Tales de Mileto

Tales de Mileto (em grego Θαλής ο Μιλήσιος) foi o primeiro filósofo ocidental de que se tem notícia. Ele é o marco inicial da filosofia ocidental. De ascendência fenícia, nasceu em Mileto, antiga colônia grega, na Ásia Menor, atual Turquia, por volta de 624 ou 625 a.C. e faleceu aproximadamente em 556 ou 558 a.C.. Tales é apontado como um dos sete sábios da Grécia Antiga. Além disso, foi o fundador da Escola Jônica. Considerava a água como sendo a origem de todas as coisas, e seus seguidores, embora discordassem quanto à “substância primordial” (que constituía a essência do universo), concordavam com ele no que dizia respeito à existência de um “princípio único" para essa natureza primordial. Entre os principais discípulos de Tales de Mileto merecem destaque: Anaxímenes que dizia ser o "ar" a substância primária; eAnaximandro, para quem os mundos eram infinitos em sua perpétua inter-relação. No Naturalismo esboçou o que podemos citar como os primeiros passos do pensamento Teórico evolucionista: "O mundo evoluiu da água por processos naturais", disse ele, aproximadamente 2460 anos antes de Charles Darwin. Sendo seguido porEmpédocles de Agrigento na mesma linha de pensamento evolutivo: "Sobrevive aquele que está melhor capacitado". Tales foi o primeiro a explicar o eclipse solar, ao verificar que a Lua é iluminada por esse astro. Segundo Heródoto, ele teria previsto um eclipse solar em 585 a.C. Segundo Aristóteles, tal feito marca o momento em que começa a filosofia. Os astrônomos modernos calculam que esse eclipse se apresentou em 28 de Maio do ano mencionado por Heródoto. Se Tales aparece como o iniciador da filosofia, é porque seu esforço em buscar o princípio único da explicação do mundo não só constituiu o ideal da filosofia como também forneceu impulso para o próprio desenvolvimento dela. A tendência do filósofo em buscar a verdade da vida na natureza o levou também a algumas experiências com magnetismo que naquele tempo só existiam como curiosa atração por objetos de ferro por um tipo de rocha meteórica achado na cidade de Magnésia, de onde o nome deriva.

Descobertas Científicas

Os triângulos equiângulos têm os seus lados proporcionais (Euc. VI. 4, ou vI.2).

É uma proposição de grande importância, que Tales utilizou na determinação da altura da pirâmide Quéope. Quando Tales de Mileto, cerca de seiscentos anos antes do nascimento de Cristo, se encontrava no Egipto, foi-lhe pedido por um mensageiro do faraó, o nome do soberano, que calculasse a altura da pirâmide Quéope. Tales apoiou-se a uma vara espetada perpendicularmente ao chão e esperou que a sombra tivesse comprimento igual ao da vara. Disse então a um colaborador: "Vai mede depressa a sombra: o seu comprimento é igual á altura da pirâmide" Tales, para ser rigoroso, deveria ter dito para adicionar à sombra da pirâmide metade do lado da base desta, porque a pirâmide tem uma base larga, que rouba uma parte da sombra que teria se tivesse a forma de um pau direito e fino; pode acontecer que o tenha dito, ainda que a lenda não refira.

Numa representação mais simples:

Os triângulos são semelhantes porque têm dois ângulos iguais: então.C. uma associação científico-ético-política. nasceu em Samos pelos anos 571-70 a. o fundador da escola pitagórica.e também conseguiu .a fazer com que a educação ética da escola se ampliasse e se . os lados são proporcionais: logo: Pitágoras Pitágoras. e fundou em Crotona. Em 532-31 foi para a Itália. que foi o centro de irradiação da escola e encontrou partidários entre os gregos da Itália meridional e da Sicília. colônia grega. Pitágoras aspirava . na Magna Grécia.

devido ao caráter esotérico e secreto da escola) deu-se no domínio da geometria e se refere às relações entre os lados do triângulo retângulo. a doutrina dos números e o dualismo cósmico essencial. já que ele foi objeto de uma série de relatos tardios e fantasiosos. isto. estrela entre as estrelas que se movem ao redor de um fogo central. era considerado como a essência das coisas.C.C. ou 497 a. que o filósofo tenha nascido em 570 a. no alterar-se das estações e no movimento circular e perfeito das estrelas. Por isso o mundo poderia ser chamado de cosmos. como os referentes a viagens e contatos com as culturas orientais. contudo. criando noções opostas (limitado e ilimitado) e sendo a base da teoria da harmonia das esferas. A observação dos astros sugeriu-lhes que uma ordem domina ouniverso. A descoberta foi enunciada no teorema de Pitágoras. Fundou uma escola mística e filosófica em Crotona (colônias gregas na península itálica). Alguns pitagóricos chegaram até a falar da rotação da Terra sobre o eixo. Segundo os pitagóricos.. Biografia Da vida de Pitágoras quase nada pode ser afirmado com certeza. onde morreu. o cosmo é regido por relações matemáticas. Parece certo. Pitágoras cunhado em moeda.os números pares e ímpares expressando as relações que se encontram em permanente processo de mutação -.C. de correspondência e de beleza. mudando-se para Metaponto. que foi sua aluna. Supõe-se que ela e as duas filhas tenham assumido a escola pitagórica após a morte do marido.C. Para eles.tornasse reforma política.na cidade de Samos. sinônimo de harmonia. levantou oposições contra ele e foi constrangido a deixar Crotona. termo que contém as idéias de ordem. o número. Pitágoras foi expulso de Crotona e passou a morar em Metaponto. Principais descobertas . mas a maior descoberta de Pitágoras ou dos seus discípulos (já que há obscuridades em torno do pitagorismo. provavelmente em 496 a. porém. aí morrendo provavelmente em 497-96 a. Acredita-se que Pitágoras tenha sido casado com a física e matemática grega Theano. Evidências disso estariam no dia e noite. Os pitagóricos interessavam-se pelo estudo das propriedades dos números. constituído da soma de pares e ímpares . Nessa cosmovisão também concluíram que a Terra é esférica. cujos princípios foram determinantes para a evolução geral da matemática e da filosofia ocidental sendo os principais temas a harmonia matemática.

α αα ααα αααα A tétrada. Números perfeitos A soma dos divisores de determinado número com exceção dele mesmo. era um dos símbolos principais do seu conhecimento avançado das realidades teóricas. água. que os pitagóricos desenhavam com um α em cima. ar e terra: 10=1 + 2 + 3 + 4. dois abaixo deste. Eles descobriram propriedades interessantes e curiosas sobre os números. Os divisores de 6 são: 1. 1 + 2 + 3 = 6. os pitagóricos eram grandes matemáticos.7. Então.4. 1 + 2 + 4 + 7 + 14 = 28.14 e 28. e servia de representação para a completude do todo.Além de grandes místicos.3 e 6. Este número era visto como um número místico uma vez que continha os quatro elementos fogo. chamado pelos pitagóricos detetraktys. Então. Exemplos: 1. 2.2. é o próprio número. Os divisores de 28 são: 1. depois três e por fim quatro na base. Números figurados Os pitagóricos estudaram e demonstraram várias propriedades dos números figurados. tétrada em português.2. Teorema de Pitágoras . Representação toda perfeita em si de qualquer um dos lados que se observe. Entre estes o mais importante era o número triangular 10.

Uma das formas de demonstrar o Teorema de Pitágoras. O primeiro número irracional a ser descoberto foi a raiz quadrada do número 2. . Pitágoras provou que a soma dos quadrados dos catetos é igual ao quadrado da hipotenusa. Reitor da primeira universidade Estátua de Pitágoras. Um problema não solucionado na época de Pitágoras era determinar as relações entre os lados de um triângulo retângulo. que surgiu exatamente da aplicação do teorema de Pitágoras em um triângulo de catetos valendo 1: Os gregos não conheciam o símbolo da raiz quadrada e diziam simplesmente: "o número que multiplicado por si mesmo é 2". A partir da descoberta da raiz de 2 foram descobertos muitos outros números irracionais.

purificação da mente pelo estudo de Geometria. ímpares. ascetismo e obediência à hierarquia da Escola. lealdade entre os membros e distribuição comunitária dos bens materiais. 180º. onde acumulou ecléticos conhecimentos: astronomia. Síria. em grego) surgiu com Pitágoras. misticismo e religião. Pitágoras percorreu por 30 anos o Egito. Fenícia e talvez a Índia e a Pérsia. indispôs-se com o tirano Polícrates e emigrou para o sul da Itália. indícios de que o chamado Teorema de Pitágoras (c²= a²+b²) já era conhecido dos babilônios em 1600 a. Confúcio e Lao-Tsé. destacam-se:       prática de rituais de purificação e crença na doutrina da metempsicose. Portanto. advogavam a reencarnação e a imortalidade da alma. Buda. ciência.Pitágoras. 120º. Existem. A palavra Matemática (Mathematike. matemática. na transmigração daalma após a morte. . pormenor d'A escola de Atenas deRaffaello Sanzio (1509). Quando retornou a Samos. Ele foi contemporâneo de Tales de Mileto. Foi uma entidade parcialmente secreta com centenas de alunos que compunham uma irmandade religiosa e intelectual. Aritmética. que foi o primeiro a concebê-la como um sistema de pensamento. de dominação grega. primos e fatoráveis. Estes usavam sistemas de notação sexagesimal na medida do tempo (1h=60min) e na medida dos ângulos (60º. no entanto. isto é. proibição de beber vinho e comer carne (portanto é falsa a informação que os discípulos tivessem mandado matar 100 bois quando da demonstração do denominado Teorema de Pitágoras). austeridade. Aí fundou a Escola Pitagórica. 240º. com escopo empírico. a quem se concede a glória de ser a "primeira Universidade do mundo". na ilha de Crotona. 360º). Música e Astronomia. Entre os conceitos que defendiam. de um corpo para outro. filosofia. fulcrado em provas dedutivas.C. A Escola Pitagórica e as atividades se viram desde então envoltas por um véu de lendas. classificação aritmética dos números em pares. Babilônia.

na Renascença e até em nossos dias com oNeopitagorismo.     "criação de um modelo de definições. A vida é como uma sala de espetáculos: entra-se. A Evolução é a Lei da Vida. 11. os pitagóricos não aceitavam qualquer solução numérica para x² = 2. há séculos cunhou-se uma frase: "Se não houvesse o 'teorema Pitágoras'. dodecaedro e a bem conhecida "seção áurea". é aproximar-se de Deus. 3. 300 d. uma descoberta notável de que os intervalos musicais se colocam de modo que admitem expressões através de proporções aritméticas. 12. 7. Ao biografar Pitágoras. 4.também descreveu o poder do som e seus efeitos sobre a psique humana. Educai as crianças e não será preciso punir os homens. que. A Escola Pitagórica ensejou forte influência na poderosa verba de Euclides. octaedro. comenta-se que. Mas não é fácil negar aos pitagóricos . aos pitagóricos deve-se provavelmente a construção do cubo. quase 100 anos após a morte de Pitágoras. Dada a conotação mística atribuída aos números. Não é livre quem não obteve domínio sobre si. teoremas e provas. grande celeuma instalou-se entre os discípulos de Pitágoras a respeito da irracionalidade do 'raiz de 2'. cristalizou-se a idéia de que há uma ordem que domina o Universo. os outros discípulos o expulsaram da Escola e o afogaram no mar. os planetas movem-se em diferentes velocidades nas várias órbitas ao redor da Terra. Essa experiência musicoterápica possivelmente foi utilizada mais tarde por Aristóteles como base teórica para sua definição de música. 10."o papel primordial para o estabelecimento da Matemática como disciplina racional". na Astronomia.assevera Carl Boyer . Entretanto é difícil separar o histórico do lendário. Arquimedes e Platão. Anima-te por teres de suportar as injustiças. Com ordem e com tempo encontra-se o segredo de fazer tudo e tudo fazer bem. Jâmblico (c. Pensamentos de Pitágoras 1. Pitágoras é o primeiro matemático puro. 9. Todas as coisas são números.assim como outrosfilósofos gregos présocráticos . idéias inovadoras. não existiria a Geometria". tetraedro.) registra que o mestre vivia repetindo aos discípulos: “todas as coisas se assemelham aos números”. segundo ele. Pensem o que quiserem de ti. Pela cuidadosa observação dos astros.C. Pitágoras . já que tudo o que dele sabemos deve-se à tradição oral. uma vez que deve ser considerado uma figura imprecisa historicamente. vê-se e sai-se. A despeito de algum exagero. A sabedoria plena e completa pertence aos deuses. era uma "arte medicinal". pois só admitiam números racionais. 8. Nada deixou escrito. Ajuda teus semelhantes a levantar a carga. na Música. faz aquilo que te parece justo. 6. na antiga era cristã. a verdadeira desgraça consiste em cometê-las . mas não a carregues. na Idade Média. quando o infeliz Hipasus de Metapontum propôs uma solução para o impasse. O que fala semeia. embora nem sempre verdadeiras: a Terra é esférica. A melhor maneira que o homem dispõe para se aperfeiçoar. mas os homens podem desejá-la ou amá-la tornando-se filósofos. 5. Utilizando notação algébrica. segundo o qual a estrutura intrincada da Geometria é obtida de um pequeno número de afirmações explicitamente feitas e da ação de um raciocínio dedutivo rigoroso" (George Simmons). 2. o que escuta recolhe. a Unidade é a Lei de Deus. o Número é a Lei do Universo. e os primeiros trabalhos sobre o mesmo deve-se a Filolau. axiomas.

a mudança que acontece em todas as coisas é sempre uma alternância entre contrários: coisas quentes esfriam. Anaximandro. Foi um desastre: os cães de Heráclito não reconheceram o dono. O filósofo resolveu então recorrer a um curandeiro que lhe aconselhou imergir-se no estrume pois o calor faria evaporar a água em excesso que havia em seu corpo. aludindo à sua doença. então.[2] Misantropo. de se recusar a participar da política . entre outros) haviam percebido o dinamismo das mudanças que ocorrem na physis. orgulhoso e cheio de desprezo pelos outros".[3] Os médicos não entenderam e acabaram sendo expulsos por Heráclito. coisas secas umedecem etc. muito criticado por seus concidadãos quando conseguiu convencer o tiranoMelancoma a abdicar para ir viver nos bosques. lá permaneceu. Heráclito não era simpático aos efésios.C. Quando adoeceu. atacado por uma hidropisia. Heráclito foi obrigado a voltar à cidade. os opostos coincidem da mesma forma que o princípio e o fim. Aos médicos. mas sim na mudança ou. ou. ou seja. em um círculo. O pensamento de Heráclito Os filósofos de Mileto (Tales. ou a descida e a subida. e o atacaram. "A doença faz da saúde algo agradável e bom".Heráclito de Efésio Biografia Heráclito nasceu em Éfeso. Era homem de sentimentos elevados. pois o frio é o quente quando muda (ou.) afirma que. em um caminho. aquilo que podemos dizer que é. aliás. Mas este é apenas um pressuposto de uma doutrina que vai mais além. pois o mesmo caminho é de descida e de subida. viveu na solidão do templo de Ártemis. perguntou se seriam capazes de transformar uma inundação em seca. exceto o próprio movimento. Por seu desprendimento em relação ao poder e pelo desprezo que dedicava aos bens materiais. tendo sido impossível retirar o corpo de sob o esterco. acercando-se dele os efésios. na guerra entre os opostos. O historiador Neantes de Cízico (século III a. inteiramente coberto de excrementos. Heráclito era acusado de desprezar a plebe. O devir. Esta guerra é a realidade. cujo conhecimento ridicularizava. A realidade acontece. dito de outra . coisas úmidas secam. se não houvesse a doença.essencial aos gregos) . era natural de Éfeso. de Heronte. alimentando-se somente de plantas. e que nada pode permanecer estático . nessa harmonia. não em uma das alternativas. que eram exatamente o seu oposto. parte do princípio de que tudo é movimento. Tinha uns quarenta anos por ocasião da 69ª Olimpíada (504-501 a. em livre contato com a natureza[1]. perversos? Que é melhor: fazer isso ou administrar a República convosco? Nos últimos anos da sua vida. como o nascimento. não haveria por que valorizar-se a saúde. mas não chegaram a problematizar a questão. nas montanhas. inserido no contexto pré-socrático. como ele chama. Foi. Diógenes Laércio relata que "Heráclito. coisas frias esquentam. filho de Blóson. Anaxímenes. Ele ainda considera que. É possível também que a causa da morte de Heráclito tenha sido o sufocamento comia esterco de vaca. "tudo se move". causando a sua morte. segundo outra tradição. posto que ambas são apenas parte de uma mesma realidade. divertia-se em jogar com as crianças e. os filósofos e a religião.C. cidade da Jônia (atual Turquia). por exemplo.e de desdenhar os poetas. o quente é o mesmo que o frio. passou a viver ainda mais isolado.Panta rei ou "tudo flui". perguntou-lhes: De que vos admirais.). Heráclito. O mesmo Diógenes nos conta: "Retirado no templo de Ártemis. o crescimento e a morte.

o filósofo da unidade e da identidade do Ser. Heráclito identifica a forma doSer no Devir pelo qual todas as coisas são sujeitas ao tempo e à sua relativa transformação. vem e vai. como se ambos. Nada existiria se não existisse. Por isso. Mas. Em consequência. 1313. o seu oposto. radicalizando-o. que reina sobre tudo. A fórmula léxica panta rei será cunhada e utilizada pela primeira vez somente por Simplício. fossem "versões" diferentes da mesma coisa). um não pode existir sem o outro. o famoso moto panta rei não é atestado nos fragmentos conhecidos da obra de Heráclito. Assim. Panta rei os potamós (do grego πάντα ῥεῖ ). mas no fundo é harmonia entre os contrários. uma subida pode ser pensada como uma descida por quem está na parte de cima. conflito). que só assim pode vir a ser. ao mesmo tempo. e pode ser atribuído ao seu discípulo Crátilo. que ensina que é a contínua mudança a principal característica do não ser . Heráclito sustenta que só a mudança e o movimento são reais. fundada na lei estética do devir da realidade. Heráclito de Éfeso não é o filósofo do "tudo flui" mas do "tudo flui enquanto resultado da tensão contínua dos opostos em luta". quente e frio. em luta permanente. por exemplo. ao mesmo tempo. E é a própria doutrina dos contrários que faz de Heráclito o fundador de uma lógica "antidialética". Heráclito viu aquilo que definia como o logos. traduzido como "Tudo flui como um rio" é o célebre aforisma no qual a tradição filosófica subsequente identificou sinteticamente o pensamento de Heráclito com o tema do devir. em contraposição à filosofia do ser própria de Parmênides. mas. A lei secreta do mundo reside na relação de interdependência entre dois conceitos opostos. Nessa dualidade.forma. através dos seus dois aspectos existenciais ("no mesmo rio. A doutrina dos contrários A doutrina da unidade dos contrários é talvez o aspecto mais original do pensamento filosófico de Heráclito. O panta rei é uma consequência de polemos (guerra. por causa da impetuosidade e da velocidade da mutação. na realidade. "somos e não somos"). entramos e não entramos". que desenvolveu o pensamento do mestre. oposta à lógica aristotélica porque oposta ao seu princípio da não-contradição e do terceiro excluído. . e o frio. esta se dispersa e se recolhe. o quente é o frio depois de mudar. Antidialética porque tese e antítese (ser e não ser) são uma síntese contraditória e permanente na realidade. e que a identidade das coisas iguais a si mesmas é ilusória: para Heráclito tudo flui (panta rei). o quente depois de mudar. 11. Entre os contrários se cria uma espécie de luta constitutiva do logos indiviso. A expressão deriva de um fragmento do tratado Sobre a natureza: “Não se pode percorrer duas vezes o mesmo rio e não se pode tocar duas vezes uma substância mortal no mesmo estado. em seu comentário à Physica Auscultatio. a lei universal da Natureza.” —91 Diels-Kranz Tudo é considerado como um grande fluxo perene no qual nada permanece a mesma coisa pois tudo se transforma e está em contínua mutação. que na superfície é uma guerra (polemos). A teoria de Heráclito é alternativa à ontologia de Parmênides.

Tudo se origina por rarefação e tudo flui como um rio. Heráclito. Este é o caminho que Heráclito define como sendo "para baixo". mas por não se encontrar num espaço puro – a escuridão. segundo determinados períodos de tempo. de novo. está em região clara e pura. tal como vemos na evaporação do mar. uma troca de todas as coisas. quando condensado. uma vez gerado. destruindo-se. e o fogo transforma-se em todas as coisas A cosmologia de Heráclito Segundo Heráclito. em detalhe do afresco pintado por Rafael. o vapor transforma-se novamente em fogo. e que carregam dentro de si chamas brilhantes. ainda. em ciclos que se repetem pela eternidade. Os demais astros distam mais da Terra e é por isso que seu brilho é menos vivo e menos quente. e o fogo. com mais consistência. alguns afirmam que é eterno e outros que é perecível. não é por isso. Heráclito definiu uma arché. . alternadamente é ora assim. Esses nada mais são do que barcos cujas concavidades estão voltadas para nós. Em seu livro . se umidifica e. mas a Lua. torna-se água. o elemento primordial de todas as coisas. nascem todas as coisas do mundo. transforma-se em terra. que. (…) Também Heráclito assevera que o universo ora se incendeia. como qualquer outra coisa que por natureza se forma. solidificando-se. entretanto." Para Heráclito. o fogo é. rarefazendo-se.panta rei e a guerra entre os contrários -. é pelo fogo consumido. A mais brilhante (para nós) é a chama do Sol e também a mais quente. ora de novo se compõe do fogo. ora de outro modo. assim como o ouro é uma troca de todas as mercadorias e todas as mercadorias são uma troca do ouro". o fogo. Para ele.Do Céu. pois. um princípio que está em todas as coisas desde a sua origem: o fogo. O Sol. a partir daí. e esta. na passagem em que diz "acendendo-se em medidas e apagando-se em medidas. E. como Empédocles e Heráclito de Éfeso. Água transforma-se em vapor. em períodos determinados. O cosmosé um só e nasce do fogo e. obtém-se água. todas as coisas transformam-se em fogo. e. ou seja. Lua e estrelas). que está bem próxima da Terra. E este é o caminho "para cima". A Escola de Atenas Derretendo-se a terra. Nosso mundo é cercado pelos astros (Sol. mas."todas as coisas são uma troca do fogo. Outros.A partir de seus pressupostos . Aristóteles escreve: "Concordam todos em que o mundo foi gerado.

Pois a brilhante evaporação. chuvas. e. O Deus e a alma Dentro do pensamento de Heráclito. Há uma tradição que afirma ter sido Parmênides o discípulo de Xenófanes de Cólofon mas . hoje Vélia. ventos e demais fenômenos são conseqüências de diferentes evaporações. e se denomina segundo o gosto de cada um. guerra-paz. quando a contrária prevalece. Foi o fundador da escola eleática. Heráclito limitava-se a identificá-lo com os opostos. mas se alterna como o fogo. e para água é morte tornar-se terra. vemos Heráclito descrever seus caminhos "para baixo" e "para cima". Deus não tinha a aparência de um homem nem de outro animal qualquer. mas. "Para almas é morte tornar-se água." Nesse argumento. Dia e noite. nem onipotente. inverno-verão. E a alma consiste apenas de mais uma rarefação do fogo e sofre as mesmas mudanças que todas as outras coisas também experimentam. os quais persistem apesar de suas mudanças e assim são capazes de compreender sua própria unidade. faz-se o inverno. quando da sombra o úmido prevalece.Os eclipses do Sol e da Lua acontecem quando as concavidades dos barcos se voltam para cima. meses e estações. que eram adoradas pelos homens de seu tempo. nesse raciocínio." Novamente aqui. e a morte traz a completa extinção da alma. quando se mistura a incensos. podemos ver que Heráclito considerava as diversas divindades da mitologia grega. saciedade-fome. Itália. como sendo apenas fogo misturado a diferentes tipos de incensos. quando da evaporação brilhante nasce o calor. . e. e de terra nasce água. e de água alma.460 a. produz a noite. faz verão. "O Deus é dia-noite. produz o dia.) nasceu em Eleia[1]. Deus não era nem criador.C.C. Parmênides de Eléia Parmênides de Eleia Parménides de Eleia (cerca de 530 a. E as fases da Lua ocorrem quando o barco que a encerra se volta aos poucos em nossa direção. inflamando-se no círculo do Sol.

” O Ser-Absoluto não pode vir-a-ser. Mas. Mas uma vez que tem um limite extremo. Por isso. o ódio e o conflito interno impulsionam novamente o ser e o não-ser à separação. Consequentemente. de tudo careceria. Quando o desejo está satisfeito. e sua essência está incorporada na individualidade divina do SerAbsoluto. Um desejo era o fator que impelia os elementos de qualidades isso mostra assim opostas a se unirem. Esse Ser não pode ter sido criado por algo pois isso implicaria admitir a existência de um outro Ser. e que o vir-a-ser tem um ser. repelidas pela convicção verdadeira. mas tudo está cheio do que é. esse Ser não pode ter sido criado do nada. em todas as direções. o qual permeia todo o Universo. . Isto quer dizer que todas as percepções de nossos sentidos apenas criam ilusões. pois não pode ser algo mais aqui e algo menos ali. que permanece no mesmo e em si repousa. então resulta um vir-a-ser”. E não podem existir vários “Seres-Absolutos”. que a todo instante vemos ocorrer no mundo. Pois a forte Necessidade o retém nos liames dos limites que de cada lado o encerra. pois o que é adere intimamente ao que é. pois de nada necessita – se assim não fosse. o Ser simplesmente é. Do mesmo modo. pois isso implicaria a existência do “Não-Ser”.não há certeza sobre o fato. porque não é lícito ao que é ser ilimitado. “Ao vir-a-ser é necessário tanto o ser quanto o não-ser. em seu livro Física. Simplício. o que lhe impediria a coesão. assim nos explica sobre a natureza desse Ser-Absoluto de Parmênides: “Como poderia ser gerado? E como poderia perecer depois disso? Assim a geração se extingue e a destruição é impensável. Portanto. o Vir-a-Ser. ficando assim firme no seu lugar. pois para separá-los precisaria haver algo que não fosse um Ser. O ser absoluto Toda nossa realidade é imutável. pois que é homogêneo. é todo contínuo. estática. já que uma tradição distinta afirma ter sido o filósofo pitagórico Amínias (ou Ameinias) quem despertou a vocação filosófica de Parmênides. uma vez que a geração e a destruição foram afastadas. O vir-a-ser é apenas uma ilusão sensível. é sem princípio ou fim. em equilíbrio a partir do centro. É o mesmo. Só o que existe realmente é o ser e o não-ser. Se eles agem conjuntamente. está completo de todos os lados. existe apenas a Unidade eterna. e o resultado disso é um vir-a-ser. Os outros representantes da escola eleática são Zenão de Eleia e Melisso de Samos. nem é mais aqui e menos além. O vir-a-ser Quanto às mudanças e transformações físicas. já que qualquer descontinuidade em sua presença seria equivalente à existência de seu oposto – o Não-Ser. Também não é divisível. nas quais temos a tendência de pensar que o não-ser é. Parmênides chega então à conclusão de que toda mudança é ilusória. imobilizado nos limites de cadeias potentes. Parmênides as explicava como sendo apenas uma mistura participativa de ser e não-ser. à maneira da massa de uma esfera bem rotunda. Esse Ser é onipresente.

Na obra de Xenofonte. 469–399 a. As obras de Aristófanes retratam Sócrates como um personagem cômico e sua representação não deve ser levada ao pé da letra. Mesmo depois de sua condenação. junto ao bom e ao justo. as peças de Aristófanes e os diálogos de Xenofonte. e um dos fundadores da atual Filosofia Ocidental. Sócrates Sócrates (em grego antigo: Σωκράτης. Seu amigo Críton criticou-o por ter abandonado seus filhos quando ele se recusou a tentar escapar antes de sua execução. em especial aquela que é descrita nos diálogos com Críton.). O julgamento e a execução de Sócrates são eventos centrais da obra de Platão (Apologia e Críton). conduzindo-os a novas ideias acerca do tema em discussão. um dos mais importantes ícones da tradição filosófica ocidental. A razão para sua cooperação com a justiça da pólis e com seus próprios valores mostra uma valiosa faceta de sua filosofia. que era bem mais jovem que ele. De acordo com algumas fontes. mostrando que ele (assim como seus outros discípulos). Os diálogos de Platão retratam Sócrates como mestre que se recusa a ter discípulos. As fontes mais importantes de informações sobre Sócrates são Platão. portanto. Não há evidência de que Sócrates tenha ele mesmo publicado alguma obra. Daí que a maiêutica consistisse num autêntico parto de ideias pois. Sócrates aprendeu a profissão de oleiro com seu pai. por ele nunca ter deixado nada escrito de sua própria autoria. Sōkrátēs. mediante o questionamento dos seus interlocutores. Sua pobreza era prova de que não era um sofista. é. e um segundo momento em que conduzia os interlocutores a uma nova perspectiva acerca do tema em abordagem. Sócrates casou-se com Xântipe. parece não ter entendido a mensagem que Sócrates tenta passar sobre a morte (diálogo Fédon). o parto das idéias. se é que ele teve outro além da Filosofia. Sócrates levava-os a colocar em causa os seus "preconceitos" acerca de determinado assunto. mas era indiferente em relação a seus próprios filhos. transl. A maiêutica socrática funcionava a partir de dois momentos essenciais: um primeiro em que Sócrates levava os seus interlocutores a pôr em causa as suas próprias concepções e teorias acerca de algum assunto. Sócrates não valorizava os prazeres dos sentidos. Sophroniscus e Menexenus.[1]) foi um filósofo ateniense. e teve três filhos: Lamprocles. Sócrates admitiu que poderia ter evitado sua condenação (beber o veneno chamado cicuta) se tivesse desistido da vida justa. Platão afirma que Sócrates não recebia pagamento por suas aulas. antes de ser executado. Vida Detalhes sobre a vida de Sócrates derivam de três fontes contemporâneas: os diálogos de Platão. ele poderia ter evitado sua morte se tivesse escapado com a ajuda de amigos. Dedicava-se ao parto das idéias (Maiêutica) dos cidadãos de Atenas.Teofrasto relata assim esse raciocínio de Parmênides: “O que está fora do Ser não é Ser. Sócrates aparece declarando que se dedicava àquilo que ele considerava a arte ou ocupação mais importante: maiêutica. o Não-Ser é nada. todavia se escalava o belo entre as maiores virtudes. o Ser. e um homem piedoso que foi executado por impiedade. . Não se sabe ao certo qual o trabalho de Sócrates.C. Xenofonte e Aristóteles (Alguns historiadores afirmam só se poder falar de Sócrates como um personagem de Platão.

Isso talvez tenha sido a causa de não ter se importado muito com o futuro de seus próprios filhos. é que ele foi moralmente. Há poucas diferenças entre as duas ideias filosóficas. Amor No Simpósio. Sócrates também duvidava da ideia sofista de que a arete (virtude) podia ser ensinada para as pessoas. Algumas curiosidades: Sócrates costumava caminhar descalço e não tinha o hábito de tomar banho. As idéias de Diotima estão na origem do conceito socrático-platônico do amor. segundo os escritos de Platão.). inclusive os diálogos de Platão. em um certo momento de sua vida. em comparação às de Platão.Várias fontes. problematização sobre conceitos que as pessoas tinham dogmas. Se algo pode ser dito sobre as ideias de Sócrates. de Platão. pois pais moralmente perfeitos não tinham filhos semelhantes a eles. Conhecimento Sócrates sempre dizia que sua sabedoria era limitada à sua própria ignorância (Só sei que nada sei. começou a arrebanhar inimigos. Sócrates compara seu período no serviço militar a seus problemas no tribunal. A intenção de Sócrates era levar as pessoas a se sentirem ignorantes de tanto perguntar. Sócrates revela que foi a sacerdotisa Diotima de Mantinea que o iniciou nos conhecimentos e na genealogia do amor. Ele acreditava que os atos errados eram consequências da própria ignorância. De tanto questionar. parava o que quer que estivesse fazendo. usou seu método de elenchos para demonstrar as crenças errôneas de seus julgadores. diferenciar as crenças filosóficas de Sócrates. . Alcibíades surpreendeu Sócrates brincando com seu filho Lamprocles. Platão e Xenofonte é uma tarefa difícil e deve-se sempre lembrar que o que é atribuído a Sócrates pode refletir o pensamento dos outros autores. o que demonstra o caráter lendário da figura Socrática. mas de seus mestres. meditando sobre algum problema. Sócrates acredita na imortalidade da alma e que teria recebido. verdades. Cláudio Elianolista Sócrates como um dos grandes homens que gostavam de brincar com crianças: uma vez. ficando imóvel por horas. e diz que qualquer pessoa no júri que imagine que ele deveria se retirar da filosofia deveria também imaginar que os soldados devessem bater em retirada quando era provável que pudessem morrer em uma batalha. Acreditava que a excelência moral é uma questão de inspiração e não de parentesco. Consequentemente. uma missão especial do deus Apolo Apologia. Na Apologia. Certa vez o fez descalço sobre a neve. intelectualmente e filosoficamente diferente de seus contemporâneos atenienses. principalmente os sábios. a defesa do logos apolíneo "conhece-te a ti mesmo". são difíceis de discernir. Filosofia Ideias filosóficas As crenças de Sócrates. Sócrates frequentemente diz que suas ideias não são próprias. mencionam que Sócrates tinha servido ao exército em várias batalhas. Quando estava sendo julgado por heresia e por corromper a juventude. Em certas ocasiões. entre eles Pródico e Anaxágoras de Clazômenas . Nunca proclamou ser sábio.

das coisas que não são. como a retórica. grupo de filósofos (título negado por Platão) originários de várias cidades. Para os sofistas tudo deveria ser avaliado segundo os interesses do homem e da forma como este vê a realidade social (subjetividade). exceto no pensamento. das coisas que são. Suas ações são provas disso: ao fim de sua vida. Para este fim qualquer pessoa poderia se valer de um discurso convincente. Sócrates se assemelhava exteriormente a eles. pois acreditava que esse era o melhor modo de se crescer como uma população. Sua pobreza era prova de que não era umsofista. este tipo de argumento ganhou o nome de sofisma. Política Diz-se que Sócrates acreditava que as idéias pertenciam a um mundo que somente os sábios conseguiam entender. as regras morais. Acreditava que os seres humanos possuíam certas virtudes. Sócrates acreditava que ao se relacionar com os membros de um parlamento a própria pessoa estaria-se fazendo de hipócrita. aceitou sua sentença de morte quando todos acreditavam que fugiria de Atenas. Ele convidava outros a se concentrarem na amizade e em um sentido de comunidade. já que tudo seria relativo (relativismo) e os valores seriam subjetivos. no discurso para demonstrar a verdade[3] daquilo que se pretendia alcançar. enquanto não são. por isso ela passou a considerar os filósofos entre pré-socráticos e pós-socráticos. Se opunha à democracia aristocrática que era praticada em Atenas durante sua época. pois acreditava que não podia fugir de sua comunidade. onde discursavam em público e ensinavam suas artes. seu discípulo. mesmo que falso ou sem conteúdo. segundo essa corrente de pensamento. Isso significa que. Os sofistas usavam.Busto de Sócrates noMuseu do Vaticano. Os sofistas. Platão afirma que Sócrates não recebia pagamento por suas aulas. em troca de pagamento.essa mesma ideia surge nas Leis de Platão. Em resumo. enquanto são. tanto filosóficas quanto intelectuais. Dizia que a virtude era a mais importante de todas as coisas. segundo a máxima de Protágoras :"O homem é a medida de todas as coisas. a sofística destruia os fundamentos de todo conhecimento. assim como . fazendo com que o filósofo se tornasse o perfeito governante para um Estado. Ruptura e legado Sócrates provocou uma ruptura sem precendentes na história da Filosofia grega.". viajavam pelas pólis. Virtude Sócrates acreditava que o melhor modo para as pessoas viverem era se concentrando no próprio desenvolvimento ao invés de buscar a riqueza material. as posições políticas e os relacionamentos sociais deveriam ser guiados conforme a conveniência individual. de fato. complicados jogos de palavras.

era imigrante da Macedônia. No entanto. Dois fatos parecem se relacionar com esse episódio: Espeusipo representava uma tendência que desagradava Aristóteles. quando Alexandre subiu ao trono. Ao contrário da Academia de Platão..C.impedia o estabelecimento de um conjunto de normas de comportamento que garantissem os mesmos direitos para todos os cidadãos da pólis. maior centro intelectual e artístico da Grécia. Sócrates abandonou a preocupação em explicar e se concentrou no problema do homem.C. e Platão e sua Academia. sem se preocupar com a investigação de uma essência da virtude. Nicômaco era descendente de Nicômaco. Como muitos outros jovens da época. enquanto os sofistas situavam as suas reflexões a partir dos dados empíricos. Aristóteles fundou um pequeno círculo filosófico com a ajuda de Hérmias. pois procurava um fundamento último para as interrogações humanas ( O que é o bem? O que é a virtude? O que é a justiça?). contrariamente aos sofistas. Neste mesmo ano. e Aristóteles ter-se sentido preterido (ou rejeitado).[5] sendo filho de Nicômaco. Tanto quanto os sofistas. Aristóteles partiu para Mitilene. de volta a Atenas. para a chefia da academia. chamado porFilipe II. até 347 a. na ilha de Lesbos. a matematização da filosofia.[6] É provável que o interesse de Aristóteles por biologia e fisiologia decorra da atividade médica exercida pelo pai e pelo tio. ano que morreu Platão. pai de Filipe II. nome decorrente do hábito de Aristóteles de ensinar ao ar livre.C. tornou-se preceptor de Alexandre. Segundo a compilação bizantina Suda. Espeusipo. muitas vezes sob as árvores que cercavam o Liceu. o Liceu . no entanto não assumira devido ao fato de que não era grego. Duas grandes instituições disputavam a preferência dos jovens: a escola de Isócrates. Aristóteles partiu para Assos com alguns ex-alunos. a partir da qual a própria realidade empírica pudesse ser avaliada.[7] Com cerca de 16 ou 17 anos partiu para Atenas.. que visava preparar o aluno para a vida política. amigo e médico pessoal do rei macedônio Amintas III. e que remontava há dez gerações. Aristóteles decidiu-se pela academia platônica e nela permaneceu vinte anos. na Trácia. fundou o Lykeion. onde realizou a maior parte das famosas investigações biológicas. No ano de 343 a. já que se julgava o mais apto para assumir a direção da Academia. quem não conhecesse Geometria ali não deveria entrar. o sensório imediato. isto é. Lá ficou por três anos e casou-se com Pítias. sobrinha de Hérmias. Assassinado Hérmias. foi para lá prosseguir os estudos. Com a morte do grande mestre e com a escolha do sobrinho de Platão. com preferência à ciência (episteme) como fundamento da realidade. tirano local e eventual ouvinte de Platão. origem da palavra Liceu cujos alunos ficaram conhecidos como peripatéticos (os que passeiam).. Sócrates travou uma polêmica profunda com estes. Aristóteles Vida Aristóteles era natural de Estagira. Apesar do aviso de que. filho de Esculápio. função que exerceu até 336 a. Em Assos. filho de Macaão. da justiça do bem etc.

na Eubéia. metafísica. restaram apenas fragmentos. Nessa época. zoologia. Sobre a interpretação: análise do juízo e das proposições. Alexandre mesmo enviava ao mestre exemplares da fauna e flora das regiões conquistadas. Embora sua produção tenha sido excepcional. poesia. uma vez que Pítias havia falecido pouco tempo depois do assassinato de Hérmias. Temos: Física. sentindo-se ameaçado. Meteorológicos. Sobre a geração e a corrupção. Morreu a 322 a.C. analisa os argumentos capciosos. Aristóteles dirigiu a escola até 324 a.privilegiava as ciências naturais. O conjunto das obras de Aristóteles é conhecido entre os especialistas como corpus aristotelicum. Elencos sofísticos: tido como apêndice dos Tópicos. eram destinadas apenas aos discípulos do Liceu e compostas na forma de tratados. por isso.C. teve uma filha e o filho Nicômaco. pouco depois da morte de Alexandre.C.retórica. ou seja. O trabalho cobria os campos do conhecimento clássico de então. medicina e estabeleceu as bases de tais disciplinas quanto a metodologia científica. Seus escritos dividiam-se em duas espécies: as 'exotéricas' e as 'acroamáticas'. Da exotéricas. Obra A filosofia aristotélica é um sistema. . As acroamáticas. abre o corpus e é assim composto: Categorias: análise dos elementos do discurso. As exotéricas eram destinadas ao público em geral e. política.C.) e retirou-se para Cálcis.. O Organon. Teofrasto (372 a. Aristóteles já era casado com Hérpiles. Sobre o céu. deixou Atenas afirmando não permitir que a cidade cometesse um segundo crime contra a filosofia (alusão ao julgamento de Sócrates). filosofia. biologia. Com Hérpiles. Em seguida. ética. seu protetor. aparecem os estudos sobre a Natureza e o mundo físico. Deixou a escola aos cuidados do principal discípulo. Seus escritos versam sobre praticamente todos os ramos do conhecimento de sua época (menos as matemáticas). lógica. Os sentimentos antimacedônicos dos atenienses voltaram-se contra ele que. Tópicos: análise da argumentação em geral. Analíticos (Primeiros e Segundos): análise do raciocínio formal através do silogismo e da demonstração científica. a relação e conexão entre as várias áreas pensadas pelo filósofo. apenas uma parcela foi conservada. . Praticamente tudo que se conservou de Aristóteles faz parte das obras acroamáticas.288 a. eram obras de caráter introdutório e geralmente compostas na forma de diálogo. que é a reunião dos escritos lógicos.

Da Juventude e Senilidade. Do Movimento dos Animais. Da Origem dos Animais. Da sensação e o sensível. isto é. Da Geração dos Animais. conjunto de investigações sobre temas relacionados. temos a obra dedicada à filosofia primeira. Após os tratados que versam sobre o mundo físico. . Da longevidade e brevidade da vida. Do sono e a vigília. Da Respiração. Da memória e reminiscência. Da adivinhação pelo sonho.Segue-se a Parva naturalia. História dos Animais. Esta é uma interpretação neoplatônica. Dos sonhos. Das Partes dos Animais. a Metafísica. Da alma. Não se deve necessariamente entender que 'metafísica' signifique uma investigação sobre um plano de realidade fora do mundo físico.

Nesta ocasião. fundou a Academia. Pouco depois de 399 a. alguns filósofos. Platão entusiasmou-se com a filosofia de Crátilo. Estas reflexões têm lugar em quatro textos: Ética a Nicômaco. porém quando se sentiu ofendido por algumas declarações de Platão. seguem-se as obras de filosofia prática. para Aristóteles. encontrou o filósofo Sócrates e tornou-se seu discípulo até a morte deste. no sétimo dia do mêsThargêliốn[16]). ou com o maior cuidado possível[18]. porém. Perictione. é o desdobramento natural da ética) Existem. cerca de um ano após a morte do estadista Péricles [carece de fontes]. Aristão. finalmente. foi descoberta a Constituição de Atenas. Ética a Eudemo (atualmente considerada como uma primeira versão da Ética a Nicômaco). voltou pela última vez à Siracusa com . aconselhando-o que os sábios deve se associar o menos possível aos tiranos. Política (a política. Ainda durante essa viagem. Platão esteve em Mégara com alguns outros discípulos de Sócrates. compraram Platão e o mandaram de volta para a Grécia.. provavelmente em 427 a..C. Dionísio I morreu.. Dionísio vendeu Platão no mercado de escravos por vinte minas. única remanescente. por volta dos 20 anos.C. Dionísio deu liberdade para Platão se expressar. na Sicília[18]. mas julgava-se que esses escritos haviam se perdido. Seu pai. o desejo do filósofo foi novamente frustrado. Em 367 a. Grande Moral ou Magna Moralia (resumo das concepções éticas de Aristóteles). quando já contava quarenta anos.[carece de fontes] (no ano da 88a olimpíada.C. Dionísio I convidou Platão para ir à Siracusa. Poética (desta obra conservam-se apenas os tratados sobre a tragédia e a poesia épica). juntaram o dinheiro. A instituição logo adquiriu prestígio e a ela acorriam inúmeros jovens em busca de instrução e até mesmo homens ilustres a fim de debater ideias. Aristóteles havia registrado as constituições de todas as cidades gregas. mas hoje sabe-se que são textos apócrifos. Platão Vida Platão nasceu em Atenas[15]. Inicialmente. Em seu retorno. No entanto. No século XIX. e morreu em 347 a. era descendente de um irmão de Sólon[15]. Platão viajou para a Magna Grécia com o intuito de conhecer mais de perto comunidades pitagóricas. No início. um seguidor de Heráclito.C. O corpus aristotelicum ainda inclui outros escritos sobre temas semelhantes. e Platão retornou a Siracusa a fim de mais uma vez tentar implementar suas ideias políticas na corte de Dionísio II.C. Em 361 a. hospedando-se na casa de Euclides. veio a conhecer Arquitas de Tarento. mais duas obras: Retórica. tinha como ancestral o rei Codros e sua mãe.C. No entanto.[carece de fontes] (no primeiro ano da 108a olimpíada[17]). que versam sobre Ética e Política.À filosofia primeira. Em 388 a. contudo.

Fédon: relata o julgamento e morte de Sócrates e trata da imortalidade da alma.C.. principalmente. Cármides: diálogo ético. provavelmente em ordem cronológica : Hípias menor: trata do agir humano. Críton: trata da justiça. De volta para Atenas em 360 a. Eutidemo: crítica aos sofistas. Mênon: trata do ensino da virtude e da rememoração (anamnese). Laques: trata da coragem. Eutífron: trata dos conceitos de piedade e impiedade. são. Primeiro Alcibíades: trata da doutrina socrática do auto-conhecimento. Lísis: trata da amizade/amor. O Banquete: trata da origem. Hípias maior: discussão estética. Górgias: trata do verdadeiro filósofo em oposição aos sofistas. Hiparco: ocupa-se com os conceitos de cobiça e avidez. Menêxeno: elogio da morte no campo de batalha. Segundo Alcibíades : trata do conhecimento. Íon: trata de poesia.C. Obras Diálogos Platão escreveu. Protágoras: trata do conceito e natureza da virtude. Fedro: trata da retórica e do amor sensual. Platão permaneceu na direção da Academia até sua morte. na forma de diálogos. Apologia de Sócrates: relata o discurso de defesa de Sócrates no tribunal de Atenas. Esses escritos. .o mesmo objetivo e pela terceira vez fracassa. considerados autênticos. em 347 a. as diferentes manifestações e o significado do amor sensual.

Leis: aborda vários temas da esfera política e jurídica. Teeteto: trata exclusivamente da Teoria do Conhecimento. duas classificações das obras de Platão: a trilógica. Críton. Parmênides. Filebo. Os amantes (2) V. . Político III. Crítias: Platão narra aqui mito de Atlântida através de Crítias (seu avô). A República. Sofista: diálogo de caráter ontológico. Apologia de Sócrates. A República: aborda vários temas. Eutífron. Leis. É o último (inacabado). Parmênides: trata da ontologia. de Trasilo. defende a teoria das formas que é duramente criticada por Parmênides. Crátilo. É neste diálogo que o jovem Sócrates. Epidômite Epístolas: Cartas (dentre as quais. Eutidemo. Segundo Alcibíades (2). Mênon VII. as 9 tetralogias são: I. Timeu: trata da origem do universo. mais longo e complexo diálogo de Platão. Theages (2). Epínomis (2). Hípias (menor). Fédon II. Górgias. Lísis VI. Sétima carta (1). Carmides. Hiparco (2). Primeiro Alcibíades (1).Crátilo: trata da natureza dos nomes. É um diálogo inacabado. a personagem. Minos (2). somente a de número 7 (sete) é considerada realmente autêntica) Tetralogias Há. Banquete. Político: trata do perfil do homem político. Protágoras. na Antiguidade. e a tetralógica. Teeteto. Menéxenes VIII. discute o problema da imagem. de Aristófanes de Bizâncio. Segundo Diógenes Laércio. Clitófon (1). Sofista. Fedro IV. Hipias (maior) (1). Timeu. mas todos subordinados à questão central da justiça. Laques. do falso e do não-ser. Crítias IX. Filebo: versa sobre o bom e o belo e como o homem pode viver melhor. Íon.

. Epigramas. Halcyon (2). ainda que fossem considerados espúrios (notheuomenoi) até mesmo na Antiguidade. Axíocho (2). Os que não estão marcados são de autoria certa. Sísifo (2). Demódoco (2). ou referidas pelo próprio autor em outros textos. Da Justiça (2). Definições (2). e os marcado com (2) são considerados apócrifos. Os diálogos que estão marcados com (1) nem sempre são atribuídos a Platão. Eríxia (2).Muitos diálogos não inclusos nas tetralogias de Trasilo circularam com o nome de Platão. Da Virtude (2). O critério para a atribuição é variado. mas geralmente são consideradas obras de Platão as que são citadas por Cícero ou Aristóteles.