Saltério

Saltério

Saltério

Salmo 1

Quão bem-aventurado é_o varão que nunca anda em ímpia sugestão Não se detém no andar de pecadores Nem se_associa_aos escarnecedores Mas seu prazer na lei de Deus está e dia e noite nela meditar. Tal como arbusto à beira de água está que em tempo próprio o fruto ele dá Sua folhagem nunca desvanece tudo que faz é bom, prospera e cresce os ímpios nunca podem igualar são como a palha ao vento, a voar. Por isso os ímpios não subsistirão E no juízo todos cairão Entre os justos quando congregados serão os pecadores derrubados Dos justos Deus conhece o caminhar Mas o ímpio, seu caminho morrerá. n

Salmo 2

Por que se amotinam as nações, Pensam os povos sempre em vaidades? Os reis da terra tomam posições E os governantes buscam unidade Contra o Senhor e contra Seu Ungido, dizendo: “Os laços seus vamos romper Suas algemas lançaremos fora deles queremos nós nos desfazer.”

Saltério

Porém Aquele que nos céus está Põe-se a rir, o Senhor zomba deles Na sua ira há de lhes falar No Seu furor os deixará turbados: Constitui meu Rei, o meu Ungido Sobre o meu santo monte de Sião Proclamarei do Senhor seu decreto: Disse: “És Meu Filho, hoje Te gerei”. Pede a mim, e herdarás nações E os fins da terra como Tua posse Com Teu bastão de ferro as quebrarás Qual vaso de oleiro as despedaçarás. Agora, pois, ó reis, sede prudentes Deixai-vos ó juízes exortar Prestai a Deus serviço com temor E alegrai-vos nele com tremor. Beijai o Filho, Ungido do Senhor Para que sua ira não se acenda E no caminho ainda pereçais Quando em breve Seu furor se levantar São todos nEle bem aventurados Todo que nEle se refugiar São todos nEle bem aventurados Todo que nEle se refugiar. n

Salmo 3

Salmo de Davi quando fugia de Absalão, seu filho

Senhor, como aumentam contra mim Os opositores meus São muitos que proferem contra mim: “Nem Deus o salvará”

Saltério

Tu és minha glória,_escudo meu. Exaltas o servo teu. Clamei com minha voz: responde-me Do santo monte Seu. E pego no sono ao deitar Acordo, pois me susténs Não temo_a multidão ao meu redor Que contra mim está. Levanta-te ó Deus, vem me salvar Feriste_inimigos meus Seus dentes e seus queixos quebrastes, Ferindo-os de_uma vez. Ao Senhor Javé, o nosso Deus, Pertence a salvação A bênção divinal esteja, pois, No povo Teu, Senhor. n

Salmo 4

Salmo de Davi ao mestre de canto, com instrumentos de cordas

Deus, justiça minha, ouve eu clamo a ti, Tens me aliviado na angústia e dor Tem misericórdia de mim, quando clamo Ouve a minha prece; minha oração. Homens, até quando vós transformareis Em vexame a minha glória e esplendor? Homens até quando, amareis vaidades? Até quando a vil mentira buscareis?

Saltério

Mas sabei que Deus distingue Seus fiéis, O Senhor me ouve, quando eu clamar Irai-vos e não pequeis, e no travesseiro Consultai o coração e sossegai. Sacrifícios de justiça oferecei No Senhor esteja vosso confiar Muitos dizem: “Quem a nós, o bem nos fará saber?” A luz do Teu rosto, ergue sobre nós. Pões mais alegria no meu coração do que quando a eles, sobram vinho e pão e em paz me deito, sem demora o sono vem Pois só Deus me faz seguro repousar. n

Salmo 5

Ao mestre de canto, para flautas. Salmo de Davi

Ouve, Senhor, minhas palavras Acode os gemidos meus. Escuta-me, Deus meu e Rei! À minha voz que clama, implora vem dar ouvidos. Pela manhã Senhor me escutas Tu ouves minha voz, SENHOR; Sobe a ti o meu clamor. Pela manhã fico orando, E vigiando. Pois não és Deus que se agrade com a iniquidade Contigo o mal não ficará Nem arrogantes permanecem

Saltério

à Tua vista. Odeias todos os iníquos, Detróis os mentirosos. Os fraudulentos e cruéis Tu, ó Senhor, os abominas e repudias. Pela riqueza da Tua_graça, em Tua casa entrarei e inclinado ficarei diante do Teu santo templo no Teu temor. Por causa dos meus inimigos Em Tua_justiça, guia-me E faz me reto o caminhar Eles são falsos, e tem crimes No coração. Sua garganta é cova aberta E lisonjeiam ao falar Que, ó Deus, culpados caiam já Rejeita-os pelos seus pecados Pois são rebeldes. Mas regozijem-se aqueles, Que em ti confiam, ó SENHOR, Que rejubilem, sem cessar porque Senhor, sempre_os defendes Eternamente. Em Ti Senhor, que se gloriem os que_ao Teu nome tem amor

Saltério

Ao justo, ó Deus, a bênção dás Com Teu favor, cercas a ele Como um escudo. n

Salmo 6

Ao mestre de canto, com instrumentos de cordas. Em tom de oitava. Salmo de Davi

Não me reproves ó Senhor nem me castigues no furor Tem compaixão de mim Senhor porque enfraquecido_estou Vem me sarar, Senhor, porque bem fracos_os_ossos meus estão. Também a minha alma_está profundamente em terror Mas Tu, Senhor, quando_agirás? Volta Senhor e livra-me! Por Teu favor vem me salvar Nem tumba e morte dão louvor. Estou cansado de gemer Às noites faço alagar De lágrimas meu leito encher Meus olhos tristes mágoas tem amortecidos, fracos são por todos_os inimigos meus. De mim distantes estejais Vós todos que fazeis o mal Pois Deus o meu lamento_ouviu E acolheu minh’oração Envergonhados fugirão Os inimigos de_uma vez. n

Saltério

Salmo 8

Ao mestre de canto, segundo a melodia “Os lagares”. Salmo de Davi

Senhor nosso em toda terra teu nome grande é Pois mostraste no céu tua majestade e poder Suscita força dos bebês Por causa dos teus adversários Para emudecer o inimigo e o vingador. Quando vejo os teus céus feitos por tuas mãos E a lua e as estrelas que na amplidão firmou Que é o homem tão fugaz Para que dele lembre o Senhor E o filho do homem para que venhas o visitar Fizeste-o um pouco menor que Deus glória e honra o deu Deu domínio sobre as obras pôs tudo aos seus pés Ovelhas, bois, feras também Aves e peixes, tudo que há no mar Senhor nosso em toda terra teu nome grande é. n

Salmo 9

Ao mestre de canto, segundo a melodia “A morte para o filho”. Salmo de Davi

Senhor, eu Te louvo, com todo meu ser E Tuas proezas, todas contarei Em Ti me alegro e exultarei ao Teu nome_excelso louvor cantarei. Ao retrocederem inimigos meus tropeçam e caem diante de Ti Pois firmas minha_causa, o direito meu No trono te_assentas com justo julgar.

Saltério

Censuras nações, e o ímpio destróis Apagas seu nome, por tempos sem fim. Quanto_aos inimigos, consumidos são Ruínas perpétuas, cidades no chão. Nenhuma memória deles perdurou Mas fica no trono pra sempre_o Senhor No trono erguido com_o fim de julgar o mundo e_os povos com justo padrão. Refúgio_é_o Senhor ao opresso também Refúgio nas horas de tribulação Confiam em Ti, quem Teu nome detém Porque Tu Senhor nunca deixas os Teus. Cantai os louvores ao Deus de Sião Dizei entre_os povos, os feitos de Deus Pois lembra-se Aquele que_o sangue requer e não se esquece do_aflito_o clamor. Tem misericórdia, de mim, ó Senhor E vê quantas dores me deram os maus Os que me odeiam me fazem sofrer Das portas da morte me salvas ó Deus E assim entrarei com louvor em Sião Cantando nas portas, Tua salvação Na cova que_abriram, nações cairão O laço que_armaram, prendeu-lhes o pé. E bem conhecido se torna o Senhor Por causa dos seus julgamentos que faz Enlaçado_o_ímpio, envolto está Nas obras traçadas pela própria mão.

Saltério

Os ímpios no_inferno lançados serão Também as nações que se_esquecem de Deus O Pobre pra sempre esquecido não é Nem se frustrará sempre o seu esperar. Levanta-Te_ó Deus, que não vença_omortal E julgues na Tua presença_as nações Infunde-lhes medo Senhor; e_as nações Cientes serão que são simples mortais. n

Salmo 11
Ao mestre de canto. Salmo de Davi

Meu refúgio está em Deus Como podes me dizer “Qual ave foge ao monte seu Assim fujas tu também Pois eis que os ímpios vão Têm já pronto o arco à mão Para às ocultas disparar Nos justos de coração Quando há destruição Fundamentos já não são Que pode o justo fazer então Se nesta vil condição?” No templo está o Senhor Tem nos céus o trono seu Seus olhos sondam com atenção Os filhos dos homens vê

Saltério

E ao justo aprova Deus Mas odeia o homem mal E aquele que violência faz Deus o abomina ja Javé fará chover Fogo, enxofre, sobre os maus E vento abrasador será A taça que lhes dara Pois justo é o Senhor Ele ama a retidão E cada um que justo for A face lhe verá. n

Salmo 13
Ao mestre de canto. Salmo de Davi

Por quanto tempo, meu Senhor Não ouvirás o meu clamor E_esconderás de mim teu rosto? Triste_a minh`alma – só desgo-o-sto. Se_ergue_o_inimigo com furor. Atenta e responde,_ó Deus, Devolve_a vida_aos olhos meus, No sono da morte_eu não caia. Nem o_ inimigo me detra-a-ia Jubile: “Ele pereceu!” Goza_a minh`alma_o Teu favor Confio em ti, oh meu Senhor! Refúgio encontro_em Tua graça, Cantarei sempre_em tua ca-a-sa, Que grande bem é Teu amor. n

Saltério

Salmo 15
Salmo de Davi

Quem, ó Senhor, habitará No tabernáculo, tua casa? Que homem pode_ali morar, No santo monte do Senhor? Quem vive com integridade! Justiça vive_a praticar: De coração fala_a verdade, Que não difama no falar, Ao semelhante não faz mal Nem lança_injúria ao vizinho. Aquele que aos olhos tem Por desprezível o malvado Mas honra quem teme_ao Senhor. Jura, mas sem se retratar, Mesmo que sofra dano próprio. Empresta sem agiotar. Também, suborno não aceita Para_inocentes condenar Quem deste modo proceder Jamais será, pois, abalado! n

Salmo 16
Hino de Davi

Guarda-me, ó Deus, pois_em_Ti eu me abrigo Minh’alma diz que Tu és meu Senhor Além de Ti outro bem eu não tenho E nos teus santos está meu prazer

Saltério

Há muitas punições, penalidades mil Pra quem por deuses trocar o Senhor Jamais darei sacrifício a tais deuses A quem meus lábios não pronunciarão És minha taça, SENHOR, minha herança Da minha sorte_o arrimo Tu és Tenho as divisas em áreas amenas Minha herança é formosa e sem par Bendigo o meu SENHOR, que_a mim conselhos traz E à noite o coração vem me ensinar Tenho o SENHOR sempre à minha presença Ele à direita, abalado não sou Meu coração bem alegre exulta Meu corpo a salvo repouso terá Minh’alma não deixarás no abismo Nem o teu Santo provar corrupção Tu me farás saber por onde devo andar Sim, o caminho da vida enxergar Há pleno gozo na tua presença Na tua destra delícias sem fim

Salmo 19
Ao mestre de canto. Salmo de Davi

Os céus proclamam bem A glória do Senhor E_o firmamento diz Das obras das suas_mãos Discurso_e transmissão Um dia_ao outro faz. E_a noite_à outra, após, Conhecimento traz

Saltério

Sem som e sem palavras Contudo, faz-se ouvir A voz e seu falar Até_os confins do mundo. Nos céus a tenda armou Na qual habita_o sol Que, como noivo sai Dos aposentos seus. Tal como um herói Que_em regozijo vai A senda_a percorrer De_um lado_ao_outro vai Os céus atravessando Emite tal calor: Do seu intenso ardor Não há quem se esconda. Perfeita_é_a Lei de Deus Restaura_o coração Seu testemunho_é fiel Aos simples, sábio faz. As prescrições de Deus Retas e justas são Folgam o coração Seu mandamento é Puro,_ilumina_os olhos. Limpo_é_o temor de Deus Que permanecerá Sim, para todo_o sempre. Os juízos do Senhor todos verdades são E justos por igual.

Saltério

Mais desejáveis são Que ouro puro_e bom Mais doces do que_o mel Que_o favo a destilar Eles ao servo teu servem de advertência. Por que em os guardar Sempre_a obedecer há grande recompensa. Quem pode discernir as próprias transgressões? Perdoa-me, Senhor Das que não percebi Também, teu servo, ó Deus Guarda da presunção E livre ficarei De grande transgressão Que_ela não me domine Fale_e medite eu De modo a te agradar Meu Redentor e Rocha. n

Salmo 23
Salmo de Davi

O meu pastor é o Senhor E nada me faltará Em pastos verdes faz-me deitar, Às fontes de paz conduz. Minh’alma Deus vem restaurar E guia meu caminhar: Por justas veredas faz-me andar

Saltério

Por causa do nome Seu. Se_a morte me ameaçar No vale da_escuridão Não temerei mal nenhum Pois tu comigo estás. A tua vara e o teu bordão A mim consolo dão. E mesa pões diante de mim. Perante_inimigos meus. Com óleo_a fronte unges-me Transborda_o copo meu, Bondade tua_e compaixão Deveras me seguirão Sim, todos os dias me seguirão, Por todo_o meu viver, E_eternamente_habitarei Na casa do Senhor. n

Salmo 24
Salmo de Davi

Do Senhor é_a terra e_a sua plenitude O mundo_e todos os habitantes seus Pois sobre os mares ele_a fundamentou E sobre_as correntes, estabeleceu. Quem, pois, subirá para_o monte do Senhor, Ou quem estará no Seu santo lugar? Aquele que_é limpo de mãos e coração Não ama vaidade,_enganoso não é.

Saltério

Tal homem recebe a bênção do Senhor, Justiça do De-eus da sua salvação. Tal é a linhagem daqueles que o buscam, Que buscam a face do Deus de Jacó. Erguei, já, ó portas as vossas cabeças Portais eternais, levantai-vos ao Rei A fim de que entre ali o Rei da Glória, Portais eternais, levantai-vos ao Rei! Quem é_o Rei da Glória, este Rei tão glorioso? Senhor das batalhas, que_é forte em poder Erguei, já, ó portas as vossas cabeças Portais eternais, levantai-vos ao Rei! A fim de que entre ali o Rei da Glória, Portais eternais, levantai-vos ao Rei Quem é_o Rei da Glória?_Este Rei tão glorioso Ele_é_o Rei da Glória, das hostes Senhor! n

Salmo 25
De Davi

A ti elevo minh’alma Meu Senhor confio em ti. Que os ímpios não me confundam, Nem exultem sobre mim. Todo que espera em ti, Nunca envergonhado será. Mas envergonhados serão Os que sem motivo traem. Faz-me entender teu caminho, Ensina-me nele andar.

Saltério

Em tua verdade me guias, Deus da minha salvação. Todo dia espero em ti, Lembra-te bondoso Senhor Que as misericórdias que tens São desde a eternidade. Não lembres dos meus pecados Quando jovem cometi. Mas em tua misericórdia Lembra-te Senhor de mim. Bom e reto é o Senhor, Seu caminho ensinará Aos que em pecado estão. Guia os mansos na justiça. Misericórdia e Verdade São as sendas do Senhor, Para o que guarda a Aliança E os testemunhos seus. Por teu nome ó Senhor, Meu pecado vem perdoar, Pois quem teme sempre ao Senhor Ele mostra o caminho. Faz prosperar sua alma E sua prole a Terra herdar, Pois sua intimidade Aos que o temem Ele dá. Faz a eles conhecer, Seu concerto de Salvação Os meus olhos ergo ao Senhor, Pois me tira os pés do laço.

Saltério

Volta e tem compaixão Pois sozinho e aflito estou. Tira-me dos meus apertos, Contempla minha angústia e dor. E perdoa o servo teu, Vê os ímpios que multidão, Me abominam e querem meu mal Pois seu ódio é cruel. Minh’alma guarda e livra Da vergonha e confusão, Pois tu és o meu refúgio Perturbado não serei. Lealdade e retidão, Guardem sempre o servo teu, De todas as tribulações Senhor salva Israel. n

Salmo 26

Justiça faze a mim SENHOR Pois tenho andado em retidão E confiando em Ti, SENHOR Estou seguindo sem vacilar Examinar-me vem, meu SENHOR Sondar-me a mente e o coração Eis tua graça perante mim E na verdade_é meu caminhar Com impostores não vou sentar Nem com os falsos me associar Odeio a súcia dos homens maus Com ímpios não me assentarei Na inocência, eu lavo as mãos

Saltério

E o Teu altar eu rodearei Com alta voz cantarei louvor Os Teu prodígios vou proclamar Eu amo, ó Deus, tua habitação A tua casa, onde a glória está Minh’alma não colhas com os maus Em cujas mãos o suborno está E quanto a mim, andarei no bem Tem compaixão e vem me livrar Meu pé bem firme na retidão Te bendirei na congregação. n

Salmo 29
Salmo de Davi

Tributai a Deus Javé Poderosos tributai Tributai a Deus Javé Toda a glória e poder Tributai a Deus a glória Que é devida ao seu nome Adorai ao Deus eterno Em sua bela santidade Do Senhor ressoa a voz Sobre as águas faz soar Deus da glória estronda os céus Sobre as águas ele está Sua voz é poderosa Sua voz é majestosa Sua voz arranca os cedros Que no Líbano florescem

Saltério

Faz o Líbano saltar Qual bezerro faz saltar E também o Siriom Como boi selvagem faz Sua voz despede fogo Faz tremer todo o deserto Sua voz é poderosa Treme o deserto de Cades A voz do Senhor Javé Faz a corça dar a luz E os bosques faz despir No seu templo glória diz Deus preside os dilúvios Como rei perpetuamente Deus dá força ao seu povo Com a paz o abençoa. n

Salmo 32
De Davi. Salmo didático

É bem-aventurado aquele que tem o perdão Cujo pecado foi coberto com propiciação. Feliz aquele que o Senhor não tem por transgressor Não atribui pecado algum, nem dolo se achará. Enquanto à Ti não confessei o meu pecado atroz Meus ossos dentro em mim ficaram a envelhecer. Pois dia e noite eu gemi opresso por tua mão E o meu vigor se esvaziou qual grande sequidão. Então a Ti eu confessei o meu pecado e não Deixei oculto mal algum e teu perdão ganhei. Fiéis a Ti suplicarão em tempo de te encontrar

Saltério

E as muitas águas que virão não os atingirão. Tu és esconderijo meu, do mal me livrarás. Com júbilos de salvação me cercas Oh! Senhor. “A instrução hei de te dar, também te ensinarei Para andares ante mim, conselhos te darei” Não queiras como a mula ser, que só à força vai. Em sendo assim, muito sofrer, o ímpio curtirá. Mas quem confia no Senhor misericórdia tem. Oh! justos jubilai em Deus, vós santos exultai! n

Salmo 36

Ao mestre de canto. De Davi, servo do SENHOR

Há no coração do pecador o clamor da transgressão Perante os olhos seus não há o menor temor de Deus O pecado lhe ensoberbeceu e lhe diz que suas obras Jamais virão às claras nem detestadas hão de ser As palavras da sua boca são mentirosas e maldosas Não entendeu as boas obras e a prática do bem No seu leito pensa o mal atroz e caminha contra o bem Não aborrece o mal nem dele pretende se afastar A benignidade do Senhor chega até aos altos céus E a fidelidade como as nuvens do esplendor Tu preservas homens e animais. Preciosa é Tua graça Por isso os homens buscam nas tuas asas se esconder Saciados todos hão de estar com a gordura da Tua casa

Saltério

E Tu a todos dás torrente em delícias a beber Pois manancial da vida és Tu, em Tua luz vemos a luz A graça e a justiça sempre estarão sobre os fiéis Não me atinja o soberbo e nem me remova a mão dos ímpios Pois tombam os iníquos e já não se levantarão. n

Salmo 37

Não te enfureças pois com malfeitores Nem queiras te tornar como eles são Qual erva verde murcharão em breve E como a relva já definharão Confia em Deus, pratica o bem na terra E te_alimenta do que é veraz. Do teu Senhor e Deus também te agrada O teu desejo te concederá O teu caminho ao Senhor entrega Confia nEle: _o mais Ele fará Fará sobressair tua justiça E_ o teu direito tal sol a brilhar. Descansa, espera em Deus e não te irrites por causa do_homem ímpio a prosperar E que executa seus cruéis projetos. Despreza a ira, deixa o furor! Não te enfades, isto acabará mal Será banido todo malfeitor. Mas o que espera_em Deus terá a terra E em breve o ímpio não existirá Procurarás por ele em seus lugares

Saltério

E, sem sucesso, não o acharás Porém os mansos herdarão a terra. E em paz tão grande irão se deleitar. Trama o ímpio contra o homem justo E contra ele ringe os dentes seus Rir-se-á dele o Senhor Jeová Pois ele vê seu dia aproximar Com arco e_espada o ímpio ataca o pobre Para abater quem anda em retidão Porém, a espada que pertence ao ímpio Traspassará seu próprio coração E os seus arcos lhe serão quebrados Despedaçados, todos ficarão Vale bem mais o pouco de_um só justo Do que a fartura que os ímpios tem Pois os seus braços estarão quebrados Mas o Senhor o justo susterá Conhece Deus os dias de homens retos E sua herança se_eternizará Nos dias maus não são envergonhados E vindo a fome, então se fartarão. Os ímpios, no entanto, serão mortos E os inimigos do Senhor serão Como a pastagem, ora tão viçosa Mas que em fumaça logo acabará Pede emprestado sempre mas não paga Contudo o justo compadece e dá. Por Deus benditos herdarão a terra Mas os malditos exterminará

Saltério

Ao homem bom Deus fortalece os passos E em seu caminho Ele se compraz Mesmo ao cair não ficará prostrado Pois o Senhor o firma pela mão. Eu já fui moço e agora estou velho Desamparado o justo, nunca vi Nem mesmo toda a sua descendência Como mendigos, a pedir o pão É sempre compassivo e empresta E sua prole bênção há de ser. Faze o bem e do mal te aparta Será perpétua tua habitação Pois o Senhor Deus ama a justiça O povo Seu não desamparará E para sempre será preservado Mas, do_ ímpio a prole exterminará Os homens justos herdarão a terra E para sempre nela habitarão De sua boca sai sabedoria Fala o que é justo a língua dos fiéis A Lei de Deus no coração abriga E os seus passos não vacilarão O ímpio espreita o justo pra matá-lo Mas em suas mãos Deus nunca _o deixará Nem o condena quando for julgado Em Deus espera e segue o teu andar Te exaltará e herdarás a terra Presenciarás os ímpios a cair Vi um perverso ímpio prepotente

Saltério

Em expansão qual cedro a florescer Passei mas eis que desaparecera Fui procurá-lo mas não pude achar Olha o justo, atenta no que é reto: Homem de Paz, posteridade tem. n

Salmo 40

Pelo Senhor, espero confiante Pois se inclinou e ouviu quando clamei E me tirou de um poço lamacento E sobre a rocha meus passos firmou E nos meus lábios novo canto pôs Um hino de louvor a Deus E temerão quem isso conhecer E no Senhor confiarão É bem-aventurado todo aquele Que no Senhor a confiança põe Não pende para os homens arrogantes Nem para os que se inclinam a mentir Prodígios mil, desígnios sobre nós Tens feito, incomparável és Quisera anunciá-los, proclamar Mas ultrapassam meu falar Ofertas, sacrifícios não quiseste Abriste os meus ouvidos para ouvir Ofertas, holocaustos não requeres Pelo pecado [feito?] contra Ti Então, eu disse: “Eis aqui estou No livro consta sobre mim O meu prazer é teu querer cumprir E dentro em mim tu’a_lei está”

Saltério

E proclamei as novas de justiça Perante os santos na congregação Meus lábios nunca mudos estiveram Tu bem o sabes, ó Senhor, meu Deus Tua justiça nunca ocultei Fidelidade proclamei Não escondi da grande reunião Verdade, graça e salvação.

Salmo 42

Ao mestre de canto. Salmo didático dos filhos de Coré

Como um cervo sequioso Clama por beber, Senhor, Eu vagueio suspiroso De ter sempre o teu amor. A minha alma sede tem Do Deus vivo e do seu bem. Quando assim terei por gozo Partilhar de Teu resplendor? Tenho só por pão meu pranto, Noite e dia em prélios meus, Pois puseram-me em quebranto, Dizendo: “Onde está Teu Deus?” Com alegre multidão Fui à casa de oração, E minha alma vence o espanto Ao lembrar, Senhor , feitos Teus. Com a multidão passava Para a casa do Senhor! A minha alma se alegrava Com seus salmos de louvor.

Saltério

Com canções de salvação Salmos de Consagração, Toda gente proclamava Que só Deus nos tem todo o amor. Mas que pena te devora Pobre coração? Por quê? Vem a Deus e, sem demora, Ama, espera, louva e crê! Basta ó Deus, um teu olhar, Para minha dor sarar. Que saudade dessa hora, Que se espera, mas não se vê! Em abatimento penso No que és Tu e no que eu sou, Pois abismo chama abismo, Tua ira me assaltou; Porém tua compaixão Faz cantar meu coração. Já vencido o paroxismo Plena vida a minha alma achou. Digo a Deus: “Ó Rocha minha! Tu de mim Te esquecerás?” Se o Senhor não se avizinha, Vivo em luto estou sem paz Na maior das opressões, Em cruéis perseguições, De inimigos já se alinha Bando forte, ardente e audaz. Sinto os ossos meus que rangem Ao ouvir escárnios seus.

Saltério

São torpezas que constrangem: “Onde está quem é Teu Deus?” Abatida a alma está Sem sossego ficará Se as promessas não me abrangem Quando espero em Ti, ó meu Deus! n

Salmo 43

Julga-me Oh! Deus defende-me Contra a nação do mal Do homem injusto e enganador Livra-me Oh! Senhor Por que tens rejeitado a mim Se fortaleza és? Por que a lamentar estou Sob a opressão dos maus? Tua verdade e Tua luz Envia Oh! Deus a mim E ao monte santo hei de ir À tua casa Oh! Deus Ao teu altar então irei Pois alegria dás Ao som da harpa louvarei A Ti meu Deus veraz Por que minh’alma dentro em mim Estás a te perturbar? Espera em Deus a quem louvor Ainda hei de dar. n

Saltério

Salmo 46

Ao mestre de canto. Dos filhos de Coré. Em voz de Soprano. Cântico

Refúgio_e fortaleza_é Deus, presente_em socorrer Nas horas de tribulação não temos que temer Ainda que a terra toda venha_a transtornar Ou que os montes se abalem no seio do mar Ainda que as águas venham a tumultuar Também os montes estremeçam com fúria total Um rio a cidade do Senhor vem alegrar O santuário das moradas do mais alto Ser. E no seu meio Deus está, jamais se abalará Ajuda, pois, Deus lhe trará desde o amanhecer Os reinos podem se abalar; nações, também, bramar. A Sua voz Deus levantou e_a terra derreteu. O Senhor dos exércitos está conosco_aqui. Refúgio nosso Ele é, o Deus de Israel Oh! Vinde contemplai as obras do Senhor Javé: Que assolações efetuou na terra_o nosso Deus! Põe termo_à guerra_até_os confins do mundo o nosso Deus O arco Ele quebra,_e_a lança despedaçará Os carros todos Deus fará no fogo_incendiar Põe termo_à guerra_até_os confins do mundo_o nosso Deus! Aquietai-vos e sabei que_Eu sou o vosso Deus Sou exaltado entre_as nações; na terra, grande_eu sou. O Senhor dos exércitos está conosco aqui Refúgio nosso Ele é, o Deus de Israel. n

Saltério

Salmo 47

Ao mestre de canto. Salmo dos filhos de Corá

Ó povos, batei palmas ao Senhor! Com voz jubilante, oh, celebrai. Temido_é_o Senhor, o Altíssimo! Da terra inteira_Ele_é Grande Rei Nações colocou sob os nossos pés Todas as nações Deus nos submeteu. A Herança Deus escolheu pra nós: Glória de Jacó, a quem Deus amou. Subiu Deus por entre_as aclamações, Ao som da trombeta_o Senhor subiu! Cantai-Lhe louvor e salmodiai! Sim, cantai louvor, pois, ao nosso Rei. Na terra inteira reina_o Senhor Com sabedoria, salmodiai. Do Seu santo trono, governa Deus. Ajuntam-se reis de muitas nações Povo do Senhor, Deus de A-bra-ão Brasões Lhe pertencem, Glorioso é! n

Salmo 54

Ó Deus me salva por teu nome E pelo teu poder livra-me Ó Deus escuta minha prece Ouve as palavras do meu clamor Contra mim, pois, se levantam Insolentes, homens maus Dar cabo querem da minha vida Pois a Deus não têm temor.

Saltério

Eis que Deus é meu socorro Minha vida Deus sustém. Retribui aos meus opressores Dá cabo deles, Deus Fiel. E voluntários sacrifícios Com louvor a Ti darei. Pois livrou-me das angústias E derrotados vejo os maus. n

Salmo 61

Minha oração atende, ó Deus; ouve, ó Pai meu suplicar Dos fins da terra clamo_a Ti; com abatido coração Leva-me à rocha, ó Senhor, que_é bem mais alta do que eu Pois torre forte_és para mim; refúgio contra o homem mau No templo sempre assista eu; sob tuas asas firme estou No_esconderijo protetor Pois escutaste_os votos meus Me deste a herança dos que tem temor ao nome Teu, Senhor E longo tempo dás ao rei Seus anos duram gerações Que permaneça diante de Deus para sempre o nosso rei Tua verdade_e Teu favor Seu reino possam preservar Assim teu nome louvarei; com salmos sempre cantarei E dia_a dia cumprirei os votos feitos ao SENHOR. n

Saltério

Salmo 63

Salmo de Davi, quando no deserto de Judá

Ó Deus Tu és o meu forte Deus Ansiosamente Te busquei Qual terra que sedenta está, Meu ser almeja Deus. No santuário contemplo a Ti Vejo a tua glória, teu poder; Melhor que a vida a graça é Louvor meus lábios dão. Assim me cumpre te bendizer E_o faço enquanto aqui viver Levantarei as minhas mãos Em nome do Senhor. De banha farta minh’alma_está. Jubiloso, louvo meu SENHOR. No leito,_à noite,_a meditar; De Ti me lembro, pois. Porque tens sido auxílio meu; Sob tuas asas louvarei; Apega-se_a minh’alma_a Ti Tua destra me sustém. Mas os que buscam me destruir Ao abismo todos descerão, À_espada morrem e serão Comida dos chacais. O rei, porém, se alegra em Deus;

Saltério

Quem assim por seu nome jurar; Gloriar-se-á, pois, calará Do mentiroso a voz. n

Salmo 65

Ao mestre de canto. De Davi. Cântico

A Ti louvor é tributado Em Tua casa, ó Deus, Onde teu povo congregado Paga os votos seus. Ó Tu que atendes aos que clamam Todos a Ti virão. Das transgressões que nos dominam Ganhamos remissão. Como é bem aventurado Quem fazes vir a Ti, O homem que foi escolhido Para habitar ali! No templo, Deus , tua bondade Podemos encontrar; Também da Tua santidade; Ali nos saciar. Com grandes feitos dás respostas, Nos ouves o clamor. Assim Tua justiça mostras, Deus nosso Salvador! Tu, para as ilhas mais distantes A esperança és. Tu, cuja mão garante aos montes A sua solidez.

Saltério

As grandes ondas agitadas Do tempestuoso mar E as nações tumultuadas Tu sabes dominar, Até a mais remota gente Teme a Tua mão. Do oriente ao ocidente Causas jubilação. Com tuas chuvas copiosas Tu vens nos visitar. Cheio está o teu ribeiro Para a terra _irrigar. Os sulcos seus de água enchendo - Que fertilização! O campo todo amolecendo Prometes produção. Tua bondade orna o ano Com abundância Mostras teu rastro _até no ermo, Fazendo-o brotar. Os altos verdes se alegram, Com os rebanhos seus. Vales com trigo se enfeitam Em tua honra, ó Deus. n

Salmo 67

Ao mestre de canto. Para instrumentos de cordas. Salmo. Cântico

Oh! Deus sê gracioso conosco e abençoe. E faça o Seu rosto resplandecer em nós Para que se conheça na terra o Teu caminho E em todas as nações, a tua salvação.

Saltério

Que os povos a Ti louvem, ó Deus, os povos todos. Alegrem-se, exultem as gentes com louvor Pois julgas retamente, na terra guia os povos. Nações todas Te louvem, Te louvem, Oh! Senhor. A terra deu seu fruto e Deus, o nosso Deus Nos abençoa todos, nos abençoa ó Deus. E todos os confins da terra o temerão. E todos os confins da terra o temerão. n

Salmo 70

Ao mestre de canto. De Davi. Em memória

Praza-te, ó Deus, em me livrar Sê pressuroso em me_acudir Tenha vergonha e confusão Quem minha vida quer tirar. Envergonhado, volte_atrás Quem se compraz no meu sofrer. Vergonha os faça recuar Pois eles zombam do meu mal. Quem te procura, ó SENHOR, Folgue e jubile sempre_em Ti. “Magnificado seja Deus!”, Diga quem ama_a salvação. Necessitado_e pobre sou Ó Deus te_apressa em me valer Amparo meu, Libertador Não te detenhas, ó SENHOR. n

Saltério

Salmo 72
Salmo de Salomão

Concede Oh! Deus os teus juízos Ao Teu Ungido Rei Para que Nele Teus aflitos Encontrem justa lei Que os montes tragam paz ao povo Acabe a opressão. O aflito e necessitado Receba salvação. O reino Dele permaneça Enquanto o sol brilhar O povo Seu Lhe obedeça Até a luz cessar. Seja o Rei igual à chuva Que à terra água trás Em Seu país que brote o justo E abundante paz Terra e mar é Seu domínio E venham se curvar Os habitantes do deserto No pó se arrastar. Os reis de Tarsis e das ilhas Sabá e de Sebá Cheguem trazendo as riquezas Que devem tributar. Porque Ele acode ao desvalido Do fraco sente dó; Salva a alma do indigente. Seu sangue tem valor.

Saltério

Viva o Rei em fino ouro, Bendize-O em oração De cereais haja abundancia Em grande proporção. Seja qual Líbano Sua messe, Floresçam multidões. Seja pra sempre o Seu nome, Prospere enquanto há sol; Nele são abençoados os homens, Bendigam as nações. Deus de Israel que faz prodígios. Sua glória a terra encheu. n

Salmo 81
Cantai, jubilai A Deus, nossa força O Deus de Jacó Celebrai-O_assim Oh salmodiai: Entoai louvores. Tocai tamboril Saltério e harpa Trombetas tocai Na Lua Nova Na Lua Cheia Quando_é nossa festa. Preceito a Israel Prescrito ao povo Do Deus de Jacó Ordenou Javé

Ao mestre de canto. Segundo a melodia “Os lagares”. Salmo de Asafe

Saltério

E a José mandou Ao sair do_Egito. Ouvi_um falar Que não conhecia: Do peso livrei Os seus ombros sim Suas mãos também De pesados cestos”. “Clamaste na dor Provi livramento No_oculto trovão Eu te respondi Quando em Meribá, Foste tu provado Ouve ó Israel Quero exortar-te. Se ouvisses a mim Não exista em ti deus_além de miml Nem a ele adores “Eu sou o Senhor Teu Deus que te livrou Do Egito tirei Eu te liberte Abre_a boca bem, Eis que será cheia!” “Mas o povo meu Não me deu ouvidos Não me atendeu

Saltério

Eu o Deixei_andar No seu mui teimar: Siga_os seus conselhos!” “Oh! Tu povo meu se me escutasses, E se, Israel Meu caminho andar O inimigo seu Eu abateria Deitaria mão Contra_os adversários”. Quem aborrecer, rejeitar Javé Sujeitar-lhe-ei Isto pra sempre “Sustento_a_Israel Assim eu daria: Com trigo mui bom! Fataria sim Dar-lhe-ia mel Que_escorre da rocha”. n

Salmo 84

Javé, Deus dos exércitos, oh quão amáveis são As Tuas tendas, pelas quais meu ser suspiros dá. E_o meu vigor se_esvai pelos átrios do Senhor Ao Deus vivente clamam minha carne_e coração. Até_o pardal pra si achou a casa pra morar E_a andorinha encontrou um ninho para si

Saltério

Que_acolha_os seus filhotes. Achei o Teu altar. Ó Senhor dos exércitos, meu Rei, meu Deus Tu és. Os que habitam o lugar da casa do Senhor Continuamente louvam Deus e bem felizes são Feliz é o varão cuja força está em Ti tem, no coração, caminho reto, puro_e bom. O qual passando pelo vale estéril, seco e ruim Faz dele manancial; e_as chuvas bênçãos vêm trazer De força em força vão bem diante do Senhor Aparecendo cada um no monte de Sião. SENHOR, Deus dos exércitos escuta_a oração Ó Deus de Israel concede_ouvidos para mim E volta o teu olhar, nosso_escudo_e proteção Contempla, ó Senhor, o rosto do Ungido Teu. Um dia nos Teus átrios vale muito mais que mil É bem melhor na porta_estar da casa do meu Deus Do que permanecer junto_às tendas do_homem mau Pois o Senhor Javé é nosso Sol e proteção. Dá graça_e glória o Senhor, pois Ele nenhum bem Sonega_aos homens que estão trilhando_a retidão Javé, Senhor das hostes, feliz é_o homem que Em Ti confia para sempre,_ó Deus de Israel! n

Salmo 90
Oração de Moisés, homem de Deus

Senhor, tem sido Refúgio pra nós; De geração, em geração. Antes que os montes viessem a ser,

Saltério

Antes de qualquer coisa existir Deus eternal tu és Senhor. Sempre e Sempre tu és Deus Fazes o homem voltar a ser pó E depois dizes: volvei daí Como um dia mil anos se vão, E como ontem, eles serão. Pois aos teus olhos são assim, Como a vigília que se foi. Todo esse tempo qual torrentes são. Tu as arrastas como o dormir. São como a relva que cedo abre a flor E enche a manhã de enfeite e verdor. Mas, quando a tarde chega ao fim, Murcha e seca se tornou. Eis tua ira a nos consumir E teu furor a nos conturbar. Perante ti posto está nosso mal; À tua face, o oculto agir. Perante a tua ira vão Os nossos dias qual pensar Setenta anos nossos dias são. Se há vigor oitenta serão. Porém não passam de canseira e dor, Depressa vão e nós também. Quem é capaz de conhecer A tua ira, o teu furor? Ensina-nos nossos dias contar Para que sábio seja o viver.

Saltério

Volta e tenha de nós compaixão Dá-nos tua graça pela manhã E sempre alegres teu louvor, Entoaremos com fervor. Por muitos dias alegra-nos, pois, Tua aflição nos veio atingir. Por muitos anos concede o favor. Pois suportamos o teu furor. Que nós vejamos teu agir, E os nossos filhos, teu fulgor. Seja tua graça sobre nós, Confirma, pois, nosso labor. n

Salmo 93

Rei é o Senhor! De glória se vestiu, De majestade Ele se cingiu. Louvai, ó criaturas, Seu poder! A Ele tendes que obedecer! Firmou o mundo, não vacilará Desde a antiguidade firme está Teu trono, ó Deus, de onde tudo vês. Tu desde a eternidade és! Bramam as águas com todo furor; Bramam e multiplicam seu fragor. Rios e mar levantem-se, ó Deus. Bramido seu chega aos ouvidos Teus! Lá, nas alturas, reside o Senhor. Mais poderoso que qualquer furor

Saltério

Com sua voz Deus sabe dominar Os poderosos vagalhões do mar. Senhor, teus testemunhos são fiéis. À tua casa Oh! Senhor convém A santidade, que lhe é própria Agora e para todo o sempre amém. n

Salmo 95

Vinde ao SENHOR e cantemos Rochedo, nosso Salvador! Rejubilando, celebremos. Vamos a Ele com graças, Com Salmos a comemorar, Pois o SENHOR é_o Deus Supremo! É grande Rei sobre_os deuses, As profundezas tem nas mãos Eis que_altos montes Lhe pertencem. Criou o mar; este_é dele Porque_o SENHOR, supremo Deus, Fez com as mãos os continentes! Prostrados, vinde,_adoremos; De joelhos diante do SENHOR Que nos criou e é Deus nosso! Da Sua mão, somos pasto Ovelhas, povo do Senhor É nosso Deus, e nós, Seu povo! Se_a voz de Deus hoje_ouvirdes, Não torneis duro_o coração Como fizestes no deserto:

Saltério

Em Meribá, sim, em Massá Lá me tentaram vossos pais Inda que vendo minhas obras. Durante quarenta anos, Tal geração me desgostou Povo de coração rebelde Que meus caminhos não sabe Jurei na minha ira, pois: “Não entrarão no meu descanso”. n

Salmo 98
Salmo

A Deus cantai um novo canto Pelos milagres que criou Por sua mão e braço santo Vitória Ele alcançou A todo povo fez notória A Sua grande salvação Manifestou Sua justiça Perante os olhos das nações Lembrou-se da misericórdia E da fidelidade Pra com a casa de Israel A terra e todos os confins Todos puderam vislumbrar A salvação de nosso Deus Com júbilo ao Senhor cantai Ó terra e todos os confins Louvai a Deus ó criaturas Todos cantai em Seu louvor!

Saltério

“À vossa voz juntem-se as harpas Soprai trombetas p’ra o Senhor Ao som alegre das buzinas Regozijai-vos filhos Seus Louvai perante o Senhor Aquele que é vosso Rei Ruja o mar e plenitude Terra e seus habitantes Montes e rios batam palmas Jubilai diante do Senhor Pois Ele vem julgar a terra O mundo inteiro vai julgar Sim julgará mas com justiça E com toda equidade. n

Salmo 100
Salmo de ações de graças

Todas as terras celebrai! Com júbilo ao Senhor cantai Servi-O com alegria E vinde a Ele com louvor Sabei que o Senhor é Deus E dEle somos pois nos fez Somos rebanho e povo Seu E ovelhas do Seu pasto Por suas portas vinde entrai E ações de graça apresentai Nos átrios com hino de louvor Seu nome bendizei, graças dai

Saltério

Porque o nosso Deus é bom Sua graça dura sempre De geração em geração Sua fidelidade. n

Salmo 101
Salmo de Davi

Cantarei a justiça de Deus o meu Senhor Também Sua bondade a Ti eu cantarei Ao seu caminho bom, sabiamente atentarei Oh! Quando Tu virás ter comigo ó Salvador Terei em minha casa sincero coração Diante dos meus olhos não porei coisa má Odeio o proceder dos que longe de ti vão E nada dessas coisas a mim se pegará Longe de mim esteja o perverso coração E o mal, que eu nem conheça, nem tenha atenção Ao que em segredo fala calunias de um irmão Eu o destruire_ei, por sua presunção Quem tem olhar altivo e soberbo coração Não hei de suportá-lo nem o tolerarei Procuram os meus olhos da terra, os fiéis; Para que sempre estejam na minha habitação; Procuro prá servir-me, e comigo habitar Quem anda em caminhos cheios de retidão, Não fica em minha casa o que é fraudador E nem o mentiroso suporto avistar Manhã após manhã, certo que vou destruir

Saltério

Da terra os ímpios todos pela raiz banir E a cidade santa onde habita Jeová De toda iniqüidade bem limpa ficará. n

Salmo 112

Louvai a Deus! Oh! Aleluia! Bendito_é quem ao SENHOR teme E se compraz nos mandamentos. Seus filhos serão poderosos: Na sua casa, tem riqueza Sua justiça_é para sempre. Ao justo, nasce luz nas trevas É compassivo, bom e justo. Ditoso_é_o homem que empresta, Defende_a causa em juízo. Sua memória permanece: Jamais será, pois, abalado! O justo não se_atemoriza De más notícias, não tem medo Seu coração é bem firmado. No seu SENHOR é confiante Não teme,_até que_enfim se cumpra Nos adversários, seu desejo. O justo distribui aos pobres. Sua justiça_é para sempre O seu poder se_exalta_em glória! Com isso_o ímpio se_enraivece Range seus dentes, consumido. Perecerá o seu desejo! n

Saltério

Salmo 113

Aleluia! Servos Cantai! Louvai o Nome do Senhor. Bendito seja o nome de Deus agora e para sempre. Desde o nascente ao pôr do sol Bendito seja o Seu Nome. Excelso é o Nome do Senhor. É sobre todas as nações. E a sua glória acima dos céus. Quem ao Senhor pode igualar? Pois o Seu trono está no céu. Que se inclina a ver a terra e céu. Ele ergue o pobre do pó. E do monturo o fraco traz. Para sentar com príncipes. Com príncipes do povo Seu. Faz que a mulher que estéril é, viva em família com sua prole. n

Salmo 114

Quando_Israel saiu do Egito, E_a casa de Jacó, de um povo Que tinha língua_estranha, Judá em santuário seu tornou E Israel, então, por sua vez, Tornou-se_o seu domínio. Fugiu o mar ao ver tudo isso,

Saltério

Tornou atrás o rio do Jordão. Os montes saltitaram, Tal como os carneiros a pular. Colinas saltam, assustadas, quais Cordeiros do rebanho. Que tens, ó mar, que,_assim, tens fugido? E tu, Jordão, que,_atrás, tu retornas? E vós, também, ó montes, Por que, igual carneiros, saltitais? E vós, colinas, por que_assim pulais, Como_os cordeiros fazem? Perante Deus, ó terra_estremece Sim, na presença do Deus de Jacó Sim, treme diante dEle! Ele que fez a rocha se tornar Grande lençol de água; e verteu Do seixo, uma fonte. n

Salmo 116

Amo ao Senhor porque ouviu minha voz Inclinou o ouvido sempre o invocarei Laços de morte e angustias do inferno Ao vir a mim Seu nome invoquei Justo é o Senhor misericórdia tem Todo homem simples Ele guardará Fui abatido mas Ele livrou-me Alma descansa Ele te fez bem Da morte minha alma Deus livrou Como também da lágrima meus olhos

Saltério

Também da queda o meu pé Tu livras Contigo entre os vivos andarei Eu sempre cri mesmo em aflição E disse todo homem é mentira Que posso dar a Deus por suas bênçãos Tomo do cálice da Salvação Cumpro meus votos todos ao Senhor E na presença de todo seu povo Preciosa é a morte dos seus santos Sim sou teu servo meus grilhões quebrou Ações de graças oferecerei Senhor teu nome eu invocarei Cumpro meus votos diante do teu povo Na tua casa em Jerusalém. n

Salmo 117
Porque a sua benignidade É grande para conosco Louvai ao Senhor, Louvai ao Senhor. E a verdade do Senhor Dura para sempre Louvai ao Senhor, Louvai ao Senhor. n

Louvai ao Senhor todas as nações, Louvai-o todos os povos! Louvai ao Senhor, Louvai ao Senhor.

Saltério

Salmo 119:73-80
As tuas mãos a mim fizeram Dando-me afeição Ensina-me para que aprenda Os mandamentos teus Quando me viram se alegraram Os que têm temor Pois na palavra tua Tenho esperado oh! Deus Bem sei Senhor que os teus juízos Todos justos são E com fidelidade Me afligiste então E venha pois tua bondade Consolar a mim Segundo a palavra que Disseste ao servo teu Que as misericórdias venham Sobre mim Senhor Pois eis que todo o meu prazer Está na tua Lei. Envergonhados sejam os soberbos Por seu mal Enquanto eu meditarei Na tua santa Lei E voltem-se pra mim aqueles Que te têm temor

Saltério

Os que conhecem tua Lei Os testemunhos teus Perfeito seja em teus decretos O meu coração E assim vergonha alguma nunca Virá sobre mim. n

Salmo 121
Cântico de romagem

Pra os altos montes olharei E me pergunto assim: Quem me socorrerá? Socorro de meu Deus terei Daquele que formou os céus Também a terra fez. Teu pé jamais resvalará Sempre te guardará Também te susterá. Não dorme Aquele que te fez Alerta sempre Ele estará; É o guarda de Israel Teu protetor é Jeová Perto de ti está Tua sombra Ele será. O dia não vai molestar Nem mau a noite causará Ele te guardará. Sim, guardará de todo o mal Segura proteção

Saltério

Ele promete dar. Tua alma sempre há de guardar Quando sair e quando entrar Agora e sempre. Amém! n

Salmo 122
Cântico de romagem. De Davi

Alegrei-me quando me disseram Vamos à casa de Deus Nossos pés estão nas suas portas Junto a ti Jerusalém Construída bem compacta Para as tribos do Senhor Graças darem ao nome do Senhor Lá estão os tronos de Justiça Os da casa de Davi E prosperem todos que te amam Orem sempre por sua paz Reine paz entre os teus muros Cresçam seus palácios mais (2x) Por amor dos meus irmãos Por amor de amigos meus Peço que a paz esteja Sempre em ti Jerusalém Por amor do Templo santo Buscarei sempre o teu bem (2x) n

Saltério

Salmo 124

Não fosse Deus, que_o diga Israel Se_ao nosso lado não viesse_estar Quando se_ergueram homens contra nós, Com toda ira vindo sobre nós Vivos seriamos tragados, pois. Se o SENHOR não estivesse lá Águas viriam a nos submergir, Por sobre_a nossa alma, a correr Águas impetuosas a passar, Iriam nossa alma afogar. Bendito seja Deus, Senhor Javé Que não nos deu por presa_aos dentes seus A nossa alma Ele resgatou Tal como ave que se libertou, Do laço feito pelo caçador. A nossa alma Ele resgatou Tal como ave que se libertou, Do laço feito pelo caçador. Nosso socorro_é_o nome do Senhor: Foi Ele quem a terra e_o céu criou. n

Salmo 125
Cântico de romagem

Os homens da terra que no Senhor confiam São comparados com o monte Sião Que não se abala, mas firme para sempre; É tal Jerusalém cercada pelos montes Em volta do seu povo, pra sempre o Senhor.

Saltério

O cetro dos ímpios não permanecerá Em cima da sorte do justo de Deus A fim de que o justo não siga para o mal E faze o bem, Senhor, aos que de coração São cheios de bondade e de retidão. E quanto àqueles que sempre se desviam Seguindo caminhos e sendas do mal Terão sua sorte igual aos malfeitores Pois juntamente são levados por Javé E paz sobre Israel, paz sobre Israel! n

Salmo 128
Cântico de romagem

É um bem aventurado Aquele que teme a Deus E que anda sempre atento Nos caminhos do Senhor No labor das tuas mãos O teu pão granjearás E feliz então serás E em tudo vencerás Tua esposa como a Vide Muitos filhos te dará Quais rebentos de Oliveira Tua mesa a rodear E será abençoado Quem assim teme ao Senhor Eis como será a bênção Para quem teme ao Senhor Que o Senhor te abençoe

Saltério

Desde as terras de Sião E que vejas as riquezas Vindas de Jerusalém Pelo tempo dos teus dias Pelo tempo do viver Filhos dos teus filhos vendo E a paz sobre Israel. n

Salmo 131
Cântico de romagem. De Davi

Não é soberbo o meu coração Nem tenho altivo o olhar Grandiosas coisas nego a buscar Coisas demais pra mim. Mas a minh’alma fiz calar Quão farto um infante está Calmo e tranqüilo com sua mãe Minh’alma assim está. Espera em Deus ó Israel Espera em Jeová Desde o presente que agora é E para sempre. n

Salmo 133
Cântico de romagem. De Davi

Oh! Como é bom Que unidos vivam irmãos É como óleo que desce à cabeça Cai da barba nas vestes de Arão

Saltério

É como orvalho que vem do Hermon Que desce sobre os montes de Sião Deus ali vida ordenará. n

Salmo 134
Cântico de romagem

Vós todos, servos do Senhor, Vinde_ao Senhor e bendizei! Sim, vós que_à noite assistis Na Casa do Senhor Javé! Ao santuário_as mãos erguei, Para_o Senhor e bendizei Que te_abençoe, de Sião, Deus Criador da terra_e céu! n

Salmo 142

Salmo didático de Davi. Oração que fez quando estava na caverna

Com a minha voz clamo ao Senhor Com a minha voz ao Senhor suplico Diante Dele a queixar-me eu estou Diante Dele exponho a minh’aflição Quando aqui dentro de mim Esmorece o meu espírito Tu então conheces minha vereda Olha a mão direita e vê Não há quem me conheça Não há ninguém onde me refugiar Com a minha voz clamo ao Senhor Com a minha voz ao Senhor suplico

Saltério

Diante Dele a queixar-me eu estou Diante Dele exponho a minh’aflição Ó Senhor a Ti clamei Pois tu és o meu refúgio E o meu tesouro entre os viventes Vem atende o meu clamor Que estou muito abatido Livrar-me vem do forte tentador Com a minha voz clamo ao Senhor Com a minha voz ao Senhor suplico Diante Dele a queixar-me eu estou Diante Dele exponho a minh’aflição Tira-me desta prisão E assim louvarei Teu nome Então os justos me cercarão Meu Senhor eu clamo a ti Oh! Vem livrar minh’alma E cantarei que me fizes-te bem. n

Salmo 146

Aleluia! Ó minh’alma, glorifica ao teu SENHOR. Ao SENHOR louvor e glória cantarei em meu viver Não confieis em principados, nem de homens dependei. Seus projetos cessam todos, quando o espírito lhes sai Bem-aventurado aquele cujo auxílio é o SENHOR. E que tem sua esperança permanente em Deus Jeová. Ele fez os céus e a terra; fez o mar e tudo além. E fiel eternamente o SENHOR se manterá. Faz justiça aos oprimidos, ao faminto dá o pão.

Saltério

O Senhor liberta os presos. Ama os justos, dá visão O SENHOR aos abatidos toma-os desde o rude pó Sobre órfãos e viúvas, seu amparo há de estar. Ele guarda o peregrino na jornada dura, atroz E dos maus transtorna a senda.Para sempre reinará! Aleluia! Ó Sião, o teu Deus é rei sem par. E em cada geração reina Deus, aleluia! n

Salmo 150
Louve a Deus de coração Em Seu templo o aclamai Louve-O no mais alto céu Louvai pelo Seu poder. Aleluia! Aleluia! Por Seus feitos adorai Sua grandeza exaltai. Aleluia! Aleluia! Com trombetas oh! Louvai Harpa e flauta ressoai Com saltério e tambor Toque e dance ao Senhor. Aleluia! Aleluia! Tocai címbalos de som Todo ser louve ao Senhor. Aleluia! Aleluia! n

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful