Para um manual de redação do jornalismo on-line

Fatores do jornalismo online Imediatismo Tempo real x credibilidade Vantagem: pode corrigir muito mais rápido o erro. A questão é: será que o sujeito que leu a mentira vai depois ler o desmentido? Porque a fidelidade do público na internet é algo a ser pesquisado. [conflito: velocidadeXconfiabilidade] segmentação das informações [nichos de Mercado] Personalização da informação. receber apenas as notícias que lhe interessam conexão dos usuários baixa definição dos monitores [leitura nos monitores 25% mais lenta do que um texto impresso] Estudo eyetrack [heterogeneidade nas reações dos leitores; o texto chama atençao; pouco tempo em cada página; leitura em L invertido ] Varredura do texto [as pessoas não leem, elas passam os olhos: a) pq procuram uma informação específica, b)querem aproveitar a grande quantidade de informações; c) baixa definição da tela] – textos devem vir carregados de elementos que facilitem a varredura: SUBTÍTULOS, PALAVRAS DESTACADAS, LISTAS, COR DIFERENTE, HIPERLINKS usabilidade e navegabilidade [as páginas precisam ter elementos que permitam ao usuário identificar rapidamente onde está - A home-page, neste aspecto, é muito importante. Ela é a porta de entrada do site. O usuário da Internet precisa “enxergar” o maior número de coisas possível para filtrar o que é do seu interesse e, só então, acessar as páginas. É como entrar numa banca de jornal para ler os jornais do dia: primeiro lê-se todas as primeiras páginas, depois começa-se a folhear os jornais HIPERTEXTO [leitura de notícias de forma caótica. O EDITOR é o LEITOR]

TÉCNICAS DE REDAÇÃO PARA WEB [Abordagens para notícias web]
SIMPLICIDADE [escrita para um público diversificado. Clara sem ser pobre; simples sem ser simplista. EVITAR fortemente ADJETIVOS] VOCABULÁRIO [enxuto, preciso, acessível e correto] CREDIBILIDADE e HUMILDADE [“o jornalista precisa ser impessoal, plano, reto, inteiramente destituído de preconceitos ou idéias preconcebidas para evitar, em qualquer hipótese, o impulso instintivo que resvala na participação. A notícia não é

. Ali se conta o que se fez. A este primeiro parágrafo dá-se o nome de lead.) 1. não tem dono.privilégio de ninguém. Corte palavras desnecessárias para ser conciso NÃO Neste momento nós acreditamos Travar uma discussão Na eventualidade de Com o objetivo de Dentro de mais alguns instantes devemos encontrar pequenas precipitações e ligeiras instabilidades em nossa rota SIM Acreditamos Discutir Se Para Vai chover 2. a primeira frase. A precisão vocabular e os termos específicos tornarão o seu texto claro e informativo. simples e. como verdade. quando. Em ordem direta. p. por quê. Em qualquer texto – reportagem..) Ela é a verdade e. relatório ou carta de amor –. No primeiro parágrafo. se impõe sobre o circunstancial e o efêmero” (BURNETT. (. se possível. Na primeira frase.. estas seis perguntas podem ser divididas em dois parágrafos. – Facilitar o trabalho do leitor é missão obrigatória] PARÁGRAFO [Também curtos. Lago)] O manual de estilo da Editora Abril traz boas instruções e exemplos em relação a este tópico: Só use palavras necessárias. Afirmativa. Uma ideia por parágrafo] PIRÂMIDE INVERTIDA*** LEAD O primeiro parágrafo do texto jornalístico deve resumir o conteúdo da notícia. como e onde. não aceita tutela. as primeiras palavras. quem fez. o mais importante é o primeiro parágrafo. específicas. 26] . evitando o impressionismo e a generalização NÃO Fora do prazo estipulado Fazia um calor de rachar Fina e cara gravata Um dos melhores tenistas do mundo Parlamentar SIM Um dia atrasado 40 graus à sombra Gravata de seda Deputado Federal   FRASE [curta. (. precisas. [MANUAL DE ESTILO DA EDITORA ABRIL. Em casos mais complexos. concisas. curtas..

Luiz Garcia. Explicativo. Segue as mesmas regras básicas do título: curto e objetivo. • ser atulhado de detalhes que escondem a importância do fato principal. É um pequeno título que aparece no meio de textos longos para tornar a leitura (varredura) mais fácil e dar ritmo ao texto. • começar com declaração. outros não. Subtítulos podem dar mais consistência às chamadas. objetivo. engraçados e interrogativos (a notícia deve trazer respostas. dá a receita: “o bom lead é aquele que faz o leitor continuar a ler. LINKS RECURSO específico do jornalismo online. (MANUAL DE REDAÇAO DA FOLHA DE SAO PAULO) Na Internet. Curto. Serve para complementar o título e nunca deve repeti-lo. • preferir o abstrato ao concreto. Um bom subtítulo ajudará o leitor a se decidir por ir até a página na qual se encontra o texto.”61 Mas lembra que o lead não pode: • ser vago. É bastante útil na Internet. atraente e preciso. pois às vezes as únicas informações que aparecem na home-page estão no conjunto título/subtítulo. a pouca extensão da primeira página (home-page) e a necessidade de cobrir o maior número de notícias possível requer maior brevidade nas chamadas. nao perguntas) CHAMADA Texto curto na primeira página que resume as informações publicadas pelo jornal a respeito de um assunto. • conter expressões que pertençam ao vocabulário particular de certas áreas e não estejam no domínio público. • começar com comentário e só identificar o autor no parágrafo seguinte TÍTULO É O ANÚNCIO da notícia. Na mídia impressa também é conhecido como linha-fina. que serve para adicionar informações. O leitor só passará à leitura da matéria se o título convencê-lo de que vale a pena. agregando informação ao título. • dar mais ênfase às circunstâncias do que ao essencial. . INTERTÍTULO Extremamente importante no jornalismo on-line. verbos e palavras fortes. Remete o leitor para as páginas que trazem a cobertura extensiva. SUBTÍTULO É opcional: alguns usam. impreciso. • ser negativo. Alguns sites trazem poucas chamadas com texto e várias apenas com o título. Evitar títulos pitorescos. do jornal O Globo.

no dia anterior). Encontrou o editor com outra pergunta: − Tá bom.   . Como lembra Luiz Garcia. Volta lá e conta. acabou deixando algumas destas informações de fora. Ele conta que. na televisão e no rádio. E qual foi o fatal? − Sei lá.Evitar excessos de links (também portas de saída da matéria) BOX – funcionam como links – fotos. Suíte1 Desdobramento de matéria publicada em passado recente (geralmente. Mas seu editor queria mais: − Quantos tiros a vítima levou? − Um monte. Voltou para a redação sabendo que “um monte” não era tanto assim.”74 E acrescenta mais à frente. Que importância isso tem? − A gente precisa saber se o sujeito morreu por causa de um tiro no coração ou na cabeça para escrever a matéria. infografias etc APURAÇÃO Aparentemente. não tem nada a ver com redação. recriando para ele o ambiente em que os fatos aconteceram e dando vida aos personagens. O jornalista e escritor Eric Nepomuceno conta uma história do início de sua carreira. E o jornalista novato rumou para o Instituto Médico Legal para cumprir aquela desagradável tarefa. O manual de O Globo sintetiza: “(. auxiliam na reconstituição. mas aprendeu uma lição: é preciso ter o maior número de dados possível para saber quais devem ser cortados. ao redigir a matéria.) muitos defeitos do texto ruim resultam de esforços frustrados para tapar os buracos de uma apuração deficiente. Nepomuceno voltou ao IML e descobriu qual havia sido o tiro fatal. “deve recordar elementos da matéria original de forma a permitir a quem não leu a primeira entender a segunda”.. arquivos visuais e sonoros. quando saiu para apurar um crime e voltou para a redação achando que já tinha os dados necessários. − Um monte quanto? Dez? Vinte? − Como vou saber? O cara estava todo furado! − Mas você precisa saber exatamente quantos foram. o texto precisa explicar os fatos precedentes. mas a qualidade do texto depende diretamente da qualidade da apuração da notícia. quando fala também em observação: Só o bom observador pode enriquecer seu texto com os detalhes que ajudem o leitor a entender a notícia. O cadáver tinha cinco furos de bala. Eu quero saber quantos tiros ele levou.                                                                                                                 1  Em jornais e revistas. respectivamente..A grande vantagem do jornalismo online é que a reportagem anterior pode ser “linkada” à nova.

Se estes elementos conseguirem atrair a atenção. o que realmente aparecerá na foto. Manifestações. Mesmo assim. é bom observar a regra de Lago Burnett: Não se deve começar a frase no lead por declaração ou citação. como não temos bola de cristal para prever o que realmente entrará para a história.84 No jornalismo on-line a legenda é muito menos usada.”86 Mas. Junto com “olhos”. Legenda “Texto curto. como “Saio da vida para entrar na História” ou “Há algo de podre no reino da Dinamarca”. Agora ofereço a minha morte. título. o presidente do Brasil respondeu com um tiro no peito às pressões que recebia. Isolado no Palácio do Catete. aliás. mesmo de pessoas públicas. diz que declarações não devem abrir as matérias pois esta é uma “fórmula desgastada pelo uso indiscriminado”85. porquanto os recursos gráficos devem ser usados com grande economia. é sempre duvidoso e implica em julgamento temerário). Deve salientar todo aspecto relevante e dar informação adicional sobre o contexto em que ela foi tirada. salvo nos casos em que uma ou outra estejam destinadas a passar à História (o que. A boa legenda também esclarece qualquer dúvida que a foto possa suscitar. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na História. Estas poderiam até ser título. ou seja. Declarações Uma estranha mania tomou conta das redações recentemente: transformar qualquer declaração em notícia. um grande passo foi dado para a leitura do texto. Nós achamos que esta é uma formula que já nasceu moribunda. Algumas orientações válidas: • a legenda só deve ser feita depois que se souber que corte a foto terá. . E ponto final. subtítulo e intertítulo. em havendo fotos legendadas. raramente são notícia.. Esta mania de colocar a fala de alguém no lead ou mesmo em títulos vai contra os próprios manuais de redação. SEGUNDO SUGERE UM DOS MANUAIS. sintético. as regras são as mesmas do jornalismo impresso. embora possam levar a ela. Nada receio.). Declarações não devem ser usadas em títulos nem leads. Exceção que confirma a regra: frases destinadas à eternidade. por exemplo.reduzindo a repetição de dados e possibilitando ao público a leitura da matéria original. Paulo. Não deve simplesmente descrever aquilo que qualquer leitor pode ver por si só. • foto que mostra ação deve vir com verbo no presente (“Didi comemora seu terceiro gol”. que acompanha uma foto. no primeiro caso: Suicidou-se Getúlio Vargas. ela é uma das primeiras coisas a serem vistas pelo leitor. como. Deixou em uma carta suas últimas palavras: “Eu vos dei a minha vida. de uma a duas linhas de composição (.”83 A legenda é um recurso importante no jornalismo impresso.. “O presidente cai do palanque”). seguindo-se os respectivos leads. O da Folha de S.

É útil também para deficiente visuais. • a legenda deve. Este texto deve ser bastante descritivo e não deve repetir a legenda. beltrano e ciclano”). O hipertexto permite especificar um texto alternativo para a imagem. acompanham os resultados da competição. As palavras colocadas como texto alternativo serão faladas em voz alta. quando o ponteiro do mouse estiver sobre a imagem. “Pedro Alcântara. quando os personagens são por demais conhecidos (“Gal Costa. fotos e textos-legenda. Uma forma interessante de usar o texto-legenda na Internet é no caso de atualização de informações em tempo real. “Joaquim Cordeiro. Deve ter consistência para compôr. propietário da Papelaria Globo”. cargo e função ou condição (“Maria Alice. Zélia Gattai e ACM. Nesses casos. informação suficiente que prescinda de matéria. esta frase aparecerá no lugar da foto.     . engenheiro de plataforma da Petrobrás”). estudante do Liceu Guanabara”.• foto de pessoa (“boneco”) deve trazer nome. na maioria dos navegadores. em confraternização”). à direita”. Desnecessário indicar as posições. sempre que possível. o qualaparecerá. “da esquerda para a direita: fulano. atualizados de tempos em tempos. Texto-legenda Forma de legenda ampliada. que utilizam sintetizadores de fala com navegadores somente de texto. identificar os personagens e indicar seus lugares nas fotos (“fulano. Por exemplo: na cobertura de um evento esportivo. quando estas informações são seqüência de notícia anterior. com a foto ou ilustração. Esse texto é muito importante para os navegadores programados para não baixarem imagens.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful