Estágio Supervisionado em Ensino de Química

Thiago Batinga de Oliveira

São Cristóvão/SE 2010

Estágio Supervisionado em Ensino de Química
Elaboração de Conteúdo Thiago Batinga de Oliveira

Projeto Gráfico e Capa Hermeson Alves de Menezes Diagramação Nycolas Menezes Melo

Copyright © 2010, Universidade Federal de Sergipe / CESAD. Nenhuma parte deste material poderá ser reproduzida, transmitida e gravada por qualquer meio eletrônico, mecânico, por fotocópia e outros, sem a prévia autorização por escrito da UFS.

FICHA CATALOGRÁFICA PRODUZIDA PELA BIBLIOTECA CENTRAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
xxxxx Estágio Supervisionado em Ensino de Física / José Joatan Rodrigues Júnior -- São Cristóvão: Universidade Federal de Sergipe, CESAD, 2010.

1. xxxxxxxxxxx . 2.xxxxxxxxxxxxxx. I. xxxxxxxxxxx CDU xxxxxxx

Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro da Educação Fernando Haddad Secretário de Educação a Distância Carlos Eduardo Bielschowsky Reitor Josué Modesto dos Passos Subrinho Vice-Reitor Angelo Roberto Antoniolli Diretoria Pedagógica Clotildes Farias de Sousa (Diretora) Diretoria Administrativa e Financeira Edélzio Alves Costa Júnior (Diretor) Sylvia Helena de Almeida Soares Valter Siqueira Alves Coordenação de Cursos Djalma Andrade (Coordenadora) Núcleo de Formação Continuada Rosemeire Marcedo Costa (Coordenadora) Núcleo de Avaliação Hérica dos Santos Matos (Coordenadora) Carlos Alberto Vasconcelos Coordenadores de Curso Denis Menezes (Letras Português) Eduardo Farias (Administração) Haroldo Dorea (Química) Hassan Sherafat (Matemática) Hélio Mario Araújo (Geografia) Lourival Santana (História) Marcelo Macedo (Física) Silmara Pantaleão (Ciências Biológicas)

Chefe de Gabinete Ednalva Freire Caetano Coordenador Geral da UAB/UFS Diretor do CESAD Antônio Ponciano Bezerra Vice-coordenador da UAB/UFS Vice-diretor do CESAD Fábio Alves dos Santos

Núcleo de Serviços Gráficos e Audiovisuais Giselda Barros Núcleo de Tecnologia da Informação João Eduardo Batista de Deus Anselmo Marcel da Conceição Souza Raimundo Araujo de Almeida Júnior Assessoria de Comunicação Edvar Freire Caetano Guilherme Borba Gouy

Coordenadores de Tutoria Edvan dos Santos Sousa (Física) Geraldo Ferreira Souza Júnior (Matemática) Janaína Couvo T. M. de Aguiar (Administração) Priscila Viana Cardozo (História) Rafael de Jesus Santana (Química) Ítala Santana Souza (Geografia) Trícia C. P. de Sant’ana (Ciências Biológicas) Vanessa Santos Góes (Letras Português) Lívia Carvalho Santos (Presencial)

NÚCLEO DE MATERIAL DIDÁTICO
Hermeson Menezes (Coordenador) Arthur Pinto R. S. Almeida Lucas Barros Oliveira Marcio Roberto de Oliveira Mendoça Neverton Correia da Silva Nycolas Menezes Melo

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE Cidade Universitária Prof. “José Aloísio de Campos” Av. Marechal Rondon, s/n - Jardim Rosa Elze CEP 49100-000 - São Cristóvão - SE Fone(79) 2105 - 6600 - Fax(79) 2105- 6474

Sumário
AULA 1 Procedimentos legais do Estágio Curricular Obrigatório ................... 07 AULA 2 Estágio Supervisionado em Ensino de Química I ............................. 15 AULA 3 Estágio Supervisionado em Ensino de Química II ............................ 29 AULA 4 Estágio Supervisionado em Ensino de Química III ........................... 35 AULA 5 Estágio Supervisionado em Ensino de Química IV ........................... 41 ANEXOS ........................................................................................................... 47

.

normas e procedimento para a realização do estágio supervisionado 1 .Aula PROCEDIMENTOS LEGAIS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO META Apresentar ao estudante os conceitos.

Estágio Supervisionado em Ensino de Física INTRODUÇÃO Neste capitulo procurou-se sistematizar as diretrizes e os procedimentos técnicos. prevista no Projeto Político Pedagógico de cada curso. realizadas na comunidade em geral ou junto a instituições jurídicas de direito público ou privado. visando à aquisição de competências técnico-científicas. a distância. da Universidade Federal de Sergipe. Consideram-se Estágio Curricular Supervisionado as atividades de aprendizagem social. Para os cursos de licenciatura. sob a supervisão da Universidade Federal de Sergipe. com duração e supervisão estabelecidas por Leis e Normas. integrando a Universidade com a comunidade. aumentando as possibilidades de ingresso do aluno no campo profissional. com o objetivo de: a) oferecer ao aluno a oportunidade de desenvolver atividades típicas de sua profissão na realidade social do campo de trabalho. Modalidade Licenciatura. e) possibilitar mudanças necessárias na formação dos profissionais. proporcionadas pela participação do estudante em situações reais de vida e de trabalho. Com o propósito de informar e orientar os alunos sobre os procedimentos necessários para organização das ações e atuação no Campo de Estágio. profissionalizantes. O estagiário é orientado a organizar um plano de 8 . em consonância com a realidade encontrada nos campos de estágio. e f) contribuir para o desenvolvimento da cidadania. programadas. o Estágio Curricular Obrigatório consiste no planejamento. dentro das exigências curriculares. execução e avaliação de atividades próprias da docência/ pesquisa em ensino. Trata-se de uma atividade obrigatória. cultural e profissional. c) oportunizar a integração de conhecimentos. avaliáveis em créditos e conceitos. b) contribuir para a formação de uma consciência crítica no aluno em relação à sua aprendizagem. ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO: CONCEPÇÃO E FINALIDADES O Estágio Curricular Supervisionado constitui-se. consolidando um futuro promissor. pedagógicos e administrativos do Estágio Curricular Supervisionado dos Cursos de Graduação. d) propiciar a participação na execução de projetos. campo privilegiado para o exercício pré-profissional em que o estudante de graduação interage diretamente com o ambiente de trabalho e desenvolve atividades fundamentais. O Estágio Curricular Supervisionado é fundamental ao estagiário porque oportuniza o primeiro contato com o mercado de trabalho. estudos e/ou pesquisas.

Art. III.080. modifica dispositivos da Lei nº 6. Lei 11.859.788.479. Além dessas duas leis. de 25/09/2008. de 18 de agosto de 1982. Lei nº 8.Procedimentos legais do Estágio Curricular obrigatório Aula trabalho (projeto) que será desenvolvido em um tempo regulamentado no projeto pedagógico do seu curso. que dispõe sobre o estágio de estudantes. II. que regulamenta a Lei nº 6. VI. nos limites em que especifica e dá outras providências. que orienta a elaboração das Normas Específicas para o Estagio. de 26 de novembro de 1996. da carga horária estabelecida para o Estágio Curricular Obrigatório. de 23 de março de 1994. Na Universidade Federal de Sergipe. dispondo sobre os Estágios de estudantes de estabelecimentos de ensino superior e de ensino profissionalizante do 2º grau e supletivo. 82. Decreto nº 87. conforme estabelece a Resolução Nº 02/CNE/CP. dispõe sobre os estágios de estudantes de estabelecimentos de ensino superior e de ensino profissionalizante do Ensino Médio e Supletivo. e dá outras providências. 1 LEIS E REGULAMENTOS SOBRE O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO O Estágio Curricular Obrigatório é previsto pela Lei 11. V. de 20 de dezembro de 1996) .494. de 7 de dezembro de 1977. de 18 de agosto de 1982. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9.394. aprovada em 22 de março de 2010. 8º do Decreto nº 87. 9 . IV.494. de 7 de dezembro de 1977. Lei nº 6.497. de cada Curso. Decreto nº 2. de 19 de fevereiro de 2002 e regulamentado pelo colegiado de cada curso. a fim de obter um resultado específico que vai refletir na integralização do curso Os alunos que exercem atividades docentes regulares na Educação Básica têm direito à redução da carga horária até o máximo de 50 %. dá nova redação ao art. tanto o Estágio Curricular Obrigatório como o Estágio Curricular não Obrigatório.788/2008 e constante no projeto político pedagógico de cada curso. 494. de 07 de dezembro de 1977. regulamenta a Lei nº 6. estendendo aos alunos de ensino especial o direito à participação em atividade de estágio. podendo ou não gerar créditos para a integralização do currículo pleno. realizado voluntariamente pelo estudante para enriquecer a sua formação acadêmica e profissional. é regulamentado pela RESOLUÇÃO Nº 05/2010/CONEPE. de 07 de dezembro de 1977.494. convém indicar outros documentos que regulamentam as atividades de estágio no País: I. que dispõe sobre o estágio de estudantes de estabelecimentos de Ensino Superior e de 2º Grau Regular e Supletivo.

da instituição concedente (Escola/Colégio). CONVÊNIO – para caracterização e definição do estágio é necessária a existência de instrumento jurídico (Convênio) entre a Instituição de ensino (UFS) e pessoas jurídicas de direito público e privado. sem vinculo empregatício. e) avaliar os Termos de Compromisso encaminhados pelas Comissões de Estágio de cada curso da UFS. as Secretarias Municipais de Educação das sedes dos Polos de Apoio Presencial apresentarão novos campos de estágio. TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO CURRICULAR – visando à formação profissional.Estágio Supervisionado em Ensino de Física Outros documentos regulamentam as atividades de estágio da Instituição. sobre os procedimentos adequados nas diversas situações referentes aos estágios. Disponível na Home Page da Central de Estágio da UFS. Disponível na Home Page da Central de Estágio da UFS. RESPONSÁVEIS E ATRIBUIÇÕES A Comissão Geral de Estágio Curricular (COGEC) é o órgão superior consultivo. d) preparar e disponibilizar modelo de Termo de Compromisso para as Comissões de Estágio de cada curso da UFS e unidades concedentes de estágio que não dispuserem de modelos próprios. do supervisor pedagógico (coordenador de disciplina/ professor orientador). c) manter cadastro atualizado de todas as unidades concedentes e das demandas e ofertas de estágio. vinculado à PROGRAD que terá como atribuições: a) zelar pelo cumprimento da legislação vigente. b) manter contato com agentes de integração empresa-escola. A UFS celebrou convênio com a Secretaria de Estado da Educação (SEED). II. prestando orientação. ÓRGÃOS. mesmo que a unidade concedente do estágio utilize a administração de um Agente de Integração. 10 . de 25/09/2008. visando a prospecção de vagas. f) providenciar junto a PROGRAD a assinatura do Termo de Compromisso de estágio curricular obrigatório. em função dos cursos à distância. apontando as inconsistências. do supervisor técnico (professor colaborador). com a formalização dos convênios. FORMULÁRIO DE CADASTRO DE ESTÁGIO – deve conter dados do estagiário. Mas.788. com base nas normas em vigor. CARTA DE APRESENTAÇÃO DO ESTÁGIARIO À INSTITUIÇÃO CONCEDENTE (ESCOLA/COLÉGIO) – elaborada e assinada pelo supervisor pedagógico (coordenador de disciplina/professor orientador). IV. III. devendo ser providenciados: I. aos órgãos envolvidos. nos termos da Lei 11.

j) atender demandas de alunos. do estagiário. O coordenador de disciplina/professor orientador terá. g) encaminhar para a Central de Estágios lista com nomes. f) avaliar os relatórios de estágio curricular não obrigatório. antes do período da matrícula. c) encaminhar à Central de Estágios da UFS o Termo de Compromisso de estágio curricular obrigatório preenchido e assinado pela unidade concedente. i) acompanhar e avaliar a sistemática de funcionamento dos estágios nos termos da legislação pertinente. de cada curso. de uma postura ética em relação a prática profissional. b) divulgar a relação dos professores orientadores com as respectivas áreas de atuação e opções de campo de estágio. apresentados pelo estagiário. k) certificar as empresas e instituições parceiras que recebem os alunos nos campos de estágio. dentre outras: a) zelar pelo cumprimento da legislação vigente e das normas específicas de estágio do curso. d) aprovar o plano de estágio curricular obrigatório dos estagiários sob sua responsabilidade. e) informar à Central de Estágios da UFS a relação de professores orientadores e dos seus respectivos estagiários. h) emitir certificado de conclusão do Estágio Curricular Não-Obrigatório. professores e entidades públicas ou privadas no âmbito de sua competência. A comissão de estágio. d) encaminhar à Central de Estágios da UFS a demanda semestral de vagas de estágio obrigatório e a disponibilidade de professores orientadores. endereços e responsáveis de novas instituições visando ampliar campos de estágio. dos projetos e acompanhamento dos planos de estágios. c) discutir as diretrizes do plano de estágio com o supervisor técnico(professor regente). cabendo-lhes também a tarefa de propor mudanças em função dos resultados obtidos. indicando para homenagens aquelas que permanecerem na parceria por mais tempo. b) contribuir para o desenvolvimento. é designada pelo presidente do colegiado. pelo professor orientador e pelo estagiário. 1 11 . a assinatura do Termo de Compromisso de estágio curricular não-obrigatório.Procedimentos legais do Estágio Curricular obrigatório Aula g) providenciar junto a PROEX. através do desenvolvimento dos programas. dentre outras as seguintes atribuições: a) orientar o estagiário em relação às atividades a serem desenvolvidas no campo de estágio. As comissões de estágio de cada curso/núcleo são responsáveis pela execução da política de estágio definida pelos Colegiados de curso. Compete à Comissão de Estágio. e.

c) encaminhar mensalmente ao professor orientador a freqüência do estagiário. A participação dos estudantes que obtiverem deferimento nas atividades acadêmicas serão definidas pelos coordenadores de disciplinas ou professores orientadores. b) emitir no final do estágio um relatório. por meio de uma relação dialógica com o professor orientador. f) acompanhar a freqüência do estagiário através dos procedimentos definidos nas normas específicas de estágio do curso. h) responsabilizar-se pela avaliação final do estagiário. O requerimento deve ser acompanhado dos seguintes documentos: 1) cópia do contra cheque. discutir. Todos os alunos terão que cumprir todas as atividades previstas nos projetos pedagógicos dos cursos. via Pólo de Apoio Presencial. d) cumprir as normas disciplinares no campo de estágio e manter sigilo com relação às informações que tiver acesso. cabe ao aluno requerer ao DAA.Estágio Supervisionado em Ensino de Física e) acompanhar o cumprimento do plano de estágio. o nível de ensino e a carga horária. g) orientar o aluno na elaboração do relatório final e ou monografia de estágio. 2) declaração da direção da escola ou instituição em que trabalha. séries/ano. c) desenvolver as atividades previstas no Plano de Estágio Curricular Obrigatório. 3) relatório das atividades desenvolvidas nos últimos 06 (seis) meses. b) elaborar. quando houver exigência do curso. na data prevista pelo Calendário Acadêmico o aproveitamento de estudo. 12 . sob o acompanhamento do coordenador de disciplina/professor orientador e do supervisor técnico (professor regente). o Plano de Estágio Curricular Obrigatório. PROCEDIMENTOS GERAIS DAS ATIVIDADES DE ESTÁGIO NA UFS Todos os alunos estão sujeitos à participação nas atividades do Estágio Curricular Obrigatório. O Supervisor Técnico (professor colaborador) deverá: a) orientar. correspondente ao mês anterior ao pedido. constando as disciplinas. assistir e avaliar o estagiário em relação às atividades desenvolvidas. conforme o modelo oferecido pela Central de Estágio. inclusive: a) assinar Termo de Compromisso com a UFS e com a unidade concedente. não obstante o direito de obter até 50% da carga horária total quando exerce atividade profissional na área. encaminhando os resultados ao Colegiado do curso. Em tal caso. i) encaminhar os relatórios e ou monografias elaborados pelos estagiários para arquivamento pela Diretoria Pedagógica do CESAD e pela Comissão de Estágio do curso.

Contudo. c) Ficha de Avaliação do supervisor pedagógico (coordenador de disciplina/ professor orientador) d) Relatório Conclusivo de Estágio. de acordo com as normas específicas de cada curso: a) Plano de Estágio Curricular Obrigatório. os instrumentais propostos neste Manual. através da auto-avaliação. seguindo o modelo definido pelo Colegiado do curso. avaliado pelo supervisor pedagógico (coordenador de disciplina/professor orientador). e. convém apresentar ainda as linhas gerais do processo de avaliação dos estagiários. b) Ficha de Avaliação do supervisor técnico (professor colaborador).Procedimentos legais do Estágio Curricular obrigatório Aula e) apresentar Relatório Conclusivo do Estágio Curricular Obrigatório. quando estabelecida nas normas específicas de estágio do curso. A avaliação final do estagiário será realizada pelo professor orientador. do supervisor técnico (professor colaborador) e do próprio estagiário. Serão utilizados como instrumentos de avaliação. quando couber. aberto à comunidade e realizado nos polos de apoio presencial. apresentação oral do Relatório Conclusivo de Estágio. Cada aluno terá um tempo de 15 minutos para apresentação. avaliado pelo supervisor pedagógico (coordenador de disciplina/professor orientador) e pelo supervisor técnico (professor colaborador). com mais 10 minutos para questionamentos da Comissão de Avaliação de Estágio. f)submeter-se aos processos de avaliação. O supervisor pedagógico (coordenador de disciplina/professor orientador) poderá instituir o “Seminário de Estágio”. e) Quando couber. g)apresentar conduta ética. As peculiaridades de cada área serão abordadas nos capítulos subsequentes. É importante destacar que em cada curso será respeitada as especificidades em termos da organização pedagógica em geral dos estágios. 13 . 1 A AVALIAÇÃO DOS ESTAGIÁRIOS A avaliação sistemática e contínua será desenvolvida com a participação do coordenador de disciplina/professor orientador.

.

Aula ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENSINO DE QUÍMICA I 2 .

e lembrando que temos uma plataforma on-line. bem como as orientações necessárias para o desenvolvimento das atividades pertinentes a disciplina Estágio Supervisionado em Ensino de Química I.. . e IV) que a relação de indissociabilidade teoria-prática ocorre de forma mais intensa com o objetivo de instrumentalizar o licenciando para desenvolver sua prática pedagógica como uma ação investigativa compatível com o ponto de vista contemporâneo sobre ensino/aprendizagem de química. ALGUMAS CONSIDERAÇÕES É nas atividades dos Estágios Supervisionados para o Ensino de Química (I. onde sempre serão disponibilizados materiais (conteúdos. possa desenvolver as atividades a serem propostas. acompanham os professores de Química em sala de aula para conhecer os alunos e o oficio profissional de ser professor e elaboram o projeto de ensino que deverá ser executado nos demais estágios. situação atual e perspectivas futuras. atividades e etc. a escola onde cada um irá realizar suas atividades de estágio para em seguida elaborar um projeto de ensino. III. artigos. o ensinar. Além da observação na escola. a gestão da escola e principalmente sobre o nosso objeto de trabalho a química/ensino de química. No Estágio Supervisionado para o Ensino de Química I. norteado pela legislação vigente. II. II.) os quais auxiliarão neste processo de ensino aprendizagem que se inicia. . Por que é importante observar o campo de estágio? A importância de observar o campo de estágio esta na possibilidade de identificar: . os licenciados são orientados a observar e coletar dados sobre os diversos espaços da escola de maneira a caracterizar a escola desde seus objetivos. Vale ressaltar que neste material será disponibilizado o mínimo necessário para que você “aluno”. III. 16 . o aprender o avaliar. da Universidade Federal de Sergipe. Neste estágio não há a aplicação de uma proposta pedagógica. conforme definido da ementa vocês irão selecionar e observar o campo de estágio.as concepções dos professores e gestores sobre educação. No contexto do Curso de Licenciatura em Química. IV) é um espaço de construção de aprendizagens significativas no processo de formação dos professores. ou seja. no formato presencial ou a distancia.Estágio Supervisionado em Ensino de Química INTRODUÇÃO Neste capítulo estarão expostos objetivos e metas. pela análise do projeto político pedagógico. o Estágio Supervisionado para o Ensino de Química (I.as concepções dos alunos sobre a escola. nosso objeto de estudo neste capitulo. na escola.a linha metodológica da prática docente da escola..

para formar o cidadão compreenda a abordagem de informações químicas fundamentais que permitam ao aluno participar ativamente da sociedade. O CTS significa o ensino do conteúdo de ciência (Química) no contexto autêntico do seu meio tecnológico e social. Por que trabalhar com projeto de ensino? Segundo Chassot devemos ensinar química para permitir que o cidadão possa interagir melhor com o mundo – ou seja. Os temas químicos sociais desempenham papel fundamental no ensino de química para formar o cidadão. de tomar decisões. Caracterizada a escola cada um de vocês. qual seria a função do ensino de química? Citaremos algumas: . pois propiciam a contextualização do conteúdo químico com o cotidiano do aluno. e o contexto social em que o aluno está inserido. . Uma forma de ensino que está vinculado à educação cientifica do cidadão é o ensino norteado pelo CTS – Ciência Tecnologia e Sociedade.Compreender a natureza do processo de construção do conhecimento cientifico. ensinar química para o exercício da cidadania.Estágio Supervisionado em Ensino de Química I Aula Quais os aportes teóricos que vamos precisar para que esta observação realmente contribua para a elaboração do projeto de ensino a ser desenvolvido nas escolas durante os demais Estágios? Posteriormente iremos discutir cada um deles. Como contextualizar o conteúdo químico com o cotidiano do aluno? Através dos temas químicos sociais.Compreender a realidade social em que está inserido para que possa transformá-la. Os estudantes tendem a integrar 2 17 . mas. Para que a função da química seja atingida há uma necessidade de veiculação entre o conteúdo trabalhado. Onde o objetivo básico do ensino de química. individualmente ou em dupla.Compreender os processos químicos relacionados com a vida cotidiana. Então. . . .Formar o cidadão em geral. na escola. mas. precisará elaborar um projeto de ensino. não o especialista. tem que ser fundamentada na integração entre conceitos químicos e a discussão dos aspectos sociais. o importante é termos como meta o propósito de mudar o ensinar e o aprender química. O que significa ensinar química para o exercício da cidadania? Será que o cidadão precisa de conhecimento em química? Será que o ensino que temos ministrado em nossas escolas tem preparado nossos jovens para o exercício consciente da cidadania? Será que ensinar química para o cidadão é o mesmo que preparar para o vestibular? Com certeza levaremos tempo discutindo e poderemos não chegar a uma conclusão.Desenvolver a capacidade de participar. Só que a abordagem dos temas químicos sociais não pode ser no sentido apenas da curiosidade.Avaliar as implicações tecnológicas da química. além de permitirem o desenvolvimento das habilidades básicas relativas à cidadania. .

alunos e representantes da comunidade local. Na construção do projeto pedagógico podemos considerar dois momentos interligados e permeados pela avaliação: o da concepção e o da execução. tendo como suporte a explicitação das causas dos problemas e das situações nas quais tais problemas aparecem. no decorrer do trabalho educativo voltado para uma realidade especifica.nasce da própria realidade.é exeqüível e prevê as condições necessárias ao desenvolvimento e à avaliação. assim como as explicitações de seu papel social e a clara definição de caminhos. mas provavelmente precisará ser complementado para atender a filosofia de um ensino contextualizado. . um projeto de qualidade deve apresentar as seguintes características: .conter opções explícitas na direção da superação de problemas.explicitar princípios baseados na autonomia da escola. pais. Portanto a elaboração do projeto de ensino deve ser norteada pela filosofia do ensino baseado no CTS. constituindo-se um compromisso político e pedagógico coletivo.preocupar-se em instaurar uma forma de organização do trabalho pedagógico que desvele os conflitos e as contradições. . E qual será o papel do livro didático neste tipo de ensino? Como certeza para a maioria dos nossos alunos do ensino médio o livro didático é a única fonte de pesquisa assim. 18 . sejam eles professores. .ser um processo participativo de decisões. convicções. Ele precisa ser concebido com base nas diferenças existentes entre seus autores. Seu processo de construção aglutinará crenças. conhecimentos da comunidade escolar. na solidariedade entre seus agentes educativos e no estímulo à participação de todos no projeto comum e coletivo. Então uma das nossas tarefas será definir critérios para avaliar os livros didáticos adotados pela escola onde cada um de você fará o estágio curricular obrigatório. Quanto à concepção o projeto deve apresentar as seguintes características: . . Quanto à execução. do contexto social e científico. equipe técnico-administrativa. . formas operacionais e ações a serem empreendidas por todos os envolvidos com o processo educativo. ANALISANDO O PROJETO PEDAGÓGICO DA ESCOLA O projeto pedagógico exige profunda reflexão sobre as finalidades da escola.explicitar o compromisso com a formação do cidadão. ele é fundamente.Estágio Supervisionado em Ensino de Química a sua compreensão pessoal do mundo natural (conteúdo de Ciência) com o mundo construído pelo Homem (Tecnologia) e o seu mundo social do dia a dia (Sociedade).

infra-estrutura acadêmica. . seleção de blocos didáticos.Atividades extracurriculares – seleção de palestras ou outros eventos que permitam atualização. tendo em vista a unidade na diversidade da ação pedagógica. pois.é construído continuamente. é também processo. infra-estrutura acadêmica.Perfil do aluno ingressante .O que somos? – diagnostico atual da escola . valor es e princípios de uma organização de ensino. como caminhar e em que direção.infra-estrutura básica. definição das ementas.Estrutura curricular – Distribuição das disciplinas por serie.Linha teórica da ação pedagógica – exposição da tendência filosófica adotada. Para uma organização de ensino o Projeto Político Pedagógico é a proposta que estabelece as orientações relativas ao processo de ensinoaprendizagem.Necessidades . O Projeto Político Pedagógico de uma organização de ensino é a proposta que estabelece as orientações relativas ao processo de ensinoaprendizagem. .Estágio Supervisionado em Ensino de Química I Aula . . . garantindo a aprendizagem significativa e efetiva dos alunos. . administrativa e pedagógica objetivando oportunizar maior eficácia à atividade fim da escola.Introdução . tanto na forma como a escola organiza seu processo de trabalho pedagógico como na gestão que é exercida pelos interessados. estabelecimento dos objetivos gerais de cada bloco.Perfil do aluno a ser formado – definição do tipo de aluno a ser formado e estabelecimento de características que o identifique com formado pela escola X. visão. entre outras. 2 19 . . estabelecimento dos objetivos específicos de cada disciplina. como produto. construir um projeto pedagógico significa enfrentar o desafio da mudança e da transformação. aperfeiçoamento e socialização. visando a melhoria da qualidade de ensino. quando necessário. definição de formas de atuação dos professores em cada bloco didático. .incluindo justificativa e metas.Linha metodológica da pratica docente – identificação da linha teórica na pratica pedagógica em cada bloco. ou seja.Definição da missão. Esquema básico de um projeto pedagógico: . elenco de recursos materiais. atividades recreativas. cursos de atualização. administrativa e pedagógica. Portanto.Mecanismos de avaliação – Criação de mecanismos que permitam acompanhar a eficácia do projeto e redefiní-la. . é um instrumento clarificador da ação educativa da escola em sua totalidade. o que implica o repensar da estrutura de poder da escola. É através do Projeto Pedagógico que a organização de ensino saberá com clareza para onde vai. favorecendo a interdisciplinaridade. incorporando ambos numa interação possível.implica a ação articulada de todos os envolvidos com a realidade da escola. . .coleta de dados efetuada no ato da matricula.

linha metodológica da prática docente. estrutura curricular. professor-aluno-texto. que se faça bom uso de um mau texto. o professor e em especial o professor de química e os alunos do ensino médio nossos futuros sujeitos de pesquisa quando da aplicação do projeto nos outros estágios. porém não somos levados a concluir que assim se dê em nossas salas de aula. O questionário deverá ser aplicado de forma a promover uma reflexão e análise das informações colhidas. “é uma fase da pesquisa cujo objetivo é auxiliar na definição de objetivos e levantar informações sobre o assunto objeto de estudo” (MICHEL. O livro didático deve. a gestão da escola. segundo Michel. que permitam a sua utilização em contextos diferentes. O conhecimento químico difundido no 20 . No ambiente virtual. será disponibilizado um PPP seguido de uma breve análise de um ponto para que você aluno possa ter um norteamento no desenvolvimento desta etapa. IDENTIFICANDO AS CONCEPÇÕES DOS GESTORES. 32) no nosso caso. o ensino praticado na escola. ANALISANDO O LIVRO DIDÁTICO O livro didático é o instrumento mais importante e mais utilizado em sala de aula. baseado nos pontos citados anteriormente. O questionário faz parte da pesquisa exploratória que. mecanismos de avaliação. mantém-se o diálogo leitor-texto ou no caso. Lembrando que você deve ser o responsável pela elaboração do seu questionário. observáveis no cotidiano do estudante e fornecer sugestões de atividades diversificadas. o que diminui o risco de distorção pela sua influência. com destaque para os itens: linha teórica da ação pedagógica. podendo se estabelecer discussões. Escolhe-se um questionário por se tratar de uma série de perguntas que devem ser respondidas por escrito e sem a presença do entrevistador. PROFESSORES E ALUNOS Para identificarmos as concepções dos gestores. para ilustrar a atividade a ser desenvolvida. abordar os conceitos da química a partir de fatos concretos. não é em si uma obra acabada. Os dados darão suporte para a elaboração do projeto de ensino.Estágio Supervisionado em Ensino de Química Agora é a sua vez elabore um esquema para análise do projeto político pedagógico da escola que você vai observar como seu campo de estágio. No ambiente virtual serão disponibilizados questionários que servirão como exemplo para a confecção do seu questionário a ser aplicado no seu campo de estágio conforme orientações já citadas. 2005 p. Sem dúvida isso é possível. sempre que possível. avaliações e críticas capazes de permitirem até. Na medida em que é utilizado. dos professores e alunos da escola que vai ser observar por cada um de vocês o instrumento mais adequado é o questionário. e como todo e qualquer texto.

o que for um padrão para todos os trabalhos. apenas irá reconhecer e observar seu futuro campo de estágio. mas..Estágio Supervisionado em Ensino de Química I Aula livro didático deve permitir a construção de uma visão da ciência articulada com a vida real e com o mundo em que vivem os estudantes.. Justificativa. valores. Avaliação. Delimitação esta que não deverá ser feita apenas por parte do aluno. materiais serão disponibilizados. para com base nesta sugestão e na competência cada um definir os seus critérios e avaliar o livro. entre o professor tutor e o aluno graduando. Fundamentação teórica. este material também será disponibilizado no ambiente virtual e deverá ser usado apenas como base para que você desenvolva o seu próprio questionário. buscando informações e gerando idéias as quais poderão ser usadas na construção e aplicação da proposta pedagógica a ser desenvolvida nos estágios subseqüentes. aspectos étnicos e religiosos. deverá possuir os seguintes itens: Introdução. Neste primeiro estágio o aluno não irá à sala de aula para a aplicação do projeto. juntos com os alunos. sem esquecer que o professor tutor estará sempre a disposição ou com prévio acordo de disponibilidade para o devido acompanhamento das atividades a serem desenvolvidas. ELABORAÇÃO E VALIDAÇÃO DO PROJETO DE ENSINO/APRENDIZAGEM Além do material a ser disponível no ambiente virtual. Antes de pensar na concepção deste projeto de pesquisa é necessário um ponto de fundamental importância. vão fazer dele um instrumento de trabalho. sejam eles os temas disciplinar ou temática contextualizadora a quais se pretende explorar. É importante que a escolha do livro didático seja feita de forma criteriosa e fundamentada na competência dos professores que. a escolha ou delimitação dos temas a serem trabalhados. sempre participe na sua escola das reuniões para escola do livro didático e coloque suas sugestões baseadas em critérios que você utilizou para avaliar um livro Vamos apresentar para vocês um quadro com alguns critérios. Após a escolha do tema o aluno deve fazer o levantamento bibliográfico e em seguida “por as mãos na massa” e começar a desenvolver sua proposta. Portanto. respeitando as diversas crenças. dessa forma. mas. 2 PLANEJAMENTO. Cronograma. Objetivos (gerais e específicos). o projeto de pesquisa em ensino de química. já seguem aqui algumas informações básicas da estrutura do projeto de pesquisa em ensino a que se pretende desenvolver. Como já citamos acima. independente de ser do conteúdo 21 . Metodologia. em um acordo e visando o melhor desenvolvimento das atividades propostas pela disciplina. Num contexto geral. e Anexos (Unidade Didática).

bem como algumas hipóteses que podem resolver as questões que se sucederam. .Metodologia Apresentação das etapas. métodos e técnicas que serão adotadas para a pesquisa.Estágio Supervisionado em Ensino de Química C ou B ou temáticas X ou Y. . deve ser aqui citado. Nesse item também deve conter os materiais e recursos a serem utilizados pela proposta. o passo a passo da aplicação da proposta. . a relevância. Objetivos específicos: Alguns e definem etapas para atingir o objetivo geral. serão aqui esclarecidas. 22 . como se segue abaixo: PROJETO . e o item responsável pela base teórica que fundamentará a reflexão e a discussão dos resultados a serem colhidos. seguindo para o objeto de estudo de maneira mais restrita. dá uma visão mais geral. ou o porquê de tratar determinado problema. palpável. Objetivo geral: Apenas um e define o que o pesquisador pretende atingir.Objetivos (gerais e específicos) Exposição dos objetivos que o trabalho visa atingir. evidenciando sua relevância bem como propondo condições que faça da pesquisa afim.Justificativa A importância. ou seja. como por exemplo a estrutura e o que deve ser escrito em cada uma delas. um breve histórico acerca da temática.Introdução Neste item deve ser expressa a idéia central do que propõe. .Fundamentação teórica Item que representa a bagagem do pesquisador quanto a sua pesquisa bibliográfica. relacionados com a contribuição que pretende trazer. fazem parte deste item.

as etapas e os custos (quando necessário). conceitos. flexível e dinâmica no sentido de evidenciar a viabilidade do trabalho. a junção do conteúdo químico e a temática contextualizadora a que se pretende trabalhar. sendo assim deve ser proposto um método de avaliação contínua de acordo com critérios previamente estabelecidos e que conduzam o processo de ensino aprendizagem e sua avaliação ao êxito que se pretende. ilustrações ou leituras realizadas para a construção da proposta pedagógica e o do projeto. de forma clara. . um anexo do Projeto a ser construída por você aluno e sob a orientação do professor. Na seção de Instruções de Formatação você encontrará exemplo de cronograma. Aqui se pretende trabalhar com o conceito de Unidade Didática. O principal objetivo é de promover um ambiente e dar suporte para a formação de profissionais capazes de reconhecer a realidade. bem como de quadro e tabela. . que é a proposta pedagógica propriamente dita.Bibliografia Todas as informações. uma forma flexível de material didático e.Cronograma Indica a relação entre tempo. .Avaliação A avaliação deve ser um processo contínuo.Estágio Supervisionado em Ensino de Química I Aula . A avaliação deve contemplar não apenas o educando. deve ser referidas neste item. No ambiente virtual será disponibilizado material que auxiliará nesta construção e deverá ser usado como padrão para todos. seguindo as normas da ABNT atuais. analisar bem como promover e produzir materiais didáticos compatíveis com os princípios educacionais com propostas inovadoras bem como em uma linha virtuosa com a legislação educacional e orientações curriculares hodiernas. mas também a proposta pedagógica proposta.Anexos De acordo com o que se pretende com o trabalho com projeto de pesquisa em ensino de química. por isso mesmo facilmente adaptável aos diversos contextos escolares em que o professor pretenda 2 23 . deverá ser construída uma Unidade Didática.

V. Identificação . 1. bem como alguns outros materiais (leituras. ..Conteúdos atitudinais. etc. recursos humanos e materiais. Metodologia (objetivo de cada metodologia) .Série: .Disciplina: .jogo didático (identificação). artigos e etc.leitura de textos (identificação) . . .Conteúdos Procedimentais.Conteúdos conceituais.N° de momentos: II. .vídeo didático (identificação). Objetivos gerais e específicos IV. que de forma geral deve conter os seguintes itens: UNIDADE DIDÁTICA I.Professor (a): . Ementa .. Justificativa da unidade (qual a importância de se estudar tal tema?) III. . 24 . No ambiente virtual será disponibilizada uma Unidade Didática (exemplo) que auxiliará na construção da sua proposta pedagógica. Procedimento de ensino: metodologia.atividades experimentais .aulas expositivas.mapa conceitual.Tema da unidade: . .) que irão ser disponibilizados para auxiliar a você aluno quanto à confecção desta Unidade Didática.Estágio Supervisionado em Ensino de Química utilizá-lo.

além de possiblitar a você “aluno” conhecer e ter um estreitamento entre o que é visto na teoria e o que se espera de um profissional da área 25 . como habitualmente é realizado em outras disciplinas. os estágios II III e IV. transparências. professores) 3 . Ao fim do curso da disciplina teremos realizado a confecção do que chamaremos do Projeto. aparelho de dvd e disco (vídeo didático).Com o texto .Estágio Supervisionado em Ensino de Química I Aula 2. Avaliação. pincel atômico. Previsão de tempo para cada atividade VIII. IX.Com o pós-teste Cada um destes itens deverá conter a justificação da sua utilização. Recursos materiais Quadro branco. etc.Com o vídeo didático . como citado anteriormente. Referências bibliográficas Observação: o item V pode ser substituído por: Como Pretende-se Trabalhar . data show. Recursos humanos (alunos. Desenvolvimento dos conteúdos (conteúdo químico e social da um unidade/descrição de cada aula) VII. podendo ocorrer algumas alterações se necessário. 2 Todas as disciplinas de estágio deverão adotar esta seqüência acima citada para a produção de material.Com o pré-teste .Com pesquisa complementar . VI. modelos estruturais.Com o jogo didático . retroprojetor. CRONOGRAMA DE ATIVIDADES As atividades a serem desenvolvidas serão dividas em etapas/metas a serem concluídas e não em aulas. apagador.Com o questionário sócio-econômico . jogo didático. que será aperfeiçoado e aplicado nas disciplinas subseqüentes.Com a experimentação .

bem como sua apresentação.Relevância. . . . bem como do campo de trabalho ao qual está inserido. Serão critérios para a avaliação da apresentação: .Cronograma. prazos. As demais atividades quando necessário serão dispostas com seus respectivos pesos e critérios de avaliação inerentes.Relação entre a contextualização e conceitos científicos abordados. Salvo situações em que o tutor libere o aluno por motivo do projeto estar dentro dos padrões exigidos e coerente com a metodologia a que se busca.Objetividade . . Serão adotados os seguintes critérios para a avaliação do projeto: . que são elas a confecção e validação do Projeto.Freqüente busca por orientação para confecção do projeto. . O cronograma será apresentado e disponibilizado no início de cada semestre.Ortografia e o correto emprego da língua vernácula e suas orientações gramaticais.Adequação ao tempo .Estágio Supervisionado em Ensino de Química da educação no zelo e desenvolvimento da sua atividade educacional. e a sequencia de conteúdos/atividades serão passados neste planejamento de disciplina que será construído embasado no conteúdo programático. vocabulário. bem como o tratamento de dados e objetivos a serem alcançados para a metodologia a ser desenvolvida.Coerência da metodologia. .Descrição de atividades detalhadas por parte do pesquisador.Emprego adequado de recursos áudio visuais 26 . AVALIAÇÃO Neste tópico estão referidos apenas os critérios das duas principais atividades a serem desenvolvidas nesta disciplina. bem como a assertividade e saber científico inseridos.Clareza no desenvolvimento do tema (voz.Clareza e pertinência dos objetivos.Domínio do conteúdo .Fundamentação teórica. postura) . possibilitando aos professores uma melhor preparação.Organização da apresentação . após análise das observações feitas nas disciplinas ministradas anteriormente e que tenham relação direta com a disciplina em questão. . . Todas as datas.

Vale ressaltar que é interessante e importante que o graduando treine o que deverá fazer/apresentar no momento da aplicação da proposta pedagógica.O graduando deverá ficar atento aos prazos. deveraá ser organizado para que se necessário o tutor ou professor da disciplina possam solicitar para verificar a veracidade no tratamento dos dados.Todo o material produzido em sala de aula. . durante a aplicação do projeto.Estágio Supervisionado em Ensino de Química I Aula CONSIDERAÇÕES FINAIS .Ao desenvolver cada atividade durante a aplicação do projeto. reavaliar suas ações. bem como. fundamentação na coleta e tratamento dos dados colhidos na aplicação da proposta pedagógica.O aluno. . seja para o acompanhamento nas atividades. bem como para sanar duvidas ou sugestões na criação de momentos de discussão. .Não faça apenas uma atividade de cada vez. . bem como reivindicar quanto à validade e valoração destas. o aluno deverá realizar análise prévia. . manuscritos. bem como ficar atendo a novas informações que sejam julgadas necessárias para o desenvolvimento das atividades desta disciplina. definindo o que cada um vai trabalhar. construção de projeto ou relatório. 2 27 .É de fundamental importância que haja integração no ambiente virtual. uma vez que estas se entrelaçam e se completam como. disciplina. bem como observações e anotações feitas tanto pelo professor colaborador. . . através de fotografias. . ressaltando que este manual não contempla todo o universo da disciplina. como para o aluno graduando.É importante que as atividades de estágio sejam evidenciadas.É obrigatória a consulta/acompanhamento do tutor a individual/dupla em todas as atividades e etapas de construção do projeto e relatório de atividades ou relatório de conclusão de curso. coerência. de forma a socializar o que está sendo desenvolvido na disciplina. .Cada dupla deverá buscar sempre que necessário o tutor.As atividades do projeto deverão ser distribuídas igualmente para cada componente da individual/dupla. o projeto e os relatórios. por exemplo. quando na aplicação do projeto.O graduando deverá ter muito cuidado. Isso lhe dará mais segurança e assertividade no conhecimento a ser passado e construído.Cabe ao aluno a distancia também cobrar quanto ao cumprimento das atividades. não deverá deixar de seguir todos os procedimentos legais e instrucionais neste manual contidos. pontuação e conteúdos para o cumprimento das atividades solicitadas. . . .

L. 1998. 4. e atual. A.). Subsídio para uma proposta de educação integral à criança em sua dimensão pedagógica. CARVALHO. M. de (Org. rev. Metodologia da pesquisa científica: guia prático para apresentação de trabalhos acadêmicos. ed. São Paulo: Prentice Hall. M. P. 2001. Construindo o saber: metodologia científica . Campinas. 2002. Temas transversais: em busca de uma nova escola. ed. C.Estágio Supervisionado em Ensino de Química REFERÊNCIAS BACHELARD. Porto Alegre. BERVIAN. 1997. Unijuí. 2. M HELENA S. Metodologia cientifica.. 5. 1998. A. A. FAZENDA. Brasília. A. SP: Papirus. Metodologia científica na era da informática. Ijuí. e CARVALHO. ed. Metodologia científica: teoria e prática. A. U. a marca da escola”. SCHNETZLER. ILMA P. “a formação de profissionais da educação”. I. 1983. J. R. M. Rio de Janeiro: Axcel Books. 2005. Educação em Química – compromisso com a cidadania. ed. ArtMed. O. Novos enfoques da pesquisa educacional. A. São Paulo: Cortez. In: Contexto & Educação nº 18... 28 . e atual Rio de Janeiro: Globo. GASTON. RIBEIRO. In: MEC.fundamentos e técnicas. Tradução: Ernani Rosa. W. Ijuí: Editora Unijuí. A formação do espirito científico. 2003. SANTOS. C. 5 NETTO. CRUZ. R. P. MARQUES. de O. C. 1994 YUS. M. 2. VEIGA. rev. Contraponto. P. A. “projeto pedagógico. NETO. CERVO. 1990. vol. São Paulo: Saraiva. ed. 2002. O. 17.

Aula ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENSINO DE QUÍMICA II 3 .

b) Página de rosto. VALIDAÇÃO E EXECUÇÃO DE PROJETO INTERDISCIPLINAR EM SÉRIES DO ENSINO MÉDIO Neste momento o projeto que já vem sendo desenvolvido e aprimorado no estágio anterior deve ser revisto.Conclusão. g) Bibliografia. f) Anexos. baseado nas informações. 30 . dados colhidos e do conhecimento construído e reflexivo que permeou o estágio bem como todas as atividades pedagógicas desenvolvidas.. c) Sumário.Desenvolvimento. possa desenvolver as atividades a serem proposta. bem como as orientações necessárias para o desenvolvimento das atividades pertinentes a disciplina Estágio Supervisionado em Ensino de Química II. d) Lista de tabelas e figuras.. validado e executado em série do Ensino Fundamental/Médio.Estágio Supervisionado em Ensino de Química INTRODUÇÃO Neste capítulo estarão expostos objetivos e metas. Vale ressaltar que neste material será disponibilizado o mínimo necessário para que você “aluno”. e lembrando que temos uma plataforma on-line. onde sempre serão disponibilizados materiais (conteúdos. . e) Núcleo do trabalho: . bem como para a coleta de dados que serão o ponto de partida para a confecção do Relatório de Conclusão de Curso. atividades e etc. o estudante deverá elaborar o Relatório de Atividades. ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO PÚBLICA DO RELATÓRIO DE ATIVIDADES Seguindo instruções contidas neste manual e sob orientação do professor tutor. A estrutura do relatório deverá obedecer à seguinte ordem: a) Capa. . com o intuito de promover uma melhora na proposta que vem sendo desenvolvida. artigos.) os quais auxiliarão neste processo de ensino aprendizagem que se inicia.Introdução.

as tabelas e a bibliografia). sugestões/recomendações) e a conclusão. . que servem de complemento ao trabalho e fundamentam sua pesquisa.Estágio Supervisionado em Ensino de Química Ii Aula h) Capa final ou quarta capa.Embaixo. d) Lista de tabelas e figuras Caso constem no trabalho tabelas. f) Anexos São documentos. apresentação e análise dos resultados. a cidade e o ano.Mais abaixo.No meio.No centro da página. figuras e ilustrações. as listas. exatamente como aparecem no corpo do trabalho. metodologia. . são elaboradas as respectivas listas que situam com a respectiva paginação ( logo após o sumário). será dada uma explanação referente á natureza do trabalho. o desenvolvimento (em nosso caso o referencial teórico. indicando ainda a página em que cada divisão: indica também o prefácio. o título do trabalho grifado. á direita. o nome completo do autor. b) Página de rosto . o título completo do trabalho. . capítulos.A capa inicial contém apenas três elementos: .Embaixo. . e) Núcleo do trabalho Na seqüência vem a introdução. 3 31 .No alto. . seu objetivo acadêmico e á instituição a que se destina. tec. cidade e ano. o nome do autor na ordem normal com letras maiúsculas. nem sempre do próprio autor.. a) Capa .No alto da página. seções. c) Sumário O sumário vem logo após a página de rosto e esquematizada as principais divisões do trabalho (partes.

.Emprego adequado de recursos áudio visuais 32 .Estágio Supervisionado em Ensino de Química CRONOGRAMA DE ATIVIDADES O cronograma será apresentado e disponibilizado no início de cada semestre. Salvo situações em que o tutor libere o aluno por motivo do projeto estar dentro dos padrões exigidos e coerente com a metodologia a que se busca. Serão critérios para a avaliação da apresentação: . . após análise das observações feitas nas disciplinas ministradas anteriormente e que tenham relação direta com a disciplina em questão. prazos.Domínio do conteúdo .Relação entre a contextualização e conceitos científicos abordados. . .Organização da apresentação .Descrição de atividades detalhadas por parte do pesquisador.Relevância. postura) . .Freqüente busca por orientação para confecção do projeto. .Adequação ao tempo . . bem como sua apresentação. bem como a assertividade e saber científico inseridos.Cronograma. .Fundamentação teórica. AVALIAÇÃO Neste tópico estão referidos apenas os critérios das duas principais atividades a serem desenvolvidas nesta disciplina. Todas as datas.Clareza no desenvolvimento do tema (voz.Assertividade na coleta e tratamento dos dados. . e a sequencia de conteúdos/atividades serão passados neste planejamento de disciplina que será construído embasado no conteúdo programático.Coerência da metodologia. vocabulário. bem como o tratamento de dados e objetivos a serem alcançados para a metodologia a ser desenvolvida.Ortografia e o correto emprego da língua vernácula e suas orientações gramaticais.Clareza e pertinência dos objetivos. possibilitando aos professores uma melhor preparação. que são elas a confecção e validação do Projeto.Objetividade . As demais atividades quando necessário serão dispostas com seus respectivos pesos e critérios de avaliação inerentes. Serão adotados os seguintes critérios para a avaliação do projeto e relatório: .

.Estágio Supervisionado em Ensino de Química Ii Aula CONSIDERAÇÕES FINAIS . seja para o acompanhamento nas atividades. uma vez que estas se entrelaçam e se completam como.Cabe ao aluno a distancia também cobrar quanto ao cumprimento das atividades.É obrigatória a consulta/acompanhamento do tutor a individual/dupla em todas as atividades e etapas de construção do projeto e relatório de atividades ou relatório de conclusão de curso.Ao desenvolver cada atividade durante a aplicação do projeto. o aluno deverá realizar análise prévia. bem como ficar atendo a novas informações que sejam julgadas necessárias para o desenvolvimento das atividades desta disciplina.As atividades do projeto deverão ser distribuídas igualmente para cada componente da individual/dupla.Vale ressaltar que é interessante e importante que o graduando treine o que deverá fazer/apresentar no momento da aplicação da proposta pedagógica. 3 33 . . . .O aluno. definindo o que cada um vai trabalhar. . ressaltando que este manual não contempla todo o universo da disciplina. . disciplina. reavaliar suas ações. .Cada dupla deverá buscar sempre que necessário o tutor. por exemplo.É de fundamental importância que haja integração no ambiente virtual.O graduando deverá ficar atento aos prazos.Não faça apenas uma atividade de cada vez. . não deverá deixar de seguir todos os procedimentos legais e instrucionais neste manual contidos. de forma a socializar o que está sendo desenvolvido na disciplina. quando na aplicação do projeto. bem como reivindicar quanto à validade e valoração destas. construção de projeto ou relatório. bem como observações e anotações feitas tanto pelo professor colaborador.O graduando deverá ter muito cuidado. Isso lhe dará mais segurança e assertividade no conhecimento a ser passado e construído. bem como para sanar duvidas ou sugestões na criação de momentos de discussão. bem como. .É importante que as atividades de estágio sejam evidenciadas. fundamentação na coleta e tratamento dos dados colhidos na aplicação da proposta pedagógica. durante a aplicação do projeto. . coerência. o projeto e os relatórios.Todo o material produzido em sala de aula. . manuscritos. através de fotografias. como para o aluno graduando. . pontuação e conteúdos para o cumprimento das atividades solicitadas. deveraá ser organizado para que se necessário o tutor ou professor da disciplina possam solicitar para verificar a veracidade no tratamento dos dados.

Novos enfoques da pesquisa educacional. M. In: MEC. 2002. 1998.. 4. 5. São Paulo: Cortez. ed. e atual. Ijuí. rev. rev. 2005. FAZENDA. Ijuí: Editora Unijuí. a marca da escola”.. VEIGA. A. ed. 2. L. I. de O. A formação do espirito científico. e CARVALHO. SANTOS. Construindo o saber: metodologia científica . P. 5 NETTO. 17. Tradução: Ernani Rosa. CARVALHO. M.fundamentos e técnicas. vol. 1994. YUS. São Paulo: Prentice Hall. Contraponto. 2.. Metodologia científica: teoria e prática. A. NETO. M HELENA S. U. SCHNETZLER. Unijuí.Estágio Supervisionado em Ensino de Química REFERÊNCIAS BACHELARD. O. 2003. A. MARQUES. Metodologia cientifica. O. SP: Papirus. R. P. ILMA P. 1990. A. J. “a formação de profissionais da educação”. 1983. Brasília. 1997. R. 34 . 2001. A. e atual Rio de Janeiro: Globo. GASTON. P. CERVO. Metodologia da pesquisa científica: guia prático para apresentação de trabalhos acadêmicos. C. M. São Paulo: Saraiva. A. Porto Alegre. RIBEIRO. Rio de Janeiro: Axcel Books. A. 2002. M. CRUZ. Campinas. ed. de (Org. Metodologia científica na era da informática. “projeto pedagógico. Subsídio para uma proposta de educação integral à criança em sua dimensão pedagógica. ed.). ArtMed. C. Educação em Química – compromisso com a cidadania. Temas transversais: em busca de uma nova escola. ed. 1998. W. C. BERVIAN. In: Contexto & Educação nº 18.

Aula ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENSINO DE QUÍMICA III 4 .

validado e executado em série do Ensino Médio. Vale ressaltar que neste material será disponibilizado o mínimo necessário para que você “aluno”. e a sequencia de conteúdos/atividades serão passados neste planejamento de disciplina que será construído embasado no conteúdo programático. baseado nas informações.) os quais auxiliarão neste processo de ensino aprendizagem que se inicia. prazos. Todas as datas. bem como as orientações necessárias para o desenvolvimento das atividades pertinentes a disciplina Estágio Supervisionado em Ensino de Química III. 36 . após análise das observações feitas nas disciplinas ministradas anteriormente e que tenham relação direta com a disciplina em questão. bem como para a coleta de dados que serão também utilizados para a confecção do Relatório de Conclusão de Curso.Estágio Supervisionado em Ensino de Química INTRODUÇÃO Neste capítulo estarão expostos objetivos e metas. artigos. Este relatório é a 1ª grande etapa para a construção do trabalho de conclusão de curso.. atividades e etc. bem como o tratamento de dados e objetivos a serem alcançados para a metodologia a ser desenvolvida. ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO PÚBLICA DO RELATÓRIO DE ATIVIDADES Seguindo instruções contidas neste manual (orientações dadas no capítulo anterior) e sob orientação do professor tutor. o estudante deverá elaborar o Relatório de Atividades. dados colhidos e do conhecimento construído e reflexivo que permeou os estágios anteriores bem como todas as atividades pedagógicas desenvolvidas neles. CRONOGRAMA DE ATIVIDADES O cronograma será apresentado e disponibilizado no início de cada semestre. possibilitando aos professores uma melhor preparação. onde sempre serão disponibilizados materiais (conteúdos. com o intuito de promover uma melhora na proposta que vem sendo desenvolvida. possa desenvolver as atividades a serem proposta.. VALIDAÇÃO E EXECUÇÃO DE PROJETO INTERDISCIPLINAR EM SÉRIES DO ENSINO MÉDIO Neste momento o projeto que já vem sendo desenvolvido e aprimorado nos estágios anteriores deve ser revisto. e lembrando que temos uma plataforma on-line.

vocabulário. Serão adotados os seguintes critérios para a avaliação do projeto e relatório: . reavaliar suas ações. Serão critérios para a avaliação da apresentação: . .Relação entre a contextualização e conceitos científicos abordados.É obrigatória a consulta/acompanhamento do tutor a individual/dupla em todas as atividades e etapas de construção do projeto e relatório de atividades ou relatório de conclusão de curso.Clareza e pertinência dos objetivos. o aluno deverá realizar análise prévia.Cronograma. postura) . . bem como a assertividade e saber científico inseridos.Organização da apresentação .Relevância. . . .Estágio Supervisionado em Ensino de Química III Aula AVALIAÇÃO Neste tópico estão referidos apenas os critérios das duas principais atividades a serem desenvolvidas nesta disciplina.Fundamentação teórica. . . bem como sua apresentação.Descrição de atividades detalhadas por parte do pesquisador. . . .Assertividade na coleta e tratamento dos dados.Domínio do conteúdo .Adequação ao tempo . Salvo situações em que o tutor libere o aluno por motivo do projeto estar dentro dos padrões exigidos e coerente com a metodologia a que se busca.Ortografia e o correto emprego da língua vernácula e suas orientações gramaticais.Coerência da metodologia.As atividades do projeto deverão ser distribuídas igualmente para cada componente da individual/dupla. As demais atividades quando necessário serão dispostas com seus respectivos pesos e critérios de avaliação inerentes. 37 .Ao desenvolver cada atividade durante a aplicação do projeto.Freqüente busca por orientação para confecção do projeto.Emprego adequado de recursos áudio visuais 4 CONSIDERAÇÕES FINAIS .Clareza no desenvolvimento do tema (voz.É de fundamental importância que haja integração no ambiente virtual. . bem como.Objetividade . . que são elas a confecção e validação do Projeto. definindo o que cada um vai trabalhar.

SP: Papirus. M. A. RIBEIRO. ed. . FAZENDA. Construindo o saber: metodologia científica .Estágio Supervisionado em Ensino de Química de forma a socializar o que está sendo desenvolvido na disciplina. CERVO.fundamentos e técnicas. durante a aplicação do projeto. ed. bem como ficar atendo a novas informações que sejam julgadas necessárias para o desenvolvimento das atividades desta disciplina. bem como observações e anotações feitas tanto pelo professor colaborador. C.. uma vez que estas se entrelaçam e se completam como. A. de (Org.Todo o material produzido em sala de aula. 2003. bem como para sanar duvidas ou sugestões na criação de momentos de discussão. Campinas. L. M. disciplina. construção de projeto ou relatório.). por exemplo. Rio de Janeiro: Axcel Books. quando na aplicação do projeto.Cada dupla deverá buscar sempre que necessário o tutor. bem como reivindicar quanto à validade e valoração destas. . GASTON. ressaltando que este manual não contempla todo o universo da disciplina. 38 .O graduando deverá ficar atento aos prazos. I.Vale ressaltar que é interessante e importante que o graduando treine o que deverá fazer/apresentar no momento da aplicação da proposta pedagógica. CRUZ. como para o aluno graduando. 2001. P. 1998. A formação do espirito científico. 17. Contraponto. ed. . São Paulo: Prentice Hall. 2002. pontuação e conteúdos para o cumprimento das atividades solicitadas.. Isso lhe dará mais segurança e assertividade no conhecimento a ser passado e construído. .É importante que as atividades de estágio sejam evidenciadas. .O aluno. . BERVIAN. C. manuscritos. Metodologia científica: teoria e prática. fundamentação na coleta e tratamento dos dados colhidos na aplicação da proposta pedagógica. Metodologia cientifica. seja para o acompanhamento nas atividades. . U. 2002. não deverá deixar de seguir todos os procedimentos legais e instrucionais neste manual contidos.O graduando deverá ter muito cuidado.Cabe ao aluno a distancia também cobrar quanto ao cumprimento das atividades.Não faça apenas uma atividade de cada vez. coerência. Novos enfoques da pesquisa educacional. 5. . 4. São Paulo: Cortez. C. através de fotografias. CARVALHO. deveraá ser organizado para que se necessário o tutor ou professor da disciplina possam solicitar para verificar a veracidade no tratamento dos dados. A. REFERÊNCIAS BACHELARD. . o projeto e os relatórios.

Educação em Química – compromisso com a cidadania. NETO. A. e CARVALHO. SCHNETZLER. Metodologia da pesquisa científica: guia prático para apresentação de trabalhos acadêmicos. M. 1998. R. 4 39 . Ijuí: Editora Unijuí. rev. ILMA P. de O. O. ed. Brasília. In: MEC. 5 NETTO. ed. ArtMed. A. Metodologia científica na era da informática. “projeto pedagógico. vol. P. W. Unijuí. A. São Paulo: Saraiva. YUS. 2. “a formação de profissionais da educação”.. 1997. M. A. M HELENA S. Tradução: Ernani Rosa. e atual. 1994. Porto Alegre. rev. a marca da escola”. P. 2005. Ijuí. SANTOS. 2. 1990. J. VEIGA. In: Contexto & Educação nº 18.Estágio Supervisionado em Ensino de Química III Aula MARQUES. 1983. e atual Rio de Janeiro: Globo. O. R. Temas transversais: em busca de uma nova escola. Subsídio para uma proposta de educação integral à criança em sua dimensão pedagógica.

.

Aula ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENSINO DE QUÍMICA IV 5 .

Seguindo instruções contidas neste manual e sob orientação do professor tutor. baseado nas informações. o estudante deverá elaborar o Relatório de Conclusão de Curso. bem como o tratamento de dados e objetivos a serem alcançados para a metodologia a ser desenvolvida. possa desenvolver as atividades a serem proposta.Estágio Supervisionado em Ensino de Química INTRODUÇÃO Neste capítulo estarão expostos objetivos e metas. bem como as orientações necessárias para o desenvolvimento das atividades pertinentes a disciplina Estágio Supervisionado em Ensino de Química IV.. O relatório aqui referido deverá obedecer as instruções anteriormente já dadas bem como as orientações dadas pelo professor da disciplina e tutor responsável. após análise das observações feitas nas disciplinas ministradas anteriormente e que tenham relação direta com a disciplina em questão. Vale ressaltar que neste material será disponibilizado o mínimo necessário para que você “aluno”. ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO PÚBLICA DO RELATÓRIO DE CONCLUSÃO DE CURSO.) os quais auxiliarão neste processo de ensino aprendizagem que se inicia. artigos. Todas as datas. bem como para a coleta de dados que terão como produto o Relatório de Conclusão de Curso. onde sempre serão disponibilizados materiais (conteúdos.. CRONOGRAMA DE ATIVIDADES O cronograma será apresentado e disponibilizado no início de cada semestre. com o intuito de promover uma melhora na proposta que vem sendo desenvolvida. e lembrando que temos uma plataforma on-line. prazos. possibilitando aos professores uma melhor preparação. e a sequencia de conteúdos/atividades serão passados neste planejamento de disciplina que será construído embasado no conteúdo programático. validado e executado em série do Ensino Médio. VALIDAÇÃO E EXECUÇÃO DE PROJETO INTERDISCIPLINAR EM SÉRIES DO ENSINO MÉDIO Neste momento o projeto que já vem sendo desenvolvido e aprimorado nos estágios anteriores deve ser revisto. dados colhidos e do conhecimento construído e reflexivo que permeou os estágios anteriores bem como todas as atividades pedagógicas desenvolvidas neles. atividades e etc. 42 .

Ao desenvolver cada atividade durante a aplicação do projeto.As atividades do projeto deverão ser distribuídas igualmente para cada componente da individual/dupla. . . bem como. 43 . Serão critérios para a avaliação da apresentação: . vocabulário. o aluno deverá realizar análise prévia. definindo o que cada um vai trabalhar. .Relação entre a contextualização e conceitos científicos abordados.Fundamentação teórica.Clareza e pertinência dos objetivos. .Emprego adequado de recursos áudio visuais 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS . . .Assertividade na coleta e tratamento dos dados.É obrigatória a consulta/acompanhamento do tutor a individual/dupla em todas as atividades e etapas de construção do projeto e relatório de atividades ou relatório de conclusão de curso. Salvo situações em que o tutor libere o aluno por motivo do projeto estar dentro dos padrões exigidos e coerente com a metodologia a que se busca.Clareza no desenvolvimento do tema (voz.Estágio Supervisionado em Ensino de Química IV Aula AVALIAÇÃO Neste tópico estão referidos apenas os critérios das duas principais atividades a serem desenvolvidas nesta disciplina. .Ortografia e o correto emprego da língua vernácula e suas orientações gramaticais. reavaliar suas ações.Adequação ao tempo .Domínio do conteúdo . postura) .Cronograma. Serão adotados os seguintes critérios para a avaliação do projeto e relatório: . .Relevância. As demais atividades quando necessário serão dispostas com seus respectivos pesos e critérios de avaliação inerentes. . bem como sua apresentação. .Organização da apresentação . bem como a assertividade e saber científico inseridos. .Descrição de atividades detalhadas por parte do pesquisador. que são elas a confecção e validação do Projeto.Freqüente busca por orientação para confecção do projeto.É de fundamental importância que haja integração no ambiente virtual.Coerência da metodologia.Objetividade . .

como para o aluno graduando.Cabe ao aluno a distancia também cobrar quanto ao cumprimento das atividades. . P. L. REFERÊNCIAS BACHELARD. C.. 5. CERVO. bem como observações e anotações feitas tanto pelo professor colaborador. fundamentação na coleta e tratamento dos dados colhidos na aplicação da proposta pedagógica. M. construção de projeto ou relatório. GASTON. coerência..O graduando deverá ficar atento aos prazos. 2001. Novos enfoques da pesquisa educacional. Rio de Janeiro: Axcel Books. C. . I. pontuação e conteúdos para o cumprimento das atividades solicitadas. C. São Paulo: Cortez. 17. CARVALHO. seja para o acompanhamento nas atividades. ressaltando que este manual não contempla todo o universo da disciplina. .Não faça apenas uma atividade de cada vez. o projeto e os relatórios. CRUZ. M. 4. Metodologia científica: teoria e prática. não deverá deixar de seguir todos os procedimentos legais e instrucionais neste manual contidos. . ed. por exemplo. bem como ficar atendo a novas informações que sejam julgadas necessárias para o desenvolvimento das atividades desta disciplina. 2003. U. quando na aplicação do projeto. Metodologia cientifica.O aluno. 44 .É importante que as atividades de estágio sejam evidenciadas. deveraá ser organizado para que se necessário o tutor ou professor da disciplina possam solicitar para verificar a veracidade no tratamento dos dados. disciplina.Estágio Supervisionado em Ensino de Química de forma a socializar o que está sendo desenvolvido na disciplina. . São Paulo: Prentice Hall. 2002. . . A. Isso lhe dará mais segurança e assertividade no conhecimento a ser passado e construído. A formação do espirito científico. Campinas.Todo o material produzido em sala de aula. 2002. bem como reivindicar quanto à validade e valoração destas. através de fotografias. bem como para sanar duvidas ou sugestões na criação de momentos de discussão.).O graduando deverá ter muito cuidado. manuscritos. de (Org. ed. durante a aplicação do projeto. BERVIAN. Construindo o saber: metodologia científica . . Contraponto. FAZENDA.fundamentos e técnicas. A. . 1998. ed. RIBEIRO.Cada dupla deverá buscar sempre que necessário o tutor. SP: Papirus.Vale ressaltar que é interessante e importante que o graduando treine o que deverá fazer/apresentar no momento da aplicação da proposta pedagógica. A. uma vez que estas se entrelaçam e se completam como.

Brasília. rev. Subsídio para uma proposta de educação integral à criança em sua dimensão pedagógica. M. Tradução: Ernani Rosa. Unijuí. e CARVALHO. P. ArtMed. YUS. R. vol. e atual. São Paulo: Saraiva. A. Ijuí. W. SANTOS. 2. Porto Alegre. 2. O.Estágio Supervisionado em Ensino de Química IV Aula MARQUES. 1983. Metodologia da pesquisa científica: guia prático para apresentação de trabalhos acadêmicos. “projeto pedagógico. P. SCHNETZLER. NETO. Temas transversais: em busca de uma nova escola. a marca da escola”. Ijuí: Editora Unijuí. “a formação de profissionais da educação”. 1990. de O. 5 45 . e atual Rio de Janeiro: Globo. rev. ILMA P. A. In: MEC. VEIGA.. Metodologia científica na era da informática. M. 5 NETTO. Educação em Química – compromisso com a cidadania. 1998. ed. O. A. R. In: Contexto & Educação nº 18. 1997. A. 2005. M HELENA S. ed. J. 1994.

.

ANEXOS .

mas não numerada). serão paginadas seqüencialmente em números romanos.5 para o texto e espaço simples para citações longas.0 cm Direita: 2. Todos os capítulos serão iniciados em páginas próprias.0 cm O indicativo numérico de uma seção precederá seu título cm alinhamento esquerdo e separado por um espaço de caractere. negrito. Uma linha dupla para a separação do texto que precede. resumo. Espaçamento do Título Margens Número de Seção Títulos de Seção Título de Capítulos Subtítulos Numeração de Páginas Capítulos .7cm).INSTRUÇÕES DE FORMATAÇÃO TIPO Folha Tipo de Fonte Tamanho da Fonte Espaçamento entre Linhas e Parágrafo FORMATO Papel branco. Todas as folhas do trabalho. a partir da folha de rosto (será contada. 1. utilizando-se algarismos arábicos. São impressos em letra maiúscula. em algarismos arábicos. cor preta. no canto superior direito da folha. as notas de rodapé. fonte 12. fonte 14.0 cm Inferior: 2. a partir da introdução. sem parágrafo. Os itens (partes secundárias): impressos com a primeira letra em maiúscula. formato A4 (21 cm X 29. negrito. referências e outros) serão centralizados. Os títulos (sumário. as referências e os resumos. Superior: 3. minúsculos e centralizados na margem inferior: A numeração das partes textuais e pós-textuais é colocada. 12 pontos para o texto e 10 pontos para as citações longas e notas de rodapé. ainda que haja espaço útil na folha. ou que o sucede.0 cm Esquerda: 3. Times New Roman.

que não cabem na página. Será disponibilizado no ambiente virtual um material contendo modelos para quaisquer tipo de referencial. A Tabela deverá permanecer em uma única página. em espaçamento simples. 2003). A Tabela deverá permanecer em uma única página. não pode ser dividida para a página seguinte. devem ser colocadas após o nome por extenso. Após podem ser colocadas abreviadas em todo o texto. além da natureza do assunto. localizado acima deles. (França. fonte 10. Citações acima de três linhas devem aparecer recuadas em 4cm. ou seja. . Ao aparecerem pela primeira vez no texto. O mesmo procedimento deverá ser realizado para o Quadro. não pode ser dividida para a página seguinte.Tabelas e Quadros Siglas e abreviaturas Citações Bibliografia As tabelas e os quadros devem conter um título claro e conciso. De acordo com a ABNT “as tabelas apresentam informações tratadas estatisticamente enquanto que os quadros contêm informações textuais grupadas em colunas”. A fonte deve ser citada abaixo da tabela ou quadro. exceto para tabelas muito grandes. entre parênteses: Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). em letra maiúscula e minúscula para indicar a autoridade/informações da tabela. as abrangências geográficas e temporais dos dados numéricos. ou seja. Por se tratar de muita informação não está contemplado neste manual básico. Até três linhas devem caracterizar texto normal. sem abreviações. observando as aspas no início e fim da citação e sua referência no texto. O título deve indicar. Ver figuras a seguir. exceto para tabelas muito grandes. precedida da palavra Fonte:. que não cabem na página. nem se colocam traços horizontais separando os dados numéricos. Eles não devem ser fechados lateralmente. O mesmo procedimento deverá ser realizado para o Quadro.

Exemplos         .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful