You are on page 1of 3

COMO SE DAR BEM NA VIDA, SEM ROUBAR.

Em primeiro lugar, quero esclarecer que não sou rico, nem tenho a previsão de ser tão breve pois não aposto em loteria, não vou receber uma herança milionária e me formei há menos de 6 anos; tudo que escreverei abaixo é baseado na minha experiência de vida, naquilo que observo e leio no meu dia-a-dia. Em segundo lugar, no meu entender, ser rico significa ter uma boa reserva de bens e capital que garanta uma vida digna, com qualidade e uma aposentadoria tranquila. Vivemos em um país em que a cultura do roubar se banalizou por completo, a todo momento rebemos diversas notícias sobre fraudes, desvio de dinheiro, assassinatos, ligações telefônicas e emails tentando passar golpes e mais golpes. Chegamos ao ponto de desconfiar até dos parentes mais próximos. Os nossos representantes do governo, não possuem nem um pouco de vergonha de aparecer nas páginas de jornais acusados de corrupção, todos alegam inocência, às vezes até dizem serem vítimas de pressões externas, pois todo mundo rouba. O pior de tudo é a justiça, ou melhor, a ausência da justiça!!! Neste artigo quero mostrar um modelo de crescimento individual baseado na meritocracia, ou seja, na competência e na confiabilidade adquirida com o passar dos anos que juntos levam ao sucesso, longe destes maus exemplos de alguns cidadãos brasileiros parasitas oportunistas da sociedade. Educação Uma história de sucesso deve começar com educação e uma boa educação não significa simplesmente estudar nas melhores escolas, pois ela começa em casa. Os pais que leem com frequência estimulam os filhos a terem o mesmo hábito e isto pode começar desde o berço através das estorinhas infantis. A criança que se sente amada dentro do ambiente familiar também se tornará mais autoconfiante, com melhor autoestima e com menos medo para enfrentar os desafios da vida. Amar significa dedicar-se ao outro, dar carinho e acompanhar o desenvolvimento da criança de perto. As atitudes dos cuidadores perante a sociedade servirão como exemplos para os filhos, então boas atitudes devem ser exercidas no dia-a-dia, por exemplo: dar lugar às pessoas idosas, ajudar os mais necessitados, tratar as pessoas com igualdade, mostrar que se consegue as coisas através do trabalho e esforço, boas maneiras no trânsito, ter cuidado com o lixo e o meio ambiente, tratar das divergências com diálogo, não com a violência física ou verbal, enfim ensinar valores na prática. Assistir televisão além de emburrecer, é uma ato passivo que deve ser substituído por jogos, brincadeiras, passeios e arte, atividades que estimulam a imaginação e criatividade, estudos mostraram que a música traz benefícios para o aprendizado da matemática. Tendo uma boa educação em casa, a escola passar ter uma importância secundária para o sucesso, pois o bom aluno passa a buscar o conhecimento, tornando-se autodidata. Profissão A escolha da profissão deve ser individual, sem pressões externas, é logico que uma pesquisa de mercado de trabalho deve ser levada a sério, mas não deve ser considerada o critério mais importante. A profissão deve satisfazer um desejo de ser útil à sociedade fazendo uso das melhores qualidades do indivíduo. Ou seja, a profissão tem que aliar benefício social e satisfação pessoal.

Quem quiser ser um bom profissional também deve escolher uma especialidade e investir nela, pois poucas pessoas conseguem ser boas em muitas coisas. Querer ser o "superman" não funciona, você deve testar vários tipos de trabalho, porém mais cedo ou mais tarde vai ter que optar por um deles, do contrário sua vida vai parecer sempre estar estagnada ou sem rumo. Persistência é outra palavra chave, pois uma hora a coisa anda e andará mais rápido se você tiver o chamado “NETWORK”, ou seja, bons amigos inseridos na sociedade e principalmente, na empresa na qual deseja trabalhar. E como aumentar o tal NETWORK? Basta fazer parte das comunidades das quais se identifica, participar ou organizar encontros. Mas qual comunidade?De gays, lésbicas, transexuais, religiosa, étnica, nerds, alcoólatras, extraterrestres, enfim qualquer uma, pesquise na internet e busque a sua tribo. Por mais que a corrupção e pilantragem pareça estar na moda e serem consideradas até um meio de vida no Brasil, no ambiente de trabalho isto te deixa do lado de fora. Basta se colocar no lugar do patrão, quem você contrataria para ocupar o cargo mais importante da empresa? Uma resposta simples e completa: Alguém altamente confiável. Confiável, no meio profissional, significa um indivíduo atualizado e competente naquilo que se propõe a fazer, que tenha compromisso com a empresa e com os clientes, que cumpra os horários, que tenha boa relação com os colegas, que seja honesto e verdadeiro, que seja ético, que não destrua o patrimônio e principalmente, confiável em todos os sentidos, literalmente, blindado e a prova de bala. Dinheiro Dinheiro é uma consequência do que falei anteriormente, mas acumulá-lo e multiplicá-lo é um trabalho e uma arte a parte. Colocarei abaixo algumas regras a serem religiosamente pregadas. 1) Não gastar mais do que ganha: regra básica, mas muito difícil para o brasileiro. Fazer um relatório de tudo que é gasto no mês, tentar cortar tudo aquilo que é dispensável. Rever as contas anteriores do cartão de crédito e analisar tudo o que foi gasto sem necessidade, por exemplo aquele tênis da liquidação trouxe algum benefício ou só encheu mais o armário? 2) Pagar as dívidas: primeiro de tudo pague todas as dívidas, seja do cartão de crédito, seja do cheque especial ou as prestações do carro. A taxa de juros no Brasil é a maior do mundo. Para se ter uma ideia, muitos estrangeiros aplicam o seu dinheiro aqui para aproveitar os juros altos que pagam os investimentos em renda fixa no país, chegando ao ponto do governo ter que restringir a entrada de capital. Além disso existem muitos bancos, também estrangeiros, querendo entrar para o mercado brasileiro para abocanhar o seu dinheiro através do maldito financiamento. Se você fizer uma simples conta: valor mensal da prestação X número de prestações, vai perceber que no total vai estar pagando muito mais do que o preço a vista, chegando muitas vezes a ser o dobro, tome coragem e renegocie a dívida com taxas menores. Se não tiver escolha, peça um empréstimo para amigos ou parentes oferecendo um diferencial de pagamento com juros atrelados à inflação, se nem para isto eles servirem ou a vergonha ser maior, vai pela Caixa Econômica Federal que tem as menores taxas do mercado. 3) Deixe separado, como fundo de emergência, uma quantia suficiente para se manter vivo por pelo menos três meses sem renda, aplique na poupança ou em investimentos de renda fixa de fácil resgate. Procure por planos de saúde ligados a sua empresa ou a uma entidade de classe profissional, sindicatos etc, pois os planos corporativos costumam ser mais em conta.

4) Faça um plano de previdência privada complementar, visando a aposentadoria, escolha um com taxa de administração abaixo de 2% ao ano, procurando também as entidades e sindicatos de classe que possuem planos com taxas mais baixas. Pense também no seguro de vida se tiver dependentes. 5) Invista a longo prazo em Títulos do Tesouro Nacional, eles lhe garantem uma boa taxa de juros por muitos anos, também pensando na aposentadoria. 6) Invista na casa própria, dê preferência por imóveis usados de boas contrutoras, costumam ter melhor custo-benefício do que os novos ou na planta. 7) Se tiver apetite por maiores ganhos e estômago forte para aguentar as oscilações do mercado, invista na Bolsa de Valores. É um investimento arriscado, mas que no longo prazo traz lucros bem maiores que os demais investimentos. Cadastre-se em uma corretora de valores e participe dos cursos gratuitos fornecidos por ela e vai perceber que o bixo papão não é tão feio assim, só é necessário ter disciplina e paciência. 8) Quer investir em imóveis, mas não tem o dinheiro para comprar um inteiro, compre uma parte dele. Invista em fundos imobiliários, nele você compra um título correspondente a uma parte do imóvel e ganha mensalmente uma porcentagem da renda obtida através do aluguel do imóvel, o qual é administrado por uma empresa. OBS: Rendimento isento de imposto de renda! Negociável também na Bolsa de Valores através de uma corretora de valores. 9) Sem grana para comprar um carango? No seu dia-a-dia use o transporte público ou carona, eventualmente o taxi. Vai viajar? Alugue um!!!! Quando você estiver com dinheiro em mãos, compre um a vista e chore por um descontão... OBS: Considere um carro usado com mais apetrexos do que um carro ZERO pelado, assim também deixará de perder com a desvalorização média de 12% do carro zero após um ano de uso. 10) Já chega... eu não disse que seria 10 regras mesmo... Deixe seu comentário abaixo, qualquer dúvida será um prazer poder ajudar...