ALFRED HITCHCOCK

Análise Sonora

Diretor Alfred Hitchcock, faz com que em suas obras as músicas e ruídos ganhem personalidades próprias e extrema ligação entre personagens e narrativa.

Hermann inovou no cinema ao compor para o filme Psicose. apostando numa reduzida orquestra de cordas friccionadas. pois abandonou o uso de grandes orquestras sinfônicas. apreciados pelos clássicos hollywoodiados.Psicose Bernard Hermann foi o compositor musical de uma das obras mais famosas de Hitchcock: Psycho. . e arranjos de complexas texturas polifônicas.

O homem que sabia demais. Um corpo que cai. O homem errado. Os pássaros. Confissões de uma ladra. o regente trabalhou para em mais sete filmes de Hitchcock: O terceiro tiro. Intriga internacional. E além de Psicose. Marnie.Foi o compositor também de Cidadão Kane e Soberba. ambos de Orson Welles. .

” .“A textura da música de Bernard Hermann é compatível com a textura dramática dos filmes de Hitchcock.

tal qual a trama acontece. .Sensações Suas músicas possuem uma construção de intervalos musicais que provocam no público a sensação de instabilidade e apreensão.

de Psicose ainda. por conseqüência o silêncio é um recurso empreendido para gerar contraste com os momentos de saturação sonora. .que possui uma personalidade dupla. sendo um elemento fundamental e não mais entendido como “ausência de signos”.Exemplos: O personagem Norman Bates.

. quando o pára brisa do carro se movimenta na pulsação rítmica das notas musicais.Efeito mickeymousing É a sintonia entre imagem e som Em alguns planos a música se sincroniza com elementos da própria cena. é o exemplo do momento da chuva.

Relação entre a trilha sonora e a faca Em alguns planos o ritmo das punhaladas está sincronizado com o ritmo das notas agudas do violino e ainda relacionado com a textura fina da faca em sincronia também com as notas agudas. . A Intensidade das punhaladas é reforçada pelas arcadas intensas dos violinos.

“São os acordes musicais que fazem o corte no corpo de Marion” Heitor Capuzzo .

.Relação entre trilha sonora e Marion As notas estridentes do violino simbolizam os gritos de Marion. E a respiração cada vez mais lenta da personagem é simbolizada pelas notas graves que também reforçam a “gravidade” do crime.

Relação entre a trilha sonora e Norman Bates A oscilação brusca do agudo para o grave nos remete a dupla personalidade de Bates. como dito anteriormente .

Clique para editar os estilos do texto mestre Segundo nível ● Terceiro nível ● Quarto nível ● Quinto nível .

A sonoplastia dos filmes de Alfred Hitchcock são produtores de sensações e significados. valorizando cada movimento com momentos de saturação sonora. .

.Hitchcock inovou em diversos aspectos em suas obras. considerando que na década de 60 não havia recursos tecnológicos como hoje para os efeitos e estéticas sonora.

Os pássaros Nesta obra além da mistura de humor refinado com poesia onde a seqüência funciona como um repouso musical. (mesmo sendo um filme de horror.) . o cineasta não abre mão de seu sarcasmo.

conforme aumentava a intensidade dos rufos. os atores encenavam mais dramaticamente. . em alguns de seus filmes ele utilizou tambores do lado de fora do local da filmagem para ajudar aos atores que encenavam. facilitando o trabalho dos atores.Hitchcock utilizava os sons para algo mais além do que reproduzir trilhas.

“Não há música. cineasta. comentário sobre sonoplastia do filme Pássaros) . mas os sons de pássaros foram trabalhados como uma verdadeira partitura” (Truffaut. François.

Hitchcock buscando a perfeição dos sons externos da janela do quarto de Jeff. ou seja. com a distância real da cena que aconteceria ali. trilhas etc.Janela Indiscreta Neste filme. fez as gravações em distancia real. neste caso foi uma das peças mais importante. o som. E como não vemos muito que acontece em sua volta. falas. . do quarto era captado os sons de todos os ruídos.

Clique para editar os estilos do texto mestre Segundo nível ● Terceiro nível ● Quarto nível ● Quinto nível .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful