You are on page 1of 11

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II

_______________________________________________________________________________________________
Série 5 - Movimento circular 1



SÉRIE 5 : Movimento Circular



PROBLEMAS RESOLVIDOS

1 . A lei do movimento de um ponto material descrevendo uma trajectória circular de
raio 2 m é: s = 2 t
2
– 3 t + 4.
Determine:
a) O tipo de movimento.
b) Indique quando é acelerado e quando é retardado.
c) Escreva a lei angular do movimento.
d) Determine a velocidade angular para t = 1s.
e) Calcule as acelerações angular e linear no mesmo instante.


2 . As coordenadas de um ponto P são:
x = 2 sin ωt
y = 2 cos ωt com ω constante.
a) Determine a equação da trajectória.
b) Calcule o valor da velocidade num instante t, qualquer.
c) Calcule as componentes normal e tangencial da aceleração num instante, t,
qualquer.
d) Classifique o movimento.


3 . Um ponto material descreve uma trajectória circular com 2.0 m de raio e aceleração
angular 4 t rad.s
-2
. Ao fim de 3s a posição angular e a velocidade angular do ponto
material são, respectivamente, 6 rad e 12 rad.s
-1
. Determine:
a) A lei do movimento do ponto material sobre a trajectória.
b) A velocidade e a aceleração lineares para t = 3 s.




INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II
_______________________________________________________________________________________________
Série 5 - Movimento circular 2



Resoluções :

1 . s(t) = 2 t
2
– 3t + 4 R = 2 m

a ) Tipo de movimento
3 4 − = = t
t d
s d
v v ≠ const ⇒ movimento variado

= =
t d
v d
t d
v d
4 const ⇒ mov. uniformemente variado
Trata-se de um movimento circular (R = 2) uniformemente variado.

b )
v = 0 ⇒ 4 t - 3 = 0 ⇒ t = 3/4 s

⇒ 〉 ∧ 〈 ⇒ 〈 0 0
4
3
t d
v d
v t movimento retardado

⇒ 〉 ∧ 〈 ⇒ 〉 0 0
4
3
t d
v d
v t movimento acelerado

c )
θ (t) = ?

2
2
3
2
4 3 2
2
2
+ − =
+ −
= = ⇒ = t t
t t
R
s
R s θ θ rad

d )
ω = ?
t = 1 s

( )
2
3
2 2
2
3
2
− =
|
.
|

\
|
+ − = = t t t
t d
d
t d
d
t
θ
ω


( )
2
1
1
=
= t
ω rad.s
-1




INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II
_______________________________________________________________________________________________
Série 5 - Movimento circular 3


e )
t = 1 s α = ? a = ?


2
2
3
2 =
|
.
|

\
|
− = = t
t d
d
t d

α rad.s
-2



03 . 4
4
1
16 2
4
1
4
2
= + = ⇒ + =
+ =
a u u a
u R u R a
N T
N T
G G G
G G G
ω α
m.s
-2


2 .

t y
const
t x
ω
ω
ω
cos 2
sin 2
=
=
=


a )

4 1
4 4
cos sin
cos 4 /
sin 4 /
cos 2 /
sin 2 /
cos 2
sin 2
2 2
2 2
2 2
2 2
2 2
= + ⇒ = + = +
¦
¹
¦
´
¦
=
=
¹
´
¦
=
=
¹
´
¦
=
=
y x
y x
t t
t y
t x
t y
t x
t y
t x
ω ω
ω
ω
ω
ω
ω
ω


Equação de uma circunferência centrada
na origem do referencial e de raio 2


b )
| | j t i t j t i t
t d
d
t d
r d
v
G G G G
G
G
ω ω ω ω ω ω sin 2 cos 2 cos 2 sin 2 − = + = =

ω ω ω ω ω 2 sin 4 cos 4
2 2 2 2
= + = t t v

ou:

v = ω R = 2ω





INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II
_______________________________________________________________________________________________
Série 5 - Movimento circular 4


c ) a
T
= ?
a
N
= ?
N T
u R u R a
G G G
2
ω α + =


a
T
= αR a
N
= ω
2
R



2
2 ; 0 0 ω
ω
α = = ⇒ = =
N T
a a
t d
d



d ) Movimento circular uniforme pois = = ω 2 v
G
const.



3 . R = 2.0 m α = 4t rad.s
-2


t = 3 s ⇒ θ
(3)
= 6 rad ; ω
(3)
= 12 rad.s
-1



a ) Lei do movimento sobre a trajectória s(t) = ?


( )
( )
t
t t
t t t d d
t d
d
3
2
3 3
2 ) 3 ( ) ( = − ⇒ = ⇒ =
∫ ∫
ω ω α ω
ω
α
ω
ω


6 2 ) ( 18 2 12 ) (
2 2
− = ⇒ − + = t t t t ω ω rad.s
-2




( )
( ) t t t
t t t t d d
t d
d
3
3
3 3
6
3
2
) 3 ( ) (

− = − ⇒ = ⇒ =
∫ ∫
θ θ ω θ
θ
ω
θ
θ


6 6
3
2
) (
3
+ − = t t t θ rad


θ R s =

12 12
3
4
) (
3
+ − = t t t s m



INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II
_______________________________________________________________________________________________
Série 5 - Movimento circular 5


b ) t = 3 s ? = v ? = a



N T
u R u R a R v
G G G
2
ω α ω + = =


t = 3 s ⇒ ω (3) = 18 – 6 = 12

α (3) = 12

v = 24 m.s
-1


289 12 144 2
4 4 2 2 4 2 2
= + = + = + = ω α ω α R R R a m.s
-2

































INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II
_______________________________________________________________________________________________
Série 5 - Movimento circular 6



SÉRIE 5 : Movimento Circular


PROBLEMAS PROPOSTOS

1 . Um ponto material move-se numa trajectória circular de 12 m de raio de acordo com
a lei:
s = 1.2 t
3
– 3 t ( s é expresso em metros e t em segundos)
Calcule a norma da aceleração total ao fim de 2 s.

2 . Uma partícula descreve uma circunferência de raio unitário de acordo com a lei:
θ = 5 t
2
+ 3 t ( θ é medido em radianos e t em segundos )
Determine as coordenadas cartesianas, a velocidade angular e a aceleração angular da
partícula quando t = 4 s.

3 . A posição angular de uma partícula cuja trajectória é uma circunferência de 5m de
raio é dada por:
θ = 0.5 t
2
(θ é o ângulo ao centro em radianos e t o tempo em segundos).
Determine as acelerações tangencial, normal e total da partícula no instante t = 1 s.

4 . Um sólido efectua um movimento de rotação uniforme em torno do eixo dos YY
com velocidade angular de 10 rad/s. Determine, para o ponto cujo vector posição em
relação a uma dada origem arbitrária no eixo é k j i r
G G G
G
+ − = m:
a) Os vectores velocidade e aceleração.
b) As componentes tangencial e normal da aceleração e a distância do ponto
ao eixo de rotação.

5 . Um ponto material inicialmente em repouso (θ = 0 e ω = 0, para t = 0), é acelerado
numa trajectória circular de raio 1.3 m, segundo a equação
α = 120 t
2
– 48 t + 16.
Determine a posição angular e a velocidade angular do ponto material como funções do
tempo, e as componentes tangencial e centrípeta da aceleração no instante t = 1 s.



INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II
_______________________________________________________________________________________________
Série 5 - Movimento circular 7


6 . Um ponto material descreve uma circunferência de acordo com a lei:
s = t
3
+ 2 t
2
( s é medido em metros, ao longo da circunferência, e t em segundos).
Calcule o raio da circunferência sabendo que, quando t = 2 s, a aceleração total do ponto
é 16 2 m.s
-2
.

7 . Uma partícula descreve uma trajectória circular com uma velocidade angular dada
pela expressão
1
) (
2
+
=
t
t
t ω .
Determine o instante t em que a aceleração é centrípeta.

8 . Uma partícula material, descrevendo uma trajectória circular de raio 2 m com uma
aceleração angular de 12 rad.s
-2
, percorreu, ao fim de 2 s, 40 m de trajectória e adquiriu
uma velocidade de 30 m.s
-1
. Determine:
a) A posição angular e a velocidade angular da partícula ao fim de 5 s.
b) A aceleração total da partícula nesse instante.

9 . Considere uma partícula de poeira num disco, situada a 10 cm do eixo de rotação.
Suponha que a partícula de pó parta do repouso em t = 0 s e experimente um acréscimo
linear da velocidade angular de tal modo que após 2.5 s a sua velocidade angular
instantânea seja de 18.0 rad.s
-1
.
Calcule:
a) A aceleração angular durante este período.
b) A norma, a direcção e o sentido do vector aceleração linear em t = 0 s e
em t = 2.5 s.

10 . Uma roda de bicicleta de 68.58 cm de diâmetro é montada num eixo da roda ligado
a um motor que a faz girar. Durante um intervalo de 10 s o motor fornece à roda uma
aceleração angular constante, α.
Inicialmente a roda está em repouso mas, ao fim de 10 s, a velocidade linear de um
ponto da sua borda é de 28.82 m.s
-1
.
Calcule:
a) A velocidade angular da roda ao fim do período de 10 s de aceleração.
b) A aceleração angular durante o mesmo período.
c) O número de rotações durante 10 s.



INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II
_______________________________________________________________________________________________
Série 5 - Movimento circular 8


11 . Dois pontos A e B descrevem com movimento circular uniforme trajectórias de
raios R
A
e R
B
, sendo R
A
= 1/3 R
B
.
O período de A , T
A
, é triplo do período de B, T
B
.
Relacione:
a) As normas das velocidades angulares dos dois pontos,ω
A
e ω
B
.
b) As normas das velocidades lineares dos dois pontos, v
A
e v
B
.
c) As normas das acelerações lineares dos dois pontos, a
A
e a
B
.

12 . A equação vectorial do movimento de uma partícula é:
j t i t t r
G G
G
π π cos 3 sin 3 ) ( − − = ( S.I. )
a) Desenhe a trajectória da partícula . Assinale nela o ponto onde se inicia o
movimento
b) Escreva a expressão da velocidade da partícula.
O movimento processa-se no sentido directo ou no sentido retrógrado?
c) Mostre que v
G
∧ r
G
é um vector constante.

13 . Na rotação de um corpo a equação do movimento de um dos seus pontos, P, é:
r
G
= 2 sin t i
G
- 2 cos t j
G
( S.I.)
a) Mostre que é uniforme a rotação do corpo.
b) Estabeleça a lei angular do movimento.
c) Verifique que cada ponto tem movimento central.
d) Indique a posição P
o
de P.
e) Calcule em que instante P ocupa a posição ( 1, -1, 0 ) no primeiro período
do movimento.
f) Determine a velocidade de um ponto C do corpo na posição ( 3, 4, 2 ).

14 . Uma partícula desloca-se segundo a lei
r
G
= a cos ω t i
G
+ a sin ω t j
G
com a > 0 e ω = const.
Mostre que:
a) O vector velocidade, v
G
, da partícula é sempre perpendicular a r
G
.
b) A aceleração é um vector com a direcção de r
G
e sentido oposto.
c) Determine a equação da trajectória e classifique o movimento. Justifique.



INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II
_______________________________________________________________________________________________
Série 5 - Movimento circular 9


15 . Uma partícula em movimento tem as seguintes coordenadas de posição:
x = a cos (bt)
y = a sin (bt) com a e b constantes
a) Classifique, justificando, o movimento da partícula.
b) Estabeleça a sua lei angular.
c) Calcule as normas das acelerações tangencial e normal.
d) Determine o vector velocidade e a sua norma quando a partícula ocupa o
ponto ( 3, 4 ).
e) Quais as dimensões das constantes a e b?

16 . Uma partícula desloca-se com movimento circular de raio R e com velocidade
angular inicial ω
0
. Sendo o movimento retardado com aceleração angular constante, - α,
mostre que, passado o tempo ω
0
/α, a partícula repousa e nesse instante percorreu a
distância
α
ω
2
2
0
R
.






















INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II
_______________________________________________________________________________________________
Série 5 - Movimento circular 10


Soluções:

1 .
G
a = 18 02 . m.s
-2


2 . (-0.63 ; - 0.78)
ω = 43 rad.s
-1

α = 10 rad.s
-2


3 . 5 =
T
a
G
m.s
-2

5 =
N
a
G
m.s
-2


G
a = 50 m.s
-2


4 . a) k i v
G G
G
10 10 − = m.s
-1

k i a
G G
G
100 100 − − = m.s
-2

b) a
T
= 0 m.s
-2

a
N
= 100 2 m.s
-2

ρ = 1.41 m

5 . t t t t 16 24 40 ) (
2 3
+ − = ω rad.s
-1


2 3 4
8 8 10 ) ( t t t t + − = θ rad
a
T
= 114.4 m.s
-2
; a
N
= 1331.2 m.s
-2


6 . ρ = 25 m

7 . t = ± 1 s

8 . a) θ = 119 rad ω = 51 rad.s
-1

b) a = 5202 m.s
-2



INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II
_______________________________________________________________________________________________
Série 5 - Movimento circular 11


9 . a) α = 7.2 rad.s
-2

b) 72 . 0
0
= a
G
m.s
-2
; 4 . 32
5 . 2
= a
G
m.s
-2


10 . a) ω = 84.05 rad.s
-1

b) α = 8.41 rad.s
-2

c) 66.9 rotações

11 . a) ω
A
= 1/3 ω
B

b) v
A
= 1/9 v
B

c) a
A
= 1/27 a
B


12 . b) j t i t v
G G
G
π π π π sin 3 cos 3 + − = m.s
-1

i v
G
G
π 3
0
− = m.s
-1
⇒ sentido retrógrado

13 . b) θ = t rad
d) P
0
( 0, - 2 , 0 )
e) t = π/4
f) v = 5 m.s
-1


14 . c) x
2
+ y
2
= a
2
; Mov. circular uniforme de raio a

15 . a) Mov. circular uniforme de raio a
b) θ = b t
c) 0 =
T
a
G


2
b a a
N
=
G

d)
G
v b = 5
e) a m ; b rad.s
-1

b) v=0 ⇒ t〈 3 4 3 4 4t-3=0 ∧ ⇒ dv 〉0 dt dv 〉0 dt t = 3/4 s ⇒ movimento retardado ⇒ v〈0 t〉 ⇒ v〈0 ∧ ⇒ movimento acelerado c) θ (t) = ? s =θ R ⇒ s 2 t 2 − 3t + 4 3 θ= = = t 2 − t + 2 rad R 2 2 d) ω=? t=1s ω (t ) = 3 3 dθ d   =  t 2 − t + 2 = 2 t − 2 2 dt dt  ω (t =1) = 1 2 rad.INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II _______________________________________________________________________________________________ Resoluções : 1. uniformemente variado Trata-se de um movimento circular (R = 2) uniformemente variado.Movimento circular 2 . a) s(t) = 2 t2 – 3t + 4 Tipo de movimento R=2m v= ds = 4t − 3 dt v ≠ const ⇒ movimento variado dv =4 dt dv = const ⇒ dt mov.s-1 Série 5 .

s-2 2. x = 2 sin ω t ω = const y = 2 cos ω t a)  x = 2 sin ω t   y = 2 cos ω t  x / 2 = sin ω t   y / 2 = cos ω t x2 y2 + =1 4 4  x 2 / 4 = sin 2 ω t   2  y / 4 = cos 2 ω t  x2 + y2 = 4 sin 2 ω t + cos 2 ω t = ⇒ Equação de uma circunferência centrada na origem do referencial e de raio 2 b) v= dr d = 2 sin ω t i + 2 cos ω t j = 2ω cos ω t i − 2ω sin ω t j dt dt [ ] v = 4ω 2 cos 2 ω t + 4ω 2 sin 2 ω t = 2ω ou: v = ω R = 2ω Série 5 .Movimento circular 3 .INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II _______________________________________________________________________________________________ e) t=1s α=? a=? α= dω d  3 =  2t −  = 2 dt dt 2 rad.s-2 a = α R uT + ω 2 R u N 1 a = 4 uT + 2 u N 4 ⇒ 1 a = 16 + = 4.03 4 m.

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II _______________________________________________________________________________________________ c) aT = ? aN = ? a = α R uT + ω 2 R u N aT = αR dω =0 dt aN = ω2R α= ⇒ aT = 0 .s-1 a) Lei do movimento sobre a trajectória s(t) = ? α= dω dt ⇒ ∫() ω3 ω (t ) dω = α d t 3 ∫ t ⇒ ω (t ) − ω (3) = 2 t 2 t 3 ω (t ) = 12 + 2 t 2 − 18 θ (t ) t ⇒ ω (t ) = 2 t 2 − 6 rad. R = 2. aN = 2 ω 2 d) Movimento circular uniforme pois v = 2ω = const.s-2 t ω= dθ dt ⇒ ∫() ∫ θ 3 dθ = ω d t 3 ⇒ θ (t ) − θ (3) =  t 3 − 6 t  2 3  3 θ (t ) = t 3 − 6 t + 6 2 3 rad s = Rθ 4 s (t ) = t 3 − 12 t + 12 m 3 Série 5 . ω (3) = 12 rad. 3.s-2 ⇒ θ (3) = 6 rad .Movimento circular 4 .0 m t=3s α = 4t rad.

s-2 Série 5 .s-1 a = α 2 R 2 + ω 4 R 2 = R α 2 + ω 4 = 2 144 + 12 4 = 289 m.Movimento circular 5 .INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II _______________________________________________________________________________________________ b) t=3s v=? a=? v =ω R a = α R uT + ω 2 R u N ⇒ t=3s ω (3) = 18 – 6 = 12 α (3) = 12 v = 24 m.

5 t2 (θ é o ângulo ao centro em radianos e t o tempo em segundos). e as componentes tangencial e centrípeta da aceleração no instante t = 1 s.2 t3 – 3 t ( s é expresso em metros e t em segundos) Calcule a norma da aceleração total ao fim de 2 s. Um ponto material move-se numa trajectória circular de 12 m de raio de acordo com a lei: s = 1. b) As componentes tangencial e normal da aceleração e a distância do ponto ao eixo de rotação. Um ponto material inicialmente em repouso (θ = 0 e ω = 0. para t = 0). 4 . Determine as acelerações tangencial. A posição angular de uma partícula cuja trajectória é uma circunferência de 5m de raio é dada por: θ = 0. Série 5 . Um sólido efectua um movimento de rotação uniforme em torno do eixo dos YY com velocidade angular de 10 rad/s. 2 . 3 . segundo a equação α = 120 t2 – 48 t + 16. para o ponto cujo vector posição em relação a uma dada origem arbitrária no eixo é r = i − j + k m: a) Os vectores velocidade e aceleração. 5 . normal e total da partícula no instante t = 1 s. Determine a posição angular e a velocidade angular do ponto material como funções do tempo.3 m.Movimento circular 6 . Determine.INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II _______________________________________________________________________________________________ SÉRIE 5 : Movimento Circular PROBLEMAS PROPOSTOS 1 . é acelerado numa trajectória circular de raio 1. a velocidade angular e a aceleração angular da partícula quando t = 4 s. Uma partícula descreve uma circunferência de raio unitário de acordo com a lei: θ = 5 t2 + 3 t ( θ é medido em radianos e t em segundos ) Determine as coordenadas cartesianas.

s-1. 7 . b) A aceleração total da partícula nesse instante. Calcule: a) A aceleração angular durante este período. situada a 10 cm do eixo de rotação. quando t = 2 s. Calcule: a) A velocidade angular da roda ao fim do período de 10 s de aceleração. 10 . α. ao fim de 10 s.s-2. Suponha que a partícula de pó parta do repouso em t = 0 s e experimente um acréscimo linear da velocidade angular de tal modo que após 2. Determine: a) A posição angular e a velocidade angular da partícula ao fim de 5 s. Calcule o raio da circunferência sabendo que. percorreu. Um ponto material descreve uma circunferência de acordo com a lei: s = t3 + 2 t2 ( s é medido em metros.58 cm de diâmetro é montada num eixo da roda ligado a um motor que a faz girar.Movimento circular 7 . Uma partícula descreve uma trajectória circular com uma velocidade angular dada t . Série 5 . 8 . b) A norma. 9 . ao fim de 2 s. a direcção e o sentido do vector aceleração linear em t = 0 s e em t = 2. pela expressão ω (t ) = 2 t +1 Determine o instante t em que a aceleração é centrípeta.s-1. Uma roda de bicicleta de 68.INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II _______________________________________________________________________________________________ 6 .0 rad.5 s.s-1. Considere uma partícula de poeira num disco. Inicialmente a roda está em repouso mas.82 m. c) O número de rotações durante 10 s. ao longo da circunferência. Durante um intervalo de 10 s o motor fornece à roda uma aceleração angular constante. 40 m de trajectória e adquiriu uma velocidade de 30 m. a aceleração total do ponto é 16 2 m. Uma partícula material. b) A aceleração angular durante o mesmo período. a velocidade linear de um ponto da sua borda é de 28. e t em segundos).5 s a sua velocidade angular instantânea seja de 18.s-2. descrevendo uma trajectória circular de raio 2 m com uma aceleração angular de 12 rad.

é: r = 2 sin t i . 2 ). e) Calcule em que instante P ocupa a posição ( 1. Justifique. 0 ) no primeiro período do movimento. 12 . ) a) Desenhe a trajectória da partícula .2 cos t j ( S. Na rotação de um corpo a equação do movimento de um dos seus pontos. f) Determine a velocidade de um ponto C do corpo na posição ( 3. Série 5 . O movimento processa-se no sentido directo ou no sentido retrógrado? c) Mostre que v ∧ r é um vector constante. Dois pontos A e B descrevem com movimento circular uniforme trajectórias de raios RA e RB. vA e vB. TA. Assinale nela o ponto onde se inicia o movimento b) Escreva a expressão da velocidade da partícula. v . O período de A . P. c) As normas das acelerações lineares dos dois pontos.Movimento circular 8 . TB. b) A aceleração é um vector com a direcção de r e sentido oposto. Mostre que: a) O vector velocidade. Uma partícula desloca-se segundo a lei r = a cos ω t i + a sin ω t j com a > 0 e ω = const.) a) Mostre que é uniforme a rotação do corpo.INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II _______________________________________________________________________________________________ 11 . c) Determine a equação da trajectória e classifique o movimento. é triplo do período de B.I. b) Estabeleça a lei angular do movimento. Relacione: a) As normas das velocidades angulares dos dois pontos. 4.ωA e ωB. b) As normas das velocidades lineares dos dois pontos. sendo RA = 1/3 RB. d) Indique a posição Po de P. aA e aB. da partícula é sempre perpendicular a r . 13 .I. A equação vectorial do movimento de uma partícula é: r (t ) = −3 sin π t i − 3 cos π t j ( S. -1. c) Verifique que cada ponto tem movimento central. 14 .

α. a partícula repousa e nesse instante percorreu a distância 2 Rω0 .INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II _______________________________________________________________________________________________ 15 . Uma partícula desloca-se com movimento circular de raio R e com velocidade angular inicial ω 0. . c) Calcule as normas das acelerações tangencial e normal.Movimento circular 9 . e) Quais as dimensões das constantes a e b? 16 . d) Determine o vector velocidade e a sua norma quando a partícula ocupa o ponto ( 3. 4 ). passado o tempo ω 0 /α. 2α Série 5 . Sendo o movimento retardado com aceleração angular constante. mostre que. o movimento da partícula. Uma partícula em movimento tem as seguintes coordenadas de posição: x = a cos (bt) y = a sin (bt) com a e b constantes a) Classifique. b) Estabeleça a sua lei angular. justificando.

a) v = 10 i − 10 k m.s-2 6. .2 m. 7.0.63 . 4.s-2 2. a = 18. ω (t ) = 40 t 3 − 24 t 2 + 16 t rad. (-0. ρ = 25 m t=±1s a) b) θ = 119 rad a = 5202 m.s-1 a = −100 i − 100 k m.s-2 3.s-1 θ (t ) = 10 t 4 − 8 t 3 + 8 t 2 rad aT = 114.s-2 .s-2 ρ = 1.s-2 b) aT = 0 m.s-2 aT = 5 m.INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II _______________________________________________________________________________________________ Soluções: 1.Movimento circular 10 .41 m 5.78) ω = 43 rad.s-1 Série 5 . aN = 1331.s-2 aN = 100 2 m.s-2 ω = 51 rad. 8.s-2 a = 50 m.02 m.s-1 α = 10 rad.s-2 a N = 5 m.4 m.

s-1 Série 5 . a) b) c) ω = 84.s-1 12 .s-2 a 0 = 0. 0 ) t = π/4 v = 5 m.9 rotações 11 .5 = 32.s-2 66.s-1 α = 8. a) b) α = 7.41 rad.2 . c) a) b) c) Mov. circular uniforme de raio a θ=bt aT = 0 aN = a b2 d) e) v =5b a m . b) d) e) f) θ = t rad P0 ( 0.s-1 x2 + y2 = a2 . .05 rad. a) b) c) ωA = 1/3 ωB vA = 1/9 vB aA = 1/27 aB v = −3π cos π t i + 3π sin π t j v0 = −3π i m.72 m. Mov. a 2.4 m.Movimento circular 11 . 15 . b) ⇒ sentido retrógrado 13 .INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PROBLEMAS DE FÍSICA II _______________________________________________________________________________________________ 9.s-2 .s-2 10 . b rad.2 rad. circular uniforme de raio a 14 .s-1 m.