Aula de de filosofia sobre arte. Cartas de schiller sobre a educação estética da humanidade. (De 1 a 9) Revoluçao francesa.

O ambito das primeiras cartas e contem a tese principal de schiller. Pela educaçao estetica forma-se o homem politico, a formaçao politica. O objetivo é exatamente uma retomada do mundo grego, platao e aristoteles, no sentido de uma leitura do homem pelo viés politico. Etomada da ideia grega de paideia – Bildung – Formação. Texto critério 112 (revista de filosofia) Formação do politico e do moral. A resposta schilleriana para essa formaçao é de que deveria ser estetica, todo o processo de enobrecimento do sensível. O segundo conjunto de cartas, foi escrito entre nov e dez , e trava do conceito de beleza a partir da carta dez. O tema do terceiro conjunto vai da carta 17 a 27.

a primeira carta diz p 36 primeiro paragrafo. Visao da fiosofia kantiana. Refere-se a kant. Logo no primeiro parágrafo na carta dois, ( praxiz difere de poesis = fabricar, fazer. Para aristotelessao dois dominios distintos. O Estado, a verdadeira liberdade politica é a obra de arte por excelencia.) Obra politica como obra de arte. TEXTO – entre o passado e o fturo. Ana arent mostra como seria um absurdo os gregos não conhecerem fídeas, um grande escultor. Um artista nunca pode ser dado como exemplo etico. Para aristoteles na poiesis a obra deve estar em estado material. Esta em jogo a ideia do objeto, que seria alvo da eficiencia. Na praxis a perspectiva é do agente. Aristóteles pôe dentro da pratica a política não somente a ética. O estetico vai ter que aperfeiçoar o agente. Nao é educaçao do artista, mas sim do cidadão. Educaçao estetica não é do fazer, mas sim um alvo politico. Arte e política andam juntas, se intercorrem. Schiller esta tentando intervir na sua época. Transformaçao no mundo em que ele vive, da sua época, do seu tempo. “A arte e filha da liberdade e quer ser legislada pela liberdade de espirito...” As fronteiras da arte vao se estreitando ao momento em que a ciência amplia. Schiler distribui as faculdades ao longo da historia em suas predominancias. Como com só gregos que tinham a sensibilidade. No mundo moderno seria o entendimento. Schiller critica a hipertrofia da ciencia, um avanço que ocupa todas as areas estreitando os limites da imaginaçao. Fazer- tekné- eficiencia-ciencia-movida pela veloidade, rapidez. A utilidade é o grande ídolo da nossa época, utilitando todos os talendo e submetendo ao prórprio enobrecimento da imaginação. A arte não tem que cumprir com determinadas finalidades. Esse principio kantiano do belo é um principio caro para schiller, pois ele ao questionar o principio da utilidade como o mais importante da época, diz de um outro ângulo da arte, que não chega a um fim, de atender necessidades. Schiller

A alcançamos pelo estético. Passagem do homem fisico ao moral (homem objetivo. ESCLARECIMENTO tem o sentido de busca pessoal. Carta 3 Dialogo com Rousseau. A ideia de pensar por si mesmo sem a tutela do outro. Ha uma hipertrofia da ciencia. de qualquer época. o mundo vai progredir. Ele questiona o caminho que o ocidente tomou. Wo es war. há uma trajetoria de iniciaçao ä cultura. Relaçoes entre Estado e indivíduo (relaçào pai e filho???) Vemos desenvolver em schiller uma protodialetica.” . Praxis – politica e etica O mundo grego privilegia a polis. pois ele não chega ao terceiro movimento. Mundo grego idealizado pelos alemães. o moderno sim. enquanto a sociedade não valoriza a arte.exploraçao do que se contempla. Diferente do que a ciencia pensa. aufklerer. A açao etica da tragedia é o heroi. e com ela não vamos chegar a um bom resultado. A autonomia das esferas é uma coisa da modernidade. Schiller critica que o mundo não vai caminhar para o melhor. do que se doa. Schiller tem uma escrita relativamente paradoxal. a utilizaçao da natureza pela ciencia é de utilizaçao.o cerne da tese de Schiller é extremamente tributária à Kant.) A lei. explraçao da natureza. soll Ich werden. mas nunca o apontaram como ético. de privilegio da exploraçao da força da natureza.exploraçao do feminino.* Ha uma preocupaçao diante do futuro da humanidade. Freud se inspira em passagens como essa para dizer que onde o isso estava o eu há de vir. O mundo grego não estava fragmentado. Do egoismo a democracia. Aufklarung – ilustração = iluminismo (refere-se a uma época) Esclarecimento esta livre de qualquer historia.abraçava o principio do progresso. que conduz sua açao sgundo a lei e não segundo aos seus caprichos de indivíduo egoista. O indivíduo (subjetividade) passa a espécie (objetividade).exploraçao da mulher. A ideia de pensar por si mesmo é uma ideia do aufklarung de autonomia. Os gregos admiravam fídeas. Mito da caverna – a própria aparência é a obra de arte. do que se espera. A naturea toma o lugar do homem e age no sentido de resolver as necessidades do homem e a razao regressivamente caminha no percurso do que foi feito e torna aquilo liberdade. Aufklarung – esclarecimento. PARA A LIBERDADE. A relaçao exploratoria que o homem manteem com a natureza é extremamente oposta do que schiller pensava. Preferível ser um homem de gosto do que ser um artista.e a justiça é a virtude máxima da polis. AUFKLARUNG. diante dela o indivíduo se vê nela.

Revelar o inconsciente gera movimento. PORÉM A PSICANALISE DOSA NA OPORTUNIDADE DE ESCUTA A CONSTRUÇAO E METAMORFIZAÇAO DO INDIVIDUO. Homem ideal é o homem fora do tempo. Como a psicanalise afeta enquanto produçao cultural constante a subjetividade atual? Quais os impactos no curso da historia dessa forma de conhecimento? MOVIMENTO. Real x Ideal. homem puro. como o bombeiro que salvou a criança. A moralidade é essa vontade do estado do dever ser que não pode ignorar a própria existência.Eis aí o verbo. O MOVIMENTO SEMPRE SE ALTERA. tirá-lo a escada do sentido da vida. A sua vida é um principio que há de se manter. O querer sublime sacrifica a natureza do homem. ou seja. Um ideal nunca pode sobrepor o indivíduo. Homem temporal. e você transforma a obra da natureza em obra de liberdade. Homem individual. Ha de se encontrar um suporte na sociedade para que o estado natural do indivíduo possa se resolver. Tornar essa vontade o mais natural possível é uma forma de mediar tal querer sublime. Carta de schiller sobre as reflexoes de Rousseau. MAS SIM É UMA BUSCA POR SABER. homem real. . Ninguém pode ser exigido pagar com sua vida em prol de dignidade. Cuidado para não tirar a natureza do indivíduo antes de ter construído a moral.a cutura entra para estetizar as nossas necessidades. O que ele foi é o que ele gostaria ser. das leis. O eu sujeito e o eu coletivo. (o que há no caso das guerras?) o suporte não esta no caráter destrutivo e egoísta do homem. A Ética não pode exigir o sacrifício da própria natureza. Rousseau enaltecia o homem natural. O coletivo nunca pode sobrepor o coletivo. A natureza percorreu o caminho. Ha uma dificuldade na passagem do homem físico para o moral. A entrada da razão se da em momentos. O homem livre é aquele que não renega a natureza. Particular x Universal. EM ORDEM E MAGNITUDE. O costume e enobrecimento do carater pode embelezar a carencia do amor sexual. trabalho para a liberdade. PELO O QUE JA SE SABE. A dignidade não pode contrariar a natureza mínima que é a nossa sobrevivência. A PSICANALISE NAO É UMA BUSCA PELO EGO. O Estado é a objetivaçao do homem. A sociedade moral se forma na idéia de que o homem não pode correr perigo pois há dignidade. P41 A vida Ética e racional é descontínua.

Subjetivo => Objetivo Egoismo => Racional Eu => Outro O Estado depende desse suporte que é o próprio indivíduo racional para escolher. A beleza é liberdade no fenômeno. Na maioridade você supera o egoísmo. Ha uma insistência do reino dos fenômenos para Schiller. porco espinho para esquentarem-se sem se machucarem. Trocar o estado da privaçao pelo estado da liberdade. O reino da liberdade é invisível. A liberdade não se da no fenômeno. não violenta. O homem bárbaro despreza a sensibilidade. pois o das intenções a gente nunca sabe. O caráter ético só se afirma como principio da supressão da multiplicidade. As criancas vêem a sua existencia como urgente.Insociavel sociabilidade (kant). DECIDI TREINAR EM OBJETOS A ARTE DE TRANSFORMAÇAO ANTES DE CLINICAR NUMA PROPOSTA DE DESVIO DO OLHAR DO HUMANO À SUA PRÓPRIA IDENTIDADE. mas é mediada pela açào. . O genio age com a esponaidade dos objetos. A moral não tem o direito de despovoar o reino do fenômeno. Escravo do seu escravo = bárbaro = pior do que o selvagem. a maioridade é uma superação do egoismo em função da razão. Ler carta 5 a 9. Artista pedagogo e politico faz do homem sua materia. (pode violentar mas não deve mostrar a violencia) A forma se da natural. Artista mecânico faz do objeto util (violenta) Artista do belo não mostra a violencia ao qual o artista submeteu a materia.s A sociedade transforma em antagonismo o que vem da natureza.

Jauss estetica da recepção. Por um tônus da presença. devaneio. PARA EDIFICAR CONHECIMENTO . Estado de presença zen estar em plenitude. movimento.Apresentação sobre o projeto de mestrado. A luz para o conhecimeto. Retorno ao sensível. FENOMENOLOGIA DA PERCEPÇÃO. exposição artistica. representação. John Cage. Performance. Helio Oiticica Supra sensorial. A experiência tonificada relaciona-se ao músculo. Sera que sou eu somente quem tem uma visao não tao especfica. Sutra do coração e da sabedoria. Documenta de cassia. Fluxus.. perplexidade? IAUTZER..o que esta acontecendo? As pessoas querem ter uma visão sobre a arte? FALTA MINHA PALAVRA. Gumbrage pra kant fala de sentimento do belo e do sublime. vida. quando coloco em movimento. Experiencia estetica com todas as coisas. O sentimento do belo é de prazer. Não se fala em experiência estética em Kant. INSIGHT. A pratica da meditaçao há a iluminaçao. PARA KANT A EXPERIENCIA ESTETICA É A EXPERIENCIA DE PRAZER. MEUS DEUS . O ENCONTRO QUE DESLOCA O HUMANO PARA MAIS PROXIMO DA NATUREZA. COMO A EXPERIENCIA ESTETICA SE LIMITA AO VISUAL? A ARTE TEM A VER COM IDENTIFICAÇAO. Experiencia de conhecimento. Perplexidade.prazer reflexivo. PETER BURGER TEORIA DAS VANGUARDAS.

O QUE É ARTE. consumo de todos os sentidos. . DESLOCAMENTO. A própria percepção instaurando o sentido. Opera wagneriana foi concebida como uma obra de arte total. EXPERIENCI ARTISTICA NO CORPO. Reconstrução do poético pelo sensível. O CORPO ENQUANTO SUPORTE? OU O SER ENQUANTO SUPORTE. AQUILO QUE PONTUA HISTORICAMENTE OU AQUILO QUE APROPRIA SEU CORPO E UM DESLOCAMENTO. com a realidade.Relaçao da experiencia estetica na apropriaçao do corpo pelo sujeito em um estado de relaçao com o todo. designando a tragedia. Paul Zumthor teoria da performance. SUA APROPRIAÇAO GERA MOMENTOS DO BELO. A EXPERIENCIA DO SENSIVEL COMO EXPERIENCIA ESTETICA DA REALIDADE. Obra de arte total WAGNER nietche. poesia oral.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful