Automação residencial: sala, cozinha e microchips Compartilhe114 A governanta virtual e a janela que se fecha às primeiras gotas de chuva já estão

aí por Rafael Barifouse Ilustrações Jonatan Sarmento Fotos Marcos Camargo/Época SP

LAR INTELIGENTE Tavares investiu R$ 30 mil em tecnologias como fechadura com biometria e ambientes controlados pelo iPad Metade dos prédios em construção na cidade conta com as mordomias da automação residencial. Nem é preciso que o imóvel seja novo para ser equipado com tecnologia de ponta. Casas e apartamentos antigos podem ser adaptados para receber redes de dados sem fio e incorporar vários níveis de informatização, quase sempre invisíveis. É assim, de maneira discreta, que a fechadura inteligente se abre ao ler as digitais dos moradores.Por mensagem de celular ou e-mail, ela informa quem entrou e quando. A porta anuncia o visitante com um toque em MP3 (você escolhe a música) e pode ser destravada por controle remoto. As persianas abrem e fecham conforme os comandos digitados em um telefone celular. Luz, som, TV e

De volta ao Brasil. agendar suas funções. por exemplo. Dos dez lançamentos da Even em 2010.climatização podem ser controlados a partir de um sistema de comunicação digital em rede. conectado à internet. A cafeteira e a torradeira. é possível cerrar as cortinas. As câmeras e sensores do circuito fechado foram conectados à internet. Ambientes mudam com um clique. ou por um computador de mão. terá até quatro ambientações de luz na sala. que ficará pronto neste mês. na casa de um amigo. como uma persiana controlada por controle remoto. acionando as caixas de som onde ele estiver. por exemplo. optou por um pacote mais sofisticado. já havia tudo isso dez anos atrás . tinha em mente esse conforto ao investir R$ 30 mil em novas tecnologias em seu segundo apartamento. de 28 anos. A banheira e o chuveiro memorizam a temperatura preferida de cada morador. Quem entra em um local monitorado é automaticamente fotografado e o morador recebe a imagem por e-mail ou torpedo. fechadura com senha temporária para visitantes e um sistema de som que acompanha o morador em todos os cômodos. Nos Estados Unidos. nove tem automação É possível integrar os eletrodomésticos a esse sistema e. A torneira da pia. no Paraíso. começam a preparar o café da manhã antes de você sair da cama. os equipamentos são acionados pelo smartphone. De manhã. Um pacote básico com controle digital de luz e som custa cerca de R$ 2 mil . As construtoras viram que o investimento é viável e dá retorno. O advogado Renato Tavares. Assim. Quando se mudar. eu não me atraso e ainda economizo . Ele conheceu esses recursos em 2008. com uma tela de cristal líquido. Para um jantar romântico. Tomou gosto pela novidade e. afirma. Ele também buscou outro recurso popular entre os donos de casas high-tech: um sistema de segurança para monitorar os ambientes a distância. diz. A quilômetros de distância. assim. ajustar o arcondicionado e por para tocar a balada preferida do casal antes mesmo de pisar em casa. em Nova York. reduzir a iluminação. a ducha desliga depois de dez minutos. enquanto microfones e alto-falantes se encarregam da comunicação entre o observado e seu observador. Cenas em vídeo podem ser vistas pela web. Tavares instalou alguns recursos em seu imóvel anterior. permite ler os e-mails e notícias enquanto se escovam os dentes. para a nova casa.

Assim que pegarem as chaves. pai de Maria Laura. de 38 anos. Dione. cozinha e microchips Compartilhe116 A governanta virtual e a janela que se fecha às primeiras gotas de chuva já estão aí por Rafael Barifouse Ilustrações Jonatan Sarmento Fotos Marcos Camargo/Época SP DE OLHO NA BABÁ A tecnologia de segurança conquistou o administrador de empresas André Marçal.clique na imagem para ampliar Automação residencial: sala. Um bom termômetro de como a onda da tecnologia residencial está presente nos prédios em construção aparece no levantamento informal feito pela Associação . de 1 mês. de 36. instalarão câmeras em todos os ambientes. Queremos deixar nossas filhas com a babá e poder vê-las a qualquer momento . de 1 ano. Eles compraram um imóvel em construção no Alto da Lapa. e sua mulher. diz André. e de Caterina. incluindo os três dormitórios.

diz Nogueira. Mas as empresas viram que o investimento é viável e dá retorno. o apartamento é entregue com a infraestrutura básica para a instalação dos equipamentos na fase final da obra. diretor de inovação da Telefônica. A aceitação ficou bem acima do que era esperado. A construção civil é muito refratária a mudanças . diretor adjunto de incorporação da Even. os preços caíram pela metade nos últimos dois anos. de 50 anos. Com R$ 500 mil. mas ver o iPhone modificando luz. presidente da Aureside. som e TV foi incrível .Brasileira de Automação Residencial (Aureside). Dos dez lançamentos realizados pela empresa no ano passado. Em dois anos. ela se popularizou. Para o empresário Henrique Cesar Nogueira. Mas a automação o conquistou assim que ele pôs os pés num estande da incorporadora MaxHaus. que criou há dois anos um braço de automação residencial. graças a um mercado concorrido. Nesse segmento. Hoje. no Brooklin. 15% dos clientes já optam por instalar mais tecnologia. Os fabricantes nacionais eram empresas frágeis. fez o primeiro teste em dezembro de 2009. como antigamente . diz José Roberto Muratori. Na maioria dos casos. diz Ricardo Grimone. afirma Kátia Varalla. Recauchutar imóveis mais velhos também ficou mais fácil com o surgimento de empresas especializadas. tem entre 25 e 40 anos e é familiarizado com tecnologia. pioneira do setor. de 26 anos. por exemplo. Um pacote básico de controle de luz e som sai por R$ 2 mil. Muitos compradores ainda se surpreendem com os mimos. nove têm automação. diretora de desenvolvimento de produto da empresa. Vai ser um algo a mais quando eu colocar para alugar . Na Gafisa. a porta será aberta por controle remoto. só 5% dos lançamentos contavam com recursos assim. afirma Conradi. Não era algo que eu procurava. Foi com essas adesões que a automação começou a engrenar. É um caminho sem volta . Com as tecnologias sem fio. a localização era o fator primordial na hora da compra. A incorporadora Even. É algo feito para quem já nasceu com Twitter e Facebook. quando a construtora oferece pacotes mais completos. como os automóveis mais novos. e não apenas os nerds e os aficionados. Quem busca automação normalmente é homem. diz Benedito Fayan. o número de empresas associadas à Aureside pulou de 18 para 40 e passou a incluir nomes de peso como Telefonica e Fast Shop. a automação está em metade dos novos empreendimentos. já dá para comprar um imóvel inteligente. que não conseguiam atender a uma demanda grande e corriam o risco de desaparecer de um dia para o outro . Há cinco anos. era proibitivo importar equipamentos. não é mais necessária aquela quebradeira . Até por ter ficado mais em conta. afirma Renato Oliveira. Foi também de olho nos jovens que o empresário Alberto Conradi. São pessoas antenadas em busca de bem-estar e comodidade. Antes. à fabricação local e ao real valorizado. diretor comercial da iHouse. Seu futuro imóvel inova ao . decidiu investir em um apartamento de última geração em Pinheiros. a At Home. Antes restrita à apartamentos com valores acima de R$ 1 milhão. A empresa espera dobrar esse índice ainda em 2011. Em seu próximo imóvel.

em megawatts e reais. Entre outras habilidades. o equipamento instalado na parede mede os gastos da residência com eletricidade e apresenta os resultados. uma ambulância seja chamada automaticamente. a TV seja controlada com movimentos do corpo. Por enquanto. FAZ ATÉ CONTA Outra novidade na área é a chegada de equipamentos com pegada verde. Estamos vendo o nascimento da domótica . como a pizzaria favorita. em uma tela de toque. a moça. avisa sobre compromissos. se preparam para lançar um segundo empreendimento. . Do tamanho de um GPS. Em nossos testes. lê e-mails. diz Oliveira. a Transit Telecom e a incorporadora Elite Brasil. Com 85% das unidades vendidas em um mês. Lançado no mês passado. Os planos das empresas de automação são ainda mais ambiciosos. como já é possível em alguns games. referindo-se à robótica aplicada aos serviços domésticos. Em uma década. ainda é exercício de futurologia. ou melhor.oferecer uma governanta virtual e ela tem até nome: Denise. Já estão em desenvolvimento tecnologias para que a geladeira faça por conta própria as compras do supermercado pela internet. Também aprende as preferências do usuário. Ainda faz previsões com base no consumo médio dos últimos meses. parceiras no negócio. em caso de emergência. um usuário descobriu que 20% de sua conta vinha da torneira elétrica da cozinha . o SnapGrid inaugurou esse segmento no país. faz ligações. Mas a tecnologia caminha depressa para tornar o futuro coisa do passado. faz pesquisas e compras na internet. a saúde do morador seja monitorada a distância e. é provável que a governanta virtual controle os eletrodomésticos sozinha. e o espelho atue como consultor de estilo (confira no quadro ao lado). entende comandos de voz. da iHouse. fabricante do aparelho. presidente da Elite Brasil. diz Mauricio Eugenio. no Brooklin. a assistente digital .

SEDUZIDO PELO HIGH-TECH Nogueira ficou encantado com a automação. o som e a TV foi incrível Automação residencial: sala. Ver o iPhone modificar a luz. cozinha e microchips Compartilhe116 A governanta virtual e a janela que se fecha às primeiras gotas de chuva já estão aí por Rafael Barifouse ‡ Ilustrações Jonatan Sarmento ‡ Fotos Marcos Camargo/Época SP .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful