ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA

EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO N° 84/2006
PROCESSO N° 2006.0020.9941-1:

PREZADOS SENHORES, O PREGOEIRO(A) DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ - TJCE, com sede na Av. Gen. Afonso Albuquerque Lima s/n, - Cambeba, cep – 60830-120 torna público para conhecimento de todos os interessados, que no dia e hora abaixo indicados, será realizada licitação na modalidade Pregão Eletrônico, do tipo MENOR PREÇO GLOBAL ANUAL, que será regido pela Lei Federal N. º 10.520, de 17/07/2002, pela Resolução N. º 21 de 18/09/2003 do TJCE, com aplicação subsidiária da Lei Federal N° 8.666/93 e suas alterações, além das demais disposições legais aplicáveis e do disposto no presente Edital. OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LOCAÇÃO DE MÃO-DE-OBRA ESPECIALIZADA, CUJOS CONTRATOS DE TRABALHO DE SEUS EMPREGADOS QUE PRESTARÃO SERVIÇOS TERCEIRIZADOS AO CONTRATANTE SEJAM REGIDOS PELA CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DE TRABALHO – CLT (administrativo). RECEBIMENTO DAS PROPOSTAS ATÉ: 15/12/06 às 14:00 horas (Horário de Brasília) ABERTURA DAS PROPOSTAS: 15/12/06 às 14:00 horas (Horário de Brasília) INÍCIO DA SESSÃO DE DISPUTA DE PREÇOS: 19/12/2006 às 14:30 horas (Horário de Brasília) FORMALIZAÇÃO DE CONSULTAS: Observando o prazo legal, o licitante poderá formular consultas por telefone ou fax, conforme números abaixo, informando o número da licitação. Fone: (85) 3216-2654 Fax: (85) 3216-2714 REFERÊNCIA DE TEMPO: Para todas as referências de tempo será observado o horário de Brasília/DF. Compõem este Edital os Anexos:

1 Pregão n.º 84/2006 Mão-de-obra especializada

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA

ANEXO 01 - ÍNDICES ECONÔMICO-FINANCEIROS; ANEXO 02 - COMPOSIÇÃO DO CUSTO MÁXIMO MENSAL; ANEXO 03 - DEMONSTRATIVO DOS ENCARGOS SOCIAIS; ANEXO 04 - DEMONSTRATIVO DAS PARCELAS ATRIBUÍDAS A TRIBUTOS E A TAXA DE ADMINISTRAÇÃO; ANEXO 05 - CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS (VALE TRANSPORTE, VALE REFEIÇÃO E FARDAMENTO); ANEXO 06 - RECIBO DE CORRESPONDÊNCIA; ANEXO 07 – MODELO DE DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE EMPREGADO MENOR NO QUADRO DA EMPRESA; ANEXO 08 – MODELO DE DECLARAÇÃO DE IDONEIDADE PARA LICITAR E CONTRATAR COM A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA; e ANEXO 09 – MINUTA DO CONTRATO.

1. 1.1 1.2

DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O Pregão Eletrônico será realizado em sessão pública, por meio da INTERNET, mediante condições de segurança - criptografia e autenticação - em todas as suas fases; Os trabalhos serão conduzidos por funcionário do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, denominado(a) PREGOEIRO (A), mediante a inserção e monitoramento de dados gerados ou transferidos para o aplicativo “Licitações” constante da página eletrônica do Banco do Brasil S.A. RECEBIMENTO E ABERTURA DAS PROPOSTAS E DATA DO PREGÃO O licitante deverá observar as datas e os horários limites previstos para a abertura da proposta, atentando também para a data e horário para início da disputa. CONDIÇÕES PARA PARTICIPAÇÃO Poderá participar desta Licitação, toda e qualquer firma individual ou sociedade, regularmente estabelecida no País, que seja especializada e credenciada no objeto desta licitação e que satisfaça todas as exigências, especificações e normas contidas neste Edital e seus Anexos. É vedada a participação de cooperativa e ainda de empresas em forma de consórcios ou grupos de empresas. Não poderá participar da licitação a empresa que estiver sob falência, concordata, concurso de credores, dissolução, liquidação ou esteja suspensa de licitar e/ou declarada inidônea pela Administração Pública. Não poderão participar as empresas que estejam cumprindo suspensão do direito de licitar e contratar com o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará ou que tenham sido
2 Pregão n.º 84/2006 Mão-de-obra especializada

2. 2.1 3. 3.1

3.2 3.3

3.4

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA

declaradas inidôneas por qualquer órgão da Administração Pública. 3.5 As empresas estabelecidas em outros Estados da Federação, se vencedoras do certame, deverão fixar local de atendimento neste Estado e comprovar com documento da Prefeitura ou comprovante de aluguel ou posse do prédio, junto à administração do TJCE, antes do início da prestação dos serviços. É vedado ao servidor dos órgãos e/ou entidades da Administração Pública Estadual, Autarquias, Empresas Públicas ou Fundações, instituídas ou mantidas pelo Poder Público, participar como , direta ou indiretamente por si, por interposta pessoa, dos procedimentos desta Licitação. REGULAMENTO OPERACIONAL DO CERTAME

3.6

4.

4.1 O certame será conduzido pelo PREGOEIRO(A), que terá, em especial, as seguintes atribuições: a) b) c) d) e) f) acompanhar os trabalhos da equipe de apoio; responder as questões formuladas pelos licitantes, relativas ao certame; abrir as propostas de preços; analisar a aceitabilidade das propostas; desclassificar propostas indicando os motivos; conduzir os procedimentos relativos aos lances e à escolha da proposta do lance de menor preço; g) verificar a habilitação do proponente classificado em primeiro lugar; h) declarar o vencedor; i) receber, examinar e decidir sobre a pertinência dos recursos; j) elaborar a ata da sessão; k) encaminhar o processo à autoridade superior para homologar e autorizar a contratação; l) convocar o vencedor para assinar o contrato ou retirar o instrumento equivalente no prazo estabelecido; m) abrir processo administrativo para apuração de irregularidades visando a aplicação de penalidades previstas na legislação. CREDENCIAMENTO NO APLICATIVO LICITAÇÕES 4.2 Para acesso ao sistema eletrônico, os interessados em participar do Pregão deverão dispor de chave de identificação e senha pessoal (intransferíveis), obtidas junto às Agências do Banco do Brasil S.A., sediadas no País; As pessoas jurídicas ou firmas individuais deverão credenciar representantes, mediante a apresentação de procuração por instrumento público ou particular, com firma
3 Pregão n.º 84/2006 Mão-de-obra especializada

4.3

A. a responsabilidade por eventuais danos decorrentes de uso indevido da senha. deverá apresentar cópia do respectivo Estatuto ou Contrato Social.º 84/2006 Mão-de-obra especializada 4. salvo quando canceladas por solicitação do credenciado ou por iniciativa do Banco.8 A participação no Pregão Eletrônico se dará por meio da digitação da senha pessoal e intransferível do representante credenciado e subseqüente encaminhamento da proposta de preços. bem como seu uso em qualquer transação efetuada diretamente ou por seu representante. Obs. devidamente justificado. 60 (sessenta) dias. assumindo como firmes e verdadeiras suas propostas e lances. não cabendo ao Banco do Brasil S. ABERTURA DAS PROPOSTAS E FORMULAÇÃO DOS LANCES 4 Pregão n. O credenciamento do licitante e de seu representante legal junto ao sistema eletrônico implica a responsabilidade legal pelos atos praticados e a presunção de capacidade técnica para realização das transações inerentes ao pregão eletrônico.com. ficando responsável pelo ônus decorrente da perda de negócios diante da inobservância de quaisquer mensagens emitidas pelo sistema ou de sua desconexão. no mínimo.licitacoes-e.7 4.: A informação dos dados para acesso deve ser feita na página inicial do site www. opção “Acesso Identificado”.10 4. O licitante será responsável por todas as transações que forem efetuadas em seu nome no sistema eletrônico. no qual estejam expressos seus poderes para exercer direitos e assumir obrigações em decorrência de tal investidura. O encaminhamento de proposta pressupõe o pleno conhecimento e atendimento às exigências de habilitação previstas no Edital.4 Em sendo sócio. proprietário. PARTICIPAÇÃO 4. ainda que por terceiros. atribuindo poderes para formular lances de preços e praticar todos os demais atos e operações no licitações-e. 4. exclusivamente por meio do sistema eletrônico. dirigente (ou assemelhado) da empresa proponente. observados data e horário e limite estabelecidos. É de exclusiva responsabilidade do usuário o sigilo da senha. Caberá ao licitante acompanhar as operações no sistema eletrônico durante a sessão pública do pregão.11 .9 4. contados a partir da data da sessão pública do Pregão.5 4. A chave de identificação e a senha terão validade de 01 (um) ano e poderão ser utilizadas em qualquer pregão eletrônico.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA reconhecida. A validade da proposta será de.br.6 4.

19 4.20 O sistema informará a proposta de menor preço imediatamente após o encerramento da etapa de lances ou. cálculos de última hora. com a divulgação das propostas de preços recebidas. solicitados no Item 7. evitando assim.21 4. deverão ser remetidos por fax.1 Face a imprevisão do tempo extra.12 A partir do horário previsto no sistema. quando possível. emitido pelo sistema eletrônico do Banco do Brasil. após o qual transcorrerá período de tempo randômico de até trinta minutos. retornando a PREGOEIRO(A). Encerrada a etapa de lances da sessão pública.22 Os documentos relativos à habilitação. o PREGOEIRO (A) verificará também. 4.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA 4. divulgando data e hora a reabertura da sessão. aleatoriamente determinado também pelo sistema eletrônico do Banco do Brasil.19. em tempo real. O sistema não identificará o autor dos lances aos demais participantes.14 4. que poderá resultar em uma disputa frustrada por falta de tempo hábil. 4. Durante o transcurso da sessão pública. de imediato após o encerramento de sessão. Quando a desconexão persistir por tempo superior a 4 (quatro) horas. Aberta a etapa competitiva. o cumprimento às demais exigências para habilitação contidas neste Edital.13 4. deste Edital. sua atuação no certame. com posterior 5 Pregão n. do valor do menor lance registrado. prevalecendo aquele que for recebido e registrado em primeiro lugar. após negociação e decisão pelo PREGOEIRO(A) acerca da aceitação do lance de menor valor. passando a PREGOEIRO(A) a avaliar a aceitabilidade das propostas. A cada lance ofertado o participante será imediatamente informado de seu recebimento e respectivo horário de registro e valor.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . Não serão aceitos dois ou mais lances de mesmo valor. findo o qual será automaticamente encerrada a recepção de lances. terá início a sessão pública do pregão eletrônico. os representantes dos licitantes deverão estar conectados ao sistema para participar da sessão de lances. através de fax e ou e-mail. A etapa normal de lances da sessão pública será encerrada pelo(a) pregoeiro(a) mediante aviso de fechamento iminente dos lances. 4.17 4. as Empresas participantes deverão estimar o seu valor mínimo de lance a ser ofertado. sem prejuízos dos atos realizados. No caso de desconexão com o PREGOEIRO(A) no decorrer da etapa competitiva do Pregão Eletrônico. os participantes serão informados. quando for o caso.15 4. a sessão do Pregão Eletrônico será suspensa e terá reinício somente após comunicação expressa aos participantes. o sistema eletrônico poderá permanecer acessível aos licitantes para a recepção dos lances.18 4.

1. conforme Anexo 02.1 5. CGF.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA encaminhamento do original ou cópia autenticada. em 01 (uma) via original. DA PROPOSTA A proposta deverá explicitar: O prazo de validade. conforme ANEXOS específicos: 6 Pregão n. no prazo máximo de 48 (quarenta e oito) horas a contar do dia do encerramento da disputa do pregão. será(ão) considerada(s) vencedora(s) a(s) que oferecer(em) o menor preço global anual. 4. será verificada a conformidade entre a proposta de menor preço e valor estimado para a contratação. desde que observado o valor estimado para a contratação. rubricada em todas as folhas e a última assinada pelo Representante Legal da Empresa. até a apuração de uma proposta ou lance que atenda o Edital. 5. do Edital.2 Atendidos todos os requisitos. no prazo máximo de 48 (quarenta e oito) horas a contar do dia do encerramento da disputa do pregão.26 Constatando o atendimento das exigências fixadas no Edital. verificando a sua compatibilidade e a habilitação do participante. 4. ou se o licitante desatender às exigências habilitatórias. citado nos documentos de habilitação. na ordem de classificação.25 Caso não sejam apresentados lances. que não poderá ser inferior a 60 (sessenta) dias.2 5. sem emendas. 4. Também nessa etapa o PREGOEIRO(A) poderá negociar com o participante para que seja obtido preço melhor.23 A Proposta de Preços da Empresa vencedora deverá ser entregue na Comissão Permanente de Licitação do TJCE. 5. e assim sucessivamente.º 84/2006 Mão-de-obra especializada .1. o PREGOEIRO(A) examinará a proposta ou o lance subseqüente.24 Se a proposta ou o lance de menor de valor não for aceitável. contados da abertura das propostas.1 5. rasuras ou entrelinhas.3 O envelope da PROPOSTA DE PREÇOS deverá conter a documentação abaixo relacionada. o objeto será adjudicado ao autor da proposta ou lance de menor preço. 4. em linguagem concisa. endereço. CNPJ. Valor(es) unitário(s) e total(is). 5. contendo Razão Social.

após o recebimento desta pelo PREGOEIRO (A).5 Os salários das categorias constantes nos ANEXOS deverão ser cotados de acordo com os que estão vigendo na data atual. o valor por extenso.10 5. 5. 5.9 5. 44 da lei 8. 5. Demonstrativo dos encargos sociais – ANEXO 03. 5.6 Não será aceita proposta que contemple custos não previstos em norma legal. retificações ou dispensas das propostas de preço. oriundas de Convenções Coletivas das categorias. conforme planilha de custo da categoria.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . prevalecendo. Modelo de declaração de idoneidade para licitar e contratar com a administração pública – ANEXO 08. A proposta deverá ser elaborada e apresentada em conformidade com os formulários constantes dos ANEXOS acima. Também não será aceita proposta que deixe de conter algum custo obrigatório. vale refeição e fardamento) – ANEXO 05. 5. modelo anexo – ANEXO 02. Os licitantes deverão observar o que estabelece o parágrafo 3º do art. em valores numéricos e por extenso. 7 Pregão n. que forem homologadas após a publicação do Edital.666/93. 5. Alterações posteriores.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA - A proposta propriamente dita. Não serão admitidos adendos. descritos nos mesmos. em caso de discordância.4 Condições de execução dos serviços (Vale Transporte. Demonstrativo das parcelas destinadas a tributos e à taxa de administração – ANEXO 04. Modelo de declaração de inexistência de empregado menor no quadro da empresa – ANEXO 07. serão computadas quando da formalização do Contrato.7 Serão desclassificadas as propostas que conflitem com as normas deste Edital ou da Legislação em vigor.11 Serão desclassificadas as propostas que apresentarem encargos sociais menores que (sessenta e nove vírgula doze por cento).8 O preço do serviço licitado deverá ser expresso em Real.

bem como. conforme objeto do Edital.1. Da abertura e do julgamento das propostas de preços: 6. taxas. passando o PREGOEIRO (A) a avaliar a aceitabilidade das mesmas. 6.2.1 Do envio das propostas de preços pelo sistema eletrônico: 6. utilizando. encargos sociais e trabalhistas. vantagens ou preços baseados nas ofertas dos demais. com o cumprimento do objeto desta licitação. Também não serão consideradas as propostas que impuserem condições diferentes das dispostas neste edital. 6.3 O Sistema Gerenciador do Pregão Eletrônico (Banco do Brasil).º 84/2006 Mão-de-obra especializada . impostos. deverão enviar suas propostas de preços.2 O(A) PREGOEIRO (A) efetuará o julgamento das propostas pelo critério tipo MENOR PREÇO GLOBAL ANUAL. que apresentarem irregularidades ou defeitos capazes de dificultar o julgamento ou que não atenderem aos requisitos mínimos discriminados neste edital. com o valor global do serviço para 12 (doze) meses. preços simbólicos ou irrisórios. 6. 6. 6.2. tais como: administração. ainda que indiretamente. conforme estabelece a Lei n. deverá anexar arquivos constando os ANEXOS 02.2. direta ou indiretamente. interessados em participar do pregão eletrônico. 03 e 04.1. para tanto. à execução dos serviços.1. sendo consideradas inválidas as propostas apresentadas por quaisquer outros meios. contribuições e. previstos no preâmbulo deste edital. serão abertas as propostas de preços. vale-transporte. anunciará o licitante 8 Pregão n. uniformes.12 É vedada a utilização de qualquer elemento.2 Ao oferecer sua proposta no sistema eletrônico. ou com valor zero e ainda.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA 5.1 Na data e horário.1 Os licitantes credenciados.666/93. alimentação. mão-de-obra. os quais deverão ser os praticados na data da abertura da proposta. o sistema eletrônico. exclusivamente. elidir os princípios que regem o procedimento licitatório.º 8. 6. estar incluídas todas as despesas relacionadas. CRITÉRIOS DE JULGAMENTO 6.3 Nos preços cotados na proposta deverão. que se oponha a qualquer dispositivo legal vigente ou que contenha preços excessivos ou manifestamente inexeqüíveis.2. verificando a sua conformidade com os requisitos estabelecidos neste instrumento convocatório. critério ou fator sigiloso ou reservado que possa.3 Será desclassificada a proposta elaborada em desacordo com os termos deste edital. o licitante deverá preencher o campo “PREÇO UNITÁRIO PROPOSTO”. 6.

em se tratando de sociedades comerciais. 7. o sistema gerará ata circunstanciada. inscrição do ato constitutivo. o(a) pregoeiro(a) poderá negociar com o licitante que venha a ser o vencedor.2.17 e 4. luz. ou documento similar expedido pelo órgão competente do domicílio fiscal do licitante que comprove estar o licitante cadastrado para o exercício dos serviços. Se for necessário.SEAD. e.18 deste Edital. o pregoeiro (a) examinará a proposta ou o lance subseqüente.1. devidamente registrado. 9 Pregão n. na qual estarão registrados todos os atos do procedimento e as ocorrências relevantes 7. para que seja obtido melhor preço. referente ao mês anterior ao da abertura dos envelopes. acompanhado da ata da assembléia que elegeu seus atuais administradores. 7.1 Comprovante de inscrição e regularidade no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ). estatuto ou contrato social em vigor.1 DA HABILITAÇÃO JURÍDICA 7.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA detentor da proposta ou lance de menor valor para cada lote. repetirá esse procedimento.2.2 Certificado de Registro Cadastral (CRC) expedido pela Secretaria de Administração Estadual do Ceará. acompanhado de prova da diretoria em exercício.3 Certidão Negativa de Débito com a Fazenda Estadual e Municipal do domicílio ou sede do licitante.2 DA REGULARIDADE FISCAL 7. telefone ou contrato de locação do imóvel juntamente com qualquer comprovante de endereço em nome do proprietário do mesmo. sucessivamente.1.5 6. imediatamente após o encerramento da etapa de lances da sessão pública. verificando a sua aceitabilidade e procedendo a sua habilitação.2 Comprovante de endereço fornecido através de conta de água. 6.6 Da sessão.1 Ato constitutivo. na ordem de classificação. no caso de sociedade por ações. HABILITAÇÃO 7. atentar para a Instrução Normativa n. objeto deste certame. Em se tratando de sociedades civis.1. 7. 6. até a apuração de uma proposta ou lance que atenda ao Edital.º 84/2006 Mão-de-obra especializada .4 Se a proposta ou o lance de menor valor não for aceitável. 7.º 568 de 08/09/2005 da Secretaria da Receita Federal.3 Alvará de funcionamento.2. 7. Ocorrendo a situação a que se referem os subitens 4.

7.7 Certidão Negativa de Débitos Salariais emitida pelo Ministério do Trabalho. nos termos do inciso II.11 Certidão quanto a Dívida Ativa da União emitida pela Procuradoria da Fazenda Nacional.2. 8. do art.5 Certidão Negativa de Débitos para com o FGTS. no Estado onde se encontra a sede da empresa licitante.3 Declaração do licitante. Responsável (is) Técnico(s) profissional (is) de nível superior.3.2.8 Certidão Negativa de Multas Trabalhistas do Ministério do Trabalho (dos empregados). com validade de 90 dias. de possuir no Quadro Permanente de Pessoal da Empresa. 30 da Lei federal nº.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA 7.1 Atestado(s) fornecido(s) por pessoa jurídica de direito público ou privado.2. pertinente ao seu ramo de atividade e compatível com o objeto sob licitação. número(s) de inscrição do registro no referido Conselho. relativo ao domicílio ou sede do licitante.2. no Estado onde se encontra a sede da empresa licitante. emitido pela Caixa Econômica Federal.2. o nome do(s) profissional(is). devendo constar da referida declaração o tipo de vinculo empregatício. dentro do prazo de validade. devidamente registrado(s) ou inscrito(s) no Conselho Regional de Administração CRA. 7. dos últimos 90 dias.3.3.4 Certidão Negativa de Débitos para com a Previdência Social – CND. 7.º 84/2006 Mão-de-obra especializada .3 DA QUALIFICAÇÃO TÉCNICA: 7.666/93. do § 1º do artigo 30 da Lei 10 Pregão n. sendo que os licitantes de outros Estados deverão apresentar certidão devidamente averbada pela entidade Profissional competente do Estado do Ceará. devidamente visado ou certificado pelo Conselho Regional de Administração – CRA. 7. comprovando que a mesma executou ou está executando atividade pertinente e compatível em características e complexidade equivalente ou superior do presente certame. nos termos do Inciso I.2. averbada ou visada pelo Conselho Regional de Administração – CRA.9 Certidão de Regularidade Sindical Patronal (Contribuição Sindical) das Categorias Profissionais. bem como de que o (s) mesmo(s) se encontra(m) em dia com suas obrigações junto ao referido Conselho.10Certidão de Quitação de Tributos Federais emitida pela Receita Federal.2 Certidão de Registro ou inscrição do licitante no Conselho Regional de Administração – CRA. dentro do prazo de validade. 7. 7. em nome do licitante.6 Prova de inscrição no cadastro de contribuintes estadual ou municipal.2. 7.2. Competente. 7. 7. no Estado onde se encontra a sede da empresa licitante. 7.

11 Pregão n.2 Balanço Patrimonial das Demonstrações Contábeis do exercício social. devidamente autenticado pela Junta Comercial da sede e domicilio do licitante ou em outro órgão equivalente.4. inclusive com os Termos de Abertura e de Encerramento.4 7. do Edital. expedida pelo(s) distribuidor (es) das sede ou domicilio da licitante. a menos de 90 (noventa) dias da data do recebimento mencionada no preâmbulo deste Edital.6 SOCIEDADE POR COTA DE RESPONSABILIDADE (LTDA) . 7.fotocópia do Balanço e das Demonstrações Contábeis devidamente registrados e autenticados na Junta Comercial da sede ou domicilio do licitante.4. As empresas que não forem registradas na Junta Comercial e sim em Cartórios terão os seus Balanços Patrimoniais aceitos.4.Publicados em jornal de grande circulação.Por fotocópia registrada ou autenticada na Junta Comercial na sede ou domicilio do licitante.404/76 (SOCIEDADE ANÔNIMA) 7.Por fotocópia do Livro Diário. A comprovação deverá ser feita através de fotocópia autenticada por cartório competente da CTPS e/ ou do contrato de trabalho 7. 7.5 . na mesma forma do ANEXO 01.666/93. tenha sido apresentado ao órgão a que está sujeito tal obrigação a Entidade indagadora.1 Certidão Negativa de Falência e Concordata.3 7.4. devidamente autenticado e registrado na Junta Comercial da sede ou domicilio do licitante. 7. já exigíveis e apresentado na forma da Lei. Apresentação dos índices calculados e assinados por um Contador registrado no Conselho Regional de Contabilidade. relativo ao ano de 2005.4 Declaração fornecida por médico ou Engenheiro de Segurança do Trabalho constando que a empresa vem cumprindo as normas relativas a Saúde e Segurança do Trabalho de seus funcionários. devidamente registrado na Junta Comercial.º 84/2006 Mão-de-obra especializada .Publicados em Diário Oficial. o documento em alusão. Não será aceita a apresentação de balancetes ou balanços provisórios em substituição ao balanço sobremencionado. SOCIEDADES REGIDAS PELA Lei nº.4 DA QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA: A qualificação econômica – financeira demonstrada através de: 7. .4. ou .3. 6. ou . As empresas com menos de 1 (um) exercício financeiro deverão apresentar o Balanço de Abertura ou do último Balanço Patrimonial levantado.4.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA 8. desde que.

9 Os documentos apresentados deverão ser.6 A documentação deverá ser apresentada em qualquer processo de fotocópia. 7. obrigatoriamente. se for necessário. Caso a documentação tenha sido emitida pela Internet. o licitante será declarado vencedor. s/n . setecentos e sessenta e nove reais e setenta e cinco centavos). Caso a Empresa seja vencedora do certame. até a apuração de uma proposta que atenda ao Edital.769. sendo o respectivo declarado vencedor. Afonso Albuquerque Lima . só será aceita se for original.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA 7.75 (novecentos e quatorze mil. repetindo esse procedimento sucessivamente.1 IMPUGNAÇÃO AO EDITAL E RECURSOS Não serão conhecidas às impugnações e os recursos apresentados fora do prazo legal e/ou subscritos por representante não habilitado legalmente ou não identificado no processo para responder pelo proponente.8 Se o licitante 1º classificado desatender às exigências previstas neste Item 7. Cep – 60830-120. ou seja. a documentação de habilitação prevista acima.7 Certidão Simplificada da Junta Comercial com comprovação de Capital Social mínimo de R$ 914. totalmente integralizado. verificando a sua aceitabilidade e procedendo a sua habilitação. da mesma sede. o detentor da proposta ou do lance de menor valor. com exceção dos documentos que são válidos para matriz e todas as filiais. imediatamente contados do encerramento da etapa de lances da sessão pública. 7. a mesma tenha sido emitida no prazo máximo de 90 (noventa) dias. Comissão Permanente de Licitação. na hipótese de existência de recursos administrativos. ou cópia autenticada em Cartório. o Contrato será celebrado com a sede que apresentou a documentação.7 Constatando o atendimento das exigências previstas no Edital. se de alguma filial.Cambeba. para o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará. no prazo máximo de 48 (quarenta e oito) horas. Gen.2 . poderá fazê-lo de imediato e motivadamente. 7. obrigatoriamente autenticada em Cartório. o proponente que desejar recorrer contra decisões do Pregoeiro (a). deverá encaminhar.º 84/2006 Mão-de-obra especializada 8.4. dentro do prazo de validade até a abertura da sessão licitatória ou que no caso de não ter validade determinada. 7. 8. sendo-lhe adjudicado o objeto da licitação pelo próprio PREGOEIRO (A). 7. 8. se da matriz. o PREGOEIRO (A) examinará a oferta subseqüente na ordem de classificação. manifestando sua intenção com o 12 Pregão n. ou pela Autoridade Superior. todos da matriz.5 Efetuados os procedimentos previstos no item 4 deste Edital. Declarado o vencedor. na Av. todos da mesma filial. na hipótese de inexistência de recursos administrativos.

5 8. as seguintes sanções. conforme o artigo 4º.2 Ao TJCE será assegurado.3 . Os demais licitantes ficam. inclusive a sua transferência total ou parcial a outra empresa. inciso XVIII da Lei Federal nº 10.º 84/2006 Mão-de-obra especializada 9. não mantiverem a proposta.666/93 e responsabilidades civil e criminal: a) Advertência. 9. as seguintes multas. 8. comportarem-se de modo inidôneo. em caso de inadimplemento de suas obrigações. ensejará sua rescisão com as conseqüências contratuais previstas em Lei. aplicável sobre o valor apurado para pagamento no mês em que se verifica a ocorrência faltosa. A falta de manifestação imediata e motivada importará a preclusão do direito de recurso. sem prévio assentimento do TJCE. exclusivamente no âmbito do sistema eletrônico. 9. ou condição. Não será concedido prazo para recursos sobre assuntos meramente protelatórios ou quando não justificada a intenção de interpor o recurso pelo proponente. conforme o caso. Art. intimados a apresentar contra-razões em igual número de dias. sem prejuízo da reparação dos danos causados ao TJCE pelo infrator: 13 Pregão n. definidas neste Instrumento ou em outros que o complementem.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA registro da síntese das suas razões. que começarão a correr do término do prazo do recorrente.4 8.6 9. prevista no contrato. desde logo. cobra-lá judicialmente. O acolhimento de recurso importará a invalidação apenas dos atos insuscetíveis de aproveitamento.3 8. contados da data da notificação feita pelo TJCE. para permitir a compensação da multa aplicada. b) Multa de 10% (dez por cento) sobre o valor adjudicado. falharem ou fraudarem na execução do contrato. Aos proponentes que ensejarem o retardamento da execução do certame. d) A inexecução total ou parcial do contrato. sem prejuízo das sanções legais.1. Os recursos contra decisões do PREGOEIRO (A) não terão efeito suspensivo.520 de17/07/2002. c) Multa de 10% (dez por cento) pelo não cumprimento de cláusula. poderão ser aplicadas. fizerem declaração falsa ou cometerem fraude fiscal. quando for o caso. descontá-la dos pagamentos eventualmente devidos pela Administração ou ainda. em caso de recusa da VENCEDORA em assinar o contrato dentro do prazo de 05 (cinco) dias úteis. MULTAS E SANÇÕES ADMINISTRATIVAS A VENCEDORA sujeitar-se-á. sendo-lhe concedido o prazo de 3 (três) dias para apresentar por escrito as razões do recurso. após regular processo administrativo. 86 a 88 da Lei 8.

DOS PRAZOS 10. na ordem de classificação.minuta constante do ANEXO 09 deste Edital. o TJ-CE não preferir revogar a presente licitação. 9. c) suspensão temporária do direito de licitar. optar pela contratação das proponentes remanescentes. d) declaração de inidoneidade para licitar e contratar com a Administração Pública enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que seja promovida a reabilitação perante a própria autoridade que aplicou a penalidade. 11. limitada a duração a 60 (sessenta) meses.666. 10.1 Será firmado contrato com a vencedora.º 84/2006 Mão-de-obra especializada .º 8. 7º da Lei 10.4 Nenhuma sanção será aplicada sem o devido processo administrativo.2 O contrato vigerá pelo prazo de 12 (doze) meses. podendo ser prorrogado.05. que tenham servido de base o julgamento da licitação.98).º 8. poderá o TJ-CE. 57.520 de 17 de junho de 2002. se alternativamente. contados da data da convocação expedida pelo TJCE para este fim. não queira ou não possa assinar o contrato respectivo. e deverá ser assinado pela PROPONENTE VENCEDORA no prazo de 05 (cinco) dias úteis. 14 Pregão n.1 A contratação se efetivará através de contrato . DO CONTRATO 11. de contratar com a Administração por período não superior a 04 (quatro) anos conforme o art. para fazê-lo. podendo ser prorrogado de acordo com o disposto no inciso II. nos termos da Lei N.1 Farão parte do contrato todos os elementos apresentados pelo vencedor. dentro do prazo de validade da proposta.1. bem como as condições estabelecidas neste Pregão e seus anexos.1. 11. 10. que prevê defesa prévia do interessado e recurso nos prazos definidos em lei. sendo-lhe franqueada vista ao processo. independentemente de transcrição. de 21 de junho de 1993 e alterações posteriores.666/93 e suas atualizações.1. da Lei n. do art. prorrogado na forma estabelecida na Minuta Contratual anexa.648. sem prejuízo de aplicação de penalidades à desistente.666/93 (com a nova redação dada pela Lei n. que terá suas cláusulas e condições reguladas pela Lei 8.º 9. 11.2 O contrato terá prazo de vigência a partir da sua assinatura por 12 (doze) meses. b) multa. declarada vencedora. 11. de 27. contados da data da sua assinatura do contrato.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA a) advertência.3 Caso a proponente.

Agência Poder Público. 12. 12. calculados pro-rata die. de acordo com os quantitativos de funcionários em atividade e fatura correspondente. por ocasião do pagamento de cada fatura. notadamente quanto as respectivas homologações.m. por qualquer motivo. em virtude da extinção. a ser movimentada única e exclusivamente ao término do contrato de prestação de serviço.5 Caso ocorra erro ou omissão na fatura ou outra circunstância que desaconselhe o seu pagamento. 12.1 Os pagamentos serão realizados mensalmente mediante apresentação da Nota Fiscal de prestação dos serviços efetivamente executados. para fazer face ao pagamento das verbas rescisórias decorrentes das cessações dos contratos de trabalho dos empregados terceirizados. entre a data prevista e a do efetivo pagamento. 12. (um por cento ao mês) sobre o débito original da Nota Fiscal/Fatura. que atestará a execução dos serviços. devendo o prazo para pagamento ser ajustado conforme subitem anterior.6Tendo em vista a responsabilidade subsidiária. calculados com base nos preços mensais do contrato.º 84/2006 Mão-de-obra especializada .3 Os referidos pagamentos serão realizados até no penúltimo dia útil do mês da fatura.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA 12. acompanhadas da Certidão Negativa de Débito para com a Previdência Social – CND e da Certidão Negativa de Débitos para com o FGTS. A CONTRATADA deverá substituí-la.4 Caso a fatura seja apresentada após o prazo constante do subitem 12. obrigatoriamente. ficará retido mensalmente o percentual de 3% (três por cento) do valor do faturamento mensal bruto. DO PAGAMENTO 12. As faturas deverão ser aprovadas. da seguinte forma: a) Juros moratórios de 1% a.2 As faturas deverão ser entregues à CONTRATANTE até o dia 18 do mês do faturamento. código 008 titulada em nome do Tribunal de Justiça. ou seja. 12. para pagamento das verbas trabalhistas e rescisórias dos empregados terceirizados lotados no TJCE e/ou para reembolsar a CONTRATADA após comprovação por parte desta da quitação de todas as rescisões de contrato de trabalho.2.7 Ocorrendo atraso no pagamento. Os valores retidos deverão ser depositados em conta remunerada no Banco do Brasil. 12. a data de sua liquidação será acrescida de tantos dias quantos tenha sido o atraso referido. acompanhada do relatório das ocorrências que ocasionaram a não prestação do serviço. atribuída à Administração Pública das obrigações trabalhistas decorrentes da contratação de mão-de-obra terceirizada. ambos dentro do prazo de validade. emitida pela Caixa Econômica Federal. o valor devido deverá ser atualizado financeiramente. pela Auditoria de Controle Interno do TJCE. formalizadas de acordo com a legislação vigente. do contrato de prestação de serviço mantido com a empresa CONTRATADA. 15 Pregão n. fica estabelecido que.

12. diária para cobrir despesas com hospedagem e alimentação. 31.212. bem como do comprovante de entrega de todos os vales transporte e vales alimentação. do mesmo diploma (Lei 8.9 O pagamento de cada fatura dependerá da comprovação pela contratada do pagamento dos salários e dos encargos sociais. fiscais e tributários do mês anterior. observados os prazos estabelecidos pela legislação aplicável.15 Os descontos das faltas verificadas serão efetivadas na fatura do mês subseqüente ao da prestação do serviço. 12. mediante cópia autenticada em cartório dos comprovantes de recolhimento. por final do prazo ou rescisão contratual. fiscais e tributários relacionados com seus empregados vinculados ao TJCE. 12.16 Será retida uma parcela correspondente a 11% (onze por cento) sobre o valor bruto da fatura mensal. inclusive. até o 1º (primeiro) dia útil do mês subseqüente ao mês da fatura. devendo.8 Deverão ser emitidas faturas de encerramento ao findar os vínculos do contrato. por esgotamento do objeto.13 O ressarcimento dos valores referidos no item anterior será efetuado através de Nota Fiscal e fatura. o VENCEDOR deverá utilizar guias exclusivas e individualizadas para o recolhimento dos encargos sociais.12 Em caso de deslocamento do empregado a serviço fora da sede do Tribunal de Justiça. como também o nome e CNPJ do tomador do serviço (TJCE).10 Para fins da comprovação de que trata o item acima. 33.11 A CONTRATADA se obriga a pagar a seus funcionários vinculados. 12. 12. será concedida antecipadamente. sob pena de lhe ser imputada a responsabilidade prevista no § 50. 12. aos locados que prestam serviços à contratante. em cumprimento ao disposto na Lei n0 8.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA b) Multa de 2% (dois por cento) no caso de atraso superior a 30 (trinta) dias sobre o débito original da Nota Fiscal/Fatura. do Art. O contratante deverá recolher referida parcela ao órgão previdenciário. 16 Pregão n. data e o valor da Nota Fiscal referente. 12. cujo prazo final não poderá exceder o último dia útil do mês da prestação dos serviços faturados. constar nas guias o número.º 84/2006 Mão-de-obra especializada .212/91). 12. a título de provisionamento para pagamentos de diárias. 12.14 Serão incorporados ao valor do Contrato 5% (cinco por cento) do total. referentes ao mês seguinte ao da fatura. não incidindo sobre esta parcela qualquer margem de lucro ou taxa de administração. de 24 de julho de 1991. na forma de seu Art. pela EMPRESA CONTRATADA.

no ato da assinatura do contrato. 8. o não cumprimento pela CONTRATADA de suas obrigações sociais. sob quaisquer das modalidades previstas no art. podendo ser efetuada nas seguintes modalidades. § 1º da Lei nº. sujeitando-se a CONTRATADA à aplicação de multa na primeira ocorrência.4 O Seguro-Garantia quando optado.1 Os recursos financeiros correrão por conta do custeio do TJCE correspondente à MANUTENÇÃO E FUNCIONAMENTO ADMINISTRATIVO com a despesa classificada em: 04100002. a importância esta a ser devolvida à CONTRATADA somente depois do cumprimento integral das obrigações assumidas. esta deverá vir acompanhada de cópia autenticada 17 Pregão n. em favor exclusivamente do CONTRATANTE. 56.666/93. salvo por razão de força maior.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA 12.17 Será considerada falta grave e motivo suficiente para rescisão unilateral do contrato.1 A Contratada deverá oferecer. emitida por entidade legalmente autorizada. sem qualquer ônus grave para a CONTRATANTE e sem prejuízo de outras sanções que sejam imposta À CONTRATADA. particularmente ao que concerne à pontualidade no pagamento do pessoal em serviço. ou c) Fiança Bancária. b) Seguro-Garantia.22. 13.02.0. 14. a título de garantia.00. 12. será realizado mediante entrega da competente apólice.122. RECURSOS FINANCEIROS 13.20671. nem adquiridos compulsoriamente. DA GARANTIA 14.2 A garantia terá que ser efetivada em nome do CONTRATANTE. 14. a CONTRATADA deverá providenciar a imediata substituição dos títulos dados em garantia nos seus respectivos vencimentos. garantindo a total execução do Contrato. com funcionamento no Brasil.33903700.5 Em caso de opção pela Fiança Bancária. No caso dos títulos apresentarem data de vencimento inferior ao prazo previsto para a execução do contrato.566. a quantia equivalente a 5% (cinco por cento) do valor global do contrato. 14.18 Qualquer atraso no pagamento de salários e/ou vales refeição e/ou vales transporte será injustificado.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . intransferibilidade.3 Os títulos oferecidos em caução não poderão estar onerados por cláusula de impenhorabilidade. 14.00 14. a critério da CONTRATADA: a) Caução em dinheiro ou Título da Dívida Pública da União.

bem como. promover diligências com vistas a esclarecer ou a complementar a instrução do processo. prorrogar.CNJ.2 16.3 O proponente é responsável pela fidelidade e legitimidade das informações prestadas e dos documentos apresentados em qualquer fase da licitação.4 É facultado ao(a) PREGOEIRO(A).5 O Tribunal de Justiça do Estado do Ceará e a empresa vencedora cumprirão as exigências dispostas nas Resoluções nº 07. O Tribunal de Justiça do Estado do Ceará poderá. 16. que tratam da caracterização e da proibição do nepotismo. ou à autoridade a ele superior. 15. 16. ou. de ofício ou por provocação mediante ato escrito e fundamentado disponibilizado no sistema para conhecimento dos participantes da licitação. nas mesmas condições contratuais.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . 16. até o limite de 25% (vinte e cinco por cento) do valor inicial atualizado do Contrato. sob pena de desclassificação/inabilitação.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA do Estatuto Social do banco emitente.666/93. cópia autêntica da Ata que elegeu a última diretoria. DA VARIAÇÃO DO VALOR CONTRATUAL 15. 16. 16. derivadas de fato superveniente comprovado ou anulá-la por ilegalidade. podendo o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará revogá-la. estatutariamente. é autorizado a expedir Fiança Bancária. A falsidade de qualquer documento apresentado ou a inverdade das informações nele contidas implicará a imediata desclassificação do proponente que o tiver apresentado. informamos que sua utilização ocorrerá conforme as necessidades deste Tribunal.1 DISPOSIÇÕES FINAIS A presente licitação não importa necessariamente em contratação. por razões de interesse público. ambas do Conselho Nacional de Justiça.1 A CONTRATADA fica obrigada a aceitar. de 06 de dezembro de 2005. 16. Quanto à quantidade de profissionais constante no ANEXO 02.º 8.7 Desatendimento de exigências formais não essenciais não importará no afastamento do 18 Pregão n. ainda. em qualquer fase da licitação. 65 da Lei n. conforme o disposto no art. onde fique consignado que este. acréscimos ou supressões dos serviços contratados. não se obrigando a contratação imediata de sua totalidade. no todo ou em parte. caso tenha sido o vencedor. a qualquer tempo. a rescisão do contrato. os prazos para recebimento das propostas ou para sua abertura.6 Os proponentes intimados para prestar quaisquer esclarecimentos adicionais deverão fazê-lo no prazo determinado pelo PREGOEIRO(A). 16. sem prejuízo das demais sanções cabíveis. de 18 de outubro de 2005 e 09.

os interessados poderão dirigir-se ao Núcleo de apoio da Comissão Permanente de Licitação no horário de 12:00 às 18:00h.10 (dez centavos de real) por página. bem como poderão obter cópia integral do presente Edital.10 Os casos não previstos neste Edital serão decididos pelo PREGOEIRO (A). nos termos do art. 16. considerado aquele a que está vinculado o PREGOEIRO (A). 19 Pregão n.666/93 deverão ser obrigatoriamente apresentados.14 A empresa vencedora deverá constituir a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa). a finalidade e a segurança da contratação.163 da CLT.17 A documentação apresentada para fins de habilitação da Empresa vencedora fará parte dos autos da licitação e não será devolvida ao proponente.TJCE. 16. observado o prazo recursal.12 Os recursos previstos no Art. desde que seja possível a aferição da sua qualificação e a exata compreensão da sua proposta.8 As normas que disciplinam este Pregão serão sempre interpretadas em favor da ampliação da disputa entre os proponentes. no prazo de 30 (trinta) dias.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA proponente. 16. 16. ou seja R$ 0. ainda. 16.11 A participação do proponente nesta licitação implica em aceitação de todos os termos deste Edital. 16. em seu estado original. 16.18 Para maiores esclarecimentos. ou através do telefone 3216-2654 ou 3216-2714. mediante publicação no Diário da Justiça do Estado do Ceará. de segunda a sextafeira. 16. 16. visando a instruir o respectivo processo licitatório.13 As despesas decorrentes com o fornecimento de uniformes só serão ressarcidas à CONTRATADA se efetivamente forem esses de uso obrigatório na atividade exercida por cada empregado. na sede do TJCE. Capital do Estado do Ceará.15 Só será aceita proposta com Taxa de Administração igual ou maior que um vírgula cinco por cento e não excedente a sete por cento. mediante o recolhimento das custas referentes à sua reprodução gráfica. 109. 16. 16. inciso I da Lei 8.16 O foro designado para julgamento de quaisquer questões judiciais resultantes deste Edital será o de Fortaleza.9 As decisões referentes a este processo licitatório poderão ser comunicadas aos proponentes por qualquer meio de comunicação que comprove o recebimento ou. devidamente protocolados no Tribunal de Justiça do Estado do Ceará .º 84/2006 Mão-de-obra especializada . desde que não comprometam o interesse da Administração.

16. não terá caráter formal.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . Os pedidos de esclarecimento deverão ser enviados até 03 (três) dias úteis anteriores à data fixada para abertura da sessão pública. o direito solicitar melhores esclarecimentos.19 Os casos omissos neste Edital serão resolvidos pelo PREGOEIRO (A) do TJCE. o ANEXO 06 – RECIBO DE CORRESPONDÊNCIA até a data de realização da sessão de disputa.20 Fica assegurado aos participantes do certame. 01 de dezembro de 2006. nos termos da Legislação pertinente. em qualquer fase da licitação. Fortaleza-CE. Qualquer informação fornecida por telefone.21 As empresas que cadastrarem propostas no site do Banco do Brasil. DEVERÃO ENCAMINHAR. 16. DINA MARIA FERREIRA TER REEGEN RODRIGUES PREGOEIRA DO TJCE ANEXO 01 ÍNDICES ECONÔMICOS FINANCEIROS 20 Pregão n.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA 16.

Menor ou igual a 0.Maior ou igual a 1. entender-se-à como expressado a seguir: ET = Exigível Total Ativo Total LC = Ativo Circulante Passivo Circulante Ativo Circulante + Realizável de Longo Prazo Passivo Circulante + Exigível de Longo Prazo LG = Para cada índice econômico-financeiro exigido.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . Liquidez Geral (LG). Liquidez Corrente (LC).00 LG (Liquidez Geral)------------------------------------------------. deste Edital: Endividamento Total (ET).4.00 21 Pregão n. computados a partir da informação contábil requerida no sub-item 7. os participantes deverão atender.4. A definição destes indicadores. aos seguintes requisitos: ET (Endividamento Total) ----------------------------------------.75 LC (Liquidez Corrente)--------------------------------------------.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA A capacidade econômica e financeira das empresas será avaliada mediante o exame dos seguintes indicadores. obrigatoriamente.Maior ou igual a 1.

Quantidade de empregados por categoria SALÁRIO .69 174.565.32 253.48 98.91 615.% TAXA ADM.54 431.76 4.92 12.50 2.598.41 1.03 42.20 915.38 402.38 630.124.6 311.157.60 615.427.71 297.36 690.º de dias úteis (anexo 05) .665.18 6.42 4.385.71 4.590.48 91.12% ENCARGOS SOCIAIS 339.98 728.48 91.00 434.60 251.220.04 1.299.019.296.019.191.24 47.00 44.378.28 SUBTOTAL 1.86 414.73 8.28 28.Somatório do salário + encargos sociais VALE REFEIÇÃO .29 89.985. 58.56 48.00 48.64 728.54 372.60 1.01 320.00 1.48 91. 44 44 44 30 44 44 44 44 44 44 44 44 44 36 36 44 44 44 44 44 44 44 44 30 SALÁRIO 491.54 44.15 168.57 1.183.426.73 1.10 4.906.797.38 566.95 808.10 1.90 984.01 2.695.50 257.661.00 1.76 160.153.76 434.91 299.290.33 50.179.05 32.504.661.16 1.48 91.02 789.97 819.48 89.42 5.10 51.n.28 30.48 91.54 48.13 44.03 7.21 322.90 1.034.84 155.903.41 819.72 823.02 51.04 630.08 98.26 160.56 48.68 959.61 1.50 297.094.226.00 10.641.378.494.00 1.255.48 91.909.00 364.226.766.91 733.28 2.42 3.33 156.33% TRIBUTOS 199.78 778.Piso estabelecido pela última Convenção Coletiva de Trabalho ENCARGOS SOCIAIS .50 1.33 2.48 91.74 178.00 364.92 823.79 1.50 815.60 630.97 1.00 10.117.00 10.485.64 180.28 2.54 3.32 2.6 538.661.46 22.35 141.56 9.09 44.05 2.72 798.48 91.00 10.94 8.91 815.169.50 4.69 2.48 91.76 178.86 679.00 431.68 2.18 865.09 940.937.32 1.79 2.597.91 43.10 2.4 311.02 139.86 772.75 FARDA 10.04 728.73 2.68 2.07 37.48 91.45 3.57 23.84 1.75 1.24 367.48 91.825.81 55.52 984.57 2.09 43.815.90 19.014.987.84 966.56 16.00 10.36 44.59 132.21 2.906.00 10.(Valor do vale transporte .49 1.906.67 2.906.069.965.72 434. 5 5 4 8 4 10 2 6 4 1 10 1 1 19 5 11 1 36 1 4 19 18 6 3 184 C.183.179.57 354.86 111.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA ANEXO 02 COMPOSIÇÃO DO CUSTO MÁXIMO MENSAL CATEGORIA .901.28 91.10 44. A 830.35 51.77 1.95 931.6% do salário do empregado MONT.100.60 566.595.52 MEMÓRIA DE CÁLCULO QTDE.60 257.46 925.539. A .77 157.56 621.X n.283.12 823.00 759.48 91.474.595.112.02 43.01 97.27 2.54 1.20 VALE REFEIÇÃ O 91.22 984.50 VALOR UNIT.988.79 1.38 892.31 MONT.54 90.45 13.93 431.695.57 1.67 4.74 193.38 257.00 372.226.31 990.61 254.226.52 1.00 372.91 1.º 84/2006 Mão-de-obra especializada .020.36 18.05 21.94 48.48 277.72 69.00 10.65 2.81 467.89 160.05 1.97 46.26 293.79 524.67 823.71 4.48 91.95 2.00 1.69 97.10 1.865.98 297.32 59.90 2.539.48 91.877.04 47.º dias úteis (anexo 05) X valor do vale refeição da convenção coletiva 22 Pregão n.890.08 89.68 650.202.Percentual incidente sobre o salário VALE TRANSPORTE .49 2.33 1.28 89.86 1.61 7.48 91.05 48.387. VALOR TOTAL 10.40 35.48 91.10 139.52 2.20 1.38 51.901.60 954.02 IND.74 1.94 802.67 915.995.24 21.H.96 2.385.6 VALE TRANSPO RTE 40.094.48 91.488.922.05 44. 001 002 003 004 005 006 007 008 009 010 011 011 012 013 014 015 016 017 018 019 019 020 021 021 CATEGORIAS ALMOXARIFE ASCENSORISTA ASSISTENTE ADMINISTRATIVO ATENDENTE CONSULTORIA AUXILIAR ADMINISTRATIVO AUXILIAR DE CLASSE AUXILIAR TÉCNICO CONTINUO GARAGISTA GERENTE OPERACIONAL (1) GERENTE OPERACIONAL (2) GERENTE TÉCNICO MAESTRO MOTORISTA MOTORISTA ESPECIAL PROFESSOR I PROFESSOR II RECEPCIONISTA SUPERVISOR EDUCACIONAL SUPERVISOR I SUPERVISOR II SUPERVISOR III SUPERVISOR IV TELEFONISTA TOTAL Qtde.760.4 473.ADMINISTRATIVO 4.27 3.106.01 152..91 251.29 440.995.77 181.

33% incidentes sobre valor unitário VALOR UNITÁRIO . OBS .taxa (máxima admitida) de 7% sobre o montante A TRIBUTOS . ___ de __________________ de 2006 Assinatura representante Legal 23 Pregão n.Custo máximo mensal admitido na proposta(soma de valores por coluna) O PREÇO GLOBAL MENSAL DESTA PROPOSTA IMPORTA NO VALOR DE R$____________________________ Fortaleza.Valor máximo de R$ 10.16. encargos sociais deverão ser uniformes para todas as categorias.00 por farda x QTDE empregado por categoria TAXA DE ADMINISTRAÇÃO . sob pena de desclassificação TOTAL .Somatório subtotal + tributos VALOR TOTAL .valor unitário X qtde.º 84/2006 Mão-de-obra especializada .ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA FARDA .Os percentuais da taxa de administração.

09% 4.00 0.50 1.00 2.10 GRUPO B Aviso Prévio Trabalhado FGTS nas rescisões sem justa causa Faltas (legais e/ou abonadas) TOTAL DO GRUPO B (2) GRUPO C Férias + 1/3 de Férias Constitucionais 13º Salário TOTAL GRUPO C (3) GRUPO D (incidência cumulativa) Incidência do Grupo A sobre o Grupo C TOTAL DO GRUPO D (4) TOTAL GERAL (5) (*) Houve supressão do item INCRA em decorrência Acórdão STF ERESP 173380/DF OBSERVAÇÃO: 1. O TOTAL DO GRUPO “B” não poderá exceder a 4.00 0. O TOTAL DO GRUPO “C” não poderá exceder a 21.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA ANEXO 03 EMPRESA: DEMONSTRATIVO DOS ENCARGOS SOCIAIS LANÇADOS NAS COMPOSIÇÕES DO CUSTO MENSAL POR CATEGORIA DISCRIMINAÇÃO GRUPO A Previdência Social FGTS Salário Educação SESI/SESC SENAI/SENAC INCRA (*) Seguro Acidente de Trabalho SEBRAE TOTAL DO GRUPO A (1) % 20.32 % 3.50 1.00 8.50 2. O TOTAL DO GRUPO "D" não poderá exceder a 7.60 36.10% 2.61% 24 Pregão n.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . O TOTAL DO GRUPO “A” é de 36.

25 Pregão n.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA ANEXO 04 DEMONSTRATIVO DAS PARCELAS REFERENTES A TRIBUTOS E A TAXA DE ADMINISTRAÇÃO 1) TRIBUTO COFINS PIS ISS CSLL IRRF TOTAL % 2) TAXA DE ADMINISTRAÇÃO CUSTO ADMINISTRAÇÃO LUCRO TOTAL % OBSERVAÇÕES: 1.33%. O total dos Tributos não poderá exceder a 16.º 84/2006 Mão-de-obra especializada .

a quantidade de vales necessários ao trajeto (casa/trabalho/casa). caso fique comprovado o desgaste natural de qualquer dos anteriores entregues.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . 2 – Os vales transportes serão entregues. gratuitamente.Foi utilizada na planilha (anexo II) a quantidade média de 44 vales por empregado. 2) VALE REFEIÇÃO Foi usado na planilha (anexo II) um valor médio de 22 dias. para o período de 01 (um) ano. 02 (dois) uniformes completos.: A empresa deverá demonstrar o cálculo representativo do custo com o fardamento.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA ANEXO 05 1) VALE TRANSPORTE A empresa garantirá a todos os seus empregados. esta fornecerá vale transporte para o deslocamento do empregado. limitando-se ao valor total dos vales entregues. respondendo cada empregado pela reposição resultante de extravio ou mau uso dos uniformes. Evidentemente. 3) FARDAMENTO Quando o uso de uniformes for exigido. OBS. com entrega no último dia útil do mês anterior ao que corresponde aos vales. • Para fins de previsão foi realizado o seguinte cálculo: 22 dias x Valor do Vale Alimentação (de acordo com a convenção) -(menos) 1% do valor total dos vales concedidos. quando devidamente comprovado. No caso de serem entregues na sede da empresa. Um terceiro uniforme completo poderá ser entregue para o mesmo empregado. fornecendo. fica a empresa obrigada a fornecer ao empregado. esse valor variará de acordo com o Nº de dias úteis de cada mês. A entrega dos vales deve ocorrer no último dia útil do mês anterior ao que corresponde os vales. DESCRIÇÃO DO FARDAMENTO 26 Pregão n. o direito ao vale transporte. será permitido o desconto de 6% (seis por cento). por dia útil. 1 – Sobre o salário base dos empregados beneficiados com o vale transporte. Obs. hipoteticamente referente a 22 dias úteis. de uma só vez. preferencialmente nos locais de trabalho.

calça azul marinho e gravata.º 27 Pregão n.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA FARDAMENTO CATEGORIA Ascensorista: UNIFORME Blusa social branca. jaqueta.º 84/2006 Mão-de-obra especializada /2006 . Professores e Auxiliar de Classe: ANEXO 06 RECIBO DE CORRESPONDÊNCIA PREGÃO ELETRÔNICO N. Bata Atendente de Consultório.

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA OBS: Visando comunicação futura entre este Tribunal de Justiça e essa empresa.: (identificação da licitação) 28 Pregão n.º ENDEREÇO: TELEFONE EM FORTALEZA: FAX: ENVIAR CORRESPONDÊNCIA PARA: NOME DO RECEBEDOR: CARGO: IDENTIDADE: ANEXO 07 DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE EMPREGADO MENOR NO QUADRO DA EMPRESA Ref. EMPRESA: CNPJ N. solicitamos de Vossa Senhoria. preencher o recibo de entrega do edital e remeter ao Núcleo de Apoio da CPL por meio do fax (085) 3216-2654 ou 3216-2714. A não remessa do recibo exime a Pregoeira da comunicação de eventuais retificações ocorridas no instrumento convocatório. bem como quaisquer informações adicionais.º 84/2006 Mão-de-obra especializada .

........ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA .......... na condição de aprendiz... do Art...... Ressalva: emprega menor............................ inscrito no CNPJ nº ........................ (representante legal) (Observação: em caso afirmativo........................... o(a) Sr............ publicada no DOU de 28/10/1999...................... da Constituição Federal...................... para fins do disposto na Lei Federal nº 9.......... (data) ............ a partir de quatorze anos...854........(a) ........ perigoso ou insalubre e não emprega menor de dezesseis anos em trabalho algum................................. e do CPF nº ..... assinalar a ressalva acima) ANEXO 08 DECLARAÇÃO DE IDONEIDADE PARA LICITAR E CONTRATAR COM A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 29 Pregão n....................................................... portador(a) da Carteira de Identidade nº . por intermédio de seu representante legal... DECLARA............... .º 84/2006 Mão-de-obra especializada ......................... 7º................................ de 27/10/1999............... que não emprega menor de dezoito anos em trabalho noturno.......................................... e ao inciso XXXIII.

....... (data) ............ sob as penas da Lei...... (assinatura do Diretor ou representante legal) ANEXO 09 Contrato de Prestação de Serviços celebrado entre o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará e 30 Pregão n....º 84/2006 Mão-de-obra especializada ............................................ CNPJ nº .......... ciente da obrigatoriedade de declarar ocorrências posteriores.........................ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA DECLARAÇÃO A empresa .......... .......... até a presente data.... no presente processo licitatório............................ que................. DECLARA................ inexistem fatos impeditivos para sua habilitação.......

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. Distrito de São José do Cambeba em Fortaleza – Ce. e da Lei Federal n. nº xxxxx.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . pactuam o presente Contrato que se regerá pela Lei n. sob a modalidade Pregão Eletrônico n° 84/2006.648/98. Cláusula Primeira – Da Fundamentação Legal Fundamenta-se o presente Instrumento na proposta apresentada pela CONTRATADA e no resultado da Licitação.520.º 8. inscrita no CPF sob o nº xxxxxxxxxx.854/1999.º 9. representada neste ato por xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. inscrito no CNPJ sob o número 09.444. com endereço na xxxxxxxxxxxxx. e a empresa xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. neste ato representado por seu Presidente. de 17 de julho de 2002. inscrita no CNPJ sob número xxxxxxxxxxxx. 31 Pregão n. n. com as alterações introduzidas pelas Leis n. . tudo de conformidade com as disposições da Resolução do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará nº 21.666/93. situado no Centro Administrativo Governador Virgílio Távora.º 2006. de 18 de setembro de 2003. em xxxxxxxxxx-xx. Desembargador Fernando Luiz Ximenes Rocha. atendidas as cláusulas e condições adiante enunciadas.° 8. devidamente homologado pelo Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará. Bairro xxxxxxxxx. doravante denominado simplesmente de TJCE ou CONTRATANTE. CT N. n. Cláusula Primeira – Do Objeto O Objeto deste Instrumento consiste na CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LOCAÇÃO DE MÃO-DE-OBRA ESPECIALIZADA.666.648/1998.º 9.º 8.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA .0020. conforme especificações contidas no Anexo Único deste Instrumento.530/0001-01. de 21 de junho de 1993.9941-1. atualizada pela Lei n. daqui por diante simplesmente denominada CONTRATADA. da Lei Federal nº 10.º xxx/2006 O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ. CUJOS CONTRATOS DE TRABALHO DE SEUS EMPREGADOS QUE PRESTARÃO SERVIÇOS TERCEIRIZADOS AO CONTRATANTE SEJAM REGIDOS PELA CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DE TRABALHO – CLT (administrativo).883/1994. e de acordo com o Processo Administrativo n.º 9. para o fim que a seguir se declara.

d) Fiscalizar a realização dos serviços. assumindo total responsabilidade por quaisquer danos ou faltas que venham a ser cometidas no desempenho de suas funções. O não atendimento sujeitará a CONTRATADA às penalidades previstas neste Contrato. que atenderá a solicitação de imediato. através de pessoas idôneas. e. acompanhar o controle de freqüência. conforme conveniência. para isso. férias. II – Da Contratada: a) Prestar os serviços contratados nas instalações designadas pelo CONTRATANTE. empregados seus. bem como às disposições assumidas na proposta firmada pela CONTRATADA. podendo ser variável em cada local e passível de alteração. promoções. admissões. sejam julgadas inconvenientes. assiduidade etc. tais como: controle de freqüência. no que não o contrarie. podendo o TJCE solicitar a substituição daquelas cujas condutas. dirigida ao CONTRATANTE. ausências permitidas. exclusivamente. Cláusula Terceira – Das Obrigações I – Do TJCE: a) Indicar os locais onde deverão ser prestados os serviços. 32 Pregão n. a seu critério.. licenças autorizadas. g) Fornecer os materiais de consumo necessários a execução dos serviços de limpeza. c) Efetuar os pagamentos devidos de acordo com as condições estabelecidas neste Contrato. assumindo total responsabilidade pelos encargos administrativos. na hipótese de inadimplência da CONTRATADA não cumprir o Contrato. sendo obrigatória a aceitação de todas aquelas que estejam fundamentadas com o plano de trabalho da área onde o funcionário estiver lotado e que visem a evitar que as atividades do TJCE sofram solução de continuidade. em decorrência disso. independentemente da transcrição.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . mantidas as situações normais de disponibilidade e volume dos serviços. ou não atendam às necessidades dos serviços. e) Determinar o horário da realização dos serviços. b) Notificar à CONTRATADA qualquer irregularidade encontrada na execução dos serviços. solicitar providências à CONTRATADA. f) Aplicar as penalidades previstas neste Contrato. com observância das Leis Trabalhistas.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA Parágrafo Único – Documentação Complementar A prestação dos serviços obedecerá ao estipulado neste Contrato. através de sua unidade competente. que deverão ser utilizados racionalmente em quantidades adequadas as atividades de limpeza. arcando a referida empresa com quaisquer prejuízos que tal ato acarretar ao CONTRATANTE. c) Utilizar. transferências. podendo. b) Executar os serviços. demissões. que poderá solicitar explicações formais das alterações processadas. O Departamento de Recursos Humanos – TJCE terá cinco dias úteis para fazer a devolução da escala à CONTRATADA. fazendo parte integrante e complementar deste Contrato. punições.

disciplina e demais regulamentos em vigor. inclusive os devidos a seus empregados. Cláusula Quarta – Do Valor do Contrato O CONTRATANTE pagará pelos serviços objeto deste Contrato. caso fique comprovado o desgaste natural de qualquer dos anteriores entregues. sem prejuízo da supervisão por parte do CONTRATANTE. equivalente a 12 (doze) parcelas mensais de R$ xxxxxxxxxx (xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx) que serão pagas de acordo com o número de “US” (Unidade de Serviço) utilizadas em cada mês. por todos os danos e/ou prejuízos que forem causados ao CONTRATANTE ou a terceiros. escala anual de férias de seus funcionários ao Departamento de Recursos Humanos – TJCE. m) Constituir. somente sendo ressarcidas.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . as despesas decorrentes com o fornecimento destes uniformes. condições de proteção. por final do prazo ou rescisão contratual. para o período de 1 (um) ano. n) Apresentar até o dia 15 de dezembro de cada exercício. d) Responder. 33 Pregão n. j) Em nenhuma hipótese. obedecendo a legislação trabalhista e as respectivas convenções. e) Respeitar e fazer com que o seu pessoal respeite as normas de segurança de trabalho. fiscais e previdenciárias. pelo CONTRATANTE à CONTRATADA. na categoria "Asseio e Conservação". de uma só vez. quando o uso de uniformes for exigido. decorrentes da prestação dos serviços contratados. no local de trabalho. e sob qualquer pretexto. f) Providenciar a imediata substituição de seus empregados. conforme descrito no Anexo III deste Instrumento. adotados pelo CONTRATANTE. após pronunciamento por escrito do setor competente. da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). quando das ausências ou afastamentos. h) Fornecer aos empregados. programados ou inesperados. poderá a CONTRATADA vincular pagamentos de sua responsabilidade. no prazo máximo de 2 (duas) horas. se efetivamente forem esses de uso obrigatório na atividade exercida por cada empregado. e mantê-los em perfeito funcionamento. Um terceiro uniforme completo poderá ser entregue. a Comissão de Prevenção de Acidentes do Trabalho (CIPA). 163. i) Oferecer. gratuitamente. indenizações e seguros. g) Fornecer vales-transportes e vales-refeições aos vinculados a este Contrato. no último dia útil do mês anterior ao que corresponde os vales. o valor global de R$ xxxxxxxxxx (xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx). quando devidamente comprovado. respondendo cada empregado pela reposição resultante de extravio ou mau uso dos uniformes. a fim de que os serviços contratados não sofram qualquer solução de continuidade. 02 (dois) uniformes completos. Fornecer os Equipamentos necessários à execução dos serviços de limpeza. a seus prepostos. l) A CONTRATADA fica obrigada a tomar todas as providências para evitar que os serviços aqui contratados sofram qualquer descontinuidade. garantindo o bom desenvolvimento das atividades de limpeza. conforme previsto no Anexo II deste Instrumento. k) Emitir faturas de encerramento ao findar os vínculos do Contrato. aos pagamentos a ela devidos pelo CONTRATANTE. por esgotamento do Objeto.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA como também por todas as obrigações trabalhistas. para que este proceda os ajustes necessários. nos termos do art. no prazo de até 30 (trinta) dias a contar da assinatura deste Instrumento. inclusive quanto à responsabilidade decorrente de acidentes. segurança e higiene do trabalho. pecuniariamente. após a comunicação realizada pelo TJCE. para o mesmo empregado.

de acordo com os quantitativos de funcionários em atividade e fatura correspondente. fiscais e tributários do mês anterior. 5. sob pena de lhe ser imputada a responsabilidade prevista no § 50. ou seja. FGTS. seguros de acidentes de trabalho etc.3 – Tendo em vista a responsabilidade subsidiária. acompanhada do relatório das ocorrências que ocasionaram a não prestação do serviço (faltas. FGTS. fiscais e parafiscais. em cumprimento ao disposto na Lei n0 8. Os valores retidos deverão ser depositados em conta remunerada no Banco do Brasil. atribuída à Administração Pública das obrigações trabalhistas decorrentes da contratação de mão-de-obra terceirizada. por esgotamento do Objeto.212. férias etc). do contrato de prestação de serviço mantido com a empresa CONTRATADA. a ser movimentada única e exclusivamente ao término do contrato de prestação de serviço. As faturas deverão ser aprovadas. obrigatoriamente. PIS. até o 1º (primeiro) dia útil do mês subseqüente ao mês da fatura. mediante cópia autenticada em cartório dos comprovantes de recolhimento. formalizadas de acordo com a legislação vigente. fica estabelecido que. por qualquer motivo. se houver. calculados com base nos preços mensais do Contrato. para pagamento das verbas trabalhistas e rescisórias dos empregados terceirizados lotados no TJCE e/ou para reembolsar a CONTRATADA após comprovação por parte desta da quitação de todas as rescisões de contrato de trabalho. 5.5 – Deverão ser emitidas faturas de encerramento ao findar os vínculos deste Contrato. Obrigação essa. de 24 de julho de 1991. 5. não se transfere ao TJCE. Cláusula Quinta – Da Forma de Pagamento 5. em que se comprove a inclusão dos empregados.6 – O pagamento da fatura correspondente ao último mês da vigência do Contrato ficará na dependência da comprovação. por parte da CONTRATADA. inclusive as indenizações das rescisões dos contratos de trabalho. 5.. observados os prazos estabelecidos pela legislação aplicável. O contratante deverá recolher referida parcela ao órgão previdenciário. inclusive as contribuições previdenciárias. que atestará a sua execução.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA distribuídas de acordo com o ANEXO 02 do Presente Instrumento. com referência às suas obrigações. por ocasião do pagamento de cada fatura. Agência Poder Público. licenças diversas. para fazer face ao pagamento das verbas rescisórias decorrentes das cessações dos contratos de trabalho dos empregados terceirizados.1 – Os pagamentos serão realizados mensalmente mediante apresentação da Nota Fiscal de prestação dos serviços efetivamente executados. do mesmo diploma (Lei 8. PIS e do IRRF). na forma de seu Art.4 – A CONTRATADA se obriga a pagar a seus funcionários vinculados. código 008 titulada em nome do Tribunal de Justiça. uma vez que a inadimplência da CONTRATADA. 31. 5. 5. do pagamento de todas as obrigações trabalhistas. relativas aos empregados utilizados na prestação dos serviços objeto deste Contrato.212/91). ficará retido mensalmente o percentual de 3% (três por cento) do valor do faturamento mensal bruto. através de documento hábil e autêntico. fiscais e previdenciárias. por final do prazo ou rescisão contratual.7 – O pagamento de cada fatura dependerá da comprovação pela CONTRATADA do pagamento dos salários e dos encargos sociais. aplicável à 34 Pregão n. exibindo mensalmente as folhas de pagamento e as guias de recolhimento de contribuição previdenciária (INSS. emolumentos. 33. em virtude da extinção. também. do Art. notadamente quanto as respectivas homologações. ficando excluída qualquer solidariedade do TJCE por eventuais autuações administrativas e/ou judiciais.2 – Será retida uma parcela correspondente a 11% (onze por cento) sobre o valor bruto da fatura mensal.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . pela Direção do(s) Órgão(s) do TJCE envolvida(s) na prestação dos serviços.

5. devendo o prazo para pagamento ser ajustado conforme subitem anterior. da seguinte forma: a) Juros moratórios de 1% a.11. emitida pela Caixa Econômica Federal.16 . do(s) valor(es) da(s) fatura(s). conforme Portaria nº 027/99 – TC/CE de 19 de março de 1999. inclusive. 5. constar nas guias o número. relacionados com seus empregados vinculados ao TJCE. 5. a CONTRATADA deverá utilizar guias exclusivas e individualizadas para o recolhimento dos encargos sociais.10 – Em caso de deslocamento de empregado da CONTRATADA à disposição do CONTRATANTE.m. referentes ao mês seguinte ao da fatura. antecipadamente. entre a data prevista e a do efetivo pagamento. 5. 5. 5. cujo prazo final não poderá exceder o último dia útil do mês da prestação dos serviços faturados.Ocorrendo atraso no pagamento. não incidindo sobre esta parcela qualquer margem de lucro ou taxa de administração. a CONTRATADA deverá substituí-la.15 – Os pagamentos serão realizados pelo CONTRATANTE até 1º (primeiro) dia útil do mês subseqüente ao da fatura.12 – As faturas deverão ser entregues à CONTRATANTE até o dia 18 do mês do faturamento. pela CONTRATADA. 5.16 – Os descontos das faltas verificadas serão efetivados na fatura do mês subseqüente ao da prestação do serviço. o valor devido deverá ser atualizado financeiramente. a data de sua liquidação será acrescida de tantos dias quantos tenha sido o atraso referido. ambos dentro do prazo de validade.9 – Serão descontados. Cláusula Sexta – Dos Recursos Orçamentários 35 Pregão n. (um por cento ao mês) sobre o débito original da Nota Fiscal/Fatura. será concedida.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . diária para cobrir despesas com hospedagem e alimentação. acompanhadas da Certidão Negativa de Débito para com a Previdência Social – CND e da Certidão Negativa de Débitos para com o FGTS. b) Multa de 2% (dois por cento) no caso de atraso superior a 30 (trinta) dias sobre o débito original da Nota Fiscal/Fatura. como também o nome e número do CNPJ do tomador do serviço (TJCE). referidos no item anterior. aos locados que prestam serviços ao CONTRATANTE. para fora da sede do Tribunal de Justiça. 5. data e o valor da Nota Fiscal referente. mensalmente. será efetuado através de Nota Fiscal e fatura.13 – Caso a fatura seja apresentada após o prazo constante do subitem 5. calculados pro-rata die. fiscais e tributários.8 – Para fins da comprovação de que trata o item acima. 5. 5.11 – O ressarcimento dos valores das diárias. os valores devidos às indenizações ou multas eventualmente registradas no período anterior. devendo. a serviço.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA comprovação da entrega de todos os vales transporte e vales alimentação.14 – Caso ocorra erro ou omissão na fatura ou outra circunstância que desaconselhe o seu pagamento.

no ato da assinatura do contrato. nas mesmas condições contratuais.3 – Não poderão ser repassados ao custo do Contrato os reajustes salariais espontâneos ou aqueles decorrentes de acordos ou convenções coletivas realizadas fora da data-base da categoria. sob quaisquer das modalidades previstas no art. correspondente a do valor do Contrato. da Lei nº. a importância esta a ser devolvida à CONTRATADA somente depois do cumprimento integral das obrigações assumidas. A CONTRATADA prestou garantia no valor de R$ xxxxxxxxxx (xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx). 7. 36 Pregão n. na modalidade de xxxxxxxxxxxxxx. conforme o disposto no art.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA Os recursos financeiros destinados a este Contrato são oriundos da conta de custeio do TJCE. Parágrafo Segundo – A autorização contida no parágrafo anterior é extensiva aos casos de multas aplicadas.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . “POR UNIDADE DE SERVIÇO”. a quantia equivalente a 5% (cinco por cento) do valor global do contrato. desde que o aumento decorra da aplicação da política salarial do Governo Federal ou resultante de Acordo Coletivo homologado judicialmente ou Dissídio Coletivo com decisão transitada em julgado. até o limite de 25% (vinte e cinco por cento) do valor inicial atualizado deste Contrato.666/93. ou.4 – A parcela correspondente à mão-de-obra somente poderá ser reajustada pelo percentual aplicável ao salário normativo da categoria.2 – O reajuste do valor deste Instrumento ocorrerá anualmente. nos termos da Medida Provisória nº 1875-56. Cláusula Nona – Da Garantia A CONTRATADA deverá oferecer. exclusivamente. 7. intitulada “MANUTENÇÃO E FUNCIONAMENTO ADMINISTRATIVO” . ainda.666/93. observados os critérios definidos no Edital e seus anexos. e em estrita observância à legislação vigente. em função de reajustes salariais estabelecidos nos dissídios das categorias contratadas. e suas reedições. 56.1 – Os preços pactuados serão reajustados de conformidade com a COMPOSIÇÃO DE CUSTO MENSAL. ainda. para satisfazer qualquer obrigação resultante ou decorrente de suas ações ou omissões. Cláusula Oitava – Das Alterações Contratuais A CONTRATADA fica obrigada a aceitar. após esgotado o prazo recursal. 7. 8. Cláusula Sétima – Do Reajustamento De Preço 7. em todo os casos realizados com estrita observância da data-base da respectiva categoria. de 22/10/1999. § 1º da Lei nº 8. a título de garantia. 65. Parágrafo Primeiro – O CONTRATANTE fica autorizado a utilizar a garantia para corrigir imperfeições na execução do Objeto deste Contrato ou reparar danos decorrentes da ação ou omissão da CONTRATADA ou de preposto seu ou. com despesa classificada no código 339037 – OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS – LOCAÇÃO DE MÃO-DEOBRA. acréscimos e supressões dos serviços contratados.

sem prejuízo das penalidades cabíveis. e) Declaração de inidoneidade para licitar e contratar com a Administração Pública enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que seja promovida a reabilitação perante a própria autoridade que aplicou a penalidade g) RESCISÃO . ensejará sua rescisão com as conseqüências contratuais e as previstas em Lei.648. c) A inexecução total ou parcial do contrato. Parágrafo Quinto – A garantia prestada será retida definitivamente. do art. prevista no contrato.666/93 (com a nova redação dada pela Lei nº 9. de contratar com a Administração por período não superior a 04 (quatro) anos conforme o art.666/93.As sanções acima descritas poderão ser aplicadas de forma distinta ou 37 Pregão n. d) Suspensão temporária do direito de licitar. Parágrafo Quarto – A garantia prestada será retida definitivamente. em caso de recusa da VENCEDORA em assinar o contrato dentro do prazo de 05 (cinco) dias úteis. contados da data da notificação feita pelo TJCE. a contar da data da assinatura deste Contrato. 78 da Lei N. inclusive a sua transferência total ou parcial a outra empresa. somente após o integral cumprimento de todas as obrigações contratuais. aplicável sobre o valor apurado para pagamento no mês em que se verifica a ocorrência faltosa. ou condição. limitada sua duração a 60 (sessenta) meses. Cláusula Décima Primeira – Das Sanções Contratuais A CONTRATADA sujeita-se. o valor da garantia que vier a ser utilizado pelo CONTRATANTE. que poderão ser aplicadas de forma distinta ou cumulativa. Cláusula Décima – Da Vigência A CONTRATADA realizará os serviços nos locais previamente determinados pelo CONTRATANTE. no prazo de 48 (quarenta e oito) horas. 7º da Lei 10. inclusive recolhimento de multas e satisfação de prejuízos causados ao CONTRATANTE. podendo ser prorrogado de acordo com o disposto no inciso II.Nos casos previstos no art. sem prévio assentimento do TJCE. através de Termo Aditivo. Multa de 10% (dez por cento) pelo não cumprimento de cláusula. integralmente ou pelo saldo que apresentar. de 27/05/1998). no caso de rescisão por culpa da CONTRATADA.º 8. 57. integralmente ou pelo saldo que apresentar Parágrafo Sexto – A garantia será restituída. da Lei nº 8. sem prejuízo de sua responsabilidade civil e criminal: a) Advertência. às seguintes penalidades previstas na Lei n° 8. pelo prazo de 12 (doze) meses.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA Parágrafo Terceiro – A CONTRATADA se obriga a repor.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . em caso de inadimplemento de suas obrigações. b) Multa de 10% (dez por cento) sobre o valor adjudicado.520 de 17 de junho de 2002.666/93 Parágrafo Primeiro . automaticamente ou por solicitação.

por parte da CONTRATADA. e) decretação de falência ou insolvência civil. sem prejuízo da Cláusula Décima. h) ocorrência de caso fortuito ou força maior regularmente comprovados. ser rescindido a critério do Contratante. cobrada judicialmente. Cláusula Décima Terceira – Das Notificações 38 Pregão n. Parágrafo Quarto – Qualquer atraso no pagamento de salários e/ou vales refeição e/ou vales transporte. associação da CONTRATADA com outrem.666/93. a) paralisação dos serviços sem justa causa ou prévia autorização da Administração. Parágrafo Único . salvo por razão de força maior. bem como da fusão. assim como a de seus superiores. cessão ou transferência total ou parcial. f) dissolução da CONTRATADA. o não cumprimento pela CONTRATADA de suas obrigações sociais.Ficará o presente Contrato rescindido. quando for o caso. nos seguintes casos: atraso injustificado. sujeitandose a CONTRATADA à aplicação de multa na primeira ocorrência.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . XV e XVI do art.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA cumulativa. impeditivos da execução deste Contrato. mediante formalização. na execução dos serviços contratados. a juízo da Administração. Parágrafo Terceiro – Será considerada falta grave e motivo suficiente para rescisão unilateral do Contrato. particularmente ao que concerne à pontualidade no pagamento do pessoal em serviço. i) por quaisquer das cláusulas previstas nos incisos XIV. e a qualquer tempo. b) subcontratação total ou parcial do Objeto deste Contrato. mediante simples aviso à outra parte. e/ou de reajustes salariais legais será injustificado. ainda. Poderá. que. assegurado o contraditório e a ampla defesa. d) cometimento reiterado de falhas na execução do Contrato. Cláusula Décima Segunda – Da Rescisão O inadimplemento das cláusulas e condições previstas neste Contrato. com antecedência mínima de 30(trinta) dias. 78 da Lei Nº 8. sem qualquer ônus para o CONTRATANTE e sem prejuízo de outras sanções que sejam impostas à CONTRATADA. g) alteração ou modificação da finalidade ou da estrutura da CONTRATADA. c) desatendimento das determinações da autoridade designada para acompanhar e fiscalizar a execução deste Contrato. assegurará ao CONTRATANTE o direito de dá-lo por rescindido mediante notificação através de ofício entregue diretamente ou por via postal com prova de recebimento. a juízo da Administração. Parágrafo Segundo – Ao TJCE será assegurado. para permitir a compensação da multa aplicada. prejudiquem a execução deste Contrato. descontá-la dos pagamentos eventualmente devidos pela Administração ou ainda. após regular processo administrativo. cisão ou incorporação que afetem a boa execução do presente Contrato.

José Américo. caso não possam ser resolvidas por via administrativa. com renúncia de qualquer outro por mais privilegiado que seja.CE. xx de xxxxxxxx de 2005. por estarem justos e acertados. devendo seu extrato ser publicado no Diário da Justiça. Av.CONTRATANTE ___________________________________________________________________________ . para que produza seus jurídicos e legais efeitos. firmam o presente em 02 (duas) vias de igual teor e forma. ficando eleitos para a troca de correspondências/notificações os endereços abaixo: CONTRATANTE: Tribunal de Justiça do Estado do Ceará.ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE JUSTIÇA Toda e qualquer notificação entre as partes será feita através de documentos encaminhados aos setores abaixo discriminados. Gov. Vírgilio Távora – Fortaleza . S/N – Centro Adm. Auditoria Administrativa de Controle Interno. Min.º 84/2006 Mão-de-obra especializada . ___________________________________________________________________________ TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ . E. Leônidas Bezerra Sobrinho. nas presenças das testemunhas que também o assinam. Fortaleza.CONTRATADA (ASSINATURA/CARIMBO) Testemunhas: ____________________________ ___________________________ 39 Pregão n. Fone: 3216-2646. A/C Dr. CONTRATADA: Cláusula Décima Quarta – Do Foro Fica eleito o foro de Fortaleza (CE) para dirimir quaisquer dúvidas oriundas do presente Contrato.