You are on page 1of 4

Chi-quadrado χ

2

Analisa a diferença entre o que é geneticamente esperado e geneticamente observado. χ
2

= Σ (o-e)2 e

Numero esperado de caras em 100 lançamentos da moeda (x) = 50 Numero observado de caras em 100 lançamentos da moeda = 55 Diferença (d) = esperado – observado = 5 d2 = 52 = 25 = 1 = 0,5 x 50 50 5 χ
2

 0,5 +0,5 = 1,0

Grau de liberdade – depende do numero (n) de resultados. No caso de χ 2, (n1) Quanto menor a diferença entre observado e esperado, maior a chance de que as variações tenham se dado por acaso. Ex.1: Mosca Drosophila (x) Asa normal Esperado 36 Observado 30 Diferença 6 2 d = 36 χ = Σ (o-e) 4,0 e
2 2

asa vestigial 12 18 6 36
Na tabela, +- 5% de 36 + 36 = 1,0 + chance de ser por acaso.

3,0 =

36

12

Quanto maior a diferença, menor a chance de que a variação tenha ocorrido ao acaso. Ex.2: tipos de crista de galo Walnut Esperado 90 Observado 93 Diferença 3 2 d 9 χ
2

(x) 30 24 6 36 rose 30 36 6 36 pea 10 7 3 9 single

= 9 + 36 + 36 + 9 = 34 = 3,4 90 30 30 10 10

(n-1) = 4-1 = 3 4 tipos de crista

GENÉTICA DE POPULAÇÕES - TEORIA DAS FREQÜÊNCIAS ALÉLICAS Cada gene no genoma existe em diferentes estados alélicos. Um individuo diplóide pode ser homozigoto ou heterozigoto para um dado gene. Freqüência alélica (gênica): calculo da freqüência de cada um dos alelos (A e a) de um dado gene em uma população. Freqüência genotípica: calculo de freqüência de indivíduos homozigotos (AA e aa) ou heterozigotos (Aa) para um dado gene em uma população.

Se eu sei q foram testados X indivíduos e ha 2 alelos para a característica, eu multiplico X.2 para saber o numero total de alelos. Sempre se multiplica por 2 pois são só 2 gametas para formar 1 individuo. Freqüências alélicas A freqüência do alelo LM: duas vezes o numero de homozigotos (LMLM) mais o numero de heterozigotos (LMLN) dividido pelo total de alelos [(2x 1787) + 3039] / 12258 = 0,5395 A freqüência do alelo LN: duas vezes o numero de homozigotos LNLN mais o numero de heterozigotos LMLN dividido pelo total de alelos [(2x 1303) + 3039] /12258 = 0,4605 Hardy - Weinberg

G.H. Hardy (matemático britânico) e Wilhelm Weinberg (medico alemão), trabalhando independentemente, descreveram em 1908 uma relação matemática que permite prever as freqüências genotípicas de uma população através de suas freqüências alélicas. Pressupostos do teorema: Reprodução aleatória. Chances iguais de sobrevida e reprodução População panmítica: constitui-se de uma única unidade reprodutiva Ausência de migração Não ha mutação : um estado alélico não se altera para outro A meiose é normal O teorema: Em uma população de reprodução aleatória, um determinado gene segrega 2 alelos (A e a) e suas freqüências são A= p e a=q A probabilidade de um homozigoto AA na população é pXp = p2 A probabilidade de produzir um homozigoto aa é qXq = q2 Para os heterozigotos Aa existem duas possibilidades: espermatozóide A e ovócito a ou espermatozóide a e ovócito A, então (p x q) x (p x q) = 2pq

As freqüências previstas são os termos na expansão da expressão binomial (p + q)2 = p2 + 2pq + q2 Equilíbrio de hardy-weinberg: com a reprodução aleatória e sem sobrevida diferencial dos zigotos, as freqüências genotípicas e as freqüências alélicas são constantes geração apos geração. Fatores que alteram o equilíbrio: mutação, migração, seleção natural, deriva genética aleatória. todas tem papeis importantes no processo evolutivo. Exemplo: Aplicação do teorema a uma população real, tipo sanguineo M-N. Freqüências alélicas: para o alelo LM, p = 0,5395 e para o alelo LN q = 0,4605

Usando o teorema pode-se prever as freqüências genotípicas do gene M-N. Genótipo LMLM LMLN LNLN Freqüência de Hardy-Weinberg p2 = (0,5395)2 = 0,2911 2pq = 2. (0,5395 . 0,4605) = 0,4968 q2 = (0,4605)2 = 0,2121

Chi-quadrado As previsões correspondem aos dados originais dos quais as duas freqüências alélicas foram estimadas? Para responder a esta pergunta, devemos comparar os números de genótipos observados com os números previstos pelo principio de hardy-weinberg Genótipo LMLM LMLN LNLN numero previsto 0,2911 . 6129 = 1784,2 0,4968 . 6129 = 3044,8 0,2121 . 6129 = 1300,0

Frequencia X numero de indivíduos = numero previsto Comparar numero previsto e número observado usando a formula de chiquadrado Aplicar a fórmula para os 3 valores e fazer a somatória. Prevendo as freqüências alélicas a partir das frequencias genotípicas Nos estados unidos, a incidência do distúrbio metabólico fenilcetonuria (pku) é de cerca de 0,0001. Calcule a freqüência do alelo mutante que causa PKU. R: aplicando o teorema: a incidência de pku = 0,0001, representa a freqüência de homozigotos (aa) mutantes na população. Os indivíduos aa ocorrem com uma freqüência q2. q2 = aa. q = √aa. q2 = 0,0001 q = √0,0001 = 0,01 Assim, 1% dos alelos na população seriam mutantes (a). Qual a freqüência de portadores (Aa) nesta população? Freqüência de a = 0,01 freqüência de A = 1-0,01 Freqüência de portadores (Aa) = 2pq = 2 (0.99)(0,01) = 0,019 Assim, aproximadamente 2% da população são previstos como sendo portadores.