You are on page 1of 6

COMO REALIZAR CITAÇÕES EM TRABALHOS TÉCNICOS E CIENTÍFICOS

Prof. Carlos Alberto Serra Negra


Profa. Elizabete Marinho Serra Negra

As citações devem ser indicadas no texto por um sistema numérico ou autor-data. Qualquer
que seja o método adotado deve ser seguido consistentemente ao longo de todo o trabalho,
permitindo sua correlação na lista de referências ou em notas de rodapé.

Podemos definir citação como a menção, no texto, de uma informação extraída de outra
fonte, conforme a NBR 10520 da ABNT. Para os efeitos desta Norma, aplicam-se as
seguintes definições:

a) citação: Menção, no texto, de uma informação extraída de outra fonte;


b) citação direta: Transcrição textual dos conceitos do autor consultado;
c) citação indireta: Transcrição livre do texto do autor consultado;
d) citação de citação: Transcrição direta ou indireta de um texto em que não se teve acesso
ao original.

Sistema numerário. As citações devem ter numeração única e consecutiva para todo o
capítulo ou parte. Não se inicia a numeração das citações a cada página.

A indicação da numeração pode ser feita entre parênteses ou colchetes, alinhada ao texto ou
situada pouca acima da linha do texto em expoente à linha do mesmo, após a pontuação que
fecha a citação.

Exemplos: Diz Ruy Barbosa: “Confiei em vós, confiei na independência da vossa raça, na
tempera do vosso caracter, no vosso amor da liberdade” 1

Diz Ruy Barbosa: “Confiei em vós, confiei na independência da vossa raça, na


tempera do vosso caracter, no vosso amor da liberdade”(4)

Diz Ruy Barbosa: “Confiei em vós, confiei na independência da vossa raça, na


tempera do vosso caracter, no vosso amor da liberdade”[4]

Sistema autor-data. Neste sistema, a indicação da fonte é feita pelo sobrenome do autor ou
pela instituição responsável ou, ainda, pelo título de entrada, seguido da data de publicação
do documento, separados por vírgula e entre parênteses.

Exemplos: O tempo é o elemento mais escasso: e, se não for controlado, nada mais poderá
sê-lo. (DRUCKER, 1980, p. 61)2

1
BARBOSA, Ruy. Ruínas de um Governo. Rio de Janeiro: Guanabara, 1931, p. 216.
2
DRUCKER, Peter F. O Gerente Eficaz. 8. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1980, p. 61.
De acordo Drucker (1971, p. 122)3 “o que sempre se quis dizer com
‘responsabilidade social do homem de negócios’ é um modo pelo qual as
empresas e seus dirigentes gastam o tempo de folga e o dinheiro da sobra”.

Nas citações do sistema numérico ou autor-data, as entradas pelo sobrenome do autor, pela
instituição responsável ou título incluído na sentença devem ser em letras maiúsculas e
minúsculas, e quando estiver entre parênteses devem ser em letras maiúsculas.

Exemplos: “O sistema cardiovascular dos vertebrados é fechado, isto é, o sangue circula


sempre no interior de vasos sanguíneos. O coração, órgão central da circulação,
é um músculo que impulsiona o sangue para vasos denominados artérias” são o
que mostra Lopes (2000, p. 365).4

“As formas que assume a prática educativa, sejam não-intencionais ou


intencionais, formais ou não-formais, escolares ou extra-escolares, se
interpenetram. O processo educativo, onde quer que se dê, é sempre
contextualizado social e politicamente; há uma subordinação à sociedade que
lhe faz exigências, determina objetivos e lhe provê condições e meios de ação”.
(LIBÂNEO, 1994, p. 18)5

Especificar no texto a(s) página(s), volume(s), tomo(s) ou seção(ões) da fonte consultada,


se houver. Este(s) deve(m) seguir a data, separado(s) por vírgula e precedido(s) pelo
designativo, de forma abreviada, conforme a NBR 10522, que o(s) caracteriza.

Exemplos: “Na segunda metade do século, especialmente nas sonate de câmera, o esquema
mais difundido é o seguinte: prelúdio, alemanda, corrente, sarabanda, giga (ou
gavota)”. (CANDÉ, 1995, v. 1, p. 130)6

Para Kester (1954, t. 3, p. 420)7 “Cuentas de clientes. Todas las relaciones entre
el hotel y los huéspedes se establecen a través de la oficina de entrada. Esta
oficina es le lugar en donde el huésped cumple las formalidades del registro,
paga sus facturas y obtiene la información que solita”

As transcrições no texto de até três linhas devem estar encerradas entre aspas duplas. As
aspas simples são utilizadas para indicar citação no interior da citação.

Exemplos: De acordo com Flemming; Gonçalves (1992, p. 3)8 “Para podermos dizer que
um número é maior ou menor que outro, devemos introduzir o conceito de
número real positivo e uma relação de ordem”.

3
DRUCKER, Peter F. Formação de Dirigentes. 2. ed. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 1971, p. 122)
4
LOPES, Sônia. Bio. São Paulo: Saraiva, 2000, p. 365.
5
LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994, p. 18.
6
CANDÉ, Roland de. História da Música Clássica. Madrid: Ediciones Del Prado, 1995, v. 1, p. 130.
7
KESTER, Roy B. Contabilidad – Teoría y Practica. Barcelona: Editorial Labor, 1954, t. 3, p. 420.
8
FLEMMING, Diva Marília; GONÇALVES, Mirian Buss. Cálculo A: funções, limite, derivação, integração.
São Paulo: Makron, 1992, p. 3.
Segundo Aquino et al (1995, p. 113)9 “[...] uma justificação para o assalto ao
poder, e o Iluminismo veio preparar o ‘clima revolucionário’.

As transcrições no texto com mais de três linhas devem ser destacadas com recuo de 4 cm
da margem esquerda, com letra menor que a do texto utilizado e sem as aspas.

Exemplo:

Boa viagem que ele vai em busca de Lívia. A lua ilumina sua rota, o mar é uma
estrada larga e boa. E o nordeste sopra, o terrível nordeste das tempestades. Mas
agora ele sopra como amigo que ajuda a transpor mais rápido esse braço de rio. O
nordeste traz as canções da beira do rio, canções de mulheres lavadeiras, cantigas
de pescadores (AMADO, 1984, p. 111).10

Devem ser indicadas as supressões, interpolações, comentários, ênfase ou destaques, do


seguinte modo:

a) supressões: [...]
b) interpolações, acréscimos ou comentários: [ ]
c) ênfase ou destaque: grifos ou negrito ou itálico etc.

Quando se tratar de dados obtidos por informação oral (palestras, debates, comunicações
etc.), indicar entre parênteses a expressão ‘informação verbal’, mencionando-se os dados
disponíveis, somente em nota de rodapé.

Exemplo: Ronaldinho em depoimento após a conquista do pentacampeonato pela Seleção


Brasileira, ressaltou a importância da família e do fisioterapeuta em sua
recuperação (informação verbal).

Na citação de trabalhos em fase de elaboração, deve ser mencionado o fato, indicando-se os


dados disponíveis, somente em notas de rodapé.

Exemplo: Aplicação da perícia administrativa, dos autores Elizabete Marinho serra Negra
e Fernando César Lemos Morais, a ser editado pelo Unileste-MG (em fase de
elaboração).

Para enfatizar trechos da citação, deve-se destaca-los indicando esta alteração com a
expressão grifo nosso entre parênteses, após a idealização da citação.

Exemplo: Contratos são , pois, uma espécie de ato jurídico, de natureza bilateral, em
virtude do encontro da vontade das partes contratantes (DOWER, 1995, p. 70,
grifo nosso).

Caso o destaque seja do autor consultado, usa-se a expressão grifo do autor.

9
AQUINO, Rubim Santos Leão de [ et al]. História das Sociedades:das sociedades modernas às sociedades
atuais. Rio de Janeiro: Editora ao Livro Técnico, 1995, p. 113.
10
AMADO, Jorge. Mar Morto. 58. ed. Rio de Janeiro: Record, 1984, p. 111.
Exemplo: A alfabetização econômica possibilita à pessoa educada tornar-se um cidadão
completo, capaz de julgar as políticas públicas e de tomar as melhores decisões
(COSTA, 2000, p. 27 grifo do autor).

Quando o(s) nome(s) do(s) autor(es), instituição(ões) responsável(eis) estiver(em)


incluído(s) na sentença, indicam-se a data e a(s) página(s), entre parênteses.

Exemplos: Segundo Morais (1995, p. 32) assinala “[...] a presença de concreções de bauxita
no Rio Cricon”.

Em Teatro Aberto (1963, p. 79) relata-se a emergência do teatro do absurdo.

Quando houver coincidência de autores com o mesmo sobrenome e data, acrescentam-se as


iniciais de seus prenomes; se mesmo assim existir coincidência, colocam-se os prenomes
por extenso.

Exemplos: (SANTOS, D.1998) (SANTOS, Dalizete, 1998)


(SANTOS, D. 2000) (SANTOS, Débora, 2000)

As citações de diversos documentos de um mesmo autor, publicados num mesmo ano, são
distinguidas pelo acréscimo de letras minúsculas após a data e sem espacejamento.

Exemplos: (SERRA NEGRA, 2000a)


(SERRA NEGRA, 2000b)

As citações de diversos documentos de um mesmo autor, publicados em anos diferentes e


mencionados simultaneamente, têm as suas datas separadas por vírgulas.

Exemplo: (CASTRO, 1976,1977)

As citações de diversos documentos de vários autores, mencionados simultaneamente,


devem ser separadas por ponto e vírgula.

Exemplo: “A contabilidade apresenta grande necessidade de objetividade e de consistência


em seus princípios e procedimentos, que podem ter reflexos até na área do
direito”. (MARTINS; IUDÍCIBUS; GELBCKE,1990)11

Um outro importante na citação é o uso de aspa e apóstolos (aspas simples). Para uso das
aspas deve-se observar a seguintes regras:

a) no princípio e no fim das citações, iniciando a citação depois dos dois pontos, grafa-
se utiliza-se a primeira letra em maiúscula;

11
MARTINS, Eliseu; IUDÍCIBUS, Sérgio de; GELBCKE, Ernesto Rubens. Manual de Contabilidade das
Sociedade por Ações: aplicável também às demais sociedades. 3.ed. São Paulo: Atlas, 1991, p. 87.
Exemplo: Fachin (2001, p. 186)12 nos afirma: “A monografia é um estudo que obedece à
estrutura de um trabalho de cunho científico”.

b) quando a citação não inicia, mas encerra o parágrafo, o ponto final fecha depois das
aspas, o ponto final é colocado antes das aspas, citações sem dois pontos, inicia-se
com minúscula;

Exemplo: Para a sociedade humana “a experiência vivida de sua evolutiva pode contribuir
para modelar o desenrolar dos próprios processos sociais”. (ELIAS, 1998, p.
65)13

c) se a citação inicia e encerra o parágrafo, o ponto final é colocado dentro da aspas;

Exemplo: “Tenho 150 empregados e nenhum deles me perguntou o que eu sei sobre
dinheiro. De modo que a maioria deles passará os melhores anos de suas vidas
trabalhando pelo dinheiro, sem entender realmente para que eles estão
trabalhando.” (KIYOSAKI; LECHTER, 2000, p. 39)14

d) o uso do apóstolo é feito quando há uma citação dentro da citação.

Exemplo: “Um texto descritivo, conforme Flores [...], é aquele em que se apontam
‘características e/ou elementos constituintes, singularidades do ser-referente
(pessoas, animais, plantas, objetos, ambientes, paisagens, processos, etc.)’.”
(1999, p. 119)15

Em geral é muito utilizado as citações de textos alheios num trabalho monográfico. É difícil
definir o linear de dizer se deve citar com quantidade ou por parcimônia. Depende muito do
tipo de trabalho que está desenvolvendo. Vejamos dez regras ditadas por Eco (1977) com
referência às citações bibliográficas.

Regra 1 – os textos de objetos de analise interpretativas são citados com razoável


amplitude.

Regra 2 – os textos de literatura crítica só são citados quando, com sua autoridade,
corroboram ou confirma afirmação nossa.

Regra 3 – a citação pressupõe que a idéia do autor citado seja compartilhado, a menos que o
trecho seja precedido e seguido de expressões críticas.

Regra 4 – de todas as citações devem ser claramente reconhecíveis o autor e a fonte.

12
FACHIN, Odília. Fundamentos de Metodologia. 3. ed. São Paulo, 2001, 186.
13
ELIAS, Norbert. Sobre o Tempo.Rio de Janeiro, 1998, p. 65.
14
KIYOSAKI, Robert T.; LECHTER, Sharon L. Pai Rico, Pai Pobre: o que os ricos ensinam a seus filhos
sobre dinheiro. 27. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000, p. 39.
15
PRESTES. Maria Luci de Mesquita. Leitura e (Re) Escritura de Textos:subsídio teórico e práticos par o seu
ensino. São Paulo: Respel, 1999, p. 119.
Regra 5 – a citação de fonte primária devem de preferência ser colidas da edição crítica, da
edição mais conceituada ou da edição mais nova. Para autores antigos e clássicos, em geral
basta citar parágrafos, capítulos ou versículos, conforme os usos correntes. Para autores
contemporâneos, citar, se possível se há varias edições, a primeira ou a última edição
revista corrigida, conforme o caso.

Regra 6 – quando se estuda um autor estrangeiro as citações devem ser na língua original.

Regra 7 – a remissão ao autor e à obra deve ser clara (no caso brasileiro utilizar os sistemas
de chamada numérica ou autor-data).

Regra 8 – quando uma citação não ultrapassa duas ou três linhas pode-se inseri-la no corpo
do parágrafo entre aspas duplas. Quando a citação é mais longa, é melhor colocá-la em
parágrafo a parte (tal qual descrito na NBR 10520 da ABNT).

Regra 9 – a citações devem ser fiéis. Primeiro deve-se transcrever as palavras tal como
estão no texto em se tratando de citação direta. Eliminação de parte, inserções de
comentários ou grifos nossos, faz-se mediante a inserção de reticências, colchetes e
sublinhados.

Regra 10 – citar é como testemunhar em um processo. Precisamos estar sempre em


condições de retomar o depoimento e demonstrar que é fidedigno.