Ética Geral e Profissional

Expediente
Curso de Direito - Coletânea de Exercícios Coordenação Nacional do Curso de Direito da Universidade Estácio de Sá Coordenação do Projeto Núcleo de Qualificação e Apoio Didático-Pedagógico Presidente: Professor Sérgio Cavalieri Filho Coordenação Pedagógica Prof.ª Tereza Moura Prof. Marcelo Machado Lima Organização da Coletânea Professores da disciplina, sob a coordenação do Prof. Juenil Antônio dos Santos

Caro Aluno

A Metodologia do Caso Concreto, aplicada em nosso Curso de Direito, é centrada na articulação entre teoria e prática, com vistas a desenvolver o raciocínio jurídico. Ela abarca o estudo interdisciplinar dos vários ramos do Direito, permitindo o exercício constante da pesquisa, a análise de conceitos, bem como a discussão de suas aplicações. O objetivo é preparar os alunos para a busca de resoluções criativas a partir do conhecimento acumulado, com a susten tação por meio de argumentos coerentes e consistentes. Desta forma, acreditamos ser possível tornar as aulas mais interativas e, conseqüentemente, melhorar a qualidade do ensino ofere cido. Na formação dos futuros profissionais, entendemos que não é papel do Curso de Direito da Universidade Estácio de Sá tão-somente oferecer conteúdos de bom nível. A excelência do curso será atingida no momento em que possamos formar profissionais autônomos, críticos e reflexivos. Para alcançarmos esse propósito, apresentamos a Cole tânea de Exercícios, instrumento fundamental da Metodologia do Caso Concreto. Ela contempla a solução de uma série de ca sos práticos a serem desenvolvidos pelo aluno, com auxílio do professor. Como regra primeira, é necessário que o aluno adquira o costume de estudar previamente o conteúdo que será ministrado pelo professor em sala de aula. Desta forma, terá subsídios para enfrentar e solucionar cada caso proposto. O mais importante não é encontrar a solução correta, mas pesquisar de maneira dis ciplinada, de forma a adquirir conhecimento sobre o tema.

há outros motivos para a adoção desta Cole tânea. Neste sentido. As cons tantes mudanças no mundo do conhecimento . assim. O período letivo semestral do nosso curso possui 22 se manas. Levou-se em consideração não so . por conse qüência. Na primeira semana de aula. no universo jurídico . o professor ministrará o conteúdo condizente com a Semana no 1. e tendo como referência o seu futuro pro fissional. e. E isto é propor cionado pela Metodologia do Estudo de Casos. aumenta consideravelmente a capacidade de compreensão do discente. conseqüentemente. O fato de termos dividido o programa da disciplina em 15 partes não foi por acaso. sucessivamente. ainda.exigem do profissional do Direi to. Um segundo a ser ressaltado é o de que o método estimula o desenvolvimento da capacidade investigativa do aluno. Além desse. desde cedo. mas também dialogar de forma coerente e madura com o professor. na segunda. No que se refere à concepção formal do presente mate rial. su ficientes para a resolução das questões práticas a ele confiadas. incen tivando-o à pesquisa e. um terceiro motivo a ser mencionado. a partir de um pré-entendimento acerca do tema abor dado. desen volva hábitos que aumentem sua potencialidade intelectual e emocional para se relacionar com essa realidade. em momento anterior à aula expositiva. Este. criando um ambiente acadêmico mais rico e exitoso. esclarecemos que o conteúdo programático da disciplina a ser ministrada durante o período foi subdividido em 15 partes. consideramos imprescindível que. a Semana no 2. sendo que a cada uma delas chamaremos “Semana”. Há. por exemplo.e. terá melhores condições de não só consolidar seus conheci mentos. er si. enfrentar situações nas quais os seus conhecimentos teóricos acumulados não serão.A tentativa de solucionar os casos. no exercício de suas atividades. proporcionando-lhe maior grau de independência intelectual.

Isto porque o nosso projeto pedagógico reconhece a im portância de destinar um tempo extra a ser utilizado pelo profes sor . há es tudo com perseverança e determinação. em conformidade com as orientações do professor. como se mostra mais nítida a interseção entre os campos da teoria e da prática. seja por sua complexidade.e a seu critério . seja por ter observado na turma um nível insuficiente de compreensão. o desempenho e os resultados obtidos pelo aluno nessa disciplina estão intimamente relacio nados ao esforço despendido por ele na realização das tarefas so licitadas.nas situações na qual este perceba a neces sidade de enfatizar de forma mais intensa uma determinada parte do programa. Lembre-se: na vida acadêmica. principalmente. por intermédio das Coletâneas de Exercícios. que figuram nas páginas iniciais deste Caderno. Recente convênio firmado entre as Instituições.mente as aulas que são destinadas à aplicação das avaliações ou os eventuais feriados. após a implantação da metodologia em todo o cur so no Estado do Rio de Janeiro. A aquisição do hábito do estudo perene e perseverante não apenas o levará a obter alta performance no decorrer do seu curso. é possível observar o resultado positivo deste tra balho. as necessidades pe dagógicas de cada professor. como também potencializará suas habilidades e competências para um aprendizado mais denso e profundo pelo resto de sua vida. A certeza que nos acompanha é a de que não apenas tor namos as aulas mais interativas e dialógicas. Coordenação Geral do Curso de Direito . permitiu a colaboração dos respectivos docentes na feitura deste material disponibilizado aos alunos. no Direito. que agora chega a outras localidades do Brasil. não há milagres. Bom trabalho. mas. Hoje. Por todas essas razões.

por meio da resolução dos casos. 5. antes de cada aula. a doutrina e a jurisprudência e apresentar soluções. independentemente do comparecimento do aluno às provas. com o professor.Após a discussão e solução dos casos em sala de aula. que será somada à que for atribuída à AV1 e AV2 (zero a nove). 2. o aluno depositará sobre a mesa do professor o material relativo aos casos pesquisados e pré-resolvidos.A entrega tempestiva dos trabalhos será obrigatória. 4. 3. necessariamente.O aluno deverá. atribuir grau e lançar na pauta no espaço específico. o aluno deverá entregar o conteúdo do trabalho relativo às aulas já ministradas. para atribuição de pontuação (zero a um). envolvendo a legislação.Antes do início de cada aula.Procedimentos para Utilização das Coletâneas de Exercícios 1. citações de doutrina e/ou jurisprudência pertinentes aos casos. para que o docente rubrique e devolva no início da própria aula. .Caso o aluno falte à AV1 ou à Av2. em pasta ou envelope. organizado de forma cronológica. preparando-se para debates em sala de aula. utilizando. anexando os originais rubricados pelo professor. o aluno deverá aperfeiçoar o seu trabalho. respectivamente. 4. para efeito de lançamento dos graus respectivos (zero a um). bem como o aperfeiçoamento dos mesmos. devidamente identificados. desenvolver pesquisa prévia sobre os temas objeto de estudo de cada semana. o professor deverá receber os casos até uma semana depois da prova.1.Até o dia da AV 1 e da AV2.

e de casos concretos. Coordenação Geral do Curso de Direito .As provas (AV1. salvo as exceções constantes do regulamento próprio. 6. AV2 e AV3) valerão até 9 pontos e serão compostas de questões objetivas.5.A pontuação relativa à coletânea de exercícios na AV3 (zero a um) será a média aritmética entre os graus atribuídos aos exercícios apresentados até a AV1 e a AV2 (zero a um). baseados nos casos constantes das Coletâneas de Exercícios.1. com respostas justificadas em até cinco linhas.

Renúncia. Semana 3 Ato e atividade de advocacia. o ide alismo e o hedonismo. A ética socrática. Semana 4 Ato e atividade da advocacia. Características essenciais da advocacia. Liberdade do exercício profissional. Atividade privativa. Regras deontológicas fundamentais. Inviolabilidade do advogado. A ética aristotélica. A ética empírica: a ética anarquista. a ética ceti cista e a ética subjetivista. Indis pensabilidade à Administração da Justiça. Indispensabilidade. Inviolabilidade do advogado. A ética epicurista. Natureza da ad vocacia. Substabelecimento. A ética platônica. Mandato judi cial. Nulidade dos atos praticados ilegalmente. A ética dos bens: o eudemonismo. Independência do advogado. Revogação. . Liberdade do exercício profissional. Aspectos importantes da ati vidade da advocacia. A ética estóica. Semana 5 Direitos ou prerrogativas. Moral absoluta ou relativa? Classificação da ética. Independência do advogado. a ética utilitarista. Divulgação de atividade da advocacia. Poderes para o foro em geral. A ética do formal. Semana 2 O exercício da advocacia. Postulação perante órgãos do Poder Judiciário. A ética dos valores. Semana 6 Direitos ou prerrogativas.Sumário Semana 1 Conceito de ética.

Artigos 37 a 43 do Regulamento Geral. Prescrição. Efeitos no processo judicial. Semana 13 Natureza jurídica e independência da OAB. Artigos 11 a 14 do Regulamento Geral. Infrações disciplinares puníveis com suspensão. Requisitos. Finalidades corporativas da OAB. Processo na OAB. Presidente da OAB e a legitimidade para agir. Cobrança dos honorários. Peculiaridades da OAB: imunidade tributária e publicidade dos atos. Semana 11 Incompatibilidades. Provimento nº 112/2006. 10 . Processo disciplinar. Subseção da OAB. Semana 15 Eleições e mandatos. Caixa de assistência dos advogados. Transferência de inscrição. Semana 14 Conselho Federal da OAB. Finalidades da OAB. Inscrição suple mentar. Infrações disciplinares puníveis com exclu são. Circunstâncias atenuantes. Semana 9 Artigos 18 a 21 do EOAB. Recursos. Conselho Seccional da OAB. Semana 12 Infrações disciplinares puníveis com censura. Inscrição principal. Cargos dos membros da OAB. Multa. Não impedimentos dos docentes de cursos jurídicos. Impedimentos especiais. Cancelamento e licenciamento de inscrição. Competências e finalidades. Pagamentos dos honorários. Semana 8 Artigos 15 a 21 do EOAB. Semana 10 Direitos aos honorários.Sumário Semana 7 Inscrição na OAB. Contribuições obrigatórias. Impedimentos. Prescrição. Tipos de honorários.

Há um passado. Toda vez que a bruxa me assombra o menino me dá a mão. 11 . E não posso aceitar sossegado qualquer maldade ser coisa normal. a ética utilitarista.Ética Geral e Profissional Semana 1 A ÉTICA: EIS A QUESTÃO! Conteúdo: Conceito de ética. palavra. o idealismo e o hedonismo. A ética empírica: a ética anarquista. Moral absoluta ou relativa? Classificação da ética. bondade. no meu presente. A ética dos bens: o eudemonismo. Toda vez que a tristeza me alcança o menino me dá a mão. Há um menino. Toda vez que o adulto balança ele vem pra me dar a mão. Há um menino. Há um passado no meu presente. A ética do formal. A ética epicurista. BOLA DE MEIA. o solidário não quer solidão. palavra. A ética aristotélica. respeito. caráter. respeito. Ele fala de coisas bonitas que eu acredito que não deixarão de existir amizade. há um moleque morando sempre no meu coração. BOLA DE GUDE (14 BIS) Há um menino. há um moleque morando sempre no meu coração. A ética dos valores. pois não posso. Toda vez que a tristeza me alcança o menino me dá a mão. Toda vez que o adulto fraqueja ele vem pra me dar a mão. Bola de gude. Toda vez que a bruxa me assusta o menino me dá a mão. Há um menino. Ele fala de coisas bonitas que eu acredito que não deixarão de existir amizade. Bola de meia. A ética estóica. Toda vez que o adulto balança ele vem pra me dar a mão. Não posso aceitar sossegado qualquer maldade ser coisa normal. bondade. a ética ceti cista e a ética subjetivista. Bola de meia. A ética platônica. alegria e amor. o solidário não quer solidão. um sol bem quente lá no meu quintal. caráter. não quero viver como toda essa gente insiste em viver. há um moleque morando sempre no meu coração. não quero viver como toda essa gente insiste em viver. há um moleque morando sempre no meu coração. A ética socrática. Toda vez que o adulto fraqueja ele vem pra me dar a mão. bola de gude. o sol bem quente lá no meu quintal. não devo. alegria e amor. pois não posso. não devo.

com perfeição.Coletânea de Exercícios Ética e Direito sempre têm de andar de mãos dadas Levy Pinto de Castro Filho Ao noticiar a eventual incompatibilidade da cumulação de cargos de Carlos Lupi. as demandas sociais. financeiras e políticas. como o Brasil. Mais do que um simples conjunto de leis. o Direito é construído por valores inafastáveis que devem nortear sua efetiva aplicabilidade para que as normas jurídicas possam atender. As leis são construídas a partir de diversos conceitos e. a redução do Direito ao conceito de lei. política. a ética deve ser vista e respeitada como a norma matriz que impulsiona o Direito.seja bené fica para o fortalecimento e credibilidade dos órgãos. se inserem as noções acadêmicas e históricas sobre costume. pois tal fato não deve afastar a continuidade do debate sobre a tese apresentada. a vocação legiferante é maior do que a própria eficácia das normas legais. uma vez que as questões relacionadas à juridicidade e à constitu cionalidade da ocupação simultânea de cargos já estariam sendo examinadas pelo órgão jurídico competente. a fim de evitar futuras controvérsias em casos análogos. somente. como ministro do Trabalho e presidente do PDT. não raras vezes. sob pena deste ser injusto. dentre as chama das fontes legislativas externas. 12 . a noção de Direito é muito mais abrangente do que o mero significado léxico do vocábulo lei. moral e ética. em verdade. quando. em última análise. Neste sentido. antiético. religião. que a conclusão . onde impera o positivismo jurídico. imoral e. Em países. Todavia. Espera-se. a fim de que as distorções divulgadas pelos meios de comunicação acarretem um mal maior que ocasionará um errôneo aprendizado dos conceitos elementares que circundam o universo do saber jurídico.em qualquer sentido . o que acarreta. Não se pretende aqui examinar a legitimidade do exercício simultâneo de cargos. a AGU. econômicas. é necessário que se façam alguns esclarecimentos quanto à influência da ética sobre as leis. devendo ser revelada para a sociedade mesmo diante da renúncia expressa a um dos cargos aparen temente incompatíveis entre si. os jornais divulgaram que autoridade envolvida no caso teria dito que “nada estaria acima da lei” e que “nenhuma interpretação de nenhuma comissão e nenhum cidadão estaria acima da Constituição”.

13 . que in clui a firmeza. Ética geral e profissional. É o único árbitro de sua atuação. poderiam facultar-lhe vantagem rendosa. pp. razão pela qual os textos legais jamais prevalecerão sobre a ética. é inaceitável qualquer forma de dissociação de ambos. estar-se-ia negando o próprio Es tado Democrático de Direito. Deve dominar não só as próprias paixões. como a justiça? SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA NALINI. Semana 2 O EXERCÍCIO DA ADVOCACIA Artigos 1 a 7 do Código de Ética e Disciplina Artigo 133 da Constituição da República Conteúdo: O exercício da advocacia. por si só. Não deve ceder nunca à solicitação suspeita. Caso contrário. José Renato. a sua conduta.. o que o obriga a um meticuloso escrúpulo. mas as daqueles que o rodeiam. 5a ed. O advogado re gula. preponderante sobre todas as demais instituições (Revista Consultor Jurídico. devem estar acima de toda suspeita. TEXTO 1 O exercício da profissão O exercício da profissão implica uma pesada servidão. a sua independência e a sua moderação. a serem atendidas. Leia os textos acima e responda as questões propostas: a) É possível uma separação entre a ética e Direito? b) A redução do Direito ao conceito de lei afasta o próprio Direito dos valores éticos. este sim. a sua autoridade será tanto maior quanto menos pasto der à crítica. A sua honestidade. Regras deontológicas fundamentais. tanto mais sedutora quanto. Indispensabilidade à Administração da Justiça. como a ética faz parte do Direito. São Paulo: Revista dos Tribunais. 23-91.Ética Geral e Profissional Por conseguinte. 15 de abril de 2008).

O advogado recorreu ao TRT. No entanto. argumentando gozar da estabilidade no serviço público e pleiteando reintegração. na petição inicial. De acordo com informações do TST. na capital paulista. Sidney Alves. 17). 2ª ed. A 1ª Turma do TST negou provimento ao agravo de instrumento. a afirmação de que ela contava com ‘idade avançada’ é absolutamente injustificável”. A 65ª Vara do Trabalho de São Paulo julgou improcedente o pedido de reintegração.Coletânea de Exercícios Na verdade. o regional manteve a improcedência da ação e verificou problemas nas informações prestadas. 1987. e necessitava que o julgamento fosse dado com mais urgência. para justificar. põe fim ao contrato de trabalho. segundo a juíza. para que tomasse as providências cabíveis. Após ter sido demitida da FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação). na verdade.1957.04. Rio de Janeiro. em setembro de 1999. afirmou que a trabalhadora era aposentada. O advogado recorreu ao TST (Tribunal Superior do Trabalho). o advogado criminalista. pois. pois a aposentadoria. o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 2ª Região (São Paulo) deu uma decisão totalmente diferente e mandou expedir ofício à seccional paulista da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) comunicando possível falta ética. “a despeito da possibilidade de confusão do advogado sobre estar ou não sua cliente aposentada. é somente quando a sua pessoa e o seu caráter forem inatacáveis que o advogado será respeitado e poderá exercer plenamente a sua missão. Eu. a ex-funcionária ajuizou ação trabalhista. a data de nascimento da recorrente é 13. Adjuris. deve ser excessivamente escrupuloso (PACHECO. p. quando. mantendo a decisão de origem. TEXTO 2 Justiça do Trabalho recomenda à OAB apurar infração ética de advogado O objetivo era acelerar o julgamento do processo de sua cliente. não é. o TRT-SP determinou a expedição de ofício à OAB. seu advogado requereu antecipação do julgamento e. deve estrear-se em uma moralidade intransigente. a autoridade de que o advogado desfruta. inclusive devido à informação de que a trabalhadora era aposentada. já com idade avançada. Não deve contentar-se de ser honesto.. Na decisão. O acórdão regional registrou que. e isso torna incompatível a solicitação da empregada. 14 . Por essa razão. ale gando ter sido humilhado e que cometeu apenas erro de digitação ao afirmar tratar-se a reclamante de empregada aposentada.

174 e 142 do Código Civil. autarquias e fundações pública (www. ministro Vieira de Mello Filho.com. à época da Carta de 1988. por ter sido contratada pela Conesp (Companhia de Construções Escolares do Estado de São Paulo) entre 01. O pedido foi considerado improcedente pela Justiça do Trabalho porque a primeira empresa tinha natureza jurídica de sociedade de economia mista.77 e 01.02. 10 de março de 2008) A partir da leitura do primeiro texto acima e levando em consideração os princípios da advocacia abaixo. PRINCÍPIOS DA ADVOCACIA J COLEGUISMO: deriva da noção de pertencer a um grupo de profissio nais vinculados pela elevada missão de realizar a justiça. E conclui: “É evidente que a questão ética não se resolve com a análise de dispositivos do Código Civil direcionados aos negócios jurídicos que resultam do acordo de vontade entre partes.06. que exige tempo de serviço mínimo de cinco anos.09. na medida em que a informação falsa do advogado contribuiu para a decisão desfavorável de primeira instância.uol. para se defender e impedir a expedição do ofício. J CONFIANÇA: deve nortear a relação advogado-cliente. à luz das regras deontológicas fundamentais. além de ser indiciário da falta de lealdade processual a que se obriga o advogado. prestado em órgãos da administração direta. analise a conduta do advogado no segundo texto. os arti gos indicados não guardam nenhuma relação com a situação. na busca da justiça.88 e 01. br Segunda-feira. J CORREÇÃO PROFISSIONAL: orienta a conduta do advogado no sentido de agir segundo um ritual. Ao apreciar o pedido de reintegração da empregada à fundação pública estadual (FDE). que sirva de verdadeiro modelo profissional. Consiste em adotar atitu de que desperte admiração. o ministro Vieira de Mello Filho julgou não ter ocorrido. Segundo o relator do agravo de instrumento.Ética Geral e Profissional O regional destacou: “Tal procedimento. ofensa ao artigo 19 do ADCT (Ato das Dis posições Constitucionais Transitórias).99. ultimainstancia. J SOLIDARIEDADE: pode se manifestar no âmbito profissional. na decisão das instâncias anteriores. que consiste em 15 . No recurso ao TST. o advogado invocou os artigos 170. J CONDUTA ILIBADA: consiste em comportamento não apenas de acordo com o que é meramente legal ou correto.02.” A trabalhadora queria o reconhecimento da estabilidade. como fora da profissão. colocou em risco o próprio direito da constituinte.88 e pela FDE entre 01.

atentar para as minúcias do processo em que atua. cuja prática possa in fluenciar negativamente o conceito profissional de que desfruta. à prática do altruísmo.. INCOMPATIBILIDADE: orienta o advogado à dedicação exclusiva à profissão que abraçou. no sentido de poder fazer es colhas. LEALDADE E VERDADE: deriva do nosso sistema jurídico. exceção feita ao magistério. ainda que legais. DIGNIDADE E DECORO PROFISSIONAL: orienta o profissional a não adotar quaisquer condutas. São Paulo: Revista dos Tribunais. 5a ed. inclusive sobre matéria relativa à sua vida p ssoal. da verdade e dos elevados valores morais. que es tabelece o processo como meio civilizado. à preferência pela conciliação em lugar do litígio. quaisquer fatos ou circunstâncias de que tomou co nhecimento em virtude de sua atividade profissional. ao relacionar-se com os demais partícipes da vida forense. adotar estratégias processuais e aconselhar o cliente a não prosseguir ou não iniciar processo. democrático e pacífico de so lução de controvérsias. compele ao advogado ser fiel J J J à causa da justiça. fora dos estreitos limites dos autos processuais. RESERVA: obriga o advogado a não divulgar. José Renato. 338-347. J FIDELIDADE: correlato ao da confiança. sua atividade profissional. Ética geral e profissional. SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA NALINI. capaz de comprometer sua correta atuação profissional. sem a preo cupação de redução no valor dos honorários advocatícios. contrapondo-se às vias de fato e ao arbítrio. Deve J haver cooperação entre os vários operadores do Direito. J DILIGÊNCIA: reclama do advogado extremo desvelo com seus com promissos profissionais. indiscrição. INDEPENDÊNCIA PROFISSIONAL: permite ao advogado o tra balho livre de qualquer interferência. 16 . não exercendo nenhuma outra concomitantemente. DESINTERESSE: refere-se ao desapego a bens materiais. pp. dentro da lei. Pode recusar causas que lhe parecerem não amparadas pela legisla ção. em que atue. baseado em seus conhecimentos e consciência sobre a forma de atuar. a não fazer quais quer comentários que configurem. pois não pode haver processo baseado na mentira ou na falsidade. J DISCRICIONARIEDADE: permite ao advogado exercer livremen te. a não expressar sua opinião pessoal sobre processo em curso. tais como ser pontual. minimamente.Coletânea de Exercícios J J dotar seus atos da necessária transparência. pela doutrina ou pela jurisprudência.

Nulidade dos atos praticados ilegalmente. aparentemente não deixava dúvidas sobre a profissão que exercia. Outra vítima do golpista foi um homem que o contratou para receber uma dívida de um dono de posto de combustíveis. Andando sempre de terno e gravata. no interior de São Paulo. com uma sofisticada maleta e muita conversa. Postulação perante órgãos do Poder Judiciário.espacovital. Mandato judicial. F. Natureza da advo cacia.. Indispensabilidade. criando um problema também para o dono do posto.com.br 17 . após se passar por advogado e fazer algumas vítimas na cidade. Acionada pelas vítimas. a polícia conseguiu identificar e deter o acusa do na tarde desta terça-feira.O. 31-33 do EOAB Artigos 1 a 10 do Regulamento Geral Artigos 8 a 24 do Código de Ética e Disciplina Conteúdo: Ato e atividade de advocacia. ou seja.Ética Geral e Profissional Semana 3 ATIVIDADE DE ADVOCACIA Artigos 1 a 5. Atividade privativa. O acusado. Caso 1 Falso advogado recebe dinheiro e engana clientes em São Paulo Um homem de 49 anos foi detido em Franca. Substabelecimento. Revogação. Renúncia. Após pagar adiantado.A. O falso advogado esteve no estabelecimento e até conseguiu cumprir a missão colocada pelo cliente. O problema é que desapareceu com o dinheiro. receber a dívida. acabou contratado para defender algumas causas. notou que estava demorando o andamen to do processo. www. Poderes para o foro em geral. Ela contratou o falso advogado para tentar na Justiça aumentar o valor recebido de uma pensão alimentícia. o acusado já possuía passagem anterior pelo mesmo crime e pode ter feito outras vítimas na cidade (com in formações do Conselho Federal da OAB). Uma de suas vítimas foi uma jovem de 20 anos. Descobriu então que a ação não existia e que o tal advogado não estava inscrito na OAB. Segundo o delegado Djalma Batista. Ele foi levado ao 1 Distrito Policial de Franca e indiciado.

A sentença da 5a Vara do Trabalho de Londrina (PR) deferiu apenas a devolução da contribuição ao fundo de pensão. O Regional julgou parcialmente procedente o pedido e excluiu da condenação as contribuições do banco à Funbep. e ainda. Após ser demitido. ou seja. Posteriormente. o advogado deve certificar-se de atender aos requisitos necessários para que o processo seja válido. o banco ajuizou ação rescisória visando anular a decisão do TRT. ao substabelecer a procuração que lhe fora outorgada pelo banco. a Seção Especializada em Dissídios Indivi duais do TST extinguiu ação rescisória. a anulação do acórdão 18 . através da qual o Banco do Estado do Paraná S/A buscava anular decisão do TRT da 9Região (PR). pois o juiz. independente de ser provocado sobre essa questão. além de afastar a retenção dos descontos previdenciários e fiscais e elevar os honorários advocatícios em 15%. Contra essa decisão. ao apreciar recurso do bancário. ajuda alimentação e a devolução dos valores que era descontado mensalmente de seu salário. procedência total dos seus pedidos iniciais. b) o meio que possuem os clientes lesados para o ressarcimento dos prejuízos. em qualquer tempo e jurisdição. Após o trânsito em julgado. Trata-se do caso de um bancário contratado pelo banco em São Pau lo e posteriormente transferido para Londrina (PR). pode decla rar irregularidade de representação. reformou a sentença para acrescentar à condenação os valores referentes à ajuda alimentação e as parcelas do Funbep pagas pelo banco. como contribuição ao fundo de pensão Funbep. para o qual trabalhou durante seis anos.Coletânea de Exercícios Analise o caso acima e responda apontando: a) o crime praticado por este falso advogado. ele entrou com ação contra seu ex-empregador. não deixando de tratar da hipótese de o mesmo ter praticado atos judiciais privativos de advogado. reclamando o pagamento de diferenças salariais decorrentes de adi cional de transferência. o bancário interpôs recurso ordinário e o banco apresentou recurso adesivo requerendo a por constatar que o advogado signatário da petição inicial. Com esse entendimento. especificou que os poderes ali conferidos foram para o fim especí a fico de representar a empresa na reclamação trabalhista originária da 5 Vara do Trabalho de Londrina .e não para propor ação rescisória. horas extras. o TRTPR. Caso 2 Substabelecer procuração exige cuidados para não invalidar a ação Ao substabelecer procuração em processo na Justiça do Trabalho.

Curitiba. QUEST'ES OBJETIVAS 1. cobrar judi cialmente.Ética Geral e Profissional também no que diz respeito à ajuda-alimentação e aos descontos previdenciários e fiscais. sem resolução do mérito.com. independente de provo cação da outra parte”. OAB/PR n o 101. manifes tou-se pela extinção do processo. que deve ser verificada pelo juiz da causa. vários precedentes da SDI-2 que levaram à mesma conclusão em situações análogas. devidos e ainda não pagos. c) não concordar com a revogação de seu mandato. elabore uma comunicação de renúncia e um substabelecimento. b) só substabelecer ao outro advogado. com endereço profissional na Rua do Trabalho. No curso de um processo. Paraná.384. n o 32. depois que o autor pagar-lhe os honorários contratados e ainda não pagos. todos os poderes que lhe foram outorgados pelo autor e. 19 . deve arcar com o ônus decorrente. Após transcrever o teor do documento de substabelecimento. em seu voto. Alexandre Pena e advogado substabelecido Paulo Antunes Feitosa. sala 204. www. se o autor não teve a devida cautela de juntar ao processo. O ministro conclui que “a regularidade da representação é matéria de ordem pública. entre os quais se inclui as questões re lativas à regularidade de representação nos autos (ROAR n 788433/2001. o ministro cita. e reafirmou que a falta desse requisito é suficiente para invalidar a ação. os honorários contratados. tendo em vista que todos os atos praticados nessa condição são tidos como inexistentes. a procuração que lhe conferisse poderes para tanto.6 com informações do TST). Per gunta-se: Qual a atitude correta daquele advogado que o autor quer substituir? a) substabelecer ao outro advogado. bairro Santa Felicidade. em seguida. O relator da matéria. via processo de execução. a ausência dos pressupostos para constituir e desenvolver processo. tendo como cliente Sr. cabe ao juiz conhecer de ofício. sem reservas. ministro José Simpliciano Fernandes. em qualquer tempo e grau de jurisdição. porque o processo já tem sentença final e está em fase de execução de sentença.espacovital.br Com base na situação acima. o autor quer revogar o mandato de seu advogado e constituir outro para prosseguir com a demanda. Mais adiante. sem reservas. ele acrescenta que. Ou seja: nos termos do CPC.

SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA LOBO. 31-33 do EOAB Artigos 1 a 10 do Regulamento Geral Artigos 8 a 24 do Código de Ética e Disciplina Provimento no 94/2000 Conteúdo: Ato e atividade da advocacia.. d) Procuradores da Fazenda Nacional. 20 . b) um advogado não pode.Coletânea de Exercícios d) Não concordar com a revogação de seu mandato. Semana 4 PUBLICIDADE E ÉTICA NA ADVOCACIA Artigos 1 a 5. Comentários ao estatuto da advocacia e da OAB. nunca. mediante carga. 3. 2. Não estão sujeitos ao regime da Lei n o 8. d) o advogado não pode. patrocinar uma causa cível sem a procuração do respectivo cliente. 4 a ed. pode propor uma ação popular. Paulo. porque este lhe fora outorgado em caráter irrevogável e irretratável. 16-48. pp. b) Procuradores do Trabalho. Aspectos importantes da atividade da advocacia. em nenhuma hipótese. São Paulo: Saraiva. Características essenciais da advocacia. c) Defensores Públicos da União e dos Estados. os autos de um processo em que não tenha procuração. Divulgação de atividade da advocacia. que não é advogado e sem constituir um advogado. Qual das seguintes proposições está correta? a) uma pessoa. receber bens par ticulares do cliente em pagamento de seus honorários. c) o advogado não pode retirar de Cartório.906/94 (Estatuto da Advo cacia e da OAB) os: a) integrantes da advocacia geral da união.

ultimainstancia. Leia atentamente o texto acima e responda.uol. Embora muitos possam pensar que os advogados estejam impedidos de realizar anúncios. A tarefa está longe de ser simples. O uso da publicidade. e devem ser lidas em conjunto com as orientações do Provimento no 94/2000. desde que o anúncio não tenha o intuito de cap tar causas e clientes. As regras que tratam da matéria estão nos artigos 28 a 34 do Código de Ética. mas não chega a ser proibida totalmente.Ética Geral e Profissional TEXTO 1 Advogados discutem se regras de publicidade para advocacia devem ser mudadas Roseli Ribeiro Dizer que o exercício da advocacia possui muitos detalhes não é novi dade. quando se trata de divulgar seus serviços. Mas as regras são tão restritas que muitos acabam por entender que a publicidade seja de fato proibida (fonte: www. e o segundo proíbe a captação de clientes. A grande exceção é o impedimento de anunciar no rádio e na televisão. expedido pelo Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). um advogado pode colocar um anúncio em uma revista de grande circulação? Para alguns advogados. Há também quem defenda que. não haveria problema. elaborado em 1991. esse aspecto merece ser melhor discutido. Todos quando dão sua opinião o fazem sem distanciar os olhos dos dois princípios básicos que norteiam o CED (Código de Ética e Disciplina) e que tratam do tema publicidade.com. Assim. com fundamentação le gal: Quais os princípios e limites estabelecidos na legislação para a publicidade na advocacia? 21 . br/noticia). Afinal. na prática. isso não é verdade. O primeiro princípio veda a mercantilização da atividade. não é incentivado. principalmente. um anúncio é viável se não houver a intenção de captar clientes e for isento de caráter mercantilista.

não causas”. Este solicitou ao autor que aguardasse. Outra testemunha. e de comunicação feita ao Ministério Público do DF e Territórios. pagando pelos produtos. Tendo retornado cerca de cinco minutos depois com o objetivo de pedir-lhe que aguardasse. sofrimento ou humilhação. pois afirma ter visto na televisão propaganda anunciando o “desodorante Dove aerosol” pelo valor de R$ 8. No entanto.63. o farmacêutico. tendo posteriormente confirmado com uma funcionária da Rede Globo que realmente houve o anúncio no mesmo dia em que realizou a aquisição. intimidade. relatou que enquanto o autor aguar dava o retorno do farmacêutico. Em audiência. o caixa da loja. falar com o gerente. não restou provado que os direitos da personalidade do autor tenham sido vulnerados pelo fato. verificou que o preço cobrado era de R$ 9. em ação movida contra a Drogaria Vison. pois iria até outra loja. de ocorrência policial registrada na Delegacia do Consumidor.200. geralmente. que fica na mesma rua. Juntou aos autos cópia do cupom fiscal. encontrou o autor já no caixa. pois a ré não costumava realizar anúncios na televisão. Da decisão cabe recurso. vexame. justas aspirações e outros bens que integram seu patrimônio imaterial. acrescentando que era advogado e que isto “lhe renderia uns 4. Da violação desses direitos decorre. 22 . A juíza explica que “dano moral consiste na violação dos direitos da per sonalidade de uma pessoa. disse que levaria os produtos pelo preço maior mesmo. reputação. que a promoção havia terminado. Informa que um dos funcionários lhe afirmou que o preço estava correto. dizendo que havia uma promoção segun do a qual o produto seria mais barato. integridade física. por litigância de má-fé. a fim de resolver a situação. O autor pleiteava compensação por danos morais no valor de R$ 15.000”. Diz ter comparecido a um dos estabelecimentos da ré para adquirir o produto e que.Coletânea de Exercícios Caso 2 Advogado é condenado por litigância de má-fé no DF A juíza do 5 Juizado Especial Cível de Brasília condenou um advogado ao pagamento de multa. como honra. que atendeu o autor. dor. conta que o cliente questionou o preço do desodorante. das provas colhidas. O autor prossegue alegando ter adquirido só quatro unidades do produ to. e que o autor estava equivocado. sendo estes efeitos. pois o gerente já viria atendê-lo. ao chegar ao caixa com oito unidades.16.

patrocínio infiel e tergiversação. fixados em mais 10% do valor da causa. marcas ou símbolos incompatíveis com a sobriedade da advocacia. cores. figu ras. estabeleça a distinção entre litigância de má-fé. horários de expediente e meios de comu nicação.47 a maior. pois enunciou ao funcionário da ré que a aquisição dos produtos por preço maior “lhe renderia uns quatro mil”. A pressa do autor em registrar a ocorrência policial e noticiar por es crito os fatos ao MPDFT na tarde do mesmo dia. embora tenha havido desencontro de informações quanto ao preço do produto . endereços.ultimainstancia. III.perfeitamente sanável mediante argumentação junto ao gerente da loja . o autor tentou se utilizar do processo para atingir fim ilícito. vedadas a sua veiculação pelo rádio e televisão e a denominação fantasia. ainda que possa gerar um dano material. com discrição e moderação. Após a leitura do texto acima. é.com. individual ou coletivamente. visando buscar compensação por danos morais. e a atitude de utilizar o fato de adquirir desodorantes por R$ 1. ilustrações. especialização técnico-científica e associações culturais e científicas. No do processo: 2007. não tem o condão de violar direitos da personalidade. Segun do constatou. às custas processuais e honorários advocatícios.tal lapso. um claro ato atentatório à dignidade da Justiça. a juíza julgou improcedente o pedido do autor e conde nou-o a pagar multa por litigância de má-fé. inc.130050-3 (www. para a magistrada. 17. para finalidade 23 . 10 de abril de 2008). em valor equivalente a 1% do valor da causa. do Código de Processo Civil. desenhos. b) o anúncio não deve conter fotografias. podendo fazer referência a títulos ou qualificações profissio nais. c) o advogado pode anunciar seus serviços profissionais.uol. nos termos do art. Assim. Assinale a assertiva incorreta: a) o anúncio dos serviços profissionais deve mencionar o nome completo do advogado e o número da inscrição na OAB.Ética Geral e Profissional No entendimento da julgadora.br . QUEST'ES OBJETIVAS 1.01. sendo condenado ainda às despesas causadas à parte ré (em 10%). configurando litigância de má-fé. sendo proibido o uso dos símbolos oficiais e dos que sejam utilizados pela Ordem dos Advogados do Brasil. logotipos.1.Quinta-feira.

Semana 5 DIREITOS DO ADVOGADO (Parte I) Artigos 6 a 7 do EOAB Artigos 15 a 19 do Regulamento Geral Artigos 1 a 7 e 25 a 27 do Código de Ética e Disciplina 24 . a revelar o motivo de sua renúncia. recusando-se. educacionais e instrutivos. vedados pronunciamentos sobre métodos de trabalho usados por seus colegas de profissão. porém. 180-198. d) o Advogado do Autor de uma ação cível em andamento desis tiu do patrocínio da mesma e notificou sua renúncia ao cliente. objetivando um acordo para pôr fim àquele processo. 4 a ed. por considerar ilícita tal causa. empregado de uma empresa privada. a condição de Desembargador aposentado. sem propósito de promoção pessoal ou profissional. de reportagem televisionada ou de qualquer outro meio. b) um Desembargador aposentado voltou a exercer a advocacia e publicou pequeno anúncio num jornal de grande circulação. o Advogado do Autor entra em contato com o Advogado do Réu. c) um Advogado. Paulo. além de seu nome e número de inscrição na OAB. no qual incluiu. de entrevista na imprensa..Coletânea de Exercícios exclusivamente informativa. sendo permitida a divulgação em conjunto com outra atividade. pp. se recusa a patrocinar uma causa daquela empresa. deve visar a objetivos exclusivamente ilustrativos. d) o advogado que eventualmente participar de programa de tele visão ou de rádio. SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA LOBO. para manifestação profissional. Qual das hipóteses abaixo fere disposição expressa do Código de Éti ca e Disciplina da OAB? a) no curso de um processo cível. 2. Comentários ao estatuto da advocacia e da OAB. São Paulo: Saraiva.

O nobre advogado aceita a causa ofertada. art. doutrinária e jurisprudencialmente os argumentos do Advogado Rui Barbosa e do Promotor de Justiça. Inviolabilidade do advogado. Sr. sustentando assim que o Estatuto da OAB revogou o CPP nesse particular. Também responda se o Direito do Advogado em ter acesso aos autos do Inquérito Policial é absoluto. depois de analisar o caso concreto. III). 7 o.Ética Geral e Profissional Conteúdo: Direitos ou prerrogativas. pelo Ministério Público Estadual. encontra-se acautelado preventivamente no complexo penitenciário de Bangu . pesquisando o assunto.RJ. no Estado do Paraná. o causídico refuta a decisão do Promotor. está equivocada. é negado o acesso dos autos ao advogado sobre o argumento de ser o Inquérito Policial sigiloso a teor do Código de Processo Penal. No âmbito do referido Órgão do MP. a referida Peça In vestigatória encontra-se no cartório da Primeira Central de Inquéritos do Ministério Público Estadual.906/94. Diante do caso aventado. pela suposta prática de conduta que se amolda ao tipo penal de homicí 25 . XIV. Por sua vez. pelo fato de está lhe sendo imputado. valendo dizer. o patrono observa tratar-se ainda de fase de Inquérito Policial e que. cidadão que conta com 43 anos de idade. no momento. §2. Márcio Caveira o destitui e convida o Dr. Nelson Carvalho da Silva. Ato contínuo. que a prerrogativa só pode ser argüida quando os autos do Inquérito Policial estiverem no âmbito da respectiva Delegacia Policial. Insatisfeito com seu atual causídico. 7 do Estatuto da OAB. analise legal. trazendo como fundamento a Lei n o 8. Independência do advogado. o advogado Luiz Carlos Moraes pretende conversar com seu novo cliente. o membro do MP sustenta que a interpretação. art. Liberdade do exercício profissional. cidadão que se encontra acautelado por força de sentença de primeiro grau ainda recorrí vel. Por sua vez. CASO 1 Márcio Caveira. Rui Barbosa para lhe assistir no caso vertente. o crime de lesões corporais gravíssimas (CP. 129. art. CASO 2 Comparecendo à Penitenciária Federal de Segurança Máxima em Catanduvas. uma vez que este faz expressa menção à “Repartição Policial ” e a Central de Inquéritos do MP não se encaixa nesse conceito. do aludido inci so XIV do art. 20.

5 LXIII. respectivo diretor daquele esta belecimento prisional.RDD. de o advogado conversar com o seu cliente. dividida por uma parede envidraçada para que as duas partes possam se ver. O referido diretor. por vinte dias. 3o) Finalmente. que apoiarão os fundamentos da necessária peça de apelação. muito pelo contrário. o diretor contra-arrazoou o advoga do. 21 do Código de Processo Penal. fez as seguintes ponderações com o aludido causídico: 1o) Não haveria possibilidade. III. porventura. a conversa entre advogado e cliente aconteceria numa sala especial que está sendo construída. como forma de punição disciplinar. sustentado.Coletânea de Exercícios dio qualificado. 5 da Constituição Federal nada preconizou diretamente sobre a comunicabilidade do preso e sim sobre a assistência da família e do advogado. sustentando assim a inconstitucionalidade do procedimento que. 2o) Ainda no âmbito da conversa. argumentando que a incomunica bilidade de seu cliente só poderia ser realizada com despacho fundamentado nos autos e no máximo por até três dias. o pedido de visita do advogado. sustentando que o aludido inciso LXIII do art. Diante do caso exposto. ambicionando justamente traçar as melhores estratégias de defesa. pudesse ser adotado e a Lei n 8. administrativamente. o advogado refutou a decisão administrativa. amplamente conhecido através de filmes. elabore. parecer sobre os pontos pertinentes em discussão. Concluiu ainda que.906/94. quando acabasse o prazo de vinte dias da referida cor reição imposta. no art 7 . por força de lei. o advogado Luiz Carlos foi recebido pelo Sr. naquele momento. o advogado Luiz Carlos invocou a CF. caso fosse deferido o pedido. em virtude de Nelson ter participado de um motim e. por sua vez. o diretor Maurício salientou ao advogado Luiz Carlos que. nos moldes do mo delo prisional americano. estar na condição de incomunicável. e como tal. fundamentadamente na doutrina e jurisprudência. 26 . no art. não há nenhuma previsão constitucional da referida comunicabilidade do preso. Maurício Vaz. enal tecendo especialmente a possibilidade da incomunicabilidade do preso e o RDD com o procedimento de comunicabilidade do preso e o seu advogado. em virtude do apenado estar sob as normas do Regime Disciplinar Diferenciado . No âmbito daquela Administração Pública Federal. Ato contínuo. de conseqüência. Diante do que lhe foi dito. diante da expectativa do advoga do conversar com o seu cliente. não haveria garantia de que seu cliente Nelson se encontraria com este. e a comunicação feita por um interfone instalado em cada parte do recinto. a respectiva ilegalidade. O diretor Maurício fundamentou sua decisão no art. existe a possibilidade de ser negado.

mesmo sem procuração. é direito do advogado não ser recolhido preso antes de sentença tran sitada em julgado. mesmo além dos cancelos que separam a parte reservada aos magistrados. ser aplicada prisão domiciliar. o livre ingresso nas salas de sessões. com instalações e como didades condignas. pp. salvo caso de busca e apreensão determinada por magistrado e acompanhada de representante da OAB.. Paulo. mediante comunicação protocolizada em juízo. em julgamentos de recursos nos tribunais superiores. d. 49-87. c. Assinale a única opção que não representa direito dos advogados: a. b. é prescindível a presença de representante da OAB quando um advogado é preso por motivo ligado. assinale a opção correta: a. e. a possibilidade de realização de sustentação oral. quanto ao Estatuto da Advocacia. d. senão em sala de Estado Maior. SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA LOBO. b. pelo prazo de até 15 minutos. na falta dessas. é direito do advogado sustentar oralmente. deixar de realizar audiência judicial na hipótese de o juiz se atrasar por mais de 30 minutos. Com relação ao entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF).Ética Geral e Profissional QUEST'ES OBJETIVAS 1. de seus arquivos e dados e sua correspondência e de suas comunicações. é direito do advogado ter respeitada a inviolabilidade de seu escritório ou local de trabalho. 27 . assim reconhecidas pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). c. a comunicação com clientes presos. São Paulo: Saraiva. 4 a ed. 2. Comentários ao estatuto da advocacia e da OAB. após o voto do relator. por no mínimo quin ze minutos em recursos após o voto do relator.

28 .A. Liberdade do exercício profissional. O dispositivo prevê o recolhimento de advogados alvo de prisão em sala de Estado Maior ou em prisão domiciliar. Pela decisão. tem direito a ficar preso preventivamente em uma sala de Estado Maior ou a ser mantido em prisão domiciliar. outro advogado. A maioria dos ministros entendeu que a decisão proferida pela 2 a Va ra Criminal de Registro. acusado de falsificação de documento público e de crime de quadrilha. instrumento jurí dico utilizado para garantir o respeito e o cumprimento as decisões do STF. co-réu no processo. em São Paulo (SP). elabore fundamentadamente na doutrina e jurisprudência. 27 de Março de 2008. em São Paulo. Inviolabilidade do advogado. parecer sobre os pontos pertinentes em discussão.Quinta-feira. afrontou julgamento do Supremo que considerou constitucio nal o inciso V do artigo 7o do Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).212). A decisão foi tomada em uma Reclamação (RCL n5. sem possibilidade de recurso. Independência do advogado. o advogado estava preso em uma cela comum da cadeia Pública II de Juquiá. Caso 1 Supremo garante prisão especial para advogado O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou hoje (27) que o ad vogado A.Coletânea de Exercícios Semana 6 Direito dos Advogados (Parte II) Artigos 6 a 7 do EOAB Artigos 15 a 19 do Regulamento Geral Artigos 1 a 7 e 25 a 27 do Código de Ética e Disciplina Conteúdo: Direitos ou prerrogativas. enalte cendo especialmente a os direitos do advogado no exercício da profissão. O advogado tem direito a esse tipo de prisão especial até que o processo contra ele chegue a uma conclusão final. na falta da primeira.J. Notícias STF .. Segundo a defesa. se estiver na mesma situação de A. tem o mesmo direito.A. Diante do caso exposto. que manteve o advogado em uma cela comum. por decisão da primeira instância.J.

ressaltou o relator do processo.906/94 do Estatuto da Advocacia. concederam Habeas Corpus a um advogado para trancar a ação penal em que ele foi acusado de crime contra a honra de um juiz. 5 de março de 2008). pois estão amparadas pela imu nidade. as palavras do o advogado “não denotam o dolo es pecífico exigido para tipificação do delito de calúnia”. O entendimento é da 5a Turma do Superior Tribunal de Justiça. prevista no artigo 7 da Lei n 8. inexiste justa causa para o recebimento da queixa-crime”. explique fundamentado na doutrina e juris prudência: a) O conceito de inviolabilidade do advogado e se o mesmo pode ser considerado absoluto ou relativo. segundo o qual “a imunidade do advogado não é abso luta. na hipótese em apreço. Apesar de reconhecer a imunidade do advogado pelas expressões proferidas durante a defesa de um cliente. sujeitos às sanções disciplinares pela Ordem dos Advogados do Brasil”. por maioria. as palavras que embasaram a propositura da ação penal privada foram proferidas por advogado no exercício de sua profissão. restringindo-se aos atos cometidos no exercício da profissão. Diante do caso acima. ministro Arnaldo Esteves Lima. O ministro Arnaldo Esteves Lima destacou precedentes do STJ no mesmo sentido do seu voto. de acordo com o processo. 29 . Entre os julgados. uma vez que foram expostas. Segundo o relator. finalizou o relator ao livrar o advogado de responder pelo crime de injúria e difamação (Revista Consultor Jurídico. com o claro propósito de corroborar a tese de suspei ção do juiz. no caso. Os ministros.906/94). os ministros da 5 Turma enfatizaram que ele pode res ponder em caso de excesso. ele citou um de relatoria do ministro Gilson Dipp. O juiz alegou que as ofensas foram feitas durante a defesa da tese em que o advogado tentava comprovar a sua suspeição em um processo.Ética Geral e Profissional Caso 2 Prerrogativa da função: Advogado é livre para usar expressões durante defesa As expressões utilizadas por advogado no exercício da profissão não po dem ser consideradas injúria ou difamação. em função de argumentação relacionada diretamente à causa”. “Eventuais excessos no exercício da citada prer rogativa profissional estão. “Considerando que. com o objetivo de fundamentar a tese de suspeição do magistrado à determinação de prisão ilegal. de acordo com o mesmo dispositivo legal (Lei n 8. de imputar o crime de abuso de autoridade ao magistrado.

membros hono rários vitalícios e presidentes de diversas seccionais da OAB. 49-87. além de desembargadores. José Paulo Sepúlveda Pertence. Cancelamento e licenciamento de inscrição.2007 . Pertence foi saudado pelo jurista e medalha Rui Barbosa do Conselho Federal da entidade. Comentários ao estatuto da advocacia e da OAB. Cezar Britto.Coletânea de Exercícios b) Quais as expressões utilizadas pelo advogado que estão cobertas pela imunidade profissional. e aplaudido por diversos ministros do STF e dos Tribunais Superiores. São Paulo: Saraiva. Semana 7 INSCRIÇÃO NA OAB Artigos 8 a 14 do EOAB Artigos 20 a 36 do Regulamento Geral Provimento no 109/2005 Conteúdo: Inscrição na OAB. e pela presidente da OAB-DF. 4 a ed. 03. Inscri ção suplementar. pp. Paulo. durante a qual recebeu a carteira da entidade (OAB-DF 578) que marca o seu retorno à advocacia.09. afirmou Pertence em agradecimento. 30 . Transferência de inscrição. Caso 1 Pertence: volto à advocacia fiel a valores éticos desde a juventude Brasília.. foi homenageado hoje (03) em sessão especial e conjunta do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil e da Seccional da OAB do Distrito Federal. conselheiros federais. “Orgulha-me. voltar à advocacia com a sensação de não ter traído os valores da juventude”. Fábio Kon der Comparato. Requisitos. realmente. Inscrição principal. dirigida pelo presidente nacional da OAB.O ministro aposentado do Supremo Tribunal Fe deral (STF). Na solenidade. SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA LOBO. Estefânia Viveiros.

da pronúncia. por estagiário desacompanhado de de fensor. por se entender que. declarada a nulidade do processo e. em razão de o seu cliente haver sido assistido. a) Compete a cada seccional regulamentar o exame de ordem mediante resolução. assinale a opção correta de acordo com o Estatuto da OAB. teria transcorrido lapso temporal superior a 20 anos (CP. Em relação à inscrição para atuação como advogado e como estagiá rio. o qual não fizera nenhuma pergunta às testemunhas arroladas e assinara sozinho as alegações finais . 109. Assim.Ética Geral e Profissional Analise o caso acima e responda com fundamentação legal: a) Quais são os requisitos para ingresso nos quadros da OAB? b) A inscrição principal deve ser requerida necessariamente no local onde o bacharel concluiu seu curso de graduação? c) Quais são os requisitos para uma inscrição suplementar? d) O ministro Sepúlveda Pertence terá que se submeter ao exame de Ordem? Há exceções à regra? Caso 2 HC para paciente que fora assistido por estagiário Em conclusão de julgamento. assentou-se a prescrição da pretensão punitiva. Diante do caso acima pergunta-se: quais são os limites para a atuação do estagiário judicial e extrajudicialmente? QUEST'ES OBJETIVAS 1. b) O brasileiro graduado em direito em universidade estrangeira não pode obter inscrição de advogado no Brasil. HC concedido para declarar a nulidade do processo. art. Salientando-se a condenação do paciente a 18 anos de reclusão por homicídio qualificado e o fato de que. rel. durante a instrução. Marco Aurélio. Em seguida.2007 (HC-89222). por conseqüência. constituí ra advogado que suscitara a nulidade absoluta do feito. durante a sessão de jul gamento. I). concluiu-se pela insubsistência do decreto condenatório. tendo em conta que a denúncia fora recebida em abril de 1981.09.v. 04. uma vez que o estagiário não poderia suprir a presença de profissional da advocacia. Min. 31 . ocorrera apenas o seu interrogatório. a Turma deferiu abeas Corpusimpetrado em favor de paciente que. sem inquirição de testemunhas. após a prolação da sentença de pronúncia. Informativo n 464. Considerou-se o paciente indefeso. estar-se-ia diante de nulidade absoluta não suplantada pela passagem do tempo. HC no 89222/RJ.

Coletânea de Exercícios c) O estágio profissional de advocacia com duração superior a dois anos exime da realização de prova para inscrição como advogado na OAB. é necessário ser brasileiro nato. assinale a opção cor reta de acordo com o Estatuto da Advocacia. segundo o Estatuto da Advocacia e da OAB. c) O exercício em caráter definitivo de atividade incompatível com a advocacia no ano de 2002 implicará o licenciamento do profissional. restaurando-se o número da inscrição anterior após a cessação da incompatibilidade. Comentários ao estatuto da advocacia e da OAB. Paulo.. 2. 32 . 3. 88-116. para fins de aprendizagem. d) O aluno de direito que exerça cargo de analista judiciário pode freqüentar estágio ministrado pela respectiva instituição de ensino superior. a) Para a inscrição como advogado. pp. c) em caso de mudança de domicílio profissional para outra uni dade federativa. deve o advogado requerer transferência de sua inscrição para o Conselho Seccional correspondente. b) Além da inscrição principal. vedada a inscrição na OAB. o advogado deve promover a ins crição suplementar nos conselhos seccionais em cujos territórios tenha atuação em mais de 5 feitos judiciais por ano. Em relação à inscrição dos advogados na OAB. São Paulo: Saraiva. sem qualquer formalidade adicional. Sobre a inscrição como advogado. d) o advogado deve promover sua inscrição suplementar para pra ticar qualquer ato em unidade federativa que não seja aquela na qual está inscrito. 4 a ed. SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA LOBO. pode-se afirmar: a) a inscrição principal do profissional deve ser feita no Conselho Seccional em cujo território graduou-se em Direito. d) A aprovação em concurso de procurador de município autoriza a obtenção da inscrição como advogado sem que o interessado se submeta ao exame da ordem. b) o advogado pode exercer livre e habitualmente a profissão em todo o território nacional.

sócios. de 2002.Segunda-feira. A nova regulamentação detalha o que deve constar no contrato social de uma sociedade de advogados. O provimento an terior previa que todos os sócios da banca pagassem. tendo revogado o Provimento n° 92/2000. De acordo com o novo provimento da OAB. cláusula de mediação. como patrimônio. valor do capital social. continuam valendo as regras do Código Civil.ultimainstancia. Analise o caso acima e responda com fundamentação legal: a) Qual natureza jurídica da sociedade de advogados? b) Como a sociedade de advogados adquire personalidade jurídica? 33 . que exige maioria absoluta e até unanimidade dos participantes para qualquer alteração no contrato social. critério de distribuição dos resultados e pre juízos. O novo provimento prevê também que. depois os sócios (ww. a responsabilidade ilimitada dos só cios vale tão-somente nos danos causados aos clientes. a partir de agora. apenas os sócios que atuam nas filiais precisam ser inscritos nas respectivas seccionais da Ordem e pagar a anuidade. que trata da regulamentação das sociedades de advogados. para escritórios com filiais em vários Estados.Ética Geral e Profissional Semana 8 SOCIEDADE DE ADVOGADOS E ADVOGADO EMPREGADO Artigos 15 a 21 do EOAB Artigos 37 a 43 do Regulamento Geral Provimento no 112/2006 Caso 1 OAB aprova novo provimento sobre sociedades de advogados O Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) aprovou nesta sexta-feira (20/10) o Provimento n° 112/2006. conciliação e arbitragem. a cargo do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB. com.br . objetivo social. As novas regras tratam também da adaptação das sociedades ao novo Código Civil. que colocam as sociedades como responsáveis em primeiro lugar. 23 de outubro de 2006). Na área administrati va.

já que elas estão igualmente sujeitas aos princípios éticos e disciplinares das pessoas físicas. constituindo crédito privilegiado. O escritório teve sucesso no recurso. Os mi nistros analisaram o recurso de uma empresa química. Constituem a remuneração pelo serviço de assistência jurídica prestada ao cliente”. em créditos privilegiados. No entanto. o relator concluiu que não é possível a distinção entre honorários devidos a advogados pessoas físicas e jurídicas. como se fossem devidos à pessoa física. os honorários contratados com ela têm caráter alimentar. Alegou que o caráter alimentar deveria ser aplicado somente aos honorários advocatícios contratados com pessoas físicas. ministro Aldir Passarinho Junior. afirmou o magistrado. sendo reconhecido o caráter de contraprestação de serviços profissionais realizados pelos advogados. quando se discute sua natureza (se ali mentar ou não) (www. por is so. que teve êxito. inde pendentemente de quem os receba. assim.uol.Coletânea de Exercícios Caso 2 Honorários contratados com sociedade de advogados têm caráter alimentar A sociedade de advogados é mera associação de profissionais e.com. 34 . a empresa Industrial Química Gi rardi contratou a Advocacia Antônio Carlos Ariboni para uma determinada ação fiscal. o que não seria o caso. já que a empresa estava quebrada. o valor era de cerca de R$ 35 mil. Argumentou que o Estatuto da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) também seria aplicável às sociedades de advogados. A posição é da 4 Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça). 27 de de zembro de 2007. “Os honorários advocatícios são sempre honorários advocatícios.b. o relator do recurso es pecial. Em 1996. A sociedade de advogados apelou ao TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo). Assim. Ocorre que o crédito referente aos honorários con tratados acabaram sendo objeto de habilitação no processo.ultimainstancia. A empresa devedora recorreu ao STJ. pedindo que não fosse feita distinção entre o seu crédito e os de natureza alimentar. resul tando. De acordo com informações do STJ. entende que o Estatuto da OAB não traça qualquer distinção sobre o titular da verba referente a honorários contratados ou arbitrados.Quinta-feira. agora falida. contra a decisão de segunda instância que garantiu a uma sociedade de advogados de São Paulo o pagamento privilegiado de honorários contratados.

a procuração judicial referente à prestação desse serviço: a) pode ser outorgada tanto à sociedade quanto individualmente aos advogados. b) não é admitido pela OAB. Esse tipo de sociedade: a) exige registro antecipado na Comissão de Sociedade de Advo gados da OAB. com o objetivo de que ambos o representem judicialmente em uma ação indenizatória. c) deve ser outorgada à sociedade. Rodrigo celebrou contrato de prestação de serviços advocatícios com a sociedade de advogados Carvalho e Pereira. c) deverá ser registrado apenas no registro Civil das Pessoas Jurí dicas do estado de São Paulo. sendo dispensável a indicação expressa dos advogados que a integram. se os argumentos do Ministro do STJ encontram amparo na legislação estatutária. com a indicação de que eles fazem parte da referida sociedade. d) deve ser outorgada à sociedade. ANEXO Provimento no 112/2006 Dispõe sobre as Sociedades de Advogados. Visando diminuir custos operacionais e ampliação do campo de atu ação. no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 54. pois o contrato de pres tação de serviços foi celebrado com a pessoa jurídica. como administrador de empresas. composta por dois ad vogados. com a expressa enumeração e qualificação dos advogados que a compõem.Ética Geral e Profissional Diante do caso exposto. d) terá de obter aprovação prévia do tribunal de Ética e Disciplina da OAB. QUEST'ES OBJETIVAS 1. da Lei n° 8. V. 2.906. b) deve ser outorgada aos advogados. Nessa situação hipotética. advogados de várias áreas de especialização do Direito resolve ram estabelecer sociedade de advogados incluindo sócios de outras atividades correlatas. O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil. responda fundamentadamente na doutrina e jurisprudência. de 4 de 35 . economistas e auditores.

ou não. realizada no dia 10 de setembro de 2006. 2o O Contrato Social deve conter os elementos e atender aos requisitos e diretrizes indicados a seguir: I . VII . na proporção em que participem das perdas sociais. pelo menos. tendo em vista o que foi decidido na Sessão Extraordinária do Conselho Pleno. se os bens da sociedade não cobrirem as dívi das.o endereço em que irá atuar. IV .é permitido o uso do símbolo “&”. o disposto no parágrafo único deste artigo. ou patronímico. assim como a previsão de que.o valor do capital social. X . com a especificação da participação de cada qual. podendo especificar o ramo do direito a que a sociedade se dedicará. salvo cláusula de responsabilidadesolidária. no exercício da advocacia. os arts. assim como ao que se retirar da sociedade ou que dela for excluído. Art. responsáveis pela administração. II . VIII . sua subscrição por todos os sócios.Estatuto da Advocacia e da OAB.Coletânea de Exercícios julho de 1994 . que consistirá. ainda. como conjuntivo dos nomes de sócios que constarem da denominação social. além da sociedade. os respectivos honorários como receita pessoal. de o sócio exercer a advocacia autonoma mente e de auferir. RESOLVE: Art.é imprescindível a adoção de cláusula com a previsão expressa de que. e a forma de sua integralização. exclusivamente. VI . XI . V . 15 a 17 do Estatuto da Advocacia e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) . de um deles. Sociedades de Advogados que revistam a forma de sociedade empresária ou cooperativa.a razão social.o objeto social.EAOAB. por falecimento de sócio que lhe tenha dado o nome. nem podem funcionar. constituída pelo nome completo. ao apreciar a Proposição n° 0024/2003/COP. observado. responderão os sócios pelo saldo. ou qualquer outra modalidade de cunho mercantil. no exercício da advocacia.a possibilidade. 1o As Sociedades de Advogados são constituídas e reguladas segundo os arts. 37 a 43 do seu Regulamento Geral e as disposições deste Provimento. IX .o critério de distribuição dos resultados e dos prejuízos verificados nos períodos que indicar. por ação ou omissão. assim como a previsão de sua alteração ou manutenção. III . ou não. o sócio responde subsidiária e ilimitadamente pelos danos causados aos clientes.a forma de cálculo e o modo de pagamento dos haveres e de even tuais honorários pendentes devidos ao sócio falecido.não são admitidas a registro. dos sócios ou. 36 .o prazo de duração.

C. conciliação e arbitragem. estabelecer quotas de serviço ou quotas com direitos diferenciados. com a efetiva distribuição dos resultados aos sócios a cada mês. desde que ambos sejam advogados regularmente inscritos no Conselho Seccional da OAB em que se deva promover o registro e arquivamento. Art. conforme dispuser o Contrato Social. entretanto. XVII . Parágrafo único. 4o A exclusão de sócio pode ser deliberada pela maioria do capital social. desde que se opere por intermédio de alteração aprovada pela maioria do capital social. in clusive com a indicação do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB.as alterações do Contrato Social podem ser decididas por maio ria do capital social. e de suas alterações. XVIII . envolvendo a exclusão de sócio.o Contrato Social pode prever a cessão total ou parcial de quo tas. XIII . podendo. § 2o O sócio. Da razão social não poderá constar sigla ou expressão de fantasia ou das características mercantis. vedada a referência a Sociedade Civil ou S. mediante alteração contratual. 3o Somente os sócios respondem pela direção social. XIV . O pedido de registro e arquivamento de alteração con tratual. com cláusulas que suprimam o direito de voto de qualquer dos sócios. Art. desde que assim decidido pela maioria do capital social. ou sócios administradores. § 1o O sócio administrador pode ser substituído no exercício de suas funções e os poderes a ele atribuídos podem ser revogados a qualquer tempo.Ética Geral e Profissional XII . salvo se o Contrato Social determinar a necessidade de quorum especial para deliberação.será admitida cláusula de mediação. deve estar instruído com a prova de 37 .o Contrato Social pode determinar a apresentação de balanços mensais. XV . devendo vir acompanhada de expressão que indique tratar-se de Sociedade de Advogados. qualquer que seja o regime de bens.não se admitirá o registro e arquivamento de Contrato Social. Parágrafo único. com sede ou filial na mesma base territorial dos respectivos Conselhos Seccionais. desde que observados os termos e con dições expressamente previstos no Contrato Social. vedado o fracionamento de quotas.o mesmo advogado não poderá figurar como sócio ou como advo gado associado em mais de uma Sociedade de Advogados. XVI .é permitida a constituição de Sociedades de Advogados entre côn juges. podem delegar funções próprias da administração operacional a profissionais contratados para esse fim. não podendo a responsabilidade profissional ser confiada a pessoas estranhas ao corpo social.

consultoria. IV . 6o As Sociedades de Advogados. na forma do disposto no Provimento n 98/2002. § 2o O número do registro da Sociedade de Advogados deve ser indica do em todos os contratos que esta celebrar. Art. Os atos privativos de advogado devem ser exercidos pelos sócios ou por advogados vinculados à sociedade. em cujo território deva funcio nar a filial. II . mediante prévia deliberação do próprio Conselho ou de órgão a que delegar tais atri buições. Art.os ajustes de associação ou de colaboração com outras Sociedades de Advogados. a celebração de contratos em geral para representação. observado o critério da precedência. em livro próprio ou ficha de controle mantidos para tal fim: I . 38 . sem vínculo de empre go.Coletânea de Exercícios comunicação feita pessoalmente ao interessado. na sua impossibilidade. para atuação profissional e participação nos resultados. mesmo que os resultados revertam para o patrimônio social. dentre outros. no exercício de suas atividades. 7o O registro de constituição das Sociedades de Advogados e o ar quivamento de suas alterações contratuais devem ser feitos perante o Conselho Seccional da OAB em que forem inscritos seus membros. Art. os de sua administração regular. III . devendo o Conselho Seccional. por declaração certificada por oficial de registro de títulos e documentos. Parágrafo único. somente podem praticar os atos indispensáveis às suas finalidades. como associados ou co mo empregados. assessoria e defesa de clientes por intermédio de advogados de seus quadros. promovida a inscrição suplementar dos advogados que aí devam atuar. ou. § 1o O Contrato Social que previr a criação de filial. a pluralidade de sócios deverá ser reconstituída em até 180 (cento e oitenta) dias.a declaração unilateral de retirada feita por sócios que nela não queiram mais continuar. sob pena de dissolução da sociedade. a juízo de cada Conselho Seccional.o falecimento do sócio. evitar o registro de sociedades com razões sociais semelhantes ou idênticas ou provocar a cor reção dos que tiverem sido efetuados em duplicidade. bem assim o instrumento de alteração contratual para essa finalidade. 5o Nos casos em que houver redução do número de sócios à unipes soalidade. devem ser registrados também no Conselho Seccional da OAB. 8o Serão averbados à margem do registro da sociedade e. na forma do respectivo Regimento Interno.os ajustes de sua associação com advogados. Art. assim compreendidos.

8 caput. com a anotação da averbação realizada. Art. que lhe permitam assegurar a veracidade dos lançamentos que efe tuar. § 1o O cancelamento de qualquer registro. controlado por meio de livros. VII .para cada advogado associado deverá ser apresentado um contrato em separado. de ofício ou por provocação de quem demonstre interesse .a abertura de filial em outra Unidade da Federação.Ética Geral e Profissional V . pessoas naturais. bem como a eficiência na prestação de informações e sua publicidade. § 3o As associações entre Sociedades de Advogados não podem conduzir a que uma passe a ser sócia de outra. Art. podem constituir Sociedade de Advogados. VI . averbação ou arquivamento dos atos de que trata este artigo deve ocorrer em virtude de decisão do Con selho Seccional ou do órgão respectivo a que sejam cometidas as atribuições de registro. § 2o Os Contratos de Associação com advogados sem vínculo empregatício devem ser apresentados para averbação em 3 (três) vias. O setor de registro das Sociedades de Advogados de cada Con selho Seccional da OAB deve manter um sistema de anotação de todos os atos relativos às Sociedades de Advogados que lhe incumba registrar. arqui var ou averbar. II . mediante requerimento dirigido ao Presidente do Conselho Seccional. contendo todas as cláusulas que irão reger as relações e condi ções da associação estabelecida pelas partes. podem ser registrados e autenticados no Conselho Seccional competente. 10.o requerimento de registro e autenticação de livros e documentos da sociedade. cumprindo-lhes respeitar a regra de que somente advogados. conjugada ao número do registro de constituição da sociedade. anotando-os nos respectivos requerimentos de registro. fichas ou outras modalidades análogas. 9o Os documentos e livros contábeis que venham a ser adotados pela Sociedade de Advogados. eficácia ao respectivo conteúdo ou aos lançamentos neles realizados. § 1o As averbações de que tratam os incisos I e II deste artigo não afetam os direitos de apuração de haveres dos herdeiros do falecido ou do sócio retirante. averbados na forma do art. para conferir. Os Conselhos Seccionais devem manter o controle dos registros de que trata este artigo.os demais atos que a sociedade julgar convenientes ou que possam envolver interesses de terceiros. Parágrafo único.uma via ficará arquivada no Conselho Seccional e as outras duas se rão devolvidas para as partes. mediante numeração sucessiva. inciso V. em face de terceiros. observado o seguinte: I .

39 .

13. Art. 10 de setembro de 2006 Roberto Antonio Busato . Art.Presidente Sergio Ferraz Relator SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA LOBO. 117-127. comprovando sua regularidade. certidões contendo as informações que lhe forem solicitadas. revogado o Provimento n 92/2000. pp. com a indicação dos no mes dos advogados que figurarem. Brasília. 12. São Paulo: Saraiva. O Contrato de Associação firmado entre Sociedades de Ad vogados de Unidades da Federação diferentes tem a sua eficácia vinculada à respectiva averbação nos Conselhos Seccionais envolvidos. por qualquer modo. com presteza e independentemente de despacho ou autorização. 14. Paulo. As Sociedades de Advogados constituídas na forma das regula mentações anteriores terão prazo de um ano para se adaptarem às disposições deste Provimento. Comentários ao estatuto da advocacia e da OAB. 40 . bem como de quitação junto à OAB. Art. Art. em cada um deles. sucursais e outras dependências de Sociedade de Advogados e os pedidos de registro de extin ção de Sociedade de Advogados que nunca obtiveram sua inscrição junto à Secretaria da Receita Federal. 4 a ed. 11.. a qualquer pessoa. com a apresentação. nesses livros ou fichas de registro. Parágrafo único. de certidões de breve relato. Os pedidos de registro de atos societários serão instruídos com as certidões de quitação de tributos e contribuições sociais e federais exigidas em lei.Coletânea de Exercícios § 2o O Conselho Seccional é obrigado a fornecer. Ficam dispensados da comprovação de quitação junto ao Fisco os pedidos de registro de encerramento de filiais. Este Provimento entra em vigor na data da sua publicação.

mas do que for expressamente previsto em contrato individual de trabalho. diz TST A SDI-1 (Seção Especializada em Dissídios Individuais 1). além das quatro diárias. Segundo o relator do caso. em caso de dedicação exclusiva. contra decisão da 1a Turma do TST. que a jornada de trabalho do advogado empregado não pode exceder quatro horas diárias.906/94. salvo em acordo ou con venção coletiva de trabalho ou em caso de dedicação exclusiva.906/94 entrar em vigor. serão remuneradas como extraordinárias as horas trabalhadas que excederem a jornada normal de oito horas diárias. mantendo a decisão do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 2 Região (São Paulo). caput. ou 20 horas semanais. estabelece que. além das quatro horas diárias. para uma jornada de 40 horas semanais. antes de a Lei no 8. do TST (Tribunal Superior do Trabalho). Além disso. ministro Carlos Alberto Reis de Paula. A 1a Turma do TST considerou que os advogados foram contratados pela empresa antes do advento da Lei n 8. com jornada de trabalho inferior a 40 horas sema 41 .Ética Geral e Profissional Semana 9 ADVOGADO EMPREGADO Artigos 18 a 21 do EOAB Artigos 11 a 14 do Regulamento Geral Caso 1 Advogado contratado com dedicação não tem direito à hora extra. que estabelece em seu ar tigo 20. os advogados emprega dos que foram contratados. decidiu por unanimidade que não têm di reito a receber horas extras. considera-se “dedicação exclusiva” o regime de trabalho que for expressamente previsto em contrato individual de trabalho. Segundo o artigo 12 do Regulamento Geral do Estatuto da Advocacia e da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Esses profissionais estão sujeitos ao regime de dedicação exclusiva. a de dicação exclusiva decorre não do número de horas trabalhadas. que havia negado o pedido de pagamento de horas extras. “O advogado que celebrou contrato de trabalho em data pretérita à da edição da Lei n 8906/94. A decisão é resultado do julgamento de um recurso apresentado por ad vogados da Prodesp (Companhia de Processamento de Dados de São Paulo).

E ainda. concedeu a equiparação salarial requerida por um advogado do Banco do Estado do Ceará que atuava na área cível. diz o acórdão do TST.com. 24 de janeiro de 2007). De acordo com a assessoria do TST. em decisão unânime. Em 1998 o advogado civilista foi dispensado sem justa causa e propôs a ação trabalhista contra o banco pedindo a equiparação. porquanto configu rada a hipótese de dedicação exclusiva”. o colega recebia um salário superior. previsto no artigo 461 da CLT. alegando que 1992 o banco em que trabalhava contratou um advogado para atuar na área trabalhista e que. na forma do entendimento da Corte. o ex-empregado ingressou na Jus tiça. com outro que desempenhava a mesma função. Da decisão cabe recurso. O entendimento é da 5a Turma do TST (Tribunal Superior do Trabalho) que. trazendo os salários ajustados por Convenção Coletiva”. Em sua defesa. passando-os à função de Técnico Científico.br .ultimainstancia. sendo acompanhado pelos demais ministros da Seção (www. o banco argumentou que os cargos dos empregados eram diferentes até junho de 1995. quando as funções gratificadas foram incorpo radas ao salário. embora exercessem funções semelhantes. “Na hipótese do processo é fato incontroverso que os advogados desempenharam uma jornada de oito horas diárias ou 40 horas semanais. apresentaram embargos de declaração à SDI 1. Os advogados. “em razão da liquidação extrajudicial do Banco Bandece. Alegou também que o advogado admitido com salário superior veio para o quadro do banco. pelo que. e outro na Justiça Trabalhista. Leia atentamente e responda com fundamentação legal: a) Quais os direitos dos advogados empregados estabelecidos no Estatuto? b) O fato de trabalhar em regime de dedicação exclusiva interfere na independência e na condução técnica do advogado? Caso 2 TST concede equiparação salarial entre advogado civilista e trabalhista O fato de um advogado desenvolver atividades na Justiça Cível. que valida a fixação de jornada diversa”. não tem direito à jornada reduzida de quatro horas. não constitui critério objetivo para afastar o requisito da identidade de funções.Quarta-feira. ficou con figurada a dedicação exclusiva. então. que o autor da ação trabalhista aderiu ao Plano de Incentivo ao Afastamento Voluntário. 42 .Coletânea de Exercícios nais. afirmou o relator. o que inviabilizaria seu pleito judicial. na área trabalhista. que manteve a decisão.

terá: a) a duração diária de oito horas contínuas e a de quarenta e quatro horas semanais. “é possível a equiparação salarial de trabalho intelectual. bem como se o trabalho de senvolvido alcança a mesma perfeição técnica do outro”. salvo acordo ou convenção coletiva ou em caso de dedicação exclusiva. no exercício da pro fissão. disse Oliveira. Segundo o magistrado. salvo acordo ou convenção coletiva ou em caso de dedicação exclusiva. o empregado e o modelo atuavam como advogados. “A equiparação salarial é possível se o empregado-equiparando e o para digma exercerem a mesma função na empresa . O ex-advogado do banco recorreu novamente. ressaltando que “o requisito de identidade de funções não ficou caracterizado . Recurso de Revista 781. elabore fundamentadamente na doutrina e jurisprudência. c) a duração diária de seis horas contínuas e a de trinta e seis horas semanais. que pode ser avaliado por sua perfeição técnica. afirmou o relator do processo no tribunal. “Haveria discriminação vedada pelo artigo 7 o da Constituição. Diante do caso exposto.931/2001. na mesma locali dade. concluiu. 24 de abril de 2007). parecer sobre os pontos pertinentes em discussão.1 (www. A jornada de trabalho do advogado empregado. b) a duração diária de quatro horas contínuas e a de vinte horas semanais. que manteve na íntegra a sentença. e. enalte cendo especialmente a questão do trabalho intelectual do advogado. desempenhando idênticas atividades jurídicas para o mesmo empregador. o saber jurídico. juiz Walmir Oliveira.ultimainstancia.Ética Geral e Profissional Na primeira instância. QUEST'ES OBJETIVAS 1. agora ao TST que reformou a decisão. o exercício da advocacia em de terminada área jurídica não é critério suficiente para legitimar a diferença de nível salarial entre advogados que prestam serviços ao mesmo empregador. Para ele. Não há como medir o grau de conhecimento. O ex-empregado recorreu ao TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 7a Região. ainda que em áreas distintas do Direito”. cuja aferição terá critérios objetivos”.com. no caso. 43 . d) a duração diária de oito horas contínuas e a de quarenta horas semanais. a equiparação salarial foi negada.br Terça-feira. afirmou o magistrado. salvo acordo ou convenção coletiva ou em caso de dedicação exclusiva. submetendo-se às regras ordinárias da CLT. se forem atendidos os requisitos legais.

Cobrança dos honorários. portanto.. sendo equiparáveis a salários. inciso IV. A decisão. devendo tal crédito ser abrangido pela impenhorabili dade disposta pelo artigo 649. Ele defendeu a Industrial Madeireira e Colonizadora Rio Paraná Ltda. ao negar provimento em embargos de divergência propostos pelo Estado do Paraná contra um advogado do Paraná. salvo se houver contrato escrito. pp.Honorários advocatícios têm natureza alimentar.2008 . por maioria. Semana 10 HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS Artigos 22 a 26 do EOAB Artigos 35 a 43 do Código de Ética e Disciplina Conteúdo: Direitos aos honorários. Comentários ao estatuto da advocacia e da OAB. Prescrição. Tipos de honorários. d) não inferior a cem por cento sobre o valor da hora normal. Caso 1 Honorários advocatícios têm natureza alimentar e são impenhoráveis Do site do STJ 21. Pagamentos dos honorários. b) não inferior a cinqüenta por cento sobre o valor da hora normal. SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA LOBO. que foi condenado a pagar 44 . 4 a ed. do Código de Processo Civil. Paulo. mesmo havendo contrato escrito. mesmo havendo contrato escrito. é da Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça.02. c) não inferior a cem por cento sobre o valor da hora normal. mesmo salvo se houver contrato escrito.Coletânea de Exercícios 2. As horas trabalhadas pelo advogado empregado que excederem a jornada normal são remuneradas por um adicional: a) não inferior a cinqüenta por cento sobre o valor da hora normal. excluído do decreto de indisponibilidade. (Maripá) em ação de indenização contra o Estado. São Paulo: Saraiva. 128-138.

Ao julgar a questão. nos termos do artigo 36. afirmando que a indisponibilidade não poderia alcançar os honorários advocatícios. “Por esse motivo. em ação na Justiça. “O decreto de indisponibilidade do patrimônio de administradores de instituições financeiras em liquidação extrajudicial não alcança. ministra Nancy Andrighi. acrescentou. ao votar. da Lei n 6.) têm natureza alimentar. está excluído do decreto de indisponibilidade”. parágrafo 3 . A Corte Especial reconheceu a divergência. Segundo alegou..Ética Geral e Profissional cerca de R$ 7. a Terceira Turma do STJ deu provimento ao recurso especial para levantar a indisponibilidade de bens que recai sobre créditos decorrentes de honorários advocatícios. declarando a legitimidade da cessão de tais créditos a terceiros. ele afirmou. é valida”. o advogado requisitou a expedição de precatório para pagamento da verba. o Estado interpôs embargos de divergência. afirmando que a natureza alimentícia dos honorários advocatícios somente é atribuída à verba contratual. a cessão desses créditos. a Corte Especial definiu a questão. Tendo em vista que o advogado já havia promovido a cessão de parcela de seus créditos a terceiros. mas adotou o entendimento firmado pela Terceira Turma.024/74. pois eles teriam caráter alimentar.. que teve sua liquidação extrajudicial decretada pelo Banco Central do Brasil. quais os procedimentos a serem adotados em cada um deles? 45 . há decisões da Primeira e da Segunda Turma com entendimento contrário. sejam os contratuais. portanto. afirmou a relatora do caso. não integrando o conceito de verba alimentar a retribuição percebida a título de honorários sucumbenciais. ministro Teori Albino Zavascki. bens reputados impenhoráveis pela legislação processual”. Transitada em julgado essa decisão. todos os seus bens foram decretados indisponíveis pelo Banco Central. Como ele era também administrador do Banco Araucária S/A. tal crédito está abran gido pela impenhorabilidade disposta pelo artigo 649. Com exceção de um voto. “Os honorários advocatícios (. ainda e promovida por advogado cujos bens foram decretados indisponíveis. Insatisfeito. afir mou o relator dos embargos de divergência. Leia atentamente o caso acima e responda com fundamentação legal: a) A decisão do STJ foi correta ao considerar a natureza alimentar dos honorários? b) Quais os tipos de honorários estabelecidos no Estatuto? c) Quais os critérios para a estipulação dos honorários? d) Em caso de cobrança dos honorários. sendo equiparáveis a salários.5 mil a título de honorários ao advogado. Sendo assim. do Código de Processo Civil e. a ilegalidade do decreto. sejam os de sucumbência. na ocasião. inciso IV.

Assim. que.078/90 (Código de Defesa do Consumidor) . O objeto da ação era a fixação de honorários advocatícios por sua atuação nesses casos. por entender que a relação entre o advogado e a cooperativa configura a hipótese de fornecimento e consumo de serviços advocatícios. afirmou. A Vara do Trabalho declarou a incompetência da Justiça do Trabalho para jul gar o caso. 46 . e não de consumo.ultimainstancia. (Unicred Centro Jacuí).b . no início de 2001. que tem como objeto o trabalho remunerado em suas mais diferentes formas. na petição inicial. por unanimidade. sem inseri-los na cadeia produtiva. ministro Ives Gandra Martins Filho. entendeu que a atual competência da Justiça do Trabalho abrange controvérsias relativas ao pagamento de honorários advocatícios decorrentes da atuação do advogado em juízo. constituiu-o procurador em processos na Justiça Federal que visavam à isenção do pagamento de PIS e Cofins. baseou-se na ampliação da competência da Justiça do Trabalho promovida pela Emenda Constitucional n 45. a cooperativa. 11 de outubro de 2007). Informou. Seguindo este fundamento. o advogado sustentou ter havido relação de trabalho en tre as partes. O relator da matéria. essa relação não se confunde com a relação de consumo.com. Segundo o acórdão regional. o que configuraria a competência da Justiça do Trabalho.Quinta-feira.Coletânea de Exercícios Caso 2 Ação de cobrança de honorários deve ser julgada pela Justiça do Trabalho A 7a Turma do TST (Tribunal Superior do Trabalho) reconheceu a competência da Justiça do Trabalho para julgar ação de cobrança de honorários movida por um advogado contra cooperativa que o contratou para representá-la judicialmente. regida pela Lei n 8. O TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 4Região (RS) manteve a sentença. Ao dar provimento ao recurso. a 7 Turma. por se tratar de ação relativa à relação de trabalho. O ministro Ives Gandra Filho destacou em seu voto que a relação de trabalho pode ser definida como uma relação jurídica de natureza contratual entre trabalhador (sempre pessoa física) e aquele para quem presta serviço (empregador ou tomador de serviços. pessoas físicas ou jurídicas). O advogado ajuizou a ação na 2 a Vara do Trabalho de Porto Alegre (RS) contra a Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Médicos e Demais Profissionais da Saúde de Cachoeira do Sul Ltda. a cooperativa apenas “consumiu” a presta ção de serviços de advocacia. da qual era assessor jurídico. No recurso de revista ao TST. a Turma determinou o retorno do processo à Vara do Trabalho de origem (www.

Ética Geral e Profissional Leia atentamente o texto acima e responda com fundamentação legal: A decisão acima inova quanto à natureza da prestação de serviço do advogado e o procedimento para o recebimento dos honorários? Existe posição divergente quanto à competência da Justiça do Trabalho? QUEST'ES OBJETIVAS 1. 47 . Impedimentos. Não-impedimentos dos docentes de cursos jurídicos. Marque a alternativa INCORRETA. b) um terço dos honorários é devido no início do serviço. c) um quarto dos honorários é devido na contratação. Efeitos no processo judicial. c) da desistência ou transação. outro quarto na proposição da ação. 139-154. outro na decisão e o restante quando for concluído o trabalho. Salvo estipulação em contrário: a) metade dos honorários é devida na contratação do serviço e a outra metade quando for concluído o trabalho. São Paulo: Saraiva. Paulo.. 2. Impedimentos especiais. outro terço até a decisão de primeira instância e o restante no final. 4 a ed. SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA LOBO. O prazo prescricional da ação de cobrança de honorários advocatícios conta-se: a) da sentença que fixar os honorários sucumbenciais. d) não há regra legal para o pagamento dos honorários quando as parte nada estipularem a respeito. devendo o advogado recorrer a arbitramento judicial. Comentários ao estatuto da advocacia e da OAB. d) da renúncia ou revogação do mandato. pp. b) da ultimação do serviço extrajudicial. Semana 11 INCOMPATIBILIDADES E IMPEDIMENTOS Artigos 27 a 30 do EOAB Conteúdo: Incompatibilidades.

Coletânea de Exercícios

Caso 1 Comandante-geral da PM tem registro de advogado cancelado no Ceará A seccional do Ceará da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) cancelou nesta quarta-feira (6/6) o registro de advogado do coronel A.B.Q., comandante-geral da Polícia Militar do Ceará, em razão da incompatibilidade do exercício das duas profissões.
Segundo o presidente da OAB-CE, Hélio Leitão, o registro de advogado

constava como “ativo”, o que não é permitido desde 1994. O fato, conforme Leitão, será apurado pelo Tribunal de Ética da entidade, que também irá averiguar se houve exercício ilegal da profissão. “Depois da apuração é que iremos definir qual procedimento tomar. Se a denúncia se confirmar, tratase de uma infração grave”, afirmou Hélio Leitão. De acordo com a assessoria de imprensa da OAB, o coronel afirmou a veículos da imprensa local que a informação não passa de boato e que seu registro como advogado está cancelado há vários anos. Além disso, o comandante-geral confirmou ter estagiado no escritório de advocacia do irmão e de ter atuado como defensor do Conselho de Justiça da Unidade Militar, mas disse que o fez antes da vigência da lei que proibia a prática simultânea das duas atividades (www.ultimainstancia.uol.com.br - Quarta-feira, 6 de junho de 2007). Analise o caso acima e aponte, em sua resposta, se a posição da OAB-CE está correta, o enquadramento legal para o fato e, ainda, em se tratando de incompatibilidade, explique se a mesma pode ser classificada como temporária ou definitiva. Caso 2 Vereador não pode exercer advocacia contra o INSS Detentor do mandato de vereador está impedido de exercer a Advocacia contra entes públicos enumerados na Lei no 8.213/91, dentre os quais se inclui o Instituto Nacional de Seguro Social. Com esse entendimento, a ministra Laurita Vaz, da 5 Turma do STJ, negou provimento ao recurso da advogada e vereadora mineira Janira Rodrigues Barbosa.
Ela recorreu da decisão do TRF da 1 Região segundo a qual “os mem bros do Poder Legislativo, em seus diferentes níveis, são impedidos de exercer a advocacia contra ou a favor de pessoas jurídicas de direito público, empresas públicas, sociedades de economia mista, entidades paraestatais ou permissionárias de

serviço público”.

48

Ética Geral e Profissional

Para isso, alegou que houve violação sobre o Estatuto da Advocacia. Sustentou que no texto legal não há restrição ao exercício da Advocacia por
vereador, salvo quando se tratar de ações contra a Fazenda Pública municipal

(www.espacovital.com.br). Analise o caso acima e aponte, em sua resposta, se a decisão do STJ está correta (a distinção entre incompatibilidade e impedimento) e ainda, no caso de a vereadora assumir a direção da Mesa Poder Legislativo municipal, se permaneceria a situação de impedimento. QUEST'ES OBJETIVAS 1. O que acontecerá a um Advogado, regularmente inscrito na OAB RJ, que passou a exercer a atividade de Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro?
a) continuará inscrito na OAB-RJ e exercendo a advocacia, ficando porém impedido de advogar contra a Fazenda Pública que remu

nera; b) continuará inscrito na OAB-RJ e exercendo a advocacia nor malmente, sem qualquer restrição; c) será licenciado pela OAB-RJ e, conseqüentemente, não poderá exercer a advocacia durante o tempo em que for Conselheiro do Tribunal de Contas-RJ; d) terá sua inscrição na OAB-RJ cancelada e, conseqüentemente, não poderá mais exercer a advocacia, salvo se fizer nova inscri ção na OAB. 2. O advogado Marcelo Ribeiro, inscrito na OAB-RJ, após ser nome ado e empossado no cargo de Secretário de Ação Social do Estado do Rio de Janeiro, continuou funcionando como advogado em um processo de Divórcio em que vinha trabalhando desde o seu início. Pergunta-se: Como ficam os atos praticados por Marcelo Ribeiro naquele processo, após sua posse como Secretário de Ação Social? a) serão considerados nulos; b) serão considerados anuláveis; c) serão considerados válidos, porque a OAB-RJ não promoveu o licenciamento de Marcelo Ribeiro; d) serão considerados válidos, porque não se trata de uma causa contra a Fazenda Pública que remunera Marcelo Ribeiro.

49

Coletânea de Exercícios

SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA
LOBO, Paulo. Comentários ao estatuto da advocacia e da OAB, 4 a ed., São Paulo: Saraiva, pp. 155-179.

Semana 12
INFRAÇ'ES E SANÇ'ES DISCIPLINARES Artigos 34 a 43 do EOAB Conteúdo: Infrações disciplinares puníveis com censura. Infrações
disciplinares puníveis com suspensão. Infrações disciplinares puníveis com

exclusão. Multa. Circunstâncias atenuantes. Prescrição. Caso 1 Advogados captam clientes em local de vazamento de adutoras da Cedae Do Jornal Extra, em 23.08.2007 - O rompimento de duas adutoras da
Cedae, esta semana, levou mais do que água e sujeira às casas dos moradores

do Parque São Francisco, no Quilômetro 32, em Nova Iguaçu. O acidente
fez surgir, também, advogados que montaram um escritório em meio à lama

e, segundo moradores, acenavam com ganhos de R$ 8 mil a R$ 20 mil em indenizações por danos morais contra a Cedae. O escritório cobra comissão de 30%. A rapidez dos advogados surpreendeu os técnicos da Cedae. Quando a equipe de manutenção chegou ao local para fazer os reparos, já encontrou a banca montada por dois homens que se identificaram como José Neto e Mário Seixas, advogados do escritório Mallet, localizado no Centro do Rio. A cena se repetiu ontem. A atitude dos dois profissionais é uma prática condenada pelo arti go 7 do Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).
“Isso é totalmente irregular. Trata-se de captação de clientela, o que é ex pressamente proibido pelo Estatuto do Advogado. O máximo que um profissio nal pode fazer para conseguir clientes é publicar anúncios publicitários. e não

50

disse o servente Jai me Lúcio Alves Costa. Para o presidente da Cedae. 31 profis sionais da Advocacia foram condenados por terem transgredido de diferentes formas a Lei no 8. Ao lesar a Cedae. Caso 1 OAB pune 31 advogados que violaram Estatuto da Advocacia A 2a Câmara do Conselho Federal da OAB julgou. Analise o caso acima e responda apontando a tipificação disciplinar da conduta dos advogados. 51 . nem todos os moradores do Parque São Francisco aceitaram a oferta. acrescentando que os dois profis sionais podem ser advertidos ou ter seus registros cassados pela Ordem.e secretário-geral adjunto da entidade. Paulo Saboya. constavam 108 processos. de 37 anos. Em pauta. Desses. Esses advogados não passam de exploradores da desgraça alheia. Wagner Victer. a sanção a ser aplicada em caso de processo dis ciplinar e a possibilidade do Presidente do Tribunal de Ética instaurar. ainda aparece gente querendo ga nhar dinheiro em cima do meu sofrimento. “Não bastasse perder tudo em casa. que ficam esperando a desgraça acontecer. Rejeitei a oferta”. 34 processos de cunho ético-disciplinar contra atos de irregularidades praticados por advogados de todo o Brasil. de ofício. Eles disseram que entrariam com uma ação por danos morais em meu nome contra a Cedae. afirmou o presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-RJ. estão lesando o estado e os contribuintes”. Ercílio Bezerra de Castro Filho. processo disciplinar em face dos advogados. As estatísticas são divulgadas mês a mês pelo presidente da 2 Câmara do Conselho Federal da OAB . As penas para esses profissionais que foram alvos de processos são sus pensão do direito de advogar por períodos que variam de 30 dias a um ano. Parecem papadefuntos na porta de hospitais. segundo ele. os advogados agiram de má-fé: “É um ato de má-fé. é mostrar à sociedade que a OAB imprime transparência nos processos relacionados a falhas discipli nares e eventuais violações da conduta ética do profissional da Advocacia”. Eles são advogados. não vendedores de bombom”.que julga matérias de cunho ético-disciplinar .Ética Geral e Profissional pode se deslocar até o local onde os clientes estão para vender serviços. em sua última ses são. em grau recursal. Fui abordado pelos advogados ontem (terça-feira).906/94 (o Estatuto da OAB e da Advocacia) e três foram inocentados. Apesar da possibilidade de indenizações acenada pelos advogados. O objetivo.

seus defensores e a autoridade judiciária competente (www. multas e preços de serviços devidos à OAB. Os nomes dos profissionais condenados não podem ser divulgados. que varia de 30 dias a 12 meses sem poder advogar. Sete profissionais “tornaram-se moralmente inidôneos para o exercício da Advocacia”. ainda. existem sanções que podem ser aplica das por tempo indeterminado? d) É possível a exclusão dos advogados dos quadros da OAB? Em que circunstâncias? QUEST'ES OBJETIVAS 1.906/94. podendo ser. por si ou interpos ta pessoa) e o inciso XXI do mesmo artigo (recusar-se.br). a prestar contas ao cliente de quantias recebidas dele ou de terceiros por conta dele) da Lei n 8. Analise o caso acima e responda as questões propostas com funda mentação legal: a) Quais as sanções disciplinares estabelecidas no Estatuto? b) Quais as modalidades de suspensão apresentadas no Estatuto? c) No em caso em questão. ou até que prestem contas a seus clientes ou à OAB. até o seu término. à custa do cliente ou da parte adversa. sem autorização escrita deste. Têm acesso às informações somente as partes envolvidas. Além desses. injustificadamente.Coletânea de Exercícios A maioria dos advogados condenados nessa última sessão . imputação a terceiro de fato definido como crimessa irregularidade está prevista no inciso XV do artigo 34 do Estatuto. depois de terem sido notificados a fazê-lo. conforme prevê o inciso XXVII do artigo 34 do Estatuto. Cinco advogados foram penalizados por terem deixado de pagar as con tribuições. desde que transitada em jul gado. Esses advogados condenados também receberam como pena suspensão do direito de advogar por períodos que variam de 30 dias a um ano. conforme prevê o inciso XXIII do artigo 34 do Estatuto.espaçovital. por que os processos de cunho disciplinar tramitam em sigilo. outros quatro profissionais da Advocacia foram conside rados culpados por terem feito em nome do constituinte. A sanção disciplinar de exclusão não é aplicável no caso de: a) condenação por qualquer crime. excluídos dos quadros da OAB. por qualquer forma.recebeu punição por ter violado o inciso XX do artigo 34 (locupletar-se. 52 .com. Esses advogados receberam da Segunda Câmara pena de suspensão.um total de 15 .

pp.. da sanção disciplinar de suspensão. 2. c) violar. o advogado pode ser suspenso preventivamente pelo Tribunal de Ética e Dis ciplina do Conselho em que tiver a inscrição principal. não autorizado por lei. que caracteriza infração disciplinar: a) prática reiterada de jogo de azar. suspensão. sigilo profissional. 199-243. desde que coligado com este para lesar a parte contrária.Em caso de lide temerária. d) todas as afirmativas estão corretas. salvo se não atender à notificação. por três vezes.Censura. sem justa causa. exclusão e multa são sanções disciplinares que podem ser aplicadas ao advogado em processo ético-disciplinar. b) apenas as afirmativas I e III estão corretas. Não se inclui no conceito de “conduta incompatível com a advoca cia”. a) apenas as afirmativas I e II estão corretas. Analise as afirmativas abaixo e assinale a alternativa CORRETA: I . III . b) incontinência pública e escandalosa. depois de ouvido em sessão especial para a qual deverá ser notificado comparecer. São Paulo: Saraiva. II .Em caso de repercussão prejudicial à dignidade da advocacia. 3. d) embriaguez ou toxicomania habituais. 4 a ed. Comentários ao estatuto da advocacia e da OAB. o que será apurado em ação própria. Paulo. SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA LOBO. c) apenas as afirmativas II e III estão corretas.Ética Geral e Profissional b) aplicação. d) tornar-se moralmente inidôneo para o exercício da advocacia. c) fazer falsa prova de qualquer dos requisitos para inscrição na OAB. o advogado será solidariamente responsá vel com seu cliente. 53 .

da Constituição Brasileira e de nosso Estado Democrático de Direito (adaptado do ite www. e até mesmo os próprios advogados. com toda independência.12ª Subsecção do Estado do Rio de Janeiro e professor de direito financeiro e tributário) A OAB desempenha um papel de representação da sociedade civil. Finalidades corporativas da OAB. Cargos dos membros da OAB. historicamente. É comum que a sociedade. tem reservado à nossa entidade.br). é ainda mais certo que nossa ordem jurídica não lhe reservou apenas finalidades típicas dos órgãos de fiscalização profissional. Com base na leitura do texto acima responda com fundamentação legal: a) Quais são as finalidades da Ordem dos Advogados do Brasil? b) Podemos considerar a OAB uma autarquia? Justifique. Presidente da OAB e a legitimidade para agir. Campos (advogado. da Ética. c) Quais os órgãos que integram a OAB? 54 . Peculiaridades da OAB: imunidade tributária e publicidade dos atos. histórica e culturalmente. pelo contrário. o Poder Públi co. ela deve fiscalizar com toda autonomia. vinculem a Ordem dos Advogados do Brasil a um papel de mero promotor da defesa. É bom que a Ordem dos Advogados Brasil permaneça absolutamente desatrelada do Poder Público. o papel singular de defensores da Lei. Finalidades da OAB.org. dos Direitos Humanos. vice-presidente da OAB . Longe de ser fiscalizada pelo Poder Público. da Justiça. Contribuições obrigatórias. tanto a legislação constitucional quanto a infraconstitucional. e também aos advogados que a compõem.Ministro do STF). tal como faz a imprensa (Carlos Ayres Britto . Caso1 O papel da OAB na construção da sociedade democrática brasileira Carlos Alexandre de A. representação e disciplina dos advogados em toda a República Federativa do Brasil. que pode se assemelhar àquele papel típico da im prensa. Não obs tante a OAB realmente cumprir tão honrosa missão.Coletânea de Exercícios Semana 13 FINS E ORGANIZAÇÃO DA OAB Artigos 44 a 50 do EOAB Artigos 44 a 54 do Regulamento Geral Conteúdo: Natureza jurídica e independência da OAB.oab-rj.

Carlos Moura. o secretário-executivo da Comissão Brasileira Justiça e Paz/CNBB.O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil. desembargador Romão Cícero de Oliveira. Tarso Genro.Ética Geral e Profissional Caso 2 Britto abre campanha contra violência que incorpora cidadania Brasília. o movimento “Brasil Contra a Violência”. “Acho que é hora de nos unirmos e combatermos definitivamente essa praga que macula a vida do brasileiro”. e o secretário-ge ral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). o advogado José Augusto Lopes Sobrinho. dom Dimas Lara Barbosa. Walter Nunes. o grande sentido da campanha é mostrar que é possível a união da cidadania e do Estado no combate à violência e a criminalidade. evento que marca os trabalhos do Fórum pela Superação da Violência e Promoção da Cultura da Paz. integraram a mesa de lançamento da campanha “Brasil Contra a Violência” o presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe). “Ao final de setembro todos nós queremos estar aqui assinando um termo de cooperação permanente dos cidadãos brasileiros para o combate à violência em todos os recantos deste País”. Evandro Costa Gama. o coordenador do Fórum no Conselho Federal da OAB.04. Também integram a mesa de lançamento do evento o vice-presidente nacional da OAB. Além de Cezar Britto. Nesse sentido. Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e outras entidades representativas. defenderam a importância do envolvimento da cidadania nos programas de combate à violência e de uma cultura da paz no País. O movimento. disse que o Ministério prestará “toda colaboração e estímulo para sustentação política e até material desse movimento conduzido pela OAB contra a violência”. Tarso Genro destacou que o governo se prepara par lançar em 2009 a I Conferência Nacional de Segurança Pública. promovido pela OAB. busca desenvolver medidas com foco na redução da violência e uma mudança ampla de paradigmas na segurança públi ca. Na mesma linha. na qual pretende um engajamento efetivo da sociedade brasileira. Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).2008 . e a presidente da Seccional da OAB do Distrito Federal. Para Britto. Estefânia Viveiros. acaba de abrir. na sede do Conselho Federal da OAB. 29. o vice-presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. segundo afirmou Britto. afirmou Britto. 55 . o ministro da Justiça. do ministro Tarso Genro e dom Dimas Barbosa. Vladimir Rossi Lourenço. ao abrir o movimento. Cezar Britto. sustentou Britto em entrevista após a sole nidade de lançamento do movimento. e o ministro substituto da Advocacia Geral da União (AGU).

oab.org. exceto pelo Conselho Federal. b) a exclusividade da representação dos advogados pela OAB não afasta a competência própria dos sindicatos e associações sin dicais de advogados. 56 . O cargo de conselheiro ou membro da Diretoria de órgão da OAB é de exercício gratuito e obrigatório.Coletânea de Exercícios O evento conta. de direito público. gozando seus bens. Qual é a natureza jurídica da Ordem dos Advogados do Brasil? a) é uma autarquia federal. com personalidade jurídica e forma federativa. QUEST'ES OBJETIVAS 1.b). constituindo um serviço público de âmbito nacional. com a presença de representantes de diversas entidades da sociedade civil brasileira. b) é uma associação de classe. que pode ser acessada a partir do site na Internet do Conselho Federal da OAB (www. rendas e serviços de imunidade tributária total. d) aos inscritos na OAB incumbe o pagamento de anuidades e contribuições que têm natureza tributária. se esta iniciativa do Conselho Federal faz parte da sua competência. Analise o caso acima e explique. sem fins lucrativos. Assinale a alternativa correta: a) as finalidades da OAB são cumpridas pelos Conselhos Seccio nais e Subseções. 2. c) o Presidente dos Conselhos e das Subseções. d) a Diretoria da Caixa de Assistência dos Advogados. c) novos Conselhos Seccionais serão criados mediante portaria da Subseção. d) é uma instituição sui generis. O lançamento da campanha “Brasil Contra a Violência” ocorre simultaneamente nas 27 Seccionais da OAB em todo o Brasil e é transmitido ao vivo pela TV OAB. ainda. à luz do Estatuto. 3. c) é uma pessoa jurídica. Responda: quem tem legitimi dade para agir judicial e extrajudicialmente contra qualquer pessoa que infringir as disposições do EOAB? a) os conselheiros federais que integram a delegação de cada uni dade federativa. b) os ex-presidentes quando participam nas sessões dos Conselhos respectivos.

Em muitos casos. a OAB opina pelo conhecimento e provimento dos embargos. não havendo honorários contratuais. inciso II. E é com tal verba que se 57 . devido à repercussão jurí dica para toda a categoria. Competências e finalidades. Conselho Seccional da OAB. é fato público e notório. proferiu despacho ad mitindo o Conselho Federal da OAB como assistente da advogada Eleonora Schutta nos embargos de divergência por ela ajuizados contra o Estado do Paraná no Recurso Especial n 706. levando em consideração o expresso no artigo 54. Humberto Gomes de Barros. 4 a ed. Quanto ao mérito da ação. Paulo. em especial aqueles que têm honorários a receber em falências e do poder público. Comentários ao estatuto da advocacia e da OAB.331.904) . os advogados trabalham apenas contando com os honorários de sucumbência. porque é através deles que os advogados têm seu traba lho remunerado e mantêm a si e sua família. São Paulo: Saraiva.de que “compete ao Conselho Federal da OAB representar.. pp. os interesses coletivos ou individuais dos advogados. Semana 14 ÓRGÃOS DA OAB Artigos 51 a 62 do EOAB Artigos 62 a 127 do Regulamento da OAB Conteúdo: Conselho Federal da OAB. Caso 1 STJ admite a OAB como assistente em recurso que decidirá se honorários sucumbenciais têm caráter alimentar O ministro do STJ. A matéria é de alto interesse da Advocacia. Subseção da OAB. O ministro Barros acolheu a justificativa apresentada pela OAB nacional para seu ingresso no feito. 253-276. Por meio dessa ação. do Estatuto da Advocacia (Lei Federal no 8. “O que verdadeiramente importa é que os honorários detêm natureza alimentar. Caixa de assistência dos advogados. discute-se se os honorários advocatícios de sucumbência têm ou não natureza alimentar. em juízo ou fora dele.Ética Geral e Profissional SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA LOBO.

O julgamento está analisando acórdãos da 1 e da 3 Turmas. Os honorários de sucumbência são aqueles arbitrados quando a causa é julgada e são devidos pela parte vencida ao advogado da parte vencedora.A aleatoriedade no recebimento dessas verbas não retira tal característica. da 3Turma. Um pedido de vista da ministra Eliana Calmon suspendeu o julgamen to do processo.331 . Claudio Lamachia. Caso 2 OAB gaúcha anuncia ouvidoria para tratar dos casos de honorários de baixo valor O presidente da OAB-RS. está correta e discuta sobre a questão de os hono rários de sucumbência terem natureza alimentar.com. defendeu a Ordem no documento por meio do qual reivindicou o seu ingresso no feito na condição de assistente da embargante. no âmbito do Direito do Trabalho. mesmo de sucumbên cia. O acórdão da 1a Turma difere um tipo de honorário do outro. a aleatoriedade no recebimento de comissões não retira sua natureza salarialrmou. no 706. confirmou ao Espaço Vital que a entidade criará. Se a divergência se der entre Turmas.Coletânea de Exercícios mantêm”. nas próximas semanas. que divergem no entendimento sobre o tema. caso fosse atribuída à verba sucumbencial natureza alimentar.espacovital. como no caso (Proc. trata a questão de maneira diferente.com informações do STJ e da redação do Espaço Vital) www. é julgado pelas Seções ou pela Corte Especial. uma Ouvidoria para acompanhar individualmente cada um dos registros que che garem com reclamações de advogados sobre os baixos honorários de su cumbência que são concedidos em sentenças e/ou acórdãos judiciais. A decisão diz que os honorários advocatícios. responda se o argumento para admissão da OAB. estar-se-ia dando preferência ao patrono em detrimento de seu cliente”.br Ao analisar o caso acima. Por outro lado. Os embargos de divergência são recursos cabíveis contra julgamentos de recursos especiais em que aparece discordância com outras decisões anteriores do próprio Tribunal sobre o mesmo tema. 58 . da mesma forma que. São diferentes dos honorários contratados. Já o chamado acórdão paradigma. têm natureza alimentar. como assistente. Diz que “os honorários contratuais representam a verba cessarium vitaeatravés da qual o advogado provê seu sustento. aqueles estabelecidos no momento da contratação do advogado pelo cliente. ao contrário do antum da sucumbência da qual nem sempre pode dispor.

ao longo da campanha que conduziu Lamachia (15. para ser o diretor da Ouvidoria. todos os atos éticos e políticos possíveis. Lamachia espera a confirmação de Magalhães para os próximos dias. doando a verba fixada pelo juiz para que fossem comprados alguns rolos de papel higiênico para os despojados banheiros do foro da comarca.366 e-mails enviados. em seguida. na semana passada.589 votos . Leia atentamente o caso acima e responda as questões propostas com fundamento legal: a) A OAB-RS tem competência para tratar dos honorários de sucumbência? E em relação aos honorários contratados? b) O advogado tem o dever de observar os valores mínimos esta belecidos pela tabela de honorários? Em que situação pode se eximir desta responsabilidade? QUEST'ES OBJETIVAS 1. 59 . as Caixas de Assis tência dos advogados e os Tribunais de Ética e Disciplina. a fim de ser discutido e montado o organograma de funciona mento do serviço (www. indo aos foros e comarcas e dando ampla divulgação sobre os detalhes e os personagens envolvidos nos casos de remuneração vil. Esse acontecimento ganhou repercussão nacional e foi comentado em 1.557 a Paulo Torelly) à presidência da entidade.com. São órgãos da OAB: a) o Conselho Federal. Lamachia avalia que a cúpula do TJRS pode “tratar politicamente” do tema. O presidente da OAB gaúcha convidou. o ex-pre sidente da entidade.Ética Geral e Profissional O caso oriundo de Cruz Alta (RS). ao grupo OABMais.576 dados a Bráulio Pinto e 3.contra 9. Embora a fixação da honorária seja matéria jurisdicional. depois. os Conselhos Seccionais. “Como pretendemos cultivar uma excelente relação com todos os Poderes . em abril .e especialmente com o Judiciário . A Ouvidoria da OAB-RS receberá o advogado reclamante (ou irá até ele) e desencadeará.40 em uma exe cução de sentença contra o Instituto de Previdência do Estado .terminou se transformando em um paradigma.quando o advogado Nedson Pinto Culau foi “aquinhoado” com uma honorária de R$ 13. o advogado Luiz Felipe Lima de Magalhães.espacovital.br). O profissional. peticionou em termos de fina ironia. no segundo semestre do ano passado.estou convicto de que o presidente do TJRS e o corregedor nos apoiarão na extirpação desse indesejável fenômeno”rma La machia.

as Caixas de Assistência dos Advogados e os Tribunais de Ética e Disciplina. pp. o Código de Ética e Disciplina. b) é competente para decidir os pedidos de inscrição nos quadros de advogados e estagiários nas Seccionais. com exclusividade. Não é da competência privativa dos Conselhos Seccionais: a) fixar. c) o Conselho Federal. Paulo. preços de serviços e multas dos advogados e estagiários. SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA LOBO. Comentários ao estatuto da advocacia e da OABa ed. as Subseções e os Tribunais de Ética e Disciplina. d) o Conselho Federal. 3. os Conselhos Seccionais. Sobre o Conselho Federal da OAB é CORRETO afirmar que: a) é competente para criar as Subseções e a Caixa de Assistência dos Advogados. d) é competente para fixar.Coletânea de Exercícios b) o Conselho Federal. as Subseções e as Caixas de Assistência dos Advogados.. d) dispor sobre a identificação dos inscritos na OAB e sobre os símbolos privativos. 2. os Conselhos Seccionais. alterar e receber contribuições obriga tórias.PROCESSO DISCIPLINAR Artigos 63 a 77 do EOAB Artigos 128 a 144-A do Regulamento Geral Artigos 49 a 61 do Código de Ética e Disciplina 60 . critérios para o traje dos advo gados. preços de ser viços e multas. 277-320 Semana 15 ELEIÇ'ES E MANDATOS . c) é competente para editar e alterar o Regulamento Geral. São Paulo: Saraiva. os Conselhos Seccionais. b) realizar o Exame de Ordem. as Subseções. c) determinar. no exercício profissional. e os Provimentos que julgar necessário. alterar e receber contribuições obrigatórias.

70 do Estatuto da Advocacia (Lei Federal n o 8. A suspensão preventiva foi aplicada com base no parágrafo 3o do art. OAB-RJ.06.W.C. A CPI oficiou ao Conselho Federal da OAB solicitando providências e apuração do caso. por votação unânime. injustificadamente. onde ocorreu a infração. 19. XXI c/c art. Irresignado com a decisão do Conselho Seccional. uma vez que o feito tramita em sigilo. Recursos. garantindo o direito de ampla defesa e do contraditório aos dois advogados. interpôs recurso contra decisão do Tribunal de Ética e Disciplina que o suspendeu por prazo indeterminado por se recusar. afirmando que caberá à Seccional do Dis trito Federal. mas divulga o resultado”. A punição disciplinar foi decidida por unanimidade pelos dois cole giados presentes nas sessões da Segunda e Terceira Turmas do TED.O presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB de São Paulo. que prevê a punição no caso de advogado que tenha conduta com repercussão prejudicial à dignida de da advocacia. “A OAB-SP não divulga o conteúdo da sessão. e M. que julgaram os advogados. apontados como suspeitos de comprarem de funcionário terceirizado da Câmara dos Deputados fita contendo gravação de sessão da CPI do Tráfico de Armas.Ética Geral e Profissional Conteúdo: Eleições e mandatos..R. Caso 1 OAB-SP suspende advogados temporariamente São Paulo.S. o Conselho Seccional do Rio de Janeiro.C. Braz Martins Neto. do Estatuto) para o Conselho Seccional do Rio de Janeiro.906/94). 34. explicou Braz. Processo na OAB. Marcos Paulo pretende recorrer ao 61 . Processo disciplinar. aos quais foi concedida ampla defesa. Analise a situação acima e responda se foi correta a suspensão aplicada pelo Tribunal de Ética e Disciplina de São Paulo. manteve a decisão do Tribunal de Ética e Disciplina. inc. 37. Caso 2 Advogado interpõe recurso de decisão do Tribunal de Ética e Disciplina O advogado Marcos Paulo. § 2o. instruir o devido processo disciplinar. anunciou hoje (19) a suspensão temporária por 90 dias dos advogados S. No julgamento.2006 . que representou ao Conselho Seccional de São Paulo. a prestar contas ao cliente (art.

podendo ter acesso às suas infor mações as partes. O que você responderia ao consulente? Analise a situação acima e. deve ser comunicado às autoridades competentes. d) nenhuma das alternativas acima está correta. mas quando o fato constituir crime ou contravenção. são de dez dias.Coletânea de Exercícios Conselho Federal da OAB em Brasília e lhe consulta sobre a possibilidade de ver a decisão do Conselho Seccional reformada. esta giários e terceiros. 2. 62 . os prazos fixados na legislação processual civil. Sobre os prazos nos processos perante a OAB. c) o Conselho Seccional da OAB pode adotar as medidas admi nistrativas e judiciais pertinentes. salvo para a interposição de recursos. esta giários e terceiros. QUEST'ES OBJETIVAS 1. salvo para a interposição de recursos. quando serão observados. b) a jurisdição disciplinar da OAB exclui a comum. d) o processo disciplinar é público. b) todos os prazos necessários à manifestação de advogados. a autoridade judiciária competente e terceiros interessados. Assinale a alternativa CORRETA: a) o poder de punir disciplinarmente os inscritos na OAB compete exclusivamente ao Conselho Seccional em cuja base territorial tenha ocorrido a infração. nos processos em geral da OAB. seus defensores. mesmo se a falta for cometida perante o Conselho Federal. nos processos em geral da OAB. são de quinze dias. são de quinze dias. que é de quinze dias. inclusive para interposição de recursos. nos processos em geral da OAB. esta giários e terceiros. objetivando a que o profis sional suspenso ou excluído devolva os documentos de identificação. com fundamento legal. é CORRETO afir mar: a) todos os prazos necessários à manifestação de advogados. c) todos os prazos necessários à manifestação de advogados. para cada recurso. responda a con sulta de Marcos Paulo.

d) é competente para decidir. SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA LOBO.. 4 a ed. em última instância. no âmbito da Seccional. b) é competente para processar e julgar disciplinarmente os Con selheiros Federais. Paulo. e julgar os processos discipli nares. São Paulo: Saraiva. Sobre o Tribunal de Ética e Disciplina. é CORRETO afirmar: a) é competente para orientar e aconselhar sobre ética profissional. 63 . c) é competente para processar e julgar o Presidente da Seccio nal. 321-353. pp. respondendo às consultas em tese. Comentários ao estatuto da advocacia e da OAB.Ética Geral e Profissional 3. sobre infrações disciplinares dos advogados e esta giários.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful