You are on page 1of 3

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

SUPRIENTENDENCIA DA EDUCAÇÃO
DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E TRABALHO
PROFUNCIONÁRIO

PRÁTICA PROFISSIONAL SUPERVISIONADA – PPS


Bloco I – Eixo de Formação Pedagógica

1. IDENTIFICAÇÃO
Nome: Evane de Fátima Pierin Goulart
Professor Pedagogo Tutor: Maria Cristina Baggio
Curso: Secretaria Escolar
Módulo: 4
Total de Carga Horária PPS: 16 h
Período de Realização: 12/03/11 a 02/04/11

ATIVIDADE

Converse com três professores sobre o que é disciplina e qual a sua importância para o
trabalho em sala de aula. Peça para que descrevam o que seria um aluno disciplinando e um
aluno indisciplinado. Observe os alunos nas atividades fora de sala e descreva o que seria
disciplina. Registre tudo.

Disciplina seria um conjunto de regras que devem ser obedecidas para o êxito do aprendizado
escolar. Ela é uma qualidade de relacionamento humano entre o corpo docente e os alunos em uma sala de
aula e, conseqüentemente, na escola. Há dois aspectos importantes no conceito de disciplina: a disciplina
interna, pessoal, no campo da consciência e da moral, relacionada com atitudes interiores e a disciplina
externa, de caráter social, que preside e constitui as atitudes e comportamentos externos, no meio de um
grupo ou comunidade. Sendo assim, a indisciplina refere-se ao procedimento ou ato contrário à disciplina;
desobediência, desordem, rebelião, indisciplinado é aquele que se volta contra a disciplina.

Conforme pesquisa com os professores sobre disciplina e sua importância obtive as seguintes
respostas:

“Disciplina significa interesse, participação e comportamento durantes as aulas. A disciplina do


aluno faz toda a diferença numa sala de aula, o professor consegue trabalhar o conteúdo, explicar,
comentar, dialogar, etc. O aluno Disciplinado é aquele que acompanha, participa e faz todas as tarefas. O
aluno indisciplinado é aquele que não participa das aulas, bagunça o tempo todo e acaba atrapalhando o
rendimento dos alunos que estão a sua volta.”

Professora Lucinéia, leciona Geografia.

“Disciplina é ter um bom comportamento, educação para com os colegas, professores e


funcionários em geral. É de suma importância para o trabalho em sala de aula, pois somente com disciplina
o tema trabalhado faz sentido, os alunos compreendem o conteúdo proposto e se interessam. E, ainda, isto
faz com que o próprio professor se torne disposto a ensinar.

Um aluno disciplinado é aquele que participa das aulas respeitando o professor, sabe comportar-se
e realmente se interessa em aprender, em contrapartida, o indisciplinado não se interessa na matéria, faz
bagunça, desrespeita os outros colegas e professores. Além de não aprender, atrapalha os que realmente
querem aprender.”

Professor César, leciona Educação Física.

“Aluno disciplinado é aquele que tem a capacidade de estudar várias horas e tem capacidade de
concentração. A disciplina aliada a inteligência produz maiores resultados. O aluno indisciplinado é aquele
que contraria as regras e regulamentos básicos estabelecidos pela escola.”

Professora Claudia, leciona Língua Portuguesa.

Por que atualmente as crianças não obedecem nem seus pais, tampouco os professores? Os
alunos hoje não têm limites. Ao observar todo o cotidiano escolar, vemos reclamações e relatos dos
funcionários e professores que destacaram a questão disciplinar como uma das dificuldades fundamentais
para o bom desenvolvimento do trabalho escolar. Segundo os professores, o ensino teria como um de seus
obstáculos centrais a conduta desordenada dos alunos, como: bagunça tumulto, falta de limites, mau
comportamento, desrespeito. Realmente, conquistar a disciplina em sala de aula e na escola tornou-se um
verdadeiro desafio para o ensino atual, tanto nas instituições de âmbito público como privado e merece uma
séria reflexão.

Podemos perceber nos intervalos de aula e no recreio aqueles alunos que gostam só de “aprontar”,
na fila da merenda, no corredor, com os outros colegas e também não obedecem quando o inspetor chama
sua atenção, são alunos que muitas vezes querem chamar a atenção por serem carentes ou pelos pais não
darem limites a eles. Há também aqueles que estão comportados, aproveitando o recreio com atividades
sadias, sem infringir as regras da escola. Com certeza faz toda a diferença se ter uma escola com alunos
disciplinados e uma escola com alunos indisciplinados, pois as atividades propostas pela escola seriam
muito mais aproveitadas se todos os alunos participassem com educação e respeito, porque disciplina é
isso.

Muitas pessoas atribuem a culpa pelo comportamento indisciplinado do aluno à educação recebida
na família, algumas crianças têm uma criação familiar totalmente autoritária, estão acostumadas a serem
surradas e a receberem severos castigos, por esta razão não conseguem viver em ambiente democrático.
Outros pais acabam dando liberdade excessiva a seus filhos, criando filhos indisciplinados, cheio de
dengos, que não conseguem conviver com obrigações rotineiras e sentem-se frustrados quando não são o
centro das atenções, acostumados desde cedo a impor sua vontade, a criança e o adolescente não aceitam
ser contrariados. A reação bem conhecida é espernear, gritar, chorar ou alegar doença. E acabam por
praticar atos mais graves que preocupam a todos. A maior parte dos alunos vem de lares desestruturados,
são filhos de pais separados, por isso apresentam um comportamento tão agressivo.
Há pais que, por manter seus filhos na escola, acham que esta é responsável pela educação dos
mesmos. Quando a escola reclama de maus comportamentos ou das indisciplinas dos alunos, os pais
jogam a responsabilidade sobre ela, há uma à desvalorização da escola por parte dos pais, que dificilmente
aparecem, muito menos nas reuniões, além de não acompanhar as lições dos filhos e tomar conhecimento
de seus comportamentos na escola.

A vida em sociedade pressupõe a criação e o cumprimento de regras e preceitos capazes de


nortear as relações, possibilitar o diálogo, a cooperação e a troca entre membros deste grupo social. A
escola por sua vez, também precisa de regras e normas orientadoras do seu funcionamento e da
convivência entre os diferentes elementos que nela atuam. Nesse sentido, as normas passam a ser
compreendidas como condição necessária ao convívio social e a indisciplina, então, passa a ser vista como
uma atitude de desrespeito, de intolerância aos acordos firmados, do não cumprimento de regras capazes
de pautar a conduta de um indivíduo ou de um grupo. E dentro desse pensamento, o professor é o
disciplinador que educa, oferece parâmetros e estabelece limites.

O bom comportamento é também importante porque cria um clima de respeito entre professor e
aluno, a aula flui naturalmente e o aprendizado se faz bem mais eficaz e eficiente, já o aluno indisciplinado
não aprende e não deixa os outros alunos aprenderem o que o mestre ensina. Muitas vezes, a indisciplina
pode ser um indício de alguma carência do aluno como, por exemplo, a falta de compreensão do conteúdo,
que ocasiona a falta de interesse por estudar e continuar prestando atenção à aula. Sendo assim, o assunto
indisciplina é muito relevante, pois interfere diretamente no processo de ensino-aprendizagem.
É a partir do contexto social do educado, da realidade do professor, e da formação mais adequada
do corpo de funcionários da escola, é que se poderá encontra estratégias para ajudá-lo a superar suas
reações agressivas e defensivas. Resolvendo o problema da indisciplina nas escolas, a comunidade poderá
refletir melhor uma nova forma de vivenciar o social, onde todos possam saber se respeitar e se fazer
respeita, mesmo porque a indisciplina dos estudantes pode, posteriormente, ter conseqüências graves para
a sociedade, entre elas, a violência, a criminalidade e até mesmo envolvimento com drogas.

A questão da disciplina escolar é um problema que se reflete no interior das escolas, porém, é um
problema que não esta restrito somente a professores, alunos, sociedade e família, mas é um problema que
está em toda a estrutura do país. Fica claro para nós que em todo o grupo de pessoas haverá o problema
social da disciplina, contudo esta questão pode ser ao menos amenizada caso sejam revistas as formas de
se tratar com a disciplina, buscando encará-la não como um problema puramente de comportamento, mas é
um problema de estrutura social que afeta as relações.

BIBLIOGRAFIA:

A Indisciplina na escola atual, Julio Groppa Aquino, site www.diaadiaeducacao.pr.gov.br.

Içami Tiba, Disciplina, limite na medida certa. — São Paulo: Editora Gente, 1996— 1a ed.

A Indisciplina na sala de aula,Sheila Cristina de Almeida e Silva Machado site www.planetaeducacao.com.br

Postagem de Denise no Blog www.marismartins.blog.uol.com.br

Todos os sites foram pesquisados no dia 22 de março no horário das 17h30min ás 21h30min.