You are on page 1of 9

Cálculo Numérico Erros (Resumo teórico)

CÁLCULO NUMÉRICO

ERROS
FICHA TEÓRICA

1. NÚMERO APROXIMADO

Um número x é dito uma aproximação para o número exacto x se existe uma pequena diferença entre
eles.
x é um número aproximado por falta do valor exacto x se x < x.
x é um número aproximado por excesso do valor exacto x se x > x.

Exemplo 1. 2 ≈ 1.4142136.
1.41 < 2 < 1.42
1.41 uma aproximação de 2 por falta
1.42 uma aproximação de 2 por excesso.

2. ERROS ABSOLUTO E RELATIVO

2.1 Erro Absoluto


Chama-se ao erro absoluto a diferença entre um valor exacto x e sua aproximação x o qual denotamos
por ε x.
ε x=x- x

Exemplo 1. Sejam N = 4.2737 e N = 4.274. Determine o erro absoluto do N .


Resolução.
ε N = N- N .
ε N = 4.2737 – 4.274 = - 0.0003

Na prática, o valor exacto quase sempre não é conhecido.


Dizemos que um número η > 0 é um limite superior para o erro ε x se
|ε x|<η

|ε x |<η ⇒ |x - x | < η ⇒ x -η <x< x +η

Exemplo 2. Seja N = 45.2 . O número exacto é incógnito. Ache o erro absoluto do número N .
Resolução.

45.15 < 45.2 < 45.25

|ε N | ≤ 0.05 ou 45.2 – 0.05 ≤ N ≤ 45.2 + 0.05

Designamos η = 0.05. O número η é a metade da próxima casa decimal da última casa decimal do
valor aproximado.

N -η N-ε N N =45.2 N+ε N N +η

O número N exactamente está no intervalo [ N -η , N +η ]

Exemplo 3. Ache o erro absoluto do valor de π = 3.14159265... arredondado


a) com cinco casas decimais, isto é, π ≈ 3.14159.
b) com quatro casas decimais, isto é π ≈ 3.1416.
Resolução.
a) ε π =π - π
ε π = 3.14159265 – 3.14159 = 0.0000027 < 0.000003 = η

1
Cálculo Numérico Erros (Resumo teórico)

π=3.14159 π+ε π+η

b) ε π = |π - π |
ε π = |3.14159265 – 3.1416| = 0.00000735 < 0.000008 = η

π-η π-ε π=3.1416

2.2. Erro Relativo

A qualidade de medições realizadas avalia-se pelo erro relativo ou pela percentagem do erro relativo.

Chama-se ao erro relativo do valor aproximado N a grandeza


|ε |
| rN |= N
|N|
Ao produto p = |rN|⋅ 100% chama-se à percentagem do erro relativo.

Exemplo 4. Considere
x = 100 ; x = 100.1 e
y = 0.0006 ; y = 0.0004.
Determine que valor, x ou y , é mais exacto?
Resolução.
Assim, |ε x | = 0.1 e |ε y | = 0.0002.
Como |ε y | < |ε x | poderíamos ”imaginar” que a aproximação y de y é melhor que a x de x.
Temos então para os dados acima:
|rx | = |ε x | / | x | = 0.1 / 100.1 = 0.000999

|ry | = |ε y | / | y | = 0.0002 / 0.0006 = 0.333333


Podemos concluir que a aproximação x de x é melhor que a y de y pois |rx | < |ry |.

Exercício 1. Determine o erro absoluto, erro relativo e percentagem de erro da seguinte aproximação:
π≈ 1.77245
Resolução.

|ε | = | π - 1.77245| ≈ | 1.7724539 - 1.77245 | ≈ 0.0000039 = 0.39⋅ 10-5


| ε| 0.39 ⋅ 10 −5
|r| = ≈ ≈ 0.22⋅ 10-5
| π| 1.77245
p = |r|⋅ 100% ≈ 0.22⋅ 10-5 ⋅ 100% ≈ 0.22⋅ 10-3

3. ALGARISMOS SIGNIFICATIVOS

Chamam-se aos algarismos significativos de valor aproximado N de número exacto N todos os


algarismos na representação decimal com excepção dos zeros que sirvam para indicar o ponto
decimal.

Exemplo 1. 0,001405 - tem 4 algarismos significativos.

2
Cálculo Numérico Erros (Resumo teórico)

4,0300 - tem cinco algarismos significativos.

Para encontrar os algarismos significativos de número inteiro determina-se a última casa de


arredondamento.

Exemplo 2.
a) Seja o número inteiro 399 897 que tem 6 algarismos significativos. Arredondemos
o número até milhares : 399 897 ≈ 400 000.
Zeros em casas de milhares são algarismos significativos. Últimos três zeros não
são algarismos significativos.

b) Seja o número 2 050 040 que tem 7 algarismos significativos. Arredondamos o


número até centenas : 2 050 040 ≈ 2 050 000.
Primeiros cinco algarismos são significativos (zero na casa de centenas é
significativo). Últimos dois zeros não são significativos.

Se encontramos, por exemplo, as seguintes notações :400*10 3 ou 40,0*10 4 ou 4,00*105 , então


calculamos a quantidade de algarismos na parte esquerda. Esta quantidade é o número de algarismos
significativos.

4. FONTES DE ERROS

4.1. Erros Inerentes são os erros que existem nos dados e são causados por erros inerentes aos
equipamentos utilizados na captação dos dados.

4.2 Erros de Truncamento são os erros causados quando utilizamos num processo algorítmico infinito
apenas uma parte finita do processo.

Exemplo 1.

x 2 x3 xn
ex = 1+ x +
2!
+
3!
+ ... = ∑ n!
n =0

Podemos assim usar 1 + x + x2/2! + x3/3! como uma aproximação para o valor exacto ex
e = 1 +1 +1/2 +1/6 = 2.66666

4.3 Erros de Arredondamento são os erros originados pela representação dos números reais utilizando-
se apenas um número finito de casas decimais.

Exemplo 2. Suponha que tenhamos uma maquina calculadora que trabalha com 5 casas decimais e
que nela estejam armazenados os números :
x = 0.23454 e y = 0.15567.
Queremos calcular z = x⋅ y. Como x e y tem 5 casas decimais z terá 10 casas decimais. Nossa maquina
pode visualizar apenas 5 casas decimais, portanto obtemos
z = 0.23454⋅ 0.15567 ≈ 0.03651

4.4 Aritmética de Ponto Flutuante


De um modo esquemático podemos sempre representar um número de ponto flutuante como

Sinal Mantissa Expoente


± a1 a2 ... an e

3
Cálculo Numérico Erros (Resumo teórico)

Como a mantissa m satisfaz a desigualdade 0.1 ≤ | m | < 1 ela pode sempre ser escrita como
m = ± 0.a1a2a3. . . an com ai ∈ { 0, 1, 2, . . . , 9 } e a1 ≠ 0.

Cada número x com t dígitos pode ser apresentado


x = ± 0.a1a2a3. . . at at+1 ... an × 10e

x = ± (0.a1 a2 . . . at + 0. 0 0 . . . at+1 . . . an) × 10e =


± (0.a1 a2 . . . at ) × 10e + ( 0.at+1 . . . an ) × 10e-t

Fazendo f = 0.a1 a2 . . . at
g = 0.at+1 . . . . . . an

temos x = f × 10e + g × 10e-t

onde f e g satisfazem as condições


0.1 ≤ | f | < 1
0≤ g<1

Observe que f esta na forma normalizada e tem t dígitos (casas decimais).

Exemplo 3. Representar os números 123.432 e 0.0034 na forma normalizada.


Resolução. 123.432 = 0.123432 × 103
0.0034 = 0.34 × 10-2

5. ERROS DE TRUNCAMENTO E ARREDONDAMENTO


5.1 Truncamento
Qualquer número real x podemos colocar na forma
x = f × 10e + g × 10e-t

Erro absoluto de truncamento é definido por

|ε x | = |x - x | = |g|×10e-t < 10e-t

Erro relativo de truncamento é definido por

| εx | | g x | ⋅10 e − t 10 e − t
| rx | = = < = 101-t
e e
|x| | f x | ⋅10 0.1 ⋅ 10

Exemplo 1. Seja x = 234.7261. Determine uma aproximação para x e erros absoluto e relativo,
usando truncamento e 5 dígitos (5 casas decimais).
Resolução.
1) Colocarmos o número x na forma normalizada:
x = 0.23472621×103 = (0.23472 + 0.00000621) × 103
2) t = 5 (casas decimais); e = 3 (expoente de 10)
3) Temos então como aproximação para x o valor
x = 0.23472 × 103 .
4) Erro absoluto cometido, neste caso, será dado por
ε x =0.23472621×103 - 0.23472×103 = 0.00000621 × 103 = 0.00621
ε x = 0.00621 < 10e-t = 103-5 = 0.01
ε x < 0.01

4
Cálculo Numérico Erros (Resumo teórico)

| εx | 0.621 ⋅ 10 3 −5
5) | rx | = = < 101-5
|x| 0.23472 ⋅ 10 3
| rx | < 0.0001

5.2 Arredondamento Simétrico

O arredondamento simétrico é equivalente à conhecida regra de arredondamento de um número com t


casas decimais.

Erro absoluto de arredondamento é definido por


|ε x | ≤ 0.5⋅ 10e-t

Erro relativo de arredondamento é definido por


| rx | ≤ 0.5⋅ 101-t

Exemplo 2. Seja x = 234.7261.


Determine uma aproximação para x e os erros absoluto e relativo, usando
arredondamento simétrico e 4 dígitos (4 casas decimais).
Resolução.
1) Colocarmos x na forma normalizada
x = 0.2347261 × 103 = (0.2347 + 0.0000261) × 103
2) t = 4; e=3
3) Aproximação para x é o valor x = 0.2347 × 103 .
4) Erro absoluto cometido será dado por
|ε x | = 0.2347261 × 103 - 0.2347 × 103 = 0.0000261 × 103 = 0.0261
|ε x | = 0.0261 < 0.5⋅ 10e-t = 0.5⋅ 103-4 = 0.05
|ε x |< 0.05
5) Erro relativo é
| εx | 0.261 ⋅ 10 3−4
| rx | = = = 0.00011 < 0.5⋅ 101-4 = 0.0005
|x| 0.2347 ⋅ 10 3

Exemplo 3. Seja x = 234.7261. Determine uma aproximação para x e erro cometido usando
arredondamento simétrico e 5 dígitos (5 casas decimais).
Resolução.
1) Colocarmos x na forma normalizada:
x = 0.2347261×103 = (0.23472 + 0.0000061) × 103
Como usamos arredondamento simétrico temos que arredondar último (quinto) dígito.
2) t = 5; e=3
3) Aproximação para x é o valor x = 0.23473 × 103 .
4) Erro absoluto cometido, neste caso, será dado por
|ε x | = |0.2347261×103 - 0.23473×103 | = 0.0000039 × 103 = 0.0039
|ε x | = 0.0039 ≤ 0.5⋅ 10e-t = 0.5⋅ 103-5 = 0.005
|ε x | ≤ 0.005

5
Cálculo Numérico Erros (Resumo teórico)

5) Erro relativo é
| εx | 0.0039
|rx | = = = 0.000017 < 0.5⋅ 101-5 = 0.00005
|x| 0.23473 ⋅ 10 3

5.3 Casas Decimais Exactas

Dizemos que uma aproximação x de um número exacto x tem d casas decimais exactas se
|x- x | ≤ 0.5 × 10- d

6. ERROS NAS OPERAÇÕES ARITMÉTICAS


6.1. Adição

x + y = ( x +ε x) + ( y +ε y) = ( x + y ) + (ε x + ε y)
ε x+y = ε x + ε y

εx +y  x   y 
rx+y = = rx  
 x + y  + ry
 
x +y 
x +y    

6.2. Subtracção

x - y = ( x +ε x) - ( y +ε y) = ( x - y ) + (ε x – ε y)
ε x-y = ε x – ε y

εx −y  x   y 
rx-y = = rx  
 x − y  - ry
 
x −y 
x −y    

6.3. Multiplicação

x⋅ y = ( x +ε x)⋅ ( y +ε y) = x ⋅ y + x ⋅ ε y + y ⋅ ε x +ε x ⋅ε y

ε x ⋅ ε y ≈ 0, portanto
ε xy = x ⋅ ε y + y ⋅ ε x

x ⋅ εy + y ⋅ εx
rxy = = rx + ry
x⋅y

6.4. Divisão

x + εx x y ⋅ εx − x ⋅ εy
x/y = = +
2
y + εy y y
y ⋅ εx − x ⋅ εy
ε x/y = 2
y
y ⋅ εx − x ⋅ εy x
rx/y = 2 / = rx - ry
y y

Exercício 2. Supondo que x, y, z e v estejam representados exactamente, qual o erro total no cálculo
de s = (x + y)⋅ z – v ?
Resolução.

Denotaremos por rao o erro relativo de arredondamento de resultado de uma operação.

6
Cálculo Numérico Erros (Resumo teórico)

1a operação é s = x+y.
 x   y 
rs = rx 
 
 + ry 
x +y
 + rao = 0 + 0 + rao = rao
x +y  
Primeiras duas parcelas da soma são iguais a zero por que rx = 0 e ry = 0, sendo x e y estejam
representados exactamente.
1 1
rao < *101 – t, por isso, rs < *101 – t.
2 2
1
Assim, rs < *101 – t.
2

2a operação é m =s * z.
1 1
rm = rs + rz + rao < *101 – t + 0 + *101 – t < 101 – t.
2 2
rz é igual a zero por que z esteja representado exactamente.
Assim, rm < 101 – t.

3a operação é u = m - v.
 m   v   m  1  m 1
ru = rm   - rv   + rao < 101 – t *   -0+ *101 – t = 101 – t *  + 
m − v  m − v  m − v  2 m − v 2
rv = 0 por que v é um valor exacto.
 m 1
Assim, ru < 101 – t *  + 
m − v 2

7. FÓRMULA FUNDAMENTAL DE CÁLCULO DOS ERROS

7.1 Fórmula Fundamental

Seja uma função f(x, y, z) das variáveis x, y, z, determinar um limite superior do valor absoluto do erro,
EA f , que vem para o valor da função quando, em vez de calcular esse valor para x = x 0, y = y0 e z = z0,
se faz o cálculo para valores aproximados x = x0 - ∆x, y = y0 – ∆y e z = z0 – ∆z, isto é, para valores cujos
erros são respectivamente ε x = ∆x, ε y = ∆y e ε z.= ∆z.
Vamos supor que a função f e as suas derivadas parciais são continuas (nos intervalos que precisamos
de considerar) e façamos
∆f = f(x + ∆x, y + ∆y, z + ∆z) – f(x, y, z)

Nestas condições sabe-se que (fórmula dos acréscimos finitos)


∆f = f’x(α , β , γ )∆x + f’y(α , β , γ )∆y + f’z(α , β , γ )∆z
com α = x + θ ∆x, β = y + θ ∆y, γ = z + θ ∆z e sendo θ um número determinado tal que 0 ≤ θ ≤ 1.
Da igualdade anterior obtém-se, tomando módulos
|∆f| ≤ |f’x | |∆x| + |f’y| |∆y| + |f’z| | ∆z|
ou, o que é o mesmo,
|ε f| ≤ |f’x | |ε x| + |f’y| |ε y| + |f’z| |ε z|

7
Cálculo Numérico Erros (Resumo teórico)

Esta expressão que se pode generalizar para o caso de funções de qualquer número de variáveis é
conhecida por Fórmula Fundamental de Cálculo dos Erros.

Sendo |ε x | ≤ ηx , |ε y | ≤ ηy , |ε z | ≤ ηz , tomam-se sempre os limites superiores dos valores |f'x|, |f'y|, |f'z|
nos intervalos
( x - ηx , x + ηx ), ( y - ηy , y + ηy ), ( z - ηz , z + ηz ).

Exercício 3. Seja calcular um limite superior do valor absoluto do erro que vem para o número

2π 3
N= , quando se usam os valores aproximados π=3.1 , 2 =1.4 , 3 =1.7.
π2 + 2

Resolução.
2 xy
Consideremos a função f ( x, y, z ) = cujo valor para x = π , y = 3,z= 2 é um número
x2 + z
N.
2 * 3 .1 * 1 .7
N= = 0.9573
3.12 +1.4

2 yz − 2x 2 y 2 y( z − x 2 )
As derivadas são: f'x = =
( x 2 + z)2 ( x 2 + z) 2

2x
f'y = 2
x +z
− 2xy
f'z =
( x 2 + z) 2

Sendo π = 3.1415…(x mais exacto), 3 = 1.732…(y mais exacto), 2 = 1.414…(z mais exacto)
temos
ε x = 3.1415 – 3.1 = 0.0415 < 0.05 ⇒ η x = 0.05
ε y = 1.732 – 1.7 = 0.032 < 0.04 ⇒ η y = 0.04
ε z = 1.414 – 1.4 = 0.014 < 0.02 ⇒ η z = 0.02

Os valores das derivadas são:

2 * 1.74 * (1.42 − 3.15 2 )


| fx' | < = 0.2593
(3.05 2 +1.38 )2

2 * 3.15
| f y' |< = 0.5897
3.05 2 + 1.38

8
Cálculo Numérico Erros (Resumo teórico)

2 * 3.15 * 1.74
| fz' | < = 0.0961
(3.05 2 +1.38 )2
Segundo à fórmula fundamental
|ε f | ≤ 0.2593*0.05 + 0.5897*0.04 + 0.0961*0.02 = 0.0125
N = 0.96 ± 0.013.


( −1) n −1
Exercício 4. Calcule ∑ com erro inferior a 0.5⋅ 10-3 . Apresente o resultado obtido
n =1 n ⋅ n!
escrevendo apenas os seus algarismos significativos.

Resolução.
Denotemos por S a soma da série dada e designemos por Sm a soma de m termos da série
m
( −1) n−1
Sm = ∑ n * n! .
n=1
Ao considerar a aproximação Sm ≈ S ocorre um erro de truncatura ε T = | S-Sm |
( −1) m
Sendo a série dada uma série alternada convergente então, | ε T |≤ (m +1) * (m +1)!
.

Pretende-se | ε | < 0.5⋅ 10-3 . Determinemos o menor valor de m tal que


T
1
< 0.5⋅ 10-3 .
(m +1) ⋅ ( m +1)!
Vamos resolver esta inequação por “tentativa e erro”. Tem-se
1
(m = 3) ≈ 0.0104167
4 ⋅ 4!
1
(m = 4) ≈ 0.0016667
5 ⋅ 5!
1
(m = 5) ≈ 0.0002315 < 0.0005
6 ⋅ 6!
Então, |ε T(5)| < 0.5⋅ 10-3 . Donde (se os erros de arredondamento forem desprezáveis) S5 aproxima S com
erro inferior a 0.5⋅ 10-3 .
5
( −1) n −1 1 1 1 1
S5 = ∑ n ⋅ n!
=1-
2 ⋅ 2!
+ -
3 ⋅ 3! 4 ⋅ 4!
+
5 ⋅ 5!

n =1
1 – 0.2500000 + 0.0555556 – 0.0104167 + 0.0016667 ≈
0.7968056
A soma da série com 3 algarismos significativos aproximadamente é igual a 0.797.
S ≈ 0.797