You are on page 1of 17

ADMINISTRAÇÃO

Anderson Barbosa Daiane Silva Michelle Velame Ananda Assunção

APO DE CONTABILIDADE II

SALVADOR - BA 2011

turno noturno do curso de Administração. Michelle Velame.ADMINISTRAÇÃO Anderson Barbosa. Da Faculdade Castro Alves. APO DE CONTABILIDADE II Trabalho apresentado para avaliação parcial da disciplina de Contabilidade II. SALVADOR 2011 . Ananda Assunção. Daiane Silva. ministrado pelo (a) professor (a) Ana Gabriela.

15 CONCLUSÃO REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS 16 9 .2 TIPOS DE ORÇAMENTO ORÇAMENTO PUBLICO Natureza Jurídica Definição Espécies de orçamento Princípios Orçamentários ORÇAMENTO EMPRESARIAL A IMPORTANCIA DO ORÇAMENTO EM UM PROJETO DE PESQUISA 14 7 8 9 11 12 5.1 Objetivo 2.4 6 7 8 ORÇAMENTO DO PROJETO DE PESQUISA DA DISCIPLINA DE PI.SÚMARIO 1 2 INTRODUÇÃO ORÇAMENTO 2. BASEADO NA DEMONSTRAÇÃO DO CUSTEIO VARIAVEL.1 Orçamentos parciais 3.2 Finalidades 4 5 3 CLASSIFIÇÃO DOS ORÇAMENTOS 3.1 5.3 5.2 Orçamentos gerais 6 4 5 5.

E por final são citadas as referências Bibliográficas. segundo Hilário Franco (1996). O capítulo 1 apresenta aspectos preliminares do trabalho. O capitulo 9 apresenta as conclusões e recomendações finais deste trabalho. O Capítulo 3 fala sobre a classificação dos orçamentos. com o levantamento de informações que contribuam para a nossa formação como futuros administradores. Procurando discutir os principais itens que compõem as gestões orçamentárias. Garryson. utilizando-se dos conceitos de elaboração do orçamento. O capítulo 7 questiona a importância do orçamento para a efetivação de um projeto de pesquisa. esclarecendo os objetivos e finalidades. O objetivo especifico do trabalho é correlacionar a importância do orçamento para a gestão empresarial. Este trabalho está estruturado em 9 capítulos. .1. ministrador (a) da disciplina de Contabilidade II. INTRODUÇÃO O trabalho tem como propósito geral analisar a utilização do sistema de Orçamento em um projeto de pesquisa. A pesquisa iniciou-se na primeira semana de Abril estendendo-se até a segunda semana do mês em curso. O Capitulo 2 Conceitua orçamento. O Capitulo 5 Define o Orçamento Publico. colocando em prática os conhecimentos adquiridos. no qual foram utilizados como principal fonte de pesquisa o livro “ Contabilidade Gerencial” de Ray H. O capitulo 8 apresenta o orçamento do projeto de pesquisa com base no custeio variável. O Capitulo 4 distingue os tipos de orçamento . O trabalho foi orientado pelo (a) professor (a) Ana Gabriela. O Capitulo 6 define o Orçamento Empresarial. bem como a apresentação do tema e sua respectiva importância.

mostrando claramente se os objetivos estão e estarão sendo alcançados. além de ser também. diferentemente do Balanço Patrimonial. avaliação. a qualquer momento. cômputo. mas também como peça de destaque no exercício do controle e da avaliação do desempenho alcançada pelas operações realizadas constituindo-se em uma ferramenta indispensável para sustentar o processo de tomadas de decisões. . “Orçamento: é o ato ou efeito de orçar.1 Objetivo Apresentar e discutir a importância da aplicação de orçamentos como instrumentos em processos. ORÇAMENTO Pode-se citar uma definição clássica para o orçamento. 2. um importante elemento de controle e apuração de resultados. Sendo assim fica clara a importância do orçamento para a previsão e definição dos objetivos e metas financeiras para um determinado período futuro. não apenas como componentes de um sistema que envolve o planejamento global dos negócios. mas uma previsão daquilo que deverá ocorrer em exercícios futuros. demonstrar a situação da empresa frente ao seu planejamento.” (Aurélio) Assim pode-se definir orçamento como um ato de previsão da gestão econômico-administrativa de determinado exercício. produção. abrangendo os planos da administração para o futuro e a maneira como esses planos serão realizados. como resultado de um plano de ação administrativa.2. distribuição e financeira. É uma peça de grande importância na orientação administrativa.2 Finalidades Estabelecer metas especifica nas atividades de venda. Cálculo da receita e da despesa. O controle do orçamento tem a finalidade de. Cálculo dos gastos para realização de uma obra. 2. pois a previsão é feita com base nos resultados da gestão de exercícios anteriores e serve como norma de ação para exercícios futuros. O orçamento. cálculo. não representa fenômenos ou situações já ocorridos.

os orçamentos podem ser classificados.3. os limites e os resultados da gestão no exercício financeiro. comparando-se os dados obtidos com os valores orçados. a situação é revista para eventualmente otimizá-la. o orçamento de custo de determinado produto ou serviço. onde os administradores deverão pautar as suas ações pelo limites do orçamento. a previsão de capital necessário ao incentivo da produção. o controle terá servido de aprendizado para melhores planejamentos futuros e se o plano estivesse correto. Para a empresa alcançar os resultados delineados no orçamento. se os desvios forem favoráveis. a previsão de gastos com publicidade ou campanha de ampliação de vendas. ou rever os planos. apurando-se desvios. CLASSIFICAÇÃO DOS ORÇAMENTOS O Orçamento. haja uma sustentação de que o mesmo vem sendo cumprido. tais como da ampliação de um setor.1 Orçamentos parciais São destinados à antevisão de determinadas operações. é preciso que durante a efetivação do plano. 3.2 Orçamentos gerais Envolvem todas as operações a serem realizadas em determinado período administrativo. se os desvios forem opostos. em seu livro “Contabilidade Industrial”. deve-se desenvolver um esforço para determinar ações que corrijam as anormalidades e lhes minimizem os efeitos negativos. . desfrutando melhor dos recursos gerados em excesso. com o fim de avaliar a extensão. é também um elemento de controle. além de ser uma ferramenta de previsão e de apuração de resultados. que poderão estar fora de certas faixas de tolerância. caso em que suas causas serão pesquisadas. em parciais e gerais sendo descritos da seguinte forma: 3. Segundo Hilário Franco (1996). Se o plano estava errado. as possibilidades. deve-se avaliar os desvios do planejamento com a sua realização. de acordo com a extensão da previsão a ser realizada. entre outros.

Orçamento Anual . TIPOS DE ORÇAMENTO Todos os tipos de orçamento tem praticamente as mesmas finalidades e objetivos. Orçamento de Aquisições .É feito a priori e presume os fatos administrativos de uma empresa ou entidade. governamental ou outros tipos de organização. O orçamento é. seja ela. Orçamento Administrativo ou Empresarial . para que os impostos possam ser arrecadados e as despesas efetuadas. orçamento de despesas comerciais.Visa a complementação de um fato patrimonial ou verba.São cálculos para investimentos a serem realizados. a serem realizados. Não se pode cobrar impostos ou efetuar despesas. sem que estejam consignadas na lei orçamentária. Orçamento Complementar . Orçamento de Custos . que para referenciá-los. sem fins lucrativos. É uma previsão das possibilidades financeiras do Estado e ao mesmo tempo uma autorização do Poder Legislativo. orçamento de vendas. com suas fontes e origem legislativa. orçamento de matérias primas. instrumento da política financeira. Calderelli. Orçamento Público . Para simplificar os tipos de orçamento.Previsão das despesas a serem realizadas para a execução da tarefa produtiva. (1992) em sua obra “Enciclopédia Contábil e Comercial Brasileira” cita os tipos de orçamento de forma exemplificada. sendo alguns deles. que é o planejamento econômico administrativo de um período futuro dentro de uma organização. . destinado a orientar o poder público na execução do programa de governo. os designaremos como orçamentos. Orçamento de Câmbio .É uma tabela da despesa e da receita.Representação previsível da receita e despesa a serem realizados durante um ano.4. Um orçamento operacional de uma empresa compõe-se de vários suborçamentos. etc.Designar a previsão dos recebimentos e pagamentos em divisas. portanto.

Devendo estabelecer as metas e prioridades para o exercício financeiro subseqüente.5. em vários casos ela não obriga o Poder Público. Devendo conter as diretrizes. Os créditos suplementares e especiais também são aprovados como leis ordinárias. mas. • É uma lei temporária – a lei orçamentária tem vigência limitada de um ano. não criando direitos subjetivos nem modificando as leis tributárias e financeiras. Tendo como características: • É uma lei formal – formalmente o orçamento é uma lei. LDO e LOA) são leis ordinárias. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) é a lei anterior à lei orçamentária. Executivo e Judiciário) para o ano seguinte no . consolida a proposta orçamentária de todos os órgãos dos Poderes (Legislativo. pois diversas vezes deixa de possuir uma característica essencial das leis: a coercibilidade. O Plano Plurianual (PPA) é a lei que define as prioridades do Governo pelo período de 4 (quatro) anos. que pode. a simples previsão de despesa na lei orçamentária anual não cria direito subjetivo. orientando a elaboração do orçamento (Lei Orçamentária Anual). o orçamento publico é considerado uma lei formal. este tipo de orçamento prevê as receitas públicas e autoriza os gastos. dispõe sobre alterações na legislação tributária e estabelece a política de aplicação das agências financeiras de fomento. por via judicial. ORÇAMENTO PÚBLICO 5. objetivos e metas da administração pública federal para as despesas de capital e outras delas decorrentes e para as relativas aos programas de duração continuada. conforme decisão do Supremo Tribunal. deixar de realizar uma despesa autorizada pelo legislativo. O projeto de lei do PPA deve ser enviado pelo Presidente da República ao Congresso Nacional até o dia 31 de agosto do primeiro ano de seu mandato (4 meses antes do encerramento da sessão legislativa). O orçamento é caracterizado como uma lei formal.1 Natureza Jurídica Hoje em posição dominante. Sendo uma lei formal. a Secretaria de Orçamento Federal. Com base na LDO aprovada a cada ano pelo Poder Legislativo. não sendo possível se exigir. que uma despesa específica prevista no orçamento seja realizada. órgão do Poder Executivo. • É uma lei especial – possui processo legislativo diferenciado e trata de matéria específica. O projeto de lei da LDO deve ser enviado pelo Poder Executivo ao Congresso Nacional até o dia 15 de abril de cada ano (8 meses e meio antes do encerramento da sessão legislativa). • É uma lei ordinária – todas as leis orçamentárias (PPA. por exemplo. que define as metas e prioridades em termos de programas a executar pelo Governo.

Nenhuma despesa pública pode ser executada sem estar consignada no orçamento. que limitam as despesas abaixo dos limites aprovados na lei orçamentária. Era peça meramente contábil – financeira. na qual é feito um diagnóstico sobre a situação econômica do país e suas perspectivas. ao contrário do orçamento tradicional já superado. 5. Estima as receitas e autoriza as despesas do Governo de acordo com a previsão de arrecadação. o orçamento público “é o ato pelo qual o Poder Executivo prevê e o Poder Legislativo autoriza. o Governo é obrigado a encaminhar o Projeto de Lei Orçamentária Anual ao Congresso Nacional até o dia 31 de agosto de cada ano (4 meses antes do encerramento da sessão legislativa). o Poder Executivo submete ao Congresso Nacional um novo projeto de lei solicitando crédito adicional.12 de cada ano). A Constituição determina que o orçamento deve ser votado e aprovado até o final de cada Legislatura (15. Por outro lado. transformando-se na Lei Orçamentária Anual. A Lei Orçamentária Anual (LOA) disciplina todos os programas e ações do governo federal no exercício.2 Definição Segundo Aliomar Baleeiro. . possuindo um aspecto dinâmico. que possuía caráter eminentemente estático. o projeto é sancionado e publicado pelo Presidente da República. 5. Por determinação constitucional.Projeto de Lei encaminhado para discussão e votação no Congresso Nacional. O orçamento é utilizado como instrumento de planejamento da ação governamental. abaixo dos limites autorizados pelo Congresso. por certo período de tempo. sem nenhuma espécie de planejamento das ações do governo. Depois de aprovado.Era aquele onde constavam apenas a fixação da despesa e a previsão da receita. um documento de previsão de receita e de autorização de despesas. a execução das despesas destinadas ao funcionamento dos serviços públicos e outros fins adotados pela política econômica ou geral do país. a necessidade de contenção dos gastos obriga o Poder Executivo muitas vezes a editar Decretos com limites orçamentários e financeiros para o gasto. Acompanha o projeto uma Mensagem do Presidente da República.3 Espécies de orçamentos Orçamento clássico ou tradicional . assim como a arrecadação das receitas já criadas em lei”. Se durante o exercício financeiro houver necessidade de realização de despesas acima do limite que está previsto na Lei. São os intitulados Decretos de Contingenciamento.

A Lei orçamentária deve incorporar todas as receitas e despesas. inclusive seu sancionamento e publicação pelo Presidente da República ou Congresso Nacional Exclusividade – Só versa sobre matéria orçamentária. o gestor começa a se preocupar com o resultado dos gastos e não apenas com o gasto em si. O que há é apenas volumes diferentes segundo áreas de atuação do Governo. válido para os três Poderes. sempre que possível. A CF/88 implantou definitivamente o orçamento . ao estabelecer a normatização da matéria orçamentária através do PPA. ficando evidente o extremo zelo do constituinte para com o planejamento das ações do governo. o orçamento deve se realizar no exercício que corresponde ao próprio ano fiscal. Apesar de ser um passo importante. com o cumprimento de todos os quesitos.Programa . este período corresponde ao ano ou exercício financeiro. . o orçamento da Seguridade Social e o orçamento de Investimento não representa afronta ao princípio da unidade. existe um orçamento para a União. como o orçamento Fiscal. preocupando-se apenas com as necessidades dos órgãos públicos para realização das suas tarefas. preocupa-se agora em saber “as coisas que o governo faz e não as coisas que o governo compra”. através da identificação dos seus programas de trabalho. de 01/01 a 31/12. além dos estabelecimentos de objetivos e metas a serem implementados. e como tal. projetos e atividades. ou seja. podendo conter autorização para abertura de créditos suplementares e operações de crédito. Anualidade / Periodicidade – Cobre um período limitado. sem se questionar sobre objetivos e metas. O orçamento – programa pode ser entendido como um plano de trabalho. o orçamento de desempenho ainda se encontra desvinculado de uma planejamento central das ações do governo. Orçamento. bem como a previsão dos custos relacionados. um instrumento de planejamento da ação do governo.programa no Brasil. neste tipo de orçamento. Cada ente deve possuir o seu orçamento. Não há múltiplos orçamentos em uma mesma esfera. da LDO e da LOA.Uma evolução do orçamento clássico.4 Princípios Orçamentários Legalidade – É objeto de uma lei específica (Lei ordinária no Brasil). Unidade – Só existe um orçamento para cada ente federativo (no Brasil. nenhuma instituição pública que receba recursos orçamentários ou gerencie recursos federais pode ficar de fora do orçamento. ou seja. Orçamento de desempenho ou por realizações . ou seja. um para cada Estado e um para cada Município). Universalidade – Deve agregar todas as receitas e despesas de toda a administração direta e indireta dos Poderes. O fato do orçamento Geral da União possuir três peças. deve cumprir o rito legislativo próprio. O período estabelece um limite de tempo para as estimativas de receita e fixação da despesa. pois o orçamento é único. ainda que por antecipação da receita Equilíbrio – As despesas autorizadas devem ser. 5. Não pode haver um desequilíbrio acentuado nos gastos.Neste tipo de orçamento não havia preocupação com a realização dos programas de trabalho do governo. No Brasil. iguais às receitas previstas.Foi introduzido no Brasil através da Lei 4320/64 e do decreto – lei 200/67. fundamentado em uma política orçamentária e estruturado uniformemente.

No processo de programação da despesa no orçamento. subfunções. geralmente se seguem determinadas classificações orçamentárias existentes. Não-afetação ou não-vinculação – É vedada a vinculação dos impostos a órgão. representando quase que uma área de atuação do Governo. o Orçamento Federal é publicado no Diário Oficial da União.A receita e despes. Quando um programa é vinculado a uma subfunção que não aquela correspondente à da tabela de classificação. ou qualquer outra. compostos por ações (projetos. E as garantias às operações de crédito por antecipação da receita. Programar uma despesa é classificar a despesa de maneira a ficar evidenciado onde será utilizado o recurso em qual função. A tabela de classificação funcional da despesa por funções e subfunções está consignada no livro “Manual Técnico de Orçamento” publicado pela Secretaria de Orçamento Federal do Ministério do Planejamento. constante da tabela de classificação funcional. por sua vez. fundo ou despesa. Saúde. que. Programação. devem aparecer no orçamento pelo valor total ou valor bruto. por modalidade de aplicação. Orçamento e Gestão (MPOG). Há uma tabela de classificação funcional de despesas. Publicidade – Deve ser sempre divulgado quando aprovado e transformado em lei. A função é o nível mais elevado de agregação de despesas. exceto as próprias transferências constitucionais para manutenção e desenvolvimento do ensino (FPE.Especificação ou discriminação ou especialização – São vedadas autorizações globais. pode ocorrer de um programa não se vincular á sua respectiva subfunção da tabela de classificação funcional. que classifica a despesa em funções. no processo de programação. por exemplo. subfunção. no mínimo. . em primeiro lugar é preciso identificar a função a que pertence a despesa. Orçamento-Bruto . Ciência e Tecnologia. No Brasil. O mesmo acontece quando uma despesa classificada no orçamento em uma subfunção está vinculada a outra função que não a função correspondente. Ou uma subfunção não se vincular à sua função típica. ou seja. não há uma classificação típica. tipicidade e atipicidade – Durante a fase de consolidação da proposta de orçamento. As despesas devem ser especificadas no orçamento. FPM. Há outra tabela de classificação da despesa por fontes de recursos e outra por unidade orçamentária. atividades ou operações especiais) a realizar no exercício. As diferentes funções se dividem em subfunções. etc). programa ou ação do Governo. segundo a tabela de classificação orçamentária. se é uma despesa classificável na função Educação. exceto os descontos constitucionais (ex. programas e ações. comportam diferentes programas de Governo. Transportes. sem deduções de nenhuma espécie. por exemplo. dizemos que ocorreu atipicidade na programação da despesa. Nem sempre se programa a despesa respeitando-se a classificação funcional existente nas tabelas orçamentárias. Porém.transferências constitucion.

Os mercados para os seus produtos são locais.Como a organização é afetada pela economia. Os orçamentos. regionais. qualquer que seja seu ramo de atividade. sua indústria e competidores? . para que os responsáveis pelos departamentos se comprometam com metas de receitas.Quais as formas de estruturas organizacional e financeira que melhor atendem à organização? . o Orçamento é um valioso instrumento de planejamento e controle das operações da empresa. até as mais modestas. melhorando a comunicação. como ferramenta para controle e avaliação de desempenho das atividades empresariais visando alcançar seus objetivos. define a análise estratégica da seguinte forma: A análise estratégica estuda como uma organização pode combinar melhor suas próprias capacidades com as oportunidades de mercado. avaliar seu grau de adequação as situações específicas de cada empresa e proceder aos ajustes que se fizerem necessários para o seu correto funcionamento. Das grandes companhias multinacionais. promovem a discussão do planejamento da empresa de forma geral. bem como. o orçamento pode ser utilizado. nos objetivos e planos da empresa definidos dentro de diretrizes já traçadas. autorizados e controlados dentro dos limites do equilíbrio financeiro necessário Horngren et al (1997:125).6. nacionais ou globais? Quais as tendências que afetarão seus mercados? . com vistas a alcançar seus objetivos gerais. coordenação e integração das demais áreas da empresa. ORÇAMENTO EMPRESARIAL O orçamento empresarial deve ser elaborado com vistas aos objetivos a médio e longo prazo da empresa para que se possa ter tempo de implantá-lo. a partir de fundamentos da realidade do mercado da empresa. contribuindo no envolvimento de todos os responsáveis. A análise estratégica faz considerações acerca de questões do tipo: . tomados como partes de uma estrutura de controle gerencial. Segundo Passarelli & Bonfim (2003). e por conseqüência com as despesas e investimentos necessários. natureza ou porte.Quais são os objetivos gerais da organização? . com as devidas adaptações. A implantação de um orçamento tem como objetivo criar um instrumento de ação gerencial.

O processo de gestão da empresa. O orçamento. O controle do orçamento pode ser definido como um sistema de informação que oferece ao gestor uma forma de comparar os desempenhos econômico-financeiros obtidos no período com os objetivos planejados o que possibilita ao gestor manter o controle sobre as atividades da empresa. para que se construam sistemas de elaboração e acompanhamento de orçamentos tanto em moeda corrente como em outra alternativa monetária. mecanismos de controle das atividades da empresa. O orçamento empresarial fornece. proporcionando informações no tempo necessário para o processo de tomada de decisão e redução do tempo de avaliação. como um requisito para o exercício do controle. em termos financeiros. bem como. requerem avaliações desses desempenhos. 2003. que interage com as demais fases do processo. . nas fases de planejamento. o desempenho econômico e financeiro.] as técnicas orçamentárias são perfeitamente aplicáveis em qualquer economia.. ainda não iniciado”. dos recursos necessários para essas atividades e sua correta aplicação.. também. Conforme Padoveze (2000. mensurando. o controle orçamentário está pautado no padrão orçamentário que “corresponde ao padrão preestabelecido.393): [. os planejamentos táticos e estratégicos da empresa.Quais são os riscos de estratégias alternativas e quais são os planos de contingência da empresa se o plano principal falhar? Segundo Passarelli & Bomfim. expressando. pode ser usado como ferramenta de avaliação de desempenho e ajudar a empresa a desenvolver um modelo focado nas principais premissas. ainda. bastando apenas o entendimento dos efeitos decorrentes da inflação.. também. para qualquer entidade. execução e controle. desenvolvido com o propósito único e específico de vir a servir como padrão de julgamento de um período futuro.

Os orçamentos definem as metas e objetivos que podem servir de níveis de referência para a subsequente avaliação de desempenho. alem de incentivar o grupo a planejar o futuro. . Neste caso o orçamento traz previsões dos rendimentos e para que possa planejar os gastos com as despesas oriundas dos projetos. IMPORTANCIA DO ORÇAMENTO EM UM PROJETO DE PESQUISA O orçamento é essencial para o planejamento de qualquer tipo de projeto que tenha valores monetários envolvido.7. tendo como resultado a idéia necessária dos gastos. pois o orçamento tem a capacidade de transmitir os planos para o projeto. A elaboração do orçamento ajuda a assegurar que todos no projeto estão trabalhando de forma conjunta.

00 Custos com transporte _______________________60. BASEADO NA DEMONSTRAÇÃO DO CUSTEIO VARIAVEL.00 Despesas com matérias diversos (pesquisa) ______22.35 CT=CV CT=177. Despesas com impressão de fotocópia __________45.35 = 44. de integrantes da equipe) ______________________________________________________________________ DRE Receita com vendas______________R$ 0.00 (-) CP variável de vendas__________R$ (0.35 Cunitario=177.34 4 (nº.35 Gastos com pesquisas _______________________50.00) = Margem de contribuição_________R$ 0. Projeto: Como o inserimento da TI (Tecnologia da informação) pode ajudar na abrangência do Mercado de Varejo.8.00 TOTAL __________________________________177.00 . ORÇAMENTO DO PROJETO DE PESQUISA DA DISCIPLINA DE PI.

no qual o orçamento foi utilizado como base para economia. 9. guiando a aplicação dos recursos disponíveis em atividades que agregam valores contribuindo. Sendo assim. A contribuição para a eficácia da estrutura organizacional traz maior integração e coordenação entre os diversos setores. não tendo nenhum fim lucrativo nem intenções de venda. sendo fundamental para o sucesso destas decisões. necessário se faz que os dados sejam constantemente atualizados e comentados. mais esforço dos colaboradores.(-) Custos fixos__________________R$ (177. consequentemente. o orçamento como ferramenta de controle. O projeto de pesquisa tem como objetivo. é possível verificar um valor razoável sobre os gastos da pesquisa. exigindo. racionalizando procedimentos administrativos.35 Apesar do saldo negativo analisado no DRE. CONCLUSÃO É possível analisar a importância do orçamento em um plano administrativo. possibilitando ao administrador financeiro tomar decisões alinhadas ao planejamento estratégico. Ressalte-se que para o orçamento ser bem acompanhado. apenas o aprendizado dos alunos de administração. dessa forma.35) = Receita operacional_____________R$ -177. para a conquista dos objetivos gerais. . sendo ele de qualquer origem. o entendimento e o comprometimento de todos os colaboradores. se faz peça fundamental para a retro alimentação do sistema.

Contabilidade Gerencial: um enfoque em sistema de informação contábil. 2001. Rio de janeiro: [s. Contabilidade Industrial. Contabilidade gerencial. Clóvis L. Antônio.n. 3º edição. 1992.REFERENCIAIS GARRISON. Editora Nova Fronteira. Hilário. FERREIRA. Enciclopédia Contábil e Comercial Brasileira. CALDERELLI.]. Ray H. São Paulo – Editora Atlas. Dicionário Aurélio Básico da Língua Portuguesa. Consultores e Editores Técnicos Ltda. FRANCO. PADOVEZE. 1996. São Paulo: Atlas. São Paulo – Cetec. . 2000. Aurélio Buarque de Holanda.