Conteúdo sobre especiarías!

Açafrão :

O nome açafrão vem do árabe "za'faran", que significa amarelo. Sua origem vem da Ásia Menor e da região do Mediterrâneo e importado inicialmente da Espanha, que, junto com Portugal é o maior produtor de açafrão do mundo. É muito usado em pratos franceses, espanhóis e da América do Sul. É um ingrediente essencial no arroz com pollo, bouillabaisse, risoto e paella. Tb. Pode ser usado no arroz, em pães e em pratos com frutos-do-mar. É a mais cara especiaria, são necessárias 250 mil flores para produzir 1 kg. Recomenda-se aquecer em gordura ou líquido e adicionar a preparação no final do cozimento, utilizando com cuidado, colocando aos poucos, até conseguir a cor desejada.

Anis-Estrelado

É um fruto em forma de estrela, de uma pequena árvore perene (que não acaba), nativa da China. Perfume intenso, sabor similar ao anis, forte, adocicado e picante. Liga bem com pratos de pescados e carnes ensopadas, pratos asiáticos, na Bouillabaisse francesa, com frutas assadas e cozidas, leite, doces, cremes, chás e licores (anis e anisete). Baunilha-Vanilha :

Origem – Sul do México. Aparência de vagem seca, negra e macia, originada de uma orquídea. É utilizada em inúmeros pratos, por seu intenso aroma e doçura. =

Chocolates, café, sobremesas variadas, pratos picantes de mariscos e de carne. Pães e bolos. É comum colocar as favas em açucareiros para aromatização. Canela :

Apresentação: Canela em Pau ou em Pó. Origem – Introduzida na Europa pelos navegantes fenícios, esta especiaria, delicadamente fragrante e ligeiramente doce, é nativa do Sri Lanka (Ceilão) e hoje cresce na maioria das regiões tropicais e quentes úmidos. Uso: Para molhos e marinadas, doces, bolos, bebidas como chocolate, sucos de frutas, vinho quente, chá e mel. Sobre doces. Na culinária oriental é usada como condimento. Cardamomo :

É uma especiaria muito antiga, usada pela primeira vez pelos primitivos egípcios e, depois, pelos antigos gregos e romanos. Chegou à Europa através das velhas rotas das caravanas. Depois do açafrão e da baunilha, é a especiaria mais cara. O cardamomo é usado mais intensamente na Índia e no Oriente Médio. Na França e Estados Unidos, seu óleo é usado na perfumaria. A planta cresce profusamente (em abundância) na Costa do Malabar, na Índia, Sri Lanka, México e Guatemala. Da família do gengibre e das cúrcumas. Para realçar o aroma das sementes, deve-se torrá-las. Abra i invólucro da cápsula e retire as sementes. Aqueça uma frigideira e coloque nelas as sementes e mexa até que fiquem torradas. O cardamomo passeia entre pratos doces e salgados com excelente performance. É essencial em pratos indianos, como curries, pilaus, garam masala e em outras misturas de especiarias. Muito usada na culinária escandinava. Vai bem com bolos, licores, cafés, picles, arenques em conserva, pratos de carne, ponches, vinhos, óleos, azeites, vinagres, mel e caldas aromatizados, cremes e pratos de frutas.

Mitologia> Os árabes acreditam que o cardamomo tem efeito afrodisíaco aumentando o desejo sexual e vigor masculino, efeito atribuído ao teor de iodo contido nesta especiaria. Cominho :

Origem: Mediterrâneo Oriental, Egito, África do Sul, Índia e México. Utiliza-se em sementes secas, inteiras ou moídas. O cominho é utilizado como ingrediente principal do "chili" e "curry". Pode ser utilizada com arroz, chili com carne, tomates, torta de tomate, ovos, hambúrgueres, sopas, assados, coberturas para saladas, molho de churrasco, bolachas, pães, batatas, lentilhas, repolho, feijão seco de todos os tipos e cozinhar caça, ave selvagem e costela. Harmonizam bem com picles, alguns queijos e salsichas. Cravo da índia :

Origem: Ilhas Molucas da Indonésia, também conhecida com "ilhas das Especiarias". Também encontrado em Madagascar, Tanzânia, Sri Lanka e Malásia. Não só pelo sabor, cravos são muito utilizados para decorar pratos. Ornamentam presunto, frutas, cascas de frutas, cebolas, porco e carne de vaca. Use em bebidas, assados de panela, marinadas, molhos, picles, sopas, suco de tomate, língua temperada. Cravos moídos são utilizados em bolos temperados, bolos de frutas, pão de gengibre, pudins, caldas de ameixas, vinho quente (quentão), sopas e combinados com outras especiarias Alçafrão da terra-Gengibre dourado-Cúrcumo :

Semelhante ao gengibre, após colhido é rapidamente fervido e colocado para secar. É originário da Índia, Sudeste da Ásia, Indonésia e América do Sul. Era utilizada como tinta e até hoje é usada para dar cor à manteiga, queijos e picles. De cor amarelodourada, odor de musky (selvagem) e sabor levemente amargo, amadeirado e picante, usado em pó, basta uma pequena quantidade para dar cor aos pratos, é muito volátil(perde seu aroma com muita facilidade), por isso deve-se guardá-lo hermeticamente fechado e em lugar escuro, caso seja utilizado a raiz, armazená-la em local refrigerado. A cúrcuma é usada em sopas, pratos de ovos e de arroz, picles, molhos cremosos, cobertura para saladas, pães, maionese, no preparo de frangos e peixes. É fundamental na composição do curry, da mostarda e em pratos indianos de vegetais. Érva doce :

Nativa do Oriente Médio, cresce atualmente no Sul da Rússia, Turquia, Índia e em muitas partes da Europa, onde é usada para aromatizar bebidas alcoólicas. Uma das especiarias mais antigas, a erva-doce é parente botânico do endro, do funcho, do Kümmel e do cominho. Uso: É adicionada freqüentemente às sopas de peixes, lagostas e mariscos, bolos, doces, pães, biscoitos, molhos à base de tomate, vegetais, misturas doces e com figos e castanhas. No Brasil é feito um delicioso chá, muito apreciado por bebês e adultos. Gengibre :

Nativo do sudeste da Ásia foi uma das primeiras especiarias orientais conhecidas na Europa. Rizoma suculento de miolo amarelo, sabor quente, doce e temperado, aromático e picante. O gengibre cristalizado é a raiz fresca cozida em calda, usada como doce ou condimento, não como especiaria. Condimento comum na cozinha do Extremo Oriente muito popular na Inglaterra; ralado é muito utilizado para condimentar pratos com curry, sopas, carne de aves e carneiro. Peixes, e frutos do mar. Intensifica o sabor de pães, saladas de frutas, caldas, caramelos, "chutney", enfim, é muito versátil sua utilização. É excelente combinação com outras especiarias. Gergelim :

Existem dúvidas sobre a origem exata do gergelim: África ou Índia. Mas há 5000 anos já era utilizado na China, sendo ainda considerado estrangeiro. A variedade do gergelim é o branco, o castanho ou negro. Quando em natura não tem cheiro, tostado, passa a exalar um aroma almiscarado e doce com sabor lembrando nozes. A partir de uma pasta espessa de dementes de gergelim moídas, obtém-se a "tahine" que é freqüentemente adicionada a molhos que acompanham aperitivos e sanduíches, ao estilo Oriente Médio, e pode ser empregado para aromatizar pratos de vegetais e frutas. Combinam bem com pães, bolos, biscoitos, feijão verde, arroz, carnes e massas, sobre pães, saladas e canapés para decoração. Na cozinha chinesa ele é utilizado em forma de óleo de gergelim tostado como tempero e na cozinha mediterrânea usa-se o óleo claro. Kumell :

Planta originária da Europa e Ásia. É conhecida no Brasil tambem pelo nome de Algaravia e muito utilizada em pratos alemãs, eslavos e húngaros. A semente do kümmel dá ao pão de trigo seu sabor distinto. Tb é usado em repolho, pão de milho, biscoito, wafles, arroz, patês de queijo, ricota, macarrão, salgadinhos de queijo, batatas, maçãs cozidas, manteigas temperadas, bolos, assados de carnes de vaca e carneiro. Mostarda :

Nativa da Europa, sudoeste da Ásia, cultivada em regiões temperadas, é bem conhecida na Grécia. De sementes pretas ou marrons ou brancas ou amarelas. Sabor picante. As sementes de mostarda são usadas em picles de pepino, legumes, carne gralhada, bata, repolho cozido em água. O pó é feito na mistura de dois tipos de sementes. No Brasil utiliza-se a amarela. Nós-moscada :

Origem: Ilhas Molucas e Nova Guiné. Os árabes foram os primeiros a importar essa especiaria para o mundo ocidental no princípio da Idade Média. A moscadeira é a única arvore a dar origem a duas especiarias ao mesmo tempo: a noz moscada, que é de forma oval e o macís, que é a casca arredondada, de cor vermelham-brilhante, que envolve a noz-moscada. Pode ser encontrada moída ou inteira. Tem sabor doce amadeirado, quente e levemente picante, muito aromática e agradável, mas somente quando ralada, que deverá ser feito apenas na hora de usá-la, pois é altamente volátil, deve ser usada com parcimônia e em grande quantidade se torna alucinógena. É usada comercialmente para temperar salsichas e carnes. No preparo de molhos como o famoso Bechamel, Bolonhesa, misturas de especiarias como o "quatre épices" dos franceses. Inclusive em sobremesas, doçeria e bolos. Páprica-Doce ou picante :

Nativa da América Central, foi levada por exploradores para a Europa. Hoje, a maioria é importada da Espanha e da Europa Central, É um pó avermelhado obtido a partir da maceração de uma variedade de pimentão doce, seco e triturado, ao qual podem ser acrescentados outros tipos de pimentão ou pimenta, sendo então classificada, segundo a dosagem, em páprica doce, meio-doce ou picante. As pápricas mais famosas são de origem espanhola e húngara. Tempero típico da cozinha húngara. A páprica é uma das três especiarias mais populares. Usada como ornamento colorido para qualquer prato de cor clara. Salpique sobre peixes, carnes, canapés, sopas, batatas, ovos mexidos, molhos. Em quantidades grandes, a páprica é o tempero principal em pratos como o "goulash húngaro". Raíz forte-Wassabi :

Nativa da região temperadas do Leste da Europa até a Rússia, Polônia e Finlândia, foi acrescentada à lista de condimentos recentemente. Planta da família da mostarda, de uso como estimulante, anti-séptico, diurético e auxiliar da digestão. Entretanto, seu uso é mais importante como condimento picante. Condimento picante, usado para carnes assadas, ostras cruas, peixes, língua defumada; ou na preparação de molhos, para coquetel e no vinagre de raiz-forte Em função semelhante de seu sabor e odor, quando misturada com corante verde, é largamente usada na substituição do Wassabi, ingrediente fundamental da culinária japonesa. Urucum-Aneto :

Origem – América do Sul. As sementes estão contidas em casca com a forma de coração e têm espinhos, que lembram castanhas. Utilizam-se as sementes inteiras ou moídas, com aroma suave e odor de flores. Além de usada como especiaria é tb usada como corante, como utilizada pelos índios guerreiros do Caribe, para colorir o corpo. No Brasil, é a matéria-prima fundamental para a famosa mistura "colorífico"(colorau); trata-se da mistura do urucum com o fubá. N forma de semente, vai bem com legumes, peixes, carnes de porco e de vaca, sopas, mariscos, camarão molhos picantes e pratos de ovos. Como "colorífico", é muito empregado para colorir o arroz, no preparo de farofas, no frango e no picadinho de carne. No interior do Brasil, a semente é usada colorindo o óleo que serve para das uma cor alaranjada ao arroz, frango e farofa. Zimbro :

Principais produtores: Hungria e Itália. O zimbro é um arbusto sempre verde. Os frutos levam três anos para amadurecerem. É aromático, picante e têm leve sabor de pinho. O zimbro acrescenta um sabor picante a assados e bifes de panela, faisão, aves, molhos para carnes e marinadas e cozidos com caças. Misturam-se bem com outras ervas e aromatizam-se com outras ervas e podem ser trituras antes de colocá-las nos pratos. Com os seus frutos, pode ser feita um conserva ou geléia para servir com carnes frias. Comercialmente o óleo de zimbro é usado na destilação de gim e de outras bebidas.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful