You are on page 1of 2

A melhor maneira de ter boas idéias é ter muitas idéias. Linus Pauling dad@cbdata.com.

br

A língua aprende a lição do corpo. No corpo, tudo que existe aos pares tem harmonia. T emos duas orelhas, dois olhos, duas narinas, dois braços e duas pernas. Uma orelha é igual à outra, um olho igual ao outro, uma perna igual à outra. Eles são iguais por que têm funções iguais. A função dos olhos é enxergar; dos ouvidos, ouvir; das narinas, che rar; das pernas, andar; dos braços, abraçar. Na língua, vigora a mesma lei. Os termo s e orações com funções iguais devem ter estruturas iguais. É o caso das enumerações. Com e , é lé com lé, cré com cré. Veja: São funções do Banco Central: a. emitir moedas; b. lizar o sistema financeiro nacional; e c. controlar a moeda e o crédito. Repar ou? Todas as funções se iniciam com verbo. Palmas pra elas. As moças respeitam o paral elismo. São pra lá de elegantes. Poderiam, também, eleger o substantivo: São funções do B nco Central: a. a emissão de moedas; b. a fiscalização do sistema financeiro; e c. o controle da moeda. Às vezes, as danadas se confundem. Misturam verbo com su bstantivo. É um deus-nos-acuda: São funções do Banco Central: a. emitir moedas: b. a fiscalização do sistema financeiro; e c. controlar a moeda. O que acontece qu ando embaralhamos estruturas? O mesmo que com o corpo. Imagine um rosto com um o lho grande e outro pequeno. Ou uma pessoa com uma perna de um lado e um braço de o utro. A harmonia se vai. Duvida? Pergunte a Deus. Nos dez mandamentos, o Senho r obedeceu à lição do paralelismo: amar a Deus sobre todas as coisas, não tomar seu sant o nome em mão, honrar pai e mãe, não matar, não roubar, não desejar a mulher do próximo. mém. -------------------------------------------------------------------------------Ser o maior é... Fazer o que ninguém faz: elogie alguém do grupo que disse algo interessante. Depois, acrescente algo mais interessante ainda.

-------------------------------------------------------------------------------Glamour Marta e Eduardo se separaram. É pena. A política perdeu glamour. A palavra vem de grammar, gramática em inglês. Os escoceses lançaram a moda. No século 17, grammar virou glamer qualidade de quem falava bem, s em erros, de acordo com a norma culta. Quem tinha glamer? As pessoas educadas, v estidas com elegância, pra lá de chiques. A charmosa andou por várias línguas. Daí para significar encanto pessoal foi um salt o. Em português, a pronúncia é glamur. O adjetivo é glamouroso.

-------------------------------------------------------------------------------Os dois

Varredura ou varrição? Os dois. Você escolhe.

-------------------------------------------------------------------------------Como é?

Jader Barbalho ocupou a tribuna. Tentava limpar a barra. Falou e falou. Mas não co nvenceu. A razão? Ele elegeu o inimigo errado. Quem apanhou foi a língua. A pobre le vou pancadas a torto e a direito. A concordância sofreu. As regências padeceram. Os pronomes pediram socorro. Pior: não faltou nem o a nível de . Foi nesta frase: A socieda e com Osmar me favorecia a nível de renovação tecnológica . Cruz-credo! A nível de não existe. O que há é ao nível de e em nível de. Ao nível de quer zer à altura de (Santos fica ao nível do mar). Em nível de significa no âmbito de. É modis mo. Vive-se muito bem sem ele. Curso em nível de pós-graduação é curso de pós-graduação. Decisão tomada em nível de dire isão de diretoria. A sociedade com Osmar favorecia Jader em nível de renovação tecnológica . Ou melhor: pela renovação tecnológica. Moral da história: Jader continua sujo como pau de galinheiro.

-------------------------------------------------------------------------------Leitor pergunta A regência do verbo alertar me quebra a cabeça. Uma dia desses, li ssim mesmo? Márcia Lira, Recife alertou ao governo .

Modernamente, alertar tem três regências. Uma, direta: Ele alertou o governo. A ou tra, indireta: O governo alertou para (sobre) o perigo. A terceira: direta e ind ireta: Ele alertou o governo para os riscos da doença. **********************************************

Embora todas as medidas econômicas já foram tomadas pelo governo para que os preços não aumentassem, a inflação continua sendo percebida. Juro que a frase está errada. Mas não s i por quê. Rafael Moraes Moura, Brasília Embora pede o subjuntivo e não abre: Embora trabalhe, ganha pouco. Embora tenha estudado, não conseguiu passar na prova. Embora todas as medidas tenham sido tomad as, a inflação continua sendo percebida.

© Copyright CorreioWeb Fale com a gente Publicidade

.