You are on page 1of 2

O livro de Márcio Alves Fonseca, “Michel Foucault e a constituição do sujeito”, traz

informações importantes sobre os estudos de Foucault voltados para “as formas de


constituição do indivíduo moderno.” O pensador estuda o sujeito tendo como
parâmetro o seu próprio tempo. É na atualidade que há a percepção do sujeito moderno.
Então o autor afirma que ”Nesta atualidade, aparece o indivíduo moderno, produto de
uma tecnologia, constituído enquanto objeto de saber e resultado das relações de poder,
marcado pela docilidade e utilidade que justificam o processo de sua constituição.”

Abaixo segue um Fichamento (em construção) de alguns momentos significativos desta


obra para compor as reflexões que constituirão o terceiro capítulo da dissertação.

- FONSECA, Márcio Alves. Michel Foucault e a Constituição do Sujeito.São Paulo:


EDUC, 1995.

24 O autor inicia o parágrafo dizendo que,O autor também menciona as formas de


“De maneira geral, pode-se dizer queobjetivação e subjetivação do indivíduo,
Foucault pretende estudar as formas deque para ele, tem relação com a
constituição do indivíduo moderno.” constituição do indivíduo.
Também comenta sobre a maneira de (discutir com orientador)
“Dreyfus e Rabinow, organizarem seu
trabalho sobre a obra de Foucault (…)” O indivíduo como objeto, segundo
Essa maneira diz respeito “ao estudo daFoucault, é reflexo do que ele chama de
constituição do indivíduo moderno como“mecanismos disciplinares”, constituindo
objeto, um indivíduo dócil e útil (…) eum “objeto dócil e útil”. Já o indivíduo
num outro momento, discutem os textoscomo sujeito, “está preso a uma identidade
que permitiram a compreensão de seuque lhe é atribuída como própria.
estudo sobre a constituição do indivíduo
moderno como sujeito, ou seja:
indivíduo preso à sua própria
consciência.”

26 Sobre a diferença entre os termosEu teria entendido que os processos de


indivíduo e sujeito: objetivação se referem ao indivíduo
“O termo “sujeito” serviria para designarobjeto: dócil e útil. Já o os processos de
o indivíduo preso a uma identidade quesubjetivação teriam relação com o
reconhece como sua , assim constituídoindivíduo sujeito: preso a uma identidade
a partir dos processos de subjetivação.” que reconhece como sua.
E “os processos de objetivação,
explicitam por completo a identidade do
indivíduo moderno: objeto dócil-e-útil e
sujeito.
70 Foucault busca problematizar seuFoucault, se apropria do seu tempo, sem
próprio tempo, ou seja, a sua atualidade. descartar da memória vivências passadas.
Sendo assim, “nesta atualidade, apareceAo contrário, o pensador alia essa memória
o indivíduo moderno, produto de umaà atualidade a fim de compreender melhor o
tecnologia, constituído enquanto objetoindivíduo moderno.
de saber e resultado das relações de
poder, marcado pela docilidade e
utilidade que justificam o processo de
sua constituição.
Reforça-se a idéia de”um indivíduo
moderno” como um produto da
disciplina.
75 A respeito da individualidade moderna, È possível entender que para Foucault, o
“no pensamento de Foucault está em se sujeito se constitui a partir das relações que
partir da noção de sujeito enquanto se estabelecem durante a sua trajetória,
produção das relações de poder e saber e relações de poder e saber.
na identificação de tais relações. O
sujeito não é dado definitivamente na
história, mas constitui-se no interior
dela. (…) O sujeito é produto e efeito.”

76 “ O indivíduo moderno é aquele queO indivíduo moderno é pró-ativo, participa


atua, que é colocado em funcionamento,em comunidade, não se constrói no
que faz parte de um complexoisolamento.
produtivo.”
77 “A individualidade moderna, celular eAs vivências acumulam saberes e
orgânica, num terceiro momento,experiências que, para Foucault, trazem
mostra-se como genética, por ser o meiobenefícios ao indivíduo.
que permite a acumulação do tempo
visando sua maior rentabilidade.”

“Por fim, a individualidade moderna é


também combinatória. O seu possuidorO indivíduo se constitui no conjunto, nas
não é constituído para ser consideradotrocas possíveis do seu cotidiano.
isoladamente.”