Introdução ao Jornalismo (novo currículo - 2005) Prof.

Luiz Carlos Messias

O que é Jornalismo?
Otto Groth (alemão – anos 50-60) centra suas análises do fenômeno jornalismo na “essência” do “processo cultural-social”.
_ _

Define a “totalidade jornalística” a partir de quatro características:

•Periodicidade •Universalidade •Atualidade •Difusão
_ Groth concebe o jornalismo como: _ Processo social que se articula a partir

da relação (periódica) entre organizações formais (editoras/ emissoras) e coletividades (públicos receptores), através de canais de difusão (rádio, tv, jornal, revista, cinema, internet) que asseguram a transmissão de informações (atuais) em função de interesses e expectativas (universos culturais ou ideológicos) O que é Jornalismo? _ Jornalismo é (p/ Groth): _ Processo contínuo, ágil, veloz, determinado pela atualidade. _ Ligação entre emissor (órgão de imprensa) e receptor: conjunto dos acontecimentos _ Ponto de tensão: Diferença entre o que a coletividade gostaria de conhecer e o que a instituição jornalística quer fazer saber. _ relação coletividade x instituição jornalística permanece devido ao equilíbrio que se A estabelece entre os interesses da instituição jornalística e as expectativas da coletividade. _ Pressuposto desse equilíbrio:

•Velocidade, credibilidade e abrangência
Gêneros do Jornalismo Brasileiro
Base da classificação de Luiz Beltrão:

•FUNÇÃO do texto jornalístico
Classificação de Luiz Beltrão divide os textos jornalísticos em três gêneros:

•Jornalismo Informativo •Jornalismo Interpretativo •Jornalismo Opinativo

a partir de duas vertentes: _ reprodução do real A _ leitura do real A _ Reproduzir o real = Descrevê-lo a partir dos parâmetros ATUAL e NOVO _ Ler o real = Identificar o valor do atual e do novo na conjuntura dos processos jornalísticos.JORNALISMO INFORMATIVO: Têm exclusivamente a função de informar um fato de interesse relevante para a sociedade. Têm objetivo persuasivo. recuperando sua historicidade e impactos provocados na sociedade. . Luiz Beltrão o chama de reportagem em profundidade. Toma como base a intencionalidade dos relatos (textos) jornalísticos. TEXTOS DO GÊNERO OPINATIVO •Editorial •Artigo •Crônica •Opinião ilustrada •Opinião do leitor (Críticas à classificação de Beltrão apresentadas na sala) Outra classificação é proposta por José Marques de Melo. Textos do gênero informativo: •Notícia •Reportagem (notícia ampliada) •História de interesse humano •Informação pela imagem JORNALISMO INTERPRETATIVO Tem a função de ampliar a informação dada pela notícia. TEXTOS DO GÊNERO INTERPRETATIVO: •Reportagem em profundidade JORNALISMO OPINATIVO Os textos desse gênero têm a função de difundir opiniões.

articula-se em torno de dois núcleos de interesse: _ INFORMAÇÃO (saber o que se passa) e A _ OPINIÃO (saber o que se pensa sobre o que se passa) A _ “Gêneros que correspondem ao universo da informação se estruturam a partir de um referencial exterior à Instituição Jornalística: sua expressão depende diretamente da eclosão e evolução dos acontecimentos e da relação que os mediadores profissionais (jornalistas) estabelecem com seus protagonistas (personalidades ou organizações)”. Jornalismo Opinativo: Gêneros opinativos no jornalismo brasileiro. Bibliografia: MELO. J. foram expostos durante as aulas.:Os conceitos relativos a cada gênero. . 3ed revista e ampliada. Melo(2003) propõe a seguinte classificação: _ JORNALISMO INFORMATIVO •Nota •Notícia •Reportagem •Entrevista JORNALISMO OPINATIVO •Editorial •Comentário •Artigo •Resenha •Coluna •Crônica •Caricatura •Carta Obs.M.Para Marques de Melo. (JM Melo. Assumem duas feições: autoria (quem emite a opinião) e angulagem (perspectiva temporal ou espacial que dá sentido à opinião) A partir dessas premissas J. o jornalismo como instância de mediação da sociedade. Campos de Jordão(RJ): Editora Mantiqueira.M. p65) _ Gêneros que se agrupam na área da opinião tem a estrutura da mensagem co-determinada por variáveis controladas pela instituição jornalística. como definidos pelo autor. 2003.