You are on page 1of 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA

ESCOLA AGROTÉCNICA DA UFRR

PLANO DE ENSINO –LÍNGUA PORTUGUESA E REDAÇÃO I ANO

CÓDIGO CARGA PERÍODO ANO LETIVO


HORÁRIA

160h 2010 2010

EMENTA
O papel das diversas linguagens na construção do texto. Noções
metodológicas de leitura e produção de mensagens. Desenvolvimento da
organização lógica e coerente do pensamento na escrita.

OBJETIVOS

Objetivo Geral
Proporcionar ao aluno do curso do Ensino Médio Integrado ao Técnico a
prática de interação com as diversas linguagens e produção textual,
objetivando um bom desempenho na leitura/ escrita e interpretação nos
âmbitos escolar e profissional, visando à importância dessas múltiplas
linguagens na comunicação humana e na prática do dia a dia.

Objetivos Específicos
• Desenvolver/ampliar a capacidade de entendimento e uso das diversas
linguagens na comunicação e expressão do futuro técnico em
agropecuária;
• Reconhecer a importância do uso adequado da linguagem na interação
humana;
• Identificar os instrumentos linguísticos presentes no discurso dos falantes
e nos grupos com os quais interage;
• Exercitar estruturas da norma culta, modificando-as em relação às
variáveis lingüísticas existentes;
• Desenvolver a capacidade de leitura, interpretação e produção de
diversos tipos textuais aplicando as normas linguísticas.

HABILIDADES E COMPETÊNCIAS A SEREM ADQUIRIDAS


Espera-se que o aluno do Ensino Médio Integrado interaja com o texto como
seu interlocutor e escolha entre as possibilidades da língua materna , as
formas apropriadas às diversas situações de comunicação. Como
leitor,deseja-se que o aluno ouça, analise, interprete, avalie e critique as
produções de fala e de escrita do outro; como produtor de texto, que expresse
seu ponto de vista, com clareza e objetividade, considerando a situação
comunicativa e o ponto de vista do interlocutor.

Campus Murupu: Rodovia BR 174, km 37, s/n –P.A Nova Amazônia– 69.300-000 – Boa Vista/RR - E-mail: eagro@ufrr.br
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
ESCOLA AGROTÉCNICA DA UFRR

CONTEÚDOS

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS
O código;
A língua;
As variedades linguísticas;
As variedades linguísticas na construção do texto;
Semântica e interação;
Plural dos substantivos e dos adjetivos compostos;
Trabalhando o gênero - Poema;
O verso e seus recursos musicais;
As imagens;
Produzindo o poema;
Ortografia I (de acordo com as mudanças ocorridas no Novo Acordo);
Trabalhando o gênero – teatro;
Produzindo o texto teatral;
Ortografia II (de acordo com as mudanças ocorridas no Novo Acordo);
Trabalhando o gênero – relato
Produzindo o relato;
Valores semânticos dos artigos e dos numerais;
Funções da linguagem;
A intertextualidade
As várias vozes presentes no texto.
Fato / Opinião;
Estrutura das palavras;
Formação de palavras;
Concordância nominal / concordância verbal;
Acentuação das palavras (de acordo com as mudanças ocorridas no Novo
Acordo);
Ortografia;
Emprego do hífen (de acordo com as mudanças ocorridas no Novo Acordo);
Morfologia (apresentação das classes morfológicas);
Morfologia : artigo, pronome, numeral, adjetivo, advérbio;
Verbos: tempos do presente,tempos do pretérito perfeito,pretérito imperfeito,
futuro (indicativo)
Verbos:regulares, irregulares, abundantes, defectivos,anômalos;
Análise sintática: sujeito / predicado, transitividade dos verbos,
pronome-objeto,adjunto adnominal / complemento nominal,
aposto / vocativo,tipos de predicado;
Vozes verbais;
Funções do pronome se;
Oração subordinada: substantiva, adjetiva, adverbial;
Oração coordenada.
Revisão

Campus Murupu: Rodovia BR 174, km 37, s/n –P.A Nova Amazônia– 69.300-000 – Boa Vista/RR - E-mail: eagro@ufrr.br
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
ESCOLA AGROTÉCNICA DA UFRR

METODOLOGIA

Tendo os pressupostos teóricos como referencia devemos pensar na


metodologia que pode ser concebida como “a arte de dirigir o espírito na
investigação da verdade” (FERREIRA, 1986). Este é o elemento da Pedagogia
que está intimamente ligado a pratica de sala de aula. Quando se trata de
metodologia precisamos direcionar o método a ser aplicado: o como,
relacionado ao por que? (objetivos) ao para quem? (sujeitos da aprendizagem
- estudantes) e ao quê?(conteúdo).
Neste sentido, a metodologia aqui aplicada segue os seguintes pontos:
- Explanação;
- Contextualização;
- Reflexão.
Distribuídos da seguinte forma:
- Exposições teóricas;
- Análise de texto verbal, não verbal (poesia, telas, charges, fotografias,
músicas, narrativas, notícias, etc.);
- Debates sobre os conteúdos discutidos em sala de aula
- Exercícios de produção e interpretação textual;
- Leitura e discussão de textos em sala de aula;
- Atividades em grupo;
- Leitura de textos;
- Apresentação de notas de aula;
- Preparação de trabalhos e seminários;
- Desenvolvimento do Projeto Integrado com as disciplinas de cada ano do
Ensino Médio;
- Atividades individuais para verificação da aprendizagem;
- Utilização de recursos audiovisuais.

SISTEMA DE AVALIAÇÃO

Justificativa da Avaliação Contínua


A função da comunicação, seja ela de forma unidirecional ou interativa, é
permitir ao receptor captar o melhor possível à mensagem do emitente, de tal
forma que não haja duvidas na compreensão e, consequentemente, na
execução do que foi comunicado. Uma comunicação que não é captada nem
compreendida pelo receptor da mensagem, na sua totalidade, conduz a uma
compreensão inadequada e, assim, também a uma ação inadequada.
No caso da avaliação da aprendizagem, ao utilizar-se de qualquer instrumento
de coleta de dados sobre o desempenho do educando e do seu contexto, o
professor se torna o emissor da mensagem e, deste modo, necessita de estar
ciente de seus desejos e de sua intencionalidade ao estabelecer a mensagem.
O aluno, por sua vez, é o receptor; a mensagem está composta pelas

Campus Murupu: Rodovia BR 174, km 37, s/n –P.A Nova Amazônia– 69.300-000 – Boa Vista/RR - E-mail: eagro@ufrr.br
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
ESCOLA AGROTÉCNICA DA UFRR

questões e orientações de tarefas a serem executadas, como manifestação da


aprendizagem; e, por último, o meio, que são os instrumentos elaborados e
utilizados.
Na prática da avaliação da aprendizagem, tanto professores quanto alunos
podem ser enganados por uma mensagem não cuidadosa, ou seja, um
instrumento de avaliação mal elaborado. Para cuidar bem da aprendizagem do
aluno acredito ser imprescindível avaliar sempre, todos os dias, de tal forma
que a oportunidade de aprender não se perca, sejam quais forem os motivos.
A meu ver é de suma importância deixar de lado os laivos punitivos da
avaliação para ressaltar sua relevância como atividade diagnostica e como
estratégia de cuidado com o aluno. Pensando assim, é que optei por avaliar a
aprendizagem do primeiro semestre de forma contínua e acompanhada
através de um mapa de atividades.
Neste sentido, avaliação da aprendizagem dar-se-á da seguinte forma:
Em cada bimestre a nota será distribuída através de atividades feitas na sala
de aula de forma individual, que valera de 50%; apresentação de seminários
que valera 30% e Produção textual que valerá 20%, demonstrando assim, o
processo do aprendizado e não apenas o produto. Para isso, a presença e
participação do educando em todas as aulas tornam-se indispensável. Haja
visto que cada atividade deve ser entregue na mesma aula, não podendo ser
entregue e/ou apresentada na aula seguinte. Dessa forma, o aluno terá a
possibilidade de fechar uma média de 100 pontos ao longo de cada bimestre.

OBSERVAÇÃO/ALTERAÇÃO

Este é um plano Flexível e adaptável ao desenvolvimento do aluno e as


necessidades da Escola.

REFERÊNCIAS

TERRA, Ernani - Português de olho no mundo do trabalho: volume único/


Ernani Terra, José De Nicola - São paulo - Scipione, 2004 - ( Coleção de olho
no mundo do trabalho).

DATA PROFESSOR (A): GERÊNCIA TÉCNICO-


PEDAGÓGICA

25/10/10 Maria da conceição


Lopes

Campus Murupu: Rodovia BR 174, km 37, s/n –P.A Nova Amazônia– 69.300-000 – Boa Vista/RR - E-mail: eagro@ufrr.br