CliniMercês

Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.

CURSO DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO PARA MEMBROS DA CIPA - NR 05
NR -05
ATUALIZADA CONFORME PORTARIA SSST Nº 08 DE 23/02/99

Rua Anne Frank - N° 1735 - Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 - Cep 81610-020 – Curitiba – Pr - clinimerces@clinimerces.com.br

.

CIPA
COMISSÃO INTERNA
DE

PREVENÇÃO DE ACIDENTES

REGULAMENTAÇÃO: Criada pelo Decreto-Lei 5.432, de 01/05/1943. ATUALMENTE EM VIGOR: NR-5 - Portaria 3.214/78, alterada pelas Portarias 33/83, 25/94 e SSST 08 de fev/99.

1. APRESENTAÇÃO A Prevenção de acidentes do trabalho não acompanhou o desenvolvimento industrial brasileiro nas últimas décadas e a falta de consciência prevencionista dos trabalhadores, empresários e governo resulta em altas taxas de acidentes do trabalho e conseqüentemente, grandes prejuízos para as empresas, para a comunidade e, principalmente para os trabalhadores. A disseminação de informações sobre prevenção de acidentes e doenças do trabalho dentro das empresas, através da educação, permite que haja cada vês mais trabalhadores e empresários conscientes da importância da Saúde e Segurança no Trabalho. Além disso, a crescente exigência pela busca da qualidade e produtividade tem gerado uma enorme pressão sobre a indústria e aquelas que pretendem permanecer ativas em seu segmento, perseguem constantemente a segurança dos trabalhadores, aliada a uma efetiva redução dos custos de produção e permanente satisfação dos consumidores. Alcançar estas metas significa necessariamente, passar por melhorias nas condições dos ambientes de trabalho. OBJETIVO DO TREINAMENTO: APRESENTAR CONCEITOS E PRÁTICAS QUE POSSIBILITEM AOS PARTICIPANTES DA CIPA: Observar e relatar as condições de risco nos ambientes de trabalho; Solicitar medidas para reduzir, até eliminar os riscos existentes e/ou neutralizá-los; Analisar os acidentes ocorridos e solicitar medidas que previnam acidentes semelhantes; Orientar os demais trabalhadores quanto à prevenção de acidentes. Levar ao conhecimento do membro da CIPA as principais normas, instruções e rotinas sobre segurança e saúde do trabalho. Definir competências relativas às atividades desenvolvidas pelos membros da CIPA. Fixar diretrizes de atuação da CIPA. Conhecer e identificar Riscos Ambientais. OBJETIVOS DA CIPA: Prevenção de Doenças e Acidentes de Trabalho, mediante o controle dos Riscos presentes: • Nos ambientes • Nas condições e • Na organização do trabalho

2

.

1.1 CURSO PARA COMPONENTES DA CIPA: SEGUNDO O ITEM 5.33 DA NR-05: O curso sobre prevenção de acidentes do trabalho, de que trata a NR-05, destinado aos componentes da CIPA, titulares e suplentes, terá carga horária mínima de 20 (vinte) horas e o treinamento deverá contemplar, no mínimo, os seguintes itens: A) Estudo do ambiente, das condições de trabalho, bem como dos riscos originados do processo produtivo; B) Metodologia de investigação e análise de acidentes e doenças do trabalho; C) Noções sobre acidentes e doenças do trabalho decorrentes de exposição aos riscos existentes na empresa; D) Noções sobre a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida – AIDS, e medidas de prevenção; E) Noções sobre a legislação trabalhista e previdenciária relativa à segurança e saúde no trabalho; F) Princípios gerais de higiene do trabalho e de medidas de controle dos riscos; G) Organização da CIPA e outros assuntos necessários ao exercício das atribuições da Comissão. 2. COMPLEMENTO: A) EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL Exigência legal para a empresa e empregados ; EPI de uso permanente; EPI de uso temporário; relação dos EPI mais usados na empresa e as formas de sua utilização. B) PRINCÍPIOS BÁSICOS DE PREVENÇÃO A INCÊNDIOS Normas básicas; procedimentos em caso de incêndio; classes de incêndio e tipos de equipamentos para seu combate. 4. AS PRINCIPAIS CAUSAS DE ACIDENTES DO TRABALHO: Os acidentes do trabalho são decorrentes de uma variedade de causas. Por isso, precisamos analisar os diversos fatores que favorecem a sua ocorrência. Esta análise tem o objetivo de identificá-los o mais rápido possível, controlando os seus efeitos negativos para a preservação da saúde e segurança das pessoas, evitando danos materiais que possam provocar vítimas. Essa variedade de causas exige uma análise séria de fatores ambientais, humanos e materiais a saber: Os fatores ambientais de riscos geram condições perigosas e penosas; Os critérios de segurança adotados pelos trabalhadores e pela empresa; Os maus hábitos com relação à proteção pessoal diante dos riscos; O valor dado à própria vida; O excesso de autoconfiança ou irresponsabilidade; O imediatismo e a ausência de treinamento adequado. Essa variedade pode ser representada por uma seqüência de causas, que denominaremos como Antecedentes. A lesão é a última etapa de uma sucessão de falhas. Essa sucessão é composta de quatro etapas principais: Antecedentes - Atos e Condições Inseguras - Acidente - Lesão.

1.1 Exemplo 3

3 Solução Primeiramente. enquanto estiverem executando os seus serviços e que. deverão se concentrar única e exclusivamente em realizá-los da forma mais segura. com maior segurança.Acidente e Lesão . provocando uma lesão? 1. o pano foi puxado pelos cilindros.4 Como? Os dois últimos fatores dessa sucessão. traz consigo uma série de problemas pessoais. em movimento (Ato Inseguro). para tanto. Um operador de impressora pretende assistir a um jogo de futebol. está muito ansioso para terminar o seu serviço e sair rapidamente para o Estádio (Antecedentes). por isso. isto é.2 Problema Como interromper essa sucessão de erros. faça uma reflexão sobre os seus maus hábitos no trabalho e a maneira mais simples de corrigí-los. que irão influenciar direta ou indiretamente no seu serviço. No setor das impressoras. poderão ser difíceis de serem eliminados. inicia a limpeza dos cilindros de impressão. juntamente com a sua mão e o braço (Acidente) e. Os Atos e Condições Inseguras podem ser identificados e controlados.. diretamente. Devemos estar conscientizados das conseqüências perigosas que esses problemas pessoais podem acarretar.Antecedentes e os Atos e Condições Inseguras. identifique os Atos e Condições Inseguras e elimine-os. logo após o trabalho e. 1. como também em qualquer outro local da gráfica. 4 . se forem eliminados os anteriores . O maior problema dos Atos Inseguros é que se não forem bem observados e corrigidos convenientemente. não temos condições de controlar diretamente o fator Antecedentes. Para não perder tempo. Em um determinado momento.e só podem ser evitados. ao invés de parar a máquina e proceder a limpeza dos mesmos. falhas comportamentais. que levaram ao acidente. Os Atos Inseguros são originários de descuido e imprudência. são os resultados . em conseqüência. prensados ocasionando ferimentos graves nos mesmos (Lesão). Como primeira atitude. 1. Quando você entra na gráfica para executar o seu trabalho.

escrita ou visual. É necessário colocar um aviso na porta do painel elétrico geral. Essas orientações devem ser fornecidas aos operadores. As inspeções de sensores. 2 . pois podem apresentar defeitos em seus comandos. 5 . Caso seja observado algum defeito em qualquer dispositivo. parar a máquina e desligar a chave geral do painel elétrico. que nenhum outro colega ligará a máquina. para os reparos necessários. lubrificação ou regulagem. inadvertidamente. acarretando algum acidente. Todas as medidas preventivas visam evitar que outros colegas. primeiramente. provocando graves acidentes. comunicar a sua chefia imediatamente. aos colegas que trabalham em uma determinada máquina. com a máquina em movimento.. liguem a máquina quando um colega estiver efetuando manutenção ou reparos . a fim de garantir. antes de iniciarem os trabalhos nas mesmas. Faça uma verificação geral e adote todas as medidas preventivas necessárias. botões “parar”.ATOS INSEGUROS 2. com os seguintes dizeres: Não ligue esta chave ou Máquina em Manutenção ou ainda pode-se travar a porta.1 Limpeza e Regulagem Não efetue a limpeza. 2. 2. é um dos fatores que fatalmente contribuem para a ocorrência de acidentes. Desligue a máquina antes de executar qualquer serviço. e podem ser transmitidas por meio da comunicação verbal. constitui em um dos meios mais eficazes na prevenção de acidentes do trabalho. para evitar que algum acidente venha ocorrer. Interrompa a alimentação de energia elétrica e desative todos os sistemas hidráulicos e pneumáticos da máquina. 2. devem ser feitos freqüentemente. quando rigorosamente realizada. Todos os dispositivos de segurança deverão ser inspecionados freqüentemente.2 Manutenção Ao efetuar qualquer serviço de manutenção mecânica ou elétrica devemos sempre.4 Orientações para os Operadores de Máquinas A falta de orientação.3 Inspeção de Dispositivos de Segurança da Máquina/Equipamento A inspeção de dispositivos de segurança na Máquina/Equipamento. mesmo que isso venha acarretar perda de tempo. válvulas e interruptores de emergência(cabos de aço).

acarretando gravíssimos acidentes. ferramentas e outros matérias. protetor auricular. Quando existir qualquer dúvida a respeito do uso.5 Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) Os acidentes/lesões podem ser eliminados ou amenizados. se as mesmas forem utilizadas para outras finalidades a que elas se destinam. como também as sobras da camisa na cintura. devemos sempre consultar a chefia para os esclarecimentos necessários. Caso necessário. tais como: sapato protetor. 2. Qualquer tipo de improvisação no uso de suas ferramentas e dispositivos manuais. Os operadores de máquinas não devem usar as mangas longas ou folgadas nos punhos. especialmente as ferramentas cortantes. são os panos para limpeza. para quem trabalha em máquinas. O cabelo comprido deve ficar amarrado ou com redinha. luvas de borracha. Qualquer dúvida que tenha do correto funcionamento da máquina/equipamento. não devem permanecer no local. 6 .Is) recomendados. certifique-se que está usando a ferramenta correta. não carregando-as no bolso. devem ser inspecionados freqüentemente verificando o desgaste e defeitos. avental. não use alicate como martelo ou como chave fixa. correntinhas. consulte sempre um operador mais antigo ou sua chefia.Por exemplo. conforme seu trabalho e/ou setor. manuseio. Todos os colegas que não trabalham numa impressora. enfocando principalmente. se não tiver conhecimento necessário.. pois podem se envolver ou provocar algum acidente. etc. uniforme. se você utilizar todos os Equipamentos de Proteção individual (E. redinha para cabelos.7 Treinamento para Operadores de Máquinas O treinamento aos novos colegas. pendentes e relógios são extremamente perigosos. Por isso. Não opere máquinas/equipamentos. 2. como também para o próprio equipamento. que irão operar máquinas.P.8 Ferramentas e Dispositivos Manuais Todas as ferramentas e dispositivos manuais. etc. chave de fenda como alavanca.P. conservação e limpeza dos E. que são colocados nos bolsos e cintura. óculos de segurança. Conserve-as em boas condições e guarde-as ordenadamente em local seguro.6 Roupas folgadas e Adornos As roupas folgadas. podem se tornar perigosos. deverá trocá-los imediatamente. Outras causas que podem acarretar o mesmo tipo de acidente. para se evitar que o mesmo fique preso em algum dispositivo em movimento.Is. 2. podendo enroscar em qualquer saliência e com isso levá-lo a movimentos bruscos ou ser arrastado contra os cilindros/peças em movimento. se desgastam com o constante manuseio e para tanto. jóias.. todos os itens que envolvam a prevenção de acidentes. Esse treinamento deve ser ministrado pelos operadores mais antigos. é muito importante para a segurança do operador e colegas. com grande conhecimento operacional. os anéis. 2.

implicará em alguns benefícios. 2. procure a sua chefia. procure se certificar de que todas as situações de riscos de acidentes foram analisadas e eliminadas. Caso contrário. além de brigas e discussões entre colegas.. durante o trabalho. como regra geral. o respeito e a colaboração aos colegas de trabalho. As brincadeiras. redução no risco de acidentes do trabalho e menor possibilidade de adquirir uma doença profissional. 3 – CONDIÇÕES INSEGURAS 3. predispondo-o a acidentes. pois altera os seus reflexos. Essa postura correta.10 Conduta Pessoal A cortesia. Também deve-se evitar a ingestão de bebidas alcoólicas. 2. pois necessita maior atenção e cuidados. isto é. Verifique se todas Condições Inseguras existentes na máquina / equipamento foram sanadas. 7 . contribuem para o bom andamento do serviço e prevenção de acidentes. pois podem provocar acidentes graves. o seu cansaço será menor. o operador tem que estar em perfeitas condições mentais e boa integridade física. antes e durante a jornada de trabalho. são muito perigosas.9 Postura Inadequada A postura mais adequada para a execução de uma determinada tarefa é aquela em que você se sinta mais cômoda possível. deve-se evitar qualquer tipo de brincadeira no ambiente de trabalho. tais como. Para manusear impressoras de alta velocidade ou qualquer outro equipamento. Isso lhe trará um rendimento maior no trabalho e menor desgaste de energia.1 Prevenção Quando operar máquinas / equipamentos. Portanto.

as saídas de emergência e os corredores de circulação deverão se encontrar livres. com materiais diferentes e em tambores fechados. a fim de se evitar a evaporação de solventes para o ambiente. 3. usando os Equipamentos de Proteção Individual (E. Organização e Limpeza. O trabalho será mais fácil e seguro se o ambiente estiver em ordem. devem ficar em áreas totalmente isoladas de outros. Lembre-se que além de manter a ordem. Organização – separar os materiais importantes e eliminar/transferir os desnecessários. deve-se tomar todos os cuidados necessários.P. no local onde se encontram as impressoras.) exigidos e proibir o fumo nesses locais.. Nas áreas de impressão. Quando se encontrar exposto aos líquidos inflamáveis.2 Ordem. de maneira que quando precise seja de fácil localização. que representam a base de segurança. Limpeza – manter tudo sempre limpo. Organização e Limpeza Um fator muito importante na Prevenção de Acidentes é a manutenção do nosso local de trabalho na mais perfeita Ordem.3 Líquidos Inflamáveis O armazenamento de líquidos inflamáveis. Ordem – arrumar todos os seus materiais.4 Ventilação O ambiente deve estar sempre bem ventilado e arejado em todas as áreas da empresa e principalmente. 8 .I. eliminando os lixos e sujeiras. todos os panos/estopas com resíduos de solventes. com tampas. organização e limpeza no seu local de trabalho. como tintas e solventes. 3. Enxugue imediatamente os líquidos derramados. devem ser mantidos em latas metálicas. O piso deve ser mantido limpo de qualquer substância que posa torná-lo escorregadio. 3.

devemos utilizar Protetores Auriculares. Todos os reparos elétricos e as manutenções dos equipamentos devem ser executados por pessoas especializadas e nunca por curiosos.7 Energia Elétrica A maioria das máquinas de uma gráfica.6 Ruídos O ruído pode provocar perdas auditivas. deficiências em sua visão e ainda problemas de qualidade nos serviços executados. Quaisquer reflexos ou sombras que incomodam e que possam aparecer durante os seus trabalhos. No caso de choque elétrico. devem ser comunicados a sua chefia. pois se a mesma for mal dimensionada. deverá ocorrer o aquecimento da fiação e com isso. são alimentadas por tensões com valores elevados de 220V. 3. que deve ser feita diariamente e sempre utilizando um sabão neutro. Todos os painéis elétricos e fiações devem ser bem protegidos. Outro ponto importante é a higienização dos Protetores Auriculares. 3. também pode causar problemas visuais e ofuscamentos. possíveis princípios de incêndios. 380V e 440V. Um nível de iluminação forte.5 Iluminação A iluminação fraca pode provocar acidentes. Quando não conseguimos reduzir os níveis de ruído. para as devidas correções. de inserção tipo Plug ou externo tipo Concha. 9 . forçosamente. 3. bem como a bitola do fio estar corretamente dimensionada para a respectiva corrente elétrica. pode acarretar graves lesões ou até a morte..

sem ter que lamentar a ocorrência de qualquer acidente. B Ao iniciar a operação em qualquer máquina/equipamento. no convívio com seus familiares sempre. para que você e seus colegas contribuam em aprimorar as condições de segurança. E Colabore para que você e seus colegas executem as suas tarefas com segurança e retornem aos seus lares no final da jornada. poderemos eliminar a sucessão de erros. Adotando os cuidados necessários. com plena saúde. estiver com todas as proteções. D Lembre-se que. simplesmente. C Numa gráfica todos são responsáveis pela Prevenção de Acidentes e. se todos realmente tiverem consciência dos Atos e Condições Inseguras existentes numa gráfica. siga todos os seus procedimentos. que conduzem aos Acidentes e. para tanto. conseqüentemente.8 Recomendações Gerais A O reconhecimento e a conscientização dos Atos e Condições Inseguras que cercam diariamente é um elemento importante na prevenção de Acidentes nas Industrias Gráficas.. “Olhar” e “Falar”. conhecer todas as instruções de segurança da máquina/equipamento. F Não execute nenhum conserto em qualquer equipamento/máquina ou nem opere os mesmos. às lesões. 3. se não: estiver autorizado. 10 . blindagens e dispositivos do segurança. você estará evitando novos riscos e os já existentes. faça uma rememorização do que aprendeu neste Guia de Práticas de segurança para as Industrias Gráficas e. devem saber “Ouvir”.

5 – PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA 5.. O botão de segurança (Pára). só deverá ser novamente ligado. todos devem ser avisados. para evitar que qualquer colega acione a máquina. de sua intenção de religar a máquina/equipamento. após a verificação com os outros colegas. C Quando estiver fazendo a manutenção máquina/equipamento. 11 . do porquê da máquina/equipamento estar desligada. D Nunca religue uma máquina/equipamento que parou sem um motivo aparente. B Todos os dispositivos de segurança foram projetados para proteger os funcionários em situações de emergências e risco. se não estiver autorizado. com mais colegas: de uma mesma Desligue sempre a chave elétrica geral. Portanto. sem perceber que um outro está executando reparos e com isso acarretar acidentes. Procure antes conhecer a(s) causa(s) real(is).1 – Operação A Nunca opere qualquer equipamento/máquina. utilize-os sempre corretamente. que se encontra desligado (máquina parada). Um acionamento não previsto poderá ferir um colega e para se evitar isso. com antecedência.

quando for operar ou limpar a impressora. G Antes de ligar uma máquina/equipamento retire das proximidades da mesma todos os materiais já utilizados. verifique nas impressoras. 12 . para avisar aos demais que está executando serviço de manutenção. verifique sempre se não existem pessoas. limpe ordene e organize. Por exemplo.. H Mantenha sempre as mãos afastadas dos cilindros. E Quando desligar a chave elétrica geral. tinteiros e de outras partes móveis. roletes. o sistema de câmbio. facas. os roletes. F Antes de operar uma máquina/equipamento. pendure na porta do painel uma placa de advertência. ferramentas e dispositivos. ferramentas ou peças ao redor / entre / sobre os seus componentes. os cilindros e as engrenagens. isto é.

não tente retirar o pano. I Não retire as tintas secas dos cilindros se a impressora estiver em movimento. de modo que não fique pontas sobrando. roletes e proteções. 13 . M Inspecione freqüentemente os tinteiros. J Nunca elimine mancha ou falhas diretamente no cilindro em movimento. verificando se não estão soltos N Siga cuidadosamente as orientação de segurança e prevenção de incêndio. dobre-o em um bloco pequeno. se a impressora estiver funcionando na impressão L Quando utilizar panos para qualquer processo de limpeza. Se a impressora estiver em movimento e o pano for “puxado” pelos cilindros. quando manusear líquidos inflamáveis. tinteiros. Essa limpeza deverá ser feita com a máquina/equipamento parada.. K Nunca limpe os cilindros.

principalmente com produtos químicos e líquidos inflamáveis. C Mantenha o cabelo. sempre lave as mãos. jogando-os nas latas de lixo e conservando tudo limpo.2– Higiene Pessoal A Tenha sempre em mente que a higiene pessoal é essencial à conservação da boa saúde e bem estar. barba e as unhas aparados. 5.. 14 . 5. equipamentos e pátios livres de sujeiras. B Depois de qualquer serviço executado nas máquinas / equipamentos. corredores. Arrumação e Limpeza A Mantenha os pisos.3 Ordem.

fios desencapados e circuitos aquecidos. tudo na mais perfeita ordem e organização.4 Energia Elétrica A Não fique muito próximo de circuitos elétricos energizados. B Mantenha as áreas destinadas exclusivamente para o armazenamento de latas de tintas. tambores de solventes. desligue a chave geral e verifique se realmente está tudo desligado. B Somente funcionários capacitados a trocar disjuntores. equipamentos. 5. panos.. pois podem acarretar descargas elétricas. A religação do sistema só devera ser executada pela mesma pessoa que a desligou. com graves queimaduras. qualificados estão fusíveis e reativar C Comunique imediatamente à sua chefia caso observe alguma conexão elétrica desapertada. D Antes de executar quaisquer reparos em máquinas/equipamentos. 6– PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO 15 . Mantenha longe da umidade as chaves de comando. ferramentas e outros matérias para as impressoras. os circuitos elétricos e eletrônicos.

4.. C Utilize o equipamento adequado de combate ao fogo D Não hesite em usar o extintor. para qualquer anormalidade que encontre no seu local de trabalho. seguindo as instruções que ele traz. Regras Todas as regras de segurança devem ser lidas. E Nunca utilize água ou espuma em material elétrico. B Procure impedir a propagação do fogo. Atenção Adquira o hábito de ficar atento. 7 – RESUMO GERAL 1. combatendo as chamas no estágio inicial. 3. 2. O fogo sempre começa em pequenos focos. Diante deste fato. entendidas e obedecidas. Segurança Máxima Adquira o habito e a consciência de trabalhar com a máxima segurança em qualquer local onde se encontre. Sinalização 16 . é importante que algumas regras básicas sejam observadas para evitar grandes catástrofes: A Avise o supervisor ou a chefia imediatamente.

. procure a sua chefia. 17 . Obedeça todas as placas de Sinalização e Advertência. 5. Dúvidas Quando tiver qualquer dúvida sobre a execução do seu trabalho com segurança.

com.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.br 13 .N° 1735 .clinimerces@clinimerces. Rua Anne Frank .Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 .

. 19 .

. 20 .

e os recursos necessários. de modo a identificar onde iniciar. mas define um processo de investigação consiste em montar um quadro de acontecimentos a partir do acidente. Pela complexidade das situações de trabalho. Rua Anne Frank . com quem. Consiste na avaliação objetiva de todos os fatos. O primeiro passo em uma investigação é saber o que aconteceu da boca das pessoas que presenciaram o acontecimento.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . 3°) As informações deverão ser colhidas no próprio local onde aconteceu o acidente. 2°) A coleta deverá ser a mais breve possível.1 ELEMENTOS DA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES: Dentre os vários elementos que fazem parte da investigação. Antes de iniciar a investigação.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. procure ter uma (imagem geral) de tudo que está relacionado com o acidente. visando sua eliminação. de preferência logo após a ocorrência. 1°) A coleta de dados deve ser efetuada imediatamente após a ocorrência do acidente seguindose o critério de acontecimento. O princípio o método de Arvore de Causas não se resume a um questionário.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . qualquer acidente. os fatos serão mais claros.2 ANÁLISE DOS ACIDENTES: É fundamental diante de um acidente ocorrido. 5. depoimentos. As medidas prevencionistas decorrentes da análise devem ser comunicadas pela CIPA sob a forma de relatórios e sugestões. é rico em informações. Assim. Deve-se. Entrevistar as pessoas que tenham mais conhecimento sobre o acidente. Pode ser considerado como o final de uma série de antecedentes em determinado sistema. Método Árvore de Causas O acidente é sempre um acontecimento complexo que coloca em jogo grande número de fatores independentes. os detalhes lembrados e as condições serão aproximadamente as existentes no momento do acidente.clinimerces@clinimerces. quando as pessoas envolvidas não se esquecem e desabafam informações mais concretas e sem pressão. Ao estudo dos acidentes está ligada a necessidade da emissão de documentos que descrevem o acidente e suas causas. pois as evidências importantes ainda estão no mesmo lugar. foi necessário elaborar um método de análise de acidentes que responda e seja objetivo de modo permitir identificar fatores de risco comuns a diferentes situações de trabalho. Quando se tem este propósito.N° 1735 . 5. a busca das suas causas e medidas para que acidentes semelhantes possam ser evitados. INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES: CONCEITO: Investigar um acidente significa conhecer suas causas e as providências necessárias para evitar a sua repetição. grave ou leve. ou do próprio acidentado 5.br . registra-se: Obter primeiro uma boa imagem. a elaboração de gráficos que evidenciam (segurança) no ambiente de trabalho. opiniões e informações relacionadas com o acidente. Esta avaliação será tanto melhor quanto menos tempo passar entre e acidente e a investigação.com. porém evitar situações constrangedoras.

.

4°) Reunir pessoas importantes como testemunhas, como por exemplo técnicos especializados conhecedores do assunto (máquinas, operações, profissões, etc) que possam fornecer o máximo de dados; 5°)Registrar e preservar todas as informações possíveis para futuras consultas. 6°)Deve-se coletar somente os fatos concretos e objetivos, evitando-se interpretações e julgamentos de valores ou conclusões precipitadas. 7°) Desta forma reuniremos o maior numero de informações possível e aplicaremos o Método Árvore de Causas. 8°) Você irar analisar o acidente que ocorreu em sua conseqüência, no nosso caso a Fratura do osso Rádio da Sra. B. 9°) Pergunta-se: Porquê?, de forma continua até que não tenha mais respostas, logo você não terá mais resposta do porquê e quando isso acontecer você terá a(s) causa(s) do acidente e questionará junto aos outros membros da CIPA: Se este foi o motivo o que poderia ser feito para que não ocorra o mesmo acidente? 10°) Desafie as causas e caso seja necessário realizar alguma aquisição redija um relatório com detalhes da investigação e seus respectivos orçamentos.

Exemplo 1) 22

.

A Sra. B está atrasada para o almoço e caminha rapidamente em direção ao refeitório, fazendo seu trajeto habitual. Ao passar pelo corredor que dá acesso a saída do galpão, uma vassoura, que estava encostada na parede, escorrega à sua frente e a Sra. B, ao tropeçar nela, cai no chão sobre a mão direita, sofrendo fratura do osso Rádio. A Sra. B está gripada e acha que por isso seu trabalho rendeu menos naquela manhã. O intervalo de almoço é de uma hora, tanto a Sra. B quanto a encarregada de seu setor afirmam que “o horário de almoço é muito corrido porque há fila no refeitório”. O refeitório está a cerca de 200 metros da fábrica.

? A Sra.B cai sobre mão direita

?

A vassoura está em local de circulação

A vassoura está encostada na parede A vassoura escorregou na frente da Sra.B A Sra.B tropeça vassoura A Sra.B fratura o osso Rádio da mão direita

A Sra.B está com gripe e seu trabalho não rendeu ? A Sra.B está atrasada A Sra.B caminhava rapidamente Intervalo de almoço 1 hora Fila para almoço

Há sempre pressão de tempo horário almoço

23

CliniMercês
Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.

Exemplo 2) 1) 2) 3) 4) 5) 6) 7) 8) 9) 10) 11) 12) Funcionário camuflado no ambiente de trabalho; Incerteza do Local de almoço; Brincadeira sem graça; Possivelmente bêbado; Falta de Limpeza e Organização; O passageiro não coloca o cinto de Segurança; Falta de sinalização dianteira do Furgão; Alta velocidade em estrada considerada insegura; Ignorar advertência de alta velocidade; Auto confiança; Brincadeira ou discussão durante a direção; Caminhonete sem sinalização traseira;

Atropelamento do pedestre

Funcionário transitava em local inadequad o

Furgão transitava em Local inadequado

Motorista não viu o pedestre

Pedestre não viu o Furgão

Desviou do seu caminho

Furgão não parou

Não tinha sinalização para pedestres

Não tinha sinalização para veículos

Ambiente com muita manilha

Pedestre se camuflou no ambiente

Discutia ou brincava durante a direção

Problema de Vista

Furgão não tinha sinalização frontal

Poderia estar distraído com alguma

Alta velocidade e perdeu ocontrole

Pra não bater na caminhonet e

Problema mecânico

Derrapou na brita

Poderia estar bêbado

Irritado com a brincadeira

Não sabia onde iria almoçar

Rua Anne Frank - N° 1735 - Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 - Cep 81610-020 – Curitiba – Pr - clinimerces@clinimerces.com.br

6) ____________ Hora:INFORMAÇÕES DO ENCARREGADO: Local:_______________________ __________________________________________ __________________________________________ 7) Marque com um (X) à parte do corpo atingida. ________________________________________ ________________________________________ ________________________________________ 3) A tarefa que estava sendo executada no momento do acidente era relacionada com a sua função? Sim Não Justificar: ________________________________________ ________________________________________ ________________________________________ 4) CAUSA DIRETA DO ACIDENTE (Origem do acidente) 123456- Especifique: 7. ACIDENTADO EM CONJUNTO COM O MEMBRO (justificar) 5) No momento FICHA DE ANÁLISE DE ACIDENTES do acidente utilizava os EPIs DO TRABALHO ________________________________________________ ________________________________________ 1) Nome do Acidentado: ______________________________ Função: ________________Setor:_____________ ________________________________________ Turno: _________ Data do Acidente ___/___/___ 2) DESCRIÇÃO DO ACIDENTE: Descreva claramente como ocorreu o acidente. inicie pelo tipo da tarefa no momento do acidente. “Urgente”.Outras ________________ Movimentação/mecânica ____________________________ Queda Objeto projetado Corte c/ estilete Substâncias químicas Quedas de objetos ________________________________________ ________________________________________ 08) CAUSA APURADA: ________________________________________ ________________________________________ 09) MEDIDAS PROPOSTAS PARA EVITAR A REPETIÇÃO DE ACIDENTES SIMILARES: Este cronograma de ação.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. e a máquina ou equipamento que estava trabalhando. deverá ser preenchido pela Chefia em conjunto com a CIPA. AÇÃO PREVISTA DATA PREVISTA PARA RESPONSÁVEL CORREÇÃO DATA FINAL DA CONCLUSÃO / / / / .Batida contra 12. ESTE DOCUMENTO DEVERÁ referente a sua função? SER PREENCHIDO PELA CHEFIA IMEDIATA DO Sim (quais) Não DA CIPA.Eletricidade 11.Ferramentas e utensílios 8Prensagem em rolos 9Movimentação manual 10.

lesões ósseas. acidente do trabalho. fadiga. dores nos membros.com. Calor Radiação nãoionizante Radiação ionizante Umidade Alterações celulares. lesões dos tecidos moles. RISCOS QUÍMICOS Poeiras Conseqüências Minerais = silicose. intermação. prostração térmica. choque térmico.clinimerces@clinimerces. doenças da pele.br 26 . fadiga térmica. lesões nos olhos. Gases e Vapores Rua Anne Frank . asbestose Vegetais = bissinose. problemas digestivos.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. Cansaço. na pele e em outros órgãos. problemas do aparelho digestivo. Clorídrico. doença do movimento. Soda Cáustica. Neblinas. doenças circulatórias. hipertensão etc. bagaçose alcalinas = enfizema pulmonar incômoda = potencializa nocividades Intoxicação específica de acordo com o metal. doença pulmonar obstrutiva. câncer. dores de cabeça.Sulfúrico etc. Fumos Metálicos Névoas. (siderose) Irritantes: irritação das vias aéreas superiores. irritação. Queimaduras. Doenças do aparelho respiratório.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .: Ac. dores na coluna. 6. diminuição da audição. Ex. aumento da pulsação. cansaço.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . quedas. febre dos fumos metálicos. irritação. artrite. perturbação das funções digestivas. Taquicardia.N° 1735 . problemas visuais. RISCOS AMBIENTAIS ⇒ Riscos Físicos ⇒ Riscos Químicos ⇒ Riscos Biológicos ⇒ Riscos Ergonômicos ⇒ Riscos De Acidentes FATORES QUE INFLUENCIAM TEMPO DE EXPOSIÇÃO CONCENTRAÇÃO INTENSIDADE NATUREZA DO RISCO SENSIBILIDADE INDIVIDUAL VIAS DE PENETRAÇÃO ♦Cutânea ♦Digestiva ♦Respiratória RISCOS FÍSICOS Ruído Vibrações Conseqüências Cansaço. perigo de infarto. Ac. taquicardia. irritação.

dores musculares.: Butano. Benzeno. comportamentos estereotipados. desgaste físico Conseqüências Máquinas e equipamentos acidentes graves sem proteção Ferramentas inadequadas acidentes com repercussão nos membros superiores ou defeituosas Iluminação inadequada Eletricidade acidentes acidentes graves Rua Anne Frank . doenças nervosas.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . Álcoois. medo. Asfixiantes: dor de cabeça. convulsões. sonolência. problemas na coluna vertebral. caso a caso. toxoplasmose. Ex. febre tifóide. Nitrogênio.N° 1735 . Tolueno. do libido.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. da vida social com reflexos na saúde e no comportamento. febre amarela. acidentes. varíola. coma e morte.br 27 . danos aos diversos produtos químicos órgãos. Propano. rubéola. Acetileno. Xileno etc. tensão.clinimerces@clinimerces. ansiedade. difteria. leptospirose. meningite. Metano. RISCOS DE ACIDENTES Arranjo físico inadequado acidentes. náuseas. em geral Ex. compostos ou Anestésicos: ação depressiva sobre o sistema nervoso. agravamento do diabetes.com. aids. devendo haver uma análise mais detalhada. raiva (hidrofobia). Fungos Conseqüências Hepatite. tuberculose. disenterias. fraquezas. agravamento da asma. cardiopatia (angina. infarto). Monóxido de Carbono etc. Cloreto de Carbono.: Hidrogênio. Malária. herpes. RISCOS ERGONÔMICOS Esforço físico intenso Levantamento e transporte manual de peso Exigência de postura inadequada Controle rígido de produtividade Imposição de ritmos excessivos Trabalho em turno ou noturno Jornada prolongada de trabalho Monotonia e repetitividade Outras situações causadoras de “stress”físico e/ou psíquico Conseqüências De um modo geral. poliomielite. úlceras. Percloroetileno. tétano. micoses. Hanseniese. dengue. Hélio. RISCOS BIOLÓGICOS Vírus Bactérias/Bacilos Protozoários Alergias. tais riscos podem causar: cansaço. mal de chagas. disenterias. Dióxido de Carbono. ao sistema formador do sangue.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . alterações do sono. doenças como hipertensão arterial. Substâncias. Aldeídos. taquicardia. Cetonas. cólera. Tricloroetileno. pneumonia.

br 28 . Probabilidade de incêndio acidentes graves ou explosão Armazenamento inadequado acidentes graves Animais peçonhentos acidentes graves Outras situações de risco acidentes e doenças profissionais que poderão contribuir para a ocorrência de acidentes MEDIDAS DE CONTROLE Técnicas { EPC = Equipamento de Proteção Coletiva EPI = Equipamento de Proteção Individual Médica Administrativa Educativa MEDIDAS TÉCNICAS EPC EPI Ambiente Homem elimina/neutraliza/sinaliza evita ou diminui RISCO A LESÃO Rua Anne Frank .clinimerces@clinimerces.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 .CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .com.N° 1735 .

INSPEÇÃO DE SEGURANÇA: OBJETIVO E IMPORTÂNCIA: Como já sabemos. Elevadores. ou Certas máquinas. precipitam sua ocorrência. CONCEITO E TIPO DE INSPEÇÃO: A inspeção de segurança permite detectar riscos de acidentes possibilitando a determinação de medidas preventivas. OFICIAL: É a inspeção efetuada pelos órgãos governamentais do trabalho ou securitários. recomendamos ao membro da CIPA que procure percorrer sua área de ação e identificar fatores que poderão ser causa de acidentes.br 29 .com. empenhar-se no sentido de serem tomadas as providências devidas. para este caso. ou Certos equipamentos. ESPECIAL: É a que requer conhecimentos e/ou aparelhos especializados. dos membros da CIPA e do setor de segurança. Medição de níveis de ruído. ferramentas .Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . fadigas. Rua Anne Frank . É a inspeção realizada sem dia ou período estabelecido e com o envolvimento do pessoal técnico da área.clinimerces@clinimerces. Portanto. é muito importante que os serviços de segurança mantenham controle de tudo o que ocorre e do andamento de tudo o que estiver pendente e que estejam em condições de atender e informar devidamente a fiscalização. inclui-se aqui a inspeção de: Caldeiras. 7. PERIÓDICA: São inspeções efetuadas em intervalos regulares programadas previamente e visam apontar riscos previstos como: desgastes. superesforços e exposição a certas agressividades do ambiente a que são submetidas máquinas . PARCIAL: Quando é feita em: Alguns setores da empresa.N° 1735 .CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. AS INSPEÇÕES PODEM SER: GERAL: Envolve todos os setores da empresa em seus problemas relativos à Segurança. é muito importante localizar situações que possam provocá-lo e providenciar para que as medidas (preventivas) sejam tomadas. e Medição de níveis de iluminamento etc. EVENTUAL. não devemos esperar que aconteçam. Por isso. do pessoal de manutenção. instalações etc. Feito isto.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . combinados. DE ROTINA: Traduz-se pela preocupação constante de todos os trabalhadores. o acidente é conseqüência de diversos fatores que . ou Certos tipos de trabalho.

4. Após a investigação são corrigidas as causas dos acidentes ?. Na manipulação de chapas. 5. Todo equipamento elétrico é aterrado ?. 16. Os trabalhadores assistem . Todas as extensões têm os contatos em perfeitas condições ?. É distribuído regularmente os EPI ?. anéis. INSPEÇÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO EMPRESA: _______________________________________________________________________________________ MEMBRO DA CIPA: ______________________________________________________________________________ SEÇÃO: _____________________________________________________________DATA: _____________________ CONDIÇÕES GERAIS 0. sem tropeçarem ?. 6. 15.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . No seu setor há algum membro representante da CIPA ?. As portas de saída de emergência abrem para fora ? 5. Pessoas que manipulam produtos químicos usam protetor facial?. 13. 13. 3.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . Os trabalhadores seguem estas normas de segurança 2. 4. Todos utilizam trajes adequados ao trabalho ?. 7. Os membros da CIPA recebem instruções ?. caixa de material de primeiros socorros ? 9. São realizadas reuniões mensais da CIPA ?. Há.N° 1735 . E P I . Há.br 30 NA SIM NÃO NA SIM NÃO NA SIM NÃO . periodicamente. 7.com. Os trabalhadores participam das reuniões da CIPA ?. pessoa com conhecimentos em primeiros socorros ? 8. Os EPI gastos ou danificados são imediatamente substituídos ?. Rua Anne Frank . Os novos empregados recebem instrução de segurança ? 10. 14. Todos EPI são inspecionados eventualmente ? 6. As escadas de acesso têm corrimão ? 4. protege-os ? 12. A gerência participa das atividades de segurança do trabalho ? 12. 11. O local das soldas e protegidos por biombos ?. Existe Ordem de Serviço que informe os riscos inerentes a atividade? 1. Nos trabalhos em esmeril o operador utiliza óculos de segurança ?. Onde há ruído intenso os trabalhadores usam protetor auditivo ?. As emendas de fios estão isoladas?. cáusticos. 2.? 6. Onde manipulam ácidos. vergalhões etc. avisos. 8. Os trabalhadores utilizam capacetes de segurança ? 9. Há operários que limpam sua roupa. Os equipamentos elétricos estão isentos de contato com a água ?. 18. ? 3. 2. palestras sobre segurança.. Os acidentes ocorridos são investigados ?. Todos os trabalhadores utilizam botina/sapato de segurança ?. 16.EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 1. Os trabalhadores de cabelos compridos. As extensões permitem passagem de pessoas. no setor. Cada máquina tem um interruptor de emergência ?. São estudadas as causas de acidentes ?. Os trabalhadores sabem ajustar o capacete de segurança ?.clinimerces@clinimerces. ? EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS 1. há lava-olhos ?. 10. 14. relógios etc?. Somente pessoas qualificadas substituem fusíveis queimados ?. 8. 17. 15. São fixados regularmente. utilizando ar comprimido ? 11. no setor. 3. Os operadores de máquinas retiram os adornos. Os fios soltos em máquinas e equipamentos estão isolados ?. cartazes de segurança etc. 19.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. usam luvas ?. Em altura acima de dois metros os operários usam cinto de seg. Os locais onde funcionam motores a combustão são ventilados ? 7. 5. Os funcionários sabem o que significa CIPA ?.

A máquina está em bom estado?. 5. A máquina está em local adequado (seguro)?. Utilizam-se luvas especiais para alta tensão ?. 29. 13. 26. Existe canalização específica para combate ao fogo?. 14.? 27. Há saídas de emergência? 13. Os operadores das máquinas são treinados para operá-las ?. 10. Há áreas onde é proibido fumar ou usar chamas.com. 34. São feitas inspeções periódicas nas instalações elétricas ?. 28. Os cilindros de gás são inspecionados freqüentemente?. 19. Cada extintor tem um folheto de controle? 8.N° 1735 . Existe caixa d’água específica para combate ao fogo? 19. possui tampa?. 4. 16. 35. Existem sinais. 31. 30. 3. Existem hidrantes para o caso de combate ao fogo? 18. 23. que conhece o manejo de mangueiras? 17. 7. Há instalação de pára-raios?. Há instalações elétricas improvisadas ? 17. Os extintores são freqüentemente inspecionados?. Após combate ao fogo os extintores são recarregados? 22. chamas. Estes trabalhadores verificam se as luvas estão furadas ?.clinimerces@clinimerces. etc. O pessoal é treinado para emergências desta natureza? 15. Há equipe de combate. é colocado cadeado nas caixas de chave?. As tomadas são identificadas quanto à sua voltagem ?. No Caso de incêndio pode-se cortar a corrente elétrica? 11. 32. Em incêndio. Onde é feito limpeza de peças com inflamáveis é protegido?. Os extintores são corretos para a classe de incêndio provável ?. 12. pode-se desligar facilmente a chave geral do setor ? PREVENÇÃO DE INCÊNDIO 1. O local de trabalho (seção) tem extintores ?. 2. existem sistemas de mangueiras de incêndio? 16. As inspeções são feitas por pessoas autorizadas e credenciadas?. A seção tem uma equipe de combate ao fogo? 10. Quando em manutenção. Os extintores são em número suficiente ?. alarmes de perigo de incêndio?. Há extintores obstruídos ?.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . O depósito de material inflamável é ventilados?. somente é permitido pessoas autorizadas ? 14. Os trabalhadores respeitam estas áreas?. Os extintores são revisados anualmente?. MÁQUINAS E FERRAMENTAS 1.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. Na casa de força. No setor. Os eletricistas utilizam capacetes de segurança ?. 15. Os materiais inflamáveis estão convenientemente isolados?. são bem sinalizadas?. 21. 20. 3. 24. Os cilindros de gás são convenientemente isolados e protegidos?.. 33. São substituídos imediatamente os extintores descarregados?. O lugar do extintor é sinalizado? 6.br 31 NA SIM NÃO NA SIM NÃO ... 11. Os recipientes com líquidos inflamáveis são aterrados ? 18. 9. As saídas de emergências estão desimpedidas?. Rua Anne Frank . 4. As áreas onde há perigo de explosão são bem guarnecidas?. Há pessoas no grupo que sabem utilizar os extintores?. As áreas onde é proibido fumar. 9. A máquina é lubrificada freqüentemente?. 25. Os trabalhadores somente utilizam tomadas independentes ?. 12.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . 2. A equipe de combate ao fogo é treinada freqüentemente?. O latão de resíduos inflamáveis.

11. A máquina tem proteção nas engrenagens. 10. 5. 12. 3. 14. 17. inclusive cabendo o mouse? NA SIM NÃO 3. 4. Esforço muscular estático ? Cadeira estofada ? Altura regulável ? Acionamento fácil da regulagem da altura ? Os pés ficam bem apoiados no chão ou em suporte próprio?) Largura da cadeira de dimensão correta ? Assento na horizontal.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . de processamento de texto.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . O botão. 5. 13. 6. As ferramentas utilizadas pelos operadores estão em bom estado ?. 11. Elas possuem protetores laterais e suporte de apoio?. 2. está situado perto do operador ?. 10.com. 2. 4. 6. O teclado é destacável da unidade de vídeo? Em trabalhos de digitação.AVALIAÇÃO DA CADEIRA 1. 11.N° 1735 . 5. 14. 5. Os dispositivos de segurança das máquinas atendem as necessidades?. 6. O operador utiliza algum tipo de escova para limpeza da máquina?. não jogando o corpo da pessoa para trás ? Assento de forma plana ? Borda anterior do assento arredondada ? Apoio dorsal com regulagem da inclinação Regulagem própria ou “mecanismo de amortecimento. As máquinas possuem proteção nas engrenagens?. 2. As máquinas para afiação (esmeril) estão bem protegidas?. O operador pára a máquina para ajustá-la ou limpá-la ou lubrificá-la? ERGONOMIA . o teclado tem seu próprio suporte? A altura do suporte do teclado é regulável? A regulagem é feita facilmente? Suas dimensões são apropriadas. 4. parada de emergência. Altura apropriada? Dimensões apropriadas? Espaço para as pernas suficientemente alto? Espaço para as pernas suficientemente profundo? Espaço para as pernas suficientemente largo? Permite ajuste da altura da tela do vídeo? Este ajuste pode se feito facilmente? O TVC pode ser posicionado mais para frente ou mais para trás? Este ajuste pode ser feito facilmente? É possível movimentação lateral do TVC? Este ajuste pode ser feito facilmente? TECLADO E SEU SUPORTE 1. Os operadores das máquinas utilizam EPI? 9.br 32 . 10.clinimerces@clinimerces. 9. 8. 3. Apoio dorsal fornece um suporte firme ? Forma do apoio acompanhando as curvaturas normais da coluna? Regulagem da altura do apoio dorsal? Espaço para acomodação das nádegas? Giratória? Rodízios não muito duros nem muito leves? Os braços da cadeira prejudicam a aproximação até o posto de trabalho NA SIM NÃO NA SIM NÃO MESA DE TRABALHO 1. 8. 7.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. 13. 12. 15. de informação via computador ou de editoração eletrônica.. 7. 9. polias e correias ?. 15. 16. Há operadores que trabalham com a proteção retirada ?. Rua Anne Frank . 7. 18. 8.

É possível mover o teclado mais para perto ou mais para longe do operador? O suporte é capaz de amortecer vibrações ou sons criados ao se digitar? O espaço para as pernas é suficientemente alto? O espaço para as pernas é suficientemente em profundidade? O espaço para as pernas é suficientemente largo? Há suporte para o carpo. 11. 8. distância e ângulo podem ser ajustados? O ajuste é feito com facilidade? Ele previne vibrações? Ele possui o espaço suficiente para os documentos que o trabalhador faz uso? 6. 9.N° 1735 . 6. Ele permite que o usuário o coloque na posição mais próxima possível do ângulo de visão da tela e que possa ser usado nesta posição? APOIO PARA OS PÉS 1. Existe algum suporte para os documento-fonte? Sua altura. 13. Desliza facilmente no piso? TELA 1. 2.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . 4.. etc. 7.)? NA SIM NÃO Rua Anne Frank . Largura suficiente? 3.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. I e L. 5. Pode ser movido para frente ou para trás no piso? 6. S e 5. os caracteres no display estão definidos com precisão? A luminância da caracter é ajustável? A imagem permanece claramente definida à luminância máxima? NA SIM NÃO NA SIM NÃO ILUMINAÇÃO DO AMBIENTE 1. Se o operador necessitar de um apoio para os pés. 13. 0 e 8? O cursor pode ser distinguido claramente de outros caracteres? Se estiver usando filtro. ele estaria disponível? 2. Altura regulável? 4. âmbar.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . 6.. A visão do trabalhador está livre de reflexos (Ex: Tela do monitor. 12. 10. Ângulo ajustável? 5. ou a borda anterior da mesa é arredondada? O teclado é fino? O teclado é macio? NA SIM NÃO SUPORTE PARA DOCUMENTOS 1. T e Y. 4. 2. 8.com. Iluminação entre 450 – 550 lux? 2. 9. U e V. 12. branco (sobre o fundo escuro) ou preto (sobre fundo branco)? Há tremores na tela? Altura adequada do caracter? Bom contraste entre um caracter e outro? Espaço entre os caracteres de 20 a 50 % da altura do caracter? Espaço entre duas linhas equivalentes a 100 – 150% da altura de um caracter? É possível distinguir claramente entre X e K. I e 1.br 33 . 3. O TVC pode ser inclinado para cima e para baixo? Este ajuste pode ser feito facilmente? Caracteres de cor verde. O e Q. 7. 11. 3. 10.clinimerces@clinimerces. 5.

O pessoal da cozinha utiliza roupas especiais ?. Os corredores e as passagens estão desimpedidos. O número de toques por hora é menor que 8000? ARRUAÇÃO E LIMPEZA 1. O nível sonoro é apropriado ( menor que 65 dBA)? SISTEMA DE TRABALHO 1. Há lavatórios e sanitários em número suficiente? 15. Estão os postos de trabalho posicionados de lado para as janelas? 5. O brilho no chão é baixo? 7. existe pausa bem estabelecida de 10 minutos a cada 50 trabalhados? 2. 11. O zelador ao fazer a limpeza utiliza luvas de segurança? 8. Os serviços de limpeza da seção são organizados?. estão guardados ?. A instalação da cozinha é revestida em fórmica ou similar ? 22. 3. 9. 13. sem obstáculos?. 17. 4. NA SIM NÃO NA SIM NÃO NA SIM NÃO Rua Anne Frank . 21. que seja perigoso? 10. efetiva entre 20 – 23 graus)? 4. O chão está isento de respingos ou manchas de óleo. O clima é adequado (temp.br 34 . O lixo é colocado nos latões? 7. Os materiais ao lado das passagens estão convenientemente arrumados? 3. 16. Distância entre a parte de trás de um terminal e o operador mais próximo é maior que 1.com. 12. Estão todas as fontes de deslumbramento fora do campo de visão do operador? 4. Existem chuveiros no lavatório?. O ar viciado e a poeira são eliminados por exaustores? 14.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . Os lavatórios e sanitários estão limpos?. O refeitório atende às exigências sanitárias? 20.N° 1735 . Existem latões de lixo distribuídos nas áreas das seções?. 6. Caso o trabalho envolva uso somente de computador. A água que o pessoal bebe é tratada?.. Os chuveiros possuem divisões individuais? 18. Cada trabalhador possui um armário individual? 19. Caso contrário. O piso oferece segurança aos trabalhadores?.. 2.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . As sobras das operações são retiradas diariamente? 5. Os produtos químicos considerados perigosos. A legibilidade do documento é satisfatória? GERAIS 1. as janelas têm persianas e cortinas? 6. O sistema de trabalho permite que o usuário alterne sua postura de modo a ficar de pé ocasionalmente? 3.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.0 metro? 2.clinimerces@clinimerces. É feita a limpeza do refeitório diariamente?. No local de trabalho o pessoal utiliza copos individuais?.

Comprovante de participação do empregado em treinamento. 166A empresa é obrigada a fornecer aos empregados. Treinar o trabalhador sobre seu uso adequado.1 OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR: OBRIGA-SE O EMPREGADOR. comunicar ao M. Quando seu uso for inevitável. EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL – EPI (NR 06): Seção IV . com adoção de medidas de proteção coletiva e geral. O EPI DEVE SER USADO COMO MEDIDA DE PROTEÇÃO QUANDO: Não for possível eliminar o risco com a proteção coletiva. com assinatura do empregado. Substitui-lo. imediatamente. primeiro. instruindo o trabalhador no uso correto. gratuitamente. sempre que as medidas de ordem geral não ofereçam completa proteção contra os riscos de acidentes e danos à saúde dos empregados. e protegê-lo contra possíveis danos à saúde. 9. Fornecê-lo gratuitamente ao empregado.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . O equipamento de proteção só poderá ser posto à venda ou utilizado com a indicação do Certificado de Aprovação do Ministério do Trabalho. também. 9. causados pelas condições de trabalho. A: Fornecer o tipo apropriado à atividade do empregado. Responsabilizar-se pela sua higienização e manutenção periódica. cuja finalidade é neutralizar a ação de certos tipos de acidentes. 167- O equipamento de proteção individual (EPI) é um instrumento de uso pessoal. eliminar ou diminuir o risco em sua fonte. quando danificado ou extraviado. que podem causar lesões aos trabalhadores. Em trabalhos eventuais e em exposição de curtos períodos. pois o uso e fornecimento dos EPI é disciplinado pela NR-06.N° 1735 . com assinatura. A empresa deve manter por no mínimo 20 (vinte) anos. e as medidas disciplinares que estarão sujeitos aos infratores. (modelo abaixo). For necessário complementar a proteção individual. o uso de EPI deve ser limitado. É preciso conhecer as características.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. principalmente. Fornecer ao empregado somente EPI aprovado pelo M. Instruções de segurança do trabalho. conhecedor não só do equipamento como. Recibos de entrega dos EPI com assinaturas. procurando-se. Ordem de serviço tornando obrigatório o uso dos EPI na empresa.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .clinimerces@clinimerces..br 35 . das condições em que o trabalho é executado. no que se refere ao EPI. Rua Anne Frank .Do Equipamento de Proteção Individual Art. Tornar obrigatório o seu uso. QUANTO AO EPI. qualquer irregularidade observada no EPI adquirido. Notas fiscais de compras referentes aos EPI e EPC.Tb. o grau de proteção que o equipamento deverá proporcionar. as seguintes documentações. Art. De qualquer forma. faz-se necessário tomar certas medidas quanto à sua seleção e indicação.Tb.com. A seleção deve ser feita por pessoal competente. qualidades técnicas e. equipamento de proteção individual adequado ao risco e em perfeito estado de conservação e funcionamento.

com.R.2 OBRIGAÇÕES DOS EMPREGADOS: Usa-lo apenas para a finalidade a que se destina. As luvas impedem o contato direto com materiais cortantes. quando vencido o prazo de validade estipulado pelo MTb. Responsabilizar-se pela manutenção da mesma qualidade do EPI padrão que deu origem ao C. Creme de proteção p/ mãos. Luvas de borracha especial (contra eletricidade). Responsabilizar-se por sua guarda e conservação.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . 9. Protetor auditivo tipo concha. Protetor facial contra respingos. quando houver alteração das especificações do equipamento. Mangas de raspa de couro. com maior freqüências. EXEMPLOS DE PROTEÇÃO PARA OS MEMBROS SUPERIORES: Luvas de raspa de couro.A. 9. nitrílica.3 OBRIGAÇÕES DOS FABRICANTES: Comercializar somente o equipamento portador de C.) Creme p/ proteção da pele luvas de couro. grupo 1 Luvas de lona Luvas de amianto. Proteção p/ cabeça segurança protetor auditivo tipo plugue e concha. Protetor auditivo tipo plugue. situam-se as partes do corpo onde. nitrílica ou neoprene. aquecidos ou com substâncias corrosivas e irritantes.N° 1735 . agrupando-se segundo a à do corpo que deve proteger.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . b) PROTEÇÃO PARA OS MEMBROS SUPERIORES: Nos membros superiores. Protetor facial contra impacto.A.A. PVC. luvas impermeáveis. látex. etc. 9. Grande parte destas lesões podem ser evitadas com a utilização de luvas. a) PROTEÇÃO PARA A CABEÇA.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.F. Mascara facial para soldador.A. Óculos de segurança contra impacto. ocorrem lesões as mãos. Rua Anne Frank . óculos de ampla visão Óculos para soldador.br 36 . Luvas impermeáveis (borracha. PVC. Comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para o uso.4 CARACTERÍSTICAS E CLASSIFICAÇÃO DOS EPI: Pode-se classificar os EPI. Renovar o C. Luvas com reforço na palma e dedos em raspa de couro. Renovar o C. CRÂNIO E ÓRGÃOS DA VISÃO E AUDIÇÃO: Capacete.clinimerces@clinimerces. e o C. abrasivos.

Máscara facial.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.br 37 . ainda mantém o equilíbrio do corpo. proteger diretamente os membros inferiores e evitar a queda que pode ter conseqüências graves. Máscara com filtros de carvão ativado.com. A máscara é a peça básica da proteção respiratória: EXEMPLOS DE EPI PARA PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA: Máscara semi-facial. Máscara contra gás. Máscara com suprimento de ar. ou seja. Perneiras de raspa de couro. Avental impermeável de PVC. plástico e) PROTEÇÃO DAS VIAS RESPIRATÓRIAS: Sua finalidade é impedir que as vias respiratórias sejam afetadas por gases ou outras substâncias nocivas ao organismo. Botinas de segurança com biqueira de aço.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . Sapato de segurança com palmilha de aço. Bota Impermeável Aço d) PROTEÇÃO DO TRONCO: Aventais e vestimentas especiais são empregados contra os mais variados agentes agressivos: EXEMPLOS DE PROTEÇÃO PARA O TRONCO: Avental em raspa de couro. Avental de lona. com filtros especiais. EXEMPLOS DE PROTEÇÃO PARA OS MEMBROS INFERIORES: Botas de borracha. Polainas. c) PROTEÇÃO PARA OS MEMBROS INFERIORES: As pernas e os pés são partes do corpo que além de estarem sujeitos diretamente ao acidente.clinimerces@clinimerces.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . Por esta razão.N° 1735 . Sapato de segurança com biqueira de aço. Sapato de segurança com solado anti-derrapante. Sapato de Segurança Botina de Segurança c/ Biq. os EPI ganham dupla importância. Rua Anne Frank .

CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. não só conscientizando-o de que. Cinto modelo pára-quedista. Sempre que possível.clinimerces@clinimerces.N° 1735 .br 38 . é necessário que se ajude o operário a conservar o seu equipamento de proteção individual. a verificação e a limpeza destes equipamentos devem ser confiadas a pessoa habilitada para esse fim. 9. Cinto com corda.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . também. Máscara c/ filtros de carão ativado Máscara c/ filtros de carão ativado Máscara com suprimento de ar Máscara com suprimento de ar f) CINTO DE SEGURANÇA: Não tem a finalidade de proteger esta ou aquela parte do corpo. os EPI devem ser limpos e desinfetados. oferecendo-lhe lugar próprio para guardar o EPI após o seu uso. cada vez que há troca de usuário. com a conservação. desde que receba orientação para isto. Dependendo do caso o próprio trabalhador pode se ocupar desta tarefa. prevenindo-o de quedas.5 GUARDA E CONSERVAÇÃO DOS EPI: De modo geral. EXEMPLOS: Cinto com travessão. destina-se a proteger o homem que trabalha em lugares altos. Rua Anne Frank . ele estará se protegendo como.com.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 .

173/97.Acidente do trabalho é o que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa. mediante formulário "Comunicação de Acidente do Trabalho – CAT". com a seguinte destinação: 1ª via – ao INSS. NOTA: A CAT poderá ser enviada via internet – www.Não são consideradas como doença do trabalho: A doença degenerativa. sucessivamente aumentada nas reincidências. já comunicado anteriormente ao INSS. ocorrido após a emissão da CAT inicial. a perda ou redução. trabalho. ou doença profissional ou do trabalho. da capacidade para o trabalho.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. salvo se comprovado que resultou de exposição ou contato direto determinado pela natureza do trabalho. de imediato à autoridade competente.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 .1.gov.1 – A empresa deverá comunicar o acidente do trabalho. 1. A doença endêmica adquirida por segurados habitantes de região onde ela se desenvolva. típico ou de trajeto. de acidente do trabalho ou doença profissional ou do trabalho. temporária ou permanente.1 .clinimerces@clinimerces. havendo ou não afastamento do trabalho. as seguintes ocorrências: Ocorrências: a) acidente do trabalho.1 . 1.2 . Tipos de CAT: CAT inicial. trabalhador avulso. provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte. Rua Anne Frank . 2. ocorrido com seu empregado.1 NOÇÕES PREVIDENCIÁRIAS: LEI 8. sob pena de multa variável entre o limite mínimo e o teto máximo do salário-de-contribuição. c) falecimento decorrente de acidente ou doença profissional ou do CAT comunicação de óbito.3 – A entrega das vias da CAT compete ao emitente da mesma.2 – A comunicação será feita ao INSS por intermédio do formulário CAT. SEÇÃO II. em caso de morte. b) reinício de tratamento ou afastamento por agravamento de lesão CAT reabertura.Conceito do acidente do trabalho e doença ocupacional 1. até o primeiro dia útil seguinte ao da ocorrência e.br fazer download do programa. 4ª via – ao sindicato de classe do trabalhador.N° 1735 . A inerente a grupo etário. DE 05 DE MARÇO DE 1997.previdenciasocial. bem como com o segurado especial. 2ª via – à empresa. 1. com o segurado empregado.213 DE 24 DE JULHO DE 1991 – DECRETO Nº 2. 1 – Comunicação do acidente 1. 1.4 – Tratando-se de trabalhador temporário. 1 .1.É considerado como acidente do trabalho. 3ª via – ao segurado ou dependente. a comunicação referida neste item será feita pela empresa de trabalho temporário. no exercício de suas atividades.com. preenchido em seis vias. médico residente.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . A que não produz incapacidade laborativa. 5ª via – ao Sistema Único de Saúde – SUS. 1. 1.1 – Deverão ser comunicadas ao INSS. 172. nos termos deste item: A doença profissional e a doença do trabalho. aplicada e cobrada na forma do artigo 109 do Decreto nº 2. cabendo a este comunicar ao segurado ou seus dependentes em qual Posto do Seguro Social foi registrada a CAT. 6ª via – à Delegacia Regional do Trabalho – DRT.br 39 .

PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL 1 – EMITENTE ( ) 1.NOME 46.Sim 2.ÚLTIMO DIA DE TRABALHO 35.Empregador 2.HORA DO ACIDENTE 36.TELEFONE 29. / Nº / Comp.Seg.PIS / PASEP 17.ESPECIFICAÇÃO DO LOCAL DO ACIDENTE 41.HORA 53.LOCAL DO ACIDENTE 37.UF 9.NOME DA MÃE 13.CPF 4.Não 30.NT 5 – CNAE CEP 11.Sim 2.HOUVE AFASTAMENTO?( 1.CBO 20.Solteiro 2.N° 1735 .Sim 2-Não ) 57./ Nº / Comp.TELEFONE COMUNICAÇÃO DE ACIDENTE DO TRABALHO .Não 38. 4-Sep.ENDEREÇO Rua / Av. 58.NOME BAIRRO E M I T E N T E A C I D E N T A D O 12.PARTES DO CORPO ATINGIDAS 42.clinimerces@clinimerces.HOUVE MORTE? 1.Feminino 14.DURAÇÃO PROVÁVEL DO TRATAMENTO DIAS.CGC 2.UF CEP 15.DIAGNOSTICO PROVÁVEL 62. / Comp.RAZÃO SOCIAL / NOME 6.MUNICÍPIO DO LOCAL DO ACIDENTE 39.FILIAÇÃO À PREVID.DATA DO ACIDENTE I D E N T E O U D O E N Ç A 31.Médico 4. 25. 19.ENDEREÇO 49.Sindicato 3. Bairro CEP 51. especial Médico resid.UNIDADE DE ATENDIMENTO MÉDICO 56.DEVERÁ O ACIDENTADO AFASTAR-SE DO TRABALHO DURANTE O TRATAMENTO? ( ) 1.ESTADO CIVIL ( 1.UF ) 1.CARTEIRA IDENTIDADE Data emissão I 21. A TE T N D E IM E S N T T O A L E D S Ã OO M D É I A D G N I Ó S CT I OC O A de de LOCAL E DATA .MUNICÍPIO 23.ENDEREÇO Rua / Av.MUNICÍPIO 52.CEI 3.CAT E M P R E S A 3.Sim 2.APOSENTADO ( ) 1. Avulso 7.OBSERVAÇÕES 61.UF 24.UF TELEFONE Rua / Av. de de LOCAL E DATA ASSINATURA E CARIMBO DO MÉDICO COM CRM Rua Anne Frank .DESCRIÇÃO E NATUREZA DA LESÃO 60. SOCIAL ( ) 1.Empregado 2 Trab.Masculino 2.CID – 10 Curitiba.HOUVE REGISTRO POLICIAL? ) 1.NOME DA OCUPAÇÃO 26.Sim 2. 10.REMUNERAÇÃO MENSAL 22.UF TELEFONE Curitiba.Rural 34.ENDEREÇO Rua / Av.CTPS Data emissão Série 16.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . ASSINATURA E CARIMBO 54.DATA DE NASC.br 40 .Autoridade pública 2 – TIPO DA CAT ( ) 1 – Início 2 – Reabertura 3 – Comunicação de óbito em / / .Não ( ) ( 40.SEXO ( ) 1.Sim 2-Não 44. Bairro CEP 47.NOME 50. / Comp.UF 7.DATA 55.CNPJ 33.ÁREA ( ) 27.Não 59.AGENTE CAUSADOR 43.Urbana 2.MUNICÍPIO 8.BAIRRO ) 3-Viúvo 18.Segurado ou dependente 5. 32.APÓS QUANTAS HORAS DE TRABALHO 8- 28.Casado 6IGN Órgão expedidor 22.jud. 4 – TIPO ( 1 ) 1.HOUVE INTERNAÇÃO? ( 1.MUNICÍPIO 48.com.DESCRIÇÃO DA SITUAÇÃO GERADORA DO ACIDENTE OU DOENÇA T E S T E M U N H A S 45.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.

3. b) Na prestação espontânea de qualquer serviço à empresa para lhe evitar prejuízo ou proporcionar proveito.Adotar as medidas que Ihe sejam determinadas pelo órgão regional competente. 1. EM CONSEQÜÊNCIA DE: 1) Ato de agressão. AINDA QUE FORA DO LOCAL E HORÁRIO DE TRABALHO: a) Na execução de ordem ou na realização de serviço sob a autoridade da empresa. 1. 2) Ofensa física intencional. incêndio e outros casos fortuitos decorrentes de força maior. 3) Ato de imprudência.2 .157. sem alteração ou interrupção por motivo pessoal.clinimerces@clinimerces.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .CONCEITO. independentemente do meio de locomoção. Rua Anne Frank .No período destinado à refeição ou descanso. refeição ou do trabalho. DEFINIÇÕES E CARACTERIZAÇÃO DO ACIDENTE DO TRABALHO. V. quanto às precauções a tomar no sentido de evitar acidentes do trabalho ou doenças ocupacionais. através de ordens de serviço. 3. desde que não haja interrupção ou alteração de percurso por motivo alheio ao trabalho.Instruir os empregados. 1.Cumprir e fazer cumprir as normas de segurança e medicina do trabalho. 4) Ato de pessoa privada do uso da razão.Entende-se como percurso o trajeto da residência ou do local de refeição para o trabalho ou deste para aqueles. inclusive de terceiro. ou por ocasião da satisfação de outras necessidades fisiológicas.Facilitar o exercício da fiscalização pela autoridade competente. PRESTAÇÕES E PROCEDIMENTOS b) O ACIDENTE SOFRIDO P/ SEGURADO NO LOCAL E HORÁRIO DO TRABALHO. IV . o empregado será considerado a serviço da empresa. III . e) No percurso da residência para o OGMO ou sindicato de classe e destes para aquela. NOTA: Não será considerado acidente do trabalho o ato de agressão relacionado a motivos pessoais. qualquer que seja o meio de locomoção.3. tratandose de trabalhador avulso. sabotagem ou terrorismo praticado por terceiro ou companheiro de trabalho. inundação. inclusive veículo de propriedade do segurado. se associe ou se superponha às conseqüências do acidente anterior. resultante de outra origem. 5) Desabamento. dentro de seus planos para melhor capacitação da mão-de-obra. (Motivos ilícitos). por motivo de disputa relacionada com o trabalho.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. inclusive veículo de propriedade do segurado. d) No percurso da residência para o local de trabalho ou deste para aquela. inclusive para estudo.1 . ou de companheiro de trabalho. Não havendo limite de prazo estipulado para que o segurado atinja o local de residência.Cabe às empresas: I . 6) A doença proveniente de contaminação acidental do empregado no exercício de sua atividade. no local do trabalho ou durante este. O ACIDENTE SOFRIDO. de negligência ou de imperícia de terceiro. deve ser observado o tempo necessário compatível com a distância percorrida e o meio de locomoção utilizado. do percurso habitualmente realizado pelo segurado. c) Em viagem a serviço da empresa. quando financiada por esta.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . II .N° 1735 .CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO: Art.br 41 . independentemente do meio de locomoção utilizado.5 Não será considerado agravamento ou complicação de acidente do trabalho a lesão que.com. CLT .

exponham os empregados a agentes nocivos à saúde. Art. Rua Anne Frank .Cabe aos empregados: I . condições ou métodos de trabalho.br 42 . proceder-se-á dentro do prazo de 15 (quinze) dias que antecederem o desligamento do trabalhador. comprovada a insalubridade. para avaliação das condições clínicas e sua aptidão para o cargo. 189Serão consideradas atividades ou operações insalubres aquelas que. por sua natureza. acima dos limites de tolerância fixados em razão da natureza e da intensidade do agente e do tempo de exposição aos seus efeitos. D) DE MUDANÇA DE FUNÇÃO todo funcionário que na sua mudança de função se expor a riscos diferentes a que estava exposto anteriormente. Art. por conta do empregador. deverá submeter-se a exame médico para avaliação de sua nova função. bem como pessoas treinadas para este fim. submeter-se a exame de retorno ao trabalho para reiniciar as atividades ocupacionais. Parágrafo único . E) DEMISSIONAL o exame demissional. a periodicidade de realização dos exames médicos. entes que o candidato assuma a vaga pretendida. (periodicidade a critério do médico coordenador).Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .Observar as normas de segurança e medicina do trabalho. inclusive as instruções de que trata o item II do artigo anterior. serão determinados de acordo com o nível de exposição aos riscos ocupacionais existentes no ambiente de trabalho e as características individuais e evolução das doenças ou disfunção de órgãos e sistemas. Seção XIII .Das Medidas Preventivas de Medicina do Trabalho Art. 158. deverá ser comunicado ao departamento médico.Será obrigatório o exame médico do empregado. notificar as empresas. § 5º. que diminuam a intensidade do agente agressivo a limites de tolerância. Seção V . com a utilização de Equipamentos de Proteção Individual – EPI .A eliminação ou a neutralização da insalubridade ocorrerá: III com a adoção de medidas que conservem o ambiente de trabalho dentro dos limites de tolerância. 191. inclusive por motivo de saúde. acidente.ao trabalhador. estipulando prazos para sua eliminação ou neutralização.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 .CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.Colaborar com a empresa na aplicação dos dispositivos deste Capítulo. bem como.Todo estabelecimento deve estar equipado com material necessário à prestação de primeiros socorros médicos. 168.Caberá às Delegacias Regionais do Trabalho. na forma deste artigo.clinimerces@clinimerces. cirurgia ou parto. Exames: A) ADMISSIONAL o exame admissional deverá ser realizado pelo médico do trabalho.N° 1735 .com. B) PERIÓDICOS C) DE RETORNO AO TRABALHO todo trabalhador afastado por período superior a 30 (trinta) dias.Das Atividades Insalubres ou Perigosas Art. II .

O exercício de trabalho em condições insalubres.5 As empresas instaladas em centro comercial ou industrial estabelecerão. 5. 5. impliquem o contato permanente com inflamáveis ou explosivos em condições de risco acentuado. §1ºO trabalho em condições de periculosidade assegura ao empregado um adicional de 30% (trinta por cento) sobre o salário sem os acréscimos resultantes de gratificações. na forma da regulamentação aprovada pelo Ministério do Trabalho. DA ORGANIZAÇÃO: 5. 194. associações recreativas.O direito do empregado ao adicional de insalubridade ou de periculosidade cessará com a eliminação do risco à sua saúde ou integridade física.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .2 Devem constituir CIPA. bem como outras instituições que admitam trabalhadores como empregados. cooperativas.tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho. observadas as disposições estabelecidas em Normas Regulamentadoras de setores econômicos específicos.clinimerces@clinimerces. segundo se classifiquem nos graus máximo. através de membros de CIPA ou designados. aquelas que.N° 1735 . instituições beneficentes. 10. 20% (vinte por cento) e 10% (dez por cento) do salário mínimo da região. ESTUDO DA NR-05: (Portaria SSST nº 08 de 23/02/99): NR5 . públicas. 192.4 A empresa que possuir em um mesmo município dois ou mais estabelecimentos.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. Art.1 Os representantes dos empregadores. médio e mínimo.br 43 .com. DA CONSTITUIÇÃO: 5. e mantê-la em regular funcionamento as empresas privadas. 193. prêmios ou participações nos lucros da empresa. de acordo com o dimensionamento previsto no Quadro I desta NR. por estabelecimento.São consideradas atividades ou operações perigosas. assegura a percepção de adicional respectivamente de 40% (quarenta por cento). acima dos limites de tolerância estabelecidos pelo Ministério do Trabalho.3 As disposições contidas nesta NR aplicam-se. de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador. Art. com o objetivo de harmonizar as políticas de segurança e saúde no trabalho. mecanismos de integração com objetivo de promover o desenvolvimento de ações de prevenção de acidentes e doenças decorrentes do ambiente e instalações de uso coletivo. órgãos da administração direta e indireta. Rua Anne Frank . Art. aos trabalhadores avulsos e às entidades que lhes tomem serviços. deverá garantir a integração das CIPA e dos designados. titulares e suplentes serão por eles designados.Comissão Interna de Prevenção de Acidentes DO OBJETIVO: 5.1 A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA . no que couber. conforme o caso.6. 5. por sua natureza ou métodos de trabalho. podendo contar com a participação da administração do mesmo. ressalvadas as alterações disciplinadas em atos normativos para setores econômicos específicos.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . 5. sociedades de economia mista. nos termos desta seção e das normas expedidas pelo Ministério do Trabalho.6 A CIPA será composta de representantes do empregador e dos empregados.

e elaborar o mapa de riscos.clinimerces@clinimerces. DAS ATRIBUIÇÕES: 5. 5.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .3 O número de membros titulares e suplentes da CIPA. antes do término do mandato de seus membros. e os representantes dos empregados escolherão entre os titulares o vice-presidente. Conforme a jurisprudência. 5. a empresa designará um responsável pelo cumprimento dos objetivos desta NR.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . que tem seu entendimento explicitado em várias decisões judiciais. em até dez dias. independentemente de filiação sindical. do qual participam. exceto no caso de encerramento das atividades do estabelecimento.br 44 b) .9 Serão garantidas aos membros da CIPA condições que não descaracterizem suas atividades normais na empresa. elaborar plano de trabalho que possibilite a ação preventiva na solução de problemas de segurança e saúde no trabalho. 5.11 O empregador designará entre seus representantes o presidente da CIPA. 5.6. entre os componentes ou não da comissão.13 Será indicado.15 Protocolizada na unidade descentralizada do Ministério do Trabalho e Emprego. observará o dimensionamento previsto no Quadro I desta NR.16 A CIPA terá por atribuição: a) identificar os riscos do processo de trabalho.: O texto é o contido no Artigo 10º . considerando a ordem decrescente de votos recebidos.10 O empregador deverá garantir que seus indicados tenham a representação necessária para a discussão e encaminhamento das soluções de questões de segurança e saúde no trabalho analisadas na CIPA.12 Os membros da CIPA.7 O mandato dos membros eleitos da CIPA terá a duração de um ano. É vedada a dispensa arbitrária ou sem justa causa do empregado eleito para cargo de direção de Comissões Internas de Prevenção de Acidentes desde o registro de sua candidatura até um ano após o final de seu mandato.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. têm garantia de emprego os titulares e os suplentes eleitos. 5. bem como não poderá ser desativada pelo empregador. com assessoria do SESMT. OBS. um secretário e seu substituto. a CIPA não poderá ter seu número de representantes reduzido. onde houver. eleitos e designados serão empossados no primeiro dia útil após o término do mandato anterior.8 5. na unidade descentralizada do Ministério do Trabalho. sendo neste caso necessária a concordância do empregador.N° 1735 . a empresa deverá protocolizar. serão eleitos em escrutínio secreto. 5. exclusivamente os empregados interessados. titulares e suplentes. da CLT. 5. ressalvadas as alterações disciplinadas em atos normativos de setores econômicos específicos. ainda que haja redução do número de empregados da empresa. permitida uma reeleição. 5. de comum acordo com os membros da CIPA.com. 5. sendo vedada a transferência para outro estabelecimento sem a sua anuência. 5. especialmente no Enunciado TST nº 393.6. através de negociação coletiva. 5.14 Empossados os membros da CIPA. com a participação do maior número de trabalhadores.4 Quando o estabelecimento não se enquadrar no Quadro I. ressalvado o disposto nos parágrafos primeiro e segundo do artigo 469.6. podendo ser adotados mecanismos de participação dos empregados. Rua Anne Frank .2 Os representantes dos empregados. cópias das atas de eleição e de posse e o calendário anual das reuniões ordinárias.

bem como da avaliação das prioridades de ação nos locais de trabalho. b. ou ao empregador. verificações nos ambientes e condições de trabalho visando a identificação de situações que venham trazer riscos para a segurança e saúde dos trabalhadores. 5° Teatro sobre assuntos diversos sobre segurança no trabalho ou no Lar.17 Cabe ao empregador proporcionar aos membros da CIPA os meios necessários ao desempenho de suas atribuições. ou com o empregador da análise das causas das doenças e acidentes de trabalho e propor medidas de solução dos problemas identificados. 3° Associação Curitibana de Órfãos da AIDS . dia internacional contra a AIDS) 5. de Campanhas de Prevenção da AIDS.r Luiz Parigot de Souza. onde houver. Vicente Machado. n) o) requisitar à empresa as cópias das CAT emitidas. anualmente. a Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho – SIPAT.clinimerces@clinimerces. onde houver.r Isaac Guelmann.18 Cabe aos empregados: a. anualmente. ao SESMT e ao empregador situações de riscos e apresentar sugestões para melhoria das condições de trabalho. em conjunto com o SESMT. participar. em conjunto com a empresa. c. avaliação do cumprimento das metas fixadas em seu plano de trabalho e discutir as situações de risco que foram identificadas. das discussões promovidas pelo empregador.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . divulgar aos trabalhadores informações relativas à segurança e saúde no trabalho.TEL: (41) 3248-0583 .N° 1735 . colaborar com a gestão da CIPA. realizar. divulgar e promover o cumprimento das Normas Regulamentadoras. 738 – Curitiba 2° Dia Narcóticos Anônimos . colaborar no desenvolvimento e implementação do PCMSO e PPRA e de outros programas relacionados à segurança e saúde no trabalho. promover. c) participar da implementação e do controle da qualidade das medidas de prevenção necessárias. a paralisação de máquina ou setor onde considere haver risco grave e iminente à segurança e saúde dos trabalhadores.TEL: (41) 3329-0005 . observar e aplicar no ambiente de trabalho as recomendações quanto a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho. em conjunto com o SESMT.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .com. (1 de Dezembro. bem como cláusulas de acordos e convenções coletivas de trabalho. d. relativas à segurança e saúde no trabalho.av Victor Ferreira do Amaral. Curitiba. a cada reunião. 4° DETRAN . p) participar. requerer ao SESMT. 116 lj 3. CURITIBA. CURITIBA. quando houver.PABX: (41) 3015-2228 . 11. realizar. 5. periodicamente. indicar à CIPA. com o SESMT. Sugestões para a execução da SIPAT 1° Dia AA – Alcoólicos Anônimos – Av. onde houver. d) e) f) g) h) i) j) l) m) requisitar ao empregador e analisar as informações sobre questões que tenham interferido na segurança e saúde dos trabalhadores. garantindo tempo suficiente para a realização das tarefas constantes do plano de trabalho.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. participar. participar da eleição de seus representantes. Rua Anne Frank .br 45 . 2940. para avaliar os impactos de alterações no ambiente e processo de trabalho relacionados à segurança e saúde dos trabalhadores.

21 O Presidente e o Vice-Presidente da CIPA. 5. coordenar e supervisionar as atividades de secretaria.br 46 . b. delegar atribuições aos membros da CIPA. 5. constituir a comissão eleitoral. quando houver. b. registrando-se a ocorrência na ata da reunião. c.28. manter o empregador informado sobre os trabalhos da CIPA. convocar os membros para as reuniões da CIPA. divulgar as decisões da CIPA a todos os trabalhadores do estabelecimento. e frustradas as tentativas de negociação direta ou com mediação.24 As reuniões ordinárias da CIPA serão realizadas durante o expediente normal da empresa e em local apropriado. 5. promover o relacionamento da CIPA com o SESMT. cuidar para que a CIPA disponha de condições necessárias para o desenvolvimento de seus trabalhos. encaminhar os pedidos de reconsideração das decisões da CIPA.N° 1735 . em conjunto. g. substituir o presidente nos seus impedimentos eventuais ou nos seus afastamentos temporários.1 Não havendo consenso. 5.28 As decisões da CIPA serão preferencialmente por consenso. delegar atribuições ao Vice-Presidente. encaminhando ao empregador e ao SESMT.20 Cabe ao Vice-Presidente: a. as decisões da comissão. d. 5. terão as seguintes atribuições: a.26 As atas ficarão no estabelecimento à disposição dos Agentes da Inspeção do Trabalho – AIT. de acordo com o calendário preestabelecido. d. coordenar e supervisionar as atividades da CIPA. f. zelando para que os objetivos propostos sejam alcançados. mediante requerimento justificado. outras que lhe forem conferidas. 5.25 As reuniões da CIPA terão atas assinadas pelos presentes com encaminhamento de cópias para todos os membros. quando houver.29 Das decisões da CIPA caberá pedido de reconsideração. será instalado processo de votação. DO FUNCIONAMENTO: 5. b) ocorrer acidente do trabalho grave ou fatal.27 Reuniões extraordinárias deverão ser realizadas quando: a) houver denúncia de situação de risco grave e iminente que determine aplicação de medidas corretivas de emergência. 5. 5.22 O Secretário da CIPA terá por atribuição: a. e c. executar atribuições que lhe forem delegadas.23 A CIPA terá reuniões ordinárias mensais. b. 5.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.clinimerces@clinimerces. e. 5. coordenar as reuniões da CIPA. preparar as correspondências. e redigir as atas apresentando-as para aprovação e assinatura dos membros presentes. Rua Anne Frank .19 Cabe ao Presidente da CIPA: a. 5.com. e.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . acompanhar as reuniões da CIPA. b.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . c. c) houver solicitação expressa de uma das representações.

promoverão anualmente treinamento para o designado responsável pelo cumprimento do objetivo desta NR. os membros titulares da representação dos empregados. ocorrida durante o mandato. em dois dias úteis. antes da posse.31. 5. c. distribuídas em no máximo oito horas diárias e será realizado durante o expediente normal da empresa.31 5. em dois dias úteis. 5. organização da CIPA e outros assuntos necessários ao exercício das atribuições da Comissão. 5. cabendo à empresa escolher a entidade ou profissional que ministrará o treinamento.1 O pedido de reconsideração será apresentado à CIPA até a próxima reunião ordinária. a unidade descentralizada do Ministério do Trabalho e Emprego. contados da data de ciência da empresa sobre a decisão. titulares e suplentes. quando será analisado.br 47 .Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . será suprida por suplente.31. DO TREINAMENTO: 5. estudo do ambiente. 5.2 As empresas que não se enquadrem no Quadro I. entidade de trabalhadores ou por profissional que possua conhecimentos sobre os temas ministrados.37 Quando comprovada a não observância ao disposto nos itens relacionados ao treinamento. e medidas de prevenção. d. devendo o empregador comunicar à unidade descentralizada do Ministério do Trabalho e Emprego as alterações e justificar os motivos.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .1 No caso de afastamento definitivo do presidente. devendo o Presidente e o Vice-Presidente efetivar os encaminhamentos necessários. os seguintes itens: a. entre seus titulares. quando faltar a mais de quatro reuniões ordinárias sem justificativa. 5. 5.1 O treinamento de CIPA em primeiro mandato será realizado no prazo máximo de trinta dias.36 A CIPA será ouvida sobre o treinamento a ser realizado. b.32. escolherão o substituto.33 O treinamento para a CIPA deverá contemplar.com. f.30 O membro titular perderá o mandato. 5. sendo substituído por suplente. das condições de trabalho. bem como dos riscos originados do processo produtivo.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. determinará a complementação ou a realização de outro. noções sobre a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida – AIDS. noções sobre as legislações trabalhistas e previdenciária relativas à segurança e saúde no trabalho. Rua Anne Frank .N° 1735 . o empregador indicará o substituto. que será efetuado no prazo máximo de trinta dias. preferencialmente entre os membros da CIPA.29. A vacância definitiva de cargo.clinimerces@clinimerces. 5. noções sobre acidentes e doenças do trabalho decorrentes de exposição aos riscos existentes na empresa. no mínimo. constando sua manifestação em ata. princípios gerais de higiene do trabalho e de medidas de controle dos riscos. entidade patronal.32 A empresa deverá promover treinamento para os membros da CIPA. 5.35 O treinamento poderá ser ministrado pelo SESMT da empresa.32.2 No caso de afastamento definitivo do vice-presidente. 5. 5. metodologia de investigação e análise de acidentes e doenças do trabalho.34 O treinamento terá carga horária de vinte horas. contados a partir da data da posse. e. inclusive quanto à entidade ou profissional que o ministrará. g. obedecida à ordem de colocação decrescente registrada na ata de eleição.

5. que será a responsável pela organização e acompanhamento do processo eleitoral. realização de eleição em dia normal de trabalho.42.44 5. em caso de vacância de suplentes.40 O processo eleitoral observará as seguintes condições: a.1 Compete a unidade descentralizada do Ministério do Trabalho e Emprego.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . voto secreto. a Comissão Eleitoral – CE. determinar a sua correção ou proceder a anulação quando for o caso. garantidas as inscrições anteriores.clinimerces@clinimerces. Rua Anne Frank . até trinta dias após a data da posse dos novos membros da CIPA. em horário normal de trabalho. sendo que o período mínimo para inscrição será de quinze dias. com no mínimo 55 dias do inicio do pleito.39 O Presidente e o Vice Presidente da CIPA constituirão dentre seus membros.42 As denúncias sobre o processo eleitoral deverão ser protocolizadas na unidade descentralizada do MTE. guarda. até a complementação do processo eleitoral. Os candidatos votados e não eleitos serão relacionados na ata de eleição e apuração.38. e. com fornecimento de comprovante. h.39. respeitando os horários de turnos e em horário que possibilite a participação da maioria dos empregados. em número a ser definido pela comissão eleitoral. de todos os documentos relativos à eleição. i.br 48 .43 5. g. publicação e divulgação de edital. garantia de emprego para todos os inscritos até a eleição. faculdade de eleição por meios eletrônicos.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .com. em locais de fácil acesso e visualização. a Comissão Eleitoral será constituída pela empresa.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.3 Quando a anulação se der antes da posse dos membros da CIPA. 5. até sessenta dias antes do término do mandato em curso.1 A empresa estabelecerá mecanismos para comunicar o início do processo eleitoral ao sindicato da categoria profissional.38 Compete ao empregador convocar eleições para escolha dos representantes dos empregados na CIPA. confirmadas irregularidades no processo eleitoral. j. Em caso de empate. apuração dos votos. no mínimo 45 dias antes da data marcada para a eleição. assumirá aquele que tiver maior tempo de serviço no estabelecimento. 5.1 Nos estabelecimentos onde não houver CIPA. não haverá a apuração dos votos e a comissão eleitoral deverá organizar outra votação que ocorrerá no prazo máximo de dez dias. c. quando houver. f. inscrição e eleição individual. 5.45 Assumirão a condição de membros titulares e suplentes. liberdade de inscrição para todos os empregados do estabelecimento. 5. realização da eleição no mínimo trinta dias antes do término do mandato da CIPA. quando houver.2 Em caso de anulação a empresa convocará nova eleição no prazo de cinco dias. 5. possibilitando nomeação posterior. ficará assegurada a prorrogação do mandato anterior.41 Havendo participação inferior a cinqüenta por cento dos empregados na votação. 5. por um período mínimo de cinco anos. em ordem decrescente de votos. pelo empregador.42. DO PROCESSO ELEITORAL: 5. b. independentemente de setores ou locais de trabalho. 5.N° 1735 .42. d. a contar da data de ciência . 5. com acompanhamento de representante do empregador e dos empregados. 5. os candidatos mais votados.

Rua Anne Frank . em conjunto com as das contratadas ou com os designados. decorrentes da presente NR.48 5.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .51 Esta norma poderá ser aprimorada mediante negociação. de forma integrada. Sempre que duas ou mais empresas atuarem em um mesmo estabelecimento. 5. medidas de prevenção de acidentes e doenças do trabalho. os designados e os demais trabalhadores lotados naquele estabelecimento recebam as informações sobre os riscos presentes nos ambientes de trabalho.N° 1735 .br 49 . que atuem num mesmo estabelecimento. suas CIPA.46 Quando se tratar de empreiteiras ou empresas prestadoras de serviços. de forma a garantir o mesmo nível de proteção em matéria de segurança e saúde a todos os trabalhadores do estabelecimento. para fins de aplicação desta NR. deverão implementar. o local em que seus empregados estiverem exercendo suas atividades. A empresa contratante adotará medidas necessárias para que as empresas contratadas. A empresa contratante adotará as providências necessárias para acompanhar o cumprimento pelas empresas contratadas que atuam no seu estabelecimento.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. definir mecanismos de integração e de participação de todos os trabalhadores em relação às decisões das CIPA existentes no estabelecimento. DAS CONTRATANTES E CONTRATADAS: 5.50 DISPOSIÇÕES FINAIS: 5. bem como sobre as medidas de proteção adequadas. a CIPA ou designado da empresa contratante deverá.49 5.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 .47 5. considera-se estabelecimento.com. nos termos de portaria específica.clinimerces@clinimerces. das medidas de segurança e saúde no trabalho. A contratante e as contratadas.

ou seja. Por esses motivos é necessário que cada cidadão colabore na prevenção de incêndios e aprenda a se defender do fogo. juntamente com os três elementos citados acima. Incêndios muitas vezes começam com pequenos focos. que são o comburente (ou oxigênio).br 50 . transformando-se em um incêndio que lhe pode causar lesões e prejuízos. pela construção de prédios cada vez mais altos e estilos arquitetônicos que favorecem a propagação do fogo. como combater pequenos incêndios e como escapar dos mesmos. largo uso de materiais decorativos de fácil combustão.clinimerces@clinimerces. Tem esta apostila a finalidade de divulgar noções básicas para proteção contra o fogo: como prevenir incêndios.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . MÉTODOS DE EXTINÇÃO Os métodos de extinção visam retirar um. pode haver um incêndio de graves conseqüências. em benefício da coletividade e de si próprio. Porém. Porém. grandes vãos livres. o combustível e o calor.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. nem meios adequados de proteção.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .com. Rua Anne Frank . ou mais de um. . e que tiveram repercussão mundial. 11. tais como: paredes externas de vidro. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE PREVENÇÃO DE INCÊNDIO: INTRODUÇÃO Há milênios o homem aprendeu a usar o fogo como um auxiliar de grande utilidade. ao passo que cria dificuldades de um local onde lavra um incêndio. é necessário a condição favorável.Ao jogarmos água em um incêndio. retirando o componente calor. Ao faltar qualquer um dos 3 componentes o fogo não existirá. onde não há prevenção nem conhecimento.N° 1735 . passíveis de extinção com um pouco conhecimento e meios relativamente simples. por vezes o fogo foge ao seu controle. estamos resfriando. dos três componentes do triângulo do fogo. como os ocorridos em alguns prédios comerciais do país no decênio 1970-1980. CONHECENDO O FOGO (TRIÂNGULO DO FOGO) Para que exista o fogo. A vida moderna aumenta os riscos de incêndio pela proliferação de mequinismos eletromecânicos de toda a espécie.

Queimam na superfície.N° 1735 .clinimerces@clinimerces.. papel. querosene..br 51 .Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . como o caso de se abrir uma trilha (acero) no mato para que o fogo não passe. Desta forma estamos tirando o componente combustível..Ao separarmos o combustível da reação. . .: Madeira. Rua Anne Frank .: Álcool.com. CLASSES DE INCÊNDIOS Classe "A" Materiais que queimam em superfície e em profundidade. Ex. impedimos que oxigênio entre na reação.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . Estamos retirando o componente comburente (oxigênio). estamos isolando. Ao abafarmos. gasolina. Classe "B" Os líquidos inflamáveis.. tecido. Ex. .CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.

. dirigindo o jato para a base do fogo. MODO DE USAR: Rompa o lacre e aperte o gatilho.: Pó de zinco. Modo de usar: Rompa o lacre e aperte o gatilho. EXTINTOR DE ÁGUA PRESSURIZADA Indicado com ótimo resultado para incêndios de classe "A". Sódio.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . dirigindo o jato para a base do fogo Utilizando o método PMAV Puxar. Rua Anne Frank . 11. magnésio. Contra-indicado para as classes "B" e "C". Processo de extinção: Abafamento e baixo resfriamento. mirar na base do fogo nunca no topo sempre na base. Classe "C" Equipamentos elétricos e eletrônicos energizados. Classe "D" Materiais que requerem agentes extintores específicos. Utilizando o método PMAV Puxar.. Mirar. Apertar e Varrer.clinimerces@clinimerces. Ex.N° 1735 .com. mirar na base do fogo nunca no topo sempre na base.br 52 .: Computadores. mirar na base do fogo nunca no topo sempre na base. Processo de extinção: Resfriamento. sem grande eficiência para a classe "A" e “B”. visto o seu rápido esvaziamento. Processo de extinção: Abafamento.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. motores. Apertar e Varrer. Não possui contra-indicação. é contra indicada para a classe de incêndio “C” saiba que sua substância deixa um resíduo perigoso para componentes eletrônicos. TV. Modo de usar: Rompa o lacre e aperte o gatilho. . EXTINTOR DE GÁS CARBÔNICO (CO2) Indicado para incêndios de classe "C" pois não deixa resíduo algum. Mirar. Ex.. Apertar e Varrer. Mirar. dirigindo o jato para a base do fogo. EXTINTOR DE PÓ QUÍMICO SECO Indicado com ótimo resultado para incêndios de classe "B" e sem grande eficiência a classe "A".1 EXTINTORES PORTÁTEIS DE INCÊNDIO: Requerem uma ação rápida e para pequenos focos. Utilizando o método PMAV Puxar..Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . .

principalmente. chamado HIV. criança. que ela tem AIDS. enfermeiro. O aconselhamento antes do teste ajuda a pessoa a tirar dúvidas sobre a transmissão e prevenção do HIV e de outras DST. Qualquer pessoa pode pegar o HIV: homem ou mulher. No caso de resultado positivo é oferecido apoio emocional e a pessoa é encaminhada para serviço especializado em atender portadores do HIV. leite de peito. o profissional reforça a mensagem de prevenção e discute a necessidade de repetir o teste. Antes e depois do teste ant-HIV. Quando esse vírus entra no corpo e começa a atacar os glóbulos brancos a pessoa pode não sentir nada.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. ajuda a pessoa avaliar se ela pode estar infectada pelo HIV ou por outro micróbio. COMO PODEMOS PEGAR O VÍRUS DA AIDS? O HIV PASSA DE UMA PESSOA INFECTADA PARA OUTRA ATRAVÉS DE QUATRO LÍQUIDOS PRODUZIDOS PELO NOSSO CORPO. Por isso a AIDS também é uma Doença Sexualmente Transmissível . Esse vírus vai tornando a pessoa fraca e assim ela pode pegar várias doenças. a pessoa deve fazer um aconselhamento. gente casada ou solteira. Existem várias situações que nos colocam em risco de adquirir o HIV. que decidiu fazer o teste anti-HIV. que são as células que fazem a defesa do nosso corpo contra as doenças. Esses líquidos são: sangue.DST. moço ou velho. 12. se diz.N° 1735 . conversar com um profissional de saúde que foi preparado para fazer esse trabalho.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . líquido da vagina (da mulher). para acompanhamento médico e psicológico. Ele ataca e vai destruindo os glóbulos brancos. assistente social ou auxiliar de enfermagem.com. então. rico ou pobre. Sendo assim. O TESTE ANTI-HIV.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . E. O HIV é traiçoeiro.clinimerces@clinimerces. esperma (do homem). através das relações sexuais. recebe o resultado. QUE EXAME SE FAZ PARA SABER SE TEM O VÍRUS DA AIDS? UM EXAME DE SANGUE. Esta é a maneira mais comum de se pegar o HIV de uma pessoa infectada. Quando a pessoa soropositiva para o HIV começa a pegar várias doenças. psicólogo. isto é. O QUE É AIDS? A AIDS é uma doença causada por um tipo de vírus.br 53 . A pessoa que tem o HIV no corpo. Este profissional pode ser médico. é chamada de portadora do HIV ou soropositiva para o HIV. o profissional de saúde faz outro aconselhamento. sem a proteção da camisinha. da mãe infectada para seu bebê. E tanto faz se é gente que mora na cidade ou no campo. também. No caso de resultado negativo. explica sobre o teste anti-HIV. Rua Anne Frank . Quando a pessoa. a principal delas é: O vírus da AIDS se transmite. mas não sente nada.

Então. no parto e na amamentação. Mas precisa de acompanhamento médico. não tem sintomas e seus outros exames estão com bons resultados.com. como o vírus das Hepatites B. todo sangue deve ser testado para saber se tem o HIV e outras doenças. ela não precisa tomar remédios. sem ser esterilizados. Durante a transfusão de sangue. Outra forma das pessoas pegarem doenças.br 54 . o tratamento é feito com uma combinação de remédios. dentistas e todas as pessoas que trabalham com objetos que cortam ou furam. Qual o tratamento para quem está infectado pelo HIV? Vai depender de como cada pessoa reage à infecção. médicos. Quando a pessoa tem sintomas. A mãe infectada com o HIV pode transmitir o vírus para seu bebê: na gravidez. é usando objetos que furam ou cortam. Só o médico pode indicar o que deve ser feito. chamados anti-retrovirais. Sendo assim. Por isso. precisam esterilizar seus instrumentos. manicures.N° 1735 . tatuadores. isso indica que já está com AIDS. Quando uma pessoa tem o vírus da AIDS. Rua Anne Frank .CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . DE QUE OUTRAS MANEIRAS PODEMOS PEGAR O VÍRUS DA AIDS? Quando se usa drogas injetáveis compartilhando agulhas e seringas.clinimerces@clinimerces. C e o vírus da AIDS.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .

Os sentimentos podem ajudar a melhorar ou piorar a situação. COMO USAR A CAMISINHA: 1. . . se usar drogas injetáveis com outras pessoas.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . A melhor forma de prevenção é usar sempre e corretamente a camisinha nas relações sexuais e evitar as situações de risco. O hospital só é indicado quando a pessoa precisa de tratamento especializado. tomar sol de manhã. frescos e limpos.exigir sangue testado.clinimerces@clinimerces. COMO A GENTE PODE SE PROTEGER DO HIV? A melhor forma de proteção contra o HIV é a prevenção. Para fazer prevenção precisamos de informações que vão evitar que a gente se coloque numa situação de risco. Com o pênis duro colocar a camisinha sobre a cabeça do pênis. e se distrair. coisas que cortam ou furam que são usadas por várias pessoas. dos comportamentos acima.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. amor e ajuda da família e dos amigos. O espaço que fica serve para depositar o esperma. que se faz evitando as situações de risco. ou seja. Se ficar ar ou se a camisinha não ficar bem encaixada na cabeça do pênis.N° 1735 . A pessoa que tem o HIV não precisa ser internada para se tratar.br 55 . AS PESSOAS COM AIDS PRECISAM DE DOIS TIPOS DE TRATAMENTO: .não compartilhar agulhas e seringas. Os cuidados devem ser com o corpo e a mente. O tratamento deve ser feito em casa. se precisar de transfusão de sangue.Colocar sempre a camisinha quando o pênis estiver duro.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . ela arrebenta facilmente durante a relação. para a transmissão do HIV. Apesar de não ter o mesmo peso. Esses remédios não curam.procurar sempre um médico para tratar logo as Doenças Sexualmente Transmissíveis -DST. é preciso ter cuidado procurando esterilizar agulhas e seringas. Rua Anne Frank .ter relações sexuais seguras. Faz parte do tratamento de quem tem o HIV ou já tem AIDS: comer alimentos variados. segurando sua ponta para sair todo o ar. .com.o que é feito de carinho. em qualquer tipo de relação sexual.o que é feito com remédios para conter a doença. usar sempre e corretamente a camisinha. mas diminuem a quantidade de HIV no corpo. . E para não correr riscos devemos ter os seguintes comportamentos: . E se informar com ele para evitar pegar novamente essas doenças.

revistas e demais impressos relacionados com o objetivo da campanha. conferências. 2. 4. não deixando que o esperma seja derramado.N° 1735 . cujas atividades são: Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes do TRABALHO (CANPAT) Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho (SIPAT) Promoção de simpósios. através da imprensa falada e escrita. higiene e medicina do trabalho. normas de segurança. 5. cartilhas.Continuar segurando a ponta da camisinha e ir desenrolando até que o pênis fique todo coberto por ela. folhetos. dar um nó e jogar no lixo.br 56 .com. CAMPANHAS DE SEGURANÇA: O envolvimento de todos os funcionários da empresa num estado de espirito voltado à segurança é o objetivo principal do trabalho da CIPA. seminários. a camisinha fica frouxa e o esperma pode derramar.clinimerces@clinimerces. Outras atividades julgadas úteis ao êxito da campanha. da televisão e do cinema.Retirar a camisinha com cuidado.Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . retirar o pênis enquanto ele ainda estiver duro. segurança.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .Depois de retirada a camisinha. Rua Anne Frank .CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. Neste mesmo sentido. 13. 3. Concessão da medalha de mérito da segurança do trabalho aos que mais se distinguiram na prevenção de acidentes.Depois de gozar. Divulgação educativa. boletins. Quando o pênis começa a amolecer. palestras e aulas. desde 1971. Confecção e distribuição de cartazes. foi instituída pelo Ministério do Trabalho a Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho (CANPAT).

clinimerces@clinimerces.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr .Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 . Como por exemplo: Vírus Bactérias Fungos Protozoários Parasitas D) AGENTES MECÂNICOS (Riscos de Acidentes): O agente mecânico é toda situação de risco que pode gerar acidentes imediatos. Biológico. convencionou-se atribuir uma cor a cada tipo de risco e representá-la em círculos: VERDE: Físico VERMELHO: Químico MARROM: Biológico AZUL: Riscos de Acidentes (Mecânico) AMARELO: Ergonômico RISCO PEQUENO RISCO MÉDIO RISCO GRANDE A) AGENTES FÍSICOS: são representados no ambiente de trabalho através de.N° 1735 . Na elaboração do Mapa de Risco.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. MAPA DE RISCO: MAPA DE RISCO Consiste na elaboração de um desenho (mapa) de sinalização e potencialização dos riscos. Ruídos Vibrações. Ergonômico e Risco de Acidentes (Mecânicos) . causando alterações em sua estrutura e/ou funcionamento. Calor Frio B) AGENTES QUÍMICOS: Por agentes químicos em Higiene do Trabalho.br 57 . exemplos: Gases Fumos Poeiras Vapores Névoas Produtos químicos em geral C) AGENTES BIOLÓGICOS: São microorganismos causadores de doenças com os quais pode o trabalhador entrar em contato no exercício de diversas atividades profissionais. tais como: Eletricidade Probabilidade de Incêndio ou explosão Armazenamento Inadequado Animais peçonhentos Outras situações de risco que poderão contribuir para ocorrência de acidentes Rua Anne Frank . Químico. 14. tais como: Físico. Temperaturas anormais Radiações ionizantes Radiações não-ionizantes Umidade.com. entendem-se aqueles que quando penetram no organismo podem afetar vários órgãos.

clinimerces@clinimerces. causando acidentes e desgaste físico excessivo. a ausência destas proteções traz acidentes graves. TAIS COMO: Máquinas sem proteção: os riscos provocados pelas partes móveis das máquinas nos pontos de operação ou de transmissão de força devem ser eliminados pela proteção das máquinas. Estes fatores podem produzir alterações no organismo e no estado emocional dos trabalhadores. segurança e produtividade. F) AGENTES ERGONÔMICOS: São aqueles relacionados com fatores fisiológicos e psicológicos inerentes à execução das atividades profissionais. é a "aplicação das ciências biológicas conjuntamente com as ciências da engenharia para obter o ótimo ajustamento do homem ao seu trabalho. comprometendo a sua saúde. denominado ERGONOMIA (Ergo=trabalho e nomos=lei).Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 .CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. defeituosas ou desgastadas podem provocar acidentes. Principais fatores: Trabalho físico pesado Postura incorreta de trabalho Levantamento e transporte de peso Posição incômoda Ritmo excessivo Monotonia Trabalho em turno e noturno Jornadas prolongadas Repetitividade Responsabilidade Desconforto Rua Anne Frank .Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . Arranjo físico deficiente: máquinas muito próximas. O estudo destes fatores. Ferramentas inadequadas. etc. principalmente com repercussão nos membros superiores. e assegurar simultaneamente eficiência e bem-estar".N° 1735 ..com. corredores de segurança obstruídos. A definição de Ergonomia proposta pela Organização Internacional de Trabalho – OIT. surgiu basicamente com a preocupação de adaptação do sistema máquina – homem.br 58 . em 1960.

com.N° 1735 .Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 .br .Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . MAPA DE RISCO Rua Anne Frank .CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.clinimerces@clinimerces.

................clinimerces@clinimerces...........CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho............................................ nº ........N° 1735 ................ _____________________________ XXXXXXXXXXXX Presidente da CIPA Gestão 2007/2008 Rua Anne Frank ....br ......... conforme Atas de Eleição e Posse protocoladas nesta Delegacia sob número ........ gestão 2007/2008 no quadro de (Representantes dos Empregados).......Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 .. o funcionário Sr...................................... considerando a ordem decrescente de votos recebidos e o Sr.................... Por solicitação e pedido de desligamento do quadro de membros da CIPA desta gestão.................................... para Suplente............................................... para o cargo de ............. ..... MODELO 1 (Oficio de substituição de cipeiro p/ DRT) Curitiba....Cep 81610-020 – Curitiba – Pr ........... Atenciosamente....................... Sem mais para o momento............ alterações na composição da CIPA do seu estabelecimento acima aludido.. 06 de janeiro de 2008 Á DELEGACIA REGIONAL DO TRABALHO .......................................com...Sa............. ............. reiteramos nossos protestos de estima e consideração............. Telefone:.. CEP ..... (conforme carta anexo). CNPJ: ................ Endereço : ........ Nesta Capital...Vem através desta comunicar a V............... Prezado Senhor: A empresa ..... em data de ........... está sendo substituído pelo Sr..............DRT A/C Delegado Regional do Trabalho Divisão de Segurança e Medicina do Trabalho – Setor de CIPA............................................. mudanças que constam em Ata Ordinária.................... .............

005. conforme NR 05 ITEM 5........... espero poder ser atendido.....CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho. Endereço Rua Anne Frank . ELEITO para a gestão 2007/2008....... assino a presente declaração que vai assinada também por duas testemunhas escolhidas e indicadas por mim. casado...... Presidentes da CIPA....... RG... representação dos empregados... RG. endereço Rua Chico de Paula.......... Endereço _______________________________ 2ª Testemunha – Nome... eu ....... RG Nº 3.8 da Portaria nº 08 de 23 de fevereiro de 1999..N° 1735 ..................... venho através desta solicitar o meu desligamento da CIPA – Comissão Interna de Prevenção a de qual Acidentes faço parte – como da membro empresa titular da .............Cep 81610-020 – Curitiba – Pr ..Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 ... brasileiro..........011 SSP – SP.... nº 20965 primeiro andar apto... 19 Bairro Freguesia do O – CEP – 02926000 São Paulo Capital..... ciente e abro mão de minha estabilidade de emprego que vai deste o registro de minha candidatura ____/____/_____ até (01) um ano após o final do meu mandato ____/____/_____.......clinimerces@clinimerces............... _______________________________________ CIENTE DO SINDICATO DA CATEGORIA CARIMBO DATA E ASSINATURA __________________ Nome _______________________________ 1ª Testemunha – Nome. MODELO 2 (Pedido de desligamento da CIPA) Curitiba..com.br 61 .................... 06 de janeiro de 2008 DECLARAÇÃO Ao Sr..... por motivos particulares..

CIPA .COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES GESTÃO 2007/2008 Ata da reunião número __ por extenso____ da CIPA da empresa ________________________________.Cep 81610-020 – Curitiba – Pr . se houve ou não justificativa e se foi aceita. (no caso de faltas) : ____ anotar nome. Presidente deu por encerrada a reunião e eu secretária. Aos _______data por extenso________ nas dependências da empresa. e tendo sido postas em prática no último período as seguintes medidas _____ citar resumidamente as medidas postas em execução _____ . que contou com a presença dos seguintes membros _____citar o nome dos membros presentes à reunião em linhas corridas _______ Compareceram. MODELO 3 (Ata de reunião ordinária) Curitiba. REPRESENTANTES DO EMPREGADOR _____________________________ Hélio De Lourdes Ce Presidente _______________________________ Juarez Dos Santos Suplente REPRESENTANTES DOS EMPREGADOS ________________________________ Vitório Gasparim Vice Presidente ___________________________________ Elizabete Niedoszetko Suplente _______________________________ Juarez Dos Santos Secretário Substituto Rua Anne Frank . Presidente pediu para que fosse lido a Ata anterior não havendo pendências. como convidados os Sr. pelo presidente e membros da comissão.em conformidade com o calendário anual das reuniões ordinárias. O presidente declarou aperta a reunião precisamente às _____________ horas e solicitou que fosse verificada a lista de presença. lavrei a presente ata que após lida e aprovada por todos será assinada por mim. nada mais havendo a tratar o SR.br 62 .com. a seguir o Sr. 06 de janeiro de 2008 ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA . o nome do suplente que foi chamado para substituição do titular _______.clinimerces@clinimerces. após foi discutido o acidente ocorrido e sugerido as medidas para que acidentes semelhantes sejam evitados (se houver).Tel\Fax: (041) 3018-2022 / 3023-9308 .N° 1735 . realizou-se a reunião mensal da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes . função e firma a que pertencem ___________. constatando-se que não houve falta a ser anotada. Presidente passou a palavra para os membros presentes para que fossem feitas as sugestões para melhorias das condições de trabalho _____ relatá-las resumidamente contendo o nome do cipeiro que sugeriu ______.CliniMercês Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho.s _____________indicar o nome. o Sr.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful