You are on page 1of 11

Fisiologia da Lactação

1. Aspectos anatômicos da glândula mamária

 Glândula mamária (origem ectoderma


embrionário)
 Células secretoras de leite (origem das células
do cordão mamário primário)
 Alvéolos (origem das células epteliáis ocas, e
são unidades secretoras fundamentais de leite)
 Tetas (grandes áreas de epitélio na superfície)

 Os sistemas de ductos conectam os alvéolos


com as tetas (área de formação – área de
liberação)
 Os ductos convergem até que haja apenas um
ducto por glândula (através da teta)
 Bovinos, ovinos e caprinos
 Vacas e cabras possuem áreas especializadas
para armazenar leite (Cisternas) - síntese e
armazenagem de maiores quantidades de leite
 Os alvéolos são agrupados em Lóbulos
(envolvidos por tecido conjuntivo)
 Os lóbulos são agrupados em Lobos
(envolvidos por tecido conjuntivo)
 Alvéolos (revestidos por células mioepiteliais) –
reflexo de ejeção de leite
 A Glândula mamária desenvolve-se em
estruturas pares:
 Cabras, éguas e ovelhas: 1 par
 Vacas: 2 pares
 Porcas: 7 pares
2. Aspectos específicos da espécie bovina

 Sistema Coletor de Leite


 A teta bovina tem uma pequena cisterna no
final de sua extremidade distal no canal da
teta (esfíncter muscular – retenção do leite)
 Estrutura de Suporte
 O úbere possui ligamentos suspensórios
que médios e laterais
 Suprimento Sanguíneo
 Numerosos vasos sanguíneos fornecem
sangue para a Glândula mamária
 O intenso fluxo sanguíneo é condição para
uma alta produção secretória
3. Mamogênese

 Desenvolvimento da glândula mamária


 O crescimento mamário (determinante da
capacidade e rendimento do leite – número de
células alveolares)
 O crescimento mamário ocorre em vários
momentos reprodutivos:
 Desenvolvimento mamário no feto
 Desenvolvimento mamário do nascimento
até a concepção
 Desenvolvimento mamário após a
concepção
 Involução mamária
3.1. Desenvolvimento mamário no feto

 Forma-se um sistema de ductos, rodeados por


tecido conjuntivo e adiposo
 Aos 35 dias (forma-se uma linha mamária do
estrato germinativo)
 Aos 60 dias (o botão mamário se aprofunda na
derme e a teta começa a se formar)
 Aos 100 dias (começa a formação de canais no
botão produzindo uma abertura para o exterior,
formação do interior da glândula, cisternas e
ductos principais)

3.2. Desenvolvimento mamário do nascimento


até a concepção

 O aparelho mamário do nascimento até a


puberdade sofre pouco desenvolvimento
 Durante cada ciclo estral a GM é estimulada por
hormônios (alongamento e ramificação dos
ductos mamários em um sistema lobuloalveolar)
 Hormônios gonadotróficos hipofisários (FSH/LH)
estimulam o crescimento da glândula mamária

3.3. Desenvolvimento mamário após a concepção

 Na primeira Gestação (glândula mamária atinge


sua completa capacidade funcional)
 Após 3 ou 4 meses de gestação em vacas (O
desenvolvimento lobuloalveolar é extenso)
 O crescimento mamário durante a gestação
(deve-se a secreção aumentada e sincrônica de
estrogênio e progesterona)
 Secreção de leite (última parte da gestação –
Colostro)

4. Colostro

 Leite formado antes do parto (Nutrição e


proteção contra agentes infecciosos)
 Imunoglobulinas (altamente concentradas no
colostro)
 Os neonatos possuem um tempo limitado (24 a
36 horas) durante a qual as imunoglobulinas
podem ser absorvidas através do intestino

5. Lactogênese

 Processo de diferenciação pela qual as células


alveolares mamárias adquirem a capacidade de
secretar o leite
 Prolactina – PRL (secreção de leite)
 Estímulos sensoriais são levados ao hipotálamo
(Sintetizando o Fator de liberação da Prolactina)
 Dopamina (Fator Inibidor da Prolactina) é
secretado sobre regulação do hipotálamo

5.1. Regulação Endócrina da Lactogênese

 Regulação hormonal (induz, modula ou bloqueia


a lactogênese)
 Os hormônios ligados a lactogênese são:
 Prolactina - PRL
 Glicocorticóides
 Ausência Relativa de Progesterona
 Hormônio do Crescimento – GH
 Parathormônio
 Calcitonia
 Ocitocina

5.2. Prolactina - PRL

 Hormônio protéico (produzido na adeno-


hipófise)
 Início e manutenção da lactação (responsável
pela diferenciação celular da glândula mamária)
 A produção de PRL é estimulada por estímulos
de sucção

5.3. Hormônio do Crescimento – GH

 Sintetizado pelos somatotrofos (células


acidófilas da hipófise) liberado por estímulo do
hipotálamo
 Funções:
 Crescimento pós-natal
 Metabolismo de lipídios
 Metabolismo mineral
 Metabolismo protéico
 Hormônio com maior influência direta sobre a
lactogênese (atua de forma sinérgica com a
prolactina, Hormônio Adrenocorticotrófico
(ACTH) e hormônios tireoidianos
 Disponibiliza os nutrientes necessarios para a
lactogênese

5.4. Glicocorticóides

 Bloqueia a síntese de proteína (caseína) e de


RNA
 Os glicocorticóides glicocorticóides são
liberados no final da gestação
 Com a aplicação de glicocorticóides exógenos a
síntese de leite é bloqueada

5.5. Hormônios Tireoidianos - TRH

 Não foi encontrado efeitos diretos dos


hormônios tireoidianos sobre a glândula
mamária (porém cogita-se que o T3 afeta a
síntese de DNA das células mamárias)
 A aplicação de TRH (produz a liberação de GH
e PRL) aumentando a produção de leite –
Sinergismo hormonal

5.6. Calcitonina

 Sintetizado nas células C da glândula tireóide


como pró-calcitonina
 Regula os níveis de Cálcio (secretada quando
existem aumento nos níveis circulantes)
 Prevenindo o aumento sérico de Cálcio e
Fósforo durante a lactação

5.7. Hormônio Paratireóide – PTH


 Efeito contrário ao da Calcitonina
 Aumentando os níveis de Cálcio sanguíneo
 Hipocalcemia estimula a liberação do hormônio

5.8. Ocitocina – OXT

 Sintetizada no Hipotálamo e armazenada na


hipófise anterior
 Meia vida de 2 – 4 minutos
 Ação sobre os músculos lisos e células
mioepiteliáis da glândula mamária
 Secreção é inibida pela adrenalina

6. Galactopoiese

 Um complexo hormonal controla a lactação


 Ocitocina (requerida para a retirada do leite)
 Hormônios da tireóide (síntese do leite,
intensidade e a duração da secreção)
 Paratormônio – PTH (estimula o rendimento e
aumenta a concentração de células
plasmáticas)
 Glicocorticóides – ACTH (manutenção do
número de células mamárias e atividade
metabólica)
 GH (direciona os nutrientes para a secreção de
leite

7. Fisiologia da Ordenha
 A capacidade da GM de armazenar e secretar
leite determina a velocidade de secreção do
leite e a produtividade da glândula
 Velocidade de secreção do leite (depende da
pressão intra-alveolar)
 A retirada freqüente do leite produz aumento
das taxas de secreção e diminuição das
pressões intramamárias
 Ejeção de Leite (reflexo neuro-hormonal)
 Estimulação → inicia reflexo neural →
Hipotálamo → Neuro-hipófise → Ocitocina
(Células Mioepiteliáis)
 Estresse aumenta a descarga de epinefrina e
noroepinefrina (contração dos músculos lisos →
obstruem os ductos mamários e vasos
sanguíneos

8. Bibliografia Consultada

 Cunningham, J. G. Tratado de Fisiologia


Veterinária. Edit. Guanabara Koogan, 2 ed.
1999. 527p.
 Gurtler, H. Ketz, H. A., Schroder, L. et al.
Fisiologia Veterinária. Edit. Guanabara. 4 ed.
1987. 611p.
 Swenson, M. J., Reece, W. O. Dukes, Fisiologia
dos Animais Domésticos. Edit. Guanabara
Koogan. 11ed. 1996. 856p.