1.

INTRODUÇÃO A crescente preocupação com a qualidade de vida da população tem despertado interesse nacriação de ambientes de trabalho que forneçam maior satisfação, motivação e participaçãoaos trabalhadores, sem comprometimento das questões relativas à produtividade. Isto éjustificável, na medida que a maior parte do tempo as pessoas passam dentro deorganizações e que elas são as responsáveis pelos seus resultados, que podem ou não estarde acordo com os objetivos estratégicos da empresa. Diversas abordagens, teorias e modelos administrativos têm sido desenvolvidos com ointuito de considerar variáveis comportamentais e organizacionais no processo demodificação das condições de trabalho e no próprio desenvolvimento da empresa como umtodo. No entanto, mesmo que no campo teórico existam diversas formas de tratar aparticipação das pessoas no processo de trabalho, as estruturas organizacionais e ossistemas produtivos de grande parte das indústrias brasileiras ainda se encontram fundadasnos paradigmas taylorista/fordista de divisão de trabalho, que em bases gerais,tende a ser organizado a alcançar níveis elevados de parcialização, rotinização esimplificação de sua execução. Convém salientar que, nos moldes deste modelo, é comum se observar, na práticaindustrial, a definição das tarefas pelo departamento responsável pela produção, cabendoaos trabalhadores apenas a execução das mesmas. O trabalhador, portanto, é tratado quasecomo uma máquina e, dessa forma, substituível quando a execução não segue os padrõesprescritos. A parcialização das tarefas tende a deixar o trabalhador alienado do processoprodutivo em que está inserido, impossibilitando sua visão do todo, e gerando um quadrode monotonia e insatisfação com o trabalho, já a saúde física, com a repetitividadedos movimentos exigidos na realização das tarefas, aliada a posturas inadequadas,acarreta danos ao sistema ósteo-muscular do trabalhador, problemas com monotonia, distúrbios ocupacionais, stress, etc. Ainda, a que ser observada a crescente e acirrada competição entre as empresas e mercados, onde para se obter vantagem de competitividade, as empresas passaram a preocupar-se com a melhoria de qualidade dos seus produtos para satisfazer exigências do mercado, para isso, também foi necessário mudanças na forma de gerir pessoas, então as organizações passaram a preocupar-se com a qualidade de vida no trabalho e surgiram métodos, propostas e programas como ferramentas para esta nova abordagem. No presente trabalho procuraremos abordar uma parte do assunto focando em atividades e mudanças que podem ser propostas e adotadas pela maioria das organizações, estas, são em linhas gerais adequações e preocupações que podem ser promovidas no ambiente de trabalho, de modo a atender as necessidades básicas dos colaboradores obtendo maior produtividade com maior qualidade para os trabalhadores.

2. CONCEITO Os conceitos de Qualidade de Vida e Qualidade de Vida no Trabalho são diferenciados e exigem esforços no sentido de se aprofundar na literatura científica para compreendê-los, mas entrelaçam-se e revelam grande preocupação com relação ao equilíbrio, satisfação pessoal e profissional, além de bem-estar. Evidenciam, ainda, como harmonizar as emoções e a afetividade, visando a melhoria de condutas pessoais objetivando maior produtividade e qualidade de resultados nas empresas.

2.1 Qualidade de Vida Os pesquisadores e estudiosos do assunto trabalham a QualidadE de Vida englobando campos distintos como estado físico e habilidades funcionais, estado psicológico e bem-estar, interações sociais, fatores e estados econômicos e/ou vocacionais, estado espiritual e/ou religioso. Contudo, alguns autores, em seus estudos ou pesquisas, avaliam apenas determinados campos considerados pertinentes ao que se vai pesquisar; dessa forma, algumas investigações deveriam ser distinguidas entre si, já que poucas avaliam todos os campos que envolvem qualidade de vida (Spilker, 1996 citado por Souza & Guimarães, 1999:122). Ramos (1995), por seu lado, também define Qualidade de Vida entendendo-a como um conjunto harmonioso e equilibrado de realização em todos os níveis, como: saúde, trabalho, lazer, sexo, família e desenvolvimento espiritual. Bley e Nemazza-Licht (1997) afirmam que existem basicamente quatro campos que compõem a Qualidade de Vida, embora algumas vezes haja divergências quanto à terminologia: 1- Função física e profissional; 2- Função psicológica; 3- Interação social; 4Sensação somática. Wilheim e Deak (1970 citado em Cardoso, 1999:77), definiram qualidade de vida como "a sensação de bem-estar do indivíduo". Segundo esses autores, esta sensação é proporcionada pela satisfação de condições tanto objetivas (renda, emprego, objetos possuídos, qualidade de habitação) como também as condições subjetivas (segurança, privacidade, reconhecimento, afeto). Podemos avaliar a Qualidade de Vida, então, sob dois aspectos: objetivo e subjetivo. O aspecto objetivo é possível de ser aferido, através das condições de saúde física, remuneração, habitação, e também, por meio daqueles indicadores observáveis e mensuráveis. Já a subjetividade da qualidade de vida busca os sentimentos humanos, as percepções qualitativas das experiências vividas. Cardoso (1999) admite que é impossível separar o indivíduo de sua interação com o meio. Desta forma, para esta autora, qualidade de vida diz respeito, justamente, à maneira pela qual o indivíduo interage, levando -se em conta sua individualidade e subjetividade, sua interação com o mundo externo, portanto, a maneira como o sujeito é influenciado e como influencia. "Vida com qualidade" é determinada por uma relação de equilíbrio entre forças internas e externas. 2.2 Qualidade de Vida no Trabalho Segundo Guimarães et al. (2004) a Qualidade de Vida no Trabalho já era discutida na Idade Média:300 a.C. Ensinamentos de Euclides da Alexandria ² Geometria ² inspiração para melhoria do método de trabalho dos agricultores da margem do rio Nilo;287 a.C. Arquimedes ² Lei das Alavancas ² diminui o esforço despendido por muitos trabalhadores;Século XX Helton Mayo ² fala do comportamento humano, motivação dos indivíduos para obtenção das metas organizacionais da Qualidade de Vida do Trabalhador; Maslow fala das necessidades fundamentais: fisiologia, segurança, amor, estima e realização. Década de 90: Handing (1995) relata que o problema começou quando transformamos o tempo em mercadoria, comprando esse tempo e não a produção das pessoas. Quanto mais tempo de venda, mais dinheiro se fará, lembrando das condições acima. As empresas tornaram-se exigentes, querendo menos tempo das pessoas que pagam por hora e mais o seu tempo, que pagam por ano, porque no último caso, cada hora extra durante o ano acaba sendo gratuita (in Guimarães et al., 2004).

família. no repensar contínuo da Empresa.. um caminho para a auto-realização. sexo e desenvolvimento espiritual. entende qualidade de vida como harmonia e equilíbrio em todos os níveis de realização de trabalho. interação exigida. Segundo Dejours (1992:136). significativo. hierarquia e controle. . um dos fundadores e expresidente da Associação Brasileira de Qualidade de Vida. em média. com os elementos necessários ao seu sustento. cujas tarefas incluíam seis atributos: variedade. observa-se a diferença de vida do sul do Brasil com outras regiões brasileiras. No contexto empresarial ela se insere na qualidade organizacional. intelectual e social. (citado por Fleck.) a percepção do indivíduo de sua posição na vida no contexto da cultura e sistemas de valores nos quais ele vive e em relação aos seus objetivos. No entanto não são muitos os países em que os cidadãos possuem condições de satisfazerem suas necessidades primárias. De Marchi (1998 citado por Limongi-França. é aquele em que ela tenha condições de satisfazer a si próprio e a sua família. Portanto. cultural. Podemos destacar Tumer e Lawrence (1965 citado por Cardoso. interação operacional. 1999) que apresentaram um estudo do comportamento do trabalhador.Lacaz (2000:156) comenta que é (. lazer. possibilidade de se obter recompensas intrínsecas e extrínsecas. Cardoso (1999). Assim. espiritual até a saúde profissional. Ele explica a ´organização de trabalhoµ através da divisão do trabalho ou o modo operário descrito como de fato ocorre e associa a idéia de repartição. e mesmo nesta região podemos observar que o padrão de vida paulista é superior. a Organização Mundial de Saúde (OMS) define a Qualidade de Vida como: (. os quais precisam ser construídos não só para incorporar as novas tecnologias como para aproveitar o potencial humano. Também menciona a década de 70 como sendo um marco no desenvolvimento da Qualidade de Vida no Trabalho. expectativas. desenvolver habilidades até então desconhecidas. desde a saúde física. 2003:40) define: Qualidade de Vida é a busca contínua da melhoria dos processos de trabalho. O trabalho passou a ser enobrecedor. saúde. o que seria sobremaneira auxiliado pela democratização das relações sociais nos locais de trabalho. observa-se que o padrão de vida de um homem ou de uma família variam muito nas diferentes comunidades de uma nação e entre as próprias nações..3 Nível ou Padrão de Vida O padrão de vida de qualquer pessoa. Qualidade de Vida é um fator de excelência pessoal e organizacional. autonomia. 2003:41). Finalmente. por seu lado. conhecimento. também define: Nos anos 19981999. Rosa (1998 citado por Limongi-França.. ao padrão de outras comunidades da mesma região geográfica. Cada vez mais as empresas que desejarem estar entre as melhores do mercado deverão investir nas pessoas. padrões e preocupações. 1996:64) 2.) inadmissível falar em qualidade do produtosem tocar na qualidade dos ambientes e condições de trabalho. habilidade e responsabilidade. as pressões decorrentes das organizações de trabalho são potencialmente desestabilizadoras para a saúde mental do trabalhador. A título de exemplificação. de responsabilidades. ter o potencial aumentado proporcionando segurança e satisfação com cada realização. individual e em equipe.. crescimento profissional. Qualidade de Vida é estar saudável.

temos como condições geral: O desenvolvimento de um plano de cooperação entre: 1. Empregados. afim de prepará-lo profissionalmente. Esta definição aplica-se a uma indústria. tomando mais tarde roupagens próprias e configurações definida. suficiente para a reposição diária de energias gastas durante o trabalho. Vestuário. a uma empresa ou a uma economia como um todo. A noção de produtividade é fruto e conseqüência da Organização do Trabalho. contra o desemprego e a velhice. 3. despertar um clima de boa vontade entre os trabalhadores. Educação. Moradia. Para elevarmos a produtividade e o padrão de vida. maior será o nível de vida médio da população. É a relação entre os produtos e os recursos utilizados para obtê-los.obedecendo padrões suficientes para abrigar seus dependentes em condições higiênicas. 3. atendendo as suas tendências e habilidades. Se confundiu muito tempo com rendimento e eficiência. O nível de vida em geral é representado pelo que é obtido pelo cidadão médio com seu próprio esforço e de seus concidadãos. 3. Quanto maior venha ser obtido na de bens de serviços. Toda nação ou comunidade deve ser capaz de auto-sustentar-se. contra o roubo. É uma relação entre a produção e os fatores que interferem na obtenção dessa produção. Alcançados estes objetivos. 2.Os requisitos mínimos para se levar uma vida satisfatória são: Alimento. suficiente para apresentar-se protegido contra as intempéries. Empregadores e. Viabilizando e tornando em realidade esse plano. criação de um clima favorável à estabilidade econômica. O sucesso desse plano está condicionado à 1. a conscientização do empresariado. . sendo que em sua evolução viria a provocar mais tarde de maneira espetacular e violenta o aparecimento de outro conceito: a automação. PRODUTIVIDADE Produtividade é rendimento. a violência. 2. cuidados médicos e serviços sanitários suficientes a fim de preservá-lo. acrescenta-se: Segurança. Higiene. Poderes Públicos.

de consumo ou de produção ² e serviços. tendo em vista um objetivo: a empresa. melhoria dos sistemas de registros e de controle). formação e aperfeiçoamento.  Materiais  Máquinas. Eficiência do trabalhador (seleção de pessoal e respectiva qualificação. O sucesso em geral estão combinados em proporções variáveis.1 Produtividade na Empresa Elevar a produtividade significa produzir uma mesma quantidade de bens e serviços com menos recursos. Em uma empresa. formação de ambientes externos aos dos locais de trabalho.fixação de ciclos financeiros. métodos de trabalho). há quase que se distinguir seu sentido estático = quando se cogita de fixar a estrutura dos órgãos ² e o seu aspecto dinâmico ² quando cuida do estabelecimento do mecanismo de funcionamento dos mesmos. dos métodos). 2. simplificação de tarefas. dos processos. limpeza.  Mão de Obra. fixação de um Lay-out racional. seleção racional do instrumental. criação de ambientes favoráveis ao trabalho. 3. processos de fabricação. Eficiência do administrador ( seleção dos dirigentes. equipamentos e instalações. Uma maior produtividade fará que a comunidade lucre sob as mais diferentes formas: 1. fixação dos ciclos de fabricação). ferramentas e dos implementos de trabalho.Destacamos:Grau de mecanização da indústria( equipamentos. iluminação. Baixa Produtividade ² Causas e Meios para Corrigi-las A má utilização dos fatores de produção são as causas de baixa produtividade. Elevação geral do padrão de vida. fixação adequados de lotes de trabalho. favoráveis ao desenvolvimento das relações dos grupos sociais. formação e aperfeiçoamento do pessoal. treinamento de supervisores. Maior produção com menor carga de trabalho. Ajustamento da capacidade operacional( eliminação de desperdícios. Maior produção de bens. 4. água potável e arrumação do ambiente em geral vêem a . o sucesso depende do uso correto desses recursos por ela aplicados. ruídos. Maior produção poderá desencadear maiores salários. de produtos semielaborados e de produtos acabados. Rendimento econômico e financeiro da empresa ( estabelecimento de sistemas de apuração de custos. higiene.a redução dos estoques de matérias-primas.Em organização. reorganização da estrutura administrativa. que são:  Terrenos e edifícios. 3. portanto menor jornada de trabalho. os recursos em geral estão combinados em proporções variáveis.obtenção de critérios bancários mais condizentes com as atividades da produção industrial) Condições de Trabalho Introdução Os fatores relacionados com as condições normais de trabalho tais como:cores.

a natureza do piso. mas também de um conjunto de condições que garantam o bem estar físico e mental do trabalhador e diminuam a fadiga. etc. eliminação do ruído. mas porque eram essenciais para a obtenção da eficiê ncia do trabalho. não porque a obtenção da eficiência merecesse. Verificamos que a eficiência depende não somente do método de trabalho e do incentivo salarial. o estado sanitário. 3. O conforto do operário e a melhoria do ambiente físico (iluminação.) passaram a serem mais valorizados. o tipo de construção. . As más condições de trabalho se apresentam nestes estudos como a principal causa dos tempos suplementares de trabalho. porque fazem com que o trabalhador se sinta à vontade e seguro na execução das atividades. realizada pelos Engenheiros de Taylor. a ventilação. seguidores. as condições de trabalho passam a serem consideradas como importantes elementos no aumento da eficiência. O arranjo físico das máquinas e equipamentos para racionalizar os fluxos de produção: 2. o conforto geral do trabalho não reduzisse a eficiência do trabalhador.contribuir para um melhor desempenho das tarefas de uma empresa. Melhoria do ambiente físico de trabalho de maneira que o ruído. aspectos visuais da fábrica. a iluminação. é assegurar-se de que as condições. Projeto de instrumentos e equipamentos específicos. a primeira coisa a ser feita. como transportadores. Nos estudos efetuados de Administração Científica. o lay-out. 1. o que os preocupavam eram os seguintes pontos: Adequação de instrumentos e ferramentas de trabalho e de equipamentos. a iluminação. contadores e outros utensílios para reduzir movimentos desnecessários. a ventilação. As condições físicas do trabalho dependem de muitos fatores: a localização da empresa. etc. ventilação. Com a Administração Científica. o equipamento instalado. encontradas pelo trabalhador para desenvolver adequadamente o seu trabalho são tais que permitam o seu desempenho sem nenhuma tensão. de produção para minimizar o esforço do operador e a perda de tempo de execução da tarefa. Assim. quando pretendemos melhorar métodos de trabalho numa organização. Estudos realizados pela Organização do Trabalho demonstram que a produtividade freqüentemente poderá ser aumentada simplesmente melhorando as condições de trabalho. antes mesmo que outras técnicas do Estudo do Trabalho sejam aplicadas.

a higiene do trabalho possui hoje um sentido amplo. Estudaremos os elementos que constituem os aspectos fundamentais da ambiência do trabalho. como já dissemos. do método que seja. Condições Normais de Trabalho A pesquisa de melhores condições de execução de trabalho. O termo ambiente significa não só o ar que envolve o trabalho. Assim. A função segurança se aplica a prevenção dos acidentes e das doenças profissionais pela organização dos lugares de trabalho e às medidas de proteção individual e coletiva. a salubridade no trabalho constitui uma obrigação para a administração. a sonorização e a temperatura atuante sobre ele e que condiciona sobremodo o seu rendimento ou sua insuficiência. pois do contrário. A prevenção de acidentes. No ambiente industrial.Nestas apresentações nos detemos apenas com aquelas condições que afetem diretamente o trabalhador. mas também a iluminação. O trabalho profissional não é sempre realizado nas mesmas condições de ambiente. apreciáveis conhecimentos técnicos e noções importantes sobre a fisiologia. também faz sofrera sua ação sobre o próprio trabalho. Apesar de o trabalho ainda ser quase que totalmente desenvolvido pelo homem. este sofre sobremodo com as ações ambientais. simultaneamente. satisfação e conseqüentes boa qualidade e produtividade no trabalho. E pôr sua vez. enquanto desenvolve o seu trabalho. considerando as condições materiais oferecidos à empresa para a realização de determinada atividade. como conseqüência disso. sendo baseada num trabalho de equipe. mais rápido. . exige. Quando pensamos em trabalho. necessita do esforço orientado em todos os níveis hierárquicos o que não será possível conseguir sem que existam boas relações entre os elementos e grupos de trabalho. oferece ao trabalhador o imprescindível conforto funcional de que carece para bem executar suas atribuições ter indispensável ajustamento social. Considerações Gerais O melhoramento do fator humano requer o estudo e a conscientização de boas condições físicas do trabalho. isto é. associamo-lo ao ambiente onde o mesmo se desenvolve. o ambiente cuidadosamente planejado. dificilmente se obterão resultados favoráveis em relação à motivação. além de razoável capacidade imaginativa. incluíd aspectos psicossociais de importância. menos penoso e mais seguro. O conjunto das medidas de segurança se associa à ação do serviço social da empresa que constitui um complemento de auxílio material emoral e ao pessoal associado na área comum. condições estas que afetam o seu bem estar físico e em conseqüência a sua eficiência como produtor.

Outro hábito bastante comum entre os trabalhadores menos esclarecidos. De uma forma geral. devendo-se portanto educar o pessoal. são compensadores. enxugo ou secagem das mãos. poeiras ou substâncias que provoquem sujeira. infectantes. etc. em condições higiênicas. Será exigido um conjunto de instalações sanitárias. É fundamental que o ambiente seja mantido em boas condições sanitárias.Arrumação e Limpeza A limpeza se constitui em pré-requisito para a saúde do trabalhador. um lavatório para dez trabalhadores nas atividades ou operações insalubres ou nos trabalhos com exposição a substâncias tóxicas. doenças e incêndios. Cuidados especiais deverão ser tomados para a eliminação de ratos. Um lugar para cada coisa e cada coisa no seu lugar é a regra fundamental para aobservação de acidentes. o que na verdade. é limpar o nariz com a pressão dos dedos. Deverá ter pisos. Mas não basta que tudo tenha seu lugar.. pulgas. É necessário que se lhe dê continuidade e atenção permanente. bichos de pé. proibindo-se o uso de toalhas coletivas. seja de arrumação ou de limpeza. é altamente danoso para a saúde. paredes revestidos de material resistente. irritantes. etc. c) Objetos e materiais abandonados sobre o piso e equipamentos fora do lugar. escadas e corredores. Onde houver rede de abastecimento deverá existir bebedouros de jato na proporção de um bebedouro para cinqüenta (50) empregados. e que um lugar para tudo. custa relativamente muito pouco. Água Potável Em todos os locais de trabalho e água potável deve ser fornecida aos trabalhadores. O ato de cuspir ou escarrar. . É um problema fundamentalmente cultural e só um trabalho sistemático e contínuo. de todos os ambientes. alergizantes. trará resultados que sem dúvida nenhuma. etc.. as deficiências das empresas neste aspecto são as seguintes: a) Falha na remoção dos resíduos. sendo proibido o uso de recipientes coletivos. O acúmulo de sujeira deve ser retirado diariamente. Higiene Os locais onde se encontram as instalações sanitárias deverão ser submetidos a processo permanente de higienização de maneira que sejam mantidos limpos e desprovidos de quaisquer odores durante toda a jornada de trabalho. lavável e impermeável. b) Falha no armazenamento dos materiais. é necessário também que tal condição não seja mantida pôr campanha ocasional. Prover os lavatórios de material de limpeza. baratas. e proibi-los a cuspir nos pisos. escadas. paredes.

como o apetite. 1. Provou-se através de experiências consistentes. Cores Influência no ambiente de trabalho As impressões recebidas pelo corpo humano. Com base nos fatores acima e nas combinações possíveis. a alegria e o cansaço. 2. etc. este parece maior que vermelho brilhante em cinza.5% ao paladar. Cores escuras parecem mais pesadas que cores claras. 87% ao sentido da visão. Cores terciárias: ² são formadas pela combinação das cores primárias e secundárias. Amarelo em fundo preto parece maior do que o branco em preto. 3. e uma peça de máquina. de uma cor brilhante. verde em cinza.As empresas deverão garantir nos locais de trabalho suprimento de água potável e fresca em quantidade superior a ¼de litro (250ml) pôr homem hora em trabalho. Cor: É o reflexo de ondas de luz. Podemos assim observar a importância do uso de estímulos visuais. e entre est es estímulos temos as cores. contrastante.5% ao tato e 1. Cores ´frias escurasµ parecem diminuir o tamanho dos objetos. que as cores possuem propriedades semelhantes para todas as pessoas: 1. pinta-se aparede de uma cor suave. que constitui perigo. Tem forte influência sobre as pessoas. Classificação Em termos gerais as cores são classificadas em: Cores primárias: ² as encontradas puras na natureza ² Vermelho. interessam na sua totalidade. . 3% ao olfato. Sua adequada utilização nos leva a prevenção de acidentes e favorece o aumento de produtividade. de verde claro parece ser mais fácil de ser levantada. Púrpura (azul com vermelho). cabendo aos demais sentidos as proporções: 7% à audição. animando-as relaxando e provocando emoções boas ou más. cores ´quentes vibrantes e brilhantesµ ampliam-no. Cores secundárias: ² resultantes das primárias ² como o Alaranjado (vermelho com amarelo). proporcionando assim um sinal de alerta ao operador. Verde (amarelo com azul). Algumas cores estimulam sensações diversas. Por exemplo: caixa pintada de cinza parece mais pesada. Azul e Amarelo.

Cores frias: . verde claro. Normas NB-76 e NB-54. paredes.vermelho. A parte ativa. dar lugar a um nítido contraste cromático. Cores quentes: .e menores com cores escuras. .Os espaços parecem maiores quando se empregam cores claras. A cor na Segurança do Trabalho O emprego da cor na Segurança do Trabalho deve respeitar o que estabelece a Norma Regulamentadora n. Correlacionados ao problema de iluminação. devemos levar em conta o trabalho desenvolvido na França pela AFNOR (Associação Francesa de Normatização) onde eles procuraram normalizar contrastes de cores entre as máquinas e paredes: Paredes Camurça ² clara Bege ² creme Ocre. verde ² claro azul ² claro Para chegar a tal conclusão. Contudo. quando consideramos o emprego das cores em máquinas. o estudo das cores se processa através de três pontos básicos: O máximo de poder de iluminação e uniformidade da luz nos ambientes se dá com aproveitamento da reflexão das cores. Além da legislação contamos também com as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). laranja. da portaria 3214. amarelo. Os contrastes de luz que obrigam ao olho um esforço constante de acomodação devem ser substituídos por contrastes de cor que criam a impressãode relevo sem fadiga visual. Uma impressão de calor ou frio. são ditadas pelo emprego de cores quentes ou frias. deve chamar atenção sobre si.º 26 ( NR-26). uma atmosfera incitante ou de repouso. amarelo ² pálido Máquinas verde ² claro azul. essa propriedade é usada pelos psicólogos para condicionar os ambientes das fábricas. e ter brilhança próxima do objeto em trabalho e da parte fixa. repousar a vista dos trabalhadores. levaram em consideração os seguintes aspectos: Máquinas Na pintura da máquina é fundamental tornar a parte ativa claramente distinta da fixa. cinza. verde escuro.azul. tetos e pisos.

equipamentos de emergência. dando ao operário a possibilidade de concentração sobre o trabalho. que não atingem o campo da visão normal do trabalhador. Fundos harmoniosos. podem ser pintadas com cores ou tonalidades mais claras. ou o fundo adequadamente modificado em relação à temperatura ambiental. Pisos A cor dos pisos deve levar em conta a presença de operações nos quais ele sirva de fundo. A percepção dos detalhes do trabalho. São fatores que determinam aqualidade: Resplendor. A eficiência da iluminação depende de sua quantidade e da sua qualidade. Os meios de transportes. Algumas formas de cores empregadas em objetos = Segurança do Trabalho Vermelho Verde Amarelo. as paredes devem ser pintadas com cores que lembrem a luz solar. . cor e brilho. O resplendor é prejudicial à vista e portanto para a produção. esmaga. cuidado Precaução ² marca aparelhagem elétricos e máquinas em conserto. segurança e eficiência do trabalhador. corrimãos. fere. emprego de cores de alto fator de reflexão. assim a eficiênciae o conforto. depende muito das diferenças de resplendor entre o detalhe e o seu ´backaroundµ. uniformidade de distribuição. evitando-se brilhança com violento contraste. É essencial para a saúde. para aumentar a reflexão da luz. escadas. direção. sinalização e outros elementos semelhantes devem ser pintados de maneira a facilitar a visibilidade. favorecendo. difusão. As partes altas das paredes.Paredes Para evitar no trabalhador a sensação de reclusão. Cores que dão lugar à sensações emotivas neutras. Teto O teto deve refletir a maior quantidade de luz incidente. Faixas de trânsito na Empresa. faixa Preta Alaranjado Azul Amarelo ou Branco Iluminação ´Boa iluminação acelera a produçãoµ. Proteção contra fogo Segurança -Primeiros Socorros Obstáculos ² significa cuidado Atenção ² corta.

depende de: a) condições meteorológicas. indicado pela expressão ´luz de adegaµ. isto é. Que a luz não sofra oscilações e que produza o menor número de reflexos sobre os materiais. As empresas que recebem a iluminação através das janelas ou clarabóias. Que o trabalhador possa ver o seu trabalho durante toda a sua jornada. de vapor de mercúrio. que sempre buscam conseguir: 1. todos os outros dispositivos. etc. Lembre-se que independentemente do sistema de iluminação utilizado. A luz natural nos dá a sensação de bem estar. A ausência de zonas de sombra. A sujeira diminua a iluminação. visando criar condições de trabalho agradáveis e eficazes. quase sempre necessitam controlar a iluminação por meio de persianas. reflexão. resplendor. b) da localização do edifício. Iluminação Artificial Muitas são as fontes de iluminação. sem aumentar nem diminuir a visibilidade. é a preferida por muitos. por exemplo. 2.Quanto maior for a diferença. Os administradores compreendem que a iluminação correta é um fator que ajuda a reduzir acidentes de trabalho. as quais fadigam a íris. Que o trabalhador não necessite mudar de posição para observar o seu trabalho. o mesmo deverá estar sempre limpo e em boas condições. pelo telhado. mas onde a iluminação natural for inadequada. tanto mais fácil será de ser visto o detalhe. Observação: Existem tabelas específicas contendo recomendações de iluminação. a reter o pessoal treinado que possui e a diminuir o número de erros da produção. . 4. A luz artificial é muito mais fácil de ser regulada. Como regra geral. Iluminação Natural Segundo alguns é melhor que a artificial para a discriminação de detalhes finos e comparação de cores. 3. a iluminação natural é preferível à artificial. sendo as mais usadas as lâmpadas elétricas e os tubos fluorescentes. produz efeito monótono. com o advento de novos tipos de lâmpadas. janelas sendo que a iluminação por cima. porém quando atravessa fendas de venezianas. É feita através da abertura. Porém. A iluminação artificial se torna dia a dia melhor. a iluminação artificial deverá ser usada no sentido de suplementála ou substitua-la.

4. de fonte emissora de luz. Atua sobre o moral dos trabalhadores. há necessidade de irregularidades. resultante de estimulação excessiva do órgão visual. Reduz a freqüência dos acidentes. . úteis à percepção de forma. A uniformidade perfeita não é possível e. Aumenta o rendimento do trabalho. às vezes. O ofuscamento pode ser: 1. 2. Não se trata de eliminar completamente as sombras. Ofuscamento O ofuscamento é uma perturbação visual. de noite. 5. Exemplo típico de ofuscamento: a perturbação à vista. 3. Luzes coloridas Empregadas sobretudo para a sinalização. localização de objetos e também para evitar que o ambiente de trabalho se torne monótono ou produza sensação de fadiga. permitem níveis de iluminação mais elevados com menor consumo de energia. Fluorescentes Com radiações frias. sem intermediário. direto: ² se originado. sua luz é estável e suas radiações controladas não são nocivas. causada pela luz dos faróis de um automóvel. de quem transite em sentido contrário ao do veículo. É também chamado de deslumbramento. pois elas tem uma influência psíquica sobre a mão-de-obra. São menos ofuscantes. Melhoria da qualidade do trabalho. a publicidade. É o ofuscamento que torna difícil a leitura de letras impressas em papel lustroso. principalmente a feminina. só devem ser empregadas nos locais de trabalho em caso de necessidade.Sua Influência na segurança do trabalho e demais efeitos 1. A adequada direção do fluxo evita a produção de sombras e contrastes claros-escuros excessivos. Diminui a fadiga. Intensidade Incandescentes São portadoras de um elevado grau de brilhança e devem ser utilizadas de preferência em iluminação refletida ou difusa. geralmente transitória. A iluminação deve ter intensidade suficiente e ser uniforme. na obtenção do relevo ou a fotoquímica. muito recomendadas para iluminação de ambiência.

Impactos. É uma impressão auditiva breve. seu nível ponderado. Fonte No ruído industrial é. 3. utilizando-se nos tetos e paredes revestimento de cores claras. Redução do brilho intrínseco das fontes que devem ficar expostas mediante o emprego de envoltórios difusores (globos). sua composição espectral. via de regra. Som É toda vibração ou onda mecânica num meio dotado de forças internas capaz de produzir sensação auditiva. perturbador que desperta os sentidos e pode provocar uma extraordinária sensação pelas suas ações boas ou más. desordem ou multidão de coisas em desordem. Distinguindo a diferença entre ruído e barulho A princípio pode parecer que ruído e barulho apresentam a mesma definição. sua duração e variação. vem a ser um estrondo. Meios para se evitar o ofuscamento: 1. um equipamento ou máquina de produção com características e operações perfeitamente definidos e assim o ruído produzido. No caso do ruído industrial. Redução do excessivo contraste de radiança entre as fontes luminosas e o fundo contra o qual são vistas. 4. podem ser precisados. conhecidos. principalmente em indústria e empresas devido ao fato de possuir máquinas. resulta uma lesão precisa e de diagnóstico inegável: a surdez ocupacional. Eliminação das fontes luminosas do campo visual por meio de localização adequada e de anteparos. mas há uma diferença onde ruído será um som ou reunião de sons diversos de caráter musical e diferenciadamente. Utilização de sistemas de iluminação. Ruído Conceito Vem a ser todo ou qualquer som confuso. quantificados. principalmente num ambiente de trabalho. equipamentos e instalações. descontínua. . enfim. desagradável.2. como fator de reflexão adequado. indireto: ² se causado pela reflexão do fluxo luminoso em superfície polida. 2. barulho. Podem ser originados através de: 1. de modo a combinar a distribuição de iluminação geral para o ambiente e a iluminação local para as superfícies de trabalho. As fontes dos ruídos podem ser identificados em qualquer local de trabalho.

O ruído é oriundo de várias fontes ao mesmo tempo. 9. 6. o decibel. lixadeiras. ou historicamente pelo acompanhamento audiométrico de sua sanidade ou lesão auditiva. acidentes circulatórios. Percurso É o próprio fabril. Como a regulamentação procurou estabelecer um nível que permitisse o trabalho sem prejuízo da audição. 4. Exemplo: ruído de serras. Os ruídos prolongados ou as vibrações pelo solo tem conseqüências físicas persistentes como varizes. Quando o barulho for do tipo impulsivo ou de impacto. com a vantagem adicional de ser tal ambiente de exclusiva responsabilidade de uma única empresa ou instituição. limas. de caracterização bastante clara. Paredes e forros que refletem ruídos. que especialmente pela sua localização precisa em relação ao ruído. correções e proteções. c) Altura e Duração Os sons mais agudos são aqueles que causam o máximo de lesões. podendo ser mais ou menos intenso. caracterizados por: a) Freqüência Número de períodos vibratórios por segundo. 5. Uso de ferramentas. O escoamento de líquidos ou saída de gases. Choques únicos ou repetidos em ritmo lento ou rápido. Fricções. Os sons audíveis estão situados entre 100 e 1300 hz. Níveis de ruído Um ruído é constituído pela superposição de vários sons. 8. o nível de pico não deve ultrapassar 100 dBA. Receptor O operador na indústria é um receptor que pode ser conhecido em detalhe. A intensidade exprime-se em uma unidade relativa. Vibrações.2. . o que facilita a implantação de controles. b) Intensidade Efeitos sonoros sobre o organismo humano. perdem a acuidade auditiva. 7. 3. Deslocamento dos trabalhadores. Ressonância. etc. já que as pessoas com o avançar da idade. houve necessidade de verificar e introduzir a correção devido à idade. perturbações dos órgãos femininos.

Segregação de maquinários com operários a distância. no canal transmissor. Uso de amianto como isolante sônico. cápsula óssea. Dentre os efeitos. A tolerância dos homens ao ruído varia em torno de 70 a 80 dBA. Efeitos de Ruído Importante saber que ao atingir 150 dBA os tímpanos humanos são rompidos e a audição é destruída. Controle das máquinas que devem ser instaladas de modo certo e com eixos bem regulados. Gopfert (1933 à 1960). com mínimo de fricção. 6. entre as quais citamos. . e sendo permanente é irreversível. c) Produz lesões nas moléculas internas e externas do aparelho auditivo. no labirinto. O ruído agudo. 2. das pulsações. b) redução da atividade gástrica. dos tempos de reação e capacidade de reações psicológicas. os estudiosos Davis em 1932 e OginskyRadecki. 4. verificaram os seguintes efeitos fisiológicos: a) diminuição da resistência elétrica da pele. Acima desse nível. 3. d) Mudança na respiração (lenta). pois o ouvido humano é um dos aparelhos mais sensíveis da natureza. Tal perda de audição dá origem a problemas pessoais de grande monta. 5. Prevenção Várias são as formas de prevenção dos ruídos. Carpenter e Merewether. b) irritabilidade. além da impossibilidade de compreender. 1. com uma explosão ou tiro. 7. pode provocar: a) rompimento do tímpano. Conforme estudos de Laird em 1930. c) aumento. passa a sentir-se mal. sem evidência. em 130 dBA. Uso de laminados e compensados do tipo isolante. Uso de revestimento texturado do tipo com jatos de tinta especial isola automaticamente o ambiente.A perda de audição devida ao excesso de barulho é um processo neuro-sensorial. teremos forçosamente: a) possibilidade de enjôo. b) lesão do ouvido médio. de tonicidade muscular. b) diminuição de percepção dos sinais auditivos. impedindo a pessoa de distinguir os sons. verificaram: a) diminuição da precisão dos movimentos. Utilização de amortecedores. Aplicação de aparelhos protetores auriculares. c) afetação das funções matrizes. e) Alteração na pressão sangüínea.

Artificial Ventilação Natural Obtidas pelas correntes de ar através das janelas. reduzem a produtividade através de doenças e desconforto do trabalhador. dependendo das condições. A ventilação natural poderá ser intermitente ou permanente. Natural 2. Por meio da ventilação podemos: a) substituir o volume de ar confinado ou poluído por outro puro. Dois são os processos de ventilação: 1. O ar condicionado normalmente é utilizado quando as temperaturas são muito altas. deverão.8. não deverá exceder a 15m por minuto. Temperaturas excessivamente altas ou baixas e ventilação inadequada. b) da temperatura do ar. . ligada à salubridade e conforto térmico do ambiente. Poeiras. b) manter certas condições físicas da atmosfera. vãos feitos no teto e nas paredes. A temperatura efetiva ou poder de refrigeração do ar. Uso de métodos de cálculo do nível de barulho contínuo equivalente. Ventilação O homem para viver são e confortavelmente deve condicionar o seu microclima de trabalho as suas condições fisiológicas. até 45m por minuto.5 m3 de espaço de ar por pessoa no ambiente. se possível ser retirados nas suas origens e depositados ou filtrados adequadamente. isso leva-o a uma maior e melhor produtividade. c) da umidade. A velocidade de movimento de ar em ambientes fechados. ou a combinação das duas. A ventilação é necessária à saúde e o conforto do trabalhador. gases. e portanto atua sobre a sua eficiência. pela maior concentração de Co2 no ar. variando de 06a 16 vezes por hora. A maior causa do desconforto não é ocasionada como normalmente se pensa. vapores. mas pelo fato de que o corpo humano perca menos calor no ar. evitando a poluição. A ventilação pode ser natural ou artificial. A renovação do ar (fresco) deverá ser no mínimo de 11. depende de: a) da velocidade de purificação do ar. com a identificação dos locais barulhentos. fumaças. etc.

b) preservando de poeira.5°C e a umidade do ar. instalações de iluminação.Ventilação Artificial A renovação do ar é obtida por processos mecânicos. O ar pode ser retirado por exaustores ou insuflados. Em lugares mais frios. como por exemplo nos EUA conclui-se que o trabalhador produz melhor à temperatura de 15°C. umidade. rolamentos. mantém-se constante em virtude do sistema regulador. essa média vai de 18°C à 20°C para trabalhos ativos e de 20°C à 22°C para trabalhos de escritório. com características (temperatura. ou no processo misto que combina-se a exaustão com a insuflação do ar. dando-lhe conforto físico. O condicionamento do ar é vantajoso: Ao pessoal a) protegendo-lhe a saúde.5°C e 24. etc. em locais de clima quente como é o caso do Brasil. De maneira geral. A temperatura também é influenciada por fatores de ventilação e umidade. máquinas. Ao material e equipamento a) impedindo ou diminuindo a sua deteriorização. ou poupar energia calorífica. O ar ambiente é artificialmente preparado. Chega-se a conclusão de que tanto o homem quanto a máquina possuem uma temperatura ideal para funcionamento. a umidade elevada diminui o rendimento e aumenta a fadiga. mancais. assim uma diferente. sendo maiores prejuízos quando associadas à temperaturas elevadas. caso contrário será obrigado a despender. A temperatura do homem (praticamente 37°C) seja qual for o ambiente. entre 40 e 70%. equipamentos. movimento) que asseguram o máximo de eficiência e conforto. em busca do equilíbrio térmico. pode-se dizer que o homem trabalha mais eficientemente quando a temperatura está situada entre 15. gases nocivos ou umidade: instrumentos delicados. Prevenção de Acidentes de Trabalho . Temperatura Dois corpos com diferentes temperaturas trocam calor entre si. Por si só. b) aumentando-lhe a produtividade. será a temperatura efetivamente sentida pelo indivíduo que nele se encontre. pureza. Desde que este equilíbrio se faça sem esforço fisiológico o homem experimenta uma sensação de conforto físico.

sejam executados. etc.Finalidade: É o objetivo da segurança do trabalho a eliminação ou redução dos fatores que resultem direta ou indiretamente em acidentes de riscos para os trabalhadores. São esses atos responsáveis por muitos acidentes que ocorrem no ambiente de trabalho e que estão presentes na maioria dos casos em que há alguém ferido. lubrificação e ajustes. Atos Inseguros Mais Comumente Praticados: a) Ficar junto ou sob cargas suspensas: Cargas suspensas. b) Colocar parte do corpo em lugar perigoso: A maioria das contusões graves e amputações de dedos e mãos ocorrem devido à colocação das mãos em lugares perigosos. Empilhadeira Tratores Carrinhos: Seja qual for o motivo. as máquinas e outros equipamentos requerem do operador. habilidade e bom senso para que se possam render o máximo com menos desgaste e mais segurança. guinchos.. nota que -se alguns fatores sobressaem-se entre os atos inseguros. . Atos Inseguros Ato inseguro é a maneira como as pessoas se expõem ou inconscientemente. Causas de Acidente de Trabalho: 1. não permitir que outras sejam criadas. combinados ou não desencadeiam os acidentes de trabalho. Atos Inseguros 2. Assim pode-se entender que prevenir acidentes do trabalho. responsáveis por muitas ocorrências indesejáveis. à risco de acidentes. é em síntese. vale a pena coibir esses excessos para livrar as pessoas de indesejáveis lesões. quais sejam: por pontes rolantes. as causas diretas dos acidentes. f) Improvisação e mau emprego de ferramentas manuais: Embora sejam utensílios elementares na grande maioria dos casos. é evitar a prática de atos inseguros por parte das pessoas. e que possuem meios adequados de segurança todas devem ser paradas. c) Usar máquina sem habilitação ou permissão: Por mais simples que pareçam. são sempre necessários alguns conhecimentos. Fazendo-se uma análise razoável das causas dos acidentes de trabalho. podem cair por diversas razões. corrigir condições inseguras nos locais de trabalho. conhecimentos completos. para que os trabalhos de limpeza. d) Imprimir excesso de velocidade ou sobrecarga. Condições inseguras Atos Inseguros e condições Inseguras São os fatores que. São portanto. e) Lubrificar. cordas. ajustar e limpar máquinas em movimento: A não ser nos casos específicos de máquinas que trabalham continuamente. moitões. estabelecendo-se condições propícias ao trabalho.

Para isentar-se de ferimentos o homem precisa usar protetores específicos para a parte do corpo que poderá vir a ser atingida. irregularidade técnicas. etc. revolta. que põem em risco a integridade física. j) Transportar ou empilhar inseguramente: A segurança desse tipo de trabalho depende exclusivamente de quem o executa.g) Inutilização de dispositivos de segurança: A disciplina. é o fator mais importante para prevenir esses atos ² Não usar as proteções individuais. do conhecimento e noção que tem de todos os detalhes de atividade. evitando que o operador coloque as mãos nestas áreas. k) Fumar e usar chamas em lugares indevidos: É fácil irromper um sinistro pelo simples fato de alguém tentar acender um cigarro ou produzir outra chama em área perigosa. defeitos. f) Incapacidade física para o trabalho. l) Tentativa de ganhar tempo: Encurtando caminho ou improvisando equipamentos é uma atitude de conseqüências imprevisíveis.. i) Manipulação insegura de produtos químicos: Quem trabalha com produtos químicos deve conhecer suas características agressivas. h) Uso de roupas inadequadas e/ou acessórios desnecessários: Roupa muito folgada. e a própria segurança das instalações e dos equipamentos. as falhas. por exemplo. muitas vezes o faz para exibir o que julga ser habilidade. m) Brincadeiras e exibicionismo Aquele que abusa de um risco que conhece. Condições Inseguras São aquelas que comprometem a segurança dos trabalhadores ou. depois do conhecimento que o operador deve adquirir sobre a função e as reais necessidades dos dispositivos de segurança. b) Treinamento Inadequado c) Falta de aptidão ou de interesse pelo trabalho d) Excesso de confiança em si mesmo e) Atitudes impróprias. constituem perigo quando usadas em trabalhos com máquinas que tenham peças em movimento. tais como violência. correias onde possam se enroscar. Causas Freqüentes de Atos Inseguros: a) Desconhecimentos dos riscos de acidentes. em outras palavras. Proteções inadequadas ou defeitos: . Condições inseguras mais freqüentemente encontradas: Falta de proteção em máquinas e equipamentos: As proteções têm finalidade de: isolar componentes de transmissão de força: isolar áreas perigosas dos pontos de operação e outras partes móveis. carência de dispositivos de segurança etc. cinto solto e mangas compridas. e / ou a saúde das pessoas.

Falta de protetores individuais: A falta dos equipamentos que. escadas. sofrimento dos familiares e amigos os acidentes causam perda econômica considerável para a coletividade.. Passagens obrigatórias para o pessoal: Por exemplo: passagens junto a depressões do piso sem que haja balaustrada de proteção. plataformas. do luto. podem constituir-se em condições inseguras. defeitos em tomadas. além do espaço para o operador suficiente para os materiais e peças em processo e para os serviços de manutenção que eventualmente serão realizados. a empresa deve fornecer aos empregados. condição essa que.Existem dispositivos de proteção instalados. calcula-se que o acidente realmente custa 5 vezes o valor da indenização paga. Ventilação inadequada: A ventilação diluidora renova o ar remove algum contaminante não tóxico. Escassez de espaço É importante prever. Defeitos de edificação As várias partes dos edifícios. Má arrumação e falta de limpeza no ambiente de trabalho: Mesmo coisas fora do lugar são perigosas. falta de fio terra. mal feitas. Instalações elétricas inadequadas ou defeituosas: São condutores sem a devida isolação ou com a isolação deficiente. quanto por excesso. ferramentas e outros equipamentos é de fundamental importância para a segurança do trabalho. Deficiência em maquinaria e ferramentas: A boa qualidade original das máquinas. Conseqüências dos Acidentes Além da dor do acidentado. que. Ventilação exaustora: Capta poeira. . constitui uma condição insegura à qual as pessoas se expõem. etc. cabe à empresa resolver. pisos. etc. como as demais. principalmente quando são escorregadias ou roliças e ficam abandonadas no chão. custo do tempo perdido pelo operário acidentado. tais como paredes. por lei. não correspondem totalmente aos requisitos de segurança do trabalho. vapor ou contaminante. A esse respeito convém considerar: 1. tetos. Iluminação inadequada: Poder ser inadequada tanto por deficiência. por desconhecimento de quem os projetou ou construiu.

conceituando-se como partes essenciais a mão e o pé. 2. apurar-se à se existe ou não a dita redução da capacidade e. a indenização devida aos beneficiários da vítima. custo do tempo perdido pelos chefes: a) b) c) d) e) Socorrendo o acidentado. Consolidada a lesão. custo do tempo perdido pelos companheiros que param de trabalhar: 1. custo das despesas gerais etc. 1.2. do que resultar. Morte. b) A cegueira total. etc. . Por curiosidade. 1. c) As lesões orgânicas ou perturbações funcionais graves e permanentes de qualquer órgão vital. Incapacidade parcial e permanente. adequados as várias eventualidades. 3. Para socorrer o acidentado. da capacidade de trabalho. 1. Participando de audiências na justiça. Incapacidade total e permanente: É a invalidez incurável para o trabalho: a) A perda anatômica ou a impotência funcional. É o maior prejuízo para a vítima e seus familiares. em suas partes essenciais de mais de um membro. Quando do acidente resultar a morte. Os beneficiários receberão de acordo com dispositivos da própria lei. segundo determina corresponderá a uma soma calculada entre o máximo de 4 e o mínimo de 2 anos da diária do acidentado. Providenciando o tratamento. É a redução por toda a vida. ferragens. viaturas 2. Por simpatia. As conseqüências são assim enumeradas: a) b) c) d) Morte Incapacidade total e permanente. custo das eventuais reparações ou substituição de máquinas. 3. Investigando a causa do acidente. Pode dar-se este evento porque a causa tenha agido diretamente. Então considera-se a incapacidade total e permanente a perda para todo o sempre de qualquer validez. Incapacidade temporária. d) Incapacidade parcial e permanente. para isso. Os gastos que acabamos de enumerar são chamados gastos invisíveis dos acidentes de trabalho. Tomando medidas para substituir o acidentado.

ensaio de lâmpadas. borrifo. b) Quando o acidente. coloca a mesma. Educação treinamento: 1. ´ A saúde do trabalhador é a economia da empresaµ. Prevenção de Acidentes Existem duas razões básicas para reduzir e prevenir os acidentes: a humana e a econômica. Exames prévios quando da admissão dos trabalhadores (exame médico. tronco. correntes. anéis. Eliminação das condições inseguras. b) Trajes esvoaçantes. mangas. Prevenção Contra Incêndio 1.devem-se seguir os conselhos de Forgue e Jeanbrau. gases e brilho excessivo e radiações luminosas prejudiciais nas operações de solda. gravatas. sem obrigar a vítima a mudar de ofício. nunca superior a um ano. A prevenção de acidentes é feita através de: 1. condições de ganhar um salário mais reduzido em outro ofício menos pesado ou que não exija a mesma destreza. cabeça. Para prevenção devem ser usados: a) Luvas. As partes do corpo mais sujeitas a acidentes são: a) Dedos e palma das mãos. 4. ombros. poeira. mãos. c) Incapacidade temporária: É a perda total da capacidade de trabalho por um período limitado de tempo. sapatos apropriados. botas. considerando: a avaliação da depreciação geral resultante do fato de ser atingida a integridade corporal. viseiras de celulóide ou de outro material inflamável podem causar acidentes ou complicá-los aumentando a gravidade do problema. pulso. entretanto. como rebites. almofadas. Ocorre esta hipótese: a) Quando o acidente coloca o operário na impossibilidade de exercer o seu antigo ofício embora o deixando em. Finalidade: . chapéus e capacetes. exames de seleção profissional). pedaços de pedras. aventais perneiras. Exames médicos periódicos para todo o pessoal 2. Deve-se usar óculos para a proteção da vista contra os riscos de impacto dos objetos que são arremessados. em situação de não poder fornecer normalmente senão um trabalho de qualidade inferior. A avaliação das conseqüências da enfermidade em relação com a profissão exercida pela vítima. protetoras de braços. pernas. cavacos. fumos.

c) Periódicas verificações das instalações bem como de máquinas e equipamentos. Fogo em materiais combustíveis comuns (madeiras. Prevenção: Salvo os casos de incêndios originários por causas naturais: raios. para eliminar o risco de propagação é utilizado o sistema de proteção por extintores de hidrantes. portanto não previsíveis. papéis): água ou substância contendo muita água. 2. óleos e semelhantes): Abafamento 3. Água. aerólitos. Em casos onde incêndio já se tenha iniciado. limalha a ferro. Grande parte dos incêndios ocorridos nas empresas tem origem em problemas relacionados com a eletricidade. os restantes podem ser considerados como perfeitamente evitáveis. sendo que a existência destes na empresa é uma exigência técnica fixada pelo corpo de bombeiros. . 4. combustão espontânea. 2. a) Rampas e escadas b) Saídas de emergência c) Iluminação indicando as saídas de emergência Em síntese. Categorias de natureza do fogo e formas de extinção: 1. Co2. Fogo em equipamento energizado: material não condutor de eletricidade como componentes químicos em pó. isto deve-se ao fato da existência de poucas técnicas em nosso país.Prevenção é a parte de proteção contra incêndios que tem por finalidade educar o pessoal sobre as causas e os efeitos do fogo e a forma possível para evitá-lo. Fogo em metais compostos químicos especiais. b) Educação e comunicação dentro da empresa com relação a manuseio de equipamentos elétricos. Para este caso os meios de prevenção são: a) Perfeito isolamento elétrico de equipamentos. areia Espuma. Fogo em líquidos inflamáveis (graxas. as prevenções básicas com relação aos incêndios consistem no máximo cuidado com os materiais de fácil combustão e sinalizações adequadas das áreas que apresentarem maiores riscos. tecidos. Meios deEvacuação São os meios utilizados para oferecer segurança no abandono do local no caso de inicio de incêndio.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful