CENTRO DE ESTUDOS DE MEDICINA TRADICIONAL E CULTURA CHINESA

ACUPUNTURA

FÁSCIA: ESTUDO FÍSICO-ENERGÉTICO

Felipe Rondini de Mattos

Monografia apresentada como exigência parcial para Formação em Acupuntura.

SÃO PAULO 2010

SUMÁRIO

1. 2. 2.1. 2.2. 2.3. 2.4. 2.5. 3. 3.1. 3.2. 3.2.1. 3.2.2. 3.2.3. 3.2.4. 3.2.4.1. 3.2.5. 3.3. 4. 4.1 4.2. 4.3. 4.4. 4.5. 5. 6. 7. 8.

INTRODUÇÃO DA FORMAÇÃO Á FUNÇÃO FÍSICA DA FÁSCIA Embriologia Citologia Histologia Anatomia Biomecânica CONCEITOS BÁSICOS EM MEDICINA TRADICIONAL CHINESA Yin Yang Substâncias Básicas Jing Chi Xue Jinye Água Relação entre as Substâncias Básicas Zhang A ENERGIA NA FÁSCIA Meridianos Respiração Chi Gong Artes Marciais Huang Di Nei Ching PESQUISAS LABORATORIAIS A IMPORTÂNCIA DA INTEGRIDADE ENERGÉTICA DA FÁSCIA CONCLUSÃO BIBLIOGRAFIA FÍSICA-

03 04 04 06 11 14 16 21 21 22 22 23 25 25 26 26 27 29 29 30 32 33 35 39 40 43 45

2

1. INTRODUÇÃO

A proposta deste foi tentar explicar, através da biologia humana, pesquisas científicas e conceitos da medicina chinesa, a importância energética da fáscia. Como veremos, o tecido conjuntivo ou conectivo facial, ou simplesmente fáscia, não possui o plural “fáscias”, pois se encontra no corpo como uma rede contínua de comunicação, sem interrupção do topo da cabeça até a ponta dos dedos do pé – é uma entidade funcional do corpo humano; envolvem apóia, protege e se entrelaça com todos os outros tecidos, envolvendo até mesmo, cada célula do corpo humano. (45,46,58) Desde 1913 anatomistas estudam a fáscia já pela constatação de seus parcos relatos na bibliografia, relatam que a dificuldade de seu estudo reside na fragilidade do mesmo durante as dissecações. Em 2007, a fisioterapeuta e anatomista Mirkin, realizou uma pesquisa bibliográfica para uma melhor definição do termo “fáscia” e concluiu que existe uma escassez histórica no interesse em compreender a definição da fáscia. Isso dificulta o estudo e conseqüente aprendizado e pesquisas. Hoje, os estudos da fáscia estão muito mais voltados para o in vivo do que para o in vitro, uma vez que ela só tem importância quando o organismo é animado; em relação a isso, Burget, em 2008, relata que “a magia da fáscia acaba” quando ela é estudada em cadáveres. (43,44,47) O estudo da fáscia é recente, e hoje existem laboratórios específicos para a pesquisa deste tecido, como o Fascia Research Lab, da Universidade de Ulm, Alemanha. Ele possui desde agosto de 2003 o Fascia Research Project, liderado pelo Dr. Frank Lehmann-Horn; e grupos de pesquisa da Universidade de Melbourne, liderado pela Priscila Barker, e da Universidade de Harvard, liderado Myron Spector. Em 2007, na cidade de Boston, foi inaugurado o I Fascia Research Congress, com o objetivo de atualizar os pesquisadores sobre a fáscia; em 31 de Outubro de 2009, em Amsterdam, ocorrerá a segunda versão do congresso. (62)

3

2. DA FORMAÇÃO Á FUNÇÃO FÍSICA DA FÁSCIA

Embriologia

Para alguns autores “a embriologia é o estudo das etapas e dos mecanismos de formação do embrião, abrangendo o período que vai desde a segmentação da célula-ovo até o nascimento do novo indivíduo”, outros relatam que é “um processo de crescimento e de aumento crescente da complexidade estrutural e funcional” envolvendo o envelhecimento e a morte.(4,27,29) O processo embriológico inicia-se na fusão de um óvulo e de um espermatozóide. Na vida intra-uterina, o embrião aumentará 130 vezes seu comprimento e 8000 vezes seu peso, o que representa um desenvolvimento com um ritmo intenso e extraordinário. (30) O zigoto passa a existir a partir de duas células após a fecundação, em seguida entram os processos de clivagens, onde este passa a sofrer sucessivas mitoses. Já na primeira divisão celular é secretado o gel de glicosaminoglicanas – a matriz celular – agindo como cola para manter as células unidas. (31,32) Essas células são chamadas de blastômeros e tornam-se menores a cada clivagem. Depois de 3 divisões, os blastômeros se tornam compactos, tornando-se uma bola fortemente aderida e dispostas em duas camadas, interna e externa. O próximo passo é se dividirem até uma mórula, onde existem 16 a 50 ou 60 células, dependendo do autor. No útero, após 3 a 4 dias da fertilização, surge uma cavidade, denominada blastocisto. (31,33) Por volta do sétimo dia depois da fecundação, observa-se um amontoado de células envolvidas por uma membrana translúcida, formando o endoderma e o ectoderma – os dois primeiros tecidos celulares – dos quais derivarão todos os outros tecidos. (34) Na segunda semana, ocorre uma compactação, e surgirá o embrioblasto, que é a massa celular interna, formando o embrião propriamente dito, e o trofoblasto, derivado da massa celular interna. Ao final desta semana, formarse-á o saco vitelino primitivo, onde o mesoderma – terceiro tecido fundamental – surge do endoderma deste saco. O mesoderma se desenvolve quando a 4

que dará origem à bolsa bilaminar. A fáscia é formada por tecido conjuntivo. incluindo ossos e cartilagens.29. a criadora da técnica “Rolfing”.8. pois é onde ocorre o desenvolvimento dos três folhetos embrionários. os tecidos conjuntivos do sistema nervoso periférico e do restante do corpo. Autores divergem sobre o aparecimento da linha primitiva. cromatina fina e nucléolo proeminente. ligamentos. Dermátomo: origina a derme.35) 5 . A terceira semana da gestação é considerada o “período dos três”. sendo este um tecido embrionário constituído por células alongadas.6. relatando que surgem entre o final da segunda ou terceira semana. (5. entre outras estruturas como as células e os vasos sangüíneos. músculos.8. e a fáscia. respectivamente.31. originando os tecidos conjuntivos.9.   Miótomo: origina a maior parte da musculatura estriada do corpo. Esta linha é formada pela condensação das camadas em uma única linha. sendo estes. já dizia que a posição no espaço físico tridimensional ocupado pelo corpo humano é determinada por elementos derivados do mesênquima. ossos. O ectoderma e o mesoderma formarão.36) Em 1977. derivada do mesoderma. A gastrulação é o processo responsável pela formação dos três folhetos embrionários (ectoderma. fato que ocorre no fim do primeiro mês de desenvolvimento. mesoderma e endoderma) e pela cavidade amniótica. (4. sendo este o primeiro sinal de gravidez. tendão.linha primitiva foi estabelecida.6. Ida Rolf. (5.31) É principalmente do mesoderma que surge o mesênquima. núcleo oval. possuem numerosos prolongamentos citoplasmáticos e estão imersos em uma matriz extracelular abundante e viscosa pobre em fibras. Compreende uma fase de desenvolvimento rápido do embrião devido à sua captação de nutrientes da placenta e representa a ausência da primeira menstruação esperada. (37) Os somitos são 42 a 44 blocos derivados da segmentação do mesoderma. Sua formação ocorre crânio-caudal e se diferenciam em três partes: (32)  Esclerótomo: originam as vértebras e costelas e parte de suas células de diferenciam em células mesenquimais. logo.

13) De acordo com sua localização e função as células conjuntivas. reticulares. Possui a função de fagocitose de bactérias. Os órgãos e músculos também são duplamente envolvidos. fibras colágenas e elásticas e substância fundamental ou matriz extracelular. assim. participando efetivamente da formação da matriz extracelular. 6 . chamadas de blastos. (2. (32. o óvulo é rodeado por uma membrana bilaminar como uma bolsa dupla envolvendo o conteúdo celular. é cercado por uma bolsa bilaminar da teça interna e externa. assim como todas as células do nosso corpo. origem da conexão facial. células tumorais e proteínas livres de restos celulares e também participam da resposta imunológica. possui o citoplasma rico em retículo endoplasmático rugoso e o aparelho de Golgi bastante desenvolvido. onde o saco mais interno envolve os osso (periósteo) e cartilagens (cápsula articular) e o mais externo envolve os músculos. possuindo. elásticas.38.39)  Fibroblastos: contêm prolongamentos citoplasmáticos irregulares. indiferente da mudança de nomenclatura. estruturas que penetram no organismo. sendo a fáscia muscular. sendo esta uma primeira versão fibrosa. Assim sendo. Possuem a função de sintetizar as fibras colágenas.Nesta fase surge uma teia de reticulina fina feita por células especializadas do mesoderma. uma morfologia variável de acordo com seu estado funcional e localização. as inserções musculares seriam partes do saco externo se unindo ao saco interno. sua estrutura básica é a mesma: células conjuntivas. núcleos com cromatina pouco densa e nucléolo evidente.35) Citologia A fáscia é um tecido conjuntivo e sabe-se que setenta por cento da constituição dos tecidos do corpo humano são formados por tecido conjuntivo. Após isso.  Macrófagos: possuem grande mobilidade devido aos seus movimentos amebóides.(32) Antes de o óvulo ser expelido pelo folículo ovariano. possuem nomes diferentes: (2. e as proteoglicanas.

possuem formato ovóide. e será o tipo e a necessidade de determinado tecido que fará com que ele tenha mais ou menos fibras. histamina. Linfócitos: contém o núcleo esférico e heterocromático. e o grupo B. Quando há um antígeno. microorganismos. quando há um sinal de processo inflamatório. em resposta à uma inflamação aguda. com sua superfície cheia de receptores específicos para imunoglobulina E liberada pelos plasmócitos. e com conteúdo esférico. participando assim. As fibras do tecido conjuntivo são basicamente duas.  Eosinófilos. normalmente. induz a cascata da resposta inflamatória local através dos macrófagos e de substâncias inflamatórias liberadas pelos mastócitos. sintetiza e secreta anticorpos específicos que irão associar-se à membrana dos mastócitos.  Células adiposas: células arredondadas com a capacidade de armazenar grande quantidade de moléculas de triglicerídeos em seu citoplasma e com a função de liberar ácidos graxos de acordo com a necessidade do organismo mediada pelos sistemas nervoso e endócrino. estímulos mecânicos e/ou químicos. Possuem duas categorias. colágenas e elásticas. envolvido na resposta imunológica. esses feixes são formados por fibrilas constituídas por moléculas de colágeno. Estão em pequena quantidade no tecido conjuntivo. porém. dos processos inflamatório e alérgico. por lesão por corpos estranhos. monócitos e neutrófilos: Células que compõem o sistema imunológico e que migram da corrente sangüínea para o tecido conjuntivo. e com grande quantidade de grânulos citoplasmáticos contendo mediadores químicos (heparina. dando um 7 . rica em retículo endoplasmático rugoso. basicamente. com função de produzir anticorpos. diminuindo ou extinguindo a ação patogênica. Apresentam-se fortemente agrupadas em feixes colagenosos por um elemento mucóide. este é responsável por fixar substâncias que fazem a especialização dos diferentes tecidos conjuntivos. os grupo T. isso gera sinuosidades. seu número aumenta grandemente. Elas são:  Colágenas: são as fibras que predominam no tecido fascial. serotonina e leucotrienos).  Mastócitos: célula globosa. e uma pequena quantidade de citoplasma. citoplasma basófilo.  Plasmócitos: derivados dos linfócitos B.

38. sendo substituídas no adulto pela fibra tipo I. tendões. de acordo com o seu arranjo forma-se uma fibra colágena diferente. ou seja. (2. estão sempre se modificando.39. encontradas no tecido conjuntivo frouxo associado aos epitélios. Dependendo do autor. (2. pela rede de elastina e pelo líquido lacunar. sendo ela a principal constituinte do tecido conjuntivo.38. sua principal molécula. sendo que a elasticidade do tecido conjuntivo depende unicamente de sua maior ou menor densificação. cápsulas articulares. que permite uma pequena elasticidade. tornando-se um tecido mais compacto e mais resistente. derme e anéis fibrosos dos discos intervertebrais. ligamentos. pequenos vasos sangüíneos.51)  Elásticas: são mais delgadas e estáveis. cada tipo de tensionamento provoca um tipo de secreção e conseqüente rearranjo de seus feixes. ou seja. as mesmas moléculas se posicionam em paralelo (se sobreporem).50. células musculares.aspecto estriado. O tensionamento dos feixes colagenosos é o fator excitante para sua secreção. pois a fibra em si não se alonga.é justamente aqui onde reside o potencial elástico do tecido – permitindo o tecido sofrer deformações e retornarem ao seu comprimento original após o cessar do stress mecânico. uma vez que os outros tecidos fundamentais são constituídos apenas por células. se a tensão for curta e repetida. Ela é um complexo viscoso e altamente hidrofílico de macromoléculas aniônicas (glicosaminoglicanos e proteoglicanos) 8 . encontrada no tecido reflete a quantidade de stress mecânico imposto à este e a solicitação de deformação reversível.35. porém. Seu fator secretor é desconhecido. representando o alongamento do tecido. se a tensão for contínua e prolongada. No geral. baço. já a do tipo III recebe o nome de fibras reticulares. as moléculas de colágeno ficam em série e as fibras colágenas alongam-se.40) Essas fibras estão mergulhadas na matriz extracelular. medula óssea e linfonodos. refletindo diversas funções dos tecidos. estão mais presentes no embrião. mas sabe-se que a quantidade de elastina.39. as fibras colágenas são menos estáveis e de curta duração. são conhecidas aproximadamente 12 a 20 tipos de moléculas de colágeno. de longa duração e se arranjam uma mais ou menos longe da outra formando um malha. a fibra colágena mais abundante no corpo humano é a tipo I (90% do total). A matriz extracelular acaba por ser a substância fundamental e é formada pelos feixes colagenosos.35. uma forma irregular e retorcida . nervos. encontrando-a nos ossos.

a malha de elastina e as células conjuntivas. pois sua atividade metabólica é grande.9. detendo o primeiro local nas funções de nutrição e eliminação. variando o stress prévio do citoesqueleto. Além disso. passando a ser também denominado de linfa intersticial. as células vivas podem tornar-se rígidas ou flexíveis. autores descrevem que “as integrinas são mecanorreceptores.35. Assim.39) 9 . Por possuir muitas células nutritivas e mais ainda de células macrófagas. como já dito.41) Desenho do tecido conjuntivo visto pelo microscópio Este líquido lacunar ocupa todo o espaço entre os feixes colagenosos. etc) que se ligam a proteínas receptoras (integrinas) localizadas na superfície das células e de outros componentes da matriz.e glicoporteínas multiadesivas (laminina. e vice-versa. as células respondem tornando-se cada vez mais rígidas. esta linfa intersticial é considerada um grande laboratório.9. possui uma imensa quantidade de água e de capilares linfáticos que irão retirar todo o conteúdo do local para formar a linfa (fluído vital).” O ácido hialurônico – o líquido articular – é um tipo de glicosaminoglicano. (2. determina a forma dos tecidos conjuntivos e distribui as tensões de movimento e gravidade. (2.39. a matriz extracelular regula a atividade de suas próprias células.38. que transmitem informações de tensão e compressão dos arredores de uma célula para o interior da célula. inclusive para o núcleo” e “quando aumentamos o stress aplicado às integrinas. fibronectina. estas últimas estabelecem uma ação coordenada entre matriz/célula em resposta a estímulos externos através da matriz extracelular.

É uma circulação que se renova constantemente. (11) A fisiologia denomina a nossa circulação vital de “circulação dos fluídos” ou “circulação de água associada”. onde. (2) 10 . as mucosas e reveste o tecido epitelial e lhe garante a sua nutrição. formando o plasma sanguíneo. A circulação canalizada acaba nos capilares fenestrados e o plasma no interstício inicia a circulação lacunar. Este sistema. o plasma se espalha. a fáscia superficial. juntamente com o venoso. (2) Os resíduos da nutrição celular que são expelidos para o interstício são fagocitados pelos macrófagos e são eliminados nos capilares linfáticos. mas que possui um fluxo maior que a canalizada. O plasma somado com toda essa decomposição transforma este líquido lacunar em linfa intersticial e no sistema linfático. ela age no nosso corpo através de dois mecanismos: a circulação canalizada ou sangüínea e a circulação lacunar. Ao sair do coração. a aponeurose superficial. a circulação de água livre está contida na circulação de água associada. por inúmeras vezes é esquecida. concluindo um ciclo que se reinicia constantemente. Os capilares fenestrados permitem que parte do sangue extravase para o interstício (lacunas entre as células). permite o processo osmótico. É neste momento que ocorre a osmose. etc. respectivamente: os fatores de nutrição e de imunidade ou defesa. pois recobre o corpo logo abaixo da pele. formada pelos feixes colagenosos devido às mucinas hidrófilas e de acordo com as alterações de densidade do meio. ou seja. (2) Estas circulações ocorrem no tecido conjuntivo frouxo. leva nossos líquidos para o coração e pulmão. (2) O sangue carrega com si os glóbulos vermelhos e brancos. (2) A “circulação de água livre” é uma circulação rápida. onde as células dos diversos tecidos retiram aquilo que necessitam. uma imensa e complexa rede canalizada. o sangue percorre por dentro das artérias que vão se ramificando e sua luz diminuindo até chegar aos capilares fenestrados. Devido à mobilidade dos tecidos. como por exemplo. A nutrição celular é a uma das principais funções da linfa intersticial.O líqüor. ou líquido cefalorraquidiano é a junção de linfa e plasma no sistema nervoso. que se localiza entre as vísceras.

(2. ilustrando a musculatura (vermelho) e as fáscias musculares (branca) Representação do corpo humano ilustrando os diversos tecido que o constitui. o tecido passa de tecido de nutrição e defesa para um tecido de revestimento. Basicamente. todos os outros tecidos que não são nervoso. organizando e influenciando o crescimento e a diferenciação dos tecidos circunvizinhos. (7) Suas variações dependem da quantidade de matriz extracelular.9) A fáscia possui as funções de suporte mecânico. do tipo e quantidade de células e conseqüente fibras secretadas.55) Corpo humano visto de costas sem as primeiras camadas de pele. tecidos nervoso. É dividido de acordo com seu componente predominante ou a organização estrutural do tecido.40.7. 11 . a disposição destas fibras e a presença de outros elementos. sustentação.7. armazenamento de gordura. sustentação. e vice-versa. funcional e patológica do tecido conjuntivo. Assim. (2.Como principal agente da circulação dos fluidos corporais temos que pensar também na proliferação e propagação de processos infecciosos e inflamatórios. estrutura e preenchimento de espaços. epitelial e muscular. divisão e transmissão. Isso evidencia a notável diversidade estrutural.38. a saber. auxilio na reparação tecidual.9. migração de células. transporte de fluidos. (2) Histologia O tecido conjuntivo é um dos quatro tecidos fundamentais. epitelial ou muscular é tecido conjuntivo em sua ampla diversidade. controle do processo metabólico em outros tecidos. manutenção. barreira imunológica e funções tróficas e morfogenéticas.

Está localizado em tendões. permitindo pouco espaço aos fibroblastos. formando uma trama tridimensional que lhe permite sustentar uma certa resistência em qualquer direção. adiposo.39) b) Modelado: a disposição das fibras são uniforme em uma única direção.38. ósseo. e sua substância fundamental é abundante adquirindo uma consistência de gel.50) a) Não modelado: possui uma disposição aleatória das fibras. do qual a fáscia pertence. Este tecido é subdivido em dois tipos. conferindo-lhe a característica de o tecido ser mais resistente a deformações mecânicas e menor flexibilidade.7. Está disposto em todo o organismo. pois é menos diferenciado e mais genérico. mas pouco em sua transversal. nos processos cicatriciais e de preenchimento. e sua classificação é dependente da distribuição das fibras colágenas. cápsulas articulares e fáscias musculares. geram a modulação necessária para a manutenção da postura. reticular e mucoso.7.7. pelos numerosos espaços entre as células e fibras.7.39.9. elástico. facilitando a difusão vasos sangüíneos/matriz/células. o tecido conjuntivo propriamente dito é assim chamado. irregularmente disposto ou areolar.38.38. (2. tendo as funções de barreira física e imunológica em infecções localizadas. (2.7. 12 . ligamentos. Possui uma maior quantidade de fibras colágenas e uma menor quantidade de células que o conjuntivo frouxo. que é o caso da derme. aponeuroses. permitindo ao tecido que suporte uma grande resistência no sentido de seus feixes. Possui uma pouca quantidade de fibras e estas são delgadas. (2.O tecido conjuntivo de propriedades especiais incluem os tecidos cartilaginoso.39)  Denso: ou fibroso. estabilização articular e conseqüentes movimentos do corpo no espaço. possui também uma imensa quantidade de receptores.39)  Frouxo: também chamado de laxo. dividimo-lo em dois grandes grupos: (2. As fibras estão em grande quantidade em sua matriz.38.38. (2.39) 1 Integração sensório-motora que através de estímulos aferentes e eferentes do e ao sistema neuromioarticular.9. sendo peça fundamental da propriocepção 1 . auxiliando no volume tecidual.

(4) Na fáscia profunda existem numerosas camadas paralelas de feixes de fibras colágenas em camadas de diferentes orientações. seccionada. (50) As fibras dos tendões respondem à direção de tração do ventre muscular. Vemos a camada de derme. Os tendões são bem interessantes. Ela é a responsável pelo tônus e pela resistência da pele. indo em direção à sua inserção óssea. formam-se a partir da soma das diversas fáscias musculares do ventre muscular do qual pertence. o tecido adiposo e sua rica vascularização superficial. mas nunca retraem totalmente se não estimuladas. Essa lâmina fibrosa pode ser danificada por ferimentos – onde formará a cicatriz . como no caso da gravidez e em indivíduos obesos. retornando quando se resolve essa dilatação.ou por excessiva dilatação. este 13 . Conforme o ventre muscular se aproxima do seu fim.Início de uma escara de pressão. ocorre uma inversão gradual de tecidos muscular e conjuntivo. evidenciando a fáscia (branco) Em um procedimento cirúrgico do joelho a fáscia (branco) é vista e. o que nos mostra que a propriocepção está intimamente ligada com a fáscia. posteriormente. sendo separadas por uma fina camada de gordura. pelo aparecimento de rugas tanto em decorrência do envelhecimento como das pregas fisiológicas e pelas linhas de tensão (de clivagem ou de Langer). É nela que encontram uma enorme quantidade de terminações nervosas livres (basicamente para dor) e encapsuladas (principalmente de Ruffini e Paccini). (50) Numerosos vasos sangüíneos e pequenas ramificações nervosas em volta destes vasos são encontrados acompanhando o tortuoso caminho dos feixes colagenosos e fibrosos das fáscias musculares. onde os primeiros tecido são perdidos. Profundamente a derme é formada por uma lâmina densa de fibras colágenas e elásticas.

diretamente envolvidas com o sistema nervoso central. lata e do ombro.último torna-se mais denso e entrelaça em si para formar o tendão.49. mas é importante saber que tais regulações estão. mas a disposição das fibras é bem diferente.58) A contratilidade da fáscia é um termo usado quando foi achado.61. possuindo uma maior ligação com os músculos tônicos ou posturais. plasticidade refere-se à habilidade de adaptação ao stress físico ao qual é submetida. (2) A fáscia ainda possui as propriedades de plasticidade e contratilidade.47. Receberam o nome de miofibroblastos.60. o tecido conjuntivo frouxo possui grande quantidade de linfa intersticial e no conjuntivo fibroso quase nada ou a ausência desta linfa. As aponeuroses são tendões. É a habilidade de passar por mudança na forma. em áreas de maior atividade física. onde apenas o sistema nervoso central tem controle. estão mais presentes no perimísio. ou seja. mais precisamente nas fáscias tóracolombar. e este fixase no osso. proteínas contráteis (miosina e actina) na fáscia.57. Para a fáscia. supostamente. descrevê-los não é a intenção deste trabalho. que pode ocorrer de duas maneiras: à curo e à longo prazo. logo. (2) Basicamente. As fibras longitudinais permitem a elasticidade e as transversais absorvem as tensões volumétricas do músculo. (59. por vezes também é 14 .42. Etimologicamente. O termo “plasticidade” se refere há idéia de adaptação. plantar. é a resposta aos estímulos e a facilidade de adaptação às condições do meio. histologicamente. (56.35. Existem pesquisas que verificam a contração da fáscia através de medicamentos e/ou eletroestimulação. palmar. significando “moldado”. elas se organizam em planos que se sobrepõem e se cruzam. “plástico” vem do grego “plastos”. onde ocorre novamente uma inversão gradual de tecidos.48) Anatomia A fáscia é designada anatomicamente como uma membrana de tecido conjuntivo fibroso de proteção para um órgão ou para um conjunto orgânico e também para designar os tecidos conjuntivos de nutrição. Essas proteínas são consideradas musculatura lisa.

nervos. vísceras.54) Ilustração esquemática da coxa. mostrando que a “fáscia” não representa uma unidade fisiológica. um conjunto membranoso. na nuca. na depressão entre os músculos vasto externo e cabeça curta do bíceps femoral. ou seja. mas sim. onde pode-se ver os seus diversos compartimentos. De superficial para profundo. no quarto superior dos músculos esternocleidomatóideos. é um isolante térmico e uma armazenadora de energia para uso metabólico. pelo tecido adiposo ou pela musculatura da região.13. como vimos com a teoria da bolsa bilaminar. Ela aumenta a elasticidade da pele.chamado de esqueleto fibroso.10. etc) está ligado. 15 . está ausente na face. nas regiões que desenvolvem escaras. O risco das queimaduras extensas está justamente na destruição dessa fáscia. vasos. fáscia superficial. tecido subcutâneo e suas ramificações e aponeurose superficial. (2. nas nádegas. Ela é dividida basicamente em superficial e profunda.12.4) Porém. tecido adiposo variável. onde tudo (órgãos. (2. o corpo humano é constituído de: pele.54) A fáscia superficial recobre quase por completo o corpo humano. A fáscia profunda reveste as estruturas mais internas e é uma lâmina fibrosa densa de tecido conjuntivo organizado. (2. na região súpero externa posteriormente à coxa e na porção inferior na face externa da fíbula. que se insere diretamente sob a pele. bastante extenso. nesses locais ela é substituída diretamente pela aponeurose superficial. No tecido subcutâneo estão os nervos e vasos. sobre o esterno. músculos. os osteopatas classificaram-na melhor. formando uma única unidade funcional.

formado pelos ossos e unidos por articulações que permitem que nos desloquemos no espaço. Insere-se na coluna. apresenta espessuras e texturas variáveis. em ossos móveis (clavícula e ulna superiormente e tíbia e fíbula inferiormente) e todas as aponeuroses dos músculos se originam dela a partir de suas ramificações. As sobreposições de fáscia de diversos locais formam a aponeurose superficial. de água livre e associada. incluindo os músculos motores. As fáscias de diferentes 16 . e um esqueleto ativo e flexível. permitindo a noção de globalidade que existe no pensamento oriental e que está sendo cada vez mais discutida hoje no lado ocidental. formado pelo tecido conjuntivo fibroso. (2. esterno. ela comanda todas as outras. atente para a localização das meninges É útil atentar que as meninges são membranas conjuntivas que protegem o sistema nervoso central e que entre a pia-máter e a aracnóide percorre o líquido cefalorraquidiano (líqüor). (2) Biomecânica O aparelho locomotor é constituído por um esqueleto passivo e rígido. percorram todo o corpo.A aponeurose superficial recobre todo o corpo. logo. (2) Ilustração esquemática da medula.13) A movimentação da fáscia é a responsável para que ambas as circulações. é a reunião de todas as aponeuroses possuindo a maioria de suas inserções. linha alba e púbis. cabeça.

35) Quando se aprende sobre os músculos. gerará uma lesão local e/ou à distância. onde as integrinas unem as células à matriz extracelular. A função global biomecânica da fáscia se encontra aqui.12) Ilustração esquemática das divisões intramusculares com suas divisões fasciais correspondentes Para melhor entender o que foi descrito acima voltemos rapidamente à anatomia: a unidade funcional do músculo é o sarcômero.músculos se interligam. começou a ser estudada geometricamente por Galileu e Platão e recebeu o nome de tesengridade.4. O que exclui a teoria de músculos agirem isoladamente. derivada da expressão “tension integrity”. criando a idéia de cadeia muscular.53) Neste contexto o sistema ósseo “flutua” entre as tensões produzidas pelos tecidos moles. (2. o fluxo sanguíneo recebe influência considerável da mobilidade dos tecidos. E aprofundando mais o raciocínio. quando na verdade é o oposto. unidos pela fáscia. normalmente referem que o tecido conjuntivo (e as diversas divisões da fáscia) está para o tecido muscular. inventada pelo desing Buckminster Fuller.38) Esta harmonia entre os sistemas ósseo e muscular. o sistema miofascial. (2.35. quem oferta todo o suporte para que o tecido muscular aja é a fáscia. A teoria da tesengridade explica que ao corpo receber ou gerar uma tensão ela será dissipada por todo a estrutura física. estudos concluíram que a tesengridade existe a nível celular. (33. e que se essa tensão for maior que esta estrutura possa resistir ou que não consiga dissipar. O retorno venoso auxiliado pelas contrações musculares. (33.10. logo. principalmente nos membros inferiores só é possível. pois o músculo está contido pela fáscia (formando uma bomba musculovenosa) e. aqui entra uma das principais funções da fáscia: o sistema vascular e nervoso é protegido por ela. um número 17 .

um montante dessas formam o feixe muscular. o epineuro.especifico desses residem dentro de cada célula. é comparado à fáscia superficial na função de fáscia laboratório. o perineuro e o endoneuro são feixes conjuntivos derivados da fáscia do local. um saco hermético onde os órgãos e vísceras se interligam estreitamente. ainda mais se lembrarmos que a movimentação do gradeado costal movimenta a fáscia superficial.12) O peritônio. a soma de alguns feixes formam o fascículo muscular e da mesma maneira formam o ventre muscular. cada fascículo é formado por várias fibras nervosas que são envoltas pelo endoneuro cada uma. existe uma lâmina basal que é formada pelas fibras reticulares (colágenos tipo III) do endomísio. que por sua vez. Nos nervos periféricos: o epineuro envolve vários fascículos que são envolvidos por perineuro. (7.(2) 18 . ou fibra.4) Ilustração esquemática da divisão do nervo e suas devidas divisões fasciais Os órgãos. Neste ponto a respiração recebe mais uma função além da oxigenação: a de realizar uma bomba que mobilizam as circulações de água livre e associada. (2. vísceras e tecidos periféricos respondem de maneira idêntica. o epimísio envolve o fascículo. o perimísio envolve o feixe e o endomísio envolve as fibras musculares. muscular. entre a lâmina basal e a fibra muscular. gerando uma bomba tóraco-abdominal onde possui papel mais importante que o conjunto das contrações musculares para o ato de respirar. e a fibra nervosa é formada pela bainha de mielina que envolve o axônio. onde se encontram as células satélites responsáveis pela plasticidade muscular. A fáscia muscular envolve o ventre.

Esses sistemas fazem com que permaneçamos quadrúpedes funcionalmente.A fáscia serve de proteção. e controlados pela massa cinzenta central e tálamo – o sistema extrapiramidal. tanto a nível celular quanto tecidual. e biomecanicamente através da fáscia. e estes estão ligados por sistemas cruzados. quando damos um passo o membro superior oposto reage de maneira oposta e com força igual e vice-versa (lei das compensações). No tronco cerebral e na medula existe o Gerador Central de Esquemas Motores (GCEM). isso ocorre apenas anatomicamente. foi necessário anteriormente o estudo das linhas miofasciais. O sistema cruzado anterior é formado bilateralmente pelos músculos rombóides. Praticamente todos os músculos possuem inserções na face profunda da aponeurose. que seriam os responsáveis por todos os nossos gestos motores. (2) As aponeuroses de separação (tabiques ou septos) dividem e envolvem as estruturas de acordo com as necessidades de transmissão motora. por exemplo. (2) Para a classificação desses sistemas cruzados. Logo. (35. estas são ricas em proprioceptores. guiados pelas fáscias. é uma prova da nossa evolução e que somos mamíferos endireitados.(2) A deambulação e a preensão estão para os cíngulos escapular e pélvico. serráril 19 . e são anatomicamente divididas e cansavelmente subdivididas para explicar desde os gestos costumeiros aos movimentos mais complexos exigidos pelas atividades físicas de alto nível. principalmente para os músculos. devemos lembrar que funcionalmente eles não são individualizados. Quando se pensa no sistema muscular. esses sistemas são a base de todos os nossos gestos. já o sistema piramidal seria responsável pelo movimento fino (movimentos precisos e sutis). representando uma única cadeia. Essas linhas ou meridianos miofasciais seguem algumas regras básicas. além de serem formadas por conexões diretas ou indiretas. onde suas aponeuroses limitam e fornecem um sentido útil para as contrações.36) Esses sistemas se desenvolvem no corpo devido aos músculos torcionais. Existe a hipótese de que essas linhas são formadas pela passagem de elétrons ao longo da membrana fascial. Esses dados explicam melhor a propriocepção e a influência de um músculo ou grupo muscular à distância. evitando lesões. neurologicamente com os músculos envolvidos.

pois dirigem os membros para um objetivo a ser atingido e é aqui que a função fásica se une com o tônus direcional. os movimentos dos membros inferiores são guiados pelo cíngulo pélvico. e ela atinge um patamar superior quando entendermos que cada gesto é uma cadeia de coordenação motora única.anterior. tendo como apoio a coluna. Enquanto o primeiro enrola.38) 20 . (2) A idéia de cadeia muscular surge com a compreensão da fáscia.35. onde os seus músculos são chamados de diretores. aponeurose lombar e latíssimo do dorso oposto.(2. rota e flete. mais especificamente do quadril. Um movimento da cabeça inicia a cadeia anterior que por sua vez tenciona o glúteo máximo e este inicia a cadeia posterior. o segundo desenrola. Todos os movimentos do corpo iniciam a partir de um movimento do tronco.(2) Ilustração mostrando algumas cadeias musculares em movimentos do corpo humano Desta forma. o cíngulo pélvico e os membros inferiores. obliquo externo e obliquo interno do lado oposto. através da teoria da tesengridade. desrrota e estende. O sistema cruzado posterior é formado pelo glúteo maior. e o dos membros superiores pelo cíngulo escapular.

um depende do outro para existir. Deus. transforma-se no outro. já comumente disseminados. “um” equivale a Chi.25) 2 A Medicina Tradicional Chinesa nasceu nos ventres do Taoísmo e do Budismo. ele é energia densa viva. A fáscia é a sustentação onde ocorre a transmutação de energia sutil em energia densa. o universo não é absoluto. Quando um atinge seu apogeu. CONCEITOS BÁSICOS EM MEDICINA TRADICIONAL CHINESA Através do olhar Oriental. estando sujeito às mesmas leis que o regem. porém com um maior aprofundamento. Assim. Isso representa que algo não é totalmente Yin ou totalmente Yang. através da meditação e estudos meticulosos de Alquimia Interna. enquanto que isto pode ser também aquilo. o corpo humano não contém apenas energia. ou seja. “três” são o céu.3. (3. mas no Ocidental estamos acostumados a pesar através de conceitos absolutos – ou isto ou aquilo. (22. a essência de um está contida no outro e vice-versa. o corpo humano (microcosmo) é uma réplica reduzida do Universo (macrocosmo). e os “dez mil seres”.23. é necessário o entendimento de alguns conceitos. Yin Yang São pólos opostos e completares.24. “dois” é Yin e Yang”. a visão da Medicina Tradicional Chinesa 2 sobre este tecido. também traduzido como “as dez mil coisas” representa tudo no mundo.” Lao Tse (26) Onde “Caminho” é o Tao. Yin e Yang não são conceitos absolutos. terra e homem. 21 .24) Para compreendermos a estrutura energética da fáscia. O modo Oriental de se pensar nesta dualidade como uma unidade é representada no poema de Lao Tse: (22.25) “O Caminho gera o um O um gera o dois O dois gera o três O três gera os dez mil seres.24. logo.

Dividi-se em duas partes: congênito.25) Substâncias básicas Segundo a MTC. vermelhidão. dia.24)  Yang é branco. superficial. a matéria fundamental necessária para as atividades funcionais do corpo e para sua formação. noite. lua. (17) Jing É a essência. etc. conseqüentemente. expansão. físico. pálido. verão. depressivo.24) Formação do Tai Chi. movimento. agudo.Tudo no Universo e. luz. calmo. (22.23. encolher. fraco. crônico. sólido. inteligência. e adquirido. voz alta. este representa a eterna transformação ou Yin Yang A flutuação entre Yin e Yang gera equilíbrio. através dos pais. energia. esticar. dar. voz baixa. (22. Xue e Jinye. para fora. sol. imaterial. espírito. frio. escuro. agitado. calor. força centrífuga.24. etc. lento. masculino. Um é dependente do outro. para dentro. eufórico. receber. introvertido. rápido. forte. Chi. pois o Jing congênito mantém as funções do Jing 22 . harmonia. sangue. inverno. matéria. feminino. instinto. tecidos e demais estruturas são: Jing. extrovertido. (22. claro. no organismo pode ser classificado em Yin e Yang. através das matérias essências dos alimentos. em diversos níveis do ser. força centrípeta. profundo. as substâncias básicas do corpo e a base material para as atividades fisiológicas dos órgãos e vísceras. para se ter alguns exemplos:  Yin é preto. quietude.

dos alimentos.25) 23 .23) O Dr.19) Possui as funções de crescimento e desenvolvimento do corpo.13. 23) Energia vem do grego en-ergon que significa “em atividade”. a mudança de uma energia latente em atividade. A melhor maneira de compreender “chi” é observar a própria manifestação da vida.19. assim como seus dentes.19. Jonh Mann e Larry Short em seu livro The Body of Light (O Corpo de Luz) compilaram 49 culturas pelo mundo que possuem alguma palavra para descrever Chi. Ele mostra o vapor subindo do arroz cozinhando.adquirido antes do nascimento. e este proporciona a nutrição para que o Jing congênito complete o desenvolvimento das funções pós-natal. (1.19. Os dicionários não nos ofertam noção completa de energia quando nos referimos ao Chi. debilitando as funções sexuais. ágil e enérgica (no sentido de ter muita energia.16.22) Chi O ideograma 氣 representa “Chi” (lê-se “tchi”).20. a pessoa será inteligente. Outros autores também descrevem de diversas maneiras o Chi.19. a capacidade de reprodução e ocorre o envelhecimento. No ocidente usamos a palavra Energia. e declina gradativamente na idade avançada e dependendo do estilo de vida que se tem. bebidas e ar do meio ambiente. Temos que traduzir isso como uma força imaterial que se desprende da água material. O Chi pode vir dos corpos celestes. também chamado de “órgãos de Água e Fogo” e considerados a Base Anterior da Vida.20. como baixa energia ou sentir-se com energia ou energizado. tudo que percebemos no Universo pelos sentidos e pela consciência é resultado de um agrupamento e dispersão de chi em vários graus de materialização. (17. mas ignoramos esta parte importante do nosso corpo.24.22.22. sofrendo constantes influências internas e externas. Estando bem nutrido.17. (17. seu fluxo ser desimpedido). (16. os ossos serão fortes e robustos. A MTC possui um cuidado maior com os Rins. Enriquece-se a partir da menarca para as mulheres e da emissão seminal para os homens.20. da terra. e seus correlatos. (1. o Chi pode ser tanto o arroz quanto o vapor. pois tanto o Jing como a fonte do Yin e do Yang do corpo todo estão armazenados neste par de órgãos.

19)  Wei Chi é o Chi de defesa. Zhong. Suas funções são de proteger a superfície. Assim como o Zhong Chi. descobriu-se a menor unidade indivisível – quantum – unidade fundamental da manifestação de energia. mais material. É constituído por 3 fontes de Chi: do essencial inato. manifestada através do fóton. É esta derivação do Chi que determinará a voz e a respiração.  Yuan Chi é a força motriz das atividades vitais do corpo.A teoria da relatividade de Einstein demonstrou que matéria e energia não são distintas forças. É produzido pelo Chi dos alimentos e da água pela ação do Estômago e do Baço-Pâncreas. estrutura forte ou fraca. porém a sua parte mais substancial. levando o nome de Feiwei.24. sendo considerado o mais importante. umedecer e dar brilho à pele e aos pelos – possuindo desta maneira uma relação muito íntima com o Pulmão. pelos e músculos. Com a atual física quântica. dos alimentos pela função do Estômago e do BaçoPâncreas e do ar límpido do meio pela função do Pulmão. é produzido pelo Chi dos alimentos e da água. Yong e Wei. internamente percorre o tórax.20) De acordo com a medicina chinesa. abdome e Zang-Fu.19. dos tecido e demais órgãos. externamente pele. também chamado de Weiyang. (17. (17. (1. existe uma energia física que circula constantemente o Universo e através de todas as células do corpo.25) O chi se divide basicamente em 4 tipos: Yuan. abrir e fechar os poros cutâneos. (17. aquecer os Zang-Fu. Chi é a flutuação eletromagnética ou a manifestação das partículas. pois faz parte da energia Yang do corpo. (17.13.19)  Zhong Chi tem o papel de produzir a força motora que promove a respiração pela ação do Pulmão e a da circulação do Sangue pela ação do Coração. as funções fisiológicas dos Canais e Colaterais. 24 . a circulação de Xue e a distribuição dos Jinye dependem do estímulo e impulso do Chi. Representa a parte mais forte e ágil do Chi e circula fora dos vasos sanguíneos. elétron ou graviton. é considerado de Grande Chi pela quantidade de funções que determina. (19.19)  Yong Chi circula dentro dos vasos sangüíneos possuindo a única função de nutrição. dos Zang-Fu. regular a temperatura. a manutenção da temperatura e a capacidade de movimento do corpo.3.25) O crescimento e o desenvolvimento físico do corpo. possui a função de estimular e impulsionar as atividades funcionais de todos os tecido do corpo.

(13. capítulo 71. nutrindo os Zang-Fu. possuindo as mesmas funções: umedecimento e nutrição.19) Jinye Traduz-se por líquidos corporais normais: suor. (16. muco. cabelos. Percorre todo o corpo. também porque sua formação se dá pelos alimentos processados pelas funções do Estômago e Baço-Pâncreas. estas vísceras também recebem bastante atenção na MTC. Sua função mais importante é nutrição da Mente. lágrima.19) Novamente. está: “A energia Wei tem a característica de ser ousada e rápida. músculos. saliva. material) agindo localmente. circula as vias do Triplo 25 . líqüor e líquido sinovial. referindo-se à energia Yang e conseqüente à Wei Chi. responsável pela nutrição e manter úmido os Zang-Fu e os demais tecidos do corpo. Antes do nascimento é produzido pelas Essências inatas. sua fração Ye é Yin (mais densa. É um constituinte importante do sangue.Em vários trechos do Huang Di Nei Ching. forma-se da água e dos alimentos através do Estômago e Baço-Pâncreas. se movimenta através da musculatura e da pele sem cessar”. posteriormente. podemos perceber sua presença apenas pelas atividades funcionais que ele designa. sutil) e age à distância. pele. porém. produzido principalmente pelas matérias substanciais da água e dos alimentos de Yong Chi.19) Xue Lê-se “xiê” e significa sangue. sobe para o Pulmão onde é difundido. em Ling Shu. ossos e tendões. (17. Sua fração Jin é Yang (mais rarefeita. Um dos mais evidentes e poderosos tipos de energia bioelétrica é o ching-chi – a energia sexual. existe a referencia à “energia estomacal”. pois são consideradas a Base Posterior da Vida. (17. fora dos vasos sanguíneos e dentro dos Zang-Fu. No mesmo Tratado.17. processados pelas funções do Estômago e Baço-Pâncreas. sentimo-la quando ficamos excitados.19) Não existe uma correspondência na Medicina Ocidental para designar Chi. urina. compreende também toda a parte hormonal e linfática até ao nível de partículas atômicas.

criando o que os cientistas chamam de energia bioelétrica. Divide-se em Superior. Jinye são derivados diversos da água e dos alimentos. Água É importante destacar a importância da água.19) No Huang Di Nei Ching (Tratado de Medicina Interna do Imperador Amarelo). ou seja. como: ferro. (1.1.(1) Janke afirma que a ponte físico-energético do nosso corpo é feita pela água. onde são filtrados. eles conduzem a eletricidade no corpo. 26 . pois esta é o principal veículo da transformação de energia. o Aquecedor Médio é como embeber as coisas em água para causar sua decomposição e dissolução.18).Aquecedor3 para a pele e para os Zang-Fu.17. em Ling Shu. sendo que o Médio compreende os membros superiores e o Inferior os membros inferiores. Setenta a oitenta por cento da nossa constituição é formada por água. está: “o Aquecedor Superior é como a névoa. (16) 3. potássio e até prata e ouro. mas basicamente o Triplo Aquecedor tem a função de distribuir o chi nas três partes do corpo. O rearranjo necessário nas ligações de hidrogênio torna a água com maior poder condutor de íons e outras energias. manganês.2.2) Cada local que passa o líquido recebe nomes diferentes por agregar-se a elementos do meio. sódio. o Triplo Aquecedor é o responsável pela distribuição de Jinye. (1.3.(1) Relação entre as Substâncias Básicas Jing. é o veículo para os compostos essenciais para as funções orgânicas. Suas regiões específicas variam de acordo com a literatura. Chi.2) Na água encontram-se metais. Esta água é a mais pura e se torna uma condutora para a energia bioelétrica interna. ela é a base dos líquidos do nosso corpo.2) No próprio metabolismo todas as células produzem água: a quebra da molécula de glicose (C6H12O6) resulta em água (H2O) e gás carbônico (CO2) com liberação de ATP (catalisador) e energia biológica (Ergs ou Joules). (1. magnésio.(1. pois antigamente não se fazia necropsia.4. Não existe uma estrutura anatômica que faça sua função. Xue. Médio e Inferior. processados pela função de transformação do Estômago e pelo transporte do 3 Triplo Aquecedor é considerado uma Víscera para a Medicina Chinesa. o Aquecedor Inferior é como um aqueduto”. (17.

Sua emoção é a Alegria 27 . (17) Jing Chi Xue Jinye Esquema das possibilidades da transformação das substâncias básicas Quando se tem a deficiência de um.25.5.16.25. na fase da vida. cada um seguirá uma direção própria de sua função. podendo um converter-se no outro.24. (3. no corpo. . no estado de espírito.65) Compreender a Teoria do Zhang segundo a medicina tradicional chinesa nos mostra uma anatomia. .  Coração: controlar o sangue nos vasos sangüíneos e as atividades mentais. etc.24.19. controlar a dispersão.22.22. Por ora. estudar brevemente a função energética de cada órgão e seu correspondente emocional é o suficiente. este se transformará em outro para que o equilíbrio seja mantido. (17) Um se relaciona com o outro para manter uma harmonia.16.22. ou elemento. Pulmões e Rins e estão diretamente relacionado com a Teoria dos Cinco Movimentos ou Elementos. depois. no ponto cardeal. no desenvolvimento. que são: Fígado. (17) Zhang “Zhang” significa “órgãos” ou “órgãos sólidos”.5. no sabor. cada zhang. já quando se tem o excesso de um. fisiologia e fisiopatologia por vezes muito diferente da visão ocidental. (3.65)  Fígado: armazenar sangue. Baço-Pâncreas.Baço-Pâncreas.16. possui seus correspondentes na natureza.25. no emocional. como no quadro abaixo.24.19. os demais se transformarão neste. Coração. na cor. Isto leva o nome de Chi Adquirido e os referidos Órgãos são considerados a Base Posterior da Vida.19. a drenagem e determinar as condições dos tendões e dos ligamentos. Sua emoção é a raiva/ira.5.65) Assim. (3.

incuráveis pelo grau da lesão. Sua emoção é a preocupação.19. um órgão desequilibrado por fatores internos e/ou externos causará alterações em suas correspondentes física e emocional.5.24. Os cinco movimentos ou elementos O chi é transportado para os zhang pelos “fu” ou “órgãos ocos”: vesícula biliar.25.(3.65) Segundo um pesquisa de um hospital da China. gerar a medula e chegar ao cérebro. no sistema todo.16. 28 .22. acumula-se e gera os meridianos. apenas 2% são devido à acidentes e picadas. do sangue. comunicar e regular as vias dos líquidos e controlar a difusão e decida do chi.  Pulmão: controlar o chi e a respiração. uma harmonia em cada um e entre si gera um corpo. estômago.  Rins: armazenar o jing. mais centrado. controlar os ossos. Sua emoção é o pânico/medo. controlando todo o corpo. intestino grosso e bexiga. 98% das doenças tratadas pelo hospital em um determinado período são devido aos fatores Yin ou internos. um ser mais harmônico. Baço-Pâncreas: controle do transporte e da transformação dos nutrientes. Sua emoção é a tristeza. Logo. e por ventura. gerando doenças graves e talvez. receber o chi. mostrado em vídeo nas aulas de Acupuntura do Mestre Liu Chih Ming. dos músculos e dos membros. pericárdio e intestino delgado. controlar os líquidos.

22. Onde existe sangue há chi. em cima e em baixo. unindo o interno com o externo.3.25) 29 .20.19. (1. atrás e na frente.16.4.16. (1. Existem 5 classes de meridianos. os mais importantes.17. Esta rede é chamada de Matriz do Chi.13.(1.13.19.22) Meridiano do Coração. Eles se unem através dos seus colaterais. “caminho”. o chi percorre gretas e canais finíssimos formada pela fáscia.19.3. A ENERGIA NA FÁSCIA Meridianos Os meridianos são circuitos bem demarcados por onde o chi percorre. e a linha pontilhada a parte interna canal de energia Matriz do Chi Os meridianos e seus colaterais – jing luo – possuem a função de prover chi de seus órgãos de origem aos outros órgãos e tecidos.16.25) O ideograma para “meridiano” significa “rio”. a linha contínua representa a parte externa.24. formando uma rede que faz a circulação de chi.17. localizados na superfície do corpo. enquanto o sangue percorre os vasos.24. ou os mais conhecidos são os 12 ordinários e os 2 extraordinários. “trilha” e também “vaso sangüíneo”.22.17. Os pontos de acupuntura são áreas de influência no chi dos meridianos.2.

quanto no trabalho de captar o chi existente no ar (exercícios específicos).25) Esquema ilustrando um meridiano com alteração de chiji devido à um bloqueio. à frente dela (seguindo o fluxo de chi) desenvolverá a deficiência.Chiji traduz-se por circulação de chi. em uma obra taoísta intitulada Zhuangzi. tornando-se cada vez mais denso a ponto de poder se tornar uma unidade material. o Yin e Yang do ar. mas acredita-se que surgiu com os taoístas. sobre exercícios de respiração no 30 . (1. afetando as atividades normais dos Zang-Fu. Quando a circulação de chi começa a ficar fraco e a estagnar ocorre uma maior condensação. as partes material e não-material. Ocorrendo um bloqueio desta circulação em algum ponto ou área.18) Tal conhecimento era passado de mestre aos seus discípulos. ocorrerá uma alteração nesta circulação. Devido à um desequilíbrio interno entre Yin e Yang. normalmente em tumores e massas. Aproximadamente no século IV a. existe o fenômeno da (16. Respiração Por muitos anos os chineses taoístas dedicaram-se a estudar e aprimorar a respiração. e atrás aparecerá o excesso. ou seja..22. desta originou a expressão “técnicas de rejeição e absorção”. respectivamente.20.24.17. de chi cessa por completo. tanto em seu ato mecânico (tornando-a mais profunda e lenta).C. referindo-se ao trabalho da respiração. e é isso que manifesta a vida.19. No instante que a circulação morte. os chineses descreveram métodos sobre “rejeitar o velho e absorver o novo” (tu gu na xin). sendo este o primeiro estágio do que o Ocidente chama de “doença”. não sabendo sua origem.

inflando o abdome. (2. referindo-se não somente aos exercícios respiratórios como também ao trabalho sobre a energia. e a caixa torácica mobiliza menos.4. teria uma função próxima de um reservatório. (18) A respiração correta é efetuada pelo abdome e não pela caixa torácica. sendo que a fase principal é a expiração. onde as células realizam as trocas osmóticas. hoje se utiliza o termo “chi gong”. Essa respiração massageia os órgãos abdominais e acelera as secreções internas (circulações de água livre e associada). a expansão e contração do abdome são rítmicas e completas. e volta à sua posição de tenda de circo na expiração. centro inferior de acúmulo de energia. que se traduz por “treino/trabalho do chi”. relacionado com o Aquecedor Inferior do Triplo Aquecedor. O diafragma se abaixa na inspiração. Tanto as fases inspiratórias quanto as expiratórias são realizadas pelo nariz. cada vez mais a respiração torna-se lenta e profunda. Está localizado a alguns centímetros (três dedos) para baixo do centro do umbigo. facilitando a digestão e a circulação.geral. seriam locais de 31 .18.23. Quanto mais se utiliza o abdome.24) A respiração correta ativa todo o sistema energético do corpo e preserva o chi Energeticamente no abdome se localiza o dantian (“Mar de Energia” – chihai – ou “Oceano de Sopro”).22. tornar-se-á natural novamente. Segundo a literatura. Para se reaprender a respirar com o diafragma basta observar um bebê respirando. no início deve-se prestar bastante atenção à respiração e com a prática.

com o treino (meditação. o pensamento torna-se mais claro. produtivos. chi gong. com o princípio de cultivar. Ou seja.23. Com a sua prática. preservando o Jing – essência. a resistência interior diminui. ou recuperar. O seu corresponde fisiológico é a Cisterna do Quilo do sistema linfático.4. criando um fluxo cada vez mais próximo do ideal.3. em especial da cintura (cíngulo pélvico). 32 . (1. ou jinye. o corpo mais 4 Em uma visão Taoísta.20. se une ao jinye produzido pela digestão. (18) Chi Gong São métodos de treino de captação de chi do céu.18. tolerantes. e também das mais de 120 variações da fáscia.63) O objetivo é abrir a Matriz do Chi e maximizar as interações internas e externas. após acumulado uma certa quantidade de chi no corpo.) existe um refinamento da energia.19. local onde existe uma grande quantidade de líquidos. os antigos taoístas desenvolveram uma fórmula para compreender a importância da prática de exercícios: (1) Prática + intenção = harmonia interior = fluxo de chi = saúde e longevidade Cultivar o Chi nos mantém mais alertas. (2. São técnicas que combinam meditação. mais facilmente o chi chegará e concentrar-se-á com o tempo nesta região. e a mobilização destas energias através dos meridianos. subindo para o Aquecedor Superior que refina-a e a reintegra na vacuidade.22) Na dinastia Zhou (1112 a 249 a. sensuais. animados. O sopro é o chi da respiração que percorre os meridianos. respiração e atividade física.C. Quanto maior for o relaxamento e menor as resistências do corpo. criativos. a saúde e prolongar a vida. reintegrando o ser ao Tao.transmutação de chi4. acalme o espírito (que reside no coração) e amplie a consciência. transformando-se em vapor e circula no interstício. Didaticamente. tai chi.) existe um texto que explica o caminho do ar no corpo através do chi gong e pode ser sintetizado na frase: “o sopro absorvido na respiração circula por todo o corpo”. da terra e de tudo que vive entre estes dois mundos. o Aquecedor Inferior transforma o Jing em Chi que sobe para o Aquecedor Médio transformando-o em Shen (energia espiritual). fazendo com que a energia flua livremente beneficiando todo o corpo. beneficiando corpo e espírito. é no abdômen que está a maior concentração delas. dispostos. etc.

mais resistente às tensões do dia a dia. Palma de Ferro. saudável. Ilustração de um determinado exercício de chi gong. para torná-la abdominal.19. desde as mais Yin até as mais Yang. desenvolveram-se as artes marciais internas. onde o Tai Chi é o mais difundido no Ocidente. O trabalho inicial do praticante de artes marciais internas é a atenção à sua respiração. Com a prática. para relaxá-lo. Lien Chi. ágil. tanto físico quanto mental. e ao seu quadril. etc. Camisa de Ferro. potencializa sua respiração e recupera.63) 33 . originaram-se as artes marciais internas e a própria Yoga (popularmente diz-se que esta é irmã do Tai Chi). Seis Sons.18. (1) Gráfico exemplificando os níveis quanti-qualitativos de energia Existem diversas modalidades de chi gong. menos vulnerável às situações negativas. É um remédio gratuito para todos os males que nos acometem. o indivíduo torna seu corpo mais resistente. flexível. Tai Chi Chi Gong. Zhang Zhuang. Ba Duan Jin. (23.flexível. Transformação dos Tendões.63) Com o desenvolvimento do chi gong. mantém ou aumenta a sua saúde (1. a bola laranja não é visível e pode servir de intenção para e do praticante Artes Marciais Deste conhecimento acumulado de muitos anos.

aumentando seu poder de movimentação. de fora para dentro. ton-fá. o terceiro fator.21) A respiração aqui usada é a mesma de como se estivesse realizando chi gong. ossos e órgãos tornar-se-ão cada vez mais fortes. como: espada. (63) O uso de armas. justamente por causa disso. que é o prolongamento da vida e o não-envelhecimento”. Nunca pode produzir dor ou desconforto. mas não tensa. (18. e sem pressa – ou como diz um Mestre de Tai Chi: “com preguiça”. sabre. lança.18. relaxando a cintura e o abdômen a respiração fica mais livre. etc. a atenção das artes marciais internas está na região pélvica. músculos. mas sempre muito útil para desenvolver outros aspectos energéticos e mentais. ambas artes marciais internas. Com o passar de anos de treino sincero. (18) 34 . Extraído do “Canto das Treze Posturas” de Wu Yuxiang: “Não se esqueçam do propósito principal (da arte marcial). é onde o Yin e Yang tornam-se um. mantendo um estado vital superior. relaxamento e força.16.18. leque. gerando harmonia.(1.17. com respiração profunda. ou seja.63) Ilustraçãos de movimentos de Tai Chi ou Pa Kuá. são opcionais. postura ereta. Com o seu desenvolvimento.19. (1. a expansão da consciência. as articulações. ambos os tipos de artes marciais tornam-se muito parecidas.3. unidos pelo Tao. e a segunda.63) Deve-se sempre praticar de forma relaxada.20. dentro e fora do corpo.As artes marciais internas foram desenvolvidas com o intuído de movimentar este chi através do corpo com maior destreza. e a aplicação em um oponente A diferença das artes marciais internas das externas é que a primeira trabalha de dentro para fora. ofertando ao praticante a capacidade de movimentar o chi para onde quiser.

ou Imperador Amarelo. a geração e transformação de chi dentro do corpo: (16) 35 .(28) Huang Di (Imperado Amarelo) Segundo a tradição.4. e considerado o ancestral de todos os chineses da etnia Han.O Imperador se interessou pela saúde e pela condição humana e como reza a tradição. A seguir estão trechos onde. além de outros conceitos. através de uma compilação de textos espalhados pela China. Huang Di era dotado de uma inteligência fora do comum. ele que desenvolveu a Medicina para o povo Chinês. estabelecia raciocínios avançados muito além do normal para a sua idade e sobre vários temas. ou Tratado de Medicina Interna do Imperador Amarelo se apresenta no formato atual. O livro é dividido em duas partes com 81 capítulos cada. onde o chi se localiza gerando determinadas afecções.5. foi um dos Cinco Imperadores. era perspicaz. Huang Di Nei Ching Huang Di (黃帝). (28) O Huang Di Nei Ching (黃帝内經). dos quais dois capítulos (72º e 73º) da primeira parte foram perdidos: (28)   Su Wen (Questões Simples) Ling Shu (Eixo Espiritual) O Cânone de desenrola através de diálogos entre o Imperador e seus ministros. reis lendários sábios e moralmente perfeitos que teriam governado a China após o período de milênios regidos pelos também lendários Três Soberanos. Huang Di teria reinado de 2698 AC a 2599 AC. organizado por Bing Wang em 762 AC da Dinastia Tang (618-907 AC). é apresentado aonde o chi percorre (fato este que podemos correlacionar com o presente estudo).

se encarregam do exterior. que pertencem ao Yin. gera estagnação das energias Zong e Wei. e os canais. e desejo conhecer mais acerca dos colaterais imediatos. estão nas interseções dos diversos canais”. “Quando a energia perversa nos colaterais estiver superabundante. febre interna e 36 . e a cor da compleição do paciente irá mudar”. quando as estrias se abrirem. “Quando a energia perversa invadir o canal. Capítulo 58 “Os cinqüenta e oito pontos para tratar a síndrome de retenção de líquidos. Capítulo 56: “Os colaterais. a energia perversa irá invadir os colaterais. Quando o mal invade a pele. se não invadir o canal. as estrias se conservarão abertas e a energia perversa irá invadir os colaterais.. se encarregam do interior”. quando o colateral estiver repleto de energia perversa. irá invadir o osso através dos vasos“. coagulação do sangue. “Disse o Imperador Amarelo: ‘Agora conheço as posições dos acupontos para se aplicar as agulhas. . Quando a energia perversa invade o corpo. as estrias se abrirão. “A pele é o local onde os colaterais de espalham. Quando a energia invade os colaterais. a pessoa irá tremer de frio com os finos cabelos da pele em pé e as estrias abertas. respiração áspera e turva. quando o canal estiver repleto ela irá mais adiante e penetrará nas vísceras”. em primeiro lugar a partir de parte da pele.Em Su Wen. estes ficarão cheios. que pertencem ao Yang. quando a energia perversa invade a pele. irá penetrar no tendão por meio dos colaterais. “Assim. todas as doenças principiam definitivamente. estão nos espaços entre os feixes musculares e os cinqüenta e nove pontos para tratar as síndromes de calor perverso. Quando o mal ataca a pele. irá penetrar seu canal”.. “A função dos colaterais imediatos é remover a energia perversa. este penetrará no canal. juntas e vales e reentrâncias entre os feixes de músculos correspondentes’ ”.

eles são como doze correntes de água. pode se acumular e tornar maior.respiração curta externa. . ocorrerá uma corrupção pela doença. “A diferença do vaso do colateral imediato e do canal. sua compleição não terá brilho. 37 .”. Capítulo 10: “Quando os cinco cereais entram no estômago. quando o fluido fino de uma pessoa está astênico.. é que o vaso do colateral imediato pode despejar o sangue quando estiver abundante”. Se um ligeiro frio for retido por muito tempo. isso fará com que as juntas ósseas deixem de se dobrar e esticar normalmente.... causando calor no sangue e deterioração muscular.. sua medula cerebral não será plena e suas pernas estarão doloridas. Quando a energia perversa invade e se instala nos vales e na reentrância. “... quando vistos de dentro. e também pode circular ao longo do vaso causando a doença”. Os vales e reentrâncias se ligam aos trezentos e sessenta e cinco pontos e também correspondem ao número de dias do ano. Quando a energia perversa for retida por muito tempo. a energia saudável ficará estagnada.. nesse caso. a medula será destruída por dentro e a protuberância do músculo se quebrará por fora. . gerando as operações incessantes de sangue e energia”. Capítulo 12: “Quando os doze canais do homem são vistos de fora.. as energias Zong e Wei não serão capazes de circular normalmente e o tendão se encolherá e será incapaz de se esticar. Capítulo 30: “. as energias Zong e Wei serão incapazes de prosseguir e o músculo ficará inchado. as energia Zong e Wei podem passar livremente no espaço ente os feixes de músculos. Se a energia perversa ficar retida entre o osso e o músculo. sempre que for vista a condição acima. . deve-se aplicar a terapia de purgação ao picar. ... e a energia perversa pode se instalar.. aí se produzem as substâncias refinadas que fazem com que os vasos fiquem desimpedidos. eles conectam os cinco órgãos sólidos e os seis órgãos ocos”..”. Em Ling Shu.

o fluido corporal fica condensado como uma espuma e ocorre dor”. Capítulo 52: “A energia que flutua no exterior do canal e que não acompanha o trajeto do mesmo se chama energia Wei. “Quando o vento perverso fica retido entre o limite dos músculos. se chama fluido fino.Capítulo 36: “Os fluidos corporais transformados a partir dos líquidos e dos cereais se espalham individualmente por trajetos determinados. A energia Wei proveniente do aquecedor superior que umedece os músculos e mantém a pele. O Yin e o Yang seguem um outro. e a que é mantida imóvel se chama fluido”. e o interno e o externo se comunicam um com o outro como um anel que não tem começo nem fim. Quem poderia esgotar a essência desta energia interminável?”. ](16) 38 . a energia refinada que corre dentro do canal se chama Ying.

descobriu um sistema perineural de controle de corrente contínua onde regiões de alta condutância do corpo correspondem aos pontos dos meridianos. autor de The Body Electric. Estas zonas se apresentam como um engrossamento do tecido conjuntivo que sua origem parece advir de um processo de infiltração e drenagem do líquido.5. Ocorrendo transtornos funcionais e enfermidades destes órgãos. confirmando as descobertas de Nordenstrom e Becker.vascular-interstitial close circuit). mais precisamente na denominada fáscia superficial. (1) O Dr. correspondendo à teoria dos meridianos. possuem inervação do mesmo lado. (1) Estudos concluíram que se estimulando um ponto do meridiano da bexiga no dedo mínimo do pé. (15) 39 . Porém. descobriu que um sistema interativo de condutância de água interna e uma grade cristalina de proteínas (fáscia) formava um “contínuo de transmissão de energia”. órgãos localizados à esquerda ou à direita. o Dr. Robert Becker. formar-se-á zonas de tecido conjuntivo do lado respectivo. em 1983. a região cerebral associada à visão é também estimulada. Bjorn Nordenstrom. dos quais são semelhantes aos canais de energia (meridianos). do tecido conjuntivo (fáscia) e do interstício. da Noruega. este estímulo chega mais rapidamente do que seria possível via o conjunto de circuitos neurológicos conhecidos. provou que correntes de íons percorrem caminhos preferenciais de condutância iônica (PICPs preferential íon condutance pathways). No VICC a energia flui pelos fluidos carregados de minerais dos vasos sanguíneos (vascular). esta de origem nervosa-relfexa. PESQUISAS LABORATORIAIS O ganhador do Prêmio Nobel de 1937 pelo descobrimento da Vitamina C. (1) Os órgãos possuem inervações vegetativas no tecido conjuntivo. que chamou de circuito vascular-intersticial (VICC . órgãos pares possuem em ambos. (1) Em 1991. Albert Szentz-Györgyi.

13) Edemas que surgem pela imobilização. espinhas. furúnculos.3) Em condições normais. ou seja. stress.5 (2. o fluxo será debilitado e as doenças irão aparecer. emoções desagradáveis.(12.14) Pessoas com grande tensão emocional. cansaço excessivo. As restrições e aderências na fáscia e entre os tecidos adjacentes. são bloqueios da fáscia. desgaste. são exemplos de estase do líquido lacunar. agitação mental. A IMPORTÂNCIA DA INTEGRIDADE FÍSICA-ENERGÉTICA DA FÁSCIA Para a Medicina Tradicional Chinesa a fáscia é a estrutura física para o chi. reduzindo o volume dos espaços lacunares e a circulação dos fluídos.6. se ela for seca. do corpo como um todo. processos inflamatórios. também levam ao tensionamento maléfico da fáscia. a fáscia deve ser flexível e deslizante. etc. integridade estrutural e boa energia no corpo. a retração e o encurtamento muscular. dores agudas sem gravidade. (1. a osteoartrose (densificação. rígida e quebradiça. levando à dor. como no caso de traumatismos. que acarretam outras patologias ou incômodos como a torcicolo ou a insônia. Um fluxo livre de chi significa flexibilidade. restrições de movimento e mau funcionamento dos órgãos. Ela deve ser úmida e flexível para que haja um fluxo livre de chi. torna-a mais sólida e encurtada. vermelhidão. criando pressões em áreas sensíveis. irritação. é por onde estão localizados os canais energéticos ou meridianos – a correspondente fisiológica da Matriz do Chi. 40 . (12. o que na MTC chama-se de Jinye.13) 5 Líquidos corporais ou orgânicos normais: compreende todos os líquidos derivados da água. dores que se irradiam ou ‘queimam’. manchas na pele. calcificação e degeneração da cartilagem) ocorre pelo mal funcionamento da bomba articular causada pela perda da elasticidade cápsulo-ligamentar comum no processo de envelhecimento e pela ociosidade do homem moderno. más posturas. cirurgias. (12) O próprio processo de envelhecimento do homem é a densificação progressiva do tecido conjuntivo (a osteoartrose é um exemplo comum).

interno ou externo. (1) Todos os pontos da acupuntura quando estimulados produzem alterações no fluxo dos fluidos vitais. acumular e densificar o chi nos espaços existentes entre uma lâmina fascial e outra até os espaços intersticiais. nutrindo todos os tecidos”. internamente. assim.Ou seja. conseqüentemente. dentro dos grandes rios e oceanos formados pela fáscia. o 41 . realizamos movimentos de maneira mais suave e aprofundamos a respiração. A idéia destes é captar. uma matriz viva de água e tecido que forma a estrutura adequada para que ocorra a transmissão da eletricidade. protegendo o corpo contra agressões físicas e energéticas externas. supõe que é na circulação de água livre que ocorre os efeitos da acupuntura. Tal frase é extremamente verdadeira e resume a importância de adquirirmos uma postura biomecanicamente mais correta. do desajuste somato visceral ou somato emocional. acarretando em alguma doença. passivo ou ativo. em seu livro “Fáscia e Pompage”. (2) Os exames por imagem mais modernos que possuímos ainda não evidenciam as restrições fasciais.13. (12) A fáscia serve de proteção.15) Para simplificar. (2) A fáscia torna-se. seja impulsionada e circule livremente. pois lembra que os primeiros acupunturistas falavam em circulação de sangue e que o conceito de chi surgiu muito depois.12. repercute em todo o corpo humano. todo acometimento na fáscia causa uma estase desse líquido. Autores comparam o corpo humano a uma marionete onde as cordas que dão vida são as fáscias. E tais alterações podem e irão se manifestar também em outras regiões diferentes do local da dor. (2. formando os campos magnéticos ou áuricos. (24) Janke afirma que “quando arrumamos a postura para mais ereta e relaxada. fazemos com que essa água interna. Chi Gong específicos fazem com que o chi se acumule na fáscia. incluindo os meridianos. localmente ou à distância. a premissa da fáscia é que o menor tensionamento. unindo todos os sistemas. para a função adequada do corpo. exemplos desses exercícios são os chi gong da camisa de ferro e o da palma de ferro. causando confusão ou erro em diagnósticos e por vezes conseqüente(s) terapêutica(s) inadequada(s).(3) Marcel Bienfait. agindo como lâminas flexíveis de um escudo feito com material fino e forte. e externamente.

através da prática e treino da sensibilidade 42 . mais ventral. e quem sabe. Esta energia é uma forma de como conseguimos identificar o chi. os pontos da acupuntura são chakras bem pequenos Manipulação do próprio campo bioelétrico das mãos.2. e reeducarmos a nossa respiração para mais abdominal. o trabalho proprioceptivo. (1. (13) Ilustração do campo bioelétrico com os 7 chakras principais. não-bruscos.trabalho consciente de realizarmos movimentos mais suaves. Tudo isso é explicado na Medicina Ocidental pelos osteopatas através das fáscias.3) A base da Medicina Tradicional Chinesa está na habilidade que a pessoa tem em manter uma circulação apropriada de energia bioelétrica através do corpo. ou seja.

E a fazê-la caminhar para os diversos locais do corpo. Alimentação. ele mostra que o seu estado emocional. (63) Este conceito já permeia a mente oriental há muitos anos. CONCLUSÃO No início os homens aprenderam a aquietar-se. a mente mais ágil e seu espírito mais em paz. valida e amplia e enriquece muito mais as pesquisas. Tendo uma estrutura fisiologia de sustentação para a circulação de chi. suas articulações menos rígidas. Com isso seu corpo torna-se naturalmente mais flexível. (7) O trabalho e desenvolvimento do corpo liberam a fáscia e conseqüente movimentação do chi. Pois agora podiam escolher entre machucar e curar. Atividade física e Tratamentos 43 . principalmente. Cada vez o estudo do conjunto mente-corpo e a influência de um sobre o outro é cada vez maior e abrangente. onde a primeira e mais importante é o fator emocional. O estado anímico ou emocional atua diretamente sobre o corpo. é a mente Yin e o corpo Yang. seus músculos mais dinâmicos. Sabiam o que comer e o que beber. pois mente e corpo é a mesma coisa. Estilo de vida. E sua consciência navegou pelos rios internos. Possibilitando o crescimento do seu discernimento. Aprenderam a potencializar sua respiração. Depois. E assim se tornarem livres. seu modo de agir às situações é padrão ouro para a saúde. aprenderam a exteriorizar o que foi acumulado. os trabalhos e as terapias corporais. os seus pensamentos. sobre os efeitos da meditação e da oração em doentes e saudáveis. os pacientes somente têm a ganhar como estudo mais apurado da fáscia.7. torna-se mais fácil o entendimento de mecanismos da Medicina Tradicional Chinesa. 6 Cinco Bases da Saúde: estado mental. Na Medicina Chinesa temos as Cinco Bases para a Saúde 6 . como a psicossomática e a psiconeuroimunologia. Os terapeutas e.

“Disse o Imperador Amarelo: ‘A duração da vida é diferente nas diversas pessoas. ninguém lhe dá importância”. aconselho a leitura. os músculos devem ser maleáveis e úmidos. a energia deve fluir de forma moderada e na velocidade adequada. Teruyoshi Hoga sobre acupuntura de contato e o livro “Chi Kung da Camisa de Ferro” de Mantak Chia. das obras do Dr. os canais devem ser bem constituídos e harmoniosos. a respiração deve se sutil e lenta. Masaru Emoto sobre as reações da água em diversos ambientes e situações. Ling Shu. a vida terá longa duração. Apesar de o trabalho cumprir com o seu objetivo. 54.Yin) e da energia Wei (energia Yang) não devem se afastar de sua condição normal. 7 O conceito chinês de “longevidade” está relacionado tanto com “idade avançada” como com “viver com saúde”. além dos livros expostos na bibliografia.Assim como a melhor forma de compreender o chi é observando a manifestação da vida. os seis órgãos ocos devem transformar os cereais e os líquidos do corpo devem se espalhar pelos diversos orifícios. deve ter início na Graduação da área da Saúde e do Esporte. “qualidade de vida”. do meu ponto de vista. Concluo que a fáscia é um elemento constituinte do corpo que necessita de mais compreensão principalmente por parte dos terapeutas devido ao seu relacionamento com o corpo-mente-espírito.. justamente por estar em todo o lugar. que. Disse Qibo: ‘A estrutura dos cinco órgãos sólidos deve ser firme. compreender a fáscia requer consciência corporal – e para isso é necessário aliar concentração e movimentos corporais. por falta de tempo hábil.. 44 . Sugiro ainda a revisão e ampliação deste. Cap. do Dr. deveríamos dar-lhe a atenção devida. Fato esse que. do Dr. logo. Desejo saber o motivo disso’. Concordo com o que um terapeuta Português expôs: “a fáscia está em todo o lugar no corpo humano.7’ ”16 Extraído do Huang Di Nei Jing. o fluir da energia Ying (nutrição . uma vez que o material científico ainda é muito escasso. mas. sugiro mais pesquisas e divulgação. Robert Becker sobre a bioeletricidade e suas aplicações clínicas.. Yang Jwing Ming sobre a energia nos tecidos humano. a pele deve ser fina e compacta. Portanto. do Dr. quando todos os aspectos acima estiverem normais. infelizmente não foram incluídas neste.

com. Fáscias e Pompages – Estudo e tratamento do esqueleto fibroso. 1ª ed. São Paulo: Cultrix. 1993 (18) DESPEUX. 3ª ed. 1ª ed. T. 4ª ed. 2005 (2) BIENFAIT.sapo.pt/fascia. técnica da longa vida. 2005. Embriologia básica. 2007 (8) MOORE. técnica y terapêutica del masaje del tejido conjuntivo. 09 (11) Disponível em <http://www. (5) MENDONÇA. J. Acesso em 12 mar. lien ch´i e meditação.info/fascia. acupuntura e feng shui. 26 fev. Princípios de medicina interna do Imperador Amarelo. J. C. Acesso em :12 mar. Rio de Janeiro: Elsevier. 09 (7) RESTANI.. São Paulo: Cultrix.html>. 1984 (9) Disponível em: <http://pt.R. 2004 (3) CHIA. C. Acesso em: 26 mar. 6ª ed. São Paulo: Pensamento. tai chi. R.org/wiki/Mesoderme>. Orgasmo múltiplo do homem – Os segerdos do prazer prolongado masculino. Fundamentos.D. 09 (15) TEIRICH-LEUBE. Recife: 2008 (6) Disponível em: <http://pt.htm>. São Paulo: Objetiva. L. N.org/wiki/Ki>. Amar apesar de tudo. São Paulo: Ground. T. Apostila do curso de pompage. São Paulo: Ícone. M.BIBLIOGRAFIA (1) JAHNKE. São Paulo. shiatsu. 2003 45 . 1ª ed. E.com.htm>.br/conteudo/medicinaesaude/fisioterapia/alternativa/fascia.html>. 196X (16) WANG. Buenos Aires: Editorial Beta S. A Promessa de Cura do Qi – Criando um bem-estar extraordinário com o qigong e o tai chi.Tai-chi chuan – arte marcial. São Paulo: TVallle. Acesso em: 28 mai. B. Embriologia Clínica. V. L.br/conteudo/medicinaesaude/fisioterapia/blair_030700_01. Acesso em 12 mar. M. K.. São Paulo: Summus editorial. 1ª ed. A. 09 (21) LELOUP. São Paulo: Interamericana. 2002 (19) JIA.org/wiki/Tecido_conjuntivo>.wikipedia. Power Point. A. O Tao da Cura – A teoria dos 5 elementos aplicada ao chi gong. 1ª ed. 1996 (14) Disponível em: <http://jcsantiago.. 2003 (4) MOORE. 2002 (22) ECKERT. 3ª ed. São Paulo: Roca. 09 (10) Disponível em: <http://www. 6 ed. Ícone.wikipedia. São Paulo: Versus.no.wikipedia. Acesso em 12 mar. Acesso em. 2004 (20) Disponível em: <http://pt.wgate. Seus pulmões – segundo a medicina tradicional chinesa. 1ª ed.wgate. 1ª ed. Ch´an tao – Conceitos básicos: medicina tradicional chinesa. O. Y. 09 (12) Disponível em: <http://sacrocraniana. 1ª ed.L. K. PERSAUD. Chi Nei Tsang – Massagem dos órgãos internos com a energia chi. V.Tratado de medicina chinesa. H. 2001 (17) CHONGHUO. 09 (13) MANTAK. ARAVA.

2005. p. p. L.(23) BARROS. MYERS.sportex. The endless web: fascial anatomy and physical reality. C. v. 10 ed. Detroit: North Atlantic Books. Concórdia: Universidade do Contestado. M. (31) SADLER.org/wiki/Huangdi> . ABRAHANMSOHN.. 1998. C. (40) CULAV. 2004. 15-8. Coleção Caras Zen: Terapias do Movimento São Paulo. 26ª ed. 2003. 2008. (41) INGBER. 1 ed. W. CARNEIRO. 46 . Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. D. 15-29. (32) JARMEY. 10. 2002.. The architecture of life. p. (35) MYERS. (34) MELLO. J. Histologia para fisioterapia e outras áreas da reabilitação. Scientific American. 48-57. A. 2005. S. Detroit: North Atlantic Books. J. L. J. O desenvolvimento motor como área emergente do conhecimento. H. 1 ed. L. C. Barueri. Acesso em: 8 jun. 2008. (37) ROLF. E. JIA. p. Physical Therapy. São Paulo:Ground. 425-9. out. Sportex Dynamics. C. C. The concise book of the moving body. p. CARNEIRO. 15. 7ª ed. 27-52. J. p... 72-97. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. ARMILIATO. E. P. (38) MORISCOT. M. T. A..asp?txtArticleID=539&txtDescription=title+ OR+full+article+contains%3A+%22ANATOMY+TRAINS%22&txtStartFrom=1. T. R. DESROSIERS.. J. São Paulo: Martins Fontes. (36) ANTUNES. 2006: Disponível em: http://www.. Viscoelastic properties of the human lumbodorsal fascia. Trilhos anatômicos: meridianos miofasciais para terapeutas manuais e do movimento. jan. p. 14. Embriologia médica. A. Universidade Técnica de Lisboa. Embriologia humana. p. W.. Tui-na massagem – para uma criança mais saudável e inteligente. T. Embriologia e histologia. 55-74. L.. L. 2004. 1 ed. 1990 (25) MERCATI. H. maio 2006. S. 1 ed. vol. MERRILEES. 1988 (27) ARALDI. (30) BARREIROS. p. 2000 (26) TSE. L. W. E. Histologia básica. (42) YAHIA.info/hidrofluagem. São Paulo: Atheneu.wikipedia. Anatomy trains: early dissective evidence. 2004. PIGEON. Rolfing: a integração das estruturas humanas. (39) JUNQUEIRA.net/newsite/Common/articleDetail. R. N. 19. Trabalho de Conclusão de Curso. 09 (29) SCHULTZ. VILARINO. Acesso em 15 out. L. 2 ed. 9 ed. A. 1 ed. J. (33) MYERS. P. Acesso em: 16 mar. MATOS. 2004 (24) CANÇADO. (28) Disponível em: < http://pt. n. U.50-68. Disponível em: <http://www. M.. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. P. et al..aquabrasil. C. T. 1993. As fáscias. 126-140. A.. Faculdade de Motricidade Humana.1999. p.. 308-319. São Paulo: Manole. São Paulo: Alvorada. SP: Manole. Do-In – Livros dos primeiros socorros 1º volume – A milenar arte chinesa de acupuntura com os dedos. Conective tissues: matrix composition and its relevance to physical therapy. T. 1ª ed. 1996. Tao Te King. 1999. I. p. CLARCK. Apostila.html>. Biomedical Engineering Journal.

n. 204. 1992.net/articles-healers/Fascia. dez. Medicine Hypotheses. F. 1-21. 1 ed. IASI Yearbook. Journal of bodywork and movement therapies.de/FasciaResearch/2005PosterFreiburg. (60) SCHLEIP.pdf>. 4. (49) KLINGLER.11-9. (44) BURGET. 2004. 386-395. Acesso em: 16 maio 2008. Disponível em: <http://www. (59) SCHLEIP.fasciaresearch. 1978. Book report on fascia. Disponível em: <http://www. Active fascial contractility: fascia is able to contract in a smooth muscle-like manner and thereby influence musculoskeletal dynamics. Boston: I Fascia Research Congress. 4. 273-7. H. v. GABBIANI. R.fasciacongress. R. p. W. C. p. Técnicas de energia muscular. p. (46) CHAITOW. (52) Disponível em: <http://knol.. (45) HAMMER. S. W. p. v. 5. p.. (47) CHAPONNIER. Concise oxford english dictionary.. 2. 51-54. 5.org/2007/>.. n. São Paulo: Melhoramentos. KLINGER. (48) SCHLEIP. 1. (50) STECCO. 2004.. SCHLEIP. (55) GRAY. Italian Journal of Anatomy and Embryology. Disponível em: <http://www. W. 2006. p. Fascia is able to contract in a smooth muscle-like manner and thereby influence musculoskeletal mechanics. 2004. v..de/wcb2006. 2. R.byregion. Nova Iorque: Churchill Livingstone. J. São Paulo: Manole. Acesso em: 4 ago. p. LEHMANN-HORN. 1995. 6170. A. 15 ed. The Journal of Pathology. Acesso em: 05 set. Effective diagnosis and treatment of lumbopelvic pain. Acesso em: 12 maio 2008. 2006. v. European fascia research project report.(43) MIRKIN. The Oscillatory Properties of the Structural Body. Gray’s Anatomy. 2008. 2001. R. p. 346. n. Fascial plasticity: a new neurobiological explanation . H. L. Disponível em: <http://www. The neglected fascial system. W. C. Strutural Integration: Journal of the Rolf Institute. A histological study of the deep fascia of the upper limb..part 1. n. 2005. p.com/k/hacker-anjo/o-poder-dos-smbolos/>. 2004. S. (58) SCHLEIP. 1 ed. et al.html>. p. 69-76. R. Dynamic Chiropractic.somatics. 2006. 47 . Novo Michaelis: dicionário ilustrado. 1999. 2003..google. 65.. 17. 159-67. In: WORLD CONGRESS OF BIOMECHANICS. ZORN. J. p. (57) MICHAELIS. In: INTERDISCIPLINARY WORLD CONGRESS ON LOW BACK AND PELVIC PAIN. 75-90. F. The effects of manual therapy on connective tissue.. v. A. LEHMANN-HORN. v. (54) PAOLETTI. v. F. nov. (56) STEVENSON. G. 1-10. 38 ed. 2006. 10 ed. 2007. L.pdf>. KLINGER. Phys Ther. Pathological situations characterized by altered actin isoform expression. Melbourne. USA: Oxford University Press. p. Las fascias: papel de los tejidos en la mecanica humana. 09 (53) SMITH. Germany: Medimond. International Proceedings. jan. (51) THRELKED. México: Paidotribo. 2002. What is fascia?: unveiling an obscure anatomical construct. 72. 111. 1003. jan. 34. Acesso em: 20 maio 2008.

2004. C. E. Tese (Doutorado em Biologia Humana) .org/2009/>. 101 f.fasciacongress. R. Vergara Brasil. L. ed.(61) SCHLEIP. (64) BARROS..Faculdade de Medicina. 2006. 2006. São Paulo. JIA. 09 (63) Atlas de medicina natural e alternativa – terapias e conselhos para a saúde. Active fascial contractility: Implications for musculoskeletal mechanics. J. José Romagosa e Santiago Rosales. Universidade de Ulm. 2004 48 . (62) Disponível em: <http://www. Acesso em: 27 set. Coleção Caras Zen: Medicina chinesa: Acupuntura e fitoterapia.