You are on page 1of 4

* Livro: José Argüelles. Manifesto para a Noosfera: O próximo estágio na evolução da consciência humana.

Edições Evolver / Livros do Atlântico Norte de 2011. Este livro do recentemente falecido José Arguelles será publicado em outubro deste ano. Reality Sandwich pré-publicação deste trecho da introdução. por José Arguelles: "Precisamos ampliar nossa abordagem para incluir a formação acontecendo diante dos nossos olhos ... de uma determinada entidade biológica, como nunca existiu no crescimento de terra, fora e acima da Biosfera, uma camada adicional de planetário, um envelope de substância pensante, a qual, por razões de conveniência e simetria, tenho dado o nome da Noosfera. Pierre Teilhard de Chardin, o futuro do homem Manifesto para a Noosfera é o resultado de quarenta anos de estudo, contemplação, de investigação e síntese. Enquanto a noosfera pode estar além do alcance da ciência convencional, é uma intuição profunda e generalizada que tomou conta da mente dos cientistas, filósofos, poetas e artistas desde o conceito surgiu pela primeira vez em 1926. É um conceito evolutivo postuladas por estudos em ambos os biogeoquímica e paleontologia. É um paradigma completamente os sistemas que mescla profecia e análise das tendências atuais do mundo. É uma percepção de que a transformação da biosfera é inevitavelmente levando a uma nova época geológica e ciclo evolutivo, e é devido ao impacto do pensamento humano sobre o ambiente que esta nova era - a noosfera - está amanhecendo. A "noosfera", termo que se refere à bainha mental ou envelope de pensamento que envolve a Terra, é derivado do nous, palavra grega para "espírito." O pressentimento da noosfera plenamente desperta em mim em 1969, ao ver toda a Terra a partir de espaço na televisão. Logo depois, eu organizei a primeira Whole Earth Festival, e junto com meus alunos na Universidade da Califórnia, Davis, que transformou o pátio central do campus para a "aldeia global" - todos na expectativa do primeiro Dia da Terra programada para ocorrer um mês depois, em 22 de abril de 1970. Ao mesmo tempo eu tinha uma correspondência profícua com R. Buckminster Fuller, que primeiro me sugeriu a presença de um sistema de armazenagem e recuperação existentes como uma espécie de campo psíquico ou pensamento cinturão ao redor do planeta. Foi por este meio, Bucky me escreveu, que ele poderia conversar com os filósofos pré-socráticos enquanto passeava pela praia. A Primeira Whole Earth Festival despertou o interesse do filósofo e astrólogo planetária Dane Rudhyar, cujo livro O planetarização da Consciência (1970) tinha acabado de ser publicado. A calorosa amizade imediatamente se seguiu, e entre outras coisas, Rudhyar me expôs o trabalho da Universidade de Pittsburgh físico Oliver Reiser. Em sua obra monumental, Cosmic Humanismo (1966), Reiser propõe uma visão da noosfera como consistindo de um campo psi e entre em ressonância com os dois cinturões de radiação definindo o campo eletromagnético da Terra. O campo psi, um DNA-informado "World Sensorium", hipótese ainda Reiser, consiste em duas metades - um oriental (intuitiva) e Oeste (analítica) - que funcionam holonomicamente como os dois hemisférios do cérebro humano.

Eu amplificado noção Reiser está no meu livro A visão transformadora (1975), onde posso ligar os dois princípios que regem a história da consciência humana - a psique e techne - para os dois lados do cérebro humano e planetário. Embora reconhecendo a visão de Teilhard de Chardin, entre muitos outros, este livro também foi influenciado na sua perspectiva de Hopi, Hindu, mexicanas e maias tradições proféticas. Mas é com a noção da Terra e seus hemisférios - oriental e ocidental, bem como Norte e Sul - que a visão transformadora assenta na ideia de uma maior princípio unificador da consciência planetária que regem a evolução da história e as idades do mundo em geral . Em "Terra em Ascensão (1984), elaborando muito na noção de Teilhard de Chardin de" planetas com noosfera ", apresentei a existência de um banco psi - Armazenamento da noosfera de informação codificada e sistema de recuperação e um programa de sincronismo de DNA, localizados entre e em ressonância com (como Reiser tinha proposto), os dois cinturões de radiação do campo eletromagnético da Terra. O banco psi tem sido fundamental para o meu trabalho mais recente, incluindo "O Fator Maia (1987), O Chamado de Pacal Votan: o tempo é a Quarta Dimensão (1996) e O Tempo ea Tecnosfera (2002). Meus estudos sobre a matemática do calendário maia e subsequente descoberta da Lei do Tempo como o princípio universal de sincronização, bem como a exposição ao trabalho de Vladimir I. Vernadsky, aprofundar ainda mais a minha compreensão da noosfera. Através de uma série de visitas à Rússia e meu diálogo com cientistas de vanguarda russa, eu vi o quão disseminado o conceito da noosfera é na vida intelectual russa. Em 2003, eu havia me tornado um membro em exercício do sediada em Moscou Noosférica Espiritual Ecológica Assembléia Mundial. Tendo já convocou a Primeira ea Segunda Congressos Planetários de Direitos Biosféricos em Brasília (1996, 2006), propus o Primeiro Congresso Mundial da Noosfera ocorrer em Bali, de 2009. Este evento evoluiu para uma série de Congressos sincronizado biorregional Noosfera convocada em 22 de julho de 2009. A partir dessa experiência surgiu o meu site. Tudo isto não teria sido se um padre jesuíta, Pierre Teilhard de Chardin, não tinham inventado o conceito ea palavra em uma explosão de inspiração, enquanto servindo como um maqueiro nas trincheiras da linha de frente da Primeira Guerra Mundial. Como observou um paleontólogo, Teilhard de Chardin passou a escrever extensivamente da noosfera em livros como The Future of Man (1959) e Man's Place in Nature (1956). Em 1926 ele e seu colega jesuíta e filósofo companheiro Edouard Le Roy encontrou-se com um geoquímico Soviética, Vladimir I. Vernadsky, de comum acordo sobre o significado do conceito da noosfera. Esse sentido é explicitado de forma muito simples e clara por Vernadsky, que escreveu no final da II Guerra Mundial: O processo histórico está mudando dramaticamente diante de nossos olhos ... A humanidade como um todo está se tornando uma poderosa força geológica. mente da Humanidade e de trabalho enfrentam o problema da reconstrução da biosfera, no interesse da liberdade de pensar a humanidade como uma única entidade. Este novo estado do mundo que estão se aproximando, sem perceber que é o "Noosfera". Assim como a biosfera é o campo unificado da vida e dos seus sistemas de apoio - a região para a transformação da energia cósmica da Terra, para usar a frase Vernadsky para que a noosfera é o campo unificado da mente, o reflexo psíquico da biosfera. Porque nós, como espécie, o agregado de células-consciência de rolamento da evolução

da Terra, ainda não estão despertos para o nosso papel como um organismo planetário, assim também a noosfera ainda não está totalmente consciente. Quando a humanidade se torna consciente de si mesma como um organismo único e une para ativar a noosfera, vamos encontrar a vontade coletiva ea vontade de reconstruir a biosfera e desviar a energia da raça humana a partir de um caminho de destruição com base em uma abstração mecanizada da natureza para a uma nova ordem harmônica de realidade super-orgânico baseado em um estado completamente diferente de consciência do que ainda existia na Terra. Essa é a premissa fundamental que sustenta Manifesto para a Noosfera. Meus sentimentos sobre a Noosfera são profundas. Enquanto eu acredito que é inevitável, eu também acredito que a sua ativação requer um esforço consciente coletivo por parte de pelo menos uma parte crítica da humanidade. Eu ainda acredito que o seu advento como um fenômeno consciente planetário se aproxima a data profética de 2012, e fornece o significado mais profundo de evolução para o foco da mente em massa nessa data. Ao estudar todos os dados sobre as tendências do mundo atual, torna-se evidente que o ano de 2012 marca o ponto crucial da transição biosfera-noosfera, um termo teórico que aponta em direção à resolução da actual crise planetária em um novo estado de ser. Este, por exemplo, é a base de Ervin Laszlo WorldShift 2012 (2009): este autor considera a data como ponto de mudar as nossas metas e objetivos humanos. Como a próxima etapa na evolução da consciência e da vida na Terra, a noosfera é a única solução concebível, se quisermos sobreviver aos efeitos de cinco mil anos de guerra cada vez mais terrível e 500 anos do materialismo onipresente. Ao compreender e apoiar todos os esforços para fazer a noosfera consciente, nós ajudamos nossos evolução do atual estado de caos e desordem em um "homem livre de pensar como uma única entidade" (Vernadsky). Isto é o que vai resolver a crise: o advento de um novo estado de consciência que se eleva e beneficia todos os seres humanos sem excepção, e do planeta como um todo, em última análise evolutiva de nossa esfera terrestre em uma obra de arte. Um dos temas principais deste livro gira em torno da noção de conceber a Terra como uma obra de arte, para a transição à noosfera indica uma profunda mudança nos valores humanos e as prioridades - do materialismo e do consumismo, a uma espiritualidade e paranormalidade normalizada a prática ea elevação da arte para o pico dos valores humanos e atividades. Uma pletora de estruturas arquetípicas, reprimidos, até agora, vai encontrar a libertação através do canalizada através de até então não realizados possibilidades artísticas, dando forma a uma simbiose entre a imaginação humana ea ordem natural. Como o "Dreamtime", conhecida por nossos ancestrais indígenas, a noosfera é o inconsciente coletivo impelido pela consciência do cadinho da história. O meio de super-sutil telepática em que vivemos - de forma consciente ou não - e que organiza toda a nossa realidade é a noosfera. Ao longo da nossa história, os seres humanos agiram como agentes da noosfera, trazendo essa transição de época, mas sem consciência desse processo ou a consciência de que nossas ações individuais tribais e acabaria por levar a um novo estado de plenitude planetária coletiva. A humanidade está atravessando agora a sua preparação final para entrar, como um colectivo harmonizados, em dreamtime esta nova consciência. Ao falar dele como uma entrada em um dreamtime novo, estamos lançando a Noosfera

no âmbito psico-mítica de um mito emergência planetária. Em tais mitos dos hopi, as pessoas são avisadas e deu sinais de tomar medidas em preparação para a limpeza de distância do velho mundo e emergência para a nova criação do mundo junto. Este conceito é aplicável para a noosfera como um rito de passagem planetária. Do ponto de vista Hopi, essa mudança é o aparecimento do quarto para o quinto mundo, e nos mitos astecas mexicanos, a partir do quinto sol da mudança no sol sexta de consciência. Como o meio através do qual uma ordem galáctica de inteligência evolutiva, interage e transforma a matéria em última instância os processos orgânicos e as expressões da Terra, a noosfera não se restringe a uma racionalidade limitada ou linear ou um ou outro significado. Em vez disso, uma vez que se alinham com a noosfera, vamos perceber e saber radialmente. Vamos experimentar tudo de vários conjuntos de correspondências que tudo link para tudo o resto em um universo multidimensional sincronicamente harmonizadas. A abertura para a noosfera, nos valemos das camadas de pensamento da civilização cósmica. A inteligência altamente avançada telepática transmitida através da noosfera ressoa diferentes dimensões de significado de acordo com os códigos diária de sincronia, o mais fundamental deles é codificado como o calendário 13-moon/28-day. Sincronizado ser e saber simultâneas são as qualidades principais e as características da mudança para a fase noosférica da evolução. Este novo sistema de conhecimento e consciência canalizada através da noosfera servirá de base de um conhecimento avançado e um psico-tecnologia fazendo uso das nossas capacidades psíquicas. Este conhecimento vai substituir todas as ficções separatista que agora nos ligam a um conflito do self ea natureza. Em 2012, iniciamos o novo paradigma de sincronização; em 2013 e para além dela, temos acesso a Noosfera para implementar uma transformação da Terra. Esta fase de execução começa a época da Noosfera, a tão esperada "mudança de mente". A mudança para um estado noosférica de ser coletivo representa um foco e unificação da consciência humana até então inimagináveis. Sincronizando-nos em círculos cada vez maior de harmonia, vamos nos tornar uma nova espécie - o Homo Noosféricus. Creative paz será inerente à nossa nova auto-percepção e desenvolvimento da consciência do universo em que nos encontramos. Os problemas que enfrentamos hoje, irá se dissolver na luz de uma operação consciência de acordo com um programa unificado planetária. Espiritualmente interligados e atuando com uma perspectiva verdadeiramente planetário e galáctico, vamos dançar ao ritmo mais elevado dos Supramente cósmica. Arte se tornará o nosso modo de vida. " *Texto Traduzido pela Ferramenta Tradutora do Google. *Fonte do Original em Inglês: http://blog.p2pfoundation.net/jose-arguelles-manifesto-for-the-noosphere/2011/04/26