CÓLICA DE BEBÊ

Cólica - o primeiro teste

Coleção Crescer | Guia de Sobrevivência | 2006

As cólicas são uma prova de fogo, uma espécie de teste, um curso intensivo para o coração de qualquer pai e de qualquer mãe. Você nem teve tempo ainda de conhecer o seu bebê e elas resolvem entrar – com toda a força – na rotina da casa. Chegam ao final da tarde, mas podem se estender noite adentro, tirando o restinho de sono picado a que se tem direito nessa fase. Fazem o seu bebê chorar, muito alto e com desespero, impedem-no de dormir, provocam contorções naquele ser pequenininho e indefeso. E ele fica ali, abrindo o berreiro, com a mãozinha fechada e expressão de sofrimento. E você? Pega-o no colo, acarinha, canta, balança. Faz um enorme esforço para manter o controle. Nós sabemos quanto essa fase pode ser complicada. Por isso, preparamos uma edição especial. Assim, você obtém todas as informações para passar por ela com mais tranqüilidade. Neste texto você encontra conselhos úteis e respostas às perguntas mais comuns. Por último, um aviso: no segundo filho é sempre mais fácil. Você está mais experiente, sabe que os bebês sobrevivem bem e as cólicas têm mesmo data certa para terminar: aos 3 meses vão embora. E isso não é conversa de pediatra! Crescer | Diretora de Redação: Andréa Barros | Redatora-Chefe: Paula Perim Edição e Reportagem: Vanya Fernandes | Direção de arte: Renato Luiz Silva

Será que é cólica?
É fim de tarde e seu filho chora sem parar. E, como em todos os dias, no mesmo horário. Você já checou a fralda, amamentou, agasalhou ou tirou o excesso de roupa. De nada adiantou. O choro continua intenso, mas de repente pára. E, quando menos se espera começa tudo de novo. Cada vez mais estridente. Quem já passou pela primeira situação sabe: é uma cena típica de um recém-nascido sofrendo com as famosas e temidas cólicas. Esses são os principais sinais mais comuns da dor abdominal que atinge 75% dos bebês nos primeiros três meses de vida, geralmente no início da tarde ou durante a noite. Sempre no mesmo horário. Por isso, tenha em mente a palavra “paciência”. Encare essa fase como um treino que vai prepara-la para ter uma relação tranqüila Em meio a tudo isso, um outro alento. As cólicas não estão associadas a nenhuma doença. São um mero problema fisiológico, comum em recém-nascidos. Sinais de cólica • O bebê chora sem parar. • Ele se contorce e flexiona as perninhas em direção ao abdome. • A barriga fica endurecida. • A criança solta gases. • O rosto fica avermelhado. • As mãos ficam com os punhos fechados. • A expressão do rosto é de dor e sofrimento.

5) Passe serenidade e segurança para o seu filho com muito carinho. Para quem vê o filho desesperado. A mãe deve observar as reações da criança: o choro tem hora marcada? Pára quando está no colo? Há melhora quando o bebê é colocado de bruços ou quando a barriguinha é aquecida? Massagem resolve? Se as respostas forem não. o consolo não resolve. Veja algumas possibilidades que os médicos destacam: Refluxo gastroesofágico O leite materno chega até o estômago e volta para a boca antes de completar a digestão. Se eles ficarem nervosos e inseguros. Essa movimentação anormal causa dor. por sua vez. marjoritariamente. 2) Acenda uma luz bem suave e pense que essa fase e transitória e que não e só o seu filho que sofre com as cólicas. .a vida do bebê. fica ainda mais aflito. vale procurar o pediatra. Alguns profissionais constatam em suas clinicas que a cólica e um mal que acomete. Dependendo do comportamento dos pais. sim. passam esses sentimentos ao bebê que. 3) Escolha uma música tranqüila para ouvir e relaxar. a causa pode ser variada. o pediatra diz: “depois do terceiro mês passa”.CÓLICA DE BEBÊ E se não for cólica? Coleção Crescer | Guia de Sobrevivência | 2006 Em apenas 5% dos casos. Ao contrário. tente manter a calma. 4) Aos primeiros sinais do choro. Calma! São só três meses!” Com voz suave e uma tranqüilidade que nesse momento parece que absoluta. Mas ter um filho é um exercício diário de paciência. os primeiros filhos. Vozes suaves. O problema é que o sentimento dos pais influencia . A inexperiência dos pais seria um dos motivos mais fortes para incidência do problema. Infecção do trato urinário Qualquer anormalidade nessa região provoca bastante dor. Somente ele poderá avaliar o quadro e dar um diagnóstico correto.e muito . tente relaxar e tomar um banho morno. as cólicas podem piorar. Parece pedir muito? Talvez seja mesmo. fica-se com uma dúvida no ar: “como eu sobrevivo ate lá?” As cólicas intestinais tem hora para começar e terminar. Hérnia Problema mais comum nos meninos. Os pediatras são unânimes: o comportamento da criança é um reflexo do meio em que vive. Quando o choro da criança é motivado por outra dor. ambiente calmo e segurança podem não livrar o bebê das temidas cólicas. mas o ajudarão a superá-las com maior tranqüilidade. os sintomas apresentados pelo recém-nascido escondem alguma doença. E lembre-se: vai passar. Cinco dicas para os pais antes do buáááááááá! 1) Cerca de meia hora antes do início da choradeira diária. Você precisa aprender a lidar com as emoções para protegê-lo.

Muitas vezes. de repende. o narizinho perfeito. O mau funcionamento da engrenagem também leva aos gases. 1 ano de vida. o chororô continua apenas por essa falta de comunicação. Faz sentido. são executadas perfeitamente no início. Mas o bebê não nasce totalmente pronto. O gosto adocicado do medicamento apenas acalma o bebê e por alguns momentos “parece” que as dores foram embora. Junte a tudo outra imaturidade: a do sistema nervoso central . Ele deixa de ser um “RN”. o bebê completa um ciclo de 12 meses desde a fecundação. 2. no entanto. cérebro e intestinos já se entendem melhor e as cólicas deixam de ocorrer.Ao chegar nos intestinos. Basta olhar os pezinhos. E aí surgem diversos aprendizados que ele precisa adquirir com rapidez: mamar corretamente.O leite forma bolhas de ar. E tem-se um bebê em pânico. arrotar. O problema surge justamente poucos dias depois que os pais acabaram de voltar da maternidade. na segunda semana após o nascimento e o ápice das crises ocorrem no segundo mês. e . o que é mito e o que e verdade? Confira as perguntas mais corriqueiras nos consultórios pediátricos. se contarmos a vida intra-uterina.CÓLICA DE BEBÊ Afinal. É como se recebesse tudo mastigadinho pela mãe. acaba a folga. 3. ocorrem movimentos descoordenados de contração e relaxamento nos intestinos.ainda com dificuldades de comandar os órgãos do corpo. em geral. Aos 3 meses. Tempo que o organismo do bebê leva para amadurecer o mecanismo da digestão. tios e de todo o resto da família. até mesmo intestinos. A digestão do bebê Quando o bebê mama. A falta de experiência é tamanha que o cérebro não consegue avisar que a dor já passou. ele se alimenta pelo cordão umbilical e não tem o trabalho de digerir os alimentos. que dor é essa? Coleção Crescer | Guia de Sobrevivência | 2006 Parecer. que provocam dor.de avós. Mitos 1) O uso de funchicórea acaba com as cólicas? É pura coincidência. ou seja. É por isso que no quarto mês. que provocam as cólicas. até por falta de experiência. liberar os gases. o ar provoca cólicas Cólicas: hora para começar e acabar Esse mal-estar dura em média três meses. como são conhecidos os recém-nascidos. fazer xixi e cocô. parece. sem o aparato de pediatras e enfermeiras do berçário. o desespero materno e paterno. . Daí.O bebê engole ar ao sugar. Nem todas essas novas funções. formam-se bolhas de ar nos intestinos. Veja como acontece: 1. Eis que. as orelhinhas. Quando está na barriga da mãe. Mitos ou verdades? Você não pode tomar café! Enrole o bebê num cueiro! Só o primeiro filho tem cólicas! Afinal. à prisão de ventre e conseqüentemente às temidas cólicas. O sistema digestivo de um recém-nascido ainda é imaturo. A cada mamada.porque não? . As cólicas aparecem. O bebê passa a se alimentar do leite materno.

7) Álcool. pode diminuir o apetite do bebê para mamar o leite. mas obrigatoriamente não pioram as cólicas. 3) Chá de erva-doce ajuda a melhorar a dor? Fuja dele. há um risco de infecção. Os bebês até param de chorar. Muitos pais ficam com essa impressão porque têm mais experiência no segundo filho. Se estiver contaminado com impurezas. Como são excitantes. O bom funcionamento intestinal é o primeiro passo para que o bebê não sofra com cólicas. 2 . o que ocasionava as cólicas. Mas os pediatras alertam que o chá pode prejudicar o bebê. alem de tudo. É como um retorno os útero materno. Geralmente o balanço do carro faz o bebê dormir. eles não têm medo de segurar as crianças em posições menos convencionas. a mãe deve abandonar a amamentação. e mais choro. Mas é só o automóvel parar e volta tudo.Enrolar o bebê em um cueiro alivia as cólicas? Esse conselho da vovó está de volta. 4) Dar voltas de carro ajuda a passar a cólica? Outra técnica adotada por pais desesperados. podem levar a uma irritação maior. Alem disso. E. . O leite materno é a melhor opção para o bebê e o que causa menos cólicas. Nunca. pela mesma razão da funchicórea: o sabor doce os distrai. Verdades 1 . ao torcer a roupinha. Sem fundamento. que ainda é muito sensível.Quando o pai coloca a mão na barriga do bebê. protegido. e isso não significa que ele tenha qualquer problema. fale com o pediatra. passando pela fase das cólicas com menos estresse e ansiedade. 6) Mudar do leite materno para o leite em pó acaba com as cólicas? Ao contrário. Elas acreditavam que.CÓLICA DE BEBÊ 2) Torcer a roupa do bebê dá cólica? Coleção Crescer | Guia de Sobrevivência | 2006 Essa é do tempo da vovó.O recém-nascido deve fazer cocô pelo menos uma vez por dia? Verdade. Na dúvida. cafeína e cigarro provocam cólicas? Eles fazem tão mal ao bebê quanto aos adultos. 5) Somente o primeiro filho tem cólica? Pura lenda ou coincidência. ele acalma? Não fique com ciúmes. em hipótese alguma. Pesquisas recentes apontam que quando você enrola o recém-nascido em um cueiro ou uma manta. Mais seu filho pode passar alguns dias sem evacuar. a barriga da criança sofria o mesmo impacto. 3 . ele sente-se aconchegado. mamãe! Quem diz são alguns pediatras: a mão do papai funciona porque esquenta uma região maior.

leve para um lugar aconchegante e sem corrente de ar. o que provoca cólicas. em caso de regurgitamento. ele engole as. Tire a roupinha dele. ele se afogue. 6 .CÓLICA DE BEBÊ 4 . que alivia as dores. O toque suave que alivia a dor Fim de tarde.Criança que mama deitada tem cólicas? Se a posição do bebê na hora de mamar não estiver correta.Com as mãos umedecidas pelo óleo. troque carinhos com seu filho e ajude-o a ficar tranqüilo. Embora. Antes disso. ajudam a aliviar as dores do bebês. para se evitar que. O toque suave das mãos da mãe vai acalmar a criança e diminuir as dores abdominais. Passe um pouco de óleo de amêndoas ou de camomila em suas mãos e comece a massagem. é melhor que o bebê seja deitado de lado. 5 . O recém-nascido deve ser amamentado de maneira que a cabeça fique mais elevada que o corpo. passe-as em seguida em sentido horário na barriguinha do bebê. após mamar e arrotar.Massagear a barriga do bebê melhora as cólicas? Coleção Crescer | Guia de Sobrevivência | 2006 Além de ser um contato delicioso com seu filho. É uma posição ótima para a eliminação de gases e fezes.É bom deitar o bebê de bruços no berço? Essa posição facilita a eliminação de gases. quando em contato com a barriguinha destes. que você aquece no microondas. Uma fralda aquecida faz o mesmo efeito. Bolsas de água quente e almofadas de sementes. Flexione-as em cima da barriga. O tempo ideal é de 15 a 20 minutos. Aprenda como fazer essa ginástica. Nem pense duas vezes. . Pegue o seu bebê. Começam o choro e as contorções. ATENÇÃO: Esse “exercício” só deve ser feito se o bebê mamou há pelo menos meia hora. Estique as perninhas do bebê. o movimento pode provocar regurgitação. o toque das mãos pode diminuir as dores.

desde que ingerido em grandes quantidades. essa substância não provoca dores abdominais. Pesquisas indicam. Conheça o que algumas pesquisas constataram que podem provocar reações nos bebês. Mesmo assim. Convém. Ou seja. Mamão: o consumo desta fruta não causa diarréia no bebê. Manga. se a mãe consumir pequenas quantidades desses alimentos mais reagentes. seu consumo pela mãe é bastante benéfico. É a sensibilidade e a observação da mãe que contam nessa hora de dúvida. Será verdade? Por incrível que pareça. é o mais comum entre muitos outros que você ouvirá daqui para frente. escolha uma refeição mais equilibrada. provavelmente seu filho também reagirá. que a mãe precisa consumir mais do que 500 gramas por dia para isso acontecer. no entanto. O prato da mamãe deve ser rico em vitaminas. não significa que o bebê terá cólicas. e não passa mal. fruta-do-conde. Sempre que puder. O indicado é que sua alimentação seja a mais saudável possível. Espinafre. Café: a mãe não deve ingerir mais do que 4 xícaras de café por dia. o chocolate apresente um estimulante chamado teobromina. Hambúrgeres: vale o mesmo das comidas gordurosas. O aumento do choro pode ser confundido com as cólicas. repolho e couve-flor: causam gases no bebê por serem ricos em enxofre e podem atrapalhar o processo digestivo da criança. vovós e mamães mais experientes terão sempre um conselho na ponta da língua: “Você não pode comer chocolate!”. porém. pode provocar cólicas. Vale sempre o bom senso Em geral. talvez a criança também não seja afetada. isoladamente. se você reage de maneira negativa a algum tipo de comida. se a mãe está acostumada a consumi-los. Evite excessos e sempre observe as reações do seu organismo e do seu filho. . que por estar associado ao cacau. No entanto. sim.CÓLICA DE BEBÊ O prato da mamãe Coleção Crescer | Guia de Sobrevivência | 2006 A pergunta é inevitável. Na fase da amamentação. algumas pesquisas mostram que. goiaba e melancia: são frutas de digestão mais demorada. uma dieta alimentar completa e balanceada. evitar para que o leite não se torne muito gorduroso. Comidas gordurosas e apimentadas: esse tipo de alimento não faz bem a ninguém. sais minerais e proteínas. aparece a velha dúvida: “O que eu comer vai passar para o meu filho pelo leite materno?”. em relação ao chocolate. e por isso podem prejudicara digestão do bebê também. para alguns bebês. Até hoje não existem estudos científicos comprovando que a alimentação da mamãe seja a causa isolada das cólicas. igual aos tempos em que estava grávida. A cafeína é estimulante e pode causar maior irritabilidade no bebê. O fast-food é uma mania do século 20 que não faz bem à saúde. Mas. Em sua composição. Chocolate: um dos mais polêmicos. Ao contrário. Mas atenção: não vale como regra para todas as crianças. A resposta ainda não é conclusiva. Mas. prepare-se! Titias. derivado da família da cafeína.

CÓLICA DE BEBÊ Enfim. os mamilos feridos também são poupados. Confira as mais importantes. como evitar o chororô Coleção Crescer | Guia de Sobrevivência | 2006 Na hora do choro. A retenção do ar na barriga provoca dores. ⇒ Invertida A mãe encaixa o filho como se ele estivesse transversal embaixo do braço. com as pernas para trás do corpo da mãe. COCÔ EM DIA O intestino preso é uma das causas das cólicas. . Esse tipo é ideal para quando a mãe está com o mamilo machucado. DE BRUÇOS Deixe algumas vezes por dia . A mãe. peça orientações ao pediatra. evite que o bebê engula ar. . MUITA CALMA NESSA HORA Mantenha-se tranquila para que o bebê se sinta seguro e protegido em seu colo. Se seu filho estiver com muita dificuldade de evacuar. a criança fica sentada de frente para a mãe. SEM ENGOLIR AR Ao amamentar. As narinas do bebê devem estar sempre livres para que este possa respirar bem enquanto mama. Isso provoca a formação de bolhas que. não faltam palpites. Veja a seguir três tipos de posição para impedir que o bebê engula ar durante a amamentação: ⇒ Padrão Nessa forma de amamentação. ela controla a cabecinha do bebê. Algumas dicas são válidas para evitar o sofrimento do bebê. Com a outra mão livre. a barriga da mãe deve estar colada à barriga do bebê.sempre que puder supervisionar o sono . Amamentando assim. quando chegam aos intestinos.o bebê deitado de bruços para facilitar a eliminação dos gases. ⇒ Bebê sentado Nessa posição. contribuem para as cólicas. confusa não sabe a quem ouvir. A mão dela fica encaixada no bumbum da criança e sua cabeça deitada no meio do braço da mãe.

CÓLICA DE BEBÊ Coleção Crescer | Guia de Sobrevivência | 2006 IMPORTANTE! Quando o recém-nascido está mamando corretamente. Após várias madrugadas em claro devido às cólicas do meu bebê. Então compartilho. em vez de mamar. Lembro-me de uma cena bem triste: uma mãe que estava amamentando não resistiu e comeu caranguejo. brincando com o mamilo como se fosse uma chupeta. Após mamar. ele está engolindo ar. gorduras e pimenta. que seu filho de uns 6 meses ficou todo empolado. Para a mãe saber se o bebê está sugando perfeitamente. e não o chá em saquinhos. Arrisquei e deu certo. também excluí da minha dieta qualquer tipo de crustáceo. Tomei todos os cuidados possíveis. ele faz barulho. e meu bebê apresentou sempre muito boa saúde. ou seja. Também não aparecem covinhas no canto da boca. Se isso ocorrer. para evitar e regurgitar. Nesse caso. coloque-o para dormir de lado. Foi só ela amamentar. ministrei chá de erva-doce com cebolinha branca para minha filha. ela deve observar se ele mexe todo o maxilar e os lóbulos das orelhas. ele está “chupetando”. Graças a Deus que me deu domínio próprio!!. . e fui muito cautelosa em relação à minha alimentação quando eu estava amamentando. o bebê deve arrotar com o corpo bem esticadinho. Ela melhorou bastante! Usei a folha mesmo de ervadoce. MEU TESTEMUNHO KAREN RACHEL Segui as orientações deste manual. Em seguida. pois pode haver alguma mãe desesperada que deseje tentar mais uma alternativa para aliviar seu baby. seguindo uma sugestão da auxiliar de enfermagem que estava me ajudando na época. café. Além de chocolate.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful