You are on page 1of 1

Editorial

Liturgia
Após celebrarmos festivamente a Páscoa de Nosso Senhor Jesus Cristo, temos a importante Celebração de Pentecostes: a vinda do Espírito Santo sobre os discípulos, que após receberem o batismo no Espírito passam a professar publicamente a sua fé, abraçam sua missão de anunciadores do Evangelho de Jesus Cristo. Através do Sacramento da Confirmação ou Crisma todo cristão recebe, de maneira gratuita, um diferente dom, importante e necessário à missão evangelizadora da Igreja. Não se pode simplesmente guardar esse tesouro, esse talento: precisamos colocá-lo a serviço do Reino de Deus. Durante este mês teremos, em nossa Paróquia, grande número de nossos adolescentes e jovens irão receber da Igreja este Sacramento. Todas as nossas comunidades paroquiais estão se movimento para a preparação desta celebração, e nesse sentido lembramos àqueles que estarão encarregados de orientar e preparar a Liturgia: tenha cuidado ao preparar a ornamentação da Igreja, busque antes de tudo a sobriedade, pois a beleza não está ligada a excessos. Oriente e prepare bem os leitores, para que exerçam o serviço de Anúncio da Palavra de Deus com todo o zelo: que o façam em tom solene; que os animadores escolham cantos conhecidos pelo povo e que as Preces Comunitárias, assim com a Mensagem Final sejam claras e objetivas; e desde já somos convidados a eles nos unirmos em oração. E que todos nós, unidos a eles em oração, peçamos que o Espírito Santo lhes conceda um dom especial, que todos ouçam o chamado que o Senhor lhes fará. Que eles sejam bem acolhidos em nossas comunidades, que encontrem o seu lugar, e assim possa a Igreja contar com suas habilidades. Esta coluna tem o objetivo de formar e também informar, portanto, se desejar tirar dúvida sobre liturgia, enviar comentários ou sugestões, entre em contato através do Email: bpsclemente@ bol.com.br Diácono Benedito Clemente

Catequese
Igreja e do Magistério autêntico. As Sagradas Escrituras contêm a Palavra de Deus; e, pelo fato de serem inspiradas, são verdadeiramente Palavra de Deus. A Sagrada Tradição é o que Cristo confiou aos Apóstolos, estes o transmitiram, pela sua pregação e por escrito, sob a inspiração do Espírito Santo, a todas as gerações, até a vinda gloriosa de Cristo. A Sagrada Tradição e a Sagrada Escritura constituem um único depósito sagrado da Palavra da Deus. O encargo de interpretar autenticamente a Palavra de Deus foi confiado unicamente ao Magis tério da Igreja, ao Papa e aos bispos em comunhão com ele. O Catecismo está dividido em quatro partes ligadas entre si: O Credo, a Sagrada Liturgia com os Sacramentos, os Mandamentos; e por fim a Oração Cristã. Quando professamos nossa fé, começamos dizendo: “Eu Creio” ou “Nós Cremos”. O que significa “crer”. A fé é a resposta do homem a Deus que se revela e doa. As sínteses da nossa fé chamam-se “profissões de fé”, “Creio” e “Símbolos da fé”. Os cristãos são batizados “em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” (Mt 28,19). Antes disso, eles respondem “Creio” à tríplice pergunta que os manda confessar sua fé no Pai, no Filho e no Espírito – “a fé de todos os cristãos consiste na Trindade”. Os cristãos são batizados “em nome” do Pai e do Filho e do Espírito Santo, e não “nos nomes” destes três, pois só existe um Deus, o Pai todo-poderoso, seu Filho único e o Espírito Santo: a Santíssima Trindade. O mistério da Santíssima Trindade é o mistério central da fé da vida cristã. Queridos amigos, um grande abraço, em Cristo Ressuscitado para todos. Marcia e Odair

Geral

Junho: Sagrado Coração de Jesus
Queridos paroquianos. Estamos no mês de junho, dedicado ao Sagrado Coração de Jesus. É um tempo especial em que a Igreja nos reserva grandes festas, como a Ascensão do Senhor, Pentecostes, Santíssima Trindade, Corpus Christi e tantas festas populares em devoção aos santos da Igreja como São João. Vamos refletir sobre o que isso implica em nossa espiritualidade. Convido a fazê-lo a partir da Sagrada Escritura. Desde o Antigo Testamento na mentalidade do povo o coração não era visto como o órgão responsável pelo bombeamento de sangue para o resto do corpo ou mero lugar de sensibilidade e emoções, mas como o centro da pessoa. Na mentalidade Bíblica o próprio Deus tem um coração. Mas o coração de Deus é misericordioso e apaixonado pelo ser humano, que estremece ao ver o povo sofrendo ou em perigo de perder-se ou extraviar-se. No novo testamento Jesus revela-se como um Deus que tem coração, sente, ama, chora e se compadece com os homens e mulheres necessitados e sofredores. Por isso todos se aproximavam de Jesus, buscavam n’Ele um coração confortador, acolhedor e compassivo. A partir daí compreendemos que a linguagem do coração é uma linguagem universal. Quando queremos dizer coisas muito importantes, significativas e profundas usamos a linguagem do coração:.. do fundo do meu coração”. Em nossa cultura o coração fala. É claro que não poderia deixar de dizer uma palavra sobre a grande solenidade de Corpus Christi e Pentecostes, afinal, somente depois destes eventos estaremos preparados para enfrentar todos os desafios, pois, se Deus está conosco, quem estará contra nós? Uma vez que recebemos o Espírito Santo estamos restaurados, renovados, por isso nada nos abaterá, assim creio e assim espero. Grande abraço a todos, continuemos unidos em oração. Com minha bênção sacerdotal;

Para bem celebrar Pentecostes

Padroeira Paroquial

Formação CF 2011
Houve no dia 16/04, na Igreja Matriz, com Mônica e Munira, da Equipe Diocesana da Campanha da Fraternidade uma tarde de formação. Elas desenvolveram o tema da Campanha da Fraternidade: “Fraternidade e Vida no Planeta”. As formadoras deram uma valorosa contribuição para todos os coordenadores de pastorais de nossa paróquia para que possam melhor trabalhar o tema da Campanha com suas equipes durante o ano de 2011.

Homenagem as Mães

Na Capela Nossa Sra do Carmo
Aconteceu no dia 01 de Maio – Domingo da Misericórdia- o Primeiro Kairos da Divina Misericórdia. O encontro foi conduzido pelo Leandro de Carambeí, teve momentos de louvor, de oração, o Marcio da Comunidade Maria Nossa Mãe fez a pregação do encontro, após tivemos um momento maravilhoso de adoração ao Santíssimo. Após o intervalo Participamos da Santa Missa Presidida pelo Pe. Delvair. Foi encerrado com os Shows das bandas Novo Sentido, e Banda Moryah. Agradecemos a presença de todas as pessoas que participaram, tendo a certeza que foi um momento da Graça na vida de quem esteve no Kairos, e desde já estamos nos preparando para segunda edição no próximo ano.

Olá catequistas e catequizandos! Católicos responsáveis buscam formações da fé em fontes seguras. Em nossa Paróquia, os padres e diáconos permanentes muito nos auxiliam nas questões de Fé e Moral Cristã. No Catecismo da Igreja Católica encontramos a Carta Apostólica “Fidei Depositum” de João Paulo II que nos fala sobre o Depósito da Fé: O patrimônio sagrado da fé, contido na Sagrada Escritura e na Sagrada Tradição, foi confiado pelos apóstolos à totalidade da Igreja. Desde a realização do Concílio Vaticano II, em 1962, a Igreja tinha como intenção e finalidade de por em evidência a sua missão apostólica e pastoral, fazendo resplandecer a verdade do Evangelho, levar todos os homens a procurarem e acolherem o amor de Cristo que excede toda a ciência (cf Ef 3,19). O projeto do Catecismo da Igreja Católica foi iniciado em 1986, e publicado oficialmente em 1992. A “Fidei Depositum” (Depósito da fé), explica sobre a missão da guarda da verdadeira doutrina, e apresenta a publicação do Catecismo da Igreja Católica. No Catecismo nos é apresentado o ensinamento da Sagrada Escritura, da Tradição apostólica viva na

Formação

Qual é a Importancia do CPP?
O CPP, isto é, o Conselho Pastoral Paroquial, é o Conselho formado pelos coordenadores de todos os CPCs (Conselho Pastoral de Comunidade) que existem na Paróquia. Às vezes, pensamos que quem deve organizar, dirigir, decidir a vida da Paróquia é o CPC da Igreja Matriz. Isso não está correto. A Igreja Matriz é mais uma comunidade que existe na Paróquia e todas as outras comunidades (capelas) são tão importantes quanto ela e têm os mesmos direitos e deveres. A Paróquia é uma grande comunidade formada por pequenas comunidades (matriz e capelas). Se cada comunidade decidir sozinha para onde caminhar sem se importar com o conjunto da Paróquia, já imaginaram que confusão? Imaginem, por exemplo, um familiar que quisesse construir seu quarto de um jeito diferente do projeto da casa, gastar seu dinheiro sem se preocupar com as necessidades dos outros, irmãos que quisessem assistir diferentes programas de televisão no mesmo horário, no mesmo aparelho e quisessem sempre ter razão em tudo... Por certo não seriam uma família ou viveriam em uma briga contínua. Isso também poderá acontecer com nossas comunidades se, numa Paróquia, não existir um trabalho de conjunto, onde as coisas são feitas em unidade. Quem é que promove este caminho de unidade? É o CPP. (Ler 1Cor 12,4-31) Devem fazer parte do CPP: O Pároco e Vigários Paroquiais; os Diáconos permanentes; os Coordenadores dos Conselhos Pastorais de Comunidade (CPC); o Representante da Vida Consagrada, com trabalho de expressão paroquial; os Coordenadores das Pastorais, Movimentos Eclesiais, Associações Católicas e Organismos Eclesiais, com trabalho de expressão paroquial. Para o bom andamento do conselho requer tempo de convivência, portanto o ideal é que as reuniões do CPC sejam no mínimo mensais, e as do CPP sejam no mínimo trimestrais “Texto retirado do Manual de Conselho Pastoral da Diocese de Ponta Grossa. Paginas 11-13.22” Reginaldo da Silva

SEMANA INTENSA DE ORAÇÕES NA PARÓQUIA Sob o olhar carinhoso da Mãe, nossa paróquia esteve reunida para participar da novena a Nossa Senhora de Fátima entre os dias sete e quinze de maio. Foram dias de união, encontro e muita oração. De dias assim só podem ser colhidas muitas bençãos e graças. Todas as comunidades que compõem a paróquia se fizeram presente nesses dias; estivemos unidos para que esse momento pudesse acontecer, encontro de irmãos que só acontece em torno uma mãe amorosa que acolhe a todos com carinho especial para cada um. No domingo pela manhã, aconteceu uma carreata, onde levamos nossa Senhora pelas ruas da comunidade, o povo sentiu-se visitado e abençoado. Logo após tivemos a Santa Missa seguida da coroação de nossa Mãezinha; momento de muita emoção para todos nós, que estivemos presente na matriz. Para encerrar e comemorar esse dia tivemos nosso “junta panela”, um encontro de partilha para o almoço, onde cada um trouxe um pouco de si para colocar em comum.

No dia 7 de maio, véspera do dia das mães, alguns jovens da Capela Nossa Senhora Rainha da Paz fizeram uma serenata para homenagear as mães. Os jovens foram de casa em casa surpreendendo suas mães com canções e orações. Foi um momento muito lindo e emocionante mostrando a verdadeira alegria de quem conhece o Cristo ressuscitado, um maravilhoso presente para cerca de vinte mães da nossa comunidade. Certamente ações como esta alegram muito o coração de Deus Pai, unindo as famílias e fortalecendo a fé! Parabéns aos nossos jovens da Rainha da Paz!

Devoção

Procissão da Via Sacra - Setor 2
Foram 4,5 km de muita oração, fé e devoção. Assim foi a Procissão da SextaFeira Santa que saiu da Capela Nossa Senhora do Carmo no Parque dos Pinheiros, passando pela Capela Nossa Senhora Rainha da Paz no Jardim Barreto, Nossa Senhora de La Salete na Vila Santana e com término na Capela Santa Isabel na Vila Odete. Aproximadamente 1000 pessoas acompanharam passo a passo a Via Sacra de Jesus. São momentos como este que nos faz pararmos para refletir sobre nossas atitudes e ações para com o nosso semelhante. Já aguardamos com ansiedade o ano que vem para a próxima.

A Festa de Corpus Christi
Sua origem está ligada a um milagre acontecido na Idade Média. O sacerdote Pedro de Praga fazia peregrinação indo à Roma. Nessa viagem, parou para pernoitar na vila Bolsena, não longe de Roma e se hospedou na Igreja de Santa Catarina. Na manhã seguinte, foi celebrar uma missa e pediu ao Senhor que tirasse as dúvidas que ele tinha em acreditar que Jesus estava presente na Eucaristia. Era difícil para ele acreditar que no pão e no vinho, estava o corpo de Cristo. Na hora em que ergueu a hóstia, esta começou a sangrar (sangue vivo). Ele assustado, embrulhou a hóstia e voltou à sacristia e avisou o que estava acontecendo. O sangue escorria, sujando todo o chão no qual apareciam vários pingos. Isso foi informado ao Papa Urbano IV, que estava em Orvieto, que mandou um bispo a essa vila verificar a veracidade de tal fato. O bispo viu que a hóstia sangrava e o chão, o altar e o corporal (toalha branca do altar) estavam todos manchados de sangue. O bispo pegou as provas do milagre e voltou para mostrar ao Papa. O Papa, entretanto, sentia algo estranho e resolveu ir ao encontro do bispo. As carruagens se encontraram na Ponta do Sol e o Papa desceu de sua carruagem e ao ver todas as provas do milagre, ajoelhou-se no chão e se dobrou sobre aquela hóstia sangrando e exclamou: “Corpus Christ (Corpo de Cristo)!” Até hoje, ainda existem essas provas do acontecido. Ai começou a ser celebrado o dia de Corpus Christi. Fizeram então, pela 1ª vez a procissão com o Cristo passando pela cidade e até hoje esse ritual acontece. Para acreditar tudo depende da nossa fé. Isso é um MISTÉRIO DA FÉ. Corpus Christi é Jesus presente na hóstia consagrada em corpo, sangue, alma e divindade. Ninguém vê Jesus na hóstia, mas acreditamos pela nossa fé Em 1264, o papa Urbano IV através da Bula Papal “Trasnsiturus de hoc mundo” , estendeu a festa para toda a Igreja, pedindo a Santo Tomás de Aquino que preparasse as leituras e textos litúrgicos que, até hoje, são usados durante a celebração.

Capela Nossa Senhora Rainha da Paz
A ideia de criar uma nova capela no Jardim Barreto foi dada pelo Pe. Vandir devido ao grande crescimento da população com o surgimento do Jardim Esperança. A primeira reunião para decidir como tudo iniciaria aconteceu no dia oito de agosto de 1997. Várias pessoas da comunidade se propuseram a participar do primeiro conselho de pastoral e logo em seguida aconteceram as primeiras celebrações na casa do senhor Edenilson da Silva. Algum tempo depois as celebrações passaram a acontecer em um salão maior cedido pela Sra. Dircéia para realização das missas e catequese. Em uma reunião que aconteceu no dia 21 de setembro de 1997 foi escolhida como padroeira da capela, Maria mãe de Jesus com o título de Nossa Senhora Rainha da Paz. Um terreno da associação de moradores foi cedido para a construção da igreja e com doações e empenho de muitas pessoas foi iniciado a construção de um salão próprio. Em 18 de outubro de 1998 o Pe. Paulo Sagrilo conduziu a comunidade em procissão que saiu do salão da Sra. Dircéia seguindo para o novo espaço construído pela comunidade. Foi um dia muito especial com a celebração da primeira missa no local onde até hoje nos reunimos para se encontrar com Deus. Algumas dificuldades na regularização do terreno e relacionadas à parte financeira não permitiram que a construção continuasse. Só no ano passado foi adquirido um barracão pré- moldado para construir a capela definitiva com mais espaço e conforto para todos. O dia de Nossa Senhora Rainha da Paz é 24 de junho e, neste ano faremos a primeira novena em honra à nossa padroeira. Convidamos a todos para participarem desta novena que se inicia no dia 16 de junho às 19 : 30 horas! Nossa Senhora Rainha da Paz, rogai por nós!

Comunidade do Mês

Dizimo

ORAÇÃO DO DIZIMISTA
Senhor! Fazei que eu seja um dizimista consciente. Que cada dízimo que eu der, seja um verdadeiro agradecimento, um ato de amor, o reconhecimento de tua bondade para comigo. Sei que tudo que tenho de bom vem de ti: paz, saúde, amor, prosperidade, bens. Ajudai-me a dar com liberdade e justiça. Tirai todo o egoísmo do meu coração. Que eu possa amar cada vez mais o meu irmão. Quero ser um instrumento de paz e amor em tuas mãos! Que o meu dízimo seja agradável a ti, Senhor! Amém!

Partilhando

Paróquia Nossa Senhora de Fátima Rua: Tijucas do Sul, 355 BLOG: www.pnsfpg.blogspot.com e-mail: pascom.fatima@yahoo.com

Responsável: Pe Delvair B. Lemonie Tiragem: 2 mil exemplares Elaboração: Pascom
Diagramação: Julio César/ Reginaldo