You are on page 1of 10

FAFIG – FACULDADE DE FOZ DO IGUAÇU

A RESSOCIALIZAÇÃO DO APENADO E A FUNÇÃO SOCIAL DA APLICAÇÃO DA PENA

Diana Scheuer da Silva Neusa Gandra de Oliveira

e através deste projeto estamos iniciando nosso trabalho de conclusão de curso.projeto de pesquisa elaborado com ajuda da professora Rita Andrade a quem nós agradecemos muito por estar-nos ensinando como se faz uma monografia. Orientadora: (Prof.ª Rita Andrade) 2 .Foz do Iguaçu 2011 DIANA SCHEUER DA SILVA NEUSA GANDRA OLIVEIRA A RESSOCIALIZAÇÃO DO APENADO E A FUNÇÃO SOCIAL DA APLICAÇÃO DA PENA Esboço de pré.

pronto para reincorporar-se à sociedade e não mais agir em desacordo com a lei. uma vez que o condenado deve estar recuperado quando sair da prisão. Está claro para todos que o sistema penitenciário desse país está falido. no entanto. O que se vê atualmente no Brasil. Urge.Foz do Iguaçu 2011 APRESENTAÇÃO Um dos problemas que mais afligem a sociedade brasileira atualmente é o que se deve fazer com aquela pessoa que agiu de forma ilícita. A forma através da qual o infrator é punido tem que ser eficaz e a pena deve ser justa. Talvez tal fato possa ser comprovado com as altas taxas de fugas e rebeliões que hoje existem no Brasil. que transgrediu as normas ditadas pelo estado. bem como através das taxas de reincidência dos presos brasileiros. bem como as penas aplicadas são equivocadas. portanto que se busquem alternativas para que os infratores possam ser recolhidos em instituições capacitadas que tratem o interno como um ser humano que errou e deve refletir sobre seus atos para que não mais os pratique em desacordo com a lei e. possa ser reincorporado à sociedade. são instituições penitenciárias conhecidas como ‘’escolas do crime’’ que não cumprem seu papel ressocializante. dessa forma. 3 .

......................................................... CRONOGRAMA....................................................3 2.................................................... APRESENTAÇÃO.......6 5..............................................5 3.....................................................9 4 ............................................8 9...... PROBLEMAS........................... METODOLOGIA........................................... HIPÓTESES...............6 6................. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...................................................................... OBJETIVOS GERAIS.....................5 4..............SUMÁRIO 1............................6 7........ OBJETIVOS ESPECIFICOS......................7 8.......... JUSTIFICATIVA........................................

muitas vezes. A Lei de Execução Penal n° 7. por isso é que o trabalho tem fundamental importância para o preso. o sistema prisional termina de excluir o egresso do convívio social. passando a focalizar a pessoa que delinqüiu. A ressocialização tem como objetivo a humanização da passagem do detento na instituição carcerária. E que. a questão é analisar o grau de eficácia das medidas legais para promover a ressocialização penal. 2. resultando na reincidência de prática delituosa. servindo somente como meio de punição e de sofrimento. a qual o levou a praticar tal delito. a própria lei institui também o principio da remissão. pelo qual os presos podem descontar um dia da pena a cada três dias trabalhados: salienta se ainda que o trabalho remunerado no sistema prisional não é apenas um direito. que deve fomentar o respeito ao principio da dignidade da pessoa humana. será que o sistema prisional tem obtido os resultados almejados no tocante à ressocialização dos condenados? 5 . diz que o condenado à pena privativa de liberdade está obrigado a exercer alguma atividade laboral. uma reflexão de seus atos. a partir da passagem gradativa pelos regimes de cumprimento de pena.210/84 Surge com o intuito de proporcionar ao apenado a garantia mínima de seus direitos. Sendo como mecanismo facilitador de sua reinserção social. Adota-se o sistema progressivo.HIPÓTESES: Segundo o trabalho referente à ressocialização do apenado.PROBLEMA: Penalidade Carcerária.1. no qual estimula a ressocialização. LEP. conforme a lei de Execução Penal. na finalidade das penas privativas de liberdade. contudo. como consta nos moldes instituídos na CF. pois hoje a realidade prisional brasileira tem apontado para resultados antagônicos. mas um dever social do Estado. fazendo com que o cárcere tenha perdido concepção de sua incapacidade para ressocializar o condenado. E assim busca por meio desse sistema preparar o condenado para o retorno à sociedade. em vez de ressocializar o encarcerado.

JUSTIFICATIVA: O trabalho se justifica pelo grau de reinserção do apenado a ressocialização na sociedade. capacitação profissional e o favorecimento do retorno útil à sociedade. sobretudo a convivência grupal. mediante o desenvolvimento do artesanato. 3. Executar cursos. Projeto de esporte.1OBJETIVOS ESPECIFICOS: Sem questão de dúvidas é trabalhar a capacidade cognitiva e psicomotora do interno. na saúde. Compelir a coletividade carcerária. para o trabalho laboral na forma de valorização do mesmo. destinados a minimizar os efeitos perniciosos da privação de liberdade. bem como conscientizar o pessoal penitenciário. participando de palestras motivadoras ao resgate dos valores sociais. bem como a conscientização da coletividade carcerária quanto às DST/AIDS. utilitário e terapêutico. integração social com vistas à diminuição dos índices de reincidência. lazer e recreação. 4. para contratação do preso. determinando seus direitos à individualização da pena.3. Expandir o atendimento aos dependentes de drogas e álcool.OBJETIVOS GERAIS: Projetos com empresas. quando que hoje os atuais métodos de 6 . ofertados pelo programa de profissionalização do departamento penitenciário do Estado. familiares e a sociedade a existência de uma reabilitação possível. educação e cultura religiosa. Acompanhar o processo interno de cada um em nível individual.

Percebeu-se que inúmeros problemas. denunciam o fracasso de suas medidas. fazendo com que ele não volte a reincidir.METODOLOGIA Para este estudo de pesquisa. e também se consultou livros. Foi constatado que realmente a Lei de Execução Penal contempla a Ressocialização.confinamento absoluto e prolongado dentro dos sistemas penais. foram realizados. como a superlotação dos presídios e a falta de programas alternativos tem contribuído para que o sistema penitenciário não cumpra seu papel como apenado e também para que a sociedade venha lhe da uma chance. proporcionando ao apenado uma chance no mercado de trabalho. pesquisa bibliográfica e a legislação pertinente ao tema. artigos publicados. 7 . no entanto os estabelecimentos penais devem aplicá-la com rigor esperado pelos legisladores que a criaram. mesmo sendo ele um ex-detento. para colocar o apenado dentro da sociedade para que ele não venha a reincidir. a reeducação e a ressocialização. tendo em vista a incapacidade de cumprir-se os objetivos propostos pela Lei de Execução Penal que contempla entre outros preceitos. integração social harmonia do preso etc. site jurídicos. 5. documentos eletrônicos.

CRONOGRAMA ATIVIDADES 1 2 3 4 5 6 7 / PERÍODOS 1 X 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Levantamento de literatura Montagem do Projeto Coleta de dados Tratamento dos dados Elaboração do Relatório Final Revisão do texto Entrega do trabalho X X X X X X 8 .6.

São Paulo: Editora Rideel. 9 . Rio de Janeiro:Freitas de Barros Editora. Trad. Alessandro. Google. DOS DELITOS E DAS PENAS. Criminologia crítica e Crítica do Direito Penal. Cesare. Ressocialização do Apenado no Conjunto Penal de Lauro de Freitas. Coleção de teses sobre Ressocialização do Preso. 2003. BECCARIA CESANE. BARATTA. Deocleciano Torrieri Guimarães. Dos delitos e das penas. BITTENCOURT.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Revista do Conselho Nacional e Política Criminal e Penitenciária.1999. BECCARIA. SÃO PAULO MARTIN CLARET 2003.

10 .