*Grecia antiga : A teoria atomista foi desenvolvida no século V a.C.

por Leucipo de Mileto e seu discípulo Demócrito de Abdera que conciliou as constantes mudanças postuladas por Heráclito com a unidade e imutabilidade do ser propostas por Parmênides. Demócrito postulava que a realidade se compõe de partículas indivisíveis ou "átomos" de natureza idêntica e do vácuo ou não-ente e que estes existem desde a eternidade em mútua interação dando origem ao movimento. Segundo Demócrito, os átomos por si só apresentam as propriedades de tamanho, forma, impenetrabilidade e movimento, dando lugar, por meio de choques entre si, a corpos visíveis. Além disso, ao contrário dos corpos macroscópicos, os átomos não podem interpenetrar-se nem dividirse, sendo as mudanças observadas em certos fenômenos químicos e físicos atribuídas pelos atomistas gregos a associações e dissociações de átomos. Nesse sentido, o sabor salgado dos alimentos era explicado pela disposição irregular de átomos grandes e pontiagudos.

*Jonh Dalton: O professor da universidade inglesa New College de Manchester, John Dalton (1766 - 1844) foi o criador da primeira teoria atômica moderna na passagem do século XVIII para o século XIX. Dalton é bastante lembrado pela famosa Lei de Dalton, a lei das pressões parciais e pelo daltonismo, o nome que se dá à incapacidade de distinguir as cores, assunto que ele estudou e mal de que sofria. Em 1803 Dalton publicou o trabalho Absorption of Gases by Water and Other Liquids, (Absorção de gases pela água e outros líquidos), neste delineou os princípios de seu modelo atômico. Segundo Dalton: Átomos de elementos diferentes possuem propriedades diferentes entre si. Átomos de um mesmo elemento possuem propriedades iguais e de peso invariável. Átomos são partículas reais, indivisíveis e descontínuas formadoras da matéria. Nas reações químicas, os átomos permanecem inalterados. Na formação dos compostos, os átomos entram em proporções numéricas fixas 1:1, 1:2, 1:3, 2:3, 2:5 etc. O peso total de um composto é igual à soma dos pesos dos átomos dos elementos que o constituem. Em 1808, Dalton propôs a teoria do modelo atômico, onde o átomo é uma minúscula esfera maciça, impenetrável, indestrutível e indivisível. Todos os átomos de um mesmo elemento químico são idênticos. Seu modelo atômico foi apelidado de "modelo atômico da bola de bilhar". Em 1810 foi publicada a obra New System of Chemical Philosophy (Novo sistema de filosofia química), nesse trabalho, haviam teses que provavam suas observações, como a lei das pressões parciais, chamada de Lei de Dalton, entre outras relativas à constituição da matéria.

*J.000 vezes menor que o átomo. Grande parte das teorias de Thomsom estão em sua obra Conduction of Electricity Through Gases (1903. A demonstração se deu ao comprovar a existência daqueles corpúsculos nos raios catódicos disparados na ampola de crookes (um tubo que continha vácuo).J. Joseph John Thomson formulou a teoria segundo a qual a matéria. O "modelo atômico do pudim com passas". isto é. que considerou a região central do átomo onde havia a maior parte da massaatômica. Inicialmente denominou-as de corpúsculos. Distinguiu os raios alfa e beta e introduziu o conceito de nú cleo atômico. depois da passagem da corrente elétrica. *Niels Bohr: A teoria orbital de Rutherford encontrou uma dificuldade teórica resolvida por Niels Bohr: no momento em que temos uma carga elétrica negativa composta pelos elétrons girando ao redor de um núcleo de carga positiva.desta forma criou um modelo atômico no qual os elétrons giravam em torno do núcleo atômico. Dirigiu o Laboratório Cavendish desde 1919 até à sua morte. *Ernest Rutherford: Ernest Rutherford (1871 . Rutherford percebeu que apenas uma pequena fração dessas sofria desvio de trajetória. contém partículas de massa muito menores que o átomo do hidrogênio. Thomson: Em 1897. comparáveis à um sistema planetário. Bombardeando uma chapa metálica com partículas alfa. Rutherford chegou à conclusão que a maior parte do átomo se encontra vazia. mas não eliminou totalmente as deduções de Dalton. Através de suas experiências. substituiu então ao "modelo da bola de bilhar". O modelo se baseava em órbitas eletrônicas. apenas foram acrescentadas mais informações. . Thomson concluiu que a matéria era formada por um modelo atômico diferente do modelo atômico de Dalton: uma esfera de carga positiva continha corpúsculos (elétrons) de carga negativa distribuídos uniformemente à semelhança de um pudim de passas.1937) foi premiado com o Prêmio Nobel da Química em 1908 pelas suas investigações sobre a desintegração dos elementos e a química das substâncias radioactivas. independente de suas propriedades. depois conhecidas como elétrons. os elétrons deveriam se aproximar do núcleo num movimento em espiral até cair sobre ele. este sendo em torno de 10. este movimento gera uma perda de energia devido a emissão de radiação constante. Condução de eletricidade através dos gases). com isto concluiu que as partículas que não se desviavam não encontravam no metal obstáculo que causasse a deflexão de sua trajetória. Num dado momento. estando praticamente a totalidade de sua massa no núcleo. Pode dizer-se que Rutherford foi o fundador da Física Nuclear.

Louis Victor de Broglie e Werner Heisenberg. em 1925. chamada de mecânica ondulatória. Niels Bohr publicou uma tese que demonstrava o comportamento eletrônico dos metais. Que poderia haver a emissão ou absorção de pacotes discretos de energia chamados de quanta ao mudar de órbita. concluiu que se tratava de uma organização bem definida em camadas. observando as dificuldades do modelo de Rutherford. Bohr enunciou o princípio da complementaridade. Descobriu ainda que as propriedades químicas dos elementos eram determinadas pela camada mais externa. Essa teoria acabou por se transformar na hipótese proposta por Louis Broglie (Louis Victor Pierre Raymond. nomeado diretor do Instituto de Física Teórica. os elétrons deveriam girar em órbitas específicas com níveis energéticos bem definidos. A idéia de órbita eletrônica acabou por ficar desconexa. além de postular uma nova visão. Em 1916. sendo substituída pelo conceito de probabilidade de se encontrar num instante qualquer um dado elétron numa determinada região do espaço. Fundamentada na hipótese proposta por Broglie onde todo corpúsculo atômico pode comportar-se como onda e como partícula. dependendo do ponto de vista. acabaram por desenvolver uma nova teoria do modelo atômico. foi trabalhar com Ernest Rutherford em Manchester. Continuando suas pesquisas sobre o modelo atômico de Rutherford. que iriam lhe ajudar posteriormente. *Mecanica quântica: Erwin Schrodinger. postulou o princípio da incerteza. Bohr acabou desenvolvendo um modelo atômico que unificava a teoria atômica de Rutherford e a teoria da mecânica quântica de Max Planck. Inglaterra. Sua teoria consistia que ao girar em torno de um núcleo central. reunindo os conhecimentos de seus predecessores e contemporâneos. como onda e como partícula. Na mesma época. Em 1913. Em 1920. Lá obteve os dados precisos do modelo atômico. Bohr intensificou suas pesquisas visando uma solução teórica. segundo o qual um fenômeno físico deve ser observado a partir de dois pontos de vista diferentes e não excludentes. Realizando estudos nos elementos químicos com mais de dois elétrons.Em 1911. Niels Bohr retornou para Copenhague para atuar como professor de física. . sétimo duque de Broglie) onde todo corpúsculo atômico pode comportar-se de duas formas. Heisenberg. Observou que existiam paradoxos onde poderia haver o comportamento de onda e de partícula dos elétrons.

por isso se denominou como tabela periódica dos elementos.  No núcleo do átomo existem duas forças de interação a chamada interação nuclear forte[[. oito.     O número de massa é equivalente à soma do número de prótons e nêutrons presentes no núcleo. por possuir números iguais de elétrons e prótons. sendo chamado íon negativo (ânion). ou camada de valência. L. massa muito pequena e que se movem em órbitas ao redor do núcleo atômico. e por nêutrons. é chamado de íon positivo (cátion). se repetem ciclicamente.  As forças de interação nuclear são responsáveis pelo comportamento do átomo quase em sua totalidade. responsável pela coesão do núcleo. partículas sem carga e com massa ligeiramente superior à dos prótons. comporta somente dois elétrons. e a interação nuclear fraca. É sabido que os elétrons possuem carga negativa. carregando-se positivamente. cuja massa é aproximadamente 1.  As propriedades que são atribuídas aos elementos na tabela. ou força forte e força fraca respectivamente. passou a se constituir na verdade. principalmente pela estrutura da última camada. O. este valor é utilizado para estabelecer o lugar de um determinado elemento na tabela periódica. Cada camada possui uma quantidade fixa de elétrons.   O átomo é eletricamente neutro. N. por isso são denominados elétrons de valência. O átomo pode perder elétrons.   Os níveis energéticos ou camadas. O número de prótons no átomo se chama número atômico.837 vezes superior a massa do elétron. Cada elemento se caracteriza por possuir um número de elétrons que se distribuem nos diferentes níveis de energia do átomo correspondente. A camada mais próxima do núcleo K.  Os elétrons da última camada (mais afastados do núcleo) são responsáveis pelo comportamento químico do elemento. mas quantidade diferente de nêutrons.   O núcleo atômico é situado no centro do átomo e constituído por prótons que são partículas de carga positiva. O deslocamento dos elétrons provoca uma corrente elétrica. M.  Os isótopos são átomos de um mesmo elemento com mesmo número de prótons. P e Q.  As propriedades físico-químicas de um determinado elemento são predominantemente dadas pela sua configuração eletrônica. O modelo atômico portanto.   A tabela periódica é uma ordenação sistemática dos elementos químicos conhecidos. o átomo se torna negativo. são denominados pelos símbolos K. imediatamente posterior. a camada L.O átomo deixou de ser indivisível como acreditavam filósofos gregos antigos. . que dá origem a todos os fenômenos relacionados à eletricidade e ao magnetismo. Ao receber elétrons. de uma estrutura complexa. e assim sucessivamente.

a menor partícula que constituía a matéria. Hoje. até mesmo as suas massas. Dalton (1. C. C.450 de anos atrás) e dizia que a matéria podia ser dividida em partículas cada vez menores. discípulo de Leucipo. ar . até chegar-se a um limite. O átomo seria uma esfera (partícula) maciça e indivisível. O modelo da matéria descontínua foi rejeitada por um dos grandes filósofos da época. afirmava que o átomo era a partícula elementar. indivisível. (à 2.825. a matéria era formada por minúsculas partículas indivisíveis. os quais são átomos de um mesmo elemento químico que possuem entre si massas diferentes. esta constitui a base do uso da energia atômica. Para ele. que viveu entre 1. o físico inglês J. Utilizando campos magnéticos e elétricos. Em 1.   Os isótonos são átomos que possuem o mesmo número de nêutrons Os Isóbaros são átomos que possuem o número de massa Através da radioatividade alguns átomos atuam como emissores de radiação nuclear. Thomson (1. o qual afirmava que a matéria era contínua. impenetrável e indestrutível. terra e fogo. as quais foram denominadas de átomo (que em grego significa "indivisível").) (pensamento filosófico) Leucipo viveu por volta de 450 a. isto é. Seu modelo atômico também é conhecido como "modelo da bola de bilhar". Leucipo (450 a. Ele conclui que os elétrons (raios catódicos) deveriam ser constituintes de todo tipo de matéria pois observou que a relação carga/massa do elétron era a mesma para qualquer gás que fosse colocado na Ampola de Crookes (tubo de vidro rarefeito no qual se faz . Dalton apresentou seu modelo atômico: o átomo como uma minúscula esfera maciça. viveu por volta de 470 a 380 a. Demócrito (pensamento filosófico) Demócrito. Modelo Atômico de Dalton: "bola de bilhar".766 a 1.897) (métodos experimentais) Pesquisando os raios catódicos. todos os átomos de um mesmo elemento químico são iguais. Thomson conseguiu determinar a relação entre a carga e a massa do elétron. J.808.Aristóteles. C. a matéria vista como um "todo inteiro" ( contrastando com a idéia de que a matéria era constituída por minúsculas partículas indivisíveis). Demócrito postulou que todos os tipos de matéria era formada a partir da combinação de átomos de 4 elementos: água. e afirmava que a matéria era descontínua. Thomson demonstrou que os mesmos podiam ser interpretados como sendo um feixe de partículas carregadas de energia elétrica negativa.808) (métodos experimentais) O químico inglês John Dalton. as quais foram chamadas de elétrons. isto é. nota-se um equívoco pelo fato da existência dos isótopos.

000 partículas alfa que incidiam na lâmina de ouro. Rutherford (1911) (métodos experimentais) O modelo atômico de Rutherford é baseado nos resultados da experiência que Rutherford e seus colaboradores realizaram: bombardeamento de uma lâmina muito fina (delgada) de ouro (Au) com partículas alfa (que eram positivas).911. o modelo do átomo nucleado. Modelo atômico de Rutherford: modelo planetário do átomo. de carga negativa. conhecido como o modelo planetário do átomo: o átomo é constituído por um núcleo central positivo. que neutraliza o átomo. Com base em suas conclusões.descargas elétricas em campos elétricos e magnéticos). Para ver e entender melhor a referida experiência. Com isso. concluíram que o raio do átomo era 10. localizam-se os elétrons com carga negativa (compondo a "enorme" eletrosfera) e com pequena massa. muito pequeno em relação ao tamanho total do átomo porém com grande massa e ao seu redor. O pudim é toda a esfera positiva (em azul) e as passas são os elétrons (em amarelo). O átomo é formado por um núcleo muito pequeno em relação ao átomo. o átomo teria o tamanho do estádio do Morumbi. com carga positiva. se o núcleo de um átomo tivesse o tamanho de uma azeitona. Surgiu então em 1. apenas uma (1) era desviada ou refletida. Comparando. para aproximadamente cada 10. no qual se . clique na figura abaixo: Rutherford e seus colaboradores verificaram que. conhecido também como o "modelo de pudim com passas": Modelo de Thomsom: "pudim com passas".000 vezes maior que o raio do núcleo. Thomson colocou por terra o modelo do átomo indivisível e apresentou seu modelo.

um grande volume de conhecimento relativo às propriedades dos elementos e seus compostos. . específicas. Todavia o elétron não pode ficar entre duas órbitas definidas. A primeira classificação. Conclui-se então que: quanto maior a energia do elétron. e cada energia é representada por uma órbita definida. o elétron cai para uma órbita mais próxima do núcleo. os cientistas iniciaram a investigação de modelos para reconhecer as propriedades e desenvolver esquemas de classificação. Ao redor do núcleo localizam-se os elétrons neutralizando a carga positiva. determinando assim. foram adquiridos pelos químicos..913) (métodos experimentais) Nota-se no modelo de Rutherford dois equívocos: y y uma carga negativa. se seriam ou não metálicos. e sendo assim. prata (Ag). particular. As órbitas permitidas constituem os níveis de energia do átomo ( camadas K L M N . quando o alquimista Henning Brand descobriu o fósforo. Porém. pois essa não seria uma órbita estável ( órbita não específica ). foi a divisão dos elementos em metais e não-metais. uma carga negativa em movimento irradia (perde) energia constantemente. foi a descoberta individual doselementos químicos. A primeira descoberta científica de um elemento. Com o aumento do número de elementos descobertos.concentra praticamente toda a massa do átomo. e não se encontra em movimento ao redor do núcleo em quaisquer órbitas. adquire movimento espiralado em direção à carga positiva acabando por colidir com ela. estanho (Sn). cobre (Cu). mais afastado ele está do núcleo. ). Embora os elementos. definidas. Isso possibilitou a antecipação das propriedades de outros elementos. Pode ocorrer no elétron a perda de energia por irradiação. tais como ouro (Au). Bohr (1. sabe-se que o átomo em seu estado normal não emite radiação. Em outras palavras: um elétron só pode estar em movimento ao redor do núcleo se estiver em órbitas específicas. O físico dinamarquês Niels Bohr conseguiu "solucionar" os equívocos cometidos por Rutherford baseando-se na seguinte idéia: · um elétron num átomo adquire apenas certas energias. Se o elétron recebe energia ele pula para uma outra órbita mais afastada do núcleo. Durante os duzentos anos seguintes. emitindo radiação. colocada em movimento ao redor de uma carga positiva estacionária. ocorreu em 1669..chumbo (Pb) e mercúrio (Hg) fossem conhecidos desde a antiguidade. História da tabela periódica Um pré-requisito necessário para construção da tabela periódica.

cada uma sendo chamada de período. Dois cientistas tiveram. ou seja.A Tabela Periódica surgiu devido à crescente descoberta de elementos químicos e das suas propriedades. os quais necessitavam ser organizados segundo as suas características. Dobereiner com suas tríades. que a massa atómica do elemento central era a média aritmética das massas atómicas dos outros elementos. na Tabela Periódica constam 109 elementos. 30 Elementos eram conhecidos. então. a massa atómica do elemento central não era a média aritmética dos outros dois. Para os conhecimentos da época. à repetição de propriedades. as massas atómicas foram determinadas de maneira mais exacta. Na década de 1860. o parafuso só era válido até o cálcio. Observou. como era a classificação feita por Mendeleev. mas logo se verificou que. hoje me dia. Como existem sete notas musicais. tanto o lítio. Com os elementos aconteceria a mesma coisa. Até 1800 aproximadamente mesmo número de camadas de electrões. . Por exemplo: 3 Li 4 Be e 10 Ne. Newlands. A base da classificação periódica actual é a tabela de Mendeleev. ao ordenar os elementos na ordem crescente das massas atómicas fez uma curiosa comparação. porque o oitavo elemento teria as mesmas propriedades que o primeiro. Chancourtois dispôs os elementos na ordem crescente das suas massas atómicas numa superfície cilíndrica chamada parafuso telúrico. Além de complicado. de intervalos em intervalos. a classificação era interessante. a mesma ideia. A Tabela Periódica actual é formada por 109 elementos distribuídos em 7 linhas horizontais. W. o berílio e o néon possuem duas camadas de electrões. Os elementos colocados na mesma vertical apresentavam propriedades químicas semelhantes. A primeira tentativa real de se classificar os elementos de comportamento químico semelhante é devida a J. na maioria dos elementos. logo estão no segundo período. O nome "Tabela Periódica" é devido à periodicidade. Os elementos pertencentes ao mesmo período possuem o mesmo número de camadas de electrões. Ele procurou estabelecer vários grupos de três elementos com propriedades químicas semelhantes. a oitava nota é sempre uma repetição da nota de onde se partiu. com a diferença de que as propriedades dos elementos variam periodicamente com seus números atómicos e não com os pesos atómicos. então.

Mendeleev visualizaram melhor a periodicidade das propriedades dos elementos. Nem mesmo a descoberta de uma família completa de novos elementos. Mendeleev chegou a prever as propriedades destes elementos. Os gases nobres ficaram perfeitamente acomodados pela simples adição de uma coluna vertical. lacunas que corresponderiam a elementos que deveriam ser descobertos.Enunciou. isto é. como a nuvem electrónica e o número atómico. reuniu esses elementos de propriedades semelhantes em colunas. segundo a qual. dois cientistas: L. Inicialmente Mendeleev ordenou-os em colunas. desfigurou a classificação de Mendeleev. principalmente. no caso do telúrio e do iodo. o átomo era considerado indivisível. Ele tinha tanta confiança na validade da lei que. Outro mérito seu foi admitir que as massas atómicas de alguns elementos estavam erradas. noções hoje em dia consideradas primárias. como. Posteriormente. Poucos anos depois. É bom lembrar que naquela época. as suas propriedades variam de modo definido e retornam ao mesmo valor em pontos fixos das séries. acertando em quase todas. Meyer tem hoje apenas significado histórico. a lei periódica.Embora falha e muito ridicularizada na época. Inverteu suas posições. propriedades que se repetem após certo período. O que é perfeitamente explicável pelo fato de ser a tabela do químico russo mais completa. Meyer fez uma tabela tomando como base o volume atómico dos elementos. dispondo-se os elementos na ordem crescente de massas atómicas. denominadas grupos. quando a ordem dos elementos parecia ser interrompida. . a classificação de L. muito mais audaciosa para a época. Portanto. eram simplesmente desconhecidas. mais simples e. por exemplo. segundo as massas atómicas crescentes e observou que os elementos quimicamente semelhantes ficavam numa mesma horizontal. Embora lançada na mesma época e sendo semelhante à de Mendeleev. essa classificação teve o mérito de esboçar o conceito de periodicidade. deixava espaços em branco. os gases nobres. então. Meyer e D.