You are on page 1of 40

INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS

(atualizado até 11.08.2008)

ÍNDICE

INTRODUÇÃO................................................................................................................................................... 3 1. PROGRAMA DE COMPUTADOR (“SOFTWARE”) NÃO PERSONALIZADO .......................................... 4 1.1. SAÍDA INTERNA...................................................................................................................................... 4 1.1.1. Isenção......................................................................................................................................... 4 1.1.2. Crédito Presumido ....................................................................................................................... 4 1.2. SAÍDA INTERESTADUAL .......................................................................................................................... 5 1.3. AQUISIÇÃO EM OUTRA UNIDADE DA FEDERAÇÃO ..................................................................................... 6 1.4. RESUMO DAS OPERAÇÕES ................................................................................................................... 11 2. PRODUTOS DE INFORMÁTICA ............................................................................................................. 12 2.1. SAÍDA INTERNA OU IMPORTAÇÃO .......................................................................................................... 12 2.2. SAÍDA INTERESTADUAL ........................................................................................................................ 14 2.3. AQUISIÇÃO EM OUTRA UNIDADE DA FEDERAÇÃO ................................................................................... 14 2.3.1. Mercadoria Destinada à Comercialização ................................................................................. 14 2.3.2. Mercadoria Destinada a Ativo Fixo, Uso ou Consumo .............................................................. 15 2.4. RESUMO DAS OPERAÇÕES ................................................................................................................... 16 LEGISLAÇÃO CONSULTADA ........................................................................................................................ 18 LEI Nº 12.234, DE 26 DE JUNHO DE 2002 .................................................................................................... 19 LEI Nº 12.429, DE 29 DE SETEMBRO DE 2003. ........................................................................................... 21 LEI Nº 12.502, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2003. ........................................................................................... 34 PORTARIA SF Nº 083, DE 28.04.2004 ........................................................................................................... 35

INTRODUÇÃO

Algumas operações com programa de computador (software) não personalizado e com produtos de informática (hardware) estão contempladas com um tratamento tributário diferenciado, sendo-lhes concedidos alguns benefícios fiscais. Nas saídas de programa de computador não personalizado, conforme a hipótese, haverá isenção de ICMS ou utilização de crédito presumido. O benefício está previsto na Lei nº 12.234/2002, em vigor desde 01.07.2002. Os produtos de informática, a partir de 01.01.2004, estão sujeitos a alíquotas reduzidas de 7% ou 12%, nos termos da Lei nº 12.429/2003. O objetivo deste Informativo Fiscal é apresentar, a partir de esquemas didáticos, o regime tributário do ICMS em relação a programas de computador não personalizado e a produtos de informática, de forma a facilitar a compreensão da legislação tributária. O presente trabalho está dividido em duas partes, sendo a primeira dedicada às operações com programa de computador não personalizado e a segunda aos produtos de informática. São anexos deste Informativo a Lei nº 12.234/2002, a Lei nº 12.429/2003, com alteração introduzida pela Lei nº 12.502/2003, e a Portaria SF nº 083/2004.

INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS

3

1. PROGRAMA DE COMPUTADOR (“SOFTWARE”) NÃO PERSONALIZADO

As saídas internas e interestaduais com programa de computador (software) não personalizado têm tratamento tributário diferenciado, estando contempladas com alguns benefícios fiscais. A utilização dos benefícios requer a observância dos seguintes conceitos: programa de computador (“software”) não personalizado: o suporte informático e a licença de uso; suporte informático: a mídia magnética onde o “software “ é gravado – CD-ROM, DVD, disquete e outros; licença de uso: a permissão para uso do “software”, fornecida pela empresa que desenvolva o respectivo programa. Os benefícios não se aplicam a programas de computador: não personalizados, instalados sem a devida comprovação de licenciamento ou cessão de uso; pré-gravados em processadores, “eproms”, placas, circuitos magnéticos ou similares. 1.1. Saída Interna
(Dec. nº 14.876/91, arts. 9º, CLXXVII, e 36, XXIX, “a”)

Algumas operações internas com programa de computador não personalizado estão contempladas com os benefícios de isenção e de crédito presumido de ICMS. A definição quanto ao benefício a ser utilizado ocorrerá, no caso de isenção, em função do destinatário; no caso de crédito presumido, do remetente. 1.1.1. Isenção

Será beneficiada com isenção a saída de programa de computador não personalizado destinado a empresas: • • 1.1.2. que também desenvolvam programa de computador não personalizado; prestadoras de serviço de informática. Crédito Presumido

É concedido crédito presumido nas saídas promovidas pelos seguintes contribuintes: • • • empresas que desenvolvam programa de computador não personalizado; prestadoras de serviço de informática; estabelecimento comercial atacadista ou varejista.

O crédito presumido equivale ao percentual de 16% (dezesseis por cento) do valor da operação. Considerando que a alíquota interna é de 17%, temos que o contribuinte está sujeito a uma carga tributária líquida de 1% sobre o valor da operação. A adoção do crédito presumido veda a utilização de quaisquer outros créditos fiscais. EXEMPLO: Contribuinte A, situado neste Estado, vende o programa de computador X, não personalizado, por R$ 1.200,00, para o contribuinte B. O contribuinte B desenvolve o programa de computador Y, não
INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS

4

Contribuinte B Cálculo do Crédito Presumido Valor de venda ( x ) Percentual de crédito presumido (16%) ( = ) Crédito presumido Débito na Saída Valor de venda (x) (=) Alíquota interna (17%) ICMS normal debitado Apuração do Imposto ICMS normal debitado (-) Crédito Presumido 255.00.00 ( = ) Imposto a ser recolhido 15. Cálculo do ICMS a recolher.2. nos termos do art. O benefício se aplica às saídas promovidas por: empresa que desenvolva o referido programa. “b”) Na saída interestadual de programa de computador (“software”) não personalizado é concedido crédito presumido correspondente ao percentual de 11% sobre o valor da operação.00 1.876/91.00 1.isenção. por R 2. considerando que o programa de computador Y é vendido por R$ 1. CLXXVII.000. apurado na escrita fiscal.00 255.000. 36.00 240. Cálculo do ICMS a recolher: Cálculo do Crédito Presumido Valor de venda ( x ) Percentual de crédito presumido (11%) ( = ) Crédito presumido 2. Considerando que a alíquota interestadual é de 12%. prestadora de serviço de informática. 1.500.500. nº 14. art. estabelecimento comercial atacadista ou varejista.00* * O contribuinte está sujeito a uma carga tributária líquida de 1% sobre o valor da operação.500. será recolhido sob o código de receita 005-1. 9º.personalizado. XXIX. Saída Interestadual (Dec. vedada a utilização de quaisquer outros créditos fiscais.00 220. EXEMPLO: Contribuinte deste Estado vende software não personalizado para contribuinte situado em outra Unidade da Federação.876/91. O valor do imposto devido. do Decreto nº 14. temos que o contribuinte está sujeito a uma carga tributária líquida de 1%.00 INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 5 .00 240.00: Contribuinte A Não há ICMS a recolher . no prazo estabelecido para a respectiva categoria do contribuinte.

em outra Unidade da Federação. por três períodos consecutivos ou cinco alternados.00 240.3. O imposto antecipado será obtido pela aplicação. aquisição por contribuinte com as atividades suspensas. com IPI no valor de R$ 100. EXEMPLO: Aquisição.00 20.00. do percentual de 1%.100.000.00) 2. aquisição por contribuinte que estiver omisso. O imposto antecipado deverá ser recolhido nas seguintes hipóteses: aquisição por comerciante. excluído o valor do ICMS-fonte.00 O imposto antecipado será recolhido nos seguintes prazos: INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 6 . se houver. de programa de computador não personalizado. em relação à transmissão ou entrega do arquivo digital do Sistema de Escrituração Fiscal –SEF. 1. A base de cálculo do imposto corresponderá ao valor da operação constante da respectiva Nota Fiscal.00 220. no valor de R$ 2.00 240.00 + 100. Cálculo do imposto antecipado: Cálculo do Imposto Antecipado Base de Cálculo (2. sobre a base de cálculo.Débito na Saída Valor de venda (x) (=) Alíquota interestadual (12%) ICMS normal debitado Apuração do Imposto ICMS normal debitado (-) Crédito Presumido 2.00 ( = ) Imposto a ser recolhido * O contribuinte está sujeito a uma carga tributária líquida de 1% sobre o valor da operação.00.000.000. por comerciante.00 ( x ) Percentual de 1% ( = ) ICMS antecipado 21. Aquisição em Outra Unidade da Federação (Portarias SF nº 083/2004 e 084/2004) s Na aquisição de programa de computador não personalizado em outra Unidade da Federação haverá cobrança antecipada de parcela do ICMS devido na subseqüente operação interna.

Cabrobó. da Petrolina. na falta desta. Lagoa Grande. Fiscal localizado nos demais municípios até o último dia útil do mês subseqüente àquele da data da saída da mercadoria ou. mercadoria ou. na falta desta.AQUISIÇÃO POR COMERCIANTE PRAZO DE HIPÓTESE RECOLHIMENTO localizado nos até o último dia do segundo mês municípios de subseqüente ao Afrânio. contados a partir da data de saída da mercadoria ou. localizado nos demais municípios até o último dia útil do mês subseqüente ao da respectiva entrada neste Estado por ocasião da passagem da mercadoria pela primeira unidade fiscal deste Estado CÓDIGO DE RECEITA MERCADORIA QUE TENHA PASSADO POR UNIDADE FISCAL DESTE ESTADO contribuinte credenciado 058-2 contribuinte descredenciado MERCADORIA QUE NÃO TENHA PASSADO POR UNIDADE FISCAL DESTE ESTADO contribuinte credenciado localizado nos até o último dia do segundo mês municípios de subseqüente ao Afrânio. Orocó. sem destinatário certo INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 7 . Santa emissão da Maria da Boa Vista respectiva Nota e Terra Nova. da entrada da Dormentes. na falta desta. Santa Maria da Boa Vista e Terra Nova. Cabrobó. da data da emissão da respectiva Nota Fiscal na repartição fazendária do primeiro município onde ingressar a mercadoria 070-1 058-2 contribuinte descredenciado conduzida por contribuinte de outra Unidade da Federação. da saída da Dormentes. mercadoria neste Estado Petrolina. Orocó. da data de emissão da respectiva Nota Fiscal no prazo de 08(oito) dias. Lagoa Grande.

INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 8 . pelo contribuinte. na ARE Virtual. quando a mercadoria não houver passado por unidade fiscal deste Estado. para o contribuinte descredenciado. 08 (oito) dias.OBS. observados os seguintes prazos. quando a mercadoria houver passado por unidade fiscal deste Estado. contados da data da saída da mercadoria ou. na falta desta. da data da emissão da respectiva Nota Fiscal: 15 (quinze) dias.: A emissão do Documento de Arrecadação Estadual – DAE será efetuada: a) b) pela SEFAZ. para o contribuinte credenciado. mediante registro das Notas Fiscais relativas às mercadorias.

contados a partir da data de saída da mercadoria ou. quando a mercadoria houver passado por unidade fiscal deste Estado. quando a mercadoria não houver passado por unidade fiscal deste Estado. 08 (oito) dias. na falta desta. para o contribuinte descredenciado. da data da emissão da respectiva Nota Fiscal 058-2 OBS. mediante registro das Notas Fiscais relativas às mercadorias. na falta desta. observados os seguintes prazos.: A emissão do Documento de Arrecadação Estadual – DAE será efetuada: c) d) pela SEFAZ. contados da data da saída da mercadoria ou. da data da emissão da respectiva Nota Fiscal: 15 (quinze) dias.AQUISIÇÃO POR CONTRIBUINTE QUE ESTIVER OMISSO EM RELAÇÃO À ENTREGA DO SEF OU COM AS ATIVIDADES SUSPENSAS PRAZO DE CÓDIGO DE HIPÓTESE RECOLHIMENTO RECEITA por ocasião da passagem da mercadoria pela primeira unidade fiscal deste Estado MERCADORIA QUE TENHA PASSADO POR UNIDADE FISCAL DESTE ESTADO 058-2 MERCADORIA QUE NÃO TENHA PASSADO POR UNIDADE FISCAL DESTE ESTADO no prazo de 08(oito) dias. para o contribuinte credenciado. INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 9 . na ARE Virtual. pelo contribuinte.

3. tenha efetuado o recolhimento do imposto antecipado ainda não constante do sistema de débitos fiscais da Secretaria da Fazenda – SEFAZ. no caso de o descredenciamento ter ocorrido pela prática das infrações elencadas no item 2. mercadoria desacompanhada de documento fiscal próprio.DPF que assim determinar: 2. para esse efeito. não-apresentação de documentos fiscais quando da passagem da mercadoria pela unidade fiscal. apuradas mediante processo administrativo-tributário: desvio da mercadoria de passagem por unidade fiscal.2. a partir de 01. que se dará independentemente do recolhimento do imposto relativo à mercadoria a ser liberada. dos seguintes débitos do imposto. para efeito de liberação da mercadoria retida.CREDENCIAMENTO PARA RECOLHIMENTO DO IMPOSTO ANTECIPADO EM MOMENTO POSTERIOR AO DA PASSAGEM DA MERCADORIA PELA PRIMEIRA UNIDADE FISCAL DESTE ESTADO (Portaria SF nº 084/2004) 1. a compatibilização da aquisição de mercadoria. a partir de 05. 2. 3. pelo recredenciamento. constante do Sistema Fronteiras e relativo a operações com mercadoria cuja passagem pela primeira unidade fiscal deste Estado tenha ocorrido a partir de 01.1. o atendimento de uma das seguintes exigências: volta à condição de credenciado. isolada ou conjuntamente. nos termos do § 4º do art. cumulativamente. isolada ou conjuntamente. a partir da data de publicação de edital da Diretoria Geral de Postos Fiscais . Implicará o descredenciamento do contribuinte. conforme o caso. se for o caso: relativo à mercadoria a ser liberada. no caso de o descredenciamento ter ocorrido pelo descumprimento dos requisitos do item 1. CONDIÇÕES PARA LIBERAÇÃO DA MERCADORIA RETIDA (Portaria SFnº 084/2004) Ocorrendo o descredenciamento. no caso de o descredenciamento ter ocorrido em função do disposto no item 3. poderá implicar o referido descredenciamento. a aquisição de mercadoria em volume incompatível. com o nível de recolhimento do ICMS ou com o porte do estabelecimento.05. seja relativo a Notificação de Débito ou a Notificação de Débito sem Penalidade que tenham sido objeto de revisão de lançamento. o efetivo recolhimento ou parcelamento. com o respectivo histórico de aquisições ou de saídas. mediante preenchimento das condições estabelecidas no item 1. possuindo: tenha promovido a respectiva regularização. apuradas mediante processo administrativo-tributário. Considera-se credenciado o contribuinte que preencha. o descumprimento de qualquer das condições previstas no item 1. as seguintes condições: esteja com a situação regular junto ao Cadastro de Contribuintes do Estado de Pernambuco – CACEPE. por intermédio de Agência da Receita Estadual – ARE ou de unidade fiscal da DPF: 1.08. que serão formalizadas em processo específico a ser encaminhado à DPC. INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 10 . mediante despacho do respectivo Gerente Geral. desde que haja prévia avaliação da Diretoria Geral de Planejamento e Controle da Ação Fiscal – DPC. o contribuinte somente voltará a ser considerado regular se comprovar. relativamente ao imposto objeto da antecipação ou decorrente de operações cujo fato gerador tenha ocorrido a partir de 01.05. desvio de destino da mercadoria.2002.2004.2.2002. cumulativamente. a respectiva omissão por até 02 (dois) períodos consecutivos ou 04 (quatro) alternados. mediante protocolização de informações. não possua débito perante o sistema mencionado no item anterior. a partir de 01. desde que em dia o pagamento das correspondentes quotas. 2. 2. 28 da Lei nº 10. esteja regular quanto à transmissão ou entrega do arquivo digital do Sistema de Escrituração Fiscal – SEF. desde que esteja em dia com o pagamento das correspondentes quotas. admitindo-se. conforme a hipótese. a partir da data de publicação de edital da DPF.2005.05. inclusive mediante parcelamento. a prática de qualquer das seguintes infrações.2005.03. efetivo recolhimento ou parcelamento. com o seu nível de recolhimento do ICMS ou com o porte do estabelecimento. com o respectivo histórico de aquisições ou de saídas. do respectivo débito. desde que em dia o pagamento das correspondentes quotas. ou.654/91.

1. Resumo das Operações PROGRAMA DE COMPUTADOR (SOFTWARE) NÃO PERSONALIZADO PERNAMBUCO OUTRA UF software não personalizado CP de 11% sobre VO ISENÇÃO empresa que desenvolva software não personalizado adquirente CP de 16% sobre VO adquirente ISENÇÃO prestadora de serviço de informática CP de 11% sobre VO adquirente CP de 16% sobre VO adquirente CP de 16% sobre VO adquirente estabelecimento comercial CP de 11% sobre VO adquirente ICMS antecipado →1% sobre VO remetente UF = Unidade da Federação CP = Crédito Presumido VO = Valor da Operação INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 11 .4.

34.58%).82% (100% . pois o crédito fiscal já estará reduzido. III. o contribuinte deverá estornar a parcela do crédito fiscal proporcional à redução. correspondente aos seguintes percentuais: 12% .429/2003. nas operações internas e de importação.70.18% Portanto deverá ser estornado o percentual correspondente a 58. e “f’.876/91. alterada pela Lei nº 12.produtos relacionados no Anexo 1 da Lei nº 12. 1.1.429/2003.42% (100% . e IV) Os produtos de informática relacionados nos Anexos 1 e 2 da Lei nº 12. nº 14. 8.42% Quando a mercadoria for adquirida neste Estado ou no exterior. Resumindo: ALÍQUOTA INTERNA PERCENTUAL DE CRÉDITO A SER ESTORNADO Crédito --------------------------------------------------------------100% x Crédito --------------------------------------------------------------100% x 7% 12% 58. a parcela do crédito fiscal utilizável deverá corresponder ao seguinte percentual: Alíquota interna 17% 7% X = 41. a parcela do crédito fiscal utilizável deverá corresponder ao seguinte percentual: Alíquota interna 17% 12% X = 70. Desta forma.58% Portanto deverá ser estornado o percentual correspondente a 29.2. art. I. PRODUTOS DE INFORMÁTICA 2. Quando na saída interna incidir a alíquota de 7%. relativamente às saídas contempladas com alíquota reduzida. do Decreto nº 14. 7% . Os produtos de informática não relacionados nos Anexos 1 e 2 da Lei nº 12.429/2003 têm alíquota de 17% nas operações internas e de importação.18%). Saída Interna ou Importação (Dec.2. Quando na saída interna incidir a alíquota de 12%. têm alíquota de ICMS reduzida. De acordo com o art. a utilização de alíquota reduzida importa proibição de utilização do crédito fiscal integral relativo à aquisição da mercadoria. não caberá estorno.41.876/91. “e”.82% 29. 25.produtos relacionados no Anexo 2 da Lei nº 12.429/2003. INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 12 .502/2003.

00.82%) ( = ) Crédito fiscal a ser estornado 28.00 Estorno de Crédito Crédito fiscal correspondente à saída interna (7. NBM/SH 8473.42%) ( = ) Crédito fiscal a ser estornado 70.00.00 1.000.00 3) Aquisição. no Estado de São Paulo.00.00 Não há estorno de crédito em relação à saída interestadual porque a alíquota não sofreu redução. NBM/SH 8470.000.500.50. Efetuar apuração do ICMS. de unidade de memória para discos magnéticos flexíveis.82 2) Aquisição.EXEMPLOS: 1) Aquisição. de placa de memória.19.00/2) ( x ) Percentual de estorno (58. de 100 caixas registradoras eletrônicas. com ICMS destacado no valor de R$ 240.000.000. por R$ 100. considerando que metade da mercadoria foi revendida neste Estado e outra metade para contribuinte de outra Unidade da Federação.50. A alíquota interna da mercadoria é de 7%. no Estado da Paraíba.00: Débito de ICMS na saída interna Valor da mercadoria ( x ) Quantidade (50) ( = ) Valor total da venda ( x ) Alíquota interna de 7% ( = ) Débito de ICMS 5.70. Cálculo do crédito fiscal a ser estornado. com ICMS destacado no valor de R$ 49. ao preço unitário de R$ 1. no Estado do Rio de Janeiro. por R$ 2.058.00 Débito de ICMS na saída interestadual Valor da mercadoria ( x ) Quantidade (50) ( = ) Valor total da venda ( x ) Alíquota interestadual de 12% ( = ) Débito de ICMS 9.250. NBM/SH 8471. por R$ 700. com ICMS destacado no valor de R$ 7.500.00.11. considerando que toda a mercadoria foi revendida em Pernambuco: ICMS destacado na Nota Fiscal de compra 49.00 ( x ) Percentual de estorno (58.000.00. INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 13 . A alíquota interna da mercadoria é de 7%. Cálculo do crédito fiscal a ser estornado.00 75.000. considerando que toda a mercadoria é revendida em Pernambuco: ICMS destacado na Nota Fiscal de compra ( x ) Percentual de estorno (29.50. A alíquota interna da mercadoria é de 12%.70 3.500.82%) ( = ) Crédito fiscal a ser estornado 2.00 1.500.00.000.00 75.60 240.

70 07 – ESTORNO DE DÉBITO 16. “f’.1.2. dos produtos de informática relacionados nos Anexos 1 e 2 da Lei nº 12. em outra Unidade da Federação.3. Mercadoria Destinada à Comercialização Na aquisição. haverá antecipação do ICMS relativo à saída subseqüente. II e III) A saída interestadual de produtos de informática é tributada normalmente.00 05 – ENTRADAS COM CRÉDITO DO IMPOSTO 06 – OUTROS CRÉDITOS 2. art.70 ICMS-SUBSTITUIÇÃO PELAS ENTRADAS ICMS-SUBSTITUIÇÃO PELAS SAÍDAS PARA O ESTADO 9. A base de cálculo do imposto antecipado será: INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 14 . e alteração. 25. 1. I.Escrituração do RAICMS Débito do Imposto 01 – SAÍDAS E PRESTAÇÕES COM DÉBITO DO IMPOSTO 02 – OUTROS DÉBITOS 03 – ESTORNO DE CRÉDITO 04 – TOTAL DOS DÉBITOS (01+02+03) Crédito do Imposto 14.876/91.000.000.308.429/2003 Saída destinada a contribuinte Saída destinada a não-contribuinte 12% 7% 2.429/2003 Saída destinada a contribuinte Saída destinada a não-contribuinte 12% 17% Mercadoria relacionada no Anexo 1 da Lei nº 12.308.70 2. nº 14.429/2003 Saída destinada a contribuinte Saída destinada a não-contribuinte 12% 12% Mercadoria relacionada no Anexo 2 da Lei nº 12. “e”. Saída Interestadual (Dec. Aquisição em Outra Unidade da Federação (Portarias SF nº 083/2004 e 084/2004) 2.70 08 – SUBTOTAL DOS CRÉDITOS (05+06+07) 09 – SALDO ANTERIOR CREDOR DO PERÍODO 7.70 9.2.308. por qualquer contribuinte.70 ICMS-DIFERENÇA DE ALÍQUOTAS ICMS-IMPORTAÇÃO OUTRAS OBRIGAÇÕES TOTAL DAS OBRIGAÇÕES A RECOLHER = 9.00 10 – TOTAL DOS CRÉDITOS Apuração dos Saldos 11 – SALDO CREDOR A TRANSPORTAR PARA O PERÍODO SEGUINTE 12 – SALDO DEVEDOR (04 – 10) 13 – DEDUÇÕES 14 – ICMS A RECOLHER (12 – 13) Obrigações a Recolher ICMS A RECOLHER 9.308.429/2003.308. devendo ser aplicadas as seguintes alíquotas: Mercadoria não-relacionada nos Anexos da Lei nº 12. 8.058.250.00 7.000.3.00 7.

3.050. A alíquota interna do produto é 12%. excluído o valor do ICMS-fonte.00 + 50. A base de cálculo corresponderá ao valor da operação ou o valor de pauta.00.429/2003. dos dois o maior. uso ou consumo.2. de circuito impresso. do percentual correspondente à diferença entre a alíquota do ICMS vigente para as operações internas e aquela vigente para as operações interestaduais.) ICMS destacado na Nota Fiscal de compra ( = ) ICMS antecipado 2. por R$ 1. NBM/SH 8473.00 93. somente haverá antecipação quando a aquisição for efetuada por comerciante. por três períodos consecutivos ou cinco alternados. excluindo-se o valor relativo ao ICMS-fonte. o valor do crédito destacado na Nota Fiscal de aquisição. com ICMS destacado no valor de R$ 70. a base de cálculo corresponderá ao valor da operação constante da respectiva Nota Fiscal.00 e IPI no valor de R$ 50. do resultado obtido. a base de cálculo para a antecipação da diferença de alíquota continua sendo o valor da operação. O valor do imposto antecipado será obtido pela aplicação.000. O imposto antecipado será calculado aplicando-se sobre a base de cálculo o percentual correspondente à diferença entre a alíquota do ICMS vigente para as operações internas e aquela vigente para as operações interestaduais. Não serão consideradas as reduções de base de cálculo ou cargas tributárias líquidas. Na hipótese de aquisição por estabelecimento comercial atacadista.365. em outra Unidade da Federação. tratando-se de aquisição efetuada pelos demais contribuintes: o valor da operação constante da Nota Fiscal de aquisição.000. do percentual correspondente à alíquota do ICMS vigente para as operações internas. Mercadoria Destinada a Ativo Fixo.00 163. excluído o valor do ICMS-fonte.00) ( + ) Agregado de 30% ( = ) Base de cálculo da antecipação ( x ) Alíquota interna (12%) ( = ) ICMS total ( . sobre a base de cálculo. Mesmo que a base de cálculo constante da nota fiscal esteja contemplada com redução. uma vez que não haverá saídas subseqüentes das mercadorias. ressalvadas as exceções previstas na legislação. disponível no site da SEFAZ.80 70.10. EXEMPLO: Aquisição por comerciante. O imposto antecipado será obtido pela aplicação.80 Na hipótese de aquisição para ativo fixo.00 1. acrescido do percentual de agregação de 30%.00. Cálculo do imposto antecipado: Base de Cálculo (1. em relação à transmissão ou entrega do arquivo digital do Sistema de Escrituração Fiscal –SEF. sobre a base de cálculo.- tratando-se de aquisição efetuada por industrial: o valor da operação constante da Nota Fiscal de aquisição. se houver. Uso ou Consumo 1. deverá ser consultado o Informativo Fiscal específico. INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 15 . o montante do imposto a ser recolhido terá como limite máximo o resultado da aplicação do percentual de 5% (cinco por cento) sobre a base de cálculo. por contribuinte com as atividades suspensas ou por contribuinte que estiver omisso. deduzindo-se.50. NOTA: Caso a aquisição seja efetuada por contribuinte optante pelo SIM. Na aquisição de produtos de informática não relacionados na Lei nº 12.

UF = Unidade da Federação INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 16 . limitado a 5%. adquirente comerciante Produto de informática não relacionado na Lei nº 12. uso ou consumo. será cobrada apenas a diferença de alíquota.2.429/2003 alíquota reduzida de 7% ou 12% estorno proporcional do crédito destacado na NF contribuinte adquirente alíquota reduzida de 7% ou 12% não há estorno de crédito adquirente alíquota interestadual de 12% não há estorno de crédito ICMS antecipado→ VO x diferença de alíquota. relativamente ao atacadista. Resumo das Operações PERNAMBUCO OUTRA UF comerciante ICMS antecipado→ [(VO+30%) x alíquota interna] – ICMS destacado na Nota Fiscal Produto de informática relacionado na Lei nº 12.4.429/2003 * Se a aquisição for destinada a ativo fixo.

VO = Valor da Operação INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 17 .

de 28. INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 18 .04. de 12.2002 Lei nº 12. de 16.429.04.03.876.LEGISLAÇÃO CONSULTADA - Lei nº 12.2003 Lei nº 12. de 29.502.09.2004. de 29. de 26.2003 Decreto nº 14.06.2004 Portaria SF nº 084.234.91 Portaria SF nº 083.12.

assim entendido o suporte informático e a licença de uso. Ocorrendo a diminuição da arrecadação do ICMS referida no "caput". 4º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. circuitos magnéticos ou similares. fornecida pela empresa que desenvolva o respectivo programa. na saída interestadual. a permissão para uso do "software". fica concedido crédito presumido do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação . O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO: Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. Para efeito do disposto no "caput". DE 26 DE JUNHO DE 2002 Dispõe sobre a concessão de benefícios fiscais nas saídas de programa de computador ("software") não personalizado.na saída interna ou interestadual. a Secretaria da Fazenda deve observar o seguinte: I . II . totais ou parciais. 5º Revogam-se as disposições em contrário. dos referidos benefícios. 3º A utilização dos incentivos de que trata esta Lei não deve implicar diminuição da arrecadação do ICMS relativa aos segmentos beneficiários.CD-ROM. 2º O disposto no artigo anterior não se aplica: I . produzindo efeitos a partir de 01 de julho de 2002.ao programa de computador pré-gravado em processadores. instalado sem a devida comprovação de licenciamento ou cessão de uso. "eproms". prestadora de serviço de informática ou estabelecimento comercial atacadista ou varejista. a mídia magnética onde o "software" é gravado . Parágrafo único.na saída interna. PALÁCIO DO CAMPO DAS PRINCESAS. Art.suporte informático. as suspensões.identificar as causas da diminuição da arrecadação do ICMS. promovida por empresa que desenvolva o referido programa.licença de uso.234. II . Art. promover. DVD.ICMS equivalente aos seguintes valores. Art. fica concedida a isenção do ICMS. II . JARBAS DE ANDRADE VASCONCELOS Governador do Estado INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 19 . vigorando a carga tributária em uso antes da vigência da presente Lei. placas. Art. II . localizados neste Estado.LEI Nº 12. na saída interna. vedada a utilização de quaisquer outros créditos: a) 16% (dezesseis por cento) do valor da operação. 1º Nas operações relativas a programa de computador ("software") não personalizado. Parágrafo único. a partir do mês subseqüente ao da constatação. disquete e outros. serão observadas as seguintes normas: I . considera-se: I . b) 11% (onze por cento) do valor da operação. quando o produto for destinado à empresa que desenvolva o mencionado programa ou a prestadora de serviço de informática.ao programa de computador ("software") não personalizado.na hipótese de ser constatada como causa da mencionada diminuição a utilização dos benefícios previstos no artigo anterior. em 26 de junho de 2002.

RICARDO GUIMARÃES DA SILVA INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 20 .

31 8473. (alterada pela Lei nº 12. utilizados indiferentemente em máquinas ou aparelhos de duas ou mais das posições 8469 a 8472 da NBM/SH Martelos de impressão e bancos de martelos.429. em especial. exceto as térmicas ou as de jato de tinta. de 15 de dezembro de 1995. por meio da Secretaria da Fazenda. PALÁCIO DO CAMPO DAS PRINCESAS.50. III . Art. utilizadas indiferentemente em máquinas ou aparelhos de duas ou mais das posições 8469 a 8472 da NBM/SH Cabeças de impressão térmicas ou de jato de tinta. realizadas com produtos de informática.33 INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 21 .283. utilizadas indiferentemente em máquinas ou aparelhos de duas ou mais das posições 8469 a 8472 da NBM/SH 8473. JOSÉ MENDONÇA BEZERRA FILHO Governador do Estado em exercício MOZART DE SIQUEIRA CAMPOS ARAÚJO ANEXO 1 DA LEI Nº 12.429/2003 (PRODUTOS DE INFORMÁTICA SUJEITOS À ALÍQUOTA DE 12%) CÓDIGO NBM/SH 8473. Parágrafo único. relativamente aos produtos relacionados no Anexo 2. autorizado a estabelecer mecanismos especiais de controle.50.32 8473.50. a Lei nº 11. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. II . que podem ser utilizados indiferentemente em máquinas ou aparelhos de duas ou mais das posições 8469 a 8472 da NBM/SH Cartões de memória ("memory cards"). montados. O VICE-GOVERNADOR NO EXERCÍCIO DO CARGO DE GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO: Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. passa a ser: I .502/2003) Altera a alíquota do ICMS incidente nas operações internas realizadas com produtos de informática. Fica o Poder Executivo. relativamente aos produtos relacionados no Anexo 1.50. na hipótese de majoração de alíquota. incidente nas operações internas e de importação. a partir de 01 de janeiro de 2004.7% (sete por cento). a partir de 01 de janeiro de 2004. mesmo com depósito de tinta incorporado. relacionados com as operações de que trata este artigo.12% (doze por cento).10 DESCRIÇÃO DOS PRODUTOS Circuitos impressos com componente elétricos ou eletrônicos. DE 29 DE SETEMBRO DE 2003. 1º A alíquota do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação .50.17% (dezessete por cento). relativamente a produtos não relacionados nos Anexos 1 e 2.ICMS.20 8473. produzindo efeitos a partir de 29 de setembro de 2003 ou. Art. em 29 de setembro de 2003.LEI Nº 12. utilizados indiferentemente em máquinas ou aparelhos de duas ou mais das posições 8469 a 8472 da NBM/SH Outras cabeças de impressão. 3º Revogam-se as disposições em contrário.

com aparelho receptor incorporado.20.502/2003) outros aparelhos transmissores.12.502/2003) terminais móveis de telefonia celular.20. com uma superfície inferior ou igual a 50 cm².09. com aparelho receptor incorporado.2003 – Lei 12.09.50.50. de telecomunicação por satélite.2003 a 31. com aparelho receptor incorporado.2003 a 31.20.2003 a 31.39 8473. utilizadas indiferentemente em máquinas ou aparelhos de duas ou mais das posições 8469 a 8472 da NBM/SH Outras partes e acessórios que possam ser utilizados indiferentemente em máquinas ou aparelhos de duas ou mais das posições 8469 a 8472 da NBM/SH Aparelhos transmissores. com aparelho receptor incorporado. sem conjunto antena-refletor Aparelhos transmissores. com aparelho receptor incorporado.34 Cintas de caracteres para impressão utilizadas indiferentemente em máquinas ou aparelhos de duas ou mais das posições 8469 a 8472 da NBM/SH Cartuchos de tintas para impressão utilizados indiferentemente em máquinas ou aparelhos de duas ou mais das posições 8469 a 8472 da NBM/SH Outras partes e acessórios de impressão utilizados indiferentemente em máquinas ou aparelhos de duas ou mais das posições 8469 a 8472 da NBM/SH Cabeças magnéticas utilizadas indiferentemente em máquinas ou aparelhos de duas ou mais das posições 8469 a 8472 da NBM/SH Placas (módulos) de memória.12.52 8525. para estação VSAT ("Very Small Aperture Terminal").20.50. do tipo moduladordemodulador (radio modem) Aparelhos transmissores.12 8525.502/2003) Aparelhos transmissores.2003 a 31.2003 a 31.35 8473.11 8525.20. operando em banda C ou Ku Outros aparelhos transmissores.12.12. de sistema troncalizado (trunking) para estação central terminais portáteis de sistema troncalizado (sujeitos à alíquota de 12% no período de 29. com aparelho receptor incorporado.53 22 . para estação principal terrena fixa.50.09.20. de telecomunicação por satélite.20. digital.19 8525.20. para veículos automóveis (sujeitos à alíquota de 12% no período de 29.2003 – Lei 12.23 8525.50 8473. de telefonia celular (sujeitos à alíquota de 12% no período de 29.20.20.40 8473.20.50.29 8525.90 8525.8473.51 8525. de telecomunicação por satélite Aparelhos transmissores.2003 – Lei 12. sem conjunto antena-refletor Aparelhos transmissores.2003 – Lei 12.09.12.22 8525.502/2003) terminais fixos de telefonia celular.20. com aparelho receptor incorporado.09.21 8525. sem fonte própria de energia (sujeitos à alíquota de 12% no período de 29. sem fonte própria de energia (sujeitos à alíquota de INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 8473.502/2003) terminais fixos de sistema troncalizado. de voz ou dados. com aparelho receptor incorporado.2003 – Lei 12. para estação-base terminais portáteis de telefonia celular (sujeitos à alíquota de 12% no período de 29.24 8525.50.13 8525.30 8525. de telefonia celular.20.

20 9030.502/2003) outros aparelhos transmissores.89 8525. digitais.502/2003) terminais móveis.2003 a 31.71 8525. do tipo utilizado em veículos automóveis. de freqüência inferior a 15 GHz. de taxa de transmissão inferior ou igual a 8 Mbits/s. para radiotelefonia ou radiotelegrafia (sujeitos à alíquota de 12% no período de 29.10 9030.62 8525.2003 a 31. para radiotelefonia ou radiotelegrafia Outros aparelhos transmissores. para radiotelefonia ou radiotelegrafia (sujeitos à alíquota de 12% no período de 29.20.20.20.12. com aparelho receptor incorporado.2003 – Lei 12. com dispositivo registrador Aparelhos de medida de parâmetros característicos de sinais de televisão ou de vídeo.502/2003) outros aparelhos.2003 – Lei 12.20.2003 – Lei 12.502/2003) Outros aparelhos transmissores. para radiotelefonia ou radiotelegrafia Outros aparelhos transmissores. analógicos.502/2003) terminais fixos. de sistema troncalizado (sujeitos à alíquota de 12% no período de 29.20.82. monocanais.09. para radiotelefonia ou radiotelegrafia Outros aparelhos transmissores com aparelho receptor incorporado Instrumentos e aparelhos para testes de circuitos integrados Outros instrumentos e aparelhos para medida ou controle de discos ou de dispositivos semicondutores Aparelhos de teste de continuidade de circuitos impressos. com dispositivo registrador Aparelhos de teste automático de circuito impresso montado.2003 a 31.2003 – Lei 12. com aparelho receptor incorporado. digitais.2003 a 31.09. digitais. com aparelho receptor incorporado.2003 a 31. com aparelho receptor incorporado.59 8525. digitais. com dispositivo registrador Outros instrumentos e aparelhos para medida ou controle eletrônicos. de freqüência inferior ou igual a 23 GHz e taxa de transmissão inferior ou igual a 8 Mbits/s.83.79 8525.72 8525. com aparelho receptor incorporado. com aparelho receptor incorporado.12.20.82.83.12. para radiotelefonia ou radiotelegrafia Outros aparelhos transmissores.09.12.20. para radiotelefonia ou radiotelegrafia Outros aparelhos transmissores.69 8525. analógicos. com dispositivo registrador ANEXO 2 DA LEI Nº 12.12% no período de 29.429/2003 8525.10 9030. com aparelho receptor incorporado.20.81 8525.12.09.90 INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 23 . digitais.20.09. analógicos.2003 – Lei 12.90 9030. de taxa de transmissão superior a 8 Mbits/s e inferior ou igual a 34 Mbits/s.2003 a 31. para veículos automóveis (sujeitos à alíquota de 12% no período de 29.30 9030.83.63 8525. sem fonte própria de energia.20.09. para radiotelefonia ou radiotelegrafia (sujeitos à alíquota de 12% no período de 29.83.90 9030.20.12.502/2003) 8525.54 terminais móveis de sistema troncalizado.2003 – Lei 12.

30.70. exceto os do item 8473.4 da NBM/SH Conjuntos cabeça-disco (HDA .30.63 8471. exceto as do item 8473.70.4 da NBM/SH Cabeças magnéticas de unidades de discos magnéticos ou fitas magnéticas.29 8473.61 8471.12 8471.11 8473. exceto as térmicas ou as de jato de tinta Cabeça de impressão térmica ou de jato de tinta.30.70. montados Martelos de impressão e bancos de martelos para impressoras ou traçadores gráficos.23 8473.30.10 8473.29.21 8471.30.11 8471. exclusivamente para leitura de dados Outras unidades de memória para discos ópticos Circuitos impressos com componentes elétricos ou eletrônicos montados."Head Disk Assembly") Outras unidades de memória para discos magnéticos Unidades de memória para discos ópticos.49.70.30.30.30.25 8473.4 da NBM/SH INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 8471.30. para caixas registradoras Gabinetes com fonte de alimentação para máquinas automáticas de processamento de dados Outros gabinetes para máquinas automáticas de processamento de dados Mecanismos completos de impressoras matriciais (por pontos) ou de impressoras ou traçadores gráficos ("plotters").49.70.49. montados Mecanismos completos de impressoras a "laser".19 8471. exceto os do item 8473.30.33 24 . com um só conjunto cabeçadisco (HDA .30.30.62 DESCRIÇÃO DOS PRODUTOS Sistemas de unidade de memória para discos magnéticos flexíveis Sistemas de unidade de memória para discos magnéticos rígidos.(PRODUTOS DE INFORMÁTICA SUJEITOS À ALÍQUOTA DE 7%) CÓDIGO NBM/SH 8471."Head Disk Assembly") de unidades de discos rígidos.21 8473.31 8473." Head Disk Assembly") Sistemas de outras unidades de memória para discos magnéticos Sistemas de unidade de memória para disco óptico Unidades de memória para discos magnéticos flexíveis Unidades de memória para discos magnéticos rígidos. a jato de tinta.30.19 8473.49.22 8473.4 da NBM/SH Cabeça de impressão.29 8473. exceto as do item 8473.64 8471. com um só conjunto cabeça-disco (HDA . mesmo com depósito de tinta incorporado Outras partes e acessórios de impressoras ou traçadores gráficos.24 8473. montados.30. LED (Diodos Emissores de Luz) ou LCS (Sistema de Cristal Líquido).

não montados Circuitos integrados monolíticos digitais."Surface Mounted Device") Outras memórias ( tecnologia MOS). não montados Memórias (tecnologia MOS).30.14.90.10 8542. semicondutores de óxido metálico (tecnologia MOS).30.13."Surface Mounted Device") Outras memórias (tecnologia MOS).20 8542.13.13.98 8542.39 Outras partes e acessórios de unidades de discos magnéticos ou fitas magnéticas. montados.13. obtidos por tecnologia bipolar Outros circuitos integrados monolíticos digitais.92 8542. para montagem em superfície (SMD .14."Surface Mounted Device") Co-processadores (tecnologia MOS). próprias para montagem em superfície (SMD – "Surface Mounted Device") Microprocessadores (tecnologia MOS).90 8542.4 da NBM/SH Circuitos impressos Conectores para circuito impresso.24 8542. para montagem em superfície (SMD .23 8542.25 8542.95 8542.13. obtidos por tecnologia bipolar.13. montados. para montagem em superfície (SMD "Surface Mounted Device") Outros semicondutores (tecnologia MOS). montados.22 8542.12.14.91 8542. próprios para montagem em superfície (SMD .93 8542. não montados INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 8534. montados.13. montadas."Surface Mounted Device") Outros circuitos integrados monolíticos digitais.00 8536.13."Surface Mounted Device") Semicondutores do tipo "chipset" (tecnologia MOS).13. montadas. exceto as do item 8473.13.13.29 8542.94 8542.13. montados.8473.13. para tensão não superior a 1000 V Cartões incorporando um circuito integrado eletrônico (cartões inteligentes) Circuitos integrados monolíticos digitais.40 8542.19. próprios para montagem em superfície (SMD .13. montados. próprios para montagem em superfície (SMD .13.21 8542.99 8542.28 8542. acesso não superior a 25 ns Outros microprocessadores (tecnologia MOS) Outros microcontroladores (tecnologia MOS) Outros co-processadores (tecnologia MOS) Outros semicondutores do tipo "chip-set" (tecnologia MOS) Outras memórias de óxido metálico (tecnologia MOS) Outros semicondutores (tecnologia MOS) Circuitos integrados monolíticos digitais.00 8542."Surface Mounted Device") Microcontroladores (tecnologia MOS).10 8542.00. obtidos por tecnologia bipolar.10 25 . próprios para montagem em superfície (SMD .

30. baseada em microprocessadores. por unidade INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 8470.90. apresentadas sob a forma de sistemas de unidade de processamento digital de pequena capacidade.41.49. por unidade Outras máquinas automáticas digitais para processamento de dados. portáteis.8542. não montados Microconjuntos eletrônicos Suportes-conectores apresentados em tiras ("lead frames") Coberturas para encapsulamento (cápsulas). analógicas ou híbridas Máquinas automáticas digitais para processamento de dados. portáteis. capazes de funcionar sem fonte externa de energia.10 8471.00. de peso inferior a 3. com capacidade de instalação.11 8471. contendo pelo menos uma unidade central de processamento.500.50. e valor FOB superior a US$ 12.90 8544.41.00 8542. munidos de peças de conexão Caixas registradoras eletrônicas com capacidade de comunicação bidirecional com computadores ou outras máquinas digitais Outras caixas registradoras eletrônicas Máquinas automáticas para processamento de dados.90. entrada de dados e de comandos por meio de uma tela ("écran") de área inferior a 280 cm² Outras máquinas automáticas digitais para processamento de dados Outras máquinas automáticas digitais para processamento de dados. de unidades de memória da subposição 8471. para circuitos integrados e microconjuntos Outras partes para circuitos integrados e microconjuntos eletrônicos Outros condutores elétricos. e valor FOB inferior ou igual a US$ 12.50.49.90 8471. capazes de funcionar sem fonte externa de energia. dentro do mesmo gabinete.90 8471.41.12 8471.60 da NBM/SH. apresentadas sob a forma de sistemas de unidade de processamento digital de média capacidade.10 8542.19 8471.00 Outros circuitos integrados monolíticos. sem teclado. contendo teclado alfanumérico de no mínimo 70 teclas e tela ("écran") de área não superior a 140 cm² Máquinas automáticas digitais para processamento de dados.00. de peso inferior a 350 g.11 8470. podendo conter múltiplos conectores de expansão ("slots").5 Kg.11 8471. podendo conter múltiplos conectores de expansão ("slots").500. de peso não superior a 10 Kg. para tensão não superior a 80 V.90.30. portáteis.000.50. portáteis.00 e inferior ou igual a US$ 46. de unidades de memória da subposição 8471.10 8542. dentro do mesmo gabinete.30.10.00 8471.70 da NBM/SH. podendo conter no máximo uma unidade de entrada e outra de saída da subposição 8471.30.20 8542. contendo teclado alfanumérico de no mínimo 70 teclas e tela ("écran") de área superior a 140 cm² e inferior a 560 cm² Outras máquinas automáticas digitais para processamento de dados.12 26 .70 da NBM/SH. com reconhecimento de escrita. um teclado e uma tela ("écran") Máquinas automáticas digitais para processamento de dados de peso inferior a 750 g. com capacidade de instalação. capazes de funcionar sem fonte externa de energia.30. de peso não superior a 10 Kg Outras máquinas automáticas digitais para processamento de dados.19 8471.

apresentadas sob a forma de sistema Outras impressoras. monocromáticas. com largura de impressão inferior ou igual a 420mm.00. unidade de entrada e unidade de saída Impressoras de impacto.14 8471. com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto. com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto.49.21 8471.49.41 e 8471.60 da NBM/SH. de transferência térmica de cera sólida.49.49. de linha.49. com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto.49.49.70 da NBM/SH. com largura de impressão igual ou inferior a 420 mm.49. a jato de tinta líquida. apresentadas sob a forma de sistema Outras impressoras de impacto.25 8471. apresentadas sob a forma de sistema Outras impressoras. com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto. apresentadas sob a forma de sistemas de unidade de processamento digital de grande capacidade. apresentadas sob a forma de sistema Outras impressoras.22 8471.32 8471.00 e inferior ou igual a US$ 100. LED (Diodos Emissores de Luz) ou LCS (Sistema de Cristal Líquido).23 8471. por unidade Outras máquinas automáticas digitais para processamento de dados. com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto. apresentadas sob a forma de sistema Outras impressoras a "laser". com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto. apresentadas sob a forma de sistema Impressoras de impacto.49. de caracteres Braille.60 da NBM/SH. de unidades de memória da subposição 8471. podendo conter no mesmo corpo um ou dois dos seguintes tipos de unidades: unidade de memória. exceto as das subposições 8471. com capacidade de instalação interna ou em módulos separados do gabinete do processador central.000. apresentadas sob a forma de sistema Outras impressoras.34 8471. INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 8471.31 8471. apresentadas sob a forma de sistema Outras impressoras. apresentadas sob a forma de sistema Outras impressoras.000. por unidade Outras máquinas automáticas digitais para processamento de dados. com largura de impressão superior a 230 mm e resolução superior ou igual 600 x 600 pontos por polegada (dpi). LED (Diodos Emissores de Luz) ou LCS (Sistema de Cristal Líquido). e valor FOB superior a US$ 46.000. com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto.00.8471. podendo conter no máximo uma unidade de entrada e outra de saída da subposição 8471. podendo conter no máximo uma unidade de entrada e outra de saída da subposição 8471.35 8471.24 8471. a "laser".49. com velocidade de impressão igual ou superior a 30 páginas por minuto.49.49.49.36 8471.49. de unidades de memória da subposição 8471. apresentadas sob a forma de sistemas de unidade de processamento digital de capacidade muito grande. apresentadas sob a forma de sistemas de outras unidades de processamento digitais.49 da NBM/SH. monocromáticas. apresentadas sob a forma de sistema Outras impressoras de impacto. a "laser".37 27 .15 8471. com capacidade de instalação interna ou em módulos separados do gabinete do processador central. apresentadas sob a forma de sistema Outras impressoras.49.13 Outras máquinas automáticas digitais para processamento de dados. e valor FOB superior a US$ 100. matriciais (por pontos). com largura de impressão superior a 420 mm. policromáticas.33 8471.70 da NBM/SH. LED (Diodos Emissores de Luz) ou LCS (Sistema de Cristal Líquido).

apresentados sob a forma de sistema Indicadores ou apontadores ("mouse" e "track-ball".apresentadas sob a forma de sistema 8471. apresentadas sob a forma de sistema INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 8471.49.47 8471.44 8471.66 8471. apresentados sob a forma de sistema Aparelhos terminais com teclado alfanumérico e vídeo policromático. a jato de tinta fluorescente. apresentados sob a forma de sistema Outros traçadores gráficos ("plotters").58 8471. apresentadas sob a forma de sistema Unidades de memória de fitas magnéticas. para máquinas de processamento de dados.41 8471. apresentados sob a forma de sistema Impressoras de código de barras postais. apresentadas sob a forma de sistema Unidades de memória de fitas magnéticas. com tubo de raios catódicos. com velocidade de até 4.43 8471. apresentados sob a forma de sistema Traçadores gráficos ("plotters").49. apresentados sob a forma de sistema Digitalizadores de imagens.49.49.49.53 8471. apresentadas sob a forma de sistema Outras unidades de saída por vídeo (monitores).49. apresentadas sob a forma de sistema Unidades de memória de fitas magnéticas.49. por exemplo). apresentadas sob a forma de sistema Outras unidades de entrada ou de saída.49. unidade de memória. para cassetes. apresentadas sob a forma de sistema Unidades de saída por vídeo (monitores).49. apresentadas sob a forma de sistema Unidades controladoras de terminais.56 8471. apresentados sob a forma de sistema Mesas digitalizadoras. com tubo de raios catódicos.57 8471.59 8471.51 8471.49. por meio de penas.49.49. para cartuchos.46 8471.49.67 8471.49. apresentadas sob a forma de sistema Outras unidades de entrada. apresentadas sob a forma de sistema Terminais de auto-atendimento bancário.49.65 8471.49. exceto por meio de penas.52 8471. apresentadas sob a forma de sistema Aparelhos terminais com teclado alfanumérico e vídeo monocromático. tipo 3 em 5.49. para máquinas de processamento de dados.4 mm.68 8471. podendo conter.49.49.54 8471.42 Traçadores gráficos ("plotters"). para máquina de processamento de dados. no mesmo corpo.5 m/s e passo de 1. policromáticas. para fitas em rolos. apresentadas sob a forma de sistema Outras unidades de memória de fitas magnéticas. monocromáticas.48 8471. apresentados sob a forma de sistema Unidades de saída por vídeo (monitores). para máquinas de processamento de dados. policromáticas.49. com largura de impressão superior a 580 mm.71 28 .

de capacidade muito grande. para máquinas de processamento de dados. de unidades de memória da subposição 8471. podendo conter no máximo uma unidade de entrada e outra de saída da subposição 8471. por unidade Unidades de processamento digitais. de unidades de memória da subposição 8471. podendo conter múltiplos conectores de expansão ("slots"). e valor FOB superior a US$ 46.93 8471. podendo conter no máximo uma unidade de entrada e outra de saída da subposição 8471.49. ou em módulos separados do gabinete do processador central. por unidade Unidades de processamento digitais.00.000. de média capacidade.76 8471. exceto as das subposições 8471. apresentados sob a forma de sistema Leitores de caracteres magnetizáveis.49.70 da NBM/SH.94 8471. baseadas em microprocessadores. de unidades de memória da subposição 8471. de grande capacidade.20 8471.49.50.74 8471.49.00 e inferior ou igual a US$ 46.500.11 INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 29 . ou em módulos separados do gabinete do processador central.49. por unidade Unidades de processamento digitais.60.49. com capacidade de instalação interna.60 da NBM/SH.10 8471.95 8471. de pequena capacidade. podendo conter.49 da NBM/SH. de unidades de memória da subposição 8471. apresentadas sob a forma de sistema Outras unidades de controle ou de adaptação e de conversão de sinais.30 8471.41 e 8471. apresentadas sob a forma de sistema Leitores de código de barras.73 8471. de linha 8471. no mesmo corpo.70 da NBM/SH.00.000. apresentados sob a forma de sistema Unidades de processamento digitais.50.70 da NBM/SH.92 8471. por unidade Outras unidades de processamento digitais.00.72 Unidades controladoras de comunicações ("front-end processor").60 da NBM/SH. podendo conter múltiplos conectores de expansão ("slots").90.000.90 da NBM/SH.50.40 8471.8471. apresentadas sob a forma de sistema Unidades distribuidoras de conexões para redes ("hub").500. e valor FOB superior a US$ 100.49.49.49. dentro do mesmo gabinete. e valor FOB inferior ou igual a US$ 12.70 da NBM/SH. com capacidade de instalação. apresentados sob a forma de sistema Produtos classificáveis no código 8471. apresentados sob a forma de sistema Outros leitores ou gravadores. podendo conter no máximo uma unidade de entrada e outra de saída da subposição 8471. e valor FOB superior a US$ 12. apresentadas sob a forma de sistema Unidades tradutoras (conversores) de protocolo para interconexões de redes ("gateway").60 da NBM/SH.000. com capacidade de instalação.90 8471. dentro do mesmo gabinete.75 8471. unidade de entrada e unidade de saída Impressoras de impacto. um ou dois dos seguintes tipos de unidades: unidade de memória.50.00.00 e inferior ou igual a US$ 100. apresentadas sob a forma de sistema Outras unidades de máquinas automáticas de processamento de dados.50. com capacidade de instalação interna.

60. para máquinas automáticas de processamento de dados Teclados Indicadores ou apontadores.60. policromáticas Outras impressoras a "laser". monocromáticas.60. com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto.60.22 8471.60. para máquinas automáticas de processamento de dados Outras unidades de entrada. matriciais (por pontos) Outras impressoras de impacto Outras impressoras.60. com largura de impressão inferior ou igual a 420mm.24 8471.60.8471. com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto.60. para máquinas automáticas de processamento de dados ("mouse" e "track-ball".23 8471.42 8471.49 8471. com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto Outras impressoras.60.60.19 8471.54 8471. com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto.13 8471.30 8471. exceto por meio de penas. a "laser".62 INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 30 .60.53 8471.60. com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto Outras impressoras.60. de caracteres Braille Outras impressoras de impacto. com velocidade de impressão superior ou igual a 30 páginas por minuto Traçadores gráficos ("ploters"). a "laser".61 8471.60.51 8471.52 8471. para máquinas automáticas de processamento de dados Aparelhos terminais com teclado alfanumérico e vídeo monocromático Aparelhos terminais com teclado alfanumérico e vídeo policromático 8471. por meio de penas Outros traçadores gráficos ("ploters").21 Impressoras de impacto.60. com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto. com largura de impressão igual ou inferior a 420 mm Outras impressoras. com largura de impressão superior a 580 mm Outros traçadores gráficos ("ploters") Digitalizador de imagens.60. por exemplo) Mesas digitalizadoras. LED (Diodos Emissores de Luz) ou LCS (Sistema de Cristal Líquido). de transferência térmica de cera sólida Outras impressoras.25 8471.60. monocromáticas. com largura de impressão superior a 230 mm e resolução superior ou igual 600 x 600 pontos por polegada (dpi) Outras impressoras. com velocidade de impressão inferior a 30 páginas por minuto. a jato de tinta líquida. com largura de impressão superior a 420 mm Outras impressoras.29 8471. LED (Diodos Emissores de Luz) ou LCS (Sistema de Cristal Líquido).60.60.26 8471.14 8471.60. LED (Diodos Emissores de Luz) ou LCS (Sistema de Cristal Líquido).59 8471.60.41 8471.

90.13 8471. com capacidade de comunicação bidirecional com computadores ou outras máquinas digitais Outras máquinas bancárias com dispositivos para autenticar INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 8471.74 8471.90 8471.80 8471. monocromáticas Unidades de saída por vídeo (monitores).71 8471. não especificados nos códigos existentes Distribuidores (dispensadores) automáticos de papel-moeda.91 Unidades de saída por vídeo (monitores). policromáticas Terminais de auto-atendimento bancário Impressoras de código de barras postais.90.90.60.90.4 mm Outras unidades de entrada ou de saída.11 8471. com tubo de raios catódicos.70.19 8471. com velocidade de até 4.80.90 8472.12 8471.90.32 8471.29 31 .70.80.14 8471.33 8471. para máquinas de processamento de dados Unidades de memória de fitas magnéticas.80. para fitas em rolos Unidades de memória de fitas magnéticas.80.99 8471.90. para cartuchos Unidades de memória de fitas magnéticas.19 8471.39 8471.11 8471. com tubo de raios catódicos.60.5 m/s e passo de 1. incluídos os que efetuam outras operações bancárias Máquinas eletrônicas bancárias de autenticação. 3 em 5. policromáticas Outras unidades de saída por vídeo.80.31 8471. para cassetes Outras unidades de memória de fitas magnéticas Unidades controladoras de terminais de máquinas automáticas para processamento de dados Unidades controladoras de comunicações de máquinas automáticas para processamento de dados Unidades tradutoras (conversores) de protocolo para interconexões de redes ("gateway") Unidades distribuidoras de conexões para redes ("hub") Outras unidades de controle ou de adaptação e de conversão de sinais Outras unidades de máquinas automáticas para processamento de dados Leitores ou gravadores de cartões magnéticos Leitores de códigos de barras Leitores de caracteres magnetizáveis Outros leitores ou gravadores Outros produtos classificáveis na posição 8471 da NBM/SH.60. monocromáticas Outras unidades de saída por vídeo.80.90.13 8471.8471.21 8472.73 8471.12 8471.60.70.70.72 8471.60.60.90. a jato de tinta fluorescente.60.10 8472.

30.30.27 8473.90 8542.41 8473. com velocidade de transmissão inferior ou igual a 9600 bits/s Moduladores-demoduladores (Modem) analógicos. com capacidade de classificação superior a 400 documentos por minuto Outras classificadoras automáticas de documentos com leitores ou gravadores do item 8471.1 da NBM/SH incorporados Cintas de caracteres para impressoras Cartuchos de tinta para impressoras Placas-mãe montadas para máquinas automáticas de processamento de dados (circuito impresso) Placas de memória.90 INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 32 .11 8542. não gravados Circuitos integrados híbridos de espessura de camada inferior ou igual a 1 micrômetro (mícron).50.51 Máquinas para selecionar e contar moedas ou papel-moeda Classificadoras automáticas de documentos.20. não gravados Outros discos magnéticos. com freqüência de operação superior ou igual a 800 MHz Outros circuitos integrados híbridos de espessura de camada inferior ou igual a 1 micrômetro (mícron) Outros circuitos integrados híbridos 8472.26 8473. não gravadas Discos magnéticos próprios para unidade de discos rígidos.40.90.12 8517.50.42 8473.90.30.43 8473.40.10 8523. para gravação de som ou para gravações semelhantes.11 8517.20.30 8472.30.19 8523. com leitores ou gravadores do item 8471. com uma superfície inferior ou igual a 50cm2. montados.000 bits/s Outros moduladores-demoduladores (Modem) Outras fitas magnéticas para gravação de som ou para gravações semelhantes.30.30.13 8517.19 8542.50.90.11. para máquinas automáticas de processamento de dados Placas de microprocessamento com dispositivo de dissipação de calor Outros circuitos impressos com componentes elétricos ou eletrônicos.30. com velocidade de transmissão superior a 9600 bits/s e inferior ou igual a 28. para máquinas automáticas de processamento de dados Cartões de memória para máquinas automáticas de processamento de dados Outras partes e acessórios para máquinas automáticas de processamento de dados Moduladores-demoduladores (Modem) digitais (em banda base) Moduladores-demoduladores (Modem) analógicos.90.90.50.49 8473.8472.50 8473.30. para gravação de som ou para gravações semelhantes.59 8473.90 8523.1 da NBM/SH incorporados.40. montadas.99 8517.

30. em cassete Discos para sistemas de leitura por raio "laser".11. para reprodução de fenômenos diferentes do som ou da imagem Outros discos para sistemas de leitura por raio "laser".25 Cabeças de impressão térmicas ou de jato de tinta. gravados Outras fitas impressoras 8523.39.00 8524.00 9612.10.8473.90 INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 33 .10 8524.31. não gravadas. mesmo com depósito de tinta incorporado Fitas magnéticas para gravação de som ou para gravações semelhantes. gravados.

24.8525. Altera a Lei nº 12.terminais móveis.8525.8525. sem fonte própria de energia. Art.23. XI . JARBAS DE ANDRADE VASCONCELOS Governador do Estado MOZART DE SIQUEIRA CAMPOS ARAÚJO INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 34 . de telefonia celular . VIII . em 16 de dezembro de 2003.outros aparelhos transmissores. de 29 de setembro de 2003. 1º Ficam excluídos do Anexo 1 da Lei nº 12. V . com aparelho receptor incorporado. IX .22. os seguintes produtos classificados nos respectivos códigos da Nomenclatura Brasileira de Mercadorias . para radiotelefonia ou radiotelegrafia . sem fonte própria de energia .8525. VII . DE 16 DE DEZEMBRO DE 2003. com aparelho receptor incorporado.Sistema Harmonizado .20.8525.20. com aparelho receptor incorporado. monocanais. X .LEI Nº 12. analógicos. de 29 de setembro de 2003. para radiotelefonia ou radiotelegrafia . IV .terminais fixos de telefonia celular.terminais portáteis de sistema troncalizado . que dispõe sobre as alíquotas do ICMS incidentes nas operações internas realizadas com produtos de informática. analógicos. O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO: Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei: Art.8525. Art.outros aparelhos. para radiotelefonia ou radiotelegrafia . de sistema troncalizado 8525. sem fonte própria de energia .outros aparelhos transmissores.20.20.20. PALÁCIO DO CAMPO DAS PRINCESAS.20. analógicos. para veículos automóveis .terminais fixos.53.20.8525. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.69.54.8525.52. do tipo utilizado em veículos automóveis.20.NBM/SH: I .20. VI .8525. 3º Revogam-se as disposições em contrário. que dispõe sobre alíquota do ICMS incidente nas operações internas realizadas com produtos de informática.20.terminais móveis de sistema troncalizado.62.20.8525.59. para veículos automóveis . II .terminais móveis de telefonia celular. III . produzindo efeitos a partir de 01 de janeiro de 2004.429.terminais portáteis de telefonia celular .63.29.502.429.terminais fixos de sistema troncalizado.

2004 (alterada pela Portaria SF nº 142/2004.04.91.03. 5214-0/00. RESOLVE: I .2005. 5222-1/00. 5229-9/03 e 5229-9/99. sempre que: 1. desde que o adquirente esteja credenciado. de 19. independetemente de quaisquer condições. nas situações discriminadas em ato normativo específico. 2. de 12.2. autopeça. produtos de informática relacionados nos Anexos 1 e 2 da Lei nº 12. a partir de 01. 54. 5132-2/02. quanto ao ICMS. a partir de 05. exceto quando se destinar a uso. 5139-0/08. 5139-0/02. 5139-0/07. de 29. 5131-4/00. c) no caso das alíneas "a" e "b" do mencionado inciso I. até 04. aços planos em bobina. observadas as normas específicas contidas no mencionado art. 5132-2/01. 3. para recolhimento do imposto em momento posterior ao da respectiva passagem da mercadoria pela primeira unidade fiscal deste Estado. 5139-0/04. consumo ou ativo fixo do adquirente industrial. contribuinte que tenha a condição de central de distribuição: 1. 5. 5139-0/03.2005.2. fica sujeito ao recolhimento antecipado do ICMS. a mercadoria for objeto de devolução. b) a mercadoria adquirida for qualquer daquelas a seguir indicadas. 5211-6/00.04. e tendo em vista a necessidade de promover novos ajustes na referida sistemática. sempre que: a) o adquirente for inscrito no Cadastro de Contribuintes do Estado de Pernambuco – CACEPE na atividade de comércio atacadista e varejista. b) a fase seguinte da circulação da mercadoria ocorrer sem débito do imposto. IV.2003. e alterações. 5139-0/99.429. II – A antecipação prevista no inciso I não se aplica quando ocorrer qualquer das seguintes hipóteses: a) antecipação. a mercadoria adquirida estiver sujeita. 54 do mesmo Decreto. inclusive para uso.06. 5221-3/02.2002. 5121-7/99. V. DE 28.2005. d) a aquisição da mercadoria for efetuada por: 1. 5139-0/09. SF nº 085/2005) 2. quando beneficiária do Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco – PRODEPE. na hipótese do subitem 1. que dispõe sobre antecipação tributária. na aquisição de mercadoria procedente de outra Unidade da Federação. produtor ou prestador de serviço: 1. nos termos estabelecidos em portaria específica do Secretário da Fazenda.03. calçados.1. (Port. considerando as significativas modificações introduzidas na Portaria SF nº 75. confecção em geral e tecido. nos termos do § 11. 5139-0/06. do Decreto nº 14. além da conveniência de reunir num único ato normativo todas as regras a ela relativas. 4.PORTARIA SF Nº 083. conforme o disposto nesta Portaria.09. 3. 5134-9/00. 5213-2/02.1. e alterações. 5223-0/00. 1.03. c) o contribuinte estiver com as respectivas atividades suspensas. 5213-2/01. consumo e ativo fixo. com ou sem substituição tributária. Portaria SF nº 036/2005 e Portaria SF nº 085/2005) O SECRETÁRIO DA FAZENDA. independentemente da atividade do contribuinte. relativamente à aquisição por transferência entre estabelecimentos do mesmo titular: 1. 5212-4/00. artigo de armarinho. com base no art.3.O contribuinte que adquirir mercadoria em outra Unidade da Federação.876. 51390/05. 5135-7/00. 5221-3/01. (ACR) (Port. INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 35 . do art. a diferimento ou suspensão. 54. tira e chapa. 5132-2/03. 5121-7/09. 5139-0/01. Portaria SF nº 260/2004. o contribuinte não seja inscrito no Cadastro de Contribuintes do Estado de Pernambuco – CACEPE em qualquer dos seguintes códigos da Classificação Nacional de Atividades Econômico-Fiscais – CNAE-Fiscal: 5121-7/03. SF nº 036/2005) 1.

para fruição do benefício do crédito presumido nas respectivas operações de aquisição. de 30.2002. VII. 5. 4. inclusive quanto a quotas decorrentes de parcelamento. c) ocorrendo o disposto na alínea "b". para o respectivo enquadramento.00 (cem mil reais). recolhimento do imposto. disponibilizará. estabelecimento industrial beneficiário do PRODEPE. contribuinte submetido ao regime de substituição tributária. tal circunstância. e alterações. nas condições estabelecidas neste item. a partir do período fiscal de janeiro de 2003. 2. contribuinte dispensado. das sistemáticas especiais de tributação previstas para : 8. na hipótese do subitem 2. b) na hipótese de inobservância de qualquer das condições indicadas neste inciso. em relação às operações subseqüentes. da antecipação do imposto. desde que inscrito no CACEPE com os códigos 5010-5/02 e 5041-5/03 na Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE-Fiscal. 36. mediante edital publicado no Diário Oficial do Estado . observando-se: 2. quando a aquisição for realizada por estabelecimento comercial atacadista ou industrial e o produto adquirido for tecido e artigo de armarinho. montante superior a 50% (cinqüenta por cento) da média mensal do total das saídas. que atendam às condições ali previstas e que estejam regulares perante a Secretaria da Fazenda.000. desde que tenha comprovado. no semestre imediatamente anterior. relativamente aos seguintes pontos: 1.2. estabelecimento industrial. de higiene pessoal e de limpeza e bebidas. 3. tira e chapa.12. "b". quando a pessoa jurídica possuir mais de um estabelecimento.98 a 12. considerar-se-á a média mensal de recolhimento do ICMS de responsabilidade direta dos estabelecimentos. a relação dos contribuintes. no semestre imediatamente anterior.12. entrega da GIAM referente a fatos geradores ocorridos no período de 01. 6.2. contribuinte credenciado para utilização. um ou mais não se enquadrando. as operações com produtos alimentícios. quando o reconhecimento da referida condição tenha ocorrido na vigência do Decreto nº 21. 2. em especial aquelas previstas no Decreto nº 25. 7. o reenquadramento do contribuinte para voltar a ser dispensado da antecipação somente ocorrerá a partir da data da publicação de edital da GPF. relativamente à média mensal das saídas interestaduais e para exportação. tipo motocicleta. a partir da data da publicação de edital da GPF.03. para efeito do mencionado enquadramento. na forma prevista na alínea INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 36 . o contribuinte fica sujeito à antecipação.2003. previsto para veículos automotores novos e veículos novos motorizados. no período de 31.10. que determinar o respectivo desenquadramento. 3.1. desde que a mencionada média seja superior a R$ 100. contribuinte que tenha atingido. junto à GPF. 8. 4. realizadas por estabelecimento comercial atacadista. nos termos do inciso I.03. mediante credenciamento.325. 8. credenciado. considerados conjuntamente. 3.2002 a 31.876.05. ou equiparado a industrial. 2. junto à Secretaria da Fazenda – SEFAZ.1. artigos de armarinho e confecções. de 12. montante superior a 5% (cinco por cento) da média aritmética mensal das entradas. contribuinte que tenha atingido.1. na condição de contribuinte-substituto.98.99. quando a aquisição for desses produtos. nas aquisições efetuadas em outra Unidade da Federação de mercadoria diversa daquela objeto da substituição tributária. do Decreto nº 14. quanto ao recolhimento médio mensal do imposto de responsabilidade direta.91. 9.1. nos termos do art. "d". cadastro.12. na hipótese de aços planos em bobina. poderá o interessado requerer à Gerência Geral de Postos Fiscais – GPF o respectivo enquadramento. na forma prevista na alínea "a". isoladamente. indicados pela referida pessoa jurídica. 2: a) a GPF.DOE. microempresa ou empresa de pequeno porte que utilize o Regime Simplificado de Recolhimento do ICMS – SIM. conforme o caso. nos termos do inciso II. de 25. III – Para fim da não-antecipação prevista para contribuintes que preencham requisitos específicos. as operações com tecidos.244.2. entrega do arquivo digital relativo ao Sistema de Escrituração Fiscal – SEF. na INTERNET.

2002. o limite percentual máximo de 5% (cinco por cento). "b". o percentual correspondente à diferença entre a alíquota do ICMS vigente para as operações internas e aquela vigente para as operações interestaduais. neste caso. exceto quando o adquirente for estabelecimento industrial: 1.422. 3. "c". b) na hipótese de mercadoria relacionada no inciso I. de 17. 2. nos termos do inciso II. "b".06. 2.91. d) exclui-se da mencionada base de cálculo o valor relativo ao ICMS-fonte. e alterações.1. nos demais casos.1. ou no caso de suspensão de atividade. a título de crédito. 5% (cinco por cento). 30% (trinta por cento). de 12.1."a". o percentual correspondente à alíquota do ICMS vigente para as operações internas. 3 e 5 do mencionado inciso I. que será abatido do imposto relativo à saída subseqüente sujeita à carga líquida. o valor previsto na alínea "a" será acrescido do percentual de 30% (trinta por cento). para utilização da sistemática de tributação para operações realizadas por estabelecimento comercial atacadista com produtos alimentícios. 2. observada. quando o adquirente for estabelecimento inscrito no CACEPE com código da CNAE relativo a comércio atacadista. e alterações. aquele que for maior. será considerada a média aritmética relativa ao trimestre imediatamente anterior ao período de verificação e. conforme inciso I.Para efeito do recolhimento antecipado do imposto previsto no inciso I: a) será calculado aplicando-se sobre a base de cálculo definida no inciso IV: 1. será observado o seguinte: a) a mencionada base de cálculo corresponderá ao valor da operação constante da respectiva Nota Fiscal. "b".2. o valor antecipado nos termos dos itens 1 e 2. quando adquirir mercadoria diversa dos mencionados produtos. f) quando a base de cálculo do imposto relativo à operação subseqüente for reduzida. de limpeza. dispensado da antecipação prevista nesta Portaria. 2. calçados e produtos de informática. 3. 20% (vinte por cento). quando a mercadoria estiver submetida ao sistema de redução de base de cálculo resultando em carga tributária líquida. os seguintes percentuais: 3. na hipótese de a mercadoria adquirida ser autopeça. c) na hipótese de suspensão de atividade.03. o contribuinte utilizará. ressalvadas as exceções previstas na legislação. quando a mercadoria for adquirida: INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 37 . IV – Relativamente à base de cálculo do imposto antecipado. na hipótese de contribuinte credenciado. aços planos. 6º do mencionado Decreto nº 24. nos termos do art. d) quando o contribuinte exercer sua atividade há menos de 06 (seis) meses. aquela do imposto antecipado será igualmente contemplada com a referida redução. de 2002. consumo e ativo fixo do adquirente. confecção. a antecipação corresponderá à diferença de alíquota. será considerado. entre o valor da operação constante da Nota Fiscal e o da pauta. a especificação contida no art. g) na hipótese do inciso I. "a" e "c". quando a respectiva carga líquida for inferior à diferença de alíquota cobrada antecipadamente. se houver. "c". quando não destinada a uso. na hipótese genérica de o adquirente ser inscrito no CACEPE na condição de comerciante. o valor previsto na alínea "a" será acrescido dos percentuais a seguir indicados. de que trata o Decreto nº 24.422. artigo de armarinho. junto à SEFAZ. 24 do Decreto nº 14. deduzindo-se do resultado obtido o valor do crédito destacado na Nota Fiscal de aquisição. "d". 1. o adquirente deve antecipar o valor relativo à aplicação do percentual da carga líquida sobre o valor da entrada da mercadoria. e) quando a mercadoria estiver relacionada em pauta fiscal específica para a entrada de produtos adquiridos em outra Unidade da Federação. tecido. relativamente aos itens 1. "b".876. relativamente ao item 4 do mesmo inciso I. que reconheça a regularização. inclusive no caso de a mercadoria estar sujeita à alíquota reduzida. de higiene pessoal e bebidas. será observado o seguinte: 1. "a": 1. conforme previsto no inciso I. 8. poderá o referido contribuinte requerer a dispensa da antecipação à GPF. conforme inciso I. V . conforme inciso I. quanto aos produtos de higiene pessoal e de limpeza.

ou. (Port. quando o adquirente estiver localizado nos Municípios de Afrânio. deve observar as respectivas normas relativas ao crédito fiscal. e alterações. 54 do Decreto nº 14. no quadro "Detalhamento . antes da respectiva entrada da mercadoria no estabelecimento adquirente. Santa Maria da Boa Vista e Terra Nova. SF nº 260/2004) 2. b) não deve ocorrer quando o imposto for referente a mercadoria destinada a uso e consumo do adquirente. 54. (NR/ACR) (Port. 4.ICMS na Fonte" do livro Registro de Entradas. previstas na legislação específica.O imposto calculado na forma do inciso V será recolhido: a) por ocasião da passagem da mercadoria pela primeira unidade fiscal deste Estado.11. será recolhido nos termos do inciso VI. o complemento do imposto.1.1.91.1. quando se tratar de mercadoria sem destinatário certo. na hipótese de aquisição de programa de computador ("software") não-personalizado. quando o recolhimento ocorrer em período diverso daquele da entrada da mercadoria. contados a partir da data de saída da mercadoria do estabelecimento remetente. que compõem a Microrregião de Petrolina. "a". na falta desta. no prazo de 08 (oito) dias.2002. a partir de 01. utilizando-se o código de receita 057-4. Centro-Oeste e no Estado do Espírito Santo. Centro-Oeste e no Estado do Espírito Santo. na coluna "Contribuinte-Substituído . exceto Espírito Santo.Outros Créditos". SF nº 260/2004) 3. na hipótese de o recolhimento do imposto estar previsto para o momento da passagem da mercadoria pela primeira unidade fiscal deste Estado.2004: nos prazos previstos na alínea "b". desde que tenha sido efetivamente recolhido: a) deve ocorrer: 1. 3% (três por cento). no prazo estabelecido para o contribuinte credenciado. conforme estabelecido no § 20 do art. Lagoa Grande. 2. na mesma linha em que tiver sido escriturada a respectiva Nota Fiscal. b) quando se tratar da aquisição de mercadoria destinada a uso. a partir de 01. com indicação do mencionado documento fiscal. quando a mercadoria for adquirida a estabelecimento industrial ou produtor nas Regiões Norte. Nordeste. até o último dia do segundo mês subseqüente ao da entrada da mercadoria no Estado.876. SF nº 260/2004) 3. até 30. nas Regiões Sul e Sudeste.12. SF nº 260/2004) VII – O lançamento do ICMS calculado de acordo com o disposto no inciso V. § 1º. nos termos da alínea "a": na repartição fazendária do domicílio do contribuinte. da data da emissão da respectiva Nota Fiscal. c) na hipótese de mercadoria destinada a ativo fixo. Dormentes. na falta desta. nos termos do art.03. Cabrobó.2. 3. do Decreto nº 14.91.2. de 12. Nordeste.06. SF nº 260/2004) 3. INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 38 . 2. da data de emissão da respectiva Nota Fiscal. 3. nos termos estabelecidos em portaria específica do Secretário da Fazenda: 1.876. a estabelecimento comercial nas Regiões Norte.03.3. III. até o último dia do mês subseqüente ao da respectiva entrada da mercadoria no estabelecimento adquirente.2004: até o 20º (vigésimo) dia do mês subseqüente àquele da data da saída da mercadoria do estabelecimento remetente ou. conduzida por contribuinte de outra Unidade da Federação: na repartição fazendária do primeiro Município onde ingressar a mercadoria. Petrolina. c) não passando a mercadoria por qualquer unidade fiscal deste Estado: 1. nos termos da alínea "b": (Port. o percentual de 1% (um por cento). quando o recolhimento ocorrer no período fiscal da entrada da mercadoria. na hipótese de o recolhimento do imposto estar previsto para momento posterior ao da passagem da mercadoria pela primeira unidade fiscal deste Estado.2. mediante escrituração do valor do imposto relativo à respectiva Nota Fiscal. ou seja. VI . (Port. integrante da Mesorregião do São Francisco Pernambucano. consumo ou ativo fixo do adquirente. (ACR) (Port. se houver.1. no Registro de Apuração do ICMS. Orocó. e alterações. na hipótese prevista no item 1. b) quando o contribuinte estiver credenciado pela Secretaria da Fazenda. de 12.

mediante despacho do respectivo Gerente Geral. (Port. e alterações. da Portaria SF nº 185.2004.1. o Secretário da Fazenda poderá. a antecipação do ICMS prevista no inciso I aplica-se ao contribuinte que estiver omisso. ao diferimento do seu recolhimento ou à respectiva suspensão. 58.173.A partir de 01. com ou sem substituição tributária. 1e 2. SF nº 260/2004) 1. SF nº 260/2004) 2. SF nº 260/2004) 1. denominado ARE Virtual. de 07. mediante portaria específica.2004: 058-2. por 03 (três) períodos consecutivos ou 05 (cinco) alternados. (ACR) (Port. (NR) (Port. SF nº 142/2004) 3.2.08.2002. XXVI.12. utilização dos códigos de receita a seguir indicados: (Port. na fase seguinte. atribuir a condição de contribuinte-substituto ao remetente da mercadoria. à mercadoria cuja circulação. (Port. e alterações.04.11. SF nº 260/2004) 1. de 14. nos termos desta Portaria: a) não exime o contribuinte de recolher a diferença do imposto efetivamente devido. de 12. consumo ou ativo fixo do adquirente. (Port.2004. "b".03.06. constante do item 5.91. (Port. de 05. a partir de 01. que será efetuado pelo próprio contribuinte.2004. (ACR) (Port. com o número das respectivas Notas Fiscais de aquisição das mercadorias. "d". b) deve ser efetuado sob o código de receita 058-2.12. SF nº 260/2004) d) o lançamento do imposto de que trata este inciso ocorrerá de acordo com o inciso VII.Exercício de Referência 2003". (Port. registro das Notas Fiscais referentes às mercadorias que não tiverem passado por qualquer unidade fiscal deste Estado. desde que haja prévia avaliação da Gerência Geral de Planejamento e Controle da Ação Fiscal – GPC. (Port.1 da natureza do estabelecimento. no sistema eletrônico de transmissão de dados. (Port. preenchimento do DAE. (Port. SF nº 142/2004) b) o recolhimento do imposto referido neste inciso ocorrerá nos termos do inciso VI. até 30.2004: 109-0. "d". a partir de 01. SF nº 260/2004) 2. do Decreto nº 14. exceto a microempresa ou empresa de pequeno porte que utilize o Regime Simplificado de Recolhimento do ICMS – SIM.2004. SF nº 260/2004) c) a antecipação do imposto nos termos deste inciso: (NR) (Port. quando devidamente identificado no Extrato de Notas Fiscais Relativas a Operações Interestaduais Sujeitas ao ICMS Antecipado ou em Documento de Arrecadação Estadual .DAE avulso. SF nº 260/2004) 1. ocorrerá independentemente: (Port.VIII . em razão do valor do imposto apurado relativamente à respectiva operação subseqüente e da aquisição de mercadoria para uso. (NR) (Port.2002. SF nº 142/2004) 2. "a" e "c". SF nº 260/2004) 3. até 30. ao contribuinte obrigado a entregar o documento "Resumo das Operações e Prestações – Índice de Participação dos Municípios / ICMS . SF nº 142/2004) INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 39 .3 de ser a aquisição da mercadoria efetuada por contribuinte enquadrado nas situações previstas no inciso II. SF nº 260/2004) 1. SF nº 142/2004) 4.08. SF nº 260/2004) 1.11.2 de ser a operação de transferência entre estabelecimentos do mesmo titular. com a redação dada pelo Decreto nº 24. à mercadoria sujeita à antecipação do imposto.876. no campo "Observações". (Port. nos termos do art. SF nº 260/2004) 1. e alterações. observado o disposto no inciso VIII. SF nº 260/2004) IX – Relativamente à antecipação do imposto referente às mercadorias previstas no inciso I.O recolhimento do ICMS antecipado. (Port. SF nº 142/2004) a) a antecipação nos termos deste inciso não se aplica: (Port. SF nº 142/2004) 1. c) deve ser efetuado observando-se os procedimentos a seguir indicados. ocorrer sem débito do imposto. à mercadoria objeto de devolução. X . relacionado no Anexo Único da Portaria SF nº 104. observadas as seguintes normas: (Port. 1. poderá ser aplicada alternativamente à hipótese de cancelamento da inscrição no CACEPE prevista no inciso XXII. quando a mercadoria não houver passado por unidade fiscal deste Estado ou na hipótese de o cálculo do imposto e a emissão do DAE serem de responsabilidade do contribuinte: (Port. em relação à transmissão ou entrega do arquivo digital do Sistema de Escrituração Fiscal – SEF.

de ser a aquisição da mercadoria efetuada por contribuinte enquadrado nas situações previstas no inciso II. SF nº 142/2004) 2.2002. SF nº 142/2004) Mozart de Siqueira Campos Araújo Secretário da Fazenda Este texto normativo consolidado não substitui os textos normativos publicados no Diário Oficial do Estado.DOE. (Port. em especial.04. SF nº 142/2004) 3. constante do item 5. da Portaria SF nº 185.2004. produzindo efeitos a partir de 01. de 19. (Port. SF nº 142/2004) 1. SF nº 142/2004) f) a antecipação do imposto nos termos deste inciso poderá ser aplicada alternativamente à hipótese de cancelamento da inscrição no CACEPE prevista no inciso XXII. "d". "d".e) a antecipação do imposto nos termos deste inciso ocorrerá independentemente: (Port.2002.Revogam-se as disposições em contrário e. de ser a operação de transferência entre estabelecimentos do mesmo titular. (Port. desde que haja prévia avaliação da Gerência Geral de Planejamento e Controle da Ação Fiscal – GPC. (Port. mediante despacho do respectivo Gerente Geral.05. SF nº 142/2004) XI – Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. exceto a microempresa ou empresa de pequeno porte que utilize o Regime Simplificado de Recolhimento do ICMS – SIM. (Port. a Portaria SF nº 75. (Port. SF nº 142/2004) XII .08. da natureza do estabelecimento. 1. INFORMÁTICA – PRODUTOS E PROGRAMAS 40 . de 14. e alterações.