Sumário 1 - Introdução ................................................................................ 7 2 – Objetivos do Sistema ..................................................................

9
2.1 - Objetivo Geral ................................................................................................................9 2.2 - Objetivos Específicos.....................................................................................................9

3 - Análise Institucional.................................................................. 13
3.1 - A empresa e o seu negócio...........................................................................................13 3.2 - Organograma da Empresa ............................................................................................14 3.3 - Área de Negócio Contextualizada (Processo Atual) ....................................................17

4 – Análise Funcional..................................................................... 20
4.1 – Análise das Necessidades e Problemas Diagnosticados..............................................20 4.2 – Arquitetura Computacional Existente – Ambiente......................................................20 4.2.1 – Configuração Tecnológica ...................................................................................20 4.2.2 – Configuração Física.............................................................................................20 4.2.3 - M etodologia..........................................................................................................20 4.3 – Fatores Críticos de Sucesso – FCS ..............................................................................21 4.4 – Proposta de Solução ....................................................................................................21 4.4.1 – Alteração do Processo Existente (Processo Proposto) ........................................21 4.4.2 – Sistema Distribuído ..............................................................................................22 4.5 – Gráfico da proposta de solução (Processo Proposto) ..................................................22 4.5.1 – Descrição das Funcionalidades do Processo Proposto .......................................23 4.6 – Benefícios Esperados com a Implementação do Sistema............................................25

5 – A Abrangência do Sistema ......................................................... 26
5.1 – Descrição da Abrangência do Sistema ........................................................................26 5.2 - Sistema Idealizado do Modelo Conceitual...................................................................27 5.2.1 – Diagrama de Contexto (DC) ................................................................................30 5.2.2 – Diagrama de Fluxo de Dados Nível Zero (DFD-0) .............................................31 5.2.3 - Diagrama de Fluxo de Dados Nível Um (DFD-1)................................................32 5.2.4 - Diagrama de Fluxo de Dados Nível Um (DFD-1)................................................33 5.2.5 - Diagrama de Fluxo de Dados Nível Um (DFD-1)................................................35 5.2.6 - Diagrama de Fluxo de Dados Nível Um (DFD-1)................................................36 5.3 – Descrição das Entidades Externas ...............................................................................37 5.3.1 – Usuário .................................................................................................................37 5.3.2 – Gerência Financeira ............................................................................................38 5.3.3 – Fornecedor ...........................................................................................................38 5.3.4 – Sistema de Controle de Estoque ...........................................................................38 5.3.5 – Seção de Compras ................................................................................................38 5.4 – Ambiente .....................................................................................................................38 5.4.1 – Ambiente Tecnológico Atual.................................................................................38 5.4.2 – Ambiente Tecnológico Previsto ............................................................................38 5.4.3. – Ambiente Físico Atual .........................................................................................39 5.4.4- Ambiente Físico Previsto .......................................................................................39 5.5 - Segurança da Informação.............................................................................................39

6 - Modelagem.............................................................................. 45
6.1 – Modelo de Entidade Relacionamento Conceitual .......................................................45 6.2 – Modelo de Entidade Relacionamento Lógico .............................................................46 6.3 - Normalização ...............................................................................................................48

6.3.1 - Processo de Normalização para cada depósito....................................................48 6.4 – Modelo de Entidade Relacionamento Físico – 3ª Forma Normal ...............................77 6.5 - Modelo de Entidade Relacionamento Implementado - 3ª Forma Normal....................72

7 – Dicionarização:........................................................................ 80
7.1 – Entidades Externas - (DC / DFD)................................................................................80 7.2 – Fluxos de Dados ..........................................................................................................82 7.3 – Processos .....................................................................................................................91 7.4 – Depósitos de Dados ...................................................................................................104 7.5 – Especificação Funcional ............................................................................................112

8 – Glossário .............................................................................. 115 9 – Cronograma.......................................................................... 118 10 – Referências Bibliográficas ...................................................... 120

4

LISTA DE FIGURAS:
FIGURA 1: ORGANOGRAMA DA EMPRESA .............................................................................................................. 15 FIGURA 2: PROCESSO DE COMPRAS ATUAL............................................................................................................. 19 FIGURA 3: PROCESSO DE COMPRAS PROPOSTO ....................................................................................................... 23 FIGURA 4: DIAGRAMA DE CONTEXTO ..................................................................................................................... 31 FIGURA 5: DIAGRAMA DE FLUXO DE DADOS NÍVEL ZERO (DFD-0) ...................................................................... 32 FIGURA 6: DIAGRAMA DE FLUXO DE DADOS NÍVEL UM (DFD-1) ......................................................................... 33 FIGURA 7: MANTER DADOS CADASTRAIS ............................................................................................................... 34 FIGURA 8: DEFINIR PRODUTO A COTAR .................................................................................................................. 35 FIGURA 9: COMPRAR PRODUTO .............................................................................................................................. 36 FIGURA 10: MODELO DE ENTIDADE RELACIONAMENTO CONCEITUAL ................................................................... 46 FIGURA 11: MODELO DE ENTIDADE RELACIONAMENTO LÓGICO ........................................................................... 47 FIGURA 12: MER LÓGICO 3ª FN - SOLICITAÇÃO DE COMPRA ................................................................................. 52 FIGURA 13: MER LÓGICO 3ª FN - FORNECEDOR ................................................................................................... 56 FIGURA 14: MER LÓGICO 3ª FN - PRODUTO ......................................................................................................... 58 FIGURA 15: USUÁRIO ............................................................................................................................................. 60 FIGURA 16: SUMÁRIO DE COTAÇÃO ....................................................................................................................... 63 FIGURA 17: MER LÓGICO 3ª FN - PRODUTO A SER COTADO ................................................................................... 66 FIGURA 18: MER LÓGICO 3ª FN - PRODUTO COTADO............................................................................................. 69 FIGURA 19: MER LÓGICO 3ª FN - COMPRA AUTORIZADA ...................................................................................... 72 FIGURA 20: MER LÓGICO 3ª FN - COMPRA RECEBIDA ........................................................................................... 76 FIGURA 21: MODELO DE ENTIDADE RELACIONAMENTO FÍSICO – 3ª FORMA NORMAL .......................................... 77 FIGURA 22 -MODELO DE ENTIDADE RELACIONAMENTO DE IMPLEMENTAÇÃO.......................................................72

5

1 - Introdução

6

1 - Introdução
O Hospital de Emergência de Brasília (HEB) é um estabelecimento cuja finalidade básica é a atenção, assistência médica em regime de internação e o atendimento ambulatorial. O HEB dispõe de uma Seção de Informática, que desenvolve um bom serviço de suporte dos módulos em produção, entretanto, não tem profissional especializado na parte de análise e no desenvolvimento de sistemas. Por decisão estratégica e operacional, a direção do HEB resolveu contemplar a Seção de Compras com a informatização. A Seção de Compras faz parte de um contexto mais amplo, estando intimamente ligado aos setores: da Farmácia, do Almoxarifado e da Tesouraria. Atualmente a Seção de Compras tem todas as suas atividades desenvolvidas manualmente. Em decorrência, o número de funcionário é elevado, apresenta uma morosidade na elaboração de relatórios gerenciais e operacionais, nos relatórios históricos das compras já realizadas e na geração de indicadores estatísticos da Seção. Além disso, a consistência das informações tem sido colocada em dúvida. O presente trabalho tem como objetivo apresentar propostas de solução que venham a contemplar a informatização da Seção de compras do Hospital de Emergência de Brasília, assegurando um melhor acompanhamento gerencial e um controle eficaz de todo o processo.

7

2 - Objetivos do Sistema

8

2 – Objetivos do Sistema
2.1 - Objetivo Geral Dotar a direção do Hospital de Emergência de Brasília (HEB) de um melhor gerenciamento do processo de compras de produtos e de controle de forma eficaz das compras realizadas.

2.2 - Objetivos Específicos • Receber as Solicitações de Compras (P1) 1. Validar o usuário; 2. Registrar a solicitação de compras; 3. Confirmar se a solicitação de compras foi aceita e; 4. Confirmar se a solicitação de compras foi rejeitada. Inicialmente, este processo fará a validação do usuário, através da tela de Login: permitindo o acesso à tela principal do sistema com as respectivas habitações de acordo com o seu perfil ou informando que o nome do usuário e/ou senha está incorreto. Em seguida, o usuário selecionará cada produto a ser solicitado e quando concluir a relação de produtos solicitados efetivará a solicitação de compra acionando a tecla SOLICITAR. O usuário poderá verificar o resultado da avaliação da Gerência Financeira quanto às suas últimas solicitações de compras, se foram aceitas ou rejeitadas. • Manter Dados Cadastrais (P2) 1. Manter cadastro dos fornecedores do hospital; 2. Manter cadastro dos produtos utilizados no hospital e; 3. Manter cadastro dos usuários. Este processo objetiva a manutenção dos dados cadastrais de usuários, fornecedores e produtos. O cadastro de fornecedores e produtos é realizado diretamente pelo funcionário da Seção de Compras. O representante de cada fornecedor apresenta os respectivos documentos exigidos pela direção do hospital, sendo, então, incluído no cadastro de fornecedores do hospital. O cadastro de usuário é realizado, também, pelo funcionário da Seção de Compras. Entretanto, o gerente financeiro deverá emitir a devida autorização à Seção de Compras para que seja cadastro um usuário. A figura do usuário apresenta três perfis: a) Aquele que faz a solicitação de compras; b) Aquele faz a gestão do processo, ou seja, o gerente financeiro e; c) O funcionário que processa a manutenção dos dados cadastrais. 9

Definir Produto a Cotar (P3) 1. Avaliar cada solicitação de compra; 2. Autorizar cada item da solicitação de compra; 3. Gerar o relatório Reposição de Estoque; 4. Gerar o relatório Sumário de Compras; 5. Gerar o relatório Sumário de Cotação (reposição de estoque e sumário de solicitações de compras); 6. Gerar o relatório Histórico de Compra; 7. Gerar o relatório Previsão de Despesa; 8. Emitir Ordem de Cotação; Este processo é o mais importante do Sistema de Gerenciamento de Compras. a) O gerente financeiro fará a avaliação de cada solicitação de compra (dados contidos no depósito de dados D01 - Compra Solicitada), concordando ou não com cada item solicitado, registrando esse resultado no depósito de dados D09 - Sumário de cotação; b) O gerente financeiro gerará o relatório Reposição de Estoque através da Entidade Externa EE3 - Sistema de Controle de Estoque; c) O gerente financeiro gerará o relatório Histórico de Compra e o relatório Previsão de Despesa, através do depósito de dados D05 - Compra Recebida. O relatório Histórico de Compra é formando pelas duas últimas compras de cada item do relatório Sumário de Cotação. O relatório Previsão de Despesa é formado pelos itens do sumário de Cotação com o último preço pago de cada item do relatório Previsão de Despesa; d) De posse das necessidades de compra (sumário de cotação - representa o presente), do custo anterior efetivamente pago pelo hospital (Historio de Compra - representa o passado) e pela previsão de despesa (representa o futuro); o gerente financeiro poderá fazer a sua avaliação operacional e financeira e decidir o que comprar. e) Após fazer a sua avaliação conjuntural, o gerente financeiro emitirá ou não a Ordem de Cotação, que um ato administrativo com futuro efeito financeiro para o hospital.

Cotar Produto (P4) 1. Receber Ordem de Cotação; 2. Gerar o relatório Produto a Cotar; 3. Pesquisar dados do fornecedor; 4. Fazer cotação do produto e; 5. Incluir dos dados do resultado da cotação do produto. a) Neste processo o funcionário da Seção de Compras tomará conhecimento da Ordem de Cotação emitida pelo gerente financeiro e gerará o relatório Produto a Cotar (dados contidos no depósito de dados D03 - Produtos a serem Cotados); b) O funcionário da Seção de Compras fará a pesquisa no cadastro de fornecedor (dados contidos no depósito de dados D06 - Fornecedor) para selecionar os fornecedores (no mínimo, em número de três) que trabalham com cada produto listado; c) O funcionário da Seção de Compras de posse dos produtos a serem cotados e dos respectivos fornecedores, gerará o relatório Pedido de Cotação; 10

d) De posse do resultado de cada fornecedor que participou daquela cotação, incluirá os respectivos dados (os dados ficarão contidos no depósito de dados D04 Produto Cotado) no sistema. • Comprar Produto (P5) 1. Emitir a ordem de compra; 2. Receber a ordem de compra; 3. Gerar o Pedido de Compra; 4. Receber a compra realizada e; 5. Registrar dados da nota fiscal da compra realizada. a) O gerente financeiro toma conhecimento do resultado da cotação através dos dados contidos no depósito de dados D04 - Produto Cotado, faz nova avaliação conjuntural de cada item. Os dados com resultado dessa avaliação final, serão gravados no depósito de dados D02 - Compra Autorizada, emitindo, assim, a Ordem de Compra; b) O funcionário da Seção de Compras toma conhecimento da Ordem de Compra e gerará o relatório Pedido de Compra (dados contidos no depósito de dados D02 Compra Autorizada), enviando em seguida aos fornecedores vencedores de cada item da referida cotação; c) O funcionário da Seção de Compras receberá as compras efetuadas e registrará os dados de cada nota fiscal da compra realizada, ficando os dados contidos no depósito de dados D05 - Compra Recebida.

11

3 - Análise Institucional

12

3 - Análise Institucional
3.1 - A empresa e o seu negócio O Hospital de Emergência de Brasília (HEB) está localizado no Setor Hospitalar Norte – no Plano Piloto de Brasília. O hospital funciona às 24 horas do dia, com um total de cento e cinqüenta funcionários, estando autorizado e regularizado junto aos órgãos responsáveis do poder público.

13

3.2 - Organograma da Empresa

14

Figura 1: Organograma da Empresa

Direção Unidade organizacional responsável pelo planejamento estratégico da empresa e elaboração das diretrizes administrativas, técnicas e operacionais. Gerência Administrativa É a Gerência responsável pela implantação das diretrizes administrativas, traçadas pela Direção do hospital. • Compras É a Seção responsável pela efetivação das compras realizadas pelo hospital. Manutenção É a Seção responsável pela conservação das áreas físicas e estruturais do hospital. Informática É a Seção responsável pelo apoio técnico de informática aos demais setores do

hospital. Gerência Financeira É a Gerência responsável pela implantação das diretrizes financeiras do hospital. • Faturamento É a Seção responsável pela compilação e consolidação as faturas médicas do

hospital. • Tesouraria É responsável pelo controle e quitação de todos os títulos a pagar e a receber do

hospital. Gerência Técnica É Gerência responsável pela implantação das diretrizes técnicas da área médica. • eletiva. • UTI É o Setor responsável pelo o atendimento ao paciente com quadro clínico grave, Ambulatório É o Setor do hospital responsável pelo atendimento aos pacientes para consulta

exigindo o acompanhamento dos sinais vitais de forma contínua.

15

Laboratório É o Setor responsável pelos exames laboratoriais e fornecimento de sangue e seus

derivados aos pacientes. • Emergência É o Setor de atendimento aos pacientes em situação de emergência no pronto

socorro. •

Radiologia É o Setor de atendimento aos pacientes nos exames radiológicos e derivados.

Internação É o Setor de atendimento aos pacientes que são hospitalizados e que exijam o

acompanhamento médico de forma contínua. • Enfermagem É o serviço auxiliar ao médico, responsável pela execução das prescrições

médicas. Gerência de Recursos Humanos É a Gerência responsável pela implementação das diretrizes estabelecidas para seleção, treinamento e atualização técnica dos funcionários. • Pessoal É a Seção responsável pela execução da vida administrativa da empresa rel em

relação ao funcionário. • Psicologia É a Seção responsável pela seleção e acompanhamento psicológico e social dos

funcionários.

