You are on page 1of 3

RIXA (art.

137)

Art. 137 - Participar de rixa, salvo para separar os contendores:

Pena - detenção, de quinze dias a dois meses, ou multa.

- Elementos do tipo

- Rixa - é uma luta envolvendo pelo menos 3 pessoas e que se caracteriza pelo
tumulto, pela confusão, de tal forma que não se consegue distinguir a conduta
de cada participante.

• A finalidade do crime é evitar a impunidade nos casos em que não se pudesse


apontar o autor inicial da agressão e os que agiram em legítima defesa.

• Agressões verbais não caracterizam a rixa, apenas se houver violência física.

• Para se computar o número mínimo de 3 contendores, leva-se em conta a


participação dos inimputáveis na luta e os não identificados; não leva em conta
o que entrou para separar.

• Caso a briga seja de várias pessoas contra uma, não caracteriza rixa, pois não
há confusão generalizada.

• Participar - é tomar parte efetiva na troca de agressões. Aquele que toma parte
na troca de agressões é chamado de partícipe material ou partícipe da rixa.

• Partícipe moral é aquele que não pratica a conduta, não toma parte na luta,
mas estimula o crime, também chamado de partícipe do crime de rixa. O
partícipe moral não entra para o cômputo de número mínimo de 3 rixadores.

- Sujeito Ativo: Qualquer Pessoa. O sujeito que entra na briga para separar não é
sujeito ativo do crime.

- Cada envolvido visa atingir qualquer um dos demais e todos agem ao mesmo
tempo, por isso, são todos autores e vítimas do mesmo crime.

- É um crime de concurso necessário, de condutas contrapostas.

- Sujeito Passivo: Qualquer Pessoa. Os rixosos são agentes e vítimas ao mesmo


tempo.

- Elemento subjetivo específico do tipo: vontade específica de participar da


desordem animus rixandi.

- Momento Consumativo:
- O crime se consuma quando 3 pessoas, ou mais, começam a lutar. A rixa é um
crime de perigo e se caracteriza ainda que ninguém sofra lesões.

- Classificação: Comum, de perigo, plurissubjetivo e formal.

- Tentativa:

- A doutrina entende que não há tentativa em regra.

- Entretanto, na rixa ex proposito, em que há uma combinação de hora e local


por parte dos envolvidos, hipótese em que seria possível a tentativa, no caso de
a polícia impedir o início da briga.

- Rixa Qualificada:

• Para os participantes de rixa que resultar em lesão grave ou morte, o parágrafo


único fixa pena de detenção de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos.

• A pena é igual, tanto para lesão grave como para morte.

• A rixa é qualificada para todos, até mesmo para quem não tenha dado causa ao
resultado lesão grave ou morte. Basta participar da rixa que resulte em morte
ou lesão corporal grave para responder pela forma qualificada.

• Se for identificado o causador direto da morte ou da lesão, os participantes da


rixa respondem por rixa qualificada e o causador da morte ou lesão responde
por homicídio ou lesão corporal (dolosa ou culposa) em concurso material com
o crime de rixa.

• A ocorrência de mais de uma morte não altera a característica: trata-se de uma


única rixa qualificada.

• Mesmo a pessoa que entra na rixa e dela se afasta antes do resultado


agravador, responde por rixa qualificada, pois com seu comportamento
anterior estimulou a troca de lesões que acabou levando à morte ou lesão
corporal grave.

• Responde por rixa simples a pessoa que entra na rixa após a consumação da
morte ou da lesão grave.

• Caso haja legítima defesa, o autor do homicídio responderá apenas pela rixa
qualificada, assim como os demais rixosos.

• Destaques:

- Se, durante a rixa, ocorrem vias de fato, essas são absorvidas. Se em concurso
com lesões leves, responde pelos dois.
- Segundo a doutrina majoritária, há concurso material entre a rixa e lesões ou
homicídio. Segundo Greco o concurso é formal.

- Identificados os autores do homicídio ou lesão grave, estes responderão por


rixa simples em concurso com homicídio ou lesão grave, sob pena de bis in
idem (Grecco). Hungria é contra.