REPÚBLICA VELHA 1889-1930

República Oligárquica (1894-1930)
► Movimentos sociais » Apesar dos eficientes instrumentos de exclusão política das camadas populares, mantê-las sob controle exigiu o uso de práticas violentas para assegurar a manutenção os interesses e privilégios sociais das oligarquias enquanto estas estiveram no comando da república brasileira. » A exclusão se repetia socialmente, no campo e nas cidades, o que serviu como forte motivação para diversos movimentos que questionaram aquela realidade desigual e elitista. » Esses movimentos criticavam, de forma organizada ou não, uma realidade oligárquica, e mesmo tendo sido abafadas representaram importantes momentos de conflitos de uma população espoliada e crítica à manutenção de uma estrutura social baseada no latifúndio e na violência.

Atuava principalmente no interior Centro do Rio de Janeiro nordestino e do centro-oeste O historiador Eric Hobsbawn classifica esse movimento como um típico caso de banditismo social.. A revolta vai acontecer nessa conjuntura em que os setores populares estão sendo excluídos desse espaço urbano. Começou assim a revolta da Chibata.» Os principais movimentos daquele período foram: Guerra de Canudos 1897 Onde? Como surgiu? Revolta de Juazeiro 1912-1914 Cangaço república velha Revolta da Vacina 1904 Revolta da Chibata 1910 Baía de Guanabara. Pereira Passos. As obras que revitalizariam a cidade foram responsáveis pela destruição de inúmeras habitações populares. no Arraial Ceará. Região do Cariri de Canudos – Bahia A chegada de uma liderança religiosa que com seu discurso deu esperança e organizou aquela comunidade.000 sertanejos. seus moradores. apontaram suas armas para a capital e apresentaram suas exigências. A partir de então. não encontraram mas moradias a preços acessíveis naquele centro agora valorizado. que mantinha o domínio política da região até então. Aldeia de Belo Monte. A revolta foi uma reação das elites locais. criou uma alternativa ao domínio violento dos coronéis que conseguiu atrair algo em torno de 25. Após a derrubada desses cortiços. A política das Salvações. sendo obrigados a procurar moradias mais baratas em áreas distantes e/ou sem qualquer infra-estrutura. em sua maioria trabalhadores mal remunerados. ainda era adepta de práticas como os castigos corporais aos marujos e ofereciam péssimas condições de trabalhos aos mesmos. conhecido com Rio Civiliza-se. que com apoio popular motivado pela liderança religiosa de Padre Cícero conseguiu mobilizar considerável contingente para o conflito. A insatisfação latente ganhou forma de rebelião de marujos que tomaram o controle de 2 grandes navios. posto em andamento pelo prefeito da época. percebemos o início de um processo de segregação sócioespacial evidente. o projeto sanitarista de Osvaldo Cruz. focos prováveis de doenças contagiosas que assolavam a capital fluminense. consideradas insalubres e portanto. que procurava livrar o Rio de doenças contagiosas que afastavam os estrangeiros – febre bubônica. varíola . matavam e faziam o que julgassem necessário e interessante para satisfazer suas demandas do dia-a-dia. Existe portanto um clima de insatisfação com o os quaisquer representantes do poder público. A revolta tem como estopim a punição de um marujo. Por isso. Caracterizado por um quadro de miséria e exploração tão aviltante que a opção pelo banditismo se torna sedutora a ponto de atrair contingentes significativos que fogem das estruturas tradicionais de sobrevivência e submissão ao coronelismo e ao latifúndio. Rio de Janeiro A marinha. como uma das armas mais tradicionais e elitistas da república. adotada por Hermes da Fonseca (1910-1914) provocou a derrubada da família Accioly. No mesmo período em que o Rio de Janeiro possou por um processo de reurbanização do centro. febre amarela. acabou sendo o estopim de uma . por ter ferido um cabo com uma navalha. A punição foi de 250 chibatadas. muito acima das 25 regularmente aplicadas. roubavam. como nos morros da cidade ou nos subúrbios da central.

negro e analfabeto que liderou o movimento.. Tinha objetivos? Quais as principais características? Não possuíam projetos ou exigências políticas. Cabeleira. intervencionista do poder federal. O Rio parou em um grande conflito urbano. marinheiro. comandada pela família Accioly. porém seus argumentos eram sustentados por questões fundamentalmente teológicas. rei de Portugal “desaparecido” em 1578 ao lutar contra os muçulmanos no norte da África. lutaram apenas para manterem suas casas e lavouras naquele arraial de Canudos. Lampião. religioso que exerceu fascínio junto aos sertanejos e que fez uso de sua influência popular para garantir um respeitável exército de beatos que lutariam a favor dos interesses das oligarquias – às quais era aliado. Possuía liderança? Antônio Conselheiro. Não possuía lideranças. □ monarquismo Defendia o retorno da monarquia. Adolfo Meia Noite. Antônio Silvino. João Cândido. Lucas da Feira. A vacinação obrigatória imposta pelo governo gerou desentendimentos e desafiou a moral de uma população já descontente com as novidades daquele governo. Quem □ Sertanejos que já viviam da □ Camponeses pobres motivados em □ Sertanejos que não aceitavam □ trabalhadores urbanos □ marujos. Nenhum. aliada de Padre Cícero. Sinhô Pereira. □ sebastianismo Esse messias esperado era D. Porém. Jesuíno Brilhante. além de reagir com □ Melhores soldos violência às imposições daquele □ Melhor alimentação regime. □ messianismo □ banditismo social Pois Conselheiro acreditava na □ federalista chegada de um líder que traria a Pois desafiava a política □ violência salvação.. dos quais grande parte .revolta urbana de proporções assustadoras. mas dentre Nenhuma os principais chefes de bandos sertanejos se destaca a figura de Virgulino Ferreira da Silva. vulgo. Sebastião. □ rural □ rural □ urbano □ popular □ urbano □ militar □ popular □ oligárquica com apela □ popular religioso que o tornava popular. existiam outros como Corisco. beato que percorria o sertão nordestino apregoando em nome de Deus e ajudando a população sertaneja Padre Cícero. □ Fim do recrutamento forçado □ Fim dos castigos corporais. □ rural Assegurar a retomada do poder Sobreviver pela oligarquia local.

rompendo com um monopólio de controle sobre a fé daquele povo. Novas eleições foram marcadas e essas apenas O cangaço só foi dissolvido durante a Era Vargas (1930-1945). que também foi vítima dos saques e assassinatos cometidos pelos cangaceiros. digna de atrair as atenções. □ O coronelismo. prendeu os fuzileiros rebeldes que .. ao qual estavam submetidos (bota abaixo) e descontentes com a enquanto trabalhassem para os política de vacinação obrigatória. fazer uso do movimento popular para alcançar seus objetivos golpistas. política das salvações questionada e esvaziando os “currais interrompida no Ceará. □ A Igreja. sob o comando de autoridade ameaçada e muitas vezes tornar a capital do país uma cidade Hermes de Fonseca. após esse episódio o cangaço não resistiria por muito tempo. Sebastião – não estava disposta a aceitar críticas justo no momento de consolidação de seu projeto civil liberal. o aumento da repressão policial e a suspensão da vacinação foram capazes de arrefecer o movimento. Padre Cícero e seu exército conseguiram destituir o interventor nomeado por Hermes da Fonseca. quando a repressão se intensificou e a caça aos cangaceiros se tornou implacável. □ cadetes da Escola Militar da Praia Vermelha. um grupos de fuzileiros navais. o governo voltou a vacinar e conseguiu erradicar a varíola da cidade. A quem incomodou? □ O coronelismo. A morte de Lampião em 1938 é considerado um marco desse processo. Os senhores de terras temiam que isso começasse a se repetir em outras fazendas. influenciados pela aparente vitória de seus colegas de armas se sublevou na baía de Guanabara. □ O latifúndio. mas. pois tinha sua □ A República. Acalmados os ânimos. eleitorais” que davam força política a eles. coronéis. os marinheiros se entregaram. do gado. as negociações pelo fim da chibata estavam acontecendo. O governo prometeu negociar e perdoar os líderes desde que eles se entregassem. foi apenas na quarta tentativa. diretamente desafiada.participou? agricultura. que tentaram sem sucesso. Tudo parecia terminar bem. Como terminou? Após três desastrosas expedições armadas. porém sob o julgo dos coronéis. já que Antônio Conselheiro ocupava o papel daquela. especialmente a partir do Estado Novo. pois se tratava de um péssimo exemplo de distribuição de terras de um latifúndio. que mesmo não sendo criticada em termos políticos diretos – Antônio Conselheiro pregava a monarquia de D. Após 1 semana de batalhas no centro do Rio de Janeiro. grande parte pelo fanatismo em torno da figura de Padre Cícero que dessa maneira assegurava realização dos objetivos das Oligarquias. destruir a comunidade de Canudos. interessada em □ A República. tornava símbolo de um sertão sobre o qual não havia controle efetivo. em junho de 1897 e com cerca de 15. Por isso procuraram em Belo Monte um lugar no qual viveriam longe daquela estrutura republicana baseada no latifúndio e na violência. já que o cangaço se estrangeiros. as visitas e os investimentos □ A república. O governo decretou Estado de Sítio. □ A população. uma vez que □ O governo federal que teve a Canudos atraia multidões. mais a espoliação e o mandonismo prejudicados pelo Rio Civiliza-se era de negros e mestiços. O governo federal nada fez e a vontade da oligarquia local prevaleceu.000 soldados que o governo conseguiu em 4 meses de cerco. Após conseguir o apoio dos latifundiários locais que assinaram o chamado “Pacto dos Coronéis” (1911) iniciando uma longa campanha contra Franco Rapelo. □ A república.

Alguns poucos dos 600 sobreviveram à prisão e quase nenhum voltou do regime de trabalhos forçados aos quais muitos foram enviados na extração de borracha na Amazônia. Importante: a chibata. não tinham o mesmo poder de fogo que os marinheiros liderados por João Cândido. Por fim. no fim de tudo.confirmaram o poder recuperado pelos Accioly. a anistia dada aos revoltosos da Chibata foi desrespeitada. seus líderes e participantes presos e condenados. . foi proibida como instrumento disciplinador.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful