Entendendo a Virtualização de Servidores – Parte I

Hoje vou falar um pouco sobre a Virtualização de Servidores. O que é, e quais são os principais softwares de mercado. Na Parte II comentarei os benefícios desta tecnologia e as diferenças entre os modelos existentes. Não entrarei, hoje, em detalhes técnicos ou de arquitetura. O objetivo é escrever de forma simples para que um número maior de pessoas possa entender. A virtualização de servidores é uma tecnologia que permite que um único servidor físico rode, simultaneamente, mais de um Sistema Operacional, mesmo que sejam heterogêneos. Isso mesmo, você pode, em um mesmo equipamento, executar Windows Server, Novell, Linux e Unix! Hoje existem dois principais tipos de softwares virtualizadores. Aqueles que criam VMs (Virtual Machines, ou máquinas virtuais), conhecidos como host-based virtualization software, e aqueles que criam VPSs (virtual private servers), conhecidos como OS virtualization software. Falarei apenas do primeiro, já que é o mundialmente mais difundido e utilizado. Muito provavelmente você já ouviu falar em máquinas virtuais, ou VM. Talvez você não tenha entendido do que se tratava. Eu explicarei aqui. A criação de máquinas virtuais é o que possibilita que diversos Sistemas Operacionais rodem simultaneamente em um mesmo equipamento físico. Uma máquina virtual é “virtualmente” igual a uma máquina física, ou seja, ela tem BIOS, processo de boot, dispositivos, tais como, discos, placas de rede, memória, placas de vídeo e assim por diante. Chama-se máquina virtual, pois todos estes dispositivos são virtuais. Isso significa que você não precisa ter 4 interfaces de rede físicas para poder ter uma VM com 4 dispositivos de rede ou mesmo 32 para 32 VMs com um dispositivo de rede cada uma. Ficou claro? A virtualização permite a criação de diversas máquinas virtuais através do compartilhamento de hardware. É claro que para que seja possível se criar uma máquina virtual, precisamos de um software que proporcione uma camada de virtualização, também conhecido como hypervisor. Existem basicamente dois tipos hoje no mercado. Aqueles que você instala sobre um Sistema Operacional (Windows ou Linux), e aqueles que possuem um Kernel próprio e são instalados diretamente no hardware (bare metal). Hoje não irei falar sobre vantagens e desvantagens de cada um deles, isso fica para um próximo post. Como aplicativos de virtualização que são instalados sobre um SO, cito como principais: VMware Server, o Microsoft Virtual Server e o Citrix XenServer Express. Destaco ainda que todos eles são free! Experimente-os! Como sistemas de virtualização bare-metal eu destacaria o: VMware ESX Server (VMware Infrastructure), Citrix XenServer Enterprise Edition e o novo Oracle VM. Bom pessoal, por hoje é só, mais informações vocês podem encontrar no nosso site ou ainda entrando em contato conosco!

Entendendo a Virtualização de Servidores . porém com um custo cada vez mais elevado. e até mesmo aumento do MTTR (Mean Time to Repair) . isso inclui cabeamento. aumento da complexidade do ambiente. adicionamos mais uma camada na arquitetura. Em contrapartida. aumento do consumo de energia elétrica (não apenas com os servidores. e as atualizações menos custosas (apenas para citar alguns benefícios). Você já pensou quanta economia reduzir em 15 vezes o número de servidores físicos traria a sua empresa? Vamos citar alguns: • Redução do espaço físico necessário para armazená-los. Legal. pois a instalação de um software cliente nos desktops deixou de ser necessária. Este "N". já que isto também significa que a eficiência energética dos equipamentos é cada vez menor. mais servidores significa. Podemos criar servidores isolados no mesmo equipamento. e diga-se de passagem. o que deve adicionar mais algumas camadas nas aplicações. Genial! Aqui tocamos em um dos principais pontos da virtualização de servidores. A otimização da infraestrutura de TI. os servidores ganham cada vez mais poder de processamento. em ambientes de produção..Parte II (Benefícios) Tanto se fala de virtualização de servidores atualmente. Não apenas para o bolso das empresas. uma vez que aumentam o poder de processamento e diminuem as tarefas de cada servidor. mas também para o meio ambiente. e a partir daqui poder mostrar de forma clara os grandes benefícios da virtualização de servidores. Como vimos no post “Entendendo a virtualização de servidores – Parte I”. Ora. por outro lado. isso é verdade. . O objetivo era mostrar como os ambientes têm crescido de forma exponencial. aumento dos custos de gerenciamento. a virtualização de servidores permite a criação de máquinas virtuais a partir do compartilhamento de hardware. Com o advento da internet. podemos colocar "N" servidores virtuais em um mesmo servidores físico. tínhamos um servidor para uma aplicação. aumentando a eficiência energética destes equipamentos e diminuíndo a complexidade do ambiente. mas afinal. isso significa que aumentaremos a eficiência energética deles. esta historinha toda não foi para apavorar ninguém. é utilizado apenas 10% da capacidade de processamento de um servidor x86 durante um dia de trabalho. Estima-se que. as aplicações se tornaram acessíveis de qualquer lugar. Com a criação de uma infra-estrutura virtual.. transformar estas antigas aplicações em aplicações web se tornou muito atrativo. em média. aumentamos o número de servidores. Hmm. e com aplicações cada vez mais distribuídas não significam aplicações com grande desempenho? Sim. Esta otimização leva à consolidação e contenção de servidores. Atualmente estamos caminhando para a SOA (arquitetura orientada a serviços). que benefícios esta tecnologia trás para as empresas? Lembram do tempo em que as aplicações eram do tipo cliente-servidor? Normalmente você tinha um cliente instalado no seu desktop que se conectava num servidor de banco de dados. estratégias de backup. interessante isso. Mas. servidores com grande poder de processamento. sem prejudicar as aplicações e sem corrermos o risco de conflitos que uma consolidação poderia causar. mas principalmente com a refrigeração deles). e muito menos para manifestar contrariedade quanto a essa mudança de arquitetura. Novas camadas num mundo sem virtualização significam mais servidores. ainda mais com a atual tecnologia multi-core. Você já pensou sobre isso? Bom. chega facilmente a 15 ou 20.

aumentando o seu pool de recursos! Bom. e o baixo tempo de disaster recovery. também. até mesmo. também. mas como vocês puderam perceber. possuem outros elementos que reduzem. No caso de paradas planejadas. Redução da dissipação de calor. etc? Mas e quando o servidor não aguentar mais máquinas virtuais? Simples. além de promover altadisponibilidade para todos os servidores. significa menor número de portas de switch necessárias. é possível em menos de 20 minutos ter um data center de uma grande empresa rodando no site backup em caso de um sinistro. a indisponibilidade por falha de um equipamento físico. Ok. adicione mais um servidor físico a sua farm. e aí chegamos no segundo grande benefício desta fantástica tecnologia. etc. aumento da complexidade. Com um modelo bem desenhado. mas não acaba por aí! A virtualização de servidores torna as máquinas virtuais independentes do hardware físico. tudo que se precisa fazer é criar uma nova máquina virtual. As máquinas virtuais são arquivos. e é muito simples a criação de máquinas modelos que se tornam novos servidores em minutos. reduzimos a complexidade do ambiente. e indiretamente centralizamos o gerenciamento. Ora. isto também representaria redução dos custos dos contratos! Bom pessoal. a complexidade dele. sem a necessidade de aquisição de softwares caros de clusterização. E ainda tem a contenção. (O meio ambiente agradece :) Redução das conexões de cabos de rede. este post já ficou extenso demais. com tudo isso não fica muito mais fácil atingir os níveis de serviços desejados? Então para aquelas empresas que possuem outsourcing do seu ambiente.• • • • • • Redução do consumo de energia dos equipamentos. isso representa uma redução de custos em torno 60%. Certamente existem outros benefícios não citados diretamente. a virtualização está mudando o conceito de data centers e ajudando a formar os chamados data centers de próxima geração. A facilidade em promover a continuidade dos negócios. Quanto tempo sua empresa levaria para colocar os serviços no ar em caso de um sinistro? Os hypervisors mais avançados. Redução de tomadas e cabos de energia. Preciso lembrar que novos servidores não significarão gastos com aquisição de equipamento. Isto reduz muito o custo de um site backup e. o que significa que quando se precisa de um novo servidor. eles conseguem. Redução de HBAs e Switches Fiber Channel para acesso ao storage Com isso tudo. o que reduz significativamente o tempo de provisionamento de novos servidores. A independência do hardware significa que seu site backup não precisa ter equipamentos idênticos e parados aguardando a falha do site principal. evitar a indisponibilidade dos serviços. e conseqüentemente da necessidade de refrigeração (grande vilão de consumo). Menos cabos. Deu pra entender por que tanto se fala nesta tecnologia atualmente? Querem saber mais? Entrem em contato conosco! Um ótimo início de semana a todos! Guilherme Schäffer .

por exemplo. Em uma infra-estrutura virtual de desktops. computadores legados. e isolado dos demais desktops virtuais. Com isso também acaba a preocupação com o hardware que é utilizado na ponta do usuário. . normalmente inserimos uma camada onde colocamos um connection brocker. caso outras tenham surgido. além disso. este dispositivo pode rodar Windows (qualquer versão. Isso se explica até mesmo pela consagrada eficiência destes protocolos. gráficos 3D. Virtualizando-os. Mas pode ser qualquer outro. etc. entrem em contato comigo para que possamos conversar mais sobre o assunto. Mas para isso já existem alguns otimizadores de protocolo no mercado :) Na ponta do usuário. incluindo CE e XPe). Aumentar o desempenho significa aumentar o número de servidores. pois todo processamento é realizado pelos servidores. que possuem um bom desempenho para atividades comuns. e. MacOS e até mesmo alguns sistemas operacionais proprietários de fabricantes de thin clients. aplicações e dados para o data center. E onde fica o processamento? Nos servidores do data center! A idéia da virtualização de desktops é acabar com a preocupação na ponta do usuário. e no XenDesktop o ICA. e baixo consumo de banda. Muitas vezes apenas uma alteração no hardware virtual já resolve o problema! Se o usuário vai usar Windows XP. Vamos lá! Os desktops virtuais (normalmente Windows XP ou Vista) continuam sendo acessados por um protocolo de conexão remota. ou fazer um upgrade dos existentes. Linux ou Windows Vista.Acabando com as dúvidas sobre infra-estrutura virtual de desktops Neste post tentarei esclarecer as dúvidas que surgiram com o post anterior sobre virtualização de desktops. A diferença está que cada usuário possui um desktop completo. etc). Na verdade qualquer dispositivo que suporte o protocolo que será utilizado para conexão à infraestrutura de desktops. manifestem-se! Caso tenham interesse na tecnologia. Considero atividades comuns. mas isso é assunto para outro post! Espero ter esclarecidos as dúvidas. a configuração do hardware cliente é "indiferente”. Esta camada é responsável por fazer o gerenciamento de conexões nos desktops. podemos utilizar thin clients. possibilitando que o desktop seja acessado de qualquer lugar através de um link de internet. Para o XenDesktop. permite aos administradores criarem uma série de políticas para seus ambientes. aquelas que não exigem um número elevado de frames por segundo (o que seria o caso de vídeos. Então como podemos observar. como o VNC. passamos sistema operacional. Não temos como fugir disso. Este protocolo normalmente. o protocolo de conexão continua o mesmo de um servidor de terminais. No caso do VMware VDI. é o RDP. estações diskless. O melhor de tudo é que podemos utilizar esta solução em conjunto com a virtualização de aplicações. linux. no VMware VDI. 100% compatível com qualquer aplicação. isso não é muito diferente.

e que muita gente desconhece o quanto pode ser bom para o bolso utiliza-lo virtualizado. o sistema operacional que mais roda em máquinas virtuais. mas isso vale se o meu Hypervisor for da VMware? Quebrando o mito 1 Ouço muitas pessoas falarem: "A Microsoft não da suporte para Windows em máquinas virtuais da VMware". incluindo os da VMware. esclarecido isto. A idéia é frequentemente lançar um post sobre como funciona o licenciamento de algum produto quando utilizado em um ambiente virtualizado. chegou a hora de acabar com o segundo mito. Standard Edition. Legal. já que utilizando o VMware ESX eu não preciso instalar umas das licenças no host físico. Este é um mito falso. Este mito também é falso. seria uma forma eficiente de conter a proliferação do VMware Infrastructure. Web e Stantad Edition. sendo necessário uma licença para cada máquina virtual. 28 de Janeiro de 2008 Você sabe como funciona o licenciamento dos seus aplicativos e sistemas operacionais rodando sobre máquinas virtuais? Tem dúvidas se o fabricante do seu servidor de correio vai lhe dar suporte caso ele seja instalado em uma máquina virtual? Então compartilhe suas dúvidas conosco e lhe ajudaremos a saná-las. Tudo isto com uma única licença. não possuem nenhuma vantagem no quesito licenciamento sobre máquinas virtuais. este número pode sofrer uma redução ainda maior com a utilização do Windows Server . além daquela instalada no equipamento físico. Bom. se aplica para qualquer software virtualizador. Tudo que foi dito nos primeiros parágrafos deste post. Porém as outras duas edições possuem um diferencial bastante interessante. Ficou claro que pode-se reduzir em 3/4 as licenças de Windows Server na sua empresa utilizando a virtualização? E que dependendo do número de máquinas virtuais Windows que você utiliza. com uma única licença. permite rodar 4 instâncias do Windows em máquinas virtuais. porém não seria uma forma muito legal de se fazer. Uma licença de Windows Server Enterprise da o direito para 4 VMs. posso instalar 5 VMs com uma única licença de Windows Server Enterprise? A reposta é não. o Windows Server 2003 possui 4 versões distintas: Web Edition. Tudo isto. Hoje começarei pelo famoso Windows Server. As duas primeiras. permite rodar um número ilimitado de máquinas virtuais. Acabando com o mito 2 Estas mesmas pessoas que dizem que a Microsoft não suporta seus produtos sobre ambientes VMware. afirmam que os benefícios do licenciamento sobre ambientes virtualizados não se aplicam sobre as licenças de Windows quando rodando sobre VMs da VMware.Licenciando o Windows Server 2003 em Máquinas Virtuais Segunda-feira. O licenciamento da versão Enterprise. Enterprise Edition e Datacenter Edition. Certamente se isto fosse verdadeiro. deve acontecer no mesmo equipamento físico. evidentemente. A Microsoft suporta sim seus sistemas operacionais e seus produtos sobre máquinas virtuais VMware. Mas. Como muitos sabem. Já a versão Datacenter.

Guilherme Schäffer . (Consigo ver muitos olhinhos brilhando agora :) A Microsoft criou uma calculadora que ajuda as empresas a identificar o número correto de licenças de Windows necessárias. mostrando qual seria o custo com a utilização de cada uma das versões disponíveis.Datacenter Edition? Este é outro grande benefício que a virtualização pode trazer para sua empresa. este "bônus" vale apenas para VMs no mesmo equipamento físico. Mas não se esqueça. Os requerimentos das CALs são os mesmos para máquinas físicas ou virtuais.