You are on page 1of 1

DO REGIME ESPECIAL DE APURAÇÃO DE IMPOSTO (artigo 10 do Anexo XX do RICMS/2000) 49 - O estabelecimento de contribuinte enquadrado no "Simples Paulista" que adquirir

mercadorias ou serviços provenientes de outras unidades da Federação deverá recolher o ICMS, ainda que fornecidos por microempresas ou empresas de pequeno porte, sujeitas a regimes jurídico-tributários especiais ou simplificados previstos na legislação tributária de outros estados? Sim. Os contribuintes enquadrados no regime tributário do "Simples Paulista" deverão recolher o valor calculado da equivalência de carga tributária das mercadorias adquiridas e dos serviços tomados, todos fornecidos por empresas localizadas em outros Estados, optantes ou não de regimes jurídico-tributários especiais ou simplificados, com objetivo de anular qualquer diferença, quando houver, de tributação entre mercadorias e serviços interestaduais e as oriundas do Estado de São Paulo. Assim, o valor do imposto a ser recolhido pelo contribuinte do "Simples Paulista" será apurado com base em dois cálculos. O primeiro será a aplicação da alíquota interna do ICMS sobre o valor da mercadoria adquirida ou do serviço tomado, constante do documento fiscal emitido pelo estabelecimento fornecedor. Para esse fim, serão consideradas as eventuais reduções de base de cálculo vigentes na legislação paulista para as operações e prestações internas. O segundo cálculo consiste em deduzir o valor obtido do primeiro cálculo (inciso I do artigo 10) do valor do imposto que tenha sido destacado ou indicado no documento fiscal emitido pelo estabelecimento fornecedor, se for o caso (inciso II do artigo 10). Conhecido o valor do imposto devido (incisos I e II do artigo 10), a microempresa paulista (ME) deverá efetuar o pagamento até o dia 21 do mês subseqüente ao da apuração, enquanto a empresa de pequeno porte paulista (EPP), observado o mesmo prazo de vencimento, efetuará o pagamento desse imposto (incisos I e II do artigo 10) somado ao valor do ICMS apurado das suas operações ou prestações realizadas no período de apuração (inciso III do artigo 10). Saliente-se que a apuração do ICMS na forma prevista nos incisos I e II do artigo 10 do Anexo XX do Regulamento do ICMS/2000 visa, tão-somente, a anular qualquer desvantagem concorrencial decorrente de possíveis diferenças de tributação entre as diversas unidades federadas, em obediência ao princípio da isonomia tributária, insculpido no artigo 152 da Constituição Federal de 1988, e não se trata de recolhimento de "diferencial de alíquota" devido em operações ou prestações interestaduais, cuja disciplina está fundada no artigo 155, § 2º, VII, "a", e VIII, da Constituição Federal de 1988. Fundamento: artigo 10 do Anexo XX do RICMS/2000.