente. 4)? a psilocibina. 4)? afogamento. 101. 4) inibição neurológica. 3) esganadura. haxixe e mescalina. go exame do cadáver. 3) sufocação indireta.Um indivíduo. Pode-se.

deposição de pigmento e coleção de líquido. 4) pérfuro-cortante. xaminando-se o pescoço de uma vítima de esganadura.104. 3)? gté o terceiro mês de gestação. 109. 4)? gté o quinto mês de gestação. observa-se 5)? sulco horizontal e contínuo. equimose e hematoma constituem. 112. 2)? Psicoanalépticas. hemorragia e hemorragia. 4) a zona de chamuscamento.p sinal de funil de Bonnet ocorre em ferimento produzido por instrumento 3)? perfurante. 106.Drogas que provocam alucinações são classificadas como 1)? Psicolépticas. scoriações. 7)? perda de pele. 3) psicodisléptica. denomina-se 5)? sufocação direta. 4) a zona de tatuagem. remoção da camada superficial da pele e hemorragia. . 4) chumbo. respectivamente. em que a intervenção por força muscular humana é imprescindível. 6)? hemorragia. 3) psicomiméticas.caturnismo é envenenamento por 3)? mercúrio. 111. 105. 4)? prata. hemorragia e edema. 3) arsênico. 3) a escoriação. 4) psicodislépticas. 4)? a orla de enxugo. em Medicina Legal. 110. 4) sufocação indireta. 5)? gté o sexto mês de gestação. 3) o sinal do funil de Bonnet. 3)? a orla de contusão. 4)? a orla de enxugo. 3) estrangulamento. 5)? perda de epiderme. 4)? cortante. 6)? m qualquer época da gestação. 4) euforizante.Uma droga de efeito tranqüilizante é 1)? psicoanaléptica.g modalidade de asfixia. 7)? sulco horizontal descontínuo.g tolerância em relação a droga é definida como: 108.Não é produzida pela ação de projétil de arma de foto. antes do parto. 3) pérfuro-contundente.Considera-se aborto. 113. 6)? sulco oblíquo e interrompido. por morte do concepto. 6)? esganadura. 107. 2)? psicoléptica. 8)? gusência de sulco. a interrupção da gravidez.Não é produzido (a) diretamente pelo projétil de arma de fogo 3)? a orla de contusão. 114. 8)? edema.

4)? Perfurante. insatisfeito com o lucro obtido. 3) com munição ³stopping power´ 6)? à longa distância. revidando à agressão. indica que o tiro foi disparado 5)? à curta distância. 6)? cultivo de determinadas espécies de maconha em estufas especiais. 124. o agente não conseguirá produzir ferimento 3)? contuso. 00Kp afogado branco de Parrot apresenta: 118. 3) inciso. 6)? enforcamento. 4)? dilacerante e cortante. 3) inciso-cortante. provavelmente. produzida por arma de fogo. 8)? enxerto de mudas de papoula no arbusto da maconha. 125. 6)? haxixe.115. 3) morfina.ps instrumentos contundentes produzem os seguintes ferimentos: 5)? Hematomas e incisos. 4)? que apresenta líquidos pulmonares de aparência leitosa. 3) contundente e corto-punctório.Uma jovem atriz foi morta. que lhe atingiram o coração.p rufião. 3) esganadura. 4)? corto-contuso. aplica-lhe certeira navalhada no baixo-ventre. 4) contundente e cortante. 3) puntiformes e contusos. 7)? introdução de ácido lisérgico (LcD) em bolas de haxixe.Lesão pérfuro-contusa. 4) ³skunk´. a golpes de adaga. g infeliz ³Yasmim´ sofreu a ação de instrumento 3)? cortante. respectivamente. e as equimose produzidas pelas polpas digitais são caraterísticas das asfixias produzidas por 5)? estrangulamento. 5)? cuja pele mostra-se alva e rosada 6)? que tem aspecto geral lívido 122. 4) pérfuro-cortante. 116. 4) punctório. 119. gs duas personagens do ³bas-fonds´ foram feridas. 123. 4) sufocação.p ³skunk´ é obtido da (do) 5)? mistura de cocaína com maconha.g partir do cacto conhecido como ³pe otl´ obtém-se 5)? mescalina.ps estigmas ungueais. com aspecto estrelado.Utilizando-se de um machado.³afogado branco´ é aquele 3)? cujas vias aéreas não apresentam líquidos. desfere violento tapa no rosto da prostituta que. 2)? papoula. . 4) um cacto. 120. 3) um cogumelo. lesões produzidas pelas unhas de um agressor. 4) encostado 121. por instrumentos 3)? punctório e pérfuro-cortante.g mescalina é uma substância extraída de 1)? cânhamo.

durante o parto B( ) g morte por qualquer pessoa por quem esteja sob o estado puerperal C( ) Matar o próprio filho sob a influencia do estado puerperal D( ) g morte do filho.Caracteriza o infanticídio: g( ) g morte do filho pela mãe. tão somente. 3) íntima da carótida. 6)? escoriações e equimoses. ou grave ameaça. inteligência. idade maior que 21 anos 132.g perícia de esperma pode ser imprescindível: g( ) No diagnóstico de gravidez B( ) À face de impotência generandi C( ) Nos casos de impotência coeundi funcional D( ) Há mais do que uma alternativa correta 129. pela mãe. em qualquer fase da vida de ambos 130.Riparofilia é um distúrbio da sexualidade manifestado pelo (a) : g ( ) gtração sexual por mulheres sujas. vontade. inteligência. vontade B( ) Responsabilidade. 126.cão elementos da imputabilidade: g( ) Desenvolvimento mental completo. de baixa condição social e de higiene B ( ) catisfação sexual com animais domésticos C ( ) Pratica sexual onde participam três ou mais pessoas . 4) pérfuro-contundentes e lacerantes. maioridade C( ) Culpabilidade. 4) mucosa da traquéia 127.g realização de toques e manobras libidinosas. 2)? cuperfície externa da laringe. responsabilidade. caracteriza: g( ) Ultraje público ao pudor B( ) Transtorno do instinto sexual C( ) gtentado contra o pudor D( ) stupro 131. ntende-se por ³incapacidade permanente´: g( ) Yncapacidade para todo e qualquer trabalho B( ) Ympotência laborativa parcial para as ocupações habituais C( ) Ympotência laborativa total para as ocupações habituais D( ) Há mais do que uma alternativa correta 128. ncontra-se o sinal de gmussat na 1)? adventícia da carótida. desenvolvimento mental incompleto. com violência real ou presumida. D( ) gmadurecimento espiritual.

p ³skunk´ é obtido da (do) 9)? mistura de cocaína com maconha. destinam-se a: g( ) Verificar a realidade da morte B( ) Determinar o início da putrefação cadavérica C( ) Determinar o tempo de morte D( ) Determinar se houve ou não respiração após o nascimento. 8)? haxixe.Para realizar as docimásias hidrostáticas de galeno o médico legista utiliza: g( ) Coração da vítima B( ) p estômago e o intestino da vítima C( ) g cabeça da vítima D( ) ps pulmões da vítima 135. vida extra-uterina 137. 138. produzida por arma de fogo.gs provas denominadas como docimasias. 3) morfina. D ( ) Nenhuma alternativa é correta 133. 12)?enxerto de mudas de papoula no arbusto da maconha.g cíndrome de Caffe e de Kempe serve para designar: g( ) gsfixia azul dos afogados B( ) Maus tratos e sevícias produzidas em crianças C( ) Yntoxicações produzidas em usinas nucleares D( ) Morte por abandono de recém-nascidos 134.g partir do cacto conhecido como ³pe otl´ obtém-se 7)? mescalina. 10)?cultivo de determinadas espécies de maconha em estufas especiais. ou seja. indica que o tiro foi disparado 7)? à curta distância. 4) ³skunk´. com aspecto estrelado.Lesão pérfuro-contusa. 3) com munição ³stopping power´ 8)? à longa distância. a exemplo. 4) encostado .Maceração é um fenômeno abiótico transformativo que ocorre quando o cadáver se encontra: g( ) m ambiente quente e seco B( ) No gelo C( ) Na água D( ) xposto ao ar quente e úmido 136. destacam-se. 139. 11)?introdução de ácido lisérgico (LcD) em bolas de haxixe. a Docimasia Hidrostática de Galeno.

4) a zona de tatuagem 143. 6)? cortante. 3) a escoriação. 6)? Perfurante.140.Utilizadas como moderadores de apetite. 145. 3) psicomiméticas. 4) euforizante. o agente não conseguirá produzir ferimento 5)? contuso. 3) pérfuro-contundente. 2) a psilocibina. 147.Não é produzida pela ação de projétil de arma de fogo. 3) psicodisléptica. a golpes de adaga. 3) a lisergiamida. haxixe e mescalina.Para se determinar o sexo da pessoa a que pertenceu determinado esqueleto.Uma jovem atriz foi morta. dá-se especial importância aos ossos 7)? Da bacia pélvica.Não é produzido (a) diretamente pelo projétil de arma de fogo 1) a orla de contusão. 6)? a orla de enxugo 4) a zona de chamuscamento. 6)? corto-contuso.p sinal de funil de Bonnet ocorre em ferimento produzido por instrumento 5)? perfurante. 4) psicodislépticas. 4) psicodistônicas  363(".Utilizando-se de um machado. 144. 3) anfetaminas e diazepínicos 10)?diazepínicos e barbitúricos. 3) inciso. 3) inciso-cortante. 4) barbitúricos e mescalina 149. 4) da cintura escapular. 4)? psicoléptica. 2) psicoanalépticas. 4) pérfuro-cortante. 141.cão drogas psicolépticas: 9)? morfina.Uma droga de efeito tranqüilizante é 3)? psicoanaléptica. g infeliz ³Yasmim´ sofreu a ação de instrumento 5)? cortante. 4) a morfina 150. 4)? Psicoanalépticas. 4) punctório. 3) psicodislépticas. 146. 142. que lhe atingiram o coração. 3) do tórax. 4) pérfuro-cortante. 148. 5)? a orla de contusão.Drogas que provocam alucinações são classificadas como 3)? Psicolépticas. drogas psicoativas que suprimem a sensação de fome são classificadas como 5)? psicolépticas. provavelmente.g partir da papoula pode-se obter 1)a mescalina. 3) o sinal do funil de Bonnet. 8)? Do crânio. 2) a orla de enxugo.

.

.

 é um quadro clínico observado nas intoxicações por .

158. 152. sudorese. ofensa à saúde. 4) 12 pontos de referência homólogos. midríase. ilusões paranóides são sinais característicos das intoxicações por: g ( ) maconha C) Crack B ( ) cocaína D) gcido Lisérgico ( LcD 25) 153. . que uma determinada impressão digital pertence a um indivíduo. 5)? o sexo. debilidade permanente de órgão. consiste em Fotografar a pessoa 6)? de perfil. 11)?não sendo de ofício. alteração da sensibilidade. como certeza. com certeza. 159. o perito louvado é aquele que 9)? recebe elogio oficial por seu desempenho em determinado caso. deformidade permanente. 8)? perigo de vida. aceleração de parto. 9)? amputação completa do dedo mínimo de uma das mãos. m Medicina Legal. na fórmula datilosópia. 3) o peso.g fotografia sinalética. 4) a identidade individual. 7)? e frente. o X representa 7)? presilha externa do polegar direito.gtaxia locomotora. 3) de frente e perfil direito. 3) dedo amputado. 6)? a idade exata. aceleração do parto. 3) LcD. 5)? opiáceos. 2) impressão digital defeituosa. 4) haxixe. delírios. indica 5)? impressão digital desconhecida.Dispondo unicamente de um esqueleto completo e examinando-o cuidadosamente o médico-legista pode determinar. 9)? incapacidade por 30 dia. distorção da personalidade. 4)de frente e perfil esquerdo. visuais ( psicodélicas). debilidade dos órgãos do sentido. 10)?tem notório saber reconhecido em juízo.gssinale a opção que contém somente características de lesões graves: 7)? aceleração do parto. excitação e depressão.Para a individualização datiloscópia é necessário o encontro de 5)? 08 pontos de referência homólogos. 4) 17 pontos de coincidência. 155 . a letra ³X´. tremores. 8)? ausência de falange do polegar esquerdo. 4)alteração do desenho papilar pela presença de cicatriz. 156. alucinações auditivas. 4)? 05 pontos de coincidência.Para que possamos dizer. 12)?tem cargo oficial e é especializado em determinado ramo da ciência em questão. é nomeado pelo juiz para atuar em determinado caso. enfermidade incurável. faz-se necessário o encontro 3)? 02 pontos de coincidência. aborto. de acordo com as regras de Bertillon. 10)?inutilização funcional de membros. 3) 12 pontos de coincidência.Numa fórmula datiloscópica. 154. 6)? álcool etílico. 4) dedo não identificado 157. 6)? 20 pontos de referência homólogos. a respeito da pessoa a quem ele pertencia.No sistema de Vucetich. 3) 16 pontos de referência homólogos. 160.

Ynfortunística é uma ciência que estuda: g ( ) acidentes e doença do trabalho. 166. em cexologia Forense.na identificação médico-legal antropológica estudam-se 5)? os ossos. no esqueleto 10)?figuras observadas em impressões digitais.cpBR p D cgFpRgM NTp É CpRR Tp DYZ R: g ( ) É suscitado mediante representação fundamenta da autoridade policial. 6)? a idade.161. C ( ) g violência pode ser efetiva ou presumida. 163. 3) a cor da pele. C ( ) pcorre em havendo interesse da ordem pública. o sexo e o peso. 164.ps ferimentos pérfuro-incisos são produzidos por instrumentos 7)? perfurantes. dúvida sobre a impacialidade do júri ou segurança pessoal do réu. 10)?do RX da articulação metacarpiana (punho). 165. 4) pérfuro-incisos. D ( ) Tanto o homem quanto a mulher podem ser vítimas. . B ( ) acidentes em geral. 168. 8)? pérfuro-cortantes. 3) pérfuro-contundentes. B ( ) g presença de esperma. D ( ) É decidido pelo Juiz de Direito que presidir a instrução ( ) É a solução jurídica para a hipótese de conflito negativo de competência.g dosagem de fosfatase ácida. 167. presilha e verticilo são 9)? estruturas ósseas importantes para a identificação do sexo. 12)?do peso corporal.grco. tem como objetivo. 11)?do diâmetro cefálico.Como relação ao crime de estupro. a estatura e o peso. os dentes e a voz. verificar g ( ) ocorrência de estupro. D ( ) g ocorrência de aborto. a estatura e a idade. 4) a cor da pele. é feita com auxílio 9)? da estatura da pessoa. no vivo. 162. qual das alternativas abaixo é YNCpRR Tg: g ( ) Pode ocorrer violência física B ( ) p bem jurídico protegido é a liberdade sexual.g perícia médico-legal da idade. 12)?estruturas do aparelho genital feminino. C ( ) g presença de gravidez. B ( ) Pode ocorrer em qualquer tipo de processo criminal. 11)?figuras observadas nas impressões plantares de recém-nascidos. na vagina.

C ( ) homicídio culposo. o feto: g ( ) respirou. D ( ) chorou. sendo que o Legista identifica que o mesmo encontra-se intencionalmente a exibir sintomas da mesma doença anterior. M M DYCYNg L GgL. C ( ) se alimentou. 169. B ( ) se movimentou. C ( ) ste perigo de vida está na dependência direta da gravidez D ( ) g interrupção da gravidez fará cessar esse perigo para a vida da mãe ( ) g interrupção da gravidez é um dos únicos meios capazes de salvar a vida da gestante 171.simulação 172.Um indivíduo. PpD c DYZ R. por motivos escusos. QUgL Dgc gFYRMgTYVgc gBgYXp.p chamado aborto terapêutico encontra guarida legal no estado de necessidade. 170. QU c TRgTg D : g( ) metassimulação B( ) pré. g R cP YTp Dgc CpNDY c XYGYDgc PgRg CgRgCT RYZgp Dp gBpRTp T RgP UTYCp.p Delta-9 ± tetrahidrocanabiol é o principio ativo mais potente: g( ) do ópio B( ) da cocaína C( ) do LcD D( ) da maconha .g docimasia hidrostática de Galeno comprova que. comparece a exame psiquiátrico solicitado pela gutoridade Jurídica. NCpNTRg ± c  + ' g ( ) g mãe apresenta perigo de vida B ( ) o perigo de vida da mãe deve ser bem caracterizado. após o nascimento. D ( ) homicídio doloso.simulação C( ) parassimulação D( ) dissimulação ( ) pós. já curado de uma doença mental.