You are on page 1of 2

Agricultura agroexportadora e Agroecologia: iniciativas da região noroeste do Paraná

Eduardo Rodrigues Araújo, Universidade Federal de São Carlos; Thiago Luiz Ragugnetti Furlaneto, Fundação Terra/PR. eduaraujocg@gmail.com e thiagofurlaneto@yahoo.com.br GT1: “Ruralidades e Meio Ambiente”

O noroeste do Paraná caracteriza-se pelas atividades agropecuárias, com ênfase na exploração de grandes culturas, como soja, milho e cana-de-açúcar e na pecuária de corte. O setor sucroalcooleiro é a maior cadeia produtiva, concentrando 12 das 30 usinas produtoras de álcool e açúcar do Estado do Paraná, perfazendo aproximadamente uma área de 190 mil hectares de cana-de-açúcar. Nesse cenário de forte presença do capital agroexportador sucroalcooleiro estão presentes ainda projetos de assentamentos da reforma agraria. A mesorregião noroeste conta com 33 assentamentos, distribuídos em 13 municípios onde vivem mais de 1700 famílias. Através dos setores de produção de cada brigada (agrupamento geoestratégico de um conjunto de famílias assentadas), as iniciativas agroecológicas surgem a partir do entendimento dessa ciência como alternativa viável para construção do setor agropecuário de cunho sustentável. Iniciativas como as Jornadas de Agroecologia (promovida anualmente por entidades ligadas ao campo), a Escola Milton Santos de Agroecologia (localizadas em Maringá) e além da assistência técnica oficializada pela Fundação Terra/Emater, que baliza, sempre que possível nos conceitos e princípios da Agroecologia e das correntes das agriculturas alternativas. Como reflexo dos esforços realizados em prol do desenvolvimento sustentável dos assentamentos através dos espaços citados acima, além de cursos e eventos periódicos que são realizados no ambiente da brigada, a região noroeste possui atualmente cinco grupos de agricultores, cadastrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, como grupos de agricultura orgânica. No entanto, outras iniciativas voltadas a produção de alimentos mais saudáveis estão em plena construção e poderão incrementar essa estatística.

atualmente é mestrando em Agroecologia e Desenvolvimento Rural pela Universidade Federal de São Carlos. Tem como temas de interesse. os indicadores de sustentabilidade. assentamentos da reforma agrária e os movimentos sociais do campo em geral. a soberania alimentar. desenvolvimento sustentável. a Agroecologia. a Agroecologia. Thiago Luiz Ragugnetti Furlaneto: Possui graduação e mestrado em Agronomia ambos pela Universidade Estadual de Londrinha (UEL). desenvolvendo trabalhos nas áreas de horticultura e fruticultura junto aos agricultores assentados da reforma agrária. o desenvolvimento rural. Desenvolve trabalhos na área de Agroecologia com o enfoque nas comunidades de agricultura familiar e de assentamentos da reforma agrária. Tem como temas de interesse. Atualmente trabalha como técnico pela Fundação Terra/PR no município da Lapa/PR.Eduardo Rodrigues Araújo: Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). o autoconsumo e os movimentos sociais do campo. .