Transporte de Membrana

sábado, 12 de março de 2011 20:35

Transporte em nível molecular:  Transporte de pequenas moléculas e íons;  Função: manutenção de condições intracelulares satisfatórias;  Qualquer molécula se difunde pela bicamada, no entanto com uma taxa diferente. Essa é relacionada com o tamanho e a solubilidade da molécula em lipídio.

Canais Iônicos: ◊ Poros hidrofílicos através da membrana, sendo estruturas dinâmica e com seletividade iônica; ◊ Estrutura dinâmica: canais podem abrir ou fechar em resposta a estímulos específicos (mudança de voltagem da membrana, estresse mecânico e ligação de um ligante - mediador extra/intracelular ou nucleotídeo). Apresentam abertura transitória; ◊ Seletividade Iônica: os canais são estreitos o suficiente para permitir a passagem apenas de determinado íon. Os íons são selecionados por meio de sua carga e tamanho; ◊ Abundantes em células nervosas e musculares; ◊ Movimento de íons através do canal ocorre em decorrência de agitação térmica, forças eletrostáticas e internuclear, que tem sua energia transformada em energia cinética. Essa ordena o gradiente, facilitando a entrada/saída de moléculas na célula. A repulsão eletrostática também participa no movimento de íons; ◊ Transporte é mais eficiente que o das proteínas carreadoras; ◊ Canais de Vazamento de K+: são encontrados na membrana da maioria das células animais, sendo abertos mesmo em células não estimulado ("em repouso"). Fundamentais na manutenção do potencial da membrana. Proteínas Carreadoras: ◊ Ligam-se ao soluto a ser transportado e sofrem mudanças conformacionais para transferir o soluto ligada através da membrana; ◊ Soluto não é covalentemente altera pela proteína; ◊ Taxa de transporte é máxima quando o carreador está saturado; ◊ Carreador altera entre seus dois estados conformacionais (proteínas alostérica); ◊ Possuem uma constante de ligação característica (Km); ◊ Podem ser: □ Uniportes: transportam um único soluto; □ Acopladas: o transporte de um soluto depende do transporte de outro. O acoplamento dos solutos permite a essas proteínas captarem a energia armazenada no gradiente eletroquímico de um soluto para transportar o outro.  Simportes: transferência na mesma direção  Antiportes: transferência na direção oposta ◊ Podem ser inibidas: □ Inibidores competitivos (mesmo sitio do soluto); □ Inibidores não competitivos (ligam-se em outra parte e alteram a estrutura do carreador).

Transporte de Solvente:  Ocorre por intermédio de proteínas de canais, aqua porina, as quais permitem a entrada de água na célula, além da que penetra via membrana biológica. Estas proteínas ocorrem em maior número em células com metabolismo elevado. Transporte de Soluto:  Depende da diferença de concentração/gradiente, uma vez que essa é uma forma concentrada de energia, sendo utilizada no transporte passivo;  O transporte depende das características químicas do composto (tamanho e carga), sendo medido através do coeficiente de solubilidade (cm/seg). Transporte Passivo:  Ocorre a favor do gradiente de concentração;  Investimento de menor energia, uma vez que é aproveitada a energia armazenada no gradiente do soluto.  Pode ser: difusão simples ou facilitada.
Difusão Simples:  Gases, moléculas pequenas;  Transporte rápido;  Ocorre um aumento linear na velocidade de transporte quando existe um aumento na concentração do gradiente.

Transporte Ativo  Mediado por proteínas carreadoras, transferem o soluto contra o gradiente eletroquímico, pode ocorrer de três maneiras: ○ Carreadores acoplados: acoplam o transporte "Morro acima" de um soluto através da membrana ao transporte "morro abaixo" de outro; ○ Bombas acionadas por ATP: acoplam o transporte "morro acima" à hidrólise de ATP; ○ Bombas acionadas por luz: acoplam o transporte "morro acima" a um aporte de energia luminosa, ocorre em bactérias.
Bomba Na+ - K+  Opera como antiporte, bombeando Na para fora e K para dentro, ambos contra seu gradiente eletroquímico;  Hidrolisa ATP para funcionar;  Regula o volume celular, devido ao seu efeito osmótico (evita o rompimento das células animais);  Ciclo do transporte depende da autofosforilação da proteína, e isso permite classificar os diferentes estados da bomba;  Quando o gradiente de Na e K é aumentado até o ponto que sua energia é maior que a energia química da hidrolise do ATP, esses íons movem-se a favor do seu gradiente de concentração. Regulação do pH citosólico  Antiporte de Na+;  Usada a energia do gradiente de Na+ para bombear o excesso de H+ para o meio extracelular;  Mecanismos de bombeamento de H +: □ Transporte direto para o meio extracelular; □ Captação de HCO3- a fim de neutralizar o H+ no citosol.  Também são utilizadas bombas de H+ ATP-dirigidas.

Difusão Facilitada:  Ocorre por intermédio de proteínas (carreadoras/permeases/ translocases e canais iônicos) . Cada proteína transporta uma classe particular de moléculas;  São Proteínas de múltipla passagem e permitem que solutos hidrofílicos atravessem a bicamada sem entrar em contato com os lipídios.  A favor do gradiente eletroquímico.

Página 1 de 1ª Prova Teórica

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful