em inglês nos entendemos_proj

miúdos

'(tambem)nos entendemos
Crianças 7.o do ciclocomunicam inglês em nas actividades enriquecimento de curricular tlm projectoinovadorcriadopara asescolas de Alcochete. la, tudoseorganiza partir deobras Por a literariasinfantisdelínguainglesa. Great! Texto Rita Pimentallustração BárbaraFonseca

CS

,4,

scolhe-se um livro em inglês de entre um cânone já definido e exploram-se a partir dele todas as outras áreasprevistas(e obrigatórias)nas actividades de enriquecimentocurricular (AEC):expressão musicale outras expressões artísticas.Os professores falam em inglêse os miúdos também.Avivência da língua aconteceem contexto real, sem encenações formais. E resulta. Do projecto nos dá conta PauloAlvesMachado, presidenteda Fundação João Gonçalves Júnior, a entidade dinamizadoradasAECno "Se concelhode Alcochete. há o desideratopolítico de que na parte de tecnologia é fundamentalapostarno inglês,entendemosque as AECna suacomponente lúdica podem ter a língua inglesaa tratar as três áreas." Depoisde semunirem dos resultados"dasavaliações das actiüdadesfeitaspelo ISCTE llnstituto SuperiordasCiências do Trabalhoe da Empresal, pelo Ministérioda Educação e pelasassociações pais,o de pensamento centralfoi o da procura de áreasde melhoria", prossegue professorde o "E Português. era precisodefinir qual o factor que iria unir as váriasáreas,inglêsincluído. Tendoo projectoeducativo como meta a promoçãoda literacia,pensámos podia que ser interessante associar ao modelo projectosde animação da leitura. Então,fomosao Plano Nacionalde Leituraver quaisos liwos de autoresestrangeiros para o 1.ociclo. aconselhados

E assimcriámosum cânonede obrasde literatura infanto-juvenil em lÍnguainglesa." A partir da exploraçãode cadaliwo e de cadahistória, as desenvolvem-se restantes podem áreas,"ascrianças construir cenários,cantar, dançar,contar a narrativa de outra maneira",diz o também vereadorda Educaçãona Câmarade Alcochete. 'As actiüdadesdevem convergirnum plano que tenha um princípio,um meio e um fim. E que termine com um projectoque sepossamostrar à comunidade.O facto de as se aprendizagens integrarem cria dinâmicasde envolvimentó em que os miúdos entendem arazãopara que trabalham. É qualquer coisapalpável,o que favorecedesdelogo a empatia entre a criança e a própria aprendizagem."

um apenas docentea dinamizar todas asáreas.Alguém que dominasse"a lÍngua plástica inglesa, expressão a musical,isto e a expressão para permitir uma niaior programaçãodos tempos,numa manchade tempo maislarga do que a manchahorária de cada uma dasáreas".No entanto, o despachoque regulamenta asAECé "muito claro quando diz que têm de ser tempos para cadauma". O estanques que significaque inicialmente o tempo era contínuo e agora Nadade declinações para respeitaro Osmiúdosaderemcom facilidade tem paragens, "Não só aderem,como mais possívelasregrasdefinidas ao inglês? que pelatutela. "Imagine-se era pelaprimeira vezproduzem trabalharmos mais interessante enunciadoem línguainglesade forma autónoma.Quandovamos a leitura na hbra seguinte,mas para a música", temosde passar elesfalam üsitá{os àssalas, explica PauloAlvesMachado. em connoscoespontaneamente na Com ajustamentos inglês."Isto porque,acredita programação adaptações e PauloAlvesMachado,"a na duraçãodasactividades, da abordagem línguainglesase os temposfinais de cadaárea faz em contexto natural. A língua ao corresponderão estipulado. servepara comunicar,exprimir E o presidenteda fundação o gosto,o desejo,o afecto.Em com "a abertura congratula-se momentoalgum,o professorirá pedir para declinaros adjectivos da DREL[DirecçãoRegional de de Educação Lisboal para ou osverbos.Ou perguntar: 'Qualé o plural de...?'Essa parte de integrar o pensamento inovaçãonestamatéria". da de formalizaçâo lÍnguairá E conclui: "Estasformas no acontecer currículo do 5.o ano.Nãoé issoque queremosnas como cadaterritório vai encontrandosoluçãopara AEC."Noway. para os seusproblemasé o que No modeloidealizado também à tutela." Õ interessa seria de asescolas Alcochete,

Apartirda
exploração deliwosem

tÍnguainglesa,
desenvolvem-se asáreasda
muilcae

deoutras

expressoes artísticas

miúdos

facto de ser uma única técnicaa dar asváriasvalênciasfaz com que os miúdoscriem laços.Há uma relaçãomuito próxima com lúdica é a professorae é positivo saberem que há uma pessoa assumida como disponível para eleso tempo todo. A minha fundamental, a qualidade da frlha anda feliz." Outro ponto positivo: 'A leitura em inglês. aprendizagemé um vector estratégico Sinto-lheum novo entusiasmo e a criaçãode contextos com a lÍngua inglesa,outra " significativos a partir de leitura apetência,outro envolvimento. 'lA é onde residea mais-valiado O que corre mal: projecto." articulaçãocom a professora titular (que eu adoro) não está Perfil do professor a resultar. Lamentavelmente, A grande dificuldade é aspessoas estãoabertas não encontrarprofessores com a estesdesaflos, inovações. a tantasaptidões.Por isso, As escolas não convidamos pensaramem contratar pais a entrar.Nãoestoua docentesdo 1.ociclo, "que falar de enviar papelinhos para casa,issonão chega."E têm na sua formaçãode basea plástica,a expressão conta à Públicaum episódio expressão "lamentável",em que não se musical,físicae motora". Mas, segundoo despachoque defrne facultou certo tipo de material o perfil dascompetências do àscriançasdasAECpor isso professordasactividades de mesmo,"por seremdasAEC". enriquecimento,"o professor Confrontada com esta "queixa", a coordenadora de 1.ociclo não tem, à partida, competências". pedagógica AEC,Paula What?"Um das professorque tem competências Ramos, disseà Públicaque o para ser professordo currículo problemajá tinha sido entretanto 'As não astem para dar o identificadoe ultrapassado. enriquecimentocurricular. É atitudesmudaram." " verdadeiramente absurdo. Esteencarregado educação de O que a fundaçãoe a Federação tem mais três frlhose recorda dasAssociações Paise de indignado como o primeiro dia Encarregados Educação de do de escolado seufilho maisvelho Concelhode Alcochete(entidade (que agoraestána universidade) promotora) não queriam era foi igual ao primeiro dia de a contratação "professores de aulasna "escolaprimária" da que entravam e filha mais nova. "Pareceque as freelancers, "professores saíam",queriam escolas não aprenderamnada que conseguissem criar relações nestes anostodos." duradouras,com continuidade pedagógica com ascriançasna Aproximarmodelos escola".Issofoi conseguido. O projecto do concelho começou CarlosPrates,pai de uma neste ano lectivo, pelo que criançado 4.o ano, evidencia ainda é prematuro avaliar com esse aspecto como um dos rigor a sua eficácia. Mas Paulo factorespositivosdo modelo. "O Alves Machado diz que, num In short: "A componente

inquérito feito aosencarregados "8O de educação, por cento que consideraram esteprojecto integrado de leitura é muito interessante. Fornececontextos reaise dá oportunidade aospais de participarem". Também para AugustaAlves, directora do Agrupamento Verticalde Escolas de Alcochete,o facto de o modelo "trabalhar a literacia, envolvendoo PlanoNacional de Leitura, é uma dimensão que pode ser uma mais-valia". Referecomo inovadora "a apostana competência oral, não formal, sem conteúdos gramaticais, mas com desenvolvimentovocabuÌarda línguainglesa". Enquantodirectora da entidadepromotora e já supervisora, assistiuàs actividades,e diz que "as criançassãoreceptivas,issoé incontestável".Masressalva que "as mudançasnem sempre sãofáceise há que aproximar modelospara seconstruir um projecto educativosólido". Pergunta:"Setivesseum filho em idade escolarpara o 1.ociclo, inscrevê-lo-ia neste projecto?"Resposta Augusta de Alves:"Talvezarriscasse, mas ainda é cedo para experimentar. Secalhartentava,só assim seriacapazde ter uma opinião construída." Declaração final: "O projecto 'tem pernaspara andar', mas é precisochegara um entendimento pedagógicoe de formação,para caminharmos para um modelo adequado.ao que a tutela pretende e em que as criançasse sintam felizes." Ofcourse.W rpimenta@publico.pt

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful