You are on page 1of 5

Universidade Federal Fluminense

Laboratório de Microeconomia II – 2010/2


Prof: Filipe Lage de Sousa
Tutora: Jully Nascimento Ponte

Lista Complementar

2
1. Utilizando a função de utilidade U(x, y) = x.y , seja Px = 2 e Py = 3 e m = 200;

a) ache a cesta que maximiza a utilidade do consumidor;


b) suponha que Px aumentou para Px=4 e Py e m ficaram constantes. Ache os efeitos renda e
substituição devidos a essa mudança de preços.
c) Qual a renda necessária para o consumidor ser capaz de se manter consumindo a cesta original?

Solução:

a) função de demanda de x para Cobb-Douglas;


x(2, 200) = (1/3).(200/2) = 33,3
y(3, 200) = (2/3).(200/3) = 44,4
logo a cesta que maximiza a utilidade do consumidor é (33,3 , 44,4).

b) Se a renda não ajustasse, a nova cesta consumida em função do aumento de preços do bem x seria:
x(4,200) = (1/3) . (200/4) = 16,6.
y(3,200) = 44,4; logo a cesta final consumida é (16,6; 44,4).
∆m = x ∆p = 33 * 2 = 66; logo m’ = 200 + 66 = 266
∆x = x (4, 266) – x(2, 200) = 22,2 – 33,3 = -11,1
S
Efeito substituição:
Efeito renda: ∆xN = x (4,200) – x (4, 266) = 16,6 – 22,2 = -5,6
Observe que -11,1-5,6 = -16,7 é o efeito total.

c) A renda necessária seria 266, ou seja, precisaria um acréscimo de 66 para se manter consumindo a cesta
original.

2. Um monopolista atende a dois mercados distintos. A função q1 = 32 – 0,4 p1 representa a demanda do


primeiro e a função q2 = 18 – 0,1 p2, a demanda do segundo. A função custo da firma é dada por CT = 50 +
40q.

a) Se o monopolista fosse obrigado a cobrar o mesmo preço em ambos os mercados (1 e 2), qual será o
preço e quantidade no equilíbrio?
Solução:
Q1 = 32 – 0,4 P1
Q2 = 18 – 0,1 P2
QAGREGADA = Q1 + Q2 = 32 – 0,4 P1 + 18 – 0,1 P2 , como P1 = P2 = P
Temos: QAGREGADA = 32 – 0,4 P + 18 – 0,1 P
QAGREGADA = 50 - 0,5 P
Assim, o monopolista maximizará lucros quando:
RMg = CMg

Lembrete:
> Alunos que faltarem a uma das avaliações poderão realizar uma 2ª chamada do teste pendente no dia 30/nov.
50 – 2Q = 20  Q = 15 e P = 70.

b) Com os resultados encontrados no item a) calcule os excedentes do consumidores para cada mercado.

Excedente mercado 1: 4 (80 – 70)/2 = 20.


Excedente mercado 2: 11 (180 – 70)/2 = 605.

c) Se o monopolista pode discriminar entre os dois mercados, determine calcule a quantidade de equilíbrio
para ambos os mercados, indique em qual é a mais elevada e por que (dica: utilize o conceito de
elasticidade para justificar sua resposta).
Sabemos que pelo processo de maximização de lucros de um monopolista discriminador de preços do
terceiro grau, teremos:

Rmg1 (q1) = Cmg (q1 + q2) = Rmg2 (q2)

Rmg1 (q1) = Rmg2 (q2) = 40

Mercado 1:
2
RT1(q1) = p1*q1 = ((32 – q1)/0,4)*q1 = 80q1 – q1 /0,4

Rmg1 (q1) = RT1/ q1 = 80 – q1/0,2

Rmg1 (q1) = RT1/ q1 = 80 – q1/0,2 = 40

q1/0,2 = 40

q1 = 8 e sendo p1(q1) = (32 – q1/0,4)  p1(8) = (32 – q1/0,4) = 60

Mercado 2:
2
RT2(q2) = p2*q2 = ((18 – q2)/0,1)*q2 = 180q2 – q2 /0,1

Rmg2 (q2) = RT2/ q2 = 180 – 20q2

Rmg2 (q2) = RT2/ q2 = 180 – 20q2 = 40

20q2 = 140

q2 = 7 e p2(q2) = (18 – 7)/0,1 = 110

A quantidade é mais elevada (e mais barata) no mercado 1. O que é compatível com o resultado da
elasticidade preço da demanda, que no mercado 1 é de (Q1/ p1) . (p1/q1) = (-0,4) (60/8) = - 3 e no
mercado 2 é de (-0,1) (110/7) = - 1,6, vemos que o mercado 1 é mais sensível a preço que no mercado 2, o
que quer dizer que o consumidor do mercado 1 está menos disposto a pagar pelo aumento nos preços do
que no mercado 2. Desta forma, o monopolista a fim de maximizar seus lucros praticará a discriminação
de preço de 3º grau, em que pratica o menor preço no mercado cuja demanda é menos inelástica.
d) Determine a ineficiência do monopólio em cada mercado.

Solução:

O preço de concorrência perfeita no mercado 1 seria onde P = Cmg, ou seja P1 = ((32 – q1)/0,4) = 40.
Neste caso, q1 = 16. O ônus do monopólio calculado será: (16-8).(60-40)/2 = 8.10 = 80.

O preço de concorrência perfeita no mercado 2 seria onde P = Cmg, ou seja P2 = ((18 – q2)/0,1) = 40.
Neste caso, q2 = 14. O ônus do monopólio calculado será: (14-7).(110-40)/2 = 7.35 = 245.

3. Uma empresa monopolista apresenta uma demanda dada por P(X) = 400 – X/8, onde X representa o
número de unidades vendidas e P(X) o preço. O processo produtivo utilizado pode ser representado pela
seguinte função de produção: X = 2KL, onde K representa o número de máquinas utilizadas e L o número
de trabalhadores contratados. A mão de obra, dada a complexidade do processo produtivo, é altamente
especializada, sendo oferecida de acordo com a seguinte função: W = 200 + 2L, onde W é a variável
representativa do salário/trabalhador. Sabendo que a empresa em questão utiliza 4 máquinas que
adquiriu ao preço unitário de $ 50.000, diga qual a quantidade produzida, o preço cobrado, a quantidade
de trabalho contratada, o salário pago a esses trabalhadores e o lucro total obtido pela firma.

Solução

K = 50.000 * 4 = 200.000

X = 2 * 200.00 * L = 400.000 L

Observe que se trata de um monopolista em produtos que é também monopsonista em fatores. No equilíbrio, o
monopolista parará de contratar trabalhadores quando o PRMG = CMG (L)

 2   1 
PRMG=RMG . PMG =  400 − y  .400.000=  400 − 400000L  .400.000
 8   4 

CMG(L) = 200 + 4L

Igualando, obtem-se que: L = 0,004

W = 200 + 2(0,004) = 200,008

X = 400.000 (0,004) = 1600

Π = RT – CT = P(X) . X – K.PK – L.W(L)

 1600 
Π =  400 −  .1600 – 200000 – (200,008*0,004) = 119999
 8 
4. Considere duas empresas duopolistas, denominadas A e B, atuando num mercado caracterizado por uma
curva de demanda inversa igual a 100 − q . Sabe-se que as curvas de custo total das empresas A e B são,
respectivamente, C A (q A ) = 100 + 45q A e C B (q B ) = 50 + q B2 , em que q A e q B são as
quantidades produzidas pelas empresas A e B. Qual a quantidade que a empresa A irá produzir se ela
puder decidir seu nível de produção antes da empresa B, caracterizando um equilíbrio de Stakelberg?

Solução:

O problema da seguidora:
2
πB = P. QB – CB = (100 – QA - QB )QB – 50 - QB

maximizando em função das quantidades de B temos: 100 – QA - 2QB - 2QB = 0 onde QB = (100- QA)/4

Para a líder:

ΠA = P. QA – CA = (100 – QA - QB )QA – 100 – 45 QA

ΠA = P. QA – CA = [100 – QA – ((100- QA)/4) ]QA – 100 – 45 QA

maximizando em função das quantidades de A temos:

100 – 2 QA - 25 + QA/2 – 45 = 0 onde QA = 20.

5. Silvia namora Marcelo e valoriza estar com ele. Marcelo também valoriza estar com Silvia. Marcelo
gostaria de ir ao futebol no domingo, mas Silvia quer ir ao cinema. Para ambos, ir ao seu programa
favorito é tão bom quanto estarem juntos. Suponha que ir ao futebol valha para Marcelo 1 e ir ao cinema
valha para Silvia também 1. Ir ao programa favorito do outro vale 0. Pede-se:

a) Montar o jogo em forma normal contendo as opções de programa dos dois jogadores e seus respectivos
retornos (pay-offs).
b) Encontrar os possíveis equilíbrios de Nash se ambos têm que se mover simultaneamente.
c) Encontrar os possíveis equilíbrios de Nash se Silvia tiver que deixar um recado na secretaria eletrônica de
Marcelo (Ou seja, se Silvia se moveu primeiro).

Solução:

a)
Marcelo
b) O equilíbrio de Nash será (cinema, futebol), dado
Cinema Futebol que ir ao cinema é uma estratégia fracamente
dominante para Sílvia e ir ao futebol é estratégia
Silvia Cinema (2,1) (1,1) fracamente dominante para Marcelo.
c) Silvia deixará um recado dizendo o que ela vai
Futebol (0,0) (1,2) fazer (cinema). Nesse caso, a melhor resposta de
Marcelo é ir com ela. O único equilíbrio de Nash
neste caso é (cinema, cinema).
Considerando a matriz de ganhos de um jogo seqüencial como a que segue abaixo:

Firma estabelecida

Lutar Não lutar

Entrar (0,0) (2,1)


Firma entrante
Não entrar (0,3) (0,5)

a) Represente o jogo na sua forma extensiva sabendo que a firma entrante é quem irá jogar primeiro
b) Qual é a melhor escolha que pode fazer a entrante?
c) Qual é a melhor escolha que pode fazer a firma estabelecida, dada a escolha da entrante? Este é o maior
ganho que a firma estabelecida pode obter? Justifique sua resposta.
d) Se não for o maior ganho, a firma estabelecida poderia forçar a entrante a mudar sua estratégia? Como?

Solução:

a) Firma
estabelecida (0,0)
Lutar

Entrar

Não Lutar (2,1)


Firma entrante
(0,3)
Lutar
Não Entrar

Não Lutar
(0,5)

b) Entrar. Se ela não entrar, não irá ganhar nada. Entrando, poderá ganhar alguma coisa caso entre. Existe
uma estratégia dominante para a entrante: ENTRAR, ou seja, independente do que faça sua rival, o ganho
é maior com essa estratégia.

c) A melhor opção para a firma estabelecida é não lutar e deixar as coisas como estão,
independentemente do que faça sua rival. Mas, o resultado final deste jogo não representa o maior
ganho que esta firma pode obter, já que ela obteria maiores ganhos se a entrante não entrasse.

d) Não, porque não existe ameaça possível, pois de acordo com a matriz de ganhos, a entrante não tem
nada a perder ao entrar.