You are on page 1of 17

PERFIS Z & U ENRIJECIDOS SISTEMAS DE TERÇAS PARA COBERTURA E FECHAMENTO

TECNOLOGIA EDIÇÃO 2010

INTRODUÇÃO

ÍNDICE

03

A empresa
A METFORM® inovou o mercado com sistemas industrializados para a construção em aço, com produtos de alta tecnologia e eficiência, desde 1990, data de sua fundação. A empresa mantém o seu foco no cliente, buscando novas tecnologias, agregando valor aos produtos por meio de pesquisas e desenvolvimentos em parceria com universidades e especialistas do setor, a fim de atender aos mais diversos tipos de projetos, de forma precisa e eficiente. O objetivo da empresa é fornecer produtos e serviços de qualidade para os clientes, visando sempre atender às expectativas quanto à relação custo/benefício.

paga royalties pela comercialização da tecnologia. Todos os sistemas foram testados em laboratório pelo Depto. de Engenharia da Universidade de Strathclyde, no Reino Unido.

Propriedades e dimensões d perfis Z ................... 4-5 os Propriedades e dimensões d perfis U en rijecido . 6-7 os Sistemas METFORM
®

Qualidade
A METFORM trabalha seguindo os procedimentos do Sistema de Gestão da Qualidade, conforme a norma NBR ISO 9001, adotada para certificar os processos. Um dos diferenciais do Sistema de Gestão de Qualidade é a capacidade de rastreabilidade de todo o processo METFORM®. O compromisso com a qualidade assegura um alto desempenho de todos os nossos processos, garantindo a satisfação dos Clientes, Acionistas e Colaboradores.
®

de Terças: Com ponentes da

Cobertura e do Fechamento ................................. 8-9 Sistemas METFORM Sistemas METFORM
®

de Terças: A presentação .... 10 de Terças: Dimensionamento

®

e Detalhamento ....................................................... 11 Sistemas Sleeved .............................................. Sistemas HEB ................................................... Sistemas Metlap ...............................................

12-13 14-15 16-17

Sistemas METFORM®
A METFORM® oferece um sistema de alto desempenho para cobertura e fechamento vertical de estruturas em aço e em pré-moldado. Os sistemas METFORM® atendem às prescrições da norma brasileira NBR 14762/2010 – Dimensionamento de estruturas de aço constituídas por perfis formados a frio e às prescrições da norma americana AISI/2007 – North American Specification for the Design of ColdFormed Steel Structural Members. Para a norma americana AISI, o dimensionamento pode ser realizado considerando-se o método dos estados limites (LFRD) ou o método das tensões admissíveis (ASD). A tecnologia empregada nos sistemas METFORM® é a mesma da empresa inglesa METSEC, fundada há mais de 75 anos, no Reino Unido, para a qual a METFORM®

Meio ambiente
A METFORM® preocupada com as questões ambientais realiza as suas atividades respeitando o meio ambiente e atendendo as deliberações dos órgãos ambientais competentes.

Sistemas Biapoiado .................................................. 18 Fechamento Vertical ............................................... 19 Tirantes Ríg idos ...............................................

20-21

Frechais .................................................................... 22 Suportes de fixaçãodas terças .................................. 23 Contenção lateral das terças .................................... 24 Tipos de cobertura ................................................... 25 Terças em balanço ................................................... 26 Coluneta de platibanda ............................................ 27 Mão-Francesae Fechamento dos oitões .................. 28 Observações Gerais .................................................. 29 Parecer final – USP e UFM G ..........................

30-31

04

PROPRIEDADES E DIMENSÕES DOS PERFIS Z

PROPRIEDADES E DIMENSÕES DOS PERFIS Z

05

Os sistemas METFORM® com tecnologia METSEC
apresentam vantagens no processo construtivo resultando em uma estrutura mais leve, rápida e econômica. Esses sistemas são constituídos por terças de alto desempenho semicontínuas, conformadas em perfil Z enrijecido com mesas desiguais. A semicontinuidade é obtida com a utilização de luvas ou trespasses. A rigidez das ligações semicontínuas foram obtidas por meio de inúmeros ensaios em escala real na universidade de Strathclyde, no Reino Unido.
DIMENSÕES NOMINAIS
MATERIAL PERFIL 142 Z 12 142 Z 15 142 Z 17 142 Z 19 142 Z 22 142 Z 26 172 Z 12 172 Z 15 172 Z 17 172 Z 19 172 Z 22 172 Z 26 202 Z 15 202 Z 17 202 Z 19 202 Z 22 202 Z 26 232 Z 15 232 Z 17 232 Z 19 232 Z 22 232 Z 26 262 Z 17 262 Z 19 262 Z 22 262 Z 26 302 Z 17 302 Z 19 302 Z 22 302 Z 26 342 Z 19 342 Z 22 342 Z 26 PESO
(kg/m)

coeficientes de ponderação da resistência foram obtidos conforme item 11 da norma NBR 14762/2010 e capítulo F do AISI/2007. A formulação teórica foi calibrada em função dos ensaios experimentais realizados em escala real. Em todos os sistemas METFORM® os perfis são entregues cortados na medida exata, furados e identificados. São fabricados com aço de alta resistência e podem ser fornecidos no aço zincado ZAR 345, com resistência ao escoamento de 345 MPa e revestimento de 275 g de Zn/m², ou em aço sem revestimento CIVIL 300 com resistência ao escoamento de 300 MPa.
PROPRIEDADES DAS SEÇÕES

Os

por 342Z33. Os 3 primeiros dígitos da referência indicam a altura do perfil em milímetros (i.e. 342 = 342 mm de altura), o quarto dígito indica o tipo do perfil (i.e. Z para perfil Z) e os últimos dois dígitos indicam a espessura de cálculo do material (i.e. 33 = 3,35 mm). Essa denominação de referência é aplicada tanto para as terças quanto para as luvas.
FURAÇÃO PADRÃO NA ALMA
D (mm) 142 - 202 232 - 262 302 - 342 E (mm) 42 42 52 F (mm) 44 45 55

ÁREA
(cm²)

ALTURA

ESP. CALC.

D
(mm)

t
(mm)

Ix
(cm4)

Iy
(cm4)

Wx
(cm³)

Ry
(cm)

Cy
(cm)

Cx
(cm)

A denominação de um perfil Z enrijecido METFORM com 342 mm de altura e 3,35 mm de espessura é dada por DIMENSÕES NOMINAIS
MATERIAL PERFIL 142 Z 18 142 Z 22 142 Z 26 172 Z 18 172 Z 22 172 Z 26 172 Z 30 202 Z 18 202 Z 22 202 Z 26 202 Z 30 232 Z 18 232 Z 22 232 Z 26 232 Z 30 232 Z 33 262 Z 18 262 Z 22 262 Z 26 262 Z 30 262 Z 33 302 Z 18 302 Z 22 302 Z 26 302 Z 30 302 Z 33 342 Z 18 342 Z 22 342 Z 26 342 Z 30 342 Z 33 PESO
(kg/m)

®

PROPRIEDADES DAS SEÇÕES
Ix
(cm4)

2,89 3,59 3,95 4,52 5,39 6,28 3,21 3,99 4,37 5,05 5,96 6,98 4,36 4,81 5,51 6,52 7,64 4,81 5,29 6,08 7,17 8,46 5,98 6,87 8,15 9,57 6,62 7,61 8,98 10,59 8,34 9,85 11,60

3,53 4,42 4,89 5,60 6,71 7,85 3,93 4,92 5,40 6,27 7,43 8,73 5,37 5,94 6,84 8,13 9,55 5,92 6,54 7,54 8,94 10,58 7,39 8,53 10,15 11,96 8,19 9,44 11,19 13,23 10,35 12,27 14,50

142 142 142 142 142 142 172 172 172 172 172 172 202 202 202 202 202 232 232 232 232 232 262 262 262 262 302 302 302 302 342 342 342

1,20 1,50 1,65 1,90 2,25 2,65 1,20 1,50 1,65 1,90 2,25 2,65 1,50 1,65 1,90 2,25 2,65 1,50 1,65 1,90 2,25 2,65 1,65 1,90 2,25 2,65 1,65 1,90 2,25 2,65 1,90 2,25 2,65

113,3 140,9 155,0 176,9 209,6 243,5 179,5 223,6 244,8 282,9 333,2 388,6 326,6 361,0 413,9 489,5 571,7 470,2 518,4 596,7 704,5 830,8 752,0 865,7 1.027,9 1.206,0 1.082,8 1.247,0 1.473,8 1.739,1 1.726,4 2.041,5 2.410,3

34,1 43,0 48,1 54,5 67,3 77,4 36,3 45,7 49,8 59,5 70,7 82,3 46,0 52,1 59,9 72,1 84,0 54,5 61,0 71,1 84,6 102,4 88,9 103,5 126,0 148,7 101,2 117,8 140,2 169,1 135,5 161,4 194,8

16,26 20,22 22,24 25,40 30,15 35,03 21,15 26,35 28,86 33,34 39,27 45,91 32,91 36,28 41,52 49,20 57,59 41,30 45,53 52,40 61,87 72,95 58,35 67,17 79,75 93,57 72,77 83,80 99,04 116,87 102,69 121,42 143,36

3,11 3,12 3,14 3,12 3,17 3,14 3,04 3,05 3,04 3,08 3,08 3,07 2,93 2,96 2,96 2,98 2,97 3,03 3,06 3,07 3,08 3,11 3,47 3,48 3,52 3,53 3,52 3,53 3,54 3,58 3,62 3,63 3,67

5,99 5,97 5,97 5,95 5,96 5,94 6,15 6,13 6,13 6,12 6,10 6,10 6,17 6,14 6,11 6,11 6,11 6,68 6,68 6,66 6,65 6,63 7,68 7,66 7,65 7,63 8,07 8,05 8,04 8,02 8,58 8,57 8,55

7,23 7,23 7,23 7,23 7,25 7,25 8,72 8,72

ÁREA
(cm²)

ALTURA

ESP. CALC.

D
(mm)

t
(mm)

Iy
(cm4)

Wx
(cm³)

Ry
(cm)

Cy
(cm)

Cx
(cm)

4,17 5,27 6,16 4,67 5,83 6,85 7,71 5,09 6,38 7,49 8,44 5,61 7,02 8,31 9,36 10,41 6,35 7,97 9,39 10,59 11,78 7,03 8,78 10,39 11,72 13,04 7,71 9,63 11,38 12,89 14,41

5,32 6,71 7,85 5,95 7,43 8,73 9,83 6,49 8,13 9,55 10,76 7,15 8,94 10,58 11,93 13,26 8,09 10,15 11,96 13,49 15,00 8,95 11,19 13,23 14,93 16,61 9,82 12,27 14,50 16,43 18,35

142 142 142 172 172 172 172 202 202 202 202 232 232 232 232 232 262 262 262 262 262 302 302 302 302 302 342 342 342 342 342

1,80 2,25 2,65 1,80 2,25 2,65 3,00 1,80 2,25 2,65 3,00 1,80 2,25 2,65 3,00 3,35 1,80 2,25 2,65 3,00 3,35 1,80 2,25 2,65 3,00 3,35 1,80 2,25 2,65 3,00 3,35

168,2 209,6 243,5 268,8 333,2 388,6 435,3 393,3 489,5 571,7 640,9 566,7 704,5 830,8 932,2 1.031,8 822,0 1.027,9 1.206,0 1.354,7 1.500,9 1.183,8 1.473,8 1.739,1 1.954,9 2.167,6 1.638,6 2.041,5 2.410,3 2.724,2 3.036,9

52,0 67,3 77,4 56,7 70,7 82,3 91,3 57,1 72,1 84,0 93,2 67,7 84,6 102,4 113,7 124,5 98,5 126,0 148,7 165,5 181,6 112,1 140,2 169,1 188,3 206,9 128,9 161,4 194,8 221,7 248,8

24,14 30,15 35,03 31,68 39,27 45,91 51,43 39,44 49,20 57,59 64,56 49,77 61,87 72,95 81,86 90,61 63,78 79,75 93,57 105,11 116,46 79,55 99,04 116,87 131,37 145,67 97,46 121,42 143,36 162,03 180,62

3,13 3,17 3,14 3,09 3,08 3,07 3,05 2,97 2,98 2,97 2,94 3,08 3,08 3,11 3,09 3,06 3,49 3,52 3,53 3,50 3,48 3,54 3,54 3,58 3,55 3,53 3,62 3,63 3,67 3,67 3,68

5,96 5,96 5,94 6,12 6,10 6,10 6,08 6,12 6,11 6,11 6,09 6,67 6,65 6,63 6,61 6,59 7,67 7,65 7,63 7,61 7,59 8,06 8,04 8,02 8,00 7,98 8,59 8,57 8,55 8,53 8,52

7,23 7,25 7,25 8,72 8,72 8,74 8,74 10,23 10,25 10,27 10,27 11,81 11,81 11,81 11,81 11,81 13,31 13,31 13,31 13,31 13,31 15,32 15,32 15,32 15,32 15,32 17,39 17,39 17,39 17,39 17,39

A ÇO Z INCADO - ZAR 345

8,72 8,72 8,74 10,27 10,25 10,23 10,25 10,27 11,81 11,81 11,81 11,81 11,81 13,31 13,31 13,31 13,31 15,32 15,32 15,32 15,32 17,39 17,39 17,39

NOTAS: 1. A espessura nominal do material em aço zincado é igual a espessura de cálculo acrescida da espessura da camada de revestimento (aproximadamente 0,05mm); 2. Ix e Iy: Momento de inércia da seção bruta em relação aos eixos XX e YY; Wx: Módulo elástico da seção bruta em relação ao eixo XX; Ry: Raio de giração da seção bruta em relação aos eixos XX e YY; Cy e Cx: Posições do centro de gravidade da seção bruta.

A ÇO SEM R EVESTIMENTO - CIVIL 300

8,72

NOTA: 1. Ixx e Iyy: Momento de inércia da seção bruta em relação aos eixos XX e YY; Wx: Módulo elástico da seção bruta em relação ao eixo XX; Ry: Raio de giração da seção bruta em relação aos eixos XX e YY; Cy e Cx: Posições do centro de gravidade da seção bruta.

06

PROPRIEDADES E DIMENSÕES DOS PERFIS U ENRIJECIDO

PROPRIEDADES E DIMENSÕES DOS PERFIS U ENRIJECIDO
A denominação de referência de um perfil U enrijecido
de 342 mm de altura e 3,35 mm de espessura é dada por 342U33. Os 3 primeiros dígitos da referência indicam a altura do perfil em milímetros (i.e. 342 = 342 mm de altura), o quarto dígito indica o tipo do perfil (i.e. U para perfil U) e os últimos dois dígitos indicam a espessura de cálculo do material (i.e. 33 = 3,35 mm).
FURO PADRÃO NA ALMA
D (mm) 142 172 - 202 232 - 262 302 342 A (mm) 43 43 43 53,5 53,5

07

medida exata, furados e identificados. São fabricados com aço de alta resistência e podem ser fornecidos no aço zincado ZAR 345, com resistência ao escoamento de 345 MPa e revestimento de 275 g de Zn/m², ou em aço sem revestimento CIVIL 300 com resistência ao escoamento de 300 MPa.

Todos os perfis U enrijecidos são entregues cortados na

DIMENSÕES NOMINAIS
MATERIAL PERFIL 142 U 12 142 U 15 142 U 17 142 U 19 142 U 22 142 U 26 172 U 12 172 U 15 172 U 17 PESO
(kg/m)

PROPRIEDADES DAS SEÇÕES
MATERIAL
ESP . CA LC.

DIMENSÕES NOMINAIS
Cy
(cm)

PROPRIEDADES DAS SEÇÕES
ESP. CALC.

ÁREA
(cm²)

A LTURA

D
(mm)

t
(mm)

Ix
(cm4)

Iy
(cm4)

Wx
(cm³)

Rx
(cm)

Ry
(cm)

PERFIL 142 U 18 142 U 22 142 U 26 172 U 18 172 U 22 172 U 26 172 U 30 202 U 18 202 U 22 202 U 26 202 U 30 232 U 18 232 U 22 232 U 26 232 U 30 232 U 33 262 U 18 262 U 22 262 U 26 262 U 30 262 U 33 302 U 18 302 U 22 302 U 26 302 U 30 302 U 33 342 U 18 342 U 22 342 U 26 342 U 30 342 U 33

PESO
(kg/m)

ÁREA
(cm²)

ALTURA

D
(mm)

t
(mm)

Ix
(cm4)

Iy
(cm4)

Wx
(cm³)

Rx
(cm)

Ry
(cm)

Cy
(cm)

2,78 3,60 3,96 4,53 5,38 6,27 3,25 4,03 4,42 5,11 6,03 7,04 4,40 4,84 5,54 6,57 7,67 4,81 5,30 6,09 7,19 8,48 5,99 6,88 8,16 9,58 6,63 7,62 8,99 10,60 8,35 9,86 11,62

3,40 4,44 4,90 5,62 6,71 7,85 3,98 4,98 5,46 6,34 7,52 8,80 5,43 5,99 6,88 8,19 9,60 5,94 6,55 7,56 8,96 10,61 7,41 8,55 10,17 11,98 8,20 9,46 11,21 13,26 10,37 12,29 14,53

142 142 142 142 142 142 172 172 172 172 172 172 202 202 202 202 202 232 232 232 232 232 262 262 262 262 302 302 302 302 342 342 342

1,20 1,50 1,65 1,90 2,25 2,65 1,20 1,50 1,65 1,90 2,25 2,65 1,50 1,65 1,90 2,25 2,65 1,50 1,65 1,90 2,25 2,65 1,65 1,90 2,25 2,65 1,65 1,90 2,25 2,65 1,90 2,25 2,65

115,1 141,7 155,9 178,0 210,3 244,4 183,0 228,0 249,7 288,5 339,8 395,4 332,3 366,1 418,7 496,5 578,3 472,5 520,9 599,6 707,9 834,8 755,1 869,3 1.032,2 1.211,0 1.087,0 1.251,8 1.479,5 1.745,8 1.732,8 2.049,0 2.419,2

21,1 25,5 28,3 32,2 38,8 44,7 24,2 30,3 33,1 39,1 46,3 53,4 31,9 35,6 40,4 48,8 56,3 37,3 41,6 48,2 57,3 68,8 60,6 70,3 85,0 100,1 70,9 82,3 97,8 117,3 97,1 115,4 138,7

16,21 19,96 21,96 25,07 29,63 34,42 21,28 26,51 29,03 33,54 39,51 45,98 32,90 36,25 41,45 49,16 57,26 40,73 44,91 51,69 61,03 71,96 57,64 66,36 78,79 92,45 71,99 82,90 97,98 115,61 101,34 119,83 141,47

5,68 5,65 5,64 5,63 5,60 5,58 6,79 6,77 6,76 6,74 6,72 6,70 7,82 7,82 7,80 7,78 7,76 8,92 8,92 8,91 8,89 8,87 10,09 10,08 10,07 10,05 11,51 11,50 11,49 11,48 12,93 12,91 12,90

2,43 2,40 2,40 2,39 2,41 2,39 2,47 2,47 2,46 2,48 2,48 2,46 2,43 2,44 2,42 2,44 2,42 2,51 2,52 2,53 2,53 2,55 2,86 2,87 2,89 2,89 2,94 2,95 2,95 2,97 3,06 3,06 3,09

2,12 2,11 2,14 2,14 2,19

4,19 5,27 6,16 4,72 5,90 6,91 7,78 5,12 6,43 7,54 8,49 5,63 7,03 8,33 9,39 10,44 6,36 7,99 9,41 10,61 11,80 7,04 8,80 10,41 11,74 13,07 7,72 9,65 11,41 12,92 14,43

5,34 6,71 7,85 6,02 7,52 8,80 9,92 6,52 8,19 9,60 10,82 7,17 8,96 10,61 11,96 13,29 8,11 10,17 11,98 13,52 15,04 8,97 11,21 13,26 14,96 16,64 9,84 12,29 14,53 16,46 18,39

142 142 142 172 172 172 172 202 202 202 202 232 232 232 232 232 262 262 262 262 262 302 302 302 302 302 342 342 342 342 342

1,80 2,25 2,65 1,80 2,25 2,65 3,00 1,80 2,25 2,65 3,00 1,80 2,25 2,65 3,00 3,35 1,80 2,25 2,65 3,00 3,35 1,80 2,25 2,65 3,00 3,35 1,80 2,25 2,65 3,00 3,35

169,2 210,3 244,4 274,1 339,8 395,4 442,9 397,7 496,5 578,3 648,4 569,5 707,9 834,8 936,7 1.036,8 825,4 1.032,2 1.211,0 1.360,4 1.507,3 1.188,3 1.479,5 1.745,8 1.962,4 2.175,9 1.644,7 2.049,0 2.419,2 2.734,3 3.048,1

30,7 38,8 44,7 37,3 46,3 53,4 59,4 38,5 48,8 56,3 62,6 45,9 57,3 68,8 76,5 83,9 66,9 85,0 100,1 111,6 122,6 78,3 97,8 117,3 130,8 143,9 92,4 115,4 138,7 157,5 176,4

23,83 29,63 34,42 31,87 39,51 45,98 51,50 39,38 49,16 57,26 64,20 49,09 61,03 71,96 80,75 89,38 63,01 78,79 92,45 103,84 115,06 78,70 97,98 115,61 129,96 144,10 96,18 119,83 141,47 159,90 178,25

5,63 5,60 5,58 6,75 6,72 6,70 6,68 7,81 7,78 7,76 7,74 8,91 8,89 8,87 8,85 8,83 10,09 10,07 10,05 10,03 10,01 11,51 11,49 11,48 11,45 11,43 12,93 12,91 12,90 12,89 12,88

2,40 2,41 2,39 2,49 2,48 2,46 2,45 2,43 2,44 2,42 2,41 2,53 2,53 2,55 2,53 2,51 2,87 2,89 2,89 2,87 2,86 2,96 2,95 2,97 2,96 2,94 3,06 3,06 3,09 3,09 3,10

2,14 2,19 2,19 2,09 2,12 2,12 2,12 1,90 1,95 1,95 1,95 1,88 1,91 1,96 1,96 1,96 2,12 2,17 2,20 2,20 2,20 2,08 2,11 2,16 2,16 2,16 2,07 2,10 2,15 2,18 2,20

2,01 2,04 2,04 2,09 2,12 2,12 1,87 1,90 1,90 1,95 1,95 1,83 1,86 1,88 1,91 1,96 2,09 2,12 2,17 2,20 2,05 2,08 2,11 2,16 2,07 2,10 2,15

AÇO Z INCADO - ZAR 345

172 U 19 172 U 22 172 U 26 202 U 15 202 U 17 202 U 19 202 U 22 202 U 26 232 U 15 232 U 17 232 U 19 232 U 22 232 U 26 262 U 17 262 U 19 262 U 22 262 U 26 302 U 17 302 U 19 302 U 22 302 U 26 342 U 19 342 U 22 342 U 26

NOTAS: 1. A espessura nominal do material em aço zincado é igual a espessura de cálculo acrescida da espessura da camada de revestimento (aproximadamente 0,05mm); 2. Ixx e Iyy: Momento de inércia da seção bruta em relação aos eixos XX e YY; Wxx: Módulo elástico da seção bruta em relação ao eixo XX; Rx e Ry: Raio de giração da seção bruta em relação aos eixos XX e YY; Cy: Posições do centro de gravidade da seção bruta.

A ÇO SEM R EVESTIMENTO - CIVIL 300

2,19

NOTA: 1. Ix e Iy: Momento de inércia da seção bruta em relação aos eixos XX e YY; Wx: Módulo elástico da seção bruta em relação ao eixo XX; Rx e Ry: Raio de giração da seção bruta em relação aos eixos XX e YY; Cy: Posições do centro de gravidade da seção bruta.

08

SISTEMAS METFORM® DE TERÇAS COMPONENT ES DA COBERTURA E DO FECHAMENTO

09

Terça de cobertura

12 -18
Frechal de cobertura

Telha de cobertura

22

Tirante de cumeeira

20
Suporte de fechamento

23

Tirante de cobertura

20 - 21

Terça de fechamento

19

Frechal de fechamento

22

Telha de fechamento Tirante de fechamento

20 - 21

Terça de fechamento

12 - 18

10

SISTEMAS METFORM® DE TERÇAS APRESENTAÇÃO
O

SISTEMAS METFORM® DE TERÇAS DIMENSIONAMENTO E DETALHAMENTO
dimensionamento e o detalhamento dos sistemas METFORM® de terças são realizados com o uso de softwares obtidos gratuitamente no site www.metform.com.br ou junto ao departamento técnico da empresa.

11

Sistema Sleeved

Sistema

aplicável às coberturas e fechamentos com 2 ou mais vãos entre tesouras. O espaçamento entre as tesouras pode ser de até 18 m. São utilizadas luvas em todas as ligações das terças da 2ª e da penúltima tesoura e alternadamente nas ligações das terças das tesouras internas. As luvas possuem a mesma espessura das terças utilizadas.

Em todos os sistemas METFORM® os perfis são entregues cortados na medida exata, furados e identificados.

Programa Metspec
Sleeved: 2 ou mais vãos de terças e espaçamento entre tesouras de até 18 m

Programa Metcam

Sistema HEB

Sistema

aplicável às coberturas e fechamentos com 5 ou mais vãos entre tesouras. O espaçamento entre as tesouras pode ser de até 18 m. Utilizam-se terças de maior espessura nos vãos externos enquanto nos vãos internos são utilizadas terças de menor espessura (mais leves). Em todas as ligações das terças devem ser colocadas luvas, exceto nas tesouras de extremidade. Na 2ª e na penúltima tesoura utilizam-se luvas robustas, sendo o perfil dessa luva o mesmo das terças dos vãos de extremidade. Nas terças entre a segunda tesoura e a penúltima tesoura utilizamos perfis de menor espessura (terças mais leves), cujas luvas serão do tipo padrão, com a mesma espessura das terças dos vãos internos.

Metspec é o programa de dimensionamento dos sistemas e terças METFORM®. A partir do fornecimento dos dados da estrutura, carregamento nominal e tipo de telha utilizada, o programa calcula automaticamente o sistema e o(s) perfil(s) mais leve(s), o número de tirantes necessários por vão e o peso médio do sistema (o peso médio considera o peso das luvas ou dos trespasses na linha de terça). O programa fornece um relatório com todas as informações de entrada do usuário e os resultados. Todos os resultados do programa Metspec são de responsabilidade da METFORM®. Já os dados fornecidos para o cálculo são de responsabilidade do usuário.

O

O

Metcam é o programa de detalhamento das terças e dos tirantes dos sistemas METFORM®. A entrada de dados é bastante simples, pois o programa possui um assistente para a inserção da peça a ser detalhada. Com os dados calculados previamente no programa Metspec, o usuário cria um banco de dados das peças. O programa insere automaticamente os furos que são padrões dos sistemas e permite que o usuário insira, edite ou exclua outros furos. O programa fornece um desenho no formato A4 das peças com todos os detalhes para a fabricação, além das listas de peças e de perfis, com os pesos.

HEB: 5 ou mais vãos de terças e espaçamento entre tesouras de até 18 m

O programa gera um arquivo de extensão “.CAM” que deve ser enviado pelo cliente para a METFORM®.

Sistema Metlap

Sistema

aplicável às coberturas e fechamentos com 4 ou mais vãos entre tesoura. O espaçamento entre as tesouras pode ser de até 15 m. As terças se sobrepõem em cada ligação com as tesouras (trespasses). São utilizadas terças de maior espessura nos vãos de extremidade e de menor espessura nos vãos internos.

Metlap: 4 ou mais vãos de terças e espaçamento entre tesouras de até 15 m

Sistema Biapoiado

Sistema

aplicável às coberturas e fechamentos com 1 ou mais vãos entre tesouras. O espaçamento entre as tesouras pode ser de até 15 m. Esse sistema atende aos vãos de dimensões variadas e não padronizados e pode ser usado apoiado ou de topo nas tesouras.
Biapoiado: 1 ou mais vãos de terças e espaçamento entre tesouras de até 15 m

12
O

SISTEMA SLEEVED
2 ou mais vãos (quando o sistema HEB não for aplicável)

SISTEMA SLEEVED
2 ou mais vãos (quando o sistema HEB não for aplicável)

13

sistema Sleeved pode ser aplicado às coberturas e fechamentos que apresentam 2 ou mais vãos entre tesouras de cobertura ou pilares, no caso dos fechamentos. Esse sistema otimiza o uso do aço ao incorporar luvas em todas as ligações das terças da 2ª e da penúltima tesoura/pilar e alternadamente nas ligações internas das demais tesouras/pilares.

As terças são fornecidas com comprimento igual à distância entre tesouras/pilares, descontando-se as folgas de montagem padrão, e de acordo com a especificação do cliente. O sistema Sleeved pode ser utilizado para vãos de até 18 m, dependendo da carga a ser aplicada e das condições de fixação das telhas que podem, ou não, oferecer travamento lateral para as terças. O programa Metspec (pág.11), utilizado para o dimensionamento das terças METFORM®, considera coberturas com inclinação inferior a 25°. Para situações com coberturas com grandes inclinações, o departamento técnico da METFORM® deverá ser contactado.

DIMENSÕES E FURAÇÕES DO SISTEMA SLEEVED
A
(mm)

Informações gerais sobre o sistema

B
(mm)

C
(mm)

D
(mm)

E
(mm)

Luv a P a drã o

F
(mm)

G
(mm)

142 172 202 232 262 302 342

56 86 116 145 175 195 235

42 42 42 42 42 52 52

44 44 44 45 45 55 55

50 50 50 50 50 60 60

614 714 834 954 1054 1354 1654

240 290 350 410 460 610 760

obtidos conforme item 11 da norma NBR 14762/2010 e capítulo F do AISI/2007. A formulação teórica foi calibrada em função dos ensaios experimentais realizados em escala real.

• Os coeficientes de ponderação da resistência foram

• Em todas as ligações, a folga de montagem entre as terças é igual a 6 mm;
tais como indicados nos detalhes e informados na tabela ao lado;

• As distâncias verticais dos furos na alma dos perfis são

• As luvas dos perfis das séries 232, 262, 302 e 342
possuem 8 furos para a ligação com as terças e suporte.

• Para os perfis das
séries 142, 172 e 202 as luvas possuem 6 furos para a ligação;

Informações gerais sobre o sistema

• Todos os furos na alma, para a fixação das terças nos

suportes e ligação das luvas nas terças, são de diâmetro igual a 18 mm, para parafusos ASTM A325 de Ø5/8’’ (16 mm);

e outros acessórios, ver pág. 20 - 21 para detalhes.

• Furação de tirante

•Todas as

• Técnicas de produção controladas por

computador permitem a inserção de outros furos na região da alma e nas mesas das peças. Os furos podem ser executados nos diâmetros de 11 mm, 14 mm, 18 mm e 21 mm para parafusos ASTM A307 de Ø3/8”, Ø1/2”, Ø5/8” e Ø3/4”, respectivamente;

dimensões estão indicadas em milímetros;

Para possibilitar a montagem, as luvas são montadas invertidas em relação as terças, ou seja, a mesa maior da terça em contato com a mesa menor da luva, e vice-versa.

14

SISTEMA HEB
5 ou mais vãos

SISTEMA HEB
5 ou mais vãos

15

sistema HEB apresenta uma solução mais econômica para terças de cobertura ou fechamento, pois utiliza os benefícios do sistema Sleeved, maximizando-os com o uso de terças mais leves nos vãos internos. Diferentemente do sistema Sleeved, as luvas são colocadas em todas as ligações das terças, da 2ª até a penúltima tesoura/pilar. As terças dos vãos externos (primeiro e último vão) são de espessura maior (P1 e P1x), ligadas pelas luvas robustas, que possuem a mesma seção das terças dos vãos externos. As demais terças (segundo ao penúltimo vão) são de espessura menor (P5, P3 e P5x), ligadas pelas luvas padrão, cuja seção é a mesma das terças dos vão internos.

O

padrão, cuja seção é a mesma das terças dos vão internos. As terças são fornecidas com comprimento igual à distância entre tesouras/pilares, descontando-se as folgas de montagem padrão, e de acordo com a especificação do cliente. O sistema HEB pode ser utilizado para vãos de até 18 m, dependendo da carga a ser aplicada e das condições de fixação das telhas que podem, ou não, oferecer travamento lateral para as terças.

Informações gerais sobre o sistema

nos suportes e ligação das luvas nas terças, são de diâmetro igual a 18 mm, para parafusos ASTM A325 de Ø5/8’’ (16 mm); foram obtidos conforme item 11 da norma NBR 14762/2010 e capítulo F do AISI/2007. A formulação teórica foi calibrada em função dos ensaios experimentais realizados em escala real.

• Todos os furos na alma, para a fixação das terças

DIMENSÕES E FURAÇÕES DO SISTEMA HEB
A
(mm)

B
(mm)

C
(mm)

D
(mm)

E
(mm)

Luv a P a drã o

Luv a R o bus t a

F
(mm)

G
(mm)

H
(mm)

I
(mm)

• Os coeficientes de ponderação da resistência

142 172 202 232 262 302 342

56 86 116 145 175 195 235

42 42 42 42 42 52 52

44 44 44 45 45 55 55

50 50 50 50 50 60 60

614 714 834 954 1054 1354 1654

240 290 350 410 460 610 760

750 914 1074 1300 1500 1700 2000

308 390 470 583 683 783 933

• Em todas as ligações, a folga de montagem
entre as terças é igual a 6 mm;

• Furação de tirante e outros acessórios,
ver pág. 20-21 para detalhes.

O programa Metspec (pág.11), utilizado para o dimensiona-mento das terças METFORM®, considera coberturas com inclinação inferior a 25°. Para situações com coberturas com grandes inclinações, o departamento técnico da METFORM® deverá ser contactado.

• As distâncias verticais dos furos na alma dos perfis são tais como indicados nos detalhes e informados na tabela acima; • As luvas dos perfis de
todas as séries possuem 8 furos para a ligação com as terças e suporte;

• Todas as dimensões estão indicadas em milímetros;

Disposição típica em sistemas HEB com as indicações das posições de terças e luvas.

Assim como no sistema Sleeved, para possibilitar a montagem, as luvas são montadas invertidas em relação as terças, ou seja, a mesa maior da terça em contato com a mesa menor da luva, e vice-versa.

16

SISTEMA METLAP
4 vãos ou mais

SISTEMA METLAP
4 vãos ou mais

17

nos apoios ao invés da utilização de luvas.

O sistema Metlap caracteriza-se pelo trespasse das terças

As terças dos vãos externos (primeiro e último vão) são de espessura maior (P1 e P1x), assim como no sistema HEB. As demais terças (segundo ao penúltimo vão) são de espessura menor (P2, P3 e P2x).

As terças são fornecidas com comprimento igual à distância entre tesouras/pilares, descontando-se as folgas de montagem padrão, e de acordo com a especificação do cliente. O sistema Metlap pode ser utilizado para vãos de até 15 m, dependendo da carga a ser aplicada e das condições de fixação das telhas que podem, ou não, oferecer travamento lateral para as terças. Como nesse sistema são utilizados trespasses ao invés das luvas, é importante atentar-se ao comprimento total da peça (vão teórico mais os trespasses e/ou balanços), pois há situações que serão necessários transportes especiais.

Informações gerais sobre o sistema

suportes e ligação das luvas nas terças, são de diâmetro igual a 18 mm, para parafusos ASTM A325 de Ø5/8’’ (16 mm);

• Todos os furos na alma, para a fixação das terças nos

• Técnicas de produção controladas por computador
permitem a inserção de outros furos na região da alma e nas mesas das peças. Os furos podem ser executados nos diâmetros de 11 mm, 14 mm, 18 mm e 21 mm para parafusos ASTM A307 de Ø3/8”, Ø1/2”, Ø5/8” e Ø3/4”, respectivamente; obtidos conforme item 11 da norma NBR 14762/2010 e capítulo F do AISI/2007. A formulação teórica foi calibrada em função dos ensaios experimentais realizados em escala real. terças é igual a 6 mm;

• Os coeficientes de ponderação da resistência foram

• Em todas as ligações, a folga de montagem entre as
tais como indicado nos detalhes e informados na tabela, ao lado;

DIMENSÕES E FURAÇÕES DO SISTEMA METLAP
A
(mm)

Para possibilitar a montagem das terças com os trespasses, as peças deverão ser montadas invertidas em relação as outras, ou seja, a mesa maior da terça do primeiro vão deve estar em contato com a mesa menor da terça do segundo vão, e assim sucessivamente. mmm

O programa Metspec (pág.11), utilizado para o dimensionamento das terças METFORM®, considera coberturas com inclinação inferior a 25°. Para situações com coberturas com grandes inclinações, o departamento técnico da METFORM® deverá ser contactado.

• As distâncias verticais dos furos na alma dos perfis são • O comprimento dos trespasses são definidos em função
dos carregamentos;

B
(mm)

C
(mm)

D
(mm)

H
(mm)

142 172 202 232 262 302 342

56 86 116 145 175 195 235

42 42 42 42 42 52 52

44 44 44 45 45 55 55

50 50 50 50 50 60 60

para detalhes;

• Furação de tirante e outros acessórios, ver pág. 20-21 • Todas as dimensões são indicadas em milímetros.

18

SISTEMA BIAPOIADO
Vãos simples ou coberturas com vãos diferentes

FECHAMENTO VERTICAL

19

luvas) na região do apoio da terça. É adequado para coberturas com pequenos vãos e vãos adjacentes com tamanhos diferentes (mais detalhes ver pág. 25). As terças são fornecidas com comprimento igual à distância entre tesouras/pilares, descontando-se as folgas de montagem padrão, e de acordo com a especificação do cliente.

O sistema Biapoiado oferece uma ligação simples (sem

O sistema Biapoiado pode ser utilizado para vãos de até 15 m, dependendo da carga a ser aplicada e das condições de fixação das telhas que podem, ou não, oferecer travamento lateral para as terças.

Os

mesmos sistemas usados para a cobertura poderão ser aplicados para os fechamentos, sejam laterais ou frente/fundo, inclusive nos oitões.

Podem ser utilizados os sistemas SLEEVED, HEB, METLAP e BIAPOIADO, seguindo as mesmas condições de números de vãos, distâncias entre pórticos, etc. Todas as considerações, recomendações e/ou observações para a cobertura são válidas para os fechamentos verticais. Para fins de diferenciação quanto aos perfis de cobertura, a nomenclatura do tipo das peças passa de P1, P1x, P2 ..., para R1, R1x, R2..., respectivamente.

DIMENSÕES E FURAÇÕES DO SISTEMA BIAPOIADO
A
(mm)

B
(mm)

C
(mm)

H
(mm)

142 172 202 232 262 302 342

56 86 116 145 175 195 235

42 42 42 42 42 52 52

50 50 50 50 50 60 60

Informações gerais sobre o sistema

suportes são de diâmetro igual a 18 mm, para parafusos ASTM A325 de Ø5/8’’ (16 mm);

• Os furos na alma, para a fixação das terças nos • Em todas as ligações, a folga de montagem entre
as terças é igual a 6 mm; A marcação das peças utilizadas no software de detalhamento MetCAM também são diferentes para os perfis da cobertura e fechamento. Para as terças de cobertura é utilizada a nomenclatura TC. Já para o fechamento, a nomenclatura utilizada é TV.

• As distâncias verticais os furos na alma dos • Todas as milímetros;
dimensões estão indicadas

perfis são tais como indicado nos detalhes e informados na tabela acima; em

A terça deve ser fixada com a mesa maior voltada para baixo

20

TIRANTES RÍGIDOS

TIRANTES RÍGIDOS

21

Os tirantes rígidos são projetados para impedir
a torção das terças e contribuem para o travamento da estrutura durante a montagem dos painéis de cobertura e fechamento.

Material e Acabamento
Os tirantes são fabricados com o mesmo aço da terça: aço ZAR 345 para os tirantes zincados e aço CIVIL 300 para os tirantes sem revestimento. Como são aços de alta resistência, as espessuras utilizadas na fabricação das cantoneiras serão menores do que as comumente utilizadas. Isso representará uma economia de peso significativa para o cliente. As recomendações das seções dos tirantes rígidos para os mais variados vãos, combinados com o tipo de telha que serão fixados, estão relacionadas na tabela abaixo. É importante ressaltar que os tirantes rígidos somente poderão ser utilizados para os sistemas METFORM® com tecnologia METSEC uma vez que o dimensionamento dos tirantes leva em consideração os resultados obtidos nos ensaios experimentais realizados em escala real.

Para um melhor travamento e alinhamento das terças, recomenda-se a utilização de tirantes rígidos, tanto na cobertura como nos fechamentos. A fixação padrão dos tirantes rígidos nas terças é geralmente realizada através de parafusos ASTM A307, de 1/2 ", para furo de 14 mm. A especificação dos tirantes rígidos é função do vão entre terça, tipo de perfil da terça, tipo de solicitação e tipo de telha utilizada conforme tabela da pág. 21.

Detalhe da fixação do tirante rígido.

Os sistemas METFORM® podem considerar, ou não, a contribuição da telha metálica na contenção lateral das terças de cobertura e ou fechamento. Isso poderá diminuir o número de tirantes rígidos necessários para o travamento dos perfis, ou até mesmo redução das seções, resultando numa solução mais econômica. Para maiores detalhes, ver pág. 24.

COM A CONTRIBUIÇÃO DA TELHA
COBERTURA
PERFIL SÉRIES 142 a 262 302 e 342 ELEMENTO DO TIRANTE

(1)

SEM A CONTRIBUIÇÃO DA TELHA
COBERTURA

(1)

D ≤ 2,50 m
Ls 45x45x1,70 mm (2) (4) Ls 45x45x1,70 mm (2) (4) Ls 45x45x1,95 mm Ls 45x45x1,95 mm

2,50 m < D ≤ 3,20 m

(3)

PERFIL SÉRIES 142 a 262 302 e 342

ELEMENTO DO TIRANTE

D ≤ 2,50 m
Ls 45x45x1,70 mm (4) Ls 45x45x1,70 mm (4) Ls 45x45x1,70 mm (4) Ls 45x45x1,70 mm (4)

2,50 m < D ≤ 3,20 m

(3)

L2 L1 L2 L1

Le 65x65x20x20x1,95 mm Ls 45x45x1,95 mm Le 65x65x20x20x1,95 mm Ls 80x80x1,95 mm

L2 L1 L2 L1

Le 65x65x20x20x1,95 mm Ls 45x45x1,95 mm Le 65x65x20x20x1,95 mm Ls 80x80x1,95 mm

As cantoneiras utilizadas nos tirantes são fabricadas por processo de perfilação contínua.
A METFORM® fabrica os tirantes rígidos em cantoneiras de chapa dobrada do tipo simples (Ls) ou enrijecidas (Le), fornecendo o conjunto completo para o cliente, conforme especificações do projeto.

Fabricação e Montagem

FECHAMENTO
PERFIL SÉRIES 142 a 262 302 e 342
(1) (2)

FECHAMENTO
2,50 m < D ≤ 3,20 m
(3)

ELEMENTO DO TIRANTE

D ≤ 2,50 m
Ls 45x45x1,70 mm (4) Ls 45x45x1,70 mm (4)

PERFIL SÉRIES 142 a 262 302 e 342

ELEMENTO DO TIRANTE

D ≤ 2,50 m
Ls 45x45x1,70 mm (4) Ls 45x45x1,70 mm (4)

2,50 m < D ≤ 3,20 m

(3)

L2 L1 L2 L1

Le 65x65x20x20x1,95 mm Ls 45x45x1,95 mm

L2 L1 L2 L1

Le 65x65x20x20x1,95 mm Ls 45x45x1,95 mm

Le 65x65x20x20x1,95 mm Le 65x65x20x20x1,95 mm Ls 80x80x1,95 mm Ls 80x80x1,95 mm

Le 65x65x20x20x1,95 mm Le 65x65x20x20x1,95 mm Ls 80x80x1,95 mm Ls 80x80x1,95 mm

Detalhe do tirante rígido de cumeeira

Para a definição da contribuição, ou não, da telha ver página 24. Para os tirantes que travam as terças e que não estão ligados ao frechais, poderá ser utilizada a espessura de 1,55 mm. (3) Para espaçamento maior do que 3,20 m deverá ser utilizado perfil mais robustos do tipo Us ou Ue, no lugar das cantoneiras, no elemento "L2" do tirante. (4) A dimensão mínima das cantoneiras Ls é de 45 mm.

22

FRECHAIS

SUPORTES DE FIXAÇÃO DAS TERÇAS

23

Os

Os suportes sugeridos abaixo são recomendados para

frechais são elementos utilizados no sistema de travamento das terças contribuindo no alinhamento da estrutura durante a montagem dos painéis de cobertura e fechamento. O frechal é composto por uma barra redonda de diâmetro igual a 3/8” e nas extremidades cantoneiras de fixação.

terças de coberturas com inclinação inferior a 25° e para terças de fechamento. De acordo com as necessidades da obra, os suportes de terças podem ser parafusados com 2 fixadores ou soldados sobre a estrutura principal. Pode-se prever furo oblongo nos suportes no lugar do furo circular, permitindo pequenos ajustes durante a sua fixação e facilitando a montagem. Os furos oblongos podem ser realizados tanto para a fixação do suporte na estrutura como para a fixação das terças no suporte.
DIMENSÕES E PESO

< 20º ou > 50º

As cantoneiras são travadas nas terças utilizando-se porcas. As peças do frechal poderão receber revestimento de zinco ou poderão ser pintadas posteriormente. A pintura dos frechais não faz parte do escopo de fornecimento da METFORM®

Material e Acabamento
P ESO

≥ 20º e ≤ 50º

PERFIL Z ou U
(mm)

A
(mm)

B
(mm)

C

OP. 1
(mm)

OP. 2
(mm)

D
(mm)

E
(mm)

OP. 1
(kg/pç)

OP. 2
(kg/pç)

Detalhe dos frechais: barra redonda com rosca nas extremidades e cantoneiras de fixação

Os suportes de terças são fabricados em aço não revestido ASTM A36 ou outro aço com limite de escoamento superior. Para acabamento recomenda-se a mesma pintura executada na estrutura principal ou galvanização. 1. Soldado ao pilar ou tesoura de aço; 2. Parafusado ao pilar ou tesoura de aço; 3. Fixado por chumbador químico ou mecânico à alvenaria ou concreto armado; 4. Parafusado (parafuso autoperfurante) em estrutura de madeira.

142 172 202 232 262 302 342

130 160 190 220 250 280 320

56 86 116 145 175 195 235

30 30 30 30 30 30 30

40 40 40 40 40 40 40

198 227 258 298

4,75 4,75 4,75 4,75 4,75 6,30 6,30

0,91 1,08 1,22 1,67 1,86 2,84 3,18

1,05 1,24 1,41 1,87 2,09 3,18 3,56

Em fechamentos e coberturas com comprimento de água menor ou igual a 10 m, recomenda-se a utilização de uma linha de frechal na parte mais alta da região considerada. Em fechamentos e coberturas com comprimento de água superior a 10 m, recomenda-se a utilização de uma linha de frechal adicional a cada 10 m.

Para melhorar o alinhamento das terças, principalmente em coberturas com inclinações baixas, recomenda-se a colocação dos frechais de formar invertida próximo à calha. Poderão ser previstos, também, a colocação dos frechais em forma de “X” a fim de melhorar o alinhamento das terças.

Recomenda-se que o ângulo (α) que os frechais fazem com a terça deve ser 20° ≤ α ≤ 50º Caso ocorram situações em que o ângulo esteja fora do intervalo acima linhas adicionais de tirantes deverão ser acrescentadas e/ou, quando permitido, a distância entre terça deverá ser ajustada.

Os suportes de terças não são fornecidos pela METFORM .

24

CONTENÇÃO LATERAL DAS TERÇAS
Verificação da contribuição da telha

TIPOS DE COBERTURA

25

Os

sistemas METFORM foram desenvolvidos com base em ensaios em laboratórios. Nesses ensaios em escala real foi levada em consideração a contribuição da telha metálica no travamento lateral. As terças foram ensaiadas com e sem as telhas. Pelos resultados da análise experimental, observou que a contribuição das telhas metálicas na contenção lateral das terças depende, dentre outras coisas, da distribuição dos esforços ao longo do seu comprimento. Essa consideração é permitida desde que atenda às especificações da norma referente à análise experimental. Isso resulta em uma economia no peso final da cobertura, em função da diminuição da seção da terça e do número de tirantes. A redução poderá ser significativa dependendo das ações atuantes na estrutura (carga permanente, sobrecarga, vento, etc.) e da sua geometria (vão entre tesouras, distância entre terças, número de vãos). As premissas dos ensaios para que as telhas contribuam na contenção lateral das terças foram as seguintes:

Nas situações em que a telha não oferece travamento suficiente à terça, torna-se necessário o uso de um sistema de travamento lateral (ver pág. 20 a 22). O programa MetSpec de cálculo das terças de cobertura e de fechamento fornece os detalhes para verificação da solução, considerando qualquer tipo de telha que ofereça, ou não, contenção lateral à terça. A tabela abaixo determina para os tipos de telhas usualmente empregadas em coberturas e fechamentos, quais contribuem, e quais não contribuem na contenção lateral das terças:
TIPO DE TELHA Telha trapezoidal simples
(1)

Os

sistemas de terças Metform® podem ser aplicados à qualquer tipo de cobertura e/ou fechamento, independente do tipo de estrutura principal de sustentação, seja ela em aço, concreto ou madeira. No caso das coberturas, podem-se utilizar os sistemas METFORM® em coberturas de uma água, duas águas, múltiplas águas, sheds; coberturas em arcos, galpões graneleiros, silos, etc.

Pode ocorrer ainda outra hipótese:

CONTENÇÃO LATERAL
SIM NÃO

No caso de coberturas em que há diferença, entre vãos adjacentes, maior do que 10% (tanto para mais, como para menos) será necessário trabalhar com sistemas independentes. Os delimitadores dos sistemas são as mudanças nos vãos:

Cobertura com apenas um vão diferente.

Telha trapezoidal termoacústica - telha dupla (1) Telha trapezoidal termoacústica - telha filme (2) Telha trapezoidal termoacústica - face felt ou rock felt Telha de fibrocimento Telha ondulada (3) Telha de alumínio (4) Telha zipada simples Telha zipada termoacústica - telha inferior trapezoidal (1) Telha zipada termoacústica - face felt ou rock felt Telha cerâmica (1) Espessura mínima de 0,43 mm. (2) Revestimento inferior em filme plástico, seja de PVC ou outro tipo de material. (3) Espessura mínima de 0,50 mm. (4) Espessura mínima de 0,70 mm.

• A espessura da telha deverá ser de no mínimo 0,43 mm
para as telhas trapezoidais. Já para as telhas onduladas, a espessura mínima é de 0,50 mm. 0,70 mm.

Para essa situação, pode-se adotar a solução apresentada anteriormente, que é o nivelamento das terças pela mesa superior. Entretanto, quando se trata de uma cobertura muito grande, utilizar suportes maiores em decorrência de apenas um vão possuir uma altura maior, pode vir a tornar-se oneroso. Assim, as terças de maior altura poderão ser recortadas de forma a se encaixar entre as tesouras, a fim de a cobertura manter o alinhamento das terças menores:

• As telhas de alumínio deverão ter espessura mínima de
baixas por meio de parafusos autobrocantes, com pelo menos quatro fixações por metro de terça.

Cobertura com sistemas diferentes.

• As telhas deverão ser fixadas às terças nas ondas

• Todas as ligações das terças/luvas/suportes deverão utilizar parafusos de qualificação estrutural de alta resistência do tipo ASTM A325, ou superior. • A mesa maior da terça, onde será fixada a telha, deverá estar voltada para a cumeeira, ou em coberturas de uma água, voltada para o ponto mais alto da cobertura. Dessa forma evita-se que ocorra uma excentricidade na linha de ação da força em relação ao centro de gravidade da peça, conforme figura abaixo.

Nessa situação pode ocorrer que as terças venham a ter alturas diferentes. Assim, as terças deverão ser alinhadas pelo seu flange superior:

Nivelamento das terças pelo flange superior COM recorte das terças

Fixações na onda alta por meio de parafusos autobrocantes (com ou sem calços), ou por meio de ganchos, não garantem a contribuição da telha metálica na contenção lateral da terça.

Nivelamento das terças pelo flange superior SEM recorte das terças

O equipamento de fabricação das terças nos sistemas Metform® realiza apenas cortes perpendiculares ao comprimento da peça, não realizando recortes nas peças, nem chanfros. Essas adaptações nos perfis deverão ser realizadas pelo cliente.

Parte da tela do programa MetSpec de dimensionamento

EM BALANÇOTERÇAS EM BALANÇO TERÇAS EM BALANÇO 26

COLUNETAS DE PLATIBANDA

27

obtidas a partir de perfis U enrijecidos, fornecidos separados e parafusados, no campo, através da alma formando uma seção I composta.

As colunetas de platibanda podem ser

Estabilidade

Estabilidade

Estabilidade

As colunetas de platibanda, compostas por perfis U enrijecidos, com a mesma dimensão externa da travessa de fechamento, são parafusadas em chapas de 6,3 mm soldadas às colunas a uma distância de 8 mm para manter o alinhamento do fechamento lateral.

Recomenda-se que nas extremidades dos balançosnas Recomenda-sedos balanços Recomenda-se que extremidades que nas extremidades dos balanços ambas as mesas sejam travadas para garantir sejam travadas mesas garantir travadas para garantir a ambas as mesas a ambas as para sejam a estabilidade e evitar a rotação. A solução estabilidade e Aevitar a rotação. A solução estabilidade e evitar a rotação. solução comumente adotada é a utilização de adotada é a utilização de telhas utilização de telhas comumente telhas comumente adotada é a trapezoidais. trapezoidais. trapezoidais. Uma cantoneira de fechamento fixada à mesa fechamento fixada de fechamento fixada à mesa Uma cantoneira de Uma cantoneira à mesa superior e inferior da terça garante o travamentoda terça garante o travamento garante o travamento superior e inferior superior e inferior da terça lateral e serve como base para fixar eo serve e as base para serve o rufo base para fixar o rufo e as lateral rufo como lateral e fixar como e as telhas. Essas cantoneiras deverão ser Essas cantoneiras deverão sercantoneiras deverão ser ligadas pela telhas. ligadas pela telhas. Essas ligadas pela cumeeira para impedir deslocamentos no plano da cumeeira para impedir deslocamentos no plano da cumeeira para impedir deslocamentos no plano da cobertura. cobertura. cobertura.

na, são apresentadas algumas recomendações ecomendações Nesta página, Casoapresentadas algumas recomendações utilizado essenão seja travamento, tipo de travamento, são não seja utilizado esse tipo de travamento, Caso tipo de utilizado esse Caso não seja será engenheiro/projetista da de necessária a será necessária a rígidos litarestrutura a possibilitar aoda estrutura aa colocação será tirantes rígidoscolocação de tirantes colocação de tirantes rígidos da ao engenheiro/projetista necessária para estrutura a próximo à que seja do balanço, para que do nço. coberturasutilização de coberturas com terças em balanço. com terças em próximo à extremidade do balanço, para extremidadepróximo à extremidadeseja balanço, para que seja balanço. evitada a rotação da terça e seja garantida a sua terça e sejarotação da a sua e seja garantida a sua evitada a rotação da evitada a garantida terça estabilidade. estabilidade. estabilidade. s casos particulares ou casos particularesde outros sistemas de sistemas Para outros outros sistemas ou de consulte nosso departamento técnico. departamento técnico. cnico. fechamento consulte nosso

Critérios de Flecha Utilizados de Flecha Utilizados Flecha Utilizados Critérios Critérios de
As terças dos sistemas METFORM® dos sistemas terças dos ®sistemas METFORM® devem As terças devem As METFORM devem obedecer aos critérios de obedecer conforme obedecer flecha critérios de flecha conforme flecha aos critérios de aos conforme prescrições da norma NBR 14762/2010 norma NBR 14762/2010 e NBR 14762/2010 e prescrições da e prescrições da norma AISI/2007. AISI/2007. AISI/2007.

Os furos, quando possível, deverão seguir o padrão utilizado para aquela seção. Todas as travessas poderão ser fixadas às colunetas de platibanda usando os Suportes de Travessa. Para maiores informações sobre as colunetas de platibandas compostas por perfis U enrijecidos, consulte nosso departamento técnico.

Coberturas em uma Coberturas em uma água ou com água ou com água ou com Coberturas em uma inclinação superior a 25° inclinação superior a 25° superior a 25° inclinação
Os detalhes apresentados também podem ser Os detalhes apresentados também podem ser Os detalhes apresentados também podem ser aplicados com a inclusão de frechais. a aplicados com frechais. aplicados com inclusão de a inclusão de frechais. Alternativamente, pode-se fazer uma ligação da Alternativamente, pode-se fazer uma ligação da Alternativamente, pode-se fazer uma ligação da extremidade do balanço a um extremidade do balanço a um elemento estruturalum elemento estrutural elemento estrutural extremidade do balanço a com resistência lateral suficiente. resistência lateral suficiente. com com resistência lateral suficiente.

28

MÃOS-FRANCESAS E FECHAMENTOS DOS OITÕES
O detalhe abaixo mostra as cantoneiras vencendo vãos duplos entre terças, apesar de poderem ser usados vãos múltiplos.

OBSERVAÇÕES GERAIS

29

Cantoneiras de Fechamento
As cantoneiras de fechamento são utilizadas para fazer o apoio das telhas de fechamento lateral junto ao telhado e nas interseções das águas da cobertura.

As terças e travessas apresentadas neste catálogo são produzidas em aço zincado (ZAR 345) e/ou em aço não revestido (CIVIL 300). Os perfis são fabricados em perfiladeira operada por controle numérico (CNC), a qual realiza de forma automatizada toda a furação para ligações e fixações de tirantes e acessórios. O equipamento permite o corte das barras em qualquer comprimento (até 18 metros), de acordo com as definições do projeto. Para terças e travessas em aço zincado, recomenda-se que os tirantes, acessórios e parafusos sejam zincados.

Formulação de Cálculo Os critérios de resistência adotados no programa Metspec são baseados nas prescrições da norma norte-americana do AISI – American Iron and Steel Institute – Load and Resistance Factor Design – 1996. A formulação adotada foi originalmente desenvolvida pela METSEC PLC, com base em ensaios em escala natural realizados nos laboratórios da Strathclyde University, Reino Unido. No Brasil, os procedimentos foram analisados pelo Departamento Técnico da METFORM®, e posteriormente verificados pela Escola de Engenharia da Universidade de Minas Gerais (UFMG) e pela Escola de Engenharia de São Carlos (EESC – Universidade de São Paulo). Ambas as universidades brasileiras emitiram relatórios sobre a formulação adotada, cujos pareceres conclusivos apresentam-se integralmente transcritos nas páginas 30 e 31. Abaixo apresenta-se uma síntese dos principais tópicos abordados nos relatórios conclusivos:

Mãos-Francesas
Nos casos onde a tesoura for constituída por vigas muito altas em perfil I ou vigas treliçadas, deverá ser especificada furação adicional para a fixação de mãosfrancesas, atendendo aos parâmetros específicos de projetos (neste caso, o ângulo ideal da mão-francesa para a furação é de 45°).

Universidade de São Paulo Escola de Engenharia de São Carlos Departamento de Engenharia de Estruturas Sugere-se que as cantoneiras de 45x1,95 mm (aço zincado) e 45x1,80 mm (aço sem revestimento), sejam utilizadas em terças com distância entre eixos de até 1,80 m. Para vãos entre terças acima desse valor deverão ser usadas cantoneiras de 100x50x1,95 mm (aço zincado) e 100x50x1,80 mm (aço sem revestimento). Quando possível, a furação padrão das luvas deve ser usada para a fixação das mãos-francesas, desde que a inclinação destas não seja excessiva.

Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Engenharia Departamento de Engenharia de Estruturas

“Características relevantes do comportamento estrutural foram avaliadas com base em ensaios realizados em caixa de pressão (vacuum box) pela Strathclyde University, que consiste em solução adequada para avaliação experimental do comportamento conjunto terça-telha. Partindo-se da premissa que os resultados dos ensaios realizados pela Strathclyde University são representativos e satisfatórios, pode-se concluir que o procedimento da METSEC é tecnicamente adequado. O procedimento apresentado pela METFORM® S.A. é similar ao da METSEC, tendo como principal diferença o emprego da norma do AISI/96 para cálculo dos esforços resistentes e dos coeficientes de resistência, em substituição à norma britânica BS 5950 – parte 5.” São Carlos, 11 de junho de 2001. Maximiliano Malite Professor Doutor

“O sistema estrutural e o procedimento de cálculo adotados pela METFORM® para o sistema de terças e peças de fechamento estão baseados principalmente na metodologia empregada para o sistema METSEC PLC. O sistema de terças e peças de fechamento proposta pela METFORM® emprega os mesmos procedimentos das especificações de projeto da METSEC e adota as considerações do AISI (1996) para cálculo dos esforços resistentes e dos coeficientes de resistência, em substituição à norma britânica BS 5950 – parte 5 (1997). Analisando-se a parte conceitual dos sistemas de terças e peças de fechamento propostos pela METSEC e pela METFORM®, percebe-se que ambos são coerentes com o que se conhece da resistência dos materiais e dos estudos de estabilidade. Toda a formulação original foi devidamente validade por ensaios de laboratório e apresenta capacidades de carga e comportamento compatíveis com o esperado na prática.” Belo Horizonte, 02 de julho de 2001.

Para atender às especificações de projeto, a cantoneira de fechamento pode ser fixada tanto na mesa inferior quanto na mesa superior da terça.

As mãos-francesas normalmente utilizadas são constituídas por cantoneiras de 45x1,95 mm (aço zincado) e 45x1,80 mm (aço sem revestimento). Em vigas altas ou em vigas treliçadas, pode ser necessário o aumento do tamanho da aba da cantoneira ou então a utilização de outros tipos de perfis, tais como U simples, U enrijecido e cantoneira enrijecida, para atender aos requisitos de projeto.

Professor Francisco Carlos Rodrigues, D.Sc.
O texto acima é uma síntese dos principais tópicos abordados. Uma cópia integral do relatório apresenta-se na página 30. O texto acima é uma síntese dos principais tópicos abordados. Uma cópia integral do relatório apresenta-se na página 31.

30

FORMULAÇÃO ADOTADA PARA OS SISTEMAS DE TERÇAS

PARECER FINAL - USP
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE ESTRUTURAS PARECER FINAL “Avaliação técnica das especificações e procedimentos de cálculo para terças de aço em perfis formados a frio elaborados pela METSEC Building Products e pela METFORM® S.A.”

FORMULAÇÃO ADOTADA PARA OS SISTEMAS DE TERÇAS

PARECER FINAL - UFMG

31

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE ESTRUTURAS PARECER FINAL “Relatório referente aos sistemas METSEC/METFORM® de Terças e peças de fechamento em perfis formados a frio.”
O sistema estrutural e o procedimento de cálculo adotados pela METFORM® para o sistema de terças e peças de fechamento estão baseados principalmente na metodologia empregada para o sistema METSEC PLC. Os procedimentos de cálculo da METSEC PLC – Design Specifications for Purlins (1987) – que deram origem às tabelas de dimensionamento constantes no catálogo da empresa têm por base as recomendações do EUROCODE 3 – parte 1.3 (1996) e calibrações provenientes da análise experimental. São também adotadas algumas prescrições da norma britânica BS 5950 – parte 5 (1987) para a determinação dos esforços resistentes de cálculo em algumas situações. A formulação utilizada nos procedimentos de cálculo parte da resistência dos materiais e é ajustada por testes. Do EUROCODE 3 – parte 1.3 são utilizadas as recomendações de cálculo com base na rigidez lateral e rotacional do sistema, para os casos de carga de gravidade (download) e carga de vento de sucção (uplift). Os ensaios utilizados para a calibração da formulação foram realizados na Strathclyde University, em caixa de pressão (vaccum box). Ajustes foram feitos com objetivo principal de adequar as tabelas para o mercado, tornando-as competitivas do ponto de vista econômico. Os princípios da redistribuição plástica dos momentos em vigas contínuas utilizados são consistentes, sendo apresentados e discutidos em referências técnicas importantes. Pelas tabelas comparativas apresentadas nas especificações da METSEC PLC que deram origem às tabelas do catálogo, foi verificado que as formulações são consistentes, resultados em uma metodologia de cálculo confiável, que pode ser utilizada no dimensionamento do sistema de cobertura em questão. O sistema de terças e peças de fechamento proposto pela METFORM® emprega os mesmos procedimentos das especificações da METSEC e adota as considerações do AISI (1996) para cálculo dos esforços resistentes e dos coeficientes de resistência, em substituição à norma britânica BS 5950 – parte 5 (1997). Analisando-se a parte conceitual dos sistemas de terças e peças de fechamento propostos pela METSEC e pela METFORM®, percebe-se que ambos são coerentes com o que se conhece da resistência dos materiais e dos estudos de estabilidade. Toda a formulação original foi devidamente validada por ensaios de laboratório e apresenta capacidades de carga e comportamento compatíveis com o esperado na prática. Belo Horizonte, 02 de julho de 2001. Prof. Francisco Carlos Rodrigues, D.Sc. Consultor Técnico Departamento de Engenharia de Estruturas Escola de Engenharia / UFMG

Conforme descrito no Relatório Técnico apresentado à METFORM S.A. em 08 de março de 2000, o intenso uso de telhas metálicas parafusadas às terças, associando um elemento de barra (terça) a outro de superfície (telha), acaba por constituir uma estrutura mais complexa, impondo outros mecanismos de ruína que diferem substancialmente dos mecanismos clássicos da Teoria da Estabilidade Elástica. Vários pesquisadores têm se dedicado a este tema, e os resultados das investigações aos poucos vão sendo introduzidos nas normas técnicas. Devido à obsolescência da norma brasileira para dimensionamento de estruturas de aço em perfis formados a frio, a NB143/1967, os projetistas brasileiros têm, em geral, empregado a especificação norte-americana do AISI/1996, que desde a edição de 1991 aborda as vigas conectas a painéis, por meio de um coeficiente de redução aplicado ao momento resistente da viga contida lateralmente. Tal coeficiente de redução foi determinado experimentalmente e incorpora globalmente os efeitos de estabilidade lateral e flambagem por distorção, que são fenômenos que aparecem associados nesse caso. A nova norma brasileira para dimensionamento de estruturas de aço em perfis formados a frio, que deverá ser publicada até o final do corrente ano, apresenta um anexo informativo (anexo F) com recomendações similares às da norma do AISI/96. O EUROCODE 3 – parte 1.3 apresenta um procedimento de cálculo mais elaborado que o da norma do AISI/96, estabelecendo um modelo de cálculo com base na rigidez lateral e rotacional do sistema, para os casos de carregamento gravitacional (download) e de vento de sucção (uplift). A especificação para cálculo de terças publicada pela METSEC – “Design Specifications for Purlins” (1997), apresenta os procedimentos de cálculo que deram origem às tabelas de dimensionamento presentes no seu catálogo. Estes procedimentos têm por base as recomendações do EUROCODE 3 – parte 1.3 (1996) e calibrações provenientes da análise experimental, o que explicitamente permitido pelas normas mais recentes. Em algumas situações, é adotada a norma britânica BS 5950 – parte 5 para determinação dos esforços resistentes de cálculo. A flecha é limitada em vão/180, valor recomendado pelo EUROCODE e pela nova norma brasileira. No caso das terças contínuas (sleeved system, heavy and bay system, e overlap system), admite a continuidade conferida por meio de cobrejuntas ou sobreposições, determinando o comportamento momento-rotação das emendas experimentalmente e provendo redistribuição de momento, procedimento esse permitido pelo EUROCODE. Informações sobre a rigidez dos apoios, que tem significativa importância na distribuição de momentos em vigas contínuas com carregamento não-uniforme, não foram fornecidas pela METSEC. Como por hipótese, foi admitido carregamento uniformemente distribuído e constante em todos os tramos, e apoios de mesma rigidez, a rigidez do apoio não altera os esforços solicitantes. A norma do AISI/96 não aborda a redistribuição de momento, considerando apenas a análise elástica nos exemplos apresentados na parte II do “Cold-formed steel design manual”, porém estabelece que, para os casos não previstos na especificação, pode-se empregar a análise experimental. Quanto aos ensaios realizados na Strathclyde University, não são apresentadas informações sobre o procedimento de ensaio que permitam uma avaliação mais detalhada dos resultados. A METSEC apresenta alguns resultados experimentais comparados a resultados teóricos, cujas diferenças podem ser admitidas como satisfatória para ensaios realizados em caixa de pressão (vacuum box). Outro aspecto importante a comentar é que foram realizados apenas ensaios de flexão simples, ou seja, sem a presença de força normal. É importante lembrar que as terças que pertencem ao sistema de contraventamento do plano do telhado são também solicitadas por força normal, e a ocorrência de força normal é prevista no procedimento do EUROCODE. Finalizando, pode-se registrar que o sistema estrutural e o procedimento de cálculo adotado pela METSEC, têm por base as recomendações da norma britânica BS 5950 – parte 5 para a determinação dos esforços resistentes e do EUROCODE 3 – parte 1.3, que considera os efeitos da interação telha-terça para os casos de telhas metálicas parafusadas às terças, tratando-se de um código atualizado e conceituado no meio técnico, fruto de intensas pesquisas nos campos teórico e experimental.
® O procedimento apresentado pela METFORM S.A. é similar ao da METSEC, tendo como principal diferença o emprego da norma do AISI/96 para cálculo dos esforços resistentes e dos coeficientes de resistência, em substituição à norma britânica BS 5950 – parte 5. Características relevantes do comportamento estrutural foram avaliadas com base em ensaios realizados em caixa de pressão (vacuum box) pela Strathclyde University, que consiste em solução adequada para avaliação experimental do comportamento conjunto terça-telha.

®

Portanto, partindo-se da premissa que os resultados dos ensaios realizados na Strathclyde University são representativos e satisfatórios, podese concluir que o procedimento da METSEC é tecnicamente adequado. São Carlos, 11 de junho de 2001. Maximiliano Malite, D.Sc. Departamento de Engenharia de Estruturas da E.E.S.C. - USP