ABORDAGEM DE VEÍCULOS

Introdução: A abordagem de veículos é uma das tarefas mais difíceis na ação policial. As ações do marginal no interior do veículo não são observadas facilmente pelo policial e a própria carroceria do automóvel oferece proteção contra a polícia. Importa salientar que poderão existir no interior do veículo cidadãos tomados como reféns, o que exige do policial militar cuidado e discernimento na tomada de decisão. 1 – ABORDAGEM DE VEÍCULOS – ASPECTOS TEÓRICOS. Inicialmente, tenha em mente a fundada suspeita, para respaldar a sua ação e diante da tal situação, decidindo pela abordagem, comunique ao Centro de Operações, informando inclusive a placa do veículo; Nunca ultrapasse o veículo a ser abordado; Aborde sempre em superioridade numérica. Não havendo tal possibilidade, faça contato via rádio com o Centro de Operações e solicite apoio ou que seja realizado um cerco;
LEMBRE-SE A FASE MAIS ARRISCADA DA ABORDAGEM ESTÁ NO MOMENTO DE FAZER O VEÍCULO PARAR. UM VEÍCULO COM MARGINAIS ARMADOS COM CERTEZA NÃO OBEDECERÁ.

Lembre-se sempre que não há perseguição, na realidade, nos casos em que o veículo a ser abordado, não atenda a ordem de parar para a abordagem, o que deve ser feito é um acompanhamento, sem perder o veículo do contato visual para abastecer o Centro de Operações com informações que possibilitem o cerco ao veículo; Especialmente nos casos em que a velocidade for muito superior ao permitida para aquela via e possa colocar em risco a vida dos policiais e cidadãos tendo em vista as manobras arriscadas que fatalmente ocorrerão. Cuidado especial com as mãos do cidadão a ser abordado. Vigie sempre, mesmo ferida, aproximando-se de forma que o cidadão a ser abordado; vire-se para vê-lo; À noite, acenda os faróis altos, direcionados para o interior do veículo suspeito e desça com a lanterna afastada do corpo, com os braços esticados lateralmente. Utilize o gradiente do uso da força, no qual a simples ação de policiamento ostensivo importa no primeiro nível do uso da força, impedindo que o fato ocorra. Nos casos em que há a necessidade de realizar a abordagem, passamos para o segundo nível do uso da força, qual seja: a Verbalização. Ao verbalizar com o cidadão a ser abordado, empregue um tom de voz firme e calmo; e use palavras que sugiram inatividade; • PARE! • ENCOSTE À DIREITA OU À ESQUERDA; • DESLIGUE O CARRO; • MÃOS NO VIDRO, ETC.
LEMBRE-SE NA ABORDAGEM DEVERÁ HAVER UNIDADE DE COMANDO, OU SEJA, APENAS O COMANDANTE DETERMINA O QUE DEVE SER REALIZADO PELO ABORDADO.

O policial deve se mostrar sereno, mas firme em suas atitudes. Deve estar pronto para reagir ao menor sinal de agressão por parte dos criminosos. Nunca aceite uma rendição verbal. Caso encontre uma arma com o suspeito, continue a revista, pois ele poderá estar com uma segunda, ou quem sabe, até uma terceira arma. Nunca subestime o indivíduo.

1

Procure posicionar-se. dificultando uma possível reação dos suspeitos. Atrás do comandante. o Cmt determina que o motorista do veículo suspeito encoste à direita e pare. pois o veículo suspeito poderá estar com outro veículo na cobertura. para chamar a atenção do motorista do veículo suspeito e o Comandante da guarnição determinará que ele encoste o seu veículo à direita. NESSA SITUAÇÃO O POLICIAL MILITAR DEVERÁ MANTER-SE ABRIGADO E NÃO FAZER O USO DA FORÇA LETAL. O Comandante deverá estar com sua arma em condições de repelir qualquer reação por parte dos abordados. LEMBRE-SE A SIRENE LIGADA. Quando a viatura e o veículo a ser abordado estiverem parados. 02.Desconfie de todo movimento que não tenha sido ordenado por você.: levantar os braços para facilitar a revista. CONTUDO. isso facilitará o seu trabalho. mas com as portas entreabertas. serenos e enérgicos. Alcançado o veículo suspeito. Ao lado do motorista. ordenará ao motorista do veículo suspeito que desligue o carro e abaixe todos os vidros saindo com a chave na mão e determinando em seguida que todos os ocupantes do veículo ponham as mãos em local visível. Diminua sua silhueta. No banco traseiro da viatura sentam-se os outros três policiais dispostos conforme se segue: atrás do motorista. senta-se o soldado nº 01. Procure trazer a opinião pública para o lado da polícia militar. etc. O bom policial não discute nem agride o preso. também do veículo abordado. BUSCANDO REALIZAR O CERCO. sempre. durante a abordagem o suspeito só deverá se mover mediante ordem. Este acenderá o giroscópio e dará um leve toque na sirene. NA MAIORIA DAS VEZES PODERÁ HAVER PESSOAS EM PODER DOS MARGINAIS. seja enérgico sem ser grosseiro. que se desencadeará da seguinte forma: O Comandante da guarnição determinará que seu motorista alcance o veículo suspeito pelo lado esquerdo. Ato contínuo determina que os ocupantes coloquem as mãos em locais onde possam ser vistas pela guarnição. Caso haja dois autos suspeitos. por a mão no bolso alegando pegar documentos. estudaremos a abordagem de veículos em uma viatura com cinco policiais militares com o equipamento previsto para a execução do serviço: No banco dianteiro. Caso algum componente da equipe visualize um veículo suspeito. ABAFARÁ A VOZ DO POLICIAL IMPEDINDO QUE O MOTORISTA DO VEÍCULO OUÇA AS SUAS ORDENS. determinará a abordagem. Jamais esqueça da segurança de área. sentar-se sem ser determinado pelo policial. o policial militar motorista alinha a roda dianteira direita da viatura com a roda traseira do lado esquerdo do veículo suspeito. senta-se o Comandante da guarnição. 2 . Ex. QUEM ESCOLHE O LOCAL DA ABORDAGEM É A POLÍCIA E NAÕ O MOTORISTA DO VEÍCULO SUSPEITO. senta-se o patrulheiro nº. senta-se o motorista patrulheiro. 2 – TÉCNICAS DE ABORDAGEM A VEÍCULOS De forma didática. que será o homem encarregado da revista pessoal dos suspeitos e. de imediato dirá o motivo de sua observação ao comandante da guarnição e este após a avaliar. Em tons claros. LEMBRE-SE SÓ ATIRE NO CASO DE LEGÍTIMA DEFESA DE SUA VIDA OU DE OUTREM. com o intuito de desestimulá-los a oferecer resistência. CONTINUAMENTE. Entre o Subcomandante e o soldado nº 02. embarcada. o Cmt da guarnição. senta-se o subcomandante. prende-o e o conduz à delegacia. ao volante. aborde o último.

Após o “limpo” do motorista. possíveis acusações de irregularidades por parte dos policiais. 3 .se.Nesse momento toda a guarnição desembarca e se posiciona próximo a viatura. LEMBRE-SE NOS CASOS EM QUE A GUARNIÇÃO SEJA COMPOSTA POR QUATRO POLICIAIS O COMANDANTE FAZ A SEGURANÇA DA REVISTA. (ou em uma parede) pela lateral. de forma que fique em desequilíbrio. Em momento algum o segurança da revista abandona a empunhadura da arma e a visada dos revistados para fazer qualquer tipo de gestos. Durante a revista de cada suspeito. Todos os abrigos naturais ou artificiais. usando o vão da sua porta e a carroceria da vtr e os patrulheiros 1 e 2 desembarcam pela direita da viatura. o Comandante da guarnição ordenará aos ocupantes do veículo suspeito que desçam todos pela direita do veículo. assim. pela retaguarda do seu carro. então. segurar firmemente seu braço e fazer a revista apenas com a uma das mãos.se do elemento a ser abordado o policial. Após a revista pessoal em todos os elementos. Antes de aproximar . outras armas em poder do suspeito. caso tenha algo pendente com a justiça. O subcomandante desembarca pela esquerda e faz a segurança da retaguarda. devendo-se tomar os devidos cuidados para que não haja cruzamento de linha de fogo entre os policiais. aproximar . Quando todos os ocupantes estiverem em posição de revista. esta distância deve ser o bastante para que ele veja os movimentos do policial no interior do seu veículo sem possibilitar-lhe puxar a arma do agente. então. O motorista da viatura posiciona-se em posição de tiro de cobertura. o posiciona em desequilíbrio para. verbalmente. O Comandante posiciona-se em posição de tiro de cobertura. deverão ser aproveitados. a revista. Partindo o patrulheiro 2 para a revista e o 1 realiza a segurança da revista. para. O comandante fica livre para observar a revista e manter o controle e supervisão da ação. com as pernas afastadas entre si e do veículo. caso o policial encontre uma arma. usando o vão da sua porta e a carroceria da vtr. Após essa tomada de posição. deverá falar alto: “ARMA!” Retirando-a da posse do indivíduo e. O proprietário não deve ficar muito próximo do policial que realiza a revista. POIS DESSA FORMA CONTINUA EXERCENDO O CONTROLE DA AÇÃO. um a um. o mesmo retorna para próximo da viatura e passa a fazer a segurança frontal. Só após todos ocupantes do auto abordado estarem em posição é que o motorista da viatura fará um deslocamento em direção ao veículo abordado realizando inspeção visual na parte interna do mesmo (o policial usará a coluna do auto como sua proteção) e não havendo nenhum sinal de perigo diz em voz alta: “limpo”. Quando os suspeitos desembarcarem deverão por as mãos sobre o teto do carro em que estavam ou contra uma parede ou muro (caso haja) ou ficarem com as mãos na cabeça para que sejam revistados. O suspeito a ser revistado deverá se posicionar com as duas mãos apoiadas no capot do carro. retornar a procurar uma outra ou. O Comandante determina. se existirem. sem largar o braço do suspeito. em seguida. quem sabe. durante o deslocamento da guarnição para as suas posições. deixando as portas do lado esquerdo abertas e passando. restritas. de acordo com o estudo de situação do comandante. para que também seja revistado. fará uma revista no interior do carro. ficando. obrigatoriamente. na procura de qualquer produto de crime. acompanhado pelo proprietário do veículo. o Comandante ordenará ao motorista do carro abordado que se coloque junto aos seus companheiros. ficando uma ao lado do outro na posição torre ou de forma mais adequada a situação. após desmuniciá-la jogar próximo a um companheiro que lhe dá cobertura.

GRÁFICO DE UMA ABORDAGEM DE VEÍCULOS (VEÍCULOS EM MOVIMENTO) SCM PT 1 PT 2 M Cm t De 3m a 5 m Distância entre os carros M S S Desenvolvimento da Abordagem: SCM M Cm 1 2 carro suspeito M S S 4 .

M SCM PM PM cm t carro suspeito 1 2 M S S SCM Patamo CMT M S S Nº 1 Nº 2 5 .