You are on page 1of 8

1 - O QUE É DENGUE

A dengue é uma doença infecciosa febril aguda causada por um vírus da família Flaviridaee é transmitida, no Brasil, através do mosquito Aedes aegypti, também infectado pelo vírus. Atualmente, a dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública de todo o mundo. Em todo o mundo, existem quatro tipos de dengue, já que o vírus causador da doença possui quatro sorotipos: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. A dengue é conhecida no Brasil desde os tempos de colônia. O mosqu Aedes aegypti tem origem ito africana. Ele chegou ao Brasil junto com os navios negreiros, depois de uma longa viagem de seus ovos dentro dos depósitos de água das embarcações. O primeiro caso da doença foi registrado em 1685, em Recife (PE). Em 1692, a dengue provocou 2 mil mortes em Salvador (BA), reaparecendo em novo surto em 1792. Em 1846, o mosquito Aedes aegypti tornou-se conhecido quando uma epidemia de dengue atingiu o Ri o de Janeiro, São Paulo e Salvador. Entre 1851 e 1853 e em 1916, São Paulo foi atingida por epidemias da doença. Em 1923, Niterói, no estado do Rio, lutou contra uma epidemia em sua região oceânica. Em 1903, Oswaldo Cruz, então Diretor Geral da Saúde Pública, implantou um programa de combate ao mosquito que alcançou seu auge em 1909. Em 1957, anunciou -se que a doença estava erradicada do Brasil, embora os casos continuassem ocorrendo até 1982, quando houve uma epidemia em Roraima. Em 1986, foram registradas epidemias nos estados do Rio de Janeiro, de Alagoas e do Ceará. Nos anos seguintes, outros estados brasileiros foram afetados. No Rio de Janeiro (Região Sudeste) ocorreram duas grandes epidemias. A primeira, em 1986 -87, com cerca de 90 mil casos; e a segunda, em 1990-91, com aproximadamente 100 mil casos confirmados. A partir de 1995, a dengue passou a ser registrada em todas as regiões do país. Em 1998 ocorreram 570.148 casos de dengue no Brasil; em 1999 foram registrados 204.210 e, em 2000, até a primeir a semana de março, 6.104. Em 2006, o número de casos de dengue voltou a crescer no país. Segundo dados do Ministério da Saúde, entre janeiro e setembro de 2006 foram registrados 279.241 casos de dengue o equivalente a 1 caso (não fatal) para cada 30 km ² do território desse país. Um crescimento de 26,3% em relação ao mesmo período em 2005. A região com maior incidência foi a Sudeste. Já em 2008, a doença volta com força total, principalmente no Rio de Janeiro, onde foram registrados quase 250 mil casos da doença e 174 mortes em todo o Estado (e outras 150 em investigação), sendo 100 mortes e 125 mil casos somente na cidade do Rio de Janeiro. A epidemia de 2008 superou, em número de vítimas fatais, a epidemia de 2002, onde 91 pessoas morreram. Nos últimos ano outros s, estados do Brasil também registraram uma epidemia de Dengue . Atualmente, a dengue hemorrágica está entre as dez principais causas de hospitalização e morte de crianças em países da Ásia tropical. Nas Américas, a primeira epidemia de dengue hemorrágico que se tem notícia ocorreu em Cuba, em 1981.

2 ±DIAGNÓSTICO, TIPOS DE DENGUE E SINTOMAS
O diagnóstico da dengue é realizado com base na história clínica do doente, exames de sangue, que indicam a gravidade da doença, e exames específicos para isolamento do vírus em culturas ou anticorpos específicos.

mas em 2010 foi notificado em alguns estados. a pessoa pode continuar sentindo cansaço e indisposição. mas. Acredita -se que de cada dez pessoas infectadas apenas uma ou duas ficam doentes. manchas vermelhas na pele. vômitos. destacam-se a Dengue Clássica e a Febre Hemorrágica da Dengue. Inicialmente se assemelha a Dengue Clássica.Infecção Inaparente A pessoa está infectada pelo vírus. são realizados alguns exames. O vírus tipo 4 não era registrado no País há 28 anos. A doença é detectada a partir do quarto dia de infecção. Complicações podem levar pessoas infectadas ao desenvolvimento de dengue hemorrágica. 2 ou 3. surgem hemorragias em virtude do sangramento de pequenos vasos na pelo e nos . Formas de apresentação A dengue pode se apresentar ± clinicamente ± de quatro formas diferentes formas: Infecção Inaparente. Após esta etapa. .Para comprovar a infecção com o vírus da dengue. DEN-3 e DEN-4. cansaço. indisposição. Febre Hemorrágica da Dengue e Síndrome de Choque da Dengue. enjôos. Vírus da Dengue . dores de cabeça. inicia de uma hora para outra e dura entre 5 a 7 dias. que é um exame que detecta a presença de anticorpos contra o vírus do dengue. que são vulneráveis à manifestação alternativa da doença. Geralmente. é necessário fazer a sorologia.Dengue Clássica A Dengue Clássica é uma forma mais leve da doença e semelhante à gripe. A dengue tipo 4 apresenta risco a pessoas já contaminadas com os vírus 1. Dengue Clássica. dor abdominal (principalmente em crianças). 2.Dengue Hemorrágica A Dengue Hemorrágica é uma doença grave e se caracteriza por alterações da coagulação sanguínea da pessoa infectada. . Os sintomas da Dengue Clássica duram até uma semana. Após este período. DEN-2. já foram encontrados da dengue tipo 1. Dentre eles. após o terceiro ou quarto dia de evolução da doença. A pessoa infectada tem febre alta (39° a 40°C). como hematócrito e contagem de plaquetas. A grande maioria das infecções da dengue não apresenta sintomas. já que o vírus causador da doença possui quat o r sorotipos: DEN-1. 3 e 4. Estes testes não comprovam o diagnóstico da dengue. mas não apresenta nenhum sintoma da dengue. entre outros sintomas. é feito um o diagnóstico clínico para descartar outras doenças. dor muscular e nas articulações. como o Amazonas e Roraima. existem quatro tipos de dengue. No Brasil. Inicialmente. já que ambos podem ser alterados por causa de outras infecções Em todo o mundo.

Suas asas são translúcidas e o ruído que produzem é praticamente inaudível ao ser humano.5 cm de comprimento. Se a doença não for tratada com rapidez. o que pode gerar tontura. Só após esta etapa. Já as fêmeas se alimentam de sangue animal. paralisias e sinais de meningite. Se a doença não for tratada com rapidez.O MOSQUITO DA DENGUE E A TRANSMISSÃO O mosquito da dengue (Aedes Aegypti) é menor que os mosquitos comuns. pode levar à morte. ela aplica uma substância anestésica. depressão. tem. . pois costumam voar a uma altura máxima de meio metro do soloApós um período de incubação. é que os sintomas da dengue podem ser percebidos. inquietação. urinárias. Ele é preto com pequenos riscos brancos no dorso. É no momento que está retirando o sangue que a fêmea contaminada transmite o vírus da dengue para o ser humano. Neste tipo de apresentação da doença.órgãos internos. 3 . Picam nas regiões dos pés. A pessoa acometida pela doença apresenta um pulso quase imperceptível. assim que os sintomas de febre acabam a pressão arterial do doente cai. em média. insuficiência hepática. pode levar à morte. Na Dengue Hemorrágica. como alterações neurológicas. o mosquito está apto a transmitir a doença Nos seres humanos. coma. Entre as principais manifestações neurológicas. O vírus também não é transmitido através da água ou alimento.Síndrome de Choque da Dengue Esta é a mais séria apresentação da dengue e se caracteriza por uma grande queda ou ausência de pressão arterial.A transmissão nos mosquitos ocorre quando ele suga o sangue de uma pessoa já infectada com o vírus da dengue. amnésia. irritabilidade extrema. As fêmeas costumam picar o ser humano no começo da manhã ou no final da tarde. A Dengue Hemorrágica pode provocar hemorragias nasais. gengivais. hemorragia digestiva e derrame pleural. Isto ocorre. É importante destacar que não há transmissão através do contato direto de um doente ou de suas secreções com uma pessoa sadia. . o vírus permanece em incubação durante um período que pode durar de 3 a 15 dias. principalmente humano. na cabeça e nas pernas. problemas cardiorrespiratórios. que inicia logo depois do contato do pernilongo com o vírus e dura entre 8 e 12 dias. Na picada. O macho alimenta-se de frutas ou outros vegetais adocicados. demência. palidez e perda de consciência. tornozelos e pernas. gastrointestinais ou uterinas. destacam -se: delírio. queda e choque. fazendo com que não haja dor na picada. há registros de várias complicações. psicose. sonolência. 0.

urnas de cemitério. ralos e plantas. tambores tanques e cisternas. É bom lembrar que o ovo do mosquito da dengue pode sobreviver até 450 dias.4 ± PREVENÇÃO DA DENGUE A ação mais simples para prevenção da dengue é evitar o nascimento do mosquito. elas verificaram que quanto maior a concentração de cafeína na água parada contida em vasos. Por isso é importante eliminar água e lavar os recipientes com água e sabão Como eliminar as larvas e os mosquitos da dengue Pesquisadoras da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de São José do Rio Preto (SP) descobriram que a cafeína é fatal para o desenvolvimento da larva do Aedes aegypti. Para isso. é importantíssimo que a população também colabore para interromper o ciclo de transmissão e contaminação. Então. bandejas. é preciso eliminar os lugares que eles escolhem para a reprodução. barris. bacias. panelas. pneus. em 45 dias de vida. a dica é manter recipientes. tocos e bambus. além das iniciativas governamentais. como caixas d¶água. calhas de telhados. No estudo. devidamente fechados. um único mosquito pode contaminar até 300 pessoas. mesmo se o local onde foi depositado o ovo estiver seco. A regra básica é não deixar a água. Como a proliferação do mosquito da dengue é rápida. drenos de escoamento. o ovo ficará ativo e pode atingir a fase adulta em um espaço de tempo entre 2 e 3 dias. folhas de plantas. menor o . principalmente limpa. blocos de cimento. potes. canaletas. E não deixar água parada em locais como: vidros. pratos e vasos de plantas ou flores. latas. buracos de árvores. Para se ter uma ideia. parada em qualquer tipo de recipiente. garrafas. além de outros locais em que a água da chuva é coletada ou armazenada. Caso a área receba água novamente. já que não existem vacinas ou medicamentos que combatam a contaminação.

tonturas ao levantar. Engov.tempo de vida das larvas. que podem permanecer por 10 dias. sucos naturais ou chá. Além disso. vômitos hemorrágicos ou presença de sangue nas fezes.É preciso ficar alerta para os quadros mais graves da doença. Cibalena. Doloxene e Buferin. Doril. como dores abdominais fortes e contínuas. A quantidade de borra a ser utilizada depende da quantidade de água acumulada. Se aparecerem sintomas.TRATAMENTO DA DENGUE O tratamento da dengue requer bastante repouso e a ingestão de muito líquido. mas a maioria desses produtos é tóxica. Se o local contém o equivalente a meio copo de água de chuva ou de rega. É importante destacar que a pessoa com dengue NÃO pode tomar remédios à base de ácido acetil salicílico. De acordo com as cientistas. o doente deve ser levado imediatamente ao médico. Este profissional irá orientá a tomar as -lo providências necessárias do seu caso É preciso hidratar o paciente com sintomas da dengue. No tratamento. animais e plantas. Resultados semelhantes foram obtidos com a borra de café. extremidades das mãos e dos pés frias e azuladas. como AAS. Mas há limitações: eles não podem ser aplicados em plantas. têm sido recomendados contra o Aedes egypti. alterações na pressão arterial. agitação. também são usados medicamentos anti-térmicos que devem ser recomendados por um médico. vômitos persistentes. os mosquitos podem adquirir resistência a essas substâncias. por exemplo. Em laboratório. pulso rápido e fino. Outros produtos. diminuição súbita da temperatura do corpo. Não se deve diluí-la em água antes de aplicar. por exemplo. A larva se intoxica ao ingerir extratos de borra do café. podem promover sangramentos. Nenhuma das larvas conseguiu chegar ao último estágio de desenvolvimento. Ela pode ser jogada sobre o solo dos jardins e hortas. Melhoral. A mesma quantidade de borra nova deve ser colocada a cada sete dias 5 . quatro colheres de sopa de borra de café bloquearam o desenvolvimento de larvas mergulhadas no equivalente a um copo de água. fraqueza e desconforto respiratório. A borra é um resíduo produzido diariamente na maioria das residências. Em caso de suspeita de dengue. A borra de café funciona como um inseticida natural e não faz mal para seres humanos. procure a ajuda de médico. . foi registrada uma taxa de mortalidade de 100%. Como eles têm um efeito anticoagulante. duas colheres de sopa de borra bastam. como água. na terra dos vasos ou dentro das bromélias. Alka-Seltzer. fígado e baço dolorosos. como o sal de cozinha e a água sanitária. com o tempo. O doente começa a sentir a melhorar cerca de quatro dias após o início dos sintomas da dengue. Sonrisal. Em situações de epidemia de dengue. o método de combate mais usado contra a reprodução do mosquito é a aplicação de inseticidas.

tecido. papel alumínio. ou lavar bem e trocar a água 2 vezes por semana.IMPORTANTE Eliminar Locais de Reprodução Local: Pratinhos de vasos com plantas Ação: Elimine os pratinhos de vasos em áreas externas Local: Plantas em água para enraizar Ação: Manter a boca do recipiente protegida por algodão. . Local: Plantas em água (jibóia. etc. pau d´água) Ação: Encher com areia. bambus Ação: Preencher com serragem ou areia. Local: Bromélias ou plantas que acumulam água Ação: Lavar com mangueira 2 vezes por semana Local: Ocos das árvores.

Ação: Mantê-los com as bocas para baixo. Local: Vasilhame a ser descartado (casca de coco. drenos. depósitos em geral Ação: Manter sempre tampados e lavar regularmente esfregando bordas e paredes. tonéis. as lonas de proteção podem facilitar o acumulo de água. Local: Em áreas de obras Ação: Vedar totalmente caixas de água e cisternas. se utilizados como brinquedos infantis faça um furo na parte inferior. conferir o escoamento das águas. etc. etc. Local: Barcos e canoas Ação: Manter viradas ou cobertas com lonas Depósitos e lixeiras Local: Lixeiras externas Ação: Fazer furos na parte inferior. se possível preencher com areia ou brita até o limite para evitar empoçamentos. etc. praças. Local: Ar-condicionado Ação: Cuidar para que a água não fique depositada nas bandejas de coleta. lagos Ação: Tratar com cloro/manter as bordas escovadas Local: Piscina Ação: Se tratada adequadamente. Local: Lajes Ação: Mantê-las limpas. Local: Áreas externas próximas Ação: Percorrer áreas próximas de sua casa.seu jardim. copo plástico). adicionar água sanitária. etc. coletores de águas pluviais. picar. Ação: Furar. Local: Lixo doméstico Ação: Manter o lixo ensacado e o recipiente tampado. se ainda utilizáveis guardá-los secos e cobertos. verificar depósitos ou empoçamentos e encher com areia. latas de refrigerantes. Recolher objetos que possam transformar em depósitos de água. Local: Pneus usados Ação: Furar e encaminhar para a reciclagem sempre que possível. baldes. . etc Ação: Fechar com tela. áreas não ajardinadas. Local: Muros com cacos de vidro Ação: Preencher com massa ou areia. com cloro. amassar. garrafas. Depósitos de água Local: Caixas d¶água. embalagens. cascatas. parques. Dentro de Casa Local: Vasos com flores cortada Ação: Trocar a água e lavar o recipiente 2 vezes por semana. Local: Vasos vazios. Colocar uma bóia sob a lona para facilitar o escoamento da chuva. regadores. de maneira que não se transformem em recipientes nos locais finais de depósito. cortar. não causam problemas. recolher baldes e latas. caixas de inspeção. Local: Calhas. Esvaziar e lavar semanalmente tambores e depósitos de água. Local: Cacimbas e poços Ação: Manter sempre bem fechados. superquadra. com ralos desentupidos e verifique seu nivelamento para evitar depósitos.Local: Espelhos d´água.

Animais Domésticos Local: Aquários para peixes Ação: Mantê-los limpos e telados e. vasos sanitários e ralos com pouco uso Ação: Mantê-los sempre bem limpos e jogar água com água sanitária duas vezes por semana . No Banheiro Local: Caixas de descarga. vidros Ação: Guardar somente o que for realmente necessário e sempre virados para baixo. Na Cozinha Local: Ralos com pouco uso Ação: Mantê-los isolados com um filme plástico. Local: Latas. Local: Objetos que possam acumular água Ação: Mantê-los tampados ou emborcados. escová-los quando trocar a água.Local: Pratinhos em vasos de plantas Ação: Mantê-los secos ou preencher com areia. se possível. gatos. Local: Água mineral retornável Ação: Lavar sempre que trocar o garrafão. jogar água sanitária 2 vezes por semana. Local: Filtros e recipientes para água Ação: Lavar com bucha regularmente e mantê-los tampados. Local: Cães. passarinhos Ação: Diminuir o número de bebedouros. garrafas. frascos em geral. criar uma espécie larvófoga. Local: Bandeja de coleta de água da geladeira Ação: Manter seca e lavar regularmente.