16

3.3 - Área de Negócio Contextualizada (Processo Atual) O Hospital de Emergência de Brasília, através da Seção de Compras, recebe as Solicitações de Compras dos todos os setores da instituição (inclusive do próprio setor de compras) e gera o relatório no Sistema de Controle de Estoque as Necessidades de Reposição de Estoque. É realizada a sumarização das três formas de entradas de informações de compras, organizada por área de interesse. Em seguida, é enviado o relatório Sumário de Cotação para a avaliação da Gerência Financeira, a qual define de acordo as prioridades operacionais e financeiras do hospital, o relatório Pedido de Compras a serem efetivas. O relatório Pedido de Compras retorna com necessária ordem de compras à Seção de Compras, que, por sua vez, faz a cotação dos produtos por área de interesse com, no mínimo, três fornecedores cadastrados de cada área. A apuração das melhores propostas de cada item é feita comparando preço, qualidade e prazo de entrega. De posse do resultado da apuração, é efetivado o pedido de compra para os fornecedores. A Seção de Estoque gera o relatório Pedido de Compras, tomando conhecimento dos seus itens e suas quantidades. O fornecedor então faz a entrega dos produtos na Seção de Estoque, a qual recebe cada compra, conferindo os itens da nota fiscal, de acordo com o relatório Pedido de Compras. Por sua vez, a Seção de Estoque encaminha a nota fiscal à Seção de Compras, que de posse da nota fiscal confere todo o material solicitado e o material entregue. Por fim, a Seção de Compras remete a Gerência Financeira que confere cada nota e envia à Tesouraria. A diretoria do Hospital solicitou uma consultoria especializada na área de informática para propor soluções mais adequadas, que venham a simplificar e agilizar o todo o processo de compras. A empresa não dispõe de um Plano Diretor de Informática e nem investimento nessa área na Seção de Compras. O processo observado (Processo Atual) é detalhado na figura da página seguinte:

17

Processo Atual

18

Figura 2: Processo de compras atual

4 - Análise Funcional

19

4 – Análise Funcional
4.1 – Análise das Necessidades e Problemas Diagnosticados • • • • • • • O processo atual não é automatizado; As solicitações de Compras do usuário não são mantidas em meio magnético; O usuário da Seção de Compras não toma conhecimento prévio do resultado das suas solicitações de Compras, se foram aceitas ou rejeitadas; Quando em arquivo físico, as informações não são facilmente recuperadas; Pessoas estranhas à Seção de Compras têm acesso às dependências do mesmo, comprometendo a integridade da segurança das informações; Dados históricos não são disponibilizados em tempo hábil e; O hospital não dispõe de uma previsão de despesa.

4.2 – Arquitetura Computacional Existente – Ambiente 4.2.1 – Configuração Tecnológica O Hospital de Emergência de Brasília é dotado de uma rede de computadores com topologia estrela, arquitetura Ethernet e protocolo TCP/IP. O Sistema Operacional de rede Windows 2000 Server com arquitetura cliente/servidor. Banco de Dados Relacional SQL Server, e as estações de trabalho Windows 2000 Professional e XP. 4.2.2 – Configuração Física A rede de computadores existente é de pequeno porte, com concentradores de sinal inteligentes, cabeamento de par trançado UTP (sem blindagem), tomadas lógicas para conectores RJ45 e rede de tensão estabilizada. Impressora matricial Epson FX890 ou similar para utilizar formulário contínuo em duas e três vias.

20

4.2.3 - Metodologia Método Levantamento de Requisitos Análise (Solução Ideal) Projeto (Solução Real) Construção Implementação

Técnica Entrevista Análise Estruturada Projeto Estruturado Programação Estruturada Testes

Tecnologia Word 2003 Visio 2003 Visio 2003 Visual Basic 6.0 Visual Basic 6.0

4.3 – Fatores Críticos de Sucesso – FCS • • • A implantação do sistema de informação obrigará a empresa, a passar por um processo de adaptação em termos de metodologia de trabalho; A informatização da Seção de Compras exigirá o treinamento específico com novos perfis de funcionário; A criação de uma cultura da Tecnologia da Informação das pessoas que utilizarão o Sistema de Gerenciamento de Compras.

4.4 – Proposta de Solução 4.4.1 – Alteração do Processo Existente (Processo Proposto) As Unidades Organizacionais do hospital realizarão suas Solicitações de Compras através do Sistema de Gerenciamento de Compras, dos itens não disponíveis na Seção de Estoque. A Gerência Financeira gerará, por área de interesse: • O Relatório Sumário de Cotação - Composto do somatório de todos os itens do Relatório Solicitação de Compras e Reposição de Estoque. • O Relatório Histórico de Compra - Composto das duas últimas compras dos itens que fazem parte do relatório Sumário de Cotação. • O Relatório Previsão de Despesa - Composto dos itens do Relatório Histórico de Compra com os respectivos preços da última compra realizada. De posse desses, obedecendo às prioridades operacionais e financeiras do hospital, fará a sua avaliação. Dessa forma, será definido o Relatório Ordem de Cotação. O Relatório Ordem de Cotação estará disponível para Seção de Compras, que, por sua vez, gerará o Pedido de Cotação de Produto, para envio ao fornecedor cadastrado de cada área de interesse. 21

Obs1: O Relatório Reposição de Estoque representa as necessidades de reposição de estoque que serão levantadas através do Sistema de Controle de Estoque. Obs2: A Gerência Financeira avaliará cada Solicitação de Compra, definindo por ser Aceita (totalmente ou marcialmente, em número e quantidade de cada item solicitado) ou Rejeitada. A decisão da Gerência Financeira ficará disponível para consulta do respectivo setor solicitante. A Seção de Compras receberá a cotação do Produto Cotado de cada fornecedor participante daquela cotação, incluindo no sistema as condições apresentadas de cada fornecedor. O sistema apura a melhor proposta de cada item, comparando preço, qualidade e prazo de entrega, alimentando o sistema com os dados para a geração do Relatório Produto Cotado pela Gerência Financeira. A Gerência Financeira gerará o Relatório Produto Cotado, que de acordo com as prioridades operacionais e financeiras do hospital, fará a sua avaliação, definindo os itens e respectivas quantidades que comporão o Relatório Ordem de Compra. De posse do Relatório Ordem de Compra, a Seção de Compras gerará o Pedido de Compra que será enviado ao fornecedor vencedor daquele item da cotação naquela cotação. O fornecedor vencedor fará a entrega do produto na Seção de Compras, que conferirá todos os itens de cada nota fiscal, de acordo com o Pedido de Compra. Por sua vez, a Seção de Compras lançará os dados da Compra Recebida no Sistema de Gerenciamento de Compras, liberará o produto comprado para a Seção de Estoque e encaminhará as notas fiscais para a Gerência Financeira. 4.4.2 – Sistema Distribuído O Sistema de Gerenciamento de Compras utilizará a arquitetura cliente/servidor, em três camadas, a saber: Interface do usuário, servidor de aplicativos e servidor de banco de dados. 4.5 – Gráfico da proposta de solução (Processo Proposto)

22

Figura 3: Processo de compras proposto

4.5.1 – Descrição das Funcionalidades do Processo Proposto 4.5.1.1 – Solicitação de Compras É o início do processo. É o instrumento organizacional, formulário de solicitação de compras, que se destina a solicitar a aquisição de bens e serviços para suprir as necessidades setoriais do hospital. 4.5.1.2 – Seção de Compras

23

É o setor responsável pelo assessoramento da Gerência Financeira na condução do processo de compras realizadas pelo hospital. 4.5.1.3 – Relatório Reposição de Estoque Relatório que informa as necessidades de reposição de estoque, naquele momento, para garantir o estoque mínimo recomendável de cada item no hospital. 4.5.1.4 – Relatório Sumário de Cotação Relatório que sumariza as solicitações de compras recebidas e avaliadas pela Gerência Financeira, e da reposição de estoque, relacionando as necessidades de compras da instituição, em determinado momento. 4.5.1.5 – Relatório Histórico de Compras Relatório que apresenta uma série histórica das duas últimas compras realizadas de cada item constante do Relatório Sumário de Cotação. 4.5.1.6 – Relatório Previsão de Despesas Relatório que informa qual o valor previsto de despesa, caso seja realizada a compra de cada item constante do sumário de cotação. Nesse relatório, o valor de cada item é o valor da última compra realizada. 4.5.1.7– Relatório Ordem de Compras Instrumento organizacional utilizado pela Gerência Financeira para determinar quais os itens autorizados para serem comprados. 4.5.1.8 – Cotação de Produtos Instrumento organizacional que a Seção de Compras se utiliza para fazer a cotação de produtos junto aos fornecedores cadastrados no hospital. 4.5.1.9 – Produto Cotado Relatório que sumariza o resultado da cotação dos produtos junto aos fornecedores que participaram da etapa de cotação. 4.5.1.10 – Relatório Pedido de Compras Relatório que informa quais os itens que efetivamente serão adquiridos junto aos fornecedores que venceram a cotação dos produtos cotados. 4.5.1.11 – Compras Recebidas A Seção de Compras recebe os itens comprados e registra no sistema os dados na nota fiscal da compra realizada. 24

4.6 – Benefícios Esperados com a Implementação do Sistema • A confidencialidade e confiabilidade das informações, através do sistema de credenciamento de usuários no Sistema Operacional de Rede de Computadores do HEB; • • • • • • • • Controle gerencial efetivo do processo do Setor de Compras; Geração de relatórios gerenciais e cadastrais, de forma mais ágil; O sistema passará a registrar as Solicitações de Compras do usuário, que permitirá efetivo controle; O usuário que fizer a Solicitação de Compras passará a tomar conhecimento das suas Solicitações de Compras Aceitas; As informações disponibilizadas em tempo hábil; Melhorar a consistência das informações; Melhorar o grau de sigilo das informações; O sistema disponibilizará um espelho de cada processo de compras, ao longo do tempo.

25

5 - Abrangência do Sistema

5 – A Abrangência do Sistema
5.1 – Descrição da Abrangência do Sistema O Sistema Gerenciamento de Compras se propõe a dar o apoio logístico às Unidades Organizacionais do hospital, na figura do usuário, o qual faz sua solicitação de compra pela rede local existente na empresa. O sistema informará ao solicitante a aceitação ou não da sua solicitação. A Seção de Compras tem um duplo papel: a) de usuário, com as mesmas necessidades logísticas; 26

b) como elo de ligação entre o fornecedor de produtos e a Gerência Financeira, que articula e controla todo processo em andamento e; c) A Seção de Compras será a responsável pelo recebimento das compras e do registro dos dados da nota fiscal respectiva. 5.2 - Sistema Idealizado do Modelo Conceitual Entidades Externas EE1 => Usuário EE2 => Seção de Compras EE3 => Sistema de Controle de Estoque EE4 => Gerência Financeira Depósito de Dados D01 => Compra Solicitada D02 => Compra Autorizada D03 => Produto a ser Cotado D04 => Produto Cotado D05 => Compra Recebida D06 => Fornecedor D07 => Produto D08 => Usuário D09 => Sumário de Cotação Processos P1 => Receber Solicitação de Compra P2 => Manter Dados Cadastrais P3= > Definir Produtos a Cotar P4 => Cotar Produto P5 => Comprar Produto

P1 - Receber Solicitação de Compra F01 => Produto Pesquisado • Depósito de Dados D07 - Produto => P1 - Receber Solicitação de Compra. F02 => Solicitação de compra • Entidade Externa EE1 - Usuário => P1 - Receber Solicitação de Compra; • P1 - Receber Solicitação de Compra => D01 - Compra Solicitada; • D01 - Compra Solicitada =>P3 - Definir Produtos a Cotar. 27

• •

P1.2 - Selecionar Produto => Depósito de Dados D01 - Compra Solicitada e; Entidade Externa EE2 - Seção de Compras => P1 - Receber Solicitação de Compra.

F03 => Solicitação de compra Aceita • P1 - Receber Solicitação de Compra => Entidade Externa EE1 - Usuário e; • P1 - Receber Solicitação de Compra => Entidade Externa EE2 - Seção de Compras. F04 => Solicitação de compra Rejeitada • P1 - Receber Solicitação de Compra => Entidade Externa EE1 - Usuário e; • P1 - Receber Solicitação de Compra => Entidade Externa EE2 - Seção de Compras. F05 => Solicitação de Compra Avaliada • P3 - Definir Produto a Cotar => D09 - Sumário de Cotação. • D09 - Sumário de Cotação => P1 - Receber Solicitação de Compra. • P1.3 – Responder Solicitação de Compra => Entidade Externa D08 – Usuário. F26 => Verificação do Usuário • Entidade Externa EE1 – Usuário => P1.1 – Verificar Usuário. • P1.1 – Verificar Usuário => Depósito de Dados D08 – Usuário F28 => Usuário Verificado • Depósito de Dados D08 - Usuário => P1.1 – Verificar Usuário. • P1.1 - Usuário => Entidade Externa EE1 – Usuário. F30 => Seleção de Produto • Entidade Externa EE1 - Usuário => P1.2 – Pesquisar Produto. • P1.2 – Pesquisar Produto => Depósito de Dados D07 - Produto. F31 – Produto Selecionado • Depósito de Dados D07 - Produto => P1.2 - Selecionar Produto. • P1.2 - Selecionar Produto => Entidade Externa EE1 - Usuário.

P2 - Manter Dados Cadastrais F06 => Dados do Fornecedor • EE2 - Seção de Compras => P2 - Manter Dados Cadastrais. • P2 - Manter Dados Cadastrais => D06 - Fornecedor. F07 => Dados do Produto • EE2 - Seção de Compras => P2 - Manter Dados Cadastrais. • P2 - Manter Dados Cadastrais => D07 - Produto. 28

F32 – Dados do Usuário • EE2 - Usuário => P2 - Manter Dados Cadastrais. • P2 - Manter Dados Cadastrais => Depósito de Dados D08 - Usuário. F37 => Solicitação de Cadastro de Usuário • Entidade Externa EE1 - Usuário => P2 - Manter Dados Cadastrais. • P2 - Manter Dados Cadastrais => Entidade Externa EE4 - Gerência Financeira. F38 => Cadastro de Usuário Autorizado • EE4 - Gerência Financeira => P2 - Manter Dados Cadastrais. • P2 - Manter Dados Cadastrais => EE2 - Seção de Compras. P3 - Definir Produtos a Cotar F02 => Compra Solicitada • Entidade Externa EE1 - Usuário => P1 - Receber Solicitação de Compra; • D01 - Compra Solicitada =>P3 - Definir Produtos a Cotar. • P1.2 - Selecionar Produto => Depósito de Dados D01 - Compra Solicitada e; • Entidade Externa EE2 - Seção de Compras => P1 - Receber Solicitação de Compra. F12 => Reposição de Estoque • EE3 - Sistema de Controle de Estoque => P3 - Definir Produtos a Cotar. F13 => Histórico de compra • D05 - Compra Recebida => P3 - Definir Produto a Cotar. • P3 - Definir Produtos a Cotar => EE4 - Gerência Financeira. F15 => Previsão de despesa • D05 - Compra Recebida => P3 - Definir Produto a Cotar. • P3 - Definir Produtos a Cotar => EE4 - Gerência Financeira. F16 => Ordem de cotação • EE4 - Gerência Financeira => P3 - Definir Produtos a Cotar; • P3 - Definir Produtos a Cotar => D03 - Produto a ser Cotado e; • D03 - Produto a ser Cotado => P4 - Cotar Produto. • P4 - Cotar Produto => EE2 - Seção de Compras.

F17 => Produto cotado • EE2 - Seção de Compras => P4 - Produto Cotado; • P4- Produto Cotado => D04 -Produto Cotado; • D04 - Produto Cotado => P3 - Definir Produtos a Cotar e; • P3 - Definir Produtos a Cotar => EE4 - Gerência Financeira. F25 => Sumário de Cotação • D09 - Sumário de Cotação => P3 - Definir Produto a Cotar e; • P3 - Definir Produto a Cotar => EE4 - Gerência Financeira. 29

P4 - Cotar Produto F19 => Produto a cotar • P4 - Cotar Produto => EE2 Seção de Compras. F20 => Fornecedor pesquisado • D06 - Fornecedor => P4 - Cotar Produto. F16 => Ordem de cotação • EE4 - Gerência Financeira => P4 - Cotar Produto e; • P4 - Cotar Produto => EE2 - Seção de Compras. F17 => Produto cotado • EE2 - Seção de Compras => P4 - Cotar Produto; • P4 - Cotar Produto => D04 - Produto Cotado; • D04 - Produto Cotado => P3 - Definir Produto a Cotar e; • P3 - Definir Produto a Cotar => EE4 - Gerência Financeira. P5 - Comprar Produto F22 => Ordem de compra • EE4 - Gerência Financeira => P5 - Comprar Produto; • P5 - Comprar Produto => D02 - Compra Autorizada; • D02 - Compra Autorizada => P5 - Comprar Produto e; • P5 - Comprar Produto => EE2 - Seção de Compras. F23 => Geração do pedido de compra • EE2 - Seção de Compras => P5 - Comprar Produto. F24 => Compra recebida • EE2 - Seção de Compras => P5 - Comprar Produto e; • P5 - Comprar Produto => D05 - Compra Recebida.

5.2.1 – Diagrama de Contexto (DC)

30

Figura 4: Diagrama de contexto

5.2.2 – Diagrama de Fluxo de Dados Nível Zero (DFD-0) 31

Figura 5: Diagrama de Fluxo de Dados Nível Zero (DFD-0)

5.2.3 - Diagrama de Fluxo de Dados Nível Um (DFD-1) 32

Figura 6: Diagrama de Fluxo de Dados Nível Um (DFD-1)

5.2.4 - Diagrama de Fluxo de Dados Nível Um (DFD-1)

33

Figura 7: Manter dados cadastrais

34

5.2.5 - Diagrama de Fluxo de Dados Nível Um (DFD-1)

Figura 8: Definir produto a cotar

35

5.2.6 - Diagrama de Fluxo de Dados Nível Um (DFD-1)

Figura 9: Comprar produto

36

5.3 – Descrição das Entidades Externas 5.3.1 – Usuário Representa cada setor organizacional do hospital que se relaciona com o Sistema de Gerenciamento de Compra. O sistema modelado identifica três perfis de usuário: • Solicitante - Aquele que faz a Solicitação de Compra dos diversos setores do hospital; • Gerente Financeiro - Além de suas atribuições de gestor ele também pode fazer Solicitação de Compra e; • Seção de Compras - Aquele que mantém atualizadas as tabelas de cadastro do sistema, inclusive pode também fazer uma solicitação de compra. 5.3.1.1 - Direitos do Usuário Solicitante Poderá ler a tabela de produto e aos relatórios operacionais inerentes à solicitação de compra. O perfil para aqueles que representam o usuário solicitante terá os seguintes acessos na tela principal: • Solicitação de Compra; • Solicitação de Compra Aceita e; • Solicitação de Compra Rejeitada. Gerente Financeiro Poderá ler todas as tabelas de cadastro e todos os relatórios gerenciais e operacionais. O perfil para aquele que representa essa entidade terá os seguintes acessos na tela principal: • Solicitação de Compra; • Necessidade de Reposição do Estoque; • Sumário de Cotação; • Ordem de Cotação; • Produto Cotado; • Histórico de Compra; • Previsão de Despesa e; • Ordem de Compra Obs: O Sumário de Cotação reúne as solicitações de compra, já avaliadas, com as necessidades de reposição de estoque. Seção de Compras Poderá ler e escrever em todas as tabelas do cadastro e gerar relatórios operacionais inerentes à manutenção das tabelas. O perfil para aqueles que representam essa entidade terá os seguintes acessos na tela principal: • • • • Solicitação de Compra; Solicitação de Compra Aceita; Solicitação de Compra Rejeitada; Pedido de Compra; 37

• •

Produto a cotar; Manter Dados Cadastrais.

5.3.2 – Gerência Financeira Representada pelo Gestor de Finanças, a figura organizacional do hospital responsável pela autorização das compras. 5.3.3 – Fornecedor Representa cada pessoa jurídica que mantém relação comercial de fornecimento de produtos com o hospital. 5.3.4 – Sistema de Controle de Estoque Sistema que fornece o relatório com as necessidades de reposição de estoque, que junto com as solicitações de compra avaliadas comporão o relatório Sumário de Cotação.

5.3.5 – Seção de Compras É o setor responsável pelo assessoramento da Gerência Financeira no processo de compras e pela operacionalização da cotação junto aos fornecedores que mantém relação comercial com o hospital. 5.4 – Ambiente 5.4.1 – Ambiente Tecnológico Atual Não existem equipamentos computacionais alocados na Seção de Compras.

5.4.2 – Ambiente Tecnológico Previsto Duas estações de trabalho no mesmo padrão das demais estações de trabalho já existentes no HEB, a saber: • Sistema Operacional Windows 2000 Professional; • Barramento da placa mãe com velocidade de 400Mhz; • Processador AMD 1665Mhz; • Memória RAM de 512Mhz; • Placa de vídeo de 32MB; • Disco Rígido de, no mínimo, 40GB de capacidade; • Monitor de vídeo; • Adaptador de rede com 1 Gpbs;

38

5.4.3. – Ambiente Físico Atual A Seção de Compras dispõe de duas salas. 5.4.4 - Ambiente Físico Previsto • • • Dois pontos de rede, duas tomadas lógicas para conector RJ45, com dois pares de cabo de par trançado sem blindagem. Alimentação de tensão estabilizada para as duas estações de trabalho. Aterramento.

5.5 – Plano de Segurança da Informação 5.5.1 – Introdução Este plano tem o objetivo de padronizar e implementar procedimentos, processo e uma cultura que visem dar a dimensão necessária à segurança da informação no Hospital de Emergência de Brasília. 5.5.2 – Escopo Este plano especifica os requisitos necessários para estabelecer e implementar, operar, monitorar, revisar e manter documentado dentro do contexto dos riscos de negócio globais do Hospital de Emergência de Brasília. 5.5.3 - Segurança Física O ambiente físico das instalações da Seção da Tecnologia da Informação e do Centro de Processamento de Dados deverá criar mecanismos que restrinjam o acesso de pessoas não autorizadas nas suas dependências. • Segurança de Equipamentos Impedir perdas, danos, furto ou comprometimento e ativos e interrupção nas atividades do hospital. - Instalação e Proteção dos Equipamentos => Os equipamento devem ser colocados em local adequado e protegidos para reduzir os riscos de ameaças e perigo do meio ambiente, bem como as oportunidades de acesso não autorizado. - Utilidades => Os equipamentos devem ser protegidos contra interrupção de energia elétrica e outras falhas causadas pelas utilidades. - Segurança do Cabeamento => O cabeamento de energia e de telecomunicações que transporta dados ou dá suporte aos serviços de informações devem ser protegidos contra interceptação ou danos. - Manutenção dos Equipamentos => Os equipamentos devem ter uma manutenção correta para assegurar sua disponibilidade e integridade permanente. 39

- Reutilização e Alienação Segura de Equipamentos => Todos os equipamentos que contenham suporte físico de dados devem ser examinados antes do descarte, para assegurar que os dados sensíveis e softwares licenciados tenham sido removidos ou sobregravados com segurança. - Retirada de Bens => Equipamentos, informações ou softwares não devem ser retirados do hospital sem autorização prévia. 5.5.4 - Segurança Lógica O ambiente lógico que envolve a tecnologia da informação deverá ser criteriosamente tratado com políticas segurança, definindo perfis de usuário, diretivas globais e locais em toda a rede de computadores do hospital. O sistema de gerenciamento de compras preconiza três perfis de usuário: 1. Requisitante => Aquele funcionário que faz a solicitação de compra, podendo pertencer a qualquer setor do hospital que interaja com o sistema. O perfil do requisitante terá acesso: • =>A fazer solicitação de compra e; • =>Tomar conhecimento dos resultados das suas solicitação de compra já avaliada.

2. Funcionário da Seção de Compras => Funcionário responsável pela manutenção do cadastro de todas as tabelas do sistema e da operacionalização das compras do hospital. Este perfil do funcionário da Seção de Compras terá acesso: 1. 2. 3. 4. 5. => A fazer solicitação de compra; => A manter todos os cadastros do sistema; => A imprimir o relatório sumário de cotação; => a imprimir o relatório Ordem de compra e; => A incluir dados da nota fiscal de cada produto recebido.

3. Gerente Financeiro => Funcionário responsável pela gestão de todo o processo de compras. Este perfil do funcionário Gerente Financeiro terá acesso: 1=> A fazer solicitação de compra; 2 => Avaliar a solicitação de compra; 3=> Incluir a solicitação de compra no sumário de cotação; 4=> Emitir a ordem de cotação dos produtos e; 5=>Emitir a ordem de compra dos produtos.

5.5.5 – Conscientização de Usuário A Seção de Tecnologia da Informação deverá elaborar um calendário de palestras, cursos, treinamentos, criatividades lúdicas que venham a promover a conscientização dos usuários para a segurança da informação. 40

5.5.6 - Gestão dos Ativos do Hospital 5.5.6.1 - Classificação da Informação Assegurar que a informação tenha um nível adequado de proteção. • A informação deve classificada em termos do seu valor, requisitos legais, sensibilidade e importância para a organização.

5.5.6.2 - Segurança nos Recursos Humanos • Antes da Contratação Assegurar que os funcionários, fornecedores e terceiros entendam suas responsabilidades, e estejam de acordo com os seus papéis, e reduzir os riscos de roubos, fraudes ou mau uso dos recursos. - Papéis e Responsabilidades => Os papéis e responsabilidades pela segurança das informações de funcionários, fornecedores e terceiros devem ser definidos e documentados de acordo com a política de segurança da informação do hospital. - Seleção => Verificações de controle de todos os candidatos a emprego, fornecedores e terceiros devem ser realizadas de acordo com as leis relevantes, regulamentações e éticas, e proporcionais aos requisitos do negócio, à classificação das informações a serem acessadas e aos riscos percebidos. - Termos e Condições de Contratação => Como parte de suas obrigações contratuais os funcionários, fornecedores e terceiros devem concordar e assinar os termos e condições de sua contratação para o trabalho, os quais devem declarar suas responsabilidades e a da organização para a segurança das informações. • Durante a Contratação Assegurar que funcionários, fornecedores e terceiros estejam conscientes da ameaças e preocupações relativas à segurança das informações, suas responsabilidades e obrigações, e estão preparados para apoiar a política de segurança da informação da organização durante os seus trabalhos normais, e reduzir os riscos de erro humano. - Responsabilidades da Direção => A direção deve solicitar aos funcionários, fornecedores e terceiros que pratiquem a segurança das informações de acordo com o estabelecido nas políticas e procedimentos do hospital. - Educação e Treinamento em Segurança da Informação => Todos os funcionários da organização e, onde for pertinente, fornecedores e terceiros devem receber treinamento apropriado em conscientização e atualizações regulares nas políticas e procedimentos organizacionais relevantes para as suas funções. - Processo Disciplinar => Deve existir um processo formal para os funcionários que tenham cometido violação da segurança da informação.

41

• Encerramento ou Mudança de Contratação - Encerramento de Atividades => As responsabilidades para realizar o encerramento ou mudanças de um trabalho devem ser claramente definidas e atribuídas. - Devolução de Ativos => Todos os funcionários, fornecedores e terceiros devem devolver todos os ativos do hospital que estejam em sua posse após o encerramento de suas atividades, do contrato ou acordo. - Retirada de Diretos de Acesso => Os direitos de acesso de todos os funcionários, fornecedores e terceiros às informações e aos recursos de processamento da informação devem ser retiradas após o encerramento de suas atividades, contratos e acordos, ou ajustados após a mudança dessas atividades.

5.5.7 - Gerenciamento das Operações e Comunicações 5.5.7.1 - Procedimentos e Responsabilidades Operacionais Tem como objetivo garantir a operação segura e correta dos recursos de processamento da informação. Documentação dos Procedimentos Operacionais Os procedimentos operacionais devem ser documentados, mantidos atualizados e disponíveis aos usuários autorizados que deles necessitem. • Segregação de Funções Funções e áreas de responsabilidade devem ser segregadas para reduzir as oportunidades de modificação ou uso indevido não autorizado ou não intencional dos ativos do hospital. Segregação dos Ambientes de Desenvolvimento, Validação e Produção Ambientes de desenvolvimento, validação e produção devem ser separados para reduzir os riscos de acessos ou modificações não autorizados aos sistemas operacionais. 5.5.7. - Gerenciamento de Serviços Terceirizados Objetiva implementar e manter o nível adequado de segurança da informação e entrega de serviços em linha com acordos de entrega de serviços terceirizados. 5.5.7.3 - Cópias de Segurança 42 • •

Objetiva manter a integridade e disponibilidade das informações e dos recursos de processamento da informação. Cópias de Segurança Cópias de segurança de informações e softwares devem ser efetuadas e testadas regularmente conforme a política de geração de cópias de segurança definida. • Periodicidade das Cópias de Segurança A periodicidade deve observar o custo-benefício da queda de performance no tráfego de pacote quando da execução do backup na rede do hospital. 5.5.7. 4 - Gerenciamento da Segurança em Redes Objetiva garantir a proteção das informações em rede e a proteção da infraestrutura de suporte. • Controle da Rede A rede deve ser adequadamente gerenciada e controlada, de forma a protegê-la contra ameaças e manter a segurança de sistemas e aplicações que utilizam a rede, inclusive a informação em trânsito. • Segurança dos Serviços de Rede Características de segurança, níveis de serviço e requisitos de gerenciamento dos serviços de rede devem ser identificados e incluídos em qualquer acordo de serviços de rede, tanto para serviços de rede providos internamente ou terceirizados. • Gerenciamento de Mídias Removíveis Devem existir normas e procedimentos implementados para o gerenciamento das mídias removíveis com a segurança necessárias da informação. • Descarte de Mídias As mídias devem ser descartas de forma segura e protegida quando não forem mais necessárias, através de procedimentos formais. • Mídia em Trânsito Mídia em trânsito ,contendo informação do hospital, deve ser protegida contra acesso não autorizado, uso impróprio ou alteração indevida durante o transporte externo ao limites físicos do hospital. • Procedimentos para Tratamento da Informação Devem ser estabelecidos procedimentos para o tratamento e armazenamento da informação, para protegê-la contra divulgação não autorizada, mau uso ou uso indevido. 43

Segurança da Documentação dos Sistemas A documentação dos sistemas deve ser protegida contra acesso não autorizado.

5.5.7.5 – Disposições Gerais 1. Todo funcionário que interage com a rede de computadores deverá ser cadastrado como usuário da rede de computadores do hospital.

2. A Seção de Pessoal deverá informar toda movimentação interna (mudança de setor) de funcionário que interage com a rede de computadores à Seção de Tecnologia da Informação, bem como, as admissões e demissões para controle de acesso de usuários. 3. A Seção de Pessoal deverá informar as férias, dispensa, atestado médico, ou qualquer outra forma de ausência de funcionário à Seção de Tecnologia da Informação, para que esta, tome providências para o devido bloqueio do respectivo acesso do usuário à rede de computadores. 4. É proibido utilizar a nome e senha de outro usuário.

44

6 - Modelagem

6 - Modelagem
6.1 – Modelo de Entidade Relacionamento Conceitual

45

Figura 10: Modelo de Entidade Relacionamento Conceitual

6.2 – Modelo de Entidade Relacionamento Lógico

46

Figura 11: Modelo de Entidade Relacionamento Lógico

47

6.3 - Normalização 6.3.1 - Processo de Normalização para cada depósito Analisar cada depósito separadamente. Inicialmente, os depósitos identificados no ambiente observado: - Solicitação de Compra - Produto - Fornecedor - Usuário - Sumário de Cotação - Produto a Cotar - Produto Cotado - Compra Autorizada - Compra Recebida
NOME DOS ATRIBUTOS Número da Solicitação Nome do Setor do Solicitante Nome do Usuário Solicitante Descrição do Produto Unidade de Distribuição Quantidade Solicitada Quantidade Atendida Data da Solicitação Nome do Fornecedor CNPJ Inscrição Estadual Atividade do Fornecedor Nome do Representante Endereço do Fornecedor Telefone do Representante Site Email1 Email2 Nome do Produto Tipo de Produto Descrição do Produto Matrícula do Usuário Nome do Usuário Função do Usuário Perfil do Usuário Senha do Usuário Número do Sumário de Cotação Descrição do Produto Unidade de Distribuição Quantidade Solicitada Data do Sumário de Cotação Número do Produto a ser Cotado Descrição do Produto DEPÓSITOS

D01 - SOLICITAÇÃO DE COMPRA

D06 - FORNECEDOR

D07 - PRODUTO

D09 - USUÁRIO

D11 - SUMÁRIO DE COTAÇÃO

48

Unidade de Distribuição Quantidade do Produto a ser Cotado Data do Produto a ser Cotado Nome do Fornecedor Número do Produto Cotado Descrição do Produto Unidade de Distribuição Quantidade do Produto Cotado Valor Unitário do Produto Cotado Data do Produto Cotado Nome do Fornecedor Número da Compra Autorizada Descrição do Produto Unidade de Distribuição Quantidade Compra Autorizada Valor Compra Autorizada Nome do Fornecedor Nome do UsuárioGestor Data da Compra Autorizada Número da Compra Recebida Número da Nota Fiscal Data da Emissão da Nota Fiscal Nome do Fornecedor CNPJ IE Descrição do Produto Unidade de Distribuição Quantidade da Compra Recebida Valor Unitário da Compra Recebida Impostos Usuário Recebedor Data do Recebimento da Compra

D03 - PRODUTO A SER COTADO

D04 - PRODUTO COTADO

D02 - COMPRA AUTORIZADA

D05 - COMPRA RECEBIDA

6.3.1.1 - DEPÓSITO DE DADOS SOLICITAÇÃO DE COMPRA (D01)
Quant Atendida -

Nº Solicitação

Setor Enfermagem

0001/2006

Usuário Solicitante José

Descrição do Produto Algodão 10gr Besetacil Papel A4 Algodão 10gr

Unid Distr Cx Ampola Resma Cx

Quant Solicitada 02 03 04 05

Data da Solicitação 20/08/2006 20/08/2006 22/08/2006 24/08/2006

0002/2006 003/2006

Tesouraria Enfermagem

Maria José

49

1ª FORMA NORMAL - 1FN Regra: - Em cada entidade, eleger uma chave candidata que leve a unicidade das linhas. - Em cada entidade, tornar os atributos compostos em atributos atômicos. - Em cada entidade, eliminar os itens repetitivos. - Eleger uma chave candidata O número da solicitação será usado como chave candidata por que é gerado pelo sistema de forma seqüencial, crescente, independente do setor solicitante e, sendo zerado ao final de cada ano. Dessa forma, garantirá a unicidade de cada linha da entidade. - Tornar os atributos compostos em atributos atômicos. No ambiente observado, o atributo número da solicitação (número da solicitação e ano) não será decomposto, isto é, será considerado como atributo atômico, por não trazer melhoria quanto à riqueza de dados do sistema. - Eliminar os itens repetitivos Numa mesma solicitação, as colunas que apresentam item repetitivo são: Setor do Solicitante, Solicitante, Produto e Unidade de Distribuição.
NOME DO ATRIBUTO Número da Solicitação da Compra Quantidade Solicitada Quantidade Atendida Data da Solicitação da Compra Código do Setor do Usuário Solicitante Nome do Setor do Usuário Solicitante Matrícula do Usuário Solicitante Nome do Usuário Solicitante Perfil do Usuário Senha do Usuário Código do Produto Descrição do Produto Código da Unidade de Distribuição
Descrição da Unidade de Distribuição

ATRIBUTO Num_SolCompra - PK Quan_Solicitada Quan_Atendida Data_SolCompra Cod_Setor - PK Nome_Setor Matr_Usuário - PK Nome_Usuário Perfil_Usuário Senha_Usuário Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr

ENTIDADE SOLICITAÇÃO DE COMPRA SETOR USUÁRIO

PRODUTO UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO

Conclusão: A primeira forma normal aplicada aos atributos do depósito solicitação de compra gerou cinco entidades : SOLICITAÇÃO DE COMPRA, SETOR, USUÁRIO, PRODUTO e UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO. Entretanto, ainda apresenta anomalias que recomendam a aplicação na 2FN, a saber: Na exclusão, se excluirmos um usuário, também estará excluindo a função. Nesse caso, durante o processo de normalização estudado, deverá aparecer uma entidade função do usuário. 50

Na alteração, só consigo alterar uma função do usuário através de um registro de usuário.

2ª FORMA NORMAL - 2FN Em cada entidade, identificar e separar as dependências (total ou parcial) de cada atributo não chave em relação às chaves candidatas, caso tenhamos uma chave candidata composta. Entretanto, se a entidade tiver uma chave candidata simples, a aplicação da 2FN não alterar o resultado obtido na 1FN, isto é, não precisa aplicar a 2FN. Nesse caso, passaríamos da 1FN direto para a 3FN. Cada conjunto de atributos dependentes da(s) mesma(s) chave(s) candidata(s) formará uma nova entidade no resultado da 2FN.
ATRIBUTO Num_SolCompra - PK Quan_Solicitada Quan_Atendida Data_SolCompra DEPENDÈNCIA Total Total Total CHAVE CANDIDATA Num_SolCompra - PK Num_SolCompra - PK Num_SolCompra - PK

Cod_Setor - PK Nome_Setor Matr_Usuário - PK Nome_Usuário Perfil_Usuário Senha_Usuário Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr

Total Total Total Total Total Total

Cod_Setor - PK Matr_Usuário - PK Matr_Usuário - PK Matr_Usuário - PK Cod_Produto - PK Cod_UnDistr - PK

Conclusão: Como em todas as entidades a chave candidata é representada por único atributo, isto é, todos os demais atributos apresentam dependência total da chave candidata, sendo assim, a referida entidade já se encontra na segunda forma normal. Obs: A dependência parcial só pode ocorrer quando existe mais de um atributo como chave candidata. 3ª FORMA NORMAL - 3FN Identificar a dependência, entre si, dos atributos não chaves candidatas de uma mesma entidade, isto é, numa mesma entidade, quando tivermos mais de um atributo não chave, verificar quem depende de quem. Esse processo é chamado de dependência transitiva.
ATRIBUTO Num_SolCompra - PK Quan_Solicitada Quan_Atendida DEPENDÊNCIA CHAVE CANDIDATA

51

Data_SolCompra

Conclusão: Na entidade Solicitação de Compra não existe dependência transitiva entre Quantidade da Solicitação de Compra e Data da Solicitação de Compra. As demais entidades só apresentam um atributo não chave candidata. Dessa forma, todas as entidades já se encontram na terceira forma normal.

Figura 12: MER lógico 3ª fn - Solicitação de compra

52

6.3.1.2 - DEPÓSITO DE DADOS FORNECEDOR (D06)

Nome do Fornecedor

CNPJ 005.996.998/

IE 05.876.999/

Informix

Atividade do Fornecedor Equip Informática Medicamento hospitalar Suprim de Escritório

Nome do Representante José

Endereço do Fornecedor QSE 15 - CJ3 - Lj 20 QSN 10 CJ3 - Lj 40 QSE 20 - CJ3 - Lj 40

Telefax do representante 61-99232534 / 3356-5555 61-9662534 / 3356-7777 62-9772534 / 3356-8888

DF-Farma

006.996.998/

06.876.999/

João

GOFarma

007.996.998/

07.876.999/

Maria

Site do representante jb.terra.com.br

E-Mail1 jose@terra.com.br

E-Mail2

dffarmaterra.com.br gofarmaterra.com.br

joão@terra.com.br maria@terra.com.br

joãof@terra.com.br

1ª FORMA NORMAL - 1FN Regra: - Em cada entidade, eleger uma chave candidata que leve a unicidade das linhas. - Em cada entidade, tornar os atributos compostos em atributos atômicos. - Em cada entidade, eliminar os itens repetitivos. - Eleger uma chave candidata O número da solicitação será usado como chave candidata por que é gerado pelo sistema de forma seqüencial, crescente, independente do setor solicitante e, sendo zerado ao final de cada ano. Dessa forma, garantirá a unicidade de cada linha da entidade. - Tornar os atributos compostos em atributos atômicos. No ambiente observado, o atributo número da solicitação (número da solicitação e ano) não será decomposto, isto é, será considerado como atributo atômico, por não trazer melhoria quanto à riqueza de dados do sistema.

53

- Eliminar os itens repetitivos Numa mesma solicitação, as colunas que apresentam item repetitivo são: Setor do Solicitante, Solicitante, Produto e Unidade de Distribuição.
NOME DO ATRIBUTO Código do Fornecedor Nome do Fornecedor Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica Inscrição Estadual do Fornecedor Endereço do Fornecedor Nome do Representante Telefone do Representante Site do Fornecedor Endereço Eletrônico 1 Endereço Eletrônico 2 Código da Atividade Nome da Atividade Tipo de Telefone do Representante Ordem do Telefone do Representante Número do Telefone do Representante Tipo de Endereço Eletrônico Endereço Eletrônico ATRIBUTO Cod_Fornecedor - PK Nome_Forncedor CNPJ_Fornecedor IE_Fornecedor End_Forncedor Nome_Repres Tel_Repres Site_Fornecedor E-Mail1 E-Mail2 Cod_Ativ - PK Nome_Ativ Tipo_TelRepres - PK Ord_TelRepres Num_TelRepres - PK Tipo_EndElet - PK End_eletr - PK ENTIDADE FORNECEDOR

ATIVIDADE

TELEFONE ENDEREÇO ELETRÔNICO

Obs: Entidade Telefone A ordem (1, 2, 3 ...99) do telefone do representante contempla a possibilidade desse representante ter mais de um telefone de um mesmo tipo (fixo, móvel). Entidade Endereço Eletrônico Tipo do endereço eletrônico {site, e-mail}. Conclusão: A primeira forma normal aplicada ao depósito fornecedor gerou quatro entidades: FORNECEDOR, ATIVIDADE, TELEFONE e ENDEREÇO ELETÔNICO. Entretanto, ainda apresenta anomalias que recomendam a aplicação na 2FN, a saber: Na inserção, só consigo incluir uma atividade através da inclusão de um fornecedor. Nesse caso, durante o processo de normalização estudado, deverá aparecer uma entidade de Representante. Na exclusão, se excluirmos um fornecedor, também estará excluindo a atividade. Nesse caso, durante o processo de normalização estudado, deverá aparecer uma entidade Representante. Na alteração, só altero uma atividade alterando um fornecedor.

54

2ª FORMA NORMAL - 2FN Em cada entidade, identificar e separar as dependências (total ou parcial) de cada atributo não chave em relação às chaves candidatas, caso tenhamos uma chave candidata composta. Entretanto, se a entidade tiver uma chave candidata simples, a aplicação da 2FN não alterar o resultado obtido na 1FN, isto é, não precisa aplicar a 2FN. Nesse caso, passaríamos da 1FN direto para a 3FN. Cada conjunto de atributos dependentes da(s) mesma(s) chave(s) candidata(s) formará uma nova entidade no resultado da 2FN.
ATRIBUTO Cod_Fornecedor - PK Nome_Forncedor CNPJ_Fornecedor IE_Fornecedor End_Forncedor Nome_Repres Site_Repres E-Mail1 E-Mail2 Cod_Atividade - PK Nome_Atividade Tipo_ TelRepres - PK Ord_TelRepres Num_TelRepres Tipo_EndElet - PK End_Elet DEPENDÊNCIA TOTAL TOTAL TOTAL TOTAL TOTAL TOTAL TOTAL TOTAL TOTAL TOTAL TOTAL TOTAL CHAVE CANDIDATA Nome_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor - PK Cod_Atividade - PK Tipo_ TelRepres - PK Tipo_ TelRepres - PK Tipo_EndElet - PK

Conclusão: Como em todas as entidades a chave candidata é representada por único atributo Dessa forma, todos os demais atributos dependem totalmente da chave candidata, isto é, as entidades já se encontram na segunda forma normal. Obs: A dependência parcial só pode ocorrer quando existe mais de um atributo como chave candidata. 3ª FORMA NORMAL - 3FN Identificar a dependência, entre si, dos atributos não chaves candidatas de uma mesma entidade, isto é, numa mesma entidade, quando tivermos mais de um atributo não chave, verificar quem depende de quem. Esse processo é chamado de dependência transitiva. ATRIBUTO
Cod_Fornecedor - PK Nome_Forncedor CNPJ_Fornecedor IE_Fornecedor End_Fornecedor Nome_Repres Site_Repres E-Mail1 E-Mail2 Cod_Atividade - PK

DEPENDÊNCIA
Parcial Parcial Parcial Parcial Parcial Parcial Parcial Parcial

CHAVE CANDIDATA
Nome_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor - PK

55

Nome_Atividade Tipo_TelRepres - PK Ord_TelRepres Num_TelRepres - PK

Cod_Atividade - PK

Conclusão: Na entidade FORNECEDOR não existe dependência transitiva entre os atributos não chave candidata. Todos os atributos não chave só dependem da chave da candidata. Nas demais entidades só existem um atributo não chave candidata, sendo assim, todas as entidades já se encontra, também, na terceira forma normal. Obs: A dependência transitiva só pode ocorrer quando existe mais de um atributo não chave candidata.

Figura 13: MER lógico 3ª FN - Fornecedor

56

6.3.1.3 - DEPÓSITO DE DADOS PRODUTO (D07)
Tipo de Produto

Impressora Jato de Tinta Algodão Soro

Descrição do Produto Impressora HP Jato de Tinta - Modelo 3940 Algodão 10gramas Soro de 500 ml

1ª FORMA NORMAL - 1FN Regra: - Em cada entidade, eleger uma chave candidata que leve a unicidade das linhas. - Em cada entidade, tornar os atributos compostos em atributos atômicos. - Em cada entidade, eliminar os itens repetitivos. - Eleger uma chave candidata O número da solicitação será usado como chave candidata por que é gerado pelo sistema de forma seqüencial, crescente, independente do setor solicitante e, sendo zerado ao final de cada ano. Dessa forma, garantirá a unicidade de cada linha da entidade. - Tornar os atributos compostos em atributos atômicos. No ambiente observado, o atributo número da solicitação (número da solicitação e ano) não será decomposto, isto é, será considerado como atributo atômico, por não trazer melhoria quanto à riqueza de dados do sistema. - Eliminar os itens repetitivos Numa mesma solicitação, as colunas que apresentam item repetitivo são: Setor do Solicitante, Solicitante, Produto e Unidade de Distribuição.
NOME DO ATRIBUTO Código do Produto Descrição do Produto Código do Nome do Produto Nome do Produto ATRIBUTO Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_NomeProduto - PK Nome_Produto ENTIDADE PRODUTO TIPO DE PRODUTO

Conclusão: A primeira forma normal aplicada ao depósito produto gerou duas entidades: PRODUTO. E TIPO DE PRODUTO. Não apresentam anomalias que recomendem a aplicação na 2FN e nem a 3FN.

57

Figura 14: MER lógico 3ª FN - Produto

58

6.3.1.4 - DEPÓSITO DE DADOS USUÁRIO (D09)
Matrícula do Usuário

0022/90 0023/90 0058

Nome do Usuário José Amador da Silva João José da Costa Maria Antônia Duarte

Função do Usuário Faturista Digitador Enfermeira

Perfil do Usuário Requisitante Requisitante Requisitante

Senha_Usuário ****** ****** ******

1ª FORMA NORMAL - 1FN Regra: - Em cada entidade, eleger uma chave candidata que leve a unicidade das linhas. - Em cada entidade, tornar os atributos compostos em atributos atômicos. - Em cada entidade, eliminar os itens repetitivos. - Eleger uma chave candidata O número da solicitação será usado como chave candidata por que é gerado pelo sistema de forma seqüencial, crescente, independente do setor solicitante e, sendo zerado ao final de cada ano. Dessa forma, garantirá a unicidade de cada linha da entidade. - Tornar os atributos compostos em atributos atômicos. No ambiente observado, o atributo número da solicitação (número da solicitação e ano) não será decomposto, isto é, será considerado como atributo atômico, por não trazer melhoria quanto à riqueza de dados do sistema. - Eliminar os itens repetitivos Numa mesma solicitação, as colunas que apresentam item repetitivo são: Setor do Solicitante, Solicitante, Produto e Unidade de Distribuição.
NOME DO ATRIBUTO Matrícula do Usuário Nome do Usuário Senha do Usuário Código da Função do Usuário Descrição da Função do Usuário Código do Perfil do Usuário Perfil do Usuário ATRIBUTO Matr_Usuário - PK Nome_Usuário Senha_Usuário Cod_FunçãoUsuário - PK Desc_FunçãoUsuário Cod_PerfilUsuário - PK Perfil_Usuário ENTIDADE USUÁRIO FUNÇÃO DO USUÁRIO PERFIL DO USUÁRIO

Conclusão: A primeira forma normal aplicada ao depósito usuário gerou duas entidades: USUÁRIO - FUNÇÃO DO USUÁRIO e PERFIL DO USUÁRIO. Não apresentam anomalias que recomendem a aplicação na 2FN e nem a 3FN.

59

Figura 15: Usuário

60

6.3.1.5 - DEPÓSITO DE DADOS SUMÁRIO DE COTAÇÃO (D11)
Número do Sumário de Cotação 0011/2006 0011/2006 0012/2006 0013/2006 Descrição do Produto Algodão - 10gr Besetacil Papel A4 Algodão - 10gr Unidade Distribuição Cx Ampola Resma Cx Quantidade do Sumário de Distribuição 2 3 4 5 Data do Sumário de Cotação 10/08/2006 10/08/2006 15/08/2006 20/08/2006

Num mesmo Sumário de Cotação, as colunas que apresentam item repetitivo são: Descrição do Produto e Unidade de Distribuição. Número de Cotação e Data de Sumário de Cotação serão considerados itens atômicos.
NOME DO ATRIBUTO Número do Sumário de Cotação Código do Produto Quantidade do Sumário de Cotação Data do Sumário de Cotação Código do Produto Descrição do Produto Código da Unidade de Distribuição Descrição da Unidade de Distribuição ATRIBUTO Num_SumCotação - PK Cod_Produto - FK Quan_SumCotação Data_SumCotação Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr ENTIDADE SUMÁRIO DE COTAÇÃO

PRODUTO UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO

2ª FORMA NORMAL - 2FN Em cada entidade, identificar e separar as dependências (total ou parcial) de cada atributo não chave em relação às chaves candidatas, caso tenhamos uma chave candidata composta. Entretanto, se a entidade tiver uma chave candidata simples, a aplicação da 2FN não alterar o resultado obtido na 1FN, isto é, não precisa aplicar a 2FN. Nesse caso, passaríamos da 1FN direto para a 3FN. Cada conjunto de atributos dependentes da(s) mesma(s) chave(s) candidata(s) formará uma nova entidade no resultado da 2FN.
ATRIBUTO Num_SumCotação - PK Cod_Produto - FK Data_SumCotação Quan_Produto Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr DEPENDÊNCIA Parcial Total Total Total CHAVE CANDIDATA Num_SumCotação - PK Todas Cod_Produto - PK Cod_UnDistr - PK

Conclusão : A entidade SUMÁRIO DE COTAÇÃO deu origem a uma nova entidade COTAÇÃO. 61

NOME DO ATRIBUTO Número do Sumário de Cotação Data do Sumário da Cotação Número do Sumário de Cotação Código do Produto Quantidade do Produto Código do Produto Descrição do Produto Código da Unidade de Distribuição Descrição da Unidade de Distribuição

ATRIBUTO Num_SumCotação - PK Data_SumCotação Num_SumCotação - PK Cod_Produto - FK Quan_Produto Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr

ENTIDADE COTAÇÃO

SUMÁRIO DE COTAÇÃO PRODUTO UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO

3ª FORMA NORMAL - 3FN Identificar a dependência, entre si, dos atributos não chaves candidatas de uma mesma entidade, isto é, numa mesma entidade, quando tivermos mais de um atributo não chave, verificar quem depende de quem. Esse processo é chamado de dependência transitiva. Conclusão: As entidades SUMÁRIO DE COTAÇÃO, COTAÇÃO, PRODUTO E UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO só têm um atributo não chave candidata. Portanto, já estão também na terceira forma normal.

62

Figura 16: Sumário de cotação

63

6.3.1.6 - DEPÓSITO DE DADOS PRODUTO A SER COTADO (D03) ERRATA
Número do Produto a ser Cotado 0011/2006 0011/2006 0012/2006 0013/2006 Descrição do Produto Algodão - 10gr Besetacil Papel A4 Algodão - 10gr Unidade Distribuição Cx Ampola Resma Cx Quantidade do Produto a ser Cotado 2 3 4 5 Data do Produto a ser Cotado 10/08/2006 10/08/2006 15/08/2006 20/08/2006 Nome do Fornecedor DF-Farma GO-Farma Papelaria Estrela DF-Farma

Num mesmo Sumário de Cotação, as colunas que apresentam item repetitivo são: Descrição do Produto e Unidade de Distribuição. Número de Cotação e Data de Sumário de Cotação serão considerados itens atômicos.
NOME DO ATRIBUTO Número do Produto a ser Cotado Descrição do Produto Código do Fornecedor Quantidade do Produto Cotado Data do Produto a ser Cotado Código do Produto Descrição do Produto Código da Unidade de Distribuição Descrição da Unidade de Distribuição Código do Fornecedor Nome do Fornecedor ATRIBUTO Num_ProdutoaserCotado - PK Desc_Produto - FK Cod_Fornecedor - FK Quan_ProdutoCotado Data_ProdaserCotado Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr Cod_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor ENTIDADE PRODUTO A SER COTADO

PRODUTO UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO FORNECEDOR

2ª FORMA NORMAL - 2FN Em cada entidade, identificar e separar as dependências (total ou parcial) de cada atributo não chave em relação às chaves candidatas, caso tenhamos uma chave candidata composta. Entretanto, se a entidade tiver uma chave candidata simples, a aplicação da 2FN não alterar o resultado obtido na 1FN, isto é, não precisa aplicar a 2FN. Nesse caso, passaríamos da 1FN direto para a 3FN. Cada conjunto de atributos dependentes da(s) mesma(s) chave(s) candidata(s) formará uma nova entidade no resultado da 2FN.
ATRIBUTO Num_ProdutoaserCotado - PK Cod_Produto - FK Cod_Fornecedor - FK Quan_Produto a ser Cotado Data_ProdaserCotado Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr DEPENDÊNCIA CHAVE CANDIDATA

Total Total Total Total

Todas Todas Cod_Produto - PK Cod_UnDistr - PK

64

Cod_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor

Total

Cod_Fornecedor - PK

Conclusão : As entidades PRODUTO, UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO, FORNECEDOR e PRODUTADO A SER COTADO já se encontram na segunda forma normal.
NOME DO ATRIBUTO Número do Produto a ser Cotado Código do Produto Código do Fornecedor Quantidade do Produto a ser Cotado Data do Produto a ser Cotado Código do Produto Descrição do Produto Código da Unidade de Distribuição Descrição da Unidade de Distribuição Código do Fornecedor Nome do Fornecedor ATRIBUTO Num_ProdutoaserCotado - PK Cod_Produto - FK Cod_Fornecedor - FK Quant_ProdaserCotado Data_ProdaserCotado Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr Cod_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor
FORNECEDOR

ENTIDADE
PRODUTO A SER COTADO

PRODUTO

UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO

3ª FORMA NORMAL - 3FN Identificar a dependência, entre si, dos atributos não chaves candidatas de uma mesma entidade, isto é, numa mesma entidade, quando tivermos mais de um atributo não chave, verificar quem depende de quem. Esse processo é chamado de dependência transitiva. Conclusão : As entidades A COTAR, PRODUTO A SER COTADO, UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO e FORNECEDOR só têm um atributo não chave candidata. Portanto, já estão também na terceira forma normal.

65

Figura 17: MER lógico 3ª fn - Produto a ser cotado

66

6.3.1.7 - DEPÓSITO DE DADOS PRODUTO COTADO (D04) ERRATA
Número do Produto Cotado 0011/2006 0011/2006 0012/2006 0013/2006 Descrição do Produto Algodão - 10gr Besetacil Papel A4 Algodão - 10gr Unidade Distribuição Cx Ampola Resma Cx Quantidade do Produto Cotado 2 3 4 5 Valor Unitário do Produto Cotado 10,00 90,00 11,00 10,00 Data do Produto Cotado 10/08/2006 10/08/2006 15/08/2006 20/08/2006 Nome do Fornecedor DF-Farma GO-Farma Papelaria Estrela DF-Farma

Num mesmo Sumário de Cotação, as colunas que apresentam item repetitivo são: Descrição do Produto e Unidade de Distribuição. Número de Cotação e Data de Sumário de Cotação serão considerados itens atômicos.
NOME DO ATRIBUTO Número do Produto Cotado Código do Produto Código do Fornecedor Quantidade do Produto Cotado Valor do Produto Cotado Data do Produto Cotado Código do Produto Descrição do Produto Código da Unidade de Distribuição Descrição da Unidade de Distribuição Código do Fornecedor Nome do Fornecedor ATRIBUTO Num_ProdutoCotado - PK Cod_Produto - FK Cod_Fornecedor - FK Quan_ProdutoCotado Valor_ProdutoCotado Data_ProdCotado Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr Cod_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor ENTIDADE

PRODUTO COTADO

PRODUTO UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO FORNECEDOR

2ª FORMA NORMAL - 2FN Em cada entidade, identificar e separar as dependências (total ou parcial) de cada atributo não chave em relação às chaves candidatas, caso tenhamos uma chave candidata composta. Entretanto, se a entidade tiver uma chave candidata simples, a aplicação da 2FN não alterar o resultado obtido na 1FN, isto é, não precisa aplicar a 2FN. Nesse caso, passaríamos da 1FN direto para a 3FN. Cada conjunto de atributos dependentes da(s) mesma(s) chave(s) candidata(s) formará uma nova entidade no resultado da 2FN.
ATRIBUTO Num_ProdutoCotado - PK Cod_Fornecedor - FK Cod_Produto - FK Quan_ProdutoCotado Valor_ProdutoCotado Data_ProdutoCotado Cod_Produto - PK DEPENDÊNCIA CHAVE CANDIDATA

Total Total Parcial

Todas Todas Num_ProdutoCotado - PK

67

Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr Cod_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor

Total Total Total

Cod_Produto - PK Cod_UnDistr - PK Cod_Fornecedor - PK

Conclusão : As entidades PRODUTO, UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO e FORNECEDOR já se encontram na segunda forma normal. Entretanto, a entidade PRODUTO COTADO dá origem à outra entidade: RESULTADO DO PRODUTO COTADO, formada do atributo com dependência parcial e a chave candidata Número do Produto Cotado.
NOME DO ATRIBUTO Numero do Produto Cotado Data do Produto Cotado Numero do Produto Cotado Código do Fornecedor Código do Produto Quantidade do Produto Valor do Produto Cotado Código da Unidade de Distribuição
Descrição da Unidade de Distribuição

ATRIBUTO Num_ProdutoCotado - PK Data_ProdutoCotado Num_ProdutoCotado - PK Cod_Fornecedor - FK Cod_Produto - FK Quant_Produto Valor_ProdutoCotado Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr Cod_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor

ENTIDADE RESULTADO DO PRODUTO COTADO

UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO FORNECEDOR

Código do Fornecedor Nome do Fornecedor

3ª FORMA NORMAL - 3FN Identificar a dependência, entre si, dos atributos não chaves candidatas de uma mesma entidade, isto é, numa mesma entidade, quando tivermos mais de um atributo não chave, verificar quem depende de quem. Esse processo é chamado de dependência transitiva.
ATRIBUTO Num_ProdutoCotado - PK Data_ProdutoCotado Num_ProdutoCotado - PK Cod_Fornecedor - FK Cod_Produto - FK Quant_Produto Valor_ProdutoCotado Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr Cod_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor DEPENDÊNCIA Total CHAVE CANDIDATA Num_ProdutoCotado - PK

Total Total Total Total

Todas Todas Cod_UnDistr - PK Cod_Fornecedor - PK

68

Conclusão : A entidade PRODUTO COTADO não apresenta dependência transitiva entre os atributos não chave candidata. As entidades COTAÇÃO, UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO e FORNECEDOR só têm um atributo não chave candidata. Portanto, todas as entidades já estão também na terceira forma normal.

Figura 18: MER lógico 3ª fn - Produto cotado

69

6.3.1.8 - DEPÓSITO DE DADOS COMPRA AUTORIZADA (D02)
Número da Compra Autorizada 0011/2006 0011/2006 0012/2006 0013/2006 Descrição do Produto Algodão 10gr Besetacil Papel A4 Algodão 10gr Unidade Distribuição Cx Ampola Resma Cx Quantidade (Compra Autorizada) 2 3 4 5 Valor Unitário (Compra Autorizada) 10,00 90,00 11,00 10,00 Nome (Fornecedor) DF-Farma GO-Farma Papelaria Estrela DF-Farma Nome do Gestor José João Maria Maria Data

08/08/06 08/08/06 09/08/06 10/08/06

Num mesmo Sumário de Cotação, as colunas que apresentam item repetitivo são: Descrição do Produto e Unidade de Distribuição. Número de Cotação e Data de Sumário de Cotação serão considerados itens atômicos.
NOME DO ATRIBUTO Número da Compra Autorizada Código do Produto Quantidade Compra Autorizada Valor Compra Autorizada Data da Compra Autorizada Código do Fornecedor Código do Produto Descrição do Produto Código da Unidade de Distribuição Descrição da Unidade de Distribuição Código do Fornecedor Nome do Fornecedor Matrícula do Usuário (Gestor) Nome do Usuário ATRIBUTO Num_ComAutorizada - PK Cod_Produto - FK Quan_ComAutorizada Valor_ComAutorizada Data_ComAutorizada Cod_Fornecedor - FK Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr Cod_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor Matr_Usuário - PK Nome_Usuário ENTIDADE COMPRA AUTORIZADA

PRODUTO UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO FORNECEDOR USUÁRIO

2ª FORMA NORMAL - 2FN Em cada entidade, identificar e separar as dependências (total ou parcial) de cada atributo não chave em relação às chaves candidatas, caso tenhamos uma chave candidata composta. Entretanto, se a entidade tiver uma chave candidata simples, a aplicação da 2FN não alterar o resultado obtido na 1FN, isto é, não precisa aplicar a 2FN. Nesse caso, passaríamos da 1FN direto para a 3FN. Cada conjunto de atributos dependentes da(s) mesma(s) chave(s) candidata(s) formará uma nova entidade no resultado da 2FN.

70

ATRIBUTO Num_ComAutorizada - PK Cod_Produto - FK Quan_ComAutorizada Valor_ComAutorizada Data_ComAutorizada Cod_Fornecedor - FK Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr Cod_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor Matr_Usuário - PK Nome_Usuário (Gestor)

DEPENDÊNCIA Total Total Parcial

CHAVE CANDIDATA Todas Todas Num_ComAutorizada - PK

Total Total Total Total

Cod_Produto - PK Cod_UnDistr - PK Cod_Fornecedor - PK Matr_Usuário - PK

Conclusão: As entidades AUTORIZAÇÃO, COMPRA AUTORIZADA, PRODUTO, UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO, FORNECEDOR e USUÁRIO se encontram na segunda forma normal.
ATRIBUTO Num_ComAutorizada - PK Data_CompraAutorizada Num_ComAutorizada - PK Cod_Produto - FK Quan_ComAutorizada Valor_ComAutorizada Cod_Fornecedor - FK Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr Cod_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor Matr_Usuário (Gestor) - PK Nome_Usuário (Gestor) DEPENDÊNCIA CHAVE CANDIDATA

Total Total

Todas Todas

Total Total Total Total

Cod_Produto - PK Cod_UnDistr - PK Cod_Fornecedor - PK Matr_Gestor - PK

71

3ª FORMA NORMAL - 3FN Identificar a dependência, entre si, dos atributos não chaves candidatas de uma mesma entidade, isto é, numa mesma entidade, quando tivermos mais de um atributo não chave, verificar quem depende de quem. Esse processo é chamado de dependência transitiva. Conclusão: Todas as entidades não apresentam dependência transitiva. Portanto, já estão também na terceira forma normal.

Figura 19: MER lógico 3ª fn - Compra autorizada

72

6.3.1.9 - DEPÓSITO DE DADOS COMPRA RECEBIDA (D05)
Número da Compra Recebida 0011/2006 0011/2006 0012/2006 0013/2006 Número da Nota Fiscal 55 Data Emissão da Nota Fiscal 20/03/2006 Nome do Fornecedor DF-Farma GO-Farma Papelaria Estrela DF-Farma CNPJ IE Descrição do Produto Algodão 10gr Besetacil Papel A4 Algodão 10gr Imposto 1,00 0,50 0,50 1,00 Usuário Recebedor José João Maria Maria Unidade Distribuição Cx Ampola Resma Cx

Quantidade da Compra Autorizada 2 3 4 5

Valor Unitário da Compra Autorizada 10,00 90,00 11,00 10,00

Data do Recebimento 30/03/2006 30/03/2006 30/03/2006 30/03/2006

Num mesmo Sumário de Cotação, as colunas que apresentam item repetitivo são: Descrição do Produto e Unidade de Distribuição. Número de Cotação e Data de Sumário de Cotação serão considerados itens atômicos.
NOME DO ATRIBUTO Número da Compra Recebida Número da Nota Fiscal Data da Emissão da Nota Fiscal Código do Fornecedor CNPJ IE Código do Produto Quantidade da Compra Recebida Valor Unitário da Compra Recebida Valor dos Impostos Data do Recebimento da Compra Número do Sumário de Cotação Código do Produto Descrição do Produto Código da Unidade de Distribuição Descrição da Unidade de Distribuição Código do Fornecedor Nome do Fornecedor Matrícula do Usuário Recebedor Nome do Usuário Recebedor ATRIBUTO Num_ComReceb - PK Num_NF - PK Data_NF Cod_Fornecedor - FK CNPJ_Fornecedor IE_Fornecedor Cod_Produto - FK Quan_ComReceb Valor_ComReceb Valor_Impostos Data_RecCompra Num_SumCotação Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr Cod_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor Matr_UsuarioReceb - PK Nome_Recebedor ENTIDADE

COMPRA RECEBIDA

PRODUTO UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO FORNECEDOR USUÁRIO

73

Comentário: Uma compra de um mesmo fornecedor pode ser composta de mais de uma nota fiscal. 2ª FORMA NORMAL - 2FN Em cada entidade, identificar e separar as dependências (total ou parcial) de cada atributo não chave em relação às chaves candidatas, caso tenhamos uma chave candidata composta. Entretanto, se a entidade tiver uma chave candidata simples, a aplicação da 2FN não alterar o resultado obtido na 1FN, isto é, não precisa aplicar a 2FN. Nesse caso, passaríamos da 1FN direto para a 3FN. Cada conjunto de atributos dependentes da(s) mesma(s) chave(s) candidata(s) formará uma nova entidade no resultado da 2FN.
ATRIBUTO Num_ComReceb - PK Num_NF - PK Data_NF Cod_Fornecedor - FK CNPJ_Fornecedor IE_Fornecedor Cod_Produto - FK Quan_ComReceb Valor_ComReceb Valor dos Impostos Data_RecCompra Num_SumCotação Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr Cod_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor Matr_UsuarioRecebr - PK Nome_Recebedor DEPENDÊNCIA Parcial Parcial Parcial Total Total Total Parcial Total Total Total Total Total CHAVE CANDIDATA Num-NF - PK e Cod_Fornecedor - PK Cod_Fornecedor - PK Cod_Fornecedor - PK todas todas todas Num_ComReceb - PK Todas Cod_Produto - PK Cod_UnDistr - PK Cod_Fornecedor - PK Matr_FuncRecebedor - PK

Conclusão: As entidades PRODUTO, UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO, FORNECEDOR e USUÁRIO se encontram na segunda forma normal. Surgiu a entidade DADOS DO FORNECEDOR e RECEBIMENTO.
NOME DO ATRIBUTO Numero da Compra Recebida Número da Nota Fiscal Data da Nota Fiscal Código do Fornecedor Código do Produto Quantidade da Compra Recebida Valor Unitário da Compra Recebida Valor dos Impostos Número do Sumário de Cotação ATRIBUTO Num_ComReceb - PK Num_NF - PK Data_NF Cod_Fornecedor - FK Cod_Produto - FK Quan_CompraRecebida Valor_UnComReceb Valor_Impostos Num_SumCotacao ENTIDADE

COMPRA RECEBIDA

74

Numero da Compra Recebida Data do Recebimento da Compra Código do Fornecedor CNPJ do Fornecedor IE do Fornecedor Código da Unidade de Distribuição Descrição da Unidade de Distribuição Código do Produto Descrição do Produto Código do Fornecedor Nome do Fornecedor Matrícula do Funcionário Recebedor Nome do Funcionário Recebedor

Num_ComReceb - PK Data_RecCompra Cod_Fornecedor - PK CNPJ_Fornecedor IE_Fornecedor Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr Cod_Produto - PK Desc_Produto Cod_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor Matr_FuncRecebedor - PK Func_Recebedor

RECEBIMENTO

DADOS DO FORNECEDOR UNIDADE DE DISTRIBUIÇÃO PRODUTO FORNECEDOR USUÁRIO

3ª FORMA NORMAL - 3FN Identificar a dependência, entre si, dos atributos não chaves candidatas de uma mesma entidade, isto é, numa mesma entidade, quando tivermos mais de um atributo não chave, verificar quem depende de quem. Esse processo é chamado de dependência transitiva.
ATRIBUTO Num_ComReceb - PK Cod_Fornecedor - FK Cod_Produto - FK Num_SumCotacao Quan_ComReceb Valor_UniComReceb Num_ComReceb - PK Num_NF - PK Data_NF Cod_Fornecedor - PK CNPJ_Fornecedor IE_Fornecedor Cod_UnDistr - PK Desc_UnDistr Cód_Fornecedor - PK Nome_Fornecedor Matr_FuncRecebedor - PK Func_Recebedor Não tem dependência transitiva Não tem dependência transitiva DEPENDÊNCIA CHAVE CANDIDATA

Não tem dependência transitiva Não tem dependência transitiva Não tem dependência transitiva

Conclusão : Todas as entidades não apresentam dependência transitiva. Portanto, já estão também na terceira forma normal.

75

Figura 20: MER lógico 3ª fn - Compra recebida

76

6.4 – Modelo de Entidade Relacionamento Físico – 3ª Forma Normal

Figura 21: Modelo de Entidade Relacionamento Físico – 3ª Forma Normal

77

6.5 – Modelo de Entidade Relacionamento Físico Implementado – 3ª Forma Normal

Figura 22: Modelo de Entidade Relacionamento Implementado – 3ª Forma Normal

78

7 - Dicionarização

79

7 – Dicionarização:
Ordem de dicionarização: 1º - Entidades Externas 2º - Fluxos de Dados 3º - Processos 4º - Depósitos de Dados 7.1 – Entidades Externas - (DC / DFD) ENTIDADE EXTERNA: USUÁRIO EE1

OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Funcionário do hospital que utiliza o Sistema de Gerenciamento de Compras, com três perfis: Solicitante de Compras, Recebedor da Compra e Gerente Financeiro. Chefe da seção CONTATO: LOCALIZAÇÃO: Setores do hospital FLUXOS DC Solicitação de cadastro de usuário (usuário => Sistema) Solicitação de Compras (usuário => sistema) Solicitação de Compras Aceita (sistema => usuário) Solicitação de Compras Rejeitada (sistema => usuário) FLUXOS DE SAÍDA Solicitação de Compras (usuário => P1) DFD FLUXOS DE Solicitação de Compras Aceita (P1 => usuário) ENTRADA DFD Solicitação de Compras Rejeitada (P1 => usuário) ENTIDADE EXTERNA: SEÇÃO DE COMPRAS EE2

OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: É a seção responsável pelo cadastramento de fornecedor, produto e usuário. Ela também faz o recebimento da compra, operacionaliza a cotação e assessora a Gerência Financeira durante o processo de compras do hospital. Chefe da Seção CONTATO: LOCALIZAÇÃO: Interna – A própria Seção
FLUXOS

DC Solicitação de Compra (Seção de Compras => Sistema) Solicitação de Compra Aceita (sistema => Seção de Compras) Solicitação de Compra Rejeitada (sistema => Seção de Compras) Cadastro de Fornecedor (Seção de Compras => sistema) Cadastro de Produto (Seção de Compras => sistema) Ordem de Cotação (Sistema => Seção de Compras) Ordem de Compra (Sistema => Seção de Compras) Cadastro de Usuário Autorizado (Sistema => Seção de Compras) Compra Recebida (Seção de Compras => Sistema) Produto a Cotar (Sistema => Seção de Compras) Gerar Pedido de Compra (Seção de Compras => Sistema) Produto Cotado (Seção de Compras => Sistema) 80

FLUXOS DE SAÍDA

Solicitação de Compra (Seção de Compras => P1) DFD Cadastramento de Produto (Seção de Compras => P2) Cadastramento do Fornecedor (Seção de Compras => P2) FLUXOS DE Solicitação de Compra Aceita (Seção de Compras => P1) ENTRADA DFD Solicitação de Compra Rejeitada (Seção de Compras => P1) ENTIDADE EXTERNA: SISTEMA DE CONTROLE DE ESTOQUE EE3

OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: É o sistema que disponibiliza os dados relativos à reposição de estoque para manter o nível estoque mínimo de cada item do estoque. Chefe da Seção CONTATO: LOCALIZAÇÃO: Seção de Tecnologia da Informação
FLUXOS

DC Reposição de Estoque (Sistema de Controle de Estoque => Sistema) Reposição de estoque (Sistema de Controle de Estoque => P3)

FLUXO DE ENTRADA DFD

LINGUAGEM Visual Basic – versão 6.0 EQUIPAMENTO - Processador: Pentium 4. - Clock : 2.400Mhz - RAM : 1.024mHZ FONTE DE Chefe da Seção de Tecnologia da Informação. INFORMAÇÃO ENTIDADE EXTERNA: GERÊNCIA FINANCEIRA EE4

OUTROS NOMES: Gestor de Finanças DESCRIÇÃO: Dentre outras atribuições, o Gerente Financeiro supervisiona todo o processo das compras. Gerente Financeiro CONTATO: LOCALIZAÇÃO: Departamento Financeiro FLUXOS DC Produto Cotado (Sistema => Gerência Financeira) Histórico de Compra (Sistema => Gerência Financeira) Previsão de Despesa (Sistema => Gerência Financeira) Sumário de Cotação (Sistema => Gerência Financeira) Compra Recebida (Sistema => Gerência Financeira) Ordem de Cotação (Gerência Financeira => Sistema) Ordem de Compra (Gerência Financeira => Sistema) Solicitação de Cadastro de Usuário (Sistema => Gerência Financeira) Cadastro de Usuário Autorizado (Gerência Financeira => Sistema) Solicitação de Compra (Sistema <=> Gerência Financeira) Solicitação de Compra Avaliada (Gerência Financeira => Sistema) FLUXOS DE Produto cotado (P3 => Gerência Financeira) ENTRADA DFD Histórico de compra (P3 => Gerência Financeira) Sumário de compra (P3 => Gerência Financeira) Previsão de despesa (P3 => Gerência Financeira) FLUXOS DE SAÍDA Ordem de compra (Gerência Financeira => P3) DFD Ordem de cotação (Gerência Financeira => P3) 81

7.2 – Fluxos de Dados NOME: PRODUTO PESQUISADO OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Pesquisa o produto previamente cadastramento. ORIGEM Depósito de Dados (D08 – Sumário de Cotação) DESTINO Processo P1 - Receber Solicitação de Compra OBSERVAÇÃO A solicitação de compra é feita através do produto pesquisado. DADOS - Nome do Produto - Descrição do Produto - Tipo de Produto F01

NOME: SOLICITAÇÃO DE COMPRA

F02

OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Solicitação de compra de produto que não tenha na Seção de Estoque. ORIGEM EE1 – Usuário. DESTINO P1 - Receber Solicitação de Compra e Depósito de Dados Compra Solicitada. OBSERVAÇÃO A Entidade Externa Seção de Compras também é usuário do Sistema de Gerenciamento de Compras. DADOS - Número da Solicitação - Nome do Usuário - Descrição do Produto - Quantidade do Produto Solicitada - Quantidade do Produto Aceita - Data da Solicitação

82

NOME: SOLICITAÇÃO DE COMPRA ACEITA

F03

OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Resposta positiva ou parcialmente positiva da Gerência Financeira à solicitação de Compra feita pelo usuário. ORIGEM P1 - Receber Solicitação de Compra DESTINO Usuário. OBSERVAÇÃO P1 busca em D02 (compra autorizada) a resposta da solicitação. A Seção de Compras também é um usuário do sistema. DADOS - Número da Solicitação - Nome do Usuário - Descrição do Produto - Quantidade do Produto Solicitada - Quantidade do Produto Aceita - Data da Solicitação

NOME: SOLICITAÇÃO DE COMPRA REJEITADA

F04

OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Resposta da Gerência Financeira à solicitação de Compra feita pelo usuário, a qual pode ser totalmente ou parcialmente rejeitada. ORIGEM P1 - Receber Solicitação de Compra DESTINO Usuário. OBSERVAÇÃO P1 busca em D02 (compra autorizada) a resposta da solicitação. A Seção de Compras também é um usuário do sistema. DADOS - Número da Solicitação - Nome do Usuário - Descrição do Produto - Quantidade do Produto Solicitada - Quantidade do Produto Rejeitada - Data da Solicitação

83

NOME: SOLICITAÇÃO DE COMPRA AVALIADA OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Solicitação de Compra Avaliada pela Gerência Financeira

F05

ORIGEM P3 - Definir Produto a Cotar e; D09 - Sumário de Cotação. DESTINO D09 - Sumário de Cotação e; P1 - Receber Solicitação de Compra. OBSERVAÇÃO Após a avaliação do Gerente Financeiro, o resultado das Solicitações de Compra Avaliada é gravada no Depósito de Dados D09 - Sumário de Cotação. DADOS - Número da Solicitação de Compra - Descrição do Produto - Quantidade do Produto Solicitado - Quantidade do Produto Atendido

NOME: DADOS DO FORNECEDOR

F06

OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Cadastramento dos dados do fornecedor que passará a fazer parte das cotações do hospital. ORIGEM Seção de Compras DESTINO P2 - Manter Dados Cadastrais OBSERVAÇÃO O cadastro é um pré-requisito para o fornecedor participar de cotação. DADOS - Nome do Fornecedor - Tipo de Fornecedor (Pessoa Física ou Pessoa Jurídica) - CNPJ - Inscrição Estadual - Atividade - Nome do Representante - Telefone do Representante - Endereço do Fornecedor - Site do Fornecedor - E-Mail1 - E-Mail2

84

NOME: DADOS DO PRODUTO OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Cadastramento dos dados do produto. ORIGEM Seção de Compras DESTINO P2 - Manter Dados Cadastrais

F07

OBSERVAÇÃO O cadastro é um pré-requisito para que o produto possa ser solicitado pelo usuário. DADOS - Código do Produto - Descrição do produto - Código do Tipo do Produto - Unidade de Distribuição

NOME: REPOSIÇÃO DE ESTOQUE

F12

OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Dados para reposição de estoque, gerados pelo Sistema de Controle de Estoque. ORIGEM EE3 - Sistema de Controle de Estoque. DESTINO P3 - Definir Produto a Cotar. OBSERVAÇÃO A quantidade completa o nível de estoque mínimo do produto. DADOS - Data da Reposição de Estoque - Descrição do Produto - Quantidade

NOME: HISTÓRICO DE COMPRA OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Dados históricos das compras recebidas. ORIGEM P3 - Definir Produto a Cotar. DESTINO EE4 - Gerência Financeira. OBSERVAÇÃO DADOS - Descrição do Produto - Preço Unitário Anterior1 - Quantidade Anterior1 - Fornecedor1 - Preço Unitário Anterior2 - Quantidade Anterior2 - Fornecedor2

F13

85

NOME: PREVISÃO DE DESPESA OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Informações das despesas previstas. ORIGEM P3 - Definir Produto a Cotar. DESTINO EE4 - Gerência Financeira.

F15

OBSERVAÇÃO Este relatório é combinação do Sumário de Cotação e do Histórico de Compra. DADOS - Data do Sumário de Cotação (mesma data da Reposição de Estoque) - Número do Sumário de Cotação - Descrição do Produto - Quantidade (Aceita + Reposição de Estoque) do Produto - Preço Unitário (Última Compra do Produto) - Preço Total de todos os itens previstos

NOME: ORDEM DE COTAÇÃO OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Dados cadastrados do produto. ORIGEM EE4 - Gerência Financeira e P3 - Definir Produto a Cotar DESTINO P3 - Definir Produto a Cotar e EE2 - Seção de Compras OBSERVAÇÃO DADOS - Número do Sumário de Cotação - Data do Sumário de Cotação - Descrição do produto - Quantidade NOME: PRODUTO COTADO OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Dados do produto cotado. ORIGEM EE2 - Seção de Compras e P4 - Cotar Produto. DESTINO P4 - Cotar Produto e Depósito de Dados D04 - Produto Cotado. OBSERVAÇÃO DADOS - Descrição do Produto - Preço Unitário - Nome do fornecedor

F16

F17

86

NOME: PRODUTO A COTAR OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Dados cadastrados do produto a cotar. ORIGEM Depósito de Dados D03. DESTINO P4 - Cotar Produto. OBSERVAÇÃO DADOS - Número do Produto a ser Cotado - Data do Produto a ser Cotado - Descrição do produto - Quantidade - Número do Sumário de Cotação NOME: FORNECEDOR PESQUISADO OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Dados do fornecedor cadastrado. ORIGEM Depósito de Dados (D06) - Fornecedor. DESTINO P4 - Cotar Produto. OBSERVAÇÃO DADOS - Nome do Fornecedor - CNPJ - Inscrição Estadual, - Ramo de atividade - Telefone - Endereço - Site - E-mail1 - E-mail2 NOME: ORDEM DE COMPRA OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Dados para compor o cadastro do fornecedor. ORIGEM EE4 - Gerência Financeira e P3 - Definir Produto a Cotar DESTINO P5 - Comprar Produto e D02 - Compra Autorizada OBSERVAÇÃO DADOS - Número da Autorização - Descrição do Produto - Quantidade - Nome do fornecedor

F19

F20

F22

87

NOME: GERAÇÃO DE PEDIDO DE COMPRA OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Impressão do pedido de compra a ser enviado ao fornecedor. ORIGEM EE2 - Seção de Compras. DESTINO P5 - Comprar Produto. OBSERVAÇÃO DADOS - Número do Pedido de Compra - Data do Pedido de Compra - Nome do fornecedor - Descrição do Produto - Quantidade - Nome do Representante - Telefone do Representante - Endereço - Site - E-mail1 - E-mail2 NOME: COMPRA RECEBIDA OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Informações da cada produto contidas na nota fiscal. ORIGEM EE2 - Seção de Compras e P5 - Comprar Produto

F23

F24

DESTINO P5 - Comprar Produto e Depósito de Dados D05 - Comprar Recebida OBSERVAÇÃO DADOS - Nome do fornecedor - CNPJ - Descrição do Produto - Quantidade - Preço Unitário NOME: SUMÁRIO DE COTAÇÃO F25

OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Dados sumarizados das solicitações de compras e de reposição de estoque ORIGEM P3 - Definir Produto a Cotar. DESTINO EE4 - Gerência Financeira. OBSERVAÇÃO DADOS - Número do Sumário de Cotação - Descrição do Produto - Quantidade (Aceita + Reposição de Estoque) do Produto - Data do Sumário de Cotação (mesma data da Reposição de Estoque)

88

NOME: VERIFICAÇÃO DE USUÁRIO OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Verifica se o usuário existe e se a senha está correta. ORIGEM Entidade Externa EE1 - Usuário e P1.1 – Verificar Usuário. DESTINO P1.1 – Verificar Usuário e Depósito de Dados - D08 - Usuário. OBSERVAÇÃO DADOS - Nome de usuário - Senha de usuário NOME: USUÁRIO VERIFICADO OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Retorna o resultado da verificação do nome e senha do usuário. ORIGEM Depósito de Dados D08 – Usuário. DESTINO P1.1 – Verificar Usuário. OBSERVAÇÃO DADOS - Nome de usuário - Senha de usuário. NOME: SELEÇÃO DE PRODUTO OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Pesquisa o Tipo e a descrição do produto. ORIGEM Entidade Externa EE1 - Usuário. DESTINO P1.2 – Pesquisar Produto. OBSERVAÇÃO DADOS - Tipo de Produto - Descrição do Produto

F26

F28

F30

NOME: PRODUTO SELECIONADO OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Lista a descrição do produto selecionado ORIGEM EE1 - Usuário. DESTINO P1.3 – Pesquisar Produto.

F31

OBSERVAÇÃO Caso a senha esteja incorreta, será exibida uma mensagem de alerta. DADOS - Descrição do Produto

89

NOME: DADOS DO USUÁRIO OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Informação do usuário cadastrado. ORIGEM P2 - Manter Dados Cadastrais. DESTINO Depósito de Dados D08 - Usuário. OBSERVAÇÃO DADOS - Matrícula do Usuário - Nome do Usuário - Setor do Usuário - Função do Usuário

F32

NOME: SOLICITAÇÃO DE CADASTRO DE USUÁRIO OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Informações do usuário e setor a que pertence. ORIGEM EE1 - Usuário. DESTINO P2 – Manter Dados Cadastrais. OBSERVAÇÃO DADOS - Matrícula - Nome do usuário - Setor NOME: CADASTRO DE USUÁRIO AUTORIZADO OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Autorização para cadastrar usuário do sistema. ORIGEM EE4 - Gerência Financeira e P2 – Manter Dados Cadastrais DESTINO P2 – Manter Dados Cadastrais e EE2 – Seção de Compras OBSERVAÇÃO DADOS - Nome do usuário - Setor - Matrícula

F37

F38

90

7.3 – Processos NOME: RECEBER SOLICITAÇÃO DE COMPRA P01 NIVEL 0

OUTROS NOMES: ENTIDADE EXTERNA EE1 - USUÁRIO e EE2 - SEÇÃO DE COMPRAS ENTRADA ENTIDADE EXTERNA EE1 - USUÁRIO e EE2 - SEÇÃO DE COMPRAS SAÍDA DESCRIÇÃO: Recebimento da solicitação de compra feita pelo o usuário solicitante. Resumo Lógico – Solicitação de Compra - Inicialmente, o sistema fará a validação do usuário. - Se o usuário for validado, o formulário com a tela principal ficará disponível para o usuário, de acordo com o perfil do usuário (só estarão habilitadas as opções do seu perfil). Caso contrário, o sistema informará usuário e/ou senha invalida. – Na opção Compras (solicitação), fará a escolha do tipo de produto. Em seguida, selecionará a descrição do produto e teclará ENTER para cada produto desejado. – Caso deseje retirar um produto selecionado, deverá selecioná-lo novamente e teclar LIMPA. Resumo Lógico – Verificar Resultado da Solicitação de Compra - Inicialmente, o sistema fará a validação do usuário. - Se o usuário for validado, o formulário com a tela principal ficará disponível para o usuário, de acordo com o perfil do usuário (só estarão habilitadas as opções do seu perfil). Caso contrário, o sistema informará usuário e/ou senha invalida. - O usuário informará qual o número da solicitação de compra e o sistema trará o resultado da avaliação da solicitação de compra. Entradas => FLUXO DE DADOS F19 - PRODUTO A COTAR F20 - FORNECEDOR F17 - PRODUTO COTADO => DEPÓSITO DE DADOS D03 - PRODUTO A SER COTADO D06 - FORNECEDOR

91

NOME: RECEBER PEDIDO DE COMPRA NOME: VERIFICAR USUÁRIO OUTROS NOMES: ENTIDADE EE1 - USUÁRIO. EXTERNA ENTRADA ENTIDADE EE1 - USUÁRIO. EXTERNA SAÍDA DESCRIÇÃO: Verificar nome e senha do usuário cadastrado. Resumo Lógico

P01 P1.1

NÍVEL 0 NÍVEL 1

- Exibir formulário para o usuário digitar nome de usuário e senha. - O sistema retorna a verificação do usuário. Se positivo, o sistema exibe o formulário com a tela principal ficará disponível para o usuário, de acordo com o perfil do usuário (só estarão habilitadas as opções do seu perfil). Se negativo, o sistema exibirá a mensagem “Usuário e/ou senha incorreta(s)”.

Entradas => FLUXO DE DADOS F26 - VERIFICAÇÃO DO USUÁRIO. F28 - USUÁRIO VERIFICADO. => DEPÓSITO DE DADOS D08 - USUÁRIO. SAÍDAS => FLUXO DE DADOS F26 - VERIFICAÇÃO DO USUÁRIO. F28 - USUÁRIO VERIFICADO. DEPÓSITO DE DADOS D08 - USUÁRIO.

92

NOME: RECEBER PEDIDO DE COMPRA NOME: SELECIONAR PRODUTO OUTROS NOMES: ENTIDADE EE1 - USUÁRIO EXTERNA ENTRADA ENTIDADE EE1 - USUÁRIO EXTERNA SAÍDA DESCRIÇÃO: Selecionar o produto cadastrado. Resumo Lógico

P01 P1.2

NÍVEL 0 NÍVEL 1

- Na tela principal, o sistema exibirá o formulário de solicitação de compra para o usuário. - O usuário fará a seleção de cada produto desejado. - Se o usuário desejar poderá desmarcar o produto selecionado. - Após selecionar todos os produtos desejados, teclará ENTER. - O sistema exibirá a mensagem “solicitação de compra efetuada”.

Entradas => FLUXO DE DADOS F30 – SELEÇÃO DE PRODUTO F31 - PRODUTO SELECIONADO F02 – SOLICITAÇÃO DE COMPRA => DEPÓSITO DE DADOS D07 - PRODUTO

Saídas => FLUXO DE DADOS F30 – SELEÇÃO DE RODUTO F02 – SOLICITAÇÃO DE COMPRA F31 - PRODUTOS SELECIONADOS

=> DEPÓSITO DE DADOS D01 – COMPRA SOLICITADA

93

NOME: RECEBER SOLICITAÇÃO DE COMPRA NOME: RESPONDER SOLICITAÇÃO DE COMPRA

P01 P1.3

NIVEL 0 NIVEL 1

OUTROS NOMES: ENTIDADE EE1 - USUÁRIO EXTERNA ENTRADA ENTIDADE EE1 - USUÁRIO EXTERNA SAÍDA DESCRIÇÃO: Responder a solicitação de compra realizada pelo usuário. Resumo Lógico - No formulário de Solicitação de Compra, o usuário acionará a opção Resposta da Solicitação de Compra. - O sistema, exibirá um formulário com a relação das últimas três solicitações de compra realizadas por aquele usuário. - O usuário selecionará a solicitação desejada e teclará ENTER. - O sistema exibirá um formulário com a solicitação de compra selecionada já avaliada, juntamente com resposta para cada item daquela Solicitação de Compra. Se Aceita, exibirá a solicitação de compra com a quantidade solicitada e atendida. Se negativo, exibirá a mensagem “solicitação de compra rejeitada”.

Entradas => FLUXO DE DADOS F05 – SOLICITAÇÃO DE COMPRA AVALIADA => DEPÓSITO DE DADOS D09 - SUMÁRIO DE COTAÇÃO

Saídas => FLUXO DE DADOS F05 – SOLICITAÇÃO DE COMPRA AVALIADA

94

NOME: MANTER DADOS CADASTRAIS NOME: CADASTRAR USUÁRIO OUTROS NOMES: ENTIDADE EXTERNA EE1 - USUÁRIO ENTRADA ENTIDADE EXTERNA EE4 - GERÊNCIA FINANCEIRA SAÍDA DESCRIÇÃO: Mantém o cadastro de usuário. Resumo Lógico - Autorização de Cadastro

P02 P2.1

NIVEL 0 NIVEL 1

- O Gerente Financeiro entra com o seu nome e senha. - O sistema exibirá a tela principal, o Gerente Financeiro escolhe a opção cadastro de usuário. - O sistema exibirá o formulário de Cadastro de usuário. - O Gerente Financeiro habilitará o usuário junto a Seção de Compras para ser cadastrado e poder realizar solicitação de compra. - Em seguida, teclará o botão CADASTRAR. Resumo Lógico - Cadastramento do Usuário - O funcionário da Seção de Compras entra com o seu nome e senha. - O sistema exibirá a tela principal, o auxiliar administrativo escolhe a opção cadastro de usuário. - O sistema exibirá o formulário de Cadastro de usuário. - O funcionário da Seção de Compras incluirá os dados do usuário que teve autorização para ser cadastrado. - Em seguida, teclará o botão CADASTRAR. - O sistema armazenará os dados cadastrais no depósito de dados D08 - Usuário.

Entradas => FLUXO DE DADOS F32 - DADOS DO USUÁRIO F37 - CADASTRO SOLICITADO PELO USUÁRIO F38 – AUTORIZAÇÃO DE CADASTRO DE USUÁRIO

95

Saídas => FLUXO DE DADOS F32 - DADOS DO USUÁRIO F37 - CADASTRO SOLICITADO PELO USUÁRIO F38 – AUTORIZAÇÃO DE CADASTRO DE USUÁRIO => DEPÓSITO DE DADOS D08 - USUÁRIO

NOME: MANTER DADOS CADASTRAIS NOME: CADASTRAMENTO DE FORNECEDOR OUTROS NOMES: ENTIDADE EXTERNA EE2 - SEÇÃO DE COMPRAS ENTRADA ENTIDADE EXTERNA SAÍDA DESCRIÇÃO: Manutenção do cadastro de fornecedor. Resumo Lógico

P02 P2.2

NIVEL 0 NIVEL 1

- O funcionário da Seção de Compras entra com o seu nome e senha. - O sistema exibirá a tela principal, o funcionário escolhe a opção cadastro de fornecedor. - O sistema exibirá o formulário de Cadastro de fornecedor. - O funcionário da Seção de Compras incluirá os dados do fornecedor. - Em seguida, teclará o botão CADASTRAR.

Entradas => FLUXO DE DADOS F06 - DADOS DO FORNECEDOR

Saídas => FLUXO DE DADOS F06 - DADOS DO FORNECEDOR => DEPÓSITO DE DADOS D06 - FORNECEDOR

96

NOME: MANTER DADOS CADASTRAIS NOME: CADASTRAR PRODUTO OUTROS NOMES: ENTIDADE EXTERNA EE2 - SEÇÃO DE COMPRAS ENTRADA ENTIDADE EXTERNA SAÍDA DESCRIÇÃO: Manutenção do cadastro de produto. Resumo Lógico

P02 P2.3

NIVEL 0 NIVEL 1

- O funcionário da Seção de Compras entra com o seu nome e senha. - O sistema exibirá a tela principal, o funcionário escolhe a opção cadastro de produto. - O sistema exibirá o formulário de Cadastro de produto. - O funcionário da Seção de Compras incluirá os dados do produto. - Em seguida, teclará o botão CADASTRAR. .

Entradas => FLUXO DE DADOS F07 - DADOS DO PRODUTO

Saídas => FLUXO DE DADOS F07 - DADOS DO PRODUTO => DEPÓSITO DE DADOS D07 - PRODUTO

97

NOME: DEFINIR PRODUTO A COTAR NOME: SUMARIZAR SOLICITAÇÃO DE COMPRA

P03 P3.1

NIVEL 0 NIVEL 1

OUTROS NOMES: ENTIDADE EE3 - SISTEMA DE CONTROLE DE ESTOQUE EXTERNA ENTRADA ENTIDADE EE4 - GERÊNCIA FINANCEIRA EXTERNA SAÍDA DESCRIÇÃO: Sumarizar as solicitações de compras para a avaliação da Gerência Financeira. Resumo Lógico - O Gerente Financeiro entrar com o nome e senha de usuário. - O sistema validará a nome e senha - O sistema exibirá o formulário com a tela principal do sistema. - Cada solicitação de compra será avaliada, item a item, com aceitação ou rejeição total ou parcial do que foi solicitado. - O gerente Financeiro aciona a opção do relatório Reposição de Estoque no Sistema de Controle de estoque. - O sistema soma os dados das solicitações de compra e da reposição de estoque e armazena no depósito de dados D08 – Sumário de Cotação. - Em seguida, o gerente financeiro poderá gerar o relatório Sumário de Cotação.

Entradas => FLUXO DE DADOS F05 – SOLICITAÇÃO DE COMPRAS AVALIADA F02 - COMPRA SOLICITADA F25 - SUMÁRIO DE COTAÇÃO => DEPÓSITO DE DADOS D01 - COMPRA SOLICITADA

Saídas => FLUXO DE DADOS F05 – SOLICITAÇÃO DE COMPRAS AVALIADA F02 - COMPRA SOLICITADA F25 - SUMÁRIO DE COTAÇÃO => DEPÓSITO DE DADOS D08 - SUMÁRIO DE COTAÇÃO

98

NOME: DEFINIR PRODUTO A COTAR NOME: ANALISAR RETÓRIOS GERENCIAIS

P03 P3.2

NIVEL 0 NIVEL 1

OUTROS NOMES: ENTIDADE EXTERNA ENTRADA ENTIDADE EXTERNA EE4 - GERÊNCIA FINANCEIRA SAÍDA DESCRIÇÃO: Análise dos relatórios gerenciais pela Gerência Financeira. Resumo Lógico - O Gerente Financeiro entrar com o nome e senha de usuário. - O sistema validará a nome e senha O sistema exibirá a tela principal, o funcionário escolhe a opção Relatórios. - A Gerência Financeira solicita a geração os relatórios: - Sumário de Cotação - Histórico de Compra. - Previsão de Despesa. - O Gerente Financeiro, então, fará a avaliação dos relatórios disponibilizados .

Entradas => FLUXO DE DADOS F13 – HISTÓRICO DE COMPRA F15 - PREVISÃO DE DESPESA => DEPÓSITO DE DADOS D06 - COMPRA RECEBIDA

Saídas => FLUXO DE DADOS F13 - HISTÓRICO DE COMPRA F15 - PREVISÃO DE DESPESA

99

NOME: DEFINIR PRODUTO A COTAR NOME: EMITIR ORDEM DE COTAÇÃO OUTROS NOMES: ENTIDADE EXTERNA ENTRADA ENTIDADE EXTERNA SAÍDA DESCRIÇÃO: Resumo Lógico

P03 P3.3

NIVEL 0 NIVEL 1

EE4 - GERÊNCIA FINANCEIRA EE2 - SEÇÃO DE COMPRAS EE4 - GERÊNCIA FINANCEIRA EE2 - SEÇÃO DE COMPRAS Emissão da ordem de cotação pela Gerência Financeira .

- O Gerente Financeiro entrar com o nome e senha de usuário. - O sistema validará a nome e senha - O sistema exibirá a tela principal, o funcionário escolhe a opção Relatórios. - O Gerente Financeiro, então, emitirá a ordem de cotação. - O sistema armazena os produtos a serem cotados no depósito de dados D03 - Produto a ser Cotado.

Entradas => FLUXO DE DADOS F16 - ORDEM DE COTAÇÃO F17 - PRODUTO COTADO

Saídas => FLUXO DE DADOS F16 - ORDEM DE COTAÇÃO F17 - PRODUTO COTADO => DEPÓSITO DE DADOS D03 - PRODUTO A SER COTADO D04 - PRODUTO COTADO

100

NOME: COTAR PRODUTO

P04

NIVEL 0

OUTROS NOMES: ENTIDADE EXTERNA EE2 - SEÇÃO DE COMPRAS ENTRADA ENTIDADE EXTERNA EE2 - SEÇÃO DE COMPRAS SAÍDA DESCRIÇÃO: Emissão da ordem de cotação para a Seção de Compras . Resumo Lógico - Ordem de Cotação - O Gerente Financeiro entrará com o nome e senha de usuário. - O sistema validará a nome e senha - O sistema exibirá a tela principal, o Gerente Financeiro, emitirá a ordem de cotação. - O sistema armazena os produtos a serem cotados no depósito de dados D03 - Produto a ser Cotado. Resumo Lógico - Cotação - O funcionário da Seção de Compras toma conhecimento da ordem de cotação e dos produtos a serem cotados. - Em seguida, pesquisa os fornecedores dos itens a serem cotados. - A Seção de Compras envia aos fornecedores escolhidos os produtos a serem cotados. - A Seção de Compras recebe a cotação de cada fornecedor. - A Seção de Compras inclui o resultado da cotação, que será armazenado no depósito de dados D04 – Produto Cotado.

Entradas => FLUXO DE DADOS F19 - PRODUTO A COTAR F20 - FORNECEDOR F17 - PRODUTO COTADO => DEPÓSITO DE DADOS D03 - PRODUTO A SER COTADO D06 - FORNECEDOR

101

Saídas => FLUXO DE DADOS F17 - PRODUTO COTADO F16 - ORDEM DE COTAÇÃO => DEPÓSITO DE DADOS D04 - PRODUTO COTADO

NOME: COMPRAR PRODUTO NOME: REALIZAR PEDIDO DE COMPRA OUTROS NOMES: ENTIDADE EXTERNA EE4 - GERÊNCIA FINANCEIRA ENTRADA ENTIDADE EXTERNA SAÍDA EE2 - SEÇÃO DE COMPRAS DESCRIÇÃO: Fazer o pedido de compra. Resumo Lógico - Ordem de Compra

P05 P5.1

NIVEL 0 NIVEL 1

- O Gerente Financeiro entrará com o nome e senha de usuário. - O sistema validará a nome e senha - O sistema exibirá a tela principal, o Gerente Financeiro, emitirá a ordem de compra. Resumo Lógico - Pedido de Compra - O funcionário da Seção de Compras toma conhecimento da ordem de compra e dos produtos a serem comprados. - A Seção de Compras gera o Pedido de Compra para cada fornecedor vencedor de cada item do pedido de compra. Entradas => FLUXO DE DADOS 22 - ORDEM DE COMPRA F23 - GERAÇÃO DO PEDIDO DE COMPRA => DEPÓSITO DE DADOS D02 - COMPRA AUTORIZADA

102

Saídas => FLUXO DE DADOS F22 - ORDEM DE COMPRA

NOME: COMPRAR PRODUTO NOME: RECEBER COMPRA OUTROS NOMES: ENTIDADE EE2 - SEÇÃO DE COMPRAS EXTERNA ENTRADA ENTIDADE EXTERNA SAÍDA DESCRIÇÃO: Recebimento da compra realizada. Resumo Lógico

P05 P5.2

NIVEL 0 NIVEL 1

- O funcionário da Seção de Compras entrará com o nome e senha de usuário. - O sistema validará a nome e senha - O sistema exibirá a tela principal, o funcionário da Seção de Compras fará o lançamento dos dados de cada nota fiscal, registrando a compra recebida. - O sistema armazena os dados do produto recebido no depósito de dados D05 - Compra Recebida.

Entradas => FLUXO DE DADOS F24 - COMPRA RECEBIDA

Saídas => FLUXO DE DADOS F24 - COMPRA RECEBIDA => DEPÓSITO DE DADOS D05 - COMPRA RECEBIDA

103

7.4 – Depósitos de Dados NOME : COMPRA SOLICITADA OUTROS NOMES: CÓDIGO: D01 DESCRIÇÃO: Contém os detalhes da solicitação de compra feita pelo usuário. OBSERVAÇÃO: O atributo Unidade de Distribuição é uma unidade representativa de como cada item é distribuído numa única solicitação. Conteúdo do Depósito de Dados ATRIBUTO - N.ºda Solicitação de Compra - Nome do Setor Solicitante - Nome do Usuário Solicitante - Descrição do produto - Unidade de Distribuição - Quantidade Solicitada - Quantidade Atendida Data da Solicitação Fluxo de Entrada => F33 - Compra Solicitada TIPO - Numérico - Alfanumérico - Alfanumérico - Alfanumérico - Alfanumérico - Numérico - Numérico - Alfanumérico

Fluxo de Saída => F10 - Sumário de Compra Solicitada

104

NOME : COMPRA AUTORIZADA OUTROS NOMES: CÓDIGO: D02 DESCRIÇÃO: Contém os detalhes da compra autorizada pela Gerência Financeira. OBSERVAÇÃO: O usuário que autoriza a compra é o Gestor de Finanças Conteúdo do Depósito de Dados ATRIBUTO - N.ºda Compra Autorizada - Numérico - Descrição do produto - Alfanumérico - Unidade de Distribuição - Alfanumérico - Quantidade Autorizada - Numérico - Valor da Compra Autorizada - Numérico - Nome do Fornecedor - Alfanumérico - Nome do Usuário - Alfanumérico - Data da Compra Autorizada - Numérico Fluxo de Entrada => F22 - Compra Autorizada

TIPO

Fluxo de Saída => F22 - Compra Autorizada

105

NOME : PRODUTO A SER COTADO OUTROS NOMES: CÓDIGO: D03 DESCRIÇÃO: Contém os produtos constantes da solicitação de compra a serem cotados. OBSERVAÇÃO: Conteúdo do Depósito de Dados ATRIBUTO - N.º do Produto a ser Cotado - Numérico - Descrição do produto - Alfanumérico - Unidade de Distribuição - Alfanumérico - Quantidade do Produto a ser Cotado - Numérico - Data do Produto a ser Cotado - Alfanumérico - Nome do Fornecedor - Alfanumérico Fluxo de Entrada => F16 - Ordem de Cotação

TIPO

Fluxo de Saída => F16 - Ordem de Cotação

106

NOME : PRODUTO COTADO OUTROS NOMES: CÓDIGO: D04 DESCRIÇÃO: Contém os detalhes do produto cotado, fornecedor e preço. OBSERVAÇÃO: Conteúdo do Depósito de Dados ATRIBUTO - N.º do Produto Cotado - Numérico - Descrição do produto - Alfanumérico - Unidade de Distribuição - Alfanumérico - Quantidade do Produto Cotado - Numérico - Data do Produto Cotado - Alfanumérico - Nome do Fornecedor - Alfanumérico Fluxo de Entrada => F17 - Produto Cotado

TIPO

Fluxo de Saída => F17 - Produto Cotado

107

NOME : COMPRA RECEBIDA OUTROS NOMES: CÓDIGO: D05 DESCRIÇÃO: Contém os detalhes de cada produto comprado constante na nota fiscal. OBSERVAÇÃO: Conteúdo do Depósito de Dados ATRIBUTO - N.º da Compra Recebida - Numérico - Nº da Nota Fiscal - Numérico - Data da Emissão da Nota Fiscal - Alfanumérico - Nome do Fornecedor - Alfanumérico - CNPJ do Fornecedor - Alfanumérico - Inscrição Estadual do Fornecedor - Alfanumérico - Descrição do Produto - Alfanumérico - Unidade de Distribuição - Alfanumérico - Quantidade da Compra Recebida - Numérico - Valor Unitário da Compra Recebida - Numérico - Impostos - Numérico - Usuário Recebedor - Alfanumérico - Data do Recebimento da Compra - Alfanumérico Fluxo de Entrada => F25 - Compra Recebida

TIPO

Fluxo de Saída => F13 - Histórico de Compra => F15 - Previsão de Despesa

108

NOME : FORNECEDOR OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Contém os dados de cada fornecedor. OBSERVAÇÃO: Um fornecedor só tem uma atividade. Por exemplo: Tecnologia, Medicamento, Material Hospitalar, Material de Consumo. Um fornecedor pode ter mais de um representante. Conteúdo do Depósito de Dados ATRIBUTO TIPO - Nome do Fornecedor - Alfanumérico - CNPJ - Alfanumérico - Inscrição Estadual - Alfanumérico - Atividade do Fornecedor - Alfanumérico - Nome do Representante - Alfanumérico - Endereço do Fornecedor - Alfanumérico - Telefone do Representante - Alfanumérico - Site - Alfanumérico - Email1 - Alfanumérico - Email2 - Alfanumérico Fluxo de Entrada => F08 - Dados do Fornecedor CÓDIGO: D06

Fluxo de Saída => F20 - Fornecedor Pesquisado

109

NOME : PRODUTO OUTROS NOMES: DESCRIÇÃO: Contém os dados de cada produto. OBSERVAÇÃO: Um produto pode ter vários tipos de produto. Conteúdo do Depósito de Dados ATRIBUTO - Nome do Produto - Tipo de Produto - Descrição do Produto Fluxo de Entrada => F09 - Dados do Produto TIPO - Alfanumérico - Alfanumérico - Alfanumérico CÓDIGO: D07

Fluxo de Saída => F01 - Produto Pesquisado

110

NOME : USUÁRIO OUTROS NOMES: Funcionário CÓDIGO: D09 DESCRIÇÃO: Contém os dados do funcionário cadastrado para fazer solicitação de compra. OBSERVAÇÃO: O funcionário que interrage com o sistema passa a ser chamado de usuário, independente do seu perfil. Conteúdo do Depósito de Dados ATRIBUTO TIPO - Matrícula do Usuário - Numérico - Nome do Usuário - Alfanumérico - Função do Usuário - Alfanumérico Fluxo de Entrada => F32 - Dados do Usuário

Fluxo de Saída => F27 - Usuário Pesquisado

NOME : SUMÁRIO DE COTAÇÃO OUTROS NOMES: CÓDIGO: D11 DESCRIÇÃO: É a sumarização dos todas das solicitações de compra feita pelo usuário para gerar uma determinada cotação. OBSERVAÇÃO: Não aparecerá o usuário que fez cada Solicitação de Compra. Conteúdo do Depósito de Dados ATRIBUTO - Nº do Sumário de Cotação - Descrição do Produto - Unidade de Distribuição - Quantidade Solicitada - Data do Sumário de Cotação Fluxo de Entrada => F14 - Sumário de Cotação TIPO - Numérico - Alfanumérico - Alfanumérico - Numérico - Alfanumérico

Fluxo de Saída => F14 - Sumário de Cotação

111

7.5 – Especificação Funcional Algoritmo Sistema de Gerenciamento de Compras Var nome, senha, usuario : Alfanumérico Início Exibir tela de Login Entrar com Nome e Senha c←1 Enquanto c=1 faça Ler (Nome); Ler (senha); Validar usuário( ); Se usuário Ok Habilitar opções do perfil do usuário; c= 0 Fim-Enquanto Exibir tela Principal Se opção Cadastro Se opção usuário Exibir tela de Cadastro de Usuário Entrar com matrícula, nome, função; Se opção produto Exibir tela de Cadastro de Produto Entrar com tipo de produto, descrição do produto; Se opção Fornecedor Exibir tela de Cadastro de Fornecedor; Entrar com nome do fornecedor, nome da atividade, CNPJ do fornecedor, IE do fornecedor, Endereço do fornecedor, nome do representante, site do fornecedor, E-mail1 do representante, E-mail2 do representante, número do telefone do representante; Se opção Setor Exibir tela de Cadastro de Setor; Entrar com nome do setor; Senão Se opção Compras Exibir tela de Cadastro de Solicitação de Compras; sair ← 1 Enquanto sair=1 faça Selecionar tipo de produto; p←1 Enquanto p=1 faça Selecionar descrição do produto, quantidade do produto; descrição do produto anterior ← descrição do produto; Se descrição do produto anterior ≠descrição do produto 112

p = 0; Fim-Enquanto tipo de produto anterior ← tipo de produto; Se tipo de produto anterior ≠ tipo de produto || teclar botão FINALIZAR sair= 0; Selecionar resultado da solicitação da compra Se opção aceita Exibir três últimas solicitações aceitas Senão Exibir três últimas solicitações de compra rejeitadas Fim-Enquanto Fim-Se Se opção Relatórios Exibir tela de Relatórios; Se teclar botão GERENCIAL Exibir tela de relatórios gerenciais Se selecionar Sumário de Cotação Exibir Relatório Sumário de Cotação; Se selecionar Histórico de Compras Exibir Relatório Histórico de Compras; Se selecionar Previsão de Despesas Exibir Relatório Previsão de Despesas; Se selecionar Reposição de Estoque Exibir Relatório Reposição de Estoque; Se selecionar Ordem de Cotação Exibir Relatório Ordem de Cotação; Se selecionar Ordem de Compra Exibir Relatório Ordem de Compra; Se teclar botão OPERACIONAL Exibir tela de relatórios operacionais Se selecionar Produto a Cotar Exibir Relatório Produto a Cotar; Se selecionar Pedido de Compra Exibir Relatório Pedido de Compra; Se selecionar Compra Recebida Exibir Tela de Recebimento de Compra; Fim-Se Fim-Se FIM.

113

8 - Glossário

114

8 – Glossário
Rede tipo cliente/servidor – Rede com dois ou mais computadores, sendo gerenciada por um deles, chamado servidor. Os demais computadores se utilizam os recursos disponibilizados pelo servidor. Topologia Estrela – É a rede de computadores onde as estações são interligadas através de um divisor de sinal que centraliza toda comunicação realizada no ambiente físico. Arquitetura Ethernet – É o método de transmissão de CSMA/CD para impedir a queda da rede caso dois dispositivos tentem acessá-la ao mesmo tempo. CSMA/CD - Protocolo de controle de comunicação de dados de difusão para que todas as estações possam receber todas as mensagens. Protocolo TCP/IP – Protocolo de controle de transmissão de pacote de dados. Estação de Trabalho – São computadores que não tem a função de gerenciamento, utilizamse dos recursos disponíveis na rede. Divisor de sinal inteligente – São dispositivos de rede de computadores chamados switch. Cabeamento par trançado sem blindagem – Conhecido como UTP, cabo usado em rede computadores, categoria de 3 a 5, sem a proteção contra a interferência de sinal. Tomada lógica para conectores RJ45 – Tomada fêmea para receber os conectores RJ45 (conectores de cabo par trançado). Rede de tensão estabilizada – Rede elétrica sem significativa oscilação de tensão. Servidor – Computador responsável por disponibilizar e gerenciar os recursos na rede de computadores. Depositório de dados – Conjunto de arquivos e/ou tabelas que armazenam dados. Sistema Centralizado – Sistema de informações no qual os recursos necessários estão reunidos em um único local da rede (servidor). Sistema Distribuído – Sistema de informações no qual os recursos disponíveis estão localizados em diversos lugares de uma rede de computadores. Mpbs (Megabits por segundo) – Unidade de transmissão de sinal da rede de computadores. Unidade Organizacional - Todo núcleo de pessoas que possa ser reconhecimento no organograma do hospital. Exemplo: Diretoria, Administração, Gerência, Seção, Setor. Hardware - É todo ente físico utilizado na tecnologia da informação. Software - É todo ente lógico utilizado na tecnologia da informação. 115

Ativo - Todo e qualquer ente que tenha valor para organização. Informação - Todo dado contextualizado. Integridade - Propriedade da precisão e perfeição da informação. Disponibilidade - Propriedade de ser acessível e utilizável. Confidencialidade - Propriedade de que a informação estar disponível para acesso autorizado. Legalidade - Propriedade de que a informação está de acordo com as recomendações e preceitos da organização. leis, normas,

Segurança da Informação - Preservação da confidencialidade, integridade e disponibilidade, autenticidade, não-repúdio. Incidente de segurança - Evento indesejável de segurança da informação que possam a vir comprometer as operações do negócio e ameaçar a segurança da empresa. Análise de riscos - Uso sistemático da informação pra identificar as fontes e estimar o risco. Tratamento de riscos - Processo de seleção e implementação de medidas para modificar um risco identificado. Backup - São cópias de segurança que assegurem a integridade, disponibilidade das informações.

116

9 - Cronograma

117

9 – Cronograma
CRONOGRAMA DE ATIVIDADES DO PROJETO FINAL I SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE COMPRAS ANÁLISE DE PROJETO ESTRUTURADO JUL AGO SET 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4

Mês Semana I – Objetivos do Sistema I.1 – Objetivos Gerais I.2 – Objetivos Específicos II – Análise Institucional II.1 – A Empresa e seu Negócio II.2 – Organograma da Empresa II.3 – Área de Negócio Contextualizada III – Análise Funcional III.1 – Análise das Necessidades III.2 – Problemas Diagnosticados III.3 – Arquitetura Computacional II.4 – Fatores Críticos de Sucesso III.5 – Proposta de Solução III.6 – Gráficos da proposta de Solução VI – Abrangência do Sistema IV.1 – Descrição da Abragência do Sistema IV.2 – Sistema idealizado do Modelo Conceitual IV.3 – Descrição das Entidades Externas IV.4 - Ambiente IV.5 – Principais Telas de Entradas de Dados IV.6 – Principais Telas de Consultas e Relatórios V - Cronograma VI – Glossário VII – Bibliografia VIII – Anexos IX – Entrega do Projeto

1

OUT 2 3

4

1

NOV 2 3

4

118

10 - Referências Bibliográficas

119

10 – Referências Bibliográficas
1 - GANE, Chris - ANÁLISE ESTRUTURADA DE SISTEMAS - Rio de Janeiro: LTC, 1986. 2 - DE MARCO, tom. - ANÁLISE ESTRUTURADA E ESPECIFICAÇÃO DE SISTEMA - Rio de janeiro: campus, 1989. 3 - CONSTANTINO JÚNIOR, WALTER; Surian, Jorge.- METODOLOGIAS PARA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - São Paulo: Cenaum, 1998. 4 - DAVIS, William Stearns. - ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS – UMA ABORDAGEM ESTRUTURADA - Rio de Janeiro: ltc, 1991. 5 - DIAS, Donaldo de Souza; GAZZANEO, Giosafatte - PROJETO DE PROCESSAMENTO DE DADOS - Rio de Janeiro: ltc, 1975. 6 - FELICIANO NETO, Acácio; FURLAN, José Davi; HIGA, Wilson - ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO : METODOLOGIA, TÉCNICAS E FERRAMENTAS - São Paulo: McgrawHill, 1995. 7 VALERIANO, Daltonl GERÊNCIA EM PROJETOS: PESQUISA,

DESENVOLVIMENTO E ENGENHARIA - São Paulo: Makron Books, 1998. 8 - VARGAS, Ricardo Vianna - GERENCIAMENTO DE PROJETOS: ESTABELECENDO DIFERENCIAIS CONPETITIVOS - Minas Gerais: Brasport, 2001.

9 - YOURDON, Ednard - ANÁLISE ESTRUTURADA MODERNA - São Paulo.
10 - COUGO, Paulo Sérgio - MODELAGEM CONCEITURAL E PROJETOS DE BANCO DE DADOS - Rio de Janeiro - Editora Campus. 11 - OLIVEIRA, Jorge Leite de - TEXTO TÉCNICO - Guia de pesquisa e redação - 3ª ed Brasília: abcBSB - 2004

120