You are on page 1of 54

GRAMÁTICA

b) Consoantes: sons fracos, que saem bloqueados do aparelho


FONOLOGIA fonador- /c/ /d/ etc.

É uma palavra formada por elementos gregos: c) Semivogais: são os fonemas intermediários entre os dois anteriores.
fono⇒ som / voz Não são tão fortes como as vogais nem tão fracos como as
logia⇒ estudo de consoantes. Não são núcleos silábicos, isto é, não formam sílaba
quando estão sozinhas.
A unidade de som chama-se fonema, que são sons característicos Ex: pai → ditongo
de uma determinada língua. i → semivogal
Fonema não é letra. Fonema é unidade de som, enquanto a letra é a → vogal
unidade de escrita (grafia).
a) Há casos em que a mesma letra representa fonemas distintos (como As semivogais são i e u. Para grafá-las, usamos
a letra x em fixo e lixo). respectivamente os símbolos y e w. Percebemos que os fonemas i e u
b) Há fonemas representados por letras diferentes (como sapato, podem ser vogais e semivogais conforme sejam ou não, núcleos
cebola, nascer). silábicos.
c) Há fonemas representados por mais de uma letra (como assar e
barro). i semivogal → pai - 1 sílaba (y)
d) Há casos em que uma só letra representa dois fonemas (como o

caso de anexo, que soa “ks’”). 1 vogal
e) Há letras que não representam fonema algum, como é o caso de
hospital.
i vogal → Ta/tu/í - 3 vogais / 3 sílabas
Concluímos de todas estas definições, que não falamos exatamente
como escrevemos. A língua falada é muito mais flexível que a escrita;
há diferenças de pronúncia que indicam diferenças de tempo e de
DÍGRAFOS
espaço. Na mesma cidade, dependendo do bairro ou da idade dos
falantes, notamos pronúncias diferentes. Isto já não acontece na língua
Ocorre quando duas letras são usadas para representar um único
escrita, que tem uniformidade e permanência como importantes
fonema. Gu e qu nem sempre são dígrafos. Isto ocorre apenas quando o u
funções.
não é pronunciado, como em queijo, por exemplo. Nas palavras freqüente,
Para a fonologia, importa o som. Separação de sílabas, fonemas,
lingüiça, não há dígrafos.
tonicidade e acentuação são objetos de estudo da fonologia. Portanto,
aqui não nos interessa a escrita. Não adianta observar a grafia de uma
palavra para descobrir sua sílaba tônica – é preciso pronunciá-la.
Exercícios
TIPOS DE FONEMAS
1) Algumas afirmações que seguem são falsas. Transcreva-as todas,
transformando as falsas em verdadeiras:
Os tipos de sons em nossa língua são:
a) Toda palavra traz fonemas, que são símbolos gráficos.
a) Vogais: sons fortes, que saem livremente do aparelho fonador b) Quando a gente escreve, usa letras; quando a gente fala, usa
sem nenhum bloqueio. São determinantes do número de sílabas das fonemas.
palavras, isto é, uma palavra terá sempre o número de sílabas igual ao c) Em nossa língua existem mais letras que fonemas.
número de suas vogais. d) Em nossa língua não existe nenhuma letra que represente fonemas
sa-í-da (3 sílabas/ 3 vogais) distintos.
bra-ço ( 2 sílabas/ 2 vogais)

3 35
e) Duas letras que representam um só fonema recebem o nome de
dígrafo. Grupo A
f) Na palavra cachaça existem os fonemas consoantes sê e kê. Radicais que aparecem geralmente como primeiro elemento na
composição de palavras:
g) Na palavra bochecha existem oito fonemas e dez letras.
h) Na palavra cachorro existe só um dígrafo e em guelra existem
dois.
i) As vogais e as consoantes são fonemas, mas as semivogais não. Forma Sentido Exemplos
j) Na palavra são existe a semivogal u. aero- ar aerofagia, aeronave
anemo- vento anemógrafo, anemômetro
2) Conte as letras e os fonemas destas palavras: cacique, costela, ritmo, antropo- homem antropófago, antropologia
preguiça, quadrado, pneu, excesso, misto, guitarra. arqueo- antigo arqueografia, arqueologia
auto- de si mesmo autobiografia, autógrafo
3) A seguir existem só três palavras em que a letra e representa o fonema i e biblio- livro bibliografia, biblioteca
só três em que a letra o representa o fonema u. Encontre-as: abóbada, bio- vida biografia, biologia
chuchu, canjica, quibe, xícara, pajé, misto, jabuticaba, lampião, piche, caco- mau, disforme, irregular cacofonia, cacografia
pichar, pães, touca, chão. cali- belo califasia, caligrafia
cito- cavidade, célula citologia, citoplasma
cosmo- mundo, universo cosmologia, cosmonauta
4) Dê três exemplos de palavras que tenham a letra e representando o
cromo- cor cromogravura, cromossomo
fonema i. crono- tempo cronologia, cronômetro
dactilo- / datilo- dedo datilografia, dactiloscopia
5) Dê três exemplos de palavras que tenham a letra o representando o deca- dez decaedro, decalitro
fonema u. demo- povo democracia, demagogo
di- dois dipétalo, dígrafo
electro- / eletro- eletricidade eletroímã, eletroscopia
LISTA DE RADICAIS enea- nove eneágono, eneassílabo
etno- povo, raça etnografia, etnologia
Quando se quer pesquisar a origem das palavras ou o significado farmaco- medicamento farmacologia, farmacopedia
dos seus elementos, recorre-se à etimologia. A etimologia estuda a origem filo- amigo filologia, filomático
das palavras, analisa o significado de cada um dos seus elementos, fisio- natureza fisiologia, fisionomia
permitindo-nos chegar ao sentido etimológico de um termo. fono- voz, som fonógrafo, fonologia
O significado etimológico de uma palavra nem sempre corresponde foto- fogo, luz fotômetro, fotossíntese
ao seu sentido atual. Por exemplo, a palavra anarquia (an + arquia) gastro- estômago gastrite, gastrônomo
etimologicamente significa “sem governo”. Atualmente essa palavra pode geo- terra geografia, geologia
significar confusão, desordem, bagunça, desrespeito, avacalhação, etc. helio- sol heliografia, heliocêntrico
hemi- metade hemisfério, hemiplegia
Em português há muitos radicais, prefixos e sufixos de origem
hemo- / hemato- sangue hemoglobina, hemograma,
grega ou latina, cujo conhecimento pode auxiliar na compreensão do
hematologia, hematoma
significado etimológico das palavras. hepta- sete heptágono, heptassílabo
Segue uma lista de radicais comuns na formação de palavras hetero- outro heterodoxo, heterogêneo
freqüentes sobretudo na linguagem técnica, científica e literária. hexa- seis hexâmetro
Ao consultar essa lista, deve-se ter em mente a questão do hidro- água hidrogênio, hidratar
significado etimológico e do significado atual. hipo- cavalo hipódromo, hipopótamo
hipo- inferior, escassez hipotálamo, hipotermia
hom(e)o- semelhante homeopatia, homossexual
RADICAIS GREGOS ictio- peixe ictiose, ictiologia

3 36
iso- igual isogameta, isóscele(s) zoo- animal zoológico, zoomorfo
lito- pedra litogravura, litosfera
macro- grande, longo macróbio, macroeconomia Observações:
mega(lo)- grande megalópole, megalomaníaco
melo- canto melodia, meloterapia 1. Alguns radicais têm a forma parecida com outros, de origem diferente,
meso- meio mesóclise, mesopotâmia podendo causar equívocos na interpretação do significado etimológico do
termo. Exemplo:
Forma Sentido Exemplos cali (grego) = belo / cali (latim) = calo
micro- pequeno micróbio, microscópio caligrafia (escrita bonita) / calista (profissional que trata dos pés,
miria- dez mil, numeroso miriâmetro, miríade especialmente dos calos)
miso- que odeia misógino, misantropo
mito- fábula mitologia, mitomania
2. O radical auto- contemporaneamente confunde-se com a palavra auto,
mono- um só monarca, monótono
abreviatura de automóvel. Dessa abreviatura criaram-se palavras como
necro- morto necrotério
neo- novo neolatino, neologismo
autódromo e auto-estrada.
neuro- nervo neurose, neurastenia
oftalmo- olho oftalmologia, oftalmoscópio 3. Alguns desses radicais aparecem como segundo elemento de composição:
onomato- nome onomatologia, onomatopéia -crono: síncrono
oro- montanha orologia, orografia -filo: cinéfilo, cinófilo, americanófilo
orto- reto, justo, correto ortografia, ortodontia -pótamo: hipopótamo
oxi- agudo, penetrante, ácido oxicefalia, oxítono -tropo: filantropo, pitecantropo
paleo- antigo, primitivo paleoecologia, paleontologia
pan- todos, tudo panteísmo, pan-americano
pato- doença patogênico, patologia Grupo B
ped(o)- criança pediatria, pedologia Radicais que geralmente aparecem como segundo elemento na
penta- cinco pentágono, pentâmetro composição de palavras:
piro- fogo pirofobia, pirotecnia
pluto- riqueza plutocrata, plutomania Forma Sentido Exemplos
poli- muito poliglota, polígono -agogo que conduz, que leva demagogo, pedagogo
potamo- rio potamografia, potamologia -algia dor em região específica cardialgia, nevralgia
proto- primeiro protótipo, protozoário -arca que comanda, que chefia monarca, matriarca
pseudo- falso pseudônimo, pseudo-esfera -arquia comando, governo monarquia, oligarquia
psico- alma, espírito psicologia, psicanálise -astenia debilidade ergastenia, neurastenia
quilo- mil quilograma, quilômetro -céfalo cabeça bicéfalo, microcéfalo
quiro- mão quiromancia, quiróptero -cracia poder democracia, plutocracia
rino- nariz rinoceronte, rinoplastia -doxo que opina heterodoxo, ortodoxo
rizo- raiz rizófilo, rizotônico -dromo lugar para correr hipódromo, autódromo
sídero- ferro, aço siderose, siderurgia -edro base, face pentaedro, poliedro
taqui- rápido taquicardia, taquigrafia -fagia ato de comer disfagia, antropofagia
tecno- arte, ciência, ofício tecnografia, tecnologia -fago que come antropófago, necrófago
tele- longe telefone, telegrama -filia amizade bibliofilia, lusofilia
teo- deus teocracia, teólogo -fobia inimizade, ódio, temor fotofobia, hidrofobia
termo- quente termômetro, termoquímica -fobo que odeia, inimigo xenófobo, zoófobo
topo- lugar topografia, toponímia -foro que leva ou conduz fósforo, semáforo
tri- três tríade, trissílabo -gamia casamento monogamia, poligamia
xeno- estrangeiro xenofobia, xenomania -gamo que casa bigamo, polígamo
xilo- madeira xilógrafo, xilogravura -gêneo que gera lacrimogêneo, heterogêneo

3 37
-glota / -glossa língua poliglota, interglossa agri- campo agricultura, agrimensor
-gono ângulo polígono, pentágono ambi- ambos ambidestro, ambivalência
-grafia escrita, descrição ortografia, geografia arbori- árvore arborícola, arboriforme
-grafo que escreve calígrafo, biógrafo avi- ave avicultor, aviário
-grama escrito, peso telegrama, quilograma bis- / bi- duas vezes bisavô, bípede
-latria culto idolatria, zoolatria calori- calor calorífero, calorimetria
-logia discurso, tratado, ciência arqueologia, filologia cruci- cruz crucifixo, cruciforme
Forma Sentido Exemplos curvi- curvo curvilíneo, cuvirrostro
-maquia combate hagiomaquia, tauromaquia equi- igual eqüidistante, equivalência
-metria medida antropometria, biometria ferri- / ferro- ferro ferrífero, ferrovia
-metro que mede hidrômetro, pentâmetro igni- fogo ignívomo, ignívoro
-morfo que tem a forma antropomorfo, polimorfo loco- lugar locomotiva, locomoção
-nomia lei, regra agronomia, astronomia Forma Sentido Exemplos
-nomo que regula autônomo, metrônomo morti- morte mortífero, mortificar
-polis / -pole cidade Petrópolis, metrópole multi- muito multiforme, multifacetado
-ptero que tem asas díptero, helicóptero olei- / oleo- azeite, óleo oleígeno, oleoduto
-scopia ato de ver macroscopia, microscopia oni- todo onipotente, onipresente
-scópio instrumento para ver microscópio, telescópio pedi- pé pediforme, pedilúvio
-sofia sabedoria filosofia, teosofia pisc- peixe piscicultor, pisciforme
-teca lugar onde se guarda biblioteca, fototeca pluri- muitos, vários pluriforme, pluripartidário
-terapia cura fisioterapia, hidroterapia
-tomia corte, divisão dicotomia, vasectomia Observações:
-tono tensão, tom barítono, monótono
1. O radical –pede aparece também como segundo elemento da composição:
Observação: palmípede, bípede

Alguns desses radicais aparecem como primeiro elemento da composição: 2. A palavra avião é de origem francesa (avion).
fago- : fagocitose
glossa- : glossalgia
grafo- : grafologia Grupo B
morfo- : morfologia Radicais que aparecem como segundo elemento na composição de
ptero- : pterodáctilo palavras:

Forma Sentido Exemplos


RADICAIS LATINOS -cida que mata regicida, suicida
-cola que cultiva, que habita vitícola, arborícola
Grupo A -cultura ato de cultivar apicultura, piscicultura
Radicais que geralmente aparecem como primeiro elemento na -fero que contém, que produz aurífero, calorífero
composição de palavras: -fico que faz, que produz benéfico, frigorífico
-forme que tem forma de cuneiforme, floriforme
Forma Sentido Exemplos -fugo que foge, que faz fugir centrífugo, febrífugo
-gero que contém, que produz lanígero, calorígeno
-paro que produz maltíparo, ovíparo
-pede pé palmípede, velocípede
-sono que soa horríssono, uníssono
-vomo que expele fumívomo, ignívomo

3 38
-voro que come carnívoro, herbívoro d) nos nomes dos pontos cardeais que designam direções ou limites
geográficos: viajar de norte a sul do Brasil; o Uruguai fica ao sul do
Observação: Brasil; a Venezuela, ao norte;
e) nos nomes dos meses: janeiro, fevereiro, março, etc. Quando
O radical sono- pode aparecer como primeiro elemento da composição: fazem parte de datas históricas, porém, escrevem-se com inicial
sonoplasta, sonografia. maiúscula: 7 de Setembro, 15 de Novembro, 1º de Maio, etc;
f) nos nomes de festas pagãs: carnaval, micareta, etc;
g) nos adjetivos pátrios: brasileiros, alemães, ingleses, etc;
h) nos nomes que fazem parte de um substantivo comum e
composto: deus-nos-acuda, pau-brasil, maria-fumaça, etc;
i) em palavras átonas de títulos de livros e nomes de cidade:
“Capitães de Areia”, Cachoeira de Itapemirim, Santa Bárbara d’Oeste,
INICIAIS MAIÚSCULAS etc.

Devemos usar letra inicial maiúscula principalmente: Exercícios

a) nos nomes próprios em geral: Brasil, Luís, Jeni, Salvador, O Globo, A 1) Reescreva todas as frases, usando iniciais maiúsculas quando necessário:
Hebraica, O Hebreu, etc;
b) nos nomes religiosos, políticos e nacionalistas: Igreja Católica, Nação a) tirei boa nota em português.
Pátria, República, Império, Reino, etc; b) ifigênia sabe português.
c) nos nomes de disciplinas: Português, Matemática, Geografia, História, c) lurdes gosta de paulinho.
Educação Física, etc; d) o paraguai é um país vizinho.
d) nos nomes de épocas notáveis: Idade Média, Era Atômica, etc; e) nasci a 18 de dezembro.
e) nos nomes dos pontos cardeais e colaterais, quando designam regiões: f) conheço a história do brasil.
países do Ocidente e países do Oriente, a fome do Nordeste, as cheias g) sou bom aluno em história.
do Sul, etc; h) após o carnaval, a quaresma.
f) nos pronomes de tratamento (exceto você e vocês): Sr. (e variações), V. i) naveguei pelo rio paraná.
Ex.ª, V.S.ª, VV.MM., etc; j) o oceano pacífico é enorme.
g) festas cristãs: Natal, Quaresma.
h) logradouros públicos: Rua, Alameda, Ponte, etc. 2) Continue fazendo o mesmo:

INICIAIS MINÚSCULAS a) “os brasileiros são esportistas”, disse o cônsul da alemanha.


b) o governador riu do prefeito e do presidente, o vereador não.
Devemos usar letra inicial minúscula principalmente: c) o suriname é um país que fica ao norte do brasil.
d) conheço a ilha de Itaparica e o arquipélago do havaí.
a) nos nomes de acidentes geográficos: baía (de Guanabara), oceano e) comi tanta castanha-do-pará, que tive de ir ao hospital.
(Atlântico), cabo (da Boa Esperança), morro (das Pedras), monte f) foi um deus-nos-acuda comer tanta banana-são-tomé.
(Sinai), mar (Morto), pico (do Jaraguá), rio (Amazonas), lagoa (de g) o planeta vênus fica visível bom tempo do dia.
Abaeté), ilha (de Marajó), etc; h) moro na rua 15 de novembro, e não no largo 2 de julho.
b) nos nomes de idiomas: aprender português, falar inglês e francês; i) nasci no dia 7 de setembro, e não no dia 21 de abril.
c) nos nomes que designam cargos ou funções: presidente, j) o acre fica no norte do brasil; o paraná, no sul.
governador, prefeito, deputado, senador, cardeal, bispo, arcebispo, rei,
rainha, imperador, príncipe, ministro, secretário, embaixador, cônsul, PALAVRAS HOMÔNIMAS
vereador, etc;

3 39
Palavras homônimas são aquelas que possuem grafia ou pronúncia igual. calção calças curtas
Exemplos: caução fiança, garantia
calda xarope
sessão (reunião), seção (divisão), cessão (ato de ceder) cauda rabo
almoço (substantivo: o almoço), almoço (verbo: eu almoço) cardeal prelado do Sacro Colégio; principal,
fundamental
cardial relativo à cárdia
PALAVRAS PARÔNIMAS cavaleiro aquele que sabe andar a cavalo
cavalheiro homem educado
Palavras parônimas são aquelas que possuem grafia e pronúncia parecidas. cela pequeno quarto de dormir
Exemplos: sela arreio
censo recenseamento
comprimento (extensão), cumprimento (saudação)
senso raciocínio, juízo claro
despercebido (não notado), desapercebido (desprovido)
cerração nevoeiro denso
Palavras homônimas e Significado
Palavras homônimas e Significado
parônimas
parônimas
serração ato de serrar, de cortar
absolver inocentar, perdoar
cerrar fechar
absorver sorver; consumir, esgotar
serrar cortar
acender pôr fogo, aluminar
cessão ato de ceder
ascender subir
seção ou secção corte, divisão
acento tom de voz, sinal gráfico
sessão reunião
assento lugar de sentar-se
cesto balaio
acerca de sobre, a respeito de
sexto ordinal de seis
cerca de aproximadamente
chá bebida
há cerca de faz aproximadamente
xá título do ex-imperador do Irã
aferir conferir, comparar
cheque ordem de pagamento
auferir colher, obter
xeque lance de jogo de xadrez; perigo;
afim de semelhante a, parente de
chefe de tribo
a fim de para, com a finalidade de
cidra fruto
amoral indiferente à moral
sidra vinho de maçã
imoral contra a moral, libertino, devasso
comprimento extensão
aonde usa-se com verbos de movimento
cumprimento saudação, execução
(ir, vir, chegar, levar, etc.)
concerto sessão musical; acordo
onde usa-se com verbos que não dão idéia
de movimento conserto reparo
aprender instruir-se conjetura suposição, hipótese
apreender assimilar conjuntura situação, circunstância
arrear pôr arreios coser costurar
arriar abaixar, descer cozer cozinhar
bucho estômago deferir atender, conceder
buxo arbusto diferir distinguir-se, ser diferente; adiar
caçar apanhar animais ou aves delatar denunciar
cassar anular dilatar alargar, ampliar

4 40
descrição ato de descrever, expor passo passada
discrição reserva, qualidade de discreto peão aquele que anda a pé
descriminar inocentar pião brinquedo
discriminar distinguir pleito disputa
despensa lugar de guardar mantimentos preito homenagem
dispensa isenção, licença prescrição ordem expressa
emergir vir à tona proscrição eliminação, expulsão
imergir mergulhar previdência qualidade daquele que prevê as
emigrar sair da pátria coisas
imigrar entrar num país estranho para nele providência medida prévia para conseguir um
morar fim; a suprema sabedoria atribuída a
eminente notável, célebre; elevado Deus
iminente próximo, prestes a acontecer proeminente saliente (no aspecto físico)
esbaforido ofegante, cansado preeminente nobre, distinto
Palavras homônimas e Significado Palavras homônimas e Significado
parônimas parônimas
espavorido apavorado, assustado prostrar-se humilhar-se, curvar-se
esperto ativo, inteligente, vivo postar-se colocar-se, permanecer por muito
experto perito, entendido tempo
estada permanência de pessoa ratificar confirmar
estadia permanência de veículo retificar corrigir
flagrante evidente sexta numeral correspondente a seis
fragrante perfumado sesta descanso depois do almoço
fluir correr cesta utensílio de transporte
fruir gozar, desfrutar sobrescrever ou sobrescritar escrever sobre, endereçar
fuzil arma de fogo subscrever ou subscritar assinar
fusível protetor de circuito elétrico sustar suspender
história narrativa de fatos reais suster sustentar
estória narrativa de ficção tilintar soar
inflação desvalorização do dinheiro; tiritar tremer
expansão viagem substantivo: a viagem
infração violação, transgressão viajem forma verbal: que eles viajem
intercessão ato de interceder, de intervir zumbido sussurro de insetos alados
interseção ou intersecção ato de cortar zunido som agudo do vento
lista relação, rol
listra linha, risco
locador proprietário, o que dá por aluguel
locatário inquilino FORMAS VARIANTES
mal antônimo de bem
mau antônimo de bom Há palavras que podem ser grafadas de duas maneiras, sendo
mandado ordem judicial ambas aceitas pela norma culta.
mandato período de missão política
paço palácio

4 41
cota quota contacto contato a) O nadador desapareceu dentro d’água, isto é, emergiu – imergiu.
catorze quatorze carácter caráter b) A vitória dos Aliados, naquela época, já era eminente – iminente.
cociente ou quociente óptica ou ótica
cotidiano quotidiano secção seção
c) Manuel veio confirmar, isto é, veio ratificar – retificar a proposta.
d) Recebeu de presente da namorada um flagrante- fragrante lenço.
e) O pianista executou Chopin durante o conserto – concerto.
Obs: A palavra cinqüenta não possui forma variante. f) O condenado foi recolhido à sela – cela.
g) A discrição – descrição é uma qualidade indispensável a todo homem
de bem.

IV
a) Para acender – ascender a qualquer posto de responsabilidade, é
necessário competência.
Exercícios b) Para acender – ascender qualquer fogão, é preciso fósforo.
1) Transcreva as frases, eliminando a palavra inadequada: c) O balão ascendeu – acendeu magnificamente; todos aplaudiram.
d) É a sexta – cesta – sesta vez que assisto a este filme.
I e) No censo – senso de 1980 ficou provado que somos mais de cento e
a) Postaram-se – Prostraram-se à minha esquerda os palmeirenses; à trinta milhões de brasileiros.
minha direita postaram-se – prostraram-se os corintianos. f) O comércio cerrou – serrou as portas mais cedo ontem.
b) Teresa se tornou uma política proeminente – preeminente. g) Não quero pôr em cheque – xeque o meu prestígio, dando um cheque
c) Teresinha vê mau – mal, escreve mau - mal, dorme mau - mal. – xeque sem fundos.
d) Esse homem é mau – mal, seu filho também é mau – mal. h) O seu comprimento – cumprimento, muito frio não me agradou.
e) A polícia apanhou o ladrão em flagrante – fragrante.
V
f) Vim à escola afim de – a fim de cumprimentar o professor.
a) O cavaleiro prefere montar sem sela – cela.
g) Na seção – sessão – cessão de camisas trabalham duas pessoas que
freqüentam a seção – sessão – cessão espírita. b) Nunca vi concerto – conserto tão barato quanto este do meu relógio.
c) O aluno ganhou nota máxima na sua descrição – discrição desta
II semana.
a) Você sabe quais são os pontos cardeais – cardiais? d) O governo acabou com a inflação – infração.
b) Em teatros se pode assistir a belos concertos – consertos; em oficinas e) O motorista cometeu uma grave inflação – infração, ao não respeitar o
se têm geralmente péssimos concertos – consertos. sinal vermelho.
c) Recebi o comprimento – cumprimento do presidente da firma por ter f) A cerração – serração é causa de muitos acidentes nas estradas.
acertado o comprimento – cumprimento do seu cinto. g) O homem possuía uma testa preeminente – proeminente.
d) Deixou a roupa na cesta – sesta e foi tirar a cesta – sesta. h) A sessão – cessão – secção do território boliviano ao Brasil provocou
e) Na atual conjetura – conjuntura, qualquer conjetura – conjuntura uma sessão – cessão – secção extraordinária do Congresso daquele
que faça, corre-se o risco do equívoco. país.
f) O advogado impetrou mandato – mandado de segurança e conseguiu
do juiz a liminar. VI
g) O animal foi bem dominado pelo cavaleiro – cavalheiro. a) Espero que os diretores viajem – viagem confortavelmente.
b) Nossa viajem – viagem foi muito agradável.
III c) A cada paço – passo, víamos um paço – passo episcopal.
4 42
d) Nossa despensa – dispensa está vazia, por isso é que houve a despensa a) Manuel é um homem muito educado, um verdadeiro cavalheiro.
– dispensa da nossa empregada. b) O que aconteceu veio apenas retificar o meu pensamento; eu sabia que
e) Esta noite dormi muito mal – mau, porque estou mal – mau do estava certo.
estômago. c) O maestro vai consertar na Europa.
d) Os cinemas de São Paulo apresentam ao público várias seções à noite.
f) Depois da sessão – cessão – secção das dez, ela se dirigiu a uma
e) Entre 1935 e 1948 o que se viu foi uma impressionante imigração do
farmácia e, na sessão – cessão - secção de perfumaria, comprou uma povo europeu para todas as Américas.
colônia e fez a sessão – cessão - secção a uma senhora pobre, que lhe f) A cessão do Acre ao Brasil não foi onerosa.
pediu o perfume.
g) A menina sonhou com o lobo mal – mau e quase teve mal – mau
súbito.
h) O câncer é um mal – mau que ainda será contornado. III
a) Sentia muitas dores na região cardial, o cardeal.
VII b) Para se ascender na vida é preciso lutar e persistir.
a) O presidente subscreveu – sobrescreveu o acordo internacional. c) A garota veio afim de acabar o namoro.
b) Mande-nos um envelope selado e sobrescrito – subscrito, que lhe d) Nesta região é expressamente proibido caçar animais.
enviaremos todas as informações. e) Que azar! O professor retificou minha nota de 9 para 8.
f) Cerrou os olhos para não ver aquela cena.
c) Minha estadia – estada nesse hotel foi desagradável.
d) Espero que você tenha uma ótima estada – estadia em nossa cidade.
e) Quanto cobrou o homem pela estada – estadia do seu automóvel?
f) O juiz se ateve ao comprimento – cumprimento da lei.
g) As crianças arrearam – arriaram os quatro pneus do carro de
Gumersindo.
h) Onde – Aonde você foi ontem à noite? Onde – Aonde você esteve até
a uma da madrugada?
i) Não sei onde – aonde você quer chegar, mas não lhe digo onde –
aonde eu estive.

2) Mude o que for necessário:

I
a) Luísa, aluna das mais preeminentes, desde criança tem dentes
proeminentes.
b) Foi uma curta estadia em Fortaleza.
c) Não se atenha a conjeturas: procure fatos.
d) O coronel arriou a bandeira soviética, mas não quis arriar a bandeira
brasileira.
e) Dois moleques arrearam o alazão e partiram.
f) Virgílio nos disse que, naquele lugar ermo, até o zumbido do vento o
assustava; às vezes chegava a tilintar de pavor.

II

4 43
PRINCIPAIS PALAVRAS QUE OFERECEM DÚVIDA DE ORTOGRAFIA

A anis avisar boteco cansaço cinqüenta


abóbada ânsia aviso botequim cansar clipe
abscesso ansiedade azia botijão capixaba clube
abscissa ansioso botocudo capuz coalizão
abstêmio antecipar B brasa caramanchão cobiça
acrescentar anteontem baço brecha caranguejo cobrelo
acréscimo apaziguar bagaço broche carqueja cochichar
adiantar apesar baliza bruxa carrossel cochicho
adiante apropriar bandeja bucha cartucheira cochilar
adivinhar arrabalde basculante bueiro caruncho cocuruto
adolescência arrasar base bugiganga casa colcha
adolescente arrepiar basquetebol bujão casimira colisão
advocacia arrepio batom buldogue cataclismo concha
aeronáutica arruaça beça (à) bulir catálogo confete
aeroplano artesiano bege burburinho catequese conflagração
aeroporto artifício beliscar buzina cavoucar confusão
aforismo asa bem-vindo caxumba conhaque
alazão ascensão beneficência C cebola consciência
alcachofra ascensorista beneficente cabeçalho cesariana consciencioso
alcagüetar asilo berço cabeleireiro cetim contenção
alcagüete assessor berinjela cabina chassi contorção
alísios assessoria besouro cachimbo checape contusão
almaço asterisco bexiga cadarço chilique convalescença
almôndega astigmatismo bicarbonato cadeado chimarrão conversão
alvinegro aterrissagem bijuteria cafajeste chique coriza
alvirrubro aterrissar bilboquê cafuzo chope coxa
alviverde atiçar biquíni calcário chouriço cozinha
alvorecer atrasado bissexto calhamaço chuchu crânio
amendoim atrasar blusa campeão chulé creolina
amizade através boate camundongo chupim crescimento
análise audiovisual bochecha canjica cílio crescer

4 44
criação dilapidar
crioulo diminutivo
cromação disciplina
cromar discípulo
croqui discrição
curtume disenteria
cuscuz distensão
cuspir distorção
cuspo doçaria
cutucão dona de casa
driblar
D drible
dança drope
dançar duquesa
decisão
decotado
decotar
decote
defesa
deflagração
deflagrar
dentifrício E
depredação eletricista
depredar elucidar
descansar empecilho
descanso empresa
descarrilamento encarnar
descarrilar encorpar
descascar endemoninhado
descer enfisema
descida engajamento
descortino engajar
desenho engatar
deslizar engazopar
deslize engolir
despender engraxar
desperdício enteado
despesa entretela
desprevenido enviesar
desprevenir enxada
destilar enxame
destilaria enxoval
detectar enxurrada
diálogo erisipela
digladiar erva

4 45
esclerótica fascinar hemácia lambujem murcho pechinchar
escrivaninha fascínio hepa! lampião penhoar
esfirra fascismo herege lasanha N penico
eslaide fascista hérnia lengalenga náilon perônio
eslôgã fase hesitar liso nascença perspicácia
esnobe fedor holerite longínquo nascer perspicaz
espaguete feminino holofote longuiplei nascimento perturbação
especular fenômeno hombridade necessário perturbar
espíquer filé hortênsia M necessidade pesquisa
esplêndido flerte maciço nhoque pêssego
espocar foxtrote I má-criação nocaute pexotada
espontaneidad fragrância iate madrileno nojento pexote
e framboesa identidade mágoa nojice picape
espontâneo franzino idoneidade maisena nova-iorquino pichação
esprei frase idôneo majestade pichador
estande fratricídio ignorância malfeito O pichar
estercar freada ignorante manteigueira obcecado piche
estrambótico frear imbuia marceneiro obcecar pinicar
estranhar friorento impróprio marcha à ré objeção piscina
estranho frisar incenso marquesa óbolo pixaim
estrear frustrado incrustação marrom obscenidade plebiscito
estresse frustrante incrustar meados obsceno pleibói
estripulia frustrar indiscrição mecha obsessão poetisa
estrupício fuxicar inesgotável mendicância obtenção poleiro
estuprar fuxico infravermelho mendigo obturação pontiagudo
estupro inidôneo meritíssimo obturar ponto de vista
exacerbar G inigualável mertiolato octogésimo prateleira
exceção garagem intenção meteorologia ojeriza prazerosamente
excelência garçom iogurte mexer oleaginoso prazeroso
excitar gasolina irascível mexerica orangotango precisar
excremento gasoso irrequieto mictório oscilar presente
excursão geminado isósceles mimeografar ouriçar pretensão
êxito gim mimeógrafo outorgar pretensioso
exótico glicose J miscelânea ozônio prevenido
expansão goela jabuti misto prevenir
experiência goianiense jabuticaba mistura P prezado
extinção gorjeta jeca mochila paciencioso primeiranista
extintor grã-fino jeito moela pajé princesa
extração grandessíssimo jibóia monge pajear privilegiar
extravasar grisalho jiló moqueca pajem privilégio
grunhir justapor mortadela pan-americano problema
F guidom (ou mostrengo pan-asiático programa
facínora guidão) L muçulmano paralelepípedo progredir
faixa lagartixa mudez parmesão propriedade
fascículo H lagarto muquirana paxá proprietário

4 46
próprio radioamador salsicha suscitar U xortes
prurido radiovitrola sarjeta sutiã ultravioleta xucro
pus rebuliço segundanista umbigo
puxar reivindicação seiscentos T umedecer Z
reivindicar setuagésimo talharim usar ziguezague
Q represa setuagenário talvez usina
quá-quá-quá retrógrado sextanista terceiranista uso
quartanista revezamento silvícola terebintina
quase revezar sinusite tigela V
quebranto ridículo sobreloja tintim por tintim vaga-lume
quepe rissole somatório tireóide vagem
querosene ritmo sossego toalete vaivém
quibe rixa sucinto torácico veado
quintanista rolimã superstição traseira verruga
quis rúcula supersticioso trecentésimo
quitinete supetão tricampeão X
S supurado trólebus xampu
R salafrário surpresa xícara
reter, cochichar, crescer, absorver, ascender, acrescentar, conter,
decidir, nascer, obter, necessitar, pretender, prevenir, repercutir,
descarrilar.
Exercícios
4) Faça o mesmo, tendo agora por base estes modelos:
1) Coloque em rigorosa ordem alfabética, corrigindo a única palavra
errada existente em toda a série: De AVISO faço AVISAR.
De VIAGEM faço VIAJAR.
embutir, fascismo, fascículo, fascínio, faxineiro, fissura, traseiro, De AGRESSÃO faço AGREDIR.
rebuliço, hérnia, princesa, obcecado, lacrimogêneo, umedecer, garage, De DANÇA faço DANÇAR.
privilégio, privilegiar, irrequieto, encarnar, chuchu, chulé.
freio, receio, recheio, estréia, ceia, gorjeio, extorsão, gato, pajem, xérox,
2) Continue fazendo o mesmo: gesso, esmeril, vigência, direção, ação.

terçol, shampoo, usina, geringonça, espontâneo, espontaneidade, 5) Encontre dez estrangeirismos e dê suas formas vernáculas.
eletricista, marceneiro, propulsão, excursão, girassol, excitar, lazer,
canjica, cachimbo, acréscimo, carrossel, baliza, buzina, caramanchão.

3) Forme frases tendo por base estes modelos:

De AVISAR faço AVISO.


De VIAJAR faço VIAGEM.
De AGREDIR faço AGRESSÃO.
De DANÇAR faço DANÇA. ACENTUAÇÃO

A acentuação tônica investiga a intensidade com que pronunciamos as


sílabas das palavras de nossa língua. Aquelas sobre as quais recai a maior
4 47
intensidade são as sílabas tônicas; as demais são as sílabas átonas. De a (s): maracujá, ananás
acordo com a posição da sílaba tônica, os vocábulos da língua portuguesa e (s): café, cafés, você
são classificados em: o (s): dominó, paletós, vovô, vovó
em, ens: armazém, vintém, armazéns, vinténs
Oxítonos – são aqueles cuja sílaba tônica é a última:
procurar pior ruim sabiá também Essa regar aplica-se também aos seguintes casos:

Paroxítonos – são aqueles cuja sílaba tônica é a penúltima: a) monossílabos tônicos terminados em a, e, o (seguidos ou não de s)
álbum estrada desse posso retrato sabia pá, pé, pó, pás, pés, pós, lê, vê, dê, hás, crês

Proparoxítonos – são aqueles cuja sílaba tônica é a antepenúltima: b) formas verbais terminadas em a, e, o tônicos seguidas de lo, la, los, las
amássemos Antártida friíssimo lágrima úmido xícara amá-lo, dizê-lo, repô-la, fá-lo-á, pô-lo

REGRAS FUNDAMENTAIS REGRAS ESPECIAIS

Proparoxítonas: 1. Os ditongos de pronúncia aberta éu, éi, ói recebem acento agudo na


vogal, apenas se forem oxítonas.
Todas as palavras proparoxítonas são graficamente acentuadas. Ex: céu, chapéu, anéis, coronéis, herói, anzóis, caracóis.

árvore, álibi, lâmpada, pêssego, quiséssemos, África. 2. Coloca-se acento nas vogais i e u que formam hiato com a vogal anterior.
Ex: sa-í-da, sa-ís-te, sa-ú-de, ba-la-ús-tre, sa-í-mos, ba-ú, ra-í-zes, ju-í-zes,
Lu-ís, sa-í, pa-ís, He-lo-í-sa
Paroxítonas:
a) Não se acentuam as letras i e u que formam hiato quando seguidos, na
São acentuadas as palavras paroxítonas que apresentam as seguintes mesma sílaba, de l, m, n, r ou z:
terminações: Ex: Ra-ul, ru-im, com-tri-bu-in-te, sa-ir-des, ju-iz

l: fácil, amável, indelével b) Não se acentuam as letras i e u dos hiatos se estiverem seguidas do
i (s), us: vírus, bônus, júri, lápis, tênis dígrafo nh:
n: hífen, pólen, abdômen Ex: ra-i-nha, vem-to-i-nha
um, uns: fórum, álbum, álbuns, médium
r: caráter, mártir, revólver c) Não se acentuam as letras i e u dos hiatos se vierem precedidas de vogal
x: tórax, ônix, látex idêntica:
ão (s): órgão, órgãos, sótão, sótãos Ex: xi-i-ta, pa-ra-cu-u-ba
ã (s): órfã, órfãs, ímã, ímãs No entanto, se se tratar de palavra proparoxítona haverá o acento, já que a
ps: bíceps, fórceps regra de acentuação das proparoxítonas prevalece sobre a dos hiatos:
ditongos: Itália, Áustria, memória, cárie, róseo, Ásia, fáceis, férteis, fri-ís-si-mo, se-ri-ís-si-mo
Oxítonas: 3. Os verbos ter e vir levam acento circunflexo na terceira pessoa do plural
do presente do indicativo.
São acentuadas as palavras oxítonas que apresentam as seguintes
terminações: singular plural
ele tem eles têm

4 48
ele vem eles vêm Faz invernos rigorosos no Sul do Brasil.
Faz dez dias que não durmo.

4. Os verbos derivados de ter e vir levam acento agudo na terceira pessoa c) O verbo haver, quando significa existir, acontecer, realizar-se e
do singular e acento circunflexo na terceira pessoa do plural do presente do fazer (em orações que dão idéia de tempo).
indicativo. Ex.: Havia muitos ingressos à venda. (Havia = Existiam)
Houve eleições ano passado. (Houve = Aconteceram)
singular plural Haverá novas reuniões na empresa. (Haverá = Realizar-se-ão)
ele retém eles retêm Há muitos anos que não viajo. (Há = Faz)
ele intervém eles intervêm
Todos os verbos impessoais, quando acompanhados de auxiliares,
transmitem a estes sua impessoalidade. Portanto, usaremos:

ACENTO DIFERENCIAL Costuma fazer invernos rigorosos no Sul do Brasil.


Deve fazer dez dias que não durmo.
Está havendo comícios em todos os bairros da cidade.
Vai fazer muitos anos que não viajo.
Palavra com acento diferencial para diferenciar de:

EMPREGO DO VERBO HAVER PESSOAL


pôde pode
(pret. perf. do ind. de poder) (pres. do ind. de poder)
O verbo haver pode ser impessoal (nos casos já estudados) e
pessoal, caso em que é usado em todas as pessoas.
pôr por
Na língua contemporânea, usa-se o verbo haver pessoal nestes
(verbo) (preposição)
casos, principalmente:

a) Quando auxiliar, formando tempo composto ou locução verbal.


Ex.: Os deputados haviam pernoitado na Câmara.
Se as pessoas houvessem economizado energia, seria bom.
VERBOS IMPESSOAIS E EMPREGO DO VERBO HAVER Vocês haverão de me pagar caro por isso!
PESSOAL Eles hão de se arrepender amargamente do que fizeram!

VERBOS IMPESSOAIS b) Quando significa julgar, considerar.


Ex.: As pessoas houveram-no por doido.
Todo verbo que usa apenas na terceira pessoa do singular se diz Todos me haviam por milionário.
impessoal. Sendo assim nenhum deles tem sujeito. Os principais verbos
impessoais são:
c) Quando pronominal, no sentido de comportar-se, ajustar contas e
a) Todos os que indicam fenômeno da natureza. defrontar-se.
Ex.: Choveu, ventou e nevou muito ontem.
Anoitece rapidamente. Ex.: Os jogadores brasileiros houveram-se bem na Copa do México.
(houveram-se = comportaram-se)
b) O verbo fazer nas orações que dão idéia de tempo. Vocês se haverão comigo em casa – disse a mãe aos filhos
Ex.: Fez dias maravilhosos em Salvador mês passado. traquinas. (se haverão = ajustarão contas)

4 49
Os palmeirenses ainda se haveriam com os corintianos na final do
campeonato. (se haveriam = se defrontariam) a) ? muitos anos que sai da escola.
b) ? cinco meses que eu não ia a um baile.
d) Nas seguintes expressões: haver por bem (resolver), haver mister c) Amanhã ? dez anos que o presidente foi deposto.
de (precisar de).
d) Puxa, já ? tantos anos assim que Hilda partiu?
Ex.: Os pais houveram por bem perdoar ao filho. (houveram por bem e) ? dez minutos que a bomba explodiu.
= resolveram) f) Mesmo que ? mil anos que você tenha saído da escola, não poderia
Havemos de mister sua colaboração. (Havemos de mister = escrever pessoa com ç.
Precisamos de) g) Quando ? dois anos que ela partiu, escreveremos uma carta a sua
mãe, avisando-a.
No português antigo se usava ainda como sinônimo de ter, possuir h) Mesmo que ? cem anos que você casou, não pode manifestar tanto
(Havemos muitas propriedades), conseguir (Eles houveram do pai tudo o desprezo assim por sua mulher.
que possuem).
i) Quantos anos ? amanhã que estamos morando aqui?
IMPORTANTE: j) Ontem ? cinco anos que estamos sob estado de tensão.

A expressão haja vista, que equivale a veja, é absolutamente 3) No lugar do ponto de interrogação, use a forma adequada do verbo
invariável no português contemporâneo. Portanto, use sempre assim: auxiliar dever:

Haja vista o temporal de ontem. a) ? haver muitos interessados no meu automóvel, porque a todo
Haja vista os acidentes que tem havido nesta estrada. momento toca o telefone.
Haja vista as reformas efetivadas pelo governo. b) ? fazer dez anos que não vou ao Recife.
Haja vista a vitória do Palmeiras ontem. c) Quando ele tomou posse, ? já fazer vinte anos que eu me
aposentara.
Exercícios
d) ? haver outras reuniões na empresa na semana que vem.
1) No lugar do ponto de interrogação use a forma adequada do verbo haver: e) ? haver punições mais duras aos criminosos.

a) Quando entrei no cinema, ? muitos lugares vazios.


b) Quando entrei no cinema, as luzes já se ? apagado. 4) Use os verbos em destaque no presente do indicativo:
c) Sempre ? garotas lindas nas praias de Ipanema, desde que essas
praias existem. a) Não costumar haver acidentes nesta rodovia.
d) Como se ? vocês nas provas que ? ontem no colégio? b) Quantos anos ir fazer amanhã que estamos juntos, Cristina?
e) Se ? mais manifestações populares, o presidente poderá decretar c) Dever fazer amanhã quinze anos que estamos juntos.
estado de emergência.
d) Estar havendo coisas muito estranhas por aqui.
f) Se ? muitas reclamações, o governador poderia atender a elas.
e) Estar havendo muitas guerras no mundo atualmente.
g) Quando ? outros concursos, avise-me.
f) Poder haver vários interessados em perturbar a ordem.
h) No final do ano passado ? muitos assaltos na cidade.
g) Costumar haver reuniões todas as noites aqui.
i) As pessoas ? preenchido o formulário errado.
h) Não custa levar um agasalho. Poder fazer dias frios no Sul.
j) Os juízes ? entregado um manifesto ao governo.
i) Chegar a haver greves em todo o território nacional.
2) No lugar do ponto de interrogação, use a forma adequada do verbo fazer: j) A partir de amanhã ir fazer dias muito frios em São Paulo.

5 50
Trataremos dos principais casos, sempre de forma simples, usando
5) Mude o que for necessário: uma linguagem coloquial, a fim de que você possa “guardar” melhor o que
aprendeu.
a) Aqui faz dias quentes demais. Tomaremos muitas vezes como ponto de referência uma
b) Faz quinze anos que não vejo Ifigênia. construção ou uma frase pertencente à língua cotidiana, à língua do dia-a-
c) Fazia dois dias que eu não comia. dia, para lhe ensinar a norma culta, ou seja, a construção da língua do
d) Esse cruzamento é perigoso. Haja vistos os acidentes que ali padrão culto.
ocorrem.
e) Todos me haviam por carioca, mas eu era mesmo soteropolitano. PRINCIPAIS CASOS DE CONCORDÂNCIA
f) Os comunistas houveram-se com os fascistas em 1943. NOMINAL
g) Eu e meus amigos houvemos por bem esquecer o incidente.
h) Ninguém está satisfeito com esse governador. Haja visto o grande • Comprei abacate e melão maduro.
comício de ontem, onde pediram sua destituição.
i) Todos aqui gostam de praia. Hajam vistos os meus filhos, que não Quando o adjetivo modifica dois ou mais substantivos do mesmo
saem do Porto da Barra. número (abacate e melão estão no singular), independentemente do gênero
j) Foi preciso haver testemunhas. Porque não conhecíamos as versões de ambos, pode concordar com o substantivo mais próximo.
que haviam sido veiculadas.
Exemplo:
Comprei abacate e melão maduro.
Trouxe da feira pêra e maçã importada.
SINTAXE DE CONCORDÂNCIA Veio do supermercado com melão e pêra estragada.
Vendia-se de tudo à beira da rodovia, até pêra e melão bichado.
Existem dois tipos de concordância:
Também pode-se usar o adjetivo no plural:
a) nominal – que consiste na concordância de nomes entre si (artigo
com substantivo, adjetivo com substantivo, pronome com Comprei abacate e melão maduros.
substantivo, numeral com substantivo). Exemplos: Trouxe da feira pêra e maçã importadas.
Veio do supermercado com melão e pêra estragados.
o picape livros bons seu tio dois champanhas Vendia-se de tudo à beira da rodovia, até pêra e melão bichados.
a xérox casas caras suas primas três bolas
Quando os substantivos são de gêneros diferentes, o masculino
b) verbal – que consiste na concordância do verbo com o sujeito, prevalece.
havendo, portanto, necessidade de existir uma oração. Exemplos:
Se, porém, o adjetivo vier antes dos substantivos, a concordância
Um aluno entrou. Filipe saiu. obrigatória é com o substantivo mais próximo.
Dois alunos entraram. Eles saíram.
Exemplos:
Comprei maduro abacate e melão.
CONCORDÂNCIA NOMINAL Trouxe da feira importada pêra e maçã.

A concordância que mais vai nos interessar, porque é a que maior Nesse caso o plural é irrecomendado.
número de casos apresenta, é a do adjetivo com o substantivo.

IMPORTANTE:

5 51
Ela mesma não sabia disso. Ele mesmo não sabia disso
Se os substantivos forem sinônimos ou se puderem ser Ela própria não sabia disso. Ele próprio não sabia disso.
considerados sinônimos, o adjetivo só concorda com o mais próximo. Elas mesmas não sabiam disso. Eles mesmos não sabiam disso.
Elas próprias não sabiam disso. Eles próprios não sabiam disso.
Exemplo:
Luís tinha idéia e pensamento fixo. Mesmo só não varia quando for sinônimo de realmente, de fato.

Se, ainda, o adjetivo só puder referir-se ao último substantivo, Como nestes exemplos:
porque o sentido assim exige, só com ele se fará a concordância. Ela não sabia disso mesmo. (= Ela não sabia disso realmente.)
As crianças foram seqüestradas mesmo. (= As crianças foram
Exemplo: seqüestradas de fato.)
Comprei livros e pêra madura.
• Extra é adjetivo e varia normalmente.
• Quando os substantivos são antônimos (dia e noite), o
adjetivo deverá ir obrigatoriamente ao plural. Exemplos: edição extra, edições extras; despesa extra, despesas extras,
etc.
Exemplo:
Passei dia e noite frios na Europa. • Junto só fica invariável quando fizer parte de locução
Essa gente é de extremos: tem sempre amor e ódio eternos. prepositiva (junto com, junto de, junto a).

• Quando os adjetivos exercem função sintática de Do contrário, junto é um adjetivo comum, que deve combinar com o
predicativo, a concordância é a seguinte: substantivo modificado por ele.

O rapaz e a garota eram argentinos. Exemplo:


Eram argentinos a rapaz e a garota. Essas funcionárias sempre chegam juntas.
Eram argentinos a garota e o rapaz. Elas nunca saíram juntas, mas almoçam sempre juntas.
As crianças viajarão juntas, mas voltarão separadas.
Veja ainda outros exemplos:
Com locução prepositiva:
Mantenha as mãos e os pés sempre limpos! (Limpos é adjetivo
predicativo do objeto direto as mãos e os pés.) Essas funcionárias chegam junto com o patrão.
Elas nunca saíram junto da saia da mãe.
Mantenha os pés e as mãos sempre limpos! As crianças viajarão junto a mim.
Mantenha sempre limpos as mãos e os pés!
Mantenha sempre limpos os pés e as mãos!
• Só é adjetivo normal quando significa sozinho.

• Quando estudamos pronomes demonstrativos, vimos que Exemplo:


mesmo e próprio variam normalmente quando são Não deixe seus filhos sós de jeito nenhum. (sós = sozinhos)
pronomes reforçativos. Essas máquinas funcionam por si sós.

Só só não varia quando significa somente. Assim, por exemplo:


Exemplo:

5 52
Quem disser que as crianças ficarão só com a mãe, mentirá. (só = Obrigado quem diz é homem; se for mulher, dirá obrigada. Esse
somente) adjetivo, que significa agradecido, varia normalmente. Portanto:
Não deixe seus filhos só porque eles não lhe obedecem!
O aluno, até que enfim, me disse obrigado.
Veja agora que interessantes estas duas frases: A aluna, até que enfim, me disse obrigada.
As crianças não podem ficar sós. Os alunos, até que enfim, me disseram obrigados.
Sós, as crianças não podem ficar. As alunas, até que enfim, me disseram obrigadas.

• Quites se usa para o plural; quite, para o singular. • Tenho uma colega que é meio ingênua.

Exemplo: Antes de adjetivo, use apenas meio, porque se trata de advérbio,


Estou quite com as crianças. classe de palavras invariável.
Estamos quites com as crianças.
Manuel está quite com o serviço militar. Exemplo:
Manuel e Virgílio estão quites com o serviço militar. Tenho uma colega meio ingênua.
Ela pareceu meio nua.
• Leso é um adjetivo que concorda com o substantivo a que Todos ficamos meio molhados.
se liga. Manuel está meio gripado.
As crianças ficaram meio sonolentas.
Exemplos:leso-idioma, lesa-majestade, lesos-carnavais, etc.
Meio só varia quando for adjetivo (e, nesse caso, modifica o
substantivo).
• Anexo:
Exemplos:
Comprou apenas meia melancia.
Exemplo:
Agora é meio-dia e meia (hora).
Segue anexa a foto que você me pediu.
Nunca fui uma pessoa de meias palavras.
Segue anexo o cheque que você me pediu.
Seguem anexas as fotos que você me pediu.
Seguem anexos os cheques que você me pediu. • Alerta, palavra invariável, porque também se trata de um
advérbio, e não de um adjetivo.
Se preferir usar em anexo, não há variação nenhuma.
Veja: Segue em anexo a foto que você me pediu. Exemplo:
Segue em anexo as fotos que você me pediu. Temos, então, de ficar sempre alerta?
Sim, fiquem sempre alerta!
Incluso é um adjetivo que usa como anexo. Portanto:
• Quer dizer que alerta é um pseudo-adjetivo?
Está inclusa no total a taxa de serviços.
Estão inclusas no total todas as taxas de serviço. Sim. Pseudo, se trata de um prefixo, e prefixos não variam.
Está incluso no total o seu percentual de comissão. Portanto, construa sempre: pseudo-artistas, pseudopsicológicos, pseudo-
Estão inclusos no total os seus percentuais de comissão. amigos, pseudopenalidade, etc.

• Obrigado pela informação extra. • Bastante, quando adjetivo (modifica o substantivo


novidades), varia normalmente.

5 53
Exemplo: Estou com menos curiosidade.
Você ainda verá bastantes novidades. Hoje ela veio com menos roupa.
Você conheceu bastantes pessoas novas na festa? Mais amor e menos confiança!

Bastante só não varia quando é advérbio (nesse caso modifica • Aprendi; de forma que estou satisfeito.
verbo ou adjetivo). Exemplos:
Não existe a locução de formas que, nem de maneiras que ou de
Trabalhamos bastante e nada ganhamos. modos que. Deve ser retirado os “s” de cada uma delas.
Esses alunos são bastante curiosos.
Exemplo:
Bastante substitui-se por muito em qualquer circunstância. Você é inteligente, de maneira que vai aprender isso rapidamente.
Observe que muito, quando adjetivo, varia normalmente, mas quando Você é estudante, de modo que pode cometer muitas asneiras:
advérbio não: ninguém nasceu sabendo.
Você ainda verá muitas novidades. Você é perspicaz, de forma que entendeu o que eu disse.
Você conheceu muitas pessoas novas na festa?
Trabalhamos muito e nada ganhamos.
Esses alunos são muito curiosos.
• É preciso muita perspicácia...
• Curiosidade está custando caro hoje em dia. As expressões é preciso, é bom (ou é ótimo) e é necessário são
invariáveis. Elas sempre escondem um verbo. Quem diz ou escreve É
Caro é advérbio (portanto invariável) quando usado com o verbo preciso muita perspicácia está dizendo ou escrevendo, na verdade: É
custar. Portanto: preciso ter muita perspicácia. Por isso devemos construir:
Curiosidade está custando caro hoje em dia. Água é bom para matar a sede. (Isto é: Beber água é bom para
A gasolina custa caro. matar a sede.)
As pêras custaram caro. Maçã é ótimo para os dentes. (Isto é: Comer maçã é ótimo para os
Os mamões sempre custaram muito caro. dentes.)
É necessário muita calma ao volante. (Isto é: É necessário
Tudo isso serve também para barato. manter
muita calma ao volante.)
Caro e barato, no entanto, podem ainda ser adjetivos (classe de É necessário alguns filhos para se ficar maluco! (Isto é: É
palavras variável). Nesse caso podem ser simples adjetivos ou adjetivos necessário ter alguns filhos para se ficar maluco!)
predicativos (usados como verbos de ligação: ser, estar, ficar, etc.). É preciso muitos exercícios para aprender isso. (Isto é: É preciso
fazer muitos exercícios para aprender isso.)
Exemplos:
Não compro nunca pêras caras, compro sempre pêras baratas.
Curiosidade está cara hoje em dia.
A gasolina está cara.
• O adjetivo da expressão é proibido ou é permitido só
varia quando o substantivo a ele ligado parece com o
As pêras são caras.
artigo a.
Os mamões ficaram baratos de uma hora para outra.
• Pois já estou com menos curiosidade. Exemplos:
É proibida a entrada.
Use sempre menos. É permitida a permanência de veículos neste local.
Exemplos:

5 54
Não aparecendo o artigo a, o adjetivo fica invariável. a) As Forças Armadas continuam alerta.
Exemplos: b) Você escolheu mau hora e dia para casar.
É proibido entrada.
É permitido permanência de veículos neste local.
c) É preciso cautela quando se fala sobre política.
d) A moça caminhava falando consigo mesmo.
Exercícios e) Mantenho vivo a esperança e a coragem.
f) Considero desnecessário o conselho e as
1) Faça variar ou não o nome destaque, conforme exige a recomendações.
norma culta: g) Todos acham desnecessário a viagem e as férias
antecipadas.
I
h) Não usem de meio palavras, que já estamos meio
a) Esse feirante me vendeu caqui e maçã gostoso. desconfiadas.
b) Aquele outro feirante me vendeu caqui e maçã
bichado.
c) Em nenhuma feira já me venderam caqui e maçã 2) Mude o que for necessário:
estragado.
d) Nunca me venderam estragado maçãs e caqui. I
e) Nunca levei para casa bichado caqui e maçãs. a) Foi iniciado com meia hora de atraso a votação no
Congresso.
f) Na sala da casa havia apenas um televisor e uma mesa b) Era descoberto, assim, a maior mina de petróleo
velho. brasileira.
g) Na cozinha havia somente uma geladeira e um fogão c) Não foi necessário ação da polícia.
antigo. d) È preciso muitos dias para me recuperar totalmente.
h) No quarto, antigo cama e penteadeira, pequeno e) Seu pai já está quites com o meu?
gaveta e móvel. f) As garotas chegaram juntas, mas depois cada uma foi
i) As crianças experimentaram delicioso manga e embora junto com o namorado.
melões na fazenda. g) Os operários fizeram duas horas extra.
j) Trouxe do supermercado frutas e livro encadernado. h) Ninguém aqui cometeu crime de lesa-pátria.
i) Arrumou pseudo-amigos e pseudas amigas: saiu-se
II mal.
j) Cumpri a minha obrigação, de maneiras que estou
a) Sempre me ocorrem idéia e pensamento absurdo.
tranqüilo.
b) Sempre me ocorrem pensamento e idéia absurdo.
c) Elza sempre foi uma pessoa de amor e ódio passageiro. II
d) Passamos dia e noite muito frio na Suíça. a) Quando come, Ifigênia sempre fica com as mãos e a
e) Procure comer bastante frutas e fazer bastante exercícios. boca
sujas.
f) As crianças estavam, meio zangadas; os adultos meio nervosos.
b) Ofereci-lhe como sobremesa geléia e pão torrados.
g) É proibido a entrada de pessoas estranhas. c) Comprei sapatos e bolsas pretos.
h) É proibido entrada de pessoas estranhas. d) Os gênios vivem só; só os fracos vivem em bando.
i) É expressamente proibido permanência da veículos neste local. e) Os rapazes nos pagaram somente com “muito
j) É expressamente proibido a permanência de qualquer veículo aqui. obrigados”.
f) As garotas, então, nem “muito obrigadas” disseram.
III g) Com neblina, é bom toda a cautela ao volante.

5 55
h) É necessário muita força de vontade na vida, para f) Custou muito caro este cobertor.
vencer. g) Está muito barato o livro.
i) Vocês encontrarão prontos as camas e o banheiro. h) O garoto mesmo não sabia que aquele presente era
dele.
III i) O filho ficou o tempo todo junto do pai.
a) Houve crime de leso-humanidade. j) O filho e o pai chegaram juntos e voltaram com o avô.
b) Você mesmo, minha querida irmã, prometeu que
nunca
mais iria lá.
c) O que se viu foram crimes de lesos-funerais. CONCORDÂNCIA VERBAL – SUJEITO SIMPLES
d) Dedicaria a você, Cláudia, eterno amor e dedicação.
e) Achei muito estranho a fisionomia e o trejeito do • O pessoal gostaram da aula de ontem.
rapaz.
f) Estive em países e ilhas europeus. Pessoal é uma palavra que dá idéia de muitas pessoas (é coletivo),
g) É necessário ocorrência policial para este caso. mas é de número singular: o pessoal. Por isso, o verbo deve ficar no
h) É permitido entrada franca a estudantes. singular:
i) Os quartos e a sala da casa é ampla.
j) Passamos dia e noite agradável no Nordeste. O pessoal gostou da aula de ontem.
3) Passe para o plural, usando feminino no lugar de masculino (no caso de o O pessoal chegou adiantado hoje.
substantivo não ter feminino, substitua-o por um equivalente feminino):

I Cuidado ainda com turma que se encontra no mesmo caso:


a) Encontrei-o todo ensangüentado.
b) Ficou meio envergonhado o guri. A turma gostou da aula de ontem.
c) Houve um bate-papo meio áspero entre eles. A turma chegou adiantada hoje.
d) Foi o conde que me atendeu.
e) Vai incluso à carta um retrato meu. Qualquer coletivo no singular deixa o verbo no singular, mesmo
f) O informe pedido segue anexo a esta carta. que venha seguido de adjunto no plural. Exemplos:
g) Meu objetivo era bastante claro.
h) Ele chegou só e saiu só, mas ninguém o viu só. Um bando de cafajestes depredou as casas da rua.
i) Só o barão interveio na discussão; o maestro, Uma frota de navios norte-americanos se dirige ao mar
sabiamente, Mediterrâneo.
se absteve.
j) O lavrador seguiu direto para lá, à cata de fruto
temporão.
• Os Estados Unidos possuem muitas frotas.
II
O artigo os exige o verbo no plural.
a) O mestre disse “muito obrigado”, mas o aluno saiu
sem agradecer.
Exemplo:
b) Meu parente está alerta a qualquer movimento ou
Os Estados Unidos são uma potência!
ruído no quintal de sua casa.
Os Andes ficam na América do Sul.
c) Permita-me que o deixe só.
d) O mecânico fez mesmo tudo o que você lhe pediu?
Títulos de obras literárias também levam o verbo ao plural.
e) Quero deixar claro um ponto: não sou nenhum leva-e-
traz.

5 56
Exemplos: Cada um de vocês verá o cometa em 2062.
Os Lusíadas são de Camões. Algum deles viverá até lá.
Os Três Mosqueteiros foram escritos por Alexandre Dumas. Qual delas é mais bonita?

Já os nomes de filmes e telenovelas deixam o verbo no singular. Se, porém, antes de qualquer daquelas expressões, vier pronome no
plural, o verbo concordará com o pronome que faz parte da expressão.
Exemplos: Exemplos:
“Os Mansos” rendeu bom dinheiro a seu diretor. Alguns de nós viveremos até lá.
“Os Imigrantes” agradou a todos os telespectadores, mas só na sua
primeira parte. • Sou eu quem duvido.

Qualquer nome terminado em s, mas com artigo no singular, ou O pronome quem se usa com o verbo na 3º pessoa do singular
mesmo sem artigo, deixa o verbo no singular. (quem é o pronome da 3º pessoa do singular). Portanto, da outra vez,
duvidando menos, diga ou escreva:
Exemplos:
O Amazonas é o maior rio brasileiro. Sou eu quem duvida. (Isto é: Quem duvida sou eu.)
Campinas está toda enfeitada. Somos nós quem duvida. (Isto é: Quem duvida somos nós.)
Itens nunca teve acento gráfico. Foram eles quem escreveu errado. (Isto é: Quem escreveu errado
foram eles.)
Fomos nós quem viu o cometa. (Isto é: Quem viu o cometa fomos
• A maioria das pessoas não sabe disso. nós.)
Fui eu quem mentiu. (Isto é: Quem mentiu fui eu.)
Com os coletivos a maioria de, a maior parte de, grande
número de, grande parte de, metade de, seguidos de nomes no plural, Se no lugar de quem aparece que, o verbo concorda com o
podemos usar o verbo no singular (concordando com o coletivo) ou no pronome reto:
plural, podemos usar o verbo no singular (concordando com o coletivo) ou Sou eu que duvido.
no plural (concordando com o nome no plural). Portanto: Somos nós que duvidamos.
Foram eles que escreveram errado.
A maioria das pessoas não sabe (ou sabem) isso. Fomos nós que vimos o cometa.
A maior parte dos brasileiros gosta de futebol (ou gostam). Fui eu que menti.
Grande número de mulheres ficou nervoso (ou ficaram nervosas).
Grande parte dos homens ficou preocupada (ou ficaram
• Vossa Excelência está absolutamente certo.
preocupados).
Metade das laranjas estava podre (ou estavam podres).
Todo pronome de tratamento é de 3º pessoa.

• Nenhum de nós sabia disso. Exemplo:


Vossa Excelência está (agora) absolutamente certo.
Cuidado com as expressões de nós, de vós, de vocês, deles, delas. Vossas Excelências estão absolutamente certos.
Se antes de qualquer delas vier um pronome no singular, o verbo concorda Vossa Senhoria aluga cavalos para passeio?
com ele, pronome. Vossas senhorias alugam cavalos para passeio?

Exemplo: Não se esqueça de que você também é um pronome de tratamento.


Nenhum de nós sabia disso.
Qualquer de vós aprenderá isso facilmente.

5 57
• À entrada do haras havia uma placa: alugam-se cavalos. Deve-se saber que um + substantivo + que = verbo na 3º pessoa
do singular.
A língua exige que verbos transitivos diretos + pronome se Exemplo:
concordem com o termo que recebe a ação verbal (no caso, cavalos). Se Sou um brasileiro que acredita neste país.
esse termo (que é o sujeito) está no plural, o verbo deverá ir ao plural, já que Sempre fui um estudante que honrou esse nome.
o sujeito rege o verbo. Portanto:
• Mais de um estudante honrou esse nome...
Alugam-se cavalos.
O verbo sempre concorda com o numeral que vem depois das
Sendo cavalos o sujeito da oração, teremos na passiva expressões mais de, menos de, cerca de, perto de, etc.
correspondente:
Cavalos são alugados. Exemplo:
Mais de um estudante honra esse nome.
Exemplos: Mais de uma pessoa entrou no cinema.
Vendem-se apartamentos. (Apartamentos, sujeito, recebe a ação Menos de duas pessoas entraram no cinema.
verbal: são vendidos). Cerca de cem casas foram levadas pelas águas.
Exigem-se referências. (Referências, sujeito, recebe a ação verbal: Perto de mil crianças estão desaparecidas.
são exigidas).
Como o sujeito recebe a ação verbal, a voz se diz passiva. Só os • Faz dez anos que estou estudando e não sabia disso.
verbos transitivos diretos têm voz passiva. Por isso, qualquer outro tipo de
verbo, junto do pronome se, fica apenas e tão somente no singular, O verbo fazer não tem sujeito quando usado em orações que dão
independentemente do número do termo que venha depois dele. Exemplos: idéia de tempo. Se não tem sujeito, não pode ir ao plural.
Precisa-se de empregados. (Precisar é verbo transitivo indireto.) Exemplo:
Vive-se com saúde nas regiões montanhosas. (Viver é verbo Faz dez anos que você estuda; agora você já sabe disso.
intransitivo.) Faz três horas que vi o meu amor.
Quando se está com dores, não se está bem. (Estar é verbo de Faz mil anos que aquela estrela está aí.
ligação.) Ontem fez vinte anos que o meu avô morreu.
Morre-se de amores pela pessoa amada. (Morrer é verbo Amanhã fará trinta séculos que essa máquina foi inventada.
intransitivo.)
Cuidado para não levar os verbos auxiliares ao plural; eles também
• Sempre fui um dos que morreram de amores pela pessoa não variam.
amada.
Exemplos:
A expressão um dos que exige o verbo no plural Está fazendo dez anos que estou estudando.
obrigatoriamente, no português contemporâneo. Deve fazer três horas que vi o meu amor.
Exemplo: Pode fazer mil anos que aquela estrela está aí.
Sempre fui um dos que morreram de amores pela pessoa amada. Amanhã vai fazer trinta séculos que essa máquina foi inventada.
Sou um dos que acreditam nisso.
O presidente é um dos que torcem pelo sucesso do plano. O verbo haver também não tem sujeito quando significa existir,
ou acontecer, ou realizar-se, ou mesmo fazer:
• Sou um brasileiro que acredita neste país.
Havia muitas pessoas no barco que afundou. (Havia = Existiam)
Houve protestos da população. (Houve = Aconteceram)

5 58
Haverá eleições este ano. (Haverá = Realizar-se-ão) Está batendo dez horas o relógio da matriz.
Há tempos não vejo seu irmão. (Há = Faz) Será que já soou duas horas o despertador?

Também nesse caso os verbos auxiliares ficam só no singular.


Exemplos: • Faltam dois minutos para meia-noite.

Devia haver muitas pessoas no barco que afundou. Os verbos faltar, bastar e sobrar concordam normalmente com o
Vai haver protestos da população. sujeito.
Costuma haver eleições em países verdadeiramente democráticos. Exemplo:
Já está havendo eleições! Progredimos! Faltam dois minutos para a meia-noite. (sujeito: dois minutos)
Bastam duas crianças para uma casa virar do avesso. (sujeito: duas
crianças)
• Choveu títulos-fantasmas no Nordeste nas eleições de Sobraram muitos doces e salgados na festa. (sujeito: doces e
1982. salgados)
Faltam, agora, apenas os exercícios. (sujeito: os exercícios)
O verbo chover varia normalmente quando usado em sentido
figurado. Portanto: Exercícios

Choveram títulos-fantasmas no Nordeste nas eleições de 1982. 1) Mude o que for necessário para atender à norma culta:
(sujeito: títulos-fantasmas)
Choveram cacos de vidro na cabeça dos ladrões.(sujeito: cacos de I
vidro) a) O pessoal da casa não gostaram da festa.
Choveram cães e gatos! (sujeito: cães e gatos) b) A turma não entendiam nada do que estavam ouvindo.
c) Uma nuvem de gafanhotos destruiu toda a plantação.
No sentido próprio, chover não varia, porque não tem sujeito. d) Uma frota de submarinos povoa o Atlântico Norte.
e) A gente não queremos briga com ninguém.
Exemplos: f) Os Estados Unidos representam uma segurança para todo
Choveu à beça ontem! o Ocidente.
Choveu a cântaros! g) Os Três Mosqueteiros são de Alexandre Dumas.
h) Flores até pouco tempo atrás trazia acento circunflexo.
i) O Amazonas corre majestoso para o mar.
• Bem, já deram onze horas, preciso ir. j) Vassouras são uma simpática cidade fluminense.

Os verbos dar, soar e bater concordam sempre com o número de II


horas, quando não houver um termo no singular que exerça a função de a) Grande parte dos atores aparece nua nessa peça.
sujeito. b) A maioria dos homens não ficou aborrecida com a cena.
Exemplo: c) Bom número de mulheres ficou envergonhado.
Já deram onze horas, mas ainda não bateram onze e meia. d) Metade dos cubanos pediu asilo à embaixada norte-
Estão batendo dez horas neste instante. americana.
Será que já soaram duas horas? e) Aqui não se colhe flores nem se fabrica dinheiro.
f) Ali não se proíbe manifestações de protesto.
Se aparecer um termo no singular com função subjetiva, porém: g) Não se alugava casa e nem se vendia apartamentos.
h) Não se fez as pazes nem se promoveu os encontros
Já deu onze horas o relógio da sala. futuros.

5 59
i) Não se deve proibir passeatas em favor da paz.
j) Não se pôde ouvir os gritos dos manifestantes. 2) Use o verbo em destaque no pretérito perfeito do indicativo:

III I
a) Alguns de nós iremos fazer companhia a Teresa. a) Mais de um preso fugir da cadeia.
b) Qual de vocês me fariam esse favor? b) Menos de dois presos fugir da cadeia.
c) Quais de nós iremos com vocês?
d) Qual de nós viajará contigo?
c) Faltar apenas alguns minutinhos para que
e) Cada um de nós falará com o ministro. pudéssemos assistir à sessão desde o início.
f) Fomos nós que pichamos o muro. d) Não fomos nós quem mais o ameaçar.
g) Fomos nós quem pichou o muro. e) Neste mês comemorar-se alguns aniversários em
h) Eram eles que mantinham a paz na região. casa.
i) Eram eles quem mantinha a paz na região. f) Um bando de pombos pousar no beiral do edifício.
j) Não fomos nós quem colocou isso aí. g) Dar onze horas, mas meu relógio marca dez e meia.
IV
h) Não quero mais esse funcionário na empresa; bastar
os erros que ele cometeu ontem.
a) Vossa Senhoria continuais zangado comigo?
b) Vossa majestade acordou muito cedo hoje. i) Fomos nós quem pagar as despesas; eles é que
c) Recebei Vossa Excelência os protestos de nossa comer.
estima. j) Aqui nunca se dar esmolas a mendigos.
d) Os Estados Unidos são um dos países que mais luta
pela liberdade. II
e) Sou um dos que mais colabora e um dos que é a) Em tempo algum se manter tantas pessoas detidas
menos reconhecido. arbitrariamente.
f) Serei eu um dos que mais sofrerá durante a viagem. b) Os Estados Unidos não concordar com a decisão.
g) Fui um dos que mais colaborou para a construção
desse edifício.
c) Os Alpes sempre ficar na Suíça.
h) Sou um homem que acredito em Deus. d) Mais de um aluno faltar à aula inaugural.
i) Nunca fui um homem que criticou seu semelhante. e) Uma junta de médicos atender o presidente.
j) Deu cinco horas o relógio da sala agora há pouco. f) Luisinho foi um dos que revelar o segredo ao inimigo.
g) Quase uma manada de elefantes morrer, mas o caçador
V foi preso.
a) Deram cinco horas no relógio da sala agora há
h) Fui eu quem fazer esse trabalho; foste tu que ganhar os
pouco.
elogios.
b) Estão batendo neste instante cinco horas.
c) Quando bater seis horas, podem sair. i) Será que já soar três horas?
d) Falta poucos minutos para bater o sinal de saída. j) Cada um dos acionistas receber muito dinheiro.
e) Basta duas pessoas para arrombar essa porta.
f) Sobrou duas balas no meu bolso. 3) Encontre as frases que não trazem concordância verbal exigida pela
g) Mais de um aluno passou; menos de dois alunos norma culta:
transferiram.
h) Cerca de três pessoas vaiou o cantor. I
i) Conhecido o resultado da votação, choveu vaias. a) Reformam-se colchões velhos, porém, precisam-se
j) O jogo de ontem foi ótimo: não faltou vaias, mas também de aprendizes.
sobrou emoções. b) Sou uma pessoa que não acredito em bruxarias.

6 60
c) Nesta época do ano os Andes ficam com muita neve. Chegou o pai e os filhos.
d) Já são meia-noite e meia; temos de ir. Chegaram os filhos e o pai.
e) Quantos de vós votareis em mim?
f) Nenhum de vocês me apoiará nas eleições? A concordância com todos os elementos, naturalmente, não é
g) Dão-se aulas particulares de Português em desaconselhada. Se quiser, portanto, construa:
domicílio.
h) A maioria de vocês ganha muito mais que eu. Caíram do cavalo ela e o namorado.
i) Fui eu quem espalhou esse boatos. Choraram a mãe e a filha.
j) Duas guerras mundiais já houve neste século. Chegaram o pai e os filhos.
Haverão outras?
• Você e eu também passaremos.
II
a) Tenham calma, que ainda não deram seis horas. Sujeito formado por pessoas gramaticais diferentes exige o verbo
b) Agora, que já estão dando seis horas, podem sair. na pessoa que tem primazia. A 1ª pessoa sobre a 2ª, e a 2ª sobre a 3ª.
c) Falta um minuto e cinqüenta segundos para começar as
férias. Exemplos:
d) Falta três minutos para as dez horas. Ela eu caímos do cavalo.
e) Deve faltar poucos segundos para as nove. Eu e ela caímos do cavalo.
f) Basta apenas três homens para levantar essa estátua.
g) Mais de um avião caíram este mês. Se houver a 2ª pessoa:
h) Cada um dos jornalistas disse coisas diferentes.
i) Parte dos espectadores vaiou o espetáculo. Ela e tu caístes do cavalo.
j) Cada um de nós representamos uma força brasileira. Tu e ela caístes do cavalo.

Se o sujeito aparecer posposto, o verbo pode concordar com o


CONCORDÂNCIA VERBAL – SUJEITO COMPOSTO pronome mais próximo ou ir ao plural, concordando com a totalidade dos
pronomes:
• Ela e o namorado caiu do cavalo.
Caiu do cavalo ela e eu. Caímos do cavalo ela e eu.
Todo sujeito composto anteposto leva o verbo ao plural. Caí do cavalo eu e ela. Caímos do cavalo eu e ela.
Caiu do cavalo ela e tu. Caístes do cavalo ela e tu.
Exemplo: Caíste do cavalo tu e ela. Caístes do cavalo tu e ela.
Ela e o namorado caíram do cavalo. Como a 2ª pessoa do plural não tem uso corrente na língua
O namorado e ela caíram. portuguesa contemporânea, podemos usar o verbo na 3ª pessoa do plural,
A mãe e a filha choraram. mesmo que faça parte do sujeito uma 2ª pessoa:
O pai e os filhos chegaram.
Ela e tu caíram do cavalo.
Se o sujeito vem posposto, o verbo concorda com o elemento mais Tu e ela caíram do cavalo.
próximo. Caíram do cavalo tu e ela.

Exemplo: IMPORTANTE: O verbo vai ao plural obrigatoriamente se indica


Caiu do cavalo ela e o namorado. reciprocidade de ação. Exemplos:
Caiu do cavalo o namorado e ela.
Chorou a mãe e a filha. Brigaram a mãe e a filha.

6 61
Abraçaram-se pai e filho.
• Luís ou Manuel apitará o nosso jogo de amanhã.
• Festa, piadas, cócegas, nada me fazia rir.
Todo sujeito composto ligado pela conjunção ou exige o verbo no
Quando vários sujeitos (festas, piadas, cócegas) terminam num singular se houver idéia de exclusão de um deles. Outros exemplos:
pronome indefinido (nada), o verbo concorda com o pronome. Portanto:
Eu ou ele casará com Teresa.
Festas, piadas, cócegas, nada o fazia rir. Ele ou eu casarei com Teresa.
Socos, murros, tapas, pontapés, tudo saiu na festa.
Não havendo idéia de exclusão, o verbo irá ao plural:
• Não só os meus amigos, mas também eu apanhamos.
Luís ou Manuel viajarão conosco.
Sujeitos ligados por não só...mas também, não só...como Eu ou ele jantaremos com Teresa.
também, tanto...como, etc., exigem o verbo no plural. Portanto: Ele ou eu jantaremos com Teresa.

Não só meus amigos, mas também eu apanhamos. • Meus amigos, assim como eu, gostam de estudar
Não só eu, como também meus amigos apanhamos. português.
Tanto meus amigos, como eu apanhamos.
Tanto eu quanto meus amigos apanhamos. As expressões assim como e bem como (ou equivalentes) fazem o
verbo concordar com o primeiro sujeito.
• Apanhar e chorar faz bem de vez em quando.
Exemplo:
Sujeito formado por infinitivos = verbo no singular. Meus amigos, assim como eu, gostam de estudar português.
Eu, bem como meus amigos, gosto de estudar português.
Exemplos:
Apanhar e chorar faz bem de vez em quando.
Nadar e caminhar revigora o organismo. Exercícios
Comer e beber demais faz mal.
1) Mude somente quando for absolutamente necessário:
Se os infinitivos forem antônimos, ou se vierem com o artigo o, o
verbo vai ao plural. I
Exemplos: a) Sobe hoje o leite e o pão.
Rir e chorar são próprios do homem. b) Sobrou uma bala e um
O comer e o beber demais fazem mal. rocambole apenas.
c) Discutiu muito seu irmão e sua
prima.
• Nem Teresa nem Luísa sabiam disso.
d) Eu e ele faremos companhia a
você.
Quando no sujeito composto aparecer nem...nem, o verbo fica no
e) Tu e ele ides comigo?
singular ou vai ao plural, indiferentemente.
f) Será que na verdade não existe
você nem eu?
Exemplos:
g) Vimos o acidente Teresinha e
Nem Teresa nem Luísa sabia (ou sabiam) disso.
eu.
Nem você nem eu chegarei (ou chegaremos) a tempo.
Nem eu nem você chegará (ou chegaremos) a tempo.
6 62
h) Chegamos agora de Salvador d) O burro, o asno e o preguiçoso, sem pancadas, nenhum se
eu e Cláudia. mexe.
i) Falou o ministro e todos os e) O ouro, os diamantes, as pérolas, tudo é terra e da terra.
seus assessores. f) Veio ao aeroporto Juçara, Gumersindo e os filhos.
j) Saiu agora mesmo daqui seu g) Eu, assim como todos vocês, sou brasileiro.
tio e suas primas. h) Vocês, bem como eu, somos brasileiros.
i) Deus e o demônio, brancos e negros, crentes e ateus, mulheres
II e homens, ninguém o igualava em tragédias...ou em comédias!
a) Fumar e beber faz muito mal à j) Deverá viajar conosco Cassilda e Jeni.
saúde.
b) Comer e dormir engordam. II
c) Amar e odiar são próprios do a) Esteve aqui agora há pouco Hersílio e Hortênsia.
homem. b) De Criciúma voltou apenas eu, a criada e papai.
d) O comer e o dormir engordam. c) Xingamos os baderneiros eu e meu amigo.
e) Dinheiro, ambições, guerras, d) Xinguei os baderneiros eu e meu amigo.
mulheres, tudo inquieta os homens. e) Xingou os baderneiros eu e meu amigo.
f) Bebida, festas, dinheiro, mulheres, f) Xingou os baderneiros meu amigo e eu.
nada o tornava alegre. g) Chegou faz pouco o pai e o filho.
g) Ruas, igrejas, muros, casas, tudo h) Brigou o tempo todo o pai e o filho.
ficou inundado. i) Sou uma pessoa que não chora de jeito nenhum.
h) Céu, mar, terra, rios, sol, planetas, j) O barulho de passos e vozes no corredor acordaram-nos.
animais, tudo se constituem dos mesmos elementos.
i) Comandantes, pilotos, aeromoças, III
ninguém escapou com vida do acidente. a) O sistema de vendas de carnês deram resultado ao famoso
j) Perder e ganhar é do esporte. camelô.
b) Essas mercadorias estão retidas; tratam-se de contrabando.
III c) Poucos de nós verão o que acontecerá no próximo século.
a) Não só os alunos, como também o professo faltou à aula. d) Pôde-se ver, lá do alto, todas as manobras militares.
b)Não só eu, mas também meus filhos estão com gripe. e) Costuma-se encontrar rãs por aqui de vez em quando.
c) Tanto o marido como a mulher mentiu. f) Chegou uma carta e um telegrama para Vossa Excelência.
d)Tanto você quanto eu estou na mesma situação. g) Acabou de chegar cartas e telegramas para ti.
e) Eu ou ele será o goleiro do time amanhã. h) Nós e os vizinhos desentenderam-se por um motivo fútil.
f) Ele ou eu serei o goleiro do time amanhã. i) O barulho das ondas nas pedras traziam-me recordações
g)Filipe ou Virgílio dirigirão o automóvel. da infância.
h)Nem ela nem você estão satisfeitos? j) Aconteceram uma série de coisas desagradáveis hoje.
i) Nem minha prima nem eu freqüentamos esse clube.
j) A mulher, bem como os filhos, viajou. IV
a) Vossa Santidade estejais em paz, que cuidaremos da sua
2) Identifique as frases que trazem a concordância verbal exigida pela segurança.
norma culta: b) Quando chegar os técnicos, espera-se que se tome as
providências necessárias para hospedá-los.
I c) Fez-se cuidadosamente os cálculos: necessitava-se ainda
a) Eu, assim como todos vocês, não gostei dessa medida. de novos empréstimos, pois cem mil cruzados não bastavam.
b) Para Manuel não adiantava castigo nem suspensão. d) Três Lagoas progrediu muito ultimamente.
c) Foste tu quem obteve o primeiro lugar?

6 63
e) Eu supunha que os Andes chegassem até os Estados Construa sempre:
Unidos. Estou curioso de saber outras coisas.
f) Os Sertões foram publicados em 1902 e são de autoria de O povo está curioso de conhecer o resultado das eleições.
Euclides da Cunha. Curioso, nessas frases, significa desejoso. Mesmo no sentido de
g) Alegou-se, para surpresa de todos, interferências externas. interessado ou prático, usaremos de:
h) Nem Luís nem Filipe resolverá este problema.
i) Virgílio, bem como seus irmãos, virá comigo. Os alunos estão curiosos desses assuntos. (interessados por)
j) Seus irmãos, bem como Virgílio, virão comigo. Esse rapaz é apenas um curioso de mecânica de automóvel.
(prático)

SINTAXE DE REGÊNCIA • Estou curioso de conhecer os deputados pela Bahia.

A sintaxe de regência é a que trata da relação de dependência dos Deputado, assim como senador, usa-se com a preposição por.
termos da oração. Existem dois tipos de regência: a verbal e a nominal.
Desta forma:
Estou curioso de conhecer os deputados pela Bahia.
REGÊNCIA NOMINAL Nunca vi um senador pelo Acre.
Somos deputados por São Paulo.
Regência nominal é a maneira de o nome (substantivo, adjetivo e
advérbio) relacionar-se com seus complementos. Veremos os casos mais
importantes.
• Trazem os jornais que os Estados Unidos planejam uma
invasão de Nicarágua.
• Preste atenção ao que vou dizer. Invasão usa-se com de.
O substantivo atenção, nesse caso, não se usa com em, mas com a. A invasão da Checoslováquia e do Afeganistão pela União
Soviética foi noticiada por todos os jornais.
Portanto:
Preste atenção ao que vou dizer.
Os alunos prestaram muita atenção à aula de hoje.
• Tenho ódio a certo tipo de pessoas.

O correto é usar ódio a e não ódio de.


Quem presta atenção, presta atenção a alguém ou a alguma coisa.
Portanto:
• Da próxima vez, farei uma consulta ao um dicionário. Tenho ódio a certo tipos de pessoas.
Nunca tive ódio a ninguém.
Consulta também não se usa com em, mas com a.
Podemos construir ainda assim, se não usarmos a preposição:
Portanto: Juçara, tenho-lhe ódio mortal!
Da próxima vez, faça uma consulta a um dicionário especializado. Nunca lhe tive ódio, Maísa, esteja certa disso.
Fui, então, tomar consulta a um médico.

Quem faz consulta, faz consulta a alguma coisa ou a alguém.


• É preferível ódio à compaixão, não é verdade?

É sempre preferível isto àquilo.


• Estou curioso de saber outras coisas. Portanto:
É preferível ódio a compaixão.
6 64
Era preferível morrermos a nos entregarmos. Essa menina é muito parecida ao / com o pai.
Sou parecido a / com Luís.
Superior e inferior também não aceitam do que, apenas a: Exercícios
O ensino desta escola é superior ao daquela.
Os impostos daqui são inferiores aos de lá. 1) No lugar do ponto de interrogação use as preposições adequadas,
Ninguém soube dizer se minha casa é superior ou inferior à sua. recorrendo quando necessário a contrações, crases ou combinações:

• Minha casa está situada na Rua da Paz. a) Convém fazer uma consulta ? dicionário para saber o significado da
palavra obnóxio.
Não se deve usar á rua e sim na rua. b) Conheci vários deputados ? Santa Catarina e apenas um senador ? Rio
Portanto: Grande do Sul.
Minha casa está situada na Rua da Paz. c) Todos condenaram a invasão russa ? Hungria, em 1956.
O terreno ficava situado na Avenida Sete de Setembro.
d) A invasão ? Granada pelos Estados Unidos foi duramente criticada na
ONU.
Residente, sito e morador também são nomes que exigem a
preposição em: e) Essa mulher tem ódio ? todos os vizinhos. Eu nunca tive ódio ?
Sou residente na Rua da Alfândega. ninguém.
O supermercado sito na Avenida Independência foi fechado. f) Seria preferível ser derrotado ? ser colonizado.
Luís de Sousa, morador na Alameda Jaú, é bom pagador. g) O armazém, situado ? Praça 15 de Novembro, está em reformas.
h) Meu amigo, residente ? Rua Rui Barbosa, entregou o documento ontem
na repartição.
PARTICULARIDADES IMPORTANTES:
i) O estabelecimento comercial sito ? Avenida Atlântida, reabrirá amanhã.
Estes nomes admitem o uso de duas preposições, indiferentemente: j) Meu filho, morador ? Alameda Jaú, continua reclamando contra o
barulho que ali ocorre de madrugada.
• Acostumado a ou com – Habituado a ou com
2) Mude o que for necessário:
Estou acostumado a / com essas coisas. a) Ninguém aqui está acostumado a essas coisas.
As crianças já estavam habituadas ao / com o clima de lá. b) As crianças já estavam acostumadas conosco.
c) Vocês estão habituados com tanto barulho assim?
• Constante de ou em d) À zoada já estamos bastante habituados.
e) Essa peça é muito parecida àquela.
Quais foram as questões constantes da / na prova. f) Minhas atitudes são muito parecidas com as dele.
Muitos nomes de amigos meus estavam constantes da / na lista de g) Este vinho é infinitamente superior do que aquele que você comprou.
aprovados no concurso. h) Cláudia e eu estamos curiosos por saber notícias suas.
i) Este champanha é equivalente do melhor do mundo.
• Correspondente a ou de j) Nossos produtos são equivalentes aos melhores do mundo.

O substantivo correspondente ao / do verbo manter é manutenção. 3) No lugar do ponto de interrogação use o pronome relativo
O verbo correspondente a / de compromisso é comprometer. que ou quem, antecedido da preposição pedida pelo nome:

• Parecido a ou com a) Esse é um dicionário ? sempre faço minhas consultas.


b) Qual é o Estado ? Vossa Excelência é deputado?

6 65
c) Você não sabia o Estado ? ele era senador? Portanto:
d) São essas as pessoas ? ele sempre teve grande ódio? Nunca aspirei a esse cargo.
O rapaz aspira a uma promoção.
e) Era exatamente essa a rua ? o armazém estava situado.
Se for usado pronome como complemento, use apenas a ele (e
f) Eu não me lembrava do bairro ? éramos residentes. variações), e não lhe, lhes. Exemplos:
g) Eram coisas ? já estávamos acostumados.
h) Luísa é uma pessoa ? você é muito parecida. O cargo ficou vago, mas não aspiro a ele.
i) Essas eram notícias ? todos estávamos curiosos. A promoção é iminente, e o rapaz a ela aspira.
j) Esse é um produto importado ? o nosso já é equivalente ou superior.
• Assisti um doente esta manhã.

Assistir, como transitivo direto, significa socorro, ajudar, prestar


REGÊNCIA VERBAL assistência: assistir um doente, assistir um réu, assistir pessoas carentes, etc.
Outra forma de utilizar o verbo assistir, é quando este verbo tem o sentido
Regência verbal ou Regime verbal é a maneira de o verbo de ver, ser espectador. Nesse caso, é transitivo indireto.
relacionar-se com seus complementos.
Vamos estudar a regência de alguns verbos utilizando o mesmo Portanto:
critério visto em Sintaxe de Concordância. Assisti a um bom jogo ontem.
Você assiste aos programas de televisão?
Nunca assisto à televisão.
• O filme não agradou ao público.
A exemplo de aspirar, não aceita lhe nem lhes como
complemento, mas apenas a ele (e variações). Portanto:
O verbo agradar é transitivo indireto no sentido de satisfazer.
O jogo foi bom; ótimo público assistiu a ele.
Portanto:
Os programas de televisão muitas vezes são bons. Você assiste a
O filme não agradou ao público.
eles?
Esse resultado agrada a palmeirenses e a corintianos.
Você falou em televisão? Nunca assisto a ela.
O verbo desagradar também é transitivo indireto:
No sentido de caber, o verbo assistir ainda é transitivo indireto,
mas nesse caso admite o uso de lhe, lhes:
O filme desagradou ao público.
Esse é um direito que assiste ao diretor.
Esse resultado não desagrada a ninguém.
Esse é um direito que lhe assiste.
No sentido de mimar, fazer carinhos, contentar, no entanto, é
transitivo direto: • Fui ao Maracanã assistir ao jogo do Flamengo.

A mãe agradou o filho com balas. Todo verbo de movimento se usa com a preposição a. Os principais
A garotinha procurava agradar o cão coçando-lhe a cabeça. verbos de movimento são: ir, vir, chegar, voltar, regressar, retornar, sair,
subir, trepar, levar, chamar.
Portanto:
• Nunca aspirei a esse cargo.
Fui ao Maracanã assistir ao jogo do Flamengo.
Viemos a casa e só depois voltamos ao colégio.
Na frase acima, o verbo aspirar tem o sentido de desejar. Nesse
Todos regressaram a casa pela manhã.
caso, é transitivo indireto.
Saiu à rua e foi logo trepando ao poste.

6 66
Todos os dias a mãe leva os filhos à escola.
O professor me chamou à lousa hoje. Portanto:
• Custei a entender isso. Você lembra o dia do meu aniversário?
Você se lembra do dia do meu aniversário?
O verbo custar, nesse caso, não pode ter como sujeito eu, tu, ele, Você lembrou tudo o que fez ontem à noite?
nós, vós, eles. Só pode exercer a função de sujeito do verbo custar uma Você se lembrou de tudo o que fez ontem à noite?
oração. Portanto, devemos construir:
Como o transitivo direto significa, ainda, fazer recordar:
Custou-me entender isso Essa menina lembra a mãe.
O que me custou? Entender isso Você lembra muito seu pai.

Custa-me sair da cama de manhã. Pode ser usado como transitivo direto e indireto. Exemplos:
Custava-lhe beijar sua namorada? Lembrei a meus amigos que já era tarde.
Custar-te-á bom tempo chegares lá. Lembrei-lhes que já era tarde.
Lembre à sua namorada que amanhã você fez aniversário.
Lembre-lhe que amanhã você fez aniversário.
• Esqueci o seu nome.

O verbo esquecer se usa assim: • Minha namorada mora na Rua Ônix.

Quem esquece, esquece alguma coisa. Também residimos em:

E o verbo esquecer-se se usa assim: Minha namorada reside na Praça do Correio.


Elisabete residia na Avenida Sete de Setembro.
Quem se esquece, se esquece de alguma coisa. Marisa já residiu na Alameda Itu.

Quando você quiser usar a preposição de, deverá usar o verbo • Faz tempo que namoro Teresa.
pronominal, obrigatoriamente:
Esqueci-me do seu nome. Ninguém namora com ninguém. Se você namora Teresa, diga-lhe:

Se você quiser usar o verbo esquecer, simplesmente, não use a preposição: Teresa, namoro você faz tempo.
Esqueci o seu nome. Você já namorou esse rapaz?
Quer me namorar?
Outros exemplos: Nunca namorei essa garota.
Elisa esqueceu a bolsa em casa.
Elisa se esqueceu da bolsa em casa. • Nunca mais vou desobedecer-lhe.
Nós nunca esquecemos o dia do seu aniversário.
Nós nunca nos esquecemos do dia do seu aniversário. O verbo desobedecer, assim como obedecer, é transitivo indireto.

• Você lembra o dia do meu aniversário? Portanto:


O bom filho não desobedece aos pais, sempre lhes obedece.
O verbo lembrar também se usa como o verbo esquecer: Você obedece aos sinais de trânsito?
Quem lembra, lembra alguma coisa;
Quem se lembra, se lembra de alguma coisa. Quando o complemento é coisa, usa-se a ele (e variações), e não
lhe, lhes.

6 67
Portanto: Reparar, como transitivo direto, é coisa bem diversa: consertar.
Os sinais de trânsito estão em todos os lugares, e eu obedeço a eles Veja estes exemplos:
todos.
O homem reparou a fechadura da porta.
• Nunca mais vou pagar-lhe. Já repararam o chuveiro?

O verbo pagar é transitivo indireto para pessoa; só é transitivo • Posso cometer meus erros, mas respondi a todas as
direto para coisa. questões da prova de Português.

Portanto: O verbo responder é transitivo indireto no sentido de dar


Vou pagar ao dentista. resposta.
Vou pagar minhas despesas.
O rapaz pagou a consulta ao médico. Portanto:
O rapaz lhe pagou a consulta. Respondi a todas as questões da prova de Português.
Você já respondeu ao questionário?
• Nunca mais vou perdoar-lhe por viver me corrigindo. Nunca responderam a nenhum cartão meu.

O verbo perdoar também é transitivo indireto para pessoa; só é No sentido de dar resposta mal-educada, é transitivo direto:
transitivo direto para coisa.
Nunca responda os mais velhos.
Exemplos: Você respondeu seus parentes?
O padre perdoa aos fiéis.
O padre perdoa os pecados. • Nunca simpatizei com essa gente.
O pai não queria perdoar a má-criação ao filho.
O pai não queria perdoar-lhe a má-criação. Os verbos simpatizar e antipatizar não se usam com pronome.
Portanto:
• Apesar de tudo, prefiro milhões de vezes Português a
Matemática. Nunca simpatizei com essa gente.
Sempre antipatizei com todos.
Quem prefere, prefere uma coisa a outra. Não é preciso usar
milhões de vezes, muito mais, mil vezes, antes, etc., porque preferir já O verbo sobressair também não se usa com pronome.
traz prefixo que dá essa idéia pretendida de anterioridade.
Portanto:
Portanto: No jogo de ontem quem mais sobressaiu fui eu.
Apesar de tudo, prefiro Português a Matemática. Eu sempre sobressaio em tudo o que eu faço.
Prefiro pêra a maçã. Só nós sobressaímos no concurso.
Vocês preferem cinema a teatro?
Prefiro isto àquilo. • Sempre torci pelo o Flamengo.

• Reparei nessa última frase. Você não torceu pela Seleção Brasileira?
Vou torcer por vocês.
Reparem nos olhos daquela garota.
Você reparou na boca de Teresa? Quem torce, torce por algum time ou clube, ou por alguém.
• Todos visam ao conforto.
6 68
i) A peça teatral é gratuita, mas ninguém quis ? . (assisti-la
Visar, como transitivo direto, significa apontar para ou carimbar: – assistir a ela)
visar o alvo, visar o cheque. No sentido de desejar, porém, é transitivo j) Trata-se de um direito que assiste ? presidente. (o – ao)
indireto.
II
Portanto:
Todos visam ao conforto.
a) Trata-se de um direito que ? assiste. (lhe – a ele)
O governo visa a um progresso cada vez maior do país. b) Dois excelentes médicos assistem ? tio. (meu – a meu)
c) Três advogados assistiram ? réu. (o – ao)
Não se deve usar lhe nem lhes, apenas a ele, a ela, a eles, a elas. d) Chegamos ? Rio de Janeiro por volta das dez horas. (ao – no)
e) Chegarei ? casa somente ao meio-dia e meia. (a – em)
Exemplos:
O conforto é um bem, e todos nós visamos a ele.
f) Fomos ? Banco e depois ? Caixa. (ao – no; à – na)
Altas posições? Nunca visei a elas. g) Quem levará as crianças ? escola? (à – na)
h) Viemos ontem ? fazenda e voltaremos ? casa amanhã. (à – na; a –
Antes do infinitivo podemos usar a preposição ou deixar de usá-la. em)
i) Todos os alunos serão chamados ? quadro-negro. (ao – no)
Exemplos:
Todos visam adquirir conforto. III
Todos visam a adquirir conforto. a) ? todo o dinheiro em casa. (Esqueci – Esqueci-me)
O governo visa alcançar o progresso do País.
O governo visa a alcançar o progresso do País.
b) ? de todo o dinheiro em casa. (Esqueci – Esqueci-me)
c) Não ? de você nunca, Cláudia. (esquecerei – me esquecerei)
Exercícios d) ? perfeitamente do dia e da hora do acidente. (Lembro – Lembro-
me)
1) No lugar do ponto de interrogação, use apenas e) ? perfeitamente o dia e a hora do acidente. (Lembro – Lembro-
uma das alternativas propostas entre parênteses, conforme convier: me)
f) Moro ? Rua Dias Ferreira, 287. (à – na)
I
g) Eles moram ? Praça da Liberdade. (à – na)
a) A garotinha aspirou ? e sentiu-se mal. (éter – a éter)
h) Você ainda reside ? Avenida Copacabana? (à – na)
b) A empregada aspirou ? do tapete com o novo aparelho. (o
i) Procure obedecer ? sinais de trânsito. Nunca desobedeça ? . (os –
pó – ao pó)
aos; lhes – a eles)
c) Nunca aspirei ? cargo nem ? qualquer aqui na empresa.
j) Quem obedece ? mais velhos sente-se melhor; quem ? desobedece
(esse – a esse; outro – a outro)
poderá ser desobedecido mais tarde. (os – aos; lhes – a eles)
d) Todo político honesto aspira ? bem estar da população. (o
– ao) IV
e) O cargo está vago, mas não ? . (lhe aspiro – aspiro a ele) a) Você já pagou ? dentista e ? médico? (o – ao; o – ao)
f) Todos em casa assistem ? . (telenovelas – a telenovelas) b) Não, ainda não ? paguei; e você? Já pagou ? cozinheira? (os – lhes;
g) Não assisto ? , por isso não assisti ? programa. (televisão a – à)
– à televisão; esse – a esse) c) Gostaria de ? , mas não tenho dinheiro. (pagá-la – pagar-lhe)
h) O filme é bom, pois muito ? . (lhe assistiram – d) Preciso pagar ? supermercado e também ? escola de meus filhos. (o
assistiram a ele) – ao; a – à)
e) O pai ainda não perdoou ? filho nem ? filha. (o – ao; a – à)
6 69
f) Mesmo implorando perdão, o pai não quis ? . (perdoá-lo –
perdoar-lhe) a) Todos ? obedecíamos com prazer, porque ele era nosso amigo.
g) ? somente se você perdoar ? amigos. (Perdoar-lhe-ei – Perdoá- b) Assisti-? naqueles momentos de angústia.
lo-ei; a seus – seus) c) Paguei-? ontem, mas ele insiste em dizer que não ? paguei.
h) Prefiro futebol ? voleibol, natação ? handebol. (a –do que; a – do d) Perdôo-? por tudo o que fez.
que)
e) Esqueça-? , Cláudia, porque ele não a verá jamais.
i) Já visei ? passaporte e ? cheque. (meu – a meu; meu – a meu)
f) Ele trouxe o cheque, mas não ? visou.
j) Não viso ? posto, nem meu amigo ? visa. (esse – a esse; lhe – a
ele)
g) Por que ? desobedeceste, se ele é seu avô?
h) O pó se eleva no ar, e as crianças ? aspiram perigosamente.
2) Mude o que for necessário: i) O passaporte ficou pronto. Agora preciso que alguém ? vise.
j) Nunca mais ? perdoarei, Luísa.

I 4) Reescreva as frases, substituindo o verbo em


a) Essa gente não pode mesmo aspirar nada na vida. destaque pelo que se encontra entre parênteses, procedendo às
b) Não aspire gasolina nem cola, que isso faz mal. alterações necessárias:
c) No campo é que podemos aspirar o perfume da rosas.
d) Nas cidades grandes só aspiramos o gás dos escapamentos do I
veículos. a) Não me cabe descrever uma tourada; todos um dia já a viram.
e) Prefiro muito mais ir na escola do que ir na praia. (assistir)
f) Preferimos mil vezes morar no centro do que morar à beira da
praia.
b) O filme era ruim, mas não resisti à tentação de vê-lo. (assistir)
g) O padre perdoou ao rapaz, mas não perdoou à garota. c) Desejávamos tão somente um desconto de 10%. (visar)
h) Visamos o pássaro, acertamos na vidraça. d) Luísa nunca desejou tão alto cargo, tão alta posição. (aspirar)
i) O ministro visava a combater a inflação; o povo visava-o sempre e) Ao diretor não cabe o direito de cobrar tais taxas. (assistir)
que se expunha, mas ninguém conseguia acertá-lo. f) Nunca desejei a presidência da República. (visar)
j) Quem nunca pôde perdoar-lhe, Luís, a ninguém perdoou.
g) Desejando o pronto restabelecimento da saúde, fui a Caxambu.
(visar)
II
a) Ele preferiu ficar em casa a retornar ao sítio. h) O técnico da Seleção deseja a conquista do título de campeão.
b) Prefiro milhões de vezes uma praia do que uma piscina. (visar)
c) Obedeça a sinalização, nunca deixe de obedecer os sinais de i) O técnico da Seleção deseja a conquista do título de campeão.
trânsito. (aspirar)
d) Não desobedeça seu professor, que você poderá se dar-se mal.
e) Domingo nem saí na rua, nem mesmo saí no terraço. II
f) Todos os domingos meu pai vai no Pacaembu. a) Os torcedores vêem o jogo fazendo batucada. (assistir)
g) Vamos no supermercado ou na farmácia? b) Não vi o desfile porque acabei dormindo. (assistir)
h) A firma ainda não pagou os seus funcionários.
c) Não socorri o rapaz porque não o vi. (assistir)
i) O Estado paga muito mal os professores. Ainda não se sabe quando
o Estado os pagará condignamente. d) Enquanto você vê seus programas de televisão, eu presto
j) Você lembra de mim? assistência a meu avô, que está gravemente enfermo. (assistir –
assistir)
3) No lugar do ponto de interrogação use o ou lhe, e) Você, então, não deseja um emprego melhor na vida? (aspirar)
conforme exija a regência verbal:

7 70
f) O governo desejava desestimular o uso do automóvel nas grandes sabendo que antes do pronome relativo deve sempre aparecer a
cidades. (visar) preposição pedida pelo verbo, use, no lugar do ponto de interrogação,
g) O governo ajudará as populações flageladas. (assistir) um ou outro pronome relativo, antecedido ou não de preposição,
conforme convier:
h) O garotinho deu resposta mal-educada ao pai. (responder)
i) Ainda não dei resposta ao questionário que me enviaram. I
(responder) a) Não foi esse o jogo ? eu vi, não foi esse o jogo ? assisti.
j) Nunca o desejei aqui na empresa, porque não o estimo. (querer – b) Não me faças perguntas ? eu não possa responder.
querer)
c) Não conheço a rua ? Juçara mora.
d) Voltei para buscar o pacote ? havia esquecido.
5) Mude o que for necessário: e) Voltei para buscar o pacote ? me havia esquecido.
f) Está aí um fato ? jamais esquecerei.
I g) Está aí um fato ? jamais me esquecerei.
a) As crianças custavam a compreender o assunto.
b) Eu custei a convencê-la.
h) O programa ? você assistiu não foi o programa ? eu assisti.
c) Nós custaremos a voltar aqui novamente.
d) Você não custava a pegar na mão da sua namorada? II
e) Nunca num namoro custei a pegar na mão da namorada. a) O cargo ? você deseja não é o cargo ? eu desejo.
f) Você namorou com todo o mundo. Até com Teresinha você b) O cargo ? você aspira não é o cargo ? eu aspiro.
namorou! c) O cargo ? você visa não é o cargo ? eu viso.
g) Nunca namorei com essa garota. Só namoro com gente fina. d) Esse foi o produto ? a garota aspirou.
h) Você quer namorar comigo?
i) Não repare as minhas brincadeiras.
e) Portugal é o próximo país ? irei.
j) Repare essa sua brincadeira, senão eu não lhe quero mais como f) O país ? irei amanhã a negócios, faz parte dos Bálcãs.
sempre lhe quis. g) Qual, afinal, é conclusão ? deveremos chegar?
h) A cidade ? primeiro chegamos foi Nova Friburgo.
II i) Foram ótimos os filmes ? assistimos na Europa.
a) Respondi todas as perguntas fáceis, só não consegui responder às
perguntas difíceis.
j) Edgar foi o convidado ? menos simpatizei.
b) Nunca me simpatizei com seus amigos, sempre me antipatizei com
III
eles.
c) Quem mais se sobressaía na festa era sempre Teresa. a) Luísa é a pessoa ? mais confio.
d) Nunca me sobressaí tanto quanto me sobressaí ontem. b) A moça ? conversamos há pouco já foi Miss Brasil.
e) Naquela época eu torcia para o Jabaquara, hoje torço para o São c) Filipe foi o convidado ? primeiro cumprimentei.
Cristóvão. d) Estive na casa ? nasceu Castro Alves.
f) Todo o mundo deve torcer para a Seleção Brasileira.
e) A escola ? você se matriculou é muito boa.
g) Não me lembro o dia em que a Seleção ficou tricampeã do mundo.
h) Você esqueceu o dia em que a Seleção ficou tricampeã do mundo? f) Existem amigos ? sempre nos queixamos, mas ? nunca nos
i) Isso eu não me esqueço jamais, esse dia eu nunca mais me esquecemos.
esquecerei. g) Ainda não li o romance ? você me recomendou.
j) Pois isso eu não me lembro, esse dia eu também não me lembro. h) Neusa é uma pessoa ? antipatizei à primeira vista.
i) O objetivo ? visas é o objetivo ? também eu viso.
6) Sabendo que o pronome relativo que se usa para j) No cinema ? fomos não havia sistema de ar condicionado.
coisa; sabendo que o pronome relativo quem se usa para pessoa;
7 71
Você ainda não voltou a casa?

Se tais substantivos vierem com modificador, o a passa a ser


CRASE acentuado. Exemplos:

Crase é o nome que se dá à contração, à fusão de dois aa. Depois de tantos dias no mar, chegamos à terra procurada.
Não se deve confundir crase com acento grave, que é o sinal que Fui à casa dela, mas voltei logo.
indica a fusão, que indica ter havido crase de dois aa. Você ainda não voltou à casa paterna?
Sendo assim, não há propriedade em se perguntar: “Esse a tem
crase?” ou “Craseio este a?” O pronome aquele (e variações) e também aquilo podem receber
Nenhum a tem crase, mas acento grave; ninguém craseia o a: a acento no a inicial, desde que haja um verbo ou um nome relativo que peça
crase é um fenômeno que acontece independentemente da nossa vontade. a preposição a. Exemplos:
Desta forma, ninguém deve ordenar assim: “Craseie o a”, mas sim:
“Coloque o acento grave no a” ou simplesmente “Acentue o a craseado”. Não fui a aquela farmácia = Não fui àquela farmácia.
Assim aquele que tem dúvida, deve perguntar: “Esse a tem acento Não fiz referência a aquilo = Não fiz referência àquilo.
grave?” ou “Acentuo este a?” ou ainda: “Este a é craseado?”
Há somente dois casos obrigatórios do uso do acento grave, Repare: quem vai, vai a algum lugar; quem faz referência, faz
indicador da crase. referência a alguma coisa.
Às vezes o pronome aquela ou aquelas vem representado por a ou
as, também pronomes demonstrativos, principalmente quando vêm antes do
PRIMEIRO CASO DE CRASE
pronome relativo que:

Esta revista é igual a a ( = aquela) que li = Esta revista é igual à


Acentua-se o a quando, substituindo-se o substantivo feminino por
que li.
um masculino, o a se torna ao. Exemplo:
Suas visões foram semelhantes a as ( = aquelas) que tive ontem à
noite = Sua visões foram semelhantes às que tive ontem à noite.
Fui a cidade. Façamos a substituição de cidade por sítio.
Antes de pronome possessivo é facultativo o uso do artigo; sendo
Fui ao sítio. O a se tornou ao. Portanto, o a deve receber acento:
assim, facultativo também será o uso do acento grave antes desse tipo de
pronome. Exemplos:
Fui à cidade.
Refiro-me a (ou à) sua colega e não a (ou à) minha.
Outros exemplos:
Faço referência a (ou à) tua firma, e não a (ou à) nossa.
Não me refiro à secretária, mas ao secretário.
Entreguei o livro à professora, e não ao professor.
Pronome possessivos antecedidos de nomes de parentesco rejeitam
Deram o presente à vizinha, e não ao vizinho.
o uso do artigo; sendo assim, não se usa o acento grave antes deles.
Exemplos:
Esse artifício só não se mostra útil com os substantivos femininos
Refiro-me a sua mãe, e não a minha.
terra (chão firme, posto de bordo) e casa (lar), que rejeitam o artigo a e, por
Faço referência a tua prima, e não a nossa avó.
conseqüência, rejeitam o a com acento grave, já que não havendo dois aa
não pode haver crase, não pode haver fusão. Exemplos:
Só acentuamos o a antes de nomes de pessoa quando se tratar de
indivíduo que faça parte do nosso círculo de amizades, indivíduos aos quais
Depois de tantos dias no mar, chegamos a terra.
tratamos intimamente: a Luísa, a Cláudia, a Ciça, a Bete, etc. Exemplos:
Fui a casa, mas voltei logo.

7 72
Refiro-me à Luísa, e não à Ciça. II
Faço referência à Cláudia, e não à Bete. a) Você não deve ir a festa nem a recepção alguma: é a recomendação
médica.
Quando se tratar de pessoas com as quais não temos nenhuma b) Fui a casa, apanhei o guarda-chuva e voltei a casa de Manuel.
intimidade, o acento não tem razão de ser, já que não usamos artigo antes de c) Os turistas ficaram bom tempo a comtemplar aquela bonita praia.
nomes de pessoas desconhecidas ou não amigas. Suponhamos, então, que d) Quem for aquela praia, dê um pulo aqueles quiosques para comer
haja alguém de nome Lurdes ou de nome Jeni com as quais você não acarajés.
mantenha relacionamento amigo. Escreverá, então: e) O fato aconteceu a vinte de abril, e não a cinco de março.
f) Entreguei o documento a Vossa Excelência, e não a quem me
Refiro-me a Lurdes, e não a Jeni. mandaram entregar.
Faço referência a Jeni, e não a Lurdes. g) Essa blusa é idêntica a que acabei de ver na outra loja.
h) A cena a que assistimos foi lamentável.
É facultativo o uso do artigo antes de todos estes nomes de lugar, i) A cena a qual assistimos foi lamentável.
quando vêm regidos de preposição: Europa, Ásia, África, Inglaterra, j) Se você for a Inglaterra, iremos a Espanha ou talvez a Iugoslávia.
Espanha, Holanda, Escócia e Flandres. Exemplos:

Fui a (ou à) Europa e não a (ou à) Ásia. SEGUNDO CASO DE CRASE


Iremos a (ou à) Inglaterra, e não a (ou à) Escócia.
Acentua-se o a que principia locuções com palavra feminina.
Exemplos: carro à gasolina, estudar à noite, estar à cata de informações, à
Exercícios proporção que chove.
A única locução que não deve trazer acento no a é a distância,
1) Explique o que é crase. quando não está determinada. Exemplos:
Os guardas ficaram a distância.
2) Posso dizer que crase é o mesmo que acento? Os animais, no zoológico, ficam a distância.

Quando a distância é determinada, o a passa a ser acentuado:


3) Alguém pode crasear o a? Por quê?
Os guardas ficaram à distância de cem metros.
Os animais, no zoológico, ficam à distância de dez metros.
4) Indique a existência da crase, usando o acento
grave no a: Nas construções “vestir à Momo”, “escrever uma redação à Rui
Barbosa”, “vestir-se à 1930”, há uma destas locuções subentendidas: à
I semelhança de, à moda de, à maneira de; daí a necessidade do acento no
a) Você vai a aula hoje? a, obrigatoriamente.
b) Fui a Santos ontem, estou cansado, não vou a aula. A locução até a pode ter o a acentuado ou não, desde que a palavra
c) Fui a Santos das belas praias, cidade a que vou todos os fins de semana. regida exija artigo.
d) Não vou a Brasília, vou a Bahia, a essa nossa maravilhosa Bahia.
e) Obedeça a sinalização, é o que pedem as placas nas rodovias. Exemplos:
f) Não desobedeça a ninguém, nem mesmo aquele que a você não Vou até a (ou até à) farmácia.
obedece. Vocês foram até a (ou até à) Bahia?
g) Nunca desobedeça a nenhuma pessoa, nem mesmo a sua sogra.
h) Telefonei a ela, depois a você e a todos os nossos amigos. Não se acentua o a simples antes de elementos no plural.
i) Escreveram a ti antes de escreverem a mim; refiro-me a Ifigênia. Exemplos: a portas fechadas, a bandeiras despregadas, etc. Aparecendo
j) Fui a Londres, ou melhor, a velha Londres. as, o acento é obrigatório. Exemplos: às favas, às bandeiras despregadas,
etc.

7 73
Locuções adverbiais com elementos repetidos não trazem acento f) Nesta lavanderia não há máquinas de lavar: só se lava a mão.
grave no a. Exemplos: gota a gota, cara a cara, de ponta a ponta, etc. g) Tenho um carro a álcool e um a gasolina.
Não se usa acento no a que antecede a palavra uma, a não ser h) Passearemos a pé, e não a cavalo.
quando indica hora, ou quando se trata da locução adverbial à uma, i) Foi um baile a caráter, a fantasia mesmo.
sinônima de conjuntamente, a um só tempo, de uma só vez. j) Comi um bife a milanesa, e não um a cavalo.

Exemplos: II
Os guardas ficaram a uma distância de cem metros. a) Os cavaleiros partiram a trote a caminho da fazenda.
Os guardas chegaram à uma hora. b) O rapaz usava bigode a Hitler e chapéu a Napoleão.
Os guardas gritaram à uma: “Fora, todos!”. c) Comprei um fogão a gás e outro a lenha.
d) Estávamos ali, frente a frente, cara a cara com o inimigo.
Algumas locuções adverbiais de tempo iniciadas pela preposição e) Fecharam a sala a chave e a cadeado.
em podem ser iniciadas pela preposição a. Nesse caso, usa-se o acento. f) Virgílio vive a custa da mulher; seu filho vive a sombra e a
água fresca.
Exemplos: g) A secretária sabe que deve bater isto a máquina, e não fazer a
Naquela época tudo era diferente. mão.
Na chegada do presidente ouviram-se aplausos. h) Um homem foi ferido a bala, e uma criança foi morta a tiros.
Naquela hora tudo era silêncio. i) Minha preocupação aumenta a medida que o tempo passa.
j) A partir da zero hora começou o baile a antiga, onde todos se
Não se dá o fenômeno da crase nas locuções adverbiais de trajavam a 1910.
instrumento ou nas de modo, mas no a que as principia se usa o acento, por
força de tradição. 2) Identifique a frase com o acento justificado no a:

Exemplos: bater à máquina, matar à bala, comprar à vista, atirar à a) A polícia manteve-se à distância de dois metros dos manifestantes.
queima-roupa. b) A polícia manteve-se à uma distância de dois metros dos
manifestantes.
Não se acentua o a que antecede pronome indefinido, nas locuções c) A polícia manteve-se à boa distância dos manifestantes.
adverbiais. d) A polícia manteve-se à longa distância dos manifestantes.
e) A polícia manteve-se à distância.
Exemplos: andar a toda a velocidade, os veículos incendiavam-se a
cada batida.

Não se coloca crase diante de pronomes de tratamento.

Exercícios
Exercícios gerais sobre crase
1) Use o acento grave no a, quando convier:
1) Use o acento grave no a quando for
I necessário:
a) Vendo a vista e a prazo, ou seja, a dinheiro e a prestação.
b) Vesti-me as pressas e saí a procura de meus amigos. I
c) Estudamos a tarde e trabalhamos a noite. a) Você entregou a bolsa a Dona Luísa ou a Dona Marisa?
d) O avião pousou a zero hora, e não a uma hora. b) Entreguei a bolsa aquela que atendeu a porta.
e) Mantenha-se a direita, e não a esquerda. c) Vou a casa, e não a casa da minha namorada.

7 74
d) Fui a casa de minha prima, depois a casa de b) Quanto a mini-saia, a que você a toda hora faz referência, tenho a
minha avó. dizer que é uma roupa específica a jovens altas e levemente magras e de
e) A certa altura apareceram vários cavaleiros a muito charme no andar.
galope. c) Desde a uma da tarde estou a sua procura, Deise.
f) A chegada dos tricampeões houve gritaria d) Daqui a Curitiba, aliás, a fria Curitiba, há 400km.
geral. e) Chegou a escola e perguntou a uma funcionária a quem deveria
g) A entrada dos tricampeões no recinto, todos entregar a folha de papel.
aplaudiram. f) Fizeram a ameaça a minha vizinha e a minha prima.
h) Refiro-me a exportações, e não a importações. g) Esteve aqui a senhora a qual entregarei as jóias roubadas.
i) Refiro-me as exportações, e não as h) A carta a que você fez alusão é semelhante a que me escreveram
importações. ontem.
j) Discursei a eminentes pessoas ontem a tarde. i) Aquela altura dos acontecimentos, tudo era confusão.
j) Fui a casa a toda a velocidade, a todo o vapor mesmo.
II
a) Doarei esse quadro a óleo a alguma instituição de caridade. V
b) Não fui a aquela loja, irei aquele magazine. a) Fui a casa dela e revi, uma a uma, as anotações as quais teceram
c) Refiro-me aquilo, e não a isto. considerações.
d) Fomos a Portugal, a Bélgica, a Alemanha, a Áustria e a b) Emprestei a você e a D. Clara o dinheiro necessário a viagem, e
Checoslováquia, mas não a Holanda nem a França. vocês pouco a pouco ficaram sem nenhum.
e) Você deu parabéns a Sua Majestade e a Sua Alteza? c) A farmácia fica a direita de quem sobe a rua, a duas quadras do
f) Durante as festas, algumas lojas fecham a zero hora, isto é, a meia- Correio.
noite. d) Passei o dia atendendo a Vossa Senhoria e a outras pessoas.
g) A loja fica aberta de segunda a sábado, a partir das oito horas. e) O rapaz chegou as dezenove horas a casa da noiva e não mais a
h) Fui a Madri, ou seja, a Madri das maravilhosas touradas. encontrou.
i) Prefiro aquela maçã aqueles mamões. f) Generalizada a confusão, saímos a correr.
j) Prefiro aquela maçã a todos aqueles mamões. g) Ninguém respondeu a provocação deles.
h) Todos os jogadores revidaram aos pontapés, todos revidaram as
III agressões sofridas.
a) Prefiro aquela maçã a todas aquelas pêras. i) Os marinheiros dormiram a bordo e só de manhã regressaram a
b) Prefiro maçã a pêra. terra.
c) Prefiro a maçã a pêra. j) Digo sinceramente a Vossa Meritíssima que não conheço a pessoa
d) Prefiro maçãs a pêras. a qual fazem alusão.
e) Estas senhoras prestam auxílio a crianças pobres e oferecem todo o
seu tempo a essa gente necessitada.
f) Tão logo desceram a terra, os aviadores foram calmamente assistir
a sessão espírita; logo após foram voltaram a pressa, deixando os 2) Encontre as frases com a acentuado
repórteres a meio quarteirão de distância. indevidamente:
g) Não pagues aqueles que a ninguém pagam.
h) Não dês ouvidos a intrigas e nem a boatos. I
i) Fui a casa a cem por hora e voltei a empresa. a) Há muito tempo o Estado do Acre foi anexado à nossa República.
j) Estando a bordo ou descendo a terra, não fume! b) Não entreguei o dinheiro à minha namorada, entregarei à minha
IV mãe.
a) Os preços continuam a subir, e a qualidade de vida a baixar. c) Nunca entregarei tanto dinheiro à alguém que não seja de
confiança.

7 75
d) Veja aquelas duas garotas; à direita eu disse que é maravilhosa; à
da esquerda, que é um sonho.
e) Estou às suas ordens, disse o rapaz à minha noiva.
f) Estou às suas ordens, disse o rapaz à minha irmã.
g) Nada tenho à declarar sobre esses fatos.
h) Quanto às despesas de viagem, não se preocupem.
i) Desde às nove horas estou à espera do pessoal.
j) Durante às festas comeu-se muito arroz à grega.

II
a) Ouviram do Ipiranga às margens plácidas.
b) À presença do juiz, o réu confirmou tudo.
c) Fui até a farmácia e comprei um bom analgésico.
d) Luísa tirou às ocultas uma flor do jardim.
e) Apagaram-se as luzes; procuramos, então, a luz de uma vela, o anel
desaparecido.
f) A moça estava à-toa na vida.
g) O velho tomou do chapéu, pô-lo à cabeça e retirou-se.
h) Dois navios estavam sendo seguidos à distância.
i) O rapaz entrou no palco, deu um sorriso à Sílvio Santos,
cumprimentou a este e começou a cantar.
j) O rapaz cumprimentou-me com um sorriso à Silvio Santos e foi
ANEXO
despedido...

III
a) Não assisto à TV nem a filmes em branco e preto.
b) Mãos à obra, pessoal, vamos! Mãos à obra.
c) Os leões se encontravam à muitos metros de nós.
d) O motorista não sabia à quem entregar a encomenda.
e) Cláudia deu à luz linda menina.
f) Quando começou à chover, dirigimo-nos a casa.
g) Preenchi o formulário à lápis, e não à tinta.
h) Beatriz foi comigo até à esquina e rapidamente voltou a casa.
i) Cada um chega a brasa à sua sardinha.
j) Trabalhamos à toa: não querem pagar a diária à qual temos direito.

7 76
d) Nos nomes de épocas notáveis: Idade Média, Era
Atômica.
INICIAL MINÚSCULA e) Nos nomes dos pontos cardeais e colaterais, quando
designam regiões: países do Ocidente e países do
Devemos usar letra inicial minúscula principalmente em: Oriente, a fome do Nordeste, as cheias do Sul.
f) Nos pronomes de tratamento (exceto você e vocês):
a) Nos nomes de acidentes geográficos: baia, oceano, Sr. (e variações), V. Exª., V.Sª.
morro, monte, mar, rio, lagoa, ilha. g) Logradouros públicos: Rua, Praça, Alameda, Beco,
b) Nos nomes de idiomas: aprender português, falar Ladeira, Viela.
inglês. h) Festas cristãs: Natal, Páscoa.
c) Nos nomes que designam cargos e funções:
presidente, governador, ministro cônsul. VERBO HAVER PESSOAL
d) Nos nomes dos pontos cardeais que designam
direções ou limites geográficos: viajar de norte a sul O verbo haver também pode ser um verbo comum,
do Brasil, o Uruguai fica ao sul do Brasil; a Venezuela pessoal, isto é, conjugado em todas as pessoas, nos
ao norte. seguintes casos:
e) Nos nomes dos meses: janeiro, fevereiro, etc. Quando
fazem parte de datas históricas, porém, escreve-se com • Quando auxilia, formando tempo composto ou
inicial maiúscula: 7 de Setembro, 15 de Novembro. locução verbal. Exemplos:
f) Nos nomes de festas pagãs: carnaval, micareta. - Os deputados haviam pernoitado aqui.
g) Nos adjetivos pátrios: brasileiros, alemães, etc. - Se as pessoas houvessem economizado.
h) Nos nomes que fazem parte de um substantivo - Vocês haverão de pagar por isso.
comum e composto: deus-nos-acuda, pau-brasil.
i) Em palavras átonas de títulos de livros e nomes de • Quando significa julgar, considerar. Exemplos:
cidade: “Capitães de Areia”, Cachoeira de Itapemirim, - As pessoas me houveram por doido.
Santa Bárbara d’Oeste. - Todos me haviam por milionário.

INICIAL MAIÚSCULA • Quando pronominal, no sentido de comportar-se,


ajustar contas e defrontar-se. Exemplos:
Devemos usar letra inicial maiúscula principalmente em: - Os jogadores houveram-se bem na Copa.
- Ele ainda se haverá comigo.
a) Nos nomes próprios em geral: Brasil, João, Sorocaba,
Cruzeiro do Sul. • Na expressão haver por bem (resolver). Exemplo:
b) Nos nomes religiosos, políticos e nacionalistas: Igreja - Eles houveram por bem perdoar ao filho.
Católica, Nação, Pátria, República, Império.
c) Nos nomes das disciplinas: Português, Matemática, Todos os verbos impessoais, quando acompanhados de
Geografia. auxiliares transmitem a estes a sua impessoalidade, isto é,

7 77
são usados apenas na terceira pessoa do singular. Exemplos: maçãs importadas
Exemplos: - Costuma fazer dias frios no Sul. meninos educados
- Está havendo comícios aqui.
Verbal – É a concordância do verbo com o seu sujeito.
Haja vista Exemplos: Eu canto Tu cantas
Ele canta Nós cantamos
Esta expressão é invariável, isto é, não existem haja vistos,
haja visto, etc. Exemplos: PRINCIPAIS CASOS DE CONCORDÂNCIA
Haja vista os meninos... NOMINAL:
Haja vista o problema...
Haja vista as mudanças... 1º - Abacate e melão maduro

VERBOS IMPESSOAIS E O EMPREGO DO VERBO - Quando o adjetivo modifica dois ou mais substantivos
HAVER PESSOAL de mesmo número (ambos estão no singular), pode
concordar com o mais próximo. Também pode ir para o
Verbos impessoais são aqueles que: plural.
• Só possuem a terceira pessoa do singular.
• Não têm sujeito. Exemplos: Abacate e melão maduros.
Pêra e maçã importadas.
Os principais verbos impessoais são:
• Fazer, no sentido de tempo: Melão e pêra estragados → gêneros diferentes, o
- Faz dez anos que não o vejo. masculino prevalece, mas se o adjetivo vier ANTES do
- Fazia poucos anos que ele estava aqui. substantivo é obrigatória a concordância com o mais
próximo, sendo irrecomendado o plural.
• Aqueles que indicam fenômenos da natureza:
- Chove muito aqui. Exemplos: Maduro abacate e melão.
- Nevou no inverno passado. Importada pêra e maçã.

• Haver no sentido de existir, acontecer, realizar e MAS se os substantivos forem sinônimos ou se puderem
fazer: ser assim considerados, o adjetivo só concorda com o mais
- Havia muitos ingressos à venda (existir). próximo.
- Houve tumultos no jogo de ontem (aconteceram). Exemplo: Idéia e pensamento fixo.
- Haverá novas reuniões na empresa (realizar-se-ão).
- Há dois dias não viajo (faz). - Às vezes, pelo sentido, também só é possível a
SINTAXE DE CONCORDÂNCIA concordância com um dos elementos:
Livro e melão maduro.
Nominal – É a concordância dos nomes entre si. Livro e pêra madura.

7 78
SÓ pode ser igual a somente, então é advérbio, portanto
- Se os substantivos forem ANTÔNIMOS, a concordância invariável.
obrigatória é para o PLURAL. Ex: Só as crianças é que não podem ficar sós.
Dia e noite frios. ↓ ↓
Amor e ódio eternos. somente sozinhas

- PREDICATIVO – a concordância é “normal”, isto é, vai 5 – QUITE → é um adjetivo, portanto, temos singular e
para o plural com predominância do masculino, o que plural.
também vale para o predicativo do objeto. QUITES → plural
Elegeram a moça e o rapaz representantes.
Exemplos: Estamos quites.
Eu estou quite.
Pronome – Ela mesma. Eles mesmos.
1 – Mesmo 6 – LESO – concorda com a palavra que está junto,
Advérbio – portanto, lesa-língua e leso-idioma.
Você comeu mesmo toda a comida?
Ela não sabia disto mesmo.
7 – ANEXO – anexa a foto
anexo o cheque
2 – Extra → é sempre um adjetivo, logo, concorda com o anexos os cheques
substantivo a que se refere. anexas as fotos
Exemplo: Horas extras.
EM ANEXO – é um advérbio, portanto invariável.

junto de
3 – Junto junto com invariável – 8 – OBRIGADO é um adjetivo comum.
junto a locução prepositiva Portanto:
muito obrigada
Estas moças chegaram junto com ele. muito obrigadas
Quando junto está sozinho, é um adjetivo comum. muito obrigados
Elas chegaram juntas. Eles chegaram juntos.
Advérbio (invariável)
4 – SÓ (é adjetivo quando significa sozinho) Ela é meio ingênua.
As crianças ficam sós. Elas são meio ingênuas.
As máquinas funcionam por si sós. 9 – meio
Adjetivo (variável) meias palavras.
MAS: Comprei meia melancia.

7 79
Água é bom......(beber)
10 – ALERTA – é sempre um advérbio. Fruta é bom......(comer)

11 – PSEUDO – é um prefixo, portanto invariável. 17 – É proibido entrada (como no exemplo anterior, é


Exemplo: pseudo-amigas. proibido ter entrada), MAS:
- É proibido a entrada. A entrada é proibida.
- É permitida a permanência. A permanência é
Adjetivo (variável). permitida.
Temos bastantes idéias.
12 – BASTANTE Não aparecendo o artigo a, o adjetivo fica invariável.
Advérbio (invariável). - É proibido entrada.
- É permitido permanência de veículos neste local.
Trabalhamos bastante e nada ganhamos.
Estes alunos são bastante curiosos.
CONCORDÂNCIA VERBAL

Com o verbo custar são É a concordância verbo-sujeito. É o que normatiza: Eu vou


advérbios, portanto invariáveis. / Eles vão / Nós vamos.
Esta fruta custa caro.
13 – Caro e barato CONCORDÂNCIA VERBAL DO SUJEITO
São adjetivos, como por exemplo: SIMPLES
Pêras caras.
Melões baratos. 1 – O pessoal gostou.

Apesar de ser coletivo, tem forma de singular, portanto, o
14 – Menos é um advérbio (invariável) verbo fica no singular.
Exemplo: Menos dinheiro.
Menos curiosidades. 2 – A turma = o pessoal
15 – De forma que A turma resolveu sair.
De maneira que
3 – Qualquer coletivo deixa o verbo no singular, mesmo
que seja seguido de adjunto no plural.
16 – É preciso
É necessário (sempre escondem um verbo – Um bando de cafajestes depreda a casa.
É bom verbo TER) – muito dinheiro. Uma frota de navios argentinos se dirige.

8 80
Nenhum de nós fará isto.
4 – Com os coletivos: Qualquer de vós aprenderá isto.
a maioria de
a maior parte de b) Se antes destas expressões vier o pronome no plural o
grande número de + nomes no plural verbo concordará com o pronome que faz parte da
grande parte de expressão. (de nós, de vós etc.).
metade de Alguns de nós viveremos até lá.
Quais de vós duvidais disto?
A concordância poderá ser feita com os coletivos
(singular), ou com o nome que estiver no plural. 8 – QUEM só se usa com verbo na terceira pessoa do
- A maioria das pessoas não sabe (ou não sabem) disto. singular.
- Metade das laranjas estava podre (ou estavam podres). Sou eu quem duvida (3ª pessoa do singular).
Foram eles quem escreveu errado (3ª pessoa do singular).
5 - Os Estados Unidos são uma potência. Fui eu quem mentiu. (3ª pessoa do singular).
Os Andes ficam na América do Sul. Obs. Se invertermos a ordem da oração, fica mais
Os Lusíadas são de Luís de Camões. claro.
Há nomes que apesar de serem um indivíduo só, têm
forma de plural. O verbo concorda com esta forma. Isto 9 – QUE provoca a flexão do verbo, isto é, concorda com
acontece especialmente quando há artigo no plural. o pronome pessoal que o acompanha.
Fui eu que menti.
Fomos nós que mentimos.
6 – Por outro lado, há palavras terminadas em S que Sou eu que duvido.
pedem verbo no singular.
Campinas é uma cidade grande. 10 – UM DOS QUE – Verbo no plural.
O Amazonas é grande. Fui um dos que morreram.
O presidente é um dos que torcem pelo Brasil.
Sou um dos que acreditam nisto.
11 – UM + SUBSTANTIVO + QUE - Verbo na 3ª pessoa
7 – Este item estuda as expressões: do singular.
de nós Sou um brasileiro que acredita neste país.
de vós Sempre fui um estudante que honrou este nome.
de vocês + pronome indefinido
deles 12 – PRONOME DE TRATAMENTO – Verbo na 3ª
delas pessoa.
Vossa Excelência está certo disto?
a) Se antes da expressão vier pronome no singular, o verbo Vossa Senhoria fez o pedido.
concorda com o pronome indefinido. Vossas Excelências estão chegando.

8 81
Há tempos não vejo seu irmão (faz).
13 – VERBO + SE – Este item trata da concordância
quando temos um verbo + se – (partícula apassivadora). Obs. Os verbos impessoais transmitem aos auxiliares
Só os VTD podem ir para o plural. (Só eles é que sua impessoalidade.
permitem a voz passiva sintética). Todos os demais verbos Deverá haver protestos.
permanecerão no singular. Vai haver eleições.
Aluga-se cavalo. Mas: Costuma haver eleições.
Alugam-se cavalos(VTD).
Precisa-se de empregados (VTI). 17 – CHOVER e VERBOS QUE INDICAM
Vive-se com saudades (VI). FENÔMENO DA NATUREZA – são impessoais,
Quando se está com dores, não se está bem. (verbo de portanto só permanecem no singular.
ligação).
Morre-se de amores (VI). Choveu muito ontem. Mas:
Choveram vaias.

14 – Mais de
Menos de concorda com o numeral que vem depois 18 – DAR
Cerca de SOAR concorda com o nº. de horas
Perto de BATER

Mais de um estudante chegou. MAS: Já deu onze horas o relógio da sala.


Perto de dez casas foram derrubadas. O relógio da sala já deu onze horas.
Mais de dois estudantes chegaram.

19 – FALTAR concordância normal, isto é,


15 – FAZER no sentido de tempo é impessoal, portanto SOBRAR concordam com o sujeito a que se
estará sempre no singular. BASTAR referem.

Faz dez anos que não o vejo. Faltam dois minutos para as duas horas.
Está fazendo dois meses que ela chegou. Sobra comida nesta casa.
Bastam dois para formar uma dupla.
16 – HAVER no sentido de existir, acontecer, realizar-
se ou fazer é verbo impessoal, portanto fica sempre no CONCORDÂNCIA VERBAL DO SUJEITO
singular. COMPOSTO
Havia muitas pessoas aqui (existiam).
Houve protestos (aconteceram). 1 – Sujeito anteposto (que vem antes do verbo) leva o
Haverá eleições (realizar-se-ão). verbo para o plural.

8 82
Ela e o namorado caíram. → plural 5 – Quando o sujeito for composto (vários núcleos) e o
A mãe a filha choraram. → plural último núcleo for um pronome indefinido, o verbo
concorda com este pronome.
2 – Se o sujeito composto vier posposto (depois do verbo), Festas, piadas, nada o fazia rir.
há duas concordâncias possíveis:
a) O verbo pode concordar com a parte mais próxima do 6 – Sujeitos ligados por:
sujeito:
Caiu do cavalo ela e o namorado. Não só...mas também
Chegou o pai e o filho. Não só...como também verbo no plural
Passará o céu a terra. Tanto...como

b) Também é possível a concordância com todos os Não só eu mas também meus amigos
elementos: apanhamos.→plural
Caíram do cavalo ela e o namorado.
Chegaram o pai e o filho. 7 – Sujeito formado por infinitivo:
a) Regra geral → verbo no singular
3 – Sujeito formado por pessoas diferentes: Nadar e caminhar revigora o organismo.
a) Anteposto:
1ª prevalece sobre a 2ª e 3ª plural b) Se os infinitivos forem:
2ª prevalece sobre a 3ª Antônimos → verbo no plural
Rir e chorar são próprios do homem.
Ela e eu caímos do cavalo.
Ela e tu caístes do cavalo. c) Se houver o artigo o antes do infinitivo → plural:
b) Posposto: O comer e o beber demais fazem mal.
Pode concordar com o mais próximo ou ir ao plural,
concordando com a totalidade dos pronomes. singular
Caiu do cavalo ela e eu. 8 – Sujeito composto com nem...nem
Caímos do cavalo ela e eu (nós). plural
Caíste do cavalo tu e ela.
Caístes do cavalo tu e ela (vós). Nem Teresa nem Luísa sabia (sabiam) disto.

4 – Se o verbo indicar reciprocidade de ação, não haverá a 9 – Sujeito composto com ou fica no singular se houver
opção de concordar com o mais próximo, ele irá exclusão de um deles.
obrigatoriamente para o plural. Luís ou Manuel casará com Maria.
Discutiram pai e filho.
Discutiram o filho e o pai. - Não havendo exclusão, o verbo irá para o plural.
Luís ou Manuel viajarão conosco.

8 83
- A invasão de Granada foi feita há alguns anos atrás.
10 – Sujeito composto e as expressões:
6 – ÓDIO → a
assim como o verbo concorda com a - Tenho ódio a certo tipo de pessoas.
bem como primeira parte do sujeito. - Nunca tive ódio a ninguém.

Meus amigos, assim como eu, gostam de estudar. 7- PREFERÍVEL → uma coisa é preferível a outra.
Eu, bem como vocês, gosto de estudar. - É preferível ódio a compaixão.
- Era preferível morrermos a nos entregarmos.

REGÊNCIA NOMINAL 8 – SUPERIOR / INFERIOR → a


- O ensino desta escola é superior ao daquela.
É a maneira do NOME (substantivo, adjetivo ou advérbio) - Os impostos daqui são inferiores aos de lá.
relacionar-se com seus complementos.
9 – SITUADO/RESIDENTE/MORADOR → em
1 – ATENÇÃO → a - Minha casa está situada na Rua da Paz.
- Preste atenção ao que vou dizer. - Sou residente na Rua da Alfândega.
Quem presta atenção, presta atenção a alguém ou a - O supermercado sito na Avenida Independência foi
alguma coisa. assaltado.
- Sou morador na Alameda Jaú.
Os nomes abaixo, admitem o uso de duas
2 – CONSULTA → a preposições, indiferentemente:
- Fiz consulta a um médico.
Quem faz consulta, faz consulta a alguma coisa ou a 1 – ACOSTUMADO / HABITUADO → a ou com
alguém. - Estou acostumado a/com estas coisas.
- As crianças já estavam habituadas ao/com o clima de
3 – CURIOSO → de lá.
- O povo está curioso de conhecer o resultado das
eleições. 2 – CONSTANTE → de ou em
- Quais foram as questões constantes da/na prova?
4 – DEPUTADO / SENADOR → por - Muitos nomes de amigos eram constantes da/na lista.
- Estou curioso de conhecer os deputados pela Bahia.
- Seremos deputados por São Paulo. 3 – CORRESPONDENTE → com ou a
- O substantivo correspondente ao/do verbo manter é
5 – INVASÃO → de manutenção.
- Trazem os jornais que se planeja a invasão do - O verbo correspondente a/de compromisso é
Afeganistão. comprometer.
8 84
Este complemento se chama complemento objeto
4 – PARECIDO → com ou a indireto e pode ser substituído pelo pronome lhe. Paguei-
- Essa menina é muito parecida ao/com pai. lhe.
- Sou parecido a/com Luís.
Obs.: Não é sempre que o objeto indireto pode ser
substituído por lhe. Na oração: Gosto de doce, o objeto
REGÊNCIA VERBAL indireto de doce não comporta a substituição por lhe. Esta
possível substituição do objeto pelo pronome, também é
É a relação do verbo com seus complementos. assunto do ponto de regência verbal.

Quanto à regência verbal, um verbo pode ser: d) Verbo transitivo direto e indireto (VTDI)
Precisam de dois complementos (um direto e outro
a) Verbo intransitivo (VI) indireto) para transmitir a informação.
Não tem complemento. São os verbos que sozinhos já Exemplo: Comprei um doce para Maria.
transmitem a informação.
Exemplo: Ele morreu. Eu cheguei. e) Verbo de ligação (VL)
É o verbo do predicado nominal, que liga o sujeito a sua
qualidade.
Exemplo: Ele é alto.
b) Verbo transitivo direto (VTD)
Necessitam de um complemento chamado objeto direto Obs.: Todos os verbos em português têm sua regência.
que se liga diretamente ao verbo. É claro que não vamos estudar todos os verbos. Apenas
Exemplo: Ele estudou o exercício. alguns, escolhidos sob dois critérios. Ou são verbos que
apresentam diferenças entre a norma culta e a linguagem
O verbo sem o complemento não possui sentido coloquial no que diz respeito à regência, ou são verbos que
completo, pois quem estuda, estuda alguma coisa. Este mudam de sentido quando se lhes altera a regência.
complemento se chama objeto direto e pode ser
substituído pelos pronomes o,a,os,as. VTI = satisfazer
O jogo agradou ao público.
c) Verbo transitivo indireto (VTI) 1- agradar
Necessitam de um complemento chamado objeto VTD = mimar
indireto que se liga ao verbo através de uma preposição. A mãe agradou o filho com balas.
As principais preposições são de, com, por, em, a e suas
contrações. 2 - desagradar (VTI) = O resultado desagradou a todos.
Exemplo: Paguei ao dentista.
VTD = absorver
Aspirei o ar puro.

8 85
3 – aspirar
VTI = pretender, desejar 8 – lembrar = esquecer
Aspiro ao posto (sem lhe). Além disto, o verbo lembrar pode ser VTD = fazer
recordar.
Esta menina lembra a mãe (é parecida, faz recordar).
VTD = socorrer, ajudar 9 – morar
O médico assiste o doente. residir em
situar
VTI = presenciar, ver
Eu assisto ao filme (sem lhe). 10 – namorar → VTD
João namora Maria.
4 -assistir VTI = caber
É um direito que assiste ao diretor. 11 – obedecer e desobedecer → VTI
É um direito que lhe assiste.
Obs. Se o complemento for pessoa com lhe.
VI = morar, residir Se o complemento for coisa sem lhe.
Ele assiste em Sorocaba.
VTI – pessoa (com lhe)
5 – ir → a Fui ao clube. Deus perdoa aos pecadores.

Todos os verbos de movimento pedem a preposição a, 12 – pagar e perdoar


na linguagem culta. Ir, vir, chegar, voltar, regressar, subir
etc. VTD – coisa
Deus perdoa os pecados.
6 – custar – apresenta diferença entre o padrão culto e a
linguagem coloquial. Na linguagem culta, o sujeito do
verbo custar é sempre uma oração, nunca uma pessoa. 13 – preferir → VTDI – Quem prefere, prefere
Assim, não podemos dizer: Eu custo a fazer tal coisa. O uma coisa a outra.
correto é: Custa-me fazer tal coisa. Ele prefere estudar a
trabalhar.
Quem se esquece,
se esquece de alguma coisa.
João se esqueceu do recado. VTD = consertar
7- esquecer Ele consertou a porta.
Quem esquece, 14 – reparar
esquece alguma coisa. VTI = prestar atenção
João esqueceu o recado (VTD) Ele reparou nos olhos de Maria.

8 86
Primeiro caso:

a) Uso crase quando, substituindo-se o substantivo


VTI = dar respostas feminino por um masculino, o a torna-se ao:
Ele responde aos testes. Fui a cidade. Fui ao sítio.
15 – responder Logo: fui à cidade.
VTD = dar respostas mal educadas
Ele responde os mais velhos. b) Só não funciona com os substantivos terra (chão firme,
o contrário de bordo), e casa (lar).
16 – sobressair, simpatizar e antipatizar não são verbos Para esses substantivos, a regra é a seguinte:
pronominais.
- Eu sobressaio em tudo e não eu me sobressaio em Se o substantivo vier com modificador, uso crase. Se for
tudo. indeterminado, não uso:
- Ela simpatiza comigo e não ela se simpatiza comigo.
Fui a casa. Fui à casa paterna.
Cheguei a casa. Cheguei à casa de meu avô.
17 – torcer → pede preposição por (por + o = pelo) - Voltou a terra. Voltou à terra prometida.
Torcer pela seleção.
c) Aquele e aquilo ser craseados desde que peçam a
VTD = apontar para (preposição):
Visou o olho do animal. Não fui a/aquela farmácia = àquela.
Não fez referência a a = àquilo.
VTD = carimbar
Visou o cheque. d) Às vezes aquela ou aquelas vem representado por a ou
18 - visar as (também pronomes demonstrativos, principalmente
VTI = pretender,almejar (sem lhe) quando vêm antes do pronome relativo que).
Esta medida visa ao conforto de todos. Esta revista é igual a a (=aquela) que li.
Esta revista é igual à que li.
CRASE Suas visões foram semelhantes a as (aquelas) que tive
ontem.
Em geral, a crase se explica assim: Suas visões foram semelhantes às que tive ontem.
A+A=À
e) Antes do possessivo o artigo é facultativo. Podemos
Artigo → Procuro na palavra seguinte. dizer:
Preposição → procuro a preposição no verbo (regência Espero minha mãe. Mas também podemos dizer:
verbal). Espero a minha mãe. Portanto, a crase será facultativa.

8 87
Dei um doce à minha mãe. Dei um doce a minha mãe. e) Não se coloca crase em locução formada por palavras
repetidas:
f) Diante de nomes próprios femininos também o artigo a Gota a gota.
é facultativo. Cara a cara.
Podemos dizer:
Vi Maria. Ou: Vi a Maria. f) Uso crase nas locuções adverbiais de instrumento
Logo, a crase também será facultativa. (tradição):
Dei um doce a Maria. Dei um doce à Maria. Bater à máquina.
Comprar à vista.
g) A crase é facultativa diante dos seguintes nomes de
países e continentes femininos: g) Não uso crase no a que antecede pronome indefinido,
Europa Ásia Holanda nas locuções adverbiais:
África França Escócia Andar a toda velocidade. (toda é pronome indefinido).
Inglaterra Espanha Flandres A cada batida. (cada é pronome indefinido).
Segundo caso:

Uso crase:

a) No a que inicia locuções com palavra feminina:


Carro à gasolina.
À noite.
À proporção que

b) A exceção é locução feminina a distância, que só será


craseado se a distância for determinada.
Os guardas ficaram à distância de cem metros.
Os guardas ficaram a distância.

c) Vestir-se à Momo. (à moda de).


Escrever uma redação à Rui Barbosa (à moda
de).

d) Não se acentua o a (sing) se a palavra seguinte estiver


no plural.
Ficaram a portas abertas.

8 88