You are on page 1of 5

PRINCÍPIOS GERAIS DO DIREITO PROCESSUAL

Conceito:
A doutrina distingue os princípios gerais do direito processual daquelas normas
ideais que representam uma aspiração de melhoria do aparelhamento
processual; por esse ângulo, quatro regras foram apontadas sob o nome de
"princípios informativos" do processo: a) o principio lógico, b) o principio
jurídico, c) o principio político, d) o principio econômico. Alguns princípios
gerais tem aplicação diversa no campo do processo civil e do processo penal,
apresentando feições ambivalentes. A verdade formal prevalece no processo
civil, enquanto a verdade real domina o processo penal. Outros princípios, pelo
contrario, tem aplicação idêntica em ambos os ramos do direito processual.
Principio da Imparcialidade do Juiz:
O caráter de imparcialidade é inseparável do órgão da jurisdição. O juiz coloca-
se entre as partes e acima delas: esta é a primeira condição para que se possa
exercer sua função dentro do processo. A imparcialidade do juiz é pressuposto
para que a relação processual se instaure validamente. Aos tribunais de
exceção contrapõe-se o juiz natural, pré-instituído pela Constituição e por lei.
Nessa primeira acepção, o principio do juízo natural apresenta um duplo
significado: no primeiro consagra a norma de que só é juiz o órgão investido
de jurisdição; no segundo impede a criação de tribunais ad hoc e de exceção,
para o julgamento de causas penais ou civis. A garantia desdobra-se em três
conceitos: a)só são órgão jurisdicionais os instituídos pela Constituição; b)
ninguém pode ser julgado por órgão constituído após a ocorrência do fato; c)
entre os juízes re-constituídos vigora uma ordem taxativa de competências que
exclui qualquer alternativa deferida à discricionariedade de quem quer que
seja.
Princípio da Igualdade:
A igualdade perante a lei é premissa para a afirmação da igualdade perante o
juiz. As partes e os procuradores devem merecer tratamento igualitário para
que tenham as mesmas oportunidades de fazer valer em juízo as suas razões.
A absoluta igualdade jurídica não pode, contudo, eliminar a desigualdade
econômica; pro isso, do primitivo conceito de igualdade, formal e negativa,
clamou-se pela passagem à igualdade substancial. No processo penal o
principio da igualdade é atenuado pelo favor rei, postulado básico pelo qual o
interesse do causado goza de prevalente proteção, no contraste com a
prestação punitiva. No processo civil legitimar-se normas e medidas destinadas
a reequilibrar as partes e permitir que litiguem em paridade em armas, sempre
alguma causa ou circunstância exterior ao processo ponha uma delas em
condições de superioridade ou de inferioridade em face da outra.
Principio do Contraditório e da Ampla Defesa
O principio do contraditório também indica a atuação de uma garantia
fundamental de justiça: absolutamente inseparável da distribuição da justiça
organizada, o principio da audiência bilateral encontra expressão no brocardo
romano audiatur et altera pars. O juiz, por força de deu dever de
imparcialidade, coloca-se entre as partes, mas equidistante delas: ouvindo

quer autodefesa. é ainda. indica a atribuição á parte da iniciativa de provocar o exercício da função jurisdicional. o contraditório na instrução crimina vinha tradicionalmente erigido em expressa garantia constitucional. somente assim se dará a ambas a possibilidade de expor suas razões. os órgãos públicos ficam condicionados à manifestação da vontade da vitima ou de seu representante legal. O principio da obrigatoriedade sofre outras limitações: a) nos casos de ação penal privada. exercida por advogado. Principio da Ação: Principio da ação. colocando-se em posição propensa a julgar favorável a ela. No Brasil. b) reação. Quanto á fase previa representada pelo inquérito policial. de ação condicionada à representação. É o caso do réu em processo civil que. sendo deduzido da própria Constituição . que recolhe as provas e que. Tratando-se de direitos disponíveis. de modo que os elementos probatórios nele colhidos só podem servir à formação do convencimento do Ministério Publico. de influir sobre o convencimento do juiz. defende e julgar encontram-se enfeixadas em um único órgão. não ode deixar de ouvir a outra. profere a decisão. já vimos que constitui processo administrativo. o contraditório é constituído por dois elementos: a) informação. No processo inquisitivo. b) nos crimes de ação penal publica condicionada à representação. No processo penal brasileiro adota-se o sistema acusatório. um processo de ação. não deixa de haver o pleno funcionamento do contraditório ainda que a contrariedade não se efetive. entendem-se indispensáveis quer a defesa técnica. pode propor a imediata aplicação de pena alternativa . fica revel. e) o Ministério Público. ao invés de oferecer denúncia. Em direito processual tal poder é configurado pela possibilidade de apresentar ou não sua prestação em juízo. d) nas infrações penais de menor potencial ofensivo. com as garantias da imparcialidade do juiz. de apresentar suas provas. é o juiz que inicia de oficio o processo. No processo penal. com possibilidade dada ao acusado de ser interrogado e de presenciar todos os atos instrutórios. do contraditório e da publicidade. bem como de apresentá-la da maneira que melhor lhes aprouver e renunciar a ela ou a certas situações processuais. onde as funções de acusar. para o processo civil. O processo acusatório é um processo penal de partes em que acusador e acusado se encontram em pé de igualdade. o juiz dar- lhe-á defensor e entender-se que feita uma defesa abaixo do padrão mínimo tolerável.uma. Principio da Disponibilidade e da Indisponibilidade: Chama-se poder dispositivo a liberdade que as pessoas têm de exercer ou não seus direitos. Em síntese. instaurando-se o processo somente se estes o desejarem. o réu será dado por indefeso e o processo anulado. mesmo revel o réu em processo crime. indiretamente embora. sem acusado mas com litigantes. Trata-se do principio da disponibilidade processual. ou da demanda. a transação civil acarreta a extinção da punibilidade penal. a final. Tanto no processo penal como no civil a experiência mostra que o juiz que instaura o processo por iniciativa própria acaba ligado psicologicamente à prestação. citado em pessoa. o ius accusationis fica confiado ao ofendido ou a quem legalmente o representante. mas não para embasar uma condenação. c) assim também ocorre nos crimes cuja ação fica subordinada a requisição do Ministro da Justiça.

Principio da Persuasão Racional do Juiz: Regula a apreciação das provas existentes nos autos. mas também sem provas e até mesmo contra provas. e o processo penal. na instrução da causa. Também nessa fase da persecutio crimis o principio sofre exceções nos casos nos casos de crime de ação privada. que. perdão e perempção. que o processo civil. pelos tribunais do júri. O primeiro significa atribuir aos elementos probatórios valor inalterável e prefixado. pedir absolvição do réu podendo o juiz proferir sentença condenatória. O segundo coloca-se no pólo oposto. mover o procedimento de fase a fase. No campo do processo civil. Conclui-se. Tão importante é o principio da indisponibilidade da ação penal. A partir do século XVI. só se permite nos crimes de responsabilidade praticados pelo Procurador-Geral da Republica e pro Ministros do Supremo Tribunal Federal. na maioria dos casos pode satisfazer – se com a verdade formal. A pretensão punitiva pertence ao Estado. porém. porém. transformando-se de inquisitivo em acusatório. Mesmo quando. se confiava exclusivamente no interesse das partes para o descobrimento da verdade. . É denominada ação penal popular. que o juiz aplica mecanicamente. indicando que o juiz deve formar livremente sua convicção. tal critério não poderia ser seguido nos casos em que o interesse publico limitasse ou excluísse a autonomia privada. como era outrora. até exaurir a função jurisdicional. quando não disponha de meios para assegurar a verdade real. f) nos crimes de média gravidade o Ministério Público pode propor a suspensão condicional do processo. Principio Dispositivo e Principio da Livre Investigação das Provas – Verdade Formal e Verdade Real: o principio dispositivo consiste na regra de que o juiz depende. o juiz pode decidir com base nas provas dos autos. Situa-se entre o sistema da prova legal do julgamentosecundum conscientiam. pois em principio pode e deve assumir a iniciativa desta. no processo civil. das partes quanto às provas e às alegações em que se fundamentará a decisão: iudex secundum allegata et probata partium iudicare debet. não deixou completamente à margem uma parcela de dispositividade das provas. O principio secundum conscientiam é notado. hoje. pois. não é mais eminentemente dispositivo.quando não houver transação civil a ação for publica incondicionada. Principio do Impulso Oficial: É o principio pelo qual o componente ao juiz. no ordenamento brasileiro atual. uma vez instaurada a relação processual. No processo penal. limitando-se a acolhe o que as partes levam ao processo e eventualmente rejeitando-se a demanda ou a defesa por falta de elementos probatórios. pois não poderá o Ministério Público desistir do recurso interposto. o fenômeno é inverso:só excepcionalmente o juiz penal se satisfaz com a verdade formal. compostos por juízes populares. por sua vez. No processo penal sempre predominou o sistema da livre investigação de provas. embora hoje juiz não mais se limite a assistir inerte a produção das provas. é indisponível. da iniciativa. nos quais se admite renúncia. embora com certa atenuação.

co. com a finalidade de aferir-se em concreto a imparcialidade do juiz e a legalidade e justiça das decisões. cerca de sigilo o resultado de investigação de que chega a incumbir o próprio juiz.html Conclusão:_______________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ . ou a um número reduzido de pessoas. Moderadamente. Principio da Publicidade: O principio da publicidade do processo constitui uma preciosa garantia do individuo no tocante ao exercício da jurisdição. sobre organização criminosa. de 8/12/2004). solenemente proclamada pelas Nações Unidas em 1948.. ainda que deferido. e fundamentadas todas as decisões. que se consolidou sobretudo com a Revolução Francesa. art. ou somente a estes. ou da persuasão racional. EC n. A Exigência de Motivação das Decisões Judiciais: Na linha de pensamento tradicional a motivação das decisões judiciais era vista como garantia das partes. foi sendo salientada a função política da motivação das decisões judiciais. mas quisquis de populo.porém começou a delinear-se o sistema o sistema intermediário do livre convencimento do juiz. No campo penal. garante a publicidade popular dos juízos e a ordem jurídica brasileira outorga a esse principio a status constitucional. sob pena de nulidade. em determinados atos. 45. pelo qual os atos processuais são públicos só com relação às partes e seus defensores. em casos nos quais a preservação do direito à intimidação" (cons.cc/html/t29309. outro sistema existe. podendo a lei limitar a presença. 93. cujos destinatários não são apenas as partes e o juiz competente para julgar eventual recurso. não podendo sacrificar o contraditório. em dispositivo de duvidosa constitucionalidade. red. Ao lado da publicidade. A Publicidade como garantia política não pode ser confundida com o sensacionalismo que afronta a dignidade humana. enquanto estritamente necessário. às próprias partes e a seus advogados. dispondo que "todos os julgamentos dos órgãos do Poder Judiciário serão públicos. que também se denomina popular. IX. A Declaração Universal dos Direitos do Homem. com vista à possibilidade de sua impugnação para efeito de reforma. Fonte:http://analgesi. mas o sigilo só pode ser temporário.

CEU Alto Alegre .PRINCÍPIOS GERAIS DO DIREITO PROCESSUAL Fábio Aureliano nº08 Profª Cíntia Perez Módulo:Teoria Geral do Processo Etec de Cidade Tiradentes-Ext.