You are on page 1of 7

EXCELENTISSIMO SENHOR (A) JUIZ (A) DE DIREITO DA 3° VARA CIVEL

DA COMARCA DE ARARANGUÁ-SC:

ANTÔNIO BARCELOS, brasileiro, solteiro, pedreiro,
portador do RG n° 123456-8, e CPF n° 785.555.369-89, residente e domiciliado
na Rua Pedro Cunha, n° 89, Bairro Centro, Araranguá/SC – CEP 88900-000,
por seu procurador infra-assinado (Doc. 1) vem, mui respeitosamente, com
fundamento no art. 813 do CPC, à presença de Vossa Excelência, a fim de
propor a presente:

AÇÃO CAUTELAR DE ARRESTO COM PEDIDO DE
LIMINAR

Em face de BENEDITO MARQUES, brasileiro, divorciado,
empresário, CPF n° 456.123.789-12, residente e domiciliado na Av. Engenheiro
Mesquita, n° 980, Bairro Centro, Araranguá/SC – CEP 88900-000.

I – DOS FATOS:

I.I Em data de 01 de março de 2011, o REQUERENTE
emprestou, a quantia de R$ 150.000,00 (cento e cinquenta mil reais) ao
REQUERIDO, com o intuito de ajuda-lo a começar um empreendimento
novo.Foi realizado este empréstimo por força de contrato de mútuo celebrado
(Doc. 2), com o vencimento no dia 30 de abril de 2011.

I.II Cumpre-me mencionar que o devedor, o qual reside na
Comarca de Araranguá/SC, tenciona-se a mudar de Estado e está dispondo de
seus bens.

e de um apartamento na Comarca de Laguna/SC.III Ao que consta o requerido é proprietário do bem em que reside nesta Comarca. o REQUERIDO não ficará com quaisquer outros bens livres e desembaraçados que possam garantir o crédito do REQUERENTE. Com base no exposto acima. ficou intrigado pois o único bem que supriria esta divida seria o localizado em Laguna/SC. I do CPC). I.quando o devedor sem domicílio certo intenta ausentar-se ou alienar os bens que . Resta configurada esta hipótese. o REQUERIDO está dilapidando seu patrimônio. 3) I.IV O autor da proposta ação ao ficar sabendo que o RÉU estaria tentando dispor de seus bens. I. preparatória para ação principal a ser intentada no prazo legal do artigo 806 do CPC.I DO ARRESTO Trata-se de ação cautelar de arresto. o qual através do SR. II do CPC: “Art.V Efetivada a venda deste bem.CAIO MAGALHÃES teve ciência de uma proposta de venda escrita (Doc. uma vez que. bem como com sua mudança de domicílio. Os atos do réu atraem a possibilidade da medida de arresto no intuito de assegurar a efetividade da possível ação de execução de título extrajudicial (585.O arresto tem lugar: I . não restarão bens a garantir futura penhora. II – DOS DIREITOS: II. cessando todo o seu patrimônio. com base no artigo 813. 813 . somente reforça a necessidade da presente medida cautelar.

801. II . neste momento demonstra o “Periculum in mora”. b) caindo em insolvência. uma vez que possui o contrato sendo assim uma prova literal da dívida liquida e certa. IV . sem ficar com algum ou alguns.2). 813 do Código de Processo Civil. aliena ou tenta alienar bens que possui. contrai ou tenta contrair dívidas extraordinárias. intenta aliená-los. embora restem insolvidas todas as suas dívidas. equivalentes às dívidas. ou comete outro qualquer artifício fraudulento. uma vez que o REQUERIDO está cessando com o seu patrimônio. possui. livres e desembargados. observando o disposto no art. que possui bens de raiz. comprovarão a materialização das hipóteses previstas no art.quando o devedor.nos demais casos expressos em lei. . III . põe ou tenta pôr os seus bens em nome de terceiros.” As normas indicadas para a realização de arresto expressas no art. informando a proposta de venda de forma escrita (Doc. Pretendendo ainda o RÉU mudar-se para outro distrito.quando o devedor. IV do CPC. II. a fim de frustrar a execução ou lesar credores. ou deixa de pagar a obrigação no prazo estipulado. 814 do CPC. bem como o depoimento testemunhal do Sr. hipotecá-los ou dá- los em anticrese. também estão preenchidas. 3). caracterizando assim o “Fumus boni juris”.II DO "PERICULUM IN MORA" E DO "FUMUS BONI JURIS" Certamente nota-se o “Periculum in mora” e o “Fumus Boni Juris”. Carlos Magalhães. o qual demonstra a vontade de se eximir do dever de cumprir com suas obrigações. que tem domicílio: a) se ausenta ou tenta ausentar-se furtivamente. Eis que a prova literal da dívida líquida e certa faz-se mediante contrato mútuo assinado pelo REQUERIDO e REQUERENTE (Doc.

II. AGRAVO DESPROVIDO. CAUTELAR DE ARRESTO. Tribunal de Justiça do RS. (Agravo de Instrumento Nº 70040004319. 804 do CPC c/c com o art. pendente de recurso (art. Consoante os artigos 813 e 814 do CPC. e parágrafo único. Relator: Leonel Pires Ohlweiler. Nona Câmara Cível. completados os requisitos necessários para conceder o arresto de bens do REQUERIDO. consubstanciada na sentença. 816 do CPC. aliada à circunstância de que os requeridos estariam em completa insolvência. nota-se a necessidade de deferimento de medida liminar conforme o art. POSSIBILIDADE. CONTRATO AGRÁRIO. que tratam dos requisitos para o arresto de bens. Para embasar o pedido utilizo uma decisão do Excelentíssimo Relator Leonel Pires Ohlweiler: “Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO.III DA CONCESSÃO DA LIMINAR Ante o exposto. necessária a demonstração do fumus boni iuris e do periculum in mora a permitir o deferimento da medida liminar.II. do CPC). b. 814. Julgado em 23/03/2011)” . ARRENDAMENTO RURAL. do CPC). PRESENÇA DOS REQUISITOS AUTORIZADORES. bem como prestes a realizar a colheita da safra de trigo plantado sobre os imóveis arrendados (813. tantos quanto forem precisos para que seja quitado o pagamento do contrato. I. uma vez que até a decisão final na presente medida cautelar já terá o demandado esvaziado seu patrimônio. Caso concreto no qual presente a prova literal de dívida líquida e certa.

802 do Código de Processo Civil.I A concessão do arresto do imóvel em Laguna/SC. para que querendo. REQUISITOS DOS ARTIGOS 813 E 814 DO CPC.II Que ao final da liminar. Agravo provido. quanto ao bem relativo ao valor objeto da demanda executiva de título extrajudicial. conforme o art. (Agravo de Instrumento Nº 70039324082. Exa. em parte. Julgado em 17/03/2011) III – DOS PEDIDOS: ANTE O EXPOSTO. Relator: Umberto Guaspari Sudbrack. não sendo contestado o . DIREITO PRIVADO NÃO ESPECIFICADO. III. Viável o deferimento da liminar de arresto.III A citação do REQUERIDO. no prazo de 05 (cinco) dias. III. 804 e 816 do CPC. Podendo ser citada também a jurisprudência do Excelentíssimo Relator Umberto Guaspari Sudbrack: Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO. manifeste-se nos moldes da presente ação. Décima Segunda Câmara Cível. seja mantido o Arresto sobre o bem indicado na sentença proferida por V. CAUTELAR DE ARRESTO. embasando-se nos art. sem a necessidade de Justificação Prévia. Tribunal de Justiça do RS. porquanto atendidos os requisitos previstos nos artigos 813 e 814 do CPC. requer: III.

00 (cento e cinquenta mil reais) Nestes termos. testemunhal e todas as demais provas em Direito admitidas.IV Seja determinado o deposito como caução real. ______________________________ THIAGO BACHA TOURNIER OAB/SC 23.000. 816 do Código de Processo Civil. presumir-se-ão aceitos pelo REQUERIDO. Pede deferimento.000. Dá-se o valor da causa R$ 150. Araranguá-SC. a quantia de R$ 150. 803 do Código de Processo Civil.pedido. como verdadeiros.356 . os fatos alegados pelo REQUERENTE.00 (cento e cinquenta mil reais) pelo REQUERENTE.V Que o REQUERIDO seja condenado ao pagamento de custas e honorários advocatícios no valor de 20% da ação Pretende provar o alegado mediante prova documental. III. conforme denomina o art. com fulcro no art. 01 de março de 2011. III.

ROL DE DOCUMENTO: 1 – PROCURAÇÃO 2 – CONTRATO CELEBRADO ENTRE AS PARTES 3 – PROVA DE TERCEIROS .