You are on page 1of 6

14

O ROTACIONAL E O TEOREMA DE
STOKES

14.1 - O ROTACIONAL

A equação:

(14.1)
∫ H.dL = I
l
(A )



relaciona a integral de linha do vetor intensidade de campo magnético H ao longo de um caminho
fechado L com a corrente total envolvida por esse caminho.

Embora relações envolvendo caminhos finitos sejam úteis em teoria de circuitos, é frequentemente
desejável, na teoria de campos, relações que envolvam grandezas em um ponto no espaço. O
Rotacional é uma relação pontual que pode ser utilizada para aplicar a lei de Ampére em um ponto.

Considere uma área incremental ∆S, em um meio condutor, atravessada perpendicularmente por uma
corrente ∆I (figura 14.1)

∆S

H
∆I

figura 14.1 - Superfície incremental atravessada por corrente

Aplicando a lei de Ampére, e dividindo por ∆S:

∫ H.dL = ∆I
 

(14.2)
l
( A / m2 )
∆S ∆S

Passando ao limite, com ∆S tendendo a zero:

∫ H. d l




lim lim ∆I (14.3)
l
= ( A / m2 )
∆S → 0 ∆S ∆S → 0 ∆S


O segundo membro da equação 14.3 é a densidade de corrente J . O primeiro membro representa uma
operação vetorial sobre um campo vetorial, denominada rotacional. Assim, podemos escrever:

( rotH)a (14.4)
 

= J ( A / m2 )


n

 

ân indica que rotH é um vetor perpendicular a ∆S e na direção de J .

6) ∂y ∂z Dividindo por ∆S: ∂Hz ∂Hy ( )   rotH ax = − = Jx ( A / m2 ) (14. Considere  inicialmente uma área incremental formada pelos lados ∆x e ∆y. Jx. perpendicular a ∆S.7) ∂y ∂z Semelhantementente.Circulação de H em uma superfície ∆S. y e z. Aplicando a lei de Ampére: (14. z Hy + (∂Hy/∂z)∆z Hz Hz + (∂Hz/∂y)∆y Jx y Hy x  figura 14. e a componente em x do vetor J .10) J xa x + J ya y + J za z ( A / m2 ) ou: (14. dL = I   (A) ∂Hz ∂Hy Hy ∆y + Hz ∆z + ∆y∆z + ( −Hy ∆y − ∆z∆y ) + ( −Hz ∆z) = Jx ∆y∆z (14. nas direções y e z teremos: ∂H x ∂H z ( rotH)a  y = − = J y ( A / m2 ) (14.11) .94  Vamos agora encontrar a expressão para rotH em termos das coordenadas x.2 .8) ∂z ∂x ∂H y ∂H x ( rotH)a  z = − = J z ( A / m2 ) (14.9) ∂x ∂y Assim:  ∂H z ∂H y   ∂H x ∂H z   ∂H y ∂H x  rotH =  − ax +  − ay +  − az =  ∂y ∂z   ∂z ∂x   ∂x ∂y  (14.5) ∫l H.

.

rotH = J (A / m2 ) Lembrando que: 94 .

 A circuitação do vetor intensidade de campo magnético H em uma superfície que Conceito tende a zero (caracterizando um ponto no espaço).Uma carga retangular leva água na direção do eixo x. é o vetor densidade de corrente J neste ponto . e só varia na direção y .16)   ∇ × H = J ( A / m2 ) Esta é a lei de Ampére na forma pontual. 95 ∂ ∂ ∂ ∇= ( )a x + ∂y ( )a y + ∂z ( )a z ∂x (14.12) e: (14. que é expressa por:  π V = k sen( y)a x ( m / s) b Solução z figura 14. porque a y velocidade só possui a componente em x.15)  ∂y ∂ z   ∂x ∂z   ∂x ∂y  ou: (14.1 Uma interpretação física do rotacional .Calha O rotacional da velocidade será: retanagular  ∂Vx ∇×V = − a z ( m / s2 ) ∂y As demais derivadas são nulas. dividida pela área dessa  superfície.14) ∂x ∂y ∂z Hx Hy Hz   ∂H z ∂H y   ∂H z ∂H x   ∂H y ∂H x  ∇×H =  −  ax +  − +  ay +  −  az (14.13)  H = H x a x + H y a y + H z a z ( A / m)  vamos fazer a operação ∇ × H : ax ay az ∂ ∂ ∂ ∇×H = (14.18)  ∇×E = 0 Exemplo 14.dL = 0   l (14. a largura da calha é b m.3 . Achar o rotacional da velocidade da água.17) ∫ E. V  kπ  πy  Uma interpretação física para o rotacional da ∇×V = − cos  a z ( m / s2 ) b  b velocidade nestex exemplo pode conseguida com o auxílio de de um pequeno aparelho medidor de 95 . O conceito do rotacional pode também ser aplicado ao campo eletrosático: (14.

dentro do condutor: expresso em coordenadads cilíndricas:  1 ∂  r 2I  ∇×H =   a z (A / m2 )   H = H φ a φ (A / m) r ∂r  2 πR 2   dentro do condutor Hφ vale:  I ∇×H = a z ( A / m2 )  2 πR 2 I Hφ = r (A / m) 2 πR 2 ou: e fora:   ∇ × H = J ( A / m2 ) Fora do condutor: 96 . com seu eixo vertical ao longo do eixo z. Solução I Hφ = ( A / m) Hφ 2 πr Hφ A expressão geral para o rotacional em r coordenadas cilíndricas é: R r  1 ∂H z ∂Hφ    ∂H r ∂H z  ∇×H =  − ar +  −  aφ +   I  r ∂φ ∂z   ∂z ∂r  1  ∂rH φ ∂H r   − az  r  ∂r ∂φ  figura 14. Quando estiver no centro da calha ele não girará. com a ajuda desse Exemplo 14. correspondendo a valores V positivos e negativos do rotacional. percorrido por uma corrente I A.6 .96 rotacional.4. aparelho dentro da calha. é possível. ele girará no sentido horário quando estiver à esquerda do centro da calha. ∇×V pás figura 14. uniformemente  distribuída.1 Sabendo que a velocidade da água é nula nas paredes da calha. que denominaremos "rotacionâmetro".2 Considere um condutor cilíndrico com raio R m. visto que as forças que atuam nas pás estarão em equilíbrio. Também podemos deduzir que ele girará mais rapidamente quando estiver nas bordas da calha. e no sentido anti-horário quando estiver à direita do centro da calha.4 . Encontre ∇ × H dentro e fora do condutor. decaindo a velocidade até zero no centro da calha. determinar a velocidade da mostrado na figura 14.5 .condutor percorrido por corrente I O vetor intensidade de campo magnético será Portanto. Se colocarmos este água em cada ponto da calha. pequeno aparelho.gráficos da velocidade e rotacional no exemplo 14.medidor de rotacional figura 14.

O TEOREMA DE STOKES Considere a superfície S. dividida em superfícies incrementais ∆S. an figura 14.5). 2 cos θ sen θ 2) .dL       (A) (14.dS = ∫ J .2 . utilizando o teorema de Stokes. mostre que o rotacional de A é nulo para todo o r r espaço. ∆S = ∇ × H ∆S  ∆S Realizando uma circulação para todas as áreas incrementais.Dado o vetor genérico A = ar +    3 3 a θ . 97  ∇ × H= 0  1 ∂  rI  ∇× H=  2  a z (A / m )  r ∂r  2 πr  14. calcule o rotacional de A em    2  ( 0.Superfície dividida em superfícies incrementais. ∫ H. EXERCÍCIOS 1  1) . com exceção dos que estão no contorno da superfície S. π/3. e somando os resultados. mostrado na figura 14.dL = ∫ (∇ × H).Dado o vetor genérico A = e − 2 z sen φ a φ em coordenadas cilíndricas.19) ( A / m2 )  n ∆S ou ∫ ( ) ( ) (14. Utilizando-o na lei de Ampére: ∫ (∇ × H).22) S S l Pelas identidades acima percebemos que podemos facilmente partir da lei de Ampére na forma integral e chegar na sua forma pontual e vice-versa. dL = ∇ × H a n .21) l S A equação acima é chamada de Teorema de Stokes.20)     H. e é válida para qualquer campo vetorial.7.dL = (∇ × H)a   ∆S  (14.dS = ∫ H.7 . Portanto: ∫ H.dS     (A ) (14.8. 0. a maioria dos termos se cancelam. 97 .

a z H = 6r. a φ + 5. a z       3) .98    H = 3. a θ + cos θ. a x + 7 y. a φ    98 . a r + 3. a y + 2 x. a r + 2 r. Encontre J se (a) (b) e (c)  H = 2 r